Encontro de Liturgia e Canto Pastoral 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Encontro de Liturgia e Canto Pastoral 2010"

Transcrição

1 ncontro de Liturgi e nto Pstor 2010 ucristi, Pão d Unidde dos iscípuos Missionários ic conosco, Senhor! oordenção: Irmã Míri T. Koing oborção: ndré Zmur Loc: t:

2 ÍNI 2010 Nº Títuo Pág. cohid eiz estou... 1 Ser Presenç (Miss) 1 Hoe ntndo (bertur) No siêncio do corção (Respost à Pvr) ) eui (cmção o vngeho) b) Louvor vós, ó risto (cmção: Quresm) Ó tu, que és o Senhor (Oferends) Vem, ó Senhor (omunhão) Quero ouvir teu peo (Louvor fin)... 4 Orção d mnhã... 5 ) stes ábios meus (bertur)... 5 b) Recordção d Vid...c) ti, ouvor e góri (Hino)... 5 d) vós, ó Senhor (Smo 36)... 6 e) urd Pvr (Refrão à Pvr)... f) Leitur íbic...g) Preces (Senhor, escut)...h) Pi Nosso... ) ênção... k) endito ses tu... 8 Prtes ixs Ordinário d Miss ) Kyrie eeison... 8 b) Kyrie eeison... 8 c) Lvdos n onte Vid (spersão d águ)... 8 d) Hino de Louvor (Texto fici)... 9 e) óri eus (N) f) tendei, Senhor (preces) g) Snto h) cmções à prece eucrístic i) cmção memori: 1) nuncimos...2) Tods s vezes...3) Svdor do mundo... 4) Tod vez ) Por risto (oxoogi)...k) mém II... ) Pi Nosso (cumênico) m) ordeiro de eus... eus é bom! Louvemos nosso eus (bertur) eui (1ª opção) eui (2ª opção) endito seis, Senhor (presentção do pão e do vinho) tu mes (Oferends) ) u te mo, ó eus (Refrão ornte) ús (omunhão) ) urdei minh âmpd (refrão ornte) Ó Mistério dmiráve ucristi, Pão d unidde Louvi eus e su misericórdi (refrão) ) Ohem pr o Senhor Senhor, que nscestes d Virgem (Ldinh à Virgem Mri) e pé Mãe dooros (Sequênci de Noss Senhor ds ores) ) Vem, spírito (Refrão ornte) Hino do no Scerdot ) O Mistério do vngeho (Procmção d Pvr) Revestivos do homem novo ) nt, minh m Hino do eigo Minh estre ) Vós não me escohestes minhr, sorrir e cntr Ldinh ecoógic Sve Regin Pásco não é só hoe Nossos pssos, Senhor N cruz do Senhor ) quee que vos chmou é fie Snt Teresinh ) Nossos ohos (refrão ornte) nimção/ brincdeirs: ) orpo de borrch...b) á um brço...c) Tr ormção Litúrgic: coogi e Liturgi est se prepr... 3 Roteiro pr ceebrção Referêncis úteis

3 Sim, feizes estmos qui! eizes, porque você chegou! eizes porque su presenç é fest, egri e mor, bênção de Nosso Senhor, como bem diz nosso cnto de cohid! Unimos mis um vez nosss vozes e corções, pr cntr o ouvor de eus, neste ncontro de Liturgi e nto Pstor que nos reúne em risto! eizes, portnto! minhndo com Igre, nosso trbho itúrgicomusic tem obetivos, conteúdo e formção votdos pr os contecimentos ecesiis, de rsi e de mundo, em noss tu reidde... Lembrmos o ongresso ucrístico, o no Scerdot, mpnh d rternidde, coogi nosso pnet ser preservdo... orm mis de 25 compositores de norte su do rsi contempdos nestes cntos diversos, que enriquecem nosso repertório. Igre orientnos cntr iturgi, o que é sempre fvorecido pes Prtes ixs, o Ordinário d Miss. d no presentmos um boco, pr que sem cntds ns comuniddes. Miss Ser Presenç, de minh utori, embor compost há mis de 30 nos, conserv seu frescor e tuidde. ntndo o chmdo, vot com sbor especi neste no em que noss ongregção Irmãs do Imcudo orção de Mri ceebrmos betificção de noss unddor, árbr Mix, nçndo tmbém o Por tudo di grçs! rsíi se reiz o XVI ongresso ucrístico Ncion, de de mio, com o em ucristi, Pão d Unidde, cuo hino ofici tmbém const. ste no quisemos enriquecer posti com um estrutur de orção que segue os modes do Ofício ivino ds omuniddes, tão cro o nosso povo, sobretudo s pessos mis simpes que encontrm ness orção um form que ud rezr e ouvr eus com os smos. Outros hinos, cnções e smos, refrãos orntes, um bonit dinh ecoógic, guns cntos trdicionis em tim e gregorino, um hino Snt Teresinh, cntos à Pvr, e outros diversos, enriquecem o repertório. Qunto mim, são 40 nos dedicdos o serviço do cnto itúrgico! Pr ceebrr est grç, presentmos o US É OM, com 25 refrãos orntes de minh utori, nscidos o ongo dos útimos nos, e grvdo pe Puus. O títuo homengei om Lucino Mendes de meid, fecido em 2006: ests form sus útims pvrs! Tmbém grvdor Puins/OMP, que comemor 50 nos de vid, remsterizou meu LP LUZ NOV S Z, grvdo em 196, que contém músics inesquecíveis e sempre tuis. É com egri que os ofereço o povo de eus. N ormção Litúrgic, o texto de Ione uyst OLOI LITURI muito nos udrá refetir, compreender e ssumir um titude consciente e o compromisso com svção do pnet Terr e d vid humn. oi o tem d Semn de Liturgi, em outubro de 2009, e mbos Liturgi e coogi estão intimmente igdos. Será tmbém este o tem d 2011, pe urgênci d questão. ind o rtigo est se prepr! com os pssos e o roteiro d eebrção, no deseo de udr nosss equipes de ceebrção preprr s iturgis d comunidde. Somos voz e boc do universo, como nos diz Snto gostinho. Portnto, com nossos smos, hinos e cânticos, queremos ouvr e bendizer o ridor, mnifestndo noss dmirção, ouvor e ção de grçs pes sus obrs mrvihoss, que n nturez e no cosmos, como n iturgi, revem o inefáve mistério do seu mor por nós! rternmente, Ir. Miri T. Koing 1

4 1) Hoe cntndo (bertur) cr Ser Presenç (Miss) Hoe cntndo, vmos Ti, ó Senhor. És tu noss egri, és tu o nosso tesouro. Tod riquez d terr Nd ve pr quem te encontrou. 193 Letr e músic: Ir. Miri T. Koing (Mrchrncho) c & _ º m 1 Ho e cn tn do, v mos ti, ó Se nhor. És tu nos s_ e & Œ _ m º gri, és tu o nos so te sou ro. To d ri que z d ter r n d & _ Œ m. J { v e pr quem te_en con trou. Se nhor, qui vim bus & Œ { w o mor que_os ir mãos e v rei. Se... Vou cminhndo, sou peregrino do mor. Quero ser tu presenç, testemunhr tu vid; nuncirei o teu reino, Pr que os outros te encontrem tmbém. Senhor, qui vim buscr o mor que os irmãos evrei. (bis)...rei. 2) No siêncio do corção (Respost à Pvr ou póshomii) & b2 m 4 Œ Œ _ m 1 No si ên cio do co r ção o Se nhor fz ou vir Letr e músic: Ir. Miri T. Koing & b Œ m m Œ m On de_i re mos, se não ti? Pois só tu tens p vrs de_ mor. & b m n Quem m_ eus, gur d_ su P vr, que com pro me te_o seu vi ver. No siêncio do corção O Senhor fz ouvir su voz. (t 2,9) Onde iremos, senão ti? Pois só tu tens pvrs de mor. (Jo 6,68) su voz. Quem m eus, gurd su Pvr que compromete o seu viver. (Jo 8,52ss) Su Pvr não vot o Pi sem ter cumprido su missão. (Is 55,11) 3. o Nov que hoe ouvimos, nunciremos os irmãos. (1Jo 1,5) 2

5 3) eui! (cmção o vngeho) Músic: Ir. Miri T. Koing 38 & J m. _.. e u i, e u i, e u i! e u & m m m. W W i, e u i, e u i! (Versícuo) eui, eui, eui! eui, eui, eui! (Versícuo): Ó Senhor, vosss pvrs são espírito e vid. s pvrs que dizeis, bem que são de etern vid! (Jo 6,63c.68c) 3b) Louvor Vós, ó risto (cmção pr o tempo d Quresm) Texto: Lecionário Músic: Ir. Miri T. Koing & m c _ _ w Lou vor Vós, Ó ris to Rei d_e ter n gó ri! & m W W m (Versícuo) Louvor Vós, ó risto, Rei d etern góri! (Versícuo): Não só de pão vive o homem, Ms de tod pvr d boc de eus! 4) Ó tu, que és o Senhor (presentção ds oferends) Letr e músic: Ir. Miri T. Koing & bb m m c.. m m b m Ó tu, que és o Se nhor d vi d, re ce be_emtus mãos mi nh vi d. & bb b m q q Œ tu _o fer t nos dá co r gem de nos do r mos p r ser vir. Ó tu, que és o Senhor d vid, Recebe em tus mãos minh vid. tu ofert nos dá corgem de nos dormos pr servir. No di di, em ti buscmos forç que nos sustent. 3. tu grç nos iumin: fiéis seremos o teu mor. 3

