BALANÇO SOCIAL Os benefícios gerados por meio dos investimentos sociais. Belo Horizonte, 21 de setembro de 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BALANÇO SOCIAL Os benefícios gerados por meio dos investimentos sociais. Belo Horizonte, 21 de setembro de 2016"

Transcrição

1 BALANÇO SOCIAL Os benefícios gerados por meio dos investimentos sociais Belo Horizonte, 21 de setembro de 2016

2 QUEM SOMOS Anglo American é uma mineradora global e diversificada com foco em Diamante, Platina e Cobre Nossos negócios de mineração fornecem materiais brutos e commodities essenciais para o desenvolvimento econômico e a vida moderna: Minério de Ferro Manganês Carvão Cobre Níquel Platina Diamantes 2

3 A ANGLO AMERICAN OPERA NO BRASIL HÁ MAIS DE 40 ANOS Embora a aquisição do Minas-Rio tenha acontecido em Anglo American adquire o Minas-Rio 2014 Início das operações 3

4 SOBRE O MINAS-RIO Sistema integrado desde a mina até o porto Mina e usina localizadas em Conceição do Mato Dentro e Alvorada de Minas (MG) Mineroduto que atravessa 33 municípios, de Minas Gerais até o Rio de Janeiro Filtragem e terminal portuário em São João da Barra (RJ) 4

5 O GRUPO ANGLO AMERICAN POSSUI UMA ABORDAGEM SOCIAL BASEADA EM TRÊS PILARES Políticas e governança, Desenvolvimento Socioeconômico e Relações com Comunidades Políticas e Governança Desenvolvimento Socioeconômico Relações com Comunidades Estabelecer sistemas de gestão de desempenho social que administram e gerenciam proativamente impactos sociais Proporcionar impactos positivos para governos e comunidades, respondendo sistematicamente às expectativas Construir relacionamentos resilientes com atores locais, capacitando-os a participar na tomada de decisões Nossa performance social segue políticas e diretrizes alinhadas às melhores práticas internacionais de gestão Social O International Finance Corporation (IFC) considera a Caixa de Ferramentas de Avaliação Socioeconômica da Anglo American a melhor ferramenta de diagnóstico de impactos socioeconômicos utilizada pelas empresas no mundo. 5

6 1 NOSSAS POLÍTICAS E GOVERNANÇAS ESTÃO EM ALINHAMENTO COM AS MELHORES PRÁTICAS GLOBAIS Adicionalmente, nossas ferramentas são públicas e acessíveis a todos os interessados Anglo American Social Way: Política Social da Anglo American. Requisitos de performance social alinhados às melhores práticas internacionais de gestão Social SEAT - Conjunto de ferramentas de avalição socioeconômica. Procedimentos para a gestão de desempenho social, estruturação dos processos de engajamento com partes interessadas e apoio à Gestão da Sustentabilidade Padrões de Desempenho da Corporação Financeira Internacional - IFC Princípios das Nações Unidas para empresas Princípios Voluntários de Segurança e Direitos Humanos 6

7 2 O FOMENTO AO DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO LOCAL É OUTRO PILAR CRUCIAL PARA GERAÇÃO DE VALOR (1/2) O desenvolvimento é fomentado em linha às características das comunidades locais Tópicos de fomento Empreendedorismo Objetivos principais Assessoria em gestão, capacitação em negócios captação de recursos para apoiar os empreendedores locais, dentro e fora de nossa cadeia de fornecimento. Compras locais Aumentar o volume das compras com fornecedores locais, desenvolvendo-os, de forma responsável e sustentável. Geração de emprego local Garantir que as comunidades vizinhas se capacitem para trabalhar nas vagas geradas pelo empreendimento. Capacitação do setor público Foco sobre como os municípios podem empregar os recursos da arrecadação de impostos em prestação de serviços públicos eficientes. 7

8 2 O FOMENTO AO DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO LOCAL É OUTRO PILAR CRUCIAL PARA GERAÇÃO DE VALOR (2/2) O desenvolvimento é fomentado em linha às características das comunidades locais Tópicos de fomento Sinergias de infraestrutura Objetivos principais Projetos para que os investimentos em infraestrutura da mina (água, energia, saúde) sejam compartilhados para otimização e ampliação de benefícios para os municípios. Programa de voluntariado As habilidades de nossos funcionários podem ajudar as comunidades vizinhas. Investimento social Investimentos baseados na vocação local para projetos de melhoria, bem-estar, e geração de renda, com abordagens para além da cadeia de mineração. 8

9 2 NÃO EXAUSTIVO EMPREENDEDORISMO E COMPRAS LOCAIS: ALGUNS EXEMPLOS CRESCER e PROMOVA, programas reconhecidos internacionalmente CRESCER PROMOVA R$ 27,5 milhões de vendas incrementais; 250 empreendedores rurais e urbanos; Aumento de 14% no nível de maturidade desses empreendimentos; 4 municípios em MG. 520 fornecedores locais mapeados; 140 empresas já participaram de cotação; R$ 34 milhões em compras locais em 2015; 6 municípios em MG e RJ. Recém-firmada parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para continuação dos Programas e outras atividades focadas no desenvolvimento socioeconômico da região da mina nos próximos três anos 9

