EXERCÍCIOS DIVERSOS D-09 - João Roberto F. Mazzei

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXERCÍCIOS DIVERSOS D-09 - João Roberto F. Mazzei"

Transcrição

1 01. A transfrmaçã d 1-prpanl em prpilen, cm vems a seguir, cnstitui reaçã de: a) hidrataçã. b) desidrataçã. c) hidrgenaçã. d) halgenaçã. 02. Qual prdut btid pela reaçã: (Mnte a fórmula e cmplete a reaçã) a) 1 penten. b) 1 pentin. c) 2 penten. d) 2 pentin. e) 2 pentanl. 4. (0,5 pnt) Pr mei da reaçã de butanna cm clret de metilmagnési (H 3 C MgCl), btémse cmpst X que, pr sua vez, em reaçã cm a água, rigina cmpst denminad: (Mnte a reaçã) a) 2-metil-2-butanl b) 2-pentanna c) pentanal d) 3-metil-2-butanl e) 2-pentanl

2 ml de sluções de sais de sódi fram preparadas pela adiçã de 50 g d sal em água à temperatura de 20 C. Pela análise da tabela, cnclui-se que, após agitaçã d sistema, as sluções que apresentam, respectivamente, a mair e a menr cncentraçã de íns de sódi, em g/l, sã: a) Idet de sódi e Carbnat de sódi. b) Idet de sódi e Clret de sódi. c) Clret de sódi e Idet de sódi. d) Carbnat de sódi e Clret de sódi. e) Carbnat de sódi e Idet de sódi. 04. A partir d gráfic abaix sã feitas as afirmações de I a IV.

3 I. Se acrescentarms 250 g de NH 4 NO 3 a 50g de água a 60ºC, bterems uma sluçã saturada cm crp de chã. II. A dissluçã, em água, d NH 4 NO 3 e d NaI crre cm liberaçã e absrçã de calr, respectivamente. III. A 40 ºC, NaI é mais slúvel que NaBr e mens slúvel que NH 4 NO 3. IV. Quand uma sluçã aqusa saturada de NH 4 NO 3, inicialmente preparada a 60ºC, fr resfriada a 10ºC, bterems uma sluçã insaturada. Está crret apenas que se afirma em a) I e II. b) I e III. c) I e IV. d) II e III. e) III e IV. 05. A steprse é uma dença que leva a enfraqueciment ds sss. É assintmática, lenta e prgressiva. Seu caráter silencis faz cm que, usualmente, nã seja diagnsticada até que crram fraturas, principalmente ns sss d punh, quadril e cluna vertebral. As mulheres sã mais frequentemente atingidas, uma vez que as alterações hrmnais da menpausa aceleram prcess de enfraqueciment ds sss. A dença pde ser prevenida e tratada cm alimentaçã rica em cálci. Supnha que limite máxim de ingestã diária aceitável (IDA) de cálci para um adlescente seja de 1,2 mg/kg de pes crpral. Pde-se afirmar que vlume de leite cntend cálci na cncentraçã de 0,6 gl -1 que uma pessa de 60 kg pde ingerir para que IDA máxim seja alcançad é: a) 0,05 L b) 0,12 L c) 0,15 L d) 0,25 L e) 0,30 L

4 06. A reaçã de cmbustã da gaslina ns mtres ds autmóveis prduz gás pluente mnóxid de nitrgêni (NO). A mlécula de NO, que é instável nas cndições nrmais de temperatura e pressã, reage rapidamente cm xigêni d ar, prduzind gás NO 2, cuj pder pluente é ainda mair. Expsições a elevads níveis de cncentraçã dessa espécie (> 150 ppm) resultam em uma reaçã crrsiva cm tecid pulmnar, que pde levar à mrte. Admitind que a densidade d ar é 1,30 g/l a 25ºC, a cncentraçã (ml/l) de NO 2 que permite a sbrevivência de um ser human em um ambiente de 30 m 3 de vlume é: a) 42,3 x 10 8 b) 6,80 x 10 6 c) 15,0 x 10 4 d) 25,0 x 10 5 e) 75,0 x A tabela apresenta s ptenciais padrã de reduçã (E ) de alguns íns metálics. Li Mg Fe Sn Pb Cu e Li(s) Mg(s) Fe(s) Sn(s) Pb(s) Cu(s) E (V) 3,04 2,37 0,44 0,14 0,13 0,34 Em um experiment de crrsã, um alun verificu que uma sluçã crrsiva reagia cm ferr, mas nã reagia cm estanh. Prtant, s utrs metais da tabela, que também nã reagirã cm essa mesma sluçã crrsiva, sã a) líti e magnési. b) chumb e cbre. c) magnési e cbre. d) magnési e chumb. e) cbre e líti.

5 08. Dispms de cinc recipientes cnstituíds cada um deles pr um metal diferente e querems guardar uma sluçã de HCl, sem que sfra cntaminaçã pr parte d metal. Se ptencial-padrã de reduçã 2H + /H 2, é 0,00 V e d Cl 2 /2Cl - é + 1,36 V, recipiente a ser usad nã deve cnter element, cuj ptencial-padrã de reduçã seja: a) - 1,66 V b) + 0,34 V c) + 0,80 V d) + 1,51 V e) + 0,85 V 09. Cnsidere s dis eletrds (I e II) seguintes e seus respectivs ptenciais na escala d eletrd de hidrgêni (E ) e nas cndições-padrã: 2F - - (CM) + F 2 (g) E I = 2,87V Mn 2+ +4H 2 O (l) 5e - (CM) + 8H + + MnO 4 E II = 1,51V A frça eletrmtriz de um element galvânic cnstruíd cm s dis eletrds acima é de a) 1,81V. b) 1,13V. c) 0,68V. d) 1,36V. e) 4,38V. 10. Pde-se mntar um circuit elétric cm um limã, uma fita de magnési, um pedaç de fi de cbre e um relógi digital, cm mstrad na figura

6 O suc ácid d limã faz cntat entre a fita de magnési e fi de cbre, e a crrente elétrica prduzida é capaz de acinar relógi Dads: Mg 2H Cu 2 2 Mg(s) H (g) 2 Cu(s) E 2,36V E 0,00V E 0,34V Cm respeit a esse circuit, pde-se afirmar que: a) se fi de cbre fr substituíd pr um eletrd cndutr de grafite, relógi nã funcinará. b) n eletrd de magnési crre a semirreaçã Mg(s) Mg e. c) n eletrd de cbre crre a semirreaçã Cu e Cu(s). d) flux de elétrns pel circuit é prveniente d eletrd de cbre. e) a reaçã glbal que crre na pilha é Cu 2+ + Mg(s) Cu(s) + Mg 2+. GABARITO: 01- [B] 02- [C] 03- [C] 04- [B] 05. [B] 06. [A] 07. [B] 08. [A] 09. [D] 10. [D]

