Findo o processo de normalização, obtemos o conjunto de tabelas indicado na tabela 1.28.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Findo o processo de normalização, obtemos o conjunto de tabelas indicado na tabela 1.28."

Transcrição

1 ACCESS 2007 MACROS & VBA - CURSO COMPLETO AS Honda Civic YY Opel Corsa UU Fiat Uno UU Fiat Uno UU Fiat Uno AA Ford Transit TABELA ERRO! NÃO EXISTE NENHUM TEXTO COM O ESTILO ESPECIFICADO NO DOCUMENTO..27 Dependências transitivas do campo V Findo o processo de normalização, obtemos o conjunto de tabelas indicado na tabela TABELA NOME CAMPOS TIPO DE CHAVE CHAVE 1.24 Sinistros C, S e Data Composta C + S 1.25 Agências A e Agência Simples A 1.26 Clientes C e Cliente Simples C 1.27 Viaturas V Simples V TABELA ERRO! NÃO EXISTE NENHUM TEXTO COM O ESTILO ESPECIFICADO NO DOCUMENTO..28 Tabelas resultantes do processo de normalização No diagrama ER, todas as relações são de 1-N. Uma agência possui vários clientes e um cliente pode ter vários acidentes com várias viaturas (figura 1.11). 1 A C AGÊNCIAS 1-N CLIENTES AGÊNCIA CLIENTE 1-N V S SINISTROS 1-N VIATURAS MARCA DATA MODELO FIGURA ERRO! NÃO EXISTE NENHUM TEXTO COM O ESTILO ESPECIFICADO NO DOCUMENTO..11 Diagrama ER para o exercício 1.3

2 ACCESS 2007 MACROS & VBA CURSO COMPLETO Apesar do número de sinistro poder corresponder a clientes diferentes, a ocorrência real envolve uma e apenas uma viatura por cliente, daí ter-se ligado Sinistros a Viaturas (a viatura é um identificador do cliente). FIGURA 3.7 Pedido de alteração do nível de segurança 1) Após a escolha do novo nível, faça clique sobre o botão OK para aplicar as novas definições de segurança. As alterações de níveis de segurança só serão confirmadas da próxima vez que iniciar o Access LOCALIZAÇÕES SEGURAS Outra forma de permitir execuções de macros (até mesmo no nível de segurança mais elevado), é criar uma localização segura, que é um directório do sistema operativo que o Access entende como um ponto de partilha seguro. segue: Para criar uma localização segura, tenha em conta o procedimento que se 1) Estenda o Office Button (Botão do Office) e faça clique em Access Options (Opções do Access). Depois, na secção Trust Center, faça clique em Trust Center Settings (Definições do Trust Center); 2) Na caixa de diálogo Trust Center, secção Trusted Locations (Localizações Seguras), pode visualizar os directórios que por predefinição são considerados pontos seguros (ver figura 3.8); FIGURA 3.8 Lista de localizações seguras

3 ACCESS MACROS & VBA CURSO COMPLETO 3) Para adicionar um novo directório, faça clique no botão Add New Location (Adicionar uma Nova Localização). Surge a caixa de diálogo Microsoft Office Trusted Location (Localização Segura); O fluxograma correspondente encontra-se disposto na figura 4.5. INÍCIO NUM 1 NUM 2 MAIOR=NUM1 IGUAIS SIM NUM1=NUM2 MAIOR=NUM2 NÃO SIM MAIOR FIM NUM1>NUM2 NÃO FIGURA 4.5 Maior de dois (fluxograma) Em pseudo-código, a listagem será: Start INÍCIO DO PROGRAMA Input Num1 OBTENÇÃO DO PRIMEIRO NÚMERO 3 Input Num2 OBTENÇÃO DO SEGUNDO NÚMERO If Num1 = Num2 Then SE OS NÚMEROS FOREM IGUAIS, ENTÃO Output Os números são iguais! INFORMAR O UTILIZADOR Stop O PROGRAMA NÃO CONTINUA (VAI PARA O FIM) Else CASO CONTRÁRIO, If Num1 > Num2 Then SE O PRIMEIRO NÚMERO FOR SUPERIOR AO SEGUNDO, Maior = Num1 O MAIOR É O PRIMEIRO Else CASO CONTRÁRIO, Maior = Num2 O MAIOR É O SEGUNDO End If TERMINAR O PRIMEIRO IF End If TERMINAR O SEGUNDO IF Output Maior APRESENTAR O MAIOR DOS DOIS End FIM DO PROGRAMA

