Leonardo Barboza Bezerra

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Leonardo Barboza Bezerra"

Transcrição

1 Como a telemetria pode ajudar na antecipação de decisões, no combate a perdas comerciais e na garantia de receitas. Leonardo Barboza Bezerra Apoio

2 CELPE Consumidores Grupo A Distribuídos Dentre 2 em milhões extensa e área 200 geográfica: mil clientes, em mais de 180 municípios, a CELPE possui 5 mil consumidores do Grupo A. Área = km2 Dividos em: Perfil Consumidores Grupo A Consumidores cativos 4% 8% 22% De porte industrial, comercial, governamental e rural 8% 9% Faturados por demanda com memória de massa 10% 4% 34% Clientes Horo Sazonal Medição de Fronteira Tensão de fornecimento de 13,8 kv, 69 kv e 230 kv Clientes Convencio nais

3 CELPE Consumidores Grupo A Principais dificuldades no acompanhamento de Consumidores do Grupo A: Confiabilidade dos dos dados Tempo de de recebimento dos dos dados pelos analistas Tais dificuldades são conseqüência de características encontradas no mercado de energia elétrica, como...

4 Consumidores Grupo A Processo de medição Limitações físicas e operacionais, na obtenção de dados de medição: 1. Extensa base instalada de medidores. 2. Leituras realizadas manualmente ou com apoio de coletores de dados eletrônicos. 3. Ciclo de leitura mensal. 4. Calendário móvel.

5 Consumidores Grupo A Processo de medição 5. Processamento manual dos dados adquiridos em campo para o ciclo de faturamento. 6. Leitura de medidores dos clientes Horo Sazonal utilizando leitoras muito simples, fornecidas pelos fabricantes de medidores. 7. Limitação dos dados coletados: Consumo em diferentes postos horários Demandas Indicadores adicionais para faturamento Memória de Massa

6 Como reduzir o impacto dessas limitações?

7 Aplicação de tecnologia Telemetria A tecnologia além de pensar pela empresa, pensa mais rápido, permitindo maior investimento de tempo em análise e tomada de decisão. Facilidade da da obtenção de de dados, redução sensível dos dos custos com com a análise dos dos dados individualmente. Maior freqüência de de acompanhamento de de dados. Dados correlacionados: reconhecimento mais mais rápido e certeiro dos dos problemas.

8 Questionamento sobre a metodologia atual

9 Aplicação de tecnologia Telemetria Como se identifica... um problema de precisão no Transformador de Corrente... um erro no medidor... E se questões como essa pudessem ser resolvidas para todo e qualquer consumidor e não só quando existe um indicador interno ou externo de problemas (em geral, uma reclamação)?

10 Impacto da tecnologia na redução de perdas e garantia de receitas Quantitativo nas Análises dos Maiores Clientes em 2007 Média de Análises por Mês Inspeções Realizadas Quantidade de Inspeção Procedentes 177 Percentual de Procedência (%) 16,3 Total de Energia Formatada (kwh) Média de kwh/inspeção Realizada 1.061,48

11 Caso Contrato Cenário anterior: Cerca de 2 a 3 meses eram investidos na análise manual e individual de todos os arquivos de leitura do mês. Resultado: identificação tardia de perdas. Ações reativas eram tomadas.

12 Caso Contrato Metodologia baseada na gestão inteligente da distribuição: Logo na primeira semana foi possível detectar o indício de fraude. Resultado: redução sensível da perda e tomada de decisão proativa.

13 Caso Contrato Ação: Após análise dos dados coletados verificou se queda repentina de consumo. Para acompanhamento mais próximo, foi solicitada a instalação de medição fiscal encapsulada.

14 Caso Contrato Constatou se diferença de consumo entre a medição fiscal e a medição do cliente. Foi então realizada inspeção técnica no local. Resultado: Encontrado cabos decapados no secundário dos TC s. Gerado processo de ,74 KWh.

15 Conclusão A telemetria foi fundamental para ajudar na redução de perdas: oferecendo mais dados, inclusive aqueles que não são armazenados pelo medidor e realizando pré análise automática e sistêmica, de forma mais eficiente e com menores custos A tomada de decisão mais rápida, torna a ação mais ágil, que por conseqüência reduz o tempo de resolução de um problema.

16 Conclusão Quanto custa fazer isso para todos os consumidores? Quanto custa não fazer?

17 Conclusão Quanto custa não fazer? Agregação Total Agregação Positiva Agregação Negativa ( ) Valor em Giga Watts agregado ao sistema CELPE. Agregação negativa = após a implantação da telemetria o consumo do cliente reduziu nos meses seguintes, isso não garante que ele tenha deixado de fraudar, pois sua base fabril continua a mesma. Segunda parte do plano de redução de perda: às localidades com novas inspeções para verificar se não houve deslocamento de carga para outros contratos vizinhos.