Gabarito - Eletroquímica 2015

Gabarito - Eletroquímica 2015 Gabarit - letrquímica 15 Respsta da questã 1: 3 A 3 e A red 1,66V Cu e Cu red,34v,34 V 1,66 V Δ mair menr,34 ( 1,66), V ntã : 3 A A 3 e ( ) Cu e Cu ( 3) 3 A A 6 e (xidaçã ând) 3Cu 6 e 3Cu (reduçã cátd)

Leia mais

Exercícios de Eletroquímica

Exercícios de Eletroquímica Material de api d Extensiv Exercícis de Eletrquímica Prfessr: Allan Rdrigues 1. Na dntlgia amálgama, que é cmpst basicamente pr uma mistura sólida na qual mercúri, a prata e estanh sã cmbinads, fi um material

Leia mais

Vamos estudar as características e determinações do potencial da pilha e dos potenciais padrões do eletrodo e da pilha.

Vamos estudar as características e determinações do potencial da pilha e dos potenciais padrões do eletrodo e da pilha. Aula: 25 Temática: Ptenciais da Pilha Vams estudar as características e determinações d ptencial da pilha e ds ptenciais padrões d eletrd e da pilha. Uma pilha na qual a reaçã glbal ainda nã tenha atingid

Leia mais

Questão 13. Questão 14. alternativa C

Questão 13. Questão 14. alternativa C Questã 13 O suc de laranja cncentrad da marca M cntém 20 mg de vitamina C pr 50 ml de suc cncentrad. Para ser cnsumid, deve ser diluíd cm água até que seu vlume seja 4 vezes mair que inicial. Pr utr lad,

Leia mais

FUVEST 1983 Primeira fase e Segunda fase

FUVEST 1983 Primeira fase e Segunda fase FUVEST 1983 Primeira fase e Segunda fase Prfessra Snia 9. Qual é númer de mles de íns sódi presentes em 50 ml de uma sluçã 0,0 M de sulfat de sódi (NaSO 4). CONHECIMENTOS GERAIS 5. Quais das prpriedades

Leia mais

Solução Comentada da Prova de Química

Solução Comentada da Prova de Química Sluçã Cmentada da Prva de Química 01. A percentagem de dióxid de titâni, um pigment usad em tintas de cr branca, em um minéri pde ser determinada a partir da seguinte reaçã: 3Ti 2 (s) + 4BrF 3 (l) 3TiF

Leia mais

QUÍMICA IV AULAS 28 E 30: ELETRÓLISE EXERCÍCIOS PROPOSTOS

QUÍMICA IV AULAS 28 E 30: ELETRÓLISE EXERCÍCIOS PROPOSTOS ANUAL VOLUME 6 QUÍMICA IV AULAS 8 E 0: ELETRÓLISE EXERCÍCIOS PROPOSTOS 01. A eletrólise de uma sluçã aqusa de NaCl gera, n cátd, gás hidrgêni, n ând gás clr e na cuba uma sluçã de NaOH. 0. 0 Na 1e Na Recebe

Leia mais

Cinética Química. Parte I. Página 1

Cinética Química. Parte I.  Página 1 Parte I Cinética Química 1. (Enem 2ª aplicaçã 2010) Alguns fatres pdem alterar a rapidez das reações químicas. A seguir, destacam-se três exempls n cntext da preparaçã e da cnservaçã de aliments: 1. A

Leia mais

química 2 Questão 37 Questão 38 alternativa C alternativa B de sódio (NaOH), cloreto de sódio (NaCl), nitrato de chumbo (II) (Pb(NO 3) 2)

química 2 Questão 37 Questão 38 alternativa C alternativa B de sódio (NaOH), cloreto de sódio (NaCl), nitrato de chumbo (II) (Pb(NO 3) 2) química 2 Questã 37 s metais sã cnhecids pela sua maleabilidade e ductilidade, pr serem bns cndutres térmics e elétrics e apresentarem brilh característic. Prpriedades mais específicas de alguns metais

Leia mais

ITA 2008 ENUNCIADOS DE QUÍMICA

ITA 2008 ENUNCIADOS DE QUÍMICA TESTES 1 - Cnsidere a equaçã química, nã balanceada, que representa a reaçã d sulfet de cádmi em sluçã aqusa de ácid nítric: CdS + HNO 3 -> Cd(NO 3 ) 2 + NO + Y + H 2 O Pde-se afirmar que, na equaçã química

Leia mais

PILHAS ELETROLÍTICAS E ELETRÓLISE

PILHAS ELETROLÍTICAS E ELETRÓLISE PILHAS ELETROLÍTICAS E ELETRÓLISE - 16 1. (Fac. Santa Marcelina - Medicina 16) Nesta última década, assistiu-se a um aument na demanda pr pilhas e baterias cada vez mais leves e de melhr desempenh. Cnsequentemente,

Leia mais

CONSTANTES MASSAS MOLARES

CONSTANTES MASSAS MOLARES CONSTANTES Cnstante de Avgadr = 6,02 x 10 23 ml 1 Cnstante de Faraday (F) = 9,65 x 10 4 C ml 1 = 9,65 x 10 4 A s ml 1 = 9,65 x 10 4 J V 1 ml 1 Vlume mlar de gás ideal = 22,4 L (CNTP) Carga elementar =

Leia mais

Questão 37. alternativa D

Questão 37. alternativa D Questã 37 Os gases nitrgêni (N 2 ) e igêni (O 2 )pdem reagir em diversas prprções, frmand diferentes óids de nitrgêni (N O ). Em uma determinada cndiçã fram clcads em um reatr 32,0 g de O 2 e20,0gden 2.

