Fresas Interpoladoras de Rosca em Metal Duro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fresas Interpoladoras de Rosca em Metal Duro"

Transcrição

1 Fresas Interpoladoras de Rosca em Metal Duro

2 Introdução O programa de fresas de metal duro para interpolar rosca da Dormer é abrangente e as ferramentas são de alta performance oferecendo ao usuário uma impressionante vida útil e economia de ferramentas. A classe premio de metal duro combinada com a cobertura Alcrona Pro resulta em uma excelente combinação de tenacidade e resistência ao desgaste oferecendo segurança e confiabilidade na usinagem na maioria dos materiais. Pre-requisitos para aplicar as fresas de interpolar rosca Para aplicar a fresa de interpolar rosca, é necessário ter uma máquina com comando numérico computadorizado CNC, que possa fazer movimentos circulares (Interpolação espiral). A maioria das máquinas CNC moderna são equipadas com estes ciclos de usinagem para interpolação de roscas. Consulte o manual ou fabricante da máquina para maiores informações. Também é possível, fazer um sub programa para operações de fresamento de rosca. Use o Selector, um software disponível na internet que indica os produtos Dormer ou entre em contato com Dpto técnico Dormer. Características e Benefícios Vantagens do fresamento de roscas comparado com processo convencional Fresamento de rosca da maior confiabilidade Fresa de interpolar gera cavacos menores que não interferem no processo É possível fazer ajustes no diametro da rosca, deixando-a mais precisa. É possível usinar a rosca até o final do furo Maior vida útil Aplicável na maioria dos materiais A mesma fresa pode ser usada em diferentes bitolas de roscas desde que tenha o mesmo passo A mesma ferramenta pode usinar rosca interna direita ou esquerda, para rosca G(BSP) pode ser usada para ambas as roscas interna e externa Adequada para usinagem à seco É possível utilizar (J200 / J205) como escariador para fazer chanfro na entrada da rosca É possível usinar roscas cônicas e chanfrar com qualidade e precisão superior comparado com macho convencional Outros fatos sobre fresamento de rosca Fresamento de rosca é um processo lento com mensurável ganho de tempo na usinagem de rosca de grande diâmetro A qualidade do acabamento e o nível de precisão podem perfeitamente compensar a velocidade de usinagem O comprimento de rosca usinada é limitado em 2 x dâmetro 1

3 Escolha sua ferramenta Todas as fresas de interpolar tem um código baseado no tipo, diâmetro (d1) e o passo (P). O código do item é o número que será utilizado para introdução do seu pedido. Sempre consulte o catálogo / product selector para correta seleção da rosca e dimensão da ferramenta. Esta fresa de roscar pode ser utilizada para roscas M12x1.5 (M14x1.5, M16x1.5 etc) O Selector oferece um guia passo a passo para ajudar o usuário a encontrar a ferramenta correta e subsequentemente, o melhor programa para rosca à ser usinada. Exemplos de ciclos de fresamento de rosca são dados para rosca interna e externa. Com programa incremental ou absoluto de acordo com as normas mais comuns DIN66025 (ISO), Fanuc, heidenhain e siemens. Programa com Rprg Para o fácil ajuste da tolerância da rosca, sempre use o programa de correção de raio. O valor Rprg é gravado na haste da fresa e normalmente o mesmo é introduzido na memória como valor de correção. O Rprg é um valor de início para novas fresas. Rprg está baseada na linha zero teórica da rosca. Isto significa quando Vc trabalha com Rprg a rosca nunca fica tão grande, normalmente apertada. Vc tem que corrigir no programa até chegar na medida correta da tolerância do diâmetro nominal da rosca. Certifique-se com auxilio do calibrador. Se Vc usar o selector para gerar o pragrama CNC, Vc obterá as informações de quanto é o valor de ajuste de Rprg para chegar na tolerância selecionada. Lembre o menor valor de Rprg gera uma rosca com diâmetro nominal maior. Classe de Tolerância da rosca interna 5H 6H 7H 8H Classe da Tolerância para machos 4H ISO 3 (7G) 0,2t t ISO 1 ISO 2 0,5t 0,7t 0,3t Rprg está sobre a linha Zero 0,1t D 2 2 t = T = D2 Classe de Tolerância DIN 13 Parte 15 D 2 = = Diâmetro básico do passo

4 Recomendaçöes para fresas de roscar Rodando o aplicativo do selector dará uma sugestão de fresa de interpolar rosca a melhor para aplicação, com os dados de corte e o programa CNC otimizado para aplicação. O programa CNC pode ser gerado de acordo com sistemas mais comuns, incluindo DIN66025(ISO), Heidenhain, Fanuc e Siemens. Use sempre a velocidade de corte e avanço correto ( verifique na tabela AMG pagina 4). Use a broca com o mesmo diâmetro utilizado no macho de corte Para facilitar os ajustes da tolerância da rosca, use sempre o programa de correção de raios. Inicie com o valor de Rprg que está gravado na fresa. Se uma tolerância é selecionada no selector Vc também terá a recomendação de quanto será o ajuste Use sempre o calibrador para checar a tolerância na primeira rosca usinada e repita a operação regularmente para verificar se o raio precisa ser corrigido. O raio normalmente é corrigido 2 ou 3 vezes antes da fresa se desgastar totalmente. Usinagem a seco, é recomendado usar ar comprimido para remoção dos cavacos No trabalho em materiais de difícil usinagem, é recomendado usinar a rosca com a fresa de interpolar em 2 ou 3 passos. O selector dá a Vc a escolha de gerar o programa CNC com 2 ou 3 passes. 3

