TIOMI SUGUIURA MAKINO INDICAÇÕES E AS PROPRIEDADES DO SISTEMA EMPRESS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TIOMI SUGUIURA MAKINO INDICAÇÕES E AS PROPRIEDADES DO SISTEMA EMPRESS"

Transcrição

1 TIOMI SUGUIURA MAKINO INDICAÇÕES E AS PROPRIEDADES DO SISTEMA EMPRESS CAMPO GRANDE 2011

2 TIOMI SUGUIURA MAKINO INDICAÇÕES E AS PROPRIEDADES DO SISTEMA EMPRESS Trabalho apresentado ao curso de pósgraduação em odontologia do IOPG, sob orientação do professor Anísio Lima. Orientador : Dr. Anísio Lima da Silva CAMPO GRANDE 2011

3 AGRADECIMENTOS Agradeço a Deus por estar presente aqui hoje, agradeço também a meus filhos: Danielle e Marcelo, minha razão de viver e agradeço a minha sobrinha Ana Paula pela força. A meus mestres um muito obrigado pela paciência e carinho que nos ensinaram. Agradeço ao Dr. Anísio a dedicação para comigo como orientador. Obrigado equipe do Instituto pela sua colaboração.

4 RESUMO Este trabalho visa mostrar através de revisão de literatura características e propriedades do sistema cerâmico IPS e.max. Com a crescente procura por soluções mais estéticas e resistentes para materiais restauradores odontológicos, as principais empresas do ramo têm investido muito em pesquisas. No início dos anos 90, a Ivoclair-Vivadent lançou o sistema Empress que consistia na adição de cristais de leucita à cerâmica feldspática, o que aumentou a sua resistência em relação às cerâmicas convencionais. Esse material era indicado para confecção de coroas unitárias, facetas laminadas e inlays/onlays. O sistema foi modificado em 1999 com a inclusão do dissilicato de lítio, que melhorou ainda mais a resistência do material e permitiu ampliar a sua indicação para próteses anteriores de três elementos até segundo prémolares. O sistema e.max é a evolução do sistema Empress. À fórmula original foram incluídos outros cristais que melhoraram além da resistência a estética do material. Pode-se confeccionar próteses de até seis elementos em regiões anteriores e posteriores. O IPS e.max apresenta duas diferentes técnicas de confecção: a de injeção e Cad Can. Há opções também de opacidade, translucidez e cores de A-D mais populares. Palavras-chave: cerâmicas, sistema IPS Empress prótese estética

5 ABSTRACT This paper aims to show through literature review characteristics and properties of ceramic system IPS Empress. With the increasing demand for solutions that are more aesthetic and resistant to dental restorative materials, the main branch companies have invested heavily in research. In early 1990, the Ivoclair-Vivadent has launched the Empress system which consisted of adding crystals of leucite feldspathic ceramics, which increased its strength compared to conventional ceramics. This material was suitable for making crowns, veneers and inlays / onlays. The system was modified in 1999 with the inclusion of lithium disilicate, which further improved the strength of the material and allowed to expand its indication for prosthetic previous three elements by second premolars. The system is e.max the evolution of the Empress.In the original formula included other crystals that have improved the resilience of the material aesthetics. You can cook up prosthesis six elements in anterior and posterior regions. The IPS e.max presents two different methods of cooking: the injection and Cad Can. There are also options of opacity, translucency and color of AD most popular. Keywords: ceramics, IPS Empress esthetic prosthesis.

6 SUMÁRIO RESUMO 1. INTRODUÇÃO Lista de Figura REVISÃO DE LITERATURA OBJETIVO DISCUSSÃO CONCLUSÃO LISTA DE ABREVIAÇÃO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...23

7 1. INTRODUÇÃO Atualmente as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a estética e a excelência dos materiais restauradores. Com base nesse propósito, as empresas trabalham para melhorar a funcionalidade e a estética dos materiais cerâmicos. Coroas Cerâmicas em dentes anteriores, sistema IPS e-max com uma nova alternativa para dentes com alteração de cor.figura1. A partir das cerâmicas feldispáticas inicialmente desenvolvidas para cobertura dos metais, têm sido adicionados em sua composição diferentes cristais como: leucita, dissilicato de lítio, óxido de zircônia, óxido de ítrio e óxido de alumínio, na intenção de melhorar as propriedades mecânicas dos materiais, para áreas extensas, sem alterar a qualidade estética que eles apresentam. Todos os sistemas cerâmicos devem cumprir as exigências biomecânicas e proporcionar longevidade como a metalocerâmica. O material cerâmico com um dos maiores registros clínico é a cerâmica prensada de leucita reforçada IPS Empress, que está no mercado a mais de 17 anos. O sistema Empress I surgiu no início dos anos 1987 a 1990, como uma cerâmica feldspática com cristais de leucita, na proporção de 40-50%, apresentando à resistência a flexão de 97 a 180 Mpa. A incorporação da leucita atua como reforço e o propósito do sistema inicial era a resolução através de coroas unitárias e facetas laminadas em dentes anteriores, e inlays/onlays em dentes posteriores (Sobrinho, L., C. et al,). O sistema foi modificado em 1999, para resoluções de prótese fixas de até 3 elementos e até segundo pré-molar, consistindo numa cerâmica para confecção de copings, contendo 60 a 65 % em volume, de cristais de dissilicato de lítio, densamente dispostos e unidos a uma matriz vítrea.

8 Os cristais em forma de bastões apresentam-se engrenados, o que diminui consideravelmente a possibilidade de propagação de trincas no interior da cerâmica, aumentando a resistência do material à flexão de 350 MPa. O sistema Empress II surgiu em 1999, composto de pastilhas ou blocos, para ser prensada utilizando-se a técnica da cera perdida, onde o molde de revestimento fosfatado é preenchido pela cerâmica, plastificada através de aquecimento prévio. O sistema IPS e.max representa uma evolução do sistema empress com resistência a flexão de 400 MPa. O Sistema e Max, constitui-se de 2 tipos de cerâmica para a infra estrutura: o IPS e Maxpress, que é apresentado em blocos altamente estéticos de dissilicato de lítio; e o IPS e Maxzirpress que é uma cerâmica de alta resistência vítrea de óxido de zirconia. Na técnica CAD/CAM, estão disponíveis: IPS e.maxcad, blocos altamente estéticos de dissilicato de lítio, e IPS e.maxzircad, blocos de alta resistência de oxido de zircônia. Para recobrir estas estruturas, desenvolveu-se o IPS e.maxceram, que é uma cerâmica a base de fluorapatita destinada a aplicação estratificada sobre as estruturas do sistema IPS e Max.Figura 2. Este sistema disponibiliza pastilhas de e.max Press com dois diferentes níveis de opacidade: MO (medium opacity- média opacidade) e HO (high opacity- alta opacidade). As pastilhas de média opacidade apresentam dois tamanhos e cinco cores disponíveis comercialmente, e segundo o fabricante estão indicadas para confecção de restaurações sobre dentes com pequenas alterações de cor. Já as pastilhas de alta opacidade estão indicadas para serem utilizadas em caso de dentes com grande alteração de cor ou sobre núcleos metálicos. Recentemente foram lançadas no mercado as pastilhas e.max Press LT ( low translucency- baixa translucidez), as quais foram desenvolvidas para serem utilizadas para confecção de coroas totais associadas a técnica Cut-Back na região incisal e estratificada com a cerâmica e.max Ceram. As pastilhas de e.max ZirPress podem ser MO (medium opacitymédia opacidade), LT (low translucency- baixa translucidez) e HT ( high

9 translucency- alta translucidez). Todas as pastilhas apresentam-se disponíveis nas cores A-D mais populares.figura 3 e 4. Indicações do Sistema IPS e.max.figura 5. O sistema e.max resultou portanto do acréscimo de outros materiais, com o objetivo de aumentar a resistência (dissilicato de lítio modificado) e a estética (nanofluorapatita) ao sistema Empress II.Figura 6 Ao longo dos anos, o Sistema tem sofrido modificações e, em conseqüência, os trabalhos científicos de pesquisa tentam acompanhar a evolução que essas alterações estruturais representam. Compreender essa evolução registrada em artigos científicos motivou a pesquisa que resultou nesse trabalho.

