Vítimas de violência doméstica ( )

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Vítimas de violência doméstica ( )"

Transcrição

1

2 Vítimas de violência doméstica (-) Vítima média de 85% do sexo feminino Entre e a APAV registou um total de processos de apoio a vítimas de violência doméstica, que se traduziram num total de factos criminosos. 1 37% estão entre os 26 e os 55 anos Crimes de maus tratos psíquicos e físicos com mais de 6% dos casos para e.

3 VÍTIMA Da análise estatística efetuada entre e, a APAV registou um total de vítimas de Violência Doméstica, que recorreram aos seus serviços. O número de vítimas do sexo feminino foi de 12 42, muito superior ao número de vítimas do sexo masculino num total de 231 casos. Das vítimas de violência doméstica, foram assinaladas 7271 em e 7238 em. Comparativamente, o ano de registou uma diminuição de 33 casos de pessoas vítimas de crimes, face ao ano de. 2 Sexo da Vítima 8 629; 85% 6193; 86% ; 14% 17; 14% 38; 1% 38; 1% feminino masculino ns/nr Já no que diz respeito às idades, de acordo com o quadro abaixo, em cerca de 36% a 38% das situações (para cada um dos anos observados) as vítimas de Violência Doméstica situavam-se, com maior incidência, na faixa etária dos 26 aos 55 anos.

4 O número de casos de pessoas vítimas de crime oscilou de forma pouco significativa, para quase todos os escalões analisados, de para. Idade da Vítima N % N % -3 anos 111 1, ,5 4-5 anos 1 1,4 12 1,4 6 1 anos 258 3, , anos 368 5, , anos 464 6, , anos 789 1, , anos 11 15, , anos 776 1, , anos 45 5, ,9 65+ anos 64 8, ,2 ns/nr , ,7 Total , , 3

5 Quando analisado o estado civil das vítimas de crime de Violência Doméstica conclui-se, que as mesmas se situavam, nos dois anos em análise, maioritariamente na condição de Casados, com 2714 casos (37,3%) para e com 2559 casos (35,4%) para, seguido da situação de Solteiros, com 21,6% no 1º ano em análise e 22,6% dos casos no ano seguinte. 4 Estado civil da vítima ; 37,3% 2559; 35,4% 619; 8,6% 637; 8,8% 156; 21,6% 164; 22,6% 414; 5,7% 427; 5,9% 883; 12,2% 8; 11% 245; 3,4% 242; 3,3% 958; 13,2% 811; 11,2%

6 As vítimas de violência doméstica em análise são, essencialmente, provenientes de famílias nucleares com filhos quer em, quer em, seguida da família monoparental. Em registaram-se casos (42,5%) de famílias nucleares com filhos, onde se registou crime, tendo este valor aumentado em para 3 41 casos (46,9%). 5 ñs/ñs outro reconstruída nuclear sem filhos nuclear com filhos monoparental indivíduo isolado alargada Tipo de Família 113; 15,2% 71; 1% 11; 13,8% 79; 1,1% 514; 7,1% 397; 5,5% 436; 6% 465; 6,4% 3152; 43,5% 962; 13,3% 341; 46,9% 49; 6,8% 12; 14% 544; 7,5% 51; 7% 355; 4,9%

7 De acordo com a análise do tipo de família das vítimas de crime de Violência Doméstica, registada anteriormente, assim, a relação da vítima com o autor do crime, abaixo registada em tabela, situa-se maioritariamente na relação Cônjuge, correspondendo a 35,7% para e 33,8% para. Com um valor significativo surge a relação Companheiro com registos de 14,4% para e 14,5% para. Relação da vítima c/ autor do crime % % A vítima é filho/filha , ,2 A vítima é avô/avó 48,6 43,6 A vítima é genro/nora 22,3 2,3 A vítima é neto/neta 17,2 32,4 A vítima é padrasto/madrasta 25,3 2,3 A vítima é pai/mãe 623 8, ,3 A vítima é sogro/sogra 46,6 39,5 Companheiro/a , ,5 Ex-companheiro/a 568 7, ,2 Cônjuge , ,8 Ex-conjuge 457 6, ,2 Irmão/irmã 95 1,3 64,9 Namorado/a 123 1, , Ex-namorado/a 213 2,9 22 3, Outro familiar 7,9 66,9 A vítima é prestador de serviços/fornecedor 1, A vítima é trabalhadora de entidade patronal 1, 2, Colega de escola 4, Colega de trabalho 2, 1, Amigo/amiga 6,1 2, Conhecido/a 21,3 15,2 Vizinho/a 1,1 13,2 Nenhuma (autor ñ identificável pela vítima) 11,1 9,1 Nenhuma (autor identificável pela vítima) 13,2 8,1 Outra 113 1, , Ñs/ñr 25 2, ,5 total , 749 1, 6

8 AUTOR DO CRIME Entre e, houve um total de autores de crime, para pessoas vítimas de violência doméstica. Por oposição ao que acontece com as vítimas, os autores de crimes deste tipo de violência são, em média de 86,5% das situações assinaladas, do sexo masculino e 12% de sexo feminino Sexo do Autor do Crime 6369; 86% 6444; 87% 95; 12% 864; 12% 135; 2% 123; 2% feminino masculino ns/nr Nota: Importa fazer a ressalva de que, em algumas situações, existe mais do que um autor do crime para uma mesma vítima.

9 Considerando a dispersão de idades apresentada pelos autores do crime, a faixa etária que mais se destacou em e foi a faixa entre os 36 e os 55 anos de idade, com um total de 1 89 registos correspondendo a uma média de 12,1%,para, e um total de registos correspondendo a uma média de 12,3%, para. Idade do autor do crime % % anos 5,1 2, 6 1 anos 1, 1, anos 59,8 43, anos 267 3, , anos 659 8,9 66 8, anos , , anos 754 1, , anos 328 4, ,3 65+ anos 321 4, ,4 ns/nr , ,6 Total , 749 1,

10 Tal como no estado civil das vítimas, aqui também se evidencia a situação de casado. Nos autores do crime a categoria de casados, regista uma média de 42%, seguido do estado civil união de facto, com uma média de 13%. Estado civil do Autor do Crime ; 43,8% 3 33; 4,5% 452; 6,1% 2 46; 6,2% 1 566; 7,6% 849;114% 554; 7,5% 749; 1,1% 926; 12,5 149; 14,2% 35;,5% 41;,6% 1351; 18,2% 1553; 21%

