Curadoria e montagem de exposições de arte: um campo de diversas profissões

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curadoria e montagem de exposições de arte: um campo de diversas profissões"

Transcrição

1 Curadoria e montagem de exposições de arte: um campo de diversas profissões As oportunidades de trabalho e as novas profissões ligadas à arte contemporânea têm crescido muito nos últimos anos, impulsionadas pelo dinamismo do circuito internacional. A realização de uma exposição, por exemplo, envolve um trabalho sintonizado e em equipe de diversos profissionais. Conheça um pouco mais sobre os principais deles! Curador Responsável pelo conceito da exposição e pela coordenação de todo o processo, texto crítico, textos didáticos, coordenação editorial e contato com artistas e colecionadores. Em geral, tem formação em história da arte, artes plásticas, filosofia, história, sociologia ou arquitetura. O curador muitas vezes conta com a colaboração de um pesquisador ou assistente de curadoria. Principais etapas do trabalho do curador: 1- Pesquisa e levantamento das obras que farão parte do projeto. Contatos com artistas, colecionadores, instituições culturais, galerias. 2- Entrega de lista de obras a serem solicitadas, com dados dos respectivos colecionadores/proprietários. 3- Elaboração de um primeiro texto conceitual sobre a exposição, com objetivos, justificativa, público-alvo, destinado a integrar os projetos para as leis de incentivo fiscal, editais e book para potenciais patrocinadores ou financiadores. 4- Fornecer ao produtor executivo todos os dados necessários para que possam ser feitos os orçamentos e projetos. 5- Fornecer imagens e texto didático, além de bibliografia, para a equipe que fará o projeto educativo.

2 6- Trabalho constante em colaboração com o arquiteto responsável para definição do projeto expográfico - distribuição das obras no espaço, percurso, suportes, etc. 7- Trabalho constante em colaboração com o designer gráfico responsável pelo projeto gráfico para definição da comunicação visual do espaço (textos de parede, etiquetas, etc), design gráfico catálogo e demais materiais gráficos da exposição, como folders, banners, etc. 8- Fornecer texto crítico para catálogo. Revisão e versões para outros idiomas são serviços supervisionados pelo produtor executivo, mas o curador deve rever e aprovar o material. 9- Aprovação de release ou press kit, a ser feito pela assessoria de imprensa. 10- Contato com equipe de marketing e acompanhamento de projeto de publicidade, se houver. 11- Acompanhamento da montagem da exposição 12- Disponibilidade para dar entrevistas para imprensa e para eventuais visitas guiadas ou palestras. Produtor executivo Trabalha diretamente com o curador, coordenando todas as etapas e profissionais ligados ao projeto após sua concepção. Faz a ponte com os responsáveis de todas as áreas. É quem elabora o projeto para as leis de incentivo fiscal ou editais da área cultural e para patrocinadores, em conjunto com as equipes administrativa e de marketing. Responsável pelos contatos com fornecedores e respectivos orçamentos: design expográfico e equipe de montagem, design gráfico e gráficas, seguro, transporte, fotógrafos e videomakers (para making off ou documentário), assessoria de imprensa e marketing, educativo e todo material relacionado ao projeto educativo. Também tem como responsabilidade a elaboração e o envio de cartas e formulários de empréstimo para os proprietários (museus e coleções), em conjunto com a equipe técnica de museologia. Realiza a cooordenação da montagem e a supervisão da exposição durante todo o período em que estiver em cartaz, acompanhando também a desmontagem e devolução das obras. Elabora relatórios para instituições financiadoras, em conjunto com equipe administrativa.

3 Principais etapas do trabalho de produção executiva: 1- A partir do texto e da lista de obras preliminar fornecidos pelo curador, inicia o levantamento de orçamentos e a elaboração de projeto para as leis de incentivo (em conjunto com administrativo) e para patrocinadores (em conjunto com marketing, se houver). Acompanhamento das reuniões com patrocinadores. 2- Uma vez obtido o patrocínio e tendo sido a exposição agendada, é responsável pela entrega da lista de obras com respectivos contatos dos colecionadores para a equipe de museologia por providenciar o levantamento de dimensões, os laudos de conservação e coordenar o processo de embalagem e coleta. 3- Contratação dos fornecedores (educativo, expográfico, gráfico, transporte, seguro, assessoria imprensa, fotógrafos, tradutores, revisores, etc.) 4- Envio de cartas e formulários de empréstimo aos emprestadores 5- Participação em todas as reuniões do curador com arquiteto e designer gráfico, assim como equipe do educativo. 6- Coordenação editorial do catálogo: prazos para entrega de textos, revisões, versões, fotografação de obras, obtenção de autorizações para uso de imagens e textos. 7- Coordenação de todo o processo de montagem, marcenaria, pintura e montagem fina das obras até a colocação de textos e etiquetas e limpeza do espaço. 8- Coordenação dos trabalhos da divulgação assessoria de imprensa 9- Responsável por equipe de manutenção exposição, em conjunto com equipe museologia. 10- Coordenação da desmontagem e devolução das obras. 11- Elaboração relatórios e prestação de contas. Administrativo Responsável pela elaboração, orçamento, acompanhamento da aprovação e relatório financeiro do projeto junto às leis de incentivo fiscal ou editais. Também responsável por contratos e pagamentos para todos os fornecedores, sob a orientação do produtor executivo.

