LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA"

Transcrição

1 AULA 17 PG 1

2 Este material é parte integrante da disciplina Linguagem e Argumentação Jurídica oferecido pela UNINOVE. O acesso às atividades, as leituras interativas, os exercícios, chats, fóruns de discussão e a comunicação com o professor devem ser feitos diretamente no ambiente de aprendizagem on line. AULA 17 PG 2

3 Sumário AULA 17 LINGUAGEM NA PETIÇÃO INICIAL...4 BIBLIOGRAFIA...7 AULA 17 PG 3

4 AULA 17 LINGUAGEM NA PETIÇÃO INICIAL Nesta aula você conhecerá a estrutura da petição inicial e seus elementos estruturantes, ou seja, seus elementos essenciais enumerados no artigo 282, do Código de Processo Civil. Além disso, compreenderá o nível de linguagem empregada nesse tipo de redação. É por meio da petição inicial, e disso já tratamos em outro momento de nossas aulas, que o Poder Judiciário toma conhecimento dos fatos que desencadearam algum conflito de interesses que não pode ser resolvido por meio de algum tipo de transação, isto é de acordo extrajudicial, por isso a petição inicial é de extremada importância. Desde logo, precisamos dizer que a redação da petição inicial não é livre, mas, sim, engessada pelo artigo 282, do Código de Processo Civil que elenca os requisitos indispensáveis da petição inicial. Ao redigir uma petição inicial pode o advogado dar o seu toque pessoal. Impregná la de um estilo pessoal, no entanto, sem transformá la numa peça literária ou jornalística. Na petição inicial, o advogado deve mostrar se discreto, elegante, coeso, claro, preciso e conhecedor do vernáculo e da linguagem técnica. Uma petição inicial só deve ser feita depois da busca da literatura técnica atualizada que trate do assunto a ser discutido na petição inicial, bem como depois da pesquisa de acórdãos, isto é, decisões recentes dos tribunais, acerca do tema. Essa pesquisa prévia e necessária ajuda na construção do raciocínio lógico jurídico necessário para a redação da petição inicial, que deverá retratar o fato, descrevendo o circunstancialmente, numa sequência lógico temporal que marca o texto narrativo, como já vimos em aula anterior ao discutir essa modalidade redacional. A pesquisa preparatória e anterior à petição inicial é importante, principalmente porque ajuda a preparar os argumentos necessários para a parte dissertativa da petição inicial, em que o advogado deverá mostrar, de forma indutiva ou dedutiva, o direito a ser aplicado aos fatos, apontando a solução que deseja ver estampado na sentença. Vale ressaltar que a petição inicial é o espelho da sentença. AULA 17 PG 4

5 De acordo com os termos do artigo 282, do Código de Processo Civil, a petição inicial deve conter a indicação do juízo competente, segundo as regras de fixação de competência descritas nos artigos 88 a 100, do Código de Processo Civil, bem como a qualificação completa das partes, isto é, a indicação de todos os dados necessários para a exata identificação daqueles que vão demandar, ou seja, autor e réu. Essa qualificação consiste, nos termos da lei, na indicação do nome completo, no apelido, na nacionalidade, na profissão, no domicílio, na residência, no estado civil. Embora a lei não exija, a prática forense e o costume profissional fazem com que as petições iniciais tragam o nome da ação que está se propondo. Após a qualificação das partes e talvez da indicação do nome da ação, a critério do advogado, a petição inicial segue com a narração dos fatos que deram origem ao conflito de interesse e, ainda, dos fatos violadores do direito do autor. Numa relação lógica, o advogado deve indicar os fatos e as suas consequências jurídicas. Nessa parte da petição inicial, deve o advogado tomar o cuidado de não cometer erros de ortografia, pontuação e, especialmente, apresentar uma linguagem coesa, escorreita, inteligível e, ao mesmo tempo, rica, isto é, sofisticada, mas sem excessos e rebuscamentos que comprometem uma leitura fácil, tanto pelo juiz quanto pela parte contrária. Depois de narrados os fatos e as consequências decorrentes do fato jurídico eleito como relevante, o advogado dá início à parte dissertativa argumentativa da petição inicial. Em outras palavras, depois de apresentar os fatos, deve o advogado apontar qual a solução que entender ser a mais adequada para o que foi apresentado. Aqui os argumentos de autoridade, que vimos em aulas anteriores, serão usados, representados pela transcrição de trechos de doutrinas, acórdãos, súmulas e artigos de lei, que embora não sejam obrigatórios, enriquecem o texto. Só não se pode esquecer da estrutura do texto dissertativo argumentativo. A parte conclusiva dessa parte dissertativa argumentativa da petição inicial é ou são os pedidos que o advogado deve formular ao juiz. O pedido deve ser preciso, extremado de dúvida, por isso determina a lei que o autor deve formular o pedido com todas as suas especificidades, ou seja, com detalhes, sob pena de não poder ser atendido pelo juiz na sentença. Na parte final da petição inicial, deve o advogado formular os requerimentos, cuja estrutura vimos em outra aula e aqui estão inseridos os requerimentos de citação do réu, de produção de provas em todas as suas modalidades, previstas no artigo 212, do Código Civil, benefício da justiça gratuita, de condenação da parte contrária na sucumbência. AULA 17 PG 5