Leia mais

FUVEST 1979 Primeira fase e Segunda fase

FUVEST 1979 Primeira fase e Segunda fase FUVEST 1979 Primeira fase e Segunda fase CONHECIMENTOS GERAIS 01. Tend em cnta que as massas atômicas d hidrgêni e d xigêni sã respectivamente 1 e 16, pde-se afirmar que a) em 18 g de água existem átms

Leia mais

FUVEST 1994 Primeira fase e Segunda fase

FUVEST 1994 Primeira fase e Segunda fase FUVEST 199 Primeira fase e Segunda fase ONEIMENTOS GERAIS Prfessra Snia 5. Substância Temperatura de fusã Temperatura de ebuliçã a 1 atm. O Brasil prduz, pr an, aprximadamente, 5,0 10 tneladas de ácid

Leia mais

PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Cinética Química

PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Cinética Química PAGQuímica 211/1 Exercícis de Cinética Química 1 2. 3. 4. 5. Explique se cada uma das alternativas abaix é crreta u nã, para reações químicas que crrem sem que haja variaçã de temperatura e pressã: a)

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. Data: Pré-Vestibular Química Prof. Me. Marcos Benfica Reações Inorgânicas Exercícios Complementares

LISTA DE EXERCÍCIOS. Data: Pré-Vestibular Química Prof. Me. Marcos Benfica Reações Inorgânicas Exercícios Complementares LISTA DE EXERCÍCIOS Data: Pré-Vestibular Química Prf. Me. Marcs Benfica Reações Inrgânicas Exercícis Cmplementares 1. (G1 - ifsp 017) A funçã principal d ácid clrídric n estômag é prprcinar um ph ótim

Leia mais

TERMOQUÍMICA. Q U Í M I C A Material nº ) (UEM PR) Assinale o que for correto.

TERMOQUÍMICA. Q U Í M I C A Material nº ) (UEM PR) Assinale o que for correto. 01) (UEM PR) Assinale que fr crret. 01) Partículas alfa sã cnstituídas de dis prótns e dis nêutrns. 02) Tda substância simples, n estad padrã e na sua frma altrópica mais estável (mais cmum), tem entalpia

Leia mais

TERMOQUÍMICA. A + B + calor C ou A + B C - calor. H = H p - H r

TERMOQUÍMICA. A + B + calor C ou A + B C - calor. H = H p - H r TERMOQUÍMICA 1 - Intrduçã. Muits prcesss químics industriais hje desenvlvids, sã inicialmente realizads em labratóri, em pequena escala, nde é feit um estud sbre a reaçã tais cm: a quantidade estequimétrica

Leia mais

TAREFA DA SEMANA DE 18 a 22 DE MARÇO QUÍMICA 3ª SÉRIE E.M.

TAREFA DA SEMANA DE 18 a 22 DE MARÇO QUÍMICA 3ª SÉRIE E.M. TAREFA DA SEMANA DE 18 a 22 DE MARÇO QUÍMICA 3ª SÉRIE E.M. 1. (Unesp 2011) Diariamente pdems bservar que reações químicas e fenômens físics implicam em variações de energia. Analise cada um ds seguintes

Leia mais

3º Trimestre Sala de Estudo - Química Data: 28/09/17 Ensino Médio 2º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº

3º Trimestre Sala de Estudo - Química Data: 28/09/17 Ensino Médio 2º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº 3º Trimestre Sala de Estudo - Química Data: 28/09/17 Ensino Médio 2º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº Conteúdo: Eletroquímica (pilhas) Questão 01 - (Mackenzie SP/2017) Um estudante de química colocou,

Leia mais

AULA 13. Equilíbrio de Oxirredução

AULA 13. Equilíbrio de Oxirredução Universidade Federal de Minas Gerais ICx - Departament de Química Fundaments de Química Analítica (2009) Ine Maria F de Oliveira, Maria Jsé de S F da Silva, Simne de F B Tófani AULA 13 quilíbri de Oxirreduçã

Leia mais

Substâncias Químicas

Substâncias Químicas Substâncias Químicas Gabarit Parte I: Respsta da questã 1: a) Crret. b) Crret. c) Crret. d) Incrret. e) Crret. [Respsta d pnt de vista da disciplina de Matemática] x= 2z e) Crret. Da equaçã química, btems

Leia mais

Esta aula nos dará conhecimento para análise e determinação do calor produzido ou absorvido em uma reação química.

Esta aula nos dará conhecimento para análise e determinação do calor produzido ou absorvido em uma reação química. Aula: 07 emática: ermquímica Esta aula ns dará cnheciment para análise e determinaçã d calr prduzid u absrvid em uma reaçã química. A termquímica é a investigaçã d calr prduzid u cnsumid nas reações químicas.

Leia mais

SANTA CASA 2018 MEDICINA DISCURSIVAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA SANTA CASA DE SÃO PAULO

SANTA CASA 2018 MEDICINA DISCURSIVAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA SANTA CASA DE SÃO PAULO Prfessra Snia SANTA ASA 018 MEDIINA DISURSIVAS FAULDADE DE IÊNIAS MÉDIAS DA SANTA ASA DE SÃ PAUL 09. Até ent, nã existe cura para a dença de Alzheier. Acredita-se que parte ds sintas da dença decrra de

Leia mais

Nome: Nº BI: Data - Local Emissão: / / -

Nome: Nº BI: Data - Local Emissão: / / - PROVA DE QUÍMICA Nome: Nº BI: Data - Local Emissão: / / - Pergunta / Opção 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 a) b) c) d) PROVA DE QUÍMICA Duração da prova: 60 minutos +

Leia mais

QUÍMICA TERMOQUÍMICA. Calor padrão de formação a 25ºC. (KJ mol ) H2O(g) 241,8 CO 2(g) 393,5 CH3OH(g) 239,0

QUÍMICA TERMOQUÍMICA. Calor padrão de formação a 25ºC. (KJ mol ) H2O(g) 241,8 CO 2(g) 393,5 CH3OH(g) 239,0 QUÍMICA Prf. Rdrig Rcha TERMOQUÍMICA. (UEMA) Cm base n cnceit de entalpia, marque a única pçã crreta. a) Substâncias simples n estad padrã pssuem entalpia diferente de zer. b) A entalpia padrã d CO 2 (g)

Leia mais

Assinale o elemento que pode formar um cátion isoeletrônico com o Neônio (Ne) e se ligar ao oxigênio na proporção de 1:1.