6 5) Vem, ó Senhor (omunhão) Letr e músic: Ir. Miri T. Koing (Modinh) c & _ _ n. Œ _ Vem, ó Se nhor, dá me tu vi d, pois sei que_em mimque res vi ver e_ mr. & n _ w Vem, ó Se nhor, sê mi nh for ç, pois só con ti go s be rei u tr: & m Œ. J w 1 tu vi d tu vid tnto mste, Que morreste por mor. Quero viver teu vngeho, Ser presenç do eus Svdor. tn to_ ms te, que mor res te vi ver teu vn ge ho, ser Pre sen ç eus S Vem, ó Senhor, dáme tu vid, pois sei que em mim queres viver e mr. Vem, ó Senhor, sê minh forç, pois só contigo sberei utr. 3. tu vid tu sofreste ssumiste noss dor. Que eu entend em minh vid Que o sofrer é tmbém redentor. por mor. & Œ _ w Que ro do v dor. tu vid só serviste teu Pi e os irmãos; Quero viver teu serviço, Por teu reino de mor trbhr. 4. tu vid perdoste, este mão o pecdor; Que teu exempo me ude tmbém perdor o irmão. 6) Quero ouvir teu peo (Louvor fin) dis po ní ve Quero ouvir teu peo, Senhor, o teu chmdo de mor responder. N egri te quero servir, nuncir o teu reino de mor. 5. tu vid bençoste fizeste só o bem. Que eu revee tu bondde Onde quer que eu este, Senhor. 6. tu vid tu rezste, Sempre ouviste voz do Pi. Que eu te encontre cd di N orção, que sustent o viver. Letr e músic: Ir. Miri T. Koing (Mrchrncho) 24 & 1 Quero_ou _ _ m _ _ teu o, Se nhor, o teu ch m do de_ res pon der. & Œ m _ Œ (5+) N_ e te que ro ser vir, e_ nun cir o teu rei no de_ & { mor. pe o mun do_eu vou, cn tn do teu mor, & m { pois es tou p r ser vir te, Se nhor....nhor. peo mundo eu vou, ntndo o teu mor, Pois disponíve estou Pr servirte, Senhor. i di, tu grç me dás, Ne se poi o meu cminhr. Se estás o meu do, Senhor, O que, então, poderei eu temer? 4

7 ) Orção d Mnhã ) stes ábios meus (bertur) (em ritmo de boi mzônico) 2 & { { s tes á bios m &. { sem pre_o teu ou (Ofício d Mnhã bertur) stes ábios meus meus vem brir, Se vor! n......vor! nhor! stes ábios meus vem brir, Senhor. (bis) nte est minh boc sempre o teu ouvor! (bis) Venhm, doremos, risto ressurgiu! (bis) crição inteir, o Senhor remiu. (bis) Venhm, cnto novo o Senhor cntr, (bis) Seu nome, ó terr inteir, venhm ceebrr! (bis) éus e terr dncem de tnt egri, (bis) eus com su ustiç nos govern e gui! (bis) óri o Pi e o iho e o Snto spírito. (bis) óri à Trindde Snt, góri o eus bendito! (bis) eui, irmãs, eui, irmãos! (bis) Povo de scerdotes, eus ouvção. (bis) c) Ti, ouvor e góri (Hino)...nhor! n b) Recordção d vid (ftos, pessos, situções...) (ountry) Texto: O Músic: ntonio José Rmos ost (P) te_es t mi nh Memóri d Snt Virgem Mri stes ábios meus vem brir, Senhor. (bis) nte est minh boc sempre o teu ouvor! (bis) Venhm, doremos, nosso Senhor (bis) om Virgem Mri, Mãe do Svdor. (bis) o Senhor pertence o céu e terr, (bis) Tods s criturs, tudo qunto encerrm. (bis) Só ssim merece bênção do Senhor, (bis) Vi receber hernç do eus Svdor! (bis) óri o Pi e o iho e o Snto spírito. (bis) óri à Trindde Snt, góri o eus bendito! (bis) eui, irmãs, eui, irmãos! (bis) Louvemos com Mri, noss Svção! (bis) No tempo d Quresm: Venhm com fervor pr orção, Já se proxim Pásco d Ressurreição! & 2 4 _ 1 _ Ti, ou vor e gó ri, ó Se nhor d nos s_his tó ri, pe os & n Œ.. s tros á dos céus, pe o mr e mãe ter bo c (Outros textos ver O) Letr e músic: Ir. Miri T. Koing (SP) r, on de pi s &. _ b m 6 po vo, e se fz c mi nho no vo! Lou v do, Se nhor e sê ben di & _ n m m b to, pe o céu, pe o_ zu do in fi ni to! _o ver de ds o teu mts, o_en & m fei te d for, ne ber t_o mor! Ref.: Lou vi o Se nhor: é fi & ( ) Œ. e seu mor. mém, e o Se nhor nosso_ mém! (ssim u se i, ) 5

8 Ti, ouvor e góri, Ó Senhor d noss históri, Peos stros á dos céus, Peo mr e mãe terr, Onde pis o teu povo, se fz cminho novo! Louvdo, Senhor, e sê bendito, Peo céu, peo zu do infinito, o verde ds mts, o enfeite d for, Jne bert o mor! Louvi o Senhor: é fie seu mor! mém, eui, o Senhor nosso mém! Obs.: N Quresm, substituir o eui peo "ssim se" ( "Smos d Vid" Puins/OMP) Ti, ouvor e góri, Ó Senhor d noss históri, Peo homem, fiho teu, Pecdor e tmbém snto, eito pr feicidde, om s mrcs d mdde! Louvdo, Senhor, pes crinçs, Peos ovens cminhos de espernç! Por todos que buscm pz, união, Segundo o Teu orção! 3. Ti, ouvor e góri, Ó Senhor d noss históri, Peo tempo que nos dás! Peo encontro dos migos, egri dest hor: Será vid e uz á for! Louvdo, Senhor, por todo o prnto, Pe voz, por ouvrte neste cnto! N vid e n morte, ouvor Te convém, mém, eui, mém! d) vós, ó Senhor Smo 36(35),611 Versão: Liturgi ds Hors Músic: Série "Povo de eus" & _ m J. vós, ó Se nhor, es pe r mos, de nos s vi d vós cui d reis. & m W W (Smodi) vós, ó Senhor, espermos, e noss vid vós cuidreis! Vosso mor cheg os céus, ó Senhor, heg às nuvens voss verdde. omo s ts montnhs eterns É voss ustiç, Senhor. Os vossos uízos superm Os bismos profundos dos mres. Os nimis e os humnos svis: Quão precios, é Senhor, voss grç! is que os fihos dos homens se brigm Sob sombr ds ss de eus. N bundânci de voss mord, es vêm scirse de bens. Vós he dis de beber águ viv, N torrente ds vosss deícis. Pois em vós está fonte d vid, em voss uz contempmos uz. onservi os fiéis voss grç os retos, voss ustiç. Tod góri, ó eus, nós vos dmos, ouvores egres cntmos. (meditção, prtih, siêncio...) 6

9 _ _ e) urd Pvr!... (refrão à Pvr, ressonânci ds eiturs...) (Inspirdo em São ernrdo) Ir. Miri T. Koing Trnquio, com unção c &. 4 m _ _. J ur d P vr, gur d_ no co r ção: que_e en tre_em tu m m &. _ / Œ. 4 _ _ m, e us c, noi te_e di, uz, o_ pe ne tre_os sen ti men tos! & m m m/. J b / _ 6.. Œ mor g) Preces: de eus: Se gur d res P vr, urd Pvr, gurd no corção: Que e entre em tu m, e penetre os sentimentos! usc, noite e di, uz, o mor de eus: Se gurdres Pvr, e te gurdrá!... f) Leitur bíbic (pode ser do di, seguid de siêncio, prtih...) & 6 m / 8 _. _ m.... Se nhor, es cu t nos s_o r ção. s cu t nos! h) Pi Nosso... i) Orção do i... ) ênção k) endito ses tu (fin) e te gur O eus d vid nos bençoe e confirme obr de nosss mãos gor e sempre. mém! Louvdo se nosso Senhor Jesus risto. Pr sempre se ouvdo! d rá! Músic: nie e ngees (SP) José ves (RJ) 24 &. m. m _ 1 en di to se s tu, Se nhor de nos sos pis. És pró di go de gr çs, ó Se & m m 6. nhor! ó ri endito ses tu, Senhor de nossos pis És pródigo de grçs, ó Senhor! óri o Senhor, eus de mor, Pr sempre! o Se nhor, eus de_ (Podese cntr tmbém um cnto Mri ou um refrão ornte) mor, p r sem endito ses tu, ó Verbo de eus Pi, morte que sofreste, nos deu vid! 3. endito ses tu, spírito de eus, Opers n Igre svção!. pre!

10 ) Kyrie eeison (to Penitenci) Senhor, que sois o ungido do Pi e por vosso sngue nos ibertstes de nossos pecdos, tende piedde de nós. Kyrie eeison! 8) Prtes ixs (Ordinário d Miss) Texto: Miss Romno Músic: ndré Zmur (SP) m m & W W + Senhor, que sois o un gi do do Pi e por vosso sngue nos ibertstes de nos sos pe cdos, & / 4 _ w. m. Ten de pie d de de nós! Ky ri e e e i son! hris te e e i son! 3. Senhor, que fizestes de nós O novo e definitivo povo scerdot, tende piedde de nós. Kyrie eeison! risto, que curis s ferids d m e dis os que sofrem o óeo d egri, tende piedde de nós. hriste eeison! b) Kyrie eeison (piedoso, supicnte) & bb m 4 3. b m Ky hris Ky ri ri e te e e e e e e e Texto: Miss Romno M.: eberson erreir (SP) & bb m W W b (Invocções) Kyrie eeison! i i i son! son! son! Senhor, que viestes svr os corções rrependidos, tende piedde de nós. T.: Kyrie... risto, que viestes chmr os pecdores, tende piedde de nós. T.: hriste Senhor, que intercedeis por nós unto do Pi, tende piedde de nós. T.: Kyrie... c) Lvdos n onte Viv (spersão) Letr: rei Mocyr denssi Músic: Roberto Lim & 6 8 _... L v dos n on te vi v do do_ ber to de ri to, & b b.. _ {. _. { trns po mos, vi to ri o sos, s por ts do P r í so! & 3 8 J. J _. e u i, e u i! Lvdos n onte Viv o do berto de risto, Trnspomos, vitoriosos, s ports do Príso! (bis) eui, eui!eui, eui! 8 e u i, e u i!