6 Estruturalmente, a petição vem na forma de articulado, isto é, depois da indicação do juízo competente com o uso adequado do pronome de tratamento correto e sempre por extenso e da indicação das partes, o texto narrativo e dissertativo argumentativo vem antecedido de números ou de rubricas. Assim, o advogado poderá numerar cada parágrafo da petição inicial, que se recomenda não ter mais do que de seis a oito linhas ou encimar cada parágrafo com as seguintes rubricas: Dos Fatos, Dos Fundamentos, Do Pedido, Dos Requerimentos. A petição inicial, como qualquer peça técnica, deve sempre ser escrita em terceira pessoa. Não se usa, portanto, a primeira pessoa do plural, nem mesmo o plural majestático. Evite os latinismos, isto é, o uso de expressões em latim, ainda que tenham seu uso consagrado pelos brocardos jurídicos, eles não podem ser inseridos a esmo nas petições iniciais, na medida em que mais do que demonstrar erudição, essas expressões tornam difícil a leitura das peças técnicas. Não se quer aqui negar ou proibir o uso do latim, mormente porque essa foi a língua em que todo o direito ocidental foi escrito. Recomenda se, isso sim, que seu emprego seja feito apenas quando se conhecer o sentido e o contexto em que a expressão for usada. A petição inicial e o tribunal não são existem para a prática de exibicionismos linguísticos e erudição desnecessária. É preciso evitar o uso de uma linguagem hermética, isto é, fechada em si mesmo e impenetrável, que, geralmente, só é agradável a quem escreve e não a quem lê. O preciosismo e o rebuscamento da linguagem jurídica se tornaram, no mundo contemporâneo, vício de linguagem. Evite, portanto, na petição inicial o emprego de uma linguagem artificial e postiça, porque mais do que causar uma boa impressão, sacrifica a ideia a ser transmitida e muito possivelmente o direito do cliente. Causa melhor impressão quem escreve com simplicidade, humildade e clareza do que aquele que pernosticamente se expressa de forma a não se compreendido. AULA 17 PG 6

7 BIBLIOGRAFIA Acquaviva, Marcus. Cláudio redação forense e petições iniciais. São Paulo: Ícone, Blikstein, Izidoro. Técnicas de comunicação escrita. São Paulo: Ática, AULA 17 PG 7

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA AULA 9 PG 1 Este material é parte integrante da disciplina Linguagem e Argumentação Jurídica oferecido pela UNINOVE. O acesso às atividades, as leituras interativas, os exercícios, chats, fóruns de discussão

Leia mais

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA AULA 8 PG 1 Este material é parte integrante da disciplina Linguagem e Argumentação Jurídica oferecido pela UNINOVE. O acesso às atividades, as leituras interativas, os exercícios, chats, fóruns de discussão

Leia mais

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA PARÁGRAFO DE CONCLUSÃO

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA PARÁGRAFO DE CONCLUSÃO PARÁGRAFO DE CONCLUSÃO O parágrafo de conclusão é muito importante, porque é o fechamento tanto da narração jurídica quanto da dissertação jurídica da peça processual. Na primeira parte da peça processual,

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO JURÍDICA Código da Disciplina: JUR 311 Curso: DIREITO Semestre de Oferta da Disciplina: 2º Faculdade Responsável: DIREITO Programa em vigência

Leia mais

OAB 2ª Fase Direito Tributário Técnicas Para Prova Rafael Saldanha

OAB 2ª Fase Direito Tributário Técnicas Para Prova Rafael Saldanha OAB 2ª Fase Direito Tributário Técnicas Para Prova Rafael Saldanha 2014 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. TÉCNICAS PARA PROVA FORMATO DA PROVA 1ª Parte Peça => pontuação

Leia mais

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA NOÇÕES GERAIS SOBRE O TEXTO JURÍDICO

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA NOÇÕES GERAIS SOBRE O TEXTO JURÍDICO NOÇÕES GERAIS SOBRE O TEXTO JURÍDICO 1. Conceito de texto jurídico O texto jurídico é um processo linguístico construído e articulado pelo profissional do direito para transmitir uma mensagem no universo

Leia mais

PROFESSORA: CLAUDIA ROSA

PROFESSORA: CLAUDIA ROSA PROFESSORA: CLAUDIA ROSA 1- DEMONSTRAR DOMÍNIO DA MODALIDADE ESCRITA DA LÍNGUA PORTUGUESA; Usar linguagem coloquial não rola Tipo assim, use a norma culta da gramática! 2 COMPREENDER A PROPOSTA DE REDAÇÃO

Leia mais

XV Exame de Ordem. 2ª Fase OAB Redação Jurídica. Prof. Darlan Barroso

XV Exame de Ordem. 2ª Fase OAB Redação Jurídica. Prof. Darlan Barroso XV Exame de Ordem 2ª Fase OAB Redação Jurídica Prof. Darlan Barroso Pra começo de conversa... Técnica e estilo são coisas diferentes! Regras básicas de redação jurídica Clareza Objetividade Lógica Importante

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A REDAÇÃO DE RELATÓRIOS

ORIENTAÇÕES PARA A REDAÇÃO DE RELATÓRIOS ORIENTAÇÕES PARA A REDAÇÃO DE RELATÓRIOS A redação de um relatório científico tem como um de seus principais objetivos registrar com exatidão e clareza como o experimento foi realizado e compreendido.

