CONTROLADOR DE FATOR DE POTÊNCIA COISARADA CFPC-12

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTROLADOR DE FATOR DE POTÊNCIA COISARADA CFPC-12"

Transcrição

1 CONTROLADOR DE FATOR DE POTÊNCIA COISARADA CFPC Funções e Características - Interface totalmente em português. - Possui um eficaz sistema de medição de fator de potência da onda fundamental, o que impede acionamento desnecessário de capacitores provocado por ondas harmônicas. -Medição e apresentação no visor, em tempo real, do fator de potência total e do fator de potência da onda fundamental. -Medição e apresentação no visor, em tempo real, da distorção harmônica total da tensão e da corrente. - Possui 12 códigos de operação de capacitores diferentes, o que permite uma ampla faixa de combinações de capacitores estágios de acionamento. - Todos os parâmetros são ajustados via painel digital. - Proteção contra sobretensão e subtensão. - Proteção contra excesso de distorção harmônica. A quantidade de distorção harmônica permitida pode ser ajustada pelo operador. - Dados são armazenados em memória FLASH, o que faz com que não sejam perdidos em caso de desligamento do aparelho. 2. Condições de Utilização - Altitude máxima de operação: 2500m. - Temperatura ambiente: de -25C até +50C. - Deve operar em ambientes isentos de gases corrosivos, poeiras inflamáveis ou materiais explosivos. - A instalação deve ser firme. Vibrações podem acionar os relés indevidamente. 3. Especificações Técnicas Alimentação: 220Vac - Consumo: 10VA Freqüência: de 45 Hz até 65 Hz Faixa de medição de potência reativa: kvar Faixa de medição de potência ativa: kw Proteção de subtensão: 300Vac ou 180Vac Sensibilidade: 20 ma - Relação do TC: X/5

2 4. Funções do Painel Item Modo Leitura Modo Configuração 1 Leds indicadores dos estágios de capacitores ligados 2 Tabela dos parâmetros a serem ajustados pelo operador 3 Led indicador do modo de operação do CFPC-12. Se o led estiver aceso, o CFPC-12 está em modo automático. Se estiver piscando, está em modo manual. Para mudar o modo de operação pressionar por 3 segundos a tecla SET. 4 Fator de potência da onda fundamental em tempo real Possibilita o ajuste do fator de potência desejado 5 Fator de potência total (incluindo as harmônicas) em tempo real Ajuste do tempo de atraso para ligação dos estágios de capacitores 6 Tensão RMS (V) Ajuste do tempo de descarga dos capacitores (ver manual do fabricante dos capacitores) 7 Corrente RMS (A) Ajuste da sobretensão máxima permitida 8 Distorção harmônica total da tensão Ajuste da distorção harmônica total permitida 9 Distorção harmônica total da corrente Ajuste da corrente primária do TC 10 Potência ativa em tempo real (kw) Ajuste dos kvar do primeiro capacitor do estágio 11 Potência reativa em tempo real (kvar) Ajuste do tamanho dos outros estágios em relação ao primeiro. 12 Potência aparente total em tempo real (kva) Ajuste do total de estágios utilizados. 13 Frequência da rede 14 Indicação de sobretensão, subtensão ou excesso de distorção. Nesta condição o controlador desliga os capacitores e aciona o relé de alarme 15 Excesso ou falta de compensação. Se não houver mais capacitores disponíveis ou o reativo capacitivo estiver em excesso mesmo com todos os capacitores desligados, o controlador acende este led e aciona o relé de alarme. 16 Indicação de estado de acionamento de um estágio. Quando este led estiver aceso é porque o controlador está contando o tempo para acionar um estágio 17 Indicação de estado de desligamento de um estágio. Quando este led estiver aceso é porque o controlador está contando o tempo para desligar um estágio 18 Para cima. Esta tecla permite navegar pelo menu principal no sentido ascendente 19 Botão SET. Memoriza os parâmetros ajustados quando pressionado por 3 segundos. A memorização pode ser feita item por item ou todos em conjunto no final da programação. 20 Para baixo. Esta tecla permite navegar pelo menu principal no sentido descendente 21 Auto identificação do primeiro capacitor do estágio. Pressionando as teclas Para cima e Para baixo juntas por 3 segundos, o controlador captura o valor do primeiro capacitor do estágio e automaticamente calculam todos os outros. Pode ser feito também manualmente como citado no Item 8

3 5. Diagramas de Conexão 5.1. Conexão em redes 220 V fase/neutro Ligação Fase/Neutro Tensão 220 Vca TC X/5 na mesma fase em que o controlador que foi alimentado Saída para Estágios de Capacitores Importante: O ponto P deve ser conectado em B quando os contatores forem para 380V. Caso eles sejam para 220V, o ponto P deve ser conectado ao neutro (N). Observar se o TC está na MESMA fase de alimentação do aparelho Conexão em redes 110 V fase/neutro Ligação Fase/Neutro Tensão 110 Vca TC X/5 na mesma fase em que o controlador que foi alimentado Saída para Estágios de Capacitores Importante: O ponto P deve ser conectado em B quando os contatores forem para 220V. Caso eles sejam para 110V, o ponto P deve ser conectado ao neutro (N). Observar se o TC está na MESMA fase de alimentação do aparelho Conexão do TC (todos os casos): - O borne S1 do TC (ou k em alguns modelos de TC) deve ser conectado ao borne 13 do controlador - O borne S2 do TC (ou l em alguns modelos de TC) deve ser conectado ao borne 11 do controlador

4 6. Procedimentos de Programação Toda a programação é feita com a utilização do botão SET. Os valores escolhidos são memorizados em uma memória FLASH sempre que este botão for mantido pressionado por mais de 3 segundos ou se a programação é interrompida por mais de 20 segundos. Para cada passo devem-se utilizar as teclas Para cima ou Para baixo e a tecla SET para buscar o parâmetro a ser ajustado. O led aceso indica este parâmetro. Após escolhido o parâmetro o ajuste é sempre inicializado pressionado SET por 3 segundos, até que o visor mostre: A gravação dos dados pode ser feita a cada parâmetro ajustado, para isto basta manter o botão SET pressionado por 3 segundos após a seleção, ou podem-se gravar todos os dados juntos ao final da programação, nesta condição basta manter o botão SET pressionado por 3 segundos após o final da programação. 6.1 Modo de operação - Selecionar o led Automático/Manual - Escolher o modo desejado Manual Automático 6.2 Fator de potência desejado - Selecionar o led F.P desejado - Ajustar o fator de potência desejado - Este aparelho possibilita ajustes de 0,85 indutivo até 1,00.