11 _ d) Hino de ouvor 1 Senhor eus, rei dos céus, eus Pi todo podero so: m Letr: Miss Romno Meodi: Ney rsi Pereir Soene c &. J ó ri_ eus ns tu rs e pz n? c. J m &, / _ ter r os ho mens por e e_ m dos!? m m & W W_ W Nós vos ouvmos, nós vos bendize mos,? W W W & W_W in: { Q Nós vos dormos, nós vos go ri fi c mos. mém!? W { óri eus ns turs e pz n terr os homens por ee mdos! in: mém! Senhor eus, rei dos céus, eus Pi todopoderoso: nós vos ouvmos, nós vos bendizemos, nós vos dormos, nós vos gorificmos, Nós vos dmos grçs por voss imens góri! Senhor nosso Jesus risto, iho Unigênito, Senhor eus, ordeiro de eus, iho de eus Pi! 3. Vós que tiris o pecdo do mundo, tende piedde de nós! Vós que tiris o pecdo do mundo, cohei noss súpic! Vós que estis à direit do Pi, tende piedde de nós! 4. Só vós sois o Snto, só vós o Senhor, Só vós o tíssimo, Jesus risto, com o spírito Snto, n góri de eus Pi. 9

12 e) óri eus (Hino de ouvor ) Texto: N Músic: Oséis. is (SP) & (ião) _ 1 e 3. ó ri_ eus nos tos céus, pz n ter r_ seus &... _ m dos vós ou vm, Rei e es te, os que & _.. fo rm i ber t dos. 2 e 4. eus e Pi, nós vos ou v mos, do m &... r mos, ben di ze mos, d mos gó ri_o vos so no me, & _ Ẹ. dons gr de ce mos. 5. Vós so &. _. o tís si mo,_o Se nhor, men te sois com o o_s &.. _ _.. ĵ vi no, de eus Pi no es pen dor. mém, & _ mém, ĵ mém, Sn pí mém! to, ri vos to i sos óri eus nos tos céus! Pz n terr os seus mdos! vós ouvm, Rei ceeste, Os que for ibertdos. eus e Pi nós vos ouvmos, dormos, bendizemos; mos góri o vosso nome, Vossos dons grdecemos. 3. Senhor nosso Jesus risto, Unigênito do Pi, Vós de eus, ordeiro Snto, Nosss cups perdoi. 4. Vós, que estis unto do Pi omo nosso intercessor, cohei nossos pedidos, tendei nosso cmor! 5. Vós somente sois o Snto, O tíssimo Senhor, om o spírito ivino, e eus Pi no espendor. mém, mém, mém, mém! 10

13 f) tendei, Senhor (Preces) & b 2 m 4 g) Snto ten dei, Se nhor, nos s b nie e ngees (SP) pre (ião) & 2 m 4.. Sn to, Sn to, Sn to! Se nhor, eus do_u ni ver so. O &. m m/ _. céu e_ ter r pro c mm vo s gó ri! Ho s n & m. (Ritmo ivre) /. ns tu rs! en di m / m & 9 nhor. Ho s n ns to_o ce! que vem em no me Snto, Snto, Snto! Senhor eus do universo. O céu e terr procmm voss góri! Hosn ns turs! endito o que vem em nome do Senhor. Hosn ns turs! h) cmções d Prece ucrístic (I VI) tu rs! ndré Zmur (SP) ( m) m & 9 ben ço i nos s_o fe ren d, ó Se nhor! do Se ndré Zmur onservi voss Igre sempre unid Lembrivos, ó Pi de vossos ihos Sntifici noss oferend, ó Senhor! Recebei, ó Senhor, noss ofert! Lembrivós, ó Pi dos vossos ihos! oncedeinos o convívio dos eeitos! i) cmção memori nuncimos... & 2 m 4. m m 2 w 4 Pres.: Tu do is is to o é mis mis té rio té rio d d fé! fé! Todos: ndré Zmur (SP) nun ci & nhor, vos s mor te e pro c m mos vos s / m / m & 9 res rur rei Pres.: is o mistério d fé! (ou) Tudo isto é mistério d fé! ção. mos, Se Vin de, Se nhor Je sus! Todos: nuncimos, Senhor, voss morte e procmmos e vossressurreição. Vinde, Senhor Jesus" 11

14 Tods s vezes... ndré Zmur & 2 m 4 6 m To ds s ve zes que co me mos des te pão e be be mos des te & / m cá i ce, nun ci mos, Se nhor, vos s mor te, / m/ m & 9 en qun to 3. Svdor do mundo... es pe r Tods s vezes que comemos deste pão e bebemos deste cáice, nuncimos, Senhor, voss morte, enqunto espermos voss vind. & 2 m 4.. / S v dor do mun do, s m / m & 9 ts tes pe cruz e mos vi nos, vós vos Svdor do mundo, svinos, vós que nos ibertstes pe cruz e ressurreição. res rur rei ção. s que nos vin d. i ber 4. Tod vez... (specífic pr Orção ucrístic V) ndré Zmur (SP) & 2 m 4 m m Œ To d vez que se co me des te pão, to d vez que se be be des te & Œ / m / Œ vi nho, se re cor d pi m & 9 fi c es pe rn do_ su vo xão t. de Tod vez que se come deste pão, tod vez que se bebe deste vinho, se record pixão de Jesus risto e se fic esperndo su vot. Je sus ris to e se & Misss com crinçs?... Você pode encontrr 10 Misss cerc de 0 cntos d utori de Ir. Miri e Mri Srdenberg, em formto pdf, tmbém no site como subsidio pr ctequists e equipes de músic. 12

15 ) Por risto... (oxoogi) m & W m m Pres.: Por ndré Zmur (SP) risto, com ris to, em ris to, vós, eus Pi to do po de ro so, n_u ni / m dde do s pí ri to Sn to, to d hon r e to d gó ri, & W 24 Œ Œ. / m m m & / go r e p r sempre. T.: mém, mém, mém, mém, & m / m m m.. mém, mém, mém! / m / m m m & Œ Œ 9 mém, mém, mém, mém, ( mém, mém, mém) m mém, mém, mém, mém! k) mém (II) 24 Œ & _ m m m nie e ngees (SP) mém, mém, mém, mém, mém! & b Œ _ m b m m m mém, mém! mém, ( ) Pi nosso (ecumênico) mém, mém) ( mém, mém, mém) ( mém!) & m º 2 4 m Pi nos soque_es tás nos céus, sn ti fi c do se _o teu Pe. Ximenes outinho (SP) no me, ve nh teu & m Œ Rei no. Se fei t tu von & m Œ º céu. O pão nos so m de c d t de, s sim n ter r co mo di nos dá ho e, per do nos s nos ss o fen ss, º _ â quem nos tem o fen di do. não nos º m & s sim co mo nós per do mos & m _ dei xes c ir em ten t ção,. _ J ms { i vr nos do m, pois teu & { é o Rei no, o po der e gó ri p r pre_ mém! Pois sem (sem pre.)...mém!...pre.) ( "Snto é o Senhor" Puus) no

16 _ _ _ _ _ _ m) ordeiro de eus (Lento) & bb b 2 m 4 k. _.. m m m {. 1 e 2 or Pi nosso que estás no céu, Sntificdo se o teu nome, Venh o teu Reino, Se feit tu vontde ssim n terr como no céu. Pois teu é o Reino, o poder e góri pr sempre. mém! (bis) dei ro de eus, que O pão nosso de cd di nos dá hoe, Perdonos s nosss ofenss, ssim como nós perdomos quem nos tem ofendido, não nos deixes cir em tentção, Ms ivrnos do m. ti ris o pe c do do mun do, in Zitsev (S) & bb m m m m b n_ m _. k { d de, pie d de de nós, ten de pie d de, pie d de de nós. or & bb m m m b _. k. _.. m m. nós. 3 or dei ro de eus, que ti ris o pe c do do mun do, di nos & bb m b û. k. r.. m. n. pz, Íntimo, confinte ó di nos vos s pz. 1 e 2: ordeiro de eus, que tiris o pecdo do mundo, Tende piedde, piedde de nós! (bis) 3: ordeiro de eus, que tiris o pecdo do mundo, inos pz, ó dinos voss pz! "eus é bom!" ten de pie Ir. Miri T. Koing 24 m & _ m _ _ eus é bom, eus é Pi! eus é Sn to, eus é mor!? 2 4 & m / m _ eus é bom, eus é Pi, eus é Sn to, eus é mor!? _ eus é bom, eus é Pi, eus é Snto, eus é mor! (bis) "eus é bom!" Puus 14

17 9) Louvemos nosso eus (bertur) ião & 2 4 J Lou ve mos nos so eus Letr e músic: Roberto Lim e ugênio Lim (RN) por que_e e_é & m e _ céu e_ ter r_e tu do_o que_e trz, tu do_o que fez é bom e_o ho mem & m. quis do r por is so tu do_é dom pr pr ti hr. 1 O hi s m & ves do céu que se_ i mentm de grão, o hi os í rios ves ti & J dos co mo nem foi S o mão, s sim não nos po de & m. pro meu ir mão nem po de eus de se r que f te pão... Louvemos nosso eus Porque ee é nosso Pi Que fez o céu e terr tudo o que e trz. Tudo o que fez é bom o homem quis dor, Por isso tudo é dom Pr prtihr... Ohi s ves do céu Que se imentm de grão, Ohi os írios vestidos omo nem foi Somão. ssim não pode ftr roup pro meu irmão Nem pode eus deser Que fte pão... 10) eui (cmção o vngeho) 1ª opção: so f Pi tr que fez o rou p qui tmbém todos nós stmos pr ceebrr O grnde pno que eus Trçou pr o povo svr: Mndou seu iho Jesus, O grnde dom d união, ssim um eus que er Pi Tmbém é irmão... Músic: eberson erreir (SP) b & b6 m m m m m _ Œ. e u i! e u i! e u i! & b b m m _. W b W e u i! (Versícuo) eui! eui! eui! eui! 15

