RELAÇÃO DO QUANTITATIVO DE BOVINOS E SUÍNOS NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA: VII MICTI ARAQUARI/2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELAÇÃO DO QUANTITATIVO DE BOVINOS E SUÍNOS NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA: VII MICTI ARAQUARI/2014"

Transcrição

1 RELAÇÃO DO QUANTITATIVO DE BOVINOS E SUÍNOS NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA: VII MICTI ARAQUARI/2014 Freitas, Bárbara 1 ; Espindola, Jonas 2; Lenoch, Robert 2 ; Marquezi, Alex 4 ; Meneguel, André 5 ; Oliveira, Juahil 6 ; Sperotto, Francielle 7, Bianchi, Ivan 8 Instituto Federal Catarinense, Araquari/SC INTRODUÇÃO Com o crescimento da população mundial, tornou-se imprescindível um intenso desenvolvimento na produção agropecuária. O agronegócio brasileiro é de extrema importância no contexto mundial. Segundo dados publicados no ANUALPEC em 2013, o Brasil foi o maior exportador e produtor mundial de carne bovina. No mesmo ano o Brasil ocupou a terceira e quarta colocação mundial na produção de carne de aves e suínos respectivamente, enquanto que em termos de exportação foi o primeiro e quarto colocado, respectivamente. Em relação à cadeia de produção leiteira o Brasil foi o sexto maior produtor mundial de leite e terceiro maior produtor de queijo. Estes dados têm refletido na economia interna do país, o agronegócio em 2013 representou 22,8% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, estimado em R$ 4,4 trilhões, e a projeção para 2014 é que o PIB do agronegócio brasileiro deverá crescer 4% na comparação com 2013, atingindo R$ 1,03 trilhão, frente a 1,5% de aumento projetado no PIB total do Brasil. Além da importância para a economia brasileira, o agronegócio também desempenha um papel socioeconômico na manutenção de empregos em diversas áreas produtivas (referencia). 1 Curso de Bacharelado em Medicina Veterinária do Instituto Federal Catarinense Campus Araquari 2 Doutorado em Ciência Animal 3 Doutorado em Ciência Animal 4 Médico Veterinário, Secretaria da Agricultura de Araquari 5 Curso de Bacharelado em Medicina Veterinária do Instituto Federal Catarinense Campus Araquari 6 Mestrado em Ciências Veterinárias 7 Curso de Bacharelado em Medicina Veterinária do Instituto Federal Catarinense Campus Araquari 8 Doutorado em Biotecnologia Agrícola

2 O Brasil detém o maior rebanho bovino comercial do mundo, com aproximadamente 209 milhões de animais, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O volume total de recursos movimentado pela venda de carne bovina, no Brasil, ultrapassa 10 bilhões de dólares por ano e a produção nacional de leite projetada para 2014 é de aproximadamente 37 bilhões de litros em um ano (IBGE). No setor de suinocultura, o Brasil representa 10% do volume exportado de carne suína no mundo, chegando a lucrar mais de US$ 1 bilhão por ano. O país é o quarto maior produtor mundial, contando com mais de 39 milhões de suínos, abatendo 34,9 milhões de cabeças anualmente. No ano de 2012 o Brasil exportou 576,8 mil toneladas de carne suína. Neste cenário do agronegócio, o estado de Santa Catarina é destaque no setor de suinocultura, sendo o maior produtor e exportador nacional. O estado é considerado livre da febre aftosa sem vacinação desde 2007, esse status sanitário faz com que Santa Catarina tenha uma vantagem competitiva importante, tanto que apesar de ser um estado pequeno é o maior produtor de suínos do país. Neste ano de 2014 o Japão abriu as portas para mercado catarinense e até o término deste ano é pretendida a exportação de 80 mil toneladas de carne suína para o país. No setor de bovinocultura, em pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgado em novembro de 2010, o rebanho catarinense ocupa a décima terceira posição no cenário nacional com animais compondo 1,93% do rebanho nacional. Atualmente, é o quinto maior produtor nacional, de leite, com produção próxima de três bilhões de litros produzidos por ano. Em Santa Catarina, aproximadamente sessenta mil famílias têm a produção leiteira como sua principal ou, pelo menos, uma das principais rendas da propriedade. Diante o desenvolvimento e ascendência do setor pecuário no estado de Santa Catarina, o objetivo do presente é realizar um levantamento do inventário do quantitativo de animais, bovinos e suínos por categoria na região norte catarinense. Com isso será possível o mapeamento do sistema de produção, propiciando delinear futuros projetos de pesquisa e extensão na região. MATERIAL E MÉTODOS Foi obtido relatórios de saldo de animais junto a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC), com saldo até a data 02/09/2014. Os relatórios continham o quantitativo de bovinos e suínos descrito por categorias de idade e de função produtiva respectivamente. Compreendendo estes relatórios propriedades localizadas 2