5 J200 J205 J210 J215 J220 J225 J235 J245 J280 J260 M4 - M16 M8 - M16 M6 - M16 M6 - M16 M6 - M24 M10 - M18 1/4-3/4 1/4-3/4 1/8-3 1/ B 170B 175B 175B 170B 170B 170B 170B 170B 170B B 170B 175B 175B 170B 170B 170B 170B 170B 170B B 140B 145B 145B 140B 140B 140B 140B 140B 140B B 130B 135B 135B 130B 130B 130B 130B 130B 130B B 100B 105B 105B 100B 100B 100B 100B 100B 100B B 80B 85B 85B 80B 80B 80B 80B 80B 80B A 50A 50A 50A 50A 50A 50A 50A 50A 50A A 30A 30A 30A 30A 30A 30A 30A 30A 30A A 50A 50A 50A 50A 50A 50A 50A 50A 50A A 40A 40A 40A 40A 40A 40A 40A 40A 40A A 30A 30A 30A 30A 30A 30A 30A 30A 30A A 25A 25A 25A 25A 25A 25A 25A 25A 25A B 150B 155B 155B 150B 150B 150B 150B 150B 150B B 130B 135B 135B 130B 130B 130B 130B 130B 130B B 150B 155B 155B 150B 150B 150B 150B 150B 150B B 120B 125B 125B 120B 120B 120B 120B 120B 120B B 170B 175B 175B 170B 170B 170B 170B 170B 170B B 80B 80B 80B 80B 80B 80B 80B 80B 80B B 50B 50B 50B 50B 50B 50B 50B 50B 50B B 250B 250B 250B 250B 250B 250B 250B 250B 250B A 40A 40A 40A 40A 40A 40A 40A 40A 40A A 25A 25A 25A 25A 25A 25A 25A 25A 25A B 400B 405B 405B 400B 400B 400B 400B 400B 400B B 400B 405B 405B 400B 400B 400B 400B 400B 400B B 400B 405B 405B 400B 400B 400B 400B 400B 400B A 60A 60A 60A 60A 60A 60A 60A 60A 60A C 800C 805C 805C 800C 800C 800C 800C 800C 800C C 800C 805C 805C 800C 800C 800C 800C 800C 800C C 700C 705C 705C 700C 700C 700C 700C 700C 700C B 340B 345B 345B 340B 340B 340B 340B 340B 340B C 340C 345C 345C 340C 340C 340C 340C 340C 340C C 210C 210C 210C 210C 210C 210C 210C 210C 210C C 180C 180C 180C 180C 180C 180C 180C 180C 180C C 200C 200C 200C 200C 200C 200C 200C 200C 200C 4

6 A B C ap= ap= ap= ap= ap= ap= 1 x 2 x 1 x 2 x 1 x 2 x P A B C ap= ap= ap= ap= ap= ap= 3/4 x 1,5 x 3/4 x 1,5 x 3/4 x 1,5 x A B C ap= ap= ap= ap= ap= ap= 3/4 x 1.5 x 3/4 x 1.5 x 3/4 x 1.5 x TPI A B C ap= ap= ap= ap= ap= ap= 1 x 2 x 1 x 2 x 1 x 2 x A B C ap= ap= ap= ap= ap= ap= 1 x 2 x 1 x 2 x 1 x 2 x Ap= A B C 7.9 Standard Standard Standard Standard ap = = 5

7 J200 J205 J200 J205 J200 M 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 10 Fresa Interpoladora de Rosca Métrica com Canal Helicoidal 10 Fresa para rosca M con ángulo de hélice de 10 M Thread Mill Spiral Flute 10 M 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 10 油 进 给 Fresa Interpoladora de Rosca Métrica com Canal Helicoidal 10 com refrigeração interna Fresa para rosca M con ángulo de hélice de 10 - refrigeración interna M Thread Mill Spiral Flute 10 Oil Feed J205 J200 J205 M4 - M16 M8 - M16 l 2 l 1 P J200 J205 z M J2003.2X.7 M J2004.1X.8 M J2004.8X1.0 M J2006.5X1.25 J2056.5X1.25 M J2008.2X1.5 J2058.2X1.50 M J2009.9X1.75 J2059.9X1.75 M J X2.0 J X2.0 M J X2.0 J X2.0 l 4 6

8 J210 J215 J210 J215 M 螺 纹 铣 削 螺 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 27 Fresa Interpoladora de Rosca Métrica com Canal Helicoidal 27 Fresa para rosca M con ángulo de hélice de 27 M Thread Mill Spiral Flute 27 M 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 27 油 进 给 Fresa Interpoladora de Rosca Métrica com Canal Helicoidal 27 com refrigeração interna Fresa para rosca M con ángulo de hélice de 27 - refrigeración interna M Thread Mill Spiral Flute 27 Oil Feed J210, J215 J210 J215 M6 - M16 M6 - M16 l 2 l 1 P J210 J215 z M J2104.5X1.0 J2154.5X1.0 M J2106.0X1.25 J2156.0X1.25 M J2107.5X1.5 J2157.5X1.5 M J2109.5X1.75 J2159.5X1.75 M J X2.0 J X2.0 M J X2.0 J X2.0 7

9 J220 J225 J220 J225 J220 MF 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 10 Fresa Interpoladora de Rosca MF com Canal Helicoidal 10 Fresa para rosca MF con ángulo de hélice de 10 MF Thread Mill Spiral Flute 10 MF 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 10 油 进 给 Fresa Interpoladora de Rosca MF com Canal Helicoidal 10 com refrigeração interna Fresa para rosca MF con ángulo de hélice de 10 - refrigeración interna MF Thread Mill Spiral Flute 10 Oil Feed J225 J220 J225 M6 - M24 M10 - M18 l 2 l 1 P J220 J225 z M J2204.8X.5 M J2206.0X.75 M J2206.0X1.0 M J2208.0X1.0 J2258.0X1.0 M J X1.0 J X1.0 M J X1.5 J X1.5 M J X1.0 J X1.0 M J X1.5 J X1.5 M J X1.0 J X1.0 M J X1.5 J X1.5 M J X1.5 M J X2.0 M J X2.5 M J X2.0 M J X3.0 8

10 J235 J235 J235 UNC 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 10 油 进 给 Fresa Interpoladora de Rosca UNC com Canal Helicoidal 10 com refrigeração interna Fresa para rosca UNC con ángulo de hélice de 10 - refrigeración interna UNC Thread Mill Spiral Flute 10 Oil Feed J235 1/4-3/4 l 2 TPI z 1/ J / J / J / J / J / J / J / J l 1 J235 9

11 J245 J245 J245 UNF 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 10 油 进 给 Fresa Interpoladora de Rosca UNF com Canal Helicoidal 10 com refrigeração interna Fresa para rosca UNF con ángulo de hélice de 10 - refrigeración interna UNF Thread Mill Spiral Flute 10 Oil Feed J245 1/4-3/4 l 2 TPI z 1/ J /16. 3/ J /16. 1/ J /16. 5/ J / J l 1 J245 10

12 J280 J280 J280 G(BSP) 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 10 Fresa Interpoladora de Rosca G(BSP) com Canal Helicoidal 10 Fresa para rosca G(BSP) con ángulo de hélice de 10 G(BSP) Thread Mill Spiral Flute 10 和 外 螺 纹 e Externa Rosca exterior e interior Internal and External Thread J280 1/8-3 l 2 TPI z 1/ J / J / J /2. 5/ J /8. 3/4. 7/ J J l 1 J280 11

13 J260 J260 J260 NPT 螺 纹 铣 削 螺 旋 角 度 10 Fresa Interpoladora de Rosca NPT com Canal Helicoidal 10 Fresa para rosca NPT con ángulo de hélice de 10 NPT Thread Mill Spiral Flute 10 J260 1/8-2 l 2 TPI z 1/ J /4. 3/ J /2. 3/ J J l 1 J260 12