11 Tendo em conta o tipo de população analisada, a situação de Empregado destas vítimas de crime aqui registadas é bastante elevada, situando-se entre os 33% em e os 34,6% em. Seguem-se as vítimas que se encontram em situação de desemprego (média 18,5% para os 2 anos em análise) Actividade económica do Autor do Crime 2566; 34,6% 2677; 36,1% ; 18,1% 1424; 19,2% 19;,3% 14;,2% 2453; 33% 95; 1,3% 112; 1,5% 59;,8% 48;,6% 553; 7,5% 57; 7,7% 96; 1,3% 72; 1% 2738; 36,8%

12 O principal meio de vida dos autores do crime de Violência Doméstica, registado na tabela abaixo, é a situação do Trabalho, que totaliza 483 casos para o biénio /, com uma média de 31,5%. 11 Principal meio de vida do Autor do Crime % % A cargo da família 72 9, ,9 Pensão/reforma 567 7, ,1 Propriedade/empresa 73 1, 92 1,2 Do trabalho , ,4 Subsídio por acidente/doença 4,5 3,4 Subsídio de desemprego 23 2,7 27 2,7 Rendimento Social de Inserção 164 2, ,1 Apoio social 32,4 37,5 Outra situação 16 1, ,7 Ñs/Ñr , , Total , ,

13 Relativamente a antecedentes criminais, para os autores do crime sobre os quais existia alguma informação, a maior parte deles não tinham qualquer condenação anterior: em registaram-se 929 autores de crime e em registaram-se 193, correspondendo a uma média para os dois anos de 57,4%. 12 Antecedentes criminais ; 56,7% 193; 58,1% ; 1,2% 127; 7,7% 141; 7,5% 149; 9,1% 455; 24,2% 434; 26,5% 2 arguído n/ processo crime arquivado arguído n/ processo crime em curso com condenação anterior sem condenação anterior

14 Foi possível apurar que, de entre o espectro de dependências dos autores do crime, a dependência do álcool foi predominante (N= 1696; 5,1%) para e (N=1589; 45,6%) para. Como se pode observar a percentagem, nos dois anos avaliados, foi muito idêntica, com uma ligeira descida em. Importa ainda salientar a percentagem de autores do crime com nenhuma dependência (N=797; 23,5%) para e (N=187; 31,2%) para ; 5,1% 1589; 45,6% 65; 19,2% 634;18,2% Dependências 132; 3,9% 51; 1,5% 85;2,4% 38;1,1% 797; 23,5% 187;31,2% álcool estupefacientes fármacos jogo nenhuma dependência 55; 1,6% 54; 1,5% outra

15 VITIMAÇÃO O tipo de vitimação continuada atinge nos dois anos analisados um valor bastante elevado. Como é possível analisar no gráfico a percentagem atingida para os 2 anos ascendeu aos 79%. Relativamente às situações de vitimação não continuada situam-se nos 5% para os dois anos. 14 A duração mais acentuada das situações de violência continuada situava-se, entre os 2 e os 6 anos, com taxas de 2,2% para e de 19,3% para. Tipo de Vitimação Duração da vitimação % % ; 79% 5818; 79% 1172; 16% 361; 5% 44; 5% continuada não continuada ñs/ñr 1187; 16% 1 e 6 meses 346 5, ,6 7 meses e 1 ano ,3 2 e 6 anos , ,3 7 e 11 anos 386 6, ,6 12 e 25 anos 453 7, ,7 26 e 4 anos ,4 entre 41 e 49 anos 39,7 31,5 entre 5 e 6 anos 21,4 19,3 ñs/ñr , ,3 Total

16 Analisando a relação existente entre vítima/autor do crime, verifica-se uma conexão com o local do crime, uma vez que a residência comum (na ordem dos 62% para e 6% para ) e da vítima (na ordem dos 11%) são os locais mais referenciados. Local do Crime % % 15 local de trabalho 155 2, 222 2,8 lugar/via-pública 659 8,5 77 9,7 transportes públicos 5,1 3, viatura automóvel 65,8 55,7 loja/centro comercial 22,3 31,4 escola 27,3 31,4 instituição de acolhimento 6,1 8,1 unidade de saúde, 1,1 outro local 124 1, , outra residência 1 1, ,5 residência comum , ,1 residência autor do crime 334 4, ,1 residência da vítima , , Total 779 1, ,

17 Dos crimes registados no âmbito da violência doméstica, foram alvo de Queixa 39% das situações tanto para como para. No entanto, o número de inexistência de queixa ocorreu, nos 2 anos em análise, em cerca de 45% das situações. 16 Queixa ; 39% 3256; 44% 299; 39% 3298; 45% ; 17% 122; 16% sim não ñs/ñr

18 Na linha das queixas registadas junto das entidades policiais, a denúncia a outras entidades não foi muito expressiva em e em (cerca de 11%) ; 11% sim Denuncia a outras entidades 347; 47% 3538; 48% 382; 41% 389; 42% 85; 11% não ns/nr ; 1,3% ACIDI 7;,8% 421; 46,8% 47; 45,3% 397; 45,6% Outras Entidades CPCJ (Comissões de Protecção de Crianças e Jovens) 394; 45,3% Outras 59; 6,6% 72; 8,3% ñs/ñr

19 Relativamente ao total de crimes assinalados e registados no quadro infra referenciado, entre e, a APAV registou um total de crimes praticados em contexto de Violência Doméstica. Violência doméstica: sentido lato Violência Doméstica: sentido estrito Crimes Violência Doméstica % % Abuso sexual de crianças 31,2 31,2 Abuso sexual de menor dependente 13,1 13,1 Abuso sexual de pessoa incapaz de resistência 3, 5, Devassa da vida privada/gravações e fotos ilícitas 66,4 65,4 Coação sexual 36,2 63,4 Dano 18,6 14,8 Homicídio consumado 6, 3, Furto/roubo 12,7 12,6 Homicídio tentado 34,2 38,2 Outros crimes 47,3 41,2 Subtração de menor 27,2 26,1 Violação 68,4 62,3 Violação da obrigação de alimentos 51,3 46,3 Violação de correspondência ou telecomunicações 94,5 93,5 Violação de domicílio ou perturbação da vida privada 231 1, , Subtotal 935 5, ,1 Ameaça/Coação , ,4 Maus tratos físicos , ,3 Maus tratos psíquicos , ,3 Injúrias/difamação , ,8 Natureza sexual 221 1, ,5 Outros crimes 356 2,1 26 1,5 Subtotal , ,9 18 TOTAL , ,

20 APAV Novembro 215 SEDE Unidade de Estatística: Rua José Estêvão, 135 A, Piso 1, Lisboa Tel instituição de solidariedade social - pessoa coletiva de utilidade pública É PERMITIDA A REPRODUÇÃO, CITAÇÃO OU REFERÊNCIA COM FINS INFORMATIVOS NÃO COMERCIAIS, DESDE QUE EXPRESSAMENTE CITADA A FONTE.