Assinale o elemento que pode formar um cátion isoeletrônico com o Neônio (Ne) e se ligar ao oxigênio na proporção de 1:1. 1 PRVA DE QUÍMICA II QUESTÃ 46 Assinale o elemento que pode formar um cátion isoeletrônico com o Neônio (Ne) e se ligar ao oxigênio na proporção de 1:1. a) F b) Na c) Mg d) Al UESTÃ 47 Para se descascarem

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA

COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA Cm já acnteceu em várias utras casiões (cm na própria 1ª fase deste an), faltu uma leitura final da prva pr parte da cmissã. Essa cnduta prudente teria evitad falhas elementares

Leia mais

Lista de Exercício COMPLEMENTAR de Termoquímica e Termodinâmica

Lista de Exercício COMPLEMENTAR de Termoquímica e Termodinâmica Lista de Exercíci COMPLEMENTAR de Termquímica e Termdinâmica 1) A água expande-se quand cngela. Quant trabalh realiza uma amstra de 100g de água quand cngela a 0 C e estura um can de água quand a pressã

Leia mais

Química. Xandão (Renan Micha) Soluções

Química. Xandão (Renan Micha) Soluções Soluções Soluções 1. (FUVEST) Sabe-se que os metais ferro (Fe 0 ), magnésio (Mg 0 ) e estanho (Sn 0 ) reagem com soluções de ácidos minerais, liberando gás hidrogênio e formando íons divalentes em solução.

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia Pntifícia Universidade Católica d S Faculdade de Engenharia LABOATÓO DE ELETÔNCA DE POTÊNCA EXPEÊNCA 4: ETFCADO TFÁSCO COM PONTO MÉDO ( PULSOS) OBJETO erificar qualitativa e quantitativamente cmprtament

Leia mais

Questão 48. Questão 46. Questão 47. Questão 49. alternativa A. alternativa B. alternativa C

Questão 48. Questão 46. Questão 47. Questão 49. alternativa A. alternativa B. alternativa C Questã 46 O ceficiente de atrit e índice de refraçã sã grandezas adimensinais, u seja, sã valres numérics sem unidade. Iss acntece prque a) sã definids pela razã entre grandezas de mesma dimensã. b) nã

Leia mais

T/ºC Q P Tempo/min. Resolução:

T/ºC Q P Tempo/min. Resolução: 010 ITA ONSTANTES nstante de Avgadr nstante de Faraday (F) Vlume mlar de gás ideal arga elementar nstante ds gases (R) nstante gravitacinal "A matemática é alfabet cm que Deus escreveu mund" Galileu Galilei

Leia mais

QUÍMICA SUBSTÂNCIA PURA. MISTURA, MÉTODOS DE SEPARAÇÃO

QUÍMICA SUBSTÂNCIA PURA. MISTURA, MÉTODOS DE SEPARAÇÃO QUÍMICA Prf. Daniel Pires SUBSTÂNCIA PURA. MISTURA, MÉTODOS DE SEPARAÇÃO 1) Substâncias Pura substância frmada pr átms de um só element químic. Cmpstas substância frmada pr mais de um tip de element químic.

Leia mais

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

CONSIDERAÇÕES INICIAIS REAÇÕES INORGÂNICAS CONSIDERAÇÕES INICIAIS CLASSIFICAÇÕES 1. Reação de síntese ou adição 2. Reação de decomposição ou análise 3. Reação de deslocamento ou simples troca 3.1 Metais Zn (s) + CuSO 4(aq) ZnSO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL REPÚBLICA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL REPÚBLICA GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL REPÚBLICA Aulas de Apoio Química 3ª Série Eletroquímica II 1.

Leia mais

o 2 DEFINIÇÕES MASSAS MOLARES

o 2 DEFINIÇÕES MASSAS MOLARES Errata: Questã 7 Na última linha, nde se lê: H O l : H = 187,8 kj ml H O 1 1 () H O( g) : H = 41,8 kj ml 1 1 () l : H = 187,8 kj ml H O( g) : H = 41,8 kj ml CONSTANTES Cnstante de Avgadr = 6,0 x 10 ml

Leia mais

Gavião Peixoto nº 124 Edifício Manhattan /

Gavião Peixoto nº 124 Edifício Manhattan / 1) (Uerj 008) O trióxid de enxfre é um pluente secundári, frmad a partir da xidaçã d dióxid de enxfre, pluente primári, em presença d xigêni atmsféric. Cnsidere as seguintes entalpias-padrã de frmaçã a

Leia mais

FACULDADE ISRAELITA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE ALBERT EINSTEIN 2017

FACULDADE ISRAELITA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE ALBERT EINSTEIN 2017 Prfessra Snia FAULDADE ISRAELITA DE IÊNIAS DA SAÚDE ALBERT EINSTEIN 207 ONEIMENTOS GERAIS 36. Um resídu industrial e cnstituíd pr uma mistura de carbnat de cálci (ao 3) e sulfat de cálci (aso 4). O carbnat

Leia mais

Química Geral I Aula 9 07/04/2016

Química Geral I Aula 9 07/04/2016 Química Geral I Aula 9 07/04/2016 Curso de Química Licenciatura 2016-1 Prof. Udo Eckard Sinks Reações com Formação de Produtos Gasosos, Classificação de Reações em Solução Aquosa, Reações de Oxirredução,

Leia mais

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciência e Tecnologia Agroalimentar Profª Roberlucia A Candeia Disciplina: Química geral

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciência e Tecnologia Agroalimentar Profª Roberlucia A Candeia Disciplina: Química geral Universidade Federal de Campina Grande Centr de Ciência e Tecnlgia Agralimentar Prfª Rberlucia A Candeia Disciplina: Química geral Ligações Químicas 1 Pr quê estudar Ligações Químicas? Para cmpreenderms

Leia mais

Eletroquímica. Parte I. Página 1. 2H O( l) 2H (g) + O (g) 2 volts. 1vol. Na + H O NaOH + H

Eletroquímica. Parte I.  Página 1. 2H O( l) 2H (g) + O (g) 2 volts. 1vol. Na + H O NaOH + H Parte I Eletrquímica 1. (Espcex (Aman) 214) O sódi metálic reage cm água, prduzind gás hidrgêni e hidróxid de sódi, cnfrme a equaçã nã balanceada: Na + H O NaOH + H (s) 2 ( l ) (aq) 2(g) Basead nessa reaçã,

Leia mais

Ligações Químicas. Formação das Ligações Químicas. Fórmulas de Lewis para alguns elementos representativos. I) Ligação Iônica ou Eletrovalente