Leia mais

A REDAÇÃO NO ENEM INSTITUTO SANTA LUZIA COMPONENTE CURRICULAR: REDAÇÃO PROFESSOR: EDUARDO BELMONTE 2º ANO ENSINO MÉDIO

A REDAÇÃO NO ENEM INSTITUTO SANTA LUZIA COMPONENTE CURRICULAR: REDAÇÃO PROFESSOR: EDUARDO BELMONTE 2º ANO ENSINO MÉDIO A REDAÇÃO NO ENEM INSTITUTO SANTA LUZIA COMPONENTE CURRICULAR: REDAÇÃO PROFESSOR: EDUARDO BELMONTE 2º ANO ENSINO MÉDIO FATOS SOBRE A PROVA DE REDAÇÃO Todas as redações desenvolvidas no ENEM são avaliadas;

Leia mais

"COMO FAZER UM RECURSO EM CONCURSO PÚBLICO EM SETE PASSOS" Autora: Marcela Barretta Ano: 2016

COMO FAZER UM RECURSO EM CONCURSO PÚBLICO EM SETE PASSOS Autora: Marcela Barretta Ano: 2016 "COMO FAZER UM RECURSO EM CONCURSO PÚBLICO EM SETE PASSOS" Autora: Marcela Barretta Ano: 2016 Direitos autorais Todos os direitos reservados. Este e-book (livro digital) é uma obra intelectual protegida

Leia mais

2.8. Alusão histórica 3. A afirmação da tese e a impessoalização do discurso 4. Exercícios 5. Atividade de produção textual

2.8. Alusão histórica 3. A afirmação da tese e a impessoalização do discurso 4. Exercícios 5. Atividade de produção textual SUMÁRIO CAPÍTULO I NOÇÕES GERAIS DE TIPOLOGIA TEXTUAL 1. A definição de tipo textual 1.1. Texto narrativo 1.2. Texto descritivo 1.3. Texto injuntivo 1.4. Texto dialogal 1.5. Texto dissertativo 2. Elaborando

Leia mais

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás.

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD Plano de Ensino 2016/1 Atenção! Este Plano de Ensino é um Rascunho. Sua impressão não está liberada por se tratar de um documento

Leia mais

1ª PROVA DE REDAÇÃO MODELO ENEM

1ª PROVA DE REDAÇÃO MODELO ENEM 1ª PROVA DE REDAÇÃO MODELO ENEM - 2016 3ª SÉRIE e PRÉ-VESTIBULAR NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor: Exame Nacional do Ensino Médio EDUCANDO PARA SEMPRE INSTRUÇÕES 1. A REDAÇÃO SERÁ

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Eventos FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC Mairiporã Etec: Mairiporã Código: 27 Município: Mairiporã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Nível Médio de

Leia mais

Faculdade de Direito de Franca

Faculdade de Direito de Franca PRÁTICA JURÍDICA CIVIL I PLANO DE ENSINO 2015 1. INFORMAÇÕES GERAIS: Professor Doutor José Antônio de Faria Martos Departamento: Direito Público Disciplina: Prática Jurídica I série: 4ª Turma (s): A e

Leia mais

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo Caro Aluno, Oficina inaugural de produção textual Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo Esta oficina tem como objetivo geral criar a oportunidade para ter o primeiro

Leia mais

Redação. Prof. Rafael Costa

Redação. Prof. Rafael Costa Redação Prof. Rafael Costa Texto Dissertativo-argumentativo Dissertar é o mesmo que desenvolver ou explicar um assunto, discorrer sobre ele. Argumentar é convencer ou tentar convencer alguém a respeito

Leia mais

INTRODUÇÃO [Times New Roman 12, Justificado, Caixa Alta, espaçamento 1,5]

INTRODUÇÃO [Times New Roman 12, Justificado, Caixa Alta, espaçamento 1,5] 1 TÍTULO DO ARTIGO [fonte Times New Roman 14, Centralizado, espaçamento 1.0] Subtítulo [Se houver, fonte Times New Roman 14, Centralizado, espaçamento 1.0] Nome do Autor 1 [Fonte Times New Roman 10, Texto

Leia mais

Escola de Ciências Jurídicas-ECJ

Escola de Ciências Jurídicas-ECJ Posição legal Momento processual Necessidade, finalidade, objeto e limites Natureza jurídica Liquidação na pendência de recurso Liquidação concomitante com execução Modalidades Liquidação de sentença Sumário

Leia mais

Sumário PARTE I ASPECTOS PROCESSUAIS GERAIS

Sumário PARTE I ASPECTOS PROCESSUAIS GERAIS Sumário PARTE I ASPECTOS PROCESSUAIS GERAIS 1 Jurisdição 1.1 Introdução 1.2 Conceito e características 1.3 Divisão da jurisdição 1.4 Organização judiciária 2 Direito Processual Civil 2.1 Conceito e delimitação

Leia mais

PROCEDIMENTOS ESPECIAIS

PROCEDIMENTOS ESPECIAIS PROCEDIMENTOS ESPECIAIS AÇÃO MONITÓRIA DA AÇÃO MONITÓRIA Art. 700. A ação monitória pode ser proposta por aquele que afirmar, com base em prova escrita sem eficácia de título executivo, ter direito de

Leia mais

AULA 06 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos

AULA 06 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos 1 AULA 06 Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos Ernesto F. L. Amaral 19 de março de 2010 Metodologia (DCP 033) Fonte: Severino, Antônio Joaquim. 2007. Metodologia do trabalho científico.