PESSOAS IDOSAS VÍTIMAS DE CRIME E DE VIOLÊNCIA ( )

PESSOAS IDOSAS VÍTIMAS DE CRIME E DE VIOLÊNCIA ( ) ESTATÍSTICAS APAV PESSOAS IDOSAS VÍTIMAS DE CRIME E DE VIOLÊNCIA (2013-2014) WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS Pessoas idosas vítimas de crime e de violência (2013-2014) Vítima média de 80% do sexo feminino 26,8%

Leia mais

CRIANÇAS E JOVENS VÍTIMAS DE CRIME E DE VIOLÊNCIA [ ]

CRIANÇAS E JOVENS VÍTIMAS DE CRIME E DE VIOLÊNCIA [ ] ESTATÍSTICAS APAV CRIANÇAS E JOVENS VÍTIMAS DE CRIME E DE VIOLÊNCIA [-] WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS crianças e jovens vítimas de crime (-) vítima média de 54% do sexo feminino Entre e a APAV registou um total

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA

ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA TAVIRA No que diz respeito ao ano de 2016, o GAV de Tavira registou um total de 138 processos de apoio à vítima e 106 vítimas directas de 218 crimes &

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA FARO APAV.PT/ESTATISTICAS

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA FARO APAV.PT/ESTATISTICAS APAV.PT/ESTATISTICAS Índice Dados gerais... Caracterização da Vítima... Caracterização do Autor do Crime... Caracterização da Vitimação... 2 7 12 14 1 Odivelas 2015 300 Processos Apoio 697 Crimes e outras

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV CRIANÇAS E JOVENS VÍTIMAS DE CRIME [ ]

ESTATÍSTICAS APAV CRIANÇAS E JOVENS VÍTIMAS DE CRIME [ ] ESTATÍSTICAS APAV CRIANÇAS E JOVENS VÍTIMAS DE CRIME [2000-2012] WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS crianças e jovens vítimas de crime (2000-2012) vítima média de 59,8% do sexo feminino Entre 2000 e 2012 a APAV

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA APAV.PT/ESTATISTICAS

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA APAV.PT/ESTATISTICAS ESTATÍSTICAS APAV 2015 APAV.PT/ESTATISTICAS Índice Dados gerais... Caracterização da Vítima... Caracterização do Autor do Crime... Caracterização da Vitimação... 2 7 12 14 1 Ponta Delgada 2015 613 Processos

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA SETÚBAL APAV.PT/ESTATISTICAS

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA SETÚBAL APAV.PT/ESTATISTICAS APAV.PT/ESTATISTICAS Índice Dados gerais... Caracterização da Vítima... Caracterização do Autor do Crime... Caracterização da Vitimação... 2 7 12 14 1 Setúbal 2015 541 Processos Apoio 1.102 Crimes e outras

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA

ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA ESTATÍSTICAS APAV 2016 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA No que diz respeito ao ano de 2016, o GAV de Ponta Delgada registou um total de 496 processos de apoio à vítima e 442 vítimas directas de

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV CRIMES DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA [ ]

ESTATÍSTICAS APAV CRIMES DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA [ ] ESTATÍSTICAS APAV CRIMES DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA [2000-2012] WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS Na análise abaixo apresentada, é possível observar que, de 2000 para 2012, o número de vítimas dos Crime de Violência

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA COIMBRA.

ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA COIMBRA. ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA COIMBRA www.apav.pt/estatisticas ÍNDICE Introdução... 2 Caracterização da vítima... 11 Caracterização do autor do crime... 16 Caracterização da vitimação...

Leia mais

Índice. - trabalho desenvolvido pelo GAV de Faro 2. . crimes registados 3. . cooperação do GAV de Faro com outras entidades 6

Índice. - trabalho desenvolvido pelo GAV de Faro 2. . crimes registados 3. . cooperação do GAV de Faro com outras entidades 6 ESTATÍSTICAS APAV GAV FARO 2013 Índice - trabalho desenvolvido pelo GAV de Faro 2. crimes registados 3. cooperação do GAV de Faro com outras entidades 6. contacto com o GAV de Faro 7. caraterização da

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA VILA REAL.

ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA VILA REAL. ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA VILA REAL www.apav.pt/estatisticas ÍNDICE Introdução... 2 Tipo de apoio prestado... 5 Caracterização da vítima... 10 Caracterização do autor do crime...

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PORTO.

ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PORTO. ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PORTO www.apav.pt/estatisticas ÍNDICE Introdução... 2 Tipo de apoio prestado... 7 Caracterização da vítima... 12 Caracterização do autor do crime... 17

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV gav coimbra 2011

ESTATÍSTICAS APAV gav coimbra 2011 ESTATÍSTICAS APAV gav coimbra 2011 WWW.APAV.PT Índice trabalho desenvolvido pelo GAV de Coimbra 2 caracterização da vítima 6 caracterização do/a autor/a do crime 10 caracterização da vitimação 12 apoio

Leia mais

2.942 Crimes & outras formas de Violência

2.942 Crimes & outras formas de Violência PORTO No que diz respeito ao ano de 2016, o GAV do Porto registou um total de 1.468 processos de apoio à vítima e 1.181 vítimas diretas de 2.942 crimes & outras formas de violência. 1468 Processos 2.942

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV gav PONTA DELGADA 2011

ESTATÍSTICAS APAV gav PONTA DELGADA 2011 ESTATÍSTICAS APAV gav PONTA DELGADA 2011 WWW.APAV.PT Índice trabalho desenvolvido pelo GAV de Ponta Delgada 2 caracterização da vítima 6 caracterização do/a autor/a do crime 10 caracterização da vitimação

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2012

ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2012 ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2012 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS índice - introdução 2 - trabalho desenvolvido na área da prevenção e formação, da violência e da criminalidade 4 - evolução 2010 2012 5 -

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV gav odivelas 2011

ESTATÍSTICAS APAV gav odivelas 2011 ESTATÍSTICAS APAV gav odivelas 2011 WWW.APAV.PT Índice trabalho desenvolvido pelo GAV de Odivelas 2 caracterização da vítima 6 caracterização do autor do crime 9 características da vitimação 11 apoio prestado

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV relatório anual 2011

ESTATÍSTICAS APAV relatório anual 2011 ESTATÍSTICAS APAV relatório anual 2011 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS Índice introdução 2 trabalho desenvolvido sensibilização & prevenção da violência e do crime 3 trabalho desenvolvido apoio a vítimas de crime,

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV VIOLÊNCIA SEXUAL 2012 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS

ESTATÍSTICAS APAV VIOLÊNCIA SEXUAL 2012 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS ESTATÍSTICAS APAV VIOLÊNCIA SEXUAL 2012 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS índice - introdução 2 - vítima 3 - autor(a) do crime 9 - vitimação 14 - crianças vítimas de violência sexual 20 1 introdução A violência

