Direito de propriedade privada e liberdade de empresa: o caso da propriedade das farmácias. Andreia Chora Sara Garcia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Direito de propriedade privada e liberdade de empresa: o caso da propriedade das farmácias. Andreia Chora Sara Garcia"

Transcrição

1 Direito de propriedade privada e liberdade de empresa: o caso da propriedade das farmácias Andreia Chora Sara Garcia

2 Acórdão do Tribunal Constitucional nº 187/01 Reserva da propriedade de farmácias a titulares de diploma em farmácia Provedor de Justiça fiscalização sucessiva (art. 281º/2/d)

3 Objecto: Lei nº 2125, de 20 de Março de 1965 Base II 2. O alvará apenas poderá ser concedido a farmacêuticos ou sociedades em nome colectivo ou por quotas, se todos os sócios forem farmacêuticos e enquanto o forem.

4 Fundamentos: Restrição do direito de propriedade privada (art. 62º/1):constitui um exclusivo de base corporativa Violação do princípio da igualdade (art. 13º): Tratamento desigual: farmacêuticos e não farmacêuticos.

5 Decisão do TC: Princípio da indivisibilidade entre a propriedade e a direcção técnica da farmácia Evolução histórica Tradição partilhada pela maioria dos países da Europa Ocidental

6 Decisão do TC Liberdade de escolha de profissão e liberdade de iniciativa económica Não são direitos absolutos

7 Os limites aos limites do art. 18º/2 e 3 Norma deve ser geral e abstracta Não retroactiva Não pode afectar o contéudo essencial do direito fundamental Núcleo

8 Restrição deve limitar-se ao necessário para salvaguardar outros direitos ou interesses constitucionalmente protegidos. Princ. da proibição do excesso: Adequação Necessidade Princípio da proporcionalidade

9 Fim visado: protecção da saúde pública - Esta norma é adequada para esse fim? - Existe uma alternativa menos gravosa? - É razoável?

10 Medicamentos não são mercadorias comuns a sua manipulação envolve riscos Necessidade de assegurar a presença permanente de um farmacêutico

11 Situação do farmacêutico enquanto trabalhador por conta de outrem: fica sujeito aos poderes disciplinar e de direcção. Pode prejudicar a independência do farmacêutico.

12 Esta medida visa impedir a formação de trusts farmacêuticos e separar a activadade farmacêutica da actividade médica

13 Maria Helena Brito Votos de Vencido 1) Liberdade de Transmissão de propriedade (art. 62.º CRP) 2) Direito de iniciativa económica (art. 61.ºCRP) 3) Princípio da Igualdade (art. 13.º CRP) 4) Liberdade de escolha da profissão( art. 47.º/1 CRP) 5) Princípio da proporcionalidade (art. 18.º/2 CRP)

14 Voto de vencido Guilherme da Fonseca Voto de Vencido do Conselheiro Vital Moreira ao acórdão n.º 76/85 A reserva de propriedade das farmácias para os farmacêuticos constitui uma prerrogativa corporativa que viola o princípio da igualdade, por ser desnecessária.

15 A reserva da propriedade da farmácia não é necessária para: a) Defender e garantir o interesse da saúde pública e os interesses dos cidadãos em geral; b) Defender e garantir a independência profissional do farmacêutico; c) Condicionar e controlar o acesso à propriedade de farmácias; d) Assegurar a presença do farmacêutico na farmácia.

16 Para realizar os interesses públicos relevantes nesta matéria, basta que: Cada farmácia tenha obrigatoriamente um director técnico farmacêutico; A preparação de fármacos,manipulados na farmácia, bem como a venda dos medicamentos, sejam efectuadas pelo director técnico ou por colaboradores seus.

17 Ora, o decreto-lei nº 48/547 dispõe expressamente que nenhuma farmácia pode laborar sem farmacêutico responsável que efectiva e permanentemente assuma e exerça a direcção técnica (artigo 83º, nº 1) O aviamento de receitas e a venda ou entrega de medicamentos ou substâncias medicamentosas ao público são actos a exercer exclusivamente nas farmácias pelos farmacêuticos ou pelos seus directos colaboradores, sob inteira responsabilidade dos primeiros (...) (artigo 29º).

18 Independência profissional do Farmacêutico Possibilidade de subordinação jurídica sem dependência técnica. O que prevalece na figura dupla do proprietário-farmacêutico? É a deontologia do farmacêutico que prevalece sobre os interesses mercantis do proprietário ou são estes que limitam e subvertem aquela?

19 Comentário Jorge R. Novais Reserva de propriedade de farmácias a farmacêuticos vs. propriedade livre com director técnico farmacêutico. O TC prescindiu totalmente de qualquer valoração assente na necessidade da medida porque as alternativas restritivas disponíveis tinham diferentes graus de aptidão para atingir o fim liberdade de conformação do legislador

20 A primeira alternativa,ainda que sendo mais restritiva, assegurava com mais eficácia os fins da saúde pública. O que o TC deveria ter feito era saber se o ganho de independência do farmacêutico alcançado pela reserva de propriedade e coincidência entre proprietário e director técnico justifica a enorme diferença de intensidade de restrição da livre iniciativa económica provocada.

21 Relatório da UCP A situação Concorrencial no Sector das Farmácias Recomendação 2.1. Caso a instalação de novas farmácias seja liberalizada, não se justifica manter as actuais restrições ao trespasse e cessão de exploração da farmácia contidas nos artigos 70.º e 71.ºdo Decreto-Lei n.º 48547, de Recomendação 5. Deve ser eliminada a reserva da propriedade de farmácia para licenciados em Ciências Farmacêuticas e obrigatoriedade de que a direcção técnica da farmácia seja exercida pelo seu proprietário.