18 PERGUNTAS?

NOVA REGULAÇÃO PARA GERENCIAMENTO DAS PERDAS DE ENERGIA. Rio de Janeiro,25 de setembro 2006

NOVA REGULAÇÃO PARA GERENCIAMENTO DAS PERDAS DE ENERGIA. Rio de Janeiro,25 de setembro 2006 NOVA REGULAÇÃO PARA GERENCIAMENTO DAS PERDAS DE ENERGIA Metering Latin America 2006 Rio de Janeiro,25 de setembro 2006 Ricardo Vidinich Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade OBJETIVO

Leia mais

USO DA MEDIÇÃO COMPARATIVA DE KWh NO COMBATE A FRAUDES E ROUBO DE ENERGIA ELÉTRICA Tema 1.2: Perdas Não Técnicas

USO DA MEDIÇÃO COMPARATIVA DE KWh NO COMBATE A FRAUDES E ROUBO DE ENERGIA ELÉTRICA Tema 1.2: Perdas Não Técnicas COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO V CIERTEC - SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO DE PERDAS, EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA E PROTEÇÃO DA RECEITA NO SETOR ELÉTRICO Área

Leia mais

XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI a 26 de novembro. São Paulo - SP - Brasil

XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI a 26 de novembro. São Paulo - SP - Brasil XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Captura de Imagem (fotos) nos serviços de leitura de medidores em Baixa Tensão. Vanderlei

Leia mais

M di d ção o El E etrôn ô i n ca Ce C nt n ralizada U a m sol o uç u ão o soc o ial

M di d ção o El E etrôn ô i n ca Ce C nt n ralizada U a m sol o uç u ão o soc o ial Medição Eletrônica Centralizada Uma solução social 19/5/2009 1 A pobreza em algumas regiões do País caso típico do Pará - leva à clandestinidade e à inadimplência no consumo de energia elétrica, com impactos

Leia mais

Marcos Bragatto Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade. São Paulo SP 26 de maio de 2011

Marcos Bragatto Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade. São Paulo SP 26 de maio de 2011 Marcos Bragatto Superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade São Paulo SP 26 de maio de 2011 Missão da ANEEL Proporcionar condições favoráveis para que o mercado de energia elétrica

Leia mais

A Importância do Sistema de Telemedição no Controle de Perdas de Grandes Clientes. Paulo H. A. Cavalcante

A Importância do Sistema de Telemedição no Controle de Perdas de Grandes Clientes. Paulo H. A. Cavalcante A Importância do Sistema de Telemedição no Controle de Perdas de Grandes Clientes Paulo H. A. Cavalcante Coelce - Área de Concessão Coelce - Contextualização Medidores Eletrônicos Clientes de MT/AT; Clientes

Leia mais

Fornecimento de Energia Elétrica

Fornecimento de Energia Elétrica Fornecimento de Energia Elétrica 1 Objetivos Análise da constituição de sistemas de potência Normas para fornecimento de energia elétrica Características gerais do fornecimento de energia elétrica Esquemas

Leia mais

4 SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE UNIDADES CONSUMIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA

4 SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE UNIDADES CONSUMIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA 94 4 SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE UNIDADES CONSUMIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA 4.1 INTRODUÇÃO Conforme dito no capítulo 1, a diminuição das perdas técnicas e comerciais é uma das principais prioridades das

Leia mais

Ampla Energia em Busca da Inovação

Ampla Energia em Busca da Inovação Ampla Energia em Busca da Inovação CONTROLE ACIONÁRIO Controle acionário ÁREA DE CONCESSÃO DA AMPLA 66 municípios 2,1 milhões clientes 19% perdas Inovação com recursos próprios Eco Ampla SUMÁRIO A Rede

Leia mais

Electricity price increase and effects on metering O aumento no preço da energia elétrica e os efeitos na medição Fabio Cavaliere de Souza

Electricity price increase and effects on metering O aumento no preço da energia elétrica e os efeitos na medição Fabio Cavaliere de Souza Electricity price increase and effects on metering O aumento no preço da energia elétrica e os efeitos na medição Fabio Cavaliere de Souza O aumento no preço o da energia elétrica e os efeitos na medição

Leia mais

6 Avaliação da Penetração da Microturbina no Mercado da LIGHT

6 Avaliação da Penetração da Microturbina no Mercado da LIGHT 6 Avaliação da Penetração da Microturbina no Mercado da LIGHT O presente capítulo tem como objetivo determinar o mercado potencial de energia elétrica deslocado da concessionária pública de distribuição

Leia mais

ADEQUAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO PARA FATURAMENTO DE CLIENTES OPTANTES AO MERCADO LIVRE

ADEQUAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO PARA FATURAMENTO DE CLIENTES OPTANTES AO MERCADO LIVRE ADEQUAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO PARA FATURAMENTO DE CLIENTES OPTANTES AO MERCADO LIVRE Junho/2016 1 Objetivo Este documento tem por objetivo estabelecer os procedimentos técnicos relativos à adequação

Leia mais

APLICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE TELEMETRIA À ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS

APLICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE TELEMETRIA À ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS APLICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE TELEMETRIA À ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS Hans R. ZIMERMANN, Débora R. ROBERTI, Josué M. SEHNEM. 1 Introdução A telemetria é uma técnica na qual uma medição realizada

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO N o 218, DE 18 DE ABRIL DE 2002 Homologa as tarifas de fornecimento de energia elétrica, fixa os valores da Taxa de Fiscalização dos Serviços de Energia

Leia mais

RELATORIO DE COMISSIONAMENTO SISTEMA DE MEDIÇÃO PARA FATURAMENTO

RELATORIO DE COMISSIONAMENTO SISTEMA DE MEDIÇÃO PARA FATURAMENTO SE MAKRO ATACADISTA L65 Localização do Ponto de Medição MAKRO-RD BR. 364, S/N, KM 3,5 (PRINCIPAL) MAKRO-RD BR. 364, S/N, KM 3,5 (RETAGUARDA) Código CCEE ROMK65ENTR101P ROMK65ENTR101R NOME EMPRESA ASSINATURA

Leia mais

Cartilha do Cliente. Ordem de Serviço

Cartilha do Cliente. Ordem de Serviço Cartilha do Cliente Ordem de Serviço Apresentação... 3 A quem se destina... 3 Módulo de Serviços... 3 Movimentações / Execução... 4 Ordem de Serviço... 4 Item... 6 Parada... 8 Encerramento... 9 Tarefas...