14 Como um profissional, você pode avaliar a qualidade do trabalho apenas ao observar o cavaco. Nossos cavacos têm forma simples e descomplicada e contam uma história por si só. É um sinal claro e consistente e é por isso que usamos isso como um símbolo por sermos simplesmente confiáveis simply reliable. Argentina T: 54 (11) F: 54 (11) Australia T: F: Brazil responsible for Bolivia, Panama, Chile, Paraguay, Colombia, Peru, Costa Rica, Uruguay, Ecuador, Venezuela, Guatemala T: F: Canada T: (888) En Français: (888) F: (905) China T: F: Czech Republic responsible for Export CEE, Romania, Macedonia, Slovenia, Serbia, Ukraine, Bosnia-Herzegovina, Croatia, Belarus, Montenegro, Bulgaria T: F: Denmark T: F: Kundetjeneste T: direkt F: direkt Dormer Tools International responsible for Middle East, Far East T: F: Finland T: F: Customer Service T: direkt F: direkt France T: +33 (0) F: +33 (0) Germany T: F: Hungary T: / F: / com India T: Italy T: F: Netherlands T: F: responsible for Austria T: F: and Belgium T: F: and Switzerland T: F: New Zealand T: F: Norway T: F: Kundeservice T: direkt F: direkt Poland T: F: Russia T: Slovakia T: F: Spain T: F: responsible for Portugal T: F: Sweden responsible for Iceland, Lithuania, Latvia, Estonia T: +46 (0) F: +46 (0) Kundservice T: direkt F: direkt United Kingdom responsible for Ireland T: F: United States of America responsible for Mexico T: (800) F: (847) com TMC PTB facebook.com/dormerpramet twitter.com/dormerpramet youtube.com/dormerpramet

Fresas de Metal Duro Integral

Fresas de Metal Duro Integral Fresas de Metal Duro Integral Introdução O programa de Fresas de Roscar de Metal Duro da Dormer, consiste numa completa gama de ferramentas de alto rendimento que oferecem uma impressionante economia de

Leia mais

EDUCAÇÃO. Base para o desenvolvimento

EDUCAÇÃO. Base para o desenvolvimento EDUCAÇÃO Base para o desenvolvimento 1 Por que investir em educação? 2 Por que investir em educação? 1. Acesso à cidadania. 2. Aumento da renda pessoal (prêmio salarial): 10% por um ano a mais de escolaridade.

Leia mais

EDUCAÇÃO. Base do Desenvolvimento Sustentável

EDUCAÇÃO. Base do Desenvolvimento Sustentável EDUCAÇÃO Base do Desenvolvimento Sustentável 1 Por que investir em educação? 2 Por que investir em educação? 1. Acesso à cidadania. 2. Aumento da renda pessoal (prêmio salarial): 10% por um ano a mais

Leia mais

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Curso e Learning Sistema de Gestão de Segurança da Informação Interpretação da norma NBR ISO/IEC 2700:2006 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 1. Visitações Diárias ( Y ) Visitas ( X ) Dia do mês 1.1) Janeiro 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

Leia mais

A Norma Brasileira e o Gerenciamento de Projetos

A Norma Brasileira e o Gerenciamento de Projetos A Norma Brasileira e o Gerenciamento de Projetos Realidade Operacional e Gerencial do Poder Judiciário de Mato Grosso Na estrutura organizacional, existe a COPLAN que apoia administrativamente e oferece

Leia mais

Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007. João Amador Seminário de Economia Europeia. Economia Portuguesa e Europeia. Exame de 1 a época

Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007. João Amador Seminário de Economia Europeia. Economia Portuguesa e Europeia. Exame de 1 a época Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007 FaculdadedeEconomia João Salgueiro João Amador Seminário de Economia Europeia Economia Portuguesa e Europeia Exame de 1 a época 5 de Janeiro de 2007 Atenção:

Leia mais

Q: Preciso contratar um numero de empregados para solicitar o visto E2? R: Não, o Visto E2 não requer um numero de empregados como o Visto Eb5.

Q: Preciso contratar um numero de empregados para solicitar o visto E2? R: Não, o Visto E2 não requer um numero de empregados como o Visto Eb5. RE: Visto E1 O E2 Visto E1 O E2 Q :Preciso contratar um advogado para solicitar o Visto E2? R: Sim, o visto E2 requer o conhecimento especializado da legislacao migratória e a experiência de um advogado

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES Eduardo Augusto Guimarães Maio 2012 Competitividade Brasil 2010: Comparação com Países Selecionados. Uma chamada para a ação África

Leia mais

SISTEMAS DYWIDAG ST 85/105

SISTEMAS DYWIDAG ST 85/105 Sistemas DYWIDAG SISTEMAS DYWIDAG ST 85/105 As barras e componentes DYWIDAG excedem os limites requeridos pelas normas brasileiras. Sua rosca robusta proporciona máxima aderência aço/concreto, única no

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

Leia mais

DESPESA EM I&D E Nº DE INVESTIGADORES EM 2007 EM PORTUGAL

DESPESA EM I&D E Nº DE INVESTIGADORES EM 2007 EM PORTUGAL DESPESA EM I&D E Nº DE INVESTIGADORES EM 2007 EM PORTUGAL Súmula dos dados provisórios do Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional, IPCTN, 2007 I DESPESA 1. Despesa em I&D nacional total

Leia mais

Furação NOMENCLATURA A B C D E F G H I J K L M N O P Q

Furação NOMENCLATURA A B C D E F G H I J K L M N O P Q NOMENCLATURA A B C D E F G H I J K L M N O P Q Comprimento Total Haste Corpo Extremidade cônica neste comprimento Largura do Campo Largura das Costas Ângulo da Ponta Aresta Principal de Corte Diâmetro

Leia mais

useful phone numbers Students Union Associação Académica da Universidade da Beira Interior

useful phone numbers Students Union Associação Académica da Universidade da Beira Interior useful phone numbers Students Union Associação Académica da Universidade da Beira Interior Headquarters: Rua Senhor da Paciência, 39 6200-158 Covilhã Portugal Telephone: +351 275 319 530 Fax: +351 275

Leia mais

www.pwc.com/br Audiência no Senado Escolha e Contratação da Entidade Aferidora da Qualidade 22 de Março de 2012 Luiz Eduardo Viotti Sócio da PwC

www.pwc.com/br Audiência no Senado Escolha e Contratação da Entidade Aferidora da Qualidade 22 de Março de 2012 Luiz Eduardo Viotti Sócio da PwC www.pwc.com/br Audiência no Senado Escolha e Contratação da Entidade Aferidora da Qualidade 22 de Março de 2012 Luiz Eduardo Viotti Sócio da PwC Participamos do processo de escolha da Entidade Aferidora

