Prova 01. Cadeia de Suprimentos 01

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prova 01. Cadeia de Suprimentos 01"

Transcrição

1 Prova 01 Acadêmico(a): 24/11/2014 Matrícula: Assinatura: Obs: Rubricar cada página da avaliação Pergunta 01 Em toda a cadeia de suprimentos, a utilização de equipamentos e de dispositivos de movimentação de carga e armazenagem é fundamental para o fluxo de mercadorias. Considerando a boa utilização desses equipamentos e dispositivos, avalie as afirmações abaixo. I. Os paletes são fabricados de acordo com as normas da empresa e podem ser feitos em madeira, plástico ou metal. II. Paletes auxiliam e facilitam tarefas de embalagem, unitização, movimentação interna, transporte e armazenagem de materiais. III. No que se refere à armazenagem de recursos materiais, o uso de prateleiras é adequado à estocagem de materiais de dimensões variadas. IV. Nas leis da movimentação de materiais, estão previstos a mínima utilização dos equipamentos e o uso de quaisquer equipamentos, embalagens e layout. V. O tombador de caminhões é posicionado junto às áreas de armazenagem para movimentar grãos e líquidos. É correto apenas o que se afirma em: A. I e II. B. I e V. C. II e III. D. III e IV. E. IV e V. Pergunta 02 Uma empresa está em processo de seleção de novos fornecedores. Além dos elementos tradicionais que influem na seleção de um fornecedor (habilidade técnica, confiabilidade, localização, preço, qualidade etc.), o gerente de logística determinou que os seus futuros fornecedores atendam aos princípios da sustentabilidade ambiental por meio da diminuição dos impactos ambientais causados pelas atividades da logística, como, por exemplo, a redução da emissão de CO2 e do consumo de combustível e o uso de biocombustível. Esses novos requisitos para a seleção dos futuros fornecedores da empresa estão relacionados com o(a): A. cross-docking. B. logística reversa. C. logística direta. D. logística verde. 1

2 E. tempo de ressuprimento. Pergunta 03 Uma grande rede de supermercados realiza todo dia 5 de cada mês uma promoção para a venda de litros de leite longa vida. Para que isso seja possível, a movimentação dos fardos inicia-se no dia 3 no seu depósito de embalagens. No dia 3 do mês de outubro, houve um problema na movimentação, pois o palete rompeu-se durante o translado do depósito até o veículo de transporte, danificando 100 fardos contendo 12 litros cada um. No mesmo momento, o gerente de compras entrou em contato com o fornecedor para substituir os fardos danificados, mas a empresa responsável pela venda e entrega do produto conseguiu disponibilizar apenas 50 fardos. Na situação descrita acima, se o supermercado fatura R$ 0,20 por litro de leite vendido, então, no mês de outubro, a venda de leite gerou um faturamento de: A. R$ 1 008,00. B. R$ 988,00. C. R$ 888,00. D. R$ 768,00. E. R$ 240,00. Pergunta 04 O departamento de compras de uma empresa deve manter em seu cadastro, no mínimo, três fornecedores para cada tipo de material, pois não é recomendável uma empresa depender do fornecimento de apenas uma fonte. As vantagens desse critério para a área de compras incluem; I. maior segurança no ciclo de reposição de materiais. II. maior liberdade de negociação e, consequentemente, favorecimento do potencial de redução do preço de compra. III. maiores oportunidades para os fornecedores se familiarizarem com os componentes ou peças produzidos pela empresa. É correto o que se afirma em: A. I, apenas. B. III, apenas. C. I e II, apenas. D. II e III, apenas. E. I, II e III. Pergunta 05 O almoxarifado é o local destinado à guarda e conservação de materiais, em recinto coberto ou não, adequado à sua natureza, tendo a função de destinar espaços onde permanecerá cada item aguardando a necessidade do seu uso, ficando sua localização, equipamentos e disposição interna acondicionados à política geral de estoques da empresa. Portanto o almoxarifado deverá: A. Assegurar que o material adequado esteja, na quantidade devida, no local certo, quando necessário; B. Impedir que haja divergências de inventário e perdas de qualquer natureza; C. Preservar a qualidade e as quantidades exatas; D. Possuir instalações adequadas e recursos de movimentação e distribuição suficientes a um atendimento rápido e eficiente; 2

3 E. Todas estão corretas. Pergunta 06 Qual processo não está envolvido na Administração de Materiais: A. Controle B. Faturamento C. Recebimento D. Armazenamento E. Distribuição Pergunta 07 As atividades de recebimento abrangem desde a recepção do material na entrega pelo fornecedor até a entrada nos estoques. A função de recebimento de materiais é módulo de um sistema global integrado com as áreas de contabilidade, compras e transportes e é caracterizada como uma interface entre o atendimento do pedido pelo fornecedor e os estoques físico e contábil. Qual das seguintes fases não pertence ao recebimento de material: A. Entrada de materiais; B. Conferência quantitativa; C. Conferência qualitativa; D. Regularização E. Todas estão corretas Pergunta 08 Dá-se o nome de movimentação de materiais a todo o fluxo de materiais dentro da empresa. A movimentação de materiais é uma atividade indispensável a qualquer sistema de produção e visa não somente o abastecimento das seções produtivas, mas também a garantia da sequência do processo de produção entre as seções envolvidas. Dentre as várias características temos: Proximidade das mercadorias dos centros consumidores implica em rapidez na entrega, menores riscos de deterioração ou quebra, menor custo; Maior disponibilidade do produto em cada região; Essas características referem-se: A. Aumento da capacidade produtiva da empresa B. Melhorar as condições de trabalho C. Melhoria dos serviços aos usuários D. Reduzir os custos de produção E. Melhorar a distribuição Pergunta 09 Qual das alternativas não faz parte dos princípios da Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais: A. Qualidade do material B. Quantidade necessária C. Prazo de entrega D. Condições de financiamento E. Preço; 10 Qual dos itens a seguir não se insere nas atividades de praticar logística? A. Condição B. Custo 3