10 1.1. Lista de Figuras Figura 1 - Em detalhe, observe a deficiência de cor, forma e brilho das restaurações dos dentes 11 e 21, bem como o gral de escurecimento dental, nitidamente visualizado pela figura, utilizando-se a pastilha do IPS e Max de alta opacidade resultou nessa resolução estética.

11 Figura 2 - Apresentação do IPS e Max Figura 3 - e Max Press MO, HO, LT e HT

12 Figura 4 - Pastilhas MO e HO Figura 5 - Indicação do sistema IPS emax.

13 Figura 6 - Composição do IPS e Max Press (Disilicate - Lithium)

14 2. REVISÃO DA LITERATURA Os primeiros dentistas a utilizar restaurações cerâmicas sem metal foram McLean e Hughes em 1965 que desenvolveram, a partir de uma composição semelhante á feldspática, uma cerâmica aluminizada em que foi incorporada de 40 a 50 % de cristais de alumina na sua composição na fase vítrea. Segundo Jacobsen J. (1995), a técnica do Sistema Empress foi desenvolvida com o objetivo de diminuir a possibilidade de fraturas e a abrasividade dos dentes naturais antagonistas. Brodbeck et al, em 1995, relataram que o IPS Empress pertence ao grupo de cerâmica de vidro leucito reforçado que se destaca pela homogeneidade e ausência de contração. O sistema polido e gazeado evita desgaste abrasivo dos dentes antagonistas. O relato de caso clínico, feito por Chaves OFM et al (1998) ressalta a vantagem estética do sistema IPS Empress.Relata que a resistência flexão é aproximadamente 200 Mpa muito mais que os 70 Mpa da cerâmica tradicional. Teixeira, HM; Nascimento, ABL; Emerenciano, M, em 2003, ressaltaram que a porcelana IPS Empress II favorece a recuperação da cor natural dos dentes manchados com tetraciclina, devido às opções de cor disponíveis. Os autores apresentam como vantagens dessa cerâmica, a boa estabilidade de cor, textura de superfície semelhante ao esmalte dental e compatibilidade com o periodonto. Kina S em (2005) cita composição do Empress e relata que o sistema emprega a técnica da cera perdida, onde pastilha cerâmica do produto é injetada sobre pressão e calor em fornos especiais de injeção. Com a adição do dissilicato de lítio ganha-se melhores requisitos mecânicos formatando uma nova linha do sistema, denominando Empress II.

15 A presença destes cristais impede a propagação da trinca dentro da matriz vítrea. Clavijo, V. G. R., et al em 2006, ao apresentar uma técnica restauradora para restabelecer a estética em dentes anteriores, concluiu que o sistema IPS Empress II utilizado reproduziu as estruturas dentárias em sua forma e textura e que o resultado estético se deve pela ausência de metal, que permite a transmissão da luz. Os autores ressaltaram ainda a biocompatibilidade ao meio bucal, inerente ás cerâmicas e baixo desgaste do dente antagonista Sobrinho, L. C. et al, em ( 2006) discorrem sobre os diversos sistemas cerâmicos utilizados na odontologia e relatam que o Empress I apresentou sucesso clínico de 90 a 98%, por um período de avaliação de 4 a 7 anos, ressaltando a resistência á flexão, que está entre Mpa. Relata que Empress I teve início no ano de 1990 com adição de 40 a 50% de leucita,e com intuito de atender as indicações de próteses parciais fixa de até 3 elementos Ivoclar vivadent criou IPS Empress II em A cerâmica IPSEmpressII com resistência a flexão está entre MPa, num período de avaliação de 5 anos apresentou 99% de sucesso clínico para coroas individuais e num período de 8 a 15 meses 97% de sucesso clínico para próteses fixas. Para Araujo E, em 2007, o IPS e Maxpress são uma cerâmica de dissilicato de lítio de alta resistência. Em relato de resolução clínica, o sistema IPS e-max pela técnica da injeção, utilizando-se uma pastilha de dissilicato de lítio de alta opacidade resultaram em resolução estética, além da excelente resposta periodontal ao tratamento. O IPS e.max apresenta-se nas duas técnicas; na de injeção e CAD Can. Para a técnica de injeção estão disponíveis IPS e MaxPress e IPS e Max zirpress. E na técnica Cad Can estão disponíveis IPS e Max Cad e IPS e Max Zir Cad. E como cobertura a Ivoclar vivadent criou o IPS e Max Ceran uma cerâmica de nanofluorapatita. Oliveira J.L. 2007, escreve que os copins de dissilicato de lítio são mais utilizados em núcleos estéticos naturais ou artificiais em dentes anteriores.

16 Tsalouchou, E, et al, em (2008), em estudo in vitro, analisaram vários sistemas cerâmicos, entre eles o e.max, e conclui que esses materiais apresentam alta resistência e durabilidade da restauração definitiva, independente da técnica utilizada, seja pela sinterização ou pela injeção do material no molde de revestimento. A vantagem do sistema é que o uso de padrão de cera pode ser feito e provado na boca do paciente e ajuste pode ser feito antes do processamento e a sinterização pode ser usado inversamente para conseguir melhorar a estética sem deterioração das suas propriedades mecânicas. Heintze SD et al, (2008) compararam, num simulador de mastigação, dois tipos de material: o IPS Empress e o e Max Press, cimentados com ionômero de vidro e cimento adesivo resinoso. Os autores não observaram diferenças em relação a fraturas dos materiais, em relação ao material cimentante com carga estática. No entanto, com carga dinâmica, apenas o IPS Empress apresentou fraturas e trincas e não houve no IPS e Max press. Concluindo que IPS e Max são um excelente material desde que respeite alguns requisitos: espessura da cerâmica e instrução de uso dos materiais estipulado pelo fabricante. O trabalho de Kina S. Bruguera, A.(2008), ressalta a estabilidade de cor como vantagem do sistema IPSe.Max, Max Press e IPS e. M ax. Cad. Ressaltam ainda que o IPS e.max Press é superior ao IPS e.max Zir Cad quanto à adesão, no entanto a resistência do Zir Cad é melhor que a do IPS e.max Press Fonceca A.S. (2008), cita como vantagens do sistema Empress, a excelente propriedade estética, um melhor domínio e simplicidade da técnica de laboratório, ótima adaptação marginal, união química ao cimento resinoso, dispersão homogenia da fase cristalina na matriz vítrea e baixo índice de porosidade. O autor discorre detalhadamente sobre a evolução do sistema Empress até o surgimento do e.max.o sistema e Max press apresenta pastilhas com 2 tipos de opacidade M.O. (médium opacity ) e H.O.( High opacity). As pastilhas M.O. Apresentam 2 tamanhos e 5 cores disponíveis, já