Ligações Químicas. Formação das Ligações Químicas. Fórmulas de Lewis para alguns elementos representativos. I) Ligação Iônica ou Eletrovalente 1 Frmaçã das Ligações Químicas Grup Cnfiguraçã Eletrônica Elétrns de Valência Universidade Federal de Campina Grande Centr de Ciência e Tecnlgia Agralimentar Prfª Rberlucia A Candeia Disciplina: Química

Leia mais

Soluções. Processo de Dissolução. Conceitos Soluções. Soluto e solvente. Curso: Química Industrial Professora: Liliana Lira Pontes

Soluções. Processo de Dissolução. Conceitos Soluções. Soluto e solvente. Curso: Química Industrial Professora: Liliana Lira Pontes Universidade Federal da Paraíba Centr de Ciências Exatas e da Natureza Departament de Química Disciplina: Química Geral Sluções Curs: Química Industrial Prfessra: Liliana Lira Pntes Cnceits Sluções Sluçã

Leia mais

1 INTRODUÇÃO Poluição Atmosférica

1 INTRODUÇÃO Poluição Atmosférica 1 INTRODUÇÃO 1.1. Pluiçã Atmsférica Pluiçã atmsférica usualmente significa a presença de cmpsts atmsférics que prejudicam ambiente u s seres viventes. O grau de prejuíz casinad pr um cmpst geralmente depende

Leia mais

Conteúdo: Eletrólise (ígnea, aquosa e aspectos quantitativos)

Conteúdo: Eletrólise (ígnea, aquosa e aspectos quantitativos) 3º Trimestre Sala de Estudo - Química Data: 30/10/17 Ensino Médio 2º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº Conteúdo: Eletrólise (ígnea, aquosa e aspectos quantitativos) Questão 01 - (PUC Camp SP/2017)

Leia mais

gás ou sólido (soluto)

gás ou sólido (soluto) AULA 12 Soluções SOLUÇÃO Qualquer mistura homogênea é uma solução. A solução é formada pela união do soluto e do solvente. Soluto: é a substância que está sendo dissolvida. Solvente: é a substância que

Leia mais

) UA1g UNIVERSIDADE DO ALGARVE

) UA1g UNIVERSIDADE DO ALGARVE ) UA1g UNIVERSIDADE D ALGARVE PRVA PARA AVALIAÇÃ DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA D ENSIN SUPERIR DS Nta5: MAIRES DE 23 ANS 2015/2016 Institut Superir de Engenharia (ISE) Licenciatura em Tecnlgia e Segurança

Leia mais

Questão 46. Questão 47. Questão 48. alternativa D. alternativa B. Dados: calor específico do gelo (água no estado sólido)...

Questão 46. Questão 47. Questão 48. alternativa D. alternativa B. Dados: calor específico do gelo (água no estado sólido)... Questã 46 A partir de um bjet real de altura H, dispst verticalmente diante de um instrument óptic, um artista plástic necessita bter uma imagemcnjugadadealturaigualah.nesse cas, dependend das cndições

Leia mais

Classificação das Soluções Aquosas e Coeficiente de Solubilidade

Classificação das Soluções Aquosas e Coeficiente de Solubilidade Classificação das Soluções Aquosas e Coeficiente de Solubilidade 1. (UERJ) O gráfico a seguir, que mostra a variação da solubilidade do dicromato de potássio na água em função da temperatura, foi apresentado

Leia mais

3ª Série / Vestibular _ TD 08 _ 19 de abril

3ª Série / Vestibular _ TD 08 _ 19 de abril 3ª Série / Vestibular _ TD 08 _ 19 de abril 01. A corrosão de um metal é a sua destruição ou deterioração, devida à reação com o meio ambiente. O enferrujamento é o nome dado à corrosão do ferro: Fe(s)

Leia mais

PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA: Química SÉRIE: 3º. ALUNO(a): Ba 0 / Ba 2+ // Cu + / Cu 0

PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA: Química SÉRIE: 3º. ALUNO(a): Ba 0 / Ba 2+ // Cu + / Cu 0 GOIÂNIA, / / 2017 PROFESSORA: Núbia de Andrade DISCIPLINA: Química SÉRIE: 3º ALUNO(a): Lista de exercícios No Anhanguera você é + Enem 1. Com base no diagrama da pilha: E nos potenciais-padrão de redução

Leia mais

02. Considere os seguintes compostos: I. CH 3CH 2OH II. CH 3CH 2COOCH 3 III. HC IV. H 3PO 4

02. Considere os seguintes compostos: I. CH 3CH 2OH II. CH 3CH 2COOCH 3 III. HC IV. H 3PO 4 NSTANTES nstante de Avgadr = 6,0 x 0 ml - nstante de Faraday (F) = 9,65 x 0 4 ml - = 9,65 x 0 4 A s ml - = 9,65 x 0 4 J V - ml - Vlume mlar de gás ideal =,4 L (NTP) arga elementar =,60 x 0-9 nstante ds

Leia mais

PROVA DE FÍSICA MÓDULO III DO PISM (triênio )

PROVA DE FÍSICA MÓDULO III DO PISM (triênio ) QUESTÕES OBJETIVAS PROVA DE FÍSICA MÓDULO III DO PISM (triêni 2004-2006) Use, se necessári: cnstante de Planck, h = 6,63x10-34 J.s; carga d elétrn, q = 1,60x10-19 C; cnstante eletrstática, k = 9x10 9 N.M

Leia mais

GABARITO. Química B Extensivo V. 6. Exercícios 06) A. I. Adição ou síntese. Dois reagentes (N 2. ). III. Adição ou síntese. Dois reagentes (P 2 07) A

GABARITO. Química B Extensivo V. 6. Exercícios 06) A. I. Adição ou síntese. Dois reagentes (N 2. ). III. Adição ou síntese. Dois reagentes (P 2 07) A GABARIT Química B Extensivo V 6 Exercícios 01) A a) Certa S + 2 S 2 Na síntese total, os reagentes são substâncias simples + Ca(H) 2 Ca + 2 Reação de neutralização do solo b) Errada S 3 é óxido ácido,

Leia mais

AULA 12 PRECIPITAÇÃO FRACIONADA E TRANSFORMAÇÕES METATÉTICAS

AULA 12 PRECIPITAÇÃO FRACIONADA E TRANSFORMAÇÕES METATÉTICAS Fundamentos de Química Analítica (009) AULA 1 PRECIPITAÇÃO FRACIONADA E TRANSFORMAÇÕES METATÉTICAS OBJETIVOS Definir precipitação fracionada. Determinar as condições para ocorrer a precipitação fracionada.