4 Marketing O setor de marketing trabalha em articulação com a curadoria e com o setor administrativo, criando projetos para serem apresentados a potenciais patrocinadores, propondo ações de divulgação e acompanhando as campanhas de divulgação propostas por agências de publicidade. Pesquisador Auxilia o curador na pesquisa de artistas, dados sobre as obras e respectivas coleções e outras informações importantes para a concepção do projeto. Participa das visitas à ateliês, colabora na consulta a livros e outras referencias relevantes para a conceituação da mostra. Como assistente de curadoria, pode também participar das reuniões com arquiteto, designer gráfico e educativo, fazendo a ponte com a produção executiva. Educador A partir dos dados fornecidos pelo curador (lista de obras, artistas e textos de referência), cria atividades e projetos voltados para o público visitante. Este profissional também deve pesquisar informações que possam auxiliar o visitante na compreensão das obras. Em geral, o setor educativo visa as visitas de escolas ou grupos organizados, criando programas especiais junto às Secretarias de Educação, por exemplo, mas muitos museus possuem programas para grupos específicos como deficientes auditivos, visuais ou ONGs com atuação na área social. Além das visitas guiadas criadas especialmente para públicos e faixas etárias diferentes, o educador deve desenvolver atividades práticas que possam ocorrer em ateliê ou no próprio espaço expositivo, dependendo da natureza da exposição. Por isso, é desejável que o educador tenha formação artística. Arquiteto ou designer expográfico Profissional responsável pelo desenho do espaço ou seja, pela forma como as obras são apresentadas na sala de exposição, de acordo com a sequência, ou os diálogos propostos pelo curador. Em geral, é arquiteto de formação, pois deve realizar a planta do espaço, projetar painéis, bases, vitrines e outros suportes para a apresentação das obras. Muitas vezes cabe ao designer também realizar uma animação eletrônica do percurso da exposição, produto que pode ser utilizado para sensibilizar potenciais

5 patrocinadores ou instituições que possam sediar a mostra, ou mesmo para divulgação do projeto. Iluminador Alguns designers expográficos cuidam também da iluminação da exposição, mas, atualmente, existem profissionais especializados nesta área, que estudam que tipo de lâmpadas e luminárias são mais adequadas para cada obra ou efeito de iluminação desejado. Em alguns casos estes profissionais desenham luminárias especiais para a sala de exposição. Designer gráfico Profissional que cuida do desenho (layout) e localização dos textos que compõem a exposição e outros materiais de sinalização da exposição, como, por exemplo, avisos de não fotografe, não toque nas obras, etc. Em geral, o designer gráfico que faz a comunicação visual da exposição é também responsável pelo desenho de todas as peças gráficas - catálogos, folders, convites impressos e virtuais e outros informes -, visando uma comunicação mais eficaz do projeto. Quando o setor educativo elabora um catálogo ou folheto especial, estes também devem ser criados pelo mesmo profissional. Equipe de museologia Responsável pela realização de laudos de conservação das obras, formulários de empréstimo, coordenação logística de retirada das obras, embalagem, sua colocação no espaço expositivo e sua devolução, assim como supervisão da conservação (condições de temperatura, umidade relativa e iluminação) e da limpeza das obras no espaço durante o período da exposição. Restauradores Há restauradores especializados em diversos tipos de obras: pinturas, obras sobre papel, esculturas, objetos, entre outros. Equipe de montagem do espaço expositivo A primeira etapa de montagem da exposição compreende a construção e pintura de painéis, bases e vitrines, feitos a partir dos desenhos elaborados

6 pelo designer expográfico. Atuam nessa etapa uma equipe de marcenaria e pintura, além de profissionais especializados na montagem e forração de vitrines e na confecção de molduras ou passepartouts para obras em papel e documentos. Equipe de montagem das obras A segunda etapa de montagem, mais conhecida como montagem fina, trata da desembalagem, manuseio e a instalação das obras no espaço expositivo e requer profissionais habilitados, em geral com formação na área de museologia ou conservação de obras. Seguradora O seguro de uma exposição deve ser feito com uma seguradora especializada em obras de arte, tendo a cobertura prego a prego (wall to wall), ou seja, da retirada da obra, seu deslocamento e permanência no local da exposição até sua devolução. Em caso de dano ou sinistro, a seguradora deve estar preparada para contratar desde um restaurador especializado a um investigador que possa localizar a obra. Muitas obras roubadas são localizadas logo em seguida, graças à experiência de profissionais especializados. Transportadora Existem diversas transportadoras especializadas em embalagem e transporte de obras de arte. É necessário trabalhar com equipes especializadas e treinadas, pois o tipo de embalagem e transporte é pensando de acordo com a natureza da obra. Existem profissionais especializados em criar embalagens especificas que atendam às necessidades de conservação de cada de obra. Assessoria de imprensa Os profissionais de assessoria de imprensa são responsáveis pela divulgação da exposição junto a jornais, revistas e colunas especializadas, mídias eletrônicas, rádios, TVs, por fazer o acompanhamento de entrevistas e o levantamento de todas as matérias e artigos publicados sobre a mostra, o chamado clipping.

