Específicas. I. Harmônicas. II. Desarmônicas. I. Harmônicas 1) SOCIEDADE. Estas relações podem ser

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Específicas. I. Harmônicas. II. Desarmônicas. I. Harmônicas 1) SOCIEDADE. Estas relações podem ser"

Transcrição

1 Relações Ecológicas Os seres vivos mantém constantes relações entre si, exercendo influências recíprocas em suas populações. INTRA ou INTERESPECÍFICAS Estas relações podem ser HARMÔNICAS OU DESARMÔNICAS Relações Intra-Espec 1) SOCIEDADE Cooperação entre indivíduos da mesma espécie em que há divisão de trabalho, mas com anatomias independentes. São os chamados INSETOS SOCIAIS: Formigas, Abelhas, Vespas, Cupins Entre indivíduos da mesma espécie (INTRA) ou entre indivíduos de espécies diferentes (INTER) As interações benéficas são chamadas de HARMÔNICAS e as interações negativas são chamadas de DESARMÔNICAS 1 2 Relações Intra-Espec 2) COLÔNIA Associação entre indivíduos da mesma espécie anatomicamente unidos entre si. As colônias podem ser isomorfa, quando os indivíduos coloniais são semelhantes e hetemorfa quando os invidíduos coloniais são diferentes entre si. Exemplo: corais e caravelas. Relações Intra-Espec 3) CANIBALISMO Um indivíduo mata outro da mesma espécie para se alimentar. 3 4

2 Relações Intra-Espec 4) COMPETIÇÃO INTRA-ESPECÍFICA Quando indivíduos da mesma espécies disputam recursos nãodisponíveis em quantidade suficiente no ecossistema, como o alimento. 5) MUTUALISMO Ambos os indivíduos da relação se beneficiam e mantêm relação de dependência. A relação é tão forte que eles não conseguem sobreviver se não estiverem em associação. O exemplo mais comum é o do liquen ) PROTOCOOPERAÇÃO Ambos os indivíduos da relação se beneficiam e podem viver de modo independente, ao contrário do mutualismo. O exemplo mais comum é o da anêmona-do-mar e do paguro. 6) PROTOCOOPERAÇÃO Ambos os indivíduos da relação se beneficiam e podem viver de modo independente, ao contrário do mutualismo. O exemplo mais comum é o da anêmona-do-mar e do paguro. 7 8

3 7) INQUILINISMO Quando um indivíduo obtém proteção ao se associar a outro, sem lhe causar prejuízo nem benefício. O exemplo mais comum é o das orquídeas que vivem sobre as árvores. 8) COMENSALISMO Corresponde a uma associação relacionada à busca de alimento em que um participante se beneficia, sem causar prejuízo ao outro. Exemplo: tubarão e peixes-piloto que se alimentam dos restos de alimento deixados pelo tubarão ) AMENSALISMO ou ANTIBIOSE Quando um dos invidívuos de beneficia e o outro se prejudica. Os indivíduos de uma população secretam substâncias que inibem o desenvolvimento de indivíduos de outras espécies. Exemplo: fungos que secretam antibióticos, impedindo a multiplicação de bactérias. 10) PREDATISMO Quando um dos invidívuos de beneficia e o outro se prejudica. Um indivíduo captura e mata outro de outra espécie para dele se alimentar. Quando a planta é o alimento, chama-se herbivorismo e quando outros animais é o alimento, chama-se carnivoria

4 11) PARASITISMO Quando um dos invidívuos de beneficia e o outro se prejudica. O parasita vive no corpo de um indivíduo de outra espécie, o hospedeiro, do qual retira alimento. Os parasitas podem ser classificados em ectoparasitas (vivem externos ao corpo do hospedeiro) e endoparasitas (vivem internamente ao corpo do hospedeiro). 12) COMPETIÇÃO INTER-ESPECÍFICA Quando indivíduos da espécies diferentes disputam recursos nãodisponíveis em quantidade suficiente no ecossistema, como o alimento Ecologia das Populações Nos ecossistemas em equilíbrio o tamanho das populações mantém-se mais ou menos constante ao longo do tempo. Quando ocorrem alterações drásticas no tamanho dessas populações, dizemos que está ocorrendo um desequilíbrio ecológico. Estudando a Ecologia de Populações CARACTERÍSTICAS DA POPULAÇÃO FATORES REGULADORES DO TAMANHO DAS POPULAÇÕES - Densidade - Fatores Abióticos:clima, temperatura - Potencial Biótico luminosidade, água, etc. - Fatores Bióticos: competição, predação e parasitismo 15 1) DENSIDADE Corresponde ao número de indivíduos de uma população em determinada área ou volume. Exemplo 1: Em uma certa pesquisa verificou-se que havia 1000 formigas em uma área de 1m². Qual a densidade dessa população? Exemplo 2: No Estado de SP há uma estimativa de 50 milhões de habitantes em uma área de 250 mil m². Qual a densidade? Exemplo 3: No Estado do AM há uma estimativa de 5 milhões de habitantes em uma área de 2 milhões de m². Qual a densidade? 16