22 a) Existência de outros sectores em que o consumidor se debate com assimetrias de informação face ao prestador de serviços, sendo os problemas daí resultantes resolvidos no quadro de um mercado regulamentado b) Bélgica, Holanda, Irlanda, Reino Unido admitem a propriedade de farmácias por não farmacêuticos, não se encontrando nenhuma evidência de que daí resulte qualquer inconveniente a) Existiam (à data do relatório) em Portugal cerca de 200 farmácias que não pertenciam a farmacêuticos, algumas das quais há muitas décadas

23 Regime actual Decreto-Lei n.º 307/2007, de 31 de Agosto Artigo 14.º Proprietárias de farmácias 1 - Podem ser proprietárias de farmácias pessoas singulares ou sociedades comerciais.

24 Tribunal de Justiça (2009) Estados-membros podem decidir o nível de protecção da saúde pública e exigir que os medicamentos sejam distribuídos por farmacêuticos, que gozem de uma verdadeira independência profissional".

25 Debate A Propriedade livre das farmácias permitiria o acesso a entidades verdadeiramente incompatíveis(laboratórios de produtos farmacêuticos, médicos, enfermeiros, etc..)? A quem compete a última palavra na ponderação dos bens que há a fazer entre o interesse de liberdade e o interesse público pretensamente justificador da restrição? Ao Juiz ou ao legislador democrático?

Programa da disciplina de Direitos Fundamentais. Ano lectivo de 2011/2012

Programa da disciplina de Direitos Fundamentais. Ano lectivo de 2011/2012 Programa da disciplina de Direitos Fundamentais Ano lectivo de 2011/2012 Regente: Jorge Reis Novais 1- Apresentação da disciplina: programa, bibliografia, aulas e método de avaliação. O objectivo da disciplina:

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º /X PRESCRIÇÃO POR DENOMINAÇÃO COMUM INTERNACIONAL E DISPENSA DO MEDICAMENTO GENÉRICO DE PREÇO MAIS BAIXO. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º /X PRESCRIÇÃO POR DENOMINAÇÃO COMUM INTERNACIONAL E DISPENSA DO MEDICAMENTO GENÉRICO DE PREÇO MAIS BAIXO. Exposição de motivos Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º /X PRESCRIÇÃO POR DENOMINAÇÃO COMUM INTERNACIONAL E DISPENSA DO MEDICAMENTO GENÉRICO DE PREÇO MAIS BAIXO Exposição de motivos O uso racional do medicamento implica

Leia mais

Súmula. Questões em análise:

Súmula. Questões em análise: Súmula R-3736/10 Assunto: Regime de tributação das mais-valias mobiliárias. Lei n.º 15/2010, de 26 de Julho. Questões em análise: A Lei n.º 15/2010, de 26 de Julho, veio alterar o Código do Imposto sobre

Leia mais

Programa da disciplina de Direitos Fundamentais Ano letivo de 2014/15

Programa da disciplina de Direitos Fundamentais Ano letivo de 2014/15 Programa da disciplina de Direitos Fundamentais Ano letivo de 2014/15 Regente: Jorge Reis Novais Colaboradores: Prof. Doutor Domingos Soares Farinho Mestre Tiago Fidalgo de Freitas Mestre Tiago Antunes

Leia mais

INFORMAÇÃO. liberdade sindical (cfr. Art. 55º nº 2 al. d) da Constituição da República Portuguesa), concretizado no artigo

INFORMAÇÃO. liberdade sindical (cfr. Art. 55º nº 2 al. d) da Constituição da República Portuguesa), concretizado no artigo INFORMAÇÃO O Direito de reunião dos trabalhadores é uma concretização da garantia constitucionalmente imposta da liberdade sindical (cfr. Art. 55º nº 2 al. d) da Constituição da República Portuguesa),

Leia mais

DEVERES DO ESTADO DE PROTECÇÃO DE DIREITOS FUNDAMENTAIS

DEVERES DO ESTADO DE PROTECÇÃO DE DIREITOS FUNDAMENTAIS UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA DEVERES DO ESTADO DE PROTECÇÃO DE DIREITOS FUNDAMENTAIS Tese apresentada à Universidade Católica Portuguesa para a obtenção do grau de Doutor em Ciências Jurídico-Políticas

Leia mais

I O regime de incompatibilidades com o exercício da advocacia encontra-se prescrito nos artigos 81º e 82º do EOA.

I O regime de incompatibilidades com o exercício da advocacia encontra-se prescrito nos artigos 81º e 82º do EOA. PARECER Nº 32/PP/2016-P SUMÁRIO: Existência ou não de incompatibilidade entre o exercício da Advocacia e as funções de sócio gerente de sociedade comercial cujo objecto é Promoção Imobiliária, Compra e

Leia mais

DECRETO N.º 125/IX AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA. Artigo 1.

DECRETO N.º 125/IX AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA. Artigo 1. DECRETO N.º 125/IX AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição,

Leia mais

---------------------------------------------------------------------------------------------- O ESTADO DE DIREITO DEMOCRÁTICO E OS ADVOGADOS

---------------------------------------------------------------------------------------------- O ESTADO DE DIREITO DEMOCRÁTICO E OS ADVOGADOS ORDEM DOS ADVOGADOS DELEGAÇÃO DE BARCELOS DIA DO ADVOGADO 19 DE MAIO DE 2010 ---------------------------------------------------------------------------------------------- O ESTADO DE DIREITO DEMOCRÁTICO

Leia mais

REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO

REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO Proposta apresentada pelo Conselho Directivo Lisboa, 5 de Maio de 2010 Aprovado em Assembleia Geral de 29 de Maio de 2010

Leia mais

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Formadora - Magda Sousa MÓDULO 1 NORMATIVOS LEGAIS OBJECTIVO Interpretar e aplicar a legislação, regulamentos

Leia mais

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas abrangidos pelo regime instituído pelo Decreto-Lei nº 234/2007, de 19 de Junho Uso exclusivo da

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE GOVERNO DA SOCIEDADE E DE RESPONSABILIDADE CORPORATIVA. Jerónimo Martins SGPS, S.A.