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2013

ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2013 ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2013 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS Siglas APAV APAV Associação Portuguesa de Apoio à Vítima CA Casa de Abrigo CLAII Centro Local de Apoio à Integração de Imigrantes GAV Gabinete

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA LISBOA APAV.PT/ESTATISTICAS

ESTATÍSTICAS APAV 2015 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA LISBOA APAV.PT/ESTATISTICAS ESTATÍSTICAS APAV 2015 APAV.PT/ESTATISTICAS Índice Dados gerais... Caracterização da Vítima... Caracterização do Autor do Crime... Caracterização da Vitimação... 2 8 14 16 1 Lisboa 2015 3.304 Processos

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA. www.apav.pt/estatisticas

ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA. www.apav.pt/estatisticas ESTATÍSTICAS APAV 2014 GABINETE DE APOIO À VÍTIMA PONTA DELGADA www.apav.pt/estatisticas ÍNDICE Introdução... 2 Caracterização da vítima... 10 Caracterização do autor do crime... 14 Caracterização da vitimação...

Leia mais

Destaques 1. Balanço estatístico 7.. Enquadramento e dados gerais 7. Caracterização da Vítima 12.. Caracterização do/a Autor/a do Crime 17

Destaques 1. Balanço estatístico 7.. Enquadramento e dados gerais 7. Caracterização da Vítima 12.. Caracterização do/a Autor/a do Crime 17 ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2016 Destaques 1 Balanço estatístico 7. Enquadramento e dados gerais 7. Caracterização da Vítima 12. Caracterização do/a Autor/a do Crime 17. Caracterização da Vitimação

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV GAV COIMBRA 2013

ESTATÍSTICAS APAV GAV COIMBRA 2013 ESTATÍSTICAS APAV GAV COIMBRA 2013 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS Índice - trabalho desenvolvido pelo GAV de Coimbra 2. crimes registados 3. cooperação do GAV de Coimbra com outras entidades 7. contacto com

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV GAV LISBOA 2012

ESTATÍSTICAS APAV GAV LISBOA 2012 ESTATÍSTICAS APAV GAV LISBOA 2012 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS Índice 1. Trabalho desenvolvido pelo GAV de Lisboa 2 2. Caraterização da vítima 6 3. Caraterização do autor/a do crime 12 4. Caraterização da

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV LINHA DE APOIO À VÍTIMA NOV_2014 DEZ_2015 APAV.PT/ESTATISTICAS

ESTATÍSTICAS APAV LINHA DE APOIO À VÍTIMA NOV_2014 DEZ_2015 APAV.PT/ESTATISTICAS ESTATÍSTICAS APAV LINHA DE APOIO À VÍTIMA NOV_2014 DEZ_2015 APAV.PT/ESTATISTICAS A Linha de Apoio à Vítima (LAV) 116 006 é um serviço de atendimento telefónico da APAV, gratuito e confidencial, adequado

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV gav VILA REAL 2011 WWW.APAV.PT

ESTATÍSTICAS APAV gav VILA REAL 2011 WWW.APAV.PT ESTATÍSTICAS APAV gav VILA REAL 2011 WWW.APAV.PT Índice trabalho desenvolvido pelo GAV de Vila Real 2 caracterização da vítima 6 caracterização do/a autor/a do crime 11 caracterização da vitimação 13 apoio

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV VÍTIMAS DE DISCRIMINAÇÃO

ESTATÍSTICAS APAV VÍTIMAS DE DISCRIMINAÇÃO ESTATÍSTICAS APAV VÍTIMAS DE DISCRIMINAÇÃO 2011-2015 Discriminação e presente relatório siglas Discriminação em números Número de vítimas de contraordenações por discriminação e crimes de discriminação

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2015. apav.pt /estatisticas

ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2015. apav.pt /estatisticas ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2015 apav.pt /estatisticas Índice Nota de Apresentação... APAV 2015 em números... Anexos... Siglas... Metodologia... Enquadramento... Caracterização da Vítima... Caracterização

Leia mais

2.9. Criminalidade / Segurança. Criminalidade e Segurança

2.9. Criminalidade / Segurança. Criminalidade e Segurança 2.9. Criminalidade / Segurança Criminalidade e Segurança «( ) as sociedades contemporâneas são construídas sobre o terreno da insegurança, porque são sociedades de indivíduos que não encontram, nem em

Leia mais

Siglas APAV. Outras siglas. APAV Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. GAV Gabinete de Apoio à Vítima. UO Unidade Orgânica.

Siglas APAV. Outras siglas. APAV Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. GAV Gabinete de Apoio à Vítima. UO Unidade Orgânica. ESTATÍSTICAS APAV RELATÓRIO ANUAL 2014 Siglas APAV APAV Associação Portuguesa de Apoio à Vítima GAV Gabinete de Apoio à Vítima UO Unidade Orgânica CA Casa de Abrigo CAP Centro de Acolhimento e Proteção

Leia mais

ARTIGO 26, III, DA LEI N /2006 E

ARTIGO 26, III, DA LEI N /2006 E TABELA DE TAXONOMIA DO CADASTRO NACIONAL DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER ARTIGO 26, III, DA LEI N. 11.340/2006 E RESOLUÇÃO N. 135/2016 CNMP (VERSÃO APROVADA NA REUNIÃO DO COMITÊ GESTOR,

Leia mais

à condenação dos criminosos. Este problema, transversal ao fenómeno da violência doméstica, deriva da falta de testemunhas e resulta, na

à condenação dos criminosos. Este problema, transversal ao fenómeno da violência doméstica, deriva da falta de testemunhas e resulta, na Primeiro estudo forense carateriza um fenómeno crescente de abus»os cometidos de forma prolongada por parte das companheiras 12% DAS VITIMAS DE ACIRESSÕES SÃO HOMENS latono Anual de Segurança Interna de

Leia mais

Entidades sinalizadoras por distrito

Entidades sinalizadoras por distrito Entidades sinalizadoras por distrito Entidades sinalizadoras Os próprios 4 1,2 0 0,0 2 0,2 0 0,00 0 0,0 1 0,2 0 0,0 1 0,3 0 0,0 66 12,4 5 2,9 13 0,5 3 0,6 7 0,5 0 0,0 0 0,0 0 0,0 4 0,8 1 0,2 1 0,2 Os pais

Leia mais

Condenações por homicídio conjugal em processos crime na fase de julgamento findos nos tribunais judiciais de 1.ª instância, nos anos de 2007 a 2009

Condenações por homicídio conjugal em processos crime na fase de julgamento findos nos tribunais judiciais de 1.ª instância, nos anos de 2007 a 2009 Condenações por homicídio conjugal em processos crime na fase de julgamento findos nos tribunais judiciais de 1.ª instância, nos anos de 2007 a 2009 O presente documento 1 pretende caracterizar, de um