5 1) DENSIDADE O crescimento de uma população depende dos fatores que contribuem para o aumento da densidade ou para a diminuição da densidade. 1) DENSIDADE Em populações naturais, geralmente a taxa de mortalidade é mais alta em populações com alta taxa de natalidade. Essa relação depende da característica da espécie. AUMENTO DA DENSIDADE -Taxa de Natalidade: velocidade com que novos indivíduos são adicionados à população, por meio da reprodução. - Taxa de Imigração: corresponde ao número de indivúdos que entram em uma população vinda de outros locais. DIMINUIÇÃO DA DENSIDADE -Taxa de Mortalidade: velocidade com que indivíduos são eliminados da população, por meio da morte. - Taxa de Emigração: corresponde ao número de indivúdos que saem de uma população para outros 17 locais. Espécies r-estrategistas São as espécies em que há uma alta taxa de natalidade, com a produção de um grande número de indivíduos de pequeno porte. Como geralmente não há cuidado parental, poucos indivíduos chegam à vida adulta. Isso é o ocorre na maioria das espécies de peixes, por exemplo. Espécies K-Estrategistas São as espécies em que há uma baixa taxa de natalidade, com a produção de um um pequeno número de indivíduos, geralmente de maior porte. Geralmente há cuidado parental e, com isso um número grande de indivíduos chegam à vida adulta. Isso é o ocorre com a maioria dos 18 mamíferos. Espécies r-estrategistas Espécies K-Estrategistas Índice de Crescimento Isoladamente, as taxas de natalidade/mortalidade e imigração/emigração dizem pouco sobre o crescimento de uma população. Para isso, é definido o índice de crescimento, definido como a relação entre a taxa de natalidade/imigração e taxa de mortalidade/emigração. Índice de Crescimento IC = taxa natalidade+imigração taxa mortalidade+emigração 19 Quanto mais próximo de 1, maior o IC significando que a população está aumentando. Quanto mais próximo de 0, menor o IC significando que a população está diminuindo. 20

6 2) POTENCIAL BIÓTICO Corresponde à capacidade da população em aumentar o número de indivíduos em condições ideais, isto é, sem que nada impeça esse aumento. Na natureza, entretanto, um conjunto de fatores (resistência ambiental) se opõem ao potencial biótico. Se não houvesse fatores de resistância do meio, o crescimento da população seria exponencial, representando o seu potencial biótico. No entanto, à medida que a população cresce, a resistência ambiental aumenta, reduzindo o crescimento populacional. Isso ocorre até que se estabeleça um equilíbrio entre a resistência ambiental e o potencial biótico. 3) ESTRUTURA ETÁRIA Refere-se à proporção dos indivíduos das várias faixas etárias. Populações em crescimento possuem muitos indivíduos joves. Populações estáveis apresentam maior equilíbrio entre o número de jovens e o de adultos. Populações em declínio apresentam menor proporção de jovens em relação às demais classes etárias. Pense e Responda: A População Humana cresce no ritmo do seu Potencial Biótico? Fatores Reguladores do 1) COMPETIÇÃO INTRA-ESPECÍFICA A competição intra-específica determina, basicamente, a densidade da população em determinado local. Um exemplo é a competição por território: disputa por espaço. Um exemplo é a disputa por território em cervos, por exemplo. O território é em geral delimitado pelo macho da espécie no início da estação reprodutiva. Mas nem todos os machos conseguem delimitá-lo e, consequentemente, não conseguem atrair fêmeas e se reproduzir, diminuindo o número de nascimentos e o Fatores Reguladores do 2) COMPETIÇÃO INTER-ESPECÍFICA A competição inter-específica ocorre quando duas populações de espécies diferentes, em uma mesma comunidade, apresentam nichos ecológicos iguais ou muito semelhantes, desencadeando um mecanismo de disputa pelos mesmos recursos do meio. Duas espéciees podem ter o mesmo habitat, mas não podem ocupar o mesmo nicho por muito tempo, havendo exclusão de uma delas. Um exemplo é a disputa entre leões e cheetah. Eles competem por alimento e também por território. As cheetah são mais rápidas e capturam mais eficientemente as presas, mas os leões são mais fortes e podem crescimento populacional. roubar o alimento das cheetah.

7 Fatores Reguladores do 3) PREDAÇÃO A relação entre predador e presa em comunidades estáveis evolui de modo a estabelecer equilíbrio entre os indivíduos dessa relação. A população de predadores pode determinar a densidade de presas e vice-versa. Um exemplo bem estudado dessa relação é dado pelas lebres e pelos linces que vivem nas regiões frias do Canadá, que foram estudados de 1845 a À medida que aumenta o nº de lebres, aumenta o nº linces (mais alimento). O aumento do nº linces reduz a quantidade de lebres (mais predação). Diminuindo as lebres, diminui a oferta de alimento, diminuindo o nº linces. Com menos lince, há mais comida e a população volta a crescer. Gráfico Lince e Lebre Fatores Reguladores do 4) PARASITISMO Os parasitas são mais específicos que os predadores na obtenção de alimento. Enquanto os predadores podem procurar várias outras fontes de alimento quando uma população de presas é reduzida, os parasitas geralmente se instalam apenas em uma ou em algumas espécies, reduzindo o tamanho de sua população. O vírus da AIDS é um exemplo de um endoparasita que reduz o tamanho populacional de maneira eficiente, já que é uma doença fatal. ESTUDO: Unidade 7 - Cap. 39 Livro Sônia Lopes Disponível em: Sugestões de Trabalho: 1) Observação e registro por meio de fotografias ou vídeos indivíduos da mesma ou de diferentes espécies interagindo. Descrever a relação observada. 2) Escolha de uma população de alguma espécie animal ou vegetal e contabilizar o número de indivíduos em uma determinada área. Calcular sua densidade. Fazer registros fotográficos ou por meio de vídeos

Conceitos Ecológicos. Prof. Dr. Mauro Parolin

Conceitos Ecológicos. Prof. Dr. Mauro Parolin Conceitos Ecológicos Prof. Dr. Mauro Parolin Hábitat [1] ou habitat (do latim, ele habita) é um conceito usado em ecologia que inclui o espaço físico e os fatores abióticos que condicionam um ecossistema

Leia mais

Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas

Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas MOUZER COSTA O que é Ecologia? É a parte da Biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o ambiente. Conceitos Básicos Espécie População

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Relações Ecológicas Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Relações Ecológicas Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Relações Ecológicas Prof. Enrico Blota Biologia Ecologia Relações ecológicas Representam as interações entre os seres vivos em um determinado ecossistema. Podem ser divididas

Leia mais

Ciências Naturais 6º ano Lígia Palácio

Ciências Naturais 6º ano Lígia Palácio Relações Ecológicas Tema: Ecologia Ciências Naturais 6º ano Lígia Palácio 1) Introdução A interação dos diversos organismos que constituem uma comunidade biológica são genericamente denominadas relações

