CONFIAR CONHECER COMUNICAR CRESCER DESENVOLVER PROMOVER ENVOLVER INOVAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONFIAR CONHECER COMUNICAR CRESCER DESENVOLVER PROMOVER ENVOLVER INOVAR"

Transcrição

1 CONFIAR CONHECER COMUNICAR CRESCER DESENVOLVER PROMOVER ENVOLVER INOVAR PORQUE CONFIAMOS NO QUE FAZEMOS 2008 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE MARTIFER GROUP

2

3 3

4

5 CONFIAR PORQUE CONFIAMOS NO QUE FAZEMOS O conceito de sustentabilidade ou responsabilidade integrada na gestão empresarial é uma marca de identidade da Martifer. Ao longo de 2008 a Martifer procurou contribuir não só para a competitividade da empresa, mas também para a melhoria da sociedade e comunidades onde desenvolve as suas actividades. As empresas de energias renováveis são, pela actividade que desenvolvem, agentes activos de promoção do desenvolvimento sustentável. Além desse contributo, que decorre das áreas de negócio em que o Grupo actua, destacam-se em 2008 o investimento feito na formação de recursos humanos, o aumento dos apoios a instituições de solidariedade social e na área da educação e cultura, o reforço dos aspectos relacionados com a comunicação interna e externa, a continuidade no caminho da certificação e a constante aposta na inovação. Esperamos que este relatório proporcione aos accionistas, colaboradores, parceiros e comunidade em geral, uma visão do desempenho do Grupo Martifer nas vertentes ambiental, económica e social. Nesta primeira edição considerámos apenas as empresas do Grupo sedeadas em Portugal. Com este relatório queremos sensibilizar e mobilizar todos ao compromisso que juntos assumimos: ajustar as estratégias e as actividades da Martifer aos princípios do desenvolvimento sustentável. 5

6 6 CONFIAR

7 RESPONSABILIDADE, UM TEMA QUE NOS É FAMILIAR O crescimento económico da empresa assenta numa filosofia de desenvolvimento sustentável. Traduz o respeito pelo meio ambiente numa atitude de transparência, honestidade e partilha para com a sociedade. Os temas da sustentabilidade não são novos para o Grupo, a empresa está hoje no Grupo da frente das empresas portuguesas no mercado das renováveis. As temáticas relacionadas com as alterações climáticas, o desenvolvimento sustentável e preservação do meio ambiente preocupam e estão na agenda da Martifer. A história, cultura e valores do Grupo são princípios transversais que contam com a participação de todos os Colaboradores. Na área social a Martifer tem vindo a reforçar o apoio a iniciativas sociais, tanto a nível local como nacional. Elegemos como áreas prioritárias acções de solidariedade social, educação e cultura. Defendemos uma estratégia para a Qualidade, Segurança e Ambiente, procurando a melhoria contínua dos serviços e competências, desde o Balanced Scorecard, até à certificação das empresas do Grupo. A empresa desenvolve há alguns anos projectos que promovem o valor ambiental, tais como: definição de medidas de controlo da poluição, gestão ambiental assente na definição de objectivos monitorizáveis e promoção da ecoeficiência com a optimização dos consumos de recursos naturais energéticos. Promovemos programas inovadores de cultivo de talentos como forma de fortalecer a cultura da empresa e as competências técnicas dos colaboradores. Procuramos a aproximação às universidades com recrutamento e atribuição de prémios e parcerias. Os programas de inserção de deficientes no trabalho comprovam a cultura de solidariedade e os princípios de cidadania bem como a promoção da igualdade de oportunidades. Com o objectivo de fazermos mais e melhor, encaramos o futuro com optimismo, determinação e pragmatismo no caminho de uma gestão sustentável. Carlos Martins, Presidente do Grupo Martifer 7

8

9 9

10 A Martifer iniciou a sua actividade em 1990, actuando no sector das estruturas metálicas. Presentemente, a Martifer SGPS, SA é a holding de um Grupo de empresas centradas em quatro áreas de negócio distintas, geridas de forma independente por equipas de gestão dedicadas. As áreas de negócio desenvolvem as suas actividades de forma autónoma, mas tirando partido de sinergias e know-how acumulado, sempre numa lógica de complementaridade de negócios. Assim, para além da área de negócio génese do Grupo, a Martifer desenvolve actualmente a sua actividade num Grupo de segmentos ligados às energias renováveis, alavancando nas competências chave do Grupo, nomeadamente engenharia, gestão industrial e gestão de projectos. As quatro áreas de negócio em que o Grupo actua são Construção Metálica, Equipamentos para Energia, Geração Eléctrica e Agricultura e Biocombustíveis. Fundação com a área de construções metálicas Início de actividade da Martifer Inox Início da actividade da Martifer Alumínios Início do processo de internacionalização com a entrada em Espanha 10

11 CONHECER MARTIFER, 19 ANOS DE DIVERSIFICAÇÃO E CRESCIMENTO Início da actividade da Martifer Energy Systems Início de actividade da Prio na Roménia Início de actividade da Martifer Solar Martifer adquire Navalria Início de actividade da Martifer Renewables e Prio Biocombustíveis Criação da Repower Portugal VItória fase B do concurso eólico nacional (400MW) Entrada Mercado de Cotações Oficiais Criação do Centro Novas Oportunidades Martifer Inovação e Gestão (CNO) Martifer apresenta empresa Home Energy, empresa para a certificação energética e microgeração 11

12 CONHECER O Grupo MARTIFER CONSTRUÇÃO METÁLICA Esta actividade é desenvolvida pela Martifer Metallic Constructions, líder na Península Ibérica e um dos players de referência do sector na Europa. Com presença industrial em Portugal, Polónia, Roménia e, proximamente, em Angola, tem competências na execução de projectos complexos, com capacidade própria de desenho e engenharia, completada por uma vasta equipa de gestão de obra. Executa obras de elevada incorporação de estrutura metálica em aço, fachadas de alumínio e vidro e soluções em aço inox. A empresa tem centrado a sua estratégia de crescimento em países de maior crescimento na Europa Central e em Angola. Em Portugal, Espanha e outros países, procura diferenciar-se pela qualidade da engenharia e a capacidade de liderar projectos de grande complexidade. Esta actividade registou proveitos operacionais em 2008 de 324 milhões de euros, com um número médio de colaboradores. HOLDING A Martifer SGPS, SA é a empresa holding do Grupo que agrega os órgãos de gestão e o centro corporativo da holding. Através da Martifer Inovação e Gestão, o centro de serviços partilhados, para além servir de centro de serviços partilhados do Grupo, presta ainda outros serviços em condições de mercado, trabalhando principalmente para empresas do Grupo. O centro de serviços partilhados está em fase de expansão para todas as geografias onde se encontra presente o Grupo Martifer. O número médio de colaboradores da holding e da Martifer Inovação e Gestão em 2008 foi de 139 colaboradores. EQUIPAMENTOS PARA ENERGIA Esta área de negócio é desenvolvida pela Martifer Energy Systems. Esta actividade iniciou-se em 2004, com o arranque da fábrica de torres eólicas e da actividade de construção de parques eólicos chave-na-mão, alavancada nas competências industriais, de gestão de projectos e de construção vertical existentes no Grupo. Actualmente, desenvolve a sua actividade no segmento eólico, no segmento solar, na engenharia e no desenvolvimento de novas tecnologias no segmento de produção de energia de fontes renováveis. No segmento eólico, está presente desde a produção de componentes para aerogeradores, assemblagem de aerogeradores, fabrico de torres metálicas e construção de parques 12