3 na região norte do estado de Santa Catarina, abrangendo os municípios de Araquari, Balneário Barra do Sul, Barra Velha, Campo Alegre, Guaramirim, Joinville, São Francisco do Sul e São João do Itaperiú. Com esses dados foram elaboradas tabelas compilando número total de bovinos e suínos em cada categoria nos determinados municípios. RESULTADOS E DISCUSSÃO Com base nos dados obtidos do quantitativo de suínos na região norte catarinense, foi elaborada a Tabela 1, contendo o número total de animais, segregados em categorias de reprodutores e animais de crescimento/terminação. Com isso foi possível avaliar a distribuição dos animais entre os municípios da região, bem como o potencial de cada município nas determinadas categorias. Observa-se que o município de Joinville detém o maior percentual de suínos da região em estudo. Este percentual pode ser explicado pela extensão territorial do município, tendo este 1.126,106 Km 2 (IBGE, 2002), sendo dentre os municípios em estudo, o de maior área territorial, seguido de Campo Alegre que possui o segundo maior rebanho de suínos e também é o segundo município em extensão territorial com 499,073 Km 2 (IBGE, 2002). Tabela 1: Quantitativo de suínos por categoria de função produtiva na região norte do estado de Santa Catarina. Total de animais por categorias, un Município Reprodutores Crescimento/ Total, un Total, % Macho Fêmea Terminação Araquari ,52 Balneário Barra do ,68 Sul Barra Velha ,4 Campo Alegre ,1 Guaramirim ,14 Joinville ,65 São Francisco do ,83 Sul São João do ,67 Itaperiú Total ,0 Fonte: Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC), saldo de animais em 02/09/

4 No entanto, mesmo o município de Campo Alegre sendo menor territorialmente que o munícipio de Joinville, ele ganha destaque na produção animal e principalmente no setor de bovinocultura. Os dois municípios possuem praticamente a mesma quantidade de bovinos, sendo os dois maiores rebanhos da região, como pode ser visto na Tabela 2. Esta possui a descrição dos dados do quantitativo de bovinos nos municípios da região norte de Santa Catarina, com a totalidade de animais por categoria de idade e a distribuição dos rebanhos bovinos entre os municípios em estudo. Campo Alegre possui clima temperado marítimo úmido, sem estação de seca e verões frescos a quentes, isso favorece o desenvolvimento da criação de bovinos na região, pelo bom aproveitamento da área rural e oferta de pastagem, sem períodos de seca. Enquanto Joinville mesmo com um clima subtropical, de elevadas temperaturas e alta umidade durante a maior parte do ano, detém o segundo maior rebanho bovino da região norte catarinense pela grande área territorial ocupada pela zona rural. Tabela 2: Quantitativo de bovinos por categoria de idade na região norte do estado Santa Catarina Categoria Total de animais por município, un ARA BBS BV CA GUA JLLE SFS SJI Total Fêmea meses Macho meses Fêmea meses Macho meses Fêmea meses Macho meses Fêmea mais 36 meses Macho mais 36 meses Total Fonte: Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC), saldo de animais em 02/09/2014. Legenda: ARA=Araquari; BBS=Balneário Barra do Sul; BV = Barra Velha; CA= Campo Alegre; GUA=Guaramirim; JLLE=Joinville; SFS= São Francisco do Sul; SJI=São do Itaperiú. 4

5 CONCLUSÕES A compilação do conjunto de dados do quantitativo de suínos e bovinos na região norte do estado de Santa Catarina terá grande utilidade para a realização de futuros projetos de pesquisa e extensão, visando o fortalecimento e desenvolvimento do setor agropecuário da região descrita. Possibilitando a interação do meio acadêmico, científico e tecnológico com o meio de produção, fortalecendo a relação com profissionais do setor e produtores. REFERÊNCIAS ANUALPEC. Anuário da Pecuária Brasileira. São Paulo; Instituto FNP, ABIEC ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNES, ABIEC. Rebanho Bovino Brasileiro. São Paulo. Disponível em: < Acesso em: 19 set AUAD, A. M.; et. al. Manual de bovinocultura de leite. Brasília: LK Editora; Belo Horizonte: SENAR-AR/MG; Juiz de Fora: Embrapa Gado de Leite, p. COMPANHIA INTEGRADA DE DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA DE SANTA CATARINA, CIDASC. Relatório de Saldo de Animais. Saldo em: 02 set SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO, SEAB. Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária, fev

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

5 maiores Problemas da Humanidade até 2050

5 maiores Problemas da Humanidade até 2050 5 maiores Problemas da Humanidade até 2050 Água Energia Evolução da População Mundial 1950 2011 2050 2,5 bi 7,5 bi 9,3 bi Evolução dos Famintos 1950 2011 2050 0,5 bi 0,9 bi 1,3 bi Alimentos Lixo Pobreza

Leia mais

Agricultura Brasileira: importância, perspectivas e desafios para os profissionais dos setores agrícolas e florestais

Agricultura Brasileira: importância, perspectivas e desafios para os profissionais dos setores agrícolas e florestais Agricultura Brasileira: importância, perspectivas e desafios para os profissionais dos setores agrícolas e florestais Claudio Aparecido Spadotto* A importância da agricultura brasileira Nesse texto o termo

Leia mais

O Desenvolvimento da Agricultura e Política Rural

O Desenvolvimento da Agricultura e Política Rural 7º Seminário Estadual de Agricultura O Desenvolvimento da Agricultura e Política Rural Deputado Estadual José Milton Scheffer Vice-Presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da ALESC Território

Leia mais

O Papel dos Agentes Integrantes da Cadeia Produtiva da Carne Bovina: uma análise sistêmica

O Papel dos Agentes Integrantes da Cadeia Produtiva da Carne Bovina: uma análise sistêmica O Papel dos Agentes Integrantes da Cadeia Produtiva da Carne Bovina: uma análise sistêmica Dr. Guilherme Cunha Malafaia Embrapa Gado de Corte Estruturação do Debate A Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte

Leia mais

PANORAMA DA AGROPECUÁRIA

PANORAMA DA AGROPECUÁRIA PANORAMA DA AGROPECUÁRIA SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO BELO HORIZONTE-MG NOVEMBRO/2006 ÍNDICE 1. Estado de Minas Gerais 2. Informações do Agronegócio 3. Produção agrícola

Leia mais

Cenário atual e perspectivas da pecuária no MS Campo Grande 22/Setembro/2016

Cenário atual e perspectivas da pecuária no MS Campo Grande 22/Setembro/2016 Cenário atual e perspectivas da pecuária no MS Campo Grande 22/Setembro/2016 Introdução Projeções Produção de Carnes (Mil Toneladas) Projeções Consumo de Carnes (Mil Toneladas) Projeções Exportações de

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

O Brasil e o Mercado Internacional de Carnes

O Brasil e o Mercado Internacional de Carnes O MERCADO INTERNACIONAL DE CARNES E A ECONOMIA BRASILEIRA Flávia Maria de Mello Bliska 1 Joaquim José Martins Guilhoto 2 Este artigo tem por objetivo mostrar a participação do Brasil no mercado internacional

Leia mais

PANORAMA MUNDIAL DO AGRONEGÓCIO DA MAMONA

PANORAMA MUNDIAL DO AGRONEGÓCIO DA MAMONA PANORAMA MUNDIAL DO AGRONEGÓCIO DA MAMONA Robério Ferreira dos Santos e Joffre Kouri Embrapa Algodão, chgeral@cnpa.embrapa.br, joffre@cnpa.embrapa.br. RESUMO - Tendo como referência os dados publicados

Leia mais

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio São Paulo, 22 de Setembro de 2015 Parece que estamos decolando ECONOMIA A BRASILEIR Agronegócio - Balança Comercial

Leia mais

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos www.imea.com.br Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos Daniel Latorraca Superintendente Agenda Visão da cadeia de grãos nos últimos 10 anos Visão da pecuária nos últimos

Leia mais

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências AMCHAM 13 de Julho de 2016 Agronegócio - Balança Comercial - US$ Bilhões Fonte: WTO. Elaboração MBAGro. Brasil: Liderança Global no Agronegócio Suco de laranja

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia As Regiões Geoeconômicas do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia Aula XX AS REGIÕES GEOECONÔMICAS DO BRASIL A divisão regional oficial do Brasil é aquela

Leia mais

Pecuária Evolução e inserção tecnológica

Pecuária Evolução e inserção tecnológica Pecuária Evolução e inserção tecnológica Maurício Palma Nogueira, engenheiro agrônomo HISTÓRICO E TENDÊNCIA DA PECUÁRIA - Mercado de bezerros explica a história da pecuária - Queda gradual nas margens

Leia mais

RESTROPECTIVA DO BRASIL AGROPECUÁRIO: CINQUENTA ANOS DE DESENVOLVIMENTO CONTÍNUO. Antonio Gilberto Bertechini Professor Titular UFLA

RESTROPECTIVA DO BRASIL AGROPECUÁRIO: CINQUENTA ANOS DE DESENVOLVIMENTO CONTÍNUO. Antonio Gilberto Bertechini Professor Titular UFLA RESTROPECTIVA DO BRASIL AGROPECUÁRIO: CINQUENTA ANOS DE DESENVOLVIMENTO CONTÍNUO Antonio Gilberto Bertechini Professor Titular UFLA PIB AGRONEGÓCIO BRASILEIRO 1965 2015 97 bilhões USD PIB 17% PIB 23% 1,45

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Suínos

Balanço 2016 Perspectivas Suínos Suínos 137 138 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 EXPECTATIVAS DE QUEDA DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO O abastecimento doméstico de milho a preços equilibrados está garantido para o próximo ano.

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA CADEIA PRODUTIVA DE CARNE BOVINA NO MATO GROSSO DO SUL. 3. Área Temática: Agronegócio e Sustentabilidade Tema: Outros temas correlatos

DIAGNÓSTICO DA CADEIA PRODUTIVA DE CARNE BOVINA NO MATO GROSSO DO SUL. 3. Área Temática: Agronegócio e Sustentabilidade Tema: Outros temas correlatos DIAGNÓSTICO DA CADEIA PRODUTIVA DE CARNE BOVINA NO MATO GROSSO DO SUL 3. Área Temática: Agronegócio e Sustentabilidade Tema: Outros temas correlatos INTRODUÇÃO A carne bovina é a quarta maior consumida

Leia mais

V AVISULAT Porto Alegre/RS

V AVISULAT Porto Alegre/RS V AVISULAT Porto Alegre/RS Avanços e desafios para o agronegócio brasileiro no mercado externo. Eduardo Sampaio Marques Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio SRI/MAPA Panorama do Agronegócio

Leia mais

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural VP Negócios Emergentes SN Agronegócios Crédito Rural Agronegócio no Brasil fonte: SECEX/MDIC PIB Brasil 2013 R$ 4.838 bi Agronegócios R$ 1.020 bi * 21.08% US$ Bilhões 300 250 200 Exportações Brasileiras

Leia mais

Países árabes aparecem entre os maiores compradores de carne bovina brasileira em janeiro

Países árabes aparecem entre os maiores compradores de carne bovina brasileira em janeiro Agência de Notícias Brasil-Árabe - SP 13/02/2004-07:00 Países árabes aparecem entre os maiores compradores de carne bovina brasileira em janeiro No mês passado, o Egito ficou em primeiro lugar em quantidades