Leia mais

Ecologia: interações ecológicas

Ecologia: interações ecológicas FACULDADES OSWALDO CRUZ Curso: Engenharia Ambiental Disciplina: Microbiologia Aplicada Prof a MsC. Vanessa Garcia Aula 12 (2º semestre): Ecologia: interações ecológicas Objetivos: analisar os principais

Leia mais

Relações ecológicas. Professora: Reisila Migliorini Mendes - Biologia 1ª série - Ensino Médio

Relações ecológicas. Professora: Reisila Migliorini Mendes - Biologia 1ª série - Ensino Médio Relações ecológicas Professora: Reisila Migliorini Mendes - Biologia 1ª série - Ensino Médio Classificação Intraespecífica: entre indivíduos da mesma espécie. Interespecífica: entre indivíduos de espécies

Leia mais

Interações entre os seres vivos

Interações entre os seres vivos Relações Ecológicas Interações entre os seres vivos I. CLASSIFICAÇÃO:. Quanto as espécies participantes: - Intra-espec específicas ou Homotípicas picas: : mesma espécie cie. - Interespecíficas ou Heterotípicas

Leia mais

Relações Harmônicas (Não há prejuízo)- Homotípicas (Seres da mesma espécie) -Colônia Indivíduos unidos fisicamente.

Relações Harmônicas (Não há prejuízo)- Homotípicas (Seres da mesma espécie) -Colônia Indivíduos unidos fisicamente. RELAÇÕES ECOLÓGICAS RELAÇÕES ECOLÓGICAS - As relações ecológicas são aquelas que se manifestam em diferentes populações de um ecossistema que pode ocorrer em indivíduos de uma mesma espécie ou não. Relações

Leia mais

RELAÇÕES HARMÔNICAS (interações positivas) COLÔNIAS INTRA - ESPECÍFICAS SOCIEDADES

RELAÇÕES HARMÔNICAS (interações positivas) COLÔNIAS INTRA - ESPECÍFICAS SOCIEDADES RELAÇÕES HARMÔNICAS (interações positivas) COLÔNIAS INTRA - ESPECÍFICAS SOCIEDADES SOCIEDADES Diferem das colônias basicamente pela independência física exibida por seus integrantes. Também caracterizam-se

Leia mais

Ecossistemas e Saúde Ambiental :: Prof.ª MSC. Dulce Amélia Santos

Ecossistemas e Saúde Ambiental :: Prof.ª MSC. Dulce Amélia Santos Engenharia Civil Disciplina Ecossistemas e Saúde Ambiental Relações Ecológicas Duas Aula- Relações Ecológicas Profª Msc. Dulce Amélia Santos PODEMOS CLASSIFICAR AS RELAÇÕES ECOLÓGICAS EM RELAÇÕES INTRA-ESPECÍFICAS

Leia mais

Relações Ecológicas. Essa interação entre os seres vivos é chamada de relação ecológica.

Relações Ecológicas. Essa interação entre os seres vivos é chamada de relação ecológica. Relações Ecológicas Relações Ecológicas Os seres vivos de diferentes espécies, além de interagirem com o meio abiótico em que vivem, também se interagem com os outros seres vivos presentes num mesmo local.

Leia mais

RELAÇÕES ENTRE OS SERES VIVOS (ALELOBIOSES) 1- HARMÔNICAS NINGUÉM É PREJUDICADO 3- INTRA-ESPECÍFICAS OU HOMOTÍPICAS OS SERES SÃO DA MESMA ESPÉCIE

RELAÇÕES ENTRE OS SERES VIVOS (ALELOBIOSES) 1- HARMÔNICAS NINGUÉM É PREJUDICADO 3- INTRA-ESPECÍFICAS OU HOMOTÍPICAS OS SERES SÃO DA MESMA ESPÉCIE RELAÇÕES ENTRE OS SERES VIVOS (ALELOBIOSES) 1- HARMÔNICAS NINGUÉM É PREJUDICADO 2- DESARMÔNICAS ALGUÉM É PREJUDICADO 3- INTRA-ESPECÍFICAS OU HOMOTÍPICAS OS SERES SÃO DA MESMA ESPÉCIE 4- INTERESPECÍFICAS

Leia mais

Ecologia das comunidades

Ecologia das comunidades Ecologia das comunidades Relações ecológicas Intraespecífica ou interespecífica Harmônica ou desarmônica Intraespecíficas harmônicas Disponível em: .

Leia mais

Pirâmides de números

Pirâmides de números Fluxo de energia Pirâmides de números COBRA (1) RATO (15) MILHO (100) PROTOZOÁRIOS CUPIM (100) (1) ÁRVORE (1000) ARANHAS (100) MOSCAS (300) (1) BANANA NAO HA PADRAO UNICO!!! - Massa de matéria orgânica

Leia mais

DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO

DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO RELAÇÕES ECOLÓGICAS Interações (relações ou associações) = SIMBIOSE INTRAESPECÍFICAS - entre indivíduos da mesma espécie. INTERESPECÍFICAS

Leia mais

ECOLOGIA SERES VIVOS AMBIENTE. estuda as relações entre

ECOLOGIA SERES VIVOS AMBIENTE. estuda as relações entre ECOLOGIA SERES VIVOS estuda as relações entre AMBIENTE Níveis de Organização Molécula Célula Tecido Órgão Sistema Espécie População Comunidade Ecossistema Biosfera Níveis de Organização Espécie Grupo de

Leia mais

COMUNIDADES INTERAÇÕES ECOLÓGICAS

COMUNIDADES INTERAÇÕES ECOLÓGICAS INTERAÇÕES ECOLÓGICAS Harmônicas Desarmônicas INTERAÇÕES ECOLÓGICAS HARMÔNICAS Intraespecíficas positivas Interespecíficas positivas INTERAÇÕES ECOLÓGICAS HARMÔNICAS Intraespecíficas positivas Colônia

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G Ensino Fundamental Ciências da Natureza Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Movimentos dos continentes H7 2 Origem dos seres vivos na Terra H17 3 Relações ecológicas

Leia mais

Roteiro de Aula Prática 3º ano Prática 28 Predação e Resposta funcional

Roteiro de Aula Prática 3º ano Prática 28 Predação e Resposta funcional Roteiro de Aula Prática 3º ano Prática 28 Predação e Resposta funcional Pergunta: Qual a importância das relações ecológicas? São as formas de interação entre os diferentes organismos de um ecossistema.