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE GOVERNO DA SOCIEDADE E DE RESPONSABILIDADE CORPORATIVA. Jerónimo Martins SGPS, S.A. REGULAMENTO DA COMISSÃO DE GOVERNO DA SOCIEDADE E DE RESPONSABILIDADE CORPORATIVA Jerónimo Martins SGPS, S.A. ARTIGO 1.º (Atribuições) 1. A Comissão de Governo da Sociedade e de Responsabilidade Corporativa

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 236/IX ENQUADRAMENTO DE PESSOAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA RELATIVO À EVENTUALIDADE DE DESEMPREGO. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 236/IX ENQUADRAMENTO DE PESSOAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA RELATIVO À EVENTUALIDADE DE DESEMPREGO. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 236/IX ENQUADRAMENTO DE PESSOAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA RELATIVO À EVENTUALIDADE DE DESEMPREGO Exposição de motivos O Tribunal Constitucional (TC), mediante iniciativa do Provedor

Leia mais

Instruções para os trabalhadores a recibo verde da. Câmara Municipal de Lisboa

Instruções para os trabalhadores a recibo verde da. Câmara Municipal de Lisboa Instruções para os trabalhadores a recibo verde da Câmara Municipal de Lisboa Os trabalhadores a recibo verde que configuram verdadeiros contratos de trabalho deverão proceder da seguinte forma: 1- Elaborar

Leia mais

b. Na análise e definição das linhas de orientação das políticas de sustentabilidade e de responsabilidade social.

b. Na análise e definição das linhas de orientação das políticas de sustentabilidade e de responsabilidade social. Banif Banco Internacional do Funchal, SA Regulamento da Comissão Interna Especializada de Governo Societário do Conselho de Administração Artigo 1.º Missão: 1. A Comissão Interna Especializada de Governo

Leia mais

DA FALTA DE REGULAMENTAÇÃO DO EOA

DA FALTA DE REGULAMENTAÇÃO DO EOA DA FALTA DE REGULAMENTAÇÃO DO EOA 1. Hoje, quando se fala na reforma do actual Estatuto, que constitui um processo moroso e dependente do poder político, ocorre-nos a estranheza da ausência de preocupação

Leia mais

PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA

PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA Parte Geral Legislação Específica Convenções para Evitar a Dupla Tributação Convenção 90/436/CEE Acordos prévios sobre preços de transferência Conceito de Preços de Transferência

Leia mais

Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.

Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n. Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º /2010, de de Na sequência da aprovação e entrada em vigor da Lei

Leia mais

ESTATUTOS. Secção de Pediatria Ambulatória. da Sociedade Portuguesa de Pediatria

ESTATUTOS. Secção de Pediatria Ambulatória. da Sociedade Portuguesa de Pediatria ESTATUTOS Secção de Pediatria Ambulatória da Sociedade Portuguesa de Pediatria Braga 2009 Artigo 1º Designação Secção de Pediatria Ambulatória da Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPA-SPP). Artigo 2º

Leia mais

CONTRATAÇÃO PÚBLICA. 27 de Outubro RAUL MOTA CERVEIRA

CONTRATAÇÃO PÚBLICA. 27 de Outubro RAUL MOTA CERVEIRA Auditório SIBS CONTRATAÇÃO PÚBLICA 27 de Outubro RAUL MOTA CERVEIRA PASSAPORTE PARA MOÇAMBIQUE Enquadramento Legal Regulamento da Contratação de Empreitadas de Obras Públicas, Fornecimento de Bens e Prestação

Leia mais

Governação dos laboratórios: papel da regulação

Governação dos laboratórios: papel da regulação Governação dos laboratórios: papel da regulação César Carneiro Director do Departamento de Estudos e Regulação Económica Lisboa, 20 de Maio de 2016 Agenda 1. A Entidade Reguladora da Saúde 2. As actividades

Leia mais

Insolvência e oportunidade para as pessoas colectivas

Insolvência e oportunidade para as pessoas colectivas PROCEDIMENTO EXTRAJUDICIAL DE CONCILIAÇÃO Insolvência e oportunidade para as pessoas colectivas Decreto-lei nº201/2004, de 18 de Agosto ORIGEM O Procedimento Extrajudicial de Conciliação foi inicialmente

Leia mais

REGULAMENTO DA SECÇAO REGIONAL DO NORTE (SRN) (Artigo 3 do Decreto-Lei nº. 487/99, de 16 de Novembro)

REGULAMENTO DA SECÇAO REGIONAL DO NORTE (SRN) (Artigo 3 do Decreto-Lei nº. 487/99, de 16 de Novembro) REGULAMENTO DA SECÇAO REGIONAL DO NORTE (SRN) (Artigo 3 do Decreto-Lei nº. 487/99, de 16 de Novembro) Publicado no Diário da República, m Série, n."26l, de 11 de Novembro de 2003 ÍNDICE Artigo 1º. - Criação,

Leia mais

Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro

Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro Definição... 2 Natureza... 2 Sede... 2 Denominação... 2 Objecto... 2 Constituição... 3 Estatutos... 3 Inscrição no Registo Nacional de Clubes e Federações Desportivas...