10 2 NÃO EXAUSTIVO COMPRAS LOCAIS E EMPREENDEDORISMO Vídeo Programa Crescer 10

11 2 NÃO EXAUSTIVO CAPACITAÇÃO DE MÃO DE OBRA LOCAL Parceria com o Senai Cerca de 600 vagas em cursos com foco em atividades industriais e de mineração em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Mais de 360 dos profissionais qualificados pela iniciativa foram contratados para trabalhar no Minas-Rio. Ações adicionais com outros cursos para a comunidade. 11

12 2 CAPACITAÇÃO DO SETOR PÚBLICO E SINERGIAS EM INFRAESTRUTURA Preparação para adequada utilização dos recursos e compartilhamento de infraestrutura NÃO EXAUSTIVO Capacitação do setor público Capacitação no município do Serro Há municípios que terão o orçamento multiplicado por um fator de 30; O entendimento da nova ordem de grandeza da arrecadação do município, bem como uma clara visão das prioridades do município são elementos primordiais para o fomento do desenvolvimento local; A Anglo American vem fomentando a capacitação do poder público local para adequação à nova realidade dos municípios após a implantação do empreendimento. Sinergias em infraestrutura Novo sistema de abastecimento de água A Anglo American busca compartilhar com as comunidades do entorno infraestruturas que são utilizadas na operação da mina; Por exemplo, a empresa realizou, em conjunto com a Prefeitura de Conceição do Mato Dentro, uma melhoria no sistema de abastecimento de comunidades do entorno utilizando água de nascentes que ficam em áreas da empresa, bem como água de furos de sondagem jorrantes. 12

13 2 NÃO EXAUSTIVO INVESTIMENTO SOCIAL CORPORATIVO Projetos de curto e médio prazo para fomento a questões ligadas às cadeias produtivas locais Apoio à gestão do turismo municipal Apoio produtivo rural Apoio às atividades promotoras do turismo Diagnósticos e treinamentos Capacitação da mão de obra para o turismo Ampliação de Cooperativa e construção de Centro de Referência da Agricultura Familiar 13

14 2 NÃO EXAUSTIVO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO Elemento que contribui diretamente para a aproximação entre Anglo American e comunidades Foco em comunidades vizinhas Envolvimento das contratadas Início em 2016 Engajamento de empregados Rua de lazer Conservação do patrimônio Múltiplas oficinas 14

15 3 TODAS ESTAS AÇÕES FORMAM A PLATAFORMA POR MEIO DA QUAL NOS RELACIONAMOS COM AS COMUNIDADES A Anglo American acredita que não há distinção entre empresa e comunidades: somos todos um! Gestão e Mitigação de Impactos Engajamento Identificação proativa de riscos; Investigação dos incidentes sociais e acompanhamento auditado dos planos de ação; Gestão de impactos de negativos. Plano anual de Engajamento com Stakeholders; Time dedicado ao relacionamento com as comunidades; Identificação de oportunidades de sinergias com as autoridades locais. Oportunidades Investimentos Institucionais nas áreas de saúde, educação, infraestrutura, segurança e geração de renda; Canal de comunicação - Fale Conosco para captar as demandas das comunidades; Maximizar impactos positivos baseados na vocação local. 15

16 OBRIGADO IRON ORE BRAZIL

Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais Como as instituições financeiras devem tratar a gestão de riscos socioambientais? O crescente processo de

Leia mais

A ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE DA ANGLO AMERICAN. 2 Seminário Brasil-Alemanha de Mineração e Recursos Minerais Junho 2017

A ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE DA ANGLO AMERICAN. 2 Seminário Brasil-Alemanha de Mineração e Recursos Minerais Junho 2017 A ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE DA ANGLO AMERICAN 2 Seminário Brasil-Alemanha de Mineração e Recursos Minerais Junho 2017 1 A ANGLO AMERICAN ESTÁ PRESENTE NOS 05 CONTINENTES E EM 2017 COMPLETARÁ 100 ANOS

Leia mais

O Baobá. é a árvore da vida, e tem em si a mais profunda mensagem de sustentabilidade e prosperidade.

O Baobá. é a árvore da vida, e tem em si a mais profunda mensagem de sustentabilidade e prosperidade. O Baobá é a árvore da vida, e tem em si a mais profunda mensagem de sustentabilidade e prosperidade. Especializada em gestão e sociedade, com foco em sustentabilidade para os setores público e privado.