5 6.3. Intervalo entre acionamento dos capacitores - Selecionar o led Intervalo entre acionamentos - Ajustar o tempo. Este tempo refere-se ao atraso para o acionamento e desacionamento dos estágios no modo automático. Nota: Recomenda-se ajustar um tempo igual ou superior à 40 segundos Tempo de descarga dos capacitores - Selecionar o led Tempo de descarga - Ajustar o tempo. Este aparelho permite ajuste de tempo de 1 até 420 segundos. Consultar o manual do fabricante do capacitor para saber qual é o tempo ideal. Nota: Este valor serve para evitar que o mesmo capacitor seja acionado, desacionado, e acionado novamente em um espaço muito curto de tempo Sobretensão máxima permitida - Selecionar o led Sobretensão Nota: os capacitores são desligados se o valor medido da tensão ultrapassar o valor ajustado.

6 6.6. DHT máxima permitida Selecionar o led Distorção Harmônica - Ajustar o valor. O valor mostrado no visor é em percentagem e pode ser ajustado desde 1% até 30% Nota: os capacitores são desligados se o valor medido da DHT ultrapassar o valor ajustado. Este parâmetro serve para preservar a vida útil dos capacitores Relação do TC - Selecionar o led Relação TC - Ajustar o valor da corrente primária. Por exemplo, se for utilizado um TC com relação 500/5 o valor ajustado deve ser 500. Se o TC for 100/5 o valor ajustado deve ser 100. Nota: A corrente secundária do TC instalado deve ser 5A kvar do primeiro estágio de capacitores - Selecionar o led kvar 1º Estágio - Colocar no visor o valor em kvar do primeiro estágio. Nota: O primeiro estágio deve ter sempre o menor valor em kvar.

7 6.9. Código de Saída - Selecionar o led kvar outros estágios - Escolher o código apropriado. Observe a sequência para cada código: Código Sequência de ligação dos estágios Pr Pr Pr Pr Pr Pr Pr Pr Pr Pr Pr Pr-12 Liga e desliga em seqüência Exemplo: Suponha que uma instalação necessite de 73 kvar a serem distribuídos em 4 estágios. As possíveis formações dos estágios são as seguintes: Código kvar 1º estágio (item 6.8) Sequência de ligação dos estágios Tamanho de cada estágio (kvar) Pr , 20, 20, 20 Pr , 20, 20, 20 Pr , 12, 24, 24 Pr , 10, 20, 40 Observe as possíveis combinações obtidas para as diversas sequências: Combinações que o controlador consegue formar Código (valores em kvar) Pr-1 20, 40, 60, 80 Pr-2 10, 20, 30, 40, 50, 60, 70 Pr-3 6, 12, 18, 24, 30, 36, 42, 48, 54, 60, 66 Pr-4 5, 10, 15, 20, 25, 30, 35, 40, 45, 50, 55, 60

8 6.10. Ajuste do total de estágios - Selecionar o led Total de estágios - Colocar no visor o número do último estágio de capacitores. Por exemplo, se estiver utilizando um controlador com 12 estágios e estiverem sendo usados apenas 10 estágios, colocar o número 10 no visor. 7. Parâmetros de Fábrica O equipamento vem de fábrica com a seguinte programação: Parâmetro Ajuste Modo de operação Automático Fator de potência 0,95 Tempo de acionamento dos capacitores 10 segundos Tempo de descarga dos capacitores 1 segundo Sobretensão 240 V Distorção harmônica total 5% Relação TC 500/5 kvar do 1º estágio 10 Código de saída PR 12 Total de estágios Identificação automática dos kvar do primeiro capacitor do estágio Em modo automático de operação, a identificação automática do primeiro capacitor do estágio é inicializada pressionando por 3 segundos as teclas Para cima e Para baixo juntas. O aparelho liga e desliga o primeiro estágio 10 vezes. Cada vez que ele faz isso ele lê o valor dos kvar. Ao final é feita uma média das 10 medidas e esta média é considerada o valor dos kvar do primeiro estágio. Se a operação foi bem sucedida o visor mostra OP, se houve falha o visor mostra EE. No entanto o melhor procedimento é a colocação do valor do primeiro capacitor manualmente.

9 9. Dimensões Mecânicas 10. Lista de Verificações Transformador de Corrente: O controlador de FP é conectado a um transformador de corrente. Não desligue as conexões entre o transformador de corrente e o equipamento antes de verificar se ele está curto-circuitado ou conectado a outra carga paralela de impedância suficientemente baixa. Verificar se o transformador de corrente está ligado na posição correta e se a fiação não está invertida. O transformador de corrente deverá estar ligado da seguinte forma. ALIMENTAÇÃO CARGA - O borne S1 do TC (ou k em alguns modelos de TC) deve ser conectado ao borne 13 do controlador - O borne S2 do TC (ou l em alguns modelos de TC) deve ser conectado ao borne 11 do controlador A corrente primária do TC deverá ser superior ao consumo do sistema. A corrente secundária deve ser de 5A. O TC deve estar medindo a MESMA fase que alimenta o controlador.

10 Programação: Verificar se está em modo automático; O fator de potência deverá estar em um valor adequado, preferencialmente acima de 0,95; Tempo de acionamento e descarga dos capacitores deverá ser de acordo com as especificações do fabricante dos estágios de capacitores; A corrente primária do TC deve ser informada corretamente. O valor (kvar) do primeiro estágio de capacitores deverá estar configurado no equipamento. O tamanho dos outros estágios em relação ao primeiro deve ser cuidadosamente configurado. Configurar o valor total de saídas utilizadas para o acionamento dos estágios de capacitores. Ligação dos estágios: A ordem de ligação dos capacitores deve ser sempre do menor para o maior, ou seja, primeiro o capacitor o menor e sucessivamente em ordem crescente até o maior. Problemas e Soluções: 1. Se o controlador indicar valores negativos de fator de potência é porque o TC está invertido, ou porque há excesso de capacitores ligados na rede. 2. Se, quando o controlador começar a ligar capacitores, o fator de potência exibido no visor diminui ao invés de aumentar, é porque um desses dois problemas ou ambos estão ocorrendo: - O TC está medindo uma fase diferente daquela que alimenta o controlador; - O modelo do controlador de fator de potência não é o correto para a sua rede. 3. Nenhum dos dois leds do relé de alarme (que estão na direita do controlador) podem estar acesos. Conforme já citado anteriormente, devem-se tomar as providências para que ambos os leds permaneçam desligados.

Manual de Instruções. Deve operar em ambientes isentos de gases corrosivos, poeiras inflamáveis ou materiais explosivos.