Leia mais

RELAÇÕES ECOLÓGICAS CLASSIFICAÇÃO

RELAÇÕES ECOLÓGICAS CLASSIFICAÇÃO CLASSIFICAÇÃO Tipo de interação A Intraespecíficas 9 relações que ocorrem entre indivíduos da mesma espécie. 9 relações que ocorrem entre indivíduos de espécies diferentes. Tipo de resultado da interação

Leia mais

Os seres vivos e o ambiente

Os seres vivos e o ambiente Nas teias alimentares, certos organismos podem ser, ao mesmo tempo, consumidores primários, secundários, etc., dependendo da cadeia alimentar que for selecionada. A eliminação de alguns organismos de uma

Leia mais

FATORES ECOLÓGICOS. Professora: Dayse Luna Barbosa

FATORES ECOLÓGICOS. Professora: Dayse Luna Barbosa FATORES ECOLÓGICOS Professora: Dayse Luna Barbosa Fatores Ecológicos São o conjunto de fatores biológicos e físicos que atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade. Fatores Ecológicos Fatores Ecológicos

Leia mais

Ecologia Relações entre os seres vivos

Ecologia Relações entre os seres vivos O funcionamento de uma comunidade depende das diversas relações ou interações entre os organismos que a compõem. Essas relações podem ser: A)Intra-específicas quando ocorrem entre seres da mesma espécie;

Leia mais

3. Ler atentamente as 3 afirmativas relativas às relações entre os seres vivos,

3. Ler atentamente as 3 afirmativas relativas às relações entre os seres vivos, ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO BIOLOGIA 1º ANO / 3ª etapa Professor: Warley Ferreira 1. Uma população de parasitas e seus hospedeiros estão em interação. Eliminando-se os parasitas, espera-se que a população

Leia mais

INTERAÇÕES. Guilherme Alfenas Programa de Pós-Graduação em Ecologia PGECOL - UFJF

INTERAÇÕES. Guilherme Alfenas Programa de Pós-Graduação em Ecologia PGECOL - UFJF INTERAÇÕES Guilherme Alfenas Programa de Pós-Graduação em Ecologia PGECOL - UFJF BIBLIOGRAFIA RICKLEFS, R.E. 5ª edição. A Economia da Natureza. Editora Guanabara Koogan. CONCEITO BÁSICO São relações que

Leia mais

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia 1. Durante uma aula de campo, a professora informou que naquela área existiam diversas espécies de formigas, seres que estabelecem uma relação intraespecífica harmônica conhecida como sociedade. Informou

Leia mais

Biologia Fascículo 10 André Eterovic

Biologia Fascículo 10 André Eterovic Biologia Fascículo 10 André Eterovic Índice Ecologia Conceitos Ecológicos...1 Cadeias Alimentares...2 Relações Simbióticas...4 Exercícios...6 Gabarito...8 Ecologia Conceitos Ecológicos Ecologia: definição

Leia mais

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Ecologia (oikos = casa; logos = ciência) Estuda as relações entre os seres vivos, e o ambiente em que vivem; Multidisciplinar A Ecologia é complexa, e envolve:

Leia mais

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 Questão 1) Abaixo representa uma experiência com crisântemo, em que a planta foi iluminada, conforme mostra o esquema. Com base no esquema e seus conhecimentos,

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA. Professora: Alexsandra Ribeiro

EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA. Professora: Alexsandra Ribeiro CONTEÚDO: CAP. 1, 2 e 3 EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA Professora: Alexsandra Ribeiro 1. O esquema abaixo nos mostra como a vida está organizada no planeta. A complexidade da

Leia mais

Ecologia. Aula Programada. Biologia. Tema: Ecologia

Ecologia. Aula Programada. Biologia. Tema: Ecologia Aula Programada Tema: Ecologia Biologia 1) Conceitos Básicos Indivíduo: Exemplar de uma espécie qualquer que constitui uma unidade distinta. Espécie: Conjunto de indivíduos muito semelhantes entre si e

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica UFRGS ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica 1. (Ufrgs 2014) Considere as seguintes afirmações sobre conceitos utilizados em ecologia. I. Nicho ecológico é a posição biológica ou funcional que um ecossistema

Leia mais

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS 5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS Auno(a) N 0 6º Ano Turma: Data: / / 2013 Disciplina: Ciências UNIDADE I Professora Martha Pitanga ATIVIDADE 01 CIÊNCIAS REVISÃO GERAL De

Leia mais

Harmôni cas Desarmô nicas. Harmôni cas Desarmô nicas

Harmôni cas Desarmô nicas. Harmôni cas Desarmô nicas biozell Intra - específicas Inter - específicas Harmôni cas Desarmô nicas Harmôni cas Desarmô nicas Colônia Sociedade Competição Canibalismo Protocooperação Mutualismo Comensalismo Foresia Inquilinismo

Leia mais

Relações ecológicas. Relações intraespecíficas harmônicas

Relações ecológicas. Relações intraespecíficas harmônicas Relações ecológicas Nenhum ser vivo está sozinho neste planeta, todos os seres vivos se relacionam seja com seres da própria espécie ou com seres de outras espécies. Essas relações são muito importantes

Leia mais

Revestimento do Corpo ou tegumento. Proteção contra a ações do Ambiente. - Depende do ambiente e do modo de vida.