4 C. Despesa D. Tempo E. Lugar 11 Podemos definir administração de materiais como: a) Conjunto de atividade que controlam a qualidade e quantidade de materiais. b) Conjunto de atividades desenvolvidas dentro de um setor de produção, de forma centralizada ou não, destinadas a suprir as diversas unidades, com os materiais necessários ao desempenho normal das respectivas atribuições. c) Conjunto de atividades desenvolvidas dentro de uma empresa, de forma centralizada ou não, destinadas a suprir as diversas unidades, com os materiais necessários ao desempenho normal das respectivas atribuições. d) Conjunto de atividades desenvolvidas dentro de uma empresa, de forma descentralizada ou não, destinadas a suprir as diversas unidades, com os materiais necessários ao desempenho normal das respectivas atribuições. e) Conjunto de atividade que controlam o fluxo de entrada e saída de materiais A Administração de Materiais visa: a) Garantir a administração informações adequadas ao processo de produção. b) Garantir de existência contínua de um estoque, organizado de modo a nunca faltar nenhum dos itens que o compõem, sem tornar excessivo o investimento total. c) Garantir um custo fixo de estoque de modo a nunca faltar nenhum dos itens que o compõem, sem tornar excessivo o investimento total. d) Garantir a quantificação de material. e) Garantir a qualidade e quantidade de material 13 - Acarretam, se mal planejados, além de custos financeiros indesejáveis e lucros cessantes, em administração de materiais esse conceito se aplica há: a) Custo Fixo e Variável b) Tempo Ocioso e Quantidade Requerida c) Tempo Oportuno e Quantidade Necessária d) Custo Fixo e Quantidade Necessária e) Tempo Variável e Curto Fixo 14 - Não é somente responsável pela quantidade e pelo prazo, mas precisa também realizar a compra em preço mais favorável possível, já que o custo da matéria-prima é um componente fundamental no custo do produto. Estamos falando do: a) Controle de Estoque b) Setor de Compras c) Almoxarifado d) Administração de Materiais e) Setor Financeiro 15 Subsistemas típicos de administração de materiais: a) Controle de Estoque, Classificação de Material, Compras, Inspeção de Recebimento, Cadastro b) Controle de Estoque, Classificação de Material, Transporte, Inspeção de Recebimento, Cadastro c) Controle de Estoque, Classificação de Material, Armazenagem/Almoxarifado, Inspeção de Recebimento, Cadastro 4

5 d) Controle de Qualidade, Classificação de Material, Compras, Inspeção de Recebimento, Cadastro e) Controle de Estoque, Controle de Qualidade, Compras, Inspeção de Recebimento, Cadastro 16 Subsistemas específicos de administração de materiais: a) Controle de Estoque, Padronização e Normalização, Transporte de Material b) Inspeção de Suprimentos, Padronização e Normalização, Transporte de Material c) Classificação de Material, Padronização e Normalização, Transporte de Material d) Classificação de Produtos, Padronização e Normalização, Transporte de Material e) Classificação de Material, Codificação e Transporte de Material 17 Subsistema responsável pela gestão econômica dos estoques, através do planejamento e da programação de material, compreendendo a análise, a previsão, o controle e o ressuprimento de material. a) Administração de Materiais b) Gestão Compras c) Controle de Qualidade d) Controle de Estoque e) Setor de Compras 18 Subsistema responsável pela identificação (especificação), codificação, cadastramento e catalogação de material a) Logística b) Administração de Material c) Compra de Material d) Classificação de Material e) Almoxarifado 19 - Subsistema responsável pela gestão, negociação e contratação de compras de material através do processo de licitação. a) Aquisição b) Gestão de Material c) Gestão de Compras d) Gestão de Negócios e) Todas estão corretas 20 - Os estoques podem ser de: a) Matéria-prima, produtos em fabricação e produtos em processamento. b) Matéria-prima, produtos semiacabados e acabados. c) Matéria-prima, produtos em fabricação e produtos acabados. d) Matéria-prima, materiais semi-acabados. e) Materiais acabados e semi-acabados. 21 Este setor preocupa-se sobremaneira com o estoque de matéria-prima. É da responsabilidade deste setor assegurar que as matérias-primas exigidas pela Produção estejam à disposição nas quantidades certas, nos períodos desejados. Estamos falando do: a) Setor de Controle de Estoque b) Setor de Compras c) Setor de Almoxarifado 22 É o subsistema responsável pela gestão física dos estoques, compreendendo as atividades de guarda, preservação, embalagem, recepção e expedição de material, segundo determinadas normas e métodos de armazenamento. Estamos falando de: a) Armazenagem / Almoxarifado b) Compras / Almoxarifado c) Todas estão corretas. 5

6 23 É o responsável pela guarda física dos materiais em estoque, com exceção dos produtos em processo. É o local onde ficam armazenados os produtos, para atender a produção e os materiais entregues pelos fornecedores. a) Compras b) Almoxarifado c) Estoque 24 - Subsistema encarregado do controle e normalização das transações de recebimento, fornecimento, devoluções, transferências de materiais e quaisquer outros tipos de entrada e de saída de material. Estamos falando do subsistema de: a) Almoxarifado b) Classificação c) Movimentação de Material 25 É o subsistema responsável pela verificação física e documental do recebimento de material, podendo ainda encarregar-se da verificação dos atributos qualitativos pelas normas de controle de qualidade. a) Compras b) Inspeção de Recebimento c) Almoxarifado 26 É o subsistema encarregado do registro de fornecedores, pesquisa de mercado e compras. a) Cadastro b) Inspeção de Suprimentos c) Inspeção e Recebimento 27 Subsistema de apoio responsável pela verificação da aplicação das normas e dos procedimentos estabelecidos para o funcionamento da Administração de Materiais em toda a organização, analisando os desvios da política traçada pela administração e proporcionando soluções. a) Cadastro b) Inspeção de Suprimentos c) Inspeção e Recebimento 28 - Subsistema de apoio ao qual cabe a obtenção de menor número de variedades existentes de determinado tipo de material, por meio de unificação e especificação dos mesmos, propondo medidas de redução de estoques. a) Padronização e Normalização b) Cadastro c) Inspeção de Suprimentos 29 - Subsistema de apoio que se responsabiliza pela política e pela execução da movimentação e distribuição de material. É nesse setor que se executa a Administração da frota de veículos da empresa ou prestam serviços de entrega e coleta. a) Transporte de Material b) Inspeção de Material c) Armazenagem 30 Responsabilidades e atribuições da Administração de Materiais: a) suprir, avaliar, supervisionar, controlar e estocar. b) suprir, avaliar, supervisionar, controlar, reaprovisionar, comunicar, estocar e coordenar c) Nenhuma das alternativas 6

