DEMONSTRANDO A EFICÁCIA DE LIMPEZA DE DIFERENTES TIPOS DE DETERGENTES PARA LIMPEZA MANUAL DE DISPOSITIVOS MÉDICOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEMONSTRANDO A EFICÁCIA DE LIMPEZA DE DIFERENTES TIPOS DE DETERGENTES PARA LIMPEZA MANUAL DE DISPOSITIVOS MÉDICOS"

Transcrição

1 DEMONSTRANDO A EFICÁCIA DE LIMPEZA DE DIFERENTES TIPOS DE DETERGENTES PARA LIMPEZA MANUAL DE DISPOSITIVOS MÉDICOS

2 2 DEMONSTRANDO A EFICÁCIA DE LIMPEZA DE DIFERENTES TIPOS DE DETERGENTES PARA LIMPEZA MANUAL DE DISPOSITIVOS MÉDICOS

3 Sumario 1. Resumo Introdução Métodos Preparação das placas de aço inoxidável Teste de sujidade Teste de design Descrição dos diferentes detergentes para limpeza manual Resultados e Discussão Conclusões Referências

4 1. Resumo Para a limpeza manual dos dispositivos médicos, incluindo endoscópios flexíveis, há diferentes tipos de detergentes no mercado. Para aplicação manual, podemos distinguir entre os diferentes tipos: Detergente enzimático Detergente multi-enzimático Detergente enzimático / levemente alcalino Detergente levemente alcalino Neste teste a eficácia de limpeza destes detergentes foi comparada. Podemos concluir que o desempenho de limpeza do detergente multi-enzimático não é geralmente superior aos detergentes com uma única enzima ou detergente sem enzimas. 2. Introdução Os diferentes detergentes para o reprocessamento manual de dispositivos médicos, incluindo endoscópios flexíveis, apresentam excelente eficácia de limpeza em um curto espaço de tempo, por exemplo, "Retira dos instrumentos todo o sangue e proteína em 2 minutos" ou "detergente multienzimático limpa em 30 segundos". As indicações de muitos produtos sugerem uma eficácia de limpeza superior se os produtos contêm mais de um tipo de enzima e quanto mais tipos de enzimas melhor o desempenho, por exemplo, "Alto desempenho de limpeza devido ao complexo multi-enzimático", "A inovadora combinação de 4 enzimas oferece uma excelente eficácia de limpeza." No entanto, nossos resultados internos, bem como os resultados recentemente publicados 1, mostram que as enzimas não são os únicos ingredientes e os principais ativos em formulações de limpeza eficaz, mas podem ser auxiliares valiosos se cuidadosamente selecionadas e combinadas com outros ingredientes ativos. O teste foi realizado para demonstrar o desempenho de diferentes detergentes, comparados nas mesmas condições recomendadas pelo fabricante. 4

5 3. Métodos 3.1 Preparação das placas de aço inoxidável Um montante de 100 μl foi utilizado no teste de sujidade em plaquetas de metal X5CrNi18103, foi aplicado e seco em temperatura ambiente. Até a sua utilização no teste de imersão as plaquetas foram armazenadas em tubos de ensaio fechados em temperatura ambiente. Para o teste de sujidade baseado em sangue iodado e polissacarídeo, um montante de 200 μl foi aplicado. 3.2 Teste de sujidade Os seguintes tipos de teste de sujidade foram utilizados: sangue antisepticamente denaturado (sangue iodado): Mistura de sangue desfibrinado e betaisodona (método interno - Dr. Weigert) Teste de sujidade protéicos: heparinizado e reativado, sangue coagulado de ovelhas 2 Teste de sujidade de lipídeo enriquecido com proteínas: Mistura heparinizada e sangue de carneiro reativado acrescido de gema de ovo (método interno do Dr. Weigert) Polissacarídeos: Albumina Bovina, mucina, e amido 2 Proteínas e polissacarídeos: comercialmente disponíveis indicador de limpeza TOSI FlexiCheck 3.3 Teste de design Para o teste de sujidade, um mínimo de 3 plaquetas teste foram preparadas e embebidas na solução de limpeza preparadas na hora. O banho de imersão foi um pouco agitado por meio de um agitador magnético. O tempo de imersão foi definido como 5min para sangue desnaturado antisséptico e para o sangue coagulado de ovelha, enquanto que o tempo de imersão para todos os outros tipos de testes de sujidade foi definido em 10 min. Todos os produtos foram testados em uma solução com temperatura de 32 C ± 2 C e uma concentração de aplicação de Vol.-%, recomendado pelo fabricante. No final do tempo de contato a amostra foi removida da solução de limpeza, embebida por 2-3 segundos em água fria, água totalmente desmineralizada, sem qualquer agitação. As plaquetas foram secas em temperatura ambiente. As plaquetas secas foram então examinadas visualmente. 5

6 3.4 Descrição dos diferentes detergentes para limpeza manual Produto 1: Detergente enzimático, levemente alcalino Produto 2: Detergente levemente alcalino, sem enzimas Produtos 3-7: Vários detergentes multi-enzimáticos 4. Resultados e Discussão As plaquetas foram visualmente examinadas e avaliadas com os valores de avaliação a seguir para o nível de desempenho de limpeza: Grau 1 Grau 2 Grau 3 Grau 4 limpo, menos de 10% do teste de sujidade restante 10-50% do teste de sujidade restante 50-90% do teste de sujidade restante mais de 90% do teste de sujidade restante Nota: A avaliação com o sangue coagulado de ovelhas estava relacionada com os resíduos de fibrina. 6

7 Sangue antissepticamente denaturado (sangue iodado) O desempenho de limpeza superior foi alcançado com a formulação de detergente enzimático levemente alcalino (Neodisher MediClean forte), bem como com a formulação de detergente levemente alcalino, livre de enzima (neodisher LM 2) ambos atingindo grau 1 com menos de 10% do teste de sujidade restante.os produtos multi-enzimáticos com ph neutro foram geralmente menos eficiente, com grau 3-90% do teste de sujidade restante sob condições de teste iguais. MediClean Forte LM

8 Proteína: Sangue de carneiro coagulado Depois de um tempo de imersão de 5 minutos os melhores resultados do teste foram alcançados com a formulação do detergente enzimático, levemente alcalino (neodisher MediClean forte). O desempenho de limpeza do detergente com formulação levemente alcalino, livre de enzima (neodisher LM2) foi julgado menos eficaz com 2-3 grau, também depois de 5 minutos. Surpreendentemente, todos os produtos de ph neutro, multi-enzimático mostraram eficácia de limpeza grau 3. MediClean Forte LM

9 Lipídios: Mistura de sangue de carneiro coagulado com gema de ovo Para o teste de sujidade de lipídeos enriquecidos com proteínas tanto os detergentes com formulação enzimática levemente alcalino (neodisher MediClean forte) e formulação levemente alcalina, livre de enzima (neodisher LM2) repetidamente demonstraram a eficácia de limpeza maior entre as formulações testadas com um nível de desempenho de grau 2. Considerando que todos os produtos de ph neutro multi-enzimático resultaram em um nível de desempenho de grau 3. MediClean Forte LM