Leia mais

Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização Serviço de Estrangeiros e Fronteiras

Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização Serviço de Estrangeiros e Fronteiras Regulamento de Assistência Jurídica Capítulo I Disposições gerais e preliminares Artigo 1.º 1. O presente Regulamento visa regular o direito à assistência jurídica dos Associados do SCIF. 2. O SCIF garante,

Leia mais

ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 1. Curso: Missão do Colégio: Promover o desenvolvimento do cidadão e, na sua ação educativa,

Leia mais

Projeto 1000 no Enem. Conclusão. Bruna Camargo (67) (Aulas particulares)

Projeto 1000 no Enem. Conclusão. Bruna Camargo (67) (Aulas particulares) Projeto 1000 no Enem Conclusão OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: Nas dissertações, a conclusão é a parte final que condensa os pontos centrais da discussão, inclusive o posicionamento apresentado na tese. A conclusão

Leia mais

Apostila Digital. O QR Code se repetirá em cada página em formato digital/watermark

Apostila Digital. O QR Code se repetirá em cada página em formato digital/watermark - Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/98. Nenhuma parte deste livro, sem autorização prévia por escrito da editora, poderá ser reproduzida ou transmitida sejam quais forem

Leia mais

Módulo: 1ª fase C-H: 36 h-a Ano: Professora: Karoliny Correia. ESTRATÉGIAS DE ENSINO 4 h-a Aula expositivodialogada;

Módulo: 1ª fase C-H: 36 h-a Ano: Professora: Karoliny Correia. ESTRATÉGIAS DE ENSINO 4 h-a Aula expositivodialogada; IDENTIFICAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS ITAJAÍ PLANO DE ENSINO Unidade Curricular:

Leia mais

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL 6º ANO Ensino

Leia mais

Sumário. Introdução, 1

Sumário. Introdução, 1 Sumário Introdução, 1 1 Como tomar o estudo e a aprendizagem mais eficazes, 5 1 Eficácia nos estudos, 5 2 Anotação, 8 2.1 Anotações corridas, 9 2.2 Anotações esquemáticas, 10 2.3 Anotações resumidas, 12

Leia mais

PRÉ-REQUISITOS Haver concluído a disciplina Introdução aos Estudos Linguísticos ou disciplina equivalente..

PRÉ-REQUISITOS Haver concluído a disciplina Introdução aos Estudos Linguísticos ou disciplina equivalente.. GÊNEROS TEXTUAIS PROJETO DIDÁTICO Aula 10 META Apresentar a criação de um produto fi nal, a partir de atividades de leitura e escrita, como possibilidade de ressignifi cação da aprendizagem dos gêneros

Leia mais

Prezados amigos e leitores,

Prezados amigos e leitores, Prezados amigos e leitores, Abaixo, traço breves comentários sobre quatro questões de Direito Processual Civil da prova de analista da área judiciária do concurso do TRT da 1ª Região (2013). Para aprofundar

Leia mais

Recurso em face do padrão de resposta da prova prático-profissional de Direito Civil do X Exame da OAB:

Recurso em face do padrão de resposta da prova prático-profissional de Direito Civil do X Exame da OAB: NÚCLEO PREPARATÓRIO PARA EXAME DE ORDEM Recurso em face do padrão de resposta da prova prático-profissional de Direito Civil do X Exame da OAB: 1. Para os examinandos que não formularam a peça processual

Leia mais

Metodologia Científica

Metodologia Científica Metodologia Científica O PROCESSO DE LEITURA E DA PRODUÇÃO DE TEXTOS Profª Ma. Fabiana Rocha O PROCESSO DE LEITURA Importância da Leitura Aprendizagem do ser humano; Enriquecer o vocabulário; Obter conhecimento;

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Professor Massuyuki Kawano Extensão E.E Índia Vanuíre Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional:

Leia mais

Plano de Ensino. Meses Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Aulas Regulares Aulas de

Plano de Ensino. Meses Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Aulas Regulares Aulas de Identificação Plano de Ensino Curso: Direito Disciplina: Língua Portuguesa Ano/semestre: 2012/01 Carga horária: Total: 80h Semanal: 4h Professor: Michelle Teixeira da Silva Período/turno: matutino e noturno

Leia mais

PROPOSTA DE REDAÇÃO PARA A CATEGORIA 5.ª E 6.ª SÉRIES/ 6.º E 7.º ANOS. Videogame: permitir ou proibir?

PROPOSTA DE REDAÇÃO PARA A CATEGORIA 5.ª E 6.ª SÉRIES/ 6.º E 7.º ANOS. Videogame: permitir ou proibir? PROPOSTA DE REDAÇÃO PARA A CATEGORIA 5.ª E 6.ª SÉRIES/ 6.º E 7.º ANOS TEXTO MOTIVADOR Videogame: permitir ou proibir? Por mais que os pais procurem proibir ou limitar o uso de videogames, esses eletrônicos

Leia mais

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA OFICINA DO NOVO CPC RECURSOS

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA OFICINA DO NOVO CPC RECURSOS OFICINA DO NOVO CPC RECURSOS RECURSO DE APELAÇÃO Artigos 1.009 a 1.014 do Código de Processo Civil 1. Recurso de Apelação Conceito Cabe recurso de apelação contra a sentença do juiz que põe fim à fase

Leia mais

O que é um fichamento

O que é um fichamento O que é um fichamento O fichamento é uma técnica de trabalho que consiste no registro sintético e documentado das ideias s e/ou informações mais relevantes (para o leitor) de uma obra científica, filosófica,

Leia mais

Dicas do livro Como gerenciar s, David Brake

Dicas do livro Como gerenciar  s, David Brake Dicas do livro Como gerenciar e-mails, David Brake Etiqueta na rede O e-mail é um meio de comunicação diferente dos demais. Ao redigir suas mensagens, observe as instruções a seguir e crie uma impressão

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE FRANCA PLANO DE ENSINO

FACULDADE DE DIREITO DE FRANCA PLANO DE ENSINO FACULDADE DE DIREITO DE FRANCA PLANO DE ENSINO - 2015 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 PROFESSOR: Iara Marthos Águila 1.2 DEPARTAMENTO: Direito Privado 1.3 DISCIPLINA: Direito do Trabalho 1.4 SÉRIE: 5º. Ano TURMAS:

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL 6º ANO Ensino Fundamental Língua Portuguesa 2) Inferir o sentido

Leia mais

Olá, pessoal! Chegamos ao nosso sétimo módulo. Falaremos da petição inicial, da(s) resposta(s) do réu e do fenômeno da revelia.

