Escola do 2º Ciclo do Ensino Básico Benedita Ciências Naturais 6º ANO Ficha Informativa Nº

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escola do 2º Ciclo do Ensino Básico Benedita Ciências Naturais 6º ANO Ficha Informativa Nº"

Transcrição

1 Escola do 2º Ciclo do Ensino Básico Benedita Ciências Naturais 6º ANO Ficha Informativa Nº Olá, eu sou o Calimero, e estou aqui para lhe dar algumas dicas ou informações acerca da Unidade de Ciências Naturais Reprodução Humana-6. - Na reprodução sexuada, intervêm sempre dois animais de sexo diferente: um masculino e outro feminino; o mesmo não acontece quando a Reprodução é Assexuada, isto é, sem a intervenção de dois sexos diferentes. - Quando o macho e a fêmea diferem no seu aspeto, isto é, quando apresentam diferenças que até são acentuadas, dizemos que há Dimorfismo Sexual. - Os Animais Vivíparos não necessitam de ter substâncias de reserva nos seus ovos, isto é, substâncias alimentares, porque permanecem no ventre da mãe; obtêm o seu alimento através da placenta e do cordão umbilical. A REPRODUÇÃO Toda a vida nasce da vida; todos os seres vivos s têm a faculdade de se reproduzir para dar origem a seres vivos idênticos a si mesmos; assim, a perpetuação da vida está assegurada. A vida continua a existir sobre a terra devido a uma função a reprodução. Esta função é fundamental pois, como sabes, todos os seres vivos nascem, desenvolvem-se, se, vivem e morrem. Esta afirmação é verdadeira também para o Homem, porque assim como acontece com os outros animais e plantas, o Homem nasce, cresce, torna-se adulto, envelhece e morre. Fig. 1 1

2 Mas se todos os organismos morressem, a vida acabava por desaparecer do nosso planeta se os seres vivos não se reproduzissem. Podemos, então, definir REPRODUÇÃO, como: Função que permite aos seres vivos produzir outros semelhantes, mantendo-se a espécie. Existem processos muito diversos de reprodução conforme também a diversidade dos seres vivos. Vamos apenas falar de alguns aspetos que dizem respeito a alguns animais seus conhecidos. Todos os animais de que vamos falar tiveram uma origem comum UMA CÉLULA CHAMADA OVO OU ZIGOTO. Os ovos que originam um peixe, uma rã, um pintainho ou um ser humano, têm, no fundo, qualquer coisa de comum. Em qualquer dos casos, esse ovo resultou da fusão de duas outras células, o óvulo produzido no corpo da mãe e o espermatozóide produzido no corpo do pai. Estas duas células chamadas células reprodutoras ou células sexuais (GÂMETAS) juntaram-se e os seus citoplasmas e núcleos originaram o OVO ou ZIGOTO com o seu citoplasma e o seu núcleo. A este fenómeno chama-se FECUNDAÇÃO. No caso do Homem, a fecundação é interna pois o ovo ou zigoto forma-se no interior do corpo da mulher. Em todos os mamíferos e nas aves, a fecundação é interna. Vamos escolher um animal seu conhecido de cada um daqueles grupos. Podem ser o cão e a galinha. Embora em ambos o óvulo seja fecundado no interior do corpo da fêmea, o desenvolvimento do ovo pode fazer-se de forma diferente: assim, nas galinhas faz-se fora do corpo materno, e nos cães, dentro do corpo materno. Decerto já observou o nascimento dum pintainho quebrando a casca do seu ovo, ou o uma simpática cadelinha dando à luz, no parto, os seus cachorrinhos. A explicação para estes dois casos de diferente desenvolvimento do ovo, fora ou dentro do corpo materno, respetivamente, deve-se especialmente à diferente quantidade de substâncias nutritivas acumuladas no ovo: assim, no caso da galinha, o ovo que tem muitas substâncias nutritivas, pode alimentar-se cá fora o ser em desenvolvimento; no caso da cadela, o ovo é pobre em substâncias nutritivas e então, por esse motivo, o seu desenvolvimento tem que se fazer no interior do corpo materno, donde o novo ser retira as substâncias de que necessita para se desenvolver até nascer. Vamos agora debruçar-nos sobre o que acontece na espécie a que pertencemos A ESPÉCIE HUMANA. Como o sabes, também nós somos mamíferos, e assim o nosso processo de reprodução é muito semelhante ao da maioria dos mamíferos. Cada um é a continuação do pai e da mãe. Herda-se deles alguns bens de que se apercebe: a cor dos olhos, do cabelo, o tipo de sangue, a nossa maneira de ser,... Esta herança legada pelos pais, é transmitida através das células sexuais que são produzidas em alguns dos órgãos sexuais. Fig. 2 Fig. 3 2

3 COMO É POSSÍVEL O ÓVULO DAR ORIGEM A UM NOVO SER? Na mulher, uma vez por mês, um óvulo sai de um dos ovários OVULAÇÃO e instala-se se num canal a TROMPA (de Falópio). Aí podem chegar milhões de espermatozóides (Fig. 4). O primeiro que alcança o óvulo, penetra-o e funde-se com ele. Assim, de duas células fez-se uma; de dois núcleos, fez-se um só: forma-se o OVO ou ZIGOTO. O ovo ou zigoto chega a um órgão chamado ÚTERO e aí fixa-se; agarra-se àquela que, durante nove meses, será a sua morada; depois, inicia uma série de divisões. Fig. 4 A primeira divisão dá origem a duas células, cada uma das quais se divide em duas e formam-se quatro células; e assim continua, primeiro oito, depois 16, 32, etc. (Fig. 5). No fim deste processo, as células formam um amontoado compacto que parece uma pequena amora. Diz-se que o ovo ou zigoto, já embrião, atingiu o estado ou a fase de MÓRULA. Depois, as células afastam-se se de modo a formarem uma cavidade central. Nesta altura, o embrião é como um saquinho vazio, mas pronto a crescer e a tornar-se sempre mais complicado. Fig. 5 DESENVOLVIMENTO DO EMBRIÃO E DO FETO O embrião forma-se por multiplicação celular e passa por vários estádios. O seu desenvolvimento consiste na diferenciação dos órgãos e dos tecidos. Primeiro, aparecem diferenciados a cabeça e os membros, o nariz e as orelhas. As modificações continuam, medindo o ser cerca de 3 centímetros, no fim do 2º mês. Muda, agora, o seu nome, de embrião para feto, que é um ser que a mulher grávida traz no ventre, após 2 meses de gravidez. Mas, um bebé que vem ao mundo mede mais de 3 centímetros e a gravidez não dura só 2 meses, mas cerca de nove. 3