13 GERAÇÃO ELÉCTRICA Através da Martifer Renewables, o Grupo promove, desenvolve e gere projectos de geração eléctrica a partir de fontes de energia renovável, numa abordagem multi-tecnologia e multi-geografia. A empresa pretende desenvolver, por vezes através de parcerias, projectos eólicos, solares e hídricos em diversos países, alavancando as suas competências e vantagens competitivas nomeadamente a relação privilegiada com a Martifer Energy Systems. Esta área de negócio encontra- -se a desenvolver projectos em Portugal, Espanha e em outros países com grande potencial de crescimento no âmbito das energias renováveis, nomeadamente na Europa de Leste (Polónia e Roménia, sobretudo), nos EUA, no Brasil e na Austrália. Esta área de negócio registou proveitos operacionais de 12 milhões de euros em 2008, com um número médio de 108 colaboradores. AGRICULTURA E BIOCOMBUSTÍVEIS Através da sua participada Prio, detida pela Martifer em 60%, o Grupo actua de forma integrada em toda a cadeia de valor do negócio do biodiesel. Contando com presença em distintas geografias no segmento agrícola, produzindo cereais e sementes oleaginosas, e com a extracção e comercialização de óleos alimentares, esta área de negócio apresenta uma presença crescente no negócio alimentar. Através da produção, incorporação e comercialização de biocombustíveis e combustíveis, está a impor uma marca reconhecida pela comercialização de combustíveis amigos do ambiente, através de uma rede de distribuição crescente. Esta área registou proveitos operacionais de 268 milhões de euros em 2008, com um número médio de 288 colaboradores. chave-na-mão. No segmento solar, dedica-se à produção de módulos fotovoltaicos, comercialização de soluções de aproveitamento de energia solar e construção de parques solares chave-na-mão. No segmento de engenharia, a actividade diz respeito à construção de projectos industriais relacionados com energias renováveis. Na inovação e desenvolvimento de novas soluções de aproveitamento de recursos naturais para geração de energia, a principal actividade está relacionada com o desenvolvimento de um protótipo para aproveitamento da energia das ondas. Esta área registou proveitos operacionais de 314 milhões de euros em 2008, com um número médio de 647 colaboradores.

14 CONHECER PRESENÇA INTERNACIONAL Nas suas diversas actividades, a Martifer está presente em 20 países, nos 5 continentes, e conta com 2853 colaboradores. Martifer Construções Portugal Espanha Angola Eslováquia Irlanda Republica Checa Polónia Austrália Roménia Tailândia 1671 Colaboradores Martifer Inovação e Gestão 139 Colaboradores 14

15 Prio Agricultura e Biocombustíveis Portugal Roménia Brasil Moçambique Polónia Ucrânia 288 Colaboradores Martifer Renewables Portugal Roménia Espanha Alemanha Polónia Eslováquia Ucrânia EUA Brasil Bulgária Austrália Grécia Itália 108 Colaboradores Martifer Energy Systems Portugal EUA Roménia Polónia Bélgica Grécia Angola Espanha 647 Colaboradores 15

16 CONHECER INDICADORES ECONÓMICOS Principais indicadores económicos do Grupo Martifer PROVEITOS OPERACIONAIS em milhões de euro M EBITDA em milhões de euro M , ,6 24,9 37, reportado 2006 ajustado 2007 reportado 2007 ajustado EBITDA Resultados operacionais após amortizações e provisões e perdas de imparidade RESULTADO LÍQUIDO em milhões de euro M 30 26, ,9 10,3 12,6 7,7 5, reportado 2006 ajustado 2007 reportado 2007 ajustado 2008 reportado 2008 ajustado 16

17 EVOLUÇÃO DA COTAÇÃO DA ACÇÃO DA MARTIFER ESTRUTURA ACCIONISTA (31 de Dezembro de 2008) Durante 2008 foram transaccionadas na Euronext Lisbon 25,5 milhões de acções da Martifer. O volume médio diário negociado situou-se em cerca de 100 mil acções. A acção da Martifer terminou o ano com a cotação de 3,76, o que representou uma queda de 53,9% face à cotação de 8,15 a que terminou o ano anterior. No mesmo período, o PSI-20, índice principal do mercado Euronext Lisbon caiu 51,3%. A cotação de fecho mais elevada foi de 9,00 e a mais baixa foi de 3,37. No final de 2008, a capitalização de mercado da Martifer situouse em 376 milhões de euros. Para cálculo das variações, foi considerada a sessão da data de divulgação (se a divulgação ocorreu antes do início da sessão ou durante a sessão) ou a sessão seguinte da data de divulgação (se a divulgação ocorreu após o fecho da sessão). 37,5% 41,2% 21,3% I M 1 Mota-Engil Capital Disperso 1 Anteriormente denominada MTO SGPS, SA. É detida em partes iguais por Carlos Martins e Jorge Martins ACÇÕES Dez Jan Martifer PSI 20 Feb Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 17