Revestimento do Corpo ou tegumento. Proteção contra a ações do Ambiente. - Depende do ambiente e do modo de vida. Sistemas Funcionais Revestimento do Corpo ou tegumento Proteção contra a ações do Ambiente. - Depende do ambiente e do modo de vida. a) Esqueleto Sustentação Invertebrados: esqueletos calcários. Nos artrópodes

Leia mais

Resumo de SAÚDE AMBIENTAL E ECOLOGIA. Parte 01. Nome: Curso:

Resumo de SAÚDE AMBIENTAL E ECOLOGIA. Parte 01. Nome: Curso: Resumo de SAÚDE AMBIENTAL E ECOLOGIA Parte 01 Nome: Curso: Data: / / 1 - Introdução Diversas são as definições que podem ser atribuídas à Ecologia. Segundo diversos autores, Ecologia é: a) O estudo das

Leia mais

Níveis de Organização

Níveis de Organização Níveis de Organização Indivíduo Átomos Moléculas Células Tecidos Órgãos Sistemas capazes de se cruzarem entre si, originando indivíduos férteis. Ex: Cachorro População: grupo de indivíduos da mesma espécie

Leia mais

Ecologia. Tiago Vianna

Ecologia. Tiago Vianna Ecologia Tiago Vianna O que é Ecologia? É a parte da Biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o ambiente. Espécie População Comunidade Fatores Abióticos Ecossistema Biosfera Hábitat

Leia mais

Fatores Ecológicos. Ciências do Ambinete Módulo 1 Professora: Bartira Brandão da Cunha

Fatores Ecológicos. Ciências do Ambinete Módulo 1 Professora: Bartira Brandão da Cunha Fatores Ecológicos Ciências do Ambinete Módulo 1 Professora: Bartira Brandão da Cunha FATORES ECOLÓGICOS: CONCEITO São conjuntos de fatores físicos e biológicos de um determinado ambiente que atuam sobre

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 20 ECOLOGIA Como pode cair no enem (ENEM) Várias estratégias estão sendo consideradas para a recuperação da diversidade biológica de um ambiente degradado, dentre elas, a criação

Leia mais

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida Introdução A ciência que estuda como os seres vivos se relacionam entre si e com o ambiente em que vivem e quais as conseqüências dessas relações é a Ecologia (oikos = casa e, por extensão, ambiente; logos

Leia mais

Lista de relações ecológicas, sucessão e dinâmica de pop./ Prof. Karina/ 1º ano

Lista de relações ecológicas, sucessão e dinâmica de pop./ Prof. Karina/ 1º ano 1. (Upf 2015) Considerando as relações ecológicas entre os seres vivos de uma comunidade, as formigas de um formigueiro, os liquens, um coral cérebro e uma bromélia crescendo no galho de uma árvore são,

Leia mais

20/5/2014 RELAÇÕES ECOLÓGICAS RELAÇÕES HARMÔNICAS INTRA-ESPECÍFICAS COLÔNIA CLASSIFICAÇÃO

20/5/2014 RELAÇÕES ECOLÓGICAS RELAÇÕES HARMÔNICAS INTRA-ESPECÍFICAS COLÔNIA CLASSIFICAÇÃO RELAÇÕES ECOLÓGICAS RELAÇÕES ECOLÓGICAS Os seres vivos, além de interagirem com o meio abiótico, também interagem com outros seres vivos presentes na mesma comunidade. Estas interações são as relações

Leia mais

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS BIOLOGIA Prof. Fred ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS Ecologia: definição e importância Ecologia é o estudo das relações entre os seres vivos e entre estes e o ambiente em que vivem. Envolve aspectos do

Leia mais

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.:

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Nas figuras abaixo

Leia mais

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável E C O L O G I A Deriva do grego oikos, com sentido de casa e logos com sentido de estudo Portanto, trata-se do estudo do ambiente da casa Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que

Leia mais

ECOLOGIA DE POPULAÇÕES E RELAÇÕES ECOLÓGICAS

ECOLOGIA DE POPULAÇÕES E RELAÇÕES ECOLÓGICAS ECOLOGIA DE POPULAÇÕES E RELAÇÕES ECOLÓGICAS Antes de considerarmos como os ecólogos estudam as populações, precisamos saber de que modo eles definem populações. Uma população consiste nos indivíduos de

Leia mais

Interação interespecífica

Interação interespecífica Interação interespecífica Plano de Aula Objetivos: conhecer os mecanismos de comunicação entre espécies diferentes e os contextos em elas ocorrem e os possíveis mecanismos co-evolutivos Introdução Relações

Leia mais

IC II - Lab.Geo.Fis. Aula 3. Turma: 2015/1 Profª. Larissa Bertoldi larabertoldi@gmail.com

IC II - Lab.Geo.Fis. Aula 3. Turma: 2015/1 Profª. Larissa Bertoldi larabertoldi@gmail.com IC II - Lab.Geo.Fis Aula 3 Turma: 2015/1 Profª. Larissa Bertoldi larabertoldi@gmail.com Aula de hoje.. Sistemas Teoria Geral dos Sistemas Relações entre os elementos dos Ecossistemas Biogeografia e Sistemas

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA

COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA A prova de Biologia da UFPR apresentou uma boa distribuição de conteúdos ao longo das nove questões. O grau de dificuldade variou entre questões médias e fáceis, o que está

Leia mais

2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos

2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos 2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos Aluno(a):...Turma:... 1º) Um indivíduo ao ser picado por uma cobra coral, foi levado ao hospital onde lhe aplicaram: a. Antígenos específico para a citada cobra.

Leia mais

RELAÇÕES ECOLÓGICAS & DINÂMICA DE POPULAÇÕES.