4 Durante os 7 meses que o separam do nascimento, o feto dedica-se a aperfeiçoar os seus órgãos e, sobretudo a crescer. E terá muito que fazer: deve passar de 3 a 50 centímetros, em média, e de algumas gramas a mais de 3 Kg. A Figura 6 representa o desenvolvimento do novo ser. Fig. 6 MAS COMO SE ALIMENTA E DONDE VEM O AR NECESSÁRIO À VIDA DO FETO? O feto não pode comer nem pode respirar, porque ele está fechado, no útero, numa bolsa cheia de um líquido. Fig. 7 4

5 Dentro deste saco quente, o bebé desenvolve-se alimentado pelo corpo da mãe, ao qual está ligado por um cordão chamado CORDÃO UMBILICAL. O bebé vive v à vontade neste líquido tépido; mexe-se, muda de posição, volta- se, estende um braço ou uma perna. As mães sabem-no bem, pois no 3º ou 4º mês de gravidez, sentem a criança mexer, bater com o pé na parede do ventre, como se estivesse impaciente por ver o dia... Na altura em que o ovo se prende à parede do útero, constitui-se se um órgão feito do entrecruzamento dos vasos sanguíneos da mãe e do filho a PLACENTA que está ligada à criança pelo cordão umbilical. É a placenta que permite à criança a receber o oxigénio do sangue da sua mãe e em troca desembaraçar-se do seu dióxido de carbono. Mas a placenta é ainda atravessada por outras substâncias tais como açúcares e vitaminas. Infelizmente passam também certos micróbios muito pequenos,, os vírus (por exemplo, o vírus da rubéola, doença semelhante ao sarampo, geralmente benigna, que se afetar a futura mãe durante os primeiros meses de gestação, pode trazer graves inconvenientes ao desenvolvimento normal do feto) ou certos medicamentos que podem ser particularmente tóxicos para o bebé no decurso do seu desenvolvimento. Por esse motivo, a futura mãe deve estar extremamente atenta, entre outras coisas, à sua alimentação e aos medicamentos que toma. Também a sua exposição aos raios X pode ser prejudicial ao desenvolvimento do feto. O PARTO No 8º mês, o bebé cresceu demais para poder continuar onde está. No fim deste mês, muda normalmente de posição, e fica de cabeça para baixo. Ao fim do 9º mês, a mãe sente os músculos s da cavidade uterina começarem a contrair-se e a relaxar-se alternadamente é o princípio do NASCIMENTO. A princípio, a atividade muscular consegue apenas empurrar a criança vagarosamente. Em seguida, as contrações dos músculos uterinos tornam-se mais fortes e frequentes e a criança (ainda ligada à placenta pelo cordão umbilical) é empurrada para fora o bebé nasceu. É-lhe cortado, em seguida, o cordão umbilical, ficando, no abdómen da criança uma cicatriz o UMBIGO. FASES DO DESENVOLVIMENTO DE UMA CRIANÇA Fig. 8 Vê-se, neste desenho, o bebé pouco antes do nascimento. 5

6 Fig. 9 Eis, enfim, o nascimento! As mãos do médico orientam a cabeça e os ombros da criança para evitar rasgos dos tecidos da mãe. Fig. 10 Vê-se, agora, o bebé após o nascimento. É mais ou menos, neste momento,que o bebé começa a chorar. O CHOQUE DO NASCIMENTO Habituado, durante longas semanas, a uma temperatura amena e constante, e a uma vida na água, o bebé é obrigado a comprimir-se na sua passagem através do colo do útero. Esta compressão, que atua, fundamentalmente, sobre a cabeça, ocasiona-lhe sofrimento embora haja flexibilidade entre os diferentes ossos do crâneo, por estes estarem ainda separados por cartilagens que, só mais tarde, ossificarão. Vir da quente solidão do útero para este vasto mundo com alterações de temperatura, trocar o constante fluxo de alimentos da placenta por seis refeições diárias é uma grande mudança. Também o início do funcionamento do sistema respiratório corresponde a um certo sofrimento traduzido pelo primeiro grito que o bebé dá ao nascer, o qual marca a sua entrada na vida no ar. Este 1º grito corresponde à sua primeira respiração : à entrada brutal de ar nos pulmões (inspiração). Quanto mais forte for esse grito, mais ele é sinal de boa saúde. Marco Vieira, INF-REPROD6.DOC 6

Teste de avaliação Reprodução Humana

Teste de avaliação Reprodução Humana Teste de avaliação Reprodução Humana Antes de começares a responder, lê todas as questões com muita atenção! 1. Para que surja um novo ser, no caso da reprodução sexuada, são necessárias duas células reprodutoras:

Leia mais

Ficha de trabalho de Ciências Naturais 5º ano

Ficha de trabalho de Ciências Naturais 5º ano Ficha de trabalho de Ciências Naturais 5º ano Questão 1 A reprodução assexuada... implica a formação de gâmetas. ocorre em animais como a planária e a esponja. origina descendentes da mesma espécie. ocorre

Leia mais

Ano Lectivo 2009/2010

Ano Lectivo 2009/2010 Ano Lectivo 2009/2010 Feito por: Carlos Grilo Caracteres sexuais primários e secundários.3 Sistema reprodutor masculino.4 Sistema reprodutor feminino.5 Ciclo ovário.5 Ciclo uterino.7 Fecundação 9 Caracteres

Leia mais

Apesar da diversidade, muitas semelhanças! CAPÍTULO II SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO PROFESSORA VANESSA GRANOVSKI

Apesar da diversidade, muitas semelhanças! CAPÍTULO II SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO PROFESSORA VANESSA GRANOVSKI Apesar da diversidade, muitas semelhanças! CAPÍTULO II SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO PROFESSORA VANESSA GRANOVSKI Características gerais dos seres vivos... Os seres vivos reagem a estímulos. Características

Leia mais

Reprodução e Embriologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA

Reprodução e Embriologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Reprodução e Embriologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Ciclo Menstrual Menstruação - fluxo de sangue e restos de mucosa uterina periodicamente eliminados pela vagina. Ciclo Menstrual Menstruação

Leia mais

Reprodução Humana. Página Carateres Sexuais primários nos primeiros anos de vida, o rapaz distingue-se da menina pelos órgãos sexuais.