18 CONHECER o Grupo Martifer está agora corporativamente reforçado e melhor preparado para enfrentar e avaliar os enormes desafios que vai colocando nas metas a atingir MARCA A ADOPÇÃO DE UM NOVO MODELO DE GOVERNO Durante o ano de 2008 foi implementado um novo modelo de governo corporativo, assente na criação dos órgãos de gestão, independentes e dedicados, nas áreas de negócio, e no reforço das funções corporativas de apoio às responsabilidades de decisão, supervisão e controlo da holding. No âmbito deste processo, destacamos o alargamento do órgão de administração da Martifer SGPS de 5 para 9 membros, dos quais 5 são executivos e 4 são não executivos, dos quais 2 independentes. No âmbito deste processo decidiu-se pela implementação de um sistema de ERP SAP, comum a toda a organização, e foram reforçados os recursos e responsabilidades do centro de serviços partilhados do Grupo. O novo modelo de governo corporativo foi pensado e alinhado com a colaboração da Mackinsey. A comissão executiva da Martifer SGPS passou de 3 para 5 administradores executivos - 4 presidentes das 4 unidades de negócios e um director financeiro. As quatro áreas de negócio - Construção metálica, Equipamentos para Energia, Geração Eléctrica e Agricultura e Biocombustíveis estão agora, cada uma, sob gestão de um CEO que lidera uma equipa dedicada de profissionais concentrados no core business da sua área. A holding direcciona o seu foco para tudo o que é transversal às várias áreas do Grupo planeamento, estratégia, gestão de riscos, finanças corporativas, promoção de sinergias deixando as unidades de negócio mais disponíveis para se concentrarem no plano de investimentos e crescimento, com enfoque para os mercados internacionais. Se tivermos em conta que o Grupo já engloba mais de 120 empresas nos 5 continentes, da Austrália aos Estados Unidos, passando por Oliveira de Frades, sede da Martifer e da maior parte das suas unidades de produção, o Grupo Martifer está agora corporativamente reforçado e melhor preparado para enfrentar e avaliar os enormes desafios que vai colocando nas metas a atingir. 18

19 COMISSÃO EXECUTIVA MARTIFER SGPS CARLOS MARTINS CEO DA MARTIFER SGPS E DA ÁREA DE AGRICULTURA E BIOCOMBUSTÍVEIS É um dos fundadores do Grupo Martifer desde 1990, com a sociedade Martifer Construções Metalomecânicas. É presidente do conselho de administração da Martifer SGPS desde a sua constituição em Licenciado em engenharia mecânica pela Faculdade de Engenharia do Porto, iniciou a sua actividade profissional em 1987 na Empresa Carvalho & Nogueira, Lda., como Director de produção no sector do ferro. JORGE MARTINS VICE-CEO DA SGPS, CEO DA MARTIFER RENEWABLES É Vice-Presidente, Vice-CEO e membro do Conselho de Administração da Martifer SGPS, SA desde a sua constituição em É juntamente com Carlos Martins um dos sócios fundadores do Grupo Martifer desde 1990, com a sociedade Martifer Construções Metalomecânicas, SA. da qual foi Administrador desde a sua constituição até É licenciado em Economia pela Faculdade de Economia do Porto e possui um MBA da Universidade Católica Portuguesa. Antes da Martifer foi director financeiro da Socarpor. JOSÉ RODRIGUES CEO DA MARTIFER CONSTRUÇÕES Está no Grupo há quase uma década. Exerce as Funções de membro do Conselho de Administração da Martifer SGPS, SA desde Abril de É Presidente da sociedade Martifer Construções Metalomecânicas, S.A. desde Abril de 2008, onde anteriormente, desde 2005 exerceu as funções de vogal. É igualmente CEO da Martifer Metallic Constructions. Licenciado em Engenharia Civil, pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, foi progredindo na área das construções metálicas da qual é hoje CEO. PEDRO DOUTEL CFO DA MARTIFER SGPS É membro do Conselho de Administração e CFO, da Martifer, SGPS, S.A., desde Abril de 2008 e vogal da sociedade Martifer Inovação e Gestão, S.A.. Ex-quadro do Banco Efisa e do BPN Paribas, é licenciado em Gestão e Administração de Empresas pela Universidade Católica Portuguesa. É membro do conselho de administração e tem o pelouro da gestão financeira. ANTÓNIO PONTES CEO DA MARTIFER ENERGY SYSTEMS É membro do Conselho de Administração da Martifer SGPS, S.A. desde a sua constituição em Iniciou a sua colaboração com o Grupo Martifer em Na Martifer já foi Director Geral da sociedade Olimáquinas, Lda. e em 2000 foi nomeado Administrador da sociedade Martifer Construções Metalomecânicas, SA. Antes de entrar no Grupo, desempenhou funções no Grupo Sonae, na empresa Jean Demoustier e nos Estaleiros Navais do Mondego. Tem o Bacharelato em Engenharia Mecânica do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra. 19

20

21 21

22 COMUNICAR A Martifer, enquanto sociedade cotada, que integra um Grupo com mais de 120 empresas com uma diversidade geográfica crescente, tem exigido uma gestão de sistemas de informação e comunicação cada vez mais profissional e integrada. A Martifer tem consciência de que a forma como comunica com os seus stakeholders é decisiva para o seu êxito. Na comunicação com as partes interessadas reside a oportunidade de minimizar riscos, identificar novas oportunidades de negócio e gerir expectativas. RELAÇÃO COM O MERCADO A Martifer privilegia o contacto permanente com o mercado de capitais, procurando garantir o acesso permanente a informação sobre o Grupo de forma continuada e consistente através da divulgação de informação financeira periódica, contactos com investidores institucionais, participando em roadshows e conferências, e com o contacto permanente com analistas financeiros. Organizam-se também, frequentemente, visitas com investidores e analistas às instalações industriais do Grupo. O PRIMEIRO INVESTOR DAY Procurando a proximidade com investidores e analistas, a Martifer organizou em 2008 o seu primeiro Investor Day. O evento aconteceu no mês de Junho e reuniu em Aveiro quase duas dezenas de investidores. Neste encontro, de toda a comissão executiva da Martifer SGPS com os investidores, foi apresentada a actualização do Plano de Investimentos do Grupo até O Grupo de investidores teve ainda oportunidade de fazer uma visita guiada às instalações da Prio, no Porto de Aveiro, e a duas unidades industriais em Oliveira de Frades, a fábrica de estruturas metálicas e de torres eólicas. Os accionistas e os investidores podem obter toda a informação relevante do Grupo através do site da Martifer em pt, em particular na página de Investor Relations, onde podem encontrar, para além da informação obrigatória, de natureza corporativa e financeira, a informação sobre a evolução da sua cotação. Podem ainda recorrer ao Gabinete de Apoio ao Investidor, que, de forma permanente, assegura o contacto com o mercado. Durante 2008 a Martifer participou em mais de 20 roadshows e conferências, dirigidas a investidores institucionais. Destacamos o primeiro roadshow nos Estados Unidos, onde em Nova Iorque, Boston e Conneticut foram visitados 14 investidores institucionais em 3 dias. Na Europa, foram visitados investidores em 13 cidades. No final de 2008 a Martifer tinha a cobertura por 8 analistas de research (BES Investimento, Caixa BI, BPI, Millenium BCP, Santander, Goldman Sachs, UBS e Banif). GABINETE DE APOIO AO INVESTIDOR O Gabinete de Apoio ao Investidor pretende garantir ao mercado e aos investidores a divulgação de informação sobre o Grupo Martifer de forma continuada, oportuna e equilibrada. Desta forma, procura- -se assegurar a divulgação da informação relevante para a formação do preço das acções da Martifer. A nível orgânico, o Gabinete de Apoio ao Investidor reporta directamente à Comissão Executiva do Conselho de Administração da Martifer SGPS. Para efeitos do Código dos Valores Mobiliários, o Responsável pela Relações com o Mercado é o Dr. Jorge Alberto Marques Martins. Gabinete da Apoio ao Investidor Investor Relations: Filipe Cardoso Martifer SGPS Apartado 17, Oliveira de Frades, Portugal Tel Fax SITE INSTITUCIONAL No site institucional - - o Grupo disponibiliza um conjunto alargado de informação. O objectivo é fornecer aos interessados um conhecimento geral da Martifer, as suas áreas de negócio, informação de natureza institucional e de natureza financeira. Durante o ano de 2008 foram disponibilizadas online, perto de 70 comunicações, sob a forma de informações privilegiadas, press releases, comunicados e notícias. O site é também um canal de contacto privilegiado com os meios de comunicação social, ferramenta de recrutamento de colaboradores e plataforma onde instituições de ensino e investigação podem recolher as mais variadas informações ou serem reencaminhadas para esclarecimentos. 22