Manual de Instruções. Deve operar em ambientes isentos de gases corrosivos, poeiras inflamáveis ou materiais explosivos. Introdução O é apropriado para um eficiente controle da energia reativa das instalações elétricas. Ele é dotado de um microcontrolador com um poderoso algoritmo de otimização do fator de potência. Características

Leia mais

* Alta precisão na medição de Fator de Potência. * Programação fácil de operar pelos teclados. * Visor em LED s de alta visualização.

* Alta precisão na medição de Fator de Potência. * Programação fácil de operar pelos teclados. * Visor em LED s de alta visualização. * Alta precisão na medição de Fator de Potência. * Programação fácil de operar pelos teclados. * Visor em LED s de alta visualização. * Dois modos de operação Manual e Automático. Controlador Automático

Leia mais

i. Funções aritméticas: adição e subtração.

i. Funções aritméticas: adição e subtração. A. Controlador de demanda e fator de potência 1. Disposições gerais a. Todos os parâmetros de configuração necessários pelo Sistema de Monitoramento de Energia (SME) devem ser gravados em memória não-volátil

Leia mais

Manual de Operação AFT-RPCF-S Controlador de Fator de Potência www.alfatronic.com.br

Manual de Operação AFT-RPCF-S Controlador de Fator de Potência www.alfatronic.com.br Alfatronic Manual de Operação AFT-RPCF-S Controlador de Fator de Potência www.alfatronic.com.br Manual de Operação AFT-RPCF-S Controlador de Fator de Potência 1 Introdução O Controlador de Fator de Potência

Leia mais

Manual de Instruções. Deve operar em ambientes isentos de gases corrosivos, poeiras inflamáveis ou materiais explosivos.

Manual de Instruções. Deve operar em ambientes isentos de gases corrosivos, poeiras inflamáveis ou materiais explosivos. Modelo: RPCF 3/ 12 Introdução O é apropriado para um eficiente controle da energia reativa das instalações elétricas. Ele é dotado de um microcontrolador com um poderoso algoritmo de otimização do fator

Leia mais

B.L.U.E. Bloco Limitador da Unidade de Energia. Manual do Usuário Versão 4.2

B.L.U.E. Bloco Limitador da Unidade de Energia. Manual do Usuário Versão 4.2 B.L.U.E. Bloco Limitador da Unidade de Energia Manual do Usuário Versão 4.2 2 ÍNDICE PÁG. 1 APRESENTAÇÃO...03 2 DESCRIÇÃO DO EQUIPAMENTO...04 2.1 ROTINA INICIAL DE AVALIAÇÃO DA REDE ELÉTRICA...04 2.2 TROCA

Leia mais

Manual de Instruções UMIDOSTATO / TERMOSTATO MICROPROCESSADO CAUT

Manual de Instruções UMIDOSTATO / TERMOSTATO MICROPROCESSADO CAUT Manual de Instruções UMIDOSTATO / TERMOSTATO MICROPROCESSADO CAUT 1 UMIDOSTATO / TERMOSTATO MICROPROCESSADO - CAUT Controlador microprocessado para controle de umidade e temperatura, constando de: Controle

Leia mais

BORNE RELÉ RR-100. Manual do usuário Borne Relé MAN-PT-DE- RR-100 Rev.:

BORNE RELÉ RR-100. Manual do usuário Borne Relé MAN-PT-DE- RR-100 Rev.: RR-100 Manual do usuário Borne Relé MAN-PT-DE- RR-100 Rev.: 1.00-11 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso RR-100. Para garantir o uso correto e eficiente do RR-100, leia este manual completo e atentamente

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO (VT01 / VT09)

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO (VT01 / VT09) MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO (VT01 / VT09) Pagina 1 / 5 1.0) VOLTÍMETRO - RACETRONIX A principal função do Voltímetro é indicar o valor da tensão (em volts) do sistema elétrico do veículo. O Voltímetro

Leia mais

Relé de Proteção Térmica EP4 - SLIM ANSI 23/ 26/49. Catalogo. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6

Relé de Proteção Térmica EP4 - SLIM ANSI 23/ 26/49. Catalogo. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 Catalogo ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 Relé de Proteção Térmica EP4 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 PRINCIPAIS CARACTERISTICAS... 3 DADOS TÉCNICOS... 4 ENSAIOS DE TIPO ATENDIDOS... 4 DIMENSÕES...

Leia mais

POTÊNCIA EM CIRCUITOS SENOIDAIS.

POTÊNCIA EM CIRCUITOS SENOIDAIS. POTÊNCIA EM CIRCUITOS SENOIDAIS. EXERCÍCIO 1: Um transformador com capacidade para fornecer a potência aparente máxima de 25kVA está alimentando uma carga, constituída pelo motor M1 que consome 4.8kW com

Leia mais

Relé de Proteção Térmica EP3 - SLIM ANSI 23/ 26/49 CATALOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6

Relé de Proteção Térmica EP3 - SLIM ANSI 23/ 26/49 CATALOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 CATALOGO Relé de Proteção Térmica EP3 - SLIM ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 Relé de Proteção Térmica EP3 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 3 DADOS TÉCNICOS... 4 ENSAIOS

Leia mais

Bancada Didática para Controlador de Demanda e Fator de Potência - XE 501 -

Bancada Didática para Controlador de Demanda e Fator de Potência - XE 501 - T e c n o l o g i a Bancada Didática para Controlador de Demanda e Fator de Potência - XE 501 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Bancada Didática para

Leia mais

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 E M B R A S U L Grandezas Medidas: V, A, kwh, kvarh, kvarih, kvarch, FP, demanda ativa total, demanda reativa total, potência ativa, reativa e aparente; Rateio

Leia mais

Monitor LCD 15. Modelo: MD LCD 15 DIEBOLD

Monitor LCD 15. Modelo: MD LCD 15 DIEBOLD Monitor LCD 15 Modelo: MD LCD 15 DIEBOLD Informações de Segurança Não abra o monitor: - Nenhuma peça pode ser manuseada pelo usuário. - Há voltagens perigosas, até mesmo quando estiver desligado. - Se

Leia mais

ABB Automação. Indicador Digital Processos Pt100 e TAP s MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional

ABB Automação. Indicador Digital Processos Pt100 e TAP s MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional Indicador Digital Processos Pt100 e TAP s MODO DE USO Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional ABB Automação Hartmann & Braun Dados Técnicos (NRB5180) Entrada Características

Leia mais

Manual de Instruções Auxiliar Para Troca de Baterias 12V.