Leia mais

ZA4814. Flash Eurobarometer 235 (The Rights of the Child) Country Specific Questionnaire Portugal

ZA4814. Flash Eurobarometer 235 (The Rights of the Child) Country Specific Questionnaire Portugal ZA4814 Flash Eurobarometer 235 (The Rights of the Child) Country Specific Questionnaire Portugal Flash 235 - Template Flash Eurobarometer The youth and their rights D1. Sexo [NÃO PERGUNTAR - ASSINALAR

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 18/XII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 18/XII. Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 18/XII Exposição de Motivos Nos últimos anos, os serviços e órgãos da administração directa e indirecta do Estado, bem como as Regiões Autónomas e as autarquias locais, têm, no âmbito

Leia mais

Nº DIÁRIO DA REPÚBLICA - II, SÉRIE PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIO DA SAÚDE

Nº DIÁRIO DA REPÚBLICA - II, SÉRIE PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIO DA SAÚDE Nº. 216-18-09-1998 DIÁRIO DA REPÚBLICA - II, SÉRIE PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIO DA SAÚDE Portaria n.º 981/98 (2.ª série). - Tendo presente a Convenção das Nações Unidas, bem como o

Leia mais

PARECER Nº 68/PP/2013-P CONCLUSÕES:

PARECER Nº 68/PP/2013-P CONCLUSÕES: 1 PARECER Nº 68/PP/2013-P CONCLUSÕES: 1. Um Advogado que tenha sido nomeado patrono oficioso de um menor num processo judicial de promoção e protecção de crianças e jovens em perigo, requerido pelo Ministério

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 154/XI ELIMINA AS RESTRIÇÕES DE ACESSO AO PROVEDOR DE JUSTIÇA POR PARTE DOS ELEMENTOS DAS FORÇAS ARMADAS

PROJECTO DE LEI N.º 154/XI ELIMINA AS RESTRIÇÕES DE ACESSO AO PROVEDOR DE JUSTIÇA POR PARTE DOS ELEMENTOS DAS FORÇAS ARMADAS Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 154/XI ELIMINA AS RESTRIÇÕES DE ACESSO AO PROVEDOR DE JUSTIÇA POR PARTE DOS ELEMENTOS DAS FORÇAS ARMADAS Exposição de motivos O Provedor de Justiça tem por função

Leia mais

O Funcionamento do Triângulo Institucional

O Funcionamento do Triângulo Institucional Construção da União Europeia O Funcionamento do Triângulo Institucional 25 de Junho de 2009 Centro de Informação Europeia 1 1 Como funciona a União Europeia? O sistema político da União Europeia tem vindo

Leia mais

DECRETO N.º 378/X. Artigo 1.º Objecto

DECRETO N.º 378/X. Artigo 1.º Objecto DECRETO N.º 378/X Estabelece medidas de protecção de menores, em cumprimento do artigo 5.º da Convenção do Conselho da Europa contra a exploração sexual e o abuso sexual de crianças e procede à segunda

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE COIMBRA

FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE COIMBRA FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE COIMBRA Direito Constitucional II (1.ª Turma) 2.º Teste (Avaliação Repartida) 25 de Maio de 2010 Duração: 1 hora + 30 m I (8 valores) Atente nas seguintes afirmações,

Leia mais

Base territorial, Itajaí, Navegantes, CARTILHA DA GREVE

Base territorial, Itajaí, Navegantes, CARTILHA DA GREVE CARTILHA DA GREVE INTRODUÇÃO A greve é um direito inalienável dos trabalhadores, públicos ou privados. O seu exercício envolve uma série de condições e implicações, que devem ser consideradas pelo movimento

Leia mais

DR. AUGUSTO POMBAL CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO MAPTSS 26 DE JUNHO DE 2015

DR. AUGUSTO POMBAL CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO MAPTSS 26 DE JUNHO DE 2015 O REGIME DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS NO ÂMBITO DA CONVENÇÃO E DA RECOMENDAÇÃO SOBRE O TRABALHO DECENTE PARA OS TRBALHADORAS E OS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DR. AUGUSTO POMBAL CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO

Leia mais

TÍTULO VIII PODER LOCAL

TÍTULO VIII PODER LOCAL TÍTULO VIII PODER LOCAL CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 235.º Autarquias locais 1. A organização democrática do Estado compreende a existência de autarquias locais. 2. As autarquias locais são pessoas

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DAS DISTINÇÕES HONORÍFICAS

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DAS DISTINÇÕES HONORÍFICAS REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DAS DISTINÇÕES HONORÍFICAS Artigo 1º OBJECTO 1 O presente regulamento estabelece o regime de atribuição das distinções honoríficas da Federação Portuguesa de Atletismo (adiante

Leia mais

RECOMENDAÇÃO N.º 5-A/2008 [artigo 20.º, n.º 1, alínea a), da Lei n.º 9/91, de 9 de Abril] I INTRODUÇÃO

RECOMENDAÇÃO N.º 5-A/2008 [artigo 20.º, n.º 1, alínea a), da Lei n.º 9/91, de 9 de Abril] I INTRODUÇÃO Número: 5/A/2008 Data: 03.07.2008 Entidade visada: Director Regional do Orçamento e Tesouro Assunto: Recursos Humanos. Compensação por caducidade de contrato de trabalho a termo resolutivo incerto. Processo:

Leia mais

Notas prévias à 12ª edição 7 Agradecimentos (1ª edição) 9 Abreviaturas 11 Prefácio (1ª edição) 15 Sumário 19 Notas introdutórias 21

Notas prévias à 12ª edição 7 Agradecimentos (1ª edição) 9 Abreviaturas 11 Prefácio (1ª edição) 15 Sumário 19 Notas introdutórias 21 Índice geral Notas prévias à 12ª edição 7 Agradecimentos (1ª edição) 9 Abreviaturas 11 Prefácio (1ª edição) 15 Sumário 19 Notas introdutórias 21 1ª P A R T E O Sistema dos Direitos Fundamentais na Constituição:

Leia mais

PROVA DE AFERIÇÃO (RNE) TARDE

PROVA DE AFERIÇÃO (RNE) TARDE ORDEM DOS ADVOGADOS CNEF / CNA PROVA DE AFERIÇÃO (RNE) TARDE Direito Constitucional e Direitos Humanos (8 Valores) GRELHA DE CORRECÇÃO 28 de Março de 2014 1-Proceda ao enquadramento jurídico na perspetiva

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública O direito administrativo é o direito que regula a Administração pública Administração pública: é o objeto do direito administrativo Fernanda Paula Oliveira 1. Administração: gestão

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA. PROJETO DE LEI N o 1.446, DE 2011 I - RELATÓRIO. Altera a Lei nº 6.888, de 10 de dezembro de 1980.