23 VISITAS O site institucional da Martifer registou em 2008 aproximadamente visitas. Além de uma janela sobre toda a organização - actividade e actualidade - o website pode ser o itinerário de passagem para as empresas do Grupo que contam já com sites próprios, como é o caso da Prio, Martifer Renewables, Gebox, Martifer Solar e Home Energy. ACÇÕES DE PROMOÇÃO Ao longo do ano o Grupo desenvolveu diversificadas acções de comunicação para concretizar o plano de Marketing definido para as várias áreas de negócio, de forma a posicionar os vários produtos e estratégias da empresa. DESTACAMOS EM 2008: O patrocínio de eventos com as temáticas energia, ambiente, sustentabilidade e inovação, como aconteceu com a conferência: Desafios Políticos, económicos e energéticos para 2009 que trouxe a Lisboa o Ex-primeiro Ministro Britânico Tony Blair; A participação regular em feiras, nacionais e internacionais com empresas do Grupo, como a Martifer Solar, a Martifer Energy Systems e a Home Energy; A promoção de parcerias com entidades bancárias na promoção do empreendedorismo, como aconteceu com a Campanha do Girassol, associava a Prio Agricultura e a Syngenta à Caixa Geral de Depósitos com o objectivo de apoiar e promover a contratação, o cultivo e a venda de sementes de girassol para transformação; Publicidade em publicações de especialidade, nacionais e internacionais, como aconteceu com acções da Martifer Renewables e com a Martifer Construções; Organização de eventos, entre eles a inauguração de novas unidades industriais, a apresentação e lançamento de novos projectos, a assinatura de protocolos e outros actos institucionais, abertos à comunicação social e comunidade respeitante; 23

24 COMUNICAR PUBLICAÇÕES MNEWS Em 2008 o Grupo editou o primeiro número da revista MNEWS. Uma publicação semestral que disponibiliza aos parceiros a actualidade, as marcas e a estratégia do Grupo. Na 1ª edição, publicada em Outubro, o destaque é uma entrevista ao Presidente do Grupo Martifer, Carlos Martins, que fala da presença global do Grupo e da crescente internacionalização. INOVE, A REVISTA DO COLABORADOR MARTIFER Consciente da relevância da comunicação interna, a administração da Martifer estabeleceu como grande prioridade de 2008 a afirmação e aperfeiçoamento da comunicação com os seus colaboradores. O INOVE foi uma das ferramentas de comunicação envolvida neste reforço. Trata-se da publicação interna do Grupo, existe desde 1997, com periodicidade bimestral, é distribuído a todos os colaboradores via CTT, e propõe-se a cobrir toda a vida da empresa e das pessoas que nela trabalham. Divulga informação sobre as várias empresas do Grupo, aborda todos os assuntos relevantes para os colaboradores e relata os principais eventos que são notícia na Martifer. A revista é bilingue e reproduzida, de forma adaptada com informação mais local, na Roménia e Polónia, países onde a Martifer tem unidades industriais e os maiores aglomerados de colaboradores fora de Portugal. MANUAL DE ACOLHIMENTO O manual de acolhimento é uma súmula prática e simplificada de toda a informação que o novo colaborador precisa de ter sobre a empresa e da sua relação laboral, benefícios, direitos e deveres. COMUNICAÇÃO INTERNA Uma aposta que, com o crescimento acelerado do Grupo, implicou um maior investimento nos suportes existentes, a criação de outros, como aconteceu no final do ano com a Martifer TV, a televisão corporativa e a afectação de meios a esta área. Ao longo do ano o grande desafio foi aumentar o conhecimento que todos os colaboradores têm da organização à qual consagram uma parte importante da sua vida. Através da comunicação pretende-se ampliar o conhecimento que os colaboradores têm do Grupo, reforçar o sentido de pertença à organização e incentivar à prática dos valores que diferenciam a Martifer. 24

25 TV CORPORATIVA A Martifer TV é outro dos projectos postos em marcha no contexto do reforço da comunicação interna. O projecto esteve a ser preparado durante o último trimestre e entrou em funcionamento experimental no final do ano. Com a Martifer TV abre-se um novo canal de comunicação, mais imediato, onde todos os colaboradores participam, directa ou indirectamente. A TV corporativa disponibiliza conteúdos internos com informação dos vários canais noticiosos, informações úteis como o tempo, cotações da bolsa, reportagens internas, alertas, conselhos, aniversários e comunicações urgentes. A Martifer TV está disponível nas recepções, refeitórios e espaços de lazer de algumas empresas. ENCONTRO DE QUADROS Anualmente o Grupo organiza uma reunião magna dos seus quadros superiores onde são apresentadas as linhas de orientação estratégica da empresa. Nesta reunião é feito o ponto de situação e analisado o grau de concretização dos grandes objectivos do ano anterior. Em 2008, o 10º encontro de quadros Martifer, teve lugar no Europarque, em Santa Maria da Feira, reuniu perto 1200 pessoas de todas as áreas de negócio, vindas dos vários países onde a Martifer está presente. Trata-se de um dia que vai muito além da institucional apresentação e actualização de informação do Grupo, é também o dia por excelência de encontro da maioria dos quadros superiores da Martifer, dia de convívio, palco de palestras, conversas, imprevistos, surpresas e espírito de equipa. REUNIÕES DE QUADROS COM NOVO FORMATO 2008 ficará na história dos Encontros de Quadros, não pelo número redondo que assinala o 10º encontro, mas porque marca o fim de um encontro de quadros único, comum a todos os colaboradores do Grupo. A partir de 2009 esta reunião desdobra- -se nas quatro áreas de negócio. O crescimento da presença internacional das várias empresas e o celerado ritmo das admissões de novos colaboradores, conduziu a esta reformulação que procura aproximar os vários Grupos de trabalho das várias áreas de negócio. 25

