X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010"

Transcrição

1 A MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO SUPERIOR ATRAVÉS DE UMA AMBIENTE CONSTRUCIONISTA Arthur Damasceno Vicente 1 Universidade Bandeirante - UNIBAN/SP Janete Bolite Frant 2 Universidade Bandeirante - UNIBAN/SP Resumo: O objetivo desta pesquisa é investigar o papel da utilização de ferramentas computacionais na aprendizagem de conteúdos da Matemática Financeira no Terceiro Grau. Para tanto, será elaborado um experimento de ensino envolvendo alunos na construção das próprias fórmulas, focando o uso das planilhas eletrônicas ( Excel ) e o uso das Calculadoras Financeiras, especificamente a HP 12C, para o cálculo dos juros e montante, no regime de capitalização composta. Para o desenvolvimento dessas atividades buscamos referências na concepção construcionista de Seymour Papert (1994) e nas contribuições para uso da Matemática Financeira de Richard Noss (1996). A metodologia empregada será Experimento de Ensino, que permitirá analisar o desenvolvimento e raciocínio aplicado pelo Educando para construção de conceitos e fórmulas matemáticas. Metodologia que segundo Cobb et al (2003) também pode ser subsídios para uma melhor interpretação da Ecologia de Aprendizagem. Palavras-Chave: Matemática Financeira, Planilhas Eletrônicas, Construcionismo, Experimento de Ensino. INTRODUÇÃO Como definição geral, empregada e utilizada pela maioria dos livros didáticos 3, a Matemática Financeira visa o estudo das evoluções do capital em relação ao tempo, tanto em aplicações como pagamentos de empréstimos, além de oferecer subsídios para outras opções de aplicações e pagamentos de empréstimos. A aprendizagem de conteúdos como, por exemplo, juros compostos, taxas compostas, porcentagem, sistemas de amortização, séries uniformes de pagamento serão 1 Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Universidade Bandeirante Brasil UNIBAN/SP. 2 Orientadora do projeto de dissertação objeto deste artigo e Professora Doutora do Programa de Pós- Graduação em Educação Matemática da Universidade Bandeirante Brasil UNIBAN/SP. 3 Serão analisadas as referências bibliográficas sobre a Matemática Financeira, tanto no Ensino Médio como Superior. 1

2 importantes para que o aluno exerça os seus direitos de cidadão e possa investigar e refletir sobre determinadas situações de consumo. Para este estudo adaptaremos algumas atividades propostas nos livros de Morgado (2001) e Lima et al (1997), para um ambiente usando os conceitos de Progressão Geométrica no estudo das Finanças, fazendo uma interface com as diversas aplicações que podem ser abordadas. Esses livros foram escolhidos pelo fato de aplicar no ensino de conceitos de capitalização as noções de progressões aritméticas e geométricas. Lima et al (1998) sugere a aprendizagem da matemática financeira com a aplicação e o estudo de progressões geométricas, atrelando diversos conceitos matemáticos na aprendizagem do aluno. Os problemas serão abordados de maneira recursiva, destacando a variação observada ao longo do tempo, em detrimento do simples cálculo de valores, as deduções algébricas das fórmulas e as suas derivações também recorrendo às deduções algébricas. RELEVÂNCIA DO TEMA E PROBLEMA DE PESQUISA Partindo das progressões geométricas para uma abordagem de ensino da Matemática Financeira vamos investigar os aspectos que emergem na aprendizagem dos alunos do terceiro grau em um ambiente tecnológico. Algumas dissertações investigadas, como abaixo, abordam em diferentes aspectos o tema da Matemática Financeira e o seu ensino, seja com o uso de planilhas eletrônicas, seja com o uso de calculadoras financeiras, ou com papel e lápis. Carvalho (1999) aponta as suas preocupações para novos métodos de ensino, de forma a contribuir para o processo do ensino aprendizagem, Fiel (2005) propõe que a educação seja voltada para a capacitação do indivíduo ao pleno exercício da cidadania. Almeida (2004) na sua dissertação procura analisar como os alunos do ensino médio sistematizam e aprendem os conteúdos da Matemática Financeira numa perspectiva de prática colaborativa e participante entre os sujeitos de sua pesquisa. Na dissertação de 2

3 Leme (2007), ele aborda também o Construcionismo e as potencialidades das planilhas eletrônicas no ensino-aprendizagem de conteúdos da Matemática Financeira. Em relação ao Ensino Superior, a Matemática Financeira ganha dimensões e importância, pouco exploradas na Educação Básica, como a análise e interpretação das taxas de juros e suas implicações no mercado financeiro, a interpretação de dados financeiros utilizando os conceitos de capitalização composta e formas de pagamento, além de conceitos normalmente explorados na Educação Básica como porcentagem e cálculo de operações sobre mercadorias, como lucro ou prejuízo. Podemos destacar entre os livros analisados: BONORA JR. (1996) no seu livro Matemática Financeira aborda vários temas na área da Matemática Financeira, como porcentagens, capitalizações, rendas, sistemas de amortização, métodos na análise de investimentos, taxa interna de retorno e valor periódico uniforme, focando principalmente no uso das Calculadoras Financeiras. No livro de LAUREANO & LEITE (1997), existe a preocupação com a perda de tempo nos cálculos algébricos feitos no papel e lápis, embora haja a introdução desses conceitos matemáticos, mas com ênfase principalmente direcionando ao uso de Calculadoras Financeiras. SPINELLI e SOUZA (1998) no livro A Matemática Comercial e Financeira direcionam os conteúdos para testes de concursos e vestibulares, e o seu uso nas tabelas de logaritmos, onde também poderá ser interessante analisar em pesquisas futuras a sua praticidade e o ensino de logaritmos e sua importância. O livro Matemática Financeira de HAZZAN & POMPEO (2001), já aborda as questões algébricas na compreensão das fórmulas do juro simples e composto, e enfatiza também o uso da HP 12C, colocando como apêndice as tabelas financeiras, que ajuda o aluno a encontrar os coeficientes para os cálculos financeiros. Já no livro Matemática Financeira e Aplicações à Análise de Investimentos de SAMANEZ (2006), Os conceitos da matemática financeira são introduzidos de uma 3