Reprodução Humana. Página Carateres Sexuais primários nos primeiros anos de vida, o rapaz distingue-se da menina pelos órgãos sexuais. Reprodução Humana Página 133 A reprodução é a função que permite aos seres vivos dar origem a outros seres vivos semelhantes aos progenitores e férteis. A reprodução humana é sexuada, possui órgãos sexuais,

Leia mais

2) Observe o esquema. Depois, seguindo a numeração, responda às questões. C) Onde a urina é armazenada antes de ser eliminada do corpo?.

2) Observe o esquema. Depois, seguindo a numeração, responda às questões. C) Onde a urina é armazenada antes de ser eliminada do corpo?. Professor: Altemar Santos. Exercícios sobre os sistemas urinário (excretor), reprodutores masculino e feminino e fecundação para o 8º ano do ensino fundamental. 1) Analise o esquema: Identifica-se pelas

Leia mais

1. (1,0) Adicione os seguintes monômios: a) 3a³b + 4ba³ b) 5x²y³ + 7x²y³ c) 2mn² + 5mn² d) 8c 5 d³ + 6c 5 d³

1. (1,0) Adicione os seguintes monômios: a) 3a³b + 4ba³ b) 5x²y³ + 7x²y³ c) 2mn² + 5mn² d) 8c 5 d³ + 6c 5 d³ QiD 1 8º ANO PARTE 4 MATEMÁTICA 1. (1,0) Adicione os seguintes monômios: a) 3a³b + 4ba³ b) 5x²y³ + 7x²y³ c) 2mn² + 5mn² d) 8c 5 d³ + 6c 5 d³ 2. (1,0) Subtraia na ordem apresentada os monômios: a) (3xy),

Leia mais

Tio Ton Ciências. Cap Gravidez e Parto

Tio Ton Ciências. Cap Gravidez e Parto Tio Ton Ciências Cap. 17 - Gravidez e Parto Reprodução É a capacidade de gerar descendentes, uma propriedade da vida que pode ser realizada de diferentes formas. Reprodução Assexuada Reprodução sexuada

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO SEGUNDO CICLO BENTO CAVADAS NUNO RIBEIRO

CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO SEGUNDO CICLO BENTO CAVADAS NUNO RIBEIRO CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO SEGUNDO CICLO BENTO CAVADAS NUNO RIBEIRO DOMÍNIO 1 PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS ÍNDICE 1 TROCAS NUTRICIONAIS ENTRE O ORGANISMO E O MEIO: NOS ANIMAIS 6 Resumo teórico

Leia mais

Escola Básica Vasco da Gama de Sines A REPRODUÇÃO HUMANA

Escola Básica Vasco da Gama de Sines A REPRODUÇÃO HUMANA Página1 A REPRODUÇÃO HUMANA Reprodução sexuada e dimorfismo sexual A reprodução é uma função dos seres vivos que permite dar origem a outros seres da mesma espécie. Reprodução sexuada Na espécie humana

Leia mais

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula 5 Reprodução Animal

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula 5 Reprodução Animal Prof. Marcelo Langer Curso de Biologia Aula 5 Reprodução Animal INTRODUÇÃO A REPRODUÇÃO permite a conservação da espécies. Não se relaciona a sobrevivência do indivíduo, mas sim a perpetuação da espécie.

Leia mais

1 Corte em seres humanos 2 Diferenças entre os sexos 2.1 Sistema reprodutor masculino 2.2 Sistema reprodutor feminino 3 Fecundação 3.

1 Corte em seres humanos 2 Diferenças entre os sexos 2.1 Sistema reprodutor masculino 2.2 Sistema reprodutor feminino 3 Fecundação 3. 1 Corte em seres humanos 2 Diferenças entre os sexos 2.2 Sistema reprodutor feminino 3 Fecundação 3.1 Gêmeos 4 Gestação e nascimento 5 Gravidez na adolescência e sexo responsável 5.1 Métodos contraceptivos

Leia mais

(O enunciado a seguir serve às questões 3 e 4).

(O enunciado a seguir serve às questões 3 e 4). QiD 2 8º ANO PARTE 4 CIÊNCIAS 1. (1,0) Cite a função dos testículos no aparelho reprodutor masculino. 2. (1,0) Até o fim da gravidez, o bebe fica envolvido por membranas protetoras e permanece mergulhado

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 46 ANEXOS EMBRIONÁRIOS

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 46 ANEXOS EMBRIONÁRIOS BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 46 ANEXOS EMBRIONÁRIOS Como pode cair no enem? (PUC) O desenvolvimento embrionário nos vertebrados leva à formação, em determinado estágio, de certas estruturas que não

Leia mais

REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Professor Heverton Alencar

REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Professor Heverton Alencar REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO Professor Heverton Alencar Sistema reprodutor masculino Testículo - produção de espermatozoides e também a produção de testosterona (hormônio sexual masculino);

Leia mais

Núcleo de Tecnologia Municipal NTM Curso: Introdução a Educação Digital. Ativdist 4 Slides MAMÍFEROS

Núcleo de Tecnologia Municipal NTM Curso: Introdução a Educação Digital. Ativdist 4 Slides MAMÍFEROS Núcleo de Tecnologia Municipal NTM Curso: Introdução a Educação Digital Cursista: Ingrid Hansen Meotti Ativdist 4 Slides MAMÍFEROS Mamíferos são todos os vertebrados de sangue quente cujas fêmeas produzem

Leia mais

Ciências 2016 Professor: Danilo Lessa Materiais: Livro e PPT

Ciências 2016 Professor: Danilo Lessa Materiais: Livro e PPT Ciências 2016 Professor: Danilo Lessa Materiais: Livro e PPT O animismo abrange a crença de que não há separação entre o mundo espiritual e físico (ou material); Esses povos antigos, acreditavam que existem(iam)

Leia mais

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 Tipos de reprodução Reprodução é a capacidade que os seres vivos têm de gerar descendentes da mesma espécie. A união dos gametas é chamada fecundação, ou fertilização,

Leia mais

Nome: 1- FAÇA um desenho de uma célula, identificando as suas partes. a) DESCREVA a função de cada uma das partes da célula.