4 ACCESS 2007 MACROS & VBA CURSO COMPLETO Em pseudo-código, as operações de decisão são iniciadas pela palavra If ( se ) e terminadas com End If ( fim do se ). Por convenção, indentam-se as operações que dependem de uma condição, podendo verificar-se n níveis de destaque FRAME (GRUPO DE OPÇÕES) Em formulários mais complexos, é vulgar utilizar-se este tipo de controlos no sentido de agrupar um conjunto vasto de informações em diferentes categorias. Para além de tornar o formulário mais explícito, é um contributo de mais-valia para melhorar a apresentação e estética do mesmo. O formulário apresentado na figura 8.5 encontra-se dividido em três secções com informações diferentes os dados pessoais de um cliente de um banco, o sexo e a sua nacionalidade. Repare-se que foi possível seleccionar dois botões de opção no mesmo ecrã, isto porque ambos se encontram em secções diferentes (outra funcionalidade importante dos grupos de opção). 4 FIGURA 8.5 Apresentação de grupos de opção TOGGLE BUTTON (BOTÃO DE ALTERNAR) Os botões de alternar são empregues em situações específicas, cujo valor influencia outras características da aplicação, tais como se o texto digitado num outro controlo está ou não sublinhado, se visualizamos determinada barra de ferramentas, ou não, etc. Observando a figura 8.6, consegue perceber facilmente

5 ACCESS MACROS & VBA CURSO COMPLETO que este tipo de controlos retorna valores do tipo Boolean: True caso o botão esteja seleccionado (cinza escuro) e False caso contrário (cinza claro). SINTAXE Database.Execute query Em que query é o nome da consulta de acção a ser executada ou uma instrução SQL. EXEMPLO Sub Executar_Consulta() Dim ws As Workspace Dim db As Database Const fich As String = "C:\Curso\nova_bd_relacionada.accdb" Set ws = DBEngine.Workspaces(0) Set db = ws.opendatabase(fich) Dim varsql As String varsql = "INSERT INTO Tabela1(Campo1) VALUES(1000)" db.execute varsql End Sub 5 ANÁLISE O procedimento anterior consiste em abrir um ficheiro de base de dados e executar uma instrução INSERT INTO da SQL, de modo a ser possível adicionar- -se um registo à tabela MÉTODO CLOSE Permite fechar o objecto de base de dados especificado. Este método não possui qualquer argumento e é particularmente útil em tarefas relacionadas com a gestão de desempenho da aplicação O OBJECTO TABLEDEF

6 ACCESS 2007 MACROS & VBA CURSO COMPLETO O objecto TableDef representa a estrutura de uma tabela de base de dados (definições de campos, tipos de dados, índices, chaves primárias, etc.). 1) Guarde a estrutura da tabela normalmente, com a ajuda do botão ; 2) Na caixa de diálogo Choose Name, designe a tabela como RH e confirme em OK (ver figura 11.40). FIGURA Gravação da tabela de dados 6 Caso feche o separador de estruturação de tabela, pode voltar a visualizá-lo fazendo clique com o botão direito do rato sobre a tabela a abrir e escolhendo a opção Design do menu de contexto CRIAÇÃO DA ORIGEM DE DADOS SQL O acesso à base de dados alojada no SQL Server é feito exactamente da mesma forma como foi feito com o ficheiro de Excel. 1) Comece por criar a origem de dados ODBC, localizando e fazendo duplo clique em Data source ODBC (Origem de dados ODBC), disponível no painel de controlo do sistema operativo; 2) Aceda ao separador System DSN (DSN de Sistema) e faça clique sobre o botão Add (Adicionar); 3) Da lista de controladores, escolha a opção SQL Server e faça clique em Finish;

7 ACCESS MACROS & VBA CURSO COMPLETO 4) Na caixa de diálogo apresentada na figura 11.41, introduza o nome da origem de dados ( RH_SQL ), uma breve descrição acerca da mesma e a instância 1 SQL que pretende utilizar; 7 1 Por predefinição, é criada apenas uma instância do SQL Server Express que é designada pelo nome da máquina onde ele reside e pela indicação do tipo de servidor ( SQLEXPRESS ) separados por um backslash (\). Reveja o nome completo da sua instância com o procedimento que levou a cabo para mostrar a caixa de diálogo apresentada na figura (pág. 560).

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

Deverá ser apresentada uma caixa de combinação para auxiliar o utilizador a escolher o distrito de residência do entrevistado.

Deverá ser apresentada uma caixa de combinação para auxiliar o utilizador a escolher o distrito de residência do entrevistado. 4.º PASSO PROGRAMAÇÃO DO CAMPO DISTRITO : PROJECTO COM ADO Deverá ser apresentada uma caixa de combinação para auxiliar o utilizador a escolher o distrito de residência do entrevistado. 1) Abra o formulário

Leia mais

FIGURA 1.3 Indicação dos tipos de relações num diagrama ER 1-N N-N 1-N DISTRITOS PRODUTOS

FIGURA 1.3 Indicação dos tipos de relações num diagrama ER 1-N N-N 1-N DISTRITOS PRODUTOS 14 ACCESS 2013 MACROS & VBA CURSO COMPLETO Por exemplo, numa escola, se um aluno só pudesse estar inscrito numa única turma, estaríamos perante uma relação do tipo 1-1; em contrapartida, se um aluno se

Leia mais

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL OBJECTIVOS Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL O objecto DOCMD Este objecto permite o acesso a todas as operações sobre todos os objectos

Leia mais

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira - Access - Programa de base de dados relacional funciona em Windows Elementos de uma Base de Dados: Tabelas Consultas Formulários

Leia mais

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo.