4 maneira objetiva, onde a dedução das fórmulas dar-se-á na análise a priori de conceitos já pré-definidos, assim como a sua aplicação na calculadora financeira HP 12C e no uso de planilhas eletrônicas em exercícios. Interessante frisar, que SAMANEZ (2006) elabora quadros comparativos entre conceitos do sistema de capitalização simples e composto em todas as suas implicações (Cálculo do Juro, Descontos, Taxas, etc.) Esses livros não ampliam a compreensão para aplicações mais complexas de tais conceitos, se limitando ao estudo do cálculo do montante obtido de um capital aplicado a juros compostos segundo uma determinada taxa, valores e períodos de tempo, o que acaba induzindo o aluno ao uso recorrente da calculadora financeira HP 12C, sem perceber os conceitos matemáticos envolvidos: como as operações aritméticas, geométricas, potenciação, radiciação, logaritmos, seqüencias de cálculo, entre outros. Com essa análise preliminar de estudo e pesquisa, os principais objetivos de ensinar Matemática Financeira aos educandos são, segundo Stieler (2006), para que ele/a possa: - Desenvolver a capacidade de analisar, relacionar, comparar e sintetizar conceitos para resolver problemas envolvendo financeira; - Desenvolver a capacidade de descobrir fatos novos a partir de condições dadas, aplicando o método dedutivo; - Adquirir informações e conhecimentos sobre os diversos tipos de conceitos e métodos utilizados na Matemática Financeira. (Stieler, 2006, p. 2) Refletindo sobre esta colocação, e sobre o exposto acima, procuro nessa pesquisa responder as seguintes questões: - Que aspectos emergem com o uso de planilhas eletrônicas, como uma ferramenta para o ensino do aluno, abordando progressões geométricas, para a compreensão de juros compostos? -Quais os diferentes aspectos que emergem com o uso da calculadora financeira e pelas planilhas eletrônicas, em relação aos conteúdos matemáticos envolvidos na Matemática Financeira em um curso do Ensino Superior? 4

5 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA A fundamentação teórica contempla contribuições da obra de Seymour Papert (1986) relativas ao Construcionismo que propunha uma alternativa contra o Instrucionismo, que reservava pouco ou nenhuma iniciativa e controles aos alunos. O Construcionismo por sua vez caracterizava-se pela busca da liberdade de iniciativa do aprendiz e por seu controle do ambiente computacional, a aprendizagem era entendida como construção pessoal do conhecimento. Esses conceitos surgiram em consonância com a criação da linguagem Logo, As idéias construcionista de Papert surgiram em sistemas computacionais voltados para a Educação, em que neles o aprendizado era entendido como construção pessoal do conhecimento (Drisostes, 2005). Deste modo segundo a abordagem construcionista, o computador é apenas uma ferramenta para o seu operador poder construir o seu saber e não o detentor do conhecimento, pois o aprendiz poderá buscar informações em redes de comunicação tanto presencial quanto à distância, navegar entre nós e ligações, de forma não-linear, seguindo seu estilo cognitivo e seu interesse momentâneo. A busca reside em alcançar meios de aprendizagem fortes que valorizem a construção mental do sujeito, apoiada em suas próprias construções no mundo. Dizer que estruturas intelectuais são construídas pelo aluno ao invés de ensinadas por um professor não significa que elas sejam construídas do nada. A fundamentação teórica contemplará também as contribuições para uso da Matemática Financeira de Richard Noss (1996), relativos aos conhecimentos dos bancários que ainda encontra-se em fase de estudo. Esperamos que até o X ENEM possamos apresentar suas propostas. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Das contribuições de Cobb (2003) vem a base metodológica que será utilizada, o Experimento de Ensino, onde: 5

6 [...] a experimentação do Design é uma abordagem interdisciplinar que reconhece a natureza fundamental da aplicação da pesquisa educacional. [...] os pesquisadores trabalham em parceria com professores refinando teorias educacionais inovadoras em ambiente escolar. (Cobb, 2005, p. 41) O termo Design segundo Leme (2007, p. 52): [...] envolve atividades como planejar, delinear, desenhar, esboçar, projetar, esquematizar, criar, inventar. A atividade Design envolve a construção de artefatos ou objetos, que podem ser concretos ou abstratos: uma escultura, uma tese, um programa de computador ou uma atividade educacional. (Leme, (2007, p. 52). Cobb et.al. (2003, p. 9-10), identificaram cinco características sobre Design Experiment, que será um dos pilares desta dissertação: 1. A finalidade do experimento é desenvolver uma classe de teorias a respeito, tanto do processo de aprendizagem como dos significados que são desenhados para dar suporte à aprendizagem, e estes últimos vinculados ao artefato materiais, às práticas de ensino e de aprendizagem, à negociação de normas e outras formas de mediação (Karrer, 2006). 2. Por ser intervencionista, focando as mudanças educacionais, ela procura sempre a inovação. 3. As hipóteses são testadas, e caso não se adéqüe ao processo de ensino aprendizagem, pode gerar novas hipóteses alternativas. 4. Com essas hipóteses, entra o Design Iterativo, que é o processo de intervenção e formulação de novas hipóteses para o desenvolvimento do experimento de pesquisa. 5. E o conceito pragmático, pois toda atividade de Design Experiment envolve conceitos concretos, logo, ela foca especificamente a aprendizagem, deixando sempre em aberto novos experimentos com novos dados e abordagens. Com essas contribuições, pretende-se então: Elaborar um experimento; Aplicar esse experimento a um grupo de alunos, e 6

7 Analisar as atividades desenvolvidas para a apuração dos resultados, com o objetivo de validar. Para a construção de dados faremos duas fases, a primeira será realizada em uma Instituição de Ensino Superior Privada no município de São Paulo, com alunos do Terceiro Semestre, do curso de Graduação em Administração de Empresas. A pesquisa será feita com 10 alunos, e será utilizada a calculadora financeira HP 12C. Para a segunda fase, será realizada também em uma Instituição de Ensino Superior Privada em São Paulo, com alunos do Terceiro Semestre, do curso de Administração de Empresas e Ciências Contábeis. Essa pesquisa será feita com 16 alunos, sendo 8 alunos do curso de Administração de Empresas e 8 alunos do Curso de Ciências Contábeis, divididos em 8 duplas utilizando planilhas eletrônicas, especificamente o aplicativo Excel. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BONORA JR., DORIVAL. Matemática Financeira: análise de investimentos, amortização de empréstimos, capitalização, utilização de calculadoras financeiras. São Paulo: Ícone, CARVALHO, V.. Educação Matemática: Matemática & Educação para o Consumo. Dissertação de Mestrado. São Paulo: UNICAMP, COBB, P; CONFREY, J; DISESSA, A; LEHRER, R. & SCHAUBLE, L. Design Experiments in Educational Research. V. 32, DRISOSTES, T. AP. C.. Design interativo de um micromundo com professores de matemática do ensino fundamental. Dissertação de Mestrado. São Paulo: PUC, FIEL, M. V.. Um olhar para o elo entre Educação Matemática e Cidadania: A matemática Financeira sob a perspectiva da Etnomatemática. Dissertação de Mestrado. São Paulo: PUC,