Leia mais

BROCAS DIN 338 N - HSS M2 HASTE CILÍNDRICA DESCRIÇÃO DIÂMETRO APLICAÇÃO

BROCAS DIN 338 N - HSS M2 HASTE CILÍNDRICA DESCRIÇÃO DIÂMETRO APLICAÇÃO DIN 338 N - HSS M2 HASTE CILÍNDRICA Broca cilíndrica corte direito 100% retificado, HSS-M2 std afiada. 118 º. Tolerância Ø: h8. Concentricidade assegurada. acabamento brilhante. Dureza 63-66 HRc. Construção

Leia mais

Como escolher sua broca

Como escolher sua broca pdrilling Content w Como escolher sua broca Como escolher sua broca 1 Defina o diâmetro da broca e profundidade do furo Procure as faixas de diâmetro e profundidade do furo para as brocas relacionadas

Leia mais

Limas Rotativas de Metal Duro. Gama alargada 2016

Limas Rotativas de Metal Duro. Gama alargada 2016 Limas Rotativas de Metal Duro Gama alargada 2016 1 LIMAS ROTATIVAS DE METAL DURO Gama alargada 2016 INTRODUÇÃO A gama de Limas Rotativas de Metal Duro da Dormer, é um programa de elevada qualidade, abrangente,

Leia mais

Associação KNX Portugal

Associação KNX Portugal Associação KNX Portugal Organização KNX e rede de parceiros KNX Association International Page No. 3 Associações Nacionais: Membros Membros KNX Nacionais: Fabricantes: Empresas fabricantes ou representantes

Leia mais

ED 2068/09. 16 junho 2009 Original: inglês. Obstáculos ao consumo

ED 2068/09. 16 junho 2009 Original: inglês. Obstáculos ao consumo ED 2068/09 16 junho 2009 Original: inglês P Obstáculos ao consumo 1. Cumprimentando os Membros, o Diretor-Executivo recorda-lhes que, de acordo com o Artigo 33 do Convênio Internacional do Café de 2001

Leia mais

Limas Rotativas. Gama 2016 expandida

Limas Rotativas. Gama 2016 expandida Limas Rotativas Gama 2016 expandida 1 LIMAS ROTATIVAS Gama 2016 expandida INTRODUÇÃO A linha de limas rotativas Dormer possui alta qualidade, compreendendo um programa completo de geometrias e formatos

Leia mais

Educação, Economia e Capital Humano em Portugal Notas sobre um Paradoxo

Educação, Economia e Capital Humano em Portugal Notas sobre um Paradoxo Portugal na União Europeia 1986-2010 Faculdade de Economia, Universidade do Porto - 21 Janeiro 2011 Educação, Economia e Capital Humano em Portugal Notas sobre um Paradoxo Pedro Teixeira (CEF.UP/UP e CIPES);

Leia mais

A importância e desafios da agricultura na economia regional. Assessoria Econômica

A importância e desafios da agricultura na economia regional. Assessoria Econômica A importância e desafios da agricultura na economia regional Assessoria Econômica A Agricultura é importante para o crescimento e desenvolvimento econômico ou é apenas fornecedora de alimentos? Taxa Média

Leia mais

Políticas para Inovação no Brasil

Políticas para Inovação no Brasil Políticas para Inovação no Brasil Naercio Menezes Filho Centro de Políticas Públicas do Insper Baixa Produtividade do trabalho no Brazil Relative Labor Productivity (GDP per Worker) - 2010 USA France UK

Leia mais

Sessão de Informação ERASMUS+ 1 9 d e m a r ç o d e 2 0 1 4 I n s t i t u t o P o l i t é c n i c o d e B e j a

Sessão de Informação ERASMUS+ 1 9 d e m a r ç o d e 2 0 1 4 I n s t i t u t o P o l i t é c n i c o d e B e j a Sessão de Informação ERASMUS+ 1 9 d e m a r ç o d e 2 0 1 4 I n s t i t u t o P o l i t é c n i c o d e B e j a Mobilidade de indivíduos para aprendizagem (KA1) Mobilidade de staff, em particular de pessoal

Leia mais

www.meccomeletronica.com página 1

www.meccomeletronica.com página 1 Nem só o padeiro faz roscas Furação A furação é um processo de usinagem que tem por objetivo a geração de furos, na maioria das vezes cilíndricos, em uma peça, através do movimento relativo de rotação

Leia mais

Desafios Institucionais do Brasil: A Qualidade da Educação

Desafios Institucionais do Brasil: A Qualidade da Educação Desafios Institucionais do Brasil: A Qualidade da Educação André Portela Souza EESP/FGV Rio de Janeiro 13 de maio de 2011 Estrutura da Apresentação 1. Porque Educação? Educação e Crescimento 2. Educação

Leia mais

BARRAS DYWIDAG GRP Enfilagem, Pregamento e Tirantes em Fibra de Vidro

BARRAS DYWIDAG GRP Enfilagem, Pregamento e Tirantes em Fibra de Vidro BARRAS DYWIDAG GRP Enfilagem, Pregamento e Tirantes em Fibra de Vidro 2 Conteúdo Introdução... 3 Campos de Aplicação... 4 Principais Vantagens... 4 Descrição do Sistema... 4 Componentes do Sistema... 4

Leia mais

ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras

ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras Existem muitas empresas e investimentos espanhóis no Brasil. É a hora de ter investimentos brasileiros na Espanha Presidente Lula da Silva,

Leia mais

MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG. Folheto N º 1

MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG. Folheto N º 1 MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG Folheto N º 1 STD OSG MACHOS MÁQUINA ALTA PERFORMANCE Macho Ponta Helicoidal (POT) DIN 371 250/4 Métrica Grossa 6H rápido 280/4 Unificada Grossa UNC 2B 281/4 Unificada

Leia mais

Bra Top: BT 3331 Color: 160 Short: SH 4069 Color: 160

Bra Top: BT 3331 Color: 160 Short: SH 4069 Color: 160 Rio Collection 1 2 3 4 Bra Top: BT 3331 Color: 160 Short: SH 4069 Color: 160 5 6 Tank Top: TT 4286 Color: 477 Bra Top: BT 3331 Color: 160 Legging: LE 4069 Color: 160 Rio Collection Bra Top: BT 3331 Color:

Leia mais

Janelas para toda a vida

Janelas para toda a vida Janelas para toda a vida Argentina Australia Austria Belarus Belgium Bosnia-Herzegovinia Brazil Bulgaria Canada Chile China Croatia Czech Republic Denmark Ecuador Egypt El Salvador France Greece Guatemala

Leia mais

FAQ Obrigatoriedade do GTIN

FAQ Obrigatoriedade do GTIN FAQ Obrigatoriedade do GTIN 1. O que é o GTIN? GTIN, acrônimo para Global Trade Item Number é um identificador para itens comerciais desenvolvido e controlado pela GS1, antiga EAN/UCC. GTINs, anteriormente

Leia mais

Índice alfanumérico - Ferramentas

Índice alfanumérico - Ferramentas Conteúdo Índice alfanumérico Ferramentas...................................... 2 Pastilhas......................................... 3 Torneamento de roscas Índice...........................................