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA. PROJETO DE LEI N o 1.446, DE 2011 I - RELATÓRIO. Altera a Lei nº 6.888, de 10 de dezembro de 1980. COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI N o 1.446, DE 2011 Altera a Lei nº 6.888, de 10 de dezembro de 1980. Autor: Deputado CHICO ALENCAR Relatora: Deputada ROSANE FERREIRA I - RELATÓRIO O projeto

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Autonomia e controle no setor público Controlar é qualquer ação tomada pela administração pública com o objetivo de atingir metas preestabelecidas. A administração

Leia mais

PARECERES Conselho Distrital de Lisboa da Ordem dos Advogados

PARECERES Conselho Distrital de Lisboa da Ordem dos Advogados CONSULTA N.º 16/2008 Conformidade do projecto... com as regras deontológica OBJECTO DA CONSULTA E DESCRIÇÃO DO PROJECTO O Colega Dr.... fez circular por colegas um e-mail com a referência Notificação,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLO DO GOVERNO SOCIETÁRIO DA PORTUCEL, S.A. Artigo 1º (Atribuições)

REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLO DO GOVERNO SOCIETÁRIO DA PORTUCEL, S.A. Artigo 1º (Atribuições) REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLO DO GOVERNO SOCIETÁRIO DA PORTUCEL, S.A. Artigo 1º (Atribuições) 1. A Comissão de Controlo do Governo Societário (CCGS) é designada pelo Conselho de Administração

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 3.923, DE 2004 Introduz artigo 281-A ao Código Penal Brasileiro Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de Dezembro de 1940. Autor: Deputado Luiz

Leia mais

SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA LEI Nº 4/92. de 28 de Maio

SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA LEI Nº 4/92. de 28 de Maio LEI Nº 4/92 de 28 de Maio A Assembleia Nacional no uso das atribuições que lhe são conferidas pela alínea b) do artigo 86 da Constituição adopta a seguinte: LEI DA GREVE. Artigo 1º (Do direito á greve)

Leia mais

Lei n.º 113/2009, de 17/9 1

Lei n.º 113/2009, de 17/9 1 (Não dispensa a consulta do Diário da República) Lei n.º 113/2009, de 17/9 1 Estabelece medidas de proteção de menores, em cumprimento do artigo 5.º da Convenção do Conselho da Europa contra a Exploração

Leia mais

Imposto do selo especial sobre a transmissão de bens imóveis destinados a habitação

Imposto do selo especial sobre a transmissão de bens imóveis destinados a habitação Imposto do selo especial sobre a transmissão de bens imóveis destinados a habitação Grupo de Trabalho para a Promoção do Desenvolvimento Sustentável do Mercado Imobiliário Objectivo da criação do imposto

Leia mais

Jorge Domingues Director de Recursos Humanos do E.LECLERC Caldas da Rainha

Jorge Domingues Director de Recursos Humanos do E.LECLERC Caldas da Rainha Jorge Domingues Director de Recursos Humanos do E.LECLERC Caldas da Rainha Origem do Balanço Social Estados Unidos da América (década de 60) A responsabilidade social das empresas americanas começou a

Leia mais

Invalidade do ato administrativo

Invalidade do ato administrativo Invalidade do ato administrativo» Validade: aptidão do ato para produzir os efeitos a que tende em consequência da sua conformidade com as normas que o regulam» Validade depende da legitimidade: conformidade

Leia mais

Portaria n.º 1098/2008

Portaria n.º 1098/2008 Portaria n.º 1098/2008 (Com as alterações introduzidas pela Portaria n.º 1254/2009 e pela Portaria n.º 479/2010) SUMÁRIO Aprova as taxas relativas a actos e serviços prestados no âmbito da propriedade

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Deputado Alfredo Nascimento - PR/AM)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Deputado Alfredo Nascimento - PR/AM) CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado Alfredo Nascimento PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Deputado Alfredo Nascimento - PR/AM) Altera a Lei nº 6.360, de 23 de setembro de 1976, que dispõe sobre a

Leia mais

Ora, regem os artigos 21.º e 25.º da LOE o seguinte:

Ora, regem os artigos 21.º e 25.º da LOE o seguinte: Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça n.º353/2012, que: a) Declara a inconstitucionalidade, com força obrigatória geral, das normas constantes dos artigos 21.º e 25.º da Lei n.º 64-B/2011, de 30 de dezembro

Leia mais

OBJECTIVO ÂMBITO DA CERTIFICAÇÃO INTRODUÇÃO

OBJECTIVO ÂMBITO DA CERTIFICAÇÃO INTRODUÇÃO OBJECTIVO O objectivo deste regulamento é definir os requisitos para integração e manutenção de auditores na bolsa de auditores da Ordem dos Farmacêuticos. ÂMBITO DA CERTIFICAÇÃO Actividades desenvolvidas

Leia mais

Sistema Fiscal Moçambicano GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE PAGAMENTO DE DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS A PRESTAÇÕES COMPENSAÇÃO DAS DÍVIDAS