10 Polissacarídeos: Albumina Bovina, mucina e amido O teste de sujidade simulando polissacarídeo contendo contaminações (por exemplo, muco de lodo) foram melhor removidos com a formulação enzimática, levemente alcalino (neodisher MediClean forte) e o produto de ph neutro enzimático 6 resultou em nível de desempenho de grau 2. A formulação levemente alcalina, livre de enzima (neodisher LM 2), bem como o produto de ph neutro enzimático 7 apresentaram resultados no nível de grau 3. Os produtos de ph neutro multienzimáticos restantes 3, 4 e 5 resultou em grau 4 apenas. MediClean Forte LM

11 Proteína: TOSI FlexiCheck A aplicação do indicador de limpeza disponível comercialmente TOSI flexi check como teste de sujidade protéico proporciona uma imagem ligeiramente mais homogênea. O resultado superior foi alcançado com a formulação levemente alcalina, livre de enzima (neodisher LM 2, grau 1), enquanto todos os outros produtos no teste, a formulação enzimática levemente alcalina, bem como os produtos de ph neutro, multi-enzimático resultou em grau 2. Polissacarídeos: TOSI FlexiCheck A aplicação do TOSI flexi check como o teste de sujidade contendo polissacarídeo, no entanto, verifica a eficácia de limpeza superior da formulação enzimática, levemente alcalina (neodisher MediClean forte) e da formulação levemente alcalina, livre de enzima (neodisher LM 2) resultou em grau 1. As formulações com ph neutro enzimática novamente provou ser menos ativa como os produtos 5 e 7 resultaram em grau 3, enquanto os produtos 3, 4 e 6 resultaram em nível de desempenho de grau 4, respectivamente. MediClean Forte LM

12 Resumo dos resultados dos testes Os testes demonstram que os detergentes multi-enzimáticos não mostram uma eficácia de limpeza convincente contra o teste de diversas sujidades na análise, além disso eles freqüentemente apresentam resultados surpreendentemente ruins. Os resultados globais superiores foram obtidos com a formulação enzimática levemente alcalina no teste (neodisher MediClean forte). Isto pode ser explicado usando os benefícios de cada ingrediente ativo em uma cuidadosa seleção e combinação a uma formulação balanceada, levemente alcalina e enzimática. Sujidade Residual / Teste de limpeza com detergentes para limpeza manual Avaliação em diferentes graus* Sangue ionizado 5min Sangue coagulado de ovelha 5min Albumina bovina, mucina e amido 10min TOSI Flexicheck proteina 10min TOSI Flexicheck polissacarídeo 10min MediClean forte 1 2 a a LM Água de torneira (14 d/ 2.5 mmol/l) 3 a Avaliação em diferentes graus* Grau 1 limpo, menos de 10% do teste de sujidade restante Grau 2 Grau 3 Grau % do teste de sujidade restante 50-90% do teste de sujidade restante mais de 90% do teste de sujidade restante Nota: A avaliação com o sangue coagulado de ovelhas estava relacionada com os resíduos de fibrina. 12

13 5. Conclusões Quando testados contra diferentes tipos de teste de sujidade torna-se óbvio que exagerado número de diferentes tipos de enzimas não melhora os resultados de limpeza, mas sim, uma cuidadosa seleção de ingredientes ativos, tais como enzimas, surfactantes, alcalinidade e mais auxiliares, e sua combinação na fabricação de uma formulação inovadora é que possibilita resultados satisfatórios. Os resultados deste estudo correspondem com os achados de outros pesquisadores já publicados. 1 A formulação de neodisher MediClean forte foi usada no estudo da Buchrieser et al. e é listada como um produto alcalino. No entanto, tem de ser mencionado que a formulação de neodisher MediClean forte é uma preparação enzimática levemente alcalina com surfactantes e outros ingredientes ativos que combinam as vantagens de cada ingrediente. 6. Referências 1) Buchrieser, N., & Miorini, T. (July 30 - August 01, 2010). Comparative Study upon Cleaning Indicators for Washerdisinfectors for Flexible Endoscopes and Routine Control after Maintenance and Repair. 11th World Sterilization Congress and the 7th International Symposium of Sterilization and Hospital Infection Control, (S. City of Sao Paulo Brazil. 2) DIN ISO/TS (Februar 2006). Washer-disinfectors Part 5: Test soils and methods for demonstrating cleaning efficacy (German version CEN ISO/TS :2005). Berlin: Beuth Verlag GmbH 3) DIN EN ( ). Stainless steels - Part 1: List of stainless steels; German version EN :2005. Berlin: Beuth Verlag GmbH. 13

Protocolo de pré-desinfecção/lavagem manual e de esterilização das pontas e limas SATELEC

Protocolo de pré-desinfecção/lavagem manual e de esterilização das pontas e limas SATELEC Protocolo de pré-desinfecção/lavagem manual e de esterilização das pontas e limas SATELEC Avisos: Não utilize esfregões ou produtos de limpeza abrasivos. Evite usar soluções que contenham iodo ou uma elevada

Leia mais

OMELETE DE CLARAS. Uma opção proteica metabolizada para seu póstreino. Informações Técnicas. SINÔNIMOS: Albumina

OMELETE DE CLARAS. Uma opção proteica metabolizada para seu póstreino. Informações Técnicas. SINÔNIMOS: Albumina Informações Técnicas OMELETE DE CLARAS Uma opção proteica metabolizada para seu póstreino SINÔNIMOS: Albumina O omelete trata-se de uma opção proteica com 22g de proteína na porção. Uma excelente alternativa

Leia mais

Protocolo de pré-desinfecção/lavagem manual e de esterilização do conjunto peça de mão e cabo Piezotome SATELEC

Protocolo de pré-desinfecção/lavagem manual e de esterilização do conjunto peça de mão e cabo Piezotome SATELEC Protocolo de pré-desinfecção/lavagem manual e de esterilização do conjunto peça de mão e cabo Piezotome SATELEC Avisos Não utilize esfregões ou produtos de limpeza abrasivos. Evite usar soluções que contenham

Leia mais

PHENOTAN M Madeira Compensada

PHENOTAN M Madeira Compensada PHENTAN M Madeira Compensada PHENTAN M é uma resina modificada quimicamente, de origem vegetal, destinada à colagem de madeira compensada, especialmente aquelas que exigem resistência à água. CNSTITUIÇÃ

Leia mais

Considerações práticas sobre o uso de enzimas em Poedeiras Comerciais

Considerações práticas sobre o uso de enzimas em Poedeiras Comerciais Considerações práticas sobre o uso de enzimas em Poedeiras Comerciais Jeffersson Lecznieski Gerente Técnico DSM Produtos Nutricionais Brasil Introdução Devido aos altos e crescentes custos das matérias

Leia mais

Tecnologias de Desinfecção e Esterilização

Tecnologias de Desinfecção e Esterilização Tecnologias de Desinfecção e Esterilização Andréa Alfaya Acuna Coord.Central de Material e Esterilização e Suprimentos O que vamos conversar nestes 20 minutos? Novidades do Sistema de Controle de Esterilização