Leia mais

Objetivos Evolução e diversidade nas famílias monoparentais

Objetivos Evolução e diversidade nas famílias monoparentais 1 Objetivos Evolução e diversidade nas famílias monoparentais Quais as mudanças e as continuidades ocorridas nestas famílias entre 1991-2011? Qual o impacto das mudanças na conjugalidade e na parentalidade,

Leia mais

QUEBRA DE NADOS-VIVOS EM 2003

QUEBRA DE NADOS-VIVOS EM 2003 Estatísticas Vitais - Natalidade Resultados provisórios de 23 8 de Junho de 24 QUEBRA DE NADOS-VIVOS EM 23 Em 23, a natalidade decresce ligeiramente no país, o número de nados-vivos fora do casamento continua

Leia mais

Dia Internacional da Família 15 de maio

Dia Internacional da Família 15 de maio Dia Internacional da Família 15 de maio 14 de maio de 14 (versão corrigida às 16.3H) Na 1ª página, 5º parágrafo, 3ª linha, onde se lia 15-65 anos deve ler-se 15-64 anos Famílias em Portugal As famílias

Leia mais

Dados descritivos da actividade da CPCJ de Silves de 2007

Dados descritivos da actividade da CPCJ de Silves de 2007 Dados descritivos da actividade da CPCJ de Silves de 2007 1. Sinalizações No ano de 2007 existiu um total de 123 sinalizações equivalentes a um total de 123 crianças, uma vez que, se adoptou efectivamente

Leia mais

Portugal subiu nove lugares no ranking do desemprego com o Governo PS/ Sócrates. Desemprego aumentou desde que o Governo PS/Sócrates tomou posse

Portugal subiu nove lugares no ranking do desemprego com o Governo PS/ Sócrates. Desemprego aumentou desde que o Governo PS/Sócrates tomou posse Portugal subiu nove lugares no ranking do desemprego com o Governo PS/ Sócrates Desemprego aumentou desde que o Governo PS/Sócrates tomou posse Portugal passou do 14º para o 5º lugar do ranking do desemprego

Leia mais

ENQUADRAMENTO PENAL CÓDIGO PENAL

ENQUADRAMENTO PENAL CÓDIGO PENAL ENQUADRAMENTO PENAL CÓDIGO PENAL Violência Doméstica 1 Quem, de modo reiterado ou não, infligir maus tratos físicos ou psíquicos, incluindo castigos corporais, privações da liberdade e ofensas sexuais:

Leia mais

Comunidade Brasileira é a maior comunidade estrangeira em Portugal

Comunidade Brasileira é a maior comunidade estrangeira em Portugal Dia da Comunidade Luso-Brasileira (22 de Abril) Censos 11 19 de abril de 13 Comunidade Brasileira é a maior comunidade estrangeira em Portugal De acordo com os Censos 11, na última década a comunidade

Leia mais

Relatório Anual de Segurança Interna. Apresentação à Comunicação Social

Relatório Anual de Segurança Interna. Apresentação à Comunicação Social Relatório Anual de Segurança Interna Apresentação à Comunicação Social 1 Estrutura do Relatório Análise do Ano Legislação Opções estratégicas Estruturas de coordenação Prevenção social Prevenção situacional

Leia mais

Memorando Semestral. Ação do Ministério Público no Distrito Judicial de Lisboa (Área Penal)

Memorando Semestral. Ação do Ministério Público no Distrito Judicial de Lisboa (Área Penal) Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa Memorando Semestral 1.º Semestre 2016 Ação do Ministério Público no Distrito Judicial de Lisboa (Área Penal) 1. Apresentação Pretende-se com este Memorando fazer

Leia mais

População residente. Distribuição da população por freguesias

População residente. Distribuição da população por freguesias População e Território População residente Local de Residência População residente (211) 155 2185 17653 1227 Sarilhos Pequenos 115 9864 Total 6629 Distribuição da população por freguesias 15% Sarilhos

Leia mais

10º ANIVERSÁRIO DO DIA INTERNACIONAL DA FAMÍLIA

10º ANIVERSÁRIO DO DIA INTERNACIONAL DA FAMÍLIA 13 de Maio de 2004 Dia Internacional da Família 15 de Maio 10º ANIVERSÁRIO DO DIA INTERNACIONAL DA FAMÍLIA O Instituto Nacional de Estatística associa-se a esta comemoração, apresentando uma breve caracterização

Leia mais

Crime público desde Lei 7/2000 de Denúncia para além dos seis meses Lei aplicável: vigente no momento prática do último ato Tribunal

Crime público desde Lei 7/2000 de Denúncia para além dos seis meses Lei aplicável: vigente no momento prática do último ato Tribunal 1 Quem, de modo reiterado ou não, infligir maus tratos físicos ou psíquicos, incluindo castigos corporais, privações da liberdade e ofensas sexuais: a) Ao cônjuge ou ex-cônjuge; b) A pessoa de outro ou

Leia mais

(112,47) ^^encia a 413,36

(112,47) ^^encia a 413,36 (112,47) ^^encia a 413,36 Este documento pretende proceder a uma análise sintética das principais variáveis sociais, económicas e demográficas do Distrito de Évora salientando os aspetos que se afiguram

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO 4º trimestre de 2006

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO 4º trimestre de 2006 ESTATÍSTICAS DO EMPREGO 4º trimestre de 2006 15 de Fevereiro de 2007 A TAXA DE DESEMPREGO DO 4º TRIMESTRE DE 2006 FOI DE 8,2 A taxa de desemprego estimada para o 4º trimestre de 2006 foi de 8,2. Este valor

Leia mais

UNIÃO DE MULHERES ALTERNATIVA E RESPOSTA. umarfeminismos.org. Observatório de Mulheres Assassinadas

UNIÃO DE MULHERES ALTERNATIVA E RESPOSTA. umarfeminismos.org. Observatório de Mulheres Assassinadas UNIÃO DE MULHERES ALTERNATIVA E RESPOSTA umarfeminismos.org Observatório de Mulheres Assassinadas OMA Observatório de Mulheres Assassinadas da UMAR Dados do 1.º Semestre de 014 (01 de Janeiro a 30 de Junho

Leia mais

Mulheres e Homens em Portugal, Retrato Estatístico da Década de 90

Mulheres e Homens em Portugal, Retrato Estatístico da Década de 90 Informação à Comunicação Social 16 de Maio de 2000 Mulheres e Homens em Portugal, Retrato Estatístico da Década de 90 Encontra-se disponível um documento de trabalho com cerca de 50 páginas sobre este