17 as pastilhas H.O. Estão indicadas para dentes com grandes alterações de cor. Recentemente foram lançados no mercado as pastilhas e Max press L.T. (Low Traslucency) baixa translucides e H.T. (High Translucency) alta translucides. Todas as pastilhas apresentam - se disponíveis nas cores A-D mais populares. O estudo de Stefan, W. et al (2009) observou por 86 meses, 36 próteses fixas de 3 elementos, com o Sistema Empress II e e.max, cimentadas em 28 pacientes. Dezenove dessas próteses foram cimentadas com ionômero de vidro e 17 próteses, com cimento resinoso. Duas foram perdidas por fraturas. A taxa de sobrevida foi de 93 % no período para o sistema Empress II e 96 % para o e.max. Segundo os autores, o e.max mostrou-se superior no percentual de 10 % em relação ao Sistema Empress II, em próteses fixas de 3 elementos. Segundo Ramos, I. G. V., Kiffer, A. e Mello, L. C. F. em 2009, o Sistema IPS Empress* passa a ser uma interessante alternativa quando se quer associar resistência à estética, porém o êxito do trabalho está diretamente relacionado com a seleção do caso clínico.

18 3. OBJETIVO Analisar através da revisão de literatura, as indicações e as propriedades do sistema Empress.

19 4. DISCUSSÃO Segundo os autores, Jacobsen (1995), Brodbeck et.al (1995) e Chaves (1998) Empress II é uma cerâmica com textura muito parecido com os dentes o que evitaria assim o desgaste dos dentes naturais antagonista. Teixeira, Kina e Araujo ressaltam a excelente estética do Sistema Empress e e Max para confecções de coroas em dentes escurecidos com tetraciclina. Por sua vez Chaves (1998) e Sobrinho (2006) relataram alta resistência a flexão do sistema Empress. Kina (2005), Tsalouchou (2008), Araujo (2008) ressalta a alta resistência do sistema Empress e e Max, porem Heintze observa fratura do Empress com carga dinâmica em simulador de mastigação. Heintze e Stefan citam comparação entre o sistema IPS Empress e IPS e Max em relação à propriedade física com uma resistência a flexão maior o IPS e Max em 10% e considera melhor o IPS e Max para confecção de próteses fixas múltiplas. Sobrinho et.al. (2006) citam a evolução do sistema IPS Empress até o IPS e Max relatam que o sistema IPS Empress I tem uma resistência a flexão de MPa, enquanto o Empress II tem resistência a flexão de Mpa. Evoluindo para o IPS e Max possui uma resistência maior 400 MPa. Fonseca et.al. (2008) e Tsalouchau et.al.(2009) escrevem sobre a vantagem do sistema em usar a técnica de cera perdida, pela possibilidade de prova do padrão de cera feito e provado na boca do paciente. Araujo(2007) relata sobre a apresentação do sistema IPS e.max, como excelente material para confecção de próteses múltiplas, podendo ser encontrado nas formas de blocos e pastilhas na técnica de injeção e Cad Can.

20 Todos os autores pesquisados citam a melhora estética para resolução protética das reabilitações, desde que sigam as orientações do fabricantes e respeitem as limitações dos sistemas cerâmico, fazendo um bom planejamento.

21 5. CONCLUSÕES De acordo com a literatura consultada: O Sistema Empress II possui alta resistência à fratura e excelente estética para próteses fixas unitárias. O e.max press pode ser utilizado em próteses fixas múltiplas de 3 elementos pela sua maior resistência. O sistema Empress é uma cerâmica reforçada dissilicato de lítio, tem adesividade aos cimentos resinosos e permite tratamento de superfície e silanização. O que permite uma ótima adesão e com a adição do oxido de zircônia uma resistência excelente. Desde que respeite as indicações e limitações destes materiais trabalha-se muito bem com cerâmica livre de metal.

22 6. LISTA DE ABREVIATURAS CAD/CAM - Desenho auxiliado por computador/usinagem auxiliada por computador MPa - Megapascal

23 7. REFERÊNCIAS Araujo, E. Coroas cerâmicas em Dentes Anteriores \ Sistema IPS e Max: Nov Alternativo para Dentes com Alteração de Cor. Clinica International Journal of Brazilian Dentistry S.Jose. Vol.2 pg out\ dez Brodbeck V.et. al. Esperiência de seis años com un sistema de restauración de cerámica total. Dental Labor,v.43 n Chaves, M. O. F. et.al. Facetas laminadas em Cerâmica prensada IPS Empress. JBC Jornal Brasileiro de Odontologia Clinica V.2 N Clavijo, V. G. R. et al. Sistema IPS Empress II Recuperação Estética em Dentes Anterior Clinica Internacional Journal of Brazilian S. José V2 N 3 pg. 218 a 2 Pg jul \ set Fonseca, A. S. Coroas Totais em Cerâmica Prensada. Odontologia Estética A Arte da Perfeição. Pg Heintze, S. D. et al Fracture Frequency of all Ceramic Cronts During Dynamic Loading in a Chewing Simulator Using Different Loading and Luting Protocols Dental Materials 24 pg Jacobsen,.J. Coroas Laminados em Porcelanas Prensada. Revista da APCD V. 49 N1 pg jan\fev 1995

24 Kina S. Cerâmica Dentária Revista Dental Press Estet V2 N2 pg abr\ mai\ jun 2005 Kina, S. Bruguera A. Do IPS EmpressII à IPS e Max Invisível Restaurações estética Cerâmicas. Dental Press Editora Pg Mc Lean, J. W. Hughes T. H. The reiforcement of dental porclain whith ceramic oxides Br Dent J. London pg Oliveira J. L. Proteses Dentária pg Coroas de Cerâmica Anteriores Guia Clinico de Dentística e RAMOS,I G V ; Kiffer A e Mello L.C.F. Sistema IPS Empress*. Revista Brasileira de Odontologia Militar, ano 26, n. 1. p , Jan/Jun Sobrinho, C. L. et al Materiais Cerâmicos Odontologia Estética arte pg O estado da Stefan, W. et al Clinical out come of tree unit whium dissilicato glass ceramic fixed dental protheses up to 8 years result. Dental Materials 25 pg e63- e

25 Teixeira, H. M. Emerenciano H.M.N.A.B.L. Reabilitação da Estética com Facetas Indiretas de Porcelana J. Bras. Dent. Estet. Curitiba Jul\Set 2 (7) Pg A T Tsalouchau E. et al Fatigue and fracture properties of ythria partially stabilized zirconia crown systens Dental Materials 24 pg

www.laboratoriojulio.com.br TELEFAX: (11) 3082-0306 R. Navarro de Andrade, 155 Pinheiros São Paulo SP CEP 05418-020

www.laboratoriojulio.com.br TELEFAX: (11) 3082-0306 R. Navarro de Andrade, 155 Pinheiros São Paulo SP CEP 05418-020 O Laboratório Julio utiliza produtos com qualidade garantida: www.laboratoriojulio.com.br TELEFAX: (11) 3082-0306 R. Navarro de Andrade, 155 Pinheiros São Paulo SP CEP 05418-020 V I S Ã O & I N S P I R

Leia mais

Nós acreditamos. Conheça o seu novo laboratório!