Nome: 1- FAÇA um desenho de uma célula, identificando as suas partes. a) DESCREVA a função de cada uma das partes da célula. Atividade de Estudo - Ciências 5º ano Nome: 1- FAÇA um desenho de uma célula, identificando as suas partes. a) DESCREVA a função de cada uma das partes da célula. b) Podemos afirmar que todas as células

Leia mais

O que é a vida, afinal?

O que é a vida, afinal? Nós e outros animais obtemos açúcares e diversas substâncias orgânicas ingerindo outros seres vivos. Se comemos um bife, estamos comendo parte de um boi que, por sua vez, comeu capim. O capim, o boi e

Leia mais

ANEXOS EMBRIONÁRIOS EMBRIOLOGIA

ANEXOS EMBRIONÁRIOS EMBRIOLOGIA ANEXOS EMBRIONÁRIOS EMBRIOLOGIA Embriologia A embriologia é a parte da Biologia que estuda o desenvolvimento dos embriões animais. Há grandes variações, visto que os animais invertebrados e vertebrados

Leia mais

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... - Morfologia do Aparelho Reprodutor Feminino Útero Trompa de Falópio Colo do útero Vagina

Leia mais

Reprodução nas plantas. Apresentação feita por Prof. Mónica Moreira

Reprodução nas plantas. Apresentação feita por Prof. Mónica Moreira Reprodução nas plantas Apresentação feita por Como se reproduzem as plantas com flor? As plantas com flor reproduzem-se por sementes, que resultam da reprodução sexuada, que ocorre quando as células sexuais

Leia mais

MAMÍFEROS. 15 Sistema Poliedro de Ensino Professora Giselle Cherutti

MAMÍFEROS. 15 Sistema Poliedro de Ensino Professora Giselle Cherutti MAMÍFEROS Capítulo 15 Sistema Poliedro de Ensino Professora Giselle Cherutti CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS MAMÍFEROS Aquáticos: Habitat: Mamíferos podem ser terrestres: Único mamífero que voa: Pelos Estratificada

Leia mais

Ciências Naturais 6º ano Ficha de Diagnóstico

Ciências Naturais 6º ano Ficha de Diagnóstico Ciências Naturais 6º ano Ficha de Diagnóstico Grupo I 1. Os seres vivos são constituídos por células. Na fig.1 estão representadas células do organismo humano observadas ao microscópio. 1.1. Faz a legenda

Leia mais

Unidade 1 REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE

Unidade 1 REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE Unidade 1 REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE A formação dos gâmetas implica a ocorrência de meiose e designa-se por gametogénese. Os gâmetas são as células reprodutoras, contendo n cromossomas (23)

Leia mais

A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o V. N. G a i a E S C O L A S E C U N D Á R I A / 3 A N T Ó N I O S É R G I O

A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o V. N. G a i a E S C O L A S E C U N D Á R I A / 3 A N T Ó N I O S É R G I O A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o V. N. G a i a E S C O L A S E C U N D Á R I A / 3 A N T Ó N I O S É R G I O BIOLOGIA Módulo 1 12º CTec CURSO CIENTÍFICO-HUMANÍSTICO DE

Leia mais

Sistema reprodutor masculino e feminino: origem, organização geral e histologia

Sistema reprodutor masculino e feminino: origem, organização geral e histologia Sistema reprodutor masculino e feminino: origem, organização geral e histologia CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS DOS SISTEMAS TEGUMENTAR, LOCOMOTOR E REPRODUTOR Profa. Msc. Ângela Cristina Ito Sistema reprodutor

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE GENÉTICA. Prof.º Mário Castro Biologia 2017

CONCEITOS BÁSICOS DE GENÉTICA. Prof.º Mário Castro Biologia 2017 CONCEITOS BÁSICOS DE GENÉTICA Prof.º Mário Castro Biologia 2017 INTRODUÇÃO À GENÉTICA Genética (do grego genno = fazer nascer) é a ciência dos genes, da hereditariedade e da variação dos organismos. Ramo

Leia mais

Tema: Viver melhor na Terra (48 Blocos) ANO LECTIVO 2011/2012

Tema: Viver melhor na Terra (48 Blocos) ANO LECTIVO 2011/2012 Tema: Viver melhor na Terra (48 Blocos) ANO LECTIVO 2011/2012 PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS TROCAS NUTRICIONAIS ENTRE O ORGANISMO E O MEIO Nos animais: Alimentos como veículo de nutrientes Como

Leia mais

Escola do 2º Ciclo do Ensino Básico - Cód Benedita Ciências Naturais - 6ºANO Ficha informativa Nº

Escola do 2º Ciclo do Ensino Básico - Cód Benedita Ciências Naturais - 6ºANO Ficha informativa Nº ************************************************************************************************ Escola do 2º Ciclo do Ensino Básico - Cód. 310 130 - Benedita Ciências Naturais - 6ºANO Ficha informativa

Leia mais

P E I X E S. Quanto ao esqueleto:

P E I X E S. Quanto ao esqueleto: P E I X E S Quanto ao esqueleto: OSTEÍCTES Esqueleto ósseo EX.: Sardinha, Dourado, Cioba etc. CONDRÍCTES Esqueleto Cartilaginoso EX.: Tubarão, Raia etc. O Peixe por fora CIÊNCIAS NO DIA-A-DIA SITUAÇÃO

Leia mais

Embriologia. Prof. César Lima

Embriologia. Prof. César Lima Embriologia A embriologia é a parte da Biologia que estuda o desenvolvimento dos embriões animais. Há grandes variações, visto que os animais invertebrados e vertebrados apresentam muitos diferentes aspectos

Leia mais

01) (UFRRJ/2003) Os óvulos apresentam diferentes quantidades e distribuição do vitelo ou deutoplasma (substância de reserva).