RELAÇÕES ECOLÓGICAS & DINÂMICA DE POPULAÇÕES. RELAÇÕES ECOLÓGICAS & DINÂMICA DE POPULAÇÕES. (FGV-SP - 2010) Questão 1 Em Umuarama, interior do Paraná, verdadeiros exércitos de formigas saúva vêm atormentando a população e os agricultores. Na cidade,

Leia mais

ECOLOGIA GERAL ECOLOGIA DE POPULAÇÕES (DINÂMICA POPULACIONAL E DISPERSÃO)

ECOLOGIA GERAL ECOLOGIA DE POPULAÇÕES (DINÂMICA POPULACIONAL E DISPERSÃO) Aula de hoje: ECOLOGIA GERAL ECOLOGIA DE POPULAÇÕES (DINÂMICA POPULACIONAL E DISPERSÃO) Aula 07 Antes de iniciarmos os estudos sobre populações e seus componentes precisamos conhecer e conceituar as estruturas

Leia mais

5ª série / 6º ano 1º bimestre

5ª série / 6º ano 1º bimestre 5ª série / 6º ano 1º bimestre Água e o planeta Terra Hidrosfera Distribuição e importância Hidrosfera é o conjunto de toda a água da Terra. Ela cobre 2/3 da superfície terrestre e forma oceanos, mares,

Leia mais

Propriedades da população. Prof. Dr. Francisco Soares Santos Filho (UESPI)

Propriedades da população. Prof. Dr. Francisco Soares Santos Filho (UESPI) Propriedades da população Prof. Dr. Francisco Soares Santos Filho (UESPI) Índices de densidade Densidade populacional é o tamanho de uma população em relação a uma unidade de espaço definida. Densidade

Leia mais

BIOLOGIA Prof. Fred correta

BIOLOGIA Prof. Fred correta BIOLOGIA Prof. Fred 1. (Ufpr) Pesquisadores da Universidade da Flórida estão realizando testes para introduzir nos Estados Unidos o inseto Calophya latiforceps (conhecido como gralha-da-folha-da-aroeira),

Leia mais

FATORES ECOLÓGICOS. Atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade de seres do meio ambiente.

FATORES ECOLÓGICOS. Atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade de seres do meio ambiente. Relações Ecológicas FATORES ECOLÓGICOS FATORES ECOLÓGICOS Atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade de seres do meio ambiente. FATORES ECOLÓGICOS Fatores Biológicos ( Bióticos) Fatores Biológicos

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1 1 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1 I. MEIO AMBIENTE CONCEITOS MEIO AMBIENTE Tudo o que cerca o ser vivo,

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas UFRGS ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas 1. (Ufrgs 2015) Analise o quadro abaixo que apresenta os componentes de uma cadeia alimentar aquática e de uma terrestre. Ecossistema aquático aguapé

Leia mais

Ecologia Geral (ECG33AM) Estrutura populacional (crescimento e dinâmica populacional)

Ecologia Geral (ECG33AM) Estrutura populacional (crescimento e dinâmica populacional) Ecologia Geral (ECG33AM) Estrutura populacional (crescimento e dinâmica populacional) A dinâmica populacional crescimento e regulação do tamanho populacional Quando se menciona um aumento do tamanho populacional,

Leia mais

RELAÇÕES ECOLÓGICAS. l INTRA-ESPECÍFICAS - entre indivíduos da mesma espécie. l INTERESPECÍFICAS entre indivíduos de espécies diferentes.

RELAÇÕES ECOLÓGICAS. l INTRA-ESPECÍFICAS - entre indivíduos da mesma espécie. l INTERESPECÍFICAS entre indivíduos de espécies diferentes. Relações Ecológicas RELAÇÕES ECOLÓGICAS l INTRA-ESPECÍFICAS - entre indivíduos da mesma espécie. l INTERESPECÍFICAS entre indivíduos de espécies diferentes. DESARMÔNICAS (negativas) representam prejuízo

Leia mais

ECOLOGIA GERAL ECOFISIOLOGIA, FATORES ECOLÓGICOS, RELAÇÕES ECOLÓGICAS, FATORES LIMITANTES E O AMBIENTE FÍSICO

ECOLOGIA GERAL ECOFISIOLOGIA, FATORES ECOLÓGICOS, RELAÇÕES ECOLÓGICAS, FATORES LIMITANTES E O AMBIENTE FÍSICO ECOLOGIA GERAL Aula 02 Aula de hoje: ECOFISIOLOGIA, FATORES ECOLÓGICOS, RELAÇÕES ECOLÓGICAS, FATORES LIMITANTES E O AMBIENTE FÍSICO Ecofisiologia (conceito) É o campo da Ecologia que estuda a influência

Leia mais

Ecologia: definição. OIKOS Casa LOGOS Estudo. Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente.

Ecologia: definição. OIKOS Casa LOGOS Estudo. Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente. Profª Kamylla Ecologia: definição OIKOS Casa LOGOS Estudo Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente. Componentes do Ecossistema Substâncias Abióticas; Componentes Bióticos:

Leia mais

Até quando uma população pode crescer?

Até quando uma população pode crescer? A U A UL LA Até quando uma população pode crescer? Seu José é dono de um sítio. Cultiva milho em suas terras, além de frutas e legumes que servem para a subsistência da família. Certa vez, a colheita do

Leia mais

3) As afirmativas a seguir referem-se ao processo de especiação (formação de novas espécies). Com relação a esse processo é INCORRETO afirmar que

3) As afirmativas a seguir referem-se ao processo de especiação (formação de novas espécies). Com relação a esse processo é INCORRETO afirmar que Exercícios Evolução - parte 2 Professora: Ana Paula Souto Nome: n o : Turma: 1) Selecione no capítulo 7 duas características de defesa de plantas. a) DESCREVA cada característica. b) Para cada característica,

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Conteúdo de Recuperação

Leia mais

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui:

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: COLÉGIO JOÃO PAULO I ENSINO MÉDIO 2009 ECOLOGIA PROF. XANDI 1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: a) população b) comunidade c) ecossistema d)

Leia mais

BIOLOGIA. Prof. Fred. RELAÇÕES HARMÔNICAS INTRAESPECÍFICAS Como relações harmônicas intraespecíficas podemos citar a colônia e a sociedade.