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo. Impressão em série de cartas de formulário e mailings em grande número Intercalação de correio Base de Dados em Excel Comece por planear o aspecto da sua página final - é uma carta, uma página de etiquetas

Leia mais

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Objectivos: Criar uma base de dados vazia. O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access Criar uma base dados vazia O Access é um Sistema de Gestão de Bases

Leia mais

Migrar para o Access 2010

Migrar para o Access 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Access 2010 é muito diferente do Access 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as

Leia mais

PROFORMAÇÃO II Pré-Inscrição

PROFORMAÇÃO II Pré-Inscrição PROFORMAÇÃO II Pré-Inscrição A CNP desenvolveu o programa Pré-Inscrição que objetiva registrar as informações da Ficha de Inscrição dos professores cursistas que participarão do Proformação II. As instruções

Leia mais

Tarefa Orientada 6 Edição de Dados

Tarefa Orientada 6 Edição de Dados Tarefa Orientada 6 Edição de Dados Objectivos: Inserção de dados. Alteração de dados. Eliminação de dados. Definição de Listas de Pesquisa (Lookup Lists) O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access

Leia mais

Microsoft Office FrontPage 2003

Microsoft Office FrontPage 2003 Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Gestão Área Interdepartamental de Tecnologias de Informação e Comunicação Microsoft Office FrontPage 2003 1 Microsoft Office FrontPage 2003 O Microsoft

Leia mais

Introdução à realização de macros

Introdução à realização de macros Introdução à realização de macros 1 Introdução Macros são ações que se executam automaticamente num documento do MS Office, tal como abrir um arquivo, selecionar um campo ou fazer um cálculo, isto é, é

Leia mais

OBJECTIVO Primeiros passos no processamento de texto

OBJECTIVO Primeiros passos no processamento de texto FICHA 0 OBJECTIVO Primeiros passos no processamento de texto Antes de começar a elaborar documentos com o Word é necessário que saiba o essencial sobre o funcionamento deste processador de texto. Não menos

Leia mais

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho Outlook 2003 Nivel 1 Objectivos gerais Enviar e Responder a mensagens de correio electrónico, e gestão de contactos, marcação de compromissos e trabalhar com notas. Objectivos específicos Começar a trabalhar

Leia mais

FIGURA. 2.2 ECRÃ DE TRABALHO

FIGURA. 2.2 ECRÃ DE TRABALHO Noções Básicas FIGURA. 2.2 ECRÃ DE TRABALHO 2.2.1 Painel de Tarefas (Task Pane) O painel de tarefas constitui a grande novidade do ecrã de trabalho desta nova versão do Word. Para utilizadores menos experientes,

Leia mais

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS 1. A Linguagem Access Basic. 2. Módulos e Procedimentos. 3. Usar o Access: 3.1. Criar uma Base de Dados: 3.1.1. Criar uma nova Base de Dados. 3.1.2. Criar

Leia mais

Guia de Desinstalação e Reinstalação do CLIMSOFT

Guia de Desinstalação e Reinstalação do CLIMSOFT 1CLIMSOFT versão 3.2 Guia de Desinstalação e Reinstalação do CLIMSOFT Elaborado por Myles Kirk-Gushowaty, Grupo de Serviços Incisivos Samuel M. Machua e Cathy Garlick, Centro de Serviços Estatísticos Abril

Leia mais

WINDOWS. O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador.

WINDOWS. O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. WINDOWS O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. Um computador que tenha o Windows instalado, quando arranca, entra directamente

Leia mais

Iniciar o Data Adapter Configuration Wizard. Toolbox Data Duplo clique em OleDbDataAdapter. Botão next na caixa de diálogo

Iniciar o Data Adapter Configuration Wizard. Toolbox Data Duplo clique em OleDbDataAdapter. Botão next na caixa de diálogo Iniciar o Data Adapter Configuration Wizard Toolbox Data Duplo clique em OleDbDataAdapter Botão next na caixa de diálogo Se carregar em Cancel, o wizard é cancelado e podemos depois definir as propriedades

Leia mais

MICROSOFT POWERPOINT

MICROSOFT POWERPOINT MICROSOFT POWERPOINT CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES. O QUE É O POWERPOINT? O Microsoft PowerPoint é uma aplicação que permite a criação de slides de ecrã, com cores, imagens, e objectos de outras aplicações,

Leia mais

Ficha prática nº 7. SGBD Microsoft Access e SQL Server

Ficha prática nº 7. SGBD Microsoft Access e SQL Server Instituto Superior Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Departamento de Informática Ficha prática nº 7 SGBD Microsoft Access e SQL Server Objectivo: Criação de uma aplicação em arquitectura

Leia mais

ÍNDICE. Acesso para agências...3. Organização por pastas...4. Download das facturas a partir do site...5. Pesquisa de facturas...8

ÍNDICE. Acesso para agências...3. Organização por pastas...4. Download das facturas a partir do site...5. Pesquisa de facturas...8 2 ÍNDICE Acesso para agências...3 Organização por pastas...4 Download das facturas a partir do site...5 Pesquisa de facturas...8 Configurar notificações por email...11 3 Bem-vindo ao manual de uso do novo

Leia mais

EDUTec Learning. José Paulo Ferreira Lousado

EDUTec Learning. José Paulo Ferreira Lousado EDUTec Learning MANUAL DO UTILIZADOR José Paulo Ferreira Lousado Índice Página Principal... ii Página de Desenvolvimento de Conteúdos... iii Página de Comunicações...iv Página de Transferência de Ficheiros...vi

Leia mais

Este controlo tem de estar ligado a um campo, senão deve-se utilizar outro tipo de controlo.