Leia mais

Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Gerência Assistencial do Centro Cirúrgico. Hospital Mãe de Deus

Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Gerência Assistencial do Centro Cirúrgico. Hospital Mãe de Deus Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Gerência Assistencial do Centro Cirúrgico Hospital Mãe de Deus Motivações para a implantação Evidências científicas sobre os benefícios do antisséptico alcoólico

Leia mais

SORGO - UMA BOA ALTERNATIVA PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE ALIMENTAÇÃO

SORGO - UMA BOA ALTERNATIVA PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE ALIMENTAÇÃO Data: Junho/2001 SORGO - UMA BOA ALTERNATIVA PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE ALIMENTAÇÃO Estamos iniciando a colheita de uma safra de Sorgo, que segundo estimativas deve girar ao redor de 1,350 a 1,500 milhões

Leia mais

Processo e Tecnologias de Limpeza de Materiais: manual e automatizada

Processo e Tecnologias de Limpeza de Materiais: manual e automatizada Processo e Tecnologias de Limpeza de Materiais: manual e automatizada Lucimara Albrecht EnfªComissão de Controle de Infecção Odontológica / UFPR Mestranda do PPG de Engenharia Elétrica - Biomédica/ UTFPR

Leia mais

Boletim Técnico. Material Refletivo 3M Scotchlite. Tecido Refletivo Prata Descrição

Boletim Técnico. Material Refletivo 3M Scotchlite. Tecido Refletivo Prata Descrição Boletim Técnico Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Refletivo Prata 8910 Descrição O Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Prata 8910 foi desenvolvido para uso em vestuários de segurança e em roupas

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO ph DE AMOSTRAS DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE - CAMPUS CAMBORIÚ

DETERMINAÇÃO DO ph DE AMOSTRAS DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE - CAMPUS CAMBORIÚ DETERMINAÇÃO DO DE AMOSTRAS DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE - CAMPUS CAMBORIÚ Leticia Gubertt 1 ; Vitor Terra Munari da Silveira 2 ; Ana Cristina Franzoi Teixeira 3 ; Adriano Martendal

Leia mais

ENZYMOX 3 + 1. Pode ser usado também em equipamentos automatizados, lavadoras por ultrasom e lavadoras descontaminadoras.

ENZYMOX 3 + 1. Pode ser usado também em equipamentos automatizados, lavadoras por ultrasom e lavadoras descontaminadoras. ENZYMOX 3 + 1 3 Enzimas +1 Co-Enzima Potencializadora FINALIDADE ENZIMOX 3+1 destina-se às Limpezas Manual e ou Mecânica, do instrumental cirúrgico metálico, dos endoscópios (rígidos e flexíveis de fibra

Leia mais

SQUARE LINHA. Tecnologia para ambientes mais modernos. USO COMERCIAL CONFORTO ACÚSTICO IDEAL PARA PISOS ELEVADOS FÁCIL DE LIMPAR

SQUARE LINHA. Tecnologia para ambientes mais modernos. USO COMERCIAL CONFORTO ACÚSTICO IDEAL PARA PISOS ELEVADOS FÁCIL DE LIMPAR LINHA SQUARE Tecnologia para ambientes mais modernos. Square Set (cor 24025672) USO COMERCIAL CONFORTO ACÚSTICO IDEAL PARA PISOS ELEVADOS FÁCIL DE LIMPAR INSTALAÇÃO RÁPIDA E LIMPA GARANTIA DE 10 ANOS COLEÇÃO

Leia mais

DETECÇÃO QUALITATIVA DE ARGILAS PREJUDICIAIS DO GRUPO ESMECTITA EM AGREGADOS UTILIZANDO AZUL DE METILENO

DETECÇÃO QUALITATIVA DE ARGILAS PREJUDICIAIS DO GRUPO ESMECTITA EM AGREGADOS UTILIZANDO AZUL DE METILENO DETECÇÃO QUALITATIVA DE ARGILAS PREJUDICIAIS DO GRUPO ESMECTITA EM AGREGADOS UTILIZANDO AZUL DE METILENO C D T - CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Setembro de 2015 DESIGNAÇÃO - ARTERIS T- 330-07 (2011)¹

Leia mais

Departamento de Bioquímica Instituto de Química USP EXERCÍCIOS BIOQUÍMICA EXPERIMENTAL QBQ 0316N Professores. Carlos T. Hotta Ronaldo B.

Departamento de Bioquímica Instituto de Química USP EXERCÍCIOS BIOQUÍMICA EXPERIMENTAL QBQ 0316N Professores. Carlos T. Hotta Ronaldo B. Departamento de Bioquímica Instituto de Química USP EXERCÍCIOS BIOQUÍMICA EXPERIMENTAL QBQ 0316N 2016 Professores Carlos T. Hotta Ronaldo B. Quaggio 1 1. Um extrato de proteínas foi obtido a partir da

Leia mais

4. Reagentes e Metodologia Analítica

4. Reagentes e Metodologia Analítica 4. Reagentes e Metodologia Analítica 4.1. Reagente para os testes de oxidação Os reagentes P.A empregados durante os testes de oxidação foram: KCN (Merck) NaOH (Vetec) H 2 SO 4 (Vetec) H 2 O 2 (Peróxidos

Leia mais

Divisão Automotiva. Catálogo

Divisão Automotiva. Catálogo Divisão Automotiva Catálogo O automóvel é o sonho de consumo da maioria das pessoas. Por isso oferecemos ao mercado o que há de melhor para limpeza automotiva, produtos biodegradáveis e com alta performance

Leia mais

A SOLUÇÃO ECO-INTELIGENTE PARA A HIGIENE

A SOLUÇÃO ECO-INTELIGENTE PARA A HIGIENE A SOLUÇÃO ECO-INTELIGENTE PARA A HIGIENE Com um só gesto eco-higiene A SOLUÇÃO ECO-INTELIGENTE PARA A HIGIENE XOP da Proquimia é uma gama de produtos concentrados, embalados em cápsulas hidrossolúveis,

Leia mais

Esta avaliação é composta de 13 questões, das quais você deverá escolher apenas 10 para responder.

Esta avaliação é composta de 13 questões, das quais você deverá escolher apenas 10 para responder. 2º EM Biologia B Marli Av. Trimestral 30/10/15 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas.

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas. Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar Boas práticas O sistema de aquecimento solar e seus componentes O que é sistema de aquecimento solar (SAS) A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)

Leia mais

Eliminação da Centrîfuga de Lavagem

Eliminação da Centrîfuga de Lavagem Eliminação da Centrîfuga de Lavagem Recomendado como complemento ou para eliminação da centrífuga de lavagem no refino de óleos e gorduras. Select 350 é um adsorvente seletivo que a Oil-Dri Corporation

Leia mais

Álcool Etílico 70º INPM Desinfetante e Anti-séptico Hospitalar

Álcool Etílico 70º INPM Desinfetante e Anti-séptico Hospitalar Conceitos Básicos: 1. Desinfecção Álcool Etílico 70º INPM É o processo de destruição de microorganismos patogênicos na forma vegetativa, presentes em superfícies inertes, mediante aplicação de agentes

Leia mais

As Vantagens da Utilização de Vapor Fluente em Procedimentos de Limpeza. Enfª Mestre Jeane A.G.Bronzatti São Paulo, 01/09/2016

As Vantagens da Utilização de Vapor Fluente em Procedimentos de Limpeza. Enfª Mestre Jeane A.G.Bronzatti São Paulo, 01/09/2016 As Vantagens da Utilização de Vapor Fluente em Procedimentos de Limpeza Enfª Mestre Jeane A.G.Bronzatti São Paulo, 01/09/2016 Vapor Fluente: é uma inovação no processo de limpeza de produtos para saúde.