26 COMUNICAR CENTROS DE MELHORIA E INFORMAÇÃO Os Centros de Melhoria e Informação (CMI s) são uma área física, criada em todas as unidades fabris. São espaços onde os colaboradores fazem os seus intervalos de serviço, se alimentam e descansam. Estas áreas funcionam também como locais onde se passam a generalidade das informações importantes às várias equipas que trabalham na unidade industrial. O painel geral de informação é dividido pelas várias secções da fábrica, cada secção pertence a uma equipa de trabalho distinta. Os CMI S procuram facilitar e melhorar a comunicação interna, promover a participação e envolvência dos operadores e a sua consequente motivação. N IDEIAS, PORQUE TODAS AS IDEIAS CONTAM E PODEM GANHAR VIDA O N IDEIAS - é uma plataforma de partilha de ideias acessível a todos os colaboradores do Grupo. Para a Martifer o uso da capacidade crítica é imprescindível para o sucesso das actividades de criatividade interna. Iniciativas como o N IDEIAS fazem parte das actividades de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI) com que as empresas se conseguem diferenciar. Através de uma estrutura interna bem definida, a administração está comprometida neste projecto comentando de forma construtiva todas as ideias submetidas, incluindo aquelas que venham a ser rejeitadas. Todas as ideias são publicadas no portal de ideias N IDEIAS e estão disponíveis a todos os colaboradores. 26

27 COMUNICAÇÃO DE PROXIMIDADE Iniciativa que pretende aproximar as chefias e as equipas de trabalho. Trata-se da promoção de tempos de disponibilidade por parte dos membros da Administração para receberem e ouvirem os colaboradores e para visitas regulares dos administradores aos postos de trabalho. Nesta matéria a rede informática interna, através do correio electrónico, é uma forte mais-valia na comunicação entre colaboradores e administração bem como entre colaboradores sem cargos administrativos de topo. LOJA DO COLABORADOR MARTIFER Criada em 2008 trata-se de um espaço agradável, direccionado ao colaborador, privilegiando o seu bem-estar e sustentando uma forma de comunicação eficaz com a empresa. É neste espaço, que se concentram todos os serviços de recursos humanos e onde o novo colaborador é recebido e encaminhado a todos os procedimentos de acolhimento. Neste espaço funcionam também os serviços de saúde de medicina curativa e preventiva bem como o serviço de recolha de análises clínicas. Localizada na lateral do Edifício Sede, em Oliveira de Frades, está aberta de segunda a sexta, das 09:00 às 19:00, e aos sábados até ao meio dia. RH ESCLARECIMENTOS Foi criado em 2008 um impresso destinado exclusivamente a esclarecimentos, RH-Esclarecimentos está disponível no site do colaborador e em suporte físico na Loja do Colaborador. As questões, e respectivo desenvolvimento, são tratadas pelo departamento de recursos humanos e, sempre que necessários, os assuntos são levados à administração com o objectivo de se poder responder ao colaborador da forma mais esclarecedora possível. PORTAL DO COLABORADOR - SHAREPOINT O portal do colaborador reúne toda a informação útil e disponibiliza ligações a todos os portais/sites/blogues relacionados com o universo Martifer. 27

28

29 29

30 CRESCER Em 2008, resultado do crescimento do Grupo, da preparação da implementação do SAP e das novas unidades industriais da Martifer, o número de colaboradores cresceu de forma acelerada, quase ao ritmo de 3 por dia, na primeira metade do ano. Nas mais de 120 empresas do Grupo, espalhadas pelos 5 continentes, o número de colaboradores cresceu dos 1800 em 2007para os 2853 em Só em Portugal o Grupo contava com 2161 colaboradores no final de A reconhecida história de sucesso do Grupo exerce um forte poder de atracção sobre quadros, técnicos e jovens de elevado potencial. Esta situação, de empregador atractivo e preferencial, tem permitido responder ao desafio de captação permanente de novos recursos humanos necessários à expansão das actividades. Para a Martifer atrair, desenvolver e ter colaboradores motivados é essencial para o sucesso das actividades que desenvolvemos. EVOLUÇÃO Número médio total de colaboradores PROPORÇÃO DE COLABORADORES POR SEXO (Empresas sedeadas em Portugal) colaboradores Global Portugal 81% 19% 78% Feminino Masculino DISTRIBUIÇÃO POR TIPO DE CONTRATO (Empresas sedeadas em Portugal) 22% IDADE Número médio de idades (Empresas sedeadas em Portugal) 0,6% 0,8% 56,7% Contrato a termo colaboradores anos Contrato sem termo Contrato a termo incerto Outros ,9% anos DISTRIBUIÇÃO POR HABILITAÇÕES LITERÁRIAS (Empresas sedeadas em Portugal) 0,2% 1,0% 31,8% 3,9% 2,4% 16,0% 44,7% Ensino básico Ensino secundário Técnico profissional Bacharelato Licenciatura Doutoramento Mestrado 30

Planeamento Estratégico. Estratégia, as Pessoas e a Melhoria Contínua

Planeamento Estratégico. Estratégia, as Pessoas e a Melhoria Contínua Planeamento Estratégico Estratégia, as Pessoas e a Melhoria Contínua AGENDA 1. O Grupo Martifer 2. As Pessoas 4. A Estratégia 5. Monitorização Ferramenta Balance Scord Card 2 GRUPO MARTIFER Dimensão: Mais

Leia mais

Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I. Fev. 2008

Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I. Fev. 2008 Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I Fev. 2008 Medeiros genda 1. Áreas de negócio Martifer; 2. Martifer Energia Equipamentos para energia S.A.; 3. Certificações Obtidas 4. Porquê IDI? 5. Objectivo

