PI C&C. Índice. Início da contagem decrescente. cooperação e convergência. Tentámos aprender com os melhores e produzir algo que funcione para todos.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PI C&C. Índice. Início da contagem decrescente. cooperação e convergência. Tentámos aprender com os melhores e produzir algo que funcione para todos."

Transcrição

1 PI C&C cooperação e convergência Instituto de Harmonização no Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) Início da contagem decrescente Está praticamente à vista a primeira meta para Simon White e a sua vasta rede de gestores de projeto e para os funcionários e peritos do IHMI e dos institutos nacionais que compõem a equipa do Fundo de Cooperação. Em novembro, será lançado na Internet o conjunto de ferramentas que compõem o Fundo de Cooperação. Os responsáveis dos institutos nacionais, que fazem parte do ADN do projeto, darão «luz verde para o arranque», iluminando os ecrãs em toda a Europa. Índice Porém, antes disso, os grupos de trabalho reunir-se-ão na semana de 15 de outubro - a sua última reunião antes do lançamento. «Durante essa semana, reunir-se-ão, em 12 grupos de trabalho, noventa pessoas provenientes da totalidade dos institutos de PI nacionais e de 11 organizações de utilizadores», explica Simon White. Início da contagem decrescente A porta para a cooperação: o projeto da Plataforma Comum Os nossos parceiros No instituto irlandês Perfil do projeto: Pacote do software do futuro Projeto do Fundo de Cooperação Carteira O boletim PI C&C é produzido como apoio à linha de ação 6 do Plano Estratégico do IHMI (Desenvolvimento da Rede Europeia). Especificamente a KI 27 (Criação de Ferramentas Comuns através do Programa do Fundo de Cooperação); a KI 28 (Promoção da Convergência de Práticas); e a KI 29 (Apoio às Atividades da UE para a Aplicação dos Direitos). Edição de setembro de 2012 Tentámos aprender com os melhores e produzir algo que funcione para todos. Simon White IHMI A formação dos grupos de trabalho foi crucial para o desenvolvimento das ferramentas. «Queríamos formar uma equipa que efetivamente concebesse e desenvolvesse os projetos», afirma Simon White, fazendo notar que o núcleo de cada equipa seis a oito pessoas tem por base os conhecimentos específicos e a experiência dos seus elementos, e não a nacionalidade. A primeira reunião dos grupos de trabalho em janeiro de 2011 resultou logo em rápidos progressos. O primeiro projeto estava concluído em setembro de 2011, e o projeto Antiguidade ficou pronto a ser executado. Em fevereiro de 2012, os grupos de trabalho tiveram o seu primeiro contacto com os protótipos dos projetos, tendo os membros tido a possibilidade de dar a conhecer as suas observações e impressões sobre os mesmos. 1

2 PI C&C cooperação e convergência Seguiu-se uma reunião semelhante com o grupo de ligação sobre cooperação técnica; e, aquando da reunião do Conselho de Administração e do Comité Orçamental do IHMI, em abril, os membros tiveram a possibilidade de testar os programas, o mesmo acontecendo posteriormente, em maio e junho, com os funcionários do IHMI. A presente sessão de reuniões dos grupos de trabalho apreciará as ferramentas finais quando estas chegarem, refere Simon White, os testes estarão praticamente concluídos. Segundo Simon White, as ferramentas podem genericamente ser divididas em duas categorias: uma que se centra na procura de informação (à semelhança da ferramenta de apoio da área de exame, CESTO, etc.), e outra que ajuda os institutos a trabalharem de forma diferente (similaridade, aprendizagem em linha (e-learning), plataforma comum). Bem mais de 350 pessoas de toda a UE a trabalhar com vista a um objetivo comum. As equipas estão particularmente satisfeitas com as intenções de implementar as ferramentas recebidas dos institutos nacionais. «Se me perguntassem, em 2010, quando aqui cheguei, qual o número de concretizações de projetos que esperava obter, provavelmente teria respondido cerca de 130 ou próximo disso», afirma Simon White. «Neste momento, vamos em 318». Quando forem concluídos os projetos, os funcionários do IHMI e dos institutos nacionais, os peritos nacionais destacados e todos os envolvidos nos lançamentos terão dedicado aos mesmos mais de cem mil horas de trabalho. «Tentámos aprender com os melhores e produzir algo que funcione para todos», afirma Simon White. E salienta que a verdadeira satisfação que o processo lhe trouxe foi o facto de reunir funcionários de todo o Instituto para trabalhar, em espírito de colaboração, com bem mais de 350 pessoas de toda a UE, com vista à concretização de um objetivo comum. A porta para a cooperação: o projeto da Plataforma Comum A Rede Europeia de Marcas Comerciais e Desenhos e Modelos terá, em breve, um endereço na Internet. A equipa do projeto da Plataforma Comum para a Gestão de Projetos trabalha afincadamente com vista ao lançamento do PI em novembro, o qual permitirá arrancar com todo um conjunto de ferramentas do projeto. A gestora de projeto, Sonia Perez, aceitou o desafio da Plataforma Comum em fevereiro de «O objetivo principal não era dispor de uma página Web», afirma desde logo. «Era, sim, a reunião de outras ferramentas com vista à cooperação». A Plataforma Comum visa ser uma plataforma de ponta, única e de elevado desempenho, que ofereça de forma acessível e fácil a totalidade dos serviços pertinentes em linha aos utilizadores de marcas comerciais, desenhos e modelos. Constituirá um ponto de acesso fundamental para a Rede Europeia de Marcas Comerciais e Desenhos e Modelos, com um amplo alcance. A Plataforma Comum visa ser uma plataforma de ponta, única e de elevado desempenho, que ofereça de forma acessível e fácil a totalidade dos serviços pertinentes em linha aos utilizadores de Marcas Comerciais e Desenhos e Modelos. Através da Plataforma Comum, será possível ter acesso a serviços em linha, tais como ferramentas comuns de pesquisa, bases de conhecimento e programas de aprendizagem em linha. Existirá igualmente um acesso centralizado e restrito às ferramentas de administração dos institutos participantes relacionadas com os projetos do Fundo de Cooperação, tais como a personalização de serviços, regras empresariais e semáforos da Ferramenta Comum de Apoio ao Examinador. Haverá espaço para a divulgação de informação, incluindo notícias dos institutos nacionais ou das associações de utilizadores no domínio das marcas comerciais e dos de- 2