01) (UFRRJ/2003) Os óvulos apresentam diferentes quantidades e distribuição do vitelo ou deutoplasma (substância de reserva). 01) (UFRRJ/2003) Os óvulos apresentam diferentes quantidades e distribuição do vitelo ou deutoplasma (substância de reserva). Considerando-se o vitelo das aves, podemos afirmar que, ao longo do desenvolvimento

Leia mais

Gametogênese e Embriogênese

Gametogênese e Embriogênese Gametogênese e Embriogênese Material de Apoio para Monitoria 1. Analisando o processo de gametogênese em mamíferos, é correto afirmar que: 01. O gameta feminino é uma célula grande e imóvel cujo citoplasma

Leia mais

http://www.boggiostudios.com/galleries/gallery/pregnancy 1 1- Espermatozoide atravessa a corona radiata. 2- Cabeça do espermatozoide adere à zona pelúcida 3- Reação acrossômica: o conteúdo do acrossomo

Leia mais

Evolução dos vertebrados

Evolução dos vertebrados PEIXES Evolução dos vertebrados PEIXES PULMONADOS AVES ÓSSEOS ANFÍBIOS RÉPTEIS CICLÓSTOMO PEIXES MAMÍFEROS CARTILAGINOSOS Peixe Primitivo (Lampreias e Feiticeiras) Características gerais Exclusivamente

Leia mais

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 08. IMES Fafica Curso de Pedagogia 3º Ano Prof. M.S.c. Fabricio Eduardo Ferreira

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 08. IMES Fafica Curso de Pedagogia 3º Ano Prof. M.S.c. Fabricio Eduardo Ferreira Metodologia do Ensino de Ciências Aula 08 IMES Fafica Curso de Pedagogia 3º Ano Prof. M.S.c. Fabricio Eduardo Ferreira fabricio@fafica.br A reprodução dos animais e vegetais Uma das características mais

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Mário Neto. DISCIPLINA: Ciências da Natureza SÉRIE: 8º

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Mário Neto. DISCIPLINA: Ciências da Natureza SÉRIE: 8º GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Mário Neto DISCIPLINA: Ciências da Natureza SÉRIE: 8º ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

Leia mais

Bioética na Reprodução

Bioética na Reprodução : Bioética na Reprodução Método subsidiário da reprodução 1 em cada 6 casais problemas na fertilidade 20% única alternativa é a RMA Visam ultrapassar as dificuldades nas três fases da reprodução natural

Leia mais

Transmissão da Vida Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução 1.2. Noções básicas de hereditariedade. Ciências Naturais 9ºano

Transmissão da Vida Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução 1.2. Noções básicas de hereditariedade. Ciências Naturais 9ºano Ciências Naturais 9ºano Transmissão da Vida 1.1. Bases morfológicas e 1.2. Noções básicas de hereditariedade A partir da puberdade, as gónadas atingem a maturidade e começam a produzir gâmetas. Ovários

Leia mais

Uma das intenções básicas da Psicologia é a compreensão do ser humano:

Uma das intenções básicas da Psicologia é a compreensão do ser humano: Uma das intenções básicas da Psicologia é a compreensão do ser humano: Conhecê-lo na sua generalidade Conhecê-lo no que tem de mais específico. Está afastada a ideia de termos surgido repentina e completamente

Leia mais

FECUNDAÇÃO é cariogamia

FECUNDAÇÃO é cariogamia FECUNDAÇÃO FECUNDAÇÃO é cariogamia FECUNDAÇÃO é característica eucariota FECUNDAÇÃO é união gamética Gâmetas? Isogâmetas (morfologia e comportamento semelhantes) Anisogâmetas Anisogamia morfológica (morfologia

Leia mais

EJA 3ª FASE PROF.ª CHRISTIANE MELLO PROF.ª QUEILA PATRÍCIA

EJA 3ª FASE PROF.ª CHRISTIANE MELLO PROF.ª QUEILA PATRÍCIA EJA 3ª FASE PROF.ª CHRISTIANE MELLO PROF.ª QUEILA PATRÍCIA REVISÃO DE CONTEÚDOS 2º Bimestre Aula 77 Revisão e Avaliação de Ciências da Natureza 2 REVISÃO 1 Sistema genital feminino e masculino O sistema

Leia mais

DATA: 05 / 05 / 2015 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 8.º ANO/EF

DATA: 05 / 05 / 2015 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 8.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 05 / 05 / 205 UNIDADE I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 8.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0

Leia mais

Antes de Mim. Genética(fazer nascer) Qual a Especificidade do Ser humano?

Antes de Mim. Genética(fazer nascer) Qual a Especificidade do Ser humano? Psicologia B Antes de Mim Genética(fazer nascer) Qual a Especificidade do Ser humano? Nós e os outros Como se explicam as caraterísticas dos diferentes seres vivos? Porque razão os seres da mesma espécie

Leia mais

Diapositivo 1. RL1 Raquel Lopes;

Diapositivo 1. RL1 Raquel Lopes; Biologia Humana 11º ano Escola Secundária Júlio Dinis Ovar BIOLOGIA HUMANA 11º ano TD Reprodução Humana??? raquelopes 09 raquelopes15@gmail.com RL1 Diapositivo 1 RL1 Raquel Lopes; 05-01-2009 Biologia Humana

Leia mais

Embriogênese. Natália A. Paludetto

Embriogênese. Natália A. Paludetto Embriogênese Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Embriogênese Após fusão dos núcleos durante a fecundação, formase uma célula ovo ou zigoto. Zigoto primeira célula de um novo ser vivo (2n).

Leia mais

O humano e o ambiente

O humano e o ambiente Aula 01 O humano e o ambiente O ser humano é formado por um conjunto de células. Um conjunto de células forma os tecidos. Um conjunto de tecidos forma os órgãos. Um conjunto de órgão forma os sistemas.

Leia mais

Filho de peixe, peixinho é?