Leia mais

SOPA PROTEICA DE ERVILHAS

SOPA PROTEICA DE ERVILHAS Informações Técnicas SOPA PROTEICA DE ERVILHAS Uma opção proteica metabolizada para seu póstreino SINÔNIMOS: Proteína de ervilha A sopa de ervilha trata-se de uma opção proteica com 22g de proteína na

Leia mais

a) A digestão enzimática de carboidratos só se inicia no duodeno. b) O meio ácido do estômago inativa todas as enzimas digestivas.

a) A digestão enzimática de carboidratos só se inicia no duodeno. b) O meio ácido do estômago inativa todas as enzimas digestivas. Nome: Nº Ano: 8º Turma: Ensino Fundamental II 2ª Etapa Data: ATIVIDADE DE INTERVENÇÃO - CIÊNCIAS Profª.: Luciana Cardinali QUESTÃO 1 (MACK - adaptada) Assinale a alternativa correta a respeito do processo

Leia mais

Boletim Técnico Outubro, 2011

Boletim Técnico Outubro, 2011 Extreme Sealing Tape Boletim Técnico Outubro, 2011 Descrição do Produto 3M Extreme Sealing Tape é uma fita simples face com adesivo sensível à pressão desenvolvida para aplicações de difícil vedação. O

Leia mais

INSTRUMENTOS DE PESAGEM USADOS EM ENSAIOS DE MATERIAIS

INSTRUMENTOS DE PESAGEM USADOS EM ENSAIOS DE MATERIAIS INSTRUMENTOS DE PESAGEM USADOS EM ENSAIOS DE MATERIAIS C D T - CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Setembro de 2014 DESIGNAÇÃO - ARTERIS ET- 231-02 09/2014 ET 231 pg1 - Centro de Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

Folha de protocolo do QIAsymphony SP

Folha de protocolo do QIAsymphony SP Folha de protocolo do QIAsymphony SP Protocolo DNA_Buffy_Coat_400_V6_DSP Informações gerais Para utilização em diagnóstico in vitro. Este protocolo destina-se à purificação de ADN total genómico e mitocondrial

Leia mais

AREIA BASE PARA FUNDIÇÃO - DETERMINAÇÃO DO TEOR DE ARGILA AFS PELO MÉTODO DO LAVADOR CONTÍNUO DE ARGILA

AREIA BASE PARA FUNDIÇÃO - DETERMINAÇÃO DO TEOR DE ARGILA AFS PELO MÉTODO DO LAVADOR CONTÍNUO DE ARGILA SUMÁRIO Método de Ensaio Folha : 1 de 6 1_ Objetivo 2_ Documentos a consultar 3_ Definição 4_ Aparelhagem 5_ Execução do ensaio 6_ Resultados 7_ Anexos 1_ OBJETIVO 1.1_ Esta recomendação prescreve o método

Leia mais

TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO

TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO Juntamente com a Fiagril e o Summit Agricultural Group, a F&S Agri Solutions foi criada para produzir etanol de milho e coprodutos na cidade de Lucas do Rio Verde, MT. A Fiagril e o Summit Agricultural

Leia mais

Permasolid Verniz HS Optimum Plus 8650.

Permasolid Verniz HS Optimum Plus 8650. Flyer8650_P_HR_Layout 1 13.10.12 15:25 Seite 1 Permasolid Verniz HS Optimum Plus 8650. Tudo transparente para um rápido acabamento. Spies Hecker - mais perto de si. Flyer8650_P_HR_Layout 1 13.10.12 15:25

Leia mais

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa 6. Procedimento de Execução Elaboração Estruturas de Concreto e Revestimentos de Argamassa 92 Instruções para a contratação de mão-de-obra

Leia mais

Indicadores de Limpeza O que há de novo? Andréa Alfaya Acuña andrea.acuna@hsl.org.br

Indicadores de Limpeza O que há de novo? Andréa Alfaya Acuña andrea.acuna@hsl.org.br Indicadores de Limpeza O que há de novo? Andréa Alfaya Acuña andrea.acuna@hsl.org.br Indicadores São valores ou variáveis associadas a uma atividade que nos indicam alguma relação, são medidas quantitativas

Leia mais

Construction. Barreira contra a humidade ascendente. Descrição do produto. Dados do produto. Dados técnicos

Construction. Barreira contra a humidade ascendente. Descrição do produto. Dados do produto. Dados técnicos Ficha de Produto Edição de julho de 2016 Nº de identificação: 07.617 Versão nº 1 SikaMur InjectoCream-100 Barreira contra a humidade ascendente Descrição do produto Utilizações Características/ Vantagens

Leia mais

O mais rápido Silicone-A

O mais rápido Silicone-A Soluções de impressão Imprint 4 Material de Impressão VPS O mais rápido Silicone-A devido ao auto-aquecimento ativo * Imprint 4 apresenta o menor tempo de secagem intraoral do mercado. Imprint 4 Por que

Leia mais

COMPONENTES CALCINÁVEIS EM CROMO COBALTO

COMPONENTES CALCINÁVEIS EM CROMO COBALTO INSTRUÇÃO DE USO COMPONENTE CALCINÁVEL EM CROMO COBALTO COMPONENTES CALCINÁVEIS EM CROMO COBALTO APRESENTAÇÃO: Os Componentes Protéticos Calcináveis em Cromo Cobalto INTRAOSS apresentam-se em embalagem

Leia mais

Pintura de Acabamento PVC-Alquídica para revestimentos intumescentes

Pintura de Acabamento PVC-Alquídica para revestimentos intumescentes Ficha do Produto Edição 24/03/2014 Identificação 02 06 04 00 001 0 000015 Sika Unitherm - Top S Pintura de Acabamento PVC-Alquídica para revestimentos intumescentes Descrição do Produto Sika Unitherm -Top

Leia mais

KATAL. BTS 302 a 310 BioSystems ACIDO URICO. SAC INTERTECK KATAL : (_11) LOCALIDAD...* PUNTO FINAL COM ESTANDAR

KATAL. BTS 302 a 310 BioSystems ACIDO URICO. SAC INTERTECK KATAL : (_11) LOCALIDAD...* PUNTO FINAL COM ESTANDAR ACIDO URICO : mg/dl MODO LECTURA : MONOCROMÁTICA : 546nm TIEMPO ESTABIL. : 1 VOL.ASP. :800 TIPO DE REACCION : CRESCIENTE ESTANDAR : * Reagente de trabalho: Pronto para uso. Estabilidade: 18 meses, se armazenado