Leia mais

Disciplina de Bubalinocultura

Disciplina de Bubalinocultura Curso de Zootecnia e Agronomia Disciplina de Bubalinocultura Prof. Dr. André Mendes Jorge Pesquisador do CNPq Andrejorge@fmvz.unesp.br País privilegiado Produzir Proteínas de Origem Animal!!! CLIMA, SOLO,

Leia mais

EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO E COMÉRCIO MUNDIAL DE MAMÃO

EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO E COMÉRCIO MUNDIAL DE MAMÃO VI SIMPÓSIO DO PAPAYA BRASILEIRO Tecnologia de produção e mercado para o mamão brasileiro Vitória ES, 10 a 13 de novembro de 2015 EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO E COMÉRCIO MUNDIAL DE MAMÃO Edileuza Vital Galeano

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Corte

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Corte Pecuária de Corte 113 114 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 RETOMADA ECONÔMICA DEVE MELHORAR A DEMANDA POR CARNE BOVINA RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA COMBINADA COM A PREFERÊNCIA DO CONSUMIDOR

Leia mais

NÚMEROS DA PECUÁRIA PARANAENSE Ano 2017

NÚMEROS DA PECUÁRIA PARANAENSE Ano 2017 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL Elaboração: SEAB/DERAL/DCA/PECUÁRIA Data: 04/01/2017 NÚMEROS DA PECUÁRIA PARANAENSE Ano

Leia mais

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO DA

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO DA RESPONSABILIDADE AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO DA PECUÁRIA Dr. Celso Eduardo da Silva Diretor Administrativo e de Projetos Coordenador de Agronegócios - Instituto Aequitas CONCEITOS DIFERENTES e COMPLEMENTARES

Leia mais

PROJETO GERAL. 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL

PROJETO GERAL. 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL PROJETO GERAL 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL Promoção: Associação Catarinense de Criadores de Bovinos Organização: Montadora Oficial: zoom FEIRAS&EVENTOS Apoio

Leia mais

SISTEMA DE DEFESA E VIGILÂNCIA SANITÁRIA ANIMAL AÇÕES DO GOVERNO FEDERAL E DO GOVERNO DE RONDÔNIA NA PREVENÇÃO DA FEBRE AFTOSA

SISTEMA DE DEFESA E VIGILÂNCIA SANITÁRIA ANIMAL AÇÕES DO GOVERNO FEDERAL E DO GOVERNO DE RONDÔNIA NA PREVENÇÃO DA FEBRE AFTOSA Secretaria de Defesa Agropecuária Departamento de Saúde Animal SISTEMA DE DEFESA E VIGILÂNCIA SANITÁRIA ANIMAL AÇÕES DO GOVERNO FEDERAL E DO GOVERNO DE RONDÔNIA NA PREVENÇÃO DA FEBRE AFTOSA Brasília, 18

Leia mais

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Características Agropecuárias A sociedade brasileira viveu no século XX uma transformação socioeconômica e cultural passando de uma sociedade agrária para uma sociedade

Leia mais

Palavras-chave: Valor da produção municipal. PIB agropecuário. Produção agropecuária.

Palavras-chave: Valor da produção municipal. PIB agropecuário. Produção agropecuária. A evolução do PIB Agropecuário dos Municípios Osni Morinishi Rocha Resumo: A importância do crescimento da produção agropecuária municipal na formação do produto interno bruto municipal e, por conseguinte,

Leia mais

EVOLUÇÃO DA CULTURA E DO MERCADO MUNDIAL DE MAMÃO

EVOLUÇÃO DA CULTURA E DO MERCADO MUNDIAL DE MAMÃO EVOLUÇÃO DA CULTURA E DO MERCADO MUNDIAL DE MAMÃO Papaya Brasil - 2005 Adelaide de Fátima Santana da Costa, David dos Santos Martins, Aureliano Nogueira da Costa, Levy Heleno Fassio 1 Instituto Capixaba

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE SUÍNA AGOSTO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE SUÍNA AGOSTO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE SUÍNA AGOSTO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

CARNE BOVINA Período: JULHO/2011

CARNE BOVINA Período: JULHO/2011 CARNE BOVINA Período: JULHO/2011 MERCADO INTERNO BOVINO Quadro I - PREÇOS PAGOS AOS PRODUTORES - R$/unidade PERÍODOS ANTERIORES PRAÇA UF UNID 12 MESES 6 MESES 1 MÊS Barretos SP @ 81,55 104,88 100,70 97,27

Leia mais

Análise da evolução dos preços de milho no Brasil

Análise da evolução dos preços de milho no Brasil Introdução Análise da evolução dos preços de milho no Brasil Michele Souza Freitas (1), Rubens Augusto de Miranda (2), João Carlos Garcia (3) Segundo a Conab, na safra 2014/15, dos 202,3 milhões de toneladas

Leia mais

LISTA DE GRÁFICOS. Gráfico 1: Preços do boi gordo no mercado físico... 20

LISTA DE GRÁFICOS. Gráfico 1: Preços do boi gordo no mercado físico... 20 7 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1: Preços do boi gordo no mercado físico... 20 Gráfico 2 - Comportamento de preços (IPA) de alguns insumos relacionados à pecuária de. corte e do boi gordo... 20 Gráfico 3 -

