LÓGICA. CONCEITO DE PROPOSIÇÃO Uma proposição é toda a oração que pode ser classificada como verdadeira ou falsa, não ambas.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LÓGICA. CONCEITO DE PROPOSIÇÃO Uma proposição é toda a oração que pode ser classificada como verdadeira ou falsa, não ambas."

Transcrição

1

2

3 LÓGICA 1. PROPOSIÇÃO CONCEITO DE PROPOSIÇÃO Uma proposição é toda a oração que pode ser classificada como verdadeira ou falsa, não ambas. Por exemplo: 2 é um número primo. Resposta: É uma proposição verdadeira Bueno Aires é a capital do Brasil. Resposta: É uma proposição falsa LEIS DO PENSAMENTO Na estrutura correta do pensamento, é necessário obedecer as seguintes leis: I) Princípio da identidade. Se qualquer proposição é verdadeira, então ela é verdadeira. II) Princípio da não-contradição. Nenhuma proposição pode ser verdadeira e falsa. III) Princípio do terceiro excluído. Uma proposição ou é verdadeira ou é falsa CARACTERÍSTICA DE UMA PROPOSIÇÃO I) É uma oração, com sujeito e predicado. II) III) IV) É uma oração declarativa. Não são proposições, as orações, exclamativas, interrogativas e imperativas. Tem uma e somente um dos valores lógicos, ou é verdadeira (V), ou é falsa (F), não ambas Todos gostam de matemática. 2+3=5 Os gansos são brancos. O quadrado tem duas diagonais. Hoje é sábado. Psiu! Que preguiça! Quanto falta para as onze horas? Eu vou só se Desça. Independência ou morte! 2. NÚMERO DE LINHA DE UMA TABELA VERDADE O número de linhas de uma tabela verdade é calculado pela potência 2 n, onde a base 2 é uma constante que indica os dois valores lógicos verdadeiro (V) e falso (F) e, o expoente n é igual ao número de proposições simples que estão envolvidas no caso em análise. Segue a seqüência, passo a passo, para a construção de uma tabela verdade organizada. I) Organize as letras que identificam as proposições simples na ordem crescente do alfabeto, p.ex., em p, q, r, s,..., a distribuição ficará assim: na 1ª coluna p, na 2ª coluna q, na 3ª coluna r, na 4ª coluna s, e assim por diante.se a identificação das proposições é feita por p 1, p 2, p 3,...e p n, a distribuição obedecerá à ordem crescente do índice, assim: 1ª coluna para p 1, 2ª coluna para p 2, 3ª coluna para p 3,..., n-ésina coluna para p n. II) Cada coluna será preenchida primeiro por agrupamentos de valores lógicos V e em seguida por agrupamento de valores lógicos F, e assim por diante alternadamente até preenche totalmente a coluna. O número de valores lógicos para cada agrupamento, é obtido pela potência 2 n-c, onde n é o número de proposições simples usadas e c é igual ao número que expressa a ordem da coluna. Veja exemplos nos itens que seguem. A distribuição dos valores lógicos verdadeiro (V) e falso (F), nas linhas de uma tabela verdade, obedece certa ordem que facilita a montagem, fica organizada e possibilita boa comunicação SE FOR UMA PROPOSIÇÃO SIMPLES p I) Cálculo do número de linhas. p é uma proposição simples, logo, n = 1, substituindo em 2 n, a tabela terá 2 1 = 2 linhas. II) Cálculo do agrupamento para a primeira coluna. Coluna um, c = 1, substituindo em 2 n-c, teremos nesta coluna, = 2 0 = 1 valor lógico por agrupamento [V] e [F], distribuídos na coluna um, alternadamente. p V F Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

4 2.2. SE FOR DUAS PROPOSIÇÕES SIMPLES p e q I) Cálculo do número de linhas. p e q são duas proposições simples, logo, n = 2. Substituindo em 2 n, a tabela terá 2 2 = 4 linhas. II) Cálculo do agrupamento para a primeira coluna. Coluna um, c = 1, substituindo em 2 n-c, teremos nesta coluna, = 2 1 =2 valores lógicos de mesma natureza por agrupamento [VV] e [FF], distribuídos na coluna um, alternadamente. III) Cálculo do agrupamento para a segunda coluna. Coluna dois, c = 2, substituindo em 2 n-c, teremos nesta coluna, = 2 0 =1 valor lógico em cada agrupamento [V] e [F], distribuídos alternadamente na coluna dois. p V V F F 2.3. SE FOR TRÊS PROPOSIÇÕES SIMPLES p, q e r I) Cálculo do número de linhas. p, q e r são três proposições simples, logo, n=3. Substituindo em 2 n, a tabela terá 2 3 = 8 linhas. II) Cálculo do agrupamento para a primeira coluna. Coluna um, c=1, substituindo em 2 n-c, teremos nesta coluna, = 2 2 =4 valores lógicos de mesma natureza por agrupamento [VVVV] e [FFFF], distribuídos alternadamente na coluna um. III) Cálculo do agrupamento para a segunda coluna. Coluna um, c=2, substituindo em 2 n-c, teremos nesta coluna, = 2 1 = 2 valores lógicos de mesma natureza por agrupamento [VV] e [FF], distribuídos alternadamente na coluna dois. IV) Cálculo do agrupamento para a terceira coluna. Coluna dois, c = 3, substituindo em 2 n-c, teremos nesta coluna, = 2 0 = 1 valor lógico em cada agrupamento [V] e [F], distribuídos alternadamente na coluna três. q V F V F p q r V V V V V F V F V V F F F V V F V F F F V F F F Por exemplo: A tabela que segue mostra o cálculo para determinação do número de linhas, com até 4 proposições simples: Proposições. TESTES RESOLVIDOS 01. (CESPE-BB) Na lista de frases apresentadas a seguir, há exatamente três proposições. A frase dentro destas aspas é uma mentira. A expressão X + Y é positiva. O valor de 4 +3=7. Pelé marcou dez gols para a seleção brasileira. O que é isto? Número n de proposições simples. Número de linhas de linhas da tabela, 2 n. n 01. p 1 2¹ = p, q 2 2² = p, q, r 3 2³ = p, q, r, s =16 RESOLUÇÃO A frase dentro destas aspas é uma mentira. É uma sentença aberta. Nada podemos afirmar, não conhecemos o conteúdo da frase. Não é uma proposição. A expressão X + Y é positiva. É uma sentença aberta. Nada podemos afirmar, não conhecemos os valores de X e de Y. Não é uma proposição. 2 n 2 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

5 O valor de 4 +3=7. É uma proposição. Pode ser julgada em verdadeira ou falsa. Pelé marcou dez gols para a seleção brasileira. É uma proposição. Pode ser julgada em verdadeira ou falsa. O que é isto? Numa interrogação não é possível julgar como verdadeira ou falsa. Não é uma proposição. Há somente duas proposições. Resposta: A afirmativa do enunciado está ERRADA 02. (FCC-ICMS-SP) Das cinco frases abaixo, quatro delas têm uma mesma característica lógica em comum, enquanto uma delas não tem essa característica. I. Que belo dia! II. Um excelente livro de raciocínio lógico. III. O jogo terminou empatado? IV. Existe vida em outros planetas do universo. V. Escreva uma poesia. A frase que não possui essa característica comum é a a) I. b) II. c) III. d)) IV. e) V. RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS Vamos agora analisar as orações apresentadas no enunciado. I) Que belo dia! É uma sentença que não podemos atribuir qualquer um dos valores lógicos V ou F. II) Um excelente livro de lógica. É uma sentença que não podemos atribuir qualquer um dos valores lógicos V ou F. III) O jogo terminou empatado? É uma sentença que não podemos atribuir qualquer um dos valores lógicos V ou F. IV) Existe vida em outros planetas do universo. É uma sentença que PODEMOS atribuir qualquer um dos valores lógicos V ou F. V) Escreva uma poesia. É uma sentença que não podemos atribuir quaisquer um dos valores lógicos V ou F. Resposta: alternativa D EXERCÍCIOS E TESTES 01. (FCC-ICMS-SP) Das cinco frases abaixo, quatro delas têm uma mesma característica lógica em comum, enquanto uma delas não tem essa característica. I. Que belo dia! II. Um excelente livro de raciocínio lógico. III. O jogo terminou empatado? IV. Existe vida em outros planetas do universo. V. Escreva uma poesia. A frase que não possui essa característica comum é a a) I. b) II. c) III. d))iv. e) V. Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 3

6 02. Sabe-se que uma proposição composta pode ser formada por duas ou mais proposições simples. Determine o número de linhas da tabela verdade para uma proposição composta com três proposições simples. 03. Sabe-se que uma proposição composta pode ser formada por duas ou mais proposições simples. Determine o número de linhas da tabela verdade para uma proposição composta com dez proposições simples. 04. Sabe-se que uma proposição composta pode ser formada por duas ou mais proposições simples. Determine o número de linhas da tabela verdade para uma proposição composta com n proposições simples. 05. Uma tabela-verdade completa é formada por 16 linhas. A proposição composta P referente à tabela-verdade mencionada tem x proposições simples. Determine o número x de proposições simples de P. 06. (CESPE-BB) Na lista de frases apresentadas a seguir, há exatamente três proposições. A frase dentro destas aspas é uma mentira. A expressão X + Y é positiva. O valor de 4 +3=7. Pelé marcou dez gols para a seleção brasileira. O que é isto? 07.(CESPE-BB) Há duas proposições no seguinte conjunto de sentenças: (I) O BB foi criado em (II) Faça seu trabalho corretamente. (III) Manuela tem mais de 40 anos de idade. RESPOSTAS 01 D n Errada 07 Correta 3. NEGAÇÃO ( ) ou ( ) Toda a proposição declarativa pode ser negada. O símbolo de negação é ou SIMBOLICAMENTE A negação de p é representada por 3.2. TABELA p; ( lê-se: não p) E MAIS Se p é uma proposição declarativa, então, podemos ter: I) p é verdadeira (V), somente se, p é falsa (F). II) p é falsa (F), somente se, p é verdadeira (V). III) Dupla negação: p = p. (lê-se: não, não p) 3.4. RESUMINDO p V F SÍMBOLOS AUXILIARES : ( ) ou [ ], parênteses ou colchetes que servem para estabelecer ordem de prioridades para os operadores lógicos. Por exemplo: p: Bueno Aires NÃO é a capital do Brasil, a negação, será negada por: NÃO é verdade que, Bueno Aires NÃO é a capital do Brasil: ( p). Temos que, ( p) = p, logo, dizer que, NÃO é verdade que, Bueno Aires NÃO é a capital do Brasil.: ( p), é o mesmo que dizer: p: Bueno Aires é a capital do Brasil. 4 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores p F V A proposição p tem sempre o valor lógico oposto de p OS SÍMBOLOS DA LINGUAGEM DO CÁLCULO PROPOSICIONAL VARIÁVEIS PROPOSICIONAIS: letras latinas minúsculas p,q,r,s,... para indicar as proposições (fórmulas atômicas). Por exemplo: p: Bueno Aires é a capital do Brasil., será negada por: Bueno Aires NÃO é a capital do Brasil.: p N.B.: Se p é uma proposição verdadeira, p será uma proposição falsa, e vice-versa.