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 414/2010 CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 414/2010 CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 414/2010 CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO Atualizada até a REN 499/2012 Resolução Normativa nº 414 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL A ANEEL consolidou os direitos e deveres

Leia mais

Gerenciamento de Energia. Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética

Gerenciamento de Energia. Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Gerenciamento de Energia Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Sistemas de tarifario Brasileiro: Conceitos Dois modelos de tarifação: Convencional e Horo-Sazonal. Clientes do Grupo

Leia mais

edp distribuição em números

edp distribuição em números edp distribuição em números a better energy, a better future, a better world CLIENTES E CONSUMOS EDP DISTRIBUIÇÂO 46 508 GWh 6 137 7,6 MWh/Clientes Porto 10 480 GWh 1 107 9,5 MWh/Clientes Lisboa 12 863

Leia mais

9/13/2011. Smart Grid. Oportunidade aproveitamento da capilaridade do sistema elétrico possibilitando novos serviços

9/13/2011. Smart Grid. Oportunidade aproveitamento da capilaridade do sistema elétrico possibilitando novos serviços Smart Grid Oportunidade aproveitamento da capilaridade do sistema elétrico possibilitando novos serviços Objetivo aumento da confiabilidade e qualidade do fornecimento de energia elétrica, a uma melhor

Leia mais

Sistema de Gestão de Energia Power4000. Medidor. de Energia CP40. Medidor de água by Embrasul. Medidor. de Água

Sistema de Gestão de Energia Power4000. Medidor. de Energia CP40. Medidor de água by Embrasul. Medidor. de Água de água Sistema de Gestão Power4000 E S S S S Transdutor de Power4000 Standard Power4000 Server Simulação de fatura de energia e rateio de custos; Avaliação de perdas de energia e análise de oscilação

Leia mais

SANTA MARIA Empresa Luz e Força Santa Maria S.A. PROCEDIMENTOS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE FATURAMENTO (SMF)

SANTA MARIA Empresa Luz e Força Santa Maria S.A. PROCEDIMENTOS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE FATURAMENTO (SMF) PROCEDIMENTOS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE FATURAMENTO (SMF) JUNHO/2016 SUMÁRIO 1- OBJETIVO 2- REFERÊNCIAS 3- PROCESSO DE MIGRAÇÃO 4- RESPONSABILIDADES DO CONSUMIDOR 5- RESPONSABILIDADES DA

Leia mais

Entidade de Classe representativa do complexo elétrico e eletrônico do Brasil

Entidade de Classe representativa do complexo elétrico e eletrônico do Brasil Smart Grid Rede Inteligente Visão Abinee www.abinee.org.br 10 junho 2010 Entidade de Classe representativa do complexo elétrico e eletrônico do Brasil Fundada em setembro de 1963 Entidade privada sem fins

Leia mais

O IMPACTO DA TARIFA DE ENERGIA ELÉTRICA NO METROFERROVIÁRIO

O IMPACTO DA TARIFA DE ENERGIA ELÉTRICA NO METROFERROVIÁRIO O IMPACTO DA TARIFA DE ENERGIA ELÉTRICA NO SISTEMA METROFERROVIÁRIO 9ª Semana de Tecnologia Metroviária 2 a 5 de setembro de 2003 São Paulo - Brasil CONRADO GRAVA DE SOUZA SETOR DE TRANSPORTE METROFERROVIÁRIO

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO, ORÇAMENTO E FINANÇAS RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA MEDIDOR 817187-4 UNIDADE: PRÉDIO ANEXO PERÍODO:

Leia mais

Submódulo 1.1 Adesão à CCEE. Módulo 2 Medição. Submódulo 2.1 Coleta e ajuste de dados de medição

Submódulo 1.1 Adesão à CCEE. Módulo 2 Medição. Submódulo 2.1 Coleta e ajuste de dados de medição Submódulo 1.1 Adesão à CCEE Módulo 2 Medição Submódulo 2.1 Coleta e ajuste de dados de medição 1 Submódulo 2.1 Coleta e ajuste ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS 4. LISTA DE DOCUMENTOS 5. FLUXO

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL n.º 250, de 27 de dezembro de

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 642, DE 22 DE ABRIL DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 642, DE 22 DE ABRIL DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 642, DE 22 DE ABRIL DE 2008. Homologa as tarifas de fornecimento de energia elétrica e as Tarifas de Uso dos Sistemas de Distribuição,

Leia mais

Projeto Paraná Smart Grid. Integração com Cidades Inteligentes. Julio Shigeaki Omori