3 Instituto de Harmonização no Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) senhos e modelos registados, bem como para a promoção de seminários. Existirá ainda um espaço para os institutos nacionais e as associações de utilizadores, com ligação aos respetivos sítios Web, aproximando os novos utilizadores das entidades oficiais na área dos seus interesses comerciais. Sonia Perez e a sua pequena equipa tiveram sempre presente o que ela apelida de «valor acrescentado» da Plataforma Comum; a integração e harmonização de três aspetos essenciais o aspeto e a perceção de todos os projetos, o ponto de autenticação e a harmonização dos rótulos. Sonia Perez e a a equipa da Plataforma Comum «A porta de entrada é a Plataforma Comum», afirma Sonia Perez. «Se não se abrir a porta, tudo permanecerá escondido». A linha de ação 6 do Plano Estratégico do IHMI esteve igualmente no centro do seu trabalho. Existindo um sítio Web do IHMI e estando para breve a construção de um sítio Web do Observatório, por que razão não existia um sítio da Rede Europeia de Marcas Comerciais e Desenhos e Modelos, parte essencial de um dos pilares fundamentais do Plano? E assim nasceu o TMDN.org o portal que, nas palavras de Sonia Perez, será a «porta para o público». «Este aspeto teve um enorme impacto no projeto», admite, «porque a Rede Europeia de Marcas Comerciais e Desenhos e Modelos assenta em três vetores o Programa de Convergência, o Fundo de Cooperação e os regulamentos relativos à PI, pelo que era necessário que o sítio Web fosse pensado e concebido para ter em conta todos esses vetores, e não apenas o Fundo de Cooperação e foi assim que aqui chegámos» Sonia Perez apressa-se a agradecer e louvar o grupo de trabalho pelo seu contributo para o projeto. Salienta igualmente o facto de o novo sítio Web inspirar elevada confiança não se trata apenas de uma ligação ao IHMI, mas também aos institutos nacionais e outros grupos de utilizadores que gozam de elevados níveis de confiança por parte do público. Sonia Perez gostaria que os institutos nacionais começassem a estabelecer uma ligação com o novo sítio Web o mais rapidamente possível, a fim de o tornar ainda mais presente na mente do público em geral. «A porta de entrada é a Plataforma Comum», afirma Sonia Perez. «Se não se abrir a porta, tudo permanecerá escondido». A Plataforma Comum é a chave de acesso a um tesouro de ferramentas e serviços para os utilizadores dos institutos nacionais e constitui igualmente um importante marco para a Rede Europeia de Marcas Comerciais e Desenhos e Modelos. Atualização da implementação do TMview e do EuroClass N.º atual de institutos Institutos que se espera que adiram este ano 21 TMview Áustria Alemanha Grécia Chipre Irlanda Polόnia 27 EuroClass Letόnia Roménia OMPI 3

4 PI C&C cooperação e convergência Os nossos parceiros O Fundo de Cooperação e o Programa de Convergência absorvem o trabalho de mais de duzentos peritos de todos os institutos nacionais e associações de utilizadores. Na presente edição da PI C&C falamos com Ján Poljovka sobre a sua experiência no IHMI na qualidade de delegado do Instituto Nacional da Eslováquia e, mais recentemente, na qualidade de perito nacional destacado (PND). Ján Poljovka PND da Eslováquia Em abril de 2012, Ján Poljovka trocou as montanhas e vales da Eslováquia por uma nova vida em Alicante, como perito nacional destacado do Instituto Nacional da Eslováquia. As suas novas funções conferiram-lhe um conjunto totalmente diferente de responsabilidades e um grande apreço pelo clima relativamente estável de Alicante! A PI C&C foi visitá-lo para a entrevista da edição deste mês: Fale-nos um pouco do seu percurso Comecei a trabalhar no instituto nacional em 1998, no departamento de cooperação internacional, passando para a administração em Nessas funções, tentei apostar em áreas relativamente novas, como as relações públicas e ainda os programas de sensibilização. Mais tarde passei também a exercer funções de ponto focal para as relações com o IHMI. Essas relações intensificaram-se «de forma drástica» com a instituição do Fundo de Cooperação. Nessa altura, o IHMI instava os peritos nacionais a fazerem parte do processo e, por isso, também eu preenchi a minha candidatura, optando pelo grupo de trabalho da aprendizagem em linha (e-learning) CF Já possuía bastante experiência graças ao trabalho que desenvolvi num projeto semelhante no meu instituto e pensei que não teria quaisquer dificuldades. Assim que cheguei, tornei-me adjunto de Javier Moreno, (CF 3.20 PM), ajudando-o a abordar o mercado extremamente competitivo das ferramentas de aprendizagem em linha (e-learning) no domínio da PI. Mas não foi fácil - a tarefa era afinal bem maior do que alguma vez imaginei! Então, claramente conhecia muito bem o instituto antes de iniciar as suas funções? Bem, a partir de 2004 fui membro da delegação do instituto no Conselho de Administração e no Comité Orçamental do IHMI fui membro suplente no Conselho e membro no Comité Orçamental. Por isso, participava num processo decisório de grande relevância. Com efeito, uma das razões por que quis integrar o IHMI foi o facto de, através daquelas funções, ter tido a possibilidade de conhecer epidermicamente a organização. E pensei que gostaria de conhecer o que estava por baixo dessa epiderme conhecer, por assim dizer, o seu tutano! A forma como a cooperação é realizada é completamente diferente. A dimensão do instituto, os recursos não se pode descurar isso. 4

5 Instituto de Harmonização no Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) Vista do Lago Štrbské Pleso, nas montanhas Tatras. De que forma diferem as suas atuais funções das que exercia no seu país? A vida aqui é perfeita, porque Espanha é um país com um excelente ambiente para as crianças. E o clima também ajuda é muito estável. Posso referir um exemplo. Sou responsável pelas relações com uma das organizações internacionais presentes em África, a Organização Regional Africana da Propriedade Intelectual (ARIPO), uma região anglófona, bem como com a África do Sul. Não consigo imaginar poder cooperar com estas instituições a este nível no meu instituto nacional; pura e simplesmente, isso não aconteceria. Além disso, evidentemente, a cooperação é feita de uma forma totalmente diferente. A dimensão do instituto, os recursos não se pode descurar isso. Então como é que a vida em Alicante o tem tratado até agora? Bem, mudei-me para cá com a minha família. Tenho dois filhos, um deles tinha apenas um ano quando chegámos e o outro tinha quase três. A vida aqui é perfeita, porque Espanha é um país com um excelente ambiente para as crianças. E o clima também ajuda é muito estável. No meu país, a temperatura pode mudar rapidamente de um dia para o outro, por isso para nós é muito diferente. E, evidentemente, adoramos o mar! No meu país, não temos litoral, é claro, mas temos muitas montanhas verdejantes, de que sinto muitas saudades. 5