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Departamento de Engenharia Química e do Ambiente. QUÍMICA II (1º Ano/2º Semestre)

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Departamento de Engenharia Química e do Ambiente. QUÍMICA II (1º Ano/2º Semestre) INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento de Engenharia Química e do Ambiente QUÍMICA II (1º Ano/2º Semestre) 2ª Série de Exercícios ELECTROQUÍMICA Tomar (2004) 1 Revisão

Leia mais

Eletroquímica. Parte I. Página 1. 2H2O( l) 2H 2(g) + O 2(g) 2 volts. 1vol. Na + H O NaOH + H

Eletroquímica. Parte I.  Página 1. 2H2O( l) 2H 2(g) + O 2(g) 2 volts. 1vol. Na + H O NaOH + H Parte I Eletrquímica 1. (Espcex (Aman) 214) O sódi metálic reage cm água, prduzind gás hidrgêni e hidróxid sódi, cnfrme a equaçã nã balanceada: Na + H O NaOH + H (s) 2 ( l ) (aq) 2(g) Basead nessa reaçã,

Leia mais

Massas Molares Número Massa Molar. Elemento Químico

Massas Molares Número Massa Molar. Elemento Químico 014 ITA nstante de Avgadr nstante de Faraday ( F ) "A matemática é alfabet cm que Deus escreveu mund" Galileu Galilei ONSTANTES = 6, 0 10 ml 1 = 9, 65 104 ml 1 9, 65 104 A s ml 1 9, 65 104 J V 1 ml 1 Vlume

Leia mais

ENEM 2016 PPL Terceira aplicação - Prova resolvida

ENEM 2016 PPL Terceira aplicação - Prova resolvida Prfessra Snia ENE 016 PPL Terceira aplicaçã - Prva reslvida 01. O quadr apresenta alguns exempls de cmbustíveis empregads em residências, indústrias e meis de transprte. Cmbustível Temperatura de fusã

Leia mais

PILHAS ELETROQUÍMICAS

PILHAS ELETROQUÍMICAS PILHAS ELETROQUÍMICAS As pilhas eletroquímicas são dispositivos capazes de produzir energia elétrica à custa de uma reação redox espontânea. Como as primeiras pilhas foram construídas por Galvani e Volta,

Leia mais

Caderno de Prova ENGENHARIA MECÂNICA. Vestibular Vocacionado ª FASE 2ª Etapa. Nome do Candidato:

Caderno de Prova ENGENHARIA MECÂNICA. Vestibular Vocacionado ª FASE 2ª Etapa. Nome do Candidato: Universidade d Estad de Santa Catarina Vestibular Vcacinad 010. Cadern de Prva ª FASE ª Etapa ENGENHARIA MECÂNICA Nme d Candidat: INSTRUÇÕES GERAIS Cnfira Cadern de Prva, as Flhas de Respstas e a Flha

Leia mais

A grandeza física capaz de empurrar ou puxar um corpo é denominada de força sendo esta uma grandeza vetorial representada da seguinte forma:

A grandeza física capaz de empurrar ou puxar um corpo é denominada de força sendo esta uma grandeza vetorial representada da seguinte forma: EQUILÍBRIO DE UM PONTO MATERIAL FORÇA (F ) A grandeza física capaz de empurrar u puxar um crp é denminada de frça send esta uma grandeza vetrial representada da seguinte frma: ATENÇÃO! N S.I. a frça é

Leia mais

, cujos módulos são 3N. Se F A

, cujos módulos são 3N. Se F A VTB 008 ª ETAPA Sluçã mentada da Prva de Física 0. nsidere duas frças, F A e F B, cujs móduls sã 3N. Se F A e F B fazem, respectivamente, ânguls de 60 e cm eix-x ( ângul é medid n sentid anti-hrári em

Leia mais

POLUIÇÃO AMBIENTAL POLUIÇÃO AMBIENTAL POLUIÇÃO AMBIENTAL POLUIÇÃO AMBIENTAL 15/09/2016 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

POLUIÇÃO AMBIENTAL POLUIÇÃO AMBIENTAL POLUIÇÃO AMBIENTAL POLUIÇÃO AMBIENTAL 15/09/2016 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO CONTAMINAÇÃO A cntaminaçã é a presença, num ambiente, de seres patgênics, que prvcam denças; u substâncias, em cncentraçã nciva a ser human. POLUIÇÃO Pluiçã é uma alteraçã eclógica, u seja, uma alteraçã

Leia mais

Com base nesses dados, calcule: a) Concentração em g/l. b) Título em massa.

Com base nesses dados, calcule: a) Concentração em g/l. b) Título em massa. ALUNO(a): Nº: SÉRIE: ª TURMA: UNIDADE: VV JC JP PC DATA: / /06 Obs.: Esta lista deve ser entregue apenas ao professor no dia da aula de Recuperação Valor: 5,0. Uma solução contendo 4 g de cloreto de sódio

Leia mais

QUÍMICA. QUESTÃO 01 Considere a equação química, não balanceada, que representa a reação do sulfeto de cádmio em solução aquosa de ácido nítrico:

QUÍMICA. QUESTÃO 01 Considere a equação química, não balanceada, que representa a reação do sulfeto de cádmio em solução aquosa de ácido nítrico: QUÍMI QUESTÃ 01 nsidere a uaçã química, nã balanceada, que representa a reaçã d sulfet de cádmi em sluçã aqusa de ácid nítric: ds + HN d( N ) + N + Y + H Pde-se afirmar que, na uaçã química nã balanceada,

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA. Tendo em vista as propriedades coligativas dessas soluções, é CORRETO afirmar

PROVA DE QUÍMICA. Tendo em vista as propriedades coligativas dessas soluções, é CORRETO afirmar 17 PROVA DE QUÍMICA Q U E S T Ã O 2 6 Z e X são elementos químicos que apresentam respectivamente 2 e 6 elétrons no nível de valência. A fórmula química resultante da combinação entre átomos dos elementos

Leia mais

QUÍMICA - 3 o ANO MÓDULO 22 SOLUÇÕES

QUÍMICA - 3 o ANO MÓDULO 22 SOLUÇÕES QUÍMICA - 3 o AN MÓDUL 22 SLUÇÕES ÁGUA + SAL Coeficiente de solubilidade (g de soluto/100g de água) 40 30 SAL A SAL B SAL C 20 10 20 40 60 80 T( C) Como pode cair no enem Devido ao seu alto teor de sais,