Projeto Paraná Smart Grid. Integração com Cidades Inteligentes. Julio Shigeaki Omori Projeto Paraná Smart Grid Integração com Cidades Inteligentes Julio Shigeaki Omori Agenda 1) Aspectos Introdutórios de Redes Inteligentes (Smart Grid) 2) Convergência Entre Redes e Cidades Inteligentes

Leia mais

QUALIDADE DO SERVIÇO NA PERSPECTIVA DO CONSUMIDOR - PESQUISA IASC

QUALIDADE DO SERVIÇO NA PERSPECTIVA DO CONSUMIDOR - PESQUISA IASC QUALIDADE DO SERVIÇO NA PERSPECTIVA DO CONSUMIDOR - PESQUISA IASC SOBRE OS SERVIÇOS DE ENERGIA ELÉTRICA Produto: energia elétrica (real, tangível e de alta periculosidade) Monopólio natural Ambiente Regulado

Leia mais

14º Encontro Internacional de Energia. Aplicação de Smart Grid na Geração Distribuída

14º Encontro Internacional de Energia. Aplicação de Smart Grid na Geração Distribuída 14º Encontro Internacional de Energia Aplicação de Smart Grid na Geração Distribuída Paulo Ricardo Bombassaro Diretor de Engenharia das Distribuidoras CPFL Agosto/2013 CPFL Energia CPFL Energia 2012. Todos

Leia mais

XVII Encontro Nacional dos Conselhos de Consumidores de Energia Elétrica

XVII Encontro Nacional dos Conselhos de Consumidores de Energia Elétrica XVII Encontro Nacional dos Conselhos de Consumidores de Energia Elétrica Programa de Combate às Perdas Não Técnicas EDP Escelsa Vitória, 26 de Novembro de 2015 Sumário I II III IV A EDP Escelsa Perdas

Leia mais

ESTUDOS DAS PAERTAS NÃO TÉCNIAS NO SISTEMA ELÉTRICO E AS TECNOLOGIAS UTILIZADAS PARA SEU COMBATE

ESTUDOS DAS PAERTAS NÃO TÉCNIAS NO SISTEMA ELÉTRICO E AS TECNOLOGIAS UTILIZADAS PARA SEU COMBATE Universidade Tecnológica Federal do Paraná Departamento Acadêmico de Eletrotécnica Curso de Engenharia Elétrica Curso de Engenharia de Controle e Automação ESTUDOS DAS PAERTAS NÃO TÉCNIAS NO SISTEMA ELÉTRICO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 67, DE 29 DE MARÇO DE 2000

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 67, DE 29 DE MARÇO DE 2000 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 67, DE 29 DE MARÇO DE 2000 Homologa as Tarifas de Fornecimento de Energia Elétrica para a Empresa Força e Luz de Urussanga Ltda. O DIRETOR-GERAL

Leia mais

Pesquisa & Desenvolvimento

Pesquisa & Desenvolvimento Pesquisa & Desenvolvimento O Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) na AES Sul é uma importante ferramenta para a companhia promover melhorias contínuas na prestação do serviço, com a qualidade e

Leia mais

Experiência 02: RETIFICADORES MONOFÁSICOS DE ONDA COMPLETA A DIODO

Experiência 02: RETIFICADORES MONOFÁSICOS DE ONDA COMPLETA A DIODO ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

GERÊNCIA DE NORMAS E PADRÕES ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT-003/2015 (NT , NT , NT

GERÊNCIA DE NORMAS E PADRÕES ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT-003/2015 (NT , NT , NT 1 OBJETIVO A presente Orientação Técnica altera e complementa as normas de fornecimento contemplando as mudanças ocorridas em conformidade com as alterações da REN 414/2010 da ANEEL, implementadas através

Leia mais

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 E M B R A S U L Grandezas Medidas: V, A, kwh, kvarh, kvarih, kvarch, FP, demanda ativa total, demanda reativa total, potência ativa, reativa e aparente; Rateio

Leia mais

Controle da Eficiência de Micromedição Analisando a Idade do Parque de Medidores Instalados em um SAA

Controle da Eficiência de Micromedição Analisando a Idade do Parque de Medidores Instalados em um SAA Controle da Eficiência de Micromedição Analisando a Idade do Parque de Medidores Instalados em um SAA JOÃO RICARDO LETURIONDO PUREZA jpureza@comusa.com.br Responsável pelo setor de operação da Companhia,

Leia mais

A elaboração desta proposta considerou a implantação do Sistema de Medição Individual de Água e Gás nas 784 unidades do Condominio.