6 PI C&C cooperação e convergência No instituto irlandês Tendo incorporado já o Projeto Antiguidade e com o trabalho de implantação do TMView em curso, o instituto nacional irlandês lidera a implementação. Com efeito, como refere o gestor de projeto destacado, Keelan O Donnell, o seu trabalho não consistia em incluir o seu instituto no Fundo de Cooperação visto que a Irlanda já fazia parte do mesmo. irlandês, como muitos outros, debate-se com a falta de recursos. O destacamento de gestores de projeto foi considerado a solução para esses desafios. Afirma que, do ponto de vista do IHMI, «o que interessa é fazer tudo bem feito», e não forçar com demasiada pressa o lançamento de uma ferramenta. «No fim de contas», afirma, «o que está em causa com o TMview é pegar nos dados que já existem no instituto irlandês e disponibilizá-los numa plataforma a nível da UE». Vê o TMview como uma «ajuda à tomada de melhores decisões por parte do instituto irlandês», e regista que, do lado irlandês, «o entendem como uma forma de demonstrar o seu empenho no IHMI». Keelan O Donnell possui uma visão panorâmica do entendimento que o instituto nacional e o IHMI têm no que respeita à implementação das ferramentas do Fundo de Cooperação. 6 Keelan O Donnell é um dos dez gestores de projeto destacados, que fazem a ponte entre o IHMI e os institutos nacionais à medida que as ferramentas do Fundo de Cooperação vão sendo implementadas em toda a UE. Keelan O Donnell, à semelhança dos seus outros nove colegas, tem trabalhado entre a sede do IHMI em Alicante e o seu instituto nacional, na Irlanda na cidade histórica de Kilkenny, a cerca de cem quilómetros de Dublim. «Sou o fiambre da sandes», afirma com um sorriso, para descrever um trabalho que passa, fundamentalmente, por compreender duas culturas a cultura do instituto nacional e a do IHMI. Assumiu as suas funções em fevereiro de 2012, numa altura em que o Projeto Antiguidade já tinha sido implementado, com enorme êxito. No entanto, não ignora os amplos desafios que a implementação representa a nível nacional. «Cada um dos institutos terá os seus próprios desafios e entraves a ultrapassar», afirmou, e o instituto Keelan O Donnell possui uma visão panorâmica do entendimento que o instituto nacional e o IHMI têm no que respeita à implementação das ferramentas do Fundo de Cooperação. Afirma que, do ponto de vista do IHMI, «o que interessa é fazer tudo bem feito», e não forçar com demasiada pressa o lançamento de uma ferramenta. E mostra-se igualmente bastante orgulhoso do papel que os gestores de projeto destacados têm desempenhado, referindo que, das cinquenta e sete «intenções de implementação» que lhes foram manifestadas ao longo do último ano, quarenta e três vieram de institutos onde ele e os seus colegas estão destacados. E quando o TMView estiver a funcionar, que vai acontecer? Keelan O Donnell refere que o projeto de apresentação em linha (e-filing) das marcas comerciais suscitou grande interesse do lado irlandês; «estão extremamente interessados», diz, e acrescenta que a equipa já terminou praticamente de definir os requisitos do instituto irlandês. A norma atualmente em uso em Kilkenny consiste no preenchimento de documentos e faxes, e a apresentação em linha (e-filing) é aguardada com grande expectativa. A Irlanda está no bom caminho para implementar nada menos do que catorze ferramentas do Fundo de Cooperação. Embora relativamente pequeno com menos de cinquenta pessoas que se ocupam de patentes, marcas comerciais e desenhos e modelos, o instituto fez progressos tremendos para incorporar esta parte do conjunto de ferramentas. Ao que parece, a Irlanda assume novamente a liderança.

7 Instituto de Harmonização no Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) Perfil do projeto: Pacote do Software do Futuro A equipa do Pacote de Software do Futuro do IHMI tem seguramente estado trabalhar até altas horas ao longo do verão. A equipa tem estado a trabalhar vinte e quatro horas por dia, adiando as férias, para ajudar a assegurar o lançamento da apresentação em linha (e-filing) das marcas comerciais em dois institutos o Instituto Nacional finlandês e o próprio IHMI até novembro. A cooperação da Finlândia tem sido, até ao momento, de enorme importância, segundo o gestor de projeto Raymond Klaassen. Os membros do projeto deslocaram-se à Finlândia para participarem em conversações durante a fase de implantação, e os seus colegas finlandeses têmse mostrado muito interessados em conseguir implantar e colocar em funcionamento a apresentação em linha (e-filing). «A Finlândia é um país-piloto de extrema importância», afirma Raymond Klaassen, «mas é importante mantermos esta dinâmica». Alguns institutos dispõem já da possibilidade de apresentação em linha (e-filing); outros não. Mas o desafio, para Raymond Klaassen e a sua equipa, tem sido a harmonização das diferentes necessidades, quer técnicas, quer não técnicas, entre os vários institutos participantes. Bem vistas as coisas, o Pacote de Software do Futuro visa produzir um extenso conjunto de ferramentas de cibernegócio (e-business) e de software, que representarão um novo passo na gestão dos processos empresariais dos institutos nacionais de toda a Europa. Os restantes institutos nacionais deverão estar prontos para avançar com a apresentação em linha (e-filing) das marcas comerciais até novembro de A maior equipa do Fundo de Cooperação o Pacote do Software do Futuro. O pacote produzirá um conjunto simples de serviços que permitirão ao pessoal do Instituto gerir e rastrear os ficheiros relativos às marcas comerciais durante as fases de registo e pósregisto. Essa dinâmica deverá traduzir-se na adoção da apresentação em linha (e-filing) por parte de uma «segunda vaga» de institutos nacionais em abril de Raymond Klaassen espera que, pelo menos, a Áustria, a Irlanda e a Eslováquia e, possivelmente, a Polónia, a Roménia e Malta, estejam prontas para avançar nessa altura. Os restantes institutos nacionais deverão estar prontos para avançar com a apresentação em linha (e-filing) das marcas comerciais até novembro de Todos estes elementos fazem parte da missão do Fundo de Cooperação, tal como definida pelo Conselho de Administração e pelo Comité Orçamental, a saber, «apoiar a modernização dos institutos nacionais» a fim de «melhorar a experiência do utilizador final» em toda a comunidade das marcas comerciais, desenhos e modelos da UE. Está igualmente a ser preparado para a reunião do grupo de trabalho, em outubro, o protótipo relativo ao gabinete administrativo de apoio (back office) para as marcas comerciais. O pacote produzirá um conjunto simples de serviços que permitirão ao pessoal do Instituto gerir e rastrear os ficheiros relativos às marcas comerciais durante as fases de registo e pós-registo. Raymond Klaassen e a sua equipa esperam poder iniciar em breve a fase de desenvolvimento, aguardando com expectativa as observações dos institutos nacionais. Uma vez mais, o instituto finlandês será o instituto piloto no que respeita ao programa do gabinete administrativo de apoio, que suscita enorme interesse entre os colegas finlandeses. O protótipo, segundo Raymond Klaassen, mostrará o que temos em mente e englobará as exigências do instituto com vista à fase final. 7