7 3.6. VARIAÇÕES NO ESTILO DE LINGUAGEM p ou p NEGAÇÃO DE p Algumas expressões usuais na linguagem corrente Não p Não se dá que p Não é fato que p Não é verdade que p Não se tem p 3.7. AFIRMAÇÃO E NEGAÇÃO NOS CONJUNTOS DOS NÚMEROS REAIS Sejam: x, y R Afirmação Negação e vice - versa Negação Afirmação 1 x = y x y 2 x y x y 3 x y x y 4 x y x y 5 x y x y Por exemplo: Da figura a seguir, Temos: p: x < 3 (parte do intervalo I ), será negada por: p: x 3 ( parte do intervalo II ). A afirmação é o complemento da negação e, vice versa. Intervalo I Intervalo II x 3 x 3 3 x é um número real Por exemplo: Da figura a seguir, Temos: p: x 3 (parte do intervalo I ), será negada por: p: x > 3 (parte do intervalo II ). A afirmação é o complemento da negação e, vice versa. Intervalo I Intervalo II x 3 x >3 3 x é um número real EXERCÍCIOS E TESTES Negue as proposições abaixo: 01. p: p: 2 é primo 03. p: A lua é um satélite da terra. Negue as proposições, representando-as simbolicamente: 04. p: Pedro não foi à festa. 05. q: Não é fato que as baleias sejam peixes. 06. r: Não se dá que haja prisioneiros. 07. s: Não é verdade que 2+2=5 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 5

8 Negar as afirmações: 08. x x x x 3 7 RESPOSTAS 01 ~p: 7 = 3 07 ~ s 02 ~p: 2 não é primo. 08 x < 3 03 ~p: A lua não é um satélite da terra. 09 x = 5 04 ~ p 10 x 0 05 ~ q 11 x-3 = 7 06 ~ r 4. CONJUNÇÃO p q Duas proposições quaisquer p e q, podem ser combinadas pelo conectivo e formando uma proposição composta. A esta operação chamaremos de conjunção SIMBOLICAMENTE A conjunção de p e q é representada por: p 4.2. TABELA q ou p q; (lê-se: p e q). p q p q V V V V F F F V F F F F 4.3. RESUMINDO A conjunção p q é verdadeiro se p e q são ambas verdadeiras 4.4.OS SÍMBOLOS DA LINGUAGEM DO CÁLCULO PROPOSICIONAL VARIÁVEIS PROPOSICIONAIS: letras latinas minúsculas p,q,r,s,... para indicar as proposições (fórmulas atômicas). SÍMBOLOS AUXILIARES : ( ) ou [ ], parênteses ou colchetes que servem para estabelecer ordem de prioridades para os operadores lógicos. Exemplos: 2 é um número primo: p Bueno Aires é a capital do Brasil: q 2 é um número primo e Bueno Aires é a capital do Brasil. : p q ( p e q são chamados conjuntivos) 4.4. VARIAÇÕES NO ESTILO DE LINGUAGEM CONJUNÇÃO entre p e q Algumas expressões usuais na linguagem corrente p e q p q ou p q p e então q p embora q p mas q p assim como q p e também q p apesar de que também q p em adição, q não só p, mas, ainda, q não apenas p, como também q 6 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

9 5. DISJUNÇÃO p q (INCLUSIVA OU NÃO EXCLUSIVA) ou simplesmente DISJUNÇÃO Duas proposições quaisquer p e q, podem ser combinadas pelo conectivo ou com o sentido de e/ou, formando uma proposição composta. A esta operação chamaremos de disjunção SIMBOLICAMENTE A disjunção é representada por p q (lê-se: p ou q) TABELA 5.3. RESUMINDO p q p q V V V V F V F V V F F F A disjunção é verdadeira se pelo menos uma das proposições p ou q for verdadeira. 5.4.OS SÍMBOLOS DA LINGUAGEM DO CÁLCULO PROPOSICIONAL VARIÁVEIS PROPOSICIONAIS: letras latinas minúsculas p,q,r,s,... para indicar as proposições (fórmulas atômicas). SÍMBOLOS AUXILIARES : ( ) ou [ ], parênteses ou colchetes que servem para estabelecer ordem de prioridades para os operadores lógicos. Exemplos: 2 é um número primo: p Bueno Aires é a capital do Brasil: q 2 é um número primo ou Bueno Aires é a capital do Brasil: p q ( p e q são chamados disjuntos) 5.5. VARIAÇÕES NO ESTILO DE LINGUAGEM DISJUNÇÃO INCLUSIVA entre p e q Algumas expressões usuais na linguagem corrente p ou q p q p ou q ou ambos p e/ou q 6. DISJUNÇÃO EXCLUSIVA p q Duas proposições quaisquer p e q, podem ser combinadas pelo conectivo ou com o sentido de ou, mas não ambos, formando uma proposição composta. A esta operação chamaremos de disjunção exclusiva SIMBOLICAMENTE A disjunção exclusiva é representada por p q (lê-se: ou p ou q, mas não ambos). 6.2.E MAIS p q é uma disjunção excludente. Pode ser representada pela conjunção e disjunção inclusiva, assim: (p q) (p q) TABELA p q p q V V F V F V F V V F F F 6.4. RESUMINDO A disjunção exclusiva é verdadeira se, somente se, uma das proposições p ou q for verdadeira, mas não ambas OS SÍMBOLOS DA LINGUAGEM DO CÁLCULO PROPOSICIONAL VARIÁVEIS PROPOSICIONAIS: letras latinas minúsculas p,q,r,s,... para indicar as proposições (fórmulas atômicas). SÍMBOLOS AUXILIARES : ( ) ou [ ], parênteses ou colchetes que servem para estabelecer ordem de prioridades para os operadores lógicos. Exemplos: 2 é um número primo: p Bueno Aires é a capital do Brasil: q Ou 2 é um número primo, ou Bueno Aires é a capital do Brasil: p q ( p e q são chamados disjuntivos) Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 7

10 6.6. VARIAÇÕES NO ESTILO DE LINGUAGEM DISJUNÇÃO EXCLUSIVA entre p e q Algumas expressões usuais na linguagem corrente p ou q exclusivo p q p ou q, mas não ambos ou p ou q, mas não simultaneamente TESTE RESOLVIDO 01. (CESPE-BB) A proposição funcional Existem números que são divisíveis por 2 e por 3 é verdadeira para elementos do conjunto {2, 3, 9, 10, 15, 16}. RESOLUÇÃO Existem números que são divisíveis por 2 e por 3 p q p q e V V V V F F F V F F F F No conjunto {2, 3, 9, 10, 15, 16}, não há valor algum que seja divisível por 2 e 3, logo pelo seu mmc(2, 3) = 6. Resposta: A afirmativa do enunciado está ERRADA EXERCÍCIOS E TESTES 01. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) ( p q ). 02. Construa a tabela-verdade para a proposição: p ( p q ). 03. Construa a tabela-verdade para a proposição: p (p q). 04. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) ( p q ) 05.Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) ( p q ) 8 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

11 06. Construa a tabela-verdade para a proposição: q q. 07. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) 08. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p r ) ( q r ). 09. Classificar em verdadeira ou falsa cada uma das seguintes proposições compostas: 1 a) 3 > 1 e 4 > 2 d) 2 < 3 ou b) 3 > 1 ou 3 = 1 e) c) 3 (5 + 2 ) = e e Ajuda: Na operação traço vertical 3 7, lê-se: 3 divide 7, que é o mesmo que ( 27 ) 10. (CESPE-BB) A proposição funcional Existem números que são divisíveis por 2 e por 3 é verdadeira para elementos do conjunto {2, 3, 9, 10, 15, 16}. 11. (UFRJ-ANA) Considere a tabela-verdade abaixo, onde as colunas representam os valores lógicos para as fórmulas A, B e A B, sendo que o símbolo denota o conector ou, V denota verdadeira e F denota falsa. A B A B V V V F F V F F Os valores lógicos que completam a última coluna da tabela, de cima para baixo, são: a) V, F, V, V; b) V, F, F, V; c) F, V, F, V; d) V, V, V, F; e) F, F, V, V. Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 9

12 Uma proposição é uma afirmação que pode ser julgada como verdadeira (V) ou falsa (F), mas não como ambas. As proposições são usualmente simbolizadas por letras maiúsculas do alfabeto, como, por exemplo, P, Q, R etc. Se a conexão de duas proposições é feita pela preposição e, simbolizada usualmente por, então obtém-se a forma P Q, lida como P e Q e avaliada como V se P e Q forem V, caso contrário, é F. Se a conexão for feita pela preposição ou, simbolizada usualmente por, então obtém-se a forma P Q, lida como P ou Q e avaliada como F se P e Q forem F, caso contrário, é V. A negação de uma proposição é simbolizada por P, e avaliada como V, se P for F, e como F, se P for V. Um argumento é uma seqüência de proposições P 1, P 2,..., P n, chamadas premissas, e uma proposição Q, chamada conclusão. Um argumento é válido, se Q é V sempre que P 1, P 2,..., P n forem V, caso contrário, não é argumento válido. A partir desses conceitos, julgue os próximos itens. 12.(CESPE-BB) A proposição simbólica (P Q) R possui, no máximo, 4 avaliações V. RESPOSTAS F V V V V F F V a) V F F V V V F V F b) V F V F V F V F c) F F V F V V V F d) V Errada D Errada 7. CONDICIONAL p q OU p q Duas proposições quaisquer p e q, podem ser combinadas pelo operador se..., então... formando uma proposição composta. A esta operação chamaremos de condicional SIMBOLICAMENTE O condicional entre p e q é representada por: p q ou p q, (lê-se: se p, então q). V F F F e) F 7.2. TABELA p q p q V V V V F F F V V F F V 7.3. RESUMINDO O condicional p q é falso sempre que ocorre VF nesta ordem; ou seja valor p = V e depois valor q = F. 7.4.OS SÍMBOLOS DA LINGUAGEM DO CÁLCULO PROPOSICIONAL VARIÁVEIS PROPOSICIONAIS: letras latinas minúsculas p,q,r,s,... para indicar as proposições (fórmulas atômicas). SÍMBOLOS AUXILIARES : ( ) ou [ ], parênteses ou colchetes que servem para estabelecer ordem de prioridades para os operadores lógicos. Exemplos: 2 é um número primo: p Bueno Aires é a capital do Brasil: q 2 é um número primo, então Bueno Aires é a capital do Brasil. : p q ( p é o antecedente e q o conseqüente) 10 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

13 7.5. VARIAÇÕES NO ESTILO DE LINGUAGEM IMPLICAÇÃO entre p e q Algumas expressões usuais na linguagem corrente p q se p, então q se p, isto significa que q tendo-se p, então q sempre que p, q p, sempre que se tenha q p implica q p só se q p somente se q p apenas se q p, se q p é condição suficiente para q q é condição necessária para p uma condição necessária para p é q uma condição suficiente para q é p ATENÇÃO PARA AS CONDICIONAIS CONDICIONAL Se..., então... ou ou Do dicionário: Suficiente que satisfaz; que é bastante. Do dicionário: Necessário indispensável; inevitável; que é de absoluta necessidade. CONDIÇÃO NECESSÁRIA Por exemplo, estar no Brasil é uma condição necessária para estar em Curitiba, porque todas as pessoas que estão em Curitiba estão em Brasil. B r a s i l C u r i t i b a C e B trocam de posições C B B é condição necessária para C C e B mantém as posições C B uma condição suficiente para C é B C B é o mesmo que, estar em B é condição necessária para estar em C ou ainda uma condição suficiente para estar em C é estar em B. CONDIÇÃO SUFICIENTE Por exemplo, estar em Curitiba é uma condição suficiente para estar no Brasil, porque todas as pessoas que estão em Curitiba estão em Brasil. B r a s i l C u r i t i b a C B é o mesmo que, estar em C é condição suficiente para estar em B ou ainda uma condição necessária para estar em B é estar em C. C e B mantém as posições C B C é condição suficiente para B C e B troca de posições C B uma condição necessária para B é C Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 11