Nós acreditamos. Conheça o seu novo laboratório! Nós acreditamos. Conheça o seu novo laboratório! Bons profissionais procuram bons parceiros e fornecedores. Trabalhar com profissionais diferenciados, prestando serviços de alta qualidade é a nossa prioridade.

Leia mais

SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS

SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS Dr. Alex Antônio Maciel de Oliveira Especialista em Implantodontia Consultor científico do Sistema Friccional de Implantes Kopp Contato: alexamaciel@hotmail.com Nos

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. Daniel da Costa Parrella CERÂMICAS METAL- FREE: UMA REVISÃO DE LITERATURA

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. Daniel da Costa Parrella CERÂMICAS METAL- FREE: UMA REVISÃO DE LITERATURA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Daniel da Costa Parrella CERÂMICAS METAL- FREE: UMA REVISÃO DE LITERATURA Montes Claros 2014 DANIEL DA COSTA PARRELLA CERÂMICAS METAL- FREE: UMA REVISÃO DE LITERATURA Monografia

Leia mais

SISTEMAS CERÂMICOS SEM METAL

SISTEMAS CERÂMICOS SEM METAL 1 ETEC PHILADELPHO GOUVÊA NETTO LESSANE CARLA LOZANO SISTEMAS CERÂMICOS SEM METAL SÃO JOSÉ DO RIO PRETO 2009 2 ETEC PHILADELPHO GOUVÊA NETTO LESSANE CARLA LOZANO SISTEMAS CERÂMICOS SEM METAL Trabalho de

Leia mais

Cercon CAD/CAM. Soluções Flexíveis, econômicas, prontas para o futuro

Cercon CAD/CAM. Soluções Flexíveis, econômicas, prontas para o futuro Cercon CAD/CAM Soluções Flexíveis, econômicas, prontas para o futuro O que você considera mais importante ao investir em soluções de CAD/CAM? Flexibilidade Quão importante é a flexibilidade para produção

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PRÓTESE DENTÁRIA 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: a) Tratamento endodôntico. b) Perda da estrutura

Leia mais

IPS e.max: harmonização do sorriso

IPS e.max: harmonização do sorriso Artigo Clínico IPS e.max: harmonização do sorriso Victor Grover Rene Clavijo*, Niélli Caetano de Souza*, Marcelo Ferrarezi de Andrade** Resumo Neste artigo será relatada a reabilitação do sorriso com o

Leia mais

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL Data: 24 a 27 de novembro de 2015 Atualmente existe uma forte tendência no mercado mundial sobre os Sistemas CAD/CAM. A proposta deste programa é brindar-lhes com toda

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências da Saúde Departamento de Odontologia EMANUELLE DE CARLI

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências da Saúde Departamento de Odontologia EMANUELLE DE CARLI UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências da Saúde Departamento de Odontologia EMANUELLE DE CARLI RESTAURAÇÕES CERÂMICAS DE ZIRCÔNIO: UMA REVISÃO MARINGÁ 2006 2 EMANUELLE DE CARLI RESTAURAÇÕES

Leia mais

Cimentos para cimentação

Cimentos para cimentação Curso de Auxiliar em Saude Bucal - ASB Faculdade de Odontologia - UPF Requisitos de um agente cimentante ideal Cimentos para cimentação Ser adesivo; Ser insolúvel no meio bucal; Permitir bom selamento

Leia mais

Marcação dos contatos: Ajuste interno e dos contornos proximais: Carbono líquido ou Base leve silicone e carbono Accufilm;

Marcação dos contatos: Ajuste interno e dos contornos proximais: Carbono líquido ou Base leve silicone e carbono Accufilm; DEFINIÇÃO AJUSTES E CIMENTAÇÃO Desgaste e polimento necessários para o correto assentamento da peça protética sobre o preparo, garantindo o vedamento marginal e um adequado equilíbrio de contatos proximais

Leia mais

Restabelecimento da Estética e Função em Paciente com Amelogênese Imperfeita: Relato de um Caso Clínico

Restabelecimento da Estética e Função em Paciente com Amelogênese Imperfeita: Relato de um Caso Clínico CASO CLÍNICO Restabelecimento da Estética e Função em Paciente com Amelogênese Imperfeita: Relato de um Caso Clínico Recovering Function and Aesthetic for a Patient with Amelogenesis Imperfecta: Clinical

Leia mais

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM DATA à definir Atualmente existe uma forte tendência no mercado mundial sobre os Sistemas CAD/CAM. A proposta deste programa é brindar-lhes com toda

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE Dr. Dario Adolfi Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Dr. Maurício Adolfi Data: 7 a 11 de outubro de 2013 OBJETIVOS: Saiba como planejar uma reabilitação total e mostrar ao paciente

Leia mais

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Weider Silva Especialista em Dentística. Especialista em Prótese. Especialista em Implantodontia. Professor do Curso de Especialização de Dentística

Leia mais

Protemp TM 4. Material Provisório à Base de Bisacril. Restauração provisória. qualidade. com a 3M ESPE

Protemp TM 4. Material Provisório à Base de Bisacril. Restauração provisória. qualidade. com a 3M ESPE Protemp TM 4 Material Provisório à Base de Bisacril Restauração provisória com a qualidade 3M ESPE Protemp TM 4 Com 40 anos de experiência em materiais provisórios e amplo conhecimento em produtos com

Leia mais

RESTAURAÇÕES TOTALMENTE CERÂMICAS: CARACTERÍSTICAS, APLICAÇÕES CLÍNICAS E LONGEVIDADE

RESTAURAÇÕES TOTALMENTE CERÂMICAS: CARACTERÍSTICAS, APLICAÇÕES CLÍNICAS E LONGEVIDADE RESTAURAÇÕES TOTALMENTE CERÂMICAS: CARACTERÍSTICAS, APLICAÇÕES CLÍNICAS E LONGEVIDADE Luís Henrique Araújo Raposo Letícia Resende Davi Paulo Cézar Simamoto Júnior Flávio Domingues das Neves Paulo Vinícius

Leia mais

Coluna Visão Protética

Coluna Visão Protética Coluna Visão Protética 88 PROSTHESIS Prosthes. Lab. Sci. 2013; 2(6):88-97. L A B O R A T O R Y i n Gustavo Bertholdo 1 Elson Bertholdo 2 Eduardo Souza Junior 3 Luis Gustavo Barrote Albino 4 Thays Bertoldo

Leia mais

Fragmento CerâmiCo em incisivo Central: abordagem estética e UltraConservadora

Fragmento CerâmiCo em incisivo Central: abordagem estética e UltraConservadora Visão Clínica Fragmento CerâmiCo em incisivo Central: abordagem estética e UltraConservadora Ceramic fragment in central incisor: Aesthetic approach and ultraconservative Carlos Marcelo Archangelo*, José

Leia mais

Restabelecimento estético anterior: clareamento, facetas e coroas em cerâmica

Restabelecimento estético anterior: clareamento, facetas e coroas em cerâmica Restabelecimento estético anterior: clareamento, facetas e coroas em cerâmica Mariana Veras Godeiro Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte-UFRN. Especialista em Dentística