Sistema Fiscal Moçambicano GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE PAGAMENTO DE DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS A PRESTAÇÕES COMPENSAÇÃO DAS DÍVIDAS Sistema Fiscal Moçambicano GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE PAGAMENTO DE DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS A PRESTAÇÕES COMPENSAÇÃO DAS DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE

Leia mais

Medida de apoio à inovação

Medida de apoio à inovação Medida de apoio à inovação Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 Maria Pedro Silva Organização: Apoio Institucional: Grupos Crescimento Valor Acrescentado Rentabilidade Económica Inovação Capacitação

Leia mais

Workshop Nova Lei da Concorrência

Workshop Nova Lei da Concorrência Workshop Nova Lei da Concorrência 25 de Setembro de 2012 ACORDOS RESTRITIVOS ENTRE EMPRESAS, ABUSO DE POSIÇÃO DOMINANTE E ABUSO DE DEPENDÊNCIA ECONÓMICA: CONSEQUÊNCIAS DA VIOLAÇÃO DA LEI ÍNDICE Relações

Leia mais

Decreto n.º 6/01 de 19 de Janeiro - Regulamento sobre o Exercício da Actividade Profissional do Trabalhador Estrangeiro Não Residente

Decreto n.º 6/01 de 19 de Janeiro - Regulamento sobre o Exercício da Actividade Profissional do Trabalhador Estrangeiro Não Residente Decreto n.º 6/01 de 19 de Janeiro - Regulamento sobre o Exercício da Actividade Profissional do Trabalhador Estrangeiro Não Residente e-mail: geral@info-angola.com portal: www.info-angola.com Página 1

Leia mais

Legislação Farmacêutica Compilada. Decreto-Lei n.º 94/95, de 9 de Maio. INFARMED - Gabinete Jurídico e Contencioso 129

Legislação Farmacêutica Compilada. Decreto-Lei n.º 94/95, de 9 de Maio. INFARMED - Gabinete Jurídico e Contencioso 129 Regime jurídico da introdução no mercado, do fabrico, da comercialização, da rotulagem e da publicidade dos produtos homeopáticos para uso humano (Revogado pelo Decreto-Lei n.º 176/2006, de 30 de Agosto)

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS

MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS REGIME JURÍDICO DAS ASSOCIAÇÕES JUVENIS E ESTUDANTIS Decreto nº 15/03 de 22 de Abril (Diário da República I Série nº 31, de 22 de Abril de 2003) A juventude angolana

Leia mais

Fundação Escola Gest ESCOLA PROFISSIONAL DE HOTELARIA DE MANTEIGAS Centro De Férias Da Sicó - Senhora De Fátima Manteigas

Fundação Escola Gest ESCOLA PROFISSIONAL DE HOTELARIA DE MANTEIGAS Centro De Férias Da Sicó - Senhora De Fátima Manteigas ESTATUTOS DA EPHM Artigo 1.º A Escola Profissional de Hotelaria de Manteigas, adoptou esta designação aquando da sua criação, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 26/89 de 21 de Janeiro, por Contrato Programa

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA

CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA O Tribunal de Relação de Lisboa, remeteu a este Conselho uma cópia do ofício n.º 48486, de 20-04-04, da ADSE, referente à deliberação da Junta Médica, a que tinha sido submetido o DR. (...). É do seguinte

Leia mais

Ex. m.ºs Senhores Subdirectores- Gerais Directores de Serviços Directores de Finanças Representantes da Fazenda Pública. Assunto:

Ex. m.ºs Senhores Subdirectores- Gerais Directores de Serviços Directores de Finanças Representantes da Fazenda Pública. Assunto: Classificação: 000.01.09 DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DO IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS COLECTIVAS Ofício n.º: Processo: Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): Sua Ref.ª: Técnico: João Sousa Cód.

Leia mais

MEDIDAS DE AUTOPROTEÇÃO

MEDIDAS DE AUTOPROTEÇÃO MEDIDAS DE AUTOPROTEÇÃO A ANPC já publicou o a ultima versão dos esclarecimentos sobre os procedimentos para a implementação das medidas de autoproteção. http://www.proteccaocivil.pt/segurancacontraincendios/pages/planosdeseguranca.aspx

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO ESCOLA DE MUSICA

REGULAMENTO INTERNO ESCOLA DE MUSICA REGULAMENTO INTERNO DA ESCOLA DE MUSICA Artigo 1º Objecto A Associação Cultural Musimax é uma Escola do Ensino Artístico Especializado em Música, e tem como principal objecto o ensino da música. Artigo

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N, DE 2012

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N, DE 2012 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N, DE 2012 Altera dispositivos da Constituição Federal para assegurar a participação da Ordem dos Advogados do Brasil em todas as fases dos concursos públicos de prova

Leia mais

ESTATUTOS. (Nova redação dos artigos 9º, 10º, 11º, 12º e 16º)

ESTATUTOS. (Nova redação dos artigos 9º, 10º, 11º, 12º e 16º) ESTATUTOS (Nova redação dos artigos 9º, 10º, 11º, 12º e 16º) Artigo 1.º A Fundação D. Anna de Sommer Champalimaud e Dr. Carlos Montez Champalimaud (Fundação), criada por António de Sommer Champalimaud

Leia mais

EMENTA PROPOSIÇÃO. PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO. PROGRAMA DE PRORROGAÇÃO DA LICENÇA- PATERNIDADE. APROVAÇÃO NA ÍNTEGRA.