Leia mais

Instituto Votorantim. Núcleo de estratégia social. Direcionador e impulsionador da performance social do Grupo Votorantim. Crescimento Econômico

Instituto Votorantim. Núcleo de estratégia social. Direcionador e impulsionador da performance social do Grupo Votorantim. Crescimento Econômico A Votorantim é uma empresa 100% brasileira, presente em 21 países e com 96 anos de atividade. Busca a perenidade e a expansão constante dos negócios, tendo o desenvolvimento sustentável como caminho para

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

Política de Sustentabilidade. Junho /2010. PI Rev. A

Política de Sustentabilidade. Junho /2010. PI Rev. A Junho /2010 PI.034.00000001 Rev. A SUMÁRIO 1. SUSTENTABILIDADE : ESSÊNCIA DA CAB AMBIENTAL 2. MISSÃO 3.VISÃO 4. OBEJTIVO 5. SUSTENTABILIDADE NA PRÁTICA 6. COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO CHAVES PARA O SUCESSO

Leia mais

Análise dos impactos socioeconômicos e ambientais do complexo minero-siderúrgico de Mato Grosso do Sul (CMS-MS)

Análise dos impactos socioeconômicos e ambientais do complexo minero-siderúrgico de Mato Grosso do Sul (CMS-MS) Análise dos impactos socioeconômicos e ambientais do complexo minero-siderúrgico de Mato Grosso do Sul (CMS-MS) André Carvalho Deborah Baré Hubner Mario Monzoni FGV-EAESP Centro de Estudos em Sustentabilidade

Leia mais

PROJETO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA. Por Débora Horn Assessoria de Comunicação da Anprotec

PROJETO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA. Por Débora Horn Assessoria de Comunicação da Anprotec PROJETO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA Por Débora Horn Assessoria de Comunicação da Anprotec A RELATA A Relata Editorial tem por objetivo apoiar empresas e entidades na gestão do processo de comunicação com

Leia mais

Debate Menos Gargalos e Mais Empregos Grandes obras e sua capacidade de geração de empregos

Debate Menos Gargalos e Mais Empregos Grandes obras e sua capacidade de geração de empregos Debate Menos Gargalos e Mais Empregos Grandes obras e sua capacidade de geração de empregos 24/01/2017 Iniciou suas atividades em 1998 Oferece um amplo conjunto de serviços especializados de consultoria

Leia mais

Resposta Relatório Violações de Direitos Humanos por Empresas O CASO PORTO DO AÇU

Resposta Relatório Violações de Direitos Humanos por Empresas O CASO PORTO DO AÇU Business and Human Rights Resource Centre Sra. Julia Neiva e Sr. Maurício Lazala Assunto: Resposta Relatório Violações de Direitos Humanos por Empresas O CASO PORTO DO AÇU Belo Horizonte, 11 de julho de

Leia mais

Sustentabilidade como alavanca de valor. Campinas, 7 novembro de 2013

Sustentabilidade como alavanca de valor. Campinas, 7 novembro de 2013 Sustentabilidade como alavanca de valor Campinas, 7 novembro de 2013 Visão Energia é essencial ao bem-estar das pessoas e ao desenvolvimento da sociedade. Nós acreditamos que produzir e utilizar energia

Leia mais

181 mil Integrantes de 78 nacionalidades diferentes

181 mil Integrantes de 78 nacionalidades diferentes Organização Global de origem brasileira Presente em 23 países, em 5 continentes 181 mil Integrantes de 78 nacionalidades diferentes Atuação diversificada A ODEBRECHT É a 4ª maior EMPRESA DOS SONHOS Organização

Leia mais

Rede Interamericana de Fundações e Ações Empresariais para o Desenvolvimento de Base

Rede Interamericana de Fundações e Ações Empresariais para o Desenvolvimento de Base Rede Interamericana de Fundações e Ações Empresariais para o Desenvolvimento de Base O QUE É REDEAMÉRICA? É UMA REDE TEMÁTICA LIDERADA PELO SETOR EMPRESARIAL COM UMA ESTRATÉGIA HEMISFÉRICA PARA FAZER DO

Leia mais

Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes

Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes Nossa história Cenário Cenário Nossa história Setores Previsão segundo o Plano de Trabalho Quando

Leia mais

Acordo de Acionistas NORMA DE da CPFL Energia S.A. ENGAJAMENTO

Acordo de Acionistas NORMA DE da CPFL Energia S.A. ENGAJAMENTO Acordo de Acionistas NORMA DE da CPFL Energia S.A. ENGAJAMENTO Atual DE Denominação PÚBLICOS Social DE da Draft II Participações INTERESSE S.A. Sumário Introdução 3 Objetivo da Norma 4 Conceitos básicos

Leia mais

Seminário em prol do Desenvolvimento. Socioeconômico do Xingu. Agenda de Desenvolvimento Territorial do Xingu BNDES

Seminário em prol do Desenvolvimento. Socioeconômico do Xingu. Agenda de Desenvolvimento Territorial do Xingu BNDES Seminário em prol do Desenvolvimento Socioeconômico do Xingu Agenda de Desenvolvimento Territorial do Xingu BNDES 16/06/2015 1 Atuação do BNDES no Entorno de Projetos A Política de Atuação no Entorno busca

Leia mais

A convergência para o IFRS

A convergência para o IFRS A convergência para o IFRS Setembro 2011 maio de 20111 Uma empresa de mineração global diversificada, com escritórios e operações em todos os continentes... Vale em 2011 2 ... e uma base global de ativos

Leia mais

Seminário Nacional NTU Lei Anticorrupção e Programa de Compliance. Lélis Marcos Teixeira

Seminário Nacional NTU Lei Anticorrupção e Programa de Compliance. Lélis Marcos Teixeira Seminário Nacional NTU - 2014 Lei Anticorrupção e Programa de Compliance Lélis Marcos Teixeira 28/agosto/2014 Iniciativas FETRANSPOR Lei 12.846/2013 Agenda Abertura Histórico Iniciativas Dúvidas Encerramento