Filho de peixe, peixinho é? Filho de peixe, peixinho é? A UU L AL A Você já percebeu como os filhotes de todos os animais se parecem com seus pais? Um filhote de cachorro, por exemplo, pode ter uma mancha no focinho igualzinha à

Leia mais

Planificação Anual de Ciências Naturias 6º ano

Planificação Anual de Ciências Naturias 6º ano Planificação Anual de Ciências Naturias 6º ano º Período ( 7 semanas) Ano Lectivo 202/203 Apresentação. Regras de trabalho na aula. Ficha diagnóstica. 3 Processos vitais comuns aos seres vivos. Trocas

Leia mais

U6 - REPRODUÇÃO ES JOSÉ AFONSO 09/10 PROFª SANDRA NASCIMENTO

U6 - REPRODUÇÃO ES JOSÉ AFONSO 09/10 PROFª SANDRA NASCIMENTO U6 - REPRODUÇÃO ES JOSÉ AFONSO 09/10 PROFª SANDRA NASCIMENTO A reprodução sexuada implica a produção de células sexuais, a promoção do seu encontro e, finalmente, a sua fusão - Fecundação Gónadas Locais

Leia mais

Reprodução das plantas. Capítulo 7 - Ciências

Reprodução das plantas. Capítulo 7 - Ciências Reprodução das plantas Capítulo 7 - Ciências Plantas e reprodução As plantas são consideradas seres vivos e também possuem um ciclo de vida (nascem, crescem, se reproduzem e morrem); A reprodução garante

Leia mais

Profª LETICIA PEDROSO

Profª LETICIA PEDROSO Profª LETICIA PEDROSO É composto por : Dois ovários Sistema reprodutor Duas tubas uterinas Útero Vagina Vulva (órgão genital externo). Tem como função secretar o óvulo (célula sexual) e abrigar e fornecer

Leia mais

Reprodução e Noções de Embriologia. Professora: Emmanuelle Disciplina: Biologia Turma: 2º Médio

Reprodução e Noções de Embriologia. Professora: Emmanuelle Disciplina: Biologia Turma: 2º Médio Reprodução e Noções de Embriologia Professora: Emmanuelle Disciplina: Biologia Turma: 2º Médio São Paulo, 2013 Estrutura da Aula Tipos de Reprodução Processos assexuados de Reprodução Ciclos de vida Gametogênese

Leia mais

4.1. Qual das figuras A ou B corresponde à inspiração? 4.2. Das frases que se seguem, assinala com uma cruz (x), a que corresponde à expiração.

4.1. Qual das figuras A ou B corresponde à inspiração? 4.2. Das frases que se seguem, assinala com uma cruz (x), a que corresponde à expiração. Ano Letivo 2013 /2014 PGA - Prova Global do Agrupamento Departamento de Ciências Físicas e Naturais Disciplina: Ciências Naturais - 6º Ano Prova A Nome: Ano: Turma: Nº.: Data: Classificação: Assinaturas

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR HUMANO. Prof. Me. Cristino Rêgo 8º ANO Ensino Fundamental II

SISTEMA REPRODUTOR HUMANO. Prof. Me. Cristino Rêgo 8º ANO Ensino Fundamental II SISTEMA REPRODUTOR HUMANO Prof. Me. Cristino Rêgo 8º ANO Ensino Fundamental II SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO FUNÇÕES BÁSICAS Produção de gametas (espermatogênese) Produção de hormônio (testosterona) Condução

Leia mais

6 ª série Ensino Fundamental Ciências Escola Santa Angélica

6 ª série Ensino Fundamental Ciências Escola Santa Angélica 6 ª série Ensino Fundamental Ciências Escola Santa Angélica Unidade I Descobrindo os seres vivos Níveis de organização biológica Unidade I Descobrindo os seres vivos Hereditariedade: passagem dos genes

Leia mais

CIÊNCIAS DA NATUREZA 2º CICLO. Calendarização /2011

CIÊNCIAS DA NATUREZA 2º CICLO. Calendarização /2011 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO ESCOLA BÁSICA DO 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO CIÊNCIAS DA NATUREZA 2º CICLO Calendarização - 20/2011 Período Data N.º semanas Número de tempos 8 minutos) por ano de escolaridade

Leia mais

III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011

III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011 III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011 INSTRUÇÕES 1. Preencha o cabeçalho e com o nome completo de cada aluno da equipe MÉDIA = 2. Todas as respostas deverão ser apresentadas nos espaços apropriados, com

Leia mais

NOME TURMA ANO NÚMERO

NOME TURMA ANO NÚMERO 1.5.3. Regras de reconhecimento e de realização: Questionário a alunos do 2º Ciclo do EB (2º momento) 1 (1993 NOME TURMA ANO NÚMERO QUESTIONÁRIO AOS ALUNOS Resolução de problemas - 2 Momento Situação 1

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1º PERÍODO. Ano lectivo de 2014/15. Nº de aulas previstas

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1º PERÍODO. Ano lectivo de 2014/15. Nº de aulas previstas CONTEÚDOS PROG Disciplina Ano lectivo de 2014/15 6.º Ano de E Nº de aulas previstas Nº de aulas para apresentação, avaliação de diagnóstico e auto-avaliação Nº de aulas para leccionação e avaliação de

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 54 DETERMINAÇÃO DO SEXO

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 54 DETERMINAÇÃO DO SEXO BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 54 DETERMINAÇÃO DO SEXO Fixação 1) (UFRJ) Fazendeiros que criam gado leiteiro podem, atualmente, determinar o sexo dos embriões logo após a fertilização, usando um kit que

Leia mais

Sistema Respiratório. rio. A função do sistema respiratório é trocar os gases envolvidos no processo de Respiração Celular, logo tem como função:

Sistema Respiratório. rio. A função do sistema respiratório é trocar os gases envolvidos no processo de Respiração Celular, logo tem como função: Sistema Respirató Função A função do sistema respirató é trocar os gases envolvidos no processo de Respiração Celular, logo tem como função: Receber o oxigénio; Libertar o dióxido carbono ( CO2) produzido

Leia mais

Caraterizar os agentes responsáveis pelas caraterísticas genéticas. Explicar as influências genéticas e epigenéticas no comportamento.