18 _ _ 2ª opção: Levd Rock Músic: nie e ngees (SP) & b 4. m sus. _ 4 m _ J _ _. J. Ĵ e u i, e u i, e?b 4. _. Ĵ. Ĵ. _ J _ & b _ b m. _ J _ b / m/. w_ u i, e u i, e u i!?b. Ĵ. J _ _ _. w & b m 2 4 W b W (Versícuo) 11) endito seis, Senhor (presentção do pão e do vinho) 1ª prte: d ibitum, mis ivre; 2ªprte (povo): tempo & / 2 4 k m Œ Presidente: en di to se is Se nhor eusdo_u ni ver so fru fru to to d d vi ter dei r r pe o Texto: Miss Romno Músic: ndré Zmur pão que re ce be mos de vi nho & _ Œ vos s bon d de e do tr b ho hu m no, &. vos que_ go r pre sen t mos, e p r nós se vi tor nr pão vi nho d d vi d s v ção sem pre! & Œ... _ Todos: en di to se eus p r sem pre! en di to se eus p r Presidente: endito seis, Senhor, eus do universo, Peo pão que recebemos de voss bondde, ruto d terr e do trbho humno, Que gor vos presentmos, e pr nós se vi tornr pão d vid. Presidente: endito seis, Senhor, eus do universo, Peo vinho que recedemos de voss bondde, ruto d videir e do trbho humno, Que gor vos presentmos e que pr nós se vi tornr vinho d svção. Todos: endito se eus pr sempre! endito se eus pr sempre! 16

19 12) tu mes (presentção ds oferends) & Tod c _ m _. 1 en di to se s, ó Se nhor eus do_u ni ver so, rncisco dos Sntos (RJ) re vi go & _ _ que _ re be mos de tus mãos, pão que_ i men _ t, for _ t _ e por es _ ce_e te pão _ ce & w r, nos con vi d_ to d ho r bus cr mos Œ &. m bus cr mos tu pz! tu me s pr ti h tu mos pz, es tes dons, m & m e te_en tre g mos nos ss vi ds, ó Se nhor! o'o pão e_o & { vi nho que_o tr ho e tr ze mos nos so eus, te ben di ze & m. m ( ). Ó Ó { b 2 4 _ mos pe o teu i men so_ mor. endito ses, ó Senhor, eus do universo, Por este pão que recebemos de tus mãos: Pão que iment, fortece e revigor, Nos convid tod hor, buscrmos tu pz, buscrmos tu pz! o'o pão e_o......mor. endito ses, ó Senhor, eus de bondde, Por este vinho, será vid em todos nós! comunhão com o teu corpo e o teu sngue Torne unids nosss vids, serviço d missão, serviço d missão! tu mes prtihmos estes dons, te entregmos nosss vids, ó Senhor! o'o pão e o vinho que o tr hoe trzemos Nosso eus, te bendizemos, peo teu imenso mor! } is 12) u te mo, ó eus (refrão ornte)...eus! b Pois utor desconhecido Recohido por rei erdo, ofm (O) & b2 m 4. m m m { { u te mo,_ó eus! os que te mm & b m _ m m { Œ bri hm co mo_o so, co mo_o so o u te mo, ó eus! (bis) Pois os que te mm brihm como o so, omo o so o mnhecer! (bis) 1 m nhe cer! cer!

20 13) ús (omunhão) (inspirdo em Lc 24,1335) dor e de mor te se_ou Jesus, qundo o mundo noitece, Jesus, vem ficr com tu gente, Jesus, benço e reprte O Pão que o mor fortece! O cminho er só de tristez, O domingo er mis sextfeir, Só de dor e de morte se ouvi, espernç de todo sumi... vi, Ms, de guém que escut os gemidos, ompnheiro do povo sofrido, s pvrs sgrds se ouvim, orções se nimvm e rdim... b _es pe rn ç de to do 3. ús é qui e gor, e sentr e comer é hor; guém tom o pão e grdece, N prtih o ohr se escrece r e, er e, o Senhor Que por nós su vid entregou no pão entre nós prtihdo Mnifestse o Ressuscitdo Vmos ogo correndo os irmãos às irmãs que à esper estão nuncir vitóri do mor, Novo mundo, o Reino chegou... 13) urdei minh âmpd pr Ti, Senhor! (refrão ornte) su Regindo Veoso (P) mi... Ir. Miri T. Koing & b m 6 8. _ m _.. m Œ.. m.. Je sus, qundo_o mun do_ noi te ce, Je sus, vem fi cr com tu gen te, & b. Œ _. b... Œ_. b Je sus, ben ço _e re pr te o... pão que o_ mor for t e ce! & b,. _ b b b., 1 O c mi nho_e r só de tris te z, o do mingo_e r mis sex t fei r, só de & b.,... Œ xpressivo, & íntimo 2 4. ĵ ĵ ur dei mi nh âm p d pr Ti, Se nhor: foi tu i vi n n &. ĵ m h m que cen deu, e fez r der meu co r ção no teu & m _ b 6 mor, Por is so, sim, gur dei mi nh âm p d pr Ti, Se nhor! urdei minh âmpd pr Ti, Senhor: oi tu ivin hm que cendeu, fez rder meu corção no teu mor!... Por isso, sim, gurdei minh âmpd pr Ti, Senhor! ( "eus é bom!" Puus) 18

21 14) Ó Mistério dmiráve! Soene, expressivo Letr e músic: Ir. Miri T. Koing & b2 º m 4 m n_ (b) 6 m m b. J Ó Mis té rio d mi rá ve: eus que_o mun do?b 2 b. 4 J & b m _ n 4. 3 J n ve io por M ri! ie vi veu, e n tes de mor?b n. Ĵ n & b m º n J J n. m J b. J rer, nos deu seu or po_e Sn gue_em re fei ção! Ó Mis?b J Ĵ n. Ĵ. Ĵ & b b b. J º m b _ té rio de mor: vi d_e ter n_em nós, pe n co mu? b. J _ n & b _ _ m m Œ nhão! Pão que s ci to d_ nos s fo me!?b Œ & b m n Vi nho_ e gri que nos m t_ se de! e i der r dei r,?b n n (b) _ 19

22 _ _ & b m. _.. Ĵ Ĵ m. Ĵ J Pás co, no v Lei! ter r se_u ne_o céu! en? b. J. J. J J & b º / di to e_ do r do se eus (se eus) mém!? n b _ b _ Ó Mistério dmiráve: eus que o mundo veio por Mri! ie viveu, e ntes de morrer, Nos deu seu orpo e Sngue em refeição! Ó Mistério de mor, vid etern em nós, Pen comunhão! Pão que sci Tod noss fome! Vinho egri Que nos mt sede! ei derrdeir, Pásco, nov Lei! terr se une o céu!... endito e dordo se eus! mém! ( "tern onte" Puus) 15) ucristi, Pão d unidde (Hino do XVI ongresso ucrístico Ncion rsíi, de mio de 2010) Letr: Hênio dos Sntos Músic: Pe. José ros S (N, ) is cí pu os mis sio ná rios, eis nos s ver m d de: u c ris ti, m &.. pão d u ni d de! 1 _ Nes t me s, v mos un tos ce e brr, nos s_i &. m... Œ..... gre, u bi o s, vem cn tr! U ni dos à M ri,_ Mãe p re & m. ci d e e v mos o & 2 4 _. _ mi nhe mos num só co r ção. eus se fz presen te "no pr tir o pão!" & m m. _ nos so c mor: i c co nos co, Se nhor! 20

23 Nest mes, vmos untos ceebrr, Noss Igre, ubios, vem cntr! Unidos à Mri, mãe precid evmos o nosso cmor: ic conosco, Senhor! (Lc 24,29) Jesus risto entregouse por mor: "zei isto em memóri de mim, (Lc 22,19) (1or 11,24) stou em vosso meio, sempre, té o fim!" (Mt 28,20) ntomos um grnde ouvor: ic conosco, Senhor! 3. Recebendo o imento neste tr, Renovmos missão de prtihr. Ouvindo Pvr os corções se nimm (Lc 24,32) cntmos com todo o fervor: ic conosco, Senhor! minhemos, num só corção, eus se fz presente "no prtir o pão!" (Lc 24,31) iscípuos missionários, eis noss verdde: ucristi, pão d unidde! 16) Louvi eus e su misericórdi! Neste povo, entre tnts diferençs, unidde é o pão que iment. O eus de nossos pis nos une como irmãos (t 22,24) Nee temos o grnde penhor! ic conosco, Senhor! 5. Neste soo á sonhdo por om osco, Hoe brih cpit d "Snt ruz"! meio tnts uzes e sombrs cminhmos N certez que eus é mor! (1Jo 4,8) ic conosco, Senhor! 6. ste tr é soo snto do pís, orção do governo d nção. Igre reunid, sin de comunhão É memóri, mistério de mor! ic conosco, Senhor! (Refrão ornte) Texto: árbr Mix Músic: Ir. Miri T. Koing egre, festivo 38 & _. _ Lou vi eus e su mi se ri cór di!. Lou vi & m.. sus 4. eus e su mi se ri cór di! Lou vi eus! & m m. U.... Lou vi eus! su mi se ri cór di! Louvi eus e su misericórdi! Louvi eus e su misericórdi! Louvi eus, ouvi eus e su misericórdi! 16) Ohem pr o Senhor... (S 34/33) fetuoso, supicnte bd ios y su misericordi! bd ios, y su misericordi! bd ios, bd ios y su misericordi! ( "Por tudo di grçs" Irmãs do IM) (Refrão ornte) Ir. Miri T. Koing (SP) 24 º & m J. O hem p r_o Se nhor, e fi c rão fe i zes! e iz quem m & º m _. pro v su _ bon d de_e seu mor, Ohem pr o Senhor, e ficrão feizes! eiz quem prov su bondde e seu mor, Su bondde e seu mor! 21 su bon d de_e seu mor! ( "eus é bom!" Puus)