Este controlo tem de estar ligado a um campo, senão deve-se utilizar outro tipo de controlo. Outros Controlos Caixa de Verificação (Check Box) A Caixa de Verificação (Check Box) serve essencialmente para assinalar um evento e utiliza-se com respostas simples tipo Sim, Não; Verdadeiro, Falso; etc.

Leia mais

Conselho Geral da Ordem Dos Advogados Departamento Informático. Índice:

Conselho Geral da Ordem Dos Advogados Departamento Informático. Índice: Nota Introdutória: Este documento destina-se a guiá-lo(a) através dos vários procedimentos necessários para efectuar uma Cópia de Segurança do seu Certificado Digital. A exportação do seu certificado digital

Leia mais

10. Acessando o Banco de Dados através do Visual Basic

10. Acessando o Banco de Dados através do Visual Basic 10. Acessando o Banco de Dados através do Visual Basic Para acessar o Banco de Dados através do Visual Basic, pode ser utilizado dois métodos diferentes: 10.1 DAO ADO - ActiveX Data Objects DAO - Data

Leia mais

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração Leia este documento antes de instalar o Mac OS X. Ele inclui informações importantes acerca da instalação do Mac OS X. Requisitos de sistema

Leia mais

LeYa Educação Digital

LeYa Educação Digital Índice 1. Conhecer o 20 Aula Digital... 4 2. Registo no 20 Aula Digital... 5 3. Autenticação... 6 4. Página de entrada... 7 4.1. Pesquisar um projeto... 7 4.2. Favoritos... 7 4.3. Aceder a um projeto...

Leia mais

Computação Móvel 2007/2008

Computação Móvel 2007/2008 Computação Móvel 2007/2008 Tutorial 2 Criação de uma nova publicação de base de dados no SQL Server 2005 Standard Edition / Enterprise Edition / Developer Edition No computador cliente: 1. Estabelecer

Leia mais

Guia rápido do utilizador

Guia rápido do utilizador Guia rápido do utilizador Índice Relatório de roubo 3 Criar um novo relatório de roubo 4 Fornecer detalhes do relatório de roubo Secção 1. Especificar o computador 5 Fornecer detalhes do relatório de roubo

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011 Manual Avançado Instalação em Rede v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Hardware... 3 b) Servidor:... 3 c) Rede:... 3 d) Pontos de Venda... 4 4. SQL Server... 5 e) Configurar porta estática:... 5 5.

Leia mais

Referências de tarefas de comunicação do Sametime

Referências de tarefas de comunicação do Sametime Referências de tarefas de comunicação do Sametime ii Referências de tarefas de comunicação do Sametime Índice Referências de tarefas de comunicação do Sametime............ 1 iii iv Referências de tarefas

Leia mais

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Ambiente Gráfico Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e que comunique com o exterior. Actualmente o Windows é

Leia mais

Os elementos básicos do Word

Os elementos básicos do Word Os elementos básicos do Word 1 Barra de Menus: Permite aceder aos diferentes menus. Barra de ferramentas-padrão As ferramentas de acesso a Ficheiros: Ficheiro novo, Abertura de um documento existente e

Leia mais

NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS

NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS 1 NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS Este primeiro capítulo aborda conceitos elementares relacionados com bases de dados. Os conceitos abordados neste capítulo são necessários para trabalhar adequadamente

Leia mais

Ferramentas de Comunicação da Internet no Ensino/Aprendizagem

Ferramentas de Comunicação da Internet no Ensino/Aprendizagem Centro de Formação da Batalha Centro de Competência Entre Mar e Serra Ferramentas de Comunicação da Internet no Ensino/Aprendizagem Batalha Novembro de 2001 1 - Como começar com o Outlook Express Com uma

Leia mais

Internet Configuration Requirements. Configuração dos PCs. As Definições sob Windows XP

Internet Configuration Requirements. Configuração dos PCs. As Definições sob Windows XP Internet Configuration Requirements Para ligar seu Ponto de Acesso ao Gestor AP, será necessário configurar os seguintes parâmetros de configuração na definição TCP/IP do seu computador: Endereço IP Estático:

Leia mais

Guia de Introdução. Obtenha ajuda Clique no ponto de interrogação para encontrar conteúdos de ajuda.