14 8. BICONDICIONAL p q Duas proposições quaisquer p e q, podem ser combinados pela bi-implicação ou implicação recíproca... se e somente se... formando uma proposição composta. A esta operação chamaremos de BICONDICIONAL SIMBOLICAMENTE A bicondicional entre p e q e representado por p 8.2 TABELA q (lê-se: p se e somente se q). p q p q V V V V F F F V F F F V 8.3. RESUMINDO A bicondicional p q é verdadeiro sempre que; valor p = valor q = V ou valor p = valor q = F 8.4.OS SÍMBOLOS DA LINGUAGEM DO CÁLCULO PROPOSICIONAL VARIÁVEIS PROPOSICIONAIS: letras latinas minúsculas p,q,r,s,... para indicar as proposições (fórmulas atômicas). SÍMBOLOS AUXILIARES : ( ) ou [ ], parênteses ou colchetes que servem para estabelecer ordem de prioridades para os operadores lógicos. Exemplos: 2 é um número primo: p Bueno Aires é a capital do Brasil: q 2 é um número primo se e somente se a neve é branca. : p q 8.5. VARIAÇÕES NO ESTILO DE LINGUAGEM BICONDICIONAL entre p e q Algumas expressões usuais na linguagem corrente p se e somente se q p se e só se q se p, então q e reciprocamente p q se p, então q; e se q, então p p é equivalente a q p é condição necessária e suficiente para q p é condição suficiente para q e q é condição necessária para p TESTE RESOLVIDO 01. (FCC-ICMS-SP) Considere a proposição Paula estuda, mas não passa no concurso. Nessa proposição, o conectivo lógico é a) disjunção inclusiva. b))conjunção. c) disjunção exclusiva. d) condicional. e) bicondicional. RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS Paula estuda, mas não passa no concurso. Paula estuda, e não passa no concurso. Paula estuda, não passa no concurso. O conectivo usado é da conjunção. Resposta: Alternativa B. 12 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

15 EXERCÍCIOS E TESTES 01. Construa a tabela-verdade para a proposição: q p. 02. Construa a tabela-verdade para a proposição: p q. 03. Construa a tabela-verdade para a proposição: p q. 04. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) ( p q ). 05. Construa a tabela-verdade para a proposição: [ p (q r) ] ( p r ). 06. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) ( p q ). 07. Construa a tabela-verdade para a proposição: [ p (p q) ] p Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 13

16 08. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) ( p q ) 09. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) ( p q ) 10. Construa a tabela-verdade para a proposição: p [ p ( q q ) 11. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) ( p q ) 12. Construa a tabela-verdade para a proposição: ( p q ) [ ( p r ) ( q r ) ] 13. Considerando a correspondência. p: faz frio q: chove Traduzir da linguagem simbólica para a linguagem corrente. a) q p b) p q c) p q d) p q e) p q 14. Considerando a correspondência. p: faz frio q: chove Traduzir da linguagem corrente para a linguagem simbólica. a) Se chove, então faz frio. b) Uma condição necessária para que faça frio é que chova. c) Uma condição suficiente para que faça frio é que chova. d) Chover é condição necessária para que faça frio. e) Se Pedro é bom aluno, será aprovado. 14 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

17 15. Simbolize: a) Se Pedro é bom aluno, então ele será aprovado e conseguirá um bom emprego. b) Pedro é bom aluno se, e somente se for aprovado. c) Ela esta com febre ou com calor d) Flávio irá somente se Ana for. 16. Classificar em verdadeira ou falsa cada uma das proposições abaixo. a) 2 1 = = 3. 4 b) 2 2 = 4 ( - 2) 2 = 4 c) = = 9 d) mdc ( 3, 6 ) = 1 4 é número primo e) 2 8 mmc ( 2, 8 ) = 2 f) g) = É dado o esquema abreviado seguinte: P - ganho um carro Q - ganho uma moto R - posso dirigir S - estou saudável T - sou reprovado no exame Pede-se traduzir as sentenças seguintes: a) ( P Q ) ( R ( S T) ). b) P Q c) R Q d) S R 18. Para os próximos exercícios, considerar o esquema: J o homem é justo T o homem é temperado (moderado) B o homem é bom. M o homem é mau. V o homem é viciado (corrupto) D o homem é doentio (mentalmente) Pode-se traduzir: a) B D b) J T c) (M V) 19. Determinar o valor-verdade de cada qual dos seguintes compostos: a) = 5 e = 10 b) O dobro de 3 é 6 ou o triplo de 4 é 10. c) Se = 4, então = 9. d) Se = 6, então = 10 e) = 6 e o triplo de 5 é 15, f) é igual a 12 ou é diferente de 12. (Agente da Polícia Federal CESPE) Texto para os próximos três itens. Considere que as letras P, Q, R e T representem proposições e que os símbolos,, e sejam operadores lógicos que constroem novas proposições e significam não, e, ou e então, respectivamente. Na lógica proposicional, cada proposição assume um único valor (valor-verdade), que pode ser verdadeiro (V) ou falso (F), mas nunca ambos. Com base nas informações apresentadas no texto acima, julgue os itens a seguir. 20. Se as proposições P e Q são ambas verdadeiras, então a proposição ( P) ( Q) também é verdadeira. 21. Se a proposição T é verdadeira e a proposição R é falsa, então a proposição R ( T) é falsa. 22. Se as proposições P e Q são verdadeiras e a proposição R é falsa, então a proposição (P R) ( Q) é verdadeira. Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 15

18 (CESPE -Agente da Polícia Federal) Texto para os próximos cinco testes. Considere que as letras P, Q, R e T representem proposições e que os símbolos,, e sejam operadores lógicos que constroem novas proposições e significam não, e, ou e então, respectivamente. Na lógica proposicional, cada proposição assume um único valor (valor-verdade), que pode ser verdadeiro (V) ou falso (F), mas nunca ambos. Com base nas informações apresentadas no texto acima, julgue os itens a seguir. Considere as sentenças abaixo. i. Fumar deve ser proibido, mas muitos europeus fumam. ii. Fumar não deve ser proibido e fumar faz bem à saúde. iii. Se fumar não faz bem à saúde, deve ser proibido. iv. Se fumar não faz bem à saúde e não é verdade que muitos europeus fumam, então fumar deve ser proibido. v. Tanto é falso que fumar não faz bem à saúde como é falso que fumar deve ser proibido; conseqüentemente, muitos europeus fumam. Considere também que P, Q, R e T representem as sentenças listadas na tabela a seguir. P: Fumar deve ser proibido. Q: Fumar deve ser encorajado. R: Fumar não faz bem à saúde. T: Muitos europeus fumam. Com base nas informações acima e considerando a notação introduzida no texto, julgue os itens seguintes. 23. A sentença I pode ser corretamente representada por P ( T). 24. A sentença II pode ser corretamente representada por ( P) ( R). 25. A sentença III pode ser corretamente representada por R P. 26. A sentença IV pode ser corretamente representada por (R ( T)) P. 27. A sentença V pode ser corretamente representada por T (( R) ( P)). (CESPE- TCU) Suponha que P representa a proposição Hoje choveu, Q represente a proposição José foi à praia e R represente a proposição Maria foi ao comércio. Com base nessas informações e no texto, julgue os próximos quatro itens a seguir: 28. A sentença Hoje não choveu então Maria não foi ao comércio e José não foi à praia pode ser corretamente representada por P ( R Q) 29. A sentença Hoje choveu e José não foi à praia pode ser corretamente representada por P Q 30. Se a proposição Hoje não choveu for valorada como F e a proposição José foi à praia for valorada como V, então a sentença representada por P Q é falsa. 31. O número de valorações possíveis para (Q R) P é inferior a (FCC-ICMS-SP) Considere a proposição Paula estuda, mas não passa no concurso. Nessa proposição, o conectivo lógico é a) disjunção inclusiva. b))conjunção. c) disjunção exclusiva. d) condicional. e) bicondicional. 33. (FCC-ICMS-SP) Na tabela-verdade abaixo, p e q são proposições. A proposição composta que substitui corretamente o ponto de interrogação é a) q p b) q p c)) (p q) d) p q e) (p q) 16 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

19 O fluxograma abaixo contém uma seqüência finita de instruções a serem executadas na ordem em que são apresentadas, começando-se da posição designada por início e seguindo-se as setas. Dentro das formas retangulares, a seta para a esquerda indica que o valor escrito ou obtido à direita é atribuído à variável à esquerda. A expressão no losango é avaliada e, quando resultar verdadeira, prossegue-se na direção indicada por V, e, quando for falsa, prossegue-se na direção indicada por F. Se P e Q representam proposições que podem ter valorações V ou F, então as expressões P, P Q, P Q e P Q, que são lidas não P, P implica Q, P ou Q e P e Q, respectivamente, também são proposições e podem ter valorações V ou F conforme as valorações dadas a P e a Q. início A B V F A B F V (A B) V F Y A B X A B fim A partir do texto e do fluxograma precedente, em que A, B, X e Y são proposições quaisquer, siga as instruções do fluxograma e julgue os itens a seguir. 34. (CESPE-B Brasília) A valoração atribuída a X será igual à valoração de A B. 35. (CESPE-B Brasília) A proposição (A B) tem as mesmas valorações V e F que a proposição ( A) ( B). 36. (CESPE-B Brasília) Se as valorações iniciais de A e de B fossem, respectivamente, F e F, então a valoração de Y seria também F. RESPOSTAS V V F F V V V V V F F V V V V F V F V V V F F F V F V F V V V V V V F V F V F F V V V V V V F V V V V V V F V V 13 a) Se faz frio, então chove. 14 a) q p b) Se faz frio, então não chove. b) p q c) Faz frio se e somente se chove. c) q p d) Faz frio ou chove. d) p q e) Faz frio e chove. e) B A 15 a) B ( A E ) 16 a) V b) B A b) V c) F C c) V d) F A d) V e) F f) F g) V 17 a) Se (ganho uma moto ou um carro), então (posso 18 a) Se o homem não é bom, é doentio. dirigir se e só se, (estou saudável e não sou reprovado no exame )) b) Ganho um carro ou uma moto b) O homem é justo ou temperado. c) Se posso dirigir, ganho a moto. c) Não se dá, a um tempo, que o homem seja mau e não viciado. d) Se estou saudável, posso dirigir. Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 17

20 19 a) F 20 Errada b) V c) V d) V e) V f) V 21 Errada 22 Correta 23 Errada 24 Correta 25 Correta 26 Correta 27 Errada 28 Correta 29 Correta 30 Errada 31 Correta 32 B 33 C 34 C 35 E 36 C 9. NEGAÇÕES SUAS RESPECTIVAS EQUIVALÊNCIAS 9.1. NEGAÇÃO DE UMA PROPOSIÇÃO CONJUNTIVA ( p q ) Seja a proposição AFIRMATIVA p q ( p q ) AS DUAS PROPOSIÇÕES ABAIXO SÃO EQUIVALENTES Sua proposição Procedimentos para obter a proposição NEGATIVA NEGATIVA equivalente. é: 1) Negue a primeira: p 2) Negue a segunda: q 3) Troque e por ou Proposição NEGATIVA equivalente p q 9.2. NEGAÇÃO DE UMA PROPOSIÇÃO DISJUNTIVA ( p q ) Seja a proposição AFIRMATIVA p q ( p q ) AS DUAS PROPOSIÇÕES ABAIXO SÃO EQUIVALENTES Sua proposição Procedimentos para obter a proposição NEGATIVA NEGATIVA equivalente. é: 1) Negue a primeira: p 2) Negue a segunda: q 3) Troque ou por e Proposição NEGATIVA equivalente p q 9.3. NEGAÇÃO DE UMA PROPOSIÇÃO CONDICIONAL ( p q ) Seja a proposição AFIRMATIVA p q ( p q ) AS DUAS PROPOSIÇÕES ABAIXO SÃO EQUIVALENTES Sua proposição NEGATIVA é: Procedimentos para obter a proposição NEGATIVA equivalente. 1) Mantenha a primeira: p 2) Negue a segunda: q 3) Troque por e Proposição NEGATIVA equivalente p q 9.4. NEGAÇÃO DE UMA PROPOSIÇÃO BICONDICIONAL ( p q ) Seja a proposição AFIRMATIVA p q ( p q ) AS DUAS PROPOSIÇÕES ABAIXO SÃO EQUIVALENTES Sua proposição Procedimentos para obter a proposição NEGATIVA NEGATIVA equivalente. é: Equivalência usada para a bicondicional. Importante! Proposição NEGATIVA equivalente (p q) (q p) 18 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