Leia mais

CREBi Media Kit. Site CREBI Conforme relatórios de visitas emtidos em dezembro de 2008, temos os seguintes dados médios:

CREBi Media Kit. Site CREBI Conforme relatórios de visitas emtidos em dezembro de 2008, temos os seguintes dados médios: CREBi Media Kit Atualmente, somos a mais representativa mídia eletrônica do setor de jóias e afins e também já superamos em muito as maiores médias de outras categorias de mídia. O CREBi oferece três canais

Leia mais

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º)

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º) Nicaragua (1º) Dominican Republic (2º) Brazil (3º) Honduras (4º) Guatemala (5º) Equatorial Guinea (6º) Panama (7º) Cuba (8º) El Salvador (9º) Uruguay (10º) Colombia (11º) Guyana (12º) Mexico (13º) Ecuador

Leia mais

Bem-vindos à Conferência de Imprensa da EMO. Dr. Wolfram von Fritsch Presidente do Conselho de Administração. 24 de Maio de 2011 no Porto.

Bem-vindos à Conferência de Imprensa da EMO. Dr. Wolfram von Fritsch Presidente do Conselho de Administração. 24 de Maio de 2011 no Porto. Bem-vindos à Conferência de Imprensa da EMO Dr. Wolfram von Fritsch Presidente do Conselho de Administração 24 de Maio de 2011 no Porto Seite 1 Feiras no mix dos meios de comunicação Global Fairs Global

Leia mais

Pesquisa TIC Kids Online Brasil

Pesquisa TIC Kids Online Brasil Semana da Infraestrutura da Internet no Brasil Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes GTER Grupo de Trabalho em Segurança de Redes GTS Pesquisa TIC Kids Online Brasil Parte I: Visão geral

Leia mais

Cenário e Oportunidade de vendas nas óticas

Cenário e Oportunidade de vendas nas óticas Cenário e Oportunidade de vendas nas óticas Claudia Bindo Gerente de Novos Negócios GfK 2013 1 Empresas de Ótica & Eyewear Pesquisa do Mercado Global feita para você TM Apresentação corporativa GfK 2013

Leia mais

"SMS sem fronteiras": Comissão planeia pôr fim aos abusos nos preços das mensagens de texto enviadas do estrangeiro

SMS sem fronteiras: Comissão planeia pôr fim aos abusos nos preços das mensagens de texto enviadas do estrangeiro IP/08/1144 Bruxelas, 15 de Julho de 2008 "SMS sem fronteiras": Comissão planeia pôr fim aos abusos nos preços das mensagens de texto enviadas do estrangeiro Os 2500 milhões de mensagens de texto enviadas

Leia mais

EUROPEAN SOCIAL SURVEY 2006. Atitudes face à Prisão Preventiva e à Tortura como forma de evitar actos terroristas

EUROPEAN SOCIAL SURVEY 2006. Atitudes face à Prisão Preventiva e à Tortura como forma de evitar actos terroristas EUROPEAN SOCIAL SURVEY 2006 Atitudes face à Prisão Preventiva e à Tortura como forma de evitar actos terroristas Junho 2009 1 Amostra O European Social Survey 3 foi aplicado a amostras aleatórias e probabilísticas

Leia mais

Eficiência Energética

Eficiência Energética Eficiência Energética Compromisso para o Crescimento Verde Sessão de discussão pública Porto, 2 de dezembro de 2014 Apresentado por: Gabriela Prata Dias 1 Conceito de Eficiência Energética (EE) 2 As medidas

Leia mais

A procura de novas soluções para os problemas do envelhecimento: As abordagens integradas.

A procura de novas soluções para os problemas do envelhecimento: As abordagens integradas. A procura de novas soluções para os problemas do envelhecimento: As abordagens integradas. Constança Paúl, 19 Abril 2012, IPO-Porto Health Cluster Portugal: Encontros com a inovação em saúde A procura

Leia mais

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT)

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) É A AGÊNCIA PÚBLICA NACIONAL PARA A INVESTIGAÇÃO E A INOVAÇÃO EM PORTUGAL WWW.FCT.PT A VISÃO DA FCT É: TORNAR PORTUGAL UMA REFERÊNCIA MUNDIAL EM CIÊNCIA,

Leia mais

Essa ferramenta pode ser fixada em máquinas como torno, fresadora, furadeira, mandriladora.

Essa ferramenta pode ser fixada em máquinas como torno, fresadora, furadeira, mandriladora. Brocas A broca é uma ferramenta de corte geralmente de forma cilíndrica, fabricada com aço rápido, aço carbono, ou com aço carbono com ponta de metal duro soldada ou fixada mecanicamente, destinada à execução

Leia mais

Fonte: http://www.mckinsey.com

Fonte: http://www.mckinsey.com 30000000 70000000 Fonte: http://www.mckinsey.com 700000 1400000 Fonte: http://www.mckinsey.com 22000 43000 Fonte: http://www.mckinsey.com Fonte: http://www.mckinsey.com Disponível em: http://www.gs1.org/healthcare/mckinsey

Leia mais

The Right Tool at the Right Time. Micro Brocas de Metal Duro Alto Desempenho. para profundidades até 12 x Diâmetro

The Right Tool at the Right Time. Micro Brocas de Metal Duro Alto Desempenho. para profundidades até 12 x Diâmetro The Right Tool at the Right Time Micro Brocas de Metal Duro Alto Desempenho para profundidades até 12 x Diâmetro Conteúdo Your Productivity Our Vision 3 Características & Benefícios 4 Benefícios ao Cliente

Leia mais

ThyssenKrupp GfT do Brasil. Tirantes DYWIDAG para Estruturas Marítimas

ThyssenKrupp GfT do Brasil. Tirantes DYWIDAG para Estruturas Marítimas ThyssenKrupp GfT do Brasil Tirantes DYWIDAG para Estruturas Marítimas Tirantes DYWIDAG para Estruturas Marítimas Tirantes de barra de aço GEWI e DYWIDAG podem ser utilizados para uma variedade de aplicações

Leia mais

Evolução da renda no Governo Lula: Cinco conclusões definitivas. Reinaldo Gonçalves 1 4 março 2011

Evolução da renda no Governo Lula: Cinco conclusões definitivas. Reinaldo Gonçalves 1 4 março 2011 Evolução da renda no Governo Lula: Cinco conclusões definitivas Reinaldo Gonçalves 1 4 março 2011 A divulgação dos dados de evolução da renda do Brasil pelo IBGE e a base de dados do FMI permitem algumas