Leia mais

4023 Síntese do éster etílico do ácido 2-cicclopentanona carboxílico a partir do éster dietílico do ácido adípico

4023 Síntese do éster etílico do ácido 2-cicclopentanona carboxílico a partir do éster dietílico do ácido adípico NP 4023 Síntese do éster etílico do ácido 2-cicclopentanona carboxílico a partir do éster dietílico do ácido adípico NaEt C 10 H 18 4 Na C 2 H 6 C 8 H 12 3 (202,2) (23,0) (46,1) (156,2) Classificação Tipos

Leia mais

A Energia que vem do campo Linha de Produtos

A Energia que vem do campo Linha de Produtos A Energia que vem do campo Linha de Produtos CASTELHANO Santa Cecília 10 anos Visão Estar entre os três maiores produtores de biodiesel no Brasil Missão Participar do desenvolvimento sustentável do planeta

Leia mais

Redução da contagem bacteriana na propriedade

Redução da contagem bacteriana na propriedade Redução da contagem bacteriana na propriedade Marcos Veiga dos Santos Agenda Fontes de contaminação do leite Redução da Contagem Bacteriana Total (CBT); Limpeza de equipamentos e utensílios Resfriamento

Leia mais

Classificação. Os meios de cultura são classificados em alguns tipos, que seguem abaixo: Seletivo; Diferencial; Enriquecimento; Transporte;

Classificação. Os meios de cultura são classificados em alguns tipos, que seguem abaixo: Seletivo; Diferencial; Enriquecimento; Transporte; Meios de Cultura Introdução Os meios de cultura são preparações nas quais, ao longo de suas formulações, contêm nutrientes necessários para proporcionar o crescimento de microorganismos; Os mesmos podem

Leia mais

APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE TERMOGRAFIA ATIVA NA INSPEÇÃO NÃO-DESTRUTIVA DE TAMBORES DE REJEITO NUCLEAR

APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE TERMOGRAFIA ATIVA NA INSPEÇÃO NÃO-DESTRUTIVA DE TAMBORES DE REJEITO NUCLEAR APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE TERMOGRAFIA ATIVA NA INSPEÇÃO NÃO-DESTRUTIVA DE TAMBORES DE REJEITO NUCLEAR Aluno: Igor Szczerb Orientador: Marcos Venicius Soares Pereira Introdução A termografia ativa é um método

Leia mais

Ao combinar ciência com projeto e insights, a Milliken aborda questões e preocupações da atualidade. Todos os dias, a comunidade de inovadores da Milliken é revigorada pelo desafio de descobrir maneiras

Leia mais

4024 Síntese enantioseletiva do éster etílico do ácido (1R,2S)-cishidroxiciclopentano-carboxílico

4024 Síntese enantioseletiva do éster etílico do ácido (1R,2S)-cishidroxiciclopentano-carboxílico 4024 Síntese enantioseletiva do éster etílico do ácido (1R,2S)-cishidroxiciclopentano-carboxílico H levedura C 8 H 12 3 C 8 H 14 3 (156,2) (158,2) Classificação Tipos de reação e classes de substâncias

Leia mais

Maquiagem contém1g: desenvolvida através de várias etapas, desde a criação até o lançamento. Início: viagens para as grandes capitais do mundo:

Maquiagem contém1g: desenvolvida através de várias etapas, desde a criação até o lançamento. Início: viagens para as grandes capitais do mundo: APRESENTAÇÃO LINHA MAKE UP Lançamento Maquiagem contém1g: desenvolvida através de várias etapas, desde a criação até o lançamento. Início: viagens para as grandes capitais do mundo: Paris, Nova York, Milão,

Leia mais

Andritz Soluções de bombeamento para a indústria do açúcar

Andritz Soluções de bombeamento para a indústria do açúcar Andritz Soluções de bombeamento para a indústria do açúcar www.andritz.com/pumps andritz presente na indústria do açúcar Soluções de bombas fabricadas à medida É responsável pela operação ou pela manutenção

Leia mais

Agrupamento pode ser aplicado para recipientes com diferentes tamanhos ou mesmo recipiente, mas com enchimento diferente.

Agrupamento pode ser aplicado para recipientes com diferentes tamanhos ou mesmo recipiente, mas com enchimento diferente. ANEXO I PLANO DE ESTUDO DE ESTABILIDADE REDUZIDO DE MEDICAMENTOS 1. INTRODUÇÃO Agrupamento e Matrização são modelos reduzidos de plano de estudo de estabilidade baseados em princípios diferentes. Entretanto,

Leia mais

Este documento contém 7 páginas e só pode ser reproduzido com autorização formal prévia do IBEC. Docto. n. DMT015 Rev. 3.

Este documento contém 7 páginas e só pode ser reproduzido com autorização formal prévia do IBEC. Docto. n. DMT015 Rev. 3. LABORATÓRIO CLIMÁTICO Doc Path: Z:\Qualidade\6 - Registros SQ\Rg012_Documentos\DMT - Doctos treinamento\dmt015 - Apresentação Lab Climatico\DMT015r3-0_Apresentacao_CLIM (TCL001).doc Este documento contém

Leia mais

Desempenho de rigor e precisão do Sistema Accu-Chek Active. Introdução. Método

Desempenho de rigor e precisão do Sistema Accu-Chek Active. Introdução. Método Desempenho de rigor e precisão do Sistema Accu-Chek Active I. RIGOR O rigor do sistema foi avaliado através da norma ISO 15197. Introdução Este estudo teve como objectivo determinar o rigor do sistema

Leia mais

Válvula de Diafragma metálica

Válvula de Diafragma metálica Válvula de Diafragma metálica Construção A válvula de diafragma GEMÜ de 2/2 vias, acionada pneumaticamente, possui um atuador de membrana de baixa manutenção que pode ser acionado por quaisquer fluidos

Leia mais

Sobre Chocolate. Manteiga de cacau. Outros ingredientes. Massa de cacau. Chocolate

Sobre Chocolate. Manteiga de cacau. Outros ingredientes. Massa de cacau. Chocolate Sobre Chocolate De acordo com a ANVISA*, chocolate é o produto obtido a partir da mistura de derivados de cacau, contendo, no mínimo, 25% de sólidos totais de cacau: * ANVISA, RDC n 227, de 28/08/2003.