Olá, pessoal! Chegamos ao nosso sétimo módulo. Falaremos da petição inicial, da(s) resposta(s) do réu e do fenômeno da revelia. CURSO DE RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE PROCESSO CIVIL PONTO A PONTO PARA TRIBUNAIS MÓDULO 7 PETIÇÃO INICIAL. RESPOSTA DO RÉU. REVELIA. Professora: Janaína Noleto Curso Agora Eu Passo () Olá, pessoal! Chegamos

Leia mais

Direito Processual Civil Declarativo Ano lectivo 2013/2014 1º semestre Mariana França Gouveia

Direito Processual Civil Declarativo Ano lectivo 2013/2014 1º semestre Mariana França Gouveia Direito Processual Civil Declarativo Ano lectivo 2013/2014 1º semestre Mariana França Gouveia PROGRAMA I Introdução 1. O novo Código de Processo Civil: o processo legislativo e as alterações mais importantes

Leia mais

Apostila Completa Controle Eletrônico

Apostila Completa Controle Eletrônico - Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/98. Nenhuma parte deste livro, sem autorização prévia por escrito da editora, poderá ser reproduzida ou transmitida sejam quais forem

Leia mais

Sequência Didática e o Ensino do Gênero Artigo de Opinião. Ana Luiza M. Garcia

Sequência Didática e o Ensino do Gênero Artigo de Opinião. Ana Luiza M. Garcia Sequência Didática e o Ensino do Gênero Artigo de Opinião Ana Luiza M. Garcia Organização do Encontro O TRABALHO COM SD A SD DO GÊNERO ARTIGO DE OPINIÃO JOGOS (VIRTUAIS e QP BRASIL ) Questões-chave O que

Leia mais

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E A CLT (DA CONTESTAÇÃO)

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E A CLT (DA CONTESTAÇÃO) NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E A CLT (DA CONTESTAÇÃO) I DA CONTESTAÇÃO OS DISPOSITIVOS CLASSICOS DA CLT: O artigo 769 da CLT (SUBSIDIÁRIA), será aplicada no processo de fase conhecimento observando todas

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 A Situação Concreta Exposição da Situação Concreta e de suas mais de 50 Petições Vinculadas...1

Sumário. Capítulo 1 A Situação Concreta Exposição da Situação Concreta e de suas mais de 50 Petições Vinculadas...1 Sumário Capítulo 1 A Situação Concreta... 1 1.1. Exposição da Situação Concreta e de suas mais de 50 Petições Vinculadas...1 Capítulo 2 Petições Cíveis: Procedimento Comum... 7 2.1. Petição Inicial...7

Leia mais

Direito Processual Civil Declarativo Ano lectivo 2015/2016 Mariana França Gouveia

Direito Processual Civil Declarativo Ano lectivo 2015/2016 Mariana França Gouveia Direito Processual Civil Declarativo Ano lectivo 2015/2016 Mariana França Gouveia PROGRAMA I Introdução 1. O novo Código de Processo Civil: o processo legislativo e as alterações mais importantes a gestão

Leia mais

Aula 02 Introdução à Lógica. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes

Aula 02 Introdução à Lógica. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes Aula 02 Introdução à Lógica Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes Agenda da Aula Conceitos Iniciais sobre Lógica; Argumento; Inferência; Princípios. Contextualização: Situação

Leia mais

1. OBJETO DE AVALIAÇÃO

1. OBJETO DE AVALIAÇÃO Informação Prova Prova código 06 de Inglês Prova de Equivalência à Frequência do 2º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Despacho normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril O presente

Leia mais

JUIZADOS ESPECIAIS CÍVEIS ESTADUAIS

JUIZADOS ESPECIAIS CÍVEIS ESTADUAIS 1 Paula Junqueira Ematné* JUIZADOS ESPECIAIS CÍVEIS ESTADUAIS RESUMO: Este texto trata sobre os Juizados Especiais Cíveis Estaduais, visando dar um esclarecimento maior sobre a lei 9.099/95, qual sua finalidade,

Leia mais

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas e testes intermédios desta disciplina.

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas e testes intermédios desta disciplina. INFORMAÇÃO-PROVA PORTUGUÊS Novembro de 2016 Prova 639 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova de exame final nacional

Leia mais

Sumário. Introdução, 1. 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24

Sumário. Introdução, 1. 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24 Sumário Introdução, 1 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24 2 Como a linguagem funciona, 31 1 Análise do discurso, 31 2 O estudo da linguagem,

Leia mais

Título do artigo Subtítulo (opcional)

Título do artigo Subtítulo (opcional) 1 MODELO Título do artigo Subtítulo (opcional) Nome Completo dos autores em Ordem Alfabética 1 Professor Orientador (Nome Completo) 2 RESUMO O resumo só poderá ser elaborado depois de concluído o trabalho.