ARTEBR EXPOSIÇÃO DE FERNANDO VILELA CIDADES GRÁFICAS

ARTEBR EXPOSIÇÃO DE FERNANDO VILELA CIDADES GRÁFICAS ARTEBR EXPOSIÇÃO DE FERNANDO VILELA CIDADES GRÁFICAS A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria

Leia mais

CASA DA CULTURA DA AMÉRICA LATINA CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 2015

CASA DA CULTURA DA AMÉRICA LATINA CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 2015 CASA DA CULTURA DA AMÉRICA LATINA CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 2015 A Casa da Cultura da América Latina do Decanato de Extensão da UnB (CAL/DEX/UnB) comunica aos artistas que atuam no campo

Leia mais

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012.

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. -0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. Dispõe sobre os critérios e os procedimentos para promoção, organização e participação da ANAC em eventos internos e externos. A DIRETORIA DA AGÊNCIA

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA GABINETE DO PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA GABINETE DO PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e com fundamento no art. 19, XX, da Lei Complementar nº 85, de 27 de dezembro de 1999, Considerando

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO CUNI Nº 085, DE 6 DE DEZEMBRO DE 2011. O Conselho Universitário da Universidade Federal de Lavras, no uso de suas atribuições regimentais, e tendo em vista o que foi deliberado

Leia mais

2624 :: Artistas visuais,desenhistas industriais e conservadores-restauradores de bens culturais

2624 :: Artistas visuais,desenhistas industriais e conservadores-restauradores de bens culturais 2624 :: Artistas visuais,desenhistas industriais e conservadores-restauradores de bens culturais 2624-05 - Artista (artes visuais) Aquarelista, Artesão (artista visual), Artista plástico, Caricaturista,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR)

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultor para a elaboração e execução do Projeto Conceitual e do Planejamento

Leia mais

Regulamento para Seleção de Exposições nos Espaços Expositivos Prefeitura Municipal de Santa Maria

Regulamento para Seleção de Exposições nos Espaços Expositivos Prefeitura Municipal de Santa Maria A Prefeitura Municipal de Santa Maria, Secretaria de Município da Cultura e o Museu de Arte de Santa Maria comunicam que estão abertas as inscrições aos produtores culturais, artistas plásticos e Visuais,

Leia mais

Rogério Botelho Rio de Janeiro Firenze 2015

Rogério Botelho Rio de Janeiro Firenze 2015 Rogério Botelho Rio de Janeiro Firenze 2015 Nascido numa cidade pequena em uma das serras próximas ao Rio Paranaíba nas Minas Gerais. Nas proximidades de um de seus braços - o Quebranzol. Patrocínio foi

Leia mais

M A. Projeto Exposições 2010. Museu Universitário de Arte

M A. Projeto Exposições 2010. Museu Universitário de Arte M A Museu Universitário de Arte Projeto Exposições 2010 Termos para inscrições de artistas, curadores e demais interessados em participar do calendário de exposições do ano de 2010/2011 do Museu Universitário

Leia mais

A Dehlicom tem a solução ideal em comunicação para empresas de todos os portes, sob medida.

A Dehlicom tem a solução ideal em comunicação para empresas de todos os portes, sob medida. A Dehlicom Soluções em Comunicação é a agência de comunicação integrada que busca divulgar a importância da comunicação empresarial perante as empresas e todos os seus públicos, com atendimento personalizado

Leia mais

EDITAL DE OCUPAÇAO DA GALERIA JENNER AUGUSTO SALA 2

EDITAL DE OCUPAÇAO DA GALERIA JENNER AUGUSTO SALA 2 EDITAL DE OCUPAÇAO DA GALERIA JENNER AUGUSTO SALA 2 APRESENTAÇÃO A Sociedade de Estudos Múltiplos, Ecológica e de Artes Sociedade Semear, através da Diretoria de Cultura e Arte, torna público que estão

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE EDUCAÇÃO LABORATÓRIO DE CULTURA DIGITAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE EDUCAÇÃO LABORATÓRIO DE CULTURA DIGITAL A coordenadoria do projeto Laboratório de Cultura Digital, vinculado ao Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, torna pública a seleção de equipe para o referido projeto, conforme previsto

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DEPENDENTES DA DGPC CARTA DO VOLUNTÁRIO (MINUTA) VOLUNTARIADO NOS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DA DGPC CARTA DO VOLUNTÁRIO DE MONUMENTOS,

Leia mais

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana Gerência de Comunicação GCO tem por finalidade planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades de comunicação e editoriais do Confea. Competências da GCO 1. Organizar e executar projetos editoriais:

Leia mais

EDITAL CHAMADA ABERTA. 1. Introdução

EDITAL CHAMADA ABERTA. 1. Introdução EDITAL CHAMADA ABERTA 1. Introdução A X Bienal de Arquitetura de São Paulo será realizada de 28 de setembro a 24 de novembro de 2013, com a curadoria de Guilherme Wisnik, Ana Luiza Nobre e Ligia Nobre.