21 TESTE RESOLVIDO 01. (UFPR-TCE) A negação da sentença se você estudou lógica então você acertará esta questão é: a) se você não acertar esta questão então você não estudou lógica. b) você não estudou lógica e acertará esta questão. c) se você estudou lógica então não acertará esta questão. d) você estudou lógica e não acertará esta questão. e) você não estudou lógica e não acertará esta questão. RESOLUÇÃO I) Simbolizar a proposição dada. Se você estudou lógica então você acertará esta questão p q II) Pode-se verificar pela tabela verdade. A alternativa que tenha a tabela verdade de valores lógicos contrários a da proposição do enunciado é a correta. p q (p q) (p q) III) Pode-se também, usando a propriedade para a negação de (p q) que segue. (p q) p q você estudou lógica e não acertará esta questão Resposta: Alternativa D EXERCÍCIOS E TESTES 01. Simplificar as proposições. a) ( p q ) b) ( p q ) c) ( p q ) d) ( p q ) e) ( p q ) f) ( p q ) 02. (UFPR-TCE) A negação da sentença se você estudou lógica, então você acertará esta questão é: a) se você não acertar esta questão, então você não estudou lógica. b) você não estudou lógica e acertará esta questão. c) se você estudou lógica, então não acertará esta questão. d) você estudou lógica e não acertará esta questão. e) você não estudou lógica e não acertará esta questão. 03. (ESAF-AFC) Dizer que não é verdade que, Pedro é pobre e Alberto é alto, é logicamente equivalente a dizer que é verdade que: a) Pedro não é pobre ou Alberto não é alto. b) Pedro não é pobre e Alberto não é alto. c) Pedro é pobre ou Alberto não é alto. d) se Pedro não é pobre, então Alberto é alto. e) se Pedro não é pobre, então Alberto não é alto. 04. (ESAF -FISCAL TRABALHO) A negação da afirmação condicional "se estiver chovendo, eu levo o guarda-chuva" é: a) se não estiver chovendo, eu levo o guarda-chuva b) não está chovendo e eu levo o guarda-chuva c) não está chovendo e eu não levo o guarda-chuva d) se estiver chovendo, eu não levo o guarda-chuva e) está chovendo e eu não levo o guarda-chuva Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 19

22 05. (GESTOR FAZENDÁRIO MG-ESAF) Considere a afirmação P: P: A ou B Onde A e B, por sua vez, são as seguintes afirmações: A: Carlos é dentista B: Se Enio é economista, então Juca é arquiteto. Ora, sabe-se que a afirmação P é falsa. Logo: a) Carlos não é dentista; Enio não é economista; Juca não é arquiteto. b) Carlos não é dentista; Enio é economista; Juca não é arquiteto. c) Carlos não é dentista; Enio é economista; Juca é arquiteto. d) Carlos é dentista; Enio não é economista; Juca não é arquiteto. e) Carlos é dentista; Enio é economista; Juca não é arquiteto. 06. (MED-ABC) A negação de O gato mia e o rato chia é: a) O gato não mia e o rato não chia. b) O gato mia ou o rato chia c) O gato não mia ou o rato não chia. d) O gato e o rato não chiam nem miam. e) O gato chia e o rato mia. 07. (UF-BA) A negação de Hoje é segunda-feira e amanhã não choverá é: a) Hoje é segunda-feira e amanhã choverá. b) Hoje não é segunda-feira ou amanhã choverá. c) Hoje não é segunda-feira, então, amanhã choverá. d) Hoje não é segunda-feira nem amanhã choverá. e) Hoje é segunda-feira ou amanhã não choverá. 08. (FISCAL DO TRABALHO-ESAF) A negação da afirmação condicional Se estiver chovendo, eu levo o guardachuva é: a) Se não estiver chovendo, eu levo o guarda-chuva. b) Não está chovendo e eu levo o guarda-chuva. c) Não está chovendo, e eu não levo o guarda-chuva. d) Se estiver chovendo, eu não levo o guarda-chuva. e) Está chovendo e eu não levo o guarda-chuva. 09. Escreva a negação da proposição: Não é verdade que Maria não estudou e foi aprovada 10. Escreva a negação da proposição: Se Maria foi aprovada, então, estudou 11. (EPPG) Considere a sentença "Se a dívida interna for contida, então não haverá inflação". A negação dessa sentença configura-se como: a) É impossível a dívida interna estar contida e haver inflação. b) É possível a dívida interna estar contida e haver inflação. c) É possível a dívida interna não estar contida e haver inflação. d) É possível a dívida interna não estar contida e não haver inflação. e) É impossível a dívida interna não estar contida e não haver inflação. 12. (GEFAZ/MG) A afirmação Não é verdade que, se Pedro está em Roma, então Paulo está em Paris é logicamente equivalente à afirmação: a) É verdade que Pedro está em Roma e Paulo está em Paris. b) Não é verdade que Pedro está em Roma ou Paulo não está em Paris. c) Não é verdade que Pedro não está em Roma ou Paulo não está em Paris. d) Não é verdade que Pedro não está em Roma ou Paulo está em Paris. e) É verdade que Pedro está em Roma ou Paulo está em Paris. RESPOSTAS 01 a) p q 02 D b) p q c) p q d) p q e) (p q)v(q p) f) p q 03 A 04 E 05 B 06 C 07 B 08 E 09 Maria não estudou ou não foi aprovada. 10 Maria não estudou e foi aprovada. 11 B 12 D 20 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

23 10. TAUTOLOGIA Considere uma proposição composta que na tabela-verdade tem valores lógicos verdadeiros (V), em todas as linhas da coluna resposta C3. A este comportamento da proposição denominamos de tautologia TABELA C1 C2 C3 Comentário p p p p A coluna C3 é formada por valores lógicos V F V verdadeiros (V), logo é uma Tautologia. F V V 11. CONTRADIÇÃO ou CONTRA-TAUTOLOGIA Considere uma proposição composta que na tabela-verdade tem valores lógicos falsos (F), em todas as linhas da coluna resposta C3. A este comportamento da proposição denominamos de Contradição TABELA C1 C2 C3 Comentário p p p p A coluna C3 é formada por valores lógicos V F F falsos ( F), logo é uma Contradição. F V F 12. CONTINGÊNCIA Considere uma proposição composta que na tabela-verdade tem valores lógicos verdadeiros (V) e falsos (F) na coluna resposta C3. A este comportamento da proposição denominamos de Contingência TABELA C1 C2 C3 Comentário p p p p A coluna C3 é formada por valores lógicos V F F verdadeiros (V) e falsos (F), logo é uma F V V Contingência. TESTES RESOLVIDOS 01. (FCC-ICMS-SP) Considere as afirmações abaixo. I. O número de linhas de uma tabela-verdade é sempre um número par. II. A proposição (10 10) (8 3 6 ) é falsa. III. Se p e q são proposições, então a proposição (p q) ( q) é uma tautologia. É verdade o que se afirma APENAS em a) I. b) II. c) III. d) I e II. e)) I e III. RESOLUÇÃO I) CORRETA Análise do item I Para quaisquer valores naturais positivos de n, obteremos sempre um número par de linhas, veja a simulação na tabela que segue. Proposições. Número n de proposições simples. Número de linhas de linhas da tabela,2 n. 01. p 1 2¹ = p, q 2 2² = p, q, r 3 2³ = p, q, r, s =16 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 21

24 II) INCORRETA Análise do item II. Atribuindo o valor V para verdadeira ou F para falso, nas expressões aritméticas, e considerando o operador lógico que envolve as expressões, podemos, fazendo o uso da tabela de valores lógicos da bicondicional, verificar se a proposição é verdadeira ou falsa. Veja: (10 10) (8-3 6) Falsa Falsa = Verdadeira No enunciado item II, é julgado como proposição falsa, logo, é incorreta. III) CORRETA Analise do item III. Construindo a tabela verdade para a proposição dada, será tautologia se a coluna resposta tiver todos os valores lógicos verdadeiros V. Vamos ver: Col 1 Col 2 Col 3 Col 4 Col 5 L 1 p q p q L 2 V V V V F L 3 V F F V V L 4 F V V V F L 5 F F V V V De fato, todos os valores lógicos da coluna 4 são verdadeiros, caracterizando uma TAUTOLOGIA. Resposta: Apenas I e III são verdadeiras. Alternativa E. q 02. (FCC-ICMS-SP) Seja a sentença aberta A: ( p p) ( ) sentença B: Se o espaço ( ) for ocupado por uma ( I ), a sentença A será uma ( II ). A sentença B se tornará verdadeira se I e II forem substituídos, respectivamente, por a) tautologia e contingência. b)) contingência e contingência. c) contradição e tautologia. d) contingência e contradição. e) tautologia e contradição. RESOLUÇÃO I) Fazendo ( p q ) TAUTOLOGIA Resposta p p ( p q ) TAUTOLOGIA V F V V V F V V V V A proposição A bicondicional com uma tautologia, resulta numa tautologia. II) Fazendo ( p q ) CONTRADIÇÃO Resposta p p ( p q ) CONTRADIÇÃO V F V F F F V V F F A proposição A bicondicional com uma contradição, resulta numa contradição. III) Fazendo ( p q ) CONTINGÊNCIA Resposta p p ( p q ) CONTINGÊNCIA V F V V V F V V F F A proposição A bicondicional com uma contingência, resulta numa contingência. Resposta p p ( p q ) CONTINGÊNCIA V F V F F F V V V V A proposição A bicondicional com uma contingência, resulta numa contingência. Resposta: Alternativa B. 22 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

25 EXERCÍCIOS E TESTES 01. Verificar-se ( p q ) ( p q ) é contradição. 02. Verificar-se a proposição [ p (q r ] ( p r ) é tautologia. 03. Demonstrar que a preposição ( p q ) [ ( p q ) ] é contingência. 04. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência.[ p (p q) ] p 05. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência.( p q ) ( p q ) 06. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência.( p q ) ( p q ) 07. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência.p [ p ( q q ) Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 23

26 08. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência.( p q ) ( p q ) 09. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência.( p q ) [ ( p r ) ( q r ) ] 10. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência. ( p q ) ( q r ) 11. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência.[ ( p q ) ( q r ) ] ( p r ) 12. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência. { ( p q ) [ ( p q ) r ) } 24 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

27 13. Verificar se a proposição a seguir é uma tautologia, contradição ou uma contingência.[ ( p q) ( r s ) ] 14. (FCC-TRT-9R) Considere a seguinte proposição: "na eleição para a prefeitura, o candidato A será eleito ou não será eleito. Do ponto de vista lógico, a afirmação da proposição caracteriza: a) um silogismo. b) uma tautologia. c) uma equivalência. d) uma contingência. e) uma contradição. 15. (ESAF-FISCAL TRABALHO) Um exemplo de tautologia é: a) se João é alto, então João é alto ou Guilherme é gordo b) se João é alto, então João é alto e Guilherme é gordo c) se João é alto ou Guilherme é gordo, então Guilherme é gordo d) se João é alto ou Guilherme é gordo, então João é alto e Guilherme é gordo e) se João é alto ou não é alto, então Guilherme é gordo 16.(CESPE-DPF-DGP) Denomina-se contradição uma proposição que é sempre falsa. Uma forma de argumentação lógica considerada válida é embasada na regra da contradição, ou seja, no caso de uma proposição R verdadeira (ou R verdadeira), caso se obtenha uma contradição, então conclui-se que R é verdadeira (ou R é verdadeira). Considerando essas informações e o texto de referência, e sabendo que duas proposições são equivalentes quando possuem as mesmas valorações, julgue o item que segue. De acordo com a regra da contradição, P Q é verdadeira quando ao supor P Q verdadeira, obtém-se uma contradição. 17. (FCC-ICMS-SP) Considere as afirmações abaixo. I. O número de linhas de uma tabela-verdade é sempre um número par. II. A proposição (10 10) (8 3 6 ) é falsa. III. Se p e q são proposições, então a proposição (p q) ( q) é uma tautologia. É verdade o que se afirma APENAS em a) I. b) II. c) III. d) I e II. e))i e III. RESPOSTAS 01 Sim 02 Sim 03 Sim 04 Tautologia 05 Tautologia 06 Tautologia 07 Contingência 08 Contradição 09 Contingência 10 Contingência 11 Contingência 12 Contradição 13 Contingência 14 B 15 A 16 Correta 17 E Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 25