Manual de Instruções Auxiliar Para Troca de Baterias 12V. Manual de Instruções Auxiliar Para Troca de Baterias 12V. A&C Automação e Controle Rua: Itápolis nº 84 SBC SP CEP:09615-040 Tel.: (11) 4368-4202 SAC: (11) 4368-5958 E-mail: sac@aecautomacao.com.br www.aecautomacao.com.br

Leia mais

ESTAÇÃO IRDA- INFRAVERMELHO YA XUN 863

ESTAÇÃO IRDA- INFRAVERMELHO YA XUN 863 ESTAÇÃO IRDA- INFRAVERMELHO YA XUN 863 2009 ESTAÇÃO IRDA INFRAVERMELHO - YA XUN 863 1. GENERALIDADES A estação IRDA é um equipamento que possibilita a remoção e recolocação dos componentes SMD e BGA, através

Leia mais

Tri-Starter. Manual do Usuário V ELETROMESA. U: 380v I= 0A H: 11 S: OFF ELETROMESA

Tri-Starter. Manual do Usuário V ELETROMESA. U: 380v I= 0A H: 11 S: OFF ELETROMESA Tri-Starter ELETROMESA U: 80v I= 0A H: 11 S: OFF ELETROMESA I P O Manual do Usuário V1.00.00 ELETROMESA ELETROMESA TECNOLOGIA EM ELETRICIDADE BENJAMIM CONSTANT 49 Tel. (84) 17-100; Fax. (84) 21-6770 Mossoró-RN

Leia mais

Manual de Operação e Configuração Versão Produção 1.0. Controlador de Ambiência e Ração PESO EXATO

Manual de Operação e Configuração Versão Produção 1.0. Controlador de Ambiência e Ração PESO EXATO Manual de Operação e Configuração Versão Produção 1.0 Controlador de Ambiência e Ração PESO EXATO NOVEMBRO / 2008 2 ÍNDICE 1 MENU F1:... 5 1.1 Tela de Ajuste do Tempo de Ventilação Mínima... 5 1.2 Segunda

Leia mais

PEA LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I DISPOSITIVOS DE COMANDO (COM_EA) RELATÓRIO

PEA LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I DISPOSITIVOS DE COMANDO (COM_EA) RELATÓRIO PEA 2401 - LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I DISPOSITIVOS DE COMANDO (COM_EA) RELATÓRIO NOTA Grupo:......... Professor:...Data:... Objetivo:......... 1 - ROTEIRO 1.1 - Análise das características

Leia mais

Presente em seus projetos.

Presente em seus projetos. Manual de configuração do módulo de relê receptor RF de 1 canal para tensões de 12V, 127V e 220V Objetivos: Explicar como configurar os modos de funcionamento, cadastrar controles e apagar os controles

Leia mais

RECEPTORA MULTIFUNCIONAL 1. APRESENTAÇÃO DA RECEPTORA

RECEPTORA MULTIFUNCIONAL 1. APRESENTAÇÃO DA RECEPTORA RECEPTORA MULTIFUNCIONAL. APRESENTAÇÃO DA RECEPTORA Fig. 0 . APRESENTAÇÃO DA PLACA PROG Chave para programação de controles remotos, sensores sem fio e condições de funcionamento. Led Saída de nível para

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS

CARACTERÍSTICAS GERAIS O Hidrosystem é um aparelho destinado ao controle de qualquer tipo de irrigação. Esse controle é feito através da programação, no aparelho, escolhendose os dias da semana e o horário que deverá haver irrigação

Leia mais

Série 15 - Relé de impulso eletrônico e dimmer. Características Produtos aplicação residencial e predial

Série 15 - Relé de impulso eletrônico e dimmer. Características Produtos aplicação residencial e predial Série - Relé de impulso eletrônico e dimmer SÉRIE Características.91.51.81 Relé de impulso eletrônico e relé de impulso com ajuste de intensidade luminosa (Dimmer) Adequado para lâmpadas incandescentes

Leia mais

PAINEL ELETRÔNICO MANUAL DE OPERAÇÃO

PAINEL ELETRÔNICO MANUAL DE OPERAÇÃO PAINEL ELETRÔNICO MANUAL DE OPERAÇÃO INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. DESCRIÇÃO DO PAINEL 3. CONEXÃO 3.1. Conexão para operação em modo Stand-alone 4. OPERAÇÃO 4.1. Em Modo Stand-Alone 4.2. Ajuste do Relógio 5.

Leia mais

RELÉ DE ESTADO SÓLIDO SSR1

RELÉ DE ESTADO SÓLIDO SSR1 SSR1 Manual do usuário MAN-PT-DE-SSR1-01.00_15 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso SSR1. Para garantir o uso correto e eficiente do SSR1, leia este manual completo e atentamente para entender

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções Célula de Carga com Limitador Integrado - LMK - SEYCONEL AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Rua Wenceslau Prodo, 181 - Colombo/PR-Brasil - CEP: 83402-125 Telefone: 55 41 3201-8000 Fax: 55 41 3201-8080

Leia mais

Mapeamento de memória e conexões do Controlador CP-WSMIO2DI2DO

Mapeamento de memória e conexões do Controlador CP-WSMIO2DI2DO Comércio e Manutenção de Produtos Eletrônicos Manual CP-WS1 Mapeamento de memória e conexões do Controlador CP-WSMIO2DI2DO PROXSYS Versão 1.3 Abril -2015 Controlador Industrial CP-WS1 1- Configurações

Leia mais

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação.

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação. Indicador Digital Processos MODO DE USO Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional ABB Automação Hartmann & Braun Dados Técnicos (NRB5180) Entrada - Temperatura: 0 350ºC Sensor

Leia mais

CONVERSOR 0/4~20mA 0~10Vcc PARA 10 SAIDAS DIGITAIS XL-100

CONVERSOR 0/4~20mA 0~10Vcc PARA 10 SAIDAS DIGITAIS XL-100 CONVERSOR 0/4~20mA 0~10Vcc PARA 10 SAIDAS DIGITAIS XL-100 Conversor para Saídas Digitais Manual do usuário MAN-PT-DE-XL100-01.00_12 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso CONVERSOR 0/4~20mA 0~10Vcc

Leia mais

E M B R A S U L. embrasul.com.br. Controlador de Demanda GDE4000

E M B R A S U L. embrasul.com.br. Controlador de Demanda GDE4000 Controlador de Demanda Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência; Seleção de cargas por prioridade e por potências; Flexibilidade na programação de demandas sazonais; Simulação de fatura

Leia mais

OCS 0041 ISO Pinot AQ I/1

OCS 0041 ISO Pinot AQ I/1 OCS 0041 ISO 9001 NoBreak Line Interativo Família Pinot 1400 VA NoBreak Line Interativo microprocessado de alta velocidade,integrando diversas funções periferias. Possui estabilizador interno com estágios