BIOLOGIA. Prof. Fred. RELAÇÕES HARMÔNICAS INTRAESPECÍFICAS Como relações harmônicas intraespecíficas podemos citar a colônia e a sociedade. BIOLOGIA Prof. Fred RELAÇÕES ECOLÓGICAS Organismos das diferentes espécies, além de interagirem com o meio abiótico em que vivem, interagem com os outros seres vivos presentes no mesmo ambiente. Há diferentes

Leia mais

FATORES ECOLÓGICOS. biológicos, ou bióticos, e físicos, ou abióticos, de um determinado ambiente, que atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade.

FATORES ECOLÓGICOS. biológicos, ou bióticos, e físicos, ou abióticos, de um determinado ambiente, que atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade. FATORES ECOLÓGICOS FATORES ECOLÓGICOS Fatores biológicos, ou bióticos, e físicos, ou abióticos, de um determinado ambiente, que atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade. Bióticos: relações entre

Leia mais

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem Link para acessar o conteúdo, calendário, notas, etc. www.e-conhecimento.com.br Ensino Médio Primeiros Anos Ecologia oikos casa ; logos - estudo A Ecologia e sua Importância Estudo das Relações dos Seres

Leia mais

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio Roteiro da atividade: Jogo da Sobrevivência Como jogar 1. Cada jogador iniciará o jogo com uma população de sessenta quatis na primeira geração e, portanto, marcará na folha-região 60 indivíduos no eixo

Leia mais

DINÂMICA DAS POPULAÇÕES

DINÂMICA DAS POPULAÇÕES DINÂMICA DAS POPULAÇÕES Dinâmica Populacional 1) Tamanho populacional 2) Densidade 3) Taxa de crescimento 4) Taxa de mortalidade 5) Taxa de natalidade 6) Distribuição etária (pirâmide de idade) 7) Fecundidade

Leia mais

Maxillaria silvana Campacci

Maxillaria silvana Campacci Ecologia Aula 1 Habitat É o lugar que reúne as melhores condições de vida para uma espécie. Temperatura, quantidade de água, intensidade da luz solar e tipo de solo determinam se o habitat é adequado ao

Leia mais

Conceitos em Ecologia: o estudo de Populações, Comunidades e Ecossistemas. Prof. Francisco Soares Santos Filho, D.Sc. UESPI

Conceitos em Ecologia: o estudo de Populações, Comunidades e Ecossistemas. Prof. Francisco Soares Santos Filho, D.Sc. UESPI Conceitos em Ecologia: o estudo de Populações, Comunidades e Ecossistemas. Prof. Francisco Soares Santos Filho, D.Sc. UESPI População é o conjunto de seres da mesma espécie que vivem na mesma área geográfica,

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 25 SIMBIOSES DESARMÔNICAS

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 25 SIMBIOSES DESARMÔNICAS BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 25 SIMBIOSES DESARMÔNICAS Número (em milhares) 160 140 120 100 80 60 40 20 0 Lebre Lince 1845 1935 tempo anos Bactéria Penicillium Como pode cair no enem (UFF) Os itens enumerados

Leia mais

SELEÇÃO MESTRADO 2014 15

SELEÇÃO MESTRADO 2014 15 INSTRUÇÕES: UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO SELEÇÃO MESTRADO 2014 15 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Escreva seu Nome Completo, Número do RG e Número de Inscrição nos espaços indicado abaixo. Não

Leia mais

Módulo 2. 2.3 Diagramas causais, construção de modelos e o software STELLA. Análise de Sistemas Ambientais 2011/2012

Módulo 2. 2.3 Diagramas causais, construção de modelos e o software STELLA. Análise de Sistemas Ambientais 2011/2012 Módulo 2 2.3 Diagramas causais, construção de modelos e o software STELLA Bibliografia específica: - Caderno de exercícios do módulo 2 - Ford (1999). Capítulos 2, 3, 7, 8, Anexo C - Jørgensen (2009). Capítulos

Leia mais

Relações Ecológicas comunidade Objetivo: Elevar a capacidade de sobrevivência e gerar relações ecológicas. descendentes

Relações Ecológicas comunidade Objetivo: Elevar a capacidade de sobrevivência e gerar relações ecológicas. descendentes Os indivíduos de uma espécie interagem entre si e com os membros de outras espécies da comunidade ecológica a que pertencem, além de interagirem com o meio Ao conjunto das interações ecológicas estabelecidas

Leia mais

ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA GABARITO - 1º E.M. BIOLOGIA PROFª CLAUDIA LOBO - 1º TRIMESTRE/2015

ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA GABARITO - 1º E.M. BIOLOGIA PROFª CLAUDIA LOBO - 1º TRIMESTRE/2015 ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA GABARITO - 1º E.M. BIOLOGIA PROFª CLAUDIA LOBO - 1º TRIMESTRE/2015 Imprimir e responder no caderno. Apresentar no dia 31/03. 1. Observe as tirinhas abaixo,

Leia mais

ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS

ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS ECOLOGIA GERAL Aula 05 Aula de hoje: FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS Sabemos que todos os organismos necessitam de energia para se manterem vivos, crescerem, se reproduzirem e, no caso

Leia mais

Ecossistemas. Samuel Brito - Ciências Naturais 8º ano

Ecossistemas. Samuel Brito - Ciências Naturais 8º ano Ecossistemas Ecologia Em 1869, Ernest Haeckel (1834-1919), biólogo alemão, usou a palavra Ecologia para designar a ciência que estuda as relações que os organismos estabelecem entre si e com o meio Ecossistema

Leia mais

Ecologia de Populações e Comunidades

Ecologia de Populações e Comunidades Ecologia de Populações e Comunidades UNIDADE 1 População: definição e estrutura 1. Ecologia de Populações e Comunidades 1.CONCEITO Diferentes formas de conceituar o termo população podem ser encontradas

Leia mais

PROFESSOR: Leonardo Mariscal

PROFESSOR: Leonardo Mariscal PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== 01- O aumento da poluição

Leia mais

Ciências da Natureza. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

Ciências da Natureza. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo Ciências da Natureza baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA Elementary School 2 K5 Meu corpo Meu corpo. Higiene do corpo. Órgãos

Leia mais

BIOLOGIA IACI BELO. Como duas espécies distintas podem evoluir para formas idênticas?