7 31 Qual a finalidade da Administração de Materiais? a) Tem por finalidade principal garantir o contínuo abastecimento de artigos necessários para comercialização direta e indireta, capaz de atender aos serviços de armazenagem. b) Tem por finalidade principal assegurar o contínuo abastecimento de artigos necessários para comercialização direta ou capaz de atender aos serviços executados pela empresa. c) Nenhuma das alternativas Os principais objetivos da área de Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais são: a) Preço Baixo, Alto Giro de Estoques, Baixo Custo de Aquisição e Continuidade de Fornecimento. b) Continuidade de Fornecimento, Consistência de Qualidade, Despesas com Pessoal, Relacionamento com os Fornecedores, Aperfeiçoamento de Pessoal, Bons Registros. c) Todas estão corretas. 33 Definição de Estoque: a) Conjunto de mercadorias, materiais ou artigos existentes fisicamente ou virtualmente no almoxarifado à espera de utilização futura e que permite suprir regularmente os usuários, sem causar interrupções às unidades funcionais da organização. b) Conjunto de produtos existentes fisicamente no almoxarifado à espera de utilização futura e que permite suprir regularmente os usuários, sem causar interrupções às unidades funcionais da organização. c) Conjunto de mercadorias, materiais ou artigos existentes fisicamente no almoxarifado à espera de utilização futura e que permite suprir regularmente os usuários, sem causar interrupções às unidades funcionais da organização. 34 É considerado como sendo a metade da quantidade necessária para um determinado período mais o Estoque de Segurança. Estamos nos referindo ao estoque: a) Operacional b) Máximo c) Mínimo 35 - Consiste em definir o estoque ideal para as necessidades da empresa, e o controle visa, rapidez de atendimento, menor aplicação do capital de giro, possibilidades de rotatividade do estoque, etc. a) Programação e Controle de Estoque b) Gestão de Materiais c) Administração de Materiais 36 - É um segmento essencial do departamento de materiais ou suprimentos, que tem por finalidade suprir as necessidades de materiais ou serviços, planejá-las quantitativamente e satisfazê-las no momento certo com as quantidades corretas, verificar se recebeu efetivamente o que foi comprado e providenciar armazenamento. Estamos falando da(e): a) Controle de Estoque b) Função de Compras c) Administração de Materiais 37 - Entre as características básicas de um sistema adequado de compras, podemos destacar: a) Sistema de compras a três cotações, Sistema de preços objetivos, Duas ou mais aprovações, Documentação escrita b) Sistema de compras, Sistema de preços objetivos, Três ou mais aprovações, Documentação escrita. c) Nenhuma Alternativa. 38 É, basicamente, o ato de gerir recursos ociosos possuidores de valor econômico e destinado ao suprimento das necessidades futuras de material, numa organização. 7

8 a) Controle de Estoque b) Gestão de Estoque c) Administração de Materiais 39 - A gestão dos estoques visa, portanto, numa primeira abordagem, manter os recursos ociosos expressos pelo inventário, em constante equilíbrio em relação ao nível econômico ótimo dos investimentos. a) Gestão de Estoque b) Controle de Estoque c) Administração de Materiais 40 - É a composição de materiais - materiais em processamento, materiais semi-acabados, materiais acabados - que não é utilizada em determinado momento na empresa, mas que precisa existir em função de futuras necessidades. a) Produtos b) Estoque c) Todas estão corretas. 8

9 Prova 01 Cadeia de Suprimentos 1 Acadêmico(a): 24/11/2014 Matrícula: Assinatura: A B C D E A B C D E A B C A B C Gabarito

Prova 02. Cadeia de Suprimentos 1

Prova 02. Cadeia de Suprimentos 1 Prova 02 Acadêmico(a): 24/11/2014 Matrícula: Assinatura: 01 Dos itens abaixo qual não se enquadra na função Compras: a) Cadastramento de Fornecedores; b) stabelecer políticas de reajuste de preços; c)

Leia mais

Administração. Processo de Gestão de Materiais. Professor Rafael Ravazolo.

Administração. Processo de Gestão de Materiais. Professor Rafael Ravazolo. Administração Processo de Gestão de Materiais Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Aula XX ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS Materiais A Instrução Normativa 205/88 da

Leia mais

Empresa Natureza Capital Trabalho

Empresa Natureza Capital Trabalho INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS I. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais I Visão Geral sobre a Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais I RECURSOS:

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Prof. Marcelo Mello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Gerenciamento de serviços Nas aulas anteriores estudamos: 1) Importância dos serviços; 2) Diferença entre produtos x serviços; 3) Composto de Marketing

Leia mais

Administração dos Serviços de Compra

Administração dos Serviços de Compra Administração dos Serviços de Compra Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais Noções Fundamentais de Compras A arte de comprar está se tornando cada vez mais uma profissão e cada vez menos um

Leia mais

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica Modelo de gestão Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e legais Planejamento estratégico Orçamento empresarial

Leia mais

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 02: Cadeias de Valor

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 02: Cadeias de Valor GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 02: Cadeias de Valor Objetivos O aluno deverá ser capaz de: Entender a visão cíclica de uma Cadeia de Suprimentos. Conhecer os ciclos de processos de uma Cadeia

Leia mais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Empresa Deve: Ser organizada: padronização administrativa (planejamento e controle) Ter qualidade: atender a necessidade dos consumidores (prazo, preço,

Leia mais

Logística: gerenciando a cadeia de suprimentos. Prof Annibal Affonso Neto Doutor em Estratégia Competitiva

Logística: gerenciando a cadeia de suprimentos. Prof Annibal Affonso Neto Doutor em Estratégia Competitiva Logística: gerenciando a cadeia de suprimentos Prof Annibal Affonso Neto Doutor em Estratégia Competitiva Objetivo Esta palestra tratou do gerenciamento logístico e da cadeia de suprimentos. Logística:

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Profª Esp. Mônica Suely Guimarães de Araujo Conceito Logística são os processos da cadeia de suprimentos (supply chain) que planejam, estruturam e controlam, de forma eficiente e

Leia mais

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 03: Logística Empresarial e Competitividade - Evolução da Supply Chain

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 03: Logística Empresarial e Competitividade - Evolução da Supply Chain GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 03: Logística Empresarial e Competitividade - Evolução da Supply Chain Conflito Marketing X Logística O aluno deverá ser capaz de: Conhecer os níveis de serviço

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA:

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA: Prof. Jean Cavaleiro Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Introdução Conceituar planejamento e controle da produção; Relação produção e demanda; Relação produção e outras áreas da empresa;

Leia mais

Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS. Prof. Fernando Leonel

Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS. Prof. Fernando Leonel Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Prof. Fernando Leonel Conteúdo da aula de hoje 1. Processo de inventário físico 2. Gestão de compras / contratos de fornecimento 3. Comprar ou fabricar?