A elaboração desta proposta considerou a implantação do Sistema de Medição Individual de Água e Gás nas 784 unidades do Condominio. Ao Condomínio Domo Life Av. Aldino Pinotti, 500, Centro - São Bernardo do Campo A/C. Sr(a) Juliano Andreotti - Tel.: 99411-0097 Ref. Sistema de Medição Individual de Água e Gás. 1. APRESENTAÇÃO Desde 2001

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 832, DE 16 DE JUNHO DE 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 832, DE 16 DE JUNHO DE 2009. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 832, DE 16 DE JUNHO DE 2009. Homologa o resultado definitivo da segunda revisão tarifária periódica, com a fixação das tarifas de

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO, ORÇAMENTO E FINANÇAS RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA MEDIDOR 1128541-9 UNIDADE: FÓRUM DE PICOS

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 254, DE 2 DE JULHO DE 2001

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 254, DE 2 DE JULHO DE 2001 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO Nº 254, DE 2 DE JULHO DE 2001 Homologa o reajuste das tarifas de fornecimento de energia elétrica da Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.178, DE 5 DE JULHO DE 2011.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.178, DE 5 DE JULHO DE 2011. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.178, DE 5 DE JULHO DE 2011. Nota Técnica nº 176/2011-SRE/ANEEL Relatório e Voto Homologa as tarifas de fornecimento de energia

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO, ORÇAMENTO E FINANÇAS RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA MEDIDOR 95116-1 UNIDADE: PRÉDIO SEDE PERÍODO:

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 21 PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE CON- JUNTOS BLINDADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SEE

COMUNICADO TÉCNICO Nº 21 PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE CON- JUNTOS BLINDADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SEE 1 COMUNICADO TÉCNICO Nº 21 PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE CON- JUNTOS BLINDADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SEE 2 1. OBJETIVO Comunicar os procedimentos que devem ser adotados para homologação de conjuntos blindados

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI a 10 de outubro. Olinda - Pernambuco - Brasil

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI a 10 de outubro. Olinda - Pernambuco - Brasil XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Utilização de Relés Digitais para Comutação de Tensão em Subestações Marcelo Maia

Leia mais

A Experiência da CEMAR na Digitalização de Subestações e a Utilização da Tecnologia GPRS e Canal Redundante

A Experiência da CEMAR na Digitalização de Subestações e a Utilização da Tecnologia GPRS e Canal Redundante A Experiência da CEMAR na Digitalização de Subestações e a Utilização da Tecnologia GPRS e Canal Redundante 1.0 - APRESENTAÇÃO 2.0 - OBJETIVOS DA DIGITALIZAÇÃO 3.0 - HISTÓRICO AUTOMAÇÃO CEMAR 4.0 - DIGITALIZAÇÃO

Leia mais

Audiência Pública nº 005 Data: 10/03/2016 Cidade: Presidente Prudente/SP

Audiência Pública nº 005 Data: 10/03/2016 Cidade: Presidente Prudente/SP Audiência Pública nº 005 Data: 10/03/2016 Cidade: Presidente Prudente/SP AUDIÊNCIAS PÚBLICAS Abrimos nossas portas para a sociedade... Antes de expedições de atos administrativos (resolução normativa,

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos Especificação Sucinta de Caixa Modelo F5 Uso Externo Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Planeja o Desenvolvimento da Rede Código Edição Data VR.-00.198 2ª Folha 1 DE

Leia mais

ESTUDO SOBRE O CADASTRO ÚNICO E O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA DOS MUNICÍPIOS QUE COMPÕEM A MESORREGIÃO DA GRANDE FRONTEIRA DO MERCOSUL

ESTUDO SOBRE O CADASTRO ÚNICO E O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA DOS MUNICÍPIOS QUE COMPÕEM A MESORREGIÃO DA GRANDE FRONTEIRA DO MERCOSUL ESTUDO SOBRE O CADASTRO ÚNICO E O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA DOS MUNICÍPIOS QUE COMPÕEM A MESORREGIÃO DA GRANDE FRONTEIRA DO MERCOSUL Grupo de pesquisa: Gestão e Organização Angélica Caetane Pelizza - Acadêmica

Leia mais

Laboratório de Pesquisa em Proteção de Sistemas Elétricos Lprot

Laboratório de Pesquisa em Proteção de Sistemas Elétricos Lprot Laboratório de Pesquisa em Proteção de Sistemas Elétricos Lprot O Laboratório de Pesquisa em Proteção de Sistemas Elétricos - LPROT, se encontra instalado junto ao Departamento de Engenharia de Energia

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA EDP BANDEIRANTE NO PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2011(*)

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA EDP BANDEIRANTE NO PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2011(*) COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA EDP BANDEIRANTE NO PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2011(*) (*) São Paulo, 27 de Outubro de 2011 - A EDP Bandeirante apresenta hoje seus resultados financeiros do terceiro trimestre

Leia mais

Anal. Valéria Lozzer

Anal. Valéria Lozzer XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de Novembro São Paulo SP Brasil Identificação de postes da rede secundária sem iluminação pública cadastrada Téc. André Bernardi

Leia mais

WORKSHOP: Inversores Híbridos com Sistemas de Armazenamento de Energia Aplicações dos Inversores Híbridos com Sistema de Armazenamento de Energia

WORKSHOP: Inversores Híbridos com Sistemas de Armazenamento de Energia Aplicações dos Inversores Híbridos com Sistema de Armazenamento de Energia WORKSHOP: Inversores Híbridos com Sistemas de Armazenamento de Energia 1 Aplicações dos Inversores Híbridos com Sistema de Armazenamento de Energia Ildo Bet Ricardo Souza Figueredo Agenda 2 INTRODUÇÃO;

Leia mais

Indicador Analógico EW96 / EW144 EV96 / EV144

Indicador Analógico EW96 / EW144 EV96 / EV144 [1] Introdução Os indicadores analógicos de potência modelo EW (potência ativa - watts) ou EV (potência reativa vars) tem por finalidade a medição da potência de um determinado circuito com forma de onda

Leia mais

/sonarengenharia

/sonarengenharia A Sonar Engenharia, empresa atuante nos setores de ELÉTRICA e GÁS, possui em seu quadro profissionais graduados em Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Eletrotécnica e Engenharia de Segurança no Trabalho.