Leia mais

Problemáticas Sociais

Problemáticas Sociais Alcoolismo e Outras Dependências N.º de Utentes em Tratamento no Centro de Respostas Integradas (CRI) Porto Central (problemas ligados ao álcool e outras substâncias psicoativas) no ano de 2012 N.º de

Leia mais

3.4. TIPOLOGIAS DE SITUAÇÕES DE HOMICÍDIO COM UM AGRESSOR E UMA VÍTIMA

3.4. TIPOLOGIAS DE SITUAÇÕES DE HOMICÍDIO COM UM AGRESSOR E UMA VÍTIMA 3.4. TIPOLOGIAS DE SITUAÇÕES DE HOMICÍDIO COM UM AGRESSOR E UMA VÍTIMA Através do programa HOMALS, efectuou-se o estudo multivariado das diferentes variáveis seleccionadas tendo-se obtido 3 tipologias

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO Portugal na União Europeia Alguns indicadores estatísticos

O MERCADO DE TRABALHO Portugal na União Europeia Alguns indicadores estatísticos Informação à Comunicação Social 22 de arço de 2000 O ERCADO DE TRABALO na União Europeia Alguns indicadores estatísticos A propósito da realização, em Lisboa, a 23 e 24 de arço de 2000, da Cimeira extraordinária

Leia mais

Barómetro APAV INTERCAMPUS Criminalidade e Insegurança 2ª vaga Preparado para: Associação de Apoio à Vítima (APAV) Dezembro de 2012

Barómetro APAV INTERCAMPUS Criminalidade e Insegurança 2ª vaga Preparado para: Associação de Apoio à Vítima (APAV) Dezembro de 2012 1 Barómetro APAV INTERCAMPUS Criminalidade e Insegurança 2ª vaga Preparado para: Associação de Apoio à Vítima (APAV) Dezembro de 2012 2 Índice 2 Metodologia 3 3 Síntese 7 4 Resultados 10 3 1 Metodologia

Leia mais

DSEP ESTATÍSTICA Setembro 2010 Paula Martins

DSEP ESTATÍSTICA Setembro 2010 Paula Martins JOVEN S ALVO DE MEDIDAS TUTELARES EDUCATIVAS NA COMUNIDADE Setembro de 2010 1200 1000 1.028 800 600 400 200 0 31 Reparação ao ofendido (9534) 7 Realização de prestações económicas a favor da comunidade

Leia mais

Barómetro APAV INTERCAMPUS Vitimação de Estabelecimentos Comerciais Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) Dezembro de 2013

Barómetro APAV INTERCAMPUS Vitimação de Estabelecimentos Comerciais Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) Dezembro de 2013 1 Barómetro APAV Vitimação de Estabelecimentos Comerciais Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) Dezembro de 2013 2 Índice 2 Metodologia 3 3 Síntese 8 4 Resultados 11 3 1 Metodologia

Leia mais

Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais

Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais Estatística Mensal CENTROS EDUCATIVOS Fevereiro 2016 DSOPRE Março 2016 Dados Provisórios SÍNTESE DE DADOS ESTATÍSTICOS RELATIVOS AOS CENTROS EDUCATIVOS

Leia mais

A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2008 foi de 7,7%

A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2008 foi de 7,7% Estatísticas do Emprego 3º trimestre de 2008 18 de Novembro de 2008 A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2008 foi de 7,7 A taxa de desemprego estimada para o 3º trimestre de 2008 foi de 7,7. Este valor

Leia mais

Acidentes de trabalho: número e taxa de incidência

Acidentes de trabalho: número e taxa de incidência ESTATÍSTICAS DO TRABALHO ACIDENTES DE TRABALHO: 2000-2013 síntese estatística Breve nota: os indicadores relativos aos acidentes de trabalho, resultam do tratamento estatístico dos dados administrativos,

Leia mais

Autoras: Anabela Delgado INE, GC Gabinete dos Censos Paula Paulino INE, GC Gabinete dos Censos 2021

Autoras: Anabela Delgado INE, GC Gabinete dos Censos Paula Paulino INE, GC Gabinete dos Censos 2021 Artigo 3º_ página 77 A população de nacionalidade chinesa a residir em Portugal: uma caracterização com base nos Censos 211 Autoras: Anabela Delgado INE, GC Gabinete dos Censos 221 anabela.delgado@ine.pt

Leia mais

Seminário> Família: realidades e desafios. Instituto de Defesa Nacional / Lisboa - Dias 18 e 19 de Novembro de 2004

Seminário> Família: realidades e desafios. Instituto de Defesa Nacional / Lisboa - Dias 18 e 19 de Novembro de 2004 Instituto de Defesa Nacional / Lisboa - Dias 18 e 19 de Novembro de 2004 A Monoparentalidade em Portugal Breve caracterização através dos Censos Graça Magalhães núcleos familiares monoparentais Evolução

Leia mais

1. POPULAÇÃO RESIDENTE

1. POPULAÇÃO RESIDENTE 1. POPULAÇÃO RESIDENTE No fim do ano de 2007 a estimativa da população residente de Macau era de 538 0, tendo-se verificado um aumento de 24 700 pessoas em comparação com o número estimado no fim do ano

Leia mais

b) Fomentar e apoiar a criação líquida de postos de trabalho;

b) Fomentar e apoiar a criação líquida de postos de trabalho; RATIO LEGIS a SUL Medida Contrato-Emprego Por Carla Lima A Portaria n.º 34/2017, de 18 de janeiro, regula a criação da medida Contrato- Emprego, que consiste na concessão, à entidade empregadora, de um

Leia mais

IGUALDADE DE GÉNERO EM PORTUGAL INDICADORES-CHAVE 2017

IGUALDADE DE GÉNERO EM PORTUGAL INDICADORES-CHAVE 2017 IGUALDADE DE GÉNERO EM PORTUGAL INDICADORES-CHAVE 2017 A Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), enquanto organismo responsável pela promoção da igualdade entre mulheres e homens, apresenta

Leia mais

LBA NEWS. Direito Laboral. Janeiro de 2017

LBA NEWS. Direito Laboral. Janeiro de 2017 LBA NEWS Direito Laboral Janeiro de 2017 Contactos: Manuel Lopes Barata - manuellb@lopesbarata.com Diogo Lopes Barata - diogolb@lopesbarata.com Catarina Correia Soares cataricacs@lopesbarata.com Esta informação

Leia mais

POPULAÇÃO ESTRANGEIRA EM PORTUGAL MODERA CRESCIMENTO

POPULAÇÃO ESTRANGEIRA EM PORTUGAL MODERA CRESCIMENTO População Estrangeira Residente em Portugal Resultados provisórios 2002 2 de Julho de 2003 POPULAÇÃO ESTRANGEIRA EM PORTUGAL MODERA CRESCIMENTO Em 2002, a população estrangeira com a situação regularizada,

Leia mais

AS CRIANÇAS EM PORTUGAL - ALGUNS DADOS ESTATÍSTICOS

AS CRIANÇAS EM PORTUGAL - ALGUNS DADOS ESTATÍSTICOS Dia Mundial da Criança 1 de Junho 30 de Maio de 2005 AS CRIANÇAS EM PORTUGAL - ALGUNS DADOS ESTATÍSTICOS O conteúdo do presente Destaque está alterado na página 2, relativamente ao divulgado em 30-05-2005.