28 13. RELAÇÃO DE IMPLICAÇÃO Sejam duas proposições declarativas p e q, diz-se que p implica q simbolicamente p q, quando em toda a tabela verdade de p e q, NÃO ocorre VF, ou seja, v (p)=v e v(q)=f SIMBOLICAMENTE Quando p implica q, representamos assim: p q E MAIS p implica q quando o valor do condicional p q é verdadeiro. 14. RELAÇÕES ENTRE IMPLICAÇÕES Relação Implicação RECÍPROCA p q Troque de lugar p com q e q com p, para obter a recíproca. q p Duas implicações recíprocas NÃO são logicamente equivalentes. Pode ocorrer que uma seja verdadeira (V) e a outra (F) Relação Implicação INVERSA Negue a primeira, negue a segunda (ou seja, troque de sinal) e mantenha p q o posicionamento de p e q, para obter a inversa. p q Duas implicações inversas NÃO são logicamente equivalentes. Pode ocorrer que uma seja verdadeira (V) e a outra (F) Relação Implicação CONTRAPOSITIVA Troque de lugar p com q e q com p, negue as duas (ou seja, troque de p q sinal), para obter a contrapositiva. q p Duas implicações contra-positivas são logicamente equivalentes. Sempre que uma seja verdadeira (V), a outra também é verdadeira (V) TABELAS RESUMO Sejam p e q proposições simples, as condicionais importantes estão representadas na tabela. C1 C4 C3 C2 condicional inversa recíproca contrapositiva p q p q p q q p q p V V V V V V V F F V V F F V V F F V F F V V V V EXERCÍCIOS E TESTES 01.Seja a proposição p: 2 1 e q: Brasil é está na América do Sul, há implicação entre as proposições? 02.A proposição p: 7 dias tem a semana implica a proposição q: a lua é um satélite. 03.Há implicação entre as proposições p e q. p: 4 = 2 e 3,14 q: 1m=100 cm e 1h = 360 seg. 04. Determine a proposição contrapositiva de p q. a) q p b) p q c) p p d) q q 26 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

29 05. Determine a proposição recíproca de q p. a) p q b) p q c) q p d) p q e) p q 06. Determine a proposição inversa de p q. a) p q b) p q c) p q d) p q e) q p 07. A proposição contrapositiva da proposição contrapositiva de p q. a) q p b) p q c) p q d) p q e) p q 08. A proposição contrapositiva da proposição recíproca de p q é. a) p q b) p q c) p q d) q p e) p q 09. A proposição contrapositiva da proposição inversa de p q. a) p q b) q p c) p q d) p q e) q p 10. A proposição contrapositiva da proposição recíproca de x=7 x 2. a) x 2 x 7 b) x = 7 x 2 c) x 7 x < 2 d) x 7 x 2 e)x 7 x = Seja a proposição, Se ela é mulher motorista, então, ela é desacreditada, escreva a recíproca desta proposição. 12. Seja a proposição, Se ela é mulher motorista, então, ela é desacreditada, escreva a inversa desta proposição. 13. Seja a proposição, Se ela fosse rica, então, ela seria feliz, escreva a contrapositiva desta proposição. RESPOSTAS 01 Sim, não ocorreu VF 02 Sim, não ocorreu VF 03 Não, ocorreu VF 04 a) q p 05 b) q p 06 b) p q 07 b) p q 08 e) p q 09 a) q p 10 d) x 7 x 2 11 Se ela é desacreditada, então ela é mulher 12 Se ela não é mulher motorista, então ela não é motorista. desacreditada. 13 Se ela não é feliz, então não é rica. Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 27

30 15. RELAÇÃO DE EQUIVALÊNCIA OU Considere duas proposições declarativas p e q. Diz-se que p é equivalente a q simbolicamente p q, quando p e q têm tabelas verdades iguais, ou seja, quando valor de (p) = valor de (q), observadas em todas as linhas da tabela. Ou pode ser dito simplesmente assim: Dizemos que duas proposições são logicamente equivalentes (ou simplesmente que são equivalentes) quando são compostas pelas mesmas proposições simples e os resultados de suas tabelas-verdade são idênticos SIMBOLICAMENTE Quando p é equivalente a q, representamos assim: p q E MAIS p é equivalente a q quando o valor da bicondicional p q é verdadeira EQUIVALÊNCIAS BÁSICAS IMPORTANTES: 01. p p = p Por exemplo: Pedro é inocente e inocente = Pedro é inocente 02. p p = p Por exemplo: Fernanda foi ao teatro ou ao teatro = Fernanda foi ao teatro 03. p q = q p Por exemplo: O Ronaldinho é forte e veloz = O Ronaldinho é veloz e forte 04. p q = q p Por exemplo: O céu é branco ou azul = O céu é azul ou branco 05. p ( p q ) = p Por exemplo: Sheila é linda e, Sheila é linda ou Bruna é alta = Sheila é linda. 06. p ( p q ) = p Por exemplo: Sheila é linda ou, Sheila é linda e Bruna é alta = Sheila é linda. 07. p q = q p Por exemplo: Como se e somente se vivo = Vivo se e somente se como 08. p q = (p q) (q p) Por exemplo: Como se e somente se vivo = Se como então vivo, e se vivo então como EQUIVALÊNCIAS DA CONDICIONAL: Duas equivalências que seguem são de fundamental importância. Estas equivalências podem ser verificadas, ou seja, demonstradas, por meio da comparação entre as tabelas-verdade. 09. Se p, então q = Se não q, então não p. p q = ~q ~p Por exemplo: Se chove, então me molho. = Se não me molho, então não chove. 10. Se p, então q = Não p ou q. p q = ~p q Por exemplo: Se estudo, então passo no concurso. = Não estudo ou passo no concurso. 28 Atualizada 13/09/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

TESTES RESOLVIDOS. É uma sentença aberta. Nada podemos afirmar, não conhecemos o conteúdo da frase. Não é uma proposição.

TESTES RESOLVIDOS. É uma sentença aberta. Nada podemos afirmar, não conhecemos o conteúdo da frase. Não é uma proposição. LÓGICA PROPOSICIONAL 1. PROPOSIÇÃO CONCEITO DE PROPOSIÇÃO Uma proposição é toda a oração que pode ser classificada como verdadeira ou falsa, não ambas. Por exemplo: 2 é um número primo. Resposta: É uma

Leia mais

RECEITA FEDERAL ANALISTA

RECEITA FEDERAL ANALISTA SENTENÇAS OU PROPOSIÇÕES São os elementos que expressam uma idéia, mesmo que absurda. Estudaremos apenas as proposições declarativas, que podem ser classificadas ou só como verdadeiras (V), ou só como

Leia mais

Matemática Régis Cortes. Lógica matemática

Matemática Régis Cortes. Lógica matemática Lógica matemática 1 INTRODUÇÃO Neste roteiro, o principal objetivo será a investigação da validade de ARGUMENTOS: conjunto de enunciados dos quais um é a CONCLUSÃO e os demais PREMISSAS. Os argumentos

Leia mais

LÓGICA PROPOSICIONAL

LÓGICA PROPOSICIONAL FACULDADE PITÁGORAS Curso Superior em Tecnologia Redes de Computadores e Banco de dados Matemática Computacional Prof. Ulisses Cotta Cavalca LÓGICA PROPOSICIONAL Belo Horizonte/MG

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO. Raciocínio Lógico Ficha 1 Prof. Nelson Carnaval

RACIOCÍNIO LÓGICO. Raciocínio Lógico Ficha 1 Prof. Nelson Carnaval RACIOCÍNIO LÓGICO Lógica proposicional Chama-se proposição toda sentença declarativa que pode ser classificada em verdadeira ou falsa, mas não as duas. Letras são usualmente utilizadas para denotar proposições.

Leia mais

MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO

MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO SENTENÇAS OU PROPOSIÇÕES MODIICADORES São os elementos que expressam uma idéia, mesmo que absurda. Estudaremos apenas as proposições declarativas, que podem ser classificadas ou só como verdadeiras (),

Leia mais

GRATUITO RACIOCÍNIO LÓGICO - EBSERH. Professor Paulo Henrique PH Aula /

GRATUITO RACIOCÍNIO LÓGICO - EBSERH. Professor Paulo Henrique PH Aula / 1 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br GRATUITO RACIOCÍNIO LÓGICO - EBSERH Professor Paulo Henrique PH Aula 02 R A C I O C Í N I O L Ó G I C O E B S E R H a u l a 0 2 Página 1 2 www.romulopassos.com.br

Leia mais

Lóg L ica M ca at M em e ática PROF.. J EAN 1

Lóg L ica M ca at M em e ática PROF.. J EAN 1 Lógica Matemática PRO. JEAN 1 LÓGICA MATEMÁTICA - CONTEÚDO Definição de Termo e Proposição alor Lógico Proposição Simples e Proposição Composta Conectivos Tabela-erdade 2 LÓGICA MATEMÁTICA INTRODUÇÃO ao

Leia mais

Noções de Lógica. Proposições Frases para as quais se pode atribuir o valor verdadeiro ou falso. Exs: 1) Quatro vezes três é igual a 12.

Noções de Lógica. Proposições Frases para as quais se pode atribuir o valor verdadeiro ou falso. Exs: 1) Quatro vezes três é igual a 12. Noções de Lógica Proposições Frases para as quais se pode atribuir o valor verdadeiro ou falso. Exs: 1) Quatro vezes três é igual a 12. 2) Florianópolis é capital de SC. 3) O Brasil faz fronteira com a

Leia mais

Ao utilizarmos os dados do problema para chegarmos a uma conclusão, estamos usando o raciocínio lógico.

Ao utilizarmos os dados do problema para chegarmos a uma conclusão, estamos usando o raciocínio lógico. CENTRO UNVERSITÁRIO UNA NOÇÕES DE RACIOCÍNIO LÓGICO Professor: Rodrigo Eustáquio Borges A disciplina Lógica Matemática tem como objetivo capacitar o aluno a reconhecer e aplicar os conceitos fundamentais

Leia mais

Vimos que a todo o argumento corresponde uma estrutura. Por exemplo ao argumento. Se a Lua é cúbica, então os humanos voam.

Vimos que a todo o argumento corresponde uma estrutura. Por exemplo ao argumento. Se a Lua é cúbica, então os humanos voam. Matemática Discreta ESTiG\IPB 2012/13 Cap1 Lógica pg 10 Lógica formal (continuação) Vamos a partir de agora falar de lógica formal, em particular da Lógica Proposicional e da Lógica de Predicados. Todos

Leia mais

> A frase dentro destas aspas é uma mentira. É uma sentença aberta. Nada podemos afirmar, não conhecemos o conteúdo da frase. Não é uma proposição.