Leia mais

Ferramentas de Gestão

Ferramentas de Gestão Ferramentas de Gestão Cenário Encontrado Sistemas Criados com objetivo de solucionar problemas isolados Adaptados conforme a necessidade da informação Foco na operacionalização Muitos controles paralelos

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 217, DE 26 DE AGOSTO DE 2004.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 217, DE 26 DE AGOSTO DE 2004. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 217, DE 26 DE AGOSTO DE 2004. Homologa as tarifas de fornecimento de energia elétrica, aplicáveis aos consumidores finais, estabelece

Leia mais

Jairo Rodrigo Corrêa Copel Distribuição S.A.

Jairo Rodrigo Corrêa Copel Distribuição S.A. XXII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétri SENDI 2016-07 a 10 de novembro Curitiba - PR - Brasil Jairo Rodrigo Corrêa Copel Distribuição S.A. jairo.correa@copel.com Monitoramento em subestações

Leia mais

Landis+Gyr Equipamentos de Medição Ltda. METERING

Landis+Gyr Equipamentos de Medição Ltda. METERING Landis+Gyr Equipamentos de Medição Ltda. METERING CENTRAL AMERICA & CARIBBEAN Smart Metering / Smart Grid Novas Tecnologias Novos Processos Medellin Colombia April 27-29, 2009 Medição Eletrônica Sem ela

Leia mais

Utilização de Leitura Remota para Redução de Furto de Energia

Utilização de Leitura Remota para Redução de Furto de Energia 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Utilização de Leitura Remota para Redução de Furto de Energia Guilherme Spina V2 Telecom gspina@v2telecom.com.br Fabio Branco V2 Telecom fbranco@v2telecom.com.br

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Substituição do Sistema de Refrigeração na Prefeitura da Cidade do Recife

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Substituição do Sistema de Refrigeração na Prefeitura da Cidade do Recife XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Substituição do Sistema de Refrigeração na Prefeitura da Cidade do Recife Dorival

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO, ORÇAMENTO E FINANÇAS RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA MEDIDOR 1128541-9 UNIDADE: FÓRUM DE PICOS

Leia mais

1 INTRODUÇÂO. 1.1.Motivação

1 INTRODUÇÂO. 1.1.Motivação 22 1 INTRODUÇÂO 1.1.Motivação Duas componentes formam as perdas globais das empresas distribuidoras: perdas técnicas e perdas comerciais também denominadas perdas não técnicas. As perdas técnicas são,

Leia mais

O Programa Luz para Todos e a Universalização do Atendimento de Energia Elétrica no Nordeste

O Programa Luz para Todos e a Universalização do Atendimento de Energia Elétrica no Nordeste O Programa Luz para Todos e a Universalização do Atendimento de Energia Elétrica no Nordeste Cláudio Pitta crpitta@chesf.gov.br Programa Nacional de Universalização do Acesso e Uso da Energia Elétrica

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 639, DE 17 DE ABRIL DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 639, DE 17 DE ABRIL DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 639, DE 17 DE ABRIL DE 2008. Homologa o resultado provisório da segunda revisão tarifária periódica e fixa as Tarifas de Uso dos

Leia mais

Álvaro Dias Júnior. 20 de Outubro de 2015, Foz do Iguaçu

Álvaro Dias Júnior. 20 de Outubro de 2015, Foz do Iguaçu Álvaro Dias Júnior 20 de Outubro de 2015, Foz do Iguaçu Cenário Econômico Brasileiro A importância do Brasil tanto na área econômica quanto política, tem aumentado nos últimos anos, apesar de um crescimento

Leia mais

PREENCHIMENTO DA PLANILHA DO PROJETO EXPRESSO V 2.0

PREENCHIMENTO DA PLANILHA DO PROJETO EXPRESSO V 2.0 1. OBJETIVO Este informativo técnico tem como objetivo orientar o envio dos documentos e o preenchimento correto da planilha do Projeto Expresso v 2.0. 2. APLICAÇÃO O projeto expresso visa atender as ligações

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Handhelds, Manutenção de Subestação, Tecnologia da Informação.

PALAVRAS-CHAVE Handhelds, Manutenção de Subestação, Tecnologia da Informação. 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Utilização de Computadores de Mão (Handheld) pelos Eletricistas da Manutenção de Subestação e Linhas da AES Eletropaulo no Controle de Inspeções e Ordens de

Leia mais

SUBESTAÇÃO AÉREA 225KVA PNT IND E COM DE PLASTICOS LTDA.