Guia de Introdução. Obtenha ajuda Clique no ponto de interrogação para encontrar conteúdos de ajuda. Guia de Introdução O Microsoft Access 2013 tem uma aparência diferente das versões anteriores, pelo que criámos este guia para o orientar na aprendizagem. Altere o tamanho do ecrã ou feche uma base de

Leia mais

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 Google Sites A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 1. Google Sites A Google veio anunciar que, para melhorar as funcionalidades centrais do Grupos Google, como listas de discussão

Leia mais

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios Ambiente de trabalho Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior. Actualmente, o Windows é

Leia mais

Dim formulário As Object formulário = Me Me.Text = "Título"

Dim formulário As Object formulário = Me Me.Text = Título 1.1.1 OBJECT As variáveis do tipo Object representam referências a objectos alojados na memória, em endereços reservados. A partir do momento em que atribuímos um objecto a uma variável deste tipo, podemos

Leia mais

Criação de relações. Joaquim Frias

Criação de relações. Joaquim Frias Criação de relações Joaquim Frias Conceitos Tipos de relações Exemplo de diagramas de relações Como definir Relações entre Tabelas 2 Tipos de Relações Relações Associação estabelecida entre campos comuns

Leia mais

Tarefa Orientada 17 Listas de dados

Tarefa Orientada 17 Listas de dados Tarefa Orientada 17 Listas de dados Estudo prático da folha de cálculo Excel - Gestão de listas como base de dados. Conceitos teóricos Lista Série de linhas da folha de cálculo que contém dados relacionados,

Leia mais

I. COMO FAZER O REGISTO NA PLATAFORMA MOODLE 3 II. COMO ACEDER (ENTRAR) NO MOODLE DA ESCOLA 1

I. COMO FAZER O REGISTO NA PLATAFORMA MOODLE 3 II. COMO ACEDER (ENTRAR) NO MOODLE DA ESCOLA 1 Novembro.2010 Índice I. COMO FAZER O REGISTO NA PLATAFORMA MOODLE 3 II. COMO ACEDER (ENTRAR) NO MOODLE DA ESCOLA 1 III. COMO INSERIR MATERIAL PEDAGÓGICO (ANEXAR FICHEIROS) 1 IV. CRIAR UM GLOSSÁRIO 5 V.

Leia mais

Tarefa Orientada 5 Aplic. Manutenção de Facturas de Clientes

Tarefa Orientada 5 Aplic. Manutenção de Facturas de Clientes Tarefa Orientada 5 Aplic. Manutenção de Facturas de Clientes Objectivos: Aplicação Manutenção de Facturas de Clientes Utilização de uma fonte de dados. Formulários Master/Detail. Adicionar consultas a

Leia mais

Guia de Rede MediCap USB300

Guia de Rede MediCap USB300 Guia de Rede MediCap USB300 Aplica-se às versões de firmware 110701 e mais recentes 1 Introdução... 2 Instruções Preliminares... 2 Como Configurar o Acesso Através da Rede ao Disco Rígido do USB300...

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

1. FILTRAR OS DADOS ATRAVÉS DE FORMULÁRIO (FILTER BY FORM)

1. FILTRAR OS DADOS ATRAVÉS DE FORMULÁRIO (FILTER BY FORM) Nesta aula prática iremos usar uma base de dados fictícia já preenchida com o nome Espaço Projecto - InfantJaundice2006.accdb. Este ficheiro foi criado pelo curso Data Management for Research, 2005, UCSF.

Leia mais

Printer Driver. Antes de utilizar o controlador da impressora, certifique-se de que lê o ficheiro Readme. Antes de utilizar o software 4-539-577-71(1)

Printer Driver. Antes de utilizar o controlador da impressora, certifique-se de que lê o ficheiro Readme. Antes de utilizar o software 4-539-577-71(1) 4-539-577-71(1) Printer Driver Guia de instalação Este manual descreve a instalação dos controladores da impressora para o Windows 8, Windows 7, Windows Vista, Windows XP e. Antes de utilizar o software

Leia mais

Manual de Microsoft Access 2007. Álvaro Neves

Manual de Microsoft Access 2007. Álvaro Neves Manual de Microsoft Access 2007 Álvaro Neves Ano 2009/2010 Índice O que é o Access... 6 Conceitos Fundamentais sobre Bases de Dados... 6 O que é uma Base de Dados... 6 Ficheiros, Tabelas, Registos e Campos...

Leia mais

EXCEL TABELAS DINÂMICAS

EXCEL TABELAS DINÂMICAS Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL TABELAS DINÂMICAS (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina Wanzeller

Leia mais

Oficina de Construção de Páginas Web

Oficina de Construção de Páginas Web COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina de Construção de Páginas Web Criação e Publicação Actividades de exploração Objectivo Explorar as funcionalidades essenciais do Programa, na perspectiva da construção/actualização

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Equipa de Informática. E-mail

Equipa de Informática. E-mail Equipa de Informática E-mail Conteúdo - Serviço de Email Página a. E-mail ESEL (utilizador@esel.pt) i. Outlook. Computadores da ESEL.... Computadores fora da ESEL..6. Enviar um E-mail pesquisando um contacto

Leia mais

A1;A7 é o mesmo que A1 e A7 A1:A7 é o mesmo que A1 até A7 (abrange A1, A2, A3, A4, A5, A6, A7).