8 Carteira de Projetos do Fundo de Cooperação do IHMI - Setembro de 2012 Título do projeto Intenção de execução (Institutos) Estimativa dos custos até conclusão (Milhões de euros) Ano previsto para a conclusão Descrição da evolução dos projetos Pesquisa por imagens AT - BX - CZ - DK - EE - ES - FR - GR - HU - IE - IT - LT - MT - PL - PT - RO - SK - UK (18) Exercício de marcação em curso, com o apoio de peritos do instituto eslovaco. Lançamento planeado para novembro de TMView AT - BG - BX - CY - CZ - DE - DK - EE - ES - FI - FR - GR - HU - IE - IT - LT - LV - MT - PL - PT - RO - SE - SI - SK - UK (25) Últimas integrações na ferramenta: HU, MT Integrações planeadas até ao final de 2012: AT, CY, DE, GR, IE, PL Euroclass AT - BG - BX - CY - CZ - DE - DK - EE - ES - FI - FR - GR - HU - IE - IT - LT - LV - MT - PL - PT - RO - SE - SI - SK - UK (25) N.º atual de institutos: 25, sendo que a Áustria, a França, a Eslovénia e os EUA aderiram no início de Institutos que se espera que adiram ao longo do ano: Hungria, Letónia, Roménia, OMPI e Croácia. Antiguidade BG - BX - CZ - EE - FR - GR - HU - IE- LT - LV - MT - PL - PT - RO - SE - SI - SK - UK (18) A base de dados da antiguidade está acessível nos sítios Web dos institutos PT, CZ, HU, e a implementação no da IE está agora concluída. Seguimento das atualizações por parte da RO. Planeamento das futuras implementações: BG - outubro, EE - dezembro, LT - outubro, MT - dezembro, SI - outubro, SK - dezembro. Qualidade BG - CY - CZ - DK - EE- ES - FI - GR - GR OBI - HU - IT - LV - MT - PL - PT - RO - SI - UK (18) Até ao final de 2012, 18 institutos nacionais terão recebido uma série de Normas de Qualidade de base e os correspondentes processos de alto nível. Previsão DK - ES - GR - GR OBI - HU - IT - LV - PL - PT - SI - UK (11) O projeto foi relançado em 15 de novembro de 2011 com uma descrição atualizada e um novo orçamento. A primeira reunião do grupo de trabalho após o relançamento do projeto teve lugar em 9 e 10 de fevereiro de 2012, com 7 institutos participantes. 8 institutos tencionam implementar o projeto. Desenvolvimento: Iniciado em junho/julho Inquérito sobre a satisfação dos utilizadores BG - BX - CY - CZ - DE - DK - EE - ES - FI - FR - GR - HU - IE - LV - MT - PL - PT - SI - SK (19) Perito em inquéritos presente na equipa para a reunião do grupo de trabalho de outubro. Lançamento planeado para novembro de Designview BG - BX - CY - CZ - DE - DK - EE - ES - FI - FR - GR OBI - IE - LT - LV - MT - PL - PT - RO - SE - SI - SK - UK (22) Países com implementação prevista para o início de 2013: CZ, SI, LV, BX, SK, BG, EE. Com o lançamento planeado para novembro de 2012: PT, GR - OBI, ES Similaridade BG - BX - CY - DE - EE - ES - FI - FR - GR - HU - IE - LV - MT - PL - PT - SI - SK - UK (18) Os requisitos finais da ferramenta foram acordados pelo grupo de trabalho em janeiro. O desenvolvimento já foi iniciado. Foi disponibilizada, paralelamente, uma ferramenta intermediária aos institutos que pretendem dar a conhecer as suas comparações a partir da data de lançamento da ferramenta. Esses institutos são: AT, BG, DE, UK, ES, HU, IE, PL, PT, RO e Desenvolvimento do IHMI: ambiente de teste em execução. CESTO BG - CY - DK - ES - FI - FR - GR - HU - IE - LV - MT - PL - PT - RO - SI - SK (16) Lançamento planeado para novembro de Plataforma comum para a gestão de pedidos Sistema harmonizado de gestão da qualidade XML e arquitetura Pacote do Software do Futuro AT - BG - BX - CY - DE - DK - EE - ES - FI - FR - GR - GR OBI - HU - IE - IT - LT - LV - MT - PL - PT - RO - SI - SE - SK - UK (26) BG - CZ - DK - ES - HU - IT - LT - RO (com base no interesse inicial) «não é necessária aplicação membros do grupo de trabalho: BX - DE - DK - FR - FI - GR OBI - LT - PT - UK (9)" AT - BG - BX - CY - EE - FI - GR - GR OBI - IE - IT - LT - LV - MT - PL - RO - SI - SK - UK (18) Reunião do grupo de trabalho em outubro, lançamento planeado para novembro de Lançamento suspenso, dependendo do sucesso do CF Projeto concluído Reunião do grupo de trabalho em outubro, lançamento planeado para novembro de Aprendizagem em linha (E-learning) BG - CY - CZ - DK - EE - ES - FR - GR - GR OBI - IE - LT - LV - MT - PT - RO - SE - SI - SK (18) Reunião do grupo de trabalho em outubro, lançamento planeado para novembro de Ferramenta de atendimento CY - DE - DK - GR - GR OBI - MT - PL - RO - SI - SK (10) O trabalho no protótipo está a progredir rapidamente. Lançamento planeado para abril de Base de dados da aplicação de direitos BG - BX - CZ - DK - ES - FR - GR - GR OBI - HU - IE - LV - MT - PL - PT - RO - SE - SI - SK - UK (19) Fase de desenvolvimento. Os progressos no desenvolvimento deverão ser apresentados ao grupo de trabalho em outubro. Lançamento planeado para abril de

Comissão reconhece a necessidade de um melhor acesso de elevado débito à Internet para revitalizar as zonas rurais na Europa

Comissão reconhece a necessidade de um melhor acesso de elevado débito à Internet para revitalizar as zonas rurais na Europa IP/09/343 Bruxelas, 3 de Março de 2009 Comissão reconhece a necessidade de um melhor acesso de elevado débito à Internet para revitalizar as zonas rurais na Europa A Comissão declarou hoje considerar prioritária

Leia mais

Saúde: pronto para férias? viaje sempre com o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD)

Saúde: pronto para férias? viaje sempre com o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) MEMO/11/406 Bruxelas, 16 de Junho de 2011 Saúde: pronto para férias? viaje sempre com o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) Em férias nunca se sabe! Está a pensar viajar na UE ou na Islândia,

Leia mais

Avaliação do Painel de Consulta das Empresas Europeias (EBTP)

Avaliação do Painel de Consulta das Empresas Europeias (EBTP) Avaliação do Painel de Consulta das Empresas Europeias (EBTP) 23/06/2008-14/08/2008 Existem 457 respostas em 457 que correspondem aos seus critérios A. Participação País DE - Alemanha 84 (18.4%) PL - Polónia

Leia mais

Notas sobre o formulário Acto de Oposição

Notas sobre o formulário Acto de Oposição INSTITUTO DE HARMONIZAÇÃO NO MERCADO INTERNO (IHMI) Marcas, Desenhos e Modelos Notas sobre o formulário Acto de Oposição 1. Observações gerais 1.1 Utilização do formulário O formulário pode ser obtido

Leia mais

Pedi asilo na UE Que país vai processar o meu pedido?