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

CASA DA CULTURA DA AMÉRICA LATINA CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 2014

CASA DA CULTURA DA AMÉRICA LATINA CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 2014 CASA DA CULTURA DA AMÉRICA LATINA CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 2014 A Casa da Cultura da América Latina do Decanato de Extensão da UnB (CAL/DEX/UnB) comunica aos artistas que atuam no campo

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho PUBLICIDADE IT. 40 09 1 / 4 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para a execução das atividades de publicidade do Crea GO. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA PO. 08 Avaliação da satisfação do cliente 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

ARTEBR SITE A HISTÓRIA VAI COMEÇAR

ARTEBR SITE A HISTÓRIA VAI COMEÇAR ARTEBR SITE A HISTÓRIA VAI COMEÇAR A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria e assessoria em arte

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL NOS PAÍSES

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL NOS PAÍSES CENTRO CULTURAL DO BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL NOS PAÍSES I. Características e Objetivos: Este programa está destinado a apoiar pequenos projetos que promovam

Leia mais

ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO

ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO Requisitos: graduação em qualquer curso da área de Tecnologia da Informação - Elaborar

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL LABCOM. Laboratório de Comunicação. Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL LABCOM. Laboratório de Comunicação. Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL LABCOM Laboratório de Comunicação Regulamento de Funcionamento do Laboratório de Comunicação 2005 2 SUMÁRIO I. INTRODUÇÃO... 03 II. OBJETIVOS... 03 III. CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS...

Leia mais

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º As atividades culturais e artísticas desenvolvidas pela POIESIS reger-se-ão pelas normas deste Regimento Interno e pelas demais disposições

Leia mais

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA. PROJETO BRA/12/013 Fortalecimento do Acesso à Justiça no Brasil

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA. PROJETO BRA/12/013 Fortalecimento do Acesso à Justiça no Brasil ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO BRA/12/013 Fortalecimento do Acesso à Justiça no Brasil 1. INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO O projeto BRA/12/13 Fortalecimento do Acesso à Justiça tem como

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006 Redação final do Projeto de Lei da Câmara nº 79, de 2004 (nº 708, de 2003, na Casa de origem). A Comissão Diretora apresenta a redação final do Projeto de Lei da Câmara

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

Processos da Assessoria de Comunicação - 2013

Processos da Assessoria de Comunicação - 2013 Introdução A Assessoria de Comunicação do Grupo Educacional Unis foi criada para atender demandas relativas à promoção das ações e realizações da organização através de propagandas e comunicação interna

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

Coordenação-Geral de Comunicação e Editoração (CGCE) Diretoria de Comunicação e Pesquisa (DCP) Maio/2015

Coordenação-Geral de Comunicação e Editoração (CGCE) Diretoria de Comunicação e Pesquisa (DCP) Maio/2015 Coordenação-Geral de Comunicação e Editoração (CGCE) Diretoria de Comunicação e Pesquisa (DCP) Maio/2015 A proposta de plano de comunicação elaborada pela Coordenação- Geral de Comunicação e Editoração

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CENTRO CULTURAL CÂMARA DOS DEPUTADOS. Edital de Seleção 01/2015

CÂMARA DOS DEPUTADOS SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CENTRO CULTURAL CÂMARA DOS DEPUTADOS. Edital de Seleção 01/2015 CÂMARA DOS DEPUTADOS SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CENTRO CULTURAL CÂMARA DOS DEPUTADOS Edital de Seleção 01/2015 Objeto: Seleção simplificada de projetos de exposições temporárias artísticas ou históricas

Leia mais

Edital para Exposições na Galeria de Artes do SESC

Edital para Exposições na Galeria de Artes do SESC Edital para Exposições na Galeria de Artes do SESC A Coordenação Cultura do SESC-TO; através da Promotoria de Artes Plásticas, comunica aos interessados que estará recebendo de 20 de março a 20 de novembro

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS 1 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS SUMÁRIO INTERATIVO ENTENDENDO SOBRE O PROGRAMA TELECURSO TEC... 3 ÁREAS DE ESTUDO DO TELECURSO

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social A Assessoria de Comunicação Social (ASCOM) da Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG é uma unidade de apoio e assessoramento da Instituição, diretamente ligada ao Gabinete da Reitoria, que dentre suas

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

Edital Público para Seleção de Projetos de Exposições Temporárias do Museu Universitário de Arte da Universidade Federal de Uberlândia, MUnA UFU 2015

Edital Público para Seleção de Projetos de Exposições Temporárias do Museu Universitário de Arte da Universidade Federal de Uberlândia, MUnA UFU 2015 Edital Público para Seleção de Projetos de Exposições Temporárias do Museu Universitário de Arte da Universidade Federal de Uberlândia, MUnA UFU 2015 1 - Disposições preliminares A observância rigorosa

Leia mais

CONTRAPARTIDAS DOS MUNICÍPIOS

CONTRAPARTIDAS DOS MUNICÍPIOS CONTRAPARTIDAS DOS MUNICÍPIOS O Ciência Móvel: Vida e Saúde para Todos é oferecido gratuitamente pelo Museu da Vida/COC/Fundação Oswaldo Cruz Fiocruz, Fundação Cecierj e seus patrocinadores à população.