SUBESTAÇÃO AÉREA 225KVA PNT IND E COM DE PLASTICOS LTDA. Memorial descritivo e de cálculo SUBESTAÇÃO AÉREA 225KVA PNT IND E COM DE PLASTICOS LTDA. 1 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO 3. CARACTERÍSTICAS DA SUBESTAÇÃO 4. PROJETO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

CONTROLADOR DE FATOR DE POTÊNCIA COISARADA CFPC-12

CONTROLADOR DE FATOR DE POTÊNCIA COISARADA CFPC-12 CONTROLADOR DE FATOR DE POTÊNCIA COISARADA CFPC-12 1. Funções e Características - Interface totalmente em português. - Possui um eficaz sistema de medição de fator de potência da onda fundamental, o que

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Nº ATA Nº DATAA DATA DA VIGÊNCIA 00-30/07/2012 30/07/2012 APROVADO POR Edson Hideki Takauti SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES

CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES CONTEÚDO 03 VISÃO GERAL TECNOLOGIA: COMUNICADOR MANUTENÇÃO MONITORAMENTO 04 ROTEADOR 10 PREDITIVA 11 DE VARIÁVEIS 12 EMS - ENERGY MANAGEMENT SYSTEMS 02 VISÃO GERAL

Leia mais

Controle de Indicadores por Áreas de Abastecimento Ferramenta para o Gerenciamento de Redes

Controle de Indicadores por Áreas de Abastecimento Ferramenta para o Gerenciamento de Redes Controle de Indicadores por Áreas de Abastecimento Ferramenta para o Gerenciamento de Redes MÁRCIO MARTINEZ KUTSCHER mkutscher@comusa.com.br Responsável pela automação e manutenção de sistemas eletromecânicos.

Leia mais

Voestalpine Automotive Components: Precisão Contínua - Metrologia Óptica do Try-Out de Ferramentas até a Produção Seriada

Voestalpine Automotive Components: Precisão Contínua - Metrologia Óptica do Try-Out de Ferramentas até a Produção Seriada Exemplo de Aplicação Voestalpine Automotive Components: Precisão Contínua - Metrologia Óptica do Try-Out de Ferramentas até a Produção Seriada Localização da empresa: Schwäbisch Gmünd Sistema GOM: ATOS

Leia mais

ANEXO I DADOS DE ATIVOS FÍSICOS. Modelo de Empresa de Referência. Nota Técnica nº 294/2008-SRE/ANEEL Brasília, 25 de Setembro de 2008

ANEXO I DADOS DE ATIVOS FÍSICOS. Modelo de Empresa de Referência. Nota Técnica nº 294/2008-SRE/ANEEL Brasília, 25 de Setembro de 2008 (Fls. 86 da Nota Técnica n o 294/2008-SRE/ANEEL, de 25/09/2008). ANEXO I Nota Técnica nº 294/2008-SRE/ANEEL Brasília, 25 de Setembro de 2008 DADOS DE ATIVOS FÍSICOS Modelo de Empresa de Referência (Fls.

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL MINUTA DE RESOLUÇÃO

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL MINUTA DE RESOLUÇÃO AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 065/2012 Grupo AES Brasil AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL MINUTA DE RESOLUÇÃO Regulamenta a definição, os valores de referência e a abrangência na aplicação do Fator de

Leia mais

G.E.M. - Global Energy Meter. Manual de Instalação V1.0

G.E.M. - Global Energy Meter. Manual de Instalação V1.0 G.E.M. - Global Energy Meter Manual de Instalação V1.0 G.E.M. - Global Energy Meter Manual de Instalação 01 Indíce pag. 1. Instruções de Segurança e Aviso 2. Dimensões dos equipamentos 3. Montagem dos

Leia mais

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB MsC. Eng a. Lilian Silva de Oliveira (UnB/PRC/CICE) Prof. Dr. Marco Aurélio Gonçalves de Oliveira (UnB/FT/ENE) HISTÓRICO DE ATIVIDADES RELACIONADAS

Leia mais

Prof. Silene Seibel, Dra.

Prof. Silene Seibel, Dra. Prof. Silene Seibel, Dra. silene@silene.com.br Início da produção em massa; Procurou identificar a melhor forma de fazer o trabalho baseado em princípios científicos. Inicio da engenharia industrial; Inovações

Leia mais

Detector de Cabo com Alma de Aço - DAA

Detector de Cabo com Alma de Aço - DAA Detector de Cabo com Alma de Aço - DAA XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Marcos Antônio França Raimundo Anastácio Filho

Leia mais

1 Iluminação (SAT + Recepção + Acesso Coberto + WC PNE)

1 Iluminação (SAT + Recepção + Acesso Coberto + WC PNE) Introdução Este documento técnico tem por objetivo descrever os critérios utilizados nos projetos elétricos e telefônicos do Centro de Referência de Assistência Social CRAS da cidade de Cachoeira de Goiás,

Leia mais

ELETROTÉCNICA ELM ROTEIRO DA AULA PRÁTICA 04 Correção de Fator de Potência

ELETROTÉCNICA ELM ROTEIRO DA AULA PRÁTICA 04 Correção de Fator de Potência ELETROTÉCNICA ELM ROTEIRO DA AULA PRÁTICA 04 Correção de Fator de Potência NOME TURMA DATA 1. OBJETIVOS Compreender na prática os conceitos de potência aparente (S), potência ativa (P) e potência reativa

Leia mais

ENERGIA SOLAR EDP AGORA MAIS DO QUE NUNCA, O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MANUAL DO UTILIZADOR

ENERGIA SOLAR EDP AGORA MAIS DO QUE NUNCA, O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MANUAL DO UTILIZADOR AGORA MAIS DO QUE NUNCA, O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MANUAL DO UTILIZADOR A ENERGIA DO SOL CHEGOU A SUA CASA Com a solução de energia solar EDP que adquiriu já pode utilizar a energia solar para abastecer