Leia mais

II Simpósio Gestão Empresarial e Sustentabilidade 16, 17 e 18 de outubro de 2012, Campo Grande MS

II Simpósio Gestão Empresarial e Sustentabilidade 16, 17 e 18 de outubro de 2012, Campo Grande MS AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES FISICAS DE BLOCOS DE CONCRETO COM ADIÇÃO DE BORRACHA DE PNEU TRITURADA Sandra Regina Bertocini; Ludmila Soares Carneiro Inovação Sustentável INTRODUÇÃO A cada ano, dezenas de

Leia mais

4009 Síntese de ácido adípico a partir do ciclohexeno

4009 Síntese de ácido adípico a partir do ciclohexeno 4009 Síntese de ácido adípico a partir do ciclohexeno C 6 H 10 (82,2) + tungstato de sódio dihidratado 4 H 2 H + 2 H + 4 H 2 + Aliquat 336. Na 2 W 4 2 H 2 (329,9) C 6 H 10 4 (34,0) C 25 H 54 ClN (404,2)

Leia mais

CONHEÇA AS PRINCIPAIS ETAPAS QUÍMICAS NA INDÚSTRIA DE CELULOSE. Processos Químicos Industriais II

CONHEÇA AS PRINCIPAIS ETAPAS QUÍMICAS NA INDÚSTRIA DE CELULOSE. Processos Químicos Industriais II CONHEÇA AS PRINCIPAIS ETAPAS QUÍMICAS NA INDÚSTRIA DE CELULOSE E PAPEL Processos Químicos Industriais II POLPAÇÃO QUÍMICA Os cavacos são cozidos em licores ou lixívias, isto é, em soluções aquosas contendo

Leia mais

SOLUÇÕES INOVADORAS NA DETECÇÃO E ELIMINAÇÃO DE BIOFILMES

SOLUÇÕES INOVADORAS NA DETECÇÃO E ELIMINAÇÃO DE BIOFILMES SOLUÇÕES INOVADORAS NA DETECÇÃO E ELIMINAÇÃO DE BIOFILMES SOLUÇÕES INOVADORAS NA DETECÇÃO E ELIMINAÇÃO DE BIOFILMES A solução definitiva para um problema complexo A segurança na indústria alimentar e farmacêutica

Leia mais

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS MANIFOLD As válvulas Manifold, produzidas pela Detroit, foram desenvolvidas e dimensionadas para tornar uma tubulação de instrumentos de diferencial de pressão mais simples, mais segura e mais confiável.

Leia mais

DER/PR ES-P 25/05 PAVIMENTAÇÃO: CONTENÇÃO LATERAL DE PAVIMENTOS

DER/PR ES-P 25/05 PAVIMENTAÇÃO: CONTENÇÃO LATERAL DE PAVIMENTOS DER/PR ES-P 25/05 PAVIMENTAÇÃO: CONTENÇÃO LATERAL DE PAVIMENTOS Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax

Leia mais

"PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE ADESIVO PARA SUPERFÍCIES DE VIDROS, CERÂMICAS, ALVENARIAS E PLÁSTICOS À BASE DE LÁTEX DE BORRACHA NATURAL MODIFICADO POR

PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE ADESIVO PARA SUPERFÍCIES DE VIDROS, CERÂMICAS, ALVENARIAS E PLÁSTICOS À BASE DE LÁTEX DE BORRACHA NATURAL MODIFICADO POR "PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE ADESIVO PARA SUPERFÍCIES DE VIDROS, CERÂMICAS, BORRACHA NATURAL MODIFICADO POR POLIFOSFATO" 5 A presente invenção se refere a um processo de fabricação de adesivo à base de látex

Leia mais

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O QUICK LAB

APLICAÇÕES GOLD ANALISA PARA O QUICK LAB ÁCIDO ÚRICO - PP - Cat. 451 200 Determinações - Volume: 200 ml Técnica de Análise: Seguir as Instruções de Uso do produto. Calibração Para a calibração, usar o (1) do kit ou o Calibrador Gold Analisa Cat.

Leia mais

Especialidades Químicas Auxiliam na Otimização das Máquinas de Papel

Especialidades Químicas Auxiliam na Otimização das Máquinas de Papel Especialidades Químicas Auxiliam na Otimização das Máquinas de Papel Eloir Antonio G Pianca Buckman Laboratórios Ltda Palavraschave Retenção Drenagem Química da Parte Úmida Controle de Depósitos A velocidade

Leia mais

Instrumentos Cirúrgicos

Instrumentos Cirúrgicos Instrumentos Cirúrgicos Manuseio, armazenamento e esterilização Manuseio, armazenamento e esterilização Víncula Índice 03 03 04 05 07 08 08 Introdução Aço Inoxidável Qualidade da Água e/ou Vapor Uso diário

Leia mais

GLUTALYTIC. Reduza o Desconforto Digestivo Causado por Sensibilidade ao Glúten. Informações Técnicas DESCRIÇÃO

GLUTALYTIC. Reduza o Desconforto Digestivo Causado por Sensibilidade ao Glúten. Informações Técnicas DESCRIÇÃO Informações Técnicas GLUTALYTIC Reduza o Desconforto Digestivo Causado por Sensibilidade ao Glúten DESCRIÇÃO Glutalytic é exclusivamente projetado para quebrar proteínas do glúten mais rápido e mais eficientemente

Leia mais

Máquina de lavar e secar roupa Logixx 7/4 WVH2846XEE* Frontal em aço inoxidável. Máquina de lavar e secar roupa Logixx 7/4 WVH28460EE

Máquina de lavar e secar roupa Logixx 7/4 WVH2846XEE* Frontal em aço inoxidável. Máquina de lavar e secar roupa Logixx 7/4 WVH28460EE Lavar 7 Lavar kg Lavar e secar Máquina de lavar e secar roupa Logixx 7/4 WVH28460EE 7 kg Lavar e secar Máquina de lavar e secar roupa Logixx 7/4 WVH2846XEE* Frontal em aço inoxidável Benefícios extra -

Leia mais

ELABORAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA ACIDIFICADA

ELABORAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA ACIDIFICADA ELABORAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA ACIDIFICADA DE CARLI, E. M. 1, TIRLONI, A. 1, PIETTA, G.M. 2. 1 Universidade do Oeste de Santa Catarina, Docentes do Curso de Engenharia de Alimentos. 2 Universidade do Oeste

Leia mais

Milho. Gérmen de milho. Gérmen de milho. Gérmen de milho 05/05/2008. Universidade Federal de Goiás Alimentos e Alimentação Animal

Milho. Gérmen de milho. Gérmen de milho. Gérmen de milho 05/05/2008. Universidade Federal de Goiás Alimentos e Alimentação Animal Universidade Federal de Goiás Alimentos e Alimentação Animal Alunos: Juliana Pinto Ferreira Vitor Augusto Oliveira Milho O principal componente das rações de aves e suínos é o milho, cujo custo tem sido

Leia mais

Citologia Exercícios Dissertativos. (a) A afirmação apresentada pode ou não ser considerada válida? (b) Justifique sua resposta.

Citologia Exercícios Dissertativos. (a) A afirmação apresentada pode ou não ser considerada válida? (b) Justifique sua resposta. Exercícios Dissertativos 1. (2002) Devido ao fato de serem muito simples em termos de organização, podemos afirmar que os vírus provavelmente tiveram sua origem antes do surgimento das primeiras células

Leia mais

THERMO INDUSTRY a.s., Na Spravedlnosti 1533, Pardubice, Czech Republic, Company Reg. Number: Dados de produto AERO-THERM pavimento

THERMO INDUSTRY a.s., Na Spravedlnosti 1533, Pardubice, Czech Republic, Company Reg. Number: Dados de produto AERO-THERM pavimento Dados de produto AERO-THERM pavimento 1 Forma do material Função Composição Espessura de aplicação Tempo de vida útil Informação técnica base Selante à base de água Reflexão térmica, isolamento térmico

Leia mais

A portaria 29, de 17 de dezembro de 2013 SVS/MS, regulamenta o diagnóstico da infecção pelo HIV, no Brasil.