Pedi asilo na UE Que país vai processar o meu pedido? PT Pedi asilo na UE Que país vai processar o meu pedido? A Informações sobre o Regulamento de Dublim destinadas aos requerentes de proteção internacional, em conformidade com o artigo 4.º do Regulamento

Leia mais

PESQUISA DOCUMENTAL SOBRE AS ELEIÇÕES EUROPEIAS DE 2009 Abstenção e comportamentos eleitorais nas eleições europeias de 2009

PESQUISA DOCUMENTAL SOBRE AS ELEIÇÕES EUROPEIAS DE 2009 Abstenção e comportamentos eleitorais nas eleições europeias de 2009 Direção-Geral da Comunicação Unidade do Acompanhamento da Opinião Pública Bruxelas, 13 de novembro de 2012 PESQUISA DOCUMENTAL SOBRE AS ELEIÇÕES EUROPEIAS DE 2009 Abstenção e comportamentos eleitorais

Leia mais

Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012

Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012 Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012 O relatório Números-Chave sobre o Ensino das Línguas nas Escolas da Europa 2012 consiste numa análise abarangente dos sistemas de ensino

Leia mais

Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir

Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir IP/08/1831 Bruxelas, 28 de Novembro de 2008 Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir De acordo com um relatório publicado hoje pela Comissão Europeia,

Leia mais

Internet de banda larga para todos os europeus: Comissão lança debate sobre o futuro do serviço universal

Internet de banda larga para todos os europeus: Comissão lança debate sobre o futuro do serviço universal IP/08/1397 Bruxelas, 25 de Setembro de 2008 Internet de banda larga para todos os europeus: Comissão lança debate sobre o futuro do serviço universal Como é que a UE vai conseguir que todos os europeus

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Cartão Europeu de Seguro de Doença Nº: 20/DSPCS DATA: 18/05/04 Para: Todos os serviços dependentes do Ministério da Saúde Contacto

Leia mais

PI C&C. Índice. A Taxonomia faz a sua estreia. cooperação e convergência. A Taxonomia faz a sua estreia

PI C&C. Índice. A Taxonomia faz a sua estreia. cooperação e convergência. A Taxonomia faz a sua estreia PI C&C cooperação e convergência Instituto de Harmonização do Mercado Interno (marcas, desenhos e modelos comunitários) A Taxonomia faz a sua estreia Índice A Taxonomia faz a sua estreia Novo sistema de

Leia mais

Comissão efectua consultas sobre a melhor forma de conseguir que a Europa lidere a transição para a Web 3.0

Comissão efectua consultas sobre a melhor forma de conseguir que a Europa lidere a transição para a Web 3.0 IP/08/1422 Bruxelas, 29 de Setembro de 2008 Comissão efectua consultas sobre a melhor forma de conseguir que a Europa lidere a transição para a Web 3.0 A Europa pode liderar a Internet da próxima geração.

Leia mais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais O Conselho Superior da Magistratura é membro de duas organizações internacionais que promovem a cooperação e concertação

Leia mais

Regulamento da Rede de Mentores

Regulamento da Rede de Mentores Regulamento da Rede de Mentores 1. Enquadramento A Rede de Mentores é uma iniciativa do Conselho Empresarial do Centro (CEC) e da Associação Industrial do Minho (AIMinho) e está integrada no Projeto Mentor

Leia mais

PEDIDO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS AO DIREITO ÀS PRESTAÇÕES FAMILIARES NO ESTADO DE RESIDÊNCIA DOS FAMILIARES

PEDIDO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS AO DIREITO ÀS PRESTAÇÕES FAMILIARES NO ESTADO DE RESIDÊNCIA DOS FAMILIARES A COMISSÃO ADMINISTRATIVA PARA A SEGURANÇA SOCIAL DOS TRABALHADORES MIGRANTES Ver «Instruções» na página 4 E 411 ( 1 ) PEDIDO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS AO DIREITO ÀS PRESTAÇÕES FAMILIARES NO ESTADO DE RESIDÊNCIA

Leia mais

Comunicações e Informações

Comunicações e Informações Jornal Oficial da União Europeia C 249 A Edição em língua portuguesa Comunicações e Informações 58. o ano 30 de julho de 2015 Índice V Avisos PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS Serviço Europeu de Seleção do

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS EPSO/AD/240-243/12 TRADUTORES (ET/GA/LV/PT) (2012/C 204 A/02)

ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS EPSO/AD/240-243/12 TRADUTORES (ET/GA/LV/PT) (2012/C 204 A/02) 12.7.2012 PT Jornal Oficial da União Europeia C 204 A/5 ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS EPSO/AD/240-243/12 TRADUTORES (ET/GA/LV/PT) (2012/C 204 A/02) O Serviço Europeu de Seleção do Pessoal (EPSO) organiza

Leia mais

CRESCIMENTO E EMPREGO: PRÓXIMOS PASSOS

CRESCIMENTO E EMPREGO: PRÓXIMOS PASSOS CRESCIMENTO E EMPREGO: PRÓXIMOS PASSOS Apresentação de J.M. Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia, ao Conselho Europeu informal de 30 de janeiro de 2012 Quebrar os «círculos viciosos» que afetam

Leia mais

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa Comunicado de imprensa A educação para a cidadania nas escolas da Europa Em toda a Europa, o reforço da coesão social e a participação activa dos cidadãos na vida social estão no centro das preocupações

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 31.3.2015 COM(2015) 145 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO Relatório sobre a aplicação do Regulamento (UE) n.º 211/2011 sobre a iniciativa de cidadania

Leia mais

Serviços na Balança de Pagamentos Portuguesa

Serviços na Balança de Pagamentos Portuguesa Serviços na Balança de Pagamentos Portuguesa Margarida Brites Coordenadora da Área da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento Internacional 1 dezembro 2014 Lisboa Balança de Pagamentos Transações

Leia mais

As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores

As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores Margarida Brites Coordenadora da Área das Estatísticas da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento

Leia mais

Fusões e cisões transfronteiras

Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Consulta organizada pela Comissão Europeia (DG MARKT) INTRODUÇÃO Observações preliminares O presente questionário tem por objetivo recolher

Leia mais

A Comunicação Estratégica. no âmbito da Mudança Organizacional

A Comunicação Estratégica. no âmbito da Mudança Organizacional A Comunicação Estratégica no âmbito da Mudança Organizacional Entrevista 3 Organização C Caracterização da Organização e Entrevistado Tipo ORGANIZAÇÃO - C Entidade Privada - Multinacional Americana, com

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R 8 DICAS ESSENCIAIS PARA ESCOLHER SUA CORRETORA W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados, utilizando-os

Leia mais

TRANSPORT LEARNING Cursos de formação para municípios e agências de energia

TRANSPORT LEARNING Cursos de formação para municípios e agências de energia TRANSPORT LEARNING Cursos de formação para municípios e agências de energia istockphoto Conteúdo Caro leitor, Sobre o projecto... 2 Criando uma base de conhecimento para as regiões de convergência da Europa...