Leia mais

Título. Diretrizes de Investimento Social Privado desenvolvida pela AMAGGI

Título. Diretrizes de Investimento Social Privado desenvolvida pela AMAGGI Título Diretrizes de Investimento Social Privado desenvolvida pela AMAGGI Nossos números em 2015 30.004 pessoas beneficiadas diretamente 13 municípios atendidos 18 colaboradores diretos e 01 indireto (cedido

Leia mais

ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico Seminário Perspectivas e Condicionantes do Desenvolvimento do Setor Siderúrgico do Estado do Rio de Janeiro

ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico Seminário Perspectivas e Condicionantes do Desenvolvimento do Setor Siderúrgico do Estado do Rio de Janeiro 1 CSA Siderúrgica do Atlântico Seminário Perspectivas e Condicionantes do Desenvolvimento do Setor Siderúrgico do Estado do Rio de Janeiro Condicionantes Fiscais e Financeiros Henrique Chamhum Rio de Janeiro,

Leia mais

Programa de Educação Ambiental na Ilha Diana - PEA

Programa de Educação Ambiental na Ilha Diana - PEA Programa de Educação Ambiental na Ilha Diana - PEA A ILHA DIANA E A EMBRAPORT A Embraport é o vizinho mais próximo da Ilha Diana. A comunidade é um pequeno bairro isolado geograficamente pelo Rio Diana,

Leia mais

GERÊNCIA GERAL DE SUPRIMENTOS I FÓRUM DE TROCA DE EXPERIÊNCIAS METODOLOGIAS E PROCESSOS NO DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES LOCAIS

GERÊNCIA GERAL DE SUPRIMENTOS I FÓRUM DE TROCA DE EXPERIÊNCIAS METODOLOGIAS E PROCESSOS NO DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES LOCAIS GERÊNCIA GERAL DE SUPRIMENTOS I FÓRUM DE TROCA DE EXPERIÊNCIAS METODOLOGIAS E PROCESSOS NO DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES LOCAIS PERFIL DESTAQUES SOMOS A SAMARCO. Uma empresa brasileira que fornece minério

Leia mais

Plano Nacional de Turismo

Plano Nacional de Turismo Plano Nacional de Turismo 2011-2015 Conceito Conjunto de diretrizes, metas e programas que orientam a atuação do Ministério do Turismo, em parceria com outros setores da gestão pública nas três esferas

Leia mais

Gestão das informações de Transferência de Tecnologia

Gestão das informações de Transferência de Tecnologia Gestão das informações de Transferência de Tecnologia Departamento de Transferência de Tecnologia DTT Coordenação de Informação e Prospecção CIP REUNIÃO TÉCNICA Sistema de Gestão de Soluções Tecnológicas

Leia mais

Sustentabilidade nos negócios. Fernando Carvalho Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle

Sustentabilidade nos negócios. Fernando Carvalho Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle Sustentabilidade nos negócios Fernando Carvalho Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle Sustentabilidade nos Negócios Agenda Um pouco do do Bradesco Sustentabilidade e o Bradesco Planejamento

Leia mais

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO 12/5/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIAS... 4 4 CONCEITOS... 4 5 DIRETRIZES... 4 6 REGRAS... 5 7 RESPONSABILIDADES... 7 8 INFORMAÇÕES DE CONTROLE... 7 2 1 OBJETIVO

Leia mais

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL Ideias Centrais Metodologia de Construção do Programa Quatro instâncias: 1. Fóruns de discussão regionalizados Um coordenador regional; Espaço de discussão permanente; Diálogo

Leia mais

SUSTENTABILIDADE DO USO DA ÁGUA NA MINERAÇÃO. Eng. Mário Cicareli Pinheiro POTAMOS Engenharia e Hidrologia Ltda.

SUSTENTABILIDADE DO USO DA ÁGUA NA MINERAÇÃO. Eng. Mário Cicareli Pinheiro POTAMOS Engenharia e Hidrologia Ltda. SUSTENTABILIDADE DO USO DA ÁGUA NA MINERAÇÃO Eng. Mário Cicareli Pinheiro POTAMOS Engenharia e Hidrologia Ltda. mario.cicareli@potamos.com.br CONTEXTO 1: AS EMPRESAS MINERADORASMINERADORAS A MAIORIA DAS

Leia mais

Gestão integrada de projetos

Gestão integrada de projetos www.pwc.com Gestão integrada de projetos Seminário de Tecnologia para rastreabilidade de medicamentos São Paulo, 29 de maio de 2014 O que abordaremos? Tema Proposta tema Desafios para uma gestão das interdependências

Leia mais

ATUAÇÃO DO SEBRAE NO AMBIENTE TECNOLÓGICO DE CASA & CONSTRUÇÃO

ATUAÇÃO DO SEBRAE NO AMBIENTE TECNOLÓGICO DE CASA & CONSTRUÇÃO ATUAÇÃO DO SEBRAE NO AMBIENTE TECNOLÓGICO DE CASA & CONSTRUÇÃO Quem somos Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Entidade privada, de interesse público e sem fins lucrativos criada em