Leia mais

14ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS - Eletroquímica

14ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS - Eletroquímica Pg. 1/7 1 a Questão Considere a seguinte pilha, a 25 C. Sn(s) Sn 2+ (0,150 mol L -1 ) Pb 2+ (0,550 mol L -1 ) Pb(s) a) Calcule a variação de potencial, E, inicial da pilha. b) O que deve acontecer com

Leia mais

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 30/11-05/12/2015. Material de Apoio para Monitoria

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 30/11-05/12/2015. Material de Apoio para Monitoria Revisão Específicas 1. (UFPR) A andaluzita (AlxSiyOz) é um mineral que pertence à classe dos aluminossilicatos. Seu nome deriva de Andaluzia, região da Espanha onde o mineral foi encontrado pela primeira

Leia mais

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 02-08/11/2015. Material de Apoio para Monitoria

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 02-08/11/2015. Material de Apoio para Monitoria Revisão Específicas 1. As conchas marinhas não se dissolvem apreciavelmente na água do mar, por serem compostas, na sua maioria, de carbonato de cálcio, um sal insolúvel cujo produto de solubilidade é

Leia mais

EXPERIÊNCIA 4 REAÇÕES E EQUAÇÕES QUÍMICAS

EXPERIÊNCIA 4 REAÇÕES E EQUAÇÕES QUÍMICAS CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT Departamento de Ciências Básicas e Sociais - DCBS Disciplina Química Experimental QEX Prof. Sivaldo Leite Correia EXPERIÊNCIA 4 REAÇÕES E EQUAÇÕES QUÍMICAS 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

~ 1 ~ PARTE 1 TESTES DE ESCOLHA SIMPLES

~ 1 ~ PARTE 1 TESTES DE ESCOLHA SIMPLES Questão 2: Abaixo se encontra um esquema ilustrando dois frascos, um com água e outro com álcool. No quadro têm-se três diferentes materiais, A, B e C, todos sólidos e insolúveis em água e álcool. Considerando

Leia mais

o Ela é necessária para que, principalmente a indústria, possa funcionar e realizar a transformação das matérias-primas em produtos elaborados.

o Ela é necessária para que, principalmente a indústria, possa funcionar e realizar a transformação das matérias-primas em produtos elaborados. Fntes de Energia O hmem, em tda sua arrgância, cnsidera-se uma grande bra, digna da intervençã de uma divindade. Seria mais humilde e verdadeir, crei eu, cnsiderá-l criad a partir ds animais. [Charles

Leia mais

2-) Observe os sistemas

2-) Observe os sistemas SOLUBILIDADE Boa atividade!!! Professora Luciane 1-) Um determinado sal tem coeficiente de solubilidade igual a 34g/100g de água, a 20ºC. Tendo-se 450g de água a 20 ºC, qual a quantidade, em gramas, desse

Leia mais

3º Trimestre Sala de Estudo Data: 11/09/17 Ensino Médio 3º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº

3º Trimestre Sala de Estudo Data: 11/09/17 Ensino Médio 3º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº 3º Trimestre Sala de Estudo Data: 11/9/17 Ensino Médio 3º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº Conteúdo: Eletroquímica (Pilhas) Questão 1 - (FUVEST SP/215) A figura abaixo ilustra as estabilidades relativas

Leia mais

Química Fascículo 06 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida

Química Fascículo 06 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Química Fascículo 06 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Índice Soluções...1 Exercícios... 5 Gabarito...7 Soluções Unidades de Concentração Concentração é determinada

Leia mais

Roteiro de estudos 1º trimestre. Matemática-Física-Química. Orientação de estudos

Roteiro de estudos 1º trimestre. Matemática-Física-Química. Orientação de estudos Roteiro de estudos 1º trimestre. Matemática-Física-Química O roteiro foi montado especialmente para reforçar os conceitos dados em aula. Com os exercícios você deve fixar os seus conhecimentos e encontrar

Leia mais

Questão 2. No ciclo de Carnot, que trata do rendimento de uma máquina térmica ideal, estão presentes as seguintes transformações:

Questão 2. No ciclo de Carnot, que trata do rendimento de uma máquina térmica ideal, estão presentes as seguintes transformações: CONSTANTES Cnstante de Avgadr = 6,02 x 10 23 ml 1 Cnstante de Faraday (F) = 9,65 x 10 4 C ml 1 = 9,65 x 10 4 A s ml 1 = 9,65 x 10 4 J V 1 ml 1 Vlume mlar de gás ideal = 22,4 L (CNTP) Carga elementar =

Leia mais

ANÁLISE DE PROCESSOS FÍSICO QUÍMICOS I

ANÁLISE DE PROCESSOS FÍSICO QUÍMICOS I ANÁLISE DE PROCESSOS FÍSICO QUÍMICOS I MÓDULO TÉCNICO EM QUÍMICA SÃO PAULO 2 Semestre 202. Prf. Claudi R. Passatre PLANO DE AULA Etec Tiquatira Técnic em Química - Módul Cmpnente Curricular: Análise de

Leia mais

A) O volume de cada bloco é igual à área da base multiplicada pela altura, isto é, 4 1

A) O volume de cada bloco é igual à área da base multiplicada pela altura, isto é, 4 1 OBMEP Nível 3 ª Fase Sluções QUESTÃO. Quincas Brba uniu quatr blcs retangulares de madeira, cada um cm 4 cm de cmpriment, cm de largura e cm de altura, frmand bjet mstrad na figura. A) Qual é vlume deste

Leia mais

Professor: Alfênio. 06- A ilustração a seguir ilustra a eletrólise de uma solução aquosa de cloreto de cobre (II).