Caraterizar os agentes responsáveis pelas caraterísticas genéticas. Explicar as influências genéticas e epigenéticas no comportamento. A genética Caraterizar os agentes responsáveis pelas caraterísticas genéticas. Explicar as influências genéticas e epigenéticas no comportamento. Analisar a relação entre a complexidade do ser humano e

Leia mais

Exercícios de Embriogênese e Anexos

Exercícios de Embriogênese e Anexos Exercícios de Embriogênese e Anexos Material de apoio do Extensivo 1. (VUNESP) Uma senhora deu à luz dois gêmeos de sexos diferentes. O marido, muito curioso, deseja saber informações sobre o desenvolvimento

Leia mais

Início do Desenvolvimento Humano: 1ª Semana

Início do Desenvolvimento Humano: 1ª Semana Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Início do Desenvolvimento Humano: 1ª Semana Prof. Msc. Macks Wendhell Gonçalves mackswenedhell@gmail.com Fertilização Normalmente o local

Leia mais

Escola Secundária/3 Morgado de Mateus

Escola Secundária/3 Morgado de Mateus Escola Secundária/3 Morgado de Mateus FICHA DE TRABALHO Ano lectivo 2009/2010 1. Para cada uma das questões seguintes, escolha a opção correcta. 1.1. A reprodução é uma função A- necessária à sobrevivência

Leia mais

( 1 ) Conteúdo celular à volta do núcleo. ( 2 ) Constituinte, esférico que normalmente se situa no centro da célula. ( 3 ) Revestimento da célula.

( 1 ) Conteúdo celular à volta do núcleo. ( 2 ) Constituinte, esférico que normalmente se situa no centro da célula. ( 3 ) Revestimento da célula. PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 5º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ====================================================================== Leia: O corpo humano é uma máquina perfeita;

Leia mais

2. Quais das estruturas mencionadas no texto correspondem aos gametas masculino e feminino, respectivamente?

2. Quais das estruturas mencionadas no texto correspondem aos gametas masculino e feminino, respectivamente? Q.01 Na dupla fecundação que ocorre em certas plantas, um dos núcleos espermáticos do tubo polínico funde-se à oosfera e origina o zigoto diplóide. O outro núcleo espermático funde-se aos dois núcleos

Leia mais

2ª Ficha de Trabalho para Avaliação de Biologia e Geologia (ano 2) GRUPO I

2ª Ficha de Trabalho para Avaliação de Biologia e Geologia (ano 2) GRUPO I 2ª Ficha de Trabalho para Avaliação de Biologia e Geologia (ano 2) GRUPO I 1. Complete as frases que se seguem preenchendo os espaços com os termos mais adequados. 1.1. Por reprodução assexuada formam-se

Leia mais

Reprodução das Plantas

Reprodução das Plantas Reprodução das Plantas Plantas com flor Nas plantas com flor, é a flor, a responsável pela reprodução, pois é no interior das suas pétalas que se encontram os órgãos de reprodução. Tipos de flor: Flores

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: FreD. DISCIPLINA: BioFera SÉRIE: 9º. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: FreD. DISCIPLINA: BioFera SÉRIE: 9º. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2017 PROFESSOR: FreD DISCIPLINA: BioFera SÉRIE: 9º ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: - É fundamental a

Leia mais

1 Estratégias de reprodução

1 Estratégias de reprodução 1 Estratégias de reprodução 2 Reprodução sexuada e reprodução assexuada 2.1 Conceitos 2.2 Exemplos 3 Reprodução de animais 3.1 Sexuada 3.2 Assexuada 4.1 Sexuada 4.2 Assexuada 5 Reprodução e diversidade

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação Ciências 8 o ano Unidade 3 5 Unidade 3 Nome: Data: 1. As bactérias não têm núcleo nem DNA. Você concorda com essa afirmação? Justifique. 2. Uma mulher de 40 anos de idade está

Leia mais

Corrida Infernal - Coito

Corrida Infernal - Coito Corrida Infernal - Coito Fecundação origem a nova célula ovo ou zigoto Reprodução ao nascimento Etapa Importante 30-48 - 72 horas Divisão Óvulo segmentação rápida e depois lentas Fenómeno Inesquecível

Leia mais

TIPOS DE REPRODUÇÃO Assexuada único progenitor Dois progenitores são únicos, geneticamente diferentes geneticamente idênticos

TIPOS DE REPRODUÇÃO Assexuada único progenitor Dois progenitores são únicos, geneticamente diferentes geneticamente idênticos REPRODUÇÃO TIPOS DE REPRODUÇÃO Assexuada - Um único progenitor transmite os seus genes aos descendentes. -Os descendentes são geneticamente idênticos, entre si e ao progenitor ( CLONES). -Sem intervenção

Leia mais

GAMETOGÊNESE. Processo de formação e desenvolvimento das células germinativas especializadas OS GAMETAS.

GAMETOGÊNESE. Processo de formação e desenvolvimento das células germinativas especializadas OS GAMETAS. GAMETOGÊNESE 1 GAMETOGÊNESE Processo de formação e desenvolvimento das células germinativas especializadas OS GAMETAS. Gameta masculino Espermatozóide. Gameta feminino Ovócito. Os gametas possuem metade

Leia mais

As Características dos Seres Vivos

As Características dos Seres Vivos As Características dos Seres Vivos Os seres vivos e a matéria bruta possuem propriedades diferentes. Os seres vivos são dotados de um conjunto de características que não existem na matéria bruta (sem vida).