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Regras de Atribuição de DNS. 21 de Abril de 2005 Luisa Lopes Gueifão CRSC 2005

Regras de Atribuição de DNS. 21 de Abril de 2005 Luisa Lopes Gueifão CRSC 2005 Regras de Atribuição de DNS 21 de Abril de 2005 Luisa Lopes Gueifão CRSC 2005 O DNS em Portugal O nome de domínio.pt Como registar um nome de domínio em.pt As regras As novas possibilidades de registo

Leia mais

SERVIÇO EUROPEU DE SELECÇÃO DO PESSOAL (EPSO)

SERVIÇO EUROPEU DE SELECÇÃO DO PESSOAL (EPSO) 16.3.2011 PT Jornal Oficial da União Europeia C 82 A/1 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS SERVIÇO EUROPEU DE SELECÇÃO DO PESSOAL (EPSO) ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS EPSO/AD/206/11 (AD 5) E EPSO/AD/207/11

Leia mais

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5 Sexo Idade Grupo de Anos de Escola docência serviço Feminino 46 Filosofia 22 Distrito do Porto A professora, da disciplina de Filosofia, disponibilizou-se para conversar comigo sobre o processo de avaliação

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça?

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Caro amigo (a) Se sua empresa está sofrendo com a falta de clientes dispostos a comprar os

Leia mais

A solução. para os seus problemas. na Europa. ec.europa.eu/solvit

A solução. para os seus problemas. na Europa. ec.europa.eu/solvit A solução para os seus problemas na Europa ec.europa.eu/solvit CONHEÇA OS SEUS DIREITOS Viver, trabalhar ou viajar em qualquer país da UE é um direito fundamental dos cidadãos europeus. As empresas também

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA MANUAL DE VISITA DE ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA Material exclusivo para uso interno. O QUE LEVA UMA EMPRESA OU GERENTE A INVESTIR EM UM ERP? Implantar um ERP exige tempo, dinheiro e envolve diversos

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 13.6.2014 COM(2014) 354 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO Evolução da situação do mercado do leite e dos produtos lácteos e da aplicação das disposições

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

A PAC pós 2013 - O Debate Europeu e os Desafios para Portugal

A PAC pós 2013 - O Debate Europeu e os Desafios para Portugal A PAC pós 2013 - O Debate Europeu e os Desafios para Portugal Francisco Cordovil (Director do GPP) 30 de Abril de 2010 1 I. A agricultura perante a sociedade: compreender os desafios e agir positivamente

Leia mais

Inquérito ao Trabalho Voluntário 2012 «

Inquérito ao Trabalho Voluntário 2012 « Escola de Voluntariado Fundação Eugénio de Almeida Inquérito ao Trabalho Voluntário 2012 Departamento de Contas Nacionais Serviço de Contas Satélite e Avaliação de Qualidade das Contas Nacionais Ana Cristina

Leia mais

SERVIÇO EUROPEU DE SELEÇÃO DO PESSOAL (EPSO)

SERVIÇO EUROPEU DE SELEÇÃO DO PESSOAL (EPSO) 11.7.2013 PT Jornal Oficial da União Europeia C 199 A/1 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS SERVIÇO EUROPEU DE SELEÇÃO DO PESSOAL (EPSO) ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS (2013/C 199 A/01) O Serviço Europeu

Leia mais

Coesão económica social e territorial. Crescimento inteligente sustentável e inclusivo. Estratégia Europa 2020

Coesão económica social e territorial. Crescimento inteligente sustentável e inclusivo. Estratégia Europa 2020 PROGRAMA OPERACIONAL INCLUSÃO SOCIAL E EMPREGO 18 de fevereiro de 2015 1 Coesão económica social e territorial Enquadramento Crescimento inteligente sustentável e inclusivo Estratégia Europa 2020 Agenda

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

w w w. y e l l o w s c i r e. p t

w w w. y e l l o w s c i r e. p t consultoria e soluções informáticas w w w. y e l l o w s c i r e. p t A YellowScire iniciou a sua atividade em Janeiro de 2003, é uma empresa de consultoria de gestão e de desenvolvimento em tecnologias

Leia mais

Relatório de Acompanhamento dos AECT de 2014 Implementação da Estratégia Europa 2020. Síntese

Relatório de Acompanhamento dos AECT de 2014 Implementação da Estratégia Europa 2020. Síntese Relatório de Acompanhamento dos AECT de 2014 Implementação da Estratégia Europa 2020 Síntese A presente síntese é da responsabilidade da Unidade E2 do Secretariado-Geral do CR e baseia-se no estudo intitulado

Leia mais

O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA E OS REPRESENTANTES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS-MEMBROS, I. INTRODUÇÃO

O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA E OS REPRESENTANTES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS-MEMBROS, I. INTRODUÇÃO 14.6.2014 PT Jornal Oficial da União Europeia C 183/5 Resolução do Conselho e dos Representantes dos Governos dos Estados Membros, reunidos no Conselho, de 20 de maio de 2014, sobre um Plano de Trabalho

Leia mais

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA 1950 9 de Maio Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, profere um importante discurso em que avança propostas inspiradas nas ideias de Jean Monnet.

Leia mais

A UE volta a divulgar o número de emergência europeu 112 antes das férias de Verão

A UE volta a divulgar o número de emergência europeu 112 antes das férias de Verão IP/08/836 Bruxelas, 3 de Junho de 2008 A UE volta a divulgar o número de emergência europeu 112 antes das férias de Verão A Comissão Europeia acelerou hoje os seus esforços para promover a utilização na

Leia mais

Classificação e Tipologias de Inovação. A Inovação como um Processo Empresarial.