Leia mais

SRX602. Receptora 6 relés pulso ou retenção. Manual de Instruções

SRX602. Receptora 6 relés pulso ou retenção. Manual de Instruções SRX602 Receptora 6 relés pulso ou retenção Manual de Instruções 3 Sumário Introdução 04 Características Gerais 06 Características Técnicas 07 Funcionamento 07 Entrada e Saída do Modo de Programação 08

Leia mais

USO DO APARELHO DE TESTE DE EQUIPAMENTO AUXILIAR DE IP

USO DO APARELHO DE TESTE DE EQUIPAMENTO AUXILIAR DE IP 1/5 1. Objetivo Estabelecer procedimentos para testes de reator, ignitor e polaridade com o aparelho de teste de equipamento auxiliar de IP, para execução de trabalhos de construção e manutenção em iluminação

Leia mais

MMW e PFW Multimedidor de Grandezas Elétricas e Controlador Automático do Fator de Potência

MMW e PFW Multimedidor de Grandezas Elétricas e Controlador Automático do Fator de Potência MMW e PFW Multimedidor de Grandezas Elétricas e Controlador Automático do Fator de Potência Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas MMW - Multimedidor de Grandezas Elétricas COFIABILIDADE

Leia mais

Inversor Trifásico 1CV e 2CV

Inversor Trifásico 1CV e 2CV Inversor Trifásico 1CV e 2CV Página 1 de 10 Esta linha de inversores de frequência da Neotec tende a unir a versatilidade do seu firmware com o desempenho a um baixo custo. Com isso pode ser inserido em

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SAP

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SAP MANUAL DE UTILIZAÇÃO SAP Sistema de Aquisição Portátil ÍNDICE 1 DESCRIÇÃO : 3 2 - APLICAÇÃO: 4 3 - UTILIZAÇÃO: 5 3.1 - Colocação do notebook na maleta 5 3.2 - Rodar o programa desejado 5 3.3 Medição 5

Leia mais

Termômetro Datalogger ITTH-1400

Termômetro Datalogger ITTH-1400 Termômetro Datalogger ITTH-1400 Manual de Instruções T 1 MAX -MIN ALARM T 2 T 3 T 4 NO. d-h FULL m:s INTV Incluso CD com software. 1. Introdução as funções do aparelho Este instrumento é um termômetro

Leia mais

PRÁTICA 5 - PARTIDA ELETRÔNICA: INVERSOR DE FREQUÊNCIA ESCALAR

PRÁTICA 5 - PARTIDA ELETRÔNICA: INVERSOR DE FREQUÊNCIA ESCALAR 1 Introdução Comandos Industriais Professor: Marcio Luiz Magri Kimpara PRÁTICA 5 - PARTIDA ELETRÔNICA: INVERSOR DE FREQUÊNCIA ESCALAR O funcionamento dos inversores de frequência com controle escalar está

Leia mais

GPLUS IRRIGAÇÃO AUTOMATIZADA MANUAL DO USUÁRIO

GPLUS IRRIGAÇÃO AUTOMATIZADA MANUAL DO USUÁRIO GPLUS IRRIGAÇÃO AUTOMATIZADA MANUAL DO USUÁRIO O Controlador GPlus é um aparelho destinado para automatizar qualquer tipo de irrigação. Essa automação é feita através da programação no aparelho, da partida

Leia mais

Controlador de fator de potência Instrumenti. Manual do usuário v1.1 rev. 1 maio/2012 DPFC12B3

Controlador de fator de potência Instrumenti. Manual do usuário v1.1 rev. 1 maio/2012 DPFC12B3 Controlador de fator de potência Instrumenti Manual do usuário v1.1 rev. 1 maio/2012 DPFC12B3 Controlador digital de fator de potência para sistema trifásico desbalanceado com 4 fios. Modelo: DPFC12B3

Leia mais

Módulo de Expansão Entradas Analógicas

Módulo de Expansão Entradas Analógicas Descrição do Produto O módulo de entrada analógico destina-se a conversão analógico para digital de sinais sob a forma de corrente ou tensão fornecidos por equipamentos como sensores analógicos e equipamentos

Leia mais

Indicador Digital TM-2000/AN. Manual de usuário Série: E Indicador Digital MAN-DE-TM2000AN Rev.: 02.00/08

Indicador Digital TM-2000/AN. Manual de usuário Série: E Indicador Digital MAN-DE-TM2000AN Rev.: 02.00/08 Indicador Digital TM-2000/AN Manual de usuário Série: E Indicador Digital MAN-DE-TM2000AN Rev.: 02.00/08 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso Indicador Digital TM200/ANX. Para garantir o uso correto

Leia mais

Módulo 16 SD Relé NA Contato Seco

Módulo 16 SD Relé NA Contato Seco Descrição do Produto O módulo, integrante da Série Ponto, possui 16 pontos de saída digital com contatos secos. Ideal para acionamento de cargas em corrente contínua ou alternada e para inserção no intertravamento

Leia mais

Receptor Multifuncional

Receptor Multifuncional MAGARMG2C30MV1 MANUAL GENNO RMG MAX 2 CANAIS 30M V1 Receptor Multifuncional Manual válido para as versões: RMG MAX 2C30M RMG MAX 2C93M RMG MAX 2C2077M 2 Canais independentes Função pulso Função retenção

Leia mais

LCD DIGITAL de 3,5" com ajuste de Cor, Contraste, Brilho e Nitidez

LCD DIGITAL de 3,5 com ajuste de Cor, Contraste, Brilho e Nitidez LCD DIGITAL de," com ajuste de Cor, Contraste, Brilho e Nitidez Obs: Para evitar qualquer dano ao equipamento leia atentamente este manual. MONITOR PAINEL EXTERNO VOLTAGEM Bivolt automático Vdc pelo monitor

Leia mais

PEA LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EXPERIÊNCIA - DISPOSITIVOS DE COMANDO RELATÓRIO

PEA LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EXPERIÊNCIA - DISPOSITIVOS DE COMANDO RELATÓRIO PEA 2401 - LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EXPERIÊNCIA - DISPOSITIVOS DE COMANDO RELATÓRIO NOTA Grupo:......... Professor:...Data:... Objetivo:......... 1 - ROTEIRO 1.1 - Análise das características

Leia mais

Wireless N 300 ADSL2+ Router GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA

Wireless N 300 ADSL2+ Router GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA Wireless N 300 ADSL2+ Router GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CONTEÚDO DA EMBALAGEM CONTEÚDO Wireless N 300 ADSL2+ Router PORTUGUÊS ADAPTADOR DE ENERGIA ADAPTADOR CABO ETHERNET (CABO RJ-45) CONECTE O MODEM NO