Leia mais

A empresa não é uma ilha

A empresa não é uma ilha A empresa não é uma ilha Relacionamento implica em comunicação. A empresa com as rédeas da sua comunicação. Comunicação social tem ferramentas que ajudam na construção de empresas de alta performance.

Leia mais

PROGRAMA DE CULTURA ESPAÇOS VISUAIS REDE SESC DE GALERIAS Edição 2015 Artes Visuais

PROGRAMA DE CULTURA ESPAÇOS VISUAIS REDE SESC DE GALERIAS Edição 2015 Artes Visuais PROGRAMA DE CULTURA ESPAÇOS VISUAIS REDE SESC DE GALERIAS Edição 2015 Artes Visuais INTRODUÇÃO O Serviço Social do Comércio Sesc, Departamento Regional de Santa Catarina, informa aos interessados os procedimentos

Leia mais

Quem somos. Fabiana Pereira e Solange A. Barreira

Quem somos. Fabiana Pereira e Solange A. Barreira Quem somos Fabiana Pereira e Solange A. Barreira Graduadas em comunicação social, habilitação jornalismo, pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) Especializadas em Responsabilidade

Leia mais

Relatório de Gestão Setorial 2010

Relatório de Gestão Setorial 2010 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Relatório de Gestão Setorial 2010 Cruz das Almas BA 2010 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO RELATÓRIO DE ATIVIDADES Período: Janeiro

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO DE OBRAS DE ARTE

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO DE OBRAS DE ARTE CONTRATO DE EMPRÉSTIMO DE OBRAS DE ARTE No âmbito do projecto/exposição «.» é celebrado o presente contrato de empréstimo de obras de arte, entre: (instituição ou pessoa)..., (morada).., (tel.)., (fax)

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS COMO ELABORAR ORIENTAÇÕES IMPORTANTES CARTA DE SERVIÇOS. 1) Carta de Serviços. 2) Finalidades

CARTA DE SERVIÇOS COMO ELABORAR ORIENTAÇÕES IMPORTANTES CARTA DE SERVIÇOS. 1) Carta de Serviços. 2) Finalidades COMO ELABORAR CARTA DE SERVIÇOS ORIENTAÇÕES IMPORTANTES 1) Carta de Serviços É um documento elaborado por uma organização pública que visa informar aos cidadãos quais os serviços prestados por ela, como

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais

Leia mais

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente.

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. .a agência A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. Nosso compromisso é auxiliar empresas e organizações

Leia mais

Formas de Comprovação de Contrapartidas

Formas de Comprovação de Contrapartidas Formas de Comprovação de Contrapartidas A entidade patrocinada deverá comprovar o cumprimento das contrapartidas estabelecidas no contrato de patrocínio nas formas definidas abaixo: Contrapartidas de Imagem

Leia mais

II. Atividades de Extensão

II. Atividades de Extensão REGULAMENTO DO PROGRAMA DE EXTENSÃO I. Objetivos A extensão tem por objetivo geral tornar acessível, à sociedade, o conhecimento de domínio da Faculdade Gama e Souza, seja por sua própria produção, seja

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 010/2013

ATO NORMATIVO Nº 010/2013 ATO NORMATIVO Nº 010/2013 Organiza as ações de comunicação social, no âmbito do Ministério Público do Estado da Bahia. OPROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRODUZIR VÍDEOS PARA AS INICITAIVAS DE CONSERVAÇÃO DA THE NATURE CONSERVANCY,

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRODUZIR VÍDEOS PARA AS INICITAIVAS DE CONSERVAÇÃO DA THE NATURE CONSERVANCY, Termo de Referência CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRODUZIR VÍDEOS PARA AS INICITAIVAS DE CONSERVAÇÃO DA THE NATURE CONSERVANCY, EM SÃO FÉLIX DO XINGU, NO ESTADO DO PARÁ. INTRODUÇÃO E CONTEXTO A The Nature

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI PREFEITURA MUNICIPAL DE LONTRAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI DESPERTANDO AÇÕES SUSTENTÁVEIS LONTRAS 2013 1.TEMA A preservação

Leia mais

Como resultado da preparação desse I Workshop foram formalizadas orientações básicas para formatação de um projeto cultural que seguem abaixo.