8 Saraiva, HAZZAN, S. & POMPEO, J.N. Matemática Financeira, 5 ed. São Paulo. Ed. LEITE, O.V.L.; LAUREANO, J.L. Os segredos da Matemática Financeira, São Paulo. Ed. Ática. 5ª Ed LEME, N. D.. O ensino-aprendizagem de matemática financeira utilizando ferramentas computacionais: uma abordagem construcionista. Dissertação de Mestrado. São Paulo: PUC, SBM, v. LIMA, E. L. ET ALII. Coleção do Professor de Matemática. Rio de Janeiro: LIMA, E. L.; CARVALHO, P. C. P.; WAGNER, E.; MORGADO, A. C. A matemática no ensino médio. Editora SBM, São Paulo, MORGADO, A. C.. Progressões e Matemática Financeira. SBM, São Paulo, NOSS, R., HOYLES, C. Windows on Mathematical Meanings: Learning Culture and Computers. Dordrecht: Kluwer, PAPERT, S. Constructionism: A new Opportunity for Elementary Science Education. A proposal to the National Science Foundation, Massachusetts Institute of Technology, Media Laboratory, Epistemology and Learning Group, Cambridge, Massachusetts: SAMANEZ, C.P. Matemática Financeira: Aplicações à análise de investimentos. Ed. Prentice-Hall Ática, SPINELLI, W; SOUZA, M.H.S. Matemática Comercial e Financeira. Ed. 8

PRÁTICA PEDAGÓGICA EM AULAS DE MATEMÁTICA: INTEGRAÇÃO DO LAPTOP EDUCACIONAL NO ENSINO DE ÁLGEBRA

PRÁTICA PEDAGÓGICA EM AULAS DE MATEMÁTICA: INTEGRAÇÃO DO LAPTOP EDUCACIONAL NO ENSINO DE ÁLGEBRA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM AULAS DE MATEMÁTICA: INTEGRAÇÃO DO LAPTOP EDUCACIONAL NO ENSINO DE ÁLGEBRA Fernanda Elisbão Silva de Souza Mestranda da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, fernanda.elisbao@gmail.com

Leia mais

O ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NA ESCOLA BÁSICA

O ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NA ESCOLA BÁSICA O ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NA ESCOLA BÁSICA Lilian Nasser Projeto Fundão (UFRJ) e CETIQT/SENAI lnasser@im.ufrj.br Resumo: A inclusão da Matemática Financeira na grade do Ensino Médio deve ser um

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( )

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( X ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Ciências Contábeis

Leia mais

O uso de um recurso de geometria dinâmica no ensino e na aprendizagem de produtos de vetores

O uso de um recurso de geometria dinâmica no ensino e na aprendizagem de produtos de vetores O uso de um recurso de geometria dinâmica no ensino e na aprendizagem de produtos de vetores Alexsandro Soares Candido Universidade Bandeirante de São Paulo- UNIBAN Brasil alexprofmath@hotmail.com Monica

Leia mais

USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA

USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA Resumo: Neste mini-curso os participantes terão a oportunidade de conhecer uma metodologia, bem como também construir e trabalhar com a mesma, na tentativa

Leia mais

ATIVIDADE WEBQUEST COMO ABORDAGEM DIDÁTICA

ATIVIDADE WEBQUEST COMO ABORDAGEM DIDÁTICA ATIVIDADE WEBQUEST COMO ABORDAGEM DIDÁTICA Renato dos Santos Diniz renatomatematica@hotmail.com Adelmo de Andrade Carneiro adelmomatematico@yahoo.com.br Wesklemyr Lacerda wesklemyr@hotmail.com Abigail

Leia mais

USO DO COMPUTADOR NA CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE GRÁFICOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

USO DO COMPUTADOR NA CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE GRÁFICOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL USO DO COMPUTADOR NA CONSTRUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE GRÁFICOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Olga Cristina Teixeira Lira Carlos Eduardo Monteiro Universidade Federal de Pernambuco olgactlira@hotmail.com;

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA UMA PROPOSTA DE ENSINO

MATEMÁTICA FINANCEIRA UMA PROPOSTA DE ENSINO ISSN 2316-7785 MATEMÁTICA FINANCEIRA UMA PROPOSTA DE ENSINO Simone Regina dos Reis UFSM simone_reis@msn.com Carmen Vieira Mathias UFSM carmenmathias@gmail.com Resumo Pesquisas em educação matemática crítica

Leia mais

O Uso de Planilhas Eletrônicas e Modelagem Matemática para o Ensino de Matemática Financeira

O Uso de Planilhas Eletrônicas e Modelagem Matemática para o Ensino de Matemática Financeira O Uso de Planilhas Eletrônicas e Modelagem Matemática para o Ensino de Matemática Financeira Vinicius Machacheski Marchi 1 RESUMO Este artigo apresenta o projeto de pesquisa, em desenvolvimento, intitulado

Leia mais

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA PARFOR PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM I IDENTIFICAÇÃO: PROFESSOR (A)

Leia mais

UM ESTUDO DA APLICAÇÃO DA PLANILHA DO EXCEL NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

UM ESTUDO DA APLICAÇÃO DA PLANILHA DO EXCEL NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA UM ESTUDO DA APLICAÇÃO DA PLANILHA DO EXCEL NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Msc. Eugênio Carlos Stieler (UNEMAT Universidade do Estado de Mato Grosso-MT) Dr. Marcio Violante Ferreira (UNIFRA Centro

Leia mais

USO DE PLANILHAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA EM CURSOS TÉCNICOS 1