A portaria 29, de 17 de dezembro de 2013 SVS/MS, regulamenta o diagnóstico da infecção pelo HIV, no Brasil. Aula 3 Base racional da portaria 29 de 17/12/2013 SVS/MS A portaria 29, de 17 de dezembro de 2013 SVS/MS, regulamenta o diagnóstico da infecção pelo HIV, no Brasil. Ao se elaborar uma portaria para normatizar

Leia mais

Esta instrução de uso é aplicável aos itens descritos a seguir:

Esta instrução de uso é aplicável aos itens descritos a seguir: Esta instrução de uso é aplicável aos itens descritos a seguir: 1009U 10023 10024-1/2 10024-2/2 10025-1/2 10025-2/2 10026-1/2 10026-2/2 10027 1002C 1002A 1008Y 1002B 1009Y 1009N 1009X 1009W 1009V Instruções

Leia mais

Caracterização química e rendimento de extração de amido de arroz com diferentes teores de amilose

Caracterização química e rendimento de extração de amido de arroz com diferentes teores de amilose Universidade Federal de Pelotas Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia Agroindustrial Laboratório de Pós-colheita, Industrialização e Controle de Qualidade de Grãos Caracterização química e

Leia mais

Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada. Columbus Stainless. Nome X2CrNil2. Elementos C Mn Si Cr Ni N P S

Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada. Columbus Stainless. Nome X2CrNil2. Elementos C Mn Si Cr Ni N P S Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada ArcelorMittal Inox Brasil S.A. Ugine S.A. Columbus Stainless P410D F12N 3CR12 * equivalência aproximada Designação Européia NF EN 10088-2

Leia mais

Econômico Fórmula concentrada que permite economia no gasto do produto quando diluído.

Econômico Fórmula concentrada que permite economia no gasto do produto quando diluído. Drax Desengraxante / Desengordurante Eficiente Formulação especial que garante a eficácia do produto na remoção de sujidades pesadas no piso, como graxas e óleos de equipamentos. Versátil Pode ser utilizado

Leia mais

Instrumentos Cirúrgicos

Instrumentos Cirúrgicos Instrumentos Cirúrgicos Manuseio, armazenamento e esterilização Manuseio, armazenamento e esterilização Víncula Índice 03 03 04 05 07 08 08 Introdução Aço Inoxidável Qualidade da Água e/ou Vapor Uso diário

Leia mais

Verniz UHS Extra Verniz UHS Extra SUBSTRATOS PREPARAÇÃO GAMA DE DILUENTES

Verniz UHS Extra Verniz UHS Extra SUBSTRATOS PREPARAÇÃO GAMA DE DILUENTES Verniz UHS Extra O Verniz UHS Extra e os seus respectivos endurecedores e diluentes foram desenvolvidos pela marca MAXMEYER através da utilização da mais recente tecnologia, com o objectivo de fornecer

Leia mais

PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO PADRÃO - POP

PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO PADRÃO - POP PÁG.: 1/8 1. OBJETIVO Definir um procedimento para preparação dos meios de cultura pelo. 2. ALCANCE Este procedimento se aplica a todos os lotes de meios de cultura preparados pelo Controle Microbiológico,

Leia mais

AS MIL CORES DO REPOLHO ROXO

AS MIL CORES DO REPOLHO ROXO AS MIL CORES DO REPOLHO ROXO Elaboradores: Bruno Reis Martins Jordana Dinorá de Lima Karolayne Gonçalves da Silva Rafael de OIiveira Fratoni Aplicadores: Bruno Reis Martins Jordana Dinorá de Lima Karolayne

Leia mais

ABNT NBR 15847 - Amostragem de água subterrânea em poços de monitoramento - Métodos de purga

ABNT NBR 15847 - Amostragem de água subterrânea em poços de monitoramento - Métodos de purga CEET-00:001.68 Comissão de Estudo Especial Temporária de Avaliação da Qualidade do Solo e da Água para Levantamento de Passivo Ambiental e Avaliação de Risco à Saúde Humana ABNT NBR 15847 - Amostragem

Leia mais

Aplicação de sais fundentes e avaliação de aspectos físicoquímicos

Aplicação de sais fundentes e avaliação de aspectos físicoquímicos Por Kelly Calixto e Daphine Gonçalves Aplicação de sais fundentes e avaliação de aspectos físicoquímicos INTRODUÇÃO A tecnologia dos queijos fundidos surgiu durante o século XX, com a necessidade de controlar

Leia mais

Manual de Procedimentos Norma n.º 5 - Esterilização Procedimento n.º 1 Pré Lavagem dos Dispositivos Médicos Contaminados

Manual de Procedimentos Norma n.º 5 - Esterilização Procedimento n.º 1 Pré Lavagem dos Dispositivos Médicos Contaminados 2014 1.Enquadramento: A limpeza dos dispositivos médicos contaminados (DMC) é, de acordo com a Norma n.º 2 Descontaminação de Dispositivos Médicos e Equipamentos 1, o processo que inclui a lavagem, o enxaguamento

Leia mais

Experimentos. Indústria Química. 10 Dicas e Truques para a Refratometria. Experiência com as leis da ciência natural "ao vivo" - fácil aprendizagem

Experimentos. Indústria Química. 10 Dicas e Truques para a Refratometria. Experiência com as leis da ciência natural ao vivo - fácil aprendizagem Indústria Química Experimentos Refratometria Catálogo de Ajuda 10 Dicas e Truques para a Refratometria Experiência com as leis da ciência natural "ao vivo" - fácil aprendizagem Caro Leitor Primeiramente,

Leia mais

RECOMENDAÇÕES DE UTILIZAÇÃO

RECOMENDAÇÕES DE UTILIZAÇÃO RECOMENDAÇÕES DE UTILIZAÇÃO ARMAZENAMENTO Os rolos de películas vinilo Teckwrap devem ser guardados em posição vertical nas suas embalagens de origem até à sua utilização efetiva. Se o rolo for colocado

Leia mais

Fluido térmico orgânico NSF HT1, para transferência de calor é uma opção vantajosa para indústria alimentícia.

Fluido térmico orgânico NSF HT1, para transferência de calor é uma opção vantajosa para indústria alimentícia. Fluido térmico orgânico NSF HT1, para transferência de calor é uma opção vantajosa para indústria alimentícia. Por Everton Kolosque Engenheiro Consultor de Mercado da Klüber Lubrication A evolução tecnológica

Leia mais

Actividade Enzimática enzima amilase

Actividade Enzimática enzima amilase Actividade Enzimática enzima amilase O que se pretende..seleccionar o material necessário tendo em conta o procedimento. 2.Verificar a alteração de cor do indicador Solução de Lugol (água iodada) na presença

Leia mais

pro-t Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características

pro-t Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características Ficha técnica pro-t Perfil de transição entre pavimentos. Lâmina de metal em forma de T que se insere na junta de separação de dois pavimentos diferentes, permitindo cobrir ligeiras diferenças de altura.