A1;A7 é o mesmo que A1 e A7 A1:A7 é o mesmo que A1 até A7 (abrange A1, A2, A3, A4, A5, A6, A7). Excel Avançado Atenção! 1. Nunca referenciamos valores, mas sim o nome da célula que contém o valor, como A1, sendo A a coluna e 1 a linha. 2. As fórmulas sempre iniciam com sinal de =. 3. Lembre-se de:

Leia mais

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Leaseplan Portugal Bertrand Gossieaux SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Page2 INDICE 1. LOGIN, ESTRUTURA E SAÍDA DO SIM... 3 a) Login... 3 b) Estrutura principal... 4 c) Saída da

Leia mais

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35 Introdução 31 1. Bases de Dados Relacionais 31 2. Modelação de Bases de Dados 31 3. Modelo de Classes UML 32 4. Linguagem SQL 32 5. Sobre o Microsoft" Access" 32 Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema

Leia mais

Guia "Web Connect" Versão 0 POR

Guia Web Connect Versão 0 POR Guia "Web Connect" Versão 0 POR Modelos aplicáveis Este Manual do Utilizador aplica-se aos seguintes modelos: ADS-2500W e ADS-2600W Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador, é utilizado

Leia mais

INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS Curso Educação e Formação de Adultos Nível Básico. Access 2003

INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS Curso Educação e Formação de Adultos Nível Básico. Access 2003 Curso Educação e Formação de Adultos Nível Básico Access 2003 28/07/2009 [Manual de Microsoft Access.] FICHA TÉCNICA DESIGNAÇÃO DA COLECTÂNEA Manual de Microsoft Access AUTOR Carlos Serranheira DESTINATÁRIOS

Leia mais

INSTALAÇÃO DO SAGE 2008 NO WINDOWS XP

INSTALAÇÃO DO SAGE 2008 NO WINDOWS XP INSTALAÇÃO DO SAGE 2008 NO WINDOWS XP Inserir o cd de instalação do programa e executar a opção Next ERP Clicar em instalar Alguns instantes depois aparecerá a mensagem: o Sage Next utiliza o Microsoft

Leia mais

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 12 Serviço de conector de Dados

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 12 Serviço de conector de Dados Guia do Usuário Parte 12 Serviço de conector de Dados Conteúdos 1 INTRODUÇÃO... 4 1.1 Descrição do Serviço conector de Dados ou Data com nector... 4 2 CRIAR UMA CONFIGURAÇÃO DE ENLACE DE DADOS... 5 2.1

Leia mais

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto Como efetuo a mudança de ano do Ponto de Venda? No Programa Express aceda a Tabelas Pontos de Venda Postos de Venda abrir o separador Movimentos Caixa e: -

Leia mais

Microsoft Excel Macro V. Índice 16-) Formulários... 42 17-) Gerando código para o Formulário... 49

Microsoft Excel Macro V. Índice 16-) Formulários... 42 17-) Gerando código para o Formulário... 49 Microsoft Excel Macro V Índice 16-) Formulários... 42 17-) Gerando código para o Formulário... 49 16-) Formulários A forma mais comum de comunicação de um sistema com o usuário é por meio de caixas de

Leia mais

Guia e Utilização do Visual Studio 6.0

Guia e Utilização do Visual Studio 6.0 Guia e Utilização do Visual Studio 6.0 Objectivo Este guia acompanha-o através do processo de criação de uma aplicação C++ utilizando o ambiente de desenvolvimento Visual Studio 6.0. Passo 1: Criação de

Leia mais

Paulo Mota (versão 1.2)

Paulo Mota (versão 1.2) Paulo Mota (versão 1.2) 2007 C.N.E. Núcleo de S. Miguel Departamento de Formação 2 ÍNDICE 1. Aceder à aplicação SIIE... 3 2. Importar dados... 4 2.1. Dados gerais dos elementos... 4 2.2. Dados gerais do

Leia mais

Criar um formulário do tipo Diálogo modal ; Alterar a cor de fundo de um formulário; Inserir botões de comando e caixas de texto;

Criar um formulário do tipo Diálogo modal ; Alterar a cor de fundo de um formulário; Inserir botões de comando e caixas de texto; FICHA OBJECTIVO Construir Construir formulários na base de dados Diplomas em Diário da República Um formulário é utilizado, em primeiro lugar, para introduzir, eliminar ou apresentar dados numa base de

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Microsoft Word Folha

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

15.4.2b Laboratório: Partilha de uma Pasta, de uma Impressora e Configuração de Permissões de Partilha

15.4.2b Laboratório: Partilha de uma Pasta, de uma Impressora e Configuração de Permissões de Partilha 15.4.2b Laboratório: Partilha de uma Pasta, de uma Impressora e Configuração de Permissões de Partilha Introdução Imprima e complete este laboratório. Neste laboratório, criará e partilhará uma pasta,

Leia mais

ZSRest e ZSPos Multiposto

ZSRest e ZSPos Multiposto ZSRest e ZSPos Multiposto 1 2 Este manual serve para o ajudar na configuração multiposto do ZSRest e ZSPos. Após a Instalação do ZSRest e ZSPos, é necessário configurar uma porta estática no SQL Server.