Leia mais

Redação Profa. Raquel

Redação Profa. Raquel Aula Enem 2016 Redação Profa. Raquel O que sua dissertação deve apresentar: DISSERTAÇÃO Como você que será avaliado(a)? Competência 1 NORMA Demonstrar CULTA domínio da modalidade escrita formal da Língua

Leia mais

ELEMENTOS DO RELATÓRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ELEMENTOS DO RELATÓRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ELEMENTOS DO RELATÓRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 ELEMENTOS PRELIMINARES: CAPA: É a proteção externa do documento, portanto o material usado deve ser resistente ao manuseio. Permitem-se cores, fotos e

Leia mais

TÉCNICO DE GESTÃO DA SAÚDE

TÉCNICO DE GESTÃO DA SAÚDE CONCURSO PÚBLICO Edital n. 01/2007 SES-MG TÉCNICO DE GESTÃO DA SAÚDE Código 101 PROVA DE REDAÇÃO CADERNO 1 ORIENTAÇÕES GERAIS 1. Para a elaboração da Prova de Redação, você está recebendo dois cadernos.

Leia mais

CONCEITO DE AUTORIDADE

CONCEITO DE AUTORIDADE - LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL - - Lei nº 4.898/65 - Abuso de Autoridade - Professor: Marcos Girão - CONCEITO DE AUTORIDADE 1 CONCEITO DE AUTORIDADE LEI Nº 4.898/65 Pode ser considerado autoridade o servidor

Leia mais

DISCIPLINA 01 EXPRESSÃO ESCRITA TOTAL 20

DISCIPLINA 01 EXPRESSÃO ESCRITA TOTAL 20 DISCIPLINA 01 EXPRESSÃO ESCRITA - 2014 UNIDADES DIDÁTICAS HORAS PÁGINA I. A SELEÇÃO VOCABULAR: CRITÉRIOS E APLICAÇÕES II. GRAMÁTICA DE TEXTO AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 10 10-03 05 06 TOTAL 20 Plano de Disciplinas

Leia mais

2º Ciclo Disciplina de História e Geografia de Portugal 3º Ciclo (7º ano) Disciplina de História

2º Ciclo Disciplina de História e Geografia de Portugal 3º Ciclo (7º ano) Disciplina de História CRITÉRIOS DE CORREÇÃO / CLASSIFICAÇÃO DOS TESTES ESCRITOS DE AVALIAÇÃO ENSINO BÁSICO Ano letivo 2016/2017 2º Ciclo Disciplina de História e Geografia de Portugal 3º Ciclo (7º ano) Disciplina de História

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL PEÇA PROFISSIONAL Trata-se de contestação ou defesa, que deve trazer em seu bojo tópico próprio relativamente à prescrição quinquenal de que trata o art. 7.º, XXIX, da Constituição Federal, por meio do

Leia mais

apresenta: REDAÇÃO Receita de Bolo

apresenta: REDAÇÃO Receita de Bolo apresenta: REDAÇÃO Receita de Bolo Seus estão a um passo da sua. A importância da Redação no ENEM É a única área cuja nota varia entre 0 e 1000. A importância da Redação no ENEM É a única área cuja nota

Leia mais

ENEM PROVA DE REDAÇÃO

ENEM PROVA DE REDAÇÃO ENEM PROVA DE REDAÇÃO EVOLUÇÃO DE TEMAS 1998 VIVER E APRENDER 1999 - CIDADANIA E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 2000 DIRETIOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE: COMO ENFRENTAR ESSE DESAFIIO NACIONAL? 2001 DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Os artigos doutrinários devem ter no mínimo 10 e no máximo 40 páginas.

Os artigos doutrinários devem ter no mínimo 10 e no máximo 40 páginas. NORMAS DE FORMATAÇÃO DA REVISTA BRASILEIRA DE ARBITRAGEM (RBA) 1. INFORMAÇÃO GERAL A. A RBA é uma publicação conjunta de Kluwer Law International e do Comitê Brasileiro de Arbitragem B. Os artigos submetidos

Leia mais

Provimento Nº 172/2016

Provimento Nº 172/2016 Provimento Nº 172/2016 Altera o art. 5º do Provimento n. 91/2000, o inciso "g" do art. 2º e o 3º do art. 3º do Provimento n. 94/2000, o parágrafo único do art. 2º, o caput do art. 3º e o 5º do art. 4º

Leia mais

Dicas EPIS ALUNOS. Balanço e Resultados Escolares Dica 1/3

Dicas EPIS ALUNOS. Balanço e Resultados Escolares Dica 1/3 Janeiro Balanço e Resultados Escolares Balanço e Resultados Escolares Dica 1/3 Aproveita o início deste período para fazeres um balanço do teu comportamento e dos teus resultados escolares no 1º Período.