Classificação e Tipologias de Inovação. A Inovação como um Processo Empresarial. Classificação e Tipologias de Inovação. A Inovação como um Processo Empresarial. 1 Conteúdo Conceitos e definições segundo a NP 4456:2007 A inovação no mundo e em Portugal 2 Objectivos Situar a problemática

Leia mais

X Congresso Nacional do Milho. no âmbito da nova Política Agrícola Comum

X Congresso Nacional do Milho. no âmbito da nova Política Agrícola Comum X Congresso Nacional do Milho A agricultura de regadio no âmbito da nova Política Agrícola Comum 12 de Fevereiro de 2015 Hotel Altis, Lisboa Eduardo Diniz Diretor-Geral GPP Decisões Nacionais 1º Pilar

Leia mais

Direcção de Serviços das Questões Económicas e Financeiras DGAE / MNE

Direcção de Serviços das Questões Económicas e Financeiras DGAE / MNE INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA UNIÃO EUROPEIA ESTADOS-MEMBROS Direcção de Serviços das Questões Económicas e Financeiras DGAE / MNE Fevereiro de 2011 FICHA TÉCNICA Título Informação Estatística União Europeia/Estados-membros,

Leia mais

Exemplos de Boas Práticas de RSE

Exemplos de Boas Práticas de RSE Exemplos de Boas Práticas de RSE 7.4. Pritchard Englefield Filme sobre a RSE na comunidade Resumo A empresa Pritchard Englefield foi fundada em 1848. Está sediada na City de Londres (Grã-Bretanha). A Pritchard

Leia mais

PHC Mensagens SMS CS

PHC Mensagens SMS CS PHC Mensagens SMS CS O potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC O envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo. Uma comunicação com sucesso: ganhos de tempo e de dinheiro

Leia mais

história sucesso Otimização do controle e seguimento do faturamento mediante uma única plataforma integradora

história sucesso Otimização do controle e seguimento do faturamento mediante uma única plataforma integradora história sucesso de Otimização do controle e seguimento do faturamento mediante uma única plataforma integradora sumário executivo Empresa SAICA Setor Papel Produtos e Serviços Fabricação, comercialização,

Leia mais

Portugal 2020: O foco na Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: O foco na Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: O foco na Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão AIP, 5 de março de 2015 Prioridades Europa 2020 Objetivos Europa 2020/ PNR

Leia mais

Avaliação das Necessidades e Expetativas Stakeholders. Relatório Final Análise Comparativa

Avaliação das Necessidades e Expetativas Stakeholders. Relatório Final Análise Comparativa Avaliação das Necessidades e Expetativas Stakeholders Relatório Final Análise Comparativa AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE SATISFAÇÃO DAS NECESSIDADES E EXPETATIVAS, POR MEIO DA AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO - 2014

Leia mais

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt)

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt) Esterofoto Geoengenharia SA Álvaro Pombo Administrtador (www.estereofoto.pt) Q. Conte-nos um pouco da historia da empresa, que já tem mais de 30 anos. R. A Esterofoto é uma empresa de raiz, a base da empresa

Leia mais

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Apresentação ERASMUS+ - Ensino Superior O Erasmus+ é o novo programa da UE dedicado à educação, formação, juventude e desporto. O programa tem início

Leia mais

= e-learning em Educação Ambiental =

= e-learning em Educação Ambiental = Agência Regional de Energia e Ambiente do Norte Alentejano e Tejo = e-learning em Educação Ambiental = PRINCIPAIS RESULTADOS DO RELATÓRIO FINAL Dezembro de 2010 Título: Financiamento: Plataforma de e-learning

Leia mais

Inquérito mede o pulso à saúde em linha na Europa e receita uma maior utilização das TIC pela classe médica

Inquérito mede o pulso à saúde em linha na Europa e receita uma maior utilização das TIC pela classe médica IP/08/641 Bruxelas, 25 de Abril de 2008 Inquérito mede o pulso à saúde em linha na Europa e receita uma maior utilização das TIC pela classe médica A Comissão Europeia publicou hoje as conclusões de um

Leia mais

ANEXOS COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. relativa à iniciativa de cidadania «Um de nós»

ANEXOS COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. relativa à iniciativa de cidadania «Um de nós» COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 28.5.2014 COM(2014) 355 final ANNEXES 1 to 5 ANEXOS à COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO relativa à iniciativa de cidadania «Um de nós» PT PT ANEXO I: ASPETOS PROCESSUAIS DA INICIATIVA

Leia mais

ESLC 2011 LÍNGUAS ESTRANGEIRAS PROJAVI PROJETOS DE AVALIAÇÃO INTERNACIONAL DE ALUNOS

ESLC 2011 LÍNGUAS ESTRANGEIRAS PROJAVI PROJETOS DE AVALIAÇÃO INTERNACIONAL DE ALUNOS 1 PROJAVI PROJETOS DE AVALIAÇÃO INTERNACIONAL DE ALUNOS 2 SUMÁRIO EXECUTIVO ESCL apresentação do estudo O primeiro Inquérito Europeu às Competências em Línguas (ESLC 1 ), iniciativa da Comissão Europeia,

Leia mais

COMO CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING

COMO CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING COMO CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING A palavra estratégia, segundo o dicionário Informal 1, é a ação ou caminho mais adequado a ser executado para alcançar um objetivo ou meta. Para se traçar

Leia mais

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO?

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Desde a crise económica e financeira mundial, a UE sofre de um baixo nível de investimento. São necessários esforços coletivos

Leia mais

O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão

O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão 1 2 O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão 3 A origem do Fundo Social Europeu O Fundo Social Europeu foi criado em 1957 pelo Tratado de Roma,

Leia mais

Cursos de Formação em Alternância na Banca Relatório de Follow-up 2010-2013 Lisboa e Porto

Cursos de Formação em Alternância na Banca Relatório de Follow-up 2010-2013 Lisboa e Porto Cursos de Formação em Alternância na Banca Relatório de Follow-up 2010-2013 Lisboa e Porto Outubro de 2015 Índice 1. Introdução... 3 2. Caraterização do Estudo... 4 3. Resultado Global dos Cursos de Lisboa

Leia mais

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação Jairo Martins da Silva FOTOs: divulgação E N T R E V I S T A Disseminando qualidade e cultura Superintendente-geral da Fundação Nacional da Qualidade, Jairo Martins da Silva fala sobre o desafio da qualidade

Leia mais

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão 4Pro A oferta mais competitiva, desenhada para empresas e profissionais que lhe garante os melhores resultados 2 cartões de telemóvel com comunicações ilimitadas para todas as redes nacionais, para uma

Leia mais

Regulação e Concorrência no Mercado de Banda Larga

Regulação e Concorrência no Mercado de Banda Larga Regulação e Concorrência no Mercado de Banda Larga Pedro Duarte Neves Preparado para o painel "A Sociedade da Informação em Portugal: Situação e Perspectivas de Evolução" Fórum para a Sociedade da Informação

Leia mais

SERVIÇO EUROPEU DE SELECÇÃO DO PESSOAL (EPSO)

SERVIÇO EUROPEU DE SELECÇÃO DO PESSOAL (EPSO) 25.5.2011 PT Jornal Oficial da União Europeia C 155 A/1 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS SERVIÇO EUROPEU DE SELECÇÃO DO PESSOAL (EPSO) ANÚNCIO DE CONCURSO GERAL EPSO/AD/215/11 Administradores no