24 1) Senhor, que nscestes d Virgem (Ldinh à Virgem Mri) (d) Introdução: & b m m. Œ J Soo: Se nhor, que ns ces tes d Vir gem, T.: ten de Letr: Hinário rnciscno Músic: rei breti e Ir. Miri T. Koing (SP) pie d de de nós! m. S.: Ó T.: pi i ho de M ri, T.: ten de pie d de de nós! S.: Se nhor, & b m. m. % m.. nhor, e d de, pie d de de nós! S.: Vir gem do sim à P vr, ris to, & b m.. _. Œ & b m. m. m.. m. T.: ro gi por nós! S.: Vir gem do ris co do_ mor, Ṫ.: ro gi por nós! S.: Vir gem de to d_ e & b m. b. m Œ J m.. m Œ J.. J. m o% _... gri, T.: ro gi por nós! Refr.: Ro nós, S.: Virgem do sim à Pvr, T.: rogi por nós! S.: Virgem do risco do mor, T.: rogi por nós! S.: Virgem de tod egri, T.: rogi por nós! Virgem ds ts montnhs... Virgem do entusismo... Virgem do irmão cminheiro... in: gi, (ro por gi Soo: Senhor, que nscestes d Virgem, Todos: tende piedde de nós! S.: Ó risto, iho de Mri, T.: tende piedde de nós! S.: Senhor, Senhor, T.: piedde, piedde de nós! 3. Virgem dos desmprdos... Virgem de todos os res... Virgem d pz pr o mundo... por nós, ó ó M M ri ri!!) 4. Virgem ds mãos que se dom... Virgem do mor tão fecundo... Virgem do mor consgrdo... & b6 m m 8,. {. 1 e 2 or dei ro de eus, Rogi por nós, ó Mri! que ti ris o pe c do 5. Virgem do mor verddeiro... Virgem Rinh d Igre... Virgem do mém, do eui... do mun do, ten b Se de pie & b 3. m. Œ. m.. _ {.... d de de nós! or... T.: i nos vos s pz, vos s ordeiro de eus que tiris o pecdo do mundo, T.: Tende piedde de nós! ordeiro de eus, que tiris o pecdo do mundo, T.: Tende piedde de nós! 3. ordeiro de eus, que tiris o pecdo do mundo, T.: inos voss pz, voss pz! mém! pz! mém! 22

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7 1) É tã bnit n tr (ntrd) cminh cm Jesus (Miss d Temp mum cm crinçs) & 2 4 m œ É tã b ni t n_ tr me s s gr d, & œ t h brn c, ve ce s. & _ Mis s vi c me çr n ns s_i gre j; _u & j im c ris ti cm e gri, v

Leia mais

P Á S C O A. 1. HOJE É DIA DE FESTA Abertura ========================== j « Vem C ˆ «. ˆ ˆ ˆ«««« res-

P Á S C O A. 1. HOJE É DIA DE FESTA Abertura ========================== j « Vem C ˆ «. ˆ ˆ ˆ«««« res- ix 1 P Á S O 1. HOJ É I ST bertur L.: Mri Pu Rodrigues M.: urivdo S. erreir & b m 4. œ J Ó R.: Ho e é di fes t e e gri! Vem cn tr, & b. vem cn tr: é fes t d res sur rei ção! Vem cn tr, & b. Œ _ vem cn

Leia mais

«G ˆ ˆ ˆ. l ˆ«. ˆ«======================== & 2 fi C ˆ ˆ««G7 ======================== & ˆ«. ˆ«======================== & ˆ«

«G ˆ ˆ ˆ. l ˆ«. ˆ«======================== & 2 fi C ˆ ˆ««G7 ======================== & ˆ«. ˆ«======================== & ˆ« 1) Hoe é festa diferente (bertura) (ountry) ======================== & 2 fi 4. = 1 Ho e_é ( "eebrações speciais" nº 3 Pauus) es O céu em minhas mãos Missa de Primeira ucaristia ta di fe ren te pra quem

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Cantos para Quaresma (Ano A 2011)

Cantos para Quaresma (Ano A 2011) ORAÇÃO DA C 2011 Senhor Deus, nosso Pi e Cridor. A beez do universo reve voss grnz, A sbedori e o mor com que fizestes tods s coiss, E o eterno mor que tenr por todos nós. Pecdores que somos, não respeitmos

Leia mais

CD Padrinho do Povo. Bendito o povo reunido em Seu amor! (Caderno de Partituras) Letra e música: Ir. Miria Therezinha Kolling, ICM

CD Padrinho do Povo. Bendito o povo reunido em Seu amor! (Caderno de Partituras) Letra e música: Ir. Miria Therezinha Kolling, ICM Pdrinho do Povo endito o povo reunido em Seu mor! (rno Prtiturs) Letr e músic: Ir. Miri Therezinh Koing, IM presentção Irmã Míri Koing, d ongregção do Imcudo orção Mri. Quem não conhece?... Um pequenin

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Vamos Subir Nova Voz

Vamos Subir Nova Voz c c Vamos Subir Nova Voz 2 Letra e Música: Lucas Pimentel Arr: Henoch Thomas 2 5 2 to Eu-pos tem - po te-nho ou vi - do a pro- 2 g g 8 mes - sa de que vi - rás pra res -ga -tar os fi-lhos Teus Nem sem-pre

Leia mais

CD MOSTRA-ME TUA GLÓRIA - 1. ELE REINARÁ INTR: E B/E C#m B E/G# A9 E B A E B A IGUAL A TI JESUS OUTRO NÃO HÁ E B A CHEIO DE GLÓRIA E PODER

CD MOSTRA-ME TUA GLÓRIA - 1. ELE REINARÁ INTR: E B/E C#m B E/G# A9 E B A E B A IGUAL A TI JESUS OUTRO NÃO HÁ E B A CHEIO DE GLÓRIA E PODER CD MOSTR-ME TU LÓRI - 1. ELE REINRÁ INTR: E B/E C#m B E/# 9 E B E B IUL TI JESUS OUTRO NÃO HÁ E B CHEIO DE LÓRI E PODER C#m7 B E/# TEU REINDO NÃO VI TER FIM E B E B COM TEU OLHR DE FOO VENS PR REINR E

Leia mais

Hino da CF 2010 ====================== & 2 C. ci - por ======================= ˆ ˆ ˆ ˆ««« ˆ ˆ« ====================== & œ ««« mui - to

Hino da CF 2010 ====================== & 2 C. ci - por ======================= ˆ ˆ ˆ ˆ««« ˆ ˆ« ====================== & œ ««« mui - to œ ====================== & 2 4 Œ = Refr.: Je sus ci v por pri mei ro um Rei no de jus ti ç_e seus v o res: "Vós não po deis ====================== & = Deus e o di nhei ro e mui to gr 1. =======================

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

Fa la de Ben to Ser ras, co bra dor de bi lhe tes, nas ci do e mo ra dor em Amo rins:

Fa la de Ben to Ser ras, co bra dor de bi lhe tes, nas ci do e mo ra dor em Amo rins: Fa la de Ben to Ser ras, co bra dor de bi lhe tes, nas ci do e mo ra dor em Amo rins: «Diz que quer con tar tu do dos prin cí pios? Dos prin cí pios a gen te nun ca sa be. Quan do é o ca so de se lhe pôr

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades PNV 289 Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades Orides Bernardino São Leopoldo/RS 2012 Centro de Estudos Bíblicos Rua João Batista de Freitas, 558 B. Scharlau Caixa Postal 1051 93121-970

Leia mais

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR O Sonho de Renato O Sonho de Renato a e i o u A E I O U so nho de Re na to Eu sou Renato Valadares Batista. Tenho 14 anos. Sou filho de Pedro Batista e Luzia Valadares.

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem Quadro de conteúdos Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano Língua Portuguesa Matemática História Geografia Ciências Naturais Arte Inglês ABC da passarinhada O alfabeto Quantidade A ideia de quantidade Eu, criança

Leia mais

AS CRIANÇAS CANTAM. Primeira Eucaristia e Celebrando com Maria. Pequenos Cantores de Curitiba - PR (Vila Verde CIC)

AS CRIANÇAS CANTAM. Primeira Eucaristia e Celebrando com Maria. Pequenos Cantores de Curitiba - PR (Vila Verde CIC) S CRINÇS CNTM Primeir ucristi e Ceebrndo com Mri Pequenos Cntores de Curitib PR (Vi Verde CIC) Regênci: Ir. Custódi M. Crdoso, CIIC ÍNIC Primeir ucristi Jesus, meu migo (Ir. isbete T. do Prdo, CIIC) 1.

Leia mais

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações?

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações? O Canto Litúrgico Como escolher os cantos para nossas celebrações? O que é Liturgia? Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivencia fraterna, ou seja, é o culto, é

Leia mais

As Crianças Cantam o Tempo Comum

As Crianças Cantam o Tempo Comum s rinçs ntm o Tempo omum Pequenos ntores uritib PR Vi Ver I Regênci: Ir. ustódi M. rdoso, II ÍNI orção crinç (Ir. isbete T. do Prdo) 1. orção crinç... 03 2. Perdão... 04 3. óri... 05 4. cmção... 06 5.