Leia mais

PROJETO ATUALIDADE EM FOCO

PROJETO ATUALIDADE EM FOCO Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha PRODUÇÃO TEXTUAL Nº3 ENTREGA: 17/ 03/ 2016 2º Ano do Ensino Médio Nome do aluno: Professor (a): DISCIPLINA:

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: DIREITO PROCESSUAL CIVIL I Código da Disciplina: JUR217 Curso: DIREITO Semestre de oferta da disciplina: 4º

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: DIREITO PROCESSUAL CIVIL I Código da Disciplina: JUR217 Curso: DIREITO Semestre de oferta da disciplina: 4º PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: DIREITO PROCESSUAL CIVIL I Código da Disciplina: JUR217 Curso: DIREITO Semestre de oferta da disciplina: 4º Faculdade responsável: DIREITO Programa em vigência a partir

Leia mais

EDITAL N.º 001/2016/DF

EDITAL N.º 001/2016/DF ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE POCONÉ/MT DIRETORIA DO FÓRUM EDITAL N.º 001/2016/DF O Doutor JORGE ALEXANDRE MARTINS FERREIRA, Juiz de Direito em Substituição Legal e Diretor do Foro

Leia mais

Cartório Fácil - Sistema de informação e apoio ao cidadão

Cartório Fácil - Sistema de informação e apoio ao cidadão Página 1 de 5. O Cartório de Registro de Imóveis realiza serviços importantes, que garantem o direito à propriedade das pessoas, bem como outros direitos referentes a imóveis. Somente quem registra uma

Leia mais

ELABORAÇÃO DE TEXTOS OFICIAIS

ELABORAÇÃO DE TEXTOS OFICIAIS VIII Processo de Escolha dos Membros dos Conselhos Tutelares de Belo Horizonte ELABORAÇÃO DE TEXTOS OFICIAIS Profa. Ms. Candice Navarro Fernandez A redação oficial deve caracterizar-se pela: 1) Impessoalidade;

Leia mais

C A D E R N O D E P R O V A S

C A D E R N O D E P R O V A S CONCURSO PÚBLICO 5 / NOVEMBRO / 01 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO PARA OUTORGA DE DELEGAÇÕES DE NOTAS E DE REGISTRO DO ESTADO DE MINAS GERAIS EDITAL 0/011 C A D E R N O

Leia mais

MATERIAL DE APOIO AO ESTUDO

MATERIAL DE APOIO AO ESTUDO MATERIAL DE APOIO AO ESTUDO Sermão de Santo António aos Peixes, Pe. António Vieira AOS PROFESSORES Este recurso centra-se na apreciação crítica de uma imagem, mais precisamente uma peça de arte urbana,

Leia mais

Aula 11 - Ação e Petição Inicial 1. Conceituações 2. Natureza jurídica 3. Elementos da ação 4. Condições da ação

Aula 11 - Ação e Petição Inicial 1. Conceituações 2. Natureza jurídica 3. Elementos da ação 4. Condições da ação Aula 11 - Ação e Petição Inicial 1. Conceituações O direito de provocar o exercício da tutela jurisdicional pelo Estado para solucionar dado conflito existente entre certas pessoas denomina-se Ação. Dissidio

Leia mais

Prof. Ms. Renato Dering

Prof. Ms. Renato Dering Prof. Ms. Renato Dering A Redação é o primeiro critério de desempate na hora de escolher as Universidades e cursos superiores; A segunda forma de desempate é a prova de Linguagens; Tirar menos de 450 pontos

Leia mais

A COBRANÇA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS PERANTE A JUSTIÇA DO TRABALHO

A COBRANÇA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS PERANTE A JUSTIÇA DO TRABALHO A COBRANÇA DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS PERANTE A JUSTIÇA DO TRABALHO Eneida Cornel * A Emenda Constitucional nº 45/2004 trouxe mudanças profundas de competência dos órgãos do Poder Judiciário, especificamente

Leia mais

Para Rauen ( 2002) esquema é um tipo de produção textual que explicita a linha diretriz do autor de um documento de base.

Para Rauen ( 2002) esquema é um tipo de produção textual que explicita a linha diretriz do autor de um documento de base. Esquema Textual Para Rauen ( 2002) esquema é um tipo de produção textual que explicita a linha diretriz do autor de um documento de base. Assim esquema é a apresentação do texto, colocando em destaque

Leia mais

EXPRESSÃO ESCRITA. O Sumário aqui presente é a continuação do que desenvolvemos na aula anterior:

EXPRESSÃO ESCRITA. O Sumário aqui presente é a continuação do que desenvolvemos na aula anterior: EXPRESSÃO ESCRITA Sejam bem-vindos à terceira videoaula de Expressão Escrita. Sou a Maj Anna Luiza professora de Português da Seção de Idiomas da ECEME. Esta aula se destina a você, aluno do CP/ECEME e

Leia mais

ESTUDOS DE LINGUAGEM I Período 1º Semestre. Eixo de Formação Eixo de Formação Fundamental

ESTUDOS DE LINGUAGEM I Período 1º Semestre. Eixo de Formação Eixo de Formação Fundamental Disciplina Curso Graduação DE GRADUACÃO Curso Semestral ESTUDOS DE LINGUAGEM I Período 1º Semestre Eixo de Formação Eixo de Formação Fundamental Turma (s) A, B e D Código 136 Carga Horária 48 horas-aula

Leia mais

Sondagem 2017 ENSINO FUNDAMENTAL

Sondagem 2017 ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem do Colégio Sion busca detectar, no aluno, prérequisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de e são os recursos utilizados para tal finalidade.