Leia mais

Necessidade. de uma nova atitude

Necessidade. de uma nova atitude Necessidade de uma nova atitude O Conselho Europeu de Lisboa, de Março 2000, definiu um ambicioso objectivo estratégico a 10 anos, de tornar a União Europeia no espaço económico mais dinâmico e competitivo

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

Balanço da 5ª Unidade de Ensino

Balanço da 5ª Unidade de Ensino Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Estágio Pedagógico de Educação Física e Desporto 2012/2013 Balanço da 5ª Unidade de Ensino Orientador de Estágio: Profª Ana Severo

Leia mais

5 Conversas à volta da Motivação

5 Conversas à volta da Motivação 5 Conversas à volta da Motivação SOFRE DA SÍNDROME DO CACHORRINHO? 2 Que limites impõe a si próprio? 1 Um#dos#problemas#que#mais#encontro#nas#vendas#de#hoje#em#dia#quando#trabalho#com# as#equipas#em#termos#de#formação#e#coaching#comercial#tem#a#ver#com#a#síndrome#do#

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Índice Investimento público e privado no Ensino Superior Propinas Investimento público e privado

Leia mais

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Guia Fundamental para Gestão de Qualidade em Serviços Objetivo Capacitar os participantes a interpretarem os requisitos da Norma ISO 9001:2008, relacionados aos

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Energia: prioridades para a Europa Apresentação de J.M. Barroso,

Energia: prioridades para a Europa Apresentação de J.M. Barroso, Energia: prioridades para a Europa Apresentação de J.M. Barroso, Presidente da Comissão Europeia, ao Conselho Europeu de 22 de maio de 2013 Novas realidades do mercado mundial da energia Impacto da crise

Leia mais

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos ESTE ANO VOU CONHECER NOVAS PESSOAS ESTE ANO VOU ALARGAR CONHECIMENTOS ESTE ANO VOU FALAR OUTRA LÍNGUA ESTE ANO VOU ADQUIRIR NOVAS COMPETÊNCIAS ESTE ANO VOU VIAJAR ESTE ANO VOU SER ERASMUS Guia do Estudante

Leia mais

CQEP Centro para a Qualificação e Ensino Profissional

CQEP Centro para a Qualificação e Ensino Profissional CQEP Centro para a Qualificação e Ensino Profissional Em março de 2014, o Centro para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) da Escola Secundária de Felgueiras iniciou a sua missão de informar,

Leia mais

janeiro.2015 Relatório Intercalar 2014/2015

janeiro.2015 Relatório Intercalar 2014/2015 Relatório Intercalar 2014/2015 Índice Introdução... 2 Aplicação do modelo estatístico VALOR ESPERADO... 3 Quadros relativos à aplicação do modelo estatístico de análise de resultados académicos... 5 Avaliação

Leia mais

A Gestão da experiência do consumidor é essencial

A Gestão da experiência do consumidor é essencial A Gestão da experiência do consumidor é essencial Sempre que um cliente interage com a sua empresa, independentemente do canal escolhido para efetuar esse contacto, é seu dever garantir uma experiência

Leia mais

Por que ouvir a sua voz é tão importante?

Por que ouvir a sua voz é tão importante? RESULTADOS Por que ouvir a sua voz é tão importante? Visão Tokio Marine Ser escolhida pelos Corretores e Assessorias como a melhor Seguradora pela transparência, simplicidade e excelência em oferecer soluções,

Leia mais

Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha.

Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha. Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha. Questionário «Para uma avaliação intercalar da Estratégia Europa 2020 do ponto de vista dos municípios e regiões da UE» Contexto A revisão

Leia mais

Apresentação. Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional.

Apresentação. Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional. Apresentação Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional. Ao longo dos últimos anos, tem aumentado o interesse em redor das apostas. A imprensa tem-se interessado pelo meu trabalho pelo

Leia mais

Certificado uma vez, aceito em qualquer lugar

Certificado uma vez, aceito em qualquer lugar Certificado uma vez, aceito em qualquer lugar Introdução O International Accreditation Forum (IAF) é uma associação mundial de Organismos de Acreditação, Associações de Organismos de Certificação e outras

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

Manual de administração

Manual de administração Manual de administração Como fazer outsourcing dos sistemas de informação Índice Introdução Passo 1 - Definir o enquadramento Passo 2 - Analisar os recursos e serviços internos Passo 3 - Analisar os recursos

Leia mais

Desemprego e regulação do mercado de trabalho. António Dornelas ISCTE-IUL e CIES-IUL 28 de Outubro de 2011

Desemprego e regulação do mercado de trabalho. António Dornelas ISCTE-IUL e CIES-IUL 28 de Outubro de 2011 Desemprego e regulação do mercado de trabalho António Dornelas ISCTE-IUL e CIES-IUL 28 de Outubro de 2011 Proposições fundamentais 1. O trabalho não pode ser tratado como uma mercadoria sem sérias consequências

Leia mais

FrontWave Engenharia e Consultadoria, S.A.

FrontWave Engenharia e Consultadoria, S.A. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa é uma empresa criada em 2001 como spin-off do Instituto Superior Técnico (IST). Desenvolve tecnologias e metodologias de inovação para rentabilizar

Leia mais

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 Andreia Martins Gestora de Cliente andreia.martins@apcer.pt Tópicos Enquadramento do Processo de Revisão Principais Alterações Pensamento Baseado em Risco Informação Documentada

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO. Regulamento

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO. Regulamento CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO ÍNDICE PREÂMBULO... 3 Procedimentos Técnico-Pedagógicos... 4 1.1. Destinatários e condições de acesso... 4 1.2. Organização dos cursos de formação... 4 1.3. Componentes de

Leia mais

Preenchendo a lacuna entre o autoatendimento e o atendimento assistido

Preenchendo a lacuna entre o autoatendimento e o atendimento assistido Folheto do produto Genesys Chat Preenchendo a lacuna entre o autoatendimento e o atendimento assistido Hoje os clientes querem e esperam opções de autoatendimento quando participam de vendas on-line e

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO PT PT PT COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 11.3.2011 COM(2011) 113 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU E AO CONSELHO Qualidade da gasolina e do combustível para motores diesel utilizados no transporte

Leia mais

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma A nossa competência e experiência e a qualidade dos nossos serviços ao seu serviço A Grant Thornton assenta a sua estratégia no desenvolvimento

Leia mais

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE 9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2

Leia mais

XLM Innovation & Technology

XLM Innovation & Technology 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A XLM, sedeada em Aveiro, iniciou a sua atividade em 1995. Nesta data, a sua área de atuação cingia-se à venda, instalação e assistência técnica

Leia mais