Leia mais

The Right Tool at the Right Time. Brocas de Alto Desempenho com Cabeças Intercambiáveis

The Right Tool at the Right Time. Brocas de Alto Desempenho com Cabeças Intercambiáveis The Right Tool at the Right Time Brocas de Alto Desempenho com Cabeças Intercambiáveis Extensão da gama de medidas 2012 Características & Benefícios Material Cabeças intercambiáveis em metal duro grão

Leia mais

O trabalho da Organização das Nações Unidas

O trabalho da Organização das Nações Unidas O trabalho da Organização das Nações Unidas Report A Inclusion Europe e os seus 49 membros de 36 países lutam contra a Inclusion Europe and its 47 members in these 34 countries are fighting exclusão social

Leia mais

Com base nesse diagnóstico, a consultoria analisou uma série de determinantes para evidenciar as possibilidades de sucesso no torneio:

Com base nesse diagnóstico, a consultoria analisou uma série de determinantes para evidenciar as possibilidades de sucesso no torneio: Press release Data: 11 de Junho de 2014 Contato: Marta Telles Tel: (11) 3526-4508 marta.telles@imagemcorporativa.com.br Marcia Avruch Tel: (11) 3674-3762 marcia.avruch@br.pwc.com Brasil tem vantagem na

Leia mais

Integrando informação, indicadores e melhoria: experiências internacionais. OECD e da Europa. Niek Klazinga, QualiHosp Sao Paulo, April 3th 2012

Integrando informação, indicadores e melhoria: experiências internacionais. OECD e da Europa. Niek Klazinga, QualiHosp Sao Paulo, April 3th 2012 Integrando informação, indicadores e melhoria: experiências internacionais sobre assistência à saúde da OECD e da Europa Niek Klazinga, QualiHosp Sao Paulo, April 3th 2012 Por que a qualidade do cuidado

Leia mais

NOVOS FATORES DE RISCO PARA DIRETORES E CONSELHEIROS

NOVOS FATORES DE RISCO PARA DIRETORES E CONSELHEIROS NOVOS FATORES DE RISCO PARA DIRETORES E CONSELHEIROS Gustavo Galrão Head of Professional Lines Brazil XL Group Insurance ABGR, Sao Paulo, Brazil 23 de Outubro de 2013 1 Agenda 1) Responsabilidade de Administradores

Leia mais

FISIPE a via Europeia para entrar no negócio da Fibra de Carbono. Março 2012 Instituto de Defesa Nacional 1

FISIPE a via Europeia para entrar no negócio da Fibra de Carbono. Março 2012 Instituto de Defesa Nacional 1 FISIPE a via Europeia para entrar no negócio da Fibra de Carbono Março 2012 Instituto de Defesa Nacional 1 Fibra de Carbono um negócio com fortes barreiras à entrada Precursor Custos de Operação Tecnologia

Leia mais

Empreender em Portugal: Rumo a um Empreendedorismo Sustentado

Empreender em Portugal: Rumo a um Empreendedorismo Sustentado Empreender em Portugal: Rumo a um Empreendedorismo Sustentado Patrícia Jardim da Palma Professora Universitária no ISCSP Coordenadora do Hélios Directora do INTEC ppalma@iscsp.utl.pt Agenda O empreendedorismo

Leia mais

Exportar para Crescer. Novos Caminhos para o Mercado Externo

Exportar para Crescer. Novos Caminhos para o Mercado Externo Exportar para Crescer Novos Caminhos para o Mercado Externo Panorama Coface 30 06 2011 Denise Cortez Grupo Coface Visão Global Empresa de Origem francesa especializada no Gerenciamento de Risco de Crédito:

Leia mais

CISCO ETHERNET PARA A FÁBRICA

CISCO ETHERNET PARA A FÁBRICA OVERVIEW CISCO ETHERNET PARA A FÁBRICA A solução Ethernet para a Fábrica (EttF) da Cisco é um componente da visão Rede Inteligente para Manufatura (INM) da Cisco. Ela elimina a distância entre o escritório

Leia mais

Nesta aula, você vai estudar exatamente isso. E para acabar com o suspense, vamos a ela.

Nesta aula, você vai estudar exatamente isso. E para acabar com o suspense, vamos a ela. Mete broca! Nesta aula, vamos estudar uma operação muito antiga. Os arqueólogos garantem que ela era usada há mais de 4000 anos no antigo Egito, para recortar blocos de pedra. Ela é tão comum que você

Leia mais

Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil

Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil Impacto Positivo de uma Redução de Tributos para Empresas e Consumidores Rio de Janeiro, 27 de maio de 2009 Em 2008, o mercado brasileiro de CDs e DVDs

Leia mais

MVNO Operadoras Virtuais no Brasil. Conhecendo o usuário brasileiro. Valter Wolf 18 de Novembro de 2010

MVNO Operadoras Virtuais no Brasil. Conhecendo o usuário brasileiro. Valter Wolf 18 de Novembro de 2010 MVNO Operadoras Virtuais no Brasil Conhecendo o usuário brasileiro Valter Wolf 18 de Novembro de 2010 O estudo A&R contempla 17 países com mais de 20 mil entrevistas, agrupadas em 3 categorias: Mature,

Leia mais

Segurança Rodoviária: Lições resultantes do trabalho do International Transport Forum

Segurança Rodoviária: Lições resultantes do trabalho do International Transport Forum Segurança Rodoviária: Lições resultantes do trabalho do International Transport Forum José Viegas Secretário Geral International Transport Forum 19º Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito, Brasília,

Leia mais

UNI EN ISO 9001:2008 UNI EN ISO 14001:2004 BS OHSAS 18001:2007 EC DIRECTIVE 2014/34/EU (ATEX) CERTIFIED MANAGEMENT SYSTEM

UNI EN ISO 9001:2008 UNI EN ISO 14001:2004 BS OHSAS 18001:2007 EC DIRECTIVE 2014/34/EU (ATEX) CERTIFIED MANAGEMENT SYSTEM PT ISM-BSM CERTIFIED Tecnologia Made in Italy Desde 1955 o Grupo Varvel projecta e fabrica redutores e variadores para aplicações de pequena e média potências. Parceiro de confiança na produção e comercialização

Leia mais

Renovar Idéias: Política Monetária e o Crescimento Econômico no Brasil PSDB-ITV 16/2/2006

Renovar Idéias: Política Monetária e o Crescimento Econômico no Brasil PSDB-ITV 16/2/2006 Renovar Idéias: Política Monetária e o Crescimento Econômico no Brasil PSDB-ITV 16/2/2006 Julio Gomes de Almeida Diretor-Executivo IEDI Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial Motor do Crescimento