Como resultado da preparação desse I Workshop foram formalizadas orientações básicas para formatação de um projeto cultural que seguem abaixo. ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO CULTURAIS A Fundação Cultural do Estado da Bahia tem como missão fomentar o desenvolvimento das Artes Visuais, Dança, Música, Teatro, Circo, Audiovisual, Culturas

Leia mais

Programa de Educação Ambiental e de Comunicação Social. Projeto de Implantação de Depósito de Celulose. Klabin S.A

Programa de Educação Ambiental e de Comunicação Social. Projeto de Implantação de Depósito de Celulose. Klabin S.A Programa de Educação Ambiental e de Comunicação Social Projeto de Implantação de Depósito de Celulose Klabin S.A Ref.: Condicionante para obtenção de Licença de Instalação Telêmaco Borba, 12 de janeiro

Leia mais

3. Documentos de referência Manual de Eventos Item 3

3. Documentos de referência Manual de Eventos Item 3 Sumário 1. Objetivo 2. Envolvidos 3. Documentos de referência 4. Definições e codificações 5. Ciclo do processo 6. Fluxograma 7. Lista das Atividades e das responsabilidades 8. Arquivos 9. Anexos 1. Objetivo

Leia mais

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Supervisor Financeiro Coordenação Geral Apoio Administrativo Supervisor de TI Apoio Financeiro Orientador Pedagógico Apoio Administrativo Avaliação dos Cursos Coordenação

Leia mais

GESTÃO E PRODUÇÃO CULTURAL por Bruna Fetter

GESTÃO E PRODUÇÃO CULTURAL por Bruna Fetter GESTÃO E PRODUÇÃO CULTURAL por Bruna Fetter Fluxo Escola de Fotografia Expandida Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida GESTÃO E PRODUÇÃO CULTURAL Desde a criação das leis

Leia mais

Centro Comunitário Vila Gaúcha. Projeto Experimental II

Centro Comunitário Vila Gaúcha. Projeto Experimental II Centro Comunitário Vila Gaúcha Projeto Experimental II Apresentação da Empresa O Centro Comunitário Vila Gaúcha presta atendimento regular em Educação Infantil, Serviço de Apoio Sócio Educativo, Trabalho

Leia mais

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ aprovou e eu, Reitora em exercício, sanciono a seguinte Resolução:

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ aprovou e eu, Reitora em exercício, sanciono a seguinte Resolução: Resolução CONSUN n o 046/2003. Credenciada pelo Decreto Federal de 03/07/97 - D. O. U. Nº 126, de 04/07/97 Aprova o Regulamento Geral da Agência de Comunicação Integrada, do Curso de Comunicação Social

Leia mais

TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05

TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05 TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05 1 JUSTIFICATIVA 1. SUPEN/SEDUC.PI mediação tecnológica do Programa Mais Saber; 2. PI quarto lugar: índice de 35,9 matriculadas

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho IMPRENSA IT. 36 08 1 / 6 1. OBJETIVO Administrar o fluxo de informações e executar ações de comunicação junto a imprensa sediada na capital e no interior de forma transparente, ágil, primando pela veracidade

Leia mais

sz propaganda propaganda sz consulting sz webdesign sz branding sz design um novo começo. um novo começo. além da marca e muito mais

sz propaganda propaganda sz consulting sz webdesign sz branding sz design um novo começo. um novo começo. além da marca e muito mais sz propaganda um novo começo. propaganda sz um novo começo. sz consulting maximizando resultados sz branding além da marca sz design e muito mais sz webdesign sem portas fechadas Planejamento estratégico,

Leia mais

PROJETO IMAGINAR CONTADORES DE HISTÓRIA DA UNICARIOCA

PROJETO IMAGINAR CONTADORES DE HISTÓRIA DA UNICARIOCA PROJETO IMAGINAR CONTADORES DE HISTÓRIA DA UNICARIOCA A UniCarioca, por meio do Núcleo de Ação Socioambiental (NASA) convida seus alunos a participarem da SEGUNDA EDIÇÃO do projeto IMAGINAR (inicialmente

Leia mais

Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ)

Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Chefe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Corregedor- Geral da Justiça 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

ARTEBR EXPOSIÇÃO LUGARES

ARTEBR EXPOSIÇÃO LUGARES ARTEBR EXPOSIÇÃO LUGARES A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria e assessoria em arte e educação,

Leia mais

6 Simpósio SAE BRASIL de Sistemas de Manufatura Seção Paraná e Santa Catarina

6 Simpósio SAE BRASIL de Sistemas de Manufatura Seção Paraná e Santa Catarina MANUAL DO EXPOSITOR 6 Simpósio SAE BRASIL de Sistemas de Manufatura Seção Paraná e Santa Catarina 1. APRESENTAÇÃO O MANUAL DO EXPOSITOR pretende proporcionar aos expositores do evento 6 Simpósio SAE BRASIL

Leia mais

8 Colloquium Internacional SAE BRASIL de. Suspensões e Implementos Rodoviários & Mostra de Engenharia. 07 a 09 de maio de 2014