Leia mais

Fórum Novas Tecnologias na Soldadura O SOLDADOR NA MARTIFER

Fórum Novas Tecnologias na Soldadura O SOLDADOR NA MARTIFER Fórum Novas Tecnologias na Soldadura O SOLDADOR NA MARTIFER AGENDA 1. O Grupo Martifer 2. As Pessoas na Martifer 4. Iniciativas de Formação 5. Exemplos de Desenvolvimentos Tecnológicos na Área da Soldadura

Leia mais

EDP. PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA

EDP. PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA EDP PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA O Grupo EDP Energias de Portugal centra as suas actividades na produção, distribuição e comercialização de energia eléctrica,

Leia mais

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional 1024036 - PROFIFORMA, GABINETE DE CONSULTADORIA E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, LDA Missão É missão do CQEP Profiforma: -

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas GUIA DO VOLUNTÁRIO Sociedade Central de Cervejas ÍNDICE 1. A RESPONSABILIDADE SOCIAL NA SCC: O NOSSO COMPROMISSO... 3 2. O NOSSO COMPROMISSO COM O VOLUNTARIADO... 4 2.1 A ESTRUTURAÇÃO DO VOLUNTARIADO EMPRESARIAL...

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

Adenda aos Critérios de Selecção

Adenda aos Critérios de Selecção Adenda aos Critérios de Selecção... Critérios de Selecção SI Qualificação PME EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE

Leia mais

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados;

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados; VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos e electrónicos, oferecendo

Leia mais

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE CLUSTER ENERGÉTICO DE BEJA OPORTUNIDADES SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA E CRESCIMENTO ECONÓMICO A sustentabilidade energética e climática é um desígnio estratégico duplo significado. Por um lado, desenvolvimento

Leia mais

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

MARTIFER GROUP. Cotada na Euronext Lisbon desde Junho de 2007 METALLIC CONSTRUCTIONS SOLAR

MARTIFER GROUP. Cotada na Euronext Lisbon desde Junho de 2007 METALLIC CONSTRUCTIONS SOLAR MARTIFER GROUP Mais de 600 milhões de euros de Proveitos Operacionais nas suas actividades principais Cerca de 3.000 colaboradores Cotada na Euronext Lisbon desde Junho de 2007 METALLIC CONSTRUCTIONS SOLAR

Leia mais

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Criada em Setembro de 2005 em Sacavém, a Explicolândia Centros de Estudo tem sido ao longo dos anos, uma

Leia mais

WePeopleValueYourPeople

WePeopleValueYourPeople WePeopleValueYourPeople e info@peoplevalue.com.pt w www.peoplevalue.com.pt Actualizado em 2010Jan14 quem somos? Somos a consultora sua parceira focada nas Pessoas e na sua valorização. Através da especialização

Leia mais

A Concepção da Ideia

A Concepção da Ideia A Concepção da Ideia Inov@emprego - Fórum do emprego, formação e empreendedorismo do litoral alentejano Tiago Santos Sines, 7 de Novembro de 2008 Sines Tecnopolo O Sines Tecnopolo é uma associação de direito

Leia mais

REGULAMENTO. 1) Os Masters do Capital Humano são uma iniciativa do Grupo IFE e do Salão Profissional de Recursos Humanos - EXPO RH.

REGULAMENTO. 1) Os Masters do Capital Humano são uma iniciativa do Grupo IFE e do Salão Profissional de Recursos Humanos - EXPO RH. 12 de Março de 2014 Centro de Congressos do Estoril REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS 1) Os Masters do Capital Humano são uma iniciativa do Grupo IFE e do Salão Profissional de Recursos Humanos - EXPO RH.

Leia mais

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ)

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) INTEGRAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICOS SUPERIORES BACHARÉIS, LICENCIADOS E MESTRES CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) GUIA DE CURSO ÍNDICE 1 - Objectivo do curso 2 - Destinatários 3 - Pré-requisitos

Leia mais

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM - R EVOLUÇÃO ADMINISTRATIVA A Autarquia de Santarém, em parceria com a PT Prime, desenvolveu um sistema de soluções integradas e inter-operantes que lhe possibilitaram operacionalizar

Leia mais

Sines 06.05.2009. João Martins da Silva. Direcção de Marketing Corporativo

Sines 06.05.2009. João Martins da Silva. Direcção de Marketing Corporativo Sines 06.05.2009 João Martins da Silva Em resposta ao desafio global, a UE definiu um Plano Energético Europeu assente em 3 pilares Sustentabilidade Desenvolvimento de renováveis e fontes de baixo teor

Leia mais

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE A LINK THINK AVANÇA COM PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROFISSONAL PARA 2012 A LINK THINK,

Leia mais

Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas

Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas Este guia foi produzido como parte da Campanha de Consciencialização Pan-Europeia sobre RSE, uma iniciativa da Comissão Europeia, Directoria

Leia mais

INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA

INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA A Formação no ISQ A actividade de Formação do ISQ tem sido uma forte aposta enquanto factor determinante para o desenvolvimento e melhoria de desempenho dos sectores tecnológicos

Leia mais

apresentação corporativa

apresentação corporativa apresentação corporativa 2 Índice 1. Apresentação da BBS a) A empresa b) Evolução c) Valores d) Missão e Visão 2. Áreas de Negócio a) Estrutura de Serviços b) Accounting/Tax/Reporting c) Management & Consulting

Leia mais

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar!

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar! GRUPO ROLEAR Porque há coisas que não podem parar! INOVAÇÃO COMO CHAVE DO SUCESSO Desde 1979, com sede no Algarve, a Rolear resulta da oportunidade identificada pelo espírito empreendedor do nosso fundador

Leia mais

Política de Responsabilidade Social

Política de Responsabilidade Social Política de Responsabilidade Social e Programa 2015 I. ENQUADRAMENTO A criação da Fábrica do Chocolate materializa por si só o sentido de responsabilidade social da empresa e das pessoas envolvidas na

Leia mais

Case study. Gente com Ideias UMA EQUIPA COM RESPONSABILIDADE SOCIAL

Case study. Gente com Ideias UMA EQUIPA COM RESPONSABILIDADE SOCIAL Case study 2009 Gente com Ideias UMA EQUIPA COM RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESA A Caixa Seguros e Saúde é a holding do Grupo Caixa Geral de Depósitos e Gente com Ideias é o programa de Responsabilidade

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A satisfação e o desempenho dos recursos humanos em qualquer organização estão directamente relacionados entre

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

SAÚDEGLOBAL. AON Portugal

SAÚDEGLOBAL. AON Portugal SAÚDEGLOBAL AON Portugal Breve Apresentação do Negócio DADOS DE CARACTERIZAÇÃO Designação Comercial Saúdeglobal N.º Colaboradores N.º de Estabelecimentos Dispersão Geográfica Nacional Facturação em 2010

Leia mais

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço Política de Produto e Serviço Publicado em julho 2012 1 Fundada em 1876, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) é o maior grupo financeiro nacional, atuando em diferentes áreas, designadamente na banca comercial,

Leia mais

POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP

POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP CONTEXTO Respeitar a diversidade social e a representatividade presente nas comunidades em que as organizações se inserem é um dever ético e simultaneamente um fator

Leia mais

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial.