USO DE PLANILHAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA EM CURSOS TÉCNICOS 1 USO DE PLANILHAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA EM CURSOS TÉCNICOS 1 MARQUES, Claiton Regis Timm 2 ; CURY, Helena Noronha 3 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA 2 Professor do Colégio Einstein, Santa Maria,

Leia mais

ATIVIDADE INTEGRADA ENTRE CIÊNCIAS E INFORMÁTICA

ATIVIDADE INTEGRADA ENTRE CIÊNCIAS E INFORMÁTICA ATIVIDADE INTEGRADA ENTRE CIÊNCIAS E INFORMÁTICA EDUCATIVA: RECURSOS TECNOLÓGICOS E O ALUNO DO SÉCULO XXI Fabio DAMASCENO fabiodamasceno@gmail.com COLÉGIO PEDRO II/DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA Maria

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Logística

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec:PAULINO BOTELHO Código: 091.01 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 1503 - Licenciatura em Matemática. Ênfase. Disciplina 0004106A - Matemática Financeira

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 1503 - Licenciatura em Matemática. Ênfase. Disciplina 0004106A - Matemática Financeira Curso 1503 - Licenciatura em Matemática Ênfase Identificação Disciplina 0004106A - Matemática Financeira Docente(s) Alexandre Fructuoso da Costa Unidade Faculdade de Engenharia Departamento Engenharia

Leia mais

Estudo de modelos de Matemática financeira em bibliografia básica

Estudo de modelos de Matemática financeira em bibliografia básica Estudo de modelos de Matemática financeira em bibliografia básica Hélio Rosetti Júnior Instituto Federal do Espírito Santo e Faculdade de Tecnologia FAESA Brasil heliorosetti@cetfaesa.com.br Juliano Schimiguel

Leia mais

LINGUAGEM LOGO E A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

LINGUAGEM LOGO E A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO LINGUAGEM LOGO E A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Resumo POCRIFKA, Dagmar Heil - SME dpocrifka@sme.curitiba.pr.gov.br SANTOS, Taís Wojciechowski SME taissantos@sme.curitiba.pr.gov.br Eixo Temático: Comunicação

Leia mais

Uma abordagem construcionista da utilização dos computadores na educação

Uma abordagem construcionista da utilização dos computadores na educação Uma abordagem construcionista da utilização dos computadores na educação Thais Cristina Alves Costa 1 Resumo: A sociedade moderna convive cotidianamente com a evolução das Tecnologias da Informação e Comunicação.

Leia mais

A Influência da Interatividade em Ambientes Virtuais de Aprendizagem Matemática para Alunos Surdos

A Influência da Interatividade em Ambientes Virtuais de Aprendizagem Matemática para Alunos Surdos A Influência da Interatividade em Ambientes Virtuais de Aprendizagem Matemática para Alunos Surdos Cristiano Bezerra 1 Resumo Este trabalho tem como objetivo analisar as questões de interatividade que

Leia mais

TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL: PROPOSTAS CURRICULARES E LIVROS DIDÁTICOS

TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL: PROPOSTAS CURRICULARES E LIVROS DIDÁTICOS TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL: PROPOSTAS CURRICULARES E LIVROS DIDÁTICOS Luciana Boemer Cesar 1 Mary Ângela Teixeira Brandalise 2 Palavras-chave: formação de professores, ensino de estatística,

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Prof Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível médio Técnico em Contabilidade

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: AMBIENTE E SAÚDE Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Técnico em Gerência de Saúde FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS Fortaleza Ce Agosto 2009 Liádina Camargo Lima Universidade de Fortaleza liadina@unifor.br Categoria C Métodos

Leia mais

EXPERIÊNCIA DA APLICAÇÃO DE UM MATERIAL DIDÁTICO QUE AUXILIE NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NO VIÉS DA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS.

EXPERIÊNCIA DA APLICAÇÃO DE UM MATERIAL DIDÁTICO QUE AUXILIE NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NO VIÉS DA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS. EXPERIÊNCIA DA APLICAÇÃO DE UM MATERIAL DIDÁTICO QUE AUXILIE NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NO VIÉS DA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS. José Fernandes Silva; Kamila Costa Santos; Kelly Letícia Andrade Viana

Leia mais

APLICATIVO TECNOLÓGICO COMO COMPLEMENTO AO ENSINO APRENDIZAGEM NA ÁREA DA SAÚDE

APLICATIVO TECNOLÓGICO COMO COMPLEMENTO AO ENSINO APRENDIZAGEM NA ÁREA DA SAÚDE APLICATIVO TECNOLÓGICO COMO COMPLEMENTO AO ENSINO APRENDIZAGEM NA ÁREA DA SAÚDE INTRODUÇÃO Gabriel Coutinho Gonçalves Faculdade Nordeste FANOR DeVry Brasil gabrielcoutinhoo@hotmail.com Thalita Rachel Dantas

Leia mais

A RELEVÂNCIA DA MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO MÉDIO

A RELEVÂNCIA DA MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO MÉDIO A RELEVÂNCIA DA MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO MÉDIO Renato Kleber Azevedo Licenciando em Matemática Universidade Católica de Brasília Orientador: Prof. Dr. Ailton Paulo de Oliveira Junior Resumo: A finalidade

Leia mais

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA DESIGN NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO Raciocínio Lógico Matemática Financeira A disciplina trata

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Ete c Prof Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

GEOGEBRA E O DESENVOLVIMENTO DE APPLETS PARA O ENSINO DE GEOMETRIA

GEOGEBRA E O DESENVOLVIMENTO DE APPLETS PARA O ENSINO DE GEOMETRIA GEOGEBRA E O DESENVOLVIMENTO DE APPLETS PARA O ENSINO DE GEOMETRIA Inês Farias Ferreira Universidade Federal de Santa Maria inesfferreira10@gmail.com Katiéle de Souza Carvalho Universidade Federal de Santa

Leia mais

ASPECTOS EPISTEMOLÓGICOS DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO E O ENSINO E APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA

ASPECTOS EPISTEMOLÓGICOS DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO E O ENSINO E APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA ASPECTOS EPISTEMOLÓGICOS DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO E O ENSINO E APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA Juliana França Viol Universidade Estadual Paulista viol.juliana@gmail.com Resumo Neste trabalho

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar Administrativo

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar Administrativo Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Ete c Prof Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração Qualificação:

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Matemática Financeira I Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 4 1 - Ementa (sumário, resumo) Introdução ao estudo de matemática