Leia mais

Indicador Analógico EW96 / EW144 EV96 / EV144

Indicador Analógico EW96 / EW144 EV96 / EV144 [1] Introdução Os indicadores analógicos de potência modelo EW (potência ativa - watts) ou EV (potência reativa vars) tem por finalidade a medição da potência de um determinado circuito com forma de onda

Leia mais

Manual Painel Senha Aleatória. Versão do Firmware: F02 Opera com teclado numérico. Periféricos: Teclado Numérico. Revisão do manual: R01 17/09/2007

Manual Painel Senha Aleatória. Versão do Firmware: F02 Opera com teclado numérico. Periféricos: Teclado Numérico. Revisão do manual: R01 17/09/2007 Versão do Firmware: F02 Opera com teclado numérico Periféricos: Teclado Numérico Revisão do manual: R01 17/09/2007 1 1 PAINEL DE SENHA...3 1.1 DESCRIÇÃO...3 1.2 INSTALAÇÃO...4 1.3 OPERAÇÃO COM TECLADO

Leia mais

Partida de Motores Elétricos de Indução. cap. 7

Partida de Motores Elétricos de Indução. cap. 7 Partida de Motores Elétricos de Indução cap. 7 1 Introdução Corrente de partida da ordem de 6 a 10x o valor da corrente nominal; 2 Influência da Partida de um Motor Consumo de Energia Demanda de Energia

Leia mais

Modelo 0103 S. P á g i n a 1

Modelo 0103 S. P á g i n a 1 Modelo 0103 S P á g i n a 1 P á g i n a 2 Sumário 1. Conhecendo seu painel... 3 1.1 Botões e conexões... 3 1.1.2 Função dos botões do painel... 3 1.2 Especificações técnicas... 3 1.2.1 Fonte de alimentação...

Leia mais

CPM800S. Manual do Usuário

CPM800S. Manual do Usuário CPM800S Manual do Usuário R Descrição Geral O CPM800S é um contador e totalizador microprocessado especialmente desenvolvido para máquinas de corte e solda. Possui algumas funções especiais como trabalho,

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO TESTES DE CONTROLE ELETRÔNICO DE REGULADORES DE TENSÃO MONOFÁSICOS. Sumário

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO TESTES DE CONTROLE ELETRÔNICO DE REGULADORES DE TENSÃO MONOFÁSICOS. Sumário 1/19 Sumário 1. Objetivo... 2 2. Aplicação... 2 3. Documentos de referência... 2 4. Considerações Gerais... 2 5. Controle TB-IR300 Toshiba... 2 5.1. Descrição dos componentes do controle... 3 5.2. Procedimentos

Leia mais

Lista de exercícios ENG04042 Tópicos 3.1 a 5.3. a corrente se atrasa em relação a v.

Lista de exercícios ENG04042 Tópicos 3.1 a 5.3. a corrente se atrasa em relação a v. 1) Um indutor de 10 mh tem uma corrente, i = 5cos(2000 t ), obtenha a tensão vl. V = 100 sen(2000 t ) V L 2) Um circuito série com R=10 Ω e L=20 mh, tem uma corrente de i = 2s en(500 t ). Calcule a tensão

Leia mais

ABB Automação. Indicador Digital RMS MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Configuração do Digital RMS Dimensional

ABB Automação. Indicador Digital RMS MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Configuração do Digital RMS Dimensional Indicador Digital RMS MODO DE USO Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Configuração do Digital RMS Dimensional ABB Automação Hartmann & Braun Dados Técnicos (NRB5180) Entrada Tensão:

Leia mais

Barreira óptica de segurança-categoria 4 G4

Barreira óptica de segurança-categoria 4 G4 Barreira óptica de segurança-categoria 4 G4 Descrição As Barreiras ópticas de segurança-*cortinas de luz* são equipamentos óptico-eletrônicos utilizados para segurança em máquinas e equipamentos onde o

Leia mais

PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO

PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. DESCRIÇÃO DO PAINEL 3. CONEXÃO 4. OPERAÇÃO 5. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 5.1. Instalando o software de configuração 5.2. Iniciando

Leia mais

ANALISADOR DE ENERGIA TRIFÁSICO MICROPROCESSADO modelo KILO-SF

ANALISADOR DE ENERGIA TRIFÁSICO MICROPROCESSADO modelo KILO-SF BX XX.XX 0XX rev.0-06/01, pág. 1/12 12.70 48 x 48 mm ANALISADOR DE ENERGIA TRIFÁSICO MICROPROCESSADO modelo KILO-SF Manual de Instruções (Junho/2001) Manual de Instruções - KILO-SF 1 / 12 ÍNDICE 1 - SEGURANÇA...

Leia mais

Sistema de alimentação para lâmpadas UV UV - CON

Sistema de alimentação para lâmpadas UV UV - CON Sistema de alimentação para lâmpadas UV UV - CON Manual de instalação Versão: 7 Página 1 Índice 1 Apresentação 2 Instruções de Instalação 2.1 Ligações 2.2 Ajustes 2.3 Resfriamento 2.4 Reator 3 Informações

Leia mais

Manual de Limpeza e Recolha de Cinzas

Manual de Limpeza e Recolha de Cinzas PORTUGUÊS Manual de Limpeza e Recolha de Osaka Doméstica versão Jan. 2014 Agradecemos a aquisição do nosso produto. Antes de utilizar o equipamento, leia cuidadosamente este manual e guarde-o para referências

Leia mais

G.E.M. - Global Energy Meter. Manual de Instalação V1.0

G.E.M. - Global Energy Meter. Manual de Instalação V1.0 G.E.M. - Global Energy Meter Manual de Instalação V1.0 G.E.M. - Global Energy Meter Manual de Instalação 01 Indíce pag. 1. Instruções de Segurança e Aviso 2. Dimensões dos equipamentos 3. Montagem dos

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO www.renzbr.com MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Inst. Renz Elétricos Inst. Elétricos ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 1.1 Aplicação 2.0 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 2.1 Mecânicas 2.2 Elétricas 2. Grandezas Elétricas medidas

Leia mais

Medidor Trifásico SDM630D

Medidor Trifásico SDM630D Medidor Trifásico SDM630D MANUAL DO USUÁRIO Conteúdo 1 INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA... 3 1.1 PESSOAL QUALIFICADO... 3 1.2 FINALIDADE... 4 1.3 MANUSEIO... 4 2 INTRODUÇÃO... 5 2.1 ESPEFICICAÇÕES... 5 3 DIMENSÕES...