Leia mais

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA Dr. Dario Adolfi Dr. Ivan Ronald Huanca Duração: 6 meses/módulos de 2 dias. Datas: 11 e 12 de março de 2010 8 e 9 de abril de 2010 13 e 14 de maio de 2010 17 e 18 de junho de 2010 15 e 16 de julho de 2010

Leia mais

Classificação dos Núcleos

Classificação dos Núcleos OBJETIVO Núcleos Permitir que o dente obtenha características biomecânicas suficientes para ser retentor de uma prótese parcial fixa. Classificação dos Núcleos Núcleos de Preenchimento Núcleos Fundidos

Leia mais

Resinas compostas: o estado da arte

Resinas compostas: o estado da arte Caso Selecionado Resinas compostas: o estado da arte Maurício U. Watanabe Na Odontologia atual, a resina composta é o material de eleição quando se trata de reconstruções de coroas fraturadas de dentes

Leia mais

SISTEMAS CERÂMICOS METAL FREE

SISTEMAS CERÂMICOS METAL FREE SISTEMAS CERÂMICOS METAL FREE Alexandre Carvalho Pedrosa 1 Orientador: Professor Francisco Girundi 2 RESUMO Os sistemas de cerâmicas atuais puras têm tido grande avanço tecnológico, permitindo o seu uso

Leia mais

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini Caso Selecionado Harmonia Sidney Kina e José Carlos Romanini Na busca para encontrar uma composição agradável no sorriso, alguns fatores de composição estética devem ser observados, para orientação na

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

Ponto de Contato. Conjugando Procedimentos Restauradores Indiretos e Diretos: Mimetizando Materiais Restauradores à Estrutura Dental

Ponto de Contato. Conjugando Procedimentos Restauradores Indiretos e Diretos: Mimetizando Materiais Restauradores à Estrutura Dental Ponto de Contato Conjugando Procedimentos Restauradores Indiretos e Diretos: Mimetizando Materiais Restauradores à Estrutura Dental Conjugating direct and indirect restorative procedures: Restorative materials

Leia mais

Laminados cerâmicos - relato de caso. Ceramic laminates - case report

Laminados cerâmicos - relato de caso. Ceramic laminates - case report 246 COLUNA VISÃO CLÍNICA Laminados cerâmicos - relato de caso Ceramic laminates - case report Weider Silva 1 Moises Cronemberger 2 Gil Montenegro 3 Lêndiel Olímpio 4 Tarcísio Pinto 5 Resumo Os parâmetros

Leia mais

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function Ponto de Contato Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function José Norberto Garcia Nesello* Manoel Martin Junior** Carlos Marcelo

Leia mais

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOLOGIA PRÉ-CLÍNICA II Código: ODO-028 Pré-requisito:

Leia mais

HEITOR DE ALMEIDA SOUZA COROAS TOTAIS METAL-FREE EM DENTES ANTERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO

HEITOR DE ALMEIDA SOUZA COROAS TOTAIS METAL-FREE EM DENTES ANTERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO HEITOR DE ALMEIDA SOUZA COROAS TOTAIS METAL-FREE EM DENTES ANTERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO Londrina 2013 HEITOR DE ALMEIDA SOUZA COROAS TOTAIS METAL-FREE EM DENTES ANTERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO

Leia mais

Trabalho De Conclusão De Curso

Trabalho De Conclusão De Curso Trabalho De Conclusão De Curso O estado da arte dos fragmentos e lâminas cerâmicas ultrafinos na odontologia restauradora Stefani do Amaral Arcari Universidade Federal de Santa Catarina Curso de Graduação

Leia mais

Reabilitação estética do sorriso por meio do sistema cerâmico dissilicato de lítio relato de caso

Reabilitação estética do sorriso por meio do sistema cerâmico dissilicato de lítio relato de caso 112 Full Dent. Sci. 2014; 6(21):112-117. Reabilitação estética do sorriso por meio do sistema cerâmico dissilicato de lítio relato de caso Aesthetic rehabilitation of the smile using lithium disilicate

Leia mais

CURSOS ICMDS PROSTODONTIA

CURSOS ICMDS PROSTODONTIA CURSOS ICMDS PROSTODONTIA OBJECTIVOS Aprimorar a pratica clinica dos profissionais que praticam Prostodontia no seu dia dia e buscam a exelência no planeamento Estético, Mock up, Metal Free, nos Preparos

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 55

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 55 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 55 QUESTÃO 17 A Prótese Dentária é considerada uma especialidade odontológica de rico intercâmbio com as outras especialidades da odontologia. Esse intercâmbio

Leia mais

LETÍCIA CAROLINA SAMPAIO REABILITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DE DENTES ANTERIORES POR MEIO DE COROAS TOTALMENTE CERÂMICAS: RELATO DE CASO CLÍNICO

LETÍCIA CAROLINA SAMPAIO REABILITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DE DENTES ANTERIORES POR MEIO DE COROAS TOTALMENTE CERÂMICAS: RELATO DE CASO CLÍNICO LETÍCIA CAROLINA SAMPAIO REABILITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DE DENTES ANTERIORES POR MEIO DE COROAS TOTALMENTE CERÂMICAS: RELATO DE CASO CLÍNICO Londrina 2014 LETÍCIA CAROLINA SAMPAIO REABILITAÇÃO ESTÉTICA

Leia mais

CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS: PROPRIEDADES, INDICAÇÕES E CONSIDERAÇÕES CLÍNICAS

CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS: PROPRIEDADES, INDICAÇÕES E CONSIDERAÇÕES CLÍNICAS CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS: PROPRIEDADES, INDICAÇÕES E CONSIDERAÇÕES CLÍNICAS DENTAL CERAMICS: PROPERTIES, INDICATIONS AND CLINICAL CONSIDERATIONS Andressa Paschoal AMOROSO 1 Mayara Barbosa FERREIRA 1 Leonardo

Leia mais

ROSÂNGELA MARIA BASEGIO MERIGHI TIPO DE PREPARO PARA LENTE DE CONTATO DENTÁRIA E FACETA LAMINADA INDIRETA.

ROSÂNGELA MARIA BASEGIO MERIGHI TIPO DE PREPARO PARA LENTE DE CONTATO DENTÁRIA E FACETA LAMINADA INDIRETA. ROSÂNGELA MARIA BASEGIO MERIGHI TIPO DE PREPARO PARA LENTE DE CONTATO DENTÁRIA E FACETA LAMINADA INDIRETA. CAMPO GRANDE - MS 2013 2 ROSÂNGELA MARIA BASEGIO MERIGHI TIPO DE PREPARO PARA LENTE DE CONTATO

Leia mais

Aprovados sem restrições para cavidades oclusais. Diamond

Aprovados sem restrições para cavidades oclusais. Diamond Grandio SO Heavy Grandio SO Heavy Aprovados sem restrições para cavidades oclusais Com o lançamento do compósito compactável, a VOCO introduziu no mercado um material de restauração semelhante ao dente

Leia mais

Artigo Inédito. Fabiano Carlos Marson* Sidney Kina** 76 Rev Dental Press Estét. 2010 jul-set;7(3):76-86