Leia mais

Estatísticas do Emprego 4º trimestre de A taxa de desemprego do 4º trimestre de 2008 foi de 7,8% 17 de Fevereiro de 2009

Estatísticas do Emprego 4º trimestre de A taxa de desemprego do 4º trimestre de 2008 foi de 7,8% 17 de Fevereiro de 2009 Estatísticas do Emprego 4º trimestre de 2008 17 de Fevereiro de 2009 A taxa de desemprego do 4º trimestre de 2008 foi de 7,8% A taxa de desemprego estimada para o 4º trimestre de 2008 foi de 7,8%. Este

Leia mais

EMIGRAÇÃO EM PORTUGAL (2003): MAIORITARIAMENTE TEMPORÁRIA

EMIGRAÇÃO EM PORTUGAL (2003): MAIORITARIAMENTE TEMPORÁRIA Estatísticas Migratórias - Emigração 2003 11 de Junho de 2004 EMIGRAÇÃO EM PORTUGAL (2003): MAIORITARIAMENTE TEMPORÁRIA Não tendo as características e o volume de outros tempos, a emigração portuguesa

Leia mais

REQUERIMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE INDEMNIZAÇÃO AOS FAMILIARES E HERDEIROS DAS VÍTIMAS MORTAIS DOS INCÊNDIOS DE 2017

REQUERIMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE INDEMNIZAÇÃO AOS FAMILIARES E HERDEIROS DAS VÍTIMAS MORTAIS DOS INCÊNDIOS DE 2017 REQUERIMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE INDEMNIZAÇÃO AOS FAMILIARES E HERDEIROS DAS VÍTIMAS MORTAIS DOS INCÊNDIOS DE 2017 IDENTIFICAÇÃO DA VÍTIMA MORTAL (Resolução do Conselho de Ministros n.º 157-C/2017) Nome

Leia mais

MEDIDA CONTRATO-EMPREGO PORTARIA N.º 34/2017, de 18 de janeiro

MEDIDA CONTRATO-EMPREGO PORTARIA N.º 34/2017, de 18 de janeiro MEDIDA CONTRATO-EMPREGO PORTARIA N.º 34/2017, de 18 de janeiro A Portaria n.º 34/2017, de 18 de janeiro criou a medida Contrato-Emprego, a qual consiste na concessão, à entidade empregadora, de um apoio

Leia mais

DECRETO N.º 376/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.

DECRETO N.º 376/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1. DECRETO N.º 376/XII Define os objetivos, prioridades e orientações de política criminal para o biénio de 2015-2017, em cumprimento da Lei n.º 17/2006, de 23 de maio, que aprova a Lei-Quadro da Política

Leia mais

ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2015

ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2015 11 de outubro 2016 ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2015 População residente Em 31 de dezembro de 2015, a população residente na Região Autónoma da Madeira (RAM) foi estimada em

Leia mais

Relatório Anual de Atividades. CPCJ Matosinhos

Relatório Anual de Atividades. CPCJ Matosinhos Relatório Anual de Atividades de 2011 Relatório Anual de Atividades CPCJ Matosinhos 2011 Matosinhos, Março de 2012 Apresentação dos dados estatísticos referentes à atividade desenvolvida pela Comissão

Leia mais

Dia Internacional da Juventude 12 de agosto

Dia Internacional da Juventude 12 de agosto Dia Internacional da Juventude 12 de agosto 11 de agosto de 2014 A população jovem 1 em Portugal diminuiu em quase meio milhão de pessoas Na última década, o número de jovens entre os 15 e os 29 anos reduziu-se

Leia mais

Direção Regional de Estatística da Madeira

Direção Regional de Estatística da Madeira 28 de novembro de 2014 PROTEÇÃO SOCIAL 2004-2013 Nota introdutória A Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) divulga, pela primeira vez, no seu novo portal, uma série retrospetiva com os principais

Leia mais

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 DMPATO DPU Divisão de Estudos e Planeamento A ALMADA FICHA TÉCNICA Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 Serviço Divisão de Estudos e Planeamento Departamento de Planeamento

Leia mais

DGRSP. SÍNTESE DE DADOS ESTATÍSTICOS RELATIVOS AOS CENTROS EDUCATIVOS março de 2013

DGRSP. SÍNTESE DE DADOS ESTATÍSTICOS RELATIVOS AOS CENTROS EDUCATIVOS março de 2013 DGRSP SÍNTESE DE DADOS ESTATÍSTICOS RELATIVOS AOS CENTROS EDUCATIVOS março de 2013 DSEP abril 2013 SÍNTESE DE DADOS ESTATÍSTICOS RELATIVOS AOS CENTROS EDUCATIVOS março 2013 Índice 1. Jovens internados

Leia mais

O que nos dizem os resultados do Inquérito ao Emprego sobre o Mercado de Trabalho em Portugal nos últimos anos?

O que nos dizem os resultados do Inquérito ao Emprego sobre o Mercado de Trabalho em Portugal nos últimos anos? O que nos dizem os resultados do Inquérito ao Emprego sobre o Mercado de Trabalho em Portugal nos últimos anos? Sónia Torres (sonia.torres@ine.pt) Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Estatísticas

Leia mais

Gráfico1 - População residente com 15 ou mais anos, segundo o grupo etário, perante o grupo socio-económico. Menos de 15 Anos

Gráfico1 - População residente com 15 ou mais anos, segundo o grupo etário, perante o grupo socio-económico. Menos de 15 Anos O Instituto Nacional de Estatística (INE), disponibiliza os dados do Censos 2011. Relativamente ao concelho de Manteigas e concretamente à freguesia de Santa Maria, fizemos uma síntese da informação que

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 62/XIII

PROJETO DE LEI N.º 62/XIII PROJETO DE LEI N.º 62/XIII 41ª ALTERAÇÃO AO CÓDIGO PENAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 400/82, DE 23 DE SETEMBRO, CRIMINALIZANDO UM CONJUNTO DE CONDUTAS QUE ATENTAM CONTRA OS DIREITOS FUNDAMENTAIS DOS

Leia mais

Situação dos migrantes e seus descendentes directos no mercado de trabalho Módulo ad hoc do Inquérito ao Emprego de 2008