EMENTA PROPOSIÇÃO. PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO. PROGRAMA DE PRORROGAÇÃO DA LICENÇA- PATERNIDADE. APROVAÇÃO NA ÍNTEGRA. Processo: Proponente: 1.00411/2016-15 (PROP) Orlando Rochadel Moreira EMENTA PROPOSIÇÃO. PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO. PROGRAMA DE PRORROGAÇÃO DA LICENÇA- PATERNIDADE. APROVAÇÃO NA ÍNTEGRA. 1. Recomenda-se

Leia mais

ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES

ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES Ex.mo(a) Senhor(a) Nome n.º, com relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado/termo resolutivo desta Câmara Municipal, com a carreira/categoria de e afeto ao setor,

Leia mais

DECRETO N.º 112 /X EXCLUSÃO DA ILICITUDE NOS CASOS DE INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ. Artigo 1.º (Alteração do Código Penal) Artigo 142.

DECRETO N.º 112 /X EXCLUSÃO DA ILICITUDE NOS CASOS DE INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ. Artigo 1.º (Alteração do Código Penal) Artigo 142. DECRETO N.º 112 /X EXCLUSÃO DA ILICITUDE NOS CASOS DE INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.º

Leia mais

Regulação e Contratualização

Regulação e Contratualização Regulação e Contratualização Data: 3/1/2005 Autor: Ana Cristina Portugal, Ana Paula Pereira, Dídia Eusébio, Eduardo Carlos Noronha, Margarida Baltazar (mbaltazar@alunos.ensp.unl.pt) Num cenário de mudança,

Leia mais

Regulamento Interno do Departamento de Sistemas de Informação. Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Setúbal

Regulamento Interno do Departamento de Sistemas de Informação. Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Setúbal Regulamento Interno do Departamento de Sistemas de Informação Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Setúbal CAPÍTULO I Disposições Gerais (Artigo 1º) Definição O Departamento

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEÇÃOA CRIMINAL AÇÃO PENAL nº ACUSADO: JOAQUIM JOSE DOS SANTOS ALEXANDRE

TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEÇÃOA CRIMINAL AÇÃO PENAL nº ACUSADO: JOAQUIM JOSE DOS SANTOS ALEXANDRE TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEÇÃOA CRIMINAL AÇÃO PENAL nº. 0034199-92.2013.8.19.0000 ACUSADO: JOAQUIM JOSE DOS SANTOS ALEXANDRE EMENTA: AÇÃO PENAL PORTE DE ARMA POLICIAL MILITAR INCREMENTO DO RISCO ATIPICIDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Direito e Serviço Social Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Direito e Serviço Social Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular Direito e Serviço Social Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular Direito

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSE DO BANCO ESPIRITO SANTO NO ÂMBITO DAS ACTIVIDADES DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSE DO BANCO ESPIRITO SANTO NO ÂMBITO DAS ACTIVIDADES DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA POLÍTICA DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSE DO BANCO ESPIRITO SANTO NO ÂMBITO DAS ACTIVIDADES DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 1. Introdução O Banco Espírito Santo, S.A. (o Banco) desenvolve diversas

Leia mais

Normas de Prevenção e Controlo do Consumo Excessivo de Álcool

Normas de Prevenção e Controlo do Consumo Excessivo de Álcool Normas de Prevenção e Controlo do Consumo Excessivo de Álcool Aprovado pela Câmara Municipal, na reunião de 15 de Maio de 2006 MUNICÍPIO DE CORUCHE CÂMARA MUNICIPAL NORMAS DE PREVENÇÃO E CONTROLO DO CONSUMO

Leia mais

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Artigo 1 : O Comitê de Gestão de Pessoas e Governança Corporativa ( Comitê ) é um órgão de apoio ao Conselho de Administração

Leia mais

A mulher casada antes e depois do 25 de Abril:

A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: A evolução da sua situação jurídica em Alexandra Teixeira de Sousa Maio de 2011. A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica

Leia mais

2014 Plano de Formação

2014 Plano de Formação 2014 Plano de Formação Escola de Condução Alto Minho Lda. A Escola de Condução Alto Minho Lda. é neste momento uma empresa certificada pela DGERT de que muito se orgulha a sua direcção. No seguimento deste

Leia mais

O TRANSPORTE FERROVIÁRIO EM ANGOLA - SITUAÇÃO ACTUAL E PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO

O TRANSPORTE FERROVIÁRIO EM ANGOLA - SITUAÇÃO ACTUAL E PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO A MISSÃO DO REGULADOR FERROVIÁRIO HOJE E NUM CONTEXTO DE UMA REDE ONDE PODERÃO CIRCULAR MÚLTIPLOS OPERADORES FERROVIÁRIOS DECRETO PRESIDENCIAL 195/10 SEMINÁRIO O TRANSPORTE FERROVIÁRIO EM ANGOLA - SITUAÇÃO

Leia mais

4 de Setembro 2012 Direito Fiscal

4 de Setembro 2012 Direito Fiscal Orçamento Rectificativo Lei n.º 20/2012, DE 14 DE MAIO No âmbito da iniciativa para o reforço da estabilidade financeira foi publicada, no passado dia 14 de Maio a Lei n.º 20/2012 (Lei 20/2012) que entrou

Leia mais

Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas

Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas 19 de Dezembro de 2011 O IRC na receita fiscal -5,3% IRC Page 2/28 Artigos alterados 8.º - Período de tributação 10.º - Isenções 29.º - Depreciações 52.º

Leia mais

3º EXPO FARMA, DE OUTUBRO

3º EXPO FARMA, DE OUTUBRO 2º SEMANA DA FARMÁCIA ANGOLANA 3º EXPO FARMA,15 6-7 DE OUTUBRO ÉTICA E DEONTÓLOGIA FARMACÊUTICA APRESENTADOR: Fernando B. Cassenda Fernando Msc INTRODUÇÃO O O homem é um ser social. Qualquer sociedade