Leia mais

http://www.amoportugal.org/

http://www.amoportugal.org/ OBJETIVOS A promoção de eventos de âmbito nacional com recurso à mobilização de Voluntários e ao envolvimento de parcerias públicas e privadas gratuitas. O desenvolvimento da cooperação e da solidariedade

Leia mais

Processos de Fabricação - Furação

Processos de Fabricação - Furação 1 Introdução Formas de obtenção de furos Definição de furação (usinagem): A furação é um processo de usinagem que tem por objetivo a geração de furos, na maioria das vezes cilíndricos, em uma peça, através

Leia mais

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL PROJETO SERIALIZAÇÃO Projeto Serialização DHL 1 Serialização SETRM 2015 DEUTSCHE POST DHL DHL Supply Chain é parte do Grupo Deutsche Post com presença global e extensivo portifólio em serviços Logísticos

Leia mais

BRASIL. 2º Trimestre 2015 Escritórios Corporativos Classe A e A+ Economia & Mercado

BRASIL. 2º Trimestre 2015 Escritórios Corporativos Classe A e A+ Economia & Mercado Evolução do Emprego Formal (%) Taxa de Vacância (%) 2º Trimestre 215 Economia & Mercado O aumento da desaprovação do governo pelos eleitores e a crise política continuam afetando a confiança dos empresários

Leia mais

ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras

ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA: UM PAÍS QUE SAE DA CRISE 2,00% 1,50% Evolução do PIB espanhol 1,70% 1,00% 1% 0,50% 0,00% -0,50% -0,20% 0,10% 2010 2011 2012

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO DE ÁGUA MINERAL NA GRÉCIA

INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO DE ÁGUA MINERAL NA GRÉCIA INFORMAÇÕES SOBRE O MERCADO DE ÁGUA MINERAL NA GRÉCIA Embaixada do Brasil em Atenas Setor Comercial secomgre@embratenas.gr Tel: 30 210 72 444 34 Fax: 30 210 724 47 31 http://atenas.itamaraty.gov.br MAR

Leia mais

2012: Desenvolvimento Inclusivo Sustentável? Marcelo Neri -Ipea

2012: Desenvolvimento Inclusivo Sustentável? Marcelo Neri -Ipea 2012: Desenvolvimento Inclusivo Sustentável? Marcelo Neri -Ipea Evolução segundo a ótica do Relatório Stiglitz-Sen: http://www.stiglitz-sen-fitoussi.fr/documents/rapport_anglais.pdf Recomendações Enfatizarrenda

Leia mais

The Right Tool at the Right Time. Brocas de Metal Duro de Alto Desempenho. para aplicações multi-materiais

The Right Tool at the Right Time. Brocas de Metal Duro de Alto Desempenho. para aplicações multi-materiais The Right Tool at the Right Time Brocas de Metal Duro de Alto Desempenho para aplicações multi-materiais Tabela de conversão ISO para AMG ISO Classificação do Material Dureza Dormer AMG Exemplos de materiais

Leia mais

Soluções Completas de Suspensão

Soluções Completas de Suspensão Soluções Completas Aplicações em Veículos Com mais 20 anos experiencia na indústria automóvel, a Drive-Rite tornou-se lír em fornecimento soluções suspensão pneumática. O centro produção da Drive-Rite

Leia mais

A GESTÃO DA PERFORMANCE NA NAV Portugal

A GESTÃO DA PERFORMANCE NA NAV Portugal A GESTÃO DA PERFORMANCE NA NAV Portugal APDH - CONVERSAS DE FIM DE TARDE O Desempenho Organizacional Hospitalar. Como Obter Ganhos de Eficiência nos Serviços de Saúde 22 de Junho de 2006 João Batista Controlo

Leia mais

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira 1 7 FURAÇÃO 7.1 Furadeira A furadeira é a máquina ferramenta empregada, em geral, para abrir furos utilizando-se de uma broca como ferramenta de corte. É considerada uma máquina ferramenta especializada

Leia mais

Parte 5 Operação de Furação

Parte 5 Operação de Furação Parte 5 Operação de Furação revisão 6 152 Parte 5 Operação de furação 5.1 Introdução Na área de usinagem metal-mecânica existem diversas formas de se obter furos em peças. Pode-se destacar os seguintes

Leia mais

Machos Laminadores. Métrico. The Right Tool at the Right Time

Machos Laminadores. Métrico. The Right Tool at the Right Time Rua do Manifesto, 221 - Ipiranga - São aulo Fone: + (11) 2271-3211 The Right Tool at the Right Time Machos Laminadores Métrico Rua do Manifesto, 221 - Ipiranga - São aulo Fone: + (11) 2271-3211 Características

Leia mais

Lisboa, 25 de Fevereiro de 2014. José António Vieira da Silva

Lisboa, 25 de Fevereiro de 2014. José António Vieira da Silva Lisboa, 25 de Fevereiro de 2014 José António Vieira da Silva 1. A proteção social como conceito amplo a ambição do modelo social europeu 2. O modelo de proteção social no Portugal pós 1974 3. Os desafios

Leia mais

Projeto GeoCONVIAS abril 2009

Projeto GeoCONVIAS abril 2009 Projeto GeoCONVIAS abril 2009 Logica 2008. All rights reserved Agenda 1 2 3 4 5 6 7 8 Instituições Participantes Objetivo do Projeto Fluxo de Trabalho de CONVIAS Benefícios Escopo do Projeto Arquitetura

Leia mais

Foad Shaikhzadeh Presidente Furukawa Industrial SA

Foad Shaikhzadeh Presidente Furukawa Industrial SA Para ajudar a proteger sua privacidade, o PowerPoint impediu o download automático desta imagem externa. Para baixar e exibir esta imagem, clique em Opções na Barra de Mensagens e clique em Habilitar conteúdo

Leia mais

Terceiro Sector, Contratualização para ganhos em saúde

Terceiro Sector, Contratualização para ganhos em saúde Terceiro Sector, Contratualização para ganhos em saúde 1º Encontro Nacional - Desafios do presente e do futuro Alexandre Lourenço www.acss.min-saude.pt Sumário Organizações do Terceiro Sector Necessidade

Leia mais

CNC BÁSICO TORNO EMCO PC 120 COMANDO FANUC

CNC BÁSICO TORNO EMCO PC 120 COMANDO FANUC CNC BÁSICO TORNO EMCO PC 120 COMANDO FANUC Teclado de edição Softkeys Deslocamento de eixos Setup de programas Start/Stop de programas e dispositivos Dispositivos Modos de operação Velocidade de avanço

Leia mais

Artemis7. Portfolio and Project Management Solutions. Better decisions. Better results