BIOLOGIA IACI BELO. Como duas espécies distintas podem evoluir para formas idênticas? BIOLOGIA IACI BELO www.iaci.com.br ASSUNTO: EVOLUÇÃO CONVERGENTE Série: 3EM Como duas espécies distintas podem evoluir para formas idênticas? por Joshua Clark - traduzido por HowStuffWorks Brasil Há cerca

Leia mais

RESUMO DE ECOLOGIA. Professora Ana Clara

RESUMO DE ECOLOGIA. Professora Ana Clara Série: 6º Ano RESUMO DE ECOLOGIA ASA SUL Professora Ana Clara Os organismos da Terra não vivem isolados. Interagem uns com os outros e com o meio ambiente. A palavra ecologia deriva do grego oikos, e significa

Leia mais

Organismos, fatores limitantes e nicho ecológico

Organismos, fatores limitantes e nicho ecológico Texto Base: Aula 25 Organismos, fatores limitantes e nicho ecológico Autor: Ana Lúcia Brandimarte Ecologia: significado e escopo As aulas finais de Biologia Geral serão dedicadas ao estudo da Ecologia,

Leia mais

Tio Ton Ciências 09/08/2013. Relações interespecíficas: Ocorre entre indivíduos de espécies diferentes.

Tio Ton Ciências 09/08/2013. Relações interespecíficas: Ocorre entre indivíduos de espécies diferentes. cap.03 Tio Ton Ciências É a interação dos diversos organismos dentro do meio ambiente Pode ser classificada como Relações intraespecíficas: Ocorre entre indivíduos de uma mesma espécie. Relações interespecíficas:

Leia mais

O conceito de nicho ecológico considera as condições e os recursos necessários para a manutenção da população viável.

O conceito de nicho ecológico considera as condições e os recursos necessários para a manutenção da população viável. O conceito de nicho ecológico considera as condições e os recursos necessários para a manutenção da população viável. Definição da especificidade de nicho: Duas espécies quando ocupam o mesmo biótopo devem

Leia mais

Moisés Myra de Araújo. Por Bioloja.com

Moisés Myra de Araújo. Por Bioloja.com Moisés Myra de Araújo Por Bioloja.com A maioria dos seres vivos depende de outras espécies para sobreviver. Uma espécie geralmente explora a outra, mas duas espécies podem, algumas vezes, juntar forças

Leia mais

Data: /08/14 Bimestr e: Nome: 9 ANO Nº Disciplina Biologia Valor da Prova / Atividade:

Data: /08/14 Bimestr e: Nome: 9 ANO Nº Disciplina Biologia Valor da Prova / Atividade: Data: /08/14 Bimestr e: 2 Nome: 9 ANO Nº Disciplina Biologia : Valor da Prova / Atividade: Professo r: Ângela Nota: Objetivo / Instruções: Lista de Recuperação 1.Explique a principal diferença entre sociedade

Leia mais

Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas.

Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas. Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas. O que é? O que estuda? Qual a sua importância? HISTÓRICO Homem primitivo

Leia mais

BIODIVERSIDADE E MANEJO SUSTENTÁVEL DA FLORESTA TROPICAL 1 BIODIVERSIDADE

BIODIVERSIDADE E MANEJO SUSTENTÁVEL DA FLORESTA TROPICAL 1 BIODIVERSIDADE BIODIVERSIDADE E MANEJO SUSTENTÁVEL DA FLORESTA TROPICAL 1 João Artur Silva 2 Márcio Ribeiro² Wilson Junior Weschenfelder² BIODIVERSIDADE Modelos de Diversidade A diversidade biológica varia fortemente

Leia mais

Recuperação Contínua. 7º anos- 1º PERÍODO 2012 Professores: Cláudio Corrêa Janine C. Bandeira Maria Aparecida Donangelo

Recuperação Contínua. 7º anos- 1º PERÍODO 2012 Professores: Cláudio Corrêa Janine C. Bandeira Maria Aparecida Donangelo Recuperação Contínua 7º anos- 1º PERÍODO 2012 Professores: Cláudio Corrêa Janine C. Bandeira Maria Aparecida Donangelo O que a ecologia estuda? A ecologia estuda a interação dos organismos uns com os outros

Leia mais

A seguir veremos alguns exemplos desses tipos de relações. Relações Harmônicas (relações positivas)

A seguir veremos alguns exemplos desses tipos de relações. Relações Harmônicas (relações positivas) Relações ecológicas Em um ecossistema, os seres vivos relacionam-se com o ambiente físico e também entre si, formando o que chamamos de relações ecológicas. As relações ecológicas ocorrem dentro da mesma

Leia mais

CRESCIMENTO POPULACIONAL. Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros

CRESCIMENTO POPULACIONAL. Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros CRESCIMENTO POPULACIONAL Estágio-Docência: Camila Macêdo Medeiros O que é Crescimento Populacional? O crescimento populacional é a mudança positiva do número de indivíduos de uma população dividida por

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos Ser humano: semelhanças e diferenças (características físicas e comportamentais, gostos pessoais) Partes do corpo humano Sentidos humanos: audição, visão, paladar, tato e olfato Cuidados com os órgãos

Leia mais

Ciências Naturais 8ªano. 1. Ecossistemas 1.1 - Interacções seres vivos -ambiente

Ciências Naturais 8ªano. 1. Ecossistemas 1.1 - Interacções seres vivos -ambiente Ciências Naturais 8ªano Sustentabilidade na Terra 1. Ecossistemas 1.1 - Interacções seres vivos -ambiente Ecologia Em 1869, Ernest Haeckel (1834-1919), biólogo alemão, usou a palavra Ecologia para designar

Leia mais