Professor: Alfênio. 06- A ilustração a seguir ilustra a eletrólise de uma solução aquosa de cloreto de cobre (II). Professor: Alfênio 01- (MACK-SP) Na eletrólise ígnea de NaCl, verifica-se que: a) no cátodo, deposita-se sódio metálico. b) no ânodo, ocorre redução. c) no cátodo, ocorre oxidação. d) no ânodo, há deposição

Leia mais

Diagramas líquido-vapor

Diagramas líquido-vapor Diagramas líquid-vapr ara uma sluçã líquida cntend 2 cmpnentes vláteis que bedecem (pel mens em primeira aprximaçã) a lei de Rault, e prtant cnsiderada cm uma sluçã ideal, a pressã de vapr () em equilíbri

Leia mais

Biologia. Tema: Ecologia - Poluição. Prof. Anderson

Biologia. Tema: Ecologia - Poluição. Prof. Anderson Eclgia: Pluiçã Bilgia Tema: Eclgia - Pluiçã Prf. Andersn Eclgia: Pluiçã CONTAMINAÇÃO A cntaminaçã é a presença, num ambiente, de seres patgênics, que prvcam denças; u substâncias, em cncentraçã nciva a

Leia mais

Capítulo 6 - LIGAÇÕES QUÍMICAS-resoluções

Capítulo 6 - LIGAÇÕES QUÍMICAS-resoluções Capítulo 6 - LIGAÇÕES QUÍMICAS-resoluções 1-C X e T devem ter a mesma carga com sinais contrários: +1 e -1, +2 e -2 ou +3 e -3. 2-B A) Fe 2 S 3 B) CsCl C) CaI 2 D) Al 2 3 E) Ba 3 N 2 Quanto maior a diagonal

Leia mais

Texto para as questões 31 e 32.

Texto para as questões 31 e 32. QUÍMICA Texto para as questões 31 e 32. Um sinal de que o bico do queimador do fogão está entupido é o aparecimento de chama amarela, quando o fogo é aceso. Nessa situação, ocorre a formação de carbono

Leia mais

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Transfrmadres 1.1- INTRODUÇÃO N estud da crrente alternada bservams algumas vantagens da CA em relaçã a CC. A mair vantagem da CA está relacinada cm a facilidade de se elevar u abaixar a tensã em um circuit,

Leia mais

Exercício de Revisão III Unidade. Eletroquímica

Exercício de Revisão III Unidade. Eletroquímica 1 Exercício de Revisão III Unidade Eletroquímica 1) O que difere uma célula galvânica e uma célula eletrolítica? 2) Considere a pilha: Zn(s)/Zn 2+ // Ag + /Ag(s) a) Proponha um esquema de funcionamento

Leia mais

Pb 2e Pb E 0,13 v. Ag 2e Ag E +0,80 v. Zn 2e Zn E 0,76 v. Al 3e Al E 1,06 v. Mg 2e Mg E 2,4 v. Cu 2e Cu E +0,34 v

Pb 2e Pb E 0,13 v. Ag 2e Ag E +0,80 v. Zn 2e Zn E 0,76 v. Al 3e Al E 1,06 v. Mg 2e Mg E 2,4 v. Cu 2e Cu E +0,34 v QUÍMICA 1ª QUESTÃO Umas das reações possíveis para obtenção do anidrido sulfúrico é a oxidação do anidrido sulfuroso por um agente oxidante forte em meio aquoso ácido, como segue a reação. Anidrido sulfuroso

Leia mais

e - Zinco ZnSO 4 Zn(s) Zn 2 Zn(s) Zn 2+ (aq) + 2 e - + 0,76 V Cu(s) Cu 2+ (aq) + 2 e - - 0,34 V

e - Zinco ZnSO 4 Zn(s) Zn 2 Zn(s) Zn 2+ (aq) + 2 e - + 0,76 V Cu(s) Cu 2+ (aq) + 2 e - - 0,34 V Capítulo 7 Introdução teórica Pilhas e baterias são células eletroquímicas ou células galvânicas que produzem energia elétrica por meio de reações de oxirredução. A diferença básica é que a bateria é formada

Leia mais

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7.

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7. PRVA DE QUÍMICA º 2º 3º 4º 5º 6º 7º TABELA PERIÓDICA DS ELEMENTS (IA),0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) 4 5 6 7 8 9 0 2 20 2 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Ca Sc Ti V Cr Mn Fe

Leia mais

P R O V A D E Q U Í M I C A I I

P R O V A D E Q U Í M I C A I I 20 P R V A D E Q U Í M I C A I I QUESTÃ 46 Na fabricação de pães, a glicose contida na massa se transforma em álcool etílico e gás carbônico com a ajuda da enzima zimase, de acordo com a seguinte reação,

Leia mais

Física E Extensivo V. 1

Física E Extensivo V. 1 Física E Extensiv V. 1 Exercícis 01) Verdadeira. Verdadeira. Temperatura mede a agitaçã ds átms. Verdadeira. Temperatura e energia cinética sã diretamente prprcinais. Verdadeira. Falsa. Crp nã tem calr.

Leia mais

O ALUNO DEVERÁ VIR PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO COM A LISTA PRONTA PARA TIRAR DÚVIDAS.

O ALUNO DEVERÁ VIR PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO COM A LISTA PRONTA PARA TIRAR DÚVIDAS. Lista de exercícios para a prova de recuperação final 2º ano EM Conteúdo. O ALUNO DEVERÁ VIR PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO COM A LISTA PRONTA PARA TIRAR DÚVIDAS. - Termoquímica. - Eletroquímica. - Equilíbrio

Leia mais

(MACK-SP) Na eletrólise ígnea de NaCl, verificase

(MACK-SP) Na eletrólise ígnea de NaCl, verificase (MACK-SP) Na eletrólise ígnea de NaCl, verificase que: a) no cátodo, deposita-se sódio metálico. b) no ânodo, ocorre redução. c) no cátodo, ocorre oxidação. d) no ânodo, há deposição de NaCl. e) no cátodo,

Leia mais

3º Trimestre Sala de Estudo Data: 21/09/17 Ensino Médio 3º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº

3º Trimestre Sala de Estudo Data: 21/09/17 Ensino Médio 3º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº 3º Trimestre Sala de Estudo Data: 21/09/17 Ensino Médio 3º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº Conteúdo: Revisão para prova (cinética química, soluções ultradiluídas, estequiometria com soluções e

Leia mais

EB: QUÍMICA GERAL/ EQB: QUÍMICA GERAL I

EB: QUÍMICA GERAL/ EQB: QUÍMICA GERAL I EB: QUÍMICA GERAL/ EQB: QUÍMICA GERAL I Capítulo 6. Termoquímica Ficha de exercícios 1. Uma amostra de azoto gasoso expande-se do seu volume inicial de 1.6 L para 5.4 L, a temperatura constante. Calcule

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Conteúdo: Pilhas e baterias Eletrólise Recuperação do 4 Bimestre disciplina Química 2ºano Lista de exercícios 1- Na pilha Al/ Al 3+ // Cu 2+ / Cu é correto afirmar

Leia mais