Leia mais

08/11/2011 ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS PRODUTOS OU SERVIÇOS FLUXO DE MATERIAIS

08/11/2011 ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS PRODUTOS OU SERVIÇOS FLUXO DE MATERIAIS Uma Abordagem Introdutória ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS Na realidade, toda indústria é um fluxo contínuo de materiais que são processados ao longo de várias atividades no sistema produtivo. Essa dinâmica

Leia mais

Como manter um nível adequado de estoques?

Como manter um nível adequado de estoques? Como manter um nível adequado de estoques? 1 INTRODUÇÃO Sabe-se que ao manter grandes volumes de estoques a empresa irá arcar com custos desnecessários em armazenagem, movimentações e controles, além de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS Unidades 06 Recebimento de materiais Conceito de qualidade Padrões de qualidade Inspeção de qualidade Recebimento quantitativo Procedimentos operacionais

Leia mais

Uma Abordagem Introdutória ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS

Uma Abordagem Introdutória ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS Uma Abordagem Introdutória ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS CRONOGRAMA 3 BIMESTRE Estoque. Compras/Armazenamento. Movimentação de Materiais. Transporte/Seguro. ESTOQUES Composição de materiais MP s, materiais

Leia mais

Na aula anterior trataremos sobre: Na aula de hoje trataremos sobre: ead. 1. Compras Especiais 2. Análise em Compras 3. Cadastro de Fornecedores

Na aula anterior trataremos sobre: Na aula de hoje trataremos sobre: ead. 1. Compras Especiais 2. Análise em Compras 3. Cadastro de Fornecedores Na aula anterior trataremos sobre: 1. Compras Especiais 2. Análise em Compras 3. Cadastro de Fornecedores Na aula de hoje trataremos sobre: 1. Estoques 1.1. Tipos de Estoque 2. Inventário 2 1. Estoques

Leia mais

Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais: aspectos introdutórios e evolução das atividades. Curso de Administração

Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais: aspectos introdutórios e evolução das atividades. Curso de Administração Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais: aspectos introdutórios e evolução das atividades Curso de Administração 1 Aspectos Introdutórios Não há como uma empresa funcionar sem a existência de

Leia mais

PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8

PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8 PROCEDIMENTO PR 7.02 PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 24/09/2014 01 Adequação da sistemática do processo

Leia mais

FAMEBLU Engenharia Civil

FAMEBLU Engenharia Civil Disciplina LOGÍSTICA EMPRESARIAL FAMEBLU Engenharia Civil Aula 5: Revisão Geral Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Estratégia Corporativa Estratégia corporativa é o processo essencial dentro das organizações,

Leia mais

Armazenamento. Administração de Logística e da Cadeia de Suprimento. Profa. Márcia Mazzeo Grande

Armazenamento. Administração de Logística e da Cadeia de Suprimento. Profa. Márcia Mazzeo Grande Armazenamento Administração de Logística e da Cadeia de Suprimento Profa. Márcia Mazzeo Grande Importância Fabricantes Estratégia JIT redução dos estoques nas instalações fabris Varejo Criar sortimento

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Planejamento Estratégico Aula 7 Cadeia de Valor São José dos Campos, março de 2011 Cadeia de Valor A vantagem competitiva de uma empresa não resulta simplesmente

Leia mais

Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento

Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento Conceitos básicos Logística e Varejo Entendendo a cadeia de abastecimento integrada OBJETIVOS Os conceitos, definições e importância da cadeia de abastecimento;

Leia mais

Lucas Abreu Roberta Cruz

Lucas Abreu Roberta Cruz Lucas Abreu Roberta Cruz O orçamento de produção é uma estimativa de bens que devem ser fabricados durante o exercício orçamentário. Compreende o estabelecimento de políticas em relação ao níveis de produção

Leia mais

SIMULADO AULA 08. Julgue os itens subsequentes, relativos a recebimento e armazenagem.

SIMULADO AULA 08. Julgue os itens subsequentes, relativos a recebimento e armazenagem. SIMULADO AULA 08 Julgue os itens subsequentes, relativos a recebimento e armazenagem. 1. (CESGRANRIO / LIQUIGAS / 2012) Almoxarifado é o local, coberto ou não, destinado à guarda e à conservação de materiais.

Leia mais

Sistemas de Informação na Empresa

Sistemas de Informação na Empresa Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO. Prof. Clesio Landini Jr.

Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO. Prof. Clesio Landini Jr. Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO POR CATEGORIA DE PRODUTO Prof. Clesio Landini Jr. Planejamento e operação por categoria de produto Fabricante> Distribuidor> Cliente Fazer os produtos e serviços chegarem

Leia mais

Aluna: Rosangela dos Santos Padilha Orientador: Ricardo Carreira

Aluna: Rosangela dos Santos Padilha Orientador: Ricardo Carreira Aluna: Rosangela dos Santos Padilha Orientador: Ricardo Carreira Objetivo analisar a gestão de compras na microempresa Rações Pavão. OBJETIVOS ESPECIFICOS Avaliar o método da previsão de venda dos produtos;

Leia mais

_mais de empreendimentos entregues

_mais de empreendimentos entregues _+16 milhões de m² construídos _mais de 1.000 empreendimentos entregues _mais de 1 milhão de moradores _5,3 BI de VGV lançado nos últimos 5 anos _Consolidação Estratégica SP+ RJ Inovação É quando uma ideia

Leia mais

LOGÍSTICA. Administração De Materiais. Prof. Edilson Gestão em Logística

LOGÍSTICA. Administração De Materiais. Prof. Edilson Gestão em Logística LOGÍSTICA Administração De Materiais Gestão em SP/2013 Controle Administração de estoques de Materiais Administrar significa: planejar e controlar os recursos utilizados no processo: Trabalho, capital