Leia mais

COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA

COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA 1 COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA Sérgio Furtado - Consultor do Projeto Cooperar 1 DESEMPENHO DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS NO ESTADO DA PARAÍBA EM 2012

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Bovinocultura de Corte e Leite Código: VET244 Curso: Medicina Veterinária Semestre de oferta: 7 p Faculdade responsável: Medicina Veterinária Programa em vigência a partir

Leia mais

Cenário e a gestão do produtor em tempos de crise. Fernando Lobo Pimentel Eng. Agrônomo e Advogado

Cenário e a gestão do produtor em tempos de crise. Fernando Lobo Pimentel Eng. Agrônomo e Advogado Cenário e a gestão do produtor em tempos de crise Fernando Lobo Pimentel Eng. Agrônomo e Advogado Agenda Cenário macroeconômico Internacional Doméstico Mercado agrícola Soja e milho Status da Safra Atual

Leia mais

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Moacyr Bernardino Dias-Filho

Moacyr Bernardino Dias-Filho Moacyr Bernardino Dias-Filho Embrapa Amazônia Oriental www.diasfilho.com.br O estigma da pecuária desenvolvida a pasto Na pecuária é possível produzir (embora com baixa eficiência) extensivamente Áreas

Leia mais

Entrevista. Boletim Só Granjas Dezembro de Avicultura. Suinocultura. Solução Comercial. Página 5 Deisielle Pompermayer, da Vosser

Entrevista. Boletim Só Granjas Dezembro de Avicultura. Suinocultura. Solução Comercial. Página 5 Deisielle Pompermayer, da Vosser Boletim Só Granjas Dezembro de 2015 Enviado para mais de 12.500 granjeiros e empresas do setor Avicultura APA: Em 2016, continuaremos lutando para manter nosso status sanitário. Página 2 Suinocultura Página

Leia mais

Instituição. do Paraná. Secretaria de Estado da Agricultura e da

Instituição. do Paraná. Secretaria de Estado da Agricultura e da Referência- Memória da reunião que definiu a constituição da técnica da Aliança Láctea Sul Brasileira Data - 15 de julho de 2014 Local Federação da Agricultura do Estado do Paraná-FAEP, Curitiba-PR Participantes

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA CAMPUS: São Mateus CURSO: Agronomia DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: Ciências Agrárias e Biológicas-DCAB PROFESSOR RESPONSÁVEL: Thasia Martins Macedo CÓDIGO DISCIPLINA OU ESTÁGIO PERIODIZAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS ANEXO III

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS ANEXO III PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS ANEXO III FORMULÁRIO DA VERSÃO ELETRÔNICA DO PROJETO / DA ATIVIDADE DE EXTENSÃO PBAEX 2016 01. Título do Projeto Diagnóstico da ovinocaprinocultura

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de maio de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Treinamento RLM Corte 2014

Treinamento RLM Corte 2014 Treinamento RLM Corte 2014 Campo Grande - MS 12 e 13 de Novembro de 2014 Patrocinador Introdução Desenvolvido na Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" ESALQ, USP, Piracicaba, este software formula

Leia mais

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira Vice Presidente FARSUL Terra arável disponível, por pessoa no mundo Brasil EUA Rússia Índia China União Européia Congo Austrália

Leia mais

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 1 Florianópolis, 27 de outubro de 2016 NOTA À IMPRENSA 13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 Até dezembro de 2016, estima-se que deverão ser injetados na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

Situação epidemiológica da tuberculose bovina no Estado de Mato Grosso

Situação epidemiológica da tuberculose bovina no Estado de Mato Grosso Situação epidemiológica da tuberculose bovina no Estado de Mato Grosso São Paulo, 2012 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Orientador: Prof. Dr. José Soares Ferreira Neto Secretaria de

Leia mais

Meio Rural X Meio Agrário:

Meio Rural X Meio Agrário: Introdução Rural X Urbano: Urbano: presença de construções (casas, prédios, comércio, escolas, hospitais, etc.); Rural: presença maior da natureza e atividades agrárias; Meio Rural X Meio Agrário: Rural:

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA Secretaria de Defesa Agropecuária - SDA Departamento de Inspeção de Produtos de Origem

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA Secretaria de Defesa Agropecuária - SDA Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA Secretaria de Defesa Agropecuária - SDA Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA Atuação do SIF (desde 1914) O Serviço de

Leia mais

Ciências Humanas e suas Tecnologias - Geografia 1ª Série Ensino Médio A Estrutura Agrária do Brasil

Ciências Humanas e suas Tecnologias - Geografia 1ª Série Ensino Médio A Estrutura Agrária do Brasil Ciências Humanas e suas Tecnologias - Geografia 1ª Série Ensino Médio A Estrutura Agrária do Brasil AGRICULTURA Conceito: técnica de plantio e uso do solo. Objetivos: alimentação, matéria-prima;. FATORES

Leia mais

Santa Maria - RS

Santa Maria - RS MERCADO INTERNO E DE EXPORTAÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL XXVI CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA ZOOTEC 2016 SIMPÓSIO III: MARKETING E EMPREENDEDORISMO Santa Maria - RS 13-05-2016 POSIÇÃO DO BRASIL

Leia mais

A Importância da Carne de Porco e seus Derivados no Mundo. Fabiano Coser Diretor Executivo Associação Brasileira dos Criadores de Suínos