Leia mais

Exercícios de Programação CLP

Exercícios de Programação CLP Exercícios de Programação CLP 1 - Monte um esquema para acionar um contator, utilizando uma chave liga/desliga (knob) de duas posições. 2 - Monte um esquema para acionar um contator, utilizando push-bottoms,

Leia mais

Barreira óptica de segurança-categoria 4 G4

Barreira óptica de segurança-categoria 4 G4 Barreira óptica de segurança-categoria 4 G4 Descrição As Barreiras ópticas de segurança *Cortinas de luz* são equipamentos óptico-eletrônicos utilizados para segurança em máquinas e equipamentos onde o

Leia mais

PARA MODELO NO MPFOL15. Manual de Instruções

PARA MODELO NO MPFOL15. Manual de Instruções PARA MODELO NO MPFOL15 Manual de Instruções PT 1. Visão Geral das Teclas 1. M : Botão Menu 2. : Botão Reproduzir/Pausar 3. < : Música Anterior/Retorno Acelerado 4. > : Música Seguinte/Avanço Acelerado

Leia mais

Software. I-210T Tools. Manual de usuário MAN-PT-DE-I210T Tools-01.00_16

Software. I-210T Tools. Manual de usuário MAN-PT-DE-I210T Tools-01.00_16 Software Manual de usuário MAN-PT-DE-I210T Tools-01.00_16 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso software. Para garantir o uso correto e eficiente, é imprescindível a leitura completa deste manual

Leia mais

CENTRAL DE ALARME AS-322 SINAL

CENTRAL DE ALARME AS-322 SINAL PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS CENTRAL DE ALARME AS SINAL Central de alarme de zonas, sendo que a zona é mista e a zona somente sem fio; Tempo de entrada e saída programável para a zona; Tempo de sirene de

Leia mais

Rele de Fuga a Terra RFT-3C

Rele de Fuga a Terra RFT-3C [] Introdução Os Reles de fuga à terra são instrumentos utilizados para auxiliar na proteção de pessoas, painéis e equipamentos em geral. Acoplados a sensores de corrente toroidais apropriados, são capazes

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N ODMN-VIT-ET SOFT-START PARA CONTROLE DE PARTIDA E PARADA DE MOTORES DE INDUÇÃO DE BAIXA TENSÃO ABRIL DE 2015

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N ODMN-VIT-ET SOFT-START PARA CONTROLE DE PARTIDA E PARADA DE MOTORES DE INDUÇÃO DE BAIXA TENSÃO ABRIL DE 2015 SOFT-START PARA CONTROLE DE PARTIDA E PARADA DE MOTORES DE INDUÇÃO DE BAIXA TENSÃO ABRIL DE 2015 1/6 1 Descrição Soft-starter de baixa tensão trifásico para controle de partida e parada suaves de motor

Leia mais

abb Características Ficha técnica IDM G5 Multimedidor Display gráfico de LCD com backlight com gráfico de barras de intensidade de corrente e tensão.

abb Características Ficha técnica IDM G5 Multimedidor Display gráfico de LCD com backlight com gráfico de barras de intensidade de corrente e tensão. Ficha técnica IDM G5 Multimedidor Multimedidor para sistemas trifásicos ou monofásicos com medição de 58 variáveis elétricas. Possui display de LCD com backlight e gráfico de barras de intensidade de corrente

Leia mais

CONVERSOR CA/CC TRM-250N

CONVERSOR CA/CC TRM-250N TRM-250N Manual do usuário Conversor CA/DC MAN-PT-DE-TRM250N Rev.: 1.00-12 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso TRM-250N. Para garantir o uso correto e eficiente do TRM-250N, leia este manual completo

Leia mais

Relé de monitoramento monofásico ( V): Subtensão Sobretensão Faixa de tensão (Vmín e Vmáx) Memorização de defeito selecionável

Relé de monitoramento monofásico ( V): Subtensão Sobretensão Faixa de tensão (Vmín e Vmáx) Memorização de defeito selecionável Características 70.11 70.31 70.41 Relés de monitoramento eletrônico para sistemas monofásicos e trifásicos Versões multifunção que oferecem flexibilidade para monitoramento de Sobretensão, Subtensão, Faixa

Leia mais

Gps Datalogger. Guia do usuário

Gps Datalogger. Guia do usuário Gps Datalogger Guia do usuário 1 1 Descrição do produto Cabo para descarga de dados no computador e recarga de bateria Tecla ON : Liga ou desliga Tecla PI : Registro de pontos de interesse Tecla TX : Inativa

Leia mais

Analisador de Energia RE6001 ANALISADOR DE ENERGIA. Prog

Analisador de Energia RE6001 ANALISADOR DE ENERGIA. Prog EMBRASUL Analisador de Energia RE6001 EMBRASUL ANALISADOR DE ENERGIA EMBRASUL RE6001 Prog Amplo display gráfico; Fácil instalação e operação; Configurado por módulos opcionais; Excelente faixa de medição;

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO CATEGORIA: ILUMINAÇÃO DE Central de Iluminação de Emergência 24 V(cc), 41,7 A - com Capacidade de 1000 W. Código AFUSE241000 A central de iluminação de emergência é alimentada pela rede elétrica predial

Leia mais

MANUAL CONTROL FAN COIL - MEGA

MANUAL CONTROL FAN COIL - MEGA Página 1 de 7 MANUAL CONTROL FAN COIL - MEGA Hardware: CPM2L0C4 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO MEGA 24V LCD RTC RS4 Acessórios: CJAV06 KIT DE CONECTORES PARA C-PRO MEGA CPM EC TSF B011 TRANSFORMADOR DE

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Multimedidor de Energia MTE-92

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Multimedidor de Energia MTE-92 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 3 1.1 Aplicação 2.0 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 2.1 Mecânicas 2.2 Elétricas 2.3 Grandezas Elétricas medidas e/ou calculadas 3.0 FUNCIONAMENTO 3.1 Painel

Leia mais

Especificações de Transdutores Analógicos HB/ABB

Especificações de Transdutores Analógicos HB/ABB Especificações de Transdutores Analógicos HB/ABB Transdutor Analógico para Potência Ativa ou Reativa Principal função: Conversão da potência ativa ou reativa de uma rede, monofásica ou trifásica, em um

Leia mais

TCY-33 Controlador de Temperatura OEM

TCY-33 Controlador de Temperatura OEM TCY-33 Controlador de Temperatura OEM MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO V1.0 1 1.0 INDICE 2.0 Apresentação Pag.02 Recursos Pag.02 3.0 Especificações Técnicas Pag.03 4.0 Instalação Pag.03 Informativo Dimensões