Leia mais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Gestão de Compras Antes da Primeira Guerra Mundial papel burocrático Década de 70 crise do petróleo Insumos raros e preços em alta Cenário de dúvidas

Leia mais

06/04/2016. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais. - Aula 04 - e) consumo médio mensal, tempo de reposição e estoque mínimo

06/04/2016. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais. - Aula 04 - e) consumo médio mensal, tempo de reposição e estoque mínimo Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais - Aula 04 - EXTRA 1. (CESPE / TRT 8ª Região / 2016) O gráfico de dente de serra é uma ferramenta utilizada na administração de material para avaliar a

Leia mais

Gestão da Produção Logística

Gestão da Produção Logística UNIESP Campus Butantã Gestão da Produção Logística LOGÍSTICA EMPRESARIAL SUPPLY CHAIN MANAGEMENT FACULDADE DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS GERENCIAIS DE SÃO PAULO Rubens Vieira da Silva LOGÍSTICA EMPRESARIAL LOGÍSTICA

Leia mais

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO SOFTWARES DE SEGMENTO P LÁS TIC O S E DE EMBALAGENS CSW PLÁSTICOS E EMBALAGENS Empresas que atuam neste segmento necessitam de planejamento e gerenciamento com especial atenção na produção para o controle,

Leia mais

Administração Logística

Administração Logística INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA AULA PARA A TURMA DE ADMINISTRAÇÃO 2º SEMESTRE DE 2010 2 Administração Logística Processo de planejar, implementar e controlar o fluxo e armazenamento eficiente e eficaz em termos

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OPERAÇÕES DE ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO FÍSICA. Prof. Dr. Daniel Caetano

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OPERAÇÕES DE ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO FÍSICA. Prof. Dr. Daniel Caetano GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OPERAÇÕES DE ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO FÍSICA Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-1 Objetivos Conhecer mais sobre os armazéns e as operações de armazenagens Compreender o conceito

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS SIMULADO AULA 09. Julgue os itens subsequentes, relativos a recebimento e armazenagem.

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS SIMULADO AULA 09. Julgue os itens subsequentes, relativos a recebimento e armazenagem. SIMULADO AULA 09 Julgue os itens subsequentes, relativos a recebimento e armazenagem. 1. (CESGRANRIO / LIQUIGAS / 2012) Almoxarifado é o local, coberto ou não, destinado à guarda e à conservação de materiais.

Leia mais

Engenharia de Produção Logística Empresarial e Cadeia de Suprimentos Logística e seus subsistemas Edelvino Razzolini Filho

Engenharia de Produção Logística Empresarial e Cadeia de Suprimentos Logística e seus subsistemas Edelvino Razzolini Filho Projeto Curso Disciplina Tema Professor Coordenadora Pós-graduação Engenharia de Produção Logística Empresarial e Cadeia de Suprimentos Logística e seus subsistemas Edelvino Razzolini Filho Luizete Fabris

Leia mais

D. (49) N, 2º

D. (49) N, 2º CONTROLLER (CÓDIGO 1896) Para empresa de médio porte Atividades a serem desenvolvidas: - Análise de produtividade da fábrica; - Elaborar e apresentar as análises de indicadores de resultados; - Análise

Leia mais

Aquisição de Recursos Materiais Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Martins & Alt Editora Saraiva

Aquisição de Recursos Materiais Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Martins & Alt Editora Saraiva 5 CAPÍTULO Aquisição de Recursos Materiais 1 Recursos Materiais São os itens ou componentes que uma empresa utiliza nas suas operações do dia a dia, na elaboração do seu produto final ou na consecução

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS Curso de Farmácia Disciplina de Administração e gestão farmacêutica Prof.: Patricia Dutra Sauzem ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS Seleção e padronização dos produtos ou serviços; Programação e controle

Leia mais

Gestão de estoques

Gestão de estoques Gestão de estoques 1 2 0 1 5 1. Relato das visitas Agenda 08 de maio de 2015 Estruturação do plano de ação e busca de informações pendentes 2. Entrega das provas e correção conjunta (revisão) 3. Fechamento

Leia mais

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO GESTÃO DE LOGÍSTICA

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO GESTÃO DE LOGÍSTICA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO GESTÃO DE LOGÍSTICA PERGUNTA O que entendo por Logística? E qual sua importância para as empresas no cenário atual? Porque estudar Logística? EVOLUÇÃO Logística Uma função essencial

Leia mais

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA Senhores Acionistas, O Conselho de Administração da Metalfrio

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA

INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA PROF. ADM ENDERSON FABIAN INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA AULA PARA AS TURMAS DE ADMINISTRAÇÃO 2010 1 Conteúdo 1 O Que é o 2 Por Que o Nível de Serviço é Importante 3 Administração do Nível de Serviço 4 Fixação

Leia mais

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 07: Tecnologia da Informação

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 07: Tecnologia da Informação GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 07: Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Ao final dessa aula o aluno deverá conhecer: Informações e cadeia de suprimentos; Níveis da cadeia de suprimentos

Leia mais

Estruturando o Fluxo Puxado Entendendo os Estoques

Estruturando o Fluxo Puxado Entendendo os Estoques 1 GESTÃO DE S EM ESTÁGIO ÚNICO EXERCÍCIO CONCEITUAL P O R Q U E M A N T E R E S T O Q U E S? Q U A L D E V E S E R O E S T O Q U E? Vamos responder essa pergunta realizando um exercício simples de Gestão

Leia mais

Gestão da cadeia de suprimentos. GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 11: Gestão de Estoques AULA 11: GESTÃO DE ESTOQUES

Gestão da cadeia de suprimentos. GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 11: Gestão de Estoques AULA 11: GESTÃO DE ESTOQUES GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 11: Gestão de Estoques Gestão de Estoques Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: Conhecer os termos mais usados sobre o tema. Conhecer os métodos e

Leia mais

Gerenciamento de Depósitos. Capítulo 12 Bowersox

Gerenciamento de Depósitos. Capítulo 12 Bowersox Gerenciamento de Depósitos Capítulo 12 Bowersox Gerenciamento de Depósitos Estoque local de processamento Agrega custos Serviços preparação para entrega Break Bulk e Cross-docking Redução dos custos de

Leia mais

Planejamento e Controle da Produção I

Planejamento e Controle da Produção I Planejamento e Controle da Produção I Atividades do Prof. M.Sc. Gustavo Meireles 2012 Gustavo S. C. Meireles 1 Introdução Sistemas produtivos: abrange produção de bens e de serviços; Funções básicas dos