Artigo Inédito. Fabiano Carlos Marson* Sidney Kina** 76 Rev Dental Press Estét. 2010 jul-set;7(3):76-86 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 Artigo Inédito Fabiano Carlos Marson* Sidney Kina** * Mestre e Doutor em

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS ZIRCÔNIA COMO MATERIAL DE ESCOLHA PARA INFRA-ESTRUTURA DE PRÓTESES FIXAS REVISÃO DE LITERATURA

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS ZIRCÔNIA COMO MATERIAL DE ESCOLHA PARA INFRA-ESTRUTURA DE PRÓTESES FIXAS REVISÃO DE LITERATURA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS BRUNO SEEMANN VIEIRA ZIRCÔNIA COMO MATERIAL DE ESCOLHA PARA INFRA-ESTRUTURA DE PRÓTESES FIXAS REVISÃO DE LITERATURA Florianópolis, 2011 BRUNO SEEMANN VIEIRA

Leia mais

Laura Tagliari Costa LAMINADOS CERÂMICOS COM DIFERENTES PREPAROS DA ESTRUTURA DENTÁRIA: REVISÃO LITERÁRIA

Laura Tagliari Costa LAMINADOS CERÂMICOS COM DIFERENTES PREPAROS DA ESTRUTURA DENTÁRIA: REVISÃO LITERÁRIA 1 Laura Tagliari Costa LAMINADOS CERÂMICOS COM DIFERENTES PREPAROS DA ESTRUTURA DENTÁRIA: REVISÃO LITERÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA PUCRS PARA A OBTENÇÃO DO TÍTULO DE CIRURGIÃ-DENTISTA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR FUNÇÃO: Recuperação / Reabilitação SUBFUNÇÃO OU COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

E.max como fator estético na reabilitação em dentes com coroas clínicas curtas: relato de caso clínico

E.max como fator estético na reabilitação em dentes com coroas clínicas curtas: relato de caso clínico E.max como fator estético na reabilitação em dentes com coroas clínicas curtas: relato de caso clínico E.max as aesthetic factor in rehabilitation in teeth with short clinical crowns: clinical case report

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROTESE DENTÁRIA 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: a) Polígonos de Roy e de Kent. b) Polígono

Leia mais

Metalocerâmica, IPS Empress I, II e IPS e.max: uma revisão de literatura.

Metalocerâmica, IPS Empress I, II e IPS e.max: uma revisão de literatura. 0 Instituto de Ciências da Saúde FUNORTE/SOEBRAS Nilton Campos Junior Metalocerâmica, IPS Empress I, II e IPS e.max: uma revisão de literatura. Lages, 2011. 1 Nilton Campos Junior Metalocerâmica, IPS Empress

Leia mais

ConScientiae Saúde ISSN: 1677-1028 conscientiaesaude@uninove.br Universidade Nove de Julho Brasil

ConScientiae Saúde ISSN: 1677-1028 conscientiaesaude@uninove.br Universidade Nove de Julho Brasil ConScientiae Saúde ISSN: 1677-1028 conscientiaesaude@uninove.br Universidade Nove de Julho Brasil Romão, Waldyr; Rosa de Oliveira, Flávio Sistemas cerâmicos reforçados e suas indicações ConScientiae Saúde,

Leia mais

VITA ENAMIC O conceito

VITA ENAMIC O conceito O conceito VITA Farbkommunikation E En VITA Farbkommunikation Versão 03.15 VITA shade, VITA made. A fórmula de sucesso En : Resistência + Elasticidade = Confiabilidade² MARCOS DOS MATERIAIS DENTÁRIOS CAD/CAM

Leia mais

RESTAURAÇÃO PROTÉTICA COM FACETAS INDIRETAS DE IN-CERAM ALUMINA

RESTAURAÇÃO PROTÉTICA COM FACETAS INDIRETAS DE IN-CERAM ALUMINA RESTAURAÇÃO PROTÉTICA COM FACETAS INDIRETAS DE IN-CERAM ALUMINA PROSTHETIC RESTORATION WITH LAMINATE VENNERS INDIRECT OF IN-CERAM ALUMINA Marcelo Coelho GOIATO 1 Aldiéris Alves PESQUEIRA 2 Daniela Micheline

Leia mais

Caso Clínico. Sanzio Marques* 64 Rev Dental Press Estét. 2010 jul-set;7(3):64-79

Caso Clínico. Sanzio Marques* 64 Rev Dental Press Estét. 2010 jul-set;7(3):64-79 Caso Clínico Sanzio Marques* * Mestre em Dentística Restauradora (FO-UFMG). Especialista em Prótese Dental (FORP-USP). utor do livro Estética com resinas compostas em dentes anteriores: percepção, arte

Leia mais

Protocolo para laminados cerâmicos: Relato de um caso clínico

Protocolo para laminados cerâmicos: Relato de um caso clínico rtigo Inédito Protocolo para laminados cerâmicos: Relato de um caso clínico Oswaldo Scopin de ndrade*, José Carlos Romanini** RESUMO literatura científica atual preconiza para a dentição anterior a opção

Leia mais

In-Ceram Zirconia: Prótese Parcial Fixa In-Ceram Zirconia: Fixed Partial Prosthesis

In-Ceram Zirconia: Prótese Parcial Fixa In-Ceram Zirconia: Fixed Partial Prosthesis CASO CLÍNICO In-Ceram Zirconia: Prótese Parcial Fixa In-Ceram Zirconia: Fixed Partial Prosthesis Renato Sussumu Nishioka* Luis Gustavo Oliveira de Vasconcellos** Karina Tiemi Tanaka*** Gilberto Duarte

Leia mais

2 Revisão da Literatura

2 Revisão da Literatura 15 2 Revisão da Literatura Com o objetivo de avaliar e comparar a resistência de materiais totalmente cerâmicos e suas terminações cervicais utilizadas na confecção de próteses fixas investigou-se na literatura

Leia mais

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Adriana Cláudia de Oliveira

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Adriana Cláudia de Oliveira Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico Adriana Cláudia de Oliveira A tecnologia CAD/CAM e a importância das linhas de referências Faciais na busca da e estética CURITIBA 2010 Adriana

Leia mais

Single Bond Universal Adesivo. Single Bond. Universal. O adesivo que você. sempre quis

Single Bond Universal Adesivo. Single Bond. Universal. O adesivo que você. sempre quis Universal Adesivo Universal O adesivo que você sempre quis Chegou o Universal O adesivo mais versátil e confiável do mundo O Universal é o primeiro e único adesivo que pode ser utilizado sob qualquer técnica

Leia mais

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA.