Situação dos migrantes e seus descendentes directos no mercado de trabalho Módulo ad hoc do Inquérito ao Emprego de 2008 6. TEMA EM ANÁLISE Situação dos migrantes e seus descendentes directos no mercado de trabalho Módulo ad hoc do Inquérito ao Emprego de 2008 Graça Magalhães* Instituto Nacional de Estatística 1. Introdução

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO Região Norte (NUTS III)

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO Região Norte (NUTS III) Informação à Comunicação Social 16 de Outubro de 2 ESTATÍSTICAS DO EMPREGO Região Norte (NUTS III) 2º Trimestre de 2 No segundo trimestre de 2, a taxa de desemprego na região Norte cifrou-se em 4,1%, registando

Leia mais

SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências Ministério da Saúde - Portugal DADOS PRELIMINARES

SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências Ministério da Saúde - Portugal DADOS PRELIMINARES Sumário executivo - Inquérito sobre comportamentos SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências Ministério da Saúde - Portugal DADOS PRELIMINARES Comportamentos Aditivos

Leia mais

A População Estrangeira em Portugal 2011 População estrangeira cresceu cerca de 70% na última década

A População Estrangeira em Portugal 2011 População estrangeira cresceu cerca de 70% na última década 17 de dezembro de 2012 (Destaque ad-hoc) A População Estrangeira em Portugal 2011 População estrangeira cresceu cerca de 70% na última década Segundo os Censos 2011, à data de 21 de Março em Portugal residiam

Leia mais

GABINETE DE ESTRATÉGIA E PLANEAMENTO

GABINETE DE ESTRATÉGIA E PLANEAMENTO 25-213 GABINETE DE ESTRATÉGIA E PLANEAMENTO Equipa de Estudos e Políticas de Segurança Social Sistema de Proteção Social de Cidadania Subsistema de Solidariedade Eventualidades: Insuficiência de recursos,

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV ESTATÍSTICAS EM FOCO: CRIMES CONTRA O PATRIMÓNIO

ESTATÍSTICAS APAV ESTATÍSTICAS EM FOCO: CRIMES CONTRA O PATRIMÓNIO ESTATÍSTICAS APAV ESTATÍSTICAS EM FOCO: CRIMES CONTRA O PATRIMÓNIO WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS Crimes contra o Património perspetiva internacional / perspetiva nacional Segundo os dados do UNICRE (United

Leia mais

DGRSP. Síntese Estatística da Atividade Operativa relativa à Vigilância Eletrónica 2012

DGRSP. Síntese Estatística da Atividade Operativa relativa à Vigilância Eletrónica 2012 DGRSP Síntese Estatística da Atividade Operativa relativa à Vigilância Eletrónica 2012 Direção de Serviços Estudos e Planeamento março 2013 ÍNDICE Nota Introdutória... 3 1. Pedidos de informação recebidos

Leia mais

Resultados Provisórios POPULAÇÃO ESTRANGEIRA EM PORTUGAL 2001

Resultados Provisórios POPULAÇÃO ESTRANGEIRA EM PORTUGAL 2001 Informação à Comunicação Social 24 de Julho de 2002 Resultados Provisórios POPULAÇÃO ESTRANGEIRA EM PORTUGAL 2001 1. População Estrangeira Residente Os dados estatísticos, reportados a 31 de Dezembro de

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV ESTATÍSTICAS EM FOCO: CRIMES CONTRA O PATRIMÓNIO

ESTATÍSTICAS APAV ESTATÍSTICAS EM FOCO: CRIMES CONTRA O PATRIMÓNIO ESTATÍSTICAS APAV ESTATÍSTICAS EM FOCO: CRIMES CONTRA O PATRIMÓNIO WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS Crimes contra o Património perspetiva internacional / perspetiva nacional Fontes norte americanas: De acordo

Leia mais

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00%

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00% Problemáticas Especificas e Respostas Sociais Famílias e comunidade Rendimento Social de Inserção População Beneficiária de RSI (%) Barreiro Montijo Almada Setúbal Peninsula de Setúbal Portugal Continental

Leia mais

InfoReggae - Edição 10 Denúncias de abuso sexial contra crianças e adolescentes no estado do Rio de Janeiro 13 de setembro de 2013

InfoReggae - Edição 10 Denúncias de abuso sexial contra crianças e adolescentes no estado do Rio de Janeiro 13 de setembro de 2013 O Grupo Cultural AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima de jovens das camadas populares.

Leia mais

BA Balanço Social 2014

BA Balanço Social 2014 BA Balanço Social 204 D I R E Ç Ã O - G E R A L D A Q U A L I F I C A Ç Ã O D O S T R A B A L H A D O R E S E M F U N Ç Õ E S P Ú B L I C A, I N A Índice. Introdução... 2 2. Aspetos a salientar... 2 3.

Leia mais

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento D052682/02 ANEXO I.

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento D052682/02 ANEXO I. Conselho da União Europeia Bruxelas, de outubro de 07 (OR. en) 89/7 ADD STATIS 58 SOC 65 EMPL 47 NOTA DE ENVIO de: Comissão Europeia data de receção: 9 de setembro de 07 para: n. doc. Com.: Assunto: Secretariado-Geral

Leia mais

A Madeira no Feminino

A Madeira no Feminino A Madeira no Feminino 2000-2014 ELABORAÇÃO: Direção de Serviços de Estatísticas do Trabalho Direção Regional do Trabalho 2 de março 2015 1 A MADEIRA NO FEMININO (indicadores de evolução 2000-2014) População

Leia mais

FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO SOCIOECONÔMICA - CURSOS CEFORES

FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO SOCIOECONÔMICA - CURSOS CEFORES MINISTÉRIO DAEDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS E ESTUDANTIS NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Av. Getúlio Guaritá, 159 Sala 230 - Abadia 38025-440

Leia mais

Traumatic Experiences Checklist TEC

Traumatic Experiences Checklist TEC Questionário nº: Traumatic Experiences Checklist TEC (Nijenhuis, Van der Hart, & Vanderlinden, 1999; Versão Portuguesa: Espírito-Santo, Chambel, & Rocha, 2008) No decurso das suas vidas, as pessoas podem

Leia mais

A taxa de desemprego situou-se em 10,5% no 4.º trimestre e em 11,1% no ano de 2016

A taxa de desemprego situou-se em 10,5% no 4.º trimestre e em 11,1% no ano de 2016 8 de fevereiro de 217 Estatísticas do Emprego 4.º trimestre de 216 A taxa de desemprego situou-se em 1,5 no 4.º trimestre e em 11,1 no ano de 216 A taxa de desemprego do 4.º trimestre de 216 foi de 1,5.

Leia mais