Leia mais

LOGÍSTICA Gestão de Campras. Prof. Edilson Gestão em Logística

LOGÍSTICA Gestão de Campras. Prof. Edilson Gestão em Logística LOGÍSTICA Gestão de Campras Gestão em O PROCESSO DE COMPRAS - CONCEITO Comprar significa: procurar, adquirir e providenciar a entrega e recebimento de materiais, para a manutenção, a expansão e o funcionamento

Leia mais

Manual de Usuário. Módulo Estoque

Manual de Usuário. Módulo Estoque Manual de Usuário Módulo Estoque MÓDULO DE ESTOQUE OU CONTROLE DE MATERIAIS. A base do controle de estoque são os itens (peças e acessórios, lubrificantes, combustíveis, etc) que devidamente codificados

Leia mais

Gestão da cadeia de suprimentos. GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 12: Distribuição Física AULA 13: DISTRIBUIÇÃO FÍSICA

Gestão da cadeia de suprimentos. GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 12: Distribuição Física AULA 13: DISTRIBUIÇÃO FÍSICA GST0045 GESTÃO DA ADEIA DE SUPRIMENTO Aula 12: Distribuição Física AULA 13: DISTRIBUIÇÃO FÍSIA Distribuição Física Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: Entender os conceitos de distribuição

Leia mais

FAMEBLU Engenharia Civil

FAMEBLU Engenharia Civil Disciplina LOGÍSTICA EMPRESARIAL FAMEBLU Engenharia Civil Aula 3: Logística Integrada Atividades da Logística Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Logística Integrada Logística Integrada LOGÍSTICA DE ABASTECIMENTO

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar II PIM II

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar II PIM II UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar II PIM II LOGÍSTICA 2º semestre, turmas ingressantes em Agosto. São Paulo 2011 1 PIM II PROJETO

Leia mais

16/02/2010. MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção

16/02/2010. MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br Mestre em Engenharia de Produção A logística integrada envolve o gerenciamento de informações, transporte, estoque, armazenamento, manuseio de materiais

Leia mais

TEMA 3 ETAPAS DA MONTAGEM DO ORÇAMENTO: CONTEÚDOS, CONCEITOS E ASPECTOS RELEVANTES

TEMA 3 ETAPAS DA MONTAGEM DO ORÇAMENTO: CONTEÚDOS, CONCEITOS E ASPECTOS RELEVANTES TEMA 3 ETAPAS DA MONTAGEM DO ORÇAMENTO: CONTEÚDOS, CONCEITOS E ASPECTOS RELEVANTES 1 PRINCÍPIOS GERAIS DE PLANEJAMENTO DIRETRIZES CENÁRIOS PREMISSAS PRÉ-PLANEJAMENTO MARKETING PSPE INVESTIMENTOS RECURSOS

Leia mais

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional e Plano Financeiro Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional 1.Layout Por meio do layout ou arranjo físico, você irá definir como será a distribuição dos diversos setores

Leia mais

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas;

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas; 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas do Sistema Eletrobrás, através da integração da logística de suprimento de bens e serviços, visando o fortalecimento de seu poder de compra

Leia mais

Kelly Braga. Farmácia Hospitalar

Kelly Braga. Farmácia Hospitalar Curso de Atualização em Boas Práticas de Farmácia Hospitalar Aula Inaugural Introdução as Boas Práticas da Farmácia Hospitalar Kelly Braga Farmácia Hospitalar Unidade clínica, administrativa a e econômica,

Leia mais

Contabilidade CRISE. Planejamento Financeiro 25/08/2016. Escreve, oficializa É a ciência que registra os

Contabilidade CRISE. Planejamento Financeiro 25/08/2016. Escreve, oficializa É a ciência que registra os CRISE Contabilidade Escreve, oficializa É a ciência que registra os Possuem denominador financeiro comum acontecimentos verificados no patrimônio de uma entidade Conjunto de bens direitos e obrigações

Leia mais

Texto extraído do Livro: Logística Operacional Guia Prático José Antonio de Mattos Castiglioni Editora ética

Texto extraído do Livro: Logística Operacional Guia Prático José Antonio de Mattos Castiglioni Editora ética Base Tecnológica: 3 Habilidade: Etec Horácio 2. Políticas de estoque: embalagens e equipamentos utilizadas no manuseio e na movimentação de materiais. 2.4. Definir procedimentos para embalagem, armazenagem,

Leia mais

Unidade IV FUNDAMENTOS E IMPORTÂNCIA. Profa. Marinalva Barboza

Unidade IV FUNDAMENTOS E IMPORTÂNCIA. Profa. Marinalva Barboza Unidade IV FUNDAMENTOS E IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA Profa. Marinalva Barboza Objetivo da unidade Objetivos desta unidade: Facilidades logística. Logística reversa. Custos logísticos. Oportunidades de melhoria.

Leia mais

OBJETIVOS PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS REDUÇÃO DE CUSTOS COM QUALIDADE. SLA s e KPI s INOVAÇÃO SAZONALIDADE PRÓ-ATIVIDADE CONFIABILIDADE ECONOMIAS

OBJETIVOS PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS REDUÇÃO DE CUSTOS COM QUALIDADE. SLA s e KPI s INOVAÇÃO SAZONALIDADE PRÓ-ATIVIDADE CONFIABILIDADE ECONOMIAS FACILITY MANAGEMENT OBJETIVOS SLA s e KPI s INOVAÇÃO PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS REDUÇÃO DE CUSTOS COM QUALIDADE SAZONALIDADE PRÓ-ATIVIDADE CONFIABILIDADE ECONOMIAS VANTAGENS DO MODELO SOFTWARE TRX REALTIME

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPIRITO SANTO Departamento de Administração/PROAD/UFES MANUAL DE GESTÃO ALMOXARIFADO CENTRAL DA UFES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPIRITO SANTO Departamento de Administração/PROAD/UFES MANUAL DE GESTÃO ALMOXARIFADO CENTRAL DA UFES UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPIRITO SANTO Departamento de Administração/PROAD/UFES MANUAL DE GESTÃO ALMOXARIFADO CENTRAL DA UFES SUMÁRIO 1. OBJETIVO...3 2. QUEM SOMOS...3 3. DEFINIÇÕES...3 4. LEGISLAÇÃO...4