> A frase dentro destas aspas é uma mentira. É uma sentença aberta. Nada podemos afirmar, não conhecemos o conteúdo da frase. Não é uma proposição. LÓGICA PROPOSICIONAL 1. PROPOSIÇÃO CONCEITO DE PROPOSIÇÃO Uma proposição é toda a oração que pode ser classificada como verdadeira ou falsa, não ambas. Por exemplo: 2 é um número primo. Resposta: É uma

Leia mais

GRATUITO RACIOCÍNIO LÓGICO - EBSERH. Professor Paulo Henrique PH Aula /

GRATUITO RACIOCÍNIO LÓGICO - EBSERH. Professor Paulo Henrique PH Aula / 1 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br GRATUITO RACIOCÍNIO LÓGICO - EBSERH Professor Paulo Henrique PH Aula 03 R A C I O C Í N I O L Ó G I C O E B S E R H a u l a 0 2 Página 1 2 www.romulopassos.com.br

Leia mais

Concurso Público Conteúdo

Concurso Público Conteúdo Concurso Público 2016 Conteúdo Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas

Leia mais

CCAE. Lógica Aplicada a Computação - Cálculo Proposicional - Parte I. UFPB - Campus IV - Litoral Norte. Centro de Ciências Aplicadas e Educação

CCAE. Lógica Aplicada a Computação - Cálculo Proposicional - Parte I. UFPB - Campus IV - Litoral Norte. Centro de Ciências Aplicadas e Educação CCAE Centro de Ciências Aplicadas e Educação UFPB - Campus IV - Litoral Norte Lógica Aplicada a Computação - Cálculo Proposicional - Parte I Estes slides foram criados pelo Professor Alexandre Duarte Para

Leia mais

CEDERJ MÉTODOS DETERMINÍSTICOS 1 - EP4. Prezado Aluno,

CEDERJ MÉTODOS DETERMINÍSTICOS 1 - EP4. Prezado Aluno, CEDERJ MÉTODOS DETERMINÍSTICOS 1 - EP4 Prezado Aluno, Neste EP daremos sequência ao nosso estudo da linguagem da lógica matemática. Aqui veremos o conectivo que causa mais dificuldades para os alunos e

Leia mais

Apostilas OBJETIVA Ano X - Concurso Público Conteúdo

Apostilas OBJETIVA Ano X - Concurso Público Conteúdo Conteúdo Introdução Estruturas lógicas. 2 Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões. 3 Lógica sentencial (ou proposicional). 3.1 Proposições simples e compostas. 3.2 Tabelas-verdade.

Leia mais

Raciocínio lógico matemático

Raciocínio lógico matemático Raciocínio lógico matemático Unidade 2: Introdução à lógica Seção 2.3 Equivalências, contradições e tautologias 1 Proposições compostas Composta de duas ou mais proposições simples Tanto a primeira como

Leia mais

Inteligência Artificial IA II. LÓGICA DE PREDICADOS PARA REPRESENTAÇÃO DO CONHECIMENTO

Inteligência Artificial IA II. LÓGICA DE PREDICADOS PARA REPRESENTAÇÃO DO CONHECIMENTO Inteligência Artificial IA Prof. João Luís Garcia Rosa II. LÓGICA DE PREDICADOS PARA REPRESENTAÇÃO DO CONHECIMENTO 2004 Representação do conhecimento Para representar o conhecimento do mundo que um sistema

Leia mais

Raciocínio lógico matemático

Raciocínio lógico matemático Raciocínio lógico matemático Unidade 2: Introdução à lógica Seção 2.1: O que é a lógica? 1 Lógica Parte da filosofia que trata das formas do pensamento em geral e das operações intelectuais que visam determinar

Leia mais

PROBLEMAS DE LÓGICA. Prof. Élio Mega

PROBLEMAS DE LÓGICA. Prof. Élio Mega PROBLEMAS DE LÓGICA Prof. Élio Mega ALGUNS CONCEITOS DA LÓGICA MATEMÁTICA Sentença é qualquer afirmação que pode ser classificada de verdadeira (V) ou falsa (F) (e exatamente uma dessas coisas, sem ambiguidade).

Leia mais

Lógica das Proposições

Lógica das Proposições Lógica das Proposições Transcrição - Podcast 1 Professor Carlos Mainardes Olá eu sou Carlos Mainardes do blog Matemática em Concursos, e esse material que estou disponibilizando trata de um assunto muito

Leia mais

Lógica para Computação

Lógica para Computação Lógica para Computação Prof. Celso Antônio Alves Kaestner, Dr. Eng. celsokaestner (at) utfpr (dot) edu (dot) br Linguagem informal x linguagem formal; Linguagem proposicional: envolve proposições e conectivos,

Leia mais

Tutoria Matemática para Informática Teoria geral dos conjuntos Pertinência Inclusão Operações com conjuntos

Tutoria Matemática para Informática Teoria geral dos conjuntos Pertinência Inclusão Operações com conjuntos Tutoria Matemática para Informática Teoria geral dos conjuntos Pertinência Є (pertence) ou Є (não pertence) Sempre verificando de elemento para conjunto { } ou Ø = vazio {Ø} = conjunto com elemento vazio

Leia mais

Exercícios e Respostas Lógica Matemática Prof. Jacson Rodrigues

Exercícios e Respostas Lógica Matemática Prof. Jacson Rodrigues Exercícios e Respostas Lógica Matemática Prof. Jacson Rodrigues As respostas encontram-se em itálico. 1. Quais das frases a seguir são sentenças? a. A lua é feita de queijo verde. erdadeira, pois é uma

Leia mais

INSS 2016 Técnico CESPE

INSS 2016 Técnico CESPE INSS 2016 Técnico CESPE Art. 21. A alíquota de contribuição dos segurados contribuinte individual e facultativo será de 20 por cento sobre o respectivo salário-de-contribuição. Considerando o art. 21 da

Leia mais

MATEMÁTICA DISCRETA CÁLCULO PROPOSICIONAL PROFESSOR WALTER PAULETTE FATEC SP

MATEMÁTICA DISCRETA CÁLCULO PROPOSICIONAL PROFESSOR WALTER PAULETTE FATEC SP 1 MATEMÁTICA DISCRETA CÁLCULO PROPOSICIONAL PROFESSOR WALTER PAULETTE FATEC SP 2009 02 2 CÁLCULO PROPOSICIONAL 1. Proposições Uma proposição é uma sentença declarativa que pode ser verdade ou falsa, mas

Leia mais

Alex Lira. Olá, pessoal!!!

Alex Lira. Olá, pessoal!!! Olá, pessoal!!! Seguem abaixo os meus comentários das questões de Lógica que foram cobradas na prova para o cargo de Agente da Polícia Federal, elaborada pelo Cespe, realizada no último final de semana.

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO. Jairo Teixeira. 1ª Ed. Revista e atualizada. Para Concurso Técnico e Analista

RACIOCÍNIO LÓGICO. Jairo Teixeira. 1ª Ed. Revista e atualizada. Para Concurso Técnico e Analista Revista e atualizada 1ª Ed RACIOCÍNIO LÓGICO Para Concurso Técnico e Analista Jairo Teixeira Teoria Resumo ao final do capítulo Questões Gabaritadas INSTRUÇÕES NAVEGAÇÃO: Toque para acessar as miniaturas

Leia mais

ANÁLISE MATEMÁTICA I. Curso: EB

ANÁLISE MATEMÁTICA I. Curso: EB ANÁLISE MATEMÁTICA I (com Laboratórios) Curso: EB Lógica - Resumo Ana Matos DMAT Noções básicas de Lógica Consideremos uma linguagem, com certos símbolos. Chamamos expressão a qualquer sequência de símbolos.

Leia mais

LÓGICA - 2. ~ q. Argumentos Regras de inferência. Proposições: 1) Recíproca 2) Contrária 3) Contra positiva. 1) Proposição recíproca de p q :

LÓGICA - 2. ~ q. Argumentos Regras de inferência. Proposições: 1) Recíproca 2) Contrária 3) Contra positiva. 1) Proposição recíproca de p q : LÓGICA - 2 Proposições: 1) Recíproca 2) Contrária 3) Contra positiva 1) Proposição recíproca de p q : q p 2) Proposição contrária de p q : ~ p 3) Proposição contra positiva de p q : ~ p ex. Determinar:

Leia mais

Aula 00. Raciocínio Lógico para PCDF. Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves. Prof.

Aula 00. Raciocínio Lógico para PCDF. Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves.  Prof. Aula 00 Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal! Em breve teremos o concurso para Polícia Civil do Distrito Federal. A banca organizadora

Leia mais

QUESTÕES REVISÃO DE VÉSPERA FUNAI

QUESTÕES REVISÃO DE VÉSPERA FUNAI QUESTÕES REVISÃO DE VÉSPERA FUNAI RACIOCÍNIO LÓGICO Prof. Josimar Padilha EDITAL: RACIOCÍNIO LÓGICO E QUANTITATIVO: 1. Lógica e raciocínio lógico: problemas envolvendo lógica e raciocínio lógico. 2. Proposições:

Leia mais

Para provar uma implicação se p, então q, é suficiente fazer o seguinte:

Para provar uma implicação se p, então q, é suficiente fazer o seguinte: Prova de Implicações Uma implicação é verdadeira quando a verdade do seu antecedente acarreta a verdade do seu consequente. Ex.: Considere a implicação: Se chove, então a rua está molhada. Observe que

Leia mais

Apostila de Raciocínio Lógico Notas de Aula Professor Joselias 2010 LÓGICA

Apostila de Raciocínio Lógico Notas de Aula Professor Joselias 2010 LÓGICA LÓGICA eremos nas próximas linhas a definição do que vem a ser uma proposição, bem como o seu cálculo proposicional antes de chegarmos ao nosso objetivo maior que é estudar as estruturas dos argumentos,

Leia mais

Expressões e enunciados

Expressões e enunciados Lógica para Ciência da Computação I Lógica Matemática Texto 2 Expressões e enunciados Sumário 1 Expressões e enunciados 2 1.1 Observações................................ 2 1.2 Exercício resolvido............................

Leia mais

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 4

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 4 Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 4 1 Apresentação Olá, pessoal Tudo bem com vocês? Finalmente saiu o edital do TCM/RJ Para quem ainda não me conhece, meu nome

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO PROFESSOR: LUCIANO PACHECO

RACIOCÍNIO LÓGICO PROFESSOR: LUCIANO PACHECO RACIOCÍNIO LÓGICO PROFESSOR: LUCIANO PACHECO EXERCÍCIOS PROPOSTOS: 1 Das sentenças abaixo, assinale quais são proposições I) O Chile e o Brasil. II) Emerson é professor. III) Ela é professora. IV) O Brasil

Leia mais

Analista Tributário da Receita Federal do Brasil ESAF

Analista Tributário da Receita Federal do Brasil ESAF Analista ributário da Receita Federal do Brasil ESAF - 0 0. A negação da proposição se Paulo estuda, então Marta é atleta é logicamente equivalente à proposição: a) Paulo não estuda e Marta não é atleta.

Leia mais

Noções básicas de Lógica

Noções básicas de Lógica Noções básicas de Lógica Consideremos uma linguagem, com certos símbolos. Chamamos expressão a uma sequências de símbolos. Uma expressão pode ser uma expressão com significado expressão sem significado

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS TADS 2008/1 1º PERÍODO MP1 1º ETAPA 11/07/2008 MATEMÁTICA PARA COMPUTAÇÃO 2008/1

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS TADS 2008/1 1º PERÍODO MP1 1º ETAPA 11/07/2008 MATEMÁTICA PARA COMPUTAÇÃO 2008/1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS TADS 2008/1 1º PERÍODO MP1 1º ETAPA 11/07/2008 MATEMÁTICA PARA COMPUTAÇÃO 2008/1 Dados de identificação do Aluno: Nome: Login: Cidade: CA: Data da Prova: / / ORIENTAÇÃO

Leia mais

1. À primeira coluna (P), atribui-se uma quantidade de valores V igual à metade do total de linhas

1. À primeira coluna (P), atribui-se uma quantidade de valores V igual à metade do total de linhas LÓGICA MATEMÁTICA Walter Sousa Resumo teórico 1) PROPOSIÇÕES LÓGICAS SIMPLES Uma proposição é uma sentença declarativa que pode ser classificada em verdadeira (V) ou falsa (F), mas não ambas as interpretações.