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. POWERING BUSINESS QUEM SOMOS A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. Desde 1987 que desenvolvemos um trabalho

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

COMMUNICATION ON PROGRESS

COMMUNICATION ON PROGRESS COMMUNICATION ON PROGRESS (COP) 2014 1. Declaração de Compromisso Esta é a primeira comunicação de Progresso (COP) que fazemos abrangendo o período de Dezembro de 2013 a Dezembro de 2014. Quero reforçar

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

INVESTIR NO FUTURO CONTRATO DE CONFIANÇA ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL. Janeiro de 2010

INVESTIR NO FUTURO CONTRATO DE CONFIANÇA ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL. Janeiro de 2010 INVESTIR NO FUTURO UM CONTRATO DE CONFIANÇA NO ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL Janeiro de 2010 UM CONTRATO DE CONFIANÇA NO ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL No seu programa, o Governo

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

BALANCED SCORECARD NA ABORDAGEM POR PROCESSOS

BALANCED SCORECARD NA ABORDAGEM POR PROCESSOS APLICAÇÃO DA METODOLOGIA BALANCED SCORECARD NA ABORDAGEM POR PROCESSOS -1- AGENDA Quem somos Modelo de Gestão Gestão por Objectivos - BSC Conclusões e Resultados -2- AGENDA Quem somos -3- O QUE FAZEMOS

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA 2 INFORMAÇÕES GERAIS O QUE É O CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA O Código de Ética e de Conduta (Código) é o instrumento no qual se inscrevem os valores que pautam a actuação do

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI)

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) Setembro de 2009/ Dezembro de 2010 Índice Introdução.. 3 Etapas de intervenção... 4 Âmbito de intervenção.. 5 Objectivos estratégicos..... 5 Metas.. 5 Equipa....

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

Powered by. Desenvolvimento

Powered by. Desenvolvimento Desenvolvimento de Sistemas Sustentáveis 1 Urbancraft Energia, S.A. FDO INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES, SGPS, S.A. ALEXANDRE BARBOSA BORGES, SGPS, S.A. 50% 50% A URBANCRAFT ENERGIA, S.A é uma sociedade

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME NATUREZA DO PROGRAMA O Programa Formação-Acção PME consiste num itinerário de Formação e Consultoria Especializada (Formação-Acção Individualizada), inteiramente

Leia mais

XLM Innovation & Technology

XLM Innovation & Technology 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A XLM, sedeada em Aveiro, iniciou a sua atividade em 1995. Nesta data, a sua área de atuação cingia-se à venda, instalação e assistência técnica

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89 N 9º15'50. AGENDA 21 escolar Pensar Global, agir Local Centro de Educação Ambiental Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.84" O 918 773 342 cea@cm-tvedras.pt Enquadramento A Agenda

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS

QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS I Os cinco domínios 1. Resultados 2. Prestação do serviço educativo 3. Organização e gestão escolar 4. Liderança 5. Capacidade de auto-regulação

Leia mais

EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação)

EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação) EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação) Rua Castilho 90 2ºesq 1250-071 Lisboa, Portugal Rua José Gomes Ferreira nº219 - Aviz 4150-442 Porto, Portugal info@beill.pt / www.beill.pt Sobre A Beill

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

O que é a Responsabilidade Social Empresarial?

O que é a Responsabilidade Social Empresarial? O que é a Responsabilidade Social Empresarial? 1.5. Campos de acção da RSE Resumo O mundo dos negócios é extremamente heterogéneo. Assim as diferentes abordagens e estratégias sobre responsabilidade compromisso

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

Segurança e Higiene do Trabalho. Volume XIX Gestão da Prevenção. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao.

Segurança e Higiene do Trabalho. Volume XIX Gestão da Prevenção. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao. Guia Técnico Segurança e Higiene do Trabalho Volume XIX Gestão da Prevenção um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a expressa

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

28 PME Líder CRITÉRIOS. Bloomberg News

28 PME Líder CRITÉRIOS. Bloomberg News 28 PME Líder CRITÉRIOS Bloomberg News CRITÉ RIOS COMO CHEGAR A PME LÍDER Atingir o Estatuto PME Líder é a ambição de muitas empresas. É este o primeiro passo para chegar a PME Excelência. Saiba o que precisa

Leia mais

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um CARTA DA QUALIDADE DA HABITAÇÃO COOPERATIVA Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um instrumento de promoção, afirmação e divulgação, junto

Leia mais

Portugal Brasil Moçambique Polónia

Portugal Brasil Moçambique Polónia www.promover.pt www.greatteam.pt Portugal Brasil Moçambique Polónia QUEM SOMOS - Prestamos serviços técnicos de consultoria de gestão e formação nos diversos setores da economia. - Presentes em Lisboa,

Leia mais

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL 38 PME Líder SOLUÇÕES FINANCEIRAS BES Helen King/CORBIS APOIO FINANCEIRO ÀS EMPRESAS O BES disponibiliza uma vasta oferta de produtos financeiros e serviços, posicionando-se como o verdadeiro parceiro

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais?

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais? TEMA - liderança 5 LEADERSHIP AGENDA O Que fazem os LÍDERES eficazes Porque é que certas pessoas têm um sucesso continuado e recorrente na liderança de empresas ou de organizações de todos os tipos? O

Leia mais

a favor do contributo profissional e cívico dos arquitectos Os anos do mandato que terminámos foram anos difíceis para a profissão.

a favor do contributo profissional e cívico dos arquitectos Os anos do mandato que terminámos foram anos difíceis para a profissão. Projecto Os anos do mandato que terminámos foram anos difíceis para a profissão. Tempo de escassa encomenda e recursos económicos e consequentemente de alteração de paradigmas sociais e profissionais.