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA. LABORATÓRIO Joaquín Madrueño Arranz Direção Técnica em laboratório de prótese dental próprio Formação e Peritagem em próteses dentais (Fotografias clínicas cedidas pelo Dr. Villar) REABILITAÇÃO ATRAVÉS

Leia mais

Caso Clínico. Felipe Augusto Villa Verde* Yasmine Mendes Pupo** Carlos Kose** Giovana Mongruel Gomes** João Carlos Gomes***

Caso Clínico. Felipe Augusto Villa Verde* Yasmine Mendes Pupo** Carlos Kose** Giovana Mongruel Gomes** João Carlos Gomes*** Caso Clínico Felipe Augusto Villa Verde* Yasmine Mendes Pupo** Carlos Kose** Giovana Mongruel Gomes** João Carlos Gomes*** * Mestrando em Odontologia, área de concentração Dentística Restauradora, na Universidade

Leia mais

ESTÁGIO ATUAL DAS CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS EARLY STAGE OF ODONTOLOGIC CERAMICS

ESTÁGIO ATUAL DAS CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS EARLY STAGE OF ODONTOLOGIC CERAMICS ARTIGO DE REVISÃO / Review Article ESTÁGIO ATUAL DAS CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS EARLY STAGE OF ODONTOLOGIC CERAMICS Cátia Maria Fonseca GUERRA 1 Cristiana Abrantes da Fonte NEVES 2 Elvia Christina Barros

Leia mais

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA SANDRA MARIA PANIZZON SPAGNOL

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA SANDRA MARIA PANIZZON SPAGNOL UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA SANDRA MARIA PANIZZON SPAGNOL ADAPTAÇÃO MARGINAL EM PRÓTESE FIXA LIVRE DE METAL PASSO FUNDO 2008 SANDRA

Leia mais

Ufi Gel SC/P Ufi Gel hard/c. Ufi Gel SC / P Ufi Gel hard / C. aplicação

Ufi Gel SC/P Ufi Gel hard/c. Ufi Gel SC / P Ufi Gel hard / C. aplicação Ufi Gel SC/P Ufi Gel hard/c Ufi Gel SC / P Ufi Gel hard / C O sistema reembasador para qualquer aplicação Ufi Gel SC/P Ufi Gel hard/c O sistema reembasador para qualquer aplicação A atrofia do osso alveolar

Leia mais

O QUE É A TÃO FALADA CARGA IMEDIATA?

O QUE É A TÃO FALADA CARGA IMEDIATA? 1 O QUE É A TÃO FALADA CARGA IMEDIATA? A descoberta da Osseointegração pelo professor Brånemark, na década de 50, revolucionou a reabilitação dos pacientes com ausências dentárias, com a utilização dos

Leia mais

Structur 2 SC / Structur Premium

Structur 2 SC / Structur Premium Structur Structur 2 SC / Structur Premium Excelentes provisórios com Structur Fácil aplicação O tratamento protético dos seus pacientes, em particular o tratamento provisório, requer a utilização de produtos

Leia mais

CEREC. Feito para inspirar.

CEREC. Feito para inspirar. SOLUÇÕES CAD/CAM PARA O dentista CEREC. Feito para inspirar. sirona.com.br CEREC NO CONSULTÓRIO: CLINICAMENTE SEGURO. Mais de 28 anos de experiência por um bom motivo: tudo está sob seu controle com CEREC,

Leia mais

Cerâmicas odontológicas: o estado atual. (Ceramic in dentistry: current situation)

Cerâmicas odontológicas: o estado atual. (Ceramic in dentistry: current situation) Cerâmica 54 (2008) 319-325 319 Cerâmicas odontológicas: o estado atual (Ceramic in dentistry: current situation) E. A. Gomes, W. G. Assunção, E. P. Rocha, P. H. Santos R. José Bonifácio, 1193, Vila Mendonça,

Leia mais

Tecnologias CAD/CAM a serviço da Odontologia

Tecnologias CAD/CAM a serviço da Odontologia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA MESTRADO EM ODONTOLOGIA TECNOLOGIA APLICADA À ODONTOLOGIA PROFESSORAS: CARMEM DOLORES VILARINHO SOARES DE MOURA

Leia mais

Injete essa Idéia. WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA

Injete essa Idéia. WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA Injete essa Idéia WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA www.wolcampress.com.br 0xx62 3210 3671 Manual Técnico CTO-Central de cursos- 0xx19 3405 6545 www.overtec.com.br Índice: I. Sistema

Leia mais

A Empresa. Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes.

A Empresa. Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes. A Empresa Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes. Representamos e fabricamos os melhores produtos do mercado buscamos um continuo

Leia mais

Catálogo. Linha Laboratorial. Fotos meramente ilustrativas. Máxima qualidade em produtos odontológicos nacionais e importados

Catálogo. Linha Laboratorial. Fotos meramente ilustrativas. Máxima qualidade em produtos odontológicos nacionais e importados Catálogo Linha Laboratorial Fotos meramente ilustrativas. Máxima qualidade em produtos odontológicos nacionais e importados Creation CC Cerâmica feldspática para aplicação sobre refratário e ligas metálicas

Leia mais

PORTUGUÊS 100% BRANCO. Próteses dentárias sem metal feitas em zirconia de grande qualidade

PORTUGUÊS 100% BRANCO. Próteses dentárias sem metal feitas em zirconia de grande qualidade PORTUGUÊS 100% BRANCO Próteses dentárias sem metal feitas em zirconia de grande qualidade 100% BRANCO O zircónio é o mineral mais antigo e frequente na crosta terreste. Desse elemento consegue-se um material

Leia mais

SISTEMA IN-CERAM DE INFRA-ESTRUTURAS TOTALMENTE CERÂMICAS

SISTEMA IN-CERAM DE INFRA-ESTRUTURAS TOTALMENTE CERÂMICAS FOL Faculdade de Odontologia de Lins / UNIMEP SISTEMA IN-CERAM DE INFRA-ESTRUTURAS TOTALMENTE CERÂMICAS IN-CERAM ALL-CERAMIC SYSTEM SICKNAN SOARES DA ROCHA GEORGE SCHERRER ANDRADE JOSÉ CLÁUDIO MARTINS

Leia mais

Avaliação da topogra fia super ficial de cerâmicas submetidas a diferentes tratamentos de superfície

Avaliação da topogra fia super ficial de cerâmicas submetidas a diferentes tratamentos de superfície Avaliação da topogra fia super ficial de cerâmicas submetidas a diferentes tratamentos de superfície Juliane Butze Maurem Leitão Marcondes Luiz Henrique Burnett Júnior Ana Maria Spohr RESUMO O objetivo

Leia mais

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44 Mitos e Verdades da Odontologia Mitos: Quanto maior e colorida for nossa escova dental, melhor! Mentira. A escova dental deve ser pequena ou média para permitir alcançar qualquer região da nossa boca.

Leia mais

Importância da Pasta de Prova (Try-In) na Cimentação de Facetas Cerâmicas Relato de Caso

Importância da Pasta de Prova (Try-In) na Cimentação de Facetas Cerâmicas Relato de Caso ISSN 1981-3708 Importância da Pasta de Prova (Try-In) na Cimentação de Facetas Cerâmicas Relato de Caso Importance of Try-In Pastes in Cementing Ceramic Veneers - A Case Report Paula C. CARDOSO 1, Rafael

Leia mais

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Grupo: 100-Diagnose - As consultas deverão ser faturadas em Guias de Atendimento - GA, separadamente dos demais procedimentos, que serão faturados na

Leia mais

GrandTEC. Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas

GrandTEC. Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas GrandTEC Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas GrandTEC Técnica inovadora Somente aplicando os mais modernos materiais da técnica adesiva, o clínico

Leia mais

C U R S O O D O N T O L O G I A

C U R S O O D O N T O L O G I A C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA INTEGRADA III Código: Pré-requisito: ODONTOLOGIA

Leia mais

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P 41 Coluna de Prótese Utilização de prótese parcial acrílica overlay para diagnóstico da dvo prévia a reabilitação estética Gil Montenegro 1 Weider Oliveira Silva 2 Tarcísio Pinto 3 Rames Abraão Basilio

Leia mais

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso.