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO PROCESSUAL CIVIL EXECUTIVO E RECURSOS Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO PROCESSUAL CIVIL EXECUTIVO E RECURSOS Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular DIREITO PROCESSUAL CIVIL EXECUTIVO E RECURSOS Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO

Leia mais

Novo CPC Petição Inicial Modelo

Novo CPC Petição Inicial Modelo Novo CPC Petição Inicial Modelo Novo CPC Petição Inicial Modelo Novo CPC Petição Inicial Modelo EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA (Ex. CIVIL, ou DE FAMÍLIA, ETC) DA COMARCA.. / UF (Conforme

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO EXTENSÃO E. E. INDIA VANUÍRE Código: 9136 Município: Estância Turística de Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócio Habilitação

Leia mais

1) Com relação aos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria é INCORRETO afirmar que :

1) Com relação aos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria é INCORRETO afirmar que : 1 1) Com relação aos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria é INCORRETO afirmar que : a) Os atos e termos do processo serão datilografados ou escritos com tinta escura indelével, assinado-os as pessoas

Leia mais

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: LINGUAGEM JURÍDICA (CÓD. ENEX 60106) ETAPA: 1ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo aula Habilidas e Competências Textos, filmes

Leia mais

Teoria Geral do Processo

Teoria Geral do Processo Arno Melo Schlichting Teoria Geral do Processo Concreta - Objetiva - Atual Livro 2 3 a Edição SUMÁRIO Apresentação 9 Identificação 11 Natureza... 13 Objetivo... 13 1 Teoria Geral das Ações 15 1.1 Ação,

Leia mais

https://youtu.be/tjdwx0oqbrg Novo CPC Contestação Modelo

https://youtu.be/tjdwx0oqbrg Novo CPC Contestação Modelo Novo CPC Contestação Modelo https://youtu.be/tjdwx0oqbrg Novo CPC Contestação Modelo EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA DA COMARCA.. / UF Pular 3 linhas Processo nº Pular 10 linhas (NOME

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS 1. Nos termos do subitem do Edital, as instruções constantes nos Cadernos de Questões das Provas Objetiva e Dissertativa, na

ORIENTAÇÕES GERAIS 1. Nos termos do subitem do Edital, as instruções constantes nos Cadernos de Questões das Provas Objetiva e Dissertativa, na CONCURSO PÚBLICO Edital n. 01/2009 ANALISTA DE GESTÃO E ASSISTÊNCIA À SAÚDE-AGAS NÍVEL III GRAU A ARQUITETURA / ARQUITETURA HOSPITALAR Código 501 CADERNO 1 PROVA DISSERTATIVA ATENÇÃO Leia as instruções

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 5ª Série Direito Processual Civil III Direito A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto de atividades

Leia mais

DO RECURSO DIDÁTICO NÚMEROS SEMÂNTICOS E SUA APLICABILIDADE. Por Claudio Alves BENASSI

DO RECURSO DIDÁTICO NÚMEROS SEMÂNTICOS E SUA APLICABILIDADE. Por Claudio Alves BENASSI 1 DO RECURSO DIDÁTICO NÚMEROS SEMÂNTICOS E SUA APLICABILIDADE Por Claudio Alves BENASSI D uarte, pesquisador da linguística da Língua Brasileira de Sinais, dá uma importante contribuição para o avanço

Leia mais

ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO CAPA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - Instituição de Ensino Universidade federal de São João del-rei

Leia mais

Onde se lê: O processo classificatório será constituído por uma prova de Redação.

Onde se lê: O processo classificatório será constituído por uma prova de Redação. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROCESSO SELETIVO CONCURSO VESTIBULAR EAD - UAB/UFSM (2º Semestre) EDITAL N. 042/2016 RETIFICAÇÃO DO EDITAL 040/2016

Leia mais

1 - PROCESSO COLETIVO E SUAS PECULIARIDADES

1 - PROCESSO COLETIVO E SUAS PECULIARIDADES RESUMO DE EMENTAS 1 - PROCESSO COLETIVO E SUAS PECULIARIDADES 1. Análise das principais ações coletivas e sua aplicabilidade no cotidiano Forense. 2. As ações coletivas e a sua legitimidade. 3. As ações

Leia mais

AULA 1) Ementa. Disposições administrativas:

AULA 1) Ementa. Disposições administrativas: Curso: DIREITO Disciplina: TEORIA GERAL DO PROCESSO (Matutino) quinta-feira 10:10 a 12:40 hs Ementa Direito Material e Direito Processual: conceito, natureza, posição enciclopédica, divisão. Fontes do

Leia mais

Como Construir o Mapa de Raciocínio de um Projeto Lean Seis Sigma

Como Construir o Mapa de Raciocínio de um Projeto Lean Seis Sigma Como Construir o Mapa de Raciocínio de um Projeto Lean Seis Sigma Cristina Werkema Introdução O Mapa de Raciocínio 1 é uma documentação progressiva da forma de raciocínio durante a execução de um trabalho

Leia mais

CONQUISTE UM BOM EMPREGO

CONQUISTE UM BOM EMPREGO CONQUISTE UM BOM EMPREGO ÍNDICE CAPÍTULO 1 CURRÍCULO... 9 FUNÇÕES DO CURRÍCULO... 10 CAPÍTULO 2 ETAPAS DO CURRÍCULO... 23 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO... 27 OBJETIVOS... 32 FORMAÇÃO ACADÊMICA... 33 IDIOMAS...

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Direcção Regional de Educação do Centro CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Domínios Capacidade/Conhecimentos (70%) Critérios Aquisição, compreensão e aplicação Expressão Progressão na aprendizagem Atitudes

Leia mais

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE ÍNDICE PRIMEIRA PARTE IN T R O D U Ç Ã O... 9 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA SLH T J... 11 1. Sem iótica... II 2. Lingüística... 12 3. Herm enêutica... 12 4. Texto Jurídico... 13 CAPÍTULO 1 - GRAMATICA DA

Leia mais