Leia mais

1. Lançamento em Contas Bancárias Liquidação de Clientes

1. Lançamento em Contas Bancárias Liquidação de Clientes Título: MÓDULO DE GESTÃO DE BANCOS & CONTROLO LETRAS Pag.: 1 Módulo Gestão Contas Bancárias O módulo Gestão de Contas Bancárias, tem como principal objectivo, permitir ao utilizador saber num exacto momento,

Leia mais

No final desta sessão o formando deverá ser capaz de aceder ao Word e iniciar um novo documento.

No final desta sessão o formando deverá ser capaz de aceder ao Word e iniciar um novo documento. Sessão nº 2 Iniciar um novo documento Objectivos: No final desta sessão o formando deverá ser capaz de aceder ao Word e iniciar um novo documento. Iniciar um novo documento Ao iniciar-se o Word, este apresenta

Leia mais

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27 CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27 3 - MANUAL DO UTILIZADOR Diogo Mateus 3.1. REQUISITOS MÍNIMOS * Computador Pessoal com os seguintes Programas * Microsoft Windows 95 * Microsoft Access 97 A InfoMusa

Leia mais

Noções básicas sobre macros no Access 97. Construção de algumas macros simples. Noções básicas sobre procedimentos VBA no Access 97

Noções básicas sobre macros no Access 97. Construção de algumas macros simples. Noções básicas sobre procedimentos VBA no Access 97 MS Access 97-Macros Estrutura da aula Noções básicas sobre macros no Access 97 Construção de algumas macros simples Noções básicas sobre procedimentos VBA no Access 97 Exemplo de um procedimento VBA Apresentação

Leia mais

Utilizar o Microsoft Offi ce OneNote 2003: Iniciação rápida

Utilizar o Microsoft Offi ce OneNote 2003: Iniciação rápida Utilizar o Microsoft Offi ce OneNote 2003: Iniciação rápida Utilizar a iniciação ao OneNote 1 O MICROSOFT OFFICE ONENOTE 2003 OPTIMIZA A PRODUTIVIDADE AO PERMITIR QUE OS UTILIZADORES CAPTEM, ORGANIZEM

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA WebShare Serviço de partilha de ficheiros via WebDAV versão: 2.0.3 Nelson Rodrigues Direcção de Sistemas de Informação 28-10-2010 ÍNDICE: Introdução... 3 Requisitos...

Leia mais

Folha de Exercícios Nº 2 Access Informática II

Folha de Exercícios Nº 2 Access Informática II Objjeecctti ivoss:: - Criar uma base de dados - Criar tabelas - Criar relações entre tabelas - Criar consultas - Criar formulários - Criar relatórios Os empregados de um gabinete de advocacia decidiram

Leia mais

Para informações sobre a formação online, visite: microsoft.com/expertzone

Para informações sobre a formação online, visite: microsoft.com/expertzone 2010 Fichas de Demonstração Demonstrações de Produtos Microsoft Office 2010 Para informações sobre a formação online, visite: microsoft.com/expertzone Compatibilidade de Ficheiros Novo e melhorado para

Leia mais

7.3. WINDOWS MEDIA PLAYER 12

7.3. WINDOWS MEDIA PLAYER 12 7.3. WINDOWS MEDIA PLAYER 12 Este programa permite gerir toda a sua colecção de músicas, vídeos e até mesmo imagens, estando disponível para download no site da Microsoft, o que significa que mesmo quem

Leia mais

Nota Prévia PROCEDIMENTOS DE AJUDA NO ACESSO AO CONTEÚDO E ESTRUTURA DA BASE DE DADOS. 1º Procedimento

Nota Prévia PROCEDIMENTOS DE AJUDA NO ACESSO AO CONTEÚDO E ESTRUTURA DA BASE DE DADOS. 1º Procedimento PROCEDIMENTOS DE ACESSO AO CONTEÚDO E ESTRUTURA DA BASE DE DADOS DO PROJECTO DE INVENTARIAÇÃO DO EX-MINISTÉRIO DO ULTRAMAR, PRESERVADA NO REPOSITÓRIO DE OBJECTOS DIGITAIS AUTÊNTICOS (RODA): MANUAL DE APOIO

Leia mais

Banco de Dados BrOffice Base

Banco de Dados BrOffice Base Banco de Dados BrOffice Base Autor: Alessandro da Silva Almeida Disponível em: www.apostilando.com 27/02/2011 CURSO TÉCNICO EM SERVIÇO PÚBLICO Apostila de Informática Aplicada - Unidade VI Índice Apresentação...