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso. Apresentação 5365410005 - CELTRA Cad FC LT A1 C14 (6PCS); ou 5365410011 - CELTRA Cad FC LT A2 C14 (1PCS) ; ou 5365410021 - CELTRA Cad FC LT A3 C14 (1PCS) ; ou 5365410025- CELTRA Cad FC LT A3 C14 (6PCS)

Leia mais

LESSANDRO MACHRY FACETAS EM PORCELANAS

LESSANDRO MACHRY FACETAS EM PORCELANAS LESSANDRO MACHRY FACETAS EM PORCELANAS FLORIANÓPOLIS 2003 LESSANDRO MACHRY FACETAS EM PORCELANA Monografia apresentada A. Escola Aperfeiçoamento Profissional ABO-SC para obtenção do titulo de Especialista

Leia mais

Serviços preliminares

Serviços preliminares Vazagem de modelo em gesso tipo lv Vazagem de modelo em gesso sintético colocação de gengiva em silicone (elemento) colocação de gengiva em silicone total Vazagem do modelo de transferência Montagem em

Leia mais

XXXV ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCAO

XXXV ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCAO COMPARAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO TIJOLO DE SOLO-CIMENTO INCORPORADO COM RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL PROVENIENTES DE CATAGUASES - MG E O RESÍDUO DE BORRA DE TINTA PROVENIENTE DAS INDÚSTRIAS PERTENCENTES

Leia mais

Caso Selecionado. Como o olhar analítico da Odontologia Estética reconstrói um sorriso

Caso Selecionado. Como o olhar analítico da Odontologia Estética reconstrói um sorriso Como o olhar analítico da Odontologia Estética reconstrói um sorriso Marcelo Moreira*, Marcelo Kyrillos**, Luis Eduardo Calicchio***, Hélio Laudelino G. de Oliveira****, Márcio J. A. de Oliveira*****,

Leia mais

ESTRATIFICAÇÃO DE ANTERIORES

ESTRATIFICAÇÃO DE ANTERIORES DE ANTERIORES PROGRAMAÇÃO Aulas teóricas sobre cerâmicas Técnicas de leituras de cor Seleção de materiais de recobrimento estético Interpretação da cor dos dentes naturais Técnica de estratificação em

Leia mais

REABILITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DO SORRISO: RELATO DE CASO CLÍNICO

REABILITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DO SORRISO: RELATO DE CASO CLÍNICO REABILITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DO SORRISO: RELATO DE CASO CLÍNICO AESTHETIC AND FUNCTIONAL REHABILITATION OF THE SMILE: A CASE REPORT Rebeca Barroso BEZERRA 1 Lívia Daniella Alves PORTELLA Pitta 2 Dayane

Leia mais

Como a palavra mesmo sugere, osteointegração é fazer parte de, ou harmônico com os tecidos biológicos.

Como a palavra mesmo sugere, osteointegração é fazer parte de, ou harmônico com os tecidos biológicos. PRINCIPAIS PERGUNTAS SOBRE IMPLANTES DENTÁRIOS. O que são implantes osseointegrados? É uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 60, mas que só agora atingem um grau de aceitabilidade

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

FACULDADE MERIDIONAL IMED CENTRO DE ESTUDOS ODONTOLÓGICO MERIDIONAL - CEOM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DENTÍSTICA

FACULDADE MERIDIONAL IMED CENTRO DE ESTUDOS ODONTOLÓGICO MERIDIONAL - CEOM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DENTÍSTICA 0 FACULDADE MERIDIONAL IMED CENTRO DE ESTUDOS ODONTOLÓGICO MERIDIONAL - CEOM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DENTÍSTICA CINARA DEVES AVALIAÇÃO TÉCNICA DE RESTAURAÇÕES CERÂMICAS MINIMAMENTE INVASIVAS: REVISÃO

Leia mais

INDICAÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES DA CERÂMICA METAL- FREE NA CONFECÇÃO DE PRÓTESES FIXAS

INDICAÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES DA CERÂMICA METAL- FREE NA CONFECÇÃO DE PRÓTESES FIXAS UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE UNIVALE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACS. CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA Flavyany Dal Col Ferreira INDICAÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES DA CERÂMICA METAL- FREE NA

Leia mais

Técnica Laboratorial Laboratory technique

Técnica Laboratorial Laboratory technique Técnica Laboratorial Laboratory technique Juliana Nerculini Alexandretti 1 Metalocerâmica do dia a dia Everyday metal-ceramic Resumo As coroas metalocerâmicas são muito utilizadas pelo fato de proporcionar

Leia mais

Restauração Indireta Onlay: Seleção do Sistema Cerâmico e Cimentação com Cimento Auto-adesivo relato de caso clínico

Restauração Indireta Onlay: Seleção do Sistema Cerâmico e Cimentação com Cimento Auto-adesivo relato de caso clínico ISSN 1981-3708 Restauração Indireta Onlay: Seleção do Sistema Cerâmico e Cimentação com Cimento Auto-adesivo relato de caso clínico Indirect Restoration Onlay: Selection of System Ceramic and Luting Cement

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa.

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa. Mauro A Dall Agnol UNOCHAPECÓ mauroccs@gmail.com Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Dentística I Terapêutica ou protética; Simples, composta

Leia mais

Cerâmicas Odontológicas

Cerâmicas Odontológicas UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DEPARTAMENTO DE BIOMATERIAIS E BIOLOGIA ORAL Disciplina ODB401 - Materiais para uso indireto Roteiro de estudos (24/04/13) Prof. Paulo Francisco Cesar

Leia mais

Processo de fundição: Tixofundição

Processo de fundição: Tixofundição Processo de fundição: Tixofundição Disciplina: Processos de Fabricação. Professor Marcelo Carvalho. Aluno: Gabriel Morales 10/44940. Introdução O processo de fabricação conhecido como fundição pode ser

Leia mais

Próteses Straumann CARES. Mais que eficiência. Soluções efetivas para seu fluxo de trabalho.

Próteses Straumann CARES. Mais que eficiência. Soluções efetivas para seu fluxo de trabalho. Próteses Straumann CARES Mais que eficiência. Soluções efetivas para seu fluxo de trabalho. PRÓTESES STRAUMANN CARES Experimente as soluções protéticas com Straumann CARES O mercado de restaurações dentárias

Leia mais

EX-3 PRESS LF Kuraray Noritake Dental Inc.

EX-3 PRESS LF Kuraray Noritake Dental Inc. Instruções de Uso LF Kuraray Noritake Dental Inc. DESCRIÇÃO 1. A LF é uma porcelana de baixa fusão para aplicação de camadas de porcelana após a prensagem da pastilha de cerâmica prensada, parte do processo

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso

Trabalho de Conclusão de Curso Trabalho de Conclusão de Curso Tecnologia CAD/CAM Odara Íris Petter Universidade Federal de Santa Catarina Curso de Graduação em Odontologia UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA

Leia mais

Coluna Visão Protética

Coluna Visão Protética Weider Silva 1 Gil Montenegro 2 Lendiel Olímpio³ Felix Cachari 4 Paulo Frederico 5 Luciano Leal Duarte 6 Resumo Integração multidisciplinar para reabilitação estética Multidisciplinary integration for

Leia mais