Leia mais

É tempo de recomeçar. Ir. Custódia Cardoso e Coral Pequenos Cantores de Curitiba

É tempo de recomeçar. Ir. Custódia Cardoso e Coral Pequenos Cantores de Curitiba É temp de recmeçr Ir. Custódi Crds e Cr Pens Cntres de Curitib ÍNIC 1. uz vi Brihr...3 2. Perdã, Senhr...4 3. Cr d dvent...5 4. Sm respnsri 9...6 5. eui... eus ns f... 6. É temp de grç...8. Snt é Senhr...9

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

Missa - 10/5/2015. Entrada

Missa - 10/5/2015. Entrada Missa - 10/5/2015 ntrada m F#m 1. Todos unidos formamos um só corpo, um povo que na Páscoa nasceu. G Membros de Cristo, no sangue redimidos, Igreja peregrina de eus. m F#m Vive conosco a força do spírito,

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

ABRI AS PORTAS A CRISTO (Hino ao Beato João Paulo II)

ABRI AS PORTAS A CRISTO (Hino ao Beato João Paulo II) Órg. 6 11 q = 60 me mf ortas a ris to! Não te mais, não te nhais do: 'scanca rai o vosso cora ção ao mor de Deus. RI POR RIO (Hino ao eato João Paulo II) ortas a ris to! Não te mais não te nhais me do;

Leia mais

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009 MATEMÁTICA 1. O transporte de carga ao porto de Santos é feito por meio de rodovias, ferrovias e dutovias. A tabela abaixo for ne ce al guns da dos re la ti vos ao trans por te ao por to no pri me i ro

Leia mais

Sa i ba mais so bre Fator Previdenciário Págs. 10 a 13. O que você pre ci sa saber sobre re ci cla gem de lixo Pág. 20

Sa i ba mais so bre Fator Previdenciário Págs. 10 a 13. O que você pre ci sa saber sobre re ci cla gem de lixo Pág. 20 Sa i ba mais so bre Fator Previdenciário Págs. 10 a 13 O que você pre ci sa saber sobre re ci cla gem de lixo Pág. 20 To dos so mos igua is, ape nas te - mos di fi cul da des di fe ren tes. Le o nar do

Leia mais

Apostila De Matemática GEOMETRIA: REVISÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL, PRISMAS E PIRÂMIDES

Apostila De Matemática GEOMETRIA: REVISÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL, PRISMAS E PIRÂMIDES posti De Mtemátic GEOMETRI: REVISÃO DO ENSINO FUNDMENTL, PRISMS E PIRÂMIDES posti de Mtemátic (por Sérgio Le Jr.) GEOMETRI 1. REVISÃO DO ENSINO FUNDMENTL 1. 1. Reções métrics de um triânguo retânguo. Pr

Leia mais

MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS

MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS João Pedro Cordeiro Resumo O presente artigo versa sobre as práticas de gestão de recursos humanos pelas empresas, e mais especificamente

Leia mais

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA sumário executivo w w w. v o c e s a. c o m. b r w w w. e x a m e. c o m. b r melhores empresas para você trabalhar São Pau lo, setembro de 2010. Pre za do(a) Sr(a)., SEFAZ BAHIA Em pri mei ro lu gar,

Leia mais

andréa del fuego os malaquias

andréa del fuego os malaquias andréa del fuego os malaquias 1 Serra Morena é ín gre me, úmi da e fértil. Aos pés de la vi vem os Malaquias, ja ne la com ta manho de porta, porta com autoridade de madeira escura. Corre, Adolfo! Donana

Leia mais

Índice. Estilo, Moda e Melhores Amigas. Segredos de Beleza. Paraíso dos Penteados

Índice. Estilo, Moda e Melhores Amigas. Segredos de Beleza. Paraíso dos Penteados Índice 6 Superdics pr melhor noite de sempre! 8 Convid s tus migs 10 Prepr tudo! Segredos de Belez 14 Rosto rdinte 16 Olhos brilhntes 18 Mãos com TTIC 20 A loucur d mnicur! 22 Unhs rtístics 24 Pés perfeitos

Leia mais

1-SANTÍSSIMA TRINDADE

1-SANTÍSSIMA TRINDADE Ordinário 1-SANTÍSSIMA TRINDADE A E7 A A7 D BM A E7 A EM NOME DO PAI, EM NOME DO FILHO, EM NOME DO ESPÍRITO SANTO, ESTAMOS AQUI. (BIS) D E C#M F#M BM E7 A D E C#M F#M PARA LOUVAR E AGRADECER, BENDIZER

Leia mais

Correção da Unicamp 2010 2ª fase - Geografia feita pelo Intergraus. 12.01.2010

Correção da Unicamp 2010 2ª fase - Geografia feita pelo Intergraus. 12.01.2010 UNICAMP 2010 - GEOGRAFIA 13. Ob serve o gráfico abaixo e responda às questões: a) Indi que a(s) re gião(ões) do glo bo com ta xa de es pe ran ça de vi da ao nas cer in fe ri or à mé dia mun di al, nos

Leia mais

KEITH CAMERON SMITH. As 10 principais diferenças entre os milionários e a classe média

KEITH CAMERON SMITH. As 10 principais diferenças entre os milionários e a classe média KEITH CAMERON SMITH As 10 principais diferenças entre os milionários e a classe média Prefácio Por que es cre vi es te livro? Três mo ti vos me le va ram a es cre ver es te li vro. O pri - meiro foi a

Leia mais

DEUS INFINITO Autor: Marília Mello Intro: F C/E B/D Db C F C/E B/D Db C F

DEUS INFINITO Autor: Marília Mello Intro: F C/E B/D Db C F C/E B/D Db C F DUS INFINITO utor: Marília Mello Intro: F / /D Db F / /D Db F m b F Senhor eu te apresento o meu coração m b F u coloco toda minha vida em tuas mãos b /b m Dm Porque sei que tudo sabes de mim, Senhor b

Leia mais

botika búfalo Bufalo v7.indd 3 17/09/10 17:22

botika búfalo Bufalo v7.indd 3 17/09/10 17:22 botika búfalo Bufalo v7.indd 3 17/09/10 17:22 sumário Introdução... 17 Gua ra ná Porrada... 25 Muletas... 39 Exó ti cas gan gues... 47 Um mons tro e um pinguim... 55 Si ga o cão... 61 Dia de campeão...

Leia mais

ELABORAÇÃO UMA LITURGIA. Adoração e Louvor Aula 10

ELABORAÇÃO UMA LITURGIA. Adoração e Louvor Aula 10 ELABORAÇÃO UMA LITURGIA Adoração e Louvor Aula 10 Os cânticos e hinos devem ser previamente escolhidos conforme o tema do culto, a mensagem e o momento litúrgico. Exemplo Prático: Liturgia do dia 01-12-2013

Leia mais

SÊNECA Sobre os enganos do mundo

SÊNECA Sobre os enganos do mundo coleção idealizada e coordenada por Gustavo Piqueira SÊNECA Sobre os enganos do mundo fotos Olegario Schmitt 3 são paulo 2011 Quem se la men ta de que al guém te nha mor ri do se la men ta de ter nas

Leia mais

Cantarei ao meu Senhor (Caderno de Partituras) Letra e música: Ir. Miria Therezinha Kolling, ICM

Cantarei ao meu Senhor (Caderno de Partituras) Letra e música: Ir. Miria Therezinha Kolling, ICM antarei ao meu Senhor (aderno de Partituras) Letra e música: Ir. Miria Therezinha Koing, IM 2012 antarei ao meu Senhor... Quando os tambores e batuques africanos começaram a soar soenemente, anunciando

Leia mais

Todo dia é preciso lembrar, sou a luz, o caminho, a verdade, Sou o trigo que morre e floresce, sou o pão, sou fermento, sou vida.

Todo dia é preciso lembrar, sou a luz, o caminho, a verdade, Sou o trigo que morre e floresce, sou o pão, sou fermento, sou vida. Canto de entrada C G C Dm G G7 Venham comigo, vamos comer minha Páscoa. C G C Dm G G7 Isto é meu corpo, isto também é meu sangue C F G C G Eis o meu testamento até que se cumpra no reino de Deus. C G C

Leia mais

UNICAMP 2012 (2ª Fase)

UNICAMP 2012 (2ª Fase) 1. Re so lu ção (se rá con si de ra do ape nas o que es ti ver den tro des te es pa ço). a)...in te res se do pú bli co (L1): Tra ta-se de um subs tan ti vo pos to que de ter mi na do pe lo ar ti go o,

Leia mais

Ainda há Tempo, Volta

Ainda há Tempo, Volta Ainda há empo, Volta Letra e Música: Diogo Marques oprano ontralto Intro Envolvente (q = 60) enor aixo Piano Ó Œ. R.. F m7 2 A b 2 E b.. 2 Ó Œ É 2 Ó Œ F m7 2.. 2 2 A b 2 2 Ainda há empo, Volta Estrofe

Leia mais

CD CORAÇÃO DA NOIVA - 1. O SENHOR É BOM INTR:E D A/C# C7+ B E D A/C# O SENHOR É BOM C7+ B E SEU AMOR DURA PARA SEMPRE ELE É BOM...