Leia mais

TRANSPORTE RODOVIÁRIO RIO ALARGAR OS HORIZONTES AS OBRIGAÇÕES 29.MAIO.2008 ADVOGADOS

TRANSPORTE RODOVIÁRIO RIO ALARGAR OS HORIZONTES AS OBRIGAÇÕES 29.MAIO.2008 ADVOGADOS TRANSPORTE RODOVIÁRIO RIO ALARGAR OS HORIZONTES AS OBRIGAÇÕES DE SERVIÇO O PÚBLICOP 29.MAIO.2008 AS OBRIGAÇÕES DE SERVIÇO O PÚBLICOP 1. NOÇÃO E MODALIDADES 2. EVOLUÇÃO DO QUADRO JURÍDICO 3. A SOLUÇÃO DO

Leia mais

Câmara Municipal. Município de Alenquer. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer,

Câmara Municipal. Município de Alenquer. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, Departamento de Urbanismo Município de Alenquer Câmara Municipal REGISTO DE ENTRADA Nº Em / / Proc. N.º / / O Func. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, EMISSÃO DE ALVARÁ DE OBRAS DE

Leia mais

DECRETO N.º 44/XIII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.

DECRETO N.º 44/XIII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1. DECRETO N.º 44/XIII Combate as formas modernas de trabalho forçado, procedendo à décima primeira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, à quinta alteração ao

Leia mais

Regime sobre exercício das actividades de construção civil e obras públicas, projectos de obras e de fiscalização de obras

Regime sobre exercício das actividades de construção civil e obras públicas, projectos de obras e de fiscalização de obras ABR 2016 Regime sobre exercício das actividades de construção civil e obras públicas, projectos de obras e de fiscalização de obras O Decreto Presidencial n.º 63/16, de 29.03.2016, estabelece o Regime

Leia mais

(NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO DECRETO-LEI Nº 229/2004, DE 10 DE DEZEMBRO) CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES

(NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO DECRETO-LEI Nº 229/2004, DE 10 DE DEZEMBRO) CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES (NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO DECRETO-LEI Nº 229/2004, DE 10 DE DEZEMBRO) CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES OUTORGANTES: PRIMEIRO: F., natural da freguesia de concelho

Leia mais

GUIA PRÁTICO ATENDIMENTO PARA CONTRA-ORDENAÇÕES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO ATENDIMENTO PARA CONTRA-ORDENAÇÕES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO ATENDIMENTO PARA CONTRA-ORDENAÇÕES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Atendimento para Contra-Ordenações (CO1 v1.01) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR

Leia mais

Resumo para efeitos do artigo 6.º, da Lei 144/2015, de 8 de Setembro:

Resumo para efeitos do artigo 6.º, da Lei 144/2015, de 8 de Setembro: Resumo para efeitos do artigo 6.º, da Lei 144/2015, de 8 de Setembro: Nos termos do artigo 304.º do Código Civil, não pode ser repetida a prestação realizada espontaneamente em cumprimento de uma obrigação

Leia mais

DELIBERAÇÃO N.º 923/2016

DELIBERAÇÃO N.º 923/2016 1 DELIBERAÇÃO N.º 923/2016 1. A pretensão de acesso aos dados pessoais constantes de recibo de vencimento de trabalhadores objeto de processo de execução A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD)

Leia mais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Âmbito 1 A presente lei regula as relações jurídico-tributárias geradoras da obrigação de pagamento de taxas às autarquias

Leia mais

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014)

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014) ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014) CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, NATUREZA E FINS Artigo Primeiro A Fundação dos Lions de Portugal é uma

Leia mais

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos Instrução CVM 558

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos Instrução CVM 558 1. Objetivo A administração de carteiras de valores mobiliários é o exercício profissional de atividades relacionadas, direta ou indiretamente, ao funcionamento, à manutenção e à gestão de uma carteira

Leia mais

ACORDO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE

ACORDO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE ACORDO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE Entre: 1. José de Mello Saúde Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A., com sede na Avenida Infante Santo, nº 34, 8º andar, em Lisboa, com o capital social

Leia mais

Evento Apícola. A abelha e a Laurissilva. São Vicente, 25 a 27 de Junho de 2010

Evento Apícola. A abelha e a Laurissilva. São Vicente, 25 a 27 de Junho de 2010 Evento Apícola A abelha e a Laurissilva São Vicente, 25 a 27 de Junho de 2010 Registo Aprovação Segurança alimentar no mel Maria Médica Veterinária Direcção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Leia mais

Departamento Farmacêutico

Departamento Farmacêutico REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE Departamento Farmacêutico Entidade Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde Tania V. Sitoie Outubro de 2016 Bio Latim America São Paulo 1 Estrutura Departamento

Leia mais

SÍNTESE DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (LEI , DE 02 DE AGOSTO DE 2010) NA PERSPECTIVA DAS CENTRAIS DE ABASTECIMENTO BRASILEIRAS

SÍNTESE DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (LEI , DE 02 DE AGOSTO DE 2010) NA PERSPECTIVA DAS CENTRAIS DE ABASTECIMENTO BRASILEIRAS SÍNTESE DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (LEI 12.305, DE 02 DE AGOSTO DE 2010) NA PERSPECTIVA DAS CENTRAIS DE ABASTECIMENTO BRASILEIRAS O QUE SÃO OS RESÍDUOS SÓLIDOS? Art. 3º, item XVI - material,

Leia mais

História do Direito Português Turma A Regente: Prof. Doutor António Pedro Barbas Homem. Introdução

História do Direito Português Turma A Regente: Prof. Doutor António Pedro Barbas Homem. Introdução História do Direito Português 2015-2016 Turma A Regente: Prof. Doutor António Pedro Barbas Homem Introdução Capítulo 1 Idade Média Capítulo 2 Idade Moderna Capítulo 3 Idade Contemporânea: século XIX (1820-1910)

Leia mais