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Etec PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO Qualificação:

Leia mais

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas CONSTRUINDO CONCEITOS SOBRE FAMÍLIA DE FUNÇÕES POLINOMIAL DO 1º GRAU COM USO DO WINPLOT Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 MARCOS ANTONIO HELENO DUARTE Secretaria

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ENSINO EQUIPE TÉCNICO-PEDAGÓGICA PLANO DE ENSINO

COORDENAÇÃO DE ENSINO EQUIPE TÉCNICO-PEDAGÓGICA PLANO DE ENSINO COORDENAÇÃO DE ENSINO EQUIPE TÉCNICO-PEDAGÓGICA 1 - IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO CURSO: Técnico Subsequente em Agricultura DISCIPLINA/ COMPONENTE CURRICULAR: Matemática Aplicada a Agricultura ANO/ CARGA

Leia mais

PRODUTOS DE VETORES NO CABRI 3D: UM ESTUDO BASEADO NA TEORIA DOS REGISTROS DE REPRESENTAÇÃO SEMIÓTICA

PRODUTOS DE VETORES NO CABRI 3D: UM ESTUDO BASEADO NA TEORIA DOS REGISTROS DE REPRESENTAÇÃO SEMIÓTICA PRODUTOS DE VETORES NO CABRI 3D: UM ESTUDO BASEADO NA TEORIA DOS REGISTROS DE REPRESENTAÇÃO SEMIÓTICA Monica Karrer Universidade Bandeirante de São Paulo mkarrer@uol.com.br Bruno Santos Baggi Universidade

Leia mais

Marcus Vinicius Maltempi UNESP - Universidade Estadual Paulista

Marcus Vinicius Maltempi UNESP - Universidade Estadual Paulista NOVAS TECNOLOGIAS E CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO: REFLEXÕES E PERSPECTIVAS Marcus Vinicius Maltempi UNESP - Universidade Estadual Paulista Resumo Neste artigo trato do uso das tecnologias da informação e

Leia mais

As tecnologias Informacionais e Comunicacionais (TIC) como instrumento de experimentação e investigação matemática¹

As tecnologias Informacionais e Comunicacionais (TIC) como instrumento de experimentação e investigação matemática¹ As tecnologias Informacionais e Comunicacionais (TIC) como instrumento de experimentação e investigação matemática¹ Ana Caroline Lazaro Stoppa², Idalci Cruvinel dos Reis³ ¹Pesquisa realizada por acadêmica

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO EXTENSÃO E. E. INDIA VANUÍRE Código: 9136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Ensino. Matemática. App Inventor. Aplicativos.

PALAVRAS-CHAVE: Ensino. Matemática. App Inventor. Aplicativos. 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

EDITAL N 05/2014 CCV

EDITAL N 05/2014 CCV EDITAL N 05/2014 CCV A FAMETRO torna público aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo dos cursos de graduação, nas condições indicadas neste Edital. 1. VALIDADE O presente

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO MÉDIO: O QUE PENSAM PROFESSORES, ALUNOS E REPRESENTANTES DO COMÉRCIO DO MUNICÍPIO DE BOA VISTA ESTADO DE RORAIMA

MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO MÉDIO: O QUE PENSAM PROFESSORES, ALUNOS E REPRESENTANTES DO COMÉRCIO DO MUNICÍPIO DE BOA VISTA ESTADO DE RORAIMA MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO MÉDIO: O QUE PENSAM PROFESSORES, ALUNOS E REPRESENTANTES DO COMÉRCIO DO MUNICÍPIO DE BOA VISTA ESTADO DE RORAIMA José Roberto da silva Almeida, Arno Bayer jrsa12@hotmail.com,

Leia mais

Tabelas. Curva Normal Padronizada área entre a média e o valor de Z. Observação importante: Valores gerados no Excel com a Função DIST.NORMP().

Tabelas. Curva Normal Padronizada área entre a média e o valor de Z. Observação importante: Valores gerados no Excel com a Função DIST.NORMP(). Anexo 373 Tabelas Curva Normal Padronizada área entre a média e o valor de Z Z 0,00 0,01 0,02 0,03 0,04 0,05 0,06 0,07 0,08 0,09 0,00 (0,0000) 0,0040 0,0080 0,0120 0,0160 0,0199 0,0239 0,0279 0,0319 0,0359

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DE SISTEMAS LINEARES: UM ESTUDO INTEGRANDO RECURSO COMPUTACIONAL

ANÁLISE DA QUALIDADE DE SISTEMAS LINEARES: UM ESTUDO INTEGRANDO RECURSO COMPUTACIONAL ANÁLISE DA QUALIDADE DE SISTEMAS LINEARES: UM ESTUDO INTEGRANDO RECURSO COMPUTACIONAL Jeferson da Silva Gonçalves Universidade Bandeirante de São Paulo, Brasil jgoncalves@splicenet.com.br Monica Karrer

Leia mais

ENSINANDO A MATEMÁTICA FINANCEIRA UTILIZANDO A PLANILHA EXCEL COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA

ENSINANDO A MATEMÁTICA FINANCEIRA UTILIZANDO A PLANILHA EXCEL COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA ENSINANDO A MATEMÁTICA FINANCEIRA UTILIZANDO A PLANILHA EXCEL COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA Raimundo João dos Santos Júnior; Roseane Matias Lourenço; Amandda Mayara Araújo Farias; Onélia Araújo Franco Fragoso

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Matemática Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) História, contexto e aplicações da matemática.