Leia mais

Problemas de Compatibilidade Eletromagnética Entre Painéis Elétricos Análise de Caso

Problemas de Compatibilidade Eletromagnética Entre Painéis Elétricos Análise de Caso Problemas de Compatibilidade Eletromagnética Entre Painéis Elétricos Análise de Caso (EMField short paper 01-2008) Ricardo L. Araújo*, Leonardo M. Ardjomand e Artur R. Araújo EMField Consultoria em Ensaios

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 636, DE 17 DE ABRIL DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 636, DE 17 DE ABRIL DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 636, DE 17 DE ABRIL DE 2008. (*) Vide alterações e inclusões no final do texto Homologa o resultado provisório da segunda revisão

Leia mais

Medidores de Energia Acti 9

Medidores de Energia Acti 9 Especificações técnicas PB108410 b A Série de Medidores de Energia iem3000 Acti 9 oferece uma gama econômica e competitiva de medidores de energia montados em trilhos DIN ideal para aplicações de rateio

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS Unidades 06 Recebimento de materiais Conceito de qualidade Padrões de qualidade Inspeção de qualidade Recebimento quantitativo Procedimentos operacionais

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 689, DE 5 DE AGOSTO DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 689, DE 5 DE AGOSTO DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 689, DE 5 DE AGOSTO DE 2008. Homologa o resultado provisório da segunda revisão tarifária periódica e fixa as Tarifas de Uso dos

Leia mais

Resultados do 2T15 Agosto, 2015

Resultados do 2T15 Agosto, 2015 Resultados do Agosto, 2015 Destaques Operacional Redução de 0,61 p.p. nas perdas totais no vs., totalizando 9,3% FEC de 3,50 vezes, 14,6% menor do que no ; DEC de 9,97 horas, 22,2% maior do que Investimentos

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DAS CENTRALIZAÇÕES DOS CENTROS DE OPERAÇÃO: A EXPERIÊNCIA DA CPFL. Paulo Roberto dos Santos Cleber Renan de Marco CPFL Paulista

CONSOLIDAÇÃO DAS CENTRALIZAÇÕES DOS CENTROS DE OPERAÇÃO: A EXPERIÊNCIA DA CPFL. Paulo Roberto dos Santos Cleber Renan de Marco CPFL Paulista 1 OPERAÇÃO: A EXPERIÊNCIA DA CPFL. Paulo Roberto dos Santos Cleber Renan de Marco CPFL Paulista 2 2 A importância dos Centros de Operação Atividades Controle do Sistema Elétrico Manobras Redes ligadas

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA

CONSIDERAÇÕES SOBRE INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA CONSIDERAÇÕES SOBRE INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA. - 1 Todo o aterramento/conexão à terra e vinculação de terras (bonding) deverá atender aos códigos e regulamentos aplicáveis. Proteção de Circuito - 2

Leia mais

SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO

SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO AESBE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS ESTADUAIS DE SANEAMENTO SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO Tipologias de projeto Rio de Janeiro Março / 2013 Airton S. Gomes - Consultor

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº DE 2 DE AGOSTO DE 2011.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº DE 2 DE AGOSTO DE 2011. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.183 DE 2 DE AGOSTO DE 2011. Nota Técnica nº. 207/2011-SRE/ANEEL Relatório e Voto Homologa as tarifas de suprimento e de fornecimento

Leia mais

Disciplina: Planejamento de Sistemas Elétricos de Potência- TE157 Aula 3.1 Tópico da Aula: Estudo e Projeção da Demanda de Energia Elétrica

Disciplina: Planejamento de Sistemas Elétricos de Potência- TE157 Aula 3.1 Tópico da Aula: Estudo e Projeção da Demanda de Energia Elétrica Universidade Federal de Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Planejamento de Sistemas Elétricos de Potência- TE157 Aula 3.1 Tópico da Aula: Estudo e Projeção da Demanda

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. COMPRESSOR DE AR TIPO PALETAS 40 Cv

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. COMPRESSOR DE AR TIPO PALETAS 40 Cv ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA COMPRESSOR DE AR TIPO PALETAS 40 Cv 1. ESCOPO DO FORNECIMENTO Compreende o fornecimento de 01 (um) conjunto compressor tipo paletas com potência não inferior a 40 Cv (micro processado),

Leia mais

Aos Coordenadores das A.P.s com vistas às Unidades Primárias de Saúde Assunto: Envio de bases do SIASUS (BPA)

Aos Coordenadores das A.P.s com vistas às Unidades Primárias de Saúde Assunto: Envio de bases do SIASUS (BPA) Circular S/SUBPAV/SAP n.º 11/2011. URGENTE Rio de Janeiro, 08 de junho de 2011. Aos Coordenadores das A.P.s com vistas às Unidades Primárias de Saúde Assunto: Envio de bases do SIASUS (BPA) CONSIDERANDO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 734, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 734, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 734, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2008. Nota Técnica Relatório Voto Homologa o resultado provisório da segunda revisão tarifária periódica

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO Descrição: Disjuntores que disparam, transformadores que sobreaquecem, motores que queimam, máquinas que não funcionam corretamente; qualquer que seja o problema, agora você poderá identificá-lo de forma

Leia mais