A Importância da Carne de Porco e seus Derivados no Mundo. Fabiano Coser Diretor Executivo Associação Brasileira dos Criadores de Suínos A Importância da Carne de Porco e seus Derivados no Mundo Fabiano Coser Diretor Executivo Associação Brasileira dos Criadores de Suínos Brasília Capital do Brasil "Deste Planalto Central, desta solidão

Leia mais

ANÁLISE HISTÓRICA E PERSPECTIVAS DA OFERTA E DA DEMANDA DO LEITE DO BRASIL

ANÁLISE HISTÓRICA E PERSPECTIVAS DA OFERTA E DA DEMANDA DO LEITE DO BRASIL ANÁLISE HISTÓRICA E PERSPECTIVAS DA OFERTA E DA DEMANDA DO LEITE DO BRASIL Sebastião Teixeira Gomes 1 1. OFERTA A análise da oferta de leite e derivados do Brasil é realizada em dois módulos: produção

Leia mais

A diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Luís Carlos Silva de Moraes

A diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Luís Carlos Silva de Moraes A diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Luís Carlos Silva de Moraes moraes.luis@terra.com.br Entendendo o problema 38%: prop. rurais 4%: urbano 58%: qual destinaçã ção? 58%: ponto de partida do

Leia mais

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Versão 02/03/16 Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Donizete Tokarski Diretor Superintendente Audiência Pública da Comissão Especial da Câmara dos Deputados

Leia mais

DESAFIOS E EXPECTATIVAS DAS INDUSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNES

DESAFIOS E EXPECTATIVAS DAS INDUSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNES ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNES INDUSTRIALIZADAS DESAFIOS E EXPECTATIVAS DAS INDUSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNES Antônio Camardelli Diretor Executivo Novembro, 2006 Panorama geral

Leia mais

Plano de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. O plano de bacias tem como objetivo a programação de ações no âmbito de cada bacia hidrográfica.

Plano de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. O plano de bacias tem como objetivo a programação de ações no âmbito de cada bacia hidrográfica. Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária PHD - 2537 Água em Ambientes Urbanos Plano de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco Elídio Nunes Vieira, Henrique Leite Agostinho, Lauro Dela Libera

Leia mais

Comum do Mercosul (NCM), que classifica os produtos somente a oito dígitos.

Comum do Mercosul (NCM), que classifica os produtos somente a oito dígitos. n. 3 - Nov/2014 Picos tarifários na União Europeia são entraves às exportações agrícolas brasileiras As tarifas de importação são a forma mais direta de proteção dos mercados internos em relação à entrada

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO CRÉDITO RURAL EM MINAS GERAIS

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO CRÉDITO RURAL EM MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO CRÉDITO RURAL EM MINAS GERAIS Maio/2014 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO RURAL DISPONIBILIZADO - BRASIL (R$ BILHÕES)

Leia mais

Atualidades. A Pecuária no Pará. Professor Luciano Teixeira.

Atualidades. A Pecuária no Pará. Professor Luciano Teixeira. Atualidades A Pecuária no Pará Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Atualidades A PECUÁRIA NO PARÁ Pecuária cresce e atrai investimentos O Estado do Pará, possuidor do 4º maior rebanho

Leia mais

A CRISE DA SUINOCULTURA BRASILEIRA. Marcelo Dias Lopes Presidente Associação Brasileira dos Criadores de Suínos - ABCS

A CRISE DA SUINOCULTURA BRASILEIRA. Marcelo Dias Lopes Presidente Associação Brasileira dos Criadores de Suínos - ABCS A CRISE DA SUINOCULTURA BRASILEIRA Marcelo Dias Lopes Presidente Associação Brasileira dos Criadores de Suínos - ABCS Suinocultura Brasileira: Grandes Resultados 1,65 Milhão de Matrizes Tecnificadas 3,4

Leia mais

Associação quer aumentar produção de leite no Piauí

Associação quer aumentar produção de leite no Piauí Associação quer aumentar produção de leite no Piauí À frente da Associação das Indústrias de Laticínios do Piauí, o empresário Delmar Rodrigues se juntou a outros produtores de leite da região de Oeiras

Leia mais

Produção e Comércio Mundial de Vinhos. Loiva Maria Ribeiro de Mello¹

Produção e Comércio Mundial de Vinhos. Loiva Maria Ribeiro de Mello¹ Produção e Comércio Mundial de Vinhos Loiva Maria Ribeiro de Mello¹ Produção Mundial A produção mundial de vinhos em 22 foi de 26,8 bilhões de litros. Como pode ser observado pela Figura 1, esta produção

Leia mais

Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial.

Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial. Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial Junho de 2009 Assinatura de Termo de Ajuste de Conduta, no qual as partes assumam

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Comunicação e tecnologia. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 7.2 Conteúdos A presença da economia

Leia mais

A SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E SOCIAL DA PRODUÇÃO DE FRANGOS E SUÍNOS EM SANTA CATARINA E NO BRASIL

A SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E SOCIAL DA PRODUÇÃO DE FRANGOS E SUÍNOS EM SANTA CATARINA E NO BRASIL A SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E SOCIAL DA PRODUÇÃO DE FRANGOS E SUÍNOS EM SANTA CATARINA E NO BRASIL Jonas Irineu dos Santos Filho Pesquisador da Embrapa Suínos e Aves O consumo de proteína animal no mundo

Leia mais

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica. Panorama Econômico e Desempenho Setorial

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica. Panorama Econômico e Desempenho Setorial Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica Panorama Econômico e Desempenho Setorial 2009 Apresentação Fundada em 1963, a Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Leia mais

IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS ROTAS DA SOJA E DA MAMONA

IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS ROTAS DA SOJA E DA MAMONA IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS ROTAS DA SOJA E DA MAMONA Marcelo Pereira da Cunha NIPE Unicamp Arnaldo César da Silva Walter FEM Unicamp Manoel Régis

Leia mais

CAFÉ: PRODUÇÃO E VALORES PAGOS AO PRODUTOR NO BRASIL DE 2001 A 2015

CAFÉ: PRODUÇÃO E VALORES PAGOS AO PRODUTOR NO BRASIL DE 2001 A 2015 CAFÉ: PRODUÇÃO E VALORES PAGOS AO PRODUTOR NO BRASIL DE 2001 A 2015 Karoline Maso dos Reis (1) RESUMO: Este trabalho objetivou identificar o fluxo sazonal do valor pago ao produtor e da produção do café

Leia mais

Destaque para aumento salarial das admissões em janeiro de 2015 no município de Chapecó

Destaque para aumento salarial das admissões em janeiro de 2015 no município de Chapecó Publicação Mensal do Observa pelo Curso de Ciências Econômicas Unochapecó. V.01, Ano: 03 Destaque para aumento salarial das admissões em janeiro de 2015 no município de Chapecó Dada a importância de avaliar

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja De acordo com o 5 Levantamento de safra 2015/16, publicado em fevereiro pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área plantada deve crescer 3,6%

Leia mais

OS FRIGORÍFICOS E A LOGÍSTICA DE EXPORTAÇÃO DA CARNE BOVINA

OS FRIGORÍFICOS E A LOGÍSTICA DE EXPORTAÇÃO DA CARNE BOVINA OS FRIGORÍFICOS E A LOGÍSTICA DE EXPORTAÇÃO DA CARNE BOVINA Luiza Maria Capanema Bezerra PqC do Pólo Regional Vale do Paraíba/APTA luizamcb@iea.sp.gov.br Andréa Leda Ramos de Oliveira Ojima PqC do Pólo

Leia mais

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 A estimativa para a 1ª safra de milho, temporada 2013/14, aponta uma redução de aproximadamente 180 mil hectares, que representa um decréscimo de 23% em

Leia mais

7. ASSISTÊNCIA SOCIAL

7. ASSISTÊNCIA SOCIAL 7. ASSISTÊNCIA SOCIAL O Sistema Único de Assistência Social (SUAS) adota as seguintes categorias de atenção ao cidadão para as ações e serviços de assistência social (BRASIL, 2005): Proteção Social Básica

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais

SOBRE. O RedaçãoAgro é um portal de notícias, publicação de artigos e divulgação de eventos ligados ao agronegócio.

SOBRE. O RedaçãoAgro é um portal de notícias, publicação de artigos e divulgação de eventos ligados ao agronegócio. SOBRE O RedaçãoAgro é um portal de notícias, publicação de artigos e divulgação de eventos ligados ao agronegócio. Temos como objetivo informar nossos leitores e atualizar o conhecimento de todos os profissionais

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. Tabela 1 Valor exportado do agronegócio brasileiro

1 INTRODUÇÃO. Tabela 1 Valor exportado do agronegócio brasileiro 1 INTRODUÇÃO O Brasil encontra-se num ambiente favorável de crescimento econômico nos últimos anos. A economia brasileira tem como principais forças o comércio, o setor industrial e o agronegócio. O agronegócio,

Leia mais

Agricultura familiar na atividade leiteira no Brasil: Pressupostos e proposta metodológica

Agricultura familiar na atividade leiteira no Brasil: Pressupostos e proposta metodológica Agricultura familiar na atividade leiteira no Brasil: Pressupostos e proposta metodológica Duarte Vilela Embrapa Gado de Leite vilela@cnpgl.embrapa.br O que é produção familiar (i) direção dos trabalhos

Leia mais

São Paulo Têxtil 2014 Relatório Setorial da Indústria Têxtil e Confecção no Estado de São Paulo

São Paulo Têxtil 2014 Relatório Setorial da Indústria Têxtil e Confecção no Estado de São Paulo apresenta: São Paulo Têxtil 2014 Relatório Setorial da Indústria Têxtil e Confecção no Estado de São Paulo Dezembro de 2014 São Paulo Têxtil Polo Americana e Região Visão da Indústria Têxtil Paulista Principal

Leia mais

GEOGRAFIA AGRÁRIA CACD. Professor Rodolfo Visentin.

GEOGRAFIA AGRÁRIA CACD. Professor Rodolfo Visentin. GEOGRAFIA AGRÁRIA CACD Professor Rodolfo Visentin. QUE É GEOGRAFIA AGRÁRIA A estrutura agrária reúne as condições sociais e fundiárias de um espaço, envolvendo aspectos referentes á legalidade das terras,

Leia mais

Bilhões de Pessoas. Cenário Global. Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro

Bilhões de Pessoas. Cenário Global. Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro Maringá(PR) 18.05.2012 Bilhões de Pessoas Cenário Global Demanda População Mundial Mundial por Alimentos Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro Cenário Global Urbanização 1,34 bi hab. 1,2 bi hab.