Artemis7. Portfolio and Project Management Solutions. Better decisions. Better results Artemis7 Portfolio and Project Management Solutions Better decisions. Better results ESCRITÓÓÓORIO BRASIL Av. Dr. Guilherme Dumont Villares, 1410 6o. andar - Morumbi - 05640-003 55 11 3773-9009 REGIONAL

Leia mais

CIESP SOROCABA Riscos Comerciais e Políticos e Seguro de Crédito à Exportação. Denise Cortez Executiva de Negocios

CIESP SOROCABA Riscos Comerciais e Políticos e Seguro de Crédito à Exportação. Denise Cortez Executiva de Negocios CIESP SOROCABA Riscos Comerciais e Políticos e Seguro de Crédito à Exportação 26 04 2012 Denise Cortez Executiva de Negocios Panorama Mundial Desta vez, a crise é realmente diferente Crescimento mundial

Leia mais

Tendências Econômicas e seu Impacto na Área Educacional

Tendências Econômicas e seu Impacto na Área Educacional Tendências Econômicas e seu Impacto na Área Educacional Antonio Delfim Netto 25/03/2009 São Paulo, SP I. A Economia de Mercado A. O que ela produziu 1. Melhoria nas condições de vida 2. Tecnologia e crescimento

Leia mais

A valorização do professor no Brasil no contexto das tendências globais

A valorização do professor no Brasil no contexto das tendências globais A valorização do professor no Brasil no contexto das tendências globais Teachers appreciation in Brazil in global trends context Aline Chalus Vernick Carissimi 1 Rose Meri Trojan 2 Resumo Este trabalho

Leia mais

Serviços de Informação do Benchmark de Métricas da Força de Trabalho

Serviços de Informação do Benchmark de Métricas da Força de Trabalho Serviços de Informação do Benchmark de Métricas da Força de Trabalho Transformando dados em conhecimento que você pode aplicar imediatamente Foco em composição da força de trabalho e métricas de retenção.

Leia mais

Estrutura da Apresentação. i. Onde estamos e como aqui chegámos: Evoluções da PAC desde a adesão de Portugal

Estrutura da Apresentação. i. Onde estamos e como aqui chegámos: Evoluções da PAC desde a adesão de Portugal Reflexões e preocupações para o sector dos pequenos ruminantes na PAC-pós 213 -------------------------------------------------------------------- Reunião da SPOC Evolução Recente dos Sistemas de Produção

Leia mais

Israel: Inovando para um mundo melhor

Israel: Inovando para um mundo melhor Israel: Inovando para um mundo melhor O futuro, Israel e você Boaz Albaranes Cônsul para Assuntos Econômicos Missão Econômica de Israel no Brasil O que todos estes têm em comum? Dilema atual Tecnologias

Leia mais

SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS

SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS Características técnicas: Temperatura trabalho: - C a +70 C Pressão de trabalho: -0,13 a 13 bar Material: Tubo de alumínio estrudado sem costura, passagem

Leia mais

Economia Social Pós. Ações governamentais com impacto sobre rendimento e emprego: Ações governamentais com impacto sobre rendimento e emprego:

Economia Social Pós. Ações governamentais com impacto sobre rendimento e emprego: Ações governamentais com impacto sobre rendimento e emprego: Economia Social Pós Parte III: Mercado de Trabalho Ênfase na parte de políticas Profa. Danielle Carusi Prof. Fábio Waltenberg Aula 5 (parte III) setembro de 2010 Economia UFF 1. Políticas macroeconômicas,

Leia mais

A Relação entre o Desempenho Escolar e os Salários no Brasil. Andréa Zaitune Curi Naércio Aquino Menezes Filho

A Relação entre o Desempenho Escolar e os Salários no Brasil. Andréa Zaitune Curi Naércio Aquino Menezes Filho A Relação entre o Desempenho Escolar e os Salários no Brasil Andréa Zaitune Curi Naércio Aquino Menezes Filho A Relação entre o Desempenho Escolar e os Salários no Brasil Andréa Zaitune Curi * Naércio

Leia mais

Cabo Composto Antifurto

Cabo Composto Antifurto Cabo Antifurto Title Cabo Antifurto O Cabo Antifurto é um condutor concêntrico nu ou isolado formado por uma coroa externa de fios de aço galvanizados, que protegem e ocultam os fios internos de cobre

Leia mais

Spotlight. Soluções Avançadas em Rosqueamento. www.vargus.com

Spotlight. Soluções Avançadas em Rosqueamento. www.vargus.com Spotlight Soluções Avançadas em Rosqueamento www.vargus.com Classe Superior Multiuso Redefinindo o Padrão de Rosqueamento Nova Classe Superior Multiuso para Maior Resistência ao Desgaste e Aumento de Produtividade

Leia mais

HCC - HEALTH CARE COMPLIANCE

HCC - HEALTH CARE COMPLIANCE HCC - HEALTH CARE COMPLIANCE Discutir a importância do cumprimento dos requisitos de conformidade e comportamento ético à luz de leis e regulamentações estrangeira em vigor. FEIRA HOSPITALAR Junho de 2008

Leia mais

Indicadores Ambientais

Indicadores Ambientais Indicadores Ambientais De que forma a empresa analisa seus indicadores de desempenho ambiental e desenvolve ações de produção mais limpa nos processos produtivos Valéria Soares Amorim Pereira Gerente de

Leia mais

ERASMUS+ AÇÕES PRIORITÁRIAS E BOAS PRÁTICAS. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o

ERASMUS+ AÇÕES PRIORITÁRIAS E BOAS PRÁTICAS. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o ERASMUS+ E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o AÇÕES PRIORITÁRIAS E BOAS PRÁTICAS CIM ALTO MINHO COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO ALTO MINHO ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE PONTE DE LIMA 17 DE JULHO DE 2014 O projeto

Leia mais

76% das empresas portuguesas prevê novas contratações em 2016

76% das empresas portuguesas prevê novas contratações em 2016 76% das empresas portuguesas prevê novas contratações em 2016 LISBOA (17 Dezembro, 2015) O Estudo Workforce+Pay 2016 lançado pela Korn Ferry (NYSE:KFY), a consultora global na gestão organizacional e de

Leia mais

Optimização da Cadeia de Valor KaizenInstitute, António Costa. KAIZEN and GEMBAKAIZEN are trademarks of the KAIZEN Institute

Optimização da Cadeia de Valor KaizenInstitute, António Costa. KAIZEN and GEMBAKAIZEN are trademarks of the KAIZEN Institute Optimização da Cadeia de Valor KaizenInstitute, António Costa 2 KAIZEN - Significado K A I Mudar Z E N Melhor K A I Z E N = Melhoria Contínua Todas as Pessoas (Everybody)! Todos os Dias (Everyday)! Todas

Leia mais