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec PAULINO BOTELHO Código: 091 Município:SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO Qualificação:

Leia mais

ESTRATÉGIAS METACOGNITIVAS NA RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA DE OTIMIZAÇÃO COM APOIO DE UM OBJETO DE APRENDIZAGEM

ESTRATÉGIAS METACOGNITIVAS NA RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA DE OTIMIZAÇÃO COM APOIO DE UM OBJETO DE APRENDIZAGEM ESTRATÉGIAS METACOGNITIVAS NA RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA DE OTIMIZAÇÃO COM APOIO DE UM OBJETO DE APRENDIZAGEM Gilmer Jacinto Peres 1 Instituto Federal do Norte de Minas Gerais gilmerperes@gmail.com Maria

Leia mais

GeoGebra: alternativa para o estudo dos parâmetros de funções na educação básica

GeoGebra: alternativa para o estudo dos parâmetros de funções na educação básica GeoGebra: alternativa para o estudo dos parâmetros de funções na educação básica Ana Paula Santos Rebello Universidade do Vale do Rio dos Sinos Brasil prof.anapaula@ibest.com.br Márcio Alexandre Rodriguez

Leia mais

Faculdade da Alta Paulista

Faculdade da Alta Paulista Plano de Ensino Disciplina: MATEMÁTICA FINANCEIRA Código: Série: 3º ANO Obrigatória ( X ) Optativa ( ) CH Teórica: CH Prática: CH Total: 80H/A Período Letivo: 2015 Obs: Objetivos O discente, futuro profissional

Leia mais

USO DE MÍDIAS TECNOLÓGICAS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

USO DE MÍDIAS TECNOLÓGICAS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA USO DE MÍDIAS TECNOLÓGICAS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Resumo. ALVARENGA, Daiane Cristina Borcath de UNICENTRO daianedij@yahoo.com.br FRANCO, Sebastião Romero UNICENTRO romero.unicentro@yahoo.com.br Eixo Temático:

Leia mais

Método de Elicitação de Requisitos para Software Educativo: um estudo a partir da prototipação de um software para função em plataformas móveis

Método de Elicitação de Requisitos para Software Educativo: um estudo a partir da prototipação de um software para função em plataformas móveis Método de Elicitação de Requisitos para Software Educativo: um estudo a partir da prototipação de um software para função em plataformas móveis Ricardo Tiburcio dos Santos 1 GD6 Educação Matemática, Tecnologias

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA E MODELAGEM MATEMÁTICA: MUDANÇAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA E NO DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL RESUMO

FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA E MODELAGEM MATEMÁTICA: MUDANÇAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA E NO DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL RESUMO FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA E MODELAGEM MATEMÁTICA: MUDANÇAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA E NO DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL Edvard Luiz da Silva Filho, edvardluiz@folha.com.br - FMU, Brasil. RESUMO

Leia mais

Faculdade da Alta Paulista

Faculdade da Alta Paulista Plano de Ensino Disciplina: MATEMÁTICA FINANCEIRA Código: Série: 3º ANO Obrigatória ( X ) Optativa ( ) CH Teórica: CH Prática: CH Total: 80H/A Período Letivo: 2015 Obs: Objetivos O discente, futuro profissional

Leia mais

Unidade 4: Contextualização de Objetos de Aprendizagem

Unidade 4: Contextualização de Objetos de Aprendizagem Coordenação: Juliana Cristina Braga Autoria: Rita Ponchio Você aprendeu na unidade anterior a importância da adoção de uma metodologia para a construção de OA., e também uma descrição geral da metodologia

Leia mais

EDITAL N 01/2015 CCV

EDITAL N 01/2015 CCV EDITAL N 01/2015 CCV A FAMETRO torna público aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo dos cursos de graduação, nas condições indicadas neste Edital. 1. VALIDADE O presente

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec:EXTENSÃO ARLINDO BITENCOURT Código: 091- Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: : GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM SERVIÇOS

Leia mais

Uso da Lousa Digital em Aulas de Matemática: um estudo com professores do Ensino Médio

Uso da Lousa Digital em Aulas de Matemática: um estudo com professores do Ensino Médio Uso da Lousa Digital em Aulas de Matemática: um estudo com professores do Ensino Médio João Victor Maceno Lacerda 1 GD6 Educação Matemática, Tecnologias Informáticas e Educação à Distância Resumo: Neste

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo tecnológico: Administração Habilitação Profissional: Médio integrado ao Técnico em Administração

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES PARECER CNE/CES 1.302/2001 - HOMOLOGADO Despacho do Ministro em 4/3/2002, publicado no Diário Oficial da União de 5/3/2002, Seção 1, p. 15. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( ) CURTA DURAÇÃO ( x) LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

CLUBE DE PROGRAMAÇÃO NAS ESCOLAS: NOVAS ERSPECTIVAS PARA O ENSINO DA COMPUTAÇÃO. IF Farroupilha Campus Santo Augusto; e-mail: joaowinck@hotmail.

CLUBE DE PROGRAMAÇÃO NAS ESCOLAS: NOVAS ERSPECTIVAS PARA O ENSINO DA COMPUTAÇÃO. IF Farroupilha Campus Santo Augusto; e-mail: joaowinck@hotmail. CLUBE DE PROGRAMAÇÃO NAS ESCOLAS: NOVAS ERSPECTIVAS PARA O ENSINO DA COMPUTAÇÃO WINCK, João Aloísio 1 RISKE, Marcelo Augusto 2 AVOZANI, Mariel 3 CAMBRAIA, Adão Caron 4 FINK, Marcia 5 1 IF Farroupilha Campus

Leia mais

Formação Continuada de Professores de Matemática: possibilidades de aprendizagem com o uso do software Klogo

Formação Continuada de Professores de Matemática: possibilidades de aprendizagem com o uso do software Klogo Formação Continuada de Professores de Matemática: possibilidades de aprendizagem com o uso do software Klogo Ádamo Duarte de Oliveira 1 Suely Scherer 2 Resumo O presente artigo apresenta alguns elementos

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Estágio Supervisionado: Educação Infantil 4 e 5 anos Educação de Jovens e Adultos (EJA) Ensino Fundamental Educação Especial (Ensino

Leia mais

Tendências atuais sobre o ensino de funções no Ensino Médio 1

Tendências atuais sobre o ensino de funções no Ensino Médio 1 Tendências atuais sobre o ensino de funções no Ensino Médio 1 Marina Menna Barreto Neste artigo pretendemos, através de uma análise da literatura, trazer resultados de pesquisas na área da Educação Matemática

Leia mais

COMPUTADOR E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS: UMA METODOLOGIA DIFERENCIADA PARA O ENSINO DE GEOMETRIA. Elaine de Almeida Oliveira

COMPUTADOR E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS: UMA METODOLOGIA DIFERENCIADA PARA O ENSINO DE GEOMETRIA. Elaine de Almeida Oliveira 236 COMPUTADOR E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS: UMA METODOLOGIA DIFERENCIADA PARA O ENSINO DE GEOMETRIA Elaine de Almeida Oliveira Professora do Ensino Fundamental e Médio, especialista em Matemática pela FCT/UNESP