Leia mais

Enfoque Prático SÃO PAULO EDITORA ATLAS S.A

Enfoque Prático SÃO PAULO EDITORA ATLAS S.A , SE I Enfoque Prático s SÃO PAULO EDITORA ATLAS S.A. - 2015 Apresentação, 25 Prefácio, 27 Agradecimentos, 29 Homenagem, 33 Introdução, 35 1 A AMPLITUDE DA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS, 37 1 Conceitos práticos

Leia mais

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística : Técnico em Logística Descrição do Perfil Profissional: Planejar, programar e controlar o fluxo de materiais e informações correlatas desde a origem dos insumos até o cliente final, abrangendo as atividades

Leia mais

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO SOFTWARES DE SEGMENTO ALIMENTÍCIO CSW ALIMENTÍCIO Empresas que atuam neste segmento necessitam de planejamento e gerenciamento com especial atenção na produção para o controle, redução de custo e melhoria

Leia mais

6 Análise e Expectativas Contratantes X Contratados

6 Análise e Expectativas Contratantes X Contratados 6 Análise e Expectativas Contratantes X Contratados Este capítulo oferece a análise e as expectativas das empresas contratantes e contratadas com base nas informações adquiridas na pesquisa de campo objeto

Leia mais

Conceito de estoque e Apuração do Resultado do Exercício Seção 6

Conceito de estoque e Apuração do Resultado do Exercício Seção 6 Conceito de estoque e Apuração do Resultado do Exercício Seção 6 Prof. Me. Hélio Esperidião O que é estoque? Conceito de Estoque Estoque é a acumulação de recursos materiais em um sistema de produção,

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS NÍVEL DE SERVIÇO E ESTRATÉGIA LOGÍSTICA. Prof. Dr. Daniel Caetano

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS NÍVEL DE SERVIÇO E ESTRATÉGIA LOGÍSTICA. Prof. Dr. Daniel Caetano GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS NÍVEL DE SERVIÇO E ESTRATÉGIA LOGÍSTICA Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-1 Objetivos Avaliar diferentes perspectivas de medição de nível de serviço Entender a importância do

Leia mais

Gestão da cadeia de suprimentos. GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 15: Embalagens AULA 15: EMBALAGENS

Gestão da cadeia de suprimentos. GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 15: Embalagens AULA 15: EMBALAGENS GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 15: Embalagens Embalagens Ao final da aula o aluno deverá: Conhecer a definição de embalagens. Saber os conceitos de unitização de carga. Conhecer elementos

Leia mais

NORMA DE TRANSMISSÃO UNIFICADA NTU-013 INSPEÇÃO E AVALIAÇÃO TÉCNICA DE FORNECEDORES DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS

NORMA DE TRANSMISSÃO UNIFICADA NTU-013 INSPEÇÃO E AVALIAÇÃO TÉCNICA DE FORNECEDORES DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS NORMA DE TRANSMISSÃO UNIFICADA NTU-013 INSPEÇÃO E AVALIAÇÃO TÉCNICA DE FORNECEDORES DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS APROVAÇÃO Thiago Ribeiro Kussano Gerente Corporativo de Logística de Projetos, Obras e Manutenção

Leia mais

Etec Gustavo Teixeira

Etec Gustavo Teixeira ETEC GUSTAVO TEIXEIRA SÃO PEDRO Etec Gustavo Teixeira PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. AVISO N 236/03/2016 de 27/06/2016. Processo n /2016 AVISO

Leia mais

Objetivos do curso. Objetivo Geral

Objetivos do curso. Objetivo Geral Objetivos do curso O Projeto Pedagógico, sempre em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs), define objetivos geral e específicos, visando propiciar o processo de tomada de decisão e

Leia mais

22/08/2014. Planejamento e Controle da Produção: Conceito, Finalidades, Funções e Princípios. Conceito de Planejamento. Conceito de Controle

22/08/2014. Planejamento e Controle da Produção: Conceito, Finalidades, Funções e Princípios. Conceito de Planejamento. Conceito de Controle Planejamento e Controle da Produção: Conceito, Finalidades, Funções e Princípios Conceito de Planejamento É a função administrativa que determina antecipadamente quais os objetivos a serem atingidos e

Leia mais

ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL. Gestão de Estoques. Conhecimento. Organização. Informação PROFA. JULIANA SCHMIDT GALERA

ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL. Gestão de Estoques. Conhecimento. Organização. Informação PROFA. JULIANA SCHMIDT GALERA Gestão de Estoques Conhecimento Organização Informação CUSTOS DOS ESTOQUES Juros: Juros médios recebidos em aplicações financeiras ou rentabilidade mínima exigida pela empresa. J = Valor médio do estoque

Leia mais

DECRETO RIO Nº DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO RIO Nº DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO RIO Nº 43378 DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) Dispõe sobre a estrutura organizacional da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S.A. - RIOSAÚDE. O PREFEITO DA CIDADE DO

Leia mais

Lean e a Gestão Integrada da Cadeia de Suprimentos

Lean e a Gestão Integrada da Cadeia de Suprimentos O problema da gestão descentralizada na cadeia de valor SISTEMAS MÚLTIPLOS ESTÁGIOS ANALOGIA HIDRÁULICA Processamento e Transporte Processo de Fabricação e Transporte JOGO DA CERVEJA Experimento 1: Soluções

Leia mais

Sumário. Manual Cadastro de Itens JDE TI4TI

Sumário. Manual Cadastro de Itens JDE TI4TI Sumário 1. Cadastro de Item... 2 2. Cadastro Itens Alimentício... 6 3. Cadastro de Pratos PDV... 13 4. Semi Acabado PDV ou Estoque... 16 5. Item fantasma... 19 Cadastro de Item Página 1 1. Cadastro de

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001308 - TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior Area Profissional: GESTAO DA ADMINISTRACAO Area de Atuacao: LOGISTICA/GESTAO Planejar,

Leia mais

Resumo Aula-tema 08: Controle de Estoques

Resumo Aula-tema 08: Controle de Estoques Resumo Aula-tema 08: Controle de Estoques Segundo Moura (2004), a administração de estoques ganhou força no cenário das empresas competitivas. O que no passado das organizações era considerado uma estratégia