Leia mais

Álgebra das Proposições. Prof. Guilherme Tomaschewski Netto

Álgebra das Proposições. Prof. Guilherme Tomaschewski Netto Álgebra das Proposições Prof. Guilherme Tomaschewski Netto guilherme.netto@gmail.com Roteiro! Lógica Matemática clássica! Proposições! alores lógicos! Conectivos! Fórmulas Lógicas! Exemplos de aplicações

Leia mais

Resumo de Filosofia. Preposição frase declarativa com um certo valor de verdade

Resumo de Filosofia. Preposição frase declarativa com um certo valor de verdade Resumo de Filosofia Capítulo I Argumentação e Lógica Formal Validade e Verdade O que é um argumento? Um argumento é um conjunto de proposições em que se pretende justificar ou defender uma delas, a conclusão,

Leia mais

Prova de Agente de Polícia Federal 2012 (CESPE) Solução e Comentários de Raciocínio Lógico Professor Valdenilson. Caderno de Questões Tipo I

Prova de Agente de Polícia Federal 2012 (CESPE) Solução e Comentários de Raciocínio Lógico Professor Valdenilson. Caderno de Questões Tipo I Prova de Agente de Polícia Federal 01 (CESPE) Solução e Comentários de Raciocínio Lógico Professor Valdenilson Caderno de Questões Tipo I Texto 1. Um jovem, ao ser flagrado no aeroporto portando certa

Leia mais

Interpretações, cap. 8 de Introdução à Lógica (Mortari 2001) Luiz Arthur Pagani

Interpretações, cap. 8 de Introdução à Lógica (Mortari 2001) Luiz Arthur Pagani Interpretações, cap. 8 de Introdução à Lógica (Mortari 2001) Luiz Arthur Pagani 1 1 Signicado e verdade condições para verdadeiro ou falso: Como um argumento é (intuitivamente) válido se não é possível

Leia mais

CURSO TROPA DE ELITE BATALHA FINAL AGENTE PENITENCIÁRIO/MG

CURSO TROPA DE ELITE BATALHA FINAL AGENTE PENITENCIÁRIO/MG CURSO TROPA DE ELITE BATALHA FINAL AGENTE PENITENCIÁRIO/MG RACIOCÍNIO LÓGICO (1ª Parte: Lógica Proposicional) (webercampos@gmail.com) 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados

Leia mais

. Um termo ou designação é uma expressão que nomeia ou designa um ente.. Uma proposição é toda a expressão p susceptível de ser verdadeira ou falsa.

. Um termo ou designação é uma expressão que nomeia ou designa um ente.. Uma proposição é toda a expressão p susceptível de ser verdadeira ou falsa. Tema 1 Lógica e Teoria dos Conjuntos 1. Proposições e valores lógicos. Um termo ou designação é uma expressão que nomeia ou designa um ente.. Uma proposição é toda a expressão p susceptível de ser verdadeira

Leia mais

Simbolização de Enunciados com Conectivos

Simbolização de Enunciados com Conectivos Lógica para Ciência da Computação I Lógica Matemática Texto 4 Simbolização de Enunciados com Conectivos Sumário 1 Conectivos: simbolização e sintaxe 2 2 Enunciados componentes 5 2.1 Observações................................

Leia mais

ESTUDO DA LÓGICA PROPOSICIONAL

ESTUDO DA LÓGICA PROPOSICIONAL ESTUDO DA LÓGICA PROPOSICIONAL 1) PROPOSIÇÃO EXEMPLO A) 2+3 = 5 B) Aracaju é capital de Sergipe C) (-3)² = -9 D) O sol é uma estrela CONTRA - EXEMPLO A) x+2=1 (sentença aberta, depende de x) B) Que lindo

Leia mais

Algoritmia e Programação APROG. Algoritmia 1. Lógica Proposicional (Noções Básicas) Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2013/14) 1/12

Algoritmia e Programação APROG. Algoritmia 1. Lógica Proposicional (Noções Básicas) Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2013/14) 1/12 APROG Algoritmia e Programação Algoritmia 1 Lógica (Noções Básicas) Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2013/14) 1/12 Sumário Lógica Qual é o interesse para a algoritmia? O que é? Cálculo (Noções Básicas) Operações

Leia mais

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 3

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 3 Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas IBFC... 3 www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal Tudo bem com vocês? Em breve teremos o concurso do TCM/RJ e sabemos

Leia mais

MAT I Solução dos Exercícios para os dias 20, 25 e 27/08/ Simbolize as sentenças a seguir, definindo as letras de proposição usadas.

MAT I Solução dos Exercícios para os dias 20, 25 e 27/08/ Simbolize as sentenças a seguir, definindo as letras de proposição usadas. MAT I 2004-2 Solução dos Exercícios para os dias 20, 25 e 27/08/04 1. Simbolize as sentenças a seguir, definindo as letras de proposição usadas. a. A B, onde A:= Alfredo gosta de dançar e B:= Alfredo gosta

Leia mais

* Lógica Proposicional Formas de Argumento

* Lógica Proposicional Formas de Argumento * Lógica Proposicional Formas de Argumento Hoje é segunda-feira ou sexta-feira. Hoje não é segunda-feira. Hoje é sexta-feira. Lógica, Informática e Comunicação Elthon Allex da Silva Oliveira e-mail: el7hon@gmail.com

Leia mais

Aula 00. Raciocínio Lógico para Técnico do INSS. Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves. Prof.

Aula 00. Raciocínio Lógico para Técnico do INSS. Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves.  Prof. Aula 00 Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Aula 00 Aula Demonstrativa Raciocínio Lógico para INSS Apresentação... 3 Modelos de Questões Comentadas - CESPE... 4

Leia mais

PROFESSOR : ALEXANDRE PORTELA MATÉRIA: RACIOCÍNIO LÓGICO ASSUNTO: LÓGICA QUALITATIVA

PROFESSOR : ALEXANDRE PORTELA MATÉRIA: RACIOCÍNIO LÓGICO ASSUNTO: LÓGICA QUALITATIVA PROFESSOR : ALEXANDRE PORTELA MATÉRIA: RACIOCÍNIO LÓGICO ASSUNTO: LÓGICA QUALITATIVA 1)RELAÇÃO ENTRE PESSOAS,LUGARES,OBJETOS E EVENTOS: - Nesse tipo de associação vamos correlacionar pessoas aos seus lugares,

Leia mais

Prova Resolvida Raciocínio Lógico (ANAC/2016) Prof. Guilherme Neves

Prova Resolvida Raciocínio Lógico (ANAC/2016) Prof. Guilherme Neves Prova Resolvida Raciocínio Lógico (ANAC/2016) 71. (ANAC 2016/ESAF) Sabendo que os valores lógicos das proposições simples p e q são, respectivamente, a verdade e a falsidade, assinale o item que apresenta

Leia mais

Aula 00. Matemática e Raciocínio Lógico para IBAMA. Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves

Aula 00. Matemática e Raciocínio Lógico para IBAMA. Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves Aula 00 Matemática e Raciocínio Lógico Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Aula 00 Aula Demonstrativa Matemática e Raciocínio Lógico para IBAMA Apresentação... 3 Negação de Proposições

Leia mais

Silogismos Categóricos e Hipotéticos

Silogismos Categóricos e Hipotéticos Silogismos Categóricos e Hipotéticos Resumo elaborado por Francisco Cubal Apenas para publicação em Resumos.tk Primeiros objectivos a alcançar: Reconhecer os quatro tipos de proposições categóricas. Enunciar

Leia mais

Aula 05 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com Videoaulas

Aula 05 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com Videoaulas Aula 05 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com Videoaulas Professor: Arthur Lima AULA 05: RESUMO Caro aluno, Para finalizar nosso curso, preparei um resumo de toda a teoria vista nas

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO QUANTITATIVO PARA AFRFB PROFESSOR: GUILHERME NEVES

RACIOCÍNIO LÓGICO QUANTITATIVO PARA AFRFB PROFESSOR: GUILHERME NEVES Aula 1 Parte 1 Proposições... 2 Leis do Pensamento... 4 Modificador... 12 Proposições simples e compostas... 13 Conjunção p q... 15 17... Disjunção Inclusiva p q Disjunção Exclusiva p v q... 19 19... Condicional

Leia mais

CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER. Raciocínio Lógico e Matemático TCM. Banca: IBFC. Período

CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER. Raciocínio Lógico e Matemático TCM. Banca: IBFC. Período CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER Raciocínio Lógico e Matemático TCM Banca: IBFC Período 2010 2016 Sumário Tabela Verdade das Proposições Compostas... 3 Tautologia, Contradição e Contingência... 8 Equivalências

Leia mais

Aula 2: Linguagem Proposicional

Aula 2: Linguagem Proposicional Lógica para Computação Primeiro Semestre, 2015 Aula 2: Linguagem Proposicional DAINF-UTFPR Prof. Ricardo Dutra da Silva Linguagens naturais, como o nosso Português, podem expressar ideias ambíguas ou imprecisas.

Leia mais

Noções de Lógica - Teoria e Exercícios

Noções de Lógica - Teoria e Exercícios ALUNO(A) C O L É G I O PROFESSOR (A) Alan Jefferson Série 1º ano Noções de Lógica - Teoria e Exercícios PROPOSIÇÃO Chama-se proposição ou sentença toda oração declarativa que pode ser classificada em verdadeira

Leia mais

Lógica dos Conectivos: demonstrações indiretas

Lógica dos Conectivos: demonstrações indiretas Lógica dos Conectivos: demonstrações indiretas Renata de Freitas e Petrucio Viana IME, UFF 18 de junho de 2015 Sumário Olhe para as premissas Olhe para a conclusão Estratégias indiretas Principais exemplos

Leia mais

6 de dezembro de 2012

6 de dezembro de 2012 Escola Básica de Santa Catarina Ficha de Avaliação de Matemática 6 de dezembro de 2012 A PREENCHER PELO ALUNO 7ºano Nome: nº Turma A PREENCHER PELO PROFESSOR Classificação: Nível: ( ) Rubrica do professor:

Leia mais

Afirmação verdadeira: frase, falada ou escrita, que declara um facto que é aceite no momento em que é ouvido ou lido.

Afirmação verdadeira: frase, falada ou escrita, que declara um facto que é aceite no momento em que é ouvido ou lido. Matemática Discreta ESTiG\IPB 2011.12 Cap1 Lógica pg 1 I- Lógica Informal Afirmação verdadeira: frase, falada ou escrita, que declara um facto que é aceite no momento em que é ouvido ou lido. Afirmação

Leia mais

CESPE UnB PROVA DE LÓGICA POLÍCIA FEDERAL DE 21 DE DEZEMBRO DE 2014 Prof Pacher ENUNCIADO PRINCIPAL QUESTÃO 57. Solução

CESPE UnB PROVA DE LÓGICA POLÍCIA FEDERAL DE 21 DE DEZEMBRO DE 2014 Prof Pacher ENUNCIADO PRINCIPAL QUESTÃO 57. Solução CESPE UnB PROVA DE LÓGICA POLÍCIA FEDERAL DE 21 DE DEZEMBRO DE 2014 Prof Pacher ENUNCIADO PRINCIPAL QUESTÃO 57 Partindo da hipótese que João pediu peixe, coloque um V na tabela para atender a informação

Leia mais

CAPÍTULO 4 - OPERADORES E EXPRESSÕES

CAPÍTULO 4 - OPERADORES E EXPRESSÕES CAPÍTULO 4 - OPERADORES E EXPRESSÕES 4.1 - OPERADORES ARITMÉTICOS Os operadores aritméticos nos permitem fazer as operações matemáticas básicas, usadas no cálculo de expressões aritméticas. A notação usada

Leia mais

AULÃO INSS RACIOCÍNIO LÓGICO Prof. Ronilton Loyola Equivalências Notáveis 1. Contrapositiva da Condicional: (P Q) ( Q P) Ex.: Se faz sol, então vou à praia é equivalente a Se não vou à praia, então não

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID SUBPROJETO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO CERES CURSO DE MATEMÁTICA INTRODUÇÃO

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID SUBPROJETO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO CERES CURSO DE MATEMÁTICA INTRODUÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID SUBPROJETO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO CERES CURSO DE MATEMÁTICA APOSTILA 1 ARITMÉTICA PARTE I INTRODUÇÃO Durante muitos períodos da história