Leia mais

Adesivos Estruturais Jet-Weld TM TE-030 TE-031 TE-100 TS-230

Adesivos Estruturais Jet-Weld TM TE-030 TE-031 TE-100 TS-230 Dados Técnicos Agosto/99 Descrição do Produto TE-030 TE-031 TE-100 TS-230 Produto extrusivo, com rápido tempo de cura inicial, utilizado para colagem de madeira. Produto extrusivo com rápido tempo de cura

Leia mais

Marcas Poligen. Informações Técnicas. ( Emulsões acrílicas ) Poligen MA Poligen MV 250 Poligen MV 270 Poligen MV 850. Especialidades Químicas

Marcas Poligen. Informações Técnicas. ( Emulsões acrílicas ) Poligen MA Poligen MV 250 Poligen MV 270 Poligen MV 850. Especialidades Químicas Informações Técnicas Julho 2000 Edição 3 = Marca Registrada Marcas Poligen ( Emulsões acrílicas ) Emulsões utilizadas na formulação de ceras de auto brilho ou semi-polimentáveis, polidores e protetivos

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2014

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2014 Plano de Trabalho Docente 2014 ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Ensino Técnico Código: 136 Município: Tupã Área de conhecimento: Ambiente, Saúde e Segurança Componente Curricular: Bioquímica Série: I C. H.

Leia mais

PP-5EN Rev.B ESTANQUEIDADE INSTRUÇÕES AO CANDIDATO EXAME PRÁTICO

PP-5EN Rev.B ESTANQUEIDADE INSTRUÇÕES AO CANDIDATO EXAME PRÁTICO 1. OBJETIVO Anexo A 1.1. Este procedimento tem como objetivo fornecer aos candidatos as instruções necessárias para a execução do exame prático no ensaio não destrutivo por meio de Estanqueidade, de acordo

Leia mais

VISAOESTE CAIXILHARIA, FACHADA, COBERTURA E GRADEAMENTOS SISTEMA DE SEGURANÇA ANTI-FURTO E À PROVA DE BALA

VISAOESTE CAIXILHARIA, FACHADA, COBERTURA E GRADEAMENTOS SISTEMA DE SEGURANÇA ANTI-FURTO E À PROVA DE BALA CAIXILHARIA, FACHADA, COBERTURA E GRADEAMENTOS SISTEMA DE SEGURANÇA ANTI-FURTO E À PROVA DE BALA SISTEMA DE SEGURANÇA ANTI-FURTO E ANTI-BALA Janela Schüco AWS 90 BR Porta Schüco ADS 90 BR Especialmente

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 145

Norma Técnica SABESP NTS 145 Norma Técnica SABESP NTS 145 Esquema de pintura para equipamentos e materiais metálicos não-ferrosos e sujeitos à umidade freqüente Especificação São Paulo Maio - 2001 NTS 145 : 2001 Norma Técnica SABESP

Leia mais

Liquid Repellent. Os tecidos com Liquid Repellent recebem uma aplicação de Fluorcarbono, que proporciona a repelência a manchas aquosas e oleosas.

Liquid Repellent. Os tecidos com Liquid Repellent recebem uma aplicação de Fluorcarbono, que proporciona a repelência a manchas aquosas e oleosas. Os tecidos com Liquid Repellent recebem uma aplicação de Fluorcarbono, que proporciona a repelência a manchas aquosas e oleosas. Tecido multifuncional com características de repelência às manchas aquosas

Leia mais

A ESCOLHA SEGURA PARA A EFICÁCIA

A ESCOLHA SEGURA PARA A EFICÁCIA A ESCOLHA SEGURA PARA A EFICÁCIA O Poder da Natureza SURE é uma gama completa de produtos de limpeza, baseada em extratos de plantas, 100% biodegradável*, concebida para a obtenção de resultados superiores

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO - PT COLUNA DE DUCHE BC

MANUAL DE INSTALAÇÃO - PT COLUNA DE DUCHE BC MANUAL DE INSTALAÇÃO - PT COLUNA DE DUCHE BC - 1632 Manutenção e garantia do produto IMPORTANTE: LEMBRAMOS QUE A GARANTIA NÃO COBRE DANOS CAUSADOS POR DEPÓSITO DE CALCÁRIO, IMPUREZAS OU SE O EQUIPAMENTO

Leia mais

ARGUMENTÁRIO TÉCNICO LIMPEZA DE OBRAS POLÍCROMAS

ARGUMENTÁRIO TÉCNICO LIMPEZA DE OBRAS POLÍCROMAS ARGUMENTÁRIO TÉCNICO LIMPEZA DE OBRAS POLÍCROMAS SOLVENTES DE SUBSTITUIÇÃO E MISTURAS DE SOLVENTES A classe de solventes com maior toxicidade são os hidrocarburetos aromáticos (benzeno, tolueno e xileno),

Leia mais

Aplicação em escala laboratorial

Aplicação em escala laboratorial Aplicação em escala laboratorial Índice Velcorin Aplicação em escala laboratorial Página 3 5 Introdução Página 3 Medidas de Segurança Página 3 Metodologia (preparo) Página 4 Metodologia Microbiológica

Leia mais

INSTALAÇÃO POR COLAGEM DIRETA SINALIZAÇÃO TÁTIL HORIZONTAL POR ELEMENTOS DISCRETOS. Gabaritos para colagem direta: alerta e direcional.

INSTALAÇÃO POR COLAGEM DIRETA SINALIZAÇÃO TÁTIL HORIZONTAL POR ELEMENTOS DISCRETOS. Gabaritos para colagem direta: alerta e direcional. SINALIZAÇÃO TÁTIL HORIZONTAL POR ELEMENTOS DISCRETOS Gabaritos para colagem direta: alerta e direcional. Colagem Direta Utilizando-se os gabaritos que acompanham os produtos, os elementos são colados diretamente

Leia mais

MEDIDOR DE PH ITPH 2300

MEDIDOR DE PH ITPH 2300 MEDIDOR DE PH ITPH 2300 Embora o ITPH 2300 é muito fácil de usar, aconselhamos ler o manual de instruções atentamente antes de usar o instrumento. 1. Especificação Técnica * Alcance de Medição: ph:0.00~14.00ph;

Leia mais

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2009/2010. Unidade Curricular de BIOQUÍMICA II Mestrado Integrado em MEDICINA 1º Ano

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2009/2010. Unidade Curricular de BIOQUÍMICA II Mestrado Integrado em MEDICINA 1º Ano Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2009/2010 Unidade Curricular de BIOQUÍMICA II Mestrado Integrado em MEDICINA 1º Ano ENSINO PRÁTICO E TEORICO-PRÁTICO 7ª AULA PRÁTICA Determinação

Leia mais

O Enquadramento Legal da Manutenção de Sistemas de Proteção Ativa (passiva) contra Incêndio (ANPC)

O Enquadramento Legal da Manutenção de Sistemas de Proteção Ativa (passiva) contra Incêndio (ANPC) O Enquadramento Legal da Manutenção de O Enquadramento Legal da Manutenção de Sistemas de Proteção Ativa (passiva) contra O Enquadramento Legal da Manutenção de Sistemas de Proteção Ativa (passiva) contra

Leia mais