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 201 Ensino Técnico Etec Etec: José Luiz Viana Coutinho de Jales Código: 07 Município: Jales Eixo Tecnológico: Gestão de Negócios Habilitação Profissional: Habilitação Profissional

Leia mais

EDITAL N 03/2015 CCV

EDITAL N 03/2015 CCV EDITAL N 03/2015 CCV A FAMETRO torna público aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo dos cursos de graduação, nas condições indicadas neste Edital. 1. VALIDADE O presente

Leia mais

EXPLORANDO ALGUMAS IDEIAS CENTRAIS DO PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS ENSINO MÉDIO. Giovani Cammarota

EXPLORANDO ALGUMAS IDEIAS CENTRAIS DO PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS ENSINO MÉDIO. Giovani Cammarota UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PRÁTICA DE ENSINO DE MATEMÁTICA IV EXPLORANDO ALGUMAS IDEIAS CENTRAIS DO PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS ENSINO MÉDIO Giovani Cammarota - Divisão

Leia mais

Curso de Pós-Graduação lato Sensu em Matemática para Negócios. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP)

Curso de Pós-Graduação lato Sensu em Matemática para Negócios. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) Curso de Pós-Graduação lato Sensu em Matemática para Negócios. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) 1. Apresentação Com os avanços tecnológicos inseridos no mundo informatizado e virtual e a forma

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

UM OLHAR PARA A DISCIPLINA DE CÁLCULO I COM O OBJETIVO DE UTILIZAR RECURSOS EDUCACIONAIS ONLINE

UM OLHAR PARA A DISCIPLINA DE CÁLCULO I COM O OBJETIVO DE UTILIZAR RECURSOS EDUCACIONAIS ONLINE UM OLHAR PARA A DISCIPLINA DE CÁLCULO I COM O OBJETIVO DE UTILIZAR RECURSOS EDUCACIONAIS ONLINE Flávia Sueli Fabiani Marcatto Universidade Federal de Itajubá flaviamarcatto@unifei.edu.br Rodrigo Silva

Leia mais

EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E A INFORMÁTICA: NOVAS POSSIBILIDADES PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA RESUMO

EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E A INFORMÁTICA: NOVAS POSSIBILIDADES PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA RESUMO EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E A INFORMÁTICA: NOVAS POSSIBILIDADES PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA Gerlane Romão Fonseca Perrier 1 gperrier@ufrpe.br Adilson Oliveira do Espírito Santo 2 adilson@ufpa.br RESUMO

Leia mais

PRECISO PLANEJAR UM SOFTWARE PARA TRABALHAR CONTEÚDOS DE MATEMÁTICA: COMO FAZER?

PRECISO PLANEJAR UM SOFTWARE PARA TRABALHAR CONTEÚDOS DE MATEMÁTICA: COMO FAZER? PRECISO PLANEJAR UM SOFTWARE PARA TRABALHAR CONTEÚDOS DE MATEMÁTICA: COMO FAZER? Joelene Lima e Lucia M.M. Giraffa Mestrado em Educação Ciências e Matemática -MEDUCEM Pontifícia Universidade Católica do

Leia mais

CÁLCULO COM MAPLE: EXPLORANDO CONCEITOS CENTRAIS DO CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL USANDO A TECNOLOGIA

CÁLCULO COM MAPLE: EXPLORANDO CONCEITOS CENTRAIS DO CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL USANDO A TECNOLOGIA CÁLCULO COM MAPLE: EXPLORANDO CONCEITOS CENTRAIS DO CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL USANDO A TECNOLOGIA Marco Antonio Escher Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho escher@rc.unesp.br Rosana

Leia mais

MODELAGEM MATEMÁTICA NUM CURSO DE LICENCIATURA: DISCUTINDO DIFERENTES SIGNIFICADOS DE EQUAÇÃO

MODELAGEM MATEMÁTICA NUM CURSO DE LICENCIATURA: DISCUTINDO DIFERENTES SIGNIFICADOS DE EQUAÇÃO MODELAGEM MATEMÁTICA NUM CURSO DE LICENCIATURA: DISCUTINDO DIFERENTES SIGNIFICADOS DE EQUAÇÃO Isabela Galvão Barbosa Stempniak Universidade Bandeirante - UNIBAN isabelagalvao@gmail.com Alessandro Jacques

Leia mais

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE UM AMBIENTE VIRTUAL PARA O ENSINO DE MEDICINA E PSICOLOGIA: UMA ANÁLISE PRELIMINAR DO PROCESSO DE DESIGN

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE UM AMBIENTE VIRTUAL PARA O ENSINO DE MEDICINA E PSICOLOGIA: UMA ANÁLISE PRELIMINAR DO PROCESSO DE DESIGN 1 PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE UM AMBIENTE VIRTUAL PARA O ENSINO DE MEDICINA E PSICOLOGIA: UMA ANÁLISE PRELIMINAR DO PROCESSO DE DESIGN Maio/ 2008 Paula Ramos Universidade Federal do Rio de janeiro -

Leia mais

UNIDADE Sistemas de amortização de empréstimo e financiamento

UNIDADE Sistemas de amortização de empréstimo e financiamento UNIDADE 4 Sistemas de amortização de empréstimo e financiamento 109 Curso de Graduação em Administração a Distância Objetivo Nesta Unidade, você será levado a: diferenciar os dois tipos de sistema de amortização;

Leia mais

O USO DA INFORMÁTICA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA NA UFPA 1 RESUMO

O USO DA INFORMÁTICA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA NA UFPA 1 RESUMO O USO DA INFORMÁTICA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA NA UFPA 1 João Carlos Ribeiro Machado 2 NPADC/UFPA, SEDUC-PA j_axe3381@yahoo.com.br RESUMO Este trabalho investigou os olhares dos

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Conteúdos e Metodologia do Ensino de Matemática Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 5º 1 - Ementa (sumário, resumo)

Leia mais

MATEMÁTICA NO ENSINO MÉDIO E ENSINO SUPERIOR: OS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS PARA O ENSINO MÉDIO (PCNEM)

MATEMÁTICA NO ENSINO MÉDIO E ENSINO SUPERIOR: OS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS PARA O ENSINO MÉDIO (PCNEM) MATEMÁTICA NO ENSINO MÉDIO E ENSINO SUPERIOR: OS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS PARA O ENSINO MÉDIO (PCNEM) versus TEORIAS DE PESQUISADORES E REFLEXOS NO ENSINO SUPERIOR 2012 Carlos Alberto de Souza