Leia mais

ESTRUTURAS LÓGICAS CARREIRAS FISCAIS / 2015

ESTRUTURAS LÓGICAS CARREIRAS FISCAIS / 2015 ESTRUTURAS LÓGICAS 1.1) CONCEITO DE PROPOSIÇÃO É todo conjunto de palavras ou símbolos que exprimem uma ideia de sentido completo e que, além disso, pode ser julgado como verdadeiro () ou falso (). Exemplos:

Leia mais

José Luiz de Morais. RACiOCÍNIO LÓGICO

José Luiz de Morais. RACiOCÍNIO LÓGICO RACIOCÍNIO LÓGICO José Luiz de Morais RACiOCÍNIO LÓGICO RACIOCÍNIO LÓGICO Prof José Luiz de Morais PROPOSIÇÕES Proposições Simples Proposições Simples Proposição simples átomo ou partícula atômica É a

Leia mais

Introdução ao Raciocínio Lógico

Introdução ao Raciocínio Lógico Introdução ao Raciocínio Lógico 1. PROPOSIÇÃO Denomina-se proposição a toda frase declarativa, expressa em palavras ou símbolos, que exprima um juízo ao qual se possa atribuir, dentro de certo contexto,

Leia mais

MODÚLO 1. INTRODUÇÃO A LÓGICA MATEMÁTICA 1.1 SENTENÇA X PROPOSIÇÃO 1.2 NEGAÇÃO SIMPLES

MODÚLO 1. INTRODUÇÃO A LÓGICA MATEMÁTICA 1.1 SENTENÇA X PROPOSIÇÃO 1.2 NEGAÇÃO SIMPLES MODÚLO 1. INTRODUÇÃO A LÓGICA MATEMÁTICA 1.1 SENTENÇA X PROPOSIÇÃO Proposição: Permite ser julgado verdadeiro ou falso. Possui um valor lógico. Exemplos: Morro do Alemão só tem bandido A presidenta anulou

Leia mais

Agente Administrativo PRF 3

Agente Administrativo PRF 3 1. Agente Administrativo PRF 3 PROPOSIÇÕES Em lógica, chama-se proposição a uma sentença afirmativa que só pode assumir os valores VERDADEIRO ou FALSO. Não há uma terceira opção (princípio do terceiro

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO. Curso Superior de Tecnologia. Aula 02 TEORIA DOS CONJUNTOS

RACIOCÍNIO LÓGICO. Curso Superior de Tecnologia. Aula 02 TEORIA DOS CONJUNTOS Aula 02 TEORIA DOS CONJUNTOS 1. Definição de Conjuntos 2. Como se representa um Conjunto 3. Subconjunto, Pertinência e Continência 4. Conjunto das Partes 5. Operação com Conjuntos 1. União ou Reunião (Conjunção)

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Conhecendo os Vários Tipos de Problema... 1

Sumário. Capítulo 1 Conhecendo os Vários Tipos de Problema... 1 Sumário Capítulo 1 Conhecendo os Vários Tipos de Problema... 1 Capítulo 2 Problemas sobre Correlacionamento... 5 2.1. Problemas Envolvendo Correlação entre Elementos...5 2.2. Considerações Finais Sobre

Leia mais

Raciocínio lógico. José dos Santos Moreira

Raciocínio lógico. José dos Santos Moreira 1 1. 2 PROPOSIÇÕES Em lógica, chama-se proposição a uma sentença afirmativa que só pode assumir os valores VERDADEIRO ou FALSO. Não há uma terceira opção ( princípio do terceiro excluído ). Uma proposição

Leia mais

MATEMÁTICA Questões selecionadas de provas diversas

MATEMÁTICA Questões selecionadas de provas diversas MATEMÁTICA Questões selecionadas de provas diversas 01. Uma pesquisa realizada com 1000 universitários revelou que 280, 400 e 600 desses universitários são alunos de cursos das áreas de tecnologia, saúde

Leia mais

Prova Resolvida Raciocínio Lógico Quantitativo e Estatística (ANAC/2016) Prof. Guilherme Neves

Prova Resolvida Raciocínio Lógico Quantitativo e Estatística (ANAC/2016) Prof. Guilherme Neves Prova Resolvida Raciocínio Lógico Quantitativo e Estatística (ANAC/2016) 31- (ANAC 2016/ESAF) A negação da proposição se choveu, então o voo vai atrasar pode ser logicamente descrita por a) não choveu

Leia mais

A Lógica Matemática se ocupa da análise e relações entre certas sentenças, quase sempre de conteúdo matemático, chamadas proposições.

A Lógica Matemática se ocupa da análise e relações entre certas sentenças, quase sempre de conteúdo matemático, chamadas proposições. Capítulo 1 CÁLCULO PROPOSICIONAL 1. PROPOSIÇÕES E CONECTIVOS A Lógica Matemática se ocupa da análise e relações entre certas sentenças, quase sempre de conteúdo matemático, chamadas proposições. Uma proposição

Leia mais

REVISÃO DE ESTUDO 28/01/2016 LÓGICA MATEMÁTICA REVISÃO. 01 Na lista de frases apresentadas a seguir, há três proposições? Se sim, apresente-as.

REVISÃO DE ESTUDO 28/01/2016 LÓGICA MATEMÁTICA REVISÃO. 01 Na lista de frases apresentadas a seguir, há três proposições? Se sim, apresente-as. LÓGICA MATEMÁTICA Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com REVISÃO DE ESTUDO REVISÃO 01 Na lista de frases apresentadas a seguir, há três proposições? Se

Leia mais

Aula 00 Curso: Raciocínio Lógico Professor: Custódio Nascimento

Aula 00 Curso: Raciocínio Lógico Professor: Custódio Nascimento Aula 00 Curso: Raciocínio Lógico Professor: Custódio Nascimento APRESENTAÇÃO Futuros Auditores Fiscais da Receita Estadual do Rio de Janeiro, Bem vindos ao curso on-line preparatório para o cargo de Auditor

Leia mais

MATEMÁTICA II. Aula 11. 3º Bimestre. Matrizes Professor Luciano Nóbrega

MATEMÁTICA II. Aula 11. 3º Bimestre. Matrizes Professor Luciano Nóbrega 1 MATEMÁTICA II Aula 11 Matrizes Professor Luciano Nóbrega º Bimestre MATRIZES _ INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO Uma matriz é uma tabela com m linhas e n colunas que contém m. n elementos. EXEMPLO: Ângulo 0º 45º

Leia mais

Raciocínio Lógico Matemático

Raciocínio Lógico Matemático Raciocínio Lógico Matemático Cap. 5 - Equivalência Lógica Equivalência Lógica Caro aluno, no último capítulo estudamos as implicações lógicas e foi enfatizado que o ponto fundamental da implicação lógica

Leia mais

ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE)

ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE) Algoritmos e Estruturas de Dados 1 Prof. Eduardo 1 ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE) Já vimos entrada, processamento e saída, que compõem os algoritmos puramente

Leia mais

[ ] EXEMPLOS: Muitas vezes precisamos montar uma Matriz a partir de uma lei geral. Analise os exemplos a seguir:

[ ] EXEMPLOS: Muitas vezes precisamos montar uma Matriz a partir de uma lei geral. Analise os exemplos a seguir: MATRIZES CONCEITO: Um conjunto de elementos algébricos dispostos em uma tabela retangular com linhas e colunas é uma Matriz. A seguir, vemos um exemplo de Matriz de 3 linhas e 4 colunas, e que representaremos

Leia mais

Lógica Proposicional

Lógica Proposicional Slides da disciplina Lógica para Computação, ministrada pelo Prof. Celso Antônio Alves Kaestner, Dr. Eng. (kaestner@dainf.ct.utfpr.edu.br) entre 2007 e 2008. Alterações feitas em 2009 pelo Prof. Adolfo

Leia mais

MARATONA INSS. Prof. Josimar Padilha

MARATONA INSS. Prof. Josimar Padilha MARATONA INSS Prof. Josimar Padilha Mariana é uma estudante que tem grande apreço pela matemática, apesar de achar essa uma área muito difícil. Sempre que tem tempo suficiente para estudar, Mariana é aprovada

Leia mais

Programação de Computadores I Dados, Operadores e Expressões PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Dados, Operadores e Expressões PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Dados, Operadores e Expressões PROFESSORA CINTIA CAETANO Dados em Algoritmos Quando escrevemos nossos programas, trabalhamos com: Dados que nós fornecemos ao programa Dados

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO INSS. Condições de existência:

RACIOCÍNIO LÓGICO INSS. Condições de existência: RACIOCÍNIO LÓGICO Sentenças: Na linguagem natural utilizamos vários tipos de sentenças em nossa comunicação: - Afirmativas Curitiba é a capital do Paraná. O dia está ensolarado. - Interrogativas Qual time

Leia mais

VERDADE E VALIDADE, PROPOSIÇÃO E ARGUMENTO

VERDADE E VALIDADE, PROPOSIÇÃO E ARGUMENTO ENADE 2005 e 2008 1 O que B. Russell afirma da matemática, em Misticismo e Lógica: "uma disciplina na qual não sabemos do que falamos, nem se o que dizemos é verdade", seria particularmente aplicável à

Leia mais

Matrizes e Determinantes

Matrizes e Determinantes Aula 10 Matrizes e Determinantes Matrizes e Determinantes se originaram no final do século XVIII, na Alemanha e no Japão, com o intuito de ajudar na solução de sistemas lineares baseados em tabelas formadas

Leia mais

IME, UFF 10 de dezembro de 2013

IME, UFF 10 de dezembro de 2013 Lógica IME, UFF 10 de dezembro de 2013 Sumário.... Considere o seguinte argumento Um problema de validade (1) p q q r r s s t p t (1) é válido ou não? A resposta é sim... Uma demonstração Uma demonstração

Leia mais

Vamos lá, meus queridos?...mãos à obra! AULA 00: Proposições e Conectivos Lógicos

Vamos lá, meus queridos?...mãos à obra! AULA 00: Proposições e Conectivos Lógicos Meu nome é Carlos Eduardo, sou professor de Matemática, Estatística, Raciocínio Lógico e Física nos principais cursos preparatórios do Rio de Janeiro. Também sou autor do livro RACIOCÍNIO LÓGICO PARA CONCURSOS

Leia mais

ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE)

ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE) Algoritmos e Estruturas de Dados 1 Prof. Eduardo 1 ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE) Até o momento da disciplina vimos comandos de entrada, processamento e saída

Leia mais

Construção de tabelas verdades

Construção de tabelas verdades Construção de tabelas verdades Compreender a Lógica como instrumento da ciência e como estrutura formal do pensamento, conhecendo e compreendendo as operações com os principais conceitos proposicionais

Leia mais

Lógica e Raciocínio. Lógica Proposicional. Universidade da Madeira.

Lógica e Raciocínio. Lógica Proposicional. Universidade da Madeira. Lógica e Raciocínio Universidade da Madeira http://dme.uma.pt/edu/ler/ Lógica Proposicional 1 Proposição Uma rase é uma proposição apenas quando admite um dos dois valores lógicos: Falso (F) ou Verdadeiro

Leia mais

TEM ALTERNATIVA CORRETA!!!! CERTAMENTE A BANCA EXAMINADORA DARÁ COMO RESPOSTA CERTA LETRA (E). SERIA A MENOS ERRADA POR ELIMINAÇÃO.

TEM ALTERNATIVA CORRETA!!!! CERTAMENTE A BANCA EXAMINADORA DARÁ COMO RESPOSTA CERTA LETRA (E). SERIA A MENOS ERRADA POR ELIMINAÇÃO. Prezados concursandos!!! Muita paz e saúde para todos!!! Passemos aos comentários da prova de Raciocínio Lógico Quantitativo propostas pela CESGRANRIO no último concurso para o IBGE, no dia 10/01/010.

Leia mais