CD CORAÇÃO DA NOIVA - 1. O SENHOR É BOM INTR:E D A/C# C7+ B E D A/C# O SENHOR É BOM C7+ B E SEU AMOR DURA PARA SEMPRE ELE É BOM... C CORÇÃO NOIV - 1. O SNHOR É OM INTR: /C# C7+ /C# O SNHOR É OM C7+ SU MOR UR PR SMPR L É OM... Letra e Música: avi Silva C CORÇÃO NOIV - 2. SNTO É O TU NOM M TO TRR S OUVIRÁ UM NOVO SOM UM CNÇÃO MOR PRCORRRÁ

Leia mais

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 27ºDOMINGO DO TEMPO COMUM (02/10/11) Parábola dos Vinhateiros Poderia ser feito um mural específico para esta celebração com uma das frases: Construir a Igreja

Leia mais

COMUNHÃO E PARTICIPAÇÃO. ****** TRANSPONDO PARA Bm

COMUNHÃO E PARTICIPAÇÃO. ****** TRANSPONDO PARA Bm COMUNHÃO PRTICIPÇÃO rquidiocese de Goiânia OMINGO RMOS 01 de abril de 2012 no XXIX **** CLMMOS O CRUCIICO **** 1 BRTUR QUNO JSUS S PROXIMOU (38º Curso - mar/09) - Pag. 06 - aixa 02 Tom original: Sugerimos

Leia mais

PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO E SÃO VICENTE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA DA VÍGILIA DE PENTECOSTES COM OFÍCIO DIVINO Comunidade São Sebastião 19h30min

PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO E SÃO VICENTE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA DA VÍGILIA DE PENTECOSTES COM OFÍCIO DIVINO Comunidade São Sebastião 19h30min PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO E SÃO VICENTE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA DA VÍGILIA DE PENTECOSTES COM OFÍCIO DIVINO Comunidade São Sebastião 19h30min Terço Como de costume RITOS INICIAIS Enquanto se entoa o refrão

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

PADRÕES DE VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS NOS PROCESSOS DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ADULTA

PADRÕES DE VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS NOS PROCESSOS DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ADULTA PADRÕES DE VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS NOS PROCESSOS DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ADULTA Rosário Mauritti Resumo Este artigo começa por analisar a influência das origens sociais nas trajectórias de

Leia mais

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Edição oficial do CICLUMIG Flor do Céu De acordo com revisão feita pelo Sr. Luiz Mendes do Nascimento, zelador do hinário. www.mestreirineu.org 1 01 - DIVINO PAI

Leia mais

Correção da Unicamp 2010 2ª fase - Física feita pelo Intergraus. 12.01.2010

Correção da Unicamp 2010 2ª fase - Física feita pelo Intergraus. 12.01.2010 da Unicamp 010 ª fase - Física 1.01.010 UNICAMP 010 - FÍSICA Esta prova aborda fenômenos físicos em situações do cotidiano, em experimentos científicos e em avanços tecnológicos da humanidade. Em algumas

Leia mais

A Gonçalves no México I N F O R M A

A Gonçalves no México I N F O R M A I N F O R M A Novembro de 2007 Depois de atuar por quase três anos no México com um escritório comercial, a Gonçalves investe em uma unidade industrial no país, que entrará em operação no início de 2008.

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

P á g i n a 1 7 PAROQUIA N. SRA. RAINHA DOS APOSTOLOS CANTOS DA QUARESMA - 2015. Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo

P á g i n a 1 7 PAROQUIA N. SRA. RAINHA DOS APOSTOLOS CANTOS DA QUARESMA - 2015. Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo Refrão: Senhor, eis aqui o teu povo que vem implorar teu perdão; É grande o nosso pecado, porém é maior o teu coração. 1. Sabendo que acolheste

Leia mais

XV DOMINGO DO TEMPO COMUM

XV DOMINGO DO TEMPO COMUM XV DOMINGO DO TEMPO COMUM Jesus chamou os doze Apóstolos e começou a enviá-los dois a dois 1. Admonição de entrada 2. Entrada: Em nome do Pai Refrão: Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito

Leia mais

VESTIBULAR UNICAMP 2010-1ª FASE - NOVEMBRO/2009

VESTIBULAR UNICAMP 2010-1ª FASE - NOVEMBRO/2009 VESTIBULAR UNICAMP 2010-1ª FASE - NOVEMBRO/2009 Comentário da Redação Nes te ano, a pro va de Re da ção da Uni camp foi ex ce len te. Em pri me i ro lu gar, pelo res pe i to ao for ma to tra di ci o nal

Leia mais

Solenidade da Assunção de Nª Senhora. Ano B

Solenidade da Assunção de Nª Senhora. Ano B Solenidade da Assunção de Nª Senhora Admonição Inicial Cântico Inicial (Tu és o Sol) Refrão: Tu és o sol de um novo amanhecer! Tu és farol, a vida a renascer Maria! Maria! És poema de amor! És minha Mãe

Leia mais

Uni ver si da de lan ça gri fe com a mar ca PUC Mi nas

Uni ver si da de lan ça gri fe com a mar ca PUC Mi nas Informativo mensal da unidade Contagem da PUC Minas nº 78 Agosto de 2008 Uni ver si da de lan ça gri fe com a mar ca PUC Mi nas Com três li nhas de pro du tos bá si ca, es cri tó rio e es por ti va, a

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário Capítulo 10 Controle Orçamentário Essa etapa acon te ce após a exe cu ção das tran sa ções dos even tos eco nô mi cos pre vis - tos no plano orça men tá rio. Não se con ce be um plano orça men tá rio sem

Leia mais

O Teorema de Pitágoras

O Teorema de Pitágoras A UUL AL A O Teorem de Pitágors Com jud de um pr de esqudros, desene dois triânguos retânguos de mesmo tmno. Represente num dees tur retiv à ipotenus, omo mostr figur d direit: Pr pensr I II III Reortndo

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 06-06-10

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 2010 JUNHO/2010 RESOLUÇÃO DAS 10 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA TARDE - MÓDULO DISCURSIVO São curiosos os números. Às vezes é mis útil rredondá-los do que trblhr com seu vlor

Leia mais

1 - NOITE FELIZ (Franz Gruber) não tem no CD

1 - NOITE FELIZ (Franz Gruber) não tem no CD 1 - NOIT LIZ (ranz Gruber) não tem no C (introdução) 7 m m/c# G 7 G G G Noite feliz, noite feliz 7 G Ó Senhor, eus de amor C G Pobrezinho nasceu em Belém C G is na lapa Jesus, nosso bem 7 m m/c# orme em

Leia mais

CELEBRAÇÃO ARCIPRESTAL DA EUCARISTIA EM ANO DA FÉ

CELEBRAÇÃO ARCIPRESTAL DA EUCARISTIA EM ANO DA FÉ CELEBRAÇÃO ARCIPRESTAL DA EUCARISTIA EM ANO DA FÉ SEIA 23 DE JUNHO 2013 ENTRADA NÓS SOMOS AS PEDRAS VIVAS DO TEMPLO DO SENHOR, NÓS SOMOS AS PEDRAS VIVAS DO TEMPLO DO SENHOR, POVO SACERDOTAL, IGREJA SANTA

Leia mais

Comportamento de RISCO

Comportamento de RISCO Comportmento de RISCO SEXO e um responsilidde Aprtment203/1016YA FCRISKY Cred Progrm Ncionl De Lut Contr SIDA Poe seguinte list por ordem, do comportmento mis seguro pr o mis rriscdo c d Ter vários prceiros

Leia mais

RELAÇÕES ENTRE MUNDO RURAL E MUNDO URBANO Evolução histórica, situação actual e pistas para o futuro

RELAÇÕES ENTRE MUNDO RURAL E MUNDO URBANO Evolução histórica, situação actual e pistas para o futuro RELAÇÕES ENTRE MUNDO RURAL E MUNDO URBANO Evolução histórica, situação actual e pistas para o futuro João Ferrão Resumo As visões recentes sobre o mundo rural revelam grande permeabilidade à ideia de património

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

IMPLICAÇÕES DEMOCRÁTICAS DAS ASSOCIAÇÕES VOLUNTÁRIAS O caso português numa perspectiva comparativa europeia

IMPLICAÇÕES DEMOCRÁTICAS DAS ASSOCIAÇÕES VOLUNTÁRIAS O caso português numa perspectiva comparativa europeia IMPLICAÇÕES DEMOCRÁTICAS DAS ASSOCIAÇÕES VOLUNTÁRIAS O caso português numa perspectiva comparativa europeia José Manuel Leite Viegas Introdução Na úl ti ma dé ca da do sé cu lo pas sa do as sis tiu-se

Leia mais

Hino da CF 2014. œ»» ============================= ˆ ˆ«ˆ««j ˆ ˆ l ˆ ˆ ˆ ˆ«

Hino da CF 2014. œ»» ============================= ˆ ˆ«ˆ««j ˆ ˆ l ˆ ˆ ˆ ˆ« œ œ œ œ Tem: rrnid e tráfico humno Lem: "É pr iberd risto nos ibertou!" ( 5,1) Hino d 2014 L. & M.: Roberto Lim Souz 1 Introdução & # Bm B #c J œ #œ œ. œ J Bm œ. œ j J œ. # dim œj œ # œ œ #œ œ œ œ Bm %

Leia mais

Si Mesmo. Logosófica. Carlos Bernardo González Pecotche. Editora RAUMSOL

Si Mesmo. Logosófica. Carlos Bernardo González Pecotche. Editora RAUMSOL Carlos Bernardo González Pecotche RAUMSOL A Herança de Si Mesmo Editora Logosófica A HerAnçA de Si Mesmo Ao publicar o presente tra balho, o autor levou em conta a repercussão que ele pode alcançar no

Leia mais

Cantos para o Tempo Pascal Inicio da Missa O Senhor ressurgiu! Letra e Música: Pe. Ney Brasil

Cantos para o Tempo Pascal Inicio da Missa O Senhor ressurgiu! Letra e Música: Pe. Ney Brasil Inicio da Missa O Senhor ressurgiu! Letra e Música: Pe. Ney Brasil C Em F C... O Senhor ressurgiu,... Aleluia, aleluia! F Dm Dm7 G...É o Cordeiro Pascal,... Aleluia, aleluia! C Em F C Imolado por nós,...