Leia mais

O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão

O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão 1 2 O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão 3 A origem do Fundo Social Europeu O Fundo Social Europeu foi criado em 1957 pelo Tratado de Roma,

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho De : DCED/DICUL Carlos Anjos Proc. Nº Para : ANA JOSÉ CARVALHO, CHEFE DA DICUL Assunto : PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO PARA O MOVIMENTO ASSOCIATIVO - 2011 Para os efeitos tidos

Leia mais

Diagnóstico das Necessidades de Formação

Diagnóstico das Necessidades de Formação Diagnóstico das Necessidades de Formação A AciNet Sistemas e Tecnologias de Informação é uma empresa de tecnologias de informação nas actividades de representação e comercialização de equipamentos informáticos,

Leia mais

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010 Apresentação de Resultados 2009 10 Março 2010 Principais acontecimentos de 2009 Conclusão da integração das empresas adquiridas no final de 2008, Tecnidata e Roff Abertura de Centros de Serviços dedicados

Leia mais

LISTA DE COMPETÊNCIAS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO

LISTA DE COMPETÊNCIAS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO LISTA DE COMPETÊNCIAS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO N.º ORIENTAÇÃO PARA RESULTADOS: Capacidade para concretizar eficiência os objectivos do serviço e as tarefas e que lhe são solicitadas. com eficácia e 1

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Instituto Português de Corporate Governance Auditório Victoria 27 de novembro 2013 Ana de Sá Leal economista Abordagem 1. Responsabilidade Social 2. Dimensão 3. Criar Valor 4. Outro

Leia mais

Vantagem Garantida PHC

Vantagem Garantida PHC Vantagem Garantida PHC O Vantagem Garantida PHC é um aliado para tirar maior partido das aplicações PHC A solução que permite à empresa rentabilizar o seu investimento, obtendo software actualizado, formação

Leia mais

MASTER EM DIRECÇÃO DE COMÉRCIO INTERNACIONAL E DE MARKETING OBJECTIVOS DO PROGRAMA A Escola de Negócios EUDEM apresenta o seu programa MCIM - Master em Direcção de Comércio Internacional e de Marketing,

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

APRESENTAÇÃO ACCENDO

APRESENTAÇÃO ACCENDO APRESENTAÇÃO ACCENDO "A Accendo é uma empresa que funciona com uma rede de parceiros e associados, vocacionada para o desempenho de todas as actividades ligadas à formação profissional essencialmente a

Leia mais

S. I. Inovação Produtiva

S. I. Inovação Produtiva S. I. Inovação Produtiva Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos Na área de Inovação

Leia mais

Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental

Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental Estratégias adoptadas As estratégias adoptadas e o desempenho da APFF nos três domínios da sustentabilidade encontram-se

Leia mais

O presente documento constitui o Regulamento da 7ª edição do Prémio Boas Práticas no Sector Público.

O presente documento constitui o Regulamento da 7ª edição do Prémio Boas Práticas no Sector Público. 7ª edição Prémio Boas Práticas no Sector Público O presente documento constitui o Regulamento da 7ª edição do Prémio Boas Práticas no Sector Público. Aconselhamos a sua leitura antes de iniciar o processo

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

Microcrédito Millennium bcp

Microcrédito Millennium bcp Microcrédito Millennium bcp 1 Índice 1. Rede Autónoma de Microcrédito do Millennium Bcp Intervenção na vertente social Parceiros envolvidos Evolução do Microcrédito 2. Modelo de Negócio Missão do Microcrédito

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que

Leia mais

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com Moçambique Agenda EVENTOS 2013 NEW!! Também in Company INSCREVA-SE EM inscrip@iirportugal.com VISITE www.iirportugal.com INOVAÇÃO Estimado cliente, Temos o prazer de lhe apresentar em exclusiva o novo

Leia mais

Programa de trabalho da Presidência Portuguesa para o Conselho Ecofin

Programa de trabalho da Presidência Portuguesa para o Conselho Ecofin Programa de trabalho da Presidência Portuguesa para o Conselho Ecofin A Presidência Portuguesa na área dos Assuntos Económicos e Financeiros irá centrar-se na prossecução de três grandes objectivos, definidos

Leia mais

Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político

Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de e um compromisso político Apresentação ao Conselho Consultivo do Plano Tecnológico 19 de Julho de 26 Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projectos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projectos em que estão envolvidos, interagindo na optimização

Leia mais

REGULAMENTO. Preâmbulo

REGULAMENTO. Preâmbulo REGULAMENTO Preâmbulo O espírito de iniciativa, a criatividade, a capacidade de detectar e aproveitar oportunidades, de assumir o risco e formar decisões, constituem premissas essenciais para o sucesso

Leia mais

Escolas de Pentatlo Moderno

Escolas de Pentatlo Moderno Escolas de Pentatlo Moderno ÍNDICE O que é o franchising PENTAKID? 3 Serviços PENTAKID 5 Marketing 6 Recursos Humanos 7 Financiamento 8 Processo de aquisição 9 Ficha técnica 10 Carta de resposta 11 2 O

Leia mais

Energia, investimento e desenvolvimento económico

Energia, investimento e desenvolvimento económico Energia, investimento e desenvolvimento económico Aníbal Fernandes ENEOP Eólicas de Portugal Mesa Redonda Energia Eólica ERSE, 10 Fevereiro 2010 Prioridades de política energética e benefícios económicos

Leia mais

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Ficha de Inscrição Encontre a resposta às suas dúvidas! Identifique a sessão pretendida: Porto AICEP (Rua António Bessa Leite, 1430-2.º andar)

Leia mais

Conversa com alunos da disciplina. Engenharia de Software. das licenciaturas. Ciência de Computadores Eng. de Redes e Sistemas Informáticos

Conversa com alunos da disciplina. Engenharia de Software. das licenciaturas. Ciência de Computadores Eng. de Redes e Sistemas Informáticos Conversa com alunos da disciplina Engenharia de Software das licenciaturas Ciência de Computadores Eng. de Redes e Sistemas Informáticos da Fac. de Ciências da Universidade de Porto Porto, 12 de Dezembro

Leia mais

CANDIDATURAS ABERTAS:

CANDIDATURAS ABERTAS: Resumo das candidaturas aos Sistemas de Incentivos QREN CANDIDATURAS ABERTAS: Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Tipologia de Projectos Abertura Encerramento Individuais

Leia mais

REGULAMENTO. 1) Os Masters do Capital Humano são uma iniciativa do Grupo IFE e do Salão Profissional de Recursos Humanos - EXPO RH.

REGULAMENTO. 1) Os Masters do Capital Humano são uma iniciativa do Grupo IFE e do Salão Profissional de Recursos Humanos - EXPO RH. 18 de Março de 2015 Centro de Congressos do Estoril REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS 1) Os Masters do Capital Humano são uma iniciativa do Grupo IFE e do Salão Profissional de Recursos Humanos - EXPO RH.

Leia mais