Leia mais

FECUNDAÇÃO ESPERMATOZOIDE

FECUNDAÇÃO ESPERMATOZOIDE FECUNDAÇÃO Basicamente, fecundação (ou fertilização, termo usado como sinônimo), nada mais é do que o encontro dos gametas masculino e feminino (ambos haploides), e a união dos materiais genéticos desses

Leia mais

2ª Série do ensino médio _ TD 13

2ª Série do ensino médio _ TD 13 2ª Série do ensino médio _ TD 13 01. O aperfeiçoamento das técnicas da chamada reprodução assistida já permite que homens incapazes de produzir espermatozóides sejam pais, desde que realizem parte do processo

Leia mais

EXERCÌCIOS GLOBAIS. - as células 3 são duas vezes mais numerosas do que as 2; - as células 4 são duas vezes mais numerosas do que as 3;

EXERCÌCIOS GLOBAIS. - as células 3 são duas vezes mais numerosas do que as 2; - as células 4 são duas vezes mais numerosas do que as 3; EXERCÌCIOS GLOBAIS 1. Atente às figuras 1 e 2 e responda às questões que se seguem: A fig.1 mostra um corte esquemático de uma estrutura estudada e a sua análise mostra que: - as células 3 são duas vezes

Leia mais

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 39 GAMETOGÊNESE

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 39 GAMETOGÊNESE BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 39 GAMETOGÊNESE Espermatogônia (diploide) primeira divisão Espermatócito primário (diploide) Espermatócito secundario segunda divisão Espermátides (haploides) Espermatozoides

Leia mais

Evoluçãcao e tempo geologico

Evoluçãcao e tempo geologico Evoluçãcao e tempo geologico A evolução acontece quando mudanças na forma ou no comportamento são transmitidas para a geração seguinte. À medida que essas mudanças são retidas, novas espécies aparecem

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE BIOLOGIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE BIOLOGIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE BIOLOGIA Aluno(a): Nº Ano: 1º Turma: Data: Nota: Professor(a): Regina Volpato e Gabriela Valor da Prova: 65 pontos Orientações

Leia mais

Biologia. Rubens Oda (Julio Junior) Embriologia

Biologia. Rubens Oda (Julio Junior) Embriologia Embriologia Embriologia 1. Recentemente pesquisadores brasileiros conseguiram produzir a primeira linhagem de células-tronco a partir de embrião humano. As células-tronco foram obtidas de um embrião em

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR EU BIOLOGIA

SISTEMA REPRODUTOR EU BIOLOGIA SISTEMA REPRODUTOR EU BIOLOGIA Sistema Genital Feminino Ovários: produção de óvulos e hormônios (estrógeno e progesterona) Tuba uterina: durante a ovulação, recolhe o óvulo e conduz até o útero Útero:

Leia mais

10/4/2017 FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA SISTEMA REPRODUTOR DOS INSETOS FUNÇÃO: Produzir descendentes férteis. SISTEMA REPRODUTOR DOS INSETOS

10/4/2017 FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA SISTEMA REPRODUTOR DOS INSETOS FUNÇÃO: Produzir descendentes férteis. SISTEMA REPRODUTOR DOS INSETOS FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA FUNÇÃO: Produzir descendentes férteis. Profª. Dra. Patrícia Bellon. Outubro/2017 RAZÃO DE SUCESSO POTENCIAL BIÓTICO Enorme potencial reprodutivo. Aedes aegypti 10 dias

Leia mais

O que essas imagens têm em comum???

O que essas imagens têm em comum??? Características Gerais dos Seres Vivos Curso de Educação Física Disciplina: Bases Biológicas da Educação Física Profa Cristina Lacerda Soares Petrarolha Silva O que essas imagens têm em comum??? 1 28/3/2016

Leia mais

Bio. Semana 12. Nelson Paes (Rebeca Khouri) (Hélio Fresta)

Bio. Semana 12. Nelson Paes (Rebeca Khouri) (Hélio Fresta) Semana 12 Nelson Paes (Rebeca Khouri) (Hélio Fresta) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA

Leia mais

GAMETOGÊNESE. especializadas chamadas de GAMETAS. As células responsáveis pela formação desses gametas são chamadas de GÔNIAS

GAMETOGÊNESE. especializadas chamadas de GAMETAS. As células responsáveis pela formação desses gametas são chamadas de GÔNIAS Embriologia GAMETOGÊNESE É o processo de formação e desenvolvimento de células especializadas chamadas de GAMETAS As células responsáveis pela formação desses gametas são chamadas de GÔNIAS Espermatogônias

Leia mais

Professora Leonilda Brandão da Silva

Professora Leonilda Brandão da Silva COLÉGIO ESTADUAL HELENA KOLODY E.M.P. TERRA BOA - PARANÁ Pág. 82 Professora Leonilda Brandão da Silva E-mail: leonildabrandaosilva@gmail.com http://professoraleonilda.wordpress.com/ PROBLEMATIZAÇÃO Como

Leia mais

Crescimento e regeneração de tecidos vs diferenciação celular

Crescimento e regeneração de tecidos vs diferenciação celular Crescimento e regeneração de tecidos vs diferenciação celular Os exemplos de desenvolvimento que a natureza oferece por toda a parte aos nossos olhos fazem precisar que os fetos talvez já estivessem contidos

Leia mais

17/10/2017 REPRODUÇÃO. Prof. Leonardo F. Stahnke. Reprodução. Processo biológico que tem por finalidade a perpetuação da espécie.

17/10/2017 REPRODUÇÃO. Prof. Leonardo F. Stahnke. Reprodução. Processo biológico que tem por finalidade a perpetuação da espécie. REPRODUÇÃO Prof. Leonardo F. Stahnke Reprodução Processo biológico que tem por finalidade a perpetuação da espécie. 1 Reprodução Espécie: seres morfologicamente semelhantes, com capacidade de se reproduzir

Leia mais

O sucesso de uma espécie e ponto evolutivo são: capacidade de se reproduzir e gerar descendentes férteis; variabilidade genética dos indivíduos;

O sucesso de uma espécie e ponto evolutivo são: capacidade de se reproduzir e gerar descendentes férteis; variabilidade genética dos indivíduos; O sucesso de uma espécie e ponto evolutivo são: adaptações ao meio ambiente; capacidade de se reproduzir e gerar descendentes férteis; variabilidade genética dos indivíduos; Teoria sobre o surgimento dos

Leia mais

PROVA SIMULADA DE CIÊNCIAS- Global III Plantas

PROVA SIMULADA DE CIÊNCIAS- Global III Plantas PROVA SIMULADA DE CIÊNCIAS- Global III Plantas *Algumas questões retiradas da prova da PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO e da Provinha Brasil. ** Base Nacional Comum Curricular 2 ano ciências previstas:

Leia mais