8 Colloquium Internacional SAE BRASIL de. Suspensões e Implementos Rodoviários & Mostra de Engenharia. 07 a 09 de maio de 2014 8 Colloquium Internacional SAE BRASIL de Suspensões e Implementos Rodoviários & Mostra de Engenharia 07 a 09 de maio de 2014 Hotel InterCity Premium - Caxias do Sul RS REGULAMENTOS E NORMAS ESPECÍFICAS

Leia mais

Município de Santarém CÂMARA MUNICIPAL

Município de Santarém CÂMARA MUNICIPAL Município de Santarém CÂMARA MUNICIPAL CONTRATO DE CEDÊNCIA DE PEÇAS PARA EFEITO DE EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA 1. ENTIDADES ENVOLVIDAS O Município de Santarém, representado pelo, com sede na Praça do Município,

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO - Secretaria de Cultura

- REGIMENTO INTERNO - Secretaria de Cultura - REGIMENTO INTERNO - Secretaria de Cultura Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decreto nº 12.633/06, nº 14.770/10, nº 15.416/12 e nº 15.486/12 I - Secretaria Executiva: - auxiliar e assessorar o Secretário

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO

Leia mais

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 001/2015

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 001/2015 PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 001/2015 Abertura de prazo para solicitação de serviços pelas entidades cadastradas no Projeto Serviços e Cidadania e sediadas em Curitiba e Região Metropolitana O

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O E. M. E. F. P R O F ª. D I R C E B O E M E R G U E D E S D E A Z E V E D O P

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 031/2013 (PARECER Nº 031/2013 CONSUN)

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 031/2013 (PARECER Nº 031/2013 CONSUN) RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 031/2013 (PARECER Nº 031/2013 CONSUN) Dispõe sobre a criação do Programa Arte na Escola. O Presidente do Conselho Universitário CONSUN da Universidade do Contestado - UnC, no uso de

Leia mais

Parecer de Autorização de Funcionamento: CEED nº 650/2014.

Parecer de Autorização de Funcionamento: CEED nº 650/2014. CURSO TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA O Curso Técnico de Nível Médio em Eletrotécnica, Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais são organizados em 3 módulos de 400 horas. Ao final do curso, 400 horas

Leia mais

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) (X) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008 MINAS GERAIS 12/04/2008 Diário do Judiciário Chefe de Gabinete: Dalmar Morais Duarte 11/04/2008 PRESIDÊNCIA Portaria 2.176/2008 Institucionaliza o Programa Conhecendo o Judiciário do Tribunal de Justiça.

Leia mais

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Projeto Básico da Contratação de Serviços: Constitui objeto do presente Projeto Básico a contratação de empresa especializada em serviços de comunicação

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA (NEPEC/UCB)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA (NEPEC/UCB) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA (NEPEC/UCB) CAPÍTULO I - DO NEPEC E SEUS OBJETIVOS Artigo 1º - O presente Regulamento disciplina as atribuições,

Leia mais

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 002/2014

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 002/2014 PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 002/2014 Abertura de prazo para solicitação de serviços pelas entidades cadastradas no Projeto Serviços e Cidadania e sediadas em Curitiba e Região Metropolitana O

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CENTEC Nº: 002/2015

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CENTEC Nº: 002/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CENTEC Nº: 002/2015 Processo Seletivo Simplificado, para contratação de estagiário para a área de Jornalismo / Comunicação Social, com lotação na Assessoria de Marketing

Leia mais

Arte e Cinema pelos posters. Convocatória

Arte e Cinema pelos posters. Convocatória Arte e Cinema pelos posters Convocatória Posters de filmes sempre foram uma referência sobre costumes, moda, design, tipologia. Narram, dessa forma, aspectos da cultura do período histórico em que foram

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS, BACHARELADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COMISSÃO DE RESÍDUOS EMBRAPA SEMI-ÁRIDO DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS

REGIMENTO INTERNO COMISSÃO DE RESÍDUOS EMBRAPA SEMI-ÁRIDO DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS REGIMENTO INTERNO COMISSÃO DE RESÍDUOS EMBRAPA SEMI-ÁRIDO DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º - A Comissão de Resíduos da EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, instituída pela Portaria n o 558 de 12 de agosto de 2003,

Leia mais

Programa Nacional de Mestrado Profissional em Ensino de Física (MNPEF)

Programa Nacional de Mestrado Profissional em Ensino de Física (MNPEF) Programa Nacional de Mestrado Profissional em Ensino de Física (MNPEF) 1. Sobre o Programa O Programa Nacional de Mestrado Profissional em Ensino de Física (MNPEF) é um programa nacional de pós-graduação

Leia mais

REGULAMENTO DE EVENTOS Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor Gabinte Apoio Reitoria

REGULAMENTO DE EVENTOS Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor Gabinte Apoio Reitoria REGULAMENTO DE EVENTOS Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor Gabinte Apoio Reitoria 1.0 (Professor Doutor Rui Oliveira) Revisto e Confirmado por: Data de Aprovação Inicial Página (José João Amoreira)

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Página 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer as diretrizes básicas pertinentes ao tratamento e manutenção de acervos arquivísticos ou bibliográficos, sejam administrativos, técnicos ou especializados nas instalações