Leia mais

CD - EU TE CHAMEI IGREJA BATISTA FONTE DE VIDA

CD - EU TE CHAMEI IGREJA BATISTA FONTE DE VIDA ifras Sacerdotes da Adoração - EU TE HAMEI IREJA BATISTA FONTE E VIA MINISTÉRIO E LOUVOR- IREJA BATISTA FONTE E VIA EIÇÃO E IFRAS ALTON BIANHI IFRAS Sacerdotes da Adoração EU TE HAMEI 1. Palavra de vitória

Leia mais

Álbum: O caminho é o Céu

Álbum: O caminho é o Céu Álbum: O caminho é o Céu ETERNA ADORAÇÃO Não há outro Deus que seja digno como tu. Não há, nem haverá outro Deus como tu. Pra te adorar, te exaltar foi que eu nasci, Senhor! Pra te adorar, te exaltar foi

Leia mais

COASTAL TOURISM, ENVIRONMENT, AND SUSTAINABLE LOCAL DEVELOPMENT

COASTAL TOURISM, ENVIRONMENT, AND SUSTAINABLE LOCAL DEVELOPMENT RECENSÃO COASTAL TOURISM, ENVIRONMENT, AND SUSTAINABLE LOCAL DEVELOPMENT [Lígia Noronha, Nelson Lourenço, João Paulo Lobo-Ferreira, Anna Lleopart, Enrico Feoli, Kalidas Sawkar, e A. G. Chachadi (2003),

Leia mais

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro Acólitos São João da Madeira Cancioneiro Índice Guiado pela mão...5 Vede Senhor...5 Se crês em Deus...5 Maria a boa mãe...5 Quanto esperei por este momento...6 Pois eu queria saber porquê?!...6 Dá-nos

Leia mais

Músicas Para Casamento

Músicas Para Casamento Músicas Para Casamento 01. Você e Eu - Eliana Ribeiro 7M 7M C#m7 F#7/5+ F#7 Bm7 Quero estar com você, / Lembrar de cada momento bom; C#m7 m7 C#m7 #m7 Em7 7/9 Reviver a nossa história, nosso amor. 7M #m7/5-

Leia mais

9.Mais Alto Apresent. Oferendas. 7.Quero ouvir Tua Palavra Aclamação C Am7 Quero ouvir tua palavra. 8. Sê Bendito, Senhor, para sempre

9.Mais Alto Apresent. Oferendas. 7.Quero ouvir Tua Palavra Aclamação C Am7 Quero ouvir tua palavra. 8. Sê Bendito, Senhor, para sempre antos Tempo Quaresmal 2014 É para a liberdade que risto nos libertou (l. 5, 1) 1.Hino da 2014 anto de ntrada e inal Bm m D É para a liberdade que risto nos libertou, #m Bm Jesus libertador! #7 Bm É para

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL SUGESTÃO DE CELEBRAÇÃO DE NATAL 2013 ADORAÇÃO Prelúdio HE 21 Dirigente: Naqueles dias, dispondo-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, entrou na casa de Zacarias e saudou

Leia mais

M. J. Ryan. O poder da autoconfiança

M. J. Ryan. O poder da autoconfiança M. J. Ryan O poder da autoconfiança Para a verdade, a beleza e a sabedoria que existem em cada um de nós. E, em particular, para Dawna Markova, que me ensinou a cultivar essas qualidades. Confie em si

Leia mais

Consagração do Aposento. Hinos de DESPACHO Hinos de CONCENTRAÇÃO Hinário CRUZEIRINHO Mestre Irineu Hinos de ENCERRAMENTO

Consagração do Aposento. Hinos de DESPACHO Hinos de CONCENTRAÇÃO Hinário CRUZEIRINHO Mestre Irineu Hinos de ENCERRAMENTO Oração Pai Nosso Ave Maria Chave Harmonia Hinos da ORAÇÃO Consagração do Aposento Hinos de DESPACHO Hinos de CONCENTRAÇÃO Hinário CRUZEIRINHO Mestre Irineu Hinos de ENCERRAMENTO Pai Nosso - Ave Maria Prece

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

LEI Nº 5.869, DE 11 DE JANEIRO DE 1973. Insti tui o Código de Processo Ci vil.

LEI Nº 5.869, DE 11 DE JANEIRO DE 1973. Insti tui o Código de Processo Ci vil. Outubro de 2003 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Sexta-feira 31 34351 ares, me diante a exibição de ofí cio ou mandado em forma regular. 1º So men te se ex pe di rá pre ca tó ria, quando, por essa for ma, for

Leia mais

In for má ti ca, ar qui vos, me mó ria, in ter net.

In for má ti ca, ar qui vos, me mó ria, in ter net. UMA MEMÓRIA PARA A TECNOLOGIA Fa us to Co lom bo Re su mo O tema da me mó ria, quan do as so ci a do ao das no vas tec no lo gi as, pro duz in te res san tes cor re la ções na me di da em que a in for

Leia mais

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 INTRODUÇÃO O Evangelho de João registra 7 afirmações notáveis de Jesus Cristo. Todas começam com Eu sou. Jesus disse: Eu sou o pão vivo

Leia mais

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos.

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos. Músicas para Páscoa AO PARTIRMOS O PÃO E C#m #m B7 E7 A C#M Refr.: Ao partirmos o pão reconhecemos/ Jesus Cristo por nós ressuscitado./ Sua paz B7 E A B7 E recebemos e levamos,/ Ao nosso irmão que está

Leia mais

ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal

ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal 1 PARÓQUIA DE Nª SRª DA CONCEIÇÃO, MATRIZ DE PORTIMÃO ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal (O Ícone da Sagrada Família deve ser colocado na sala, num lugar de relevo e devidamente preparado com uma

Leia mais

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai BOM DIA DIÁRIO Segunda-feira (04.05.2015) Maria, mãe de Jesus e nossa mãe Guia: 2.º Ciclo: Padre Luís Almeida 3.º Ciclo: Padre Aníbal Afonso Mi+ Si+ Uma entre todas foi a escolhida, Do#- Sol#+ Foste tu,

Leia mais

CANTOS DO FOLHETO O DOMINGO

CANTOS DO FOLHETO O DOMINGO CANTOS DO FOLHETO O DOMINGO 1. UM POUCO ALÉM DO PRESENTE (10º DOMINGO) 1. Um pouco além do presente, Alegre, o futuro anuncia A fuga das sombras da noite, A luz de um bem novo dia. REFRÃO: Venha teu reino,

Leia mais

DA INSOLÊNCIA À OBEDIÊNCIA Alterações nas atitudes dos despossuídos (1900-1945)

DA INSOLÊNCIA À OBEDIÊNCIA Alterações nas atitudes dos despossuídos (1900-1945) ENSA I O DA INSOLÊNCIA À OBEDIÊNCIA Alterações nas atitudes dos despossuídos (1900-1945) Eduardo Cintra Torres Aquela onda de insolência A che ga da do ca pi ta lis mo aos cam pos e o cres ci men to do

Leia mais

Vou Louvar Álbum TEMPO DE DEUS DE Luiz Carlos Cardoso

Vou Louvar Álbum TEMPO DE DEUS DE Luiz Carlos Cardoso Vou Louvar DE Luiz Carlos Cardoso EM LUTAS OU PROVAS, TRIBULAÇÕES EU SEMPRE ORO E LOUVO AO SENHOR AO LADO DE JESUS CERTA É A VITÓRIA ELE É O LIBERTADOR NÃO TEMEREI MAL ALGUM NO MEIO DO LOUVOR ESTÁ O SENHOR

Leia mais

ÉTICA, LIBERDADE DE INFORMAÇÃO, DIREITO À PRIVACIDADE E REPARAÇÃO CIVIL PELOS ILÍCITOS DE IMPRENSA 1

ÉTICA, LIBERDADE DE INFORMAÇÃO, DIREITO À PRIVACIDADE E REPARAÇÃO CIVIL PELOS ILÍCITOS DE IMPRENSA 1 ÉTICA, LIBERDADE DE INFORMAÇÃO, DIREITO À PRIVACIDADE E REPARAÇÃO CIVIL PELOS ILÍCITOS DE IMPRENSA 1 Eládio Torret Rocha Ju iz de Direito do TJSC SUMÁRIO: 1. Intro du ção; 2. A im pren sa e a li mi ta

Leia mais

Recados do Espírito. Quem receber um destes meninos em meu nome é a mim que recebe. (Mc 9, 36-37)

Recados do Espírito. Quem receber um destes meninos em meu nome é a mim que recebe. (Mc 9, 36-37) Recados do Espírito Quem receber um destes meninos em meu nome é a mim que recebe. (Mc 9, 36-37) Que a vossa fé e a vossa esperança estejam postas em Deus (1 Pe 1,21) Descarrega sobre o Senhor os teus

Leia mais

CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL

CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL Miguel Correia Pinto e Manuel Mira Godinho Resumo Com os avanços nos domínios da biotecnologia registados nas décadas mais recentes, os conhecimentos

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA. Som da Vila. Cifras e Fichas Técnicas

COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA. Som da Vila. Cifras e Fichas Técnicas COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA Som da Vila Cifras e Fichas Técnicas Músicas 1. Nosso Louvor... 3 2. És... 4 3. Toda Honra, Glória e Louvor... 5 4. Agora e Sempre... 6 5. Àquele que pode... 7 6.

Leia mais

LIVRO DO DESASSOSSEGO

LIVRO DO DESASSOSSEGO Fernando Pessoa LIVRO DO DESASSOSSEGO composto por Bernardo Soares, ajudante de guarda-livros na cidade de Lisboa organizaçã0 Richard Zenith 3 a edição Copyright 2011 by Assírio & Alvim e Richard Zenith

Leia mais

Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos

Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos Pesqui Odontol Bras 2003;17(Supl 1):33-41 Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos Conselho Nacional de Saúde - Resolução 196/96 Pes qui sa Qu a li fi ca ção do pesquisador

Leia mais