Leia mais

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo :

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo : Título : B2 Matemática Financeira Conteúdo : A maioria das questões financeiras é construída por algumas fórmulas padrão e estratégias de negócio. Por exemplo, os investimentos tendem a crescer quando

Leia mais

O BLOG NUMA PERSPECTIVA EDUCOMUNICATIVA

O BLOG NUMA PERSPECTIVA EDUCOMUNICATIVA O BLOG NUMA PERSPECTIVA EDUCOMUNICATIVA SANTOS, Suara Macedo dos 1 - UFPE Grupo de Trabalho Comunicação e Tecnologia Agência Financiadora: não contou com financiamento Resumo O trabalho apresentado resulta

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA 1 UNIDADE VII Continuando... Juros Compostos! Taxas Equivalentes São aquelas que, referindo-se a períodos de tempo diferentes, fazem com que um capital produza o mesmo montante (M ou FV) num mesmo tempo.

Leia mais

UM OLHAR PARA AS REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS ATRAVÉS DO SOFTWARE GRAFEQ

UM OLHAR PARA AS REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS ATRAVÉS DO SOFTWARE GRAFEQ ISSN 2316-7785 UM OLHAR PARA AS REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS ATRAVÉS DO SOFTWARE GRAFEQ Marinela da Silveira Boemo Universidade Federal de Santa Maria marinelasboemo@hotmail.com Carmen Reisdoerfer Universidade

Leia mais

USO DE SOFTWARES DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA NO ENSINO DA GEOMETRIA E DA ÁLGEBRA NUMA PERSPECTIVA ETNOMATEMÁTICA

USO DE SOFTWARES DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA NO ENSINO DA GEOMETRIA E DA ÁLGEBRA NUMA PERSPECTIVA ETNOMATEMÁTICA USO DE SOFTWARES DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA NO ENSINO DA GEOMETRIA E DA ÁLGEBRA NUMA PERSPECTIVA ETNOMATEMÁTICA Leandra Gonçalves dos Santos Prefeitura Municipal de Vitória e Prefeitura Municipal de Cariacica

Leia mais

AULA COM O SOFTWARE GRAPHMATICA PARA AUXILIAR NO ENSINO E APRENDIZAGEM DOS ALUNOS

AULA COM O SOFTWARE GRAPHMATICA PARA AUXILIAR NO ENSINO E APRENDIZAGEM DOS ALUNOS AULA COM O SOFTWARE GRAPHMATICA PARA AUXILIAR NO ENSINO E APRENDIZAGEM DOS ALUNOS Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 Manoel Luiz de Souza JÚNIOR Universidade Estadual

Leia mais

O USO DO SOFTWARE MATHEMATICA PARA O ENSINO DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL

O USO DO SOFTWARE MATHEMATICA PARA O ENSINO DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL O USO DO SOFTWARE MATHEMATICA PARA O ENSINO DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL Edward Luis de Araújo edward@pontal.ufu.br Evaneide Alves Carneiro eva@pontal.ufu.br Germano Abud de Rezende germano@pontal.ufu.br

Leia mais

ENTRAVES E POSSIBILIDADES NA FORMAÇÃO CONTINUADA DO PROFESSOR PARA O USO DA INTERNET

ENTRAVES E POSSIBILIDADES NA FORMAÇÃO CONTINUADA DO PROFESSOR PARA O USO DA INTERNET ENTRAVES E POSSIBILIDADES NA FORMAÇÃO CONTINUADA DO PROFESSOR PARA O USO DA INTERNET RESUMO BALADELI, Ana Paula Domingos 1 A Internet tem se destacado como a tecnologia da informação e comunicação em crescente

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS NA ÁREA DE INFORMÁTICA EM EDUCAÇÃO

FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS NA ÁREA DE INFORMÁTICA EM EDUCAÇÃO FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS NA ÁREA DE INFORMÁTICA EM EDUCAÇÃO José Armando Valente * INTRODUÇÃO Dentre os diferentes componentes que contribuem para o desenvolvimento de atividades na área da informática

Leia mais

CAMPO CONCEITUAL E REPRESENTAÇÕES SEMIÓTICAS DO CONCEITO DE FUNÇÃO: ANÁLISE DE LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA DO ENSINO FUNDAMENTAL

CAMPO CONCEITUAL E REPRESENTAÇÕES SEMIÓTICAS DO CONCEITO DE FUNÇÃO: ANÁLISE DE LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA DO ENSINO FUNDAMENTAL ISSN 2316-7785 CAMPO CONCEITUAL E REPRESENTAÇÕES SEMIÓTICAS DO CONCEITO DE FUNÇÃO: ANÁLISE DE LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA DO ENSINO FUNDAMENTAL Jéssica Goulart da Silva Universidade Federal do Pampa

Leia mais

O uso da linguagem Logo na educação infantil

O uso da linguagem Logo na educação infantil O uso da linguagem Logo na educação infantil Ronaldo Machado da silva ICEM Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) MT 130 JD. Atlântico Rondonópolis MT Brasil rs_machado85@yahoo.com.br Abstract. This

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

Linguagem de programação como eixo do processo de aprendizagem

Linguagem de programação como eixo do processo de aprendizagem Linguagem de programação como eixo do processo de aprendizagem Orientadora: Olinda Mioka Chubachi Matrícula SIAPE: 1153156 Orientando: Yago de Jesus Vitória Matrícula UFF: 012005/06 Palavras-chave: Linguagem

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO USO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS

A UTILIZAÇÃO DO USO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS A UTILIZAÇÃO DO USO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS Juliana Cristina de Santana¹ Quitéria Medeiros² UFRPE RESUMO: Pesquisas em vários níveis de ensino evidenciam preocupações de educadores relacionadas

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

Desenvolvimento de um Jogo Computacional como Objeto de Aprendizagem (oa) para o Ensino da Matemática

Desenvolvimento de um Jogo Computacional como Objeto de Aprendizagem (oa) para o Ensino da Matemática Desenvolvimento de um Jogo Computacional como Objeto de Aprendizagem (oa) para o Ensino da Matemática Resumo: Palavras Chave: - - - - Desenvolvimento de um Jogo Computacional como Objeto de Aprendizagem

Leia mais