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Módulo Transformador para Iluminação de Emergência, até 2 Lâmpadas, Autonomia 1,5 h. Código AFILSI-NICAD Equipamento com a função de transformar uma ou mais luminárias fluorescentes comuns, instalada em

Leia mais

LINHA CFW-09HD ALIMENTAÇÃO PELO LINK DC

LINHA CFW-09HD ALIMENTAÇÃO PELO LINK DC LINHA CFW-09HD ALIMENTAÇÃO PELO LINK DC Linha CFW-09HD Adendo ao Manual CFW-09 Adendo ao Manual CFW-09 Linha CFW-09HD l. INFORMAÇÕES GERAIS Este adendo traz informações relacionadas ao inversor de freqüência

Leia mais

CATÁLOGO ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA CONTROLADORES SOLARES

CATÁLOGO ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA CONTROLADORES SOLARES CATÁLOGO ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA CONTROLADORES SOLARES PLURIGÁS SOLAR ENERGIAS LDA. - End: Urb. António Aleixo -1, 4820-358 Fafe, Portugal Controladores Iluminação Pública Características Controlador

Leia mais

SP173 Bluetooth SoundBar sistema de som multifuncional

SP173 Bluetooth SoundBar sistema de som multifuncional SP173 Bluetooth SoundBar sistema de som multifuncional Painel frontal do subwoofer 1. Ligar e desligar 2. Aumentar volume 3. Diminuir volume 4. Menu de funções Painel traseiro do subwoofer 1. Entrada auxiliar

Leia mais

Curso Técnico de Eletrotécnica Disciplina: Prática de Acionamentos Elétricos I Prof. Epaminondas de Souza Lage

Curso Técnico de Eletrotécnica Disciplina: Prática de Acionamentos Elétricos I Prof. Epaminondas de Souza Lage Introdução Vamos observar a tacada na bola A com o objetivo de atingir a bola B. A bola B será tocada pela bola A com um certo retardo de tempo, que dependerá da força colocada sobre a bola A. O retardo

Leia mais

Testador de rotação de fases sem contato

Testador de rotação de fases sem contato Manual do utilizador Testador de rotação de fases sem contato Modelo PRT00 Traduções adicionais do manual do usuário disponíveis em www.extech.com Introdução Parabéns por ter adquirido este medidor Extech.

Leia mais

Regulador de tensão TAPCON 230 pro

Regulador de tensão TAPCON 230 pro Regulador de tensão TAPCON 230 pro Manual resumido 3552772/00 PT Todos os direitos da Maschinenfabrik Reinhausen Salvo autorização expressa, ficam proibidas a transmissão, assim como a reprodução deste

Leia mais

Inversores. Onda Modificada. IVOFM02 Inversor W / 12Vcc / 220Vac / 60Hz

Inversores. Onda Modificada. IVOFM02 Inversor W / 12Vcc / 220Vac / 60Hz Onda Modificada Inversores Sistemas de energia inteligente www.seienergias.com IVOFM02 Inversor - 1000W / 12Vcc / 220Vac / 60Hz Não apropriados para equipamentos com motor tais como, Bombas D'gua, Ar Condicionados,

Leia mais

CONVERSOR SOMADOR DE SINAIS XS-110

CONVERSOR SOMADOR DE SINAIS XS-110 CONVERSOR SOMADOR DE SINAIS XS-110 Conversor Somador de Sinais Manual do usuário MAN-PT-DE-XS110-01.02_13 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso CONVERSOR SOMADOR DE SINAIS XS-110. Para garantir

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904 CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-94 1-CARACTERISTICAS PRINCIPAIS Alimentação 1 ~24Vca. 2 Display LED de alto brilho de 4 dígitos cada. Multi-entrada : Termopar, termoresistência,

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 PLUS

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 PLUS CENTRAL DE ALARME BRISA 8 PLUS 1- PAINEL FRONTAL Led REDE Aceso: Indica que o aparelho está sendo alimentado pela rede AC. Led BAT Aceso: Indica que o aparelho está sendo alimentado pela bateria. Led ARMADO

Leia mais

RX-2 RECEPTOR DE 2 CANAIS MICROCONTROLADO LEARNING CODE

RX-2 RECEPTOR DE 2 CANAIS MICROCONTROLADO LEARNING CODE RX-2 RECEPTOR DE 2 CANAIS MICROCONTROLADO LEARNING CODE Características Aprende até 32 códigos diferentes; Compatível com transmissores e sensores da linha LEARNING CODE; Compatível também com transmissores

Leia mais

TRANSFORMADORES PARA INSTRUMENTAÇÃO

TRANSFORMADORES PARA INSTRUMENTAÇÃO TRANSFORMADORES PARA INSTRUMENTAÇÃO TRANSFORMADOR DE POTENCIAL (TP) NBR6855/2015 E TRANSFORMADOR DE CORRENTE (TC) NBR6856/2015 Prof. Marcos Fergütz Maio/2016 Transformador de Potencial - TP Os transformadores

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DEPARTAMENTO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DEPARTAMENTO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DEPARTAMENTO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO PROCESSO: 23070.016735/2014-31 PREGÃO Nº. 277/2015 SRP AQUISIÇÃO E O

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CARREGADOR DE BATERIA MODELO: KA-043

MANUAL DO USUÁRIO CARREGADOR DE BATERIA MODELO: KA-043 1 MANUAL DO USUÁRIO CARREGADOR DE BATERIA MODELO: KA-043 Neste manual você vai encontrar informações importantes a respeito do funcionamento do equipamento. Observe primeiramente os cuidados necessários

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO SUBCATEGORIA: ALARME PNE CABEDO OU SEM FIO Alarme PNE: Acionador Manual / Botoeira + Sirene Audiovisual - Para Banheiros e Quartos de Portadores de Necessidades Especiais PNE Sem Fio ou Cabeado - Código:

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR MICROTELEFONE DE ENSAIO

MANUAL DO UTILIZADOR MICROTELEFONE DE ENSAIO MICROTELEFONE DE ENSAIO MODELO LTS-48 1. GERAL Este microtelefone de ensaio utiliza tecnologia de circuitos integrados para fornecer marcação DTMF assim como marcação decádica. Possibilita a marcação do

Leia mais

Obrigado por adquirir este aparelho de MP3. Antes de utilizá-lo, leia estas instruções para que possa operar o aparelho correctamente.

Obrigado por adquirir este aparelho de MP3. Antes de utilizá-lo, leia estas instruções para que possa operar o aparelho correctamente. Obrigado por adquirir este aparelho de MP3. Antes de utilizá-lo, leia estas instruções para que possa operar o aparelho correctamente. A.ATENÇÃO Leia as Instruções de Segurança antes de Efectuar Alterações

Leia mais