Leia mais

Administração de Recursos Materiais

Administração de Recursos Materiais AULA DEMONSTRATIVA Administração de Recursos Materiais Conceituação de Material Professor Marcelo Camacho www.pontodosconcursos.com.br www.pontodosconcursos.com.br Professor Marcelo Camacho 1 Aula 00 Aula

Leia mais

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 01: Gestão das Cadeias de Suprimentos

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 01: Gestão das Cadeias de Suprimentos GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 01: Gestão das Cadeias de Suprimentos Objetivos O aluno deverá ser capaz de: Entender os principais conceitos de Cadeia de Suprimentos Conhecer a origem da Cadeia

Leia mais

TÉCNICA DE ABASTECIMENTO COM A FINALIDADE DE REDUZIR ESTOQUES COM ENTREGAS NO TEMPO E QUANTIDADES CERTAS, AUMENTAR A FLEXIBILIDADE DO PROCESSO

TÉCNICA DE ABASTECIMENTO COM A FINALIDADE DE REDUZIR ESTOQUES COM ENTREGAS NO TEMPO E QUANTIDADES CERTAS, AUMENTAR A FLEXIBILIDADE DO PROCESSO Just In Time DISCIPLINA DE INTRODUÇÃO À LOGÍSTICA AULA PARA A TURMA DE ADMINISTRAÇÃO 2010 1 DEFINIÇÃO DO JUST IN TIME TÉCNICA DE ABASTECIMENTO COM A FINALIDADE DE REDUZIR ESTOQUES COM ENTREGAS NO TEMPO

Leia mais

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP AULA 10 Supply Chain Management (SCM) Prof. Dr. Joshua Onome Imoniana

Leia mais

AULA DEMONSTRATIVA. Concurso: Carreiras de nível médio Matéria: Noções de Administração de Materiais Professor: Tiago Zanolla

AULA DEMONSTRATIVA. Concurso: Carreiras de nível médio Matéria: Noções de Administração de Materiais Professor: Tiago Zanolla AULA DEMONSTRATIVA 1. APRESENTAÇÃO INICIAL... 2 2. SOBRE O CURSO... 2 3. ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS BREVE INTRODUÇÃO... 3 3.1. CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS... 5 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS... 12 Concurso: Carreiras

Leia mais

MÓDULO 6 - GESTÃO DE MATERIAIS e PATRIMONIAIS. Fonte: 02/02/2016

MÓDULO 6 - GESTÃO DE MATERIAIS e PATRIMONIAIS. Fonte:  02/02/2016 Aula 06 MÓDULO 6 - GESTÃO DE MATERIAIS e PATRIMONIAIS Fonte: www.govbr.com.br 02/02/2016 Dando sequencia aos estudos na área de gestão, neste módulo serão apresentados conceitos e definições de GESTÃO

Leia mais

Projeto em administração da produção.

Projeto em administração da produção. MKT-MDL-06 Versão 00 Projeto em administração da produção. Aula 04 Projeto da rede de operações produtivas. Rede de operações para um fabricante de artigos domésticos de plástico Definição Os produtos

Leia mais

METODOLOGIA. 250 empresas avaliadas 2 formas de análise: Análise Comparativa de Performance Qualitativa Análise de Processos - quantitativa

METODOLOGIA. 250 empresas avaliadas 2 formas de análise: Análise Comparativa de Performance Qualitativa Análise de Processos - quantitativa METODOLOGIA 250 empresas avaliadas 2 formas de análise: Análise Comparativa de Performance Qualitativa Análise de Processos - quantitativa ANÁLISE COMPARATIVA DE PERFORMANCE - QUALITATIVA Faturamento mensal

Leia mais

Clovis Alvarenga-Netto

Clovis Alvarenga-Netto Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção Materiais e processos de produção IV Maio/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 10 Planejamento, programação e controle da produção e estoques

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0071 FUSÍVEIS TIPO NH DE BAIXA TENSÃO

Leia mais

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 1. A Norma NBR ISO 9001:2000 A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 A ISO International Organization for Standardization, entidade internacional responsável

Leia mais

PCP II. Sistema de estocagem e manuseio. Rodrigues, Roger Antônio.

PCP II. Sistema de estocagem e manuseio. Rodrigues, Roger Antônio. PCP II Sistema de estocagem e manuseio Rodrigues, Roger Antônio. R696s Sistema de estocagem e manuseio / Roger Antônio Rodrigues. Varginha, 2015. 13 slides : il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader

Leia mais

Noções de Administração de Recursos Materiais

Noções de Administração de Recursos Materiais RATEIO PIRATEADO Noções de Administração de Recursos Materiais Noções de Administração de Recursos Materiais Professor: Tiago Zanolla Aula Aula 01 01 Prof. Tiago Zanolla 1 39 AULA INAUGURAL 1. Apresentação

Leia mais

Orçamento. (continuação) 06/09/2016. Orçamento de Vendas. Orçamento de Produção. Orçamento de Estoque Final

Orçamento. (continuação) 06/09/2016. Orçamento de Vendas. Orçamento de Produção. Orçamento de Estoque Final Orçamento (continuação) Vendas Estoque Final Produção matéria-prima direta mão-de-obra direta custos indiretos de fabricação Custo dos Produtos Vendidos investimentos financiamentos Caixa despesas de vendas

Leia mais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Prof. Ms Claudenir Cicarelli

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Prof. Ms Claudenir Cicarelli Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais 2013 Prof. Ms Claudenir Cicarelli Critérios de avaliação 1. Exercícios Individuais ou em Grupo produzidos ao longo do bimestre totalizando 4 pontos 2.

Leia mais

1 - A capacidade de fluxo que corresponde a capacidade máxima que pode passar pelo arco.

1 - A capacidade de fluxo que corresponde a capacidade máxima que pode passar pelo arco. CONCEITOS DE REDE Uma rede é formada por um conjunto de nós, um conjunto de arcos e de parâmetros associados aos arcos. Nós Arcos Fluxo Interseções Rodovias Veículos Rodoviários Aeroportos Aerovia Aviões

Leia mais

INTRODUÇÃO À LOGISTICA

INTRODUÇÃO À LOGISTICA INTRODUÇÃO À LOGISTICA Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc VAMOS NOS CONHECER Danillo Tourinho Sancho da Silva, M.Sc Bacharel em Administração, UNEB Especialista em Gestão da Produção e Logística, SENAI

Leia mais