Leia mais

Conheça a Vale

Conheça a Vale Conheça a Vale 2015 1 Quem somos A Vale é uma mineradora global que tem como missão transformar recursos naturais em prosperidade e desenvolvimento sustentável. Presente em cinco continentes e com sede

Leia mais

Perfil da Organização

Perfil da Organização Impacto da expansão no setor de siderurgia e mineração no ES SAMARCO Visão Econômica 5º encontro da regional da ABM - outubro/2007 Benedito Waldson Gerente Geral de Recursos Humanos Perfil da Organização

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Vale: uma visão de futuro

Vale: uma visão de futuro Ricardo Teles / Agência Vale Vale: uma visão de futuro Fabio Schvartsman Citi 9th Annual Brazil Equity Conference São 1 Paulo, 28 de junho de 2017 Agenda 2 Esta apresentação pode incluir declarações que

Leia mais

Excelência na Gestão

Excelência na Gestão Mapa Estratégico 2012-2014 Visão Até 2014, ser referência no atendimento ao público, na fiscalização e na valorização das profissões tecnológicas, reconhecido pelos profissionais, empresas, instituições

Leia mais

Aco. Presente na. sua vida do começo a cada recomeço

Aco. Presente na. sua vida do começo a cada recomeço Aco Presente na sua vida do começo a cada recomeço SUSTENTABILIDADE DOS PROCESSOS E PRODUTOS O aço está presente em todos os momentos de nossas vidas. Na construção da casa, no café da manhã em família,

Leia mais

Preparando as florestas e a silvicultura para o desenvolvimento sustentável. Center for International Forestry Research

Preparando as florestas e a silvicultura para o desenvolvimento sustentável. Center for International Forestry Research Preparando as florestas e a silvicultura para o desenvolvimento sustentável Center for International Forestry Research Quem somos O Centro Internacional de Pesquisa Florestal é uma organização global,

Leia mais

Como desenvolver competências profissionais para a produtividade na indústria gráfica

Como desenvolver competências profissionais para a produtividade na indústria gráfica Como desenvolver competências profissionais para a produtividade na indústria gráfica Refletir sobre o impacto da capacitação no aumento da produtividade. Identificar e discutir alternativas e soluções

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador,

Leia mais

4.6. ATENDIMENTO ÀS METAS DO PLANO/PROGRAMA/PROJETO

4.6. ATENDIMENTO ÀS METAS DO PLANO/PROGRAMA/PROJETO 4.6. ATENDIMENTO ÀS METAS DO PLANO/PROGRAMA/PROJETO A planilha de atendimento às metas do projeto é apresentada na sequência. Metas Proporcionar os elementos necessários para que seja definido o processo

Leia mais

e-marketplace FAQ (Fornecedor)

e-marketplace FAQ (Fornecedor) e-marketplace FAQ (Fornecedor) Versão: Fevereiro de 2016 1 Introdução Este material tem como objetivo auxiliar a você, Fornecedor da Vale, com questões relacionadas ao projeto de substituição da Plataforma

Leia mais

REUNIÓN DEL COMITÉ TÉCNICO DE ALIDE PARA EL FINANCIAMIENTO DE LA MIPYME RURAL Y URBANA

REUNIÓN DEL COMITÉ TÉCNICO DE ALIDE PARA EL FINANCIAMIENTO DE LA MIPYME RURAL Y URBANA REUNIÓN DEL COMITÉ TÉCNICO DE ALIDE PARA EL FINANCIAMIENTO DE LA MIPYME RURAL Y URBANA ENCADENAMIENTO PRODUCTIVO Estrategia de Actuación para el sistema SEBRAE Paulo Alvim Gerente, Unidad de Acceso a Mercados

Leia mais

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Convênio Nacional Petrobras-Sebrae: Inserção de MPEs na cadeia

Leia mais

Igor Fernando Ferreira Reitor McDonald s University América Latina, desde Junho/2015

Igor Fernando Ferreira Reitor McDonald s University América Latina, desde Junho/2015 Igor Fernando Ferreira Reitor McDonald s University América Latina, desde Junho/2015 Formado em: Comunicação Social Jornalismo Universidade Positivo - 2003 Especialização em Inovação Estratégica HSM 2012

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTOS PRODUTIVOS COMPETITIVIDADE SUSTENTABILIDADE INOVAÇÃO PRODUTIVIDADE CADEIA DE VALOR APRESENTAÇÃO O

Leia mais

Turismo Caminho indispensável para o desenvolvimento local e regional FEVEREIRO DE 2017

Turismo Caminho indispensável para o desenvolvimento local e regional FEVEREIRO DE 2017 Turismo Caminho indispensável para o desenvolvimento local e regional FEVEREIRO DE 2017 PANORAMA MUNDIAL Chegada de Turistas x Receita Cambial - Em 2015 6,3 milhões de turistas estrangeiros chegaram ao

Leia mais

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO Turismo em Portugal Importância na economia portuguesa. Um setor competitivo e com relevância crescente na economia de Portugal. 11,4Mm Receitas Turísticas (2015, BdP)

Leia mais

Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear

Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear Declaração de Posicionamento da Eletrobras Eletronuclear Missão Atuar nos mercados de energia de forma integrada rentável e sustentável. Visão Em

Leia mais

Forma de Atuação SEBRAE/RS. Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados /

Forma de Atuação SEBRAE/RS. Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados / Forma de Atuação SEBRAE/RS Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados 0800 570 0800 / www.sebrae-rs.com.br Importância dos Pequenos Negócios no RS Microempresas e Empresas de Pequeno

Leia mais

VIABILIZAÇÃO DE PROJETOS

VIABILIZAÇÃO DE PROJETOS VIABILIZAÇÃO DE PROJETOS O cenário econômico do país atravessa um momento de expansão, pautado principalmente por um volume considerável de investimentos, o qual deve ser traduzido em melhorias de infra-estrutura,

Leia mais

O papel da iniciativa privada no desenvolvimento da gestão pública brasileira

O papel da iniciativa privada no desenvolvimento da gestão pública brasileira O papel da iniciativa privada no desenvolvimento da gestão pública brasileira CONTEXTO BRASIL 1970 90 milhões de habitantes 2010 190 milhões de habitantes... Temos feito muito, mas não o suficiente...

Leia mais

Estrutura Geral do Projeto. Propostas e iniciativas internacionais

Estrutura Geral do Projeto. Propostas e iniciativas internacionais Usos Inovadores do Gás Natural (GN) Promoção da eficiência energética em Arranjos Produtivos Locais (APLs) Temas Estrutura Geral do Projeto As investigações em Viena As investigações em Viena Propostas

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente ENCADEAMENTO PRODUTIVO Luiz Barretto - Presidente MISSÃO DO SEBRAE Promover a competividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Agosto de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Continuação do Domínio de Processos PO (PO4, PO5

Leia mais

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor Vanessa Duarte de Carvalho Deptº de Saneamento Ambiental do BNDES Belo Horizonte, 26 de novembro de 2010 Agenda RESÍDUOS SÓLIDOS BNDES

Leia mais

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016 1. OBJETIVOS Estabelecer os princípios e diretrizes que norteiam as ações de práticas socioambientais da Getnet nos negócios e na relação com todas as partes interessadas, incluindo as diretrizes para

Leia mais

Conheça a Vale

Conheça a Vale Conheça a Vale 2016 1 Quem somos A Vale é uma mineradora global que tem como missão transformar recursos naturais em prosperidade e desenvolvimento sustentável. Presente em cinco continentes e com sede

Leia mais

ISO Compras sustentáveis

ISO Compras sustentáveis ISO 20400 Compras sustentáveis ISO 20400 compras sustentáveis As decisões de compra de uma organização não só afetam a própria organização, mas também a economia, o meio ambiente e a sociedade. Então,

Leia mais

Sistema de Gestão Integrado SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO COMO PILAR ESTRATÉGICO

Sistema de Gestão Integrado SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO COMO PILAR ESTRATÉGICO Sistema de Gestão Integrado SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO COMO PILAR ESTRATÉGICO 1 2 3 4 O contexto incentea DESAFIOS DO NEGÓCIO Um Sistema Integrado ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA A Segurança de Informação SUSTENTAÇÃO

Leia mais

Dow Brasil. EBDQUIM Franklin Santos Março/2014

Dow Brasil. EBDQUIM Franklin Santos Março/2014 Dow Brasil EBDQUIM Franklin Santos Março/2014 Sobre a Dow Em 1902 este bebê faleceu em decorrência de inflamações no intestino Seis anos depois, seus familiares passaram a utilizar o cloro para tratamento

Leia mais

CENÁRIO ATUAL e PERSPECTIVAS FUTURAS da AÇÃO SOCIAL. Jôer Corrêa Batista

CENÁRIO ATUAL e PERSPECTIVAS FUTURAS da AÇÃO SOCIAL. Jôer Corrêa Batista CENÁRIO ATUAL e PERSPECTIVAS FUTURAS da AÇÃO SOCIAL Jôer Corrêa Batista Considerações Preliminares. Filantropia Assistência Ação Social Transformação Social Tendências O amadorismo no Terceiro Setor vem

Leia mais

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC)

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Título Norma de Responsabilidade Socioambiental Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Abrangência Agências, Departamentos, Empresas Ligadas e Unidades no Exterior Sinopse Diretrizes

Leia mais

Projeto Escola Brasil

Projeto Escola Brasil Projeto Escola Brasil Projeto Escola Brasil - PEB Programa de voluntariado corporativo do Grupo Santander Brasill Criado em 1998 Conta com suporte institucional do Instituto Escola Brasil - IEB Gestão

Leia mais

Política Territorial da Pesca e Aquicultura

Política Territorial da Pesca e Aquicultura Política Territorial da Pesca e Aquicultura Esplanada dos Ministérios, bloco D, CEP 70.043-900 - Brasília/DF Telefone: (61) 3218-3865 Fax (61)3218-3827 www.mpa.gov.br comunicacao@mpa.gov.br APRESENTAÇÃO

Leia mais

71,5 milhões. 320 projetos 400 mil beneficiados. 20 países. 98 anos. 650 unidades operacionais 44 mil profissionais. A Votorantim

71,5 milhões. 320 projetos 400 mil beneficiados. 20 países. 98 anos. 650 unidades operacionais 44 mil profissionais. A Votorantim A Votorantim Empresa 100% brasileira Investimento Social 2015 Mais de 20 países 98 anos 71,5 milhões 650 unidades operacionais 44 mil profissionais 320 projetos 400 mil beneficiados Missão Qualificar a

Leia mais

Experiências do Saneamento Rural Espírito Santo PROGRAMA PRÓ-RURAL / CESAN. PAINEL II Modelos de Gestão em Saneamento Rural

Experiências do Saneamento Rural Espírito Santo PROGRAMA PRÓ-RURAL / CESAN. PAINEL II Modelos de Gestão em Saneamento Rural Experiências do Saneamento Rural Espírito Santo PROGRAMA PRÓ-RURAL / CESAN PAINEL II Modelos de Gestão em Saneamento Rural Estado do Espírito Santo Localização: Região sudeste, entre o RJ, MG e a BA Área:

Leia mais

CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS

CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS Premissas Importantes Os eventos têm importância significativa na área do turismo, além de ser a atividade que mais crescem nesse segmento. Segundo Zanella (2003),

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

12 de maio de Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização

12 de maio de Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização 2 de maio de 205 - Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO Realização 3895-8590 eventos@revistaminerios.com.br www.revistaminerios.com.br Estabilidade operacional na Mina de Barro Alto Ações que garantiram

Leia mais

O RIO ENERGY ENTRA NO MERCADO EM. + Capacidade Financeira. + Entrega + Gestão dos Ativos

O RIO ENERGY ENTRA NO MERCADO EM. + Capacidade Financeira. + Entrega + Gestão dos Ativos INSTITUCIONAL O RIO ENERGY ENTRA NO MERCADO EM 2012 + Capacidade Financeira + Entrega + Gestão dos Ativos Retorno aos investidores Rio Energy: Viabilizando projetos de energia renovável, impactamos o futuro

Leia mais

A importância da liderança como diferencial competitivo. Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015

A importância da liderança como diferencial competitivo. Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015 A importância da liderança como diferencial competitivo Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015 Ellebe Treinamento em Gestão Organizacional A Ellebe atua em empresas públicas e privadas nas áreas

Leia mais

CBVE Dezembro de 2015

CBVE Dezembro de 2015 Indicadores de Voluntariado Relatório de Resultados CBVE Dezembro de 2015 1 Introdução O Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável CIEDS, na qualidade de Secretaria Executiva

Leia mais

Pesquisa de Clima Organizacional

Pesquisa de Clima Organizacional Pesquisa de Clima Organizacional As pessoas representam alto investimento para as organizações. É evidente que o sucesso de um empreendimento não depende somente da competência dos gestores em reconhecer

Leia mais

Programa FIC+Feliz. Maio/2016 Belo Horizonte - MG. Maria Lúcia Rezende Milhorato

Programa FIC+Feliz. Maio/2016 Belo Horizonte - MG. Maria Lúcia Rezende Milhorato Programa FIC+Feliz Maio/2016 Belo Horizonte - MG Maria Lúcia Rezende Milhorato CONTEXTO A Credicom foi piloto no projeto do Índice de Felicidade Interna do Cooperativismo FIC, promovido pelo SESCOOP Nacional

Leia mais

Companhia Mineira de Lumwana - Práticas comerciais sustentáveis em cadeias de abastecimento globais

Companhia Mineira de Lumwana - Práticas comerciais sustentáveis em cadeias de abastecimento globais Companhia Mineira de Lumwana - Práticas comerciais sustentáveis em cadeias de abastecimento globais A nossa visão e os nossos valores A Companhia Barrick Gold detém a propriedade e a exploração do Projeto

Leia mais

Desde 1966, construindo confiança, concretizando sonhos.

Desde 1966, construindo confiança, concretizando sonhos. Desde 1966, construindo confiança, concretizando sonhos. Parceria de confiança Know-how, responsabilidade e qualidade A HTB é uma empresa de soluções de engenharia e construção que atua no desenvolvimento

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs.

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. ABDE-BNDES-BID Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. Sessão V: Ampliando a atuação de IFDs no financiamento climático. Painel: O potencial na

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL. CÂMARA TEMÁTICA Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental ABES

PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL. CÂMARA TEMÁTICA Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental ABES PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL CÂMARA TEMÁTICA Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental ABES 21 de junho 2017 A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental ABES é

Leia mais

Auxiliando empresas dinâmicas a liberarem seu potencial de crescimento Grant Thornton Brazil Ltd. All rights reserved.

Auxiliando empresas dinâmicas a liberarem seu potencial de crescimento Grant Thornton Brazil Ltd. All rights reserved. Auxiliando empresas dinâmicas a liberarem seu potencial de crescimento 2017 Grant Thornton Brazil Ltd. All rights reserved. A Grant Thornton Somos uma das cinco maiores empresas em serviços de auditoria,

Leia mais

Princípios Empresarias de Alimentos e Agricultura do Pacto Global x Relatório do Workshop de Engajamento x

Princípios Empresarias de Alimentos e Agricultura do Pacto Global x Relatório do Workshop de Engajamento x Princípios Empresarias de Alimentos e Agricultura do Pacto Global x Relatório do Workshop de Engajamento x São Bernardo de Campo SP, 04 de março de 2015 Contato: James Allen james@olab.com.br Neste relatório,

Leia mais

Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim

Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim A Estrutura do Atuação Responsável Elemento Visão Missão Valores Princípios Diretrizes

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL PRSA 2ª 1 / 7 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ALCANCE... 2 3. ÁREA GESTORA... 2 3.1 ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 2 3.1.1 DIRETOR RESPONSÁVEL - RESOLUÇÃO 4.327/14... 2 3.1.2 COORDENADOR ESPONSÁVEL PRSA

Leia mais

Instituto de Desenvolvimento Humano Lippi

Instituto de Desenvolvimento Humano Lippi Instituto de Desenvolvimento Humano Lippi A mandala do IDHL é inspirada da Estratégia Passiflora do ChildFund Brasil idealizada por Dov Rosenman que autorizou a sua replicação. www. idhl.com.br Apresentação

Leia mais

PLANO DE GOVERNO PRESSUPOSTOS E VALORES BÁSICOS

PLANO DE GOVERNO PRESSUPOSTOS E VALORES BÁSICOS PLANO DE GOVERNO PRESSUPOSTOS E VALORES BÁSICOS O Plano de Ação Governamental do Município de Itinga assume os seguintes pressupostos ou valores básicos: Métodos democráticos e participativos de gestão;

Leia mais

Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Edison da Silva Monteiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Henrique Cesar Nanni (UNIP Santos)

Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Edison da Silva Monteiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Henrique Cesar Nanni (UNIP Santos) Desenvolvimento Sustentável e Governança Participativa: Arranjo Produtivo Local e Parque Tecnológico de Santos. Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Edison da Silva Monteiro (UNIP

Leia mais

Movimento Água para São Paulo

Movimento Água para São Paulo Movimento Água para São Paulo Resumo Executivo do Plano de Negócios Contextualização O Movimento Água para São Paulo é um dos principais projetos dentro da Coalizão Cidades pela Água, uma iniciativa para

Leia mais

Maria da Conceição B.de Rezende Ladeira

Maria da Conceição B.de Rezende Ladeira Maria da Conceição B.de Rezende Ladeira Junho/2016 ADMINISTRAÇAO PÚBLICA Transparência; Governança; Indicadores de Resultados alinhados a estratégias dos governos; Qualidade do gasto público;... Novo cenário

Leia mais

A Gerdau também é a maior recicladora de sucata da América Latina.

A Gerdau também é a maior recicladora de sucata da América Latina. A Gerdau nasceu em 1901, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, com o nome de Companhia Fábrica de Pregos Pontas de Paris, pequena indústria que se transformou na Metalúrgica Gerdau, hoje holding das empresas

Leia mais

Realização de auditorias ambientais de conformidade legal, atuando como auditora especializada e como auditora líder;

Realização de auditorias ambientais de conformidade legal, atuando como auditora especializada e como auditora líder; Competências e Experiências Chave Experiência de mais de 30 anos em coordenação técnica e operacional de estudos multidisciplinares integrados na área de meio ambiente, com destaque para os seguintes estudos:

Leia mais

3) Qual é o foco da Governança de TI?

3) Qual é o foco da Governança de TI? 1) O que é Governança em TI? Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumidos por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a

Leia mais

O que é o Pacto pela Educação do Pará?

O que é o Pacto pela Educação do Pará? Encontros Regionais Visão Geral O que é o Pacto pela Educação do Pará? É um esforço integrado de diferentes níveis, setores (educação, assistência, saúde, cultura, esporte e lazer) e atores (governo, empresariado,

Leia mais

Movimento pela Redução das Perdas de Água na Distribuição

Movimento pela Redução das Perdas de Água na Distribuição Movimento pela Redução das Perdas de Água na Distribuição Campinas, 11.12.15 Apoio: VISÃO: Melhorar a eficiência da gestão da água no Brasil através da redução de perdas CONTEXTO Agenda Pano de fundo estratégico:

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

PORTFÓLIO. Alimentos

PORTFÓLIO. Alimentos Alimentos QUEM SOMOS? Entidade privada que promove a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos empreendimentos de micro e pequeno porte aqueles com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões.

Leia mais

Implantação do PSA na Sabesp

Implantação do PSA na Sabesp Implantação do PSA na Sabesp SABESP A Sabesp STATUS: PATRIMÔNIO LÍQUIDO: R$ 13,9 bilhões* EMPREGADOS: 14.147 Fundada em 1973 como sociedade de participação acionária (Governo do Estado de São Paulo, acionistas

Leia mais

A GESTÃO DA INOVAÇÃO APCER

A GESTÃO DA INOVAÇÃO APCER A GESTÃO DA INOVAÇÃO APCER A Gestão da Inovação Proposta de Utilização do Guia de Boas Práticas de IDI e das ferramentas desenvolvidas no âmbito da iniciativa DSIE da COTEC para o desenvolvimento do sistema

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI 1.1. A PREVI, para o cumprimento adequado de sua missão administrar planos de benefícios, com gerenciamento eficaz dos recursos aportados, buscando melhores soluções para assegurar os benefícios previdenciários,

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Declaração Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável das áreas onde atuamos e das

Leia mais