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

Base de dados I. Base de dados II

Base de dados I. Base de dados II Base de dados I O que é? Uma base de dados é um simples repositório de informação, relacionada com um determinado assunto ou finalidade, armazenada em computador em forma de ficheiros Para que serve? Serve

Leia mais

Pesquisa e organização de informação

Pesquisa e organização de informação Pesquisa e organização de informação Capítulo 3 A capacidade e a variedade de dispositivos de armazenamento que qualquer computador atual possui, tornam a pesquisa de informação um desafio cada vez maior

Leia mais

INSTALANDO SQL SERVER 2008

INSTALANDO SQL SERVER 2008 VERSÃO 2 INSTALANDO SQL SERVER 2008 Pré-requisitos para instalação do SQL SERVER 2008 Antes de iniciar o instalador do SQL SERVER 2008 é necessário instalar os seguintes componentes: Microsoft Windows

Leia mais

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Objectivos: Criar as tabelas da base de dados Editora Criar o diagrama da base de dados Editora Inserir registos com os dados de teste Criar as tabelas da base

Leia mais

Introdução ao Microsoft Windows

Introdução ao Microsoft Windows Introdução ao Microsoft Windows Interface e Sistema de Ficheiros Disciplina de Informática PEUS, 2006 - U.Porto Iniciar uma Sessão A interacção dos utilizadores com o computador é feita através de sessões.

Leia mais

Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano

Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano ÍNDICE PASSAGEM DE DADOS / FECHO DE ANO... 1 Objectivo da função... 1 Antes de efectuar a Passagem de dados / Fecho de Ano... 1 Cópia de segurança da base de

Leia mais

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo Conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior; Windows: sistema operativo mais utilizado nos

Leia mais

1. Estilos 1. 2. Índices 7

1. Estilos 1. 2. Índices 7 Carlos Maia Índice 1. Estilos 1 1.1. Considerações gerais 1 1.2. Aplicar estilos 1 1.3. Modificar estilos 2 1.4. Criar um novo estilo 3 1.5. Cópia de estilos 5 1.6. Retirar todos os estilos presentes num

Leia mais

LEITOR DE CARTÕES (Cédulas Profissionais)

LEITOR DE CARTÕES (Cédulas Profissionais) LEITOR DE CARTÕES (Cédulas Profissionais) COMO INSTALAR OS DRIVERS DO LEITOR DE CARTÕES Abra o Portal da Ordem dos Advogados Clique no link Área Reservada que se encontra na barra vertical do lado esquerdo

Leia mais

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo,

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, Módulo POS Loja O que é um POS? Para que serve? POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, uma Loja que efetue venda ao público. Por outras palavras,

Leia mais

ISCAP. Pág. 1. Ana Paula Teixeira

ISCAP. Pág. 1. Ana Paula Teixeira Pág. 1 Noções Introdutórias Um Sistema Operativo (SO) é conjunto de programas que comandam e controlam o funcionamento do CPU (Unidade Central de Processamento) e periféricos além de supervisionar a execução

Leia mais

MANUAL DE UTILIZADOR Aplicativo: Análise do Estudo da Lição da Escola Sabatina. 0. INTRODUÇÃO... 2 1. ARRANQUE DO APLICATIVO... 2 1.1. Início...

MANUAL DE UTILIZADOR Aplicativo: Análise do Estudo da Lição da Escola Sabatina. 0. INTRODUÇÃO... 2 1. ARRANQUE DO APLICATIVO... 2 1.1. Início... Índice 0. INTRODUÇÃO... 2 1. ARRANQUE DO APLICATIVO... 2 1.1. Início... 2 1.2. Perguntas de segurança... 2 2. FORMULÁRIO PRINCIPAL DO APLICATIVO... 4 2.1. Caixa de Texto: Nome da Igreja... 4 2.2. Botão:

Leia mais

Utilização de Bases de Dados Piramidais no Desenvolvimento de um Sistema de Contabilidade Total

Utilização de Bases de Dados Piramidais no Desenvolvimento de um Sistema de Contabilidade Total Utilização de Bases de Dados Piramidais no Desenvolvimento de um Sistema de Contabilidade Total Apêndice: Construção do Programa de Contabilidade Tradicional por Raul Ressano Garcia Dissertação apresentada

Leia mais

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida Ministério Público Ministério Público Guia de Consulta Rápida Versão 3 (Outubro de 2009) - 1 - ÍNDICE 1. ACEDER AO CITIUS MINISTÉRIO PÚBLICO... 4 2. BARRA DE TAREFAS:... 4 3. CONFIGURAR O PERFIL DO UTILIZADOR...

Leia mais

Configuração para Windows XP

Configuração para Windows XP Configuração para Windows XP O exemplo de configuração representa os passos necessários para a configuração do método de autenticação 802.1x/EAP-PEAP para o sistema operativo Windows XP (versão Português/Inglês),

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o da d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a AnimatorDV M a

Leia mais

Parte 5 LibreOffice Base

Parte 5 LibreOffice Base Parte 5 LibreOffice Base 1. Criação do banco de dados 1. Abra o LibreOffice Base; 2. Escolha Criar um novo banco de dados e clique em Concluir; 3. Salve o banco de dados em alguma pasta do computador.

Leia mais