Leia mais

INFORME RURAL ETENE EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO DO NORDESTE

INFORME RURAL ETENE EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO DO NORDESTE O nosso negócio é o desenvolvimento ESCRITÓRIO TÉCNICO DE ESTUDOS ECONÔMICOS DO NORDESTE ETENE INFORME RURAL ETENE EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO DO NORDESTE Ano 4 2010 Nº. 01 O nosso negócio é o desenvolvimento

Leia mais

REQUERIMENTO. (Da Sra. Fátima Bezerra)

REQUERIMENTO. (Da Sra. Fátima Bezerra) REQUERIMENTO (Da Sra. Fátima Bezerra) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, relativa à criação do Campus da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), com sede no município de Assú/RN.

Leia mais

Porto Alegre 22 e 23 de setembro de 2011

Porto Alegre 22 e 23 de setembro de 2011 Porto Alegre 22 e 23 de setembro de 2011 Ing.Agr. MBA Catalina Boetto Universidad Católica de Córdoba MBG División Ganadería SAGRA SA Sumário 1. Introdução 2. Intensificação da pecuária bovina: pasto ou

Leia mais

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2014 MUNDO SAFRA 2014/15 Devido ao aumento das cotações nas últimas safras, principalmente na comparação com o milho, o cultivo da soja vem aumentando

Leia mais

Políticas de governo para o setor

Políticas de governo para o setor Políticas de governo para o setor Newton Pohl Ribas Assessor Especial do Ministro newton.ribas@agricultura.gov.br Prioridades Ministro Reinhold Stephanes Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Leia mais

LEITE E DERIVADOS NOVEMBRO / 2015

LEITE E DERIVADOS NOVEMBRO / 2015 LEITE E DERIVADOS NOVEMBRO / 2015 1. Mercado nacional 1.1 Preços pagos ao produtor O preço nominal médio bruto 1 pago ao produtor em novembro, média nacional ponderada pela produção dos sete estados pesquisados

Leia mais

ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS NO ESTADO DO PARÁ

ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS NO ESTADO DO PARÁ ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS NO ESTADO DO PARÁ David Leal Secretário de Estado de Indústria, Belém 2011 Sumário 1.O Estado do Pará 2.Principais Vocações 3. Diretoria de Mercado e Atração de Investimentos -

Leia mais

O DÉFICIT ENTRE A PRODUÇÃO E CONSUMO DE MILHO EM SANTA CATARINA COM ÊNFASE NA REGIÃO OESTE CATARINENSE A PARTIR DA DÉCADA DE 90 1

O DÉFICIT ENTRE A PRODUÇÃO E CONSUMO DE MILHO EM SANTA CATARINA COM ÊNFASE NA REGIÃO OESTE CATARINENSE A PARTIR DA DÉCADA DE 90 1 O DÉFICIT ENTRE A PRODUÇÃO E CONSUMO DE MILHO EM SANTA CATARINA COM ÊNFASE NA REGIÃO OESTE CATARINENSE A PARTIR DA DÉCADA DE 90 1 Resumo Lidiana Ascoli UNOCHAPECÓ / lidiana@unochapeco.edu.br Rosemari Fátima

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV INFORMATIVO MENSAL LAPBOV OV Agosto Nº 29 Grãos e carnes sustentam superávit brasileiro A colheita das culturas inverno no segundo semestre e o sempenho das carnes são fatores que vem contribuir para a

Leia mais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Númer o 05/2006 Cenário Moveleiro Número 05/2006 1 Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R

Leia mais

DECLARAÇÃO ELETRÔNICA DE VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AFTOSA GUIA DO USUÁRIO PRODUTOR RURAL

DECLARAÇÃO ELETRÔNICA DE VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AFTOSA  GUIA DO USUÁRIO PRODUTOR RURAL Secretaria de Estado de Agricultura Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais Instituto Mineiro de Agropecuária DECLARAÇÃO ELETRÔNICA DE VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AFTOSA www.ima.mg.gov.br GUIA DO USUÁRIO PRODUTOR

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO CRÉDITO RURAL EM MINAS GERAIS

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO CRÉDITO RURAL EM MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO CRÉDITO RURAL EM DEZEMBRO/2013 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO RURAL DISPONIBILIZADO - BRASIL (R$ BILHÕES) 157* 32,6

Leia mais

Leite de Cabra Departamento de Ciências Econômicas UFSJ. Orientador.: Prof. Ívis Bento de Lima

Leite de Cabra Departamento de Ciências Econômicas UFSJ. Orientador.: Prof. Ívis Bento de Lima Leite de Cabra Departamento de Ciências Econômicas UFSJ Orientador.: Prof. Ívis Bento de Lima Leite de Cabra Uma função social no Município de Coronel Xavier Chaves Aluno: Alexandre Rodrigues Loures A

Leia mais

PANORAMA DO SETOR LÁCTEO AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA FEDERAL. Brasília, 27 de Agosto de 2015

PANORAMA DO SETOR LÁCTEO AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA FEDERAL. Brasília, 27 de Agosto de 2015 PANORAMA DO SETOR LÁCTEO AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA FEDERAL Brasília, 27 de Agosto de 2015 PRODUÇÃO MUNDIAL Ano 2013 2014 Crescimento Produção Total de 717,72 778,15 8,42% Leite Cru Total de Leite Inspecionado

Leia mais

Agricultura no Brasil. Luciano Teixeira

Agricultura no Brasil. Luciano Teixeira LUCIANO TEIXEIRA Agricultura no Brasil Luciano Teixeira Agricultura Extensiva Caracterizada geralmente pelo uso de técnicas rudimentares ou tradicionais na produção. Normalmente é utilizada para mercado

Leia mais