Leia mais

EDITAL N 01/2013/SECULT

EDITAL N 01/2013/SECULT EDITAL N 01/2013/SECULT EDITAL DE OCUPAÇÃO DAS SALAS DE EXPOSIÇÕES FREDERICO TREBBI, INAH D AVILA COSTA E ANTÔNIO CARINGI E DO JARDIM DO CENTRO CULTURAL ADAIL BENTO COSTA O Município de Pelotas, através

Leia mais

A Arte em Eventos é uma empresa que organiza eventos. w w w. a r t e e m e v e n t o s. c o m. b r

A Arte em Eventos é uma empresa que organiza eventos. w w w. a r t e e m e v e n t o s. c o m. b r A Arte em Eventos é uma empresa que organiza eventos. Integrada às novidades do mercado, oferece um excelente atendimento e soluções criativas na produção de eventos, que asseguram bons resultados e valorizam

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2012 Sumário 1. Apresentação 2. Projetos e ações 3. Gestão participativa 4. Comunicação institucional 5. Resultados 6. Planejamento 2013/2014 7. Agradecimentos 1. Apresentação A

Leia mais

Programa de Comunicação Interna e Externa

Programa de Comunicação Interna e Externa Programa de Comunicação Interna e Externa Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Comunicação Interna e Externa das Faculdades Integradas Ipitanga FACIIP pretende orientar a execução

Leia mais

UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE NÚCLEO DE CULTURA GALERIA DE ARTE DA UNIVALE MOSTRA PROFISSIONAL DE DESIGN GRÁFICO EDITAL

UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE NÚCLEO DE CULTURA GALERIA DE ARTE DA UNIVALE MOSTRA PROFISSIONAL DE DESIGN GRÁFICO EDITAL UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE NÚCLEO DE CULTURA GALERIA DE ARTE DA UNIVALE MOSTRA PROFISSIONAL DE DESIGN GRÁFICO EDITAL O presente edital estabelece normas e prazos para a Mostra Profissional de Design

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org FÓRUM SOCIAL MUNDIAL 2002 DETALHAMENTO DE ATIVIDADES Secretaria Executiva/SP Comitê Organizador

Leia mais

Todas as actividades do salão, serão levadas a efeito no Museu da Chapelaria e nos Paços da Cultura, que se situam em S. João da Madeira.

Todas as actividades do salão, serão levadas a efeito no Museu da Chapelaria e nos Paços da Cultura, que se situam em S. João da Madeira. SALÃO INTERNACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS 2007 28 de Abril a 13 Maio 2007 S. JOÃO DA MADEIRA A organização deste Salão Internacional de Artes Plásticas de S. João da Madeira, é da responsabilidade do Rotary

Leia mais

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 462, de 10/09/2012. VIGÊNCIA: 10/09/2012 POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 1/6 ÍNDICE

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA PROFESSOR OSWALDO RODRIGUES CABRAL/ UFSC (PROPOSTA APROVADA NO CONSELHO DO CFH)

REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA PROFESSOR OSWALDO RODRIGUES CABRAL/ UFSC (PROPOSTA APROVADA NO CONSELHO DO CFH) 1 REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA PROFESSOR OSWALDO RODRIGUES CABRAL/ UFSC (PROPOSTA APROVADA NO CONSELHO DO CFH) I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este Regimento dispõe sobre

Leia mais

CARGOS E FUNÇÕES APEAM

CARGOS E FUNÇÕES APEAM CARGOS E FUNÇÕES APEAM 1. PRESIDÊNCIA A Presidência possui por finalidades a representação oficial e legal da associação, coordenação e integração da Diretoria Executiva, e o acompanhamento, avaliação,

Leia mais

CURSO DE POS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL

CURSO DE POS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL CURSO DE POS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL INFORMAÇÕES GERAIS: Em um mercado como o Brasil, país com um enorme potencial de profissionais criativos, fotógrafos sem uma formação adequada, além

Leia mais

CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA COMÉRCIO ELETRÔNICO PROF. CÉLIO CONRADO

CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA COMÉRCIO ELETRÔNICO PROF. CÉLIO CONRADO Contexto e objetivos CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA COMÉRCIO ELETRÔNICO PROF. CÉLIO CONRADO O desenvolvimento do plano de negócios, como sistematização das idéias

Leia mais

15 anos. Melhor. Fundada há. Carteira com mais de 60 clientes. Equipe com 40 Profissionais. Prêmio Aberje de. Assessoria de Imprensa

15 anos. Melhor. Fundada há. Carteira com mais de 60 clientes. Equipe com 40 Profissionais. Prêmio Aberje de. Assessoria de Imprensa A Fundada há 15 anos a Link é uma das principais agências de comunicação integrada do País. Carteira com mais de 60 clientes de segmentos diversos: mercado financeiro, de utilities, educação, saúde, serviços,

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) SITE - DRS

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) SITE - DRS INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) SITE - DRS 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria em serviços na área de tecnologia da informação, para o desenvolvimento

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais