DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO"

Transcrição

1 DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO Atualizado em 13/01/2016

2 PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIO PROTETOR Nas relações empregatícios sempre existe o conflito entre o detentor do capital e o detentor da mão de obra, e essa relação entre as partes, naturalmente, é desequilibrada em função do poder econômico dos detentores do capital. Para atenuar esse desequilíbrio existente, criou-se o Direito do Trabalho, que é alicerçado no princípio protetor. O princípio protetor (ou princípio da proteção) pode ser subdividido nos princípios da norma mais favorável, da condição mais benéfica e in dubio pro operario. PRINCÍPIO DA NORMA MAIS FAVORÁVEL Segundo este princípio, se deve aplicar ao caso concreto, havendo mais de uma norma em vigor regendo o mesmo assunto, a que seja mais favorável ao empregado. Pela aplicação deste princípio, portanto, respeitadas as regras de hermenêutica jurídica, deve-se buscar a aplicação da norma mais favorável ao obreiro. Segundo o Ministro Maurício Godinho Delgado, o presente princípio dispõe que o operador do Direito do Trabalho deve optar pela regra mais favorável ao obreiro em três situações distintas: no instante da elaboração da regra ou no contexto de confronto de regras concorrentes ou, por fim, no contexto de interpretação das regras jurídicas. A visão mais ampla do princípio entende que atua, desse modo, em tríplice dimensão no Direito do Trabalho: informadora, normativa e hierarquizante. PRINCÍPIO DA CONDIÇÃO MAIS BENÉFICA O princípio da condição mais benéfica está relacionado às cláusulas contratuais, que, sendo mais vantajosas ao trabalhador, devem ser preservadas durante a vigência do vínculo empregatício. Concluímos que, pela aplicação deste princípio, é inválida a supressão de cláusula de contrato de trabalho que prejudique o empregado. Artigo 468 da CLT: Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde que não resultem direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.

3 Para Sérgio Pinto Martins, a condição mais benéfica ao trabalhador deve ser entendida como o fato de que vantagens já conquistadas, que são mais benéficas ao trabalhador, não podem ser modificadas para pior. É a aplicação da regra constitucional do direito adquirido, do fato de o trabalhador já ter conquistado certo direito, que não pode ser modificado, no sentido de se outorgar uma condição desfavorável ao obreiro. PRINCÍPIO IN DUBIO PRO OPERARIO Segundo este princípio, diante de duas opções igualmente válidas, o intérprete do direito do trabalho deve aplicar a opção mais vantajosa ao trabalhador. Fundamenta-se na necessidade de equilibrar a relação entre capital e trabalho também no aspecto processual, o que, atualmente atrita com a teoria do ônus da prova. Sobre isto, Martins nos ensina que este princípio não se aplica integralmente ao processo do trabalho, pois, havendo dúvida, à primeira vista, não se poderia decidir a favor do trabalhador, mas verificar quem tem l ônus da prova no caso concreto, de acordo com as especificação do CPC e da CLT. Críticas à este princípio não são poucas. Godinho diz que havendo dúvida do juiz em face do conjunto probatório existente e das presunções aplicáveis, ele deverá decidir em desfavor da parte que tenha o ônus da prova naquele tópico duvidoso, e não segundo a diretriz genérica in dubio pro operario. PRINCÍPIO DA INALTERABILIDADE CONTRATUAL LESIVA Está expresso na CLT, artigo 468: Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia. Este princípio não impede alterações contratuais trabalhistas. O que se restringe são as alterações lesivas em que o empregado é prejudicado. A origem do princípio é o Direito Civil (pacta sunt servanda, inalterabilidade dos contratos). Este princípio não é absoluto, pois algumas cláusulas contratuais podem ser negociadas com intermediação da representação sindical obreira, através de negociação coletiva.

4 PRINCÍPIO DA INDISPONIBILIDADE DOS DIREITOS TRABALHISTAS Também chamado de princípio da imperatividade das normas trabalhistas, é uma limitação à autonomia das partes no direito do trabalho. Outros nome é princípio da irrenunciabilidade dos direitos trabalhistas. Está relacionado à impossibilidade, em regra, da renúncia no Direito do Trabalho. Renúncia é o ato pelo qual o empregado, por simples vontade, abre mão de direitos que lhe são assegurados pela legislação. PRINCÍPIO DA PRIMAZIA DA REALIDADE Por meio deste princípio, busca-se, no Direito do Trabalho, priorizar a realidade em detrimento da forma. Outro nome para este princípio é princípio do contrato realidade. Assim, por exemplo, nos casos em que haja típica relação de emprego mascarada por contrato de estágio, por aplicação deste princípio, a relação empregatícia deverá ser reconhecida. Segundo a CLT, artigo 9º, serão nulos de pleno direito os atos praticados com o objetivo de desvirtuar, impedir ou fraudar a aplicação dos preceitos contidos na presente consolidação. Com isso, vemos que os fatos são mais importantes que os ajustes formais, daí a previsão da nulidade dos atos praticados com o objetivo de fraudar a CLT. PRINCÍPIO DA CONTINUIDADE DA RELAÇÃO DE EMPREGO Este princípio valoriza a permanência do empregado no mesmo vínculo empregatício, dadas as vantagens que isso representa. Com o passar do tempo no mesmo emprego, o trabalhador recebe capacitação, realiza cursos, recebe aumentos salariais, vantagens remuneratórias etc. Assim, a regra é que os contratos trabalhistas sejam firmados com prazo indeterminado. O TST, em sua súmula 212, informa que o ônus de provar o término do contrato de trabalho, quando negados a prestação de serviço e o despedimento, é do empregador, pois o princípio da continuidade da relação de emprego constitui presunção favorável ao empregado. Também se relacionado ao princípio o artigo 448 da CLT, segundo o qual os contratos de trabalho continuam vigentes mesmo que haja mudança na propriedade na empresa. (A mudança na

5 propriedade ou na estrutura jurídica da empresa não afetará os contratos de trabalho dos respectivos empregados). PRINCÍPIO DA INTANGIBILIDADE SALARIAL Este princípio confere ao salário diversas garantias jurídicas, visto que este possui natureza alimentar. Desta forma, a intangibilidade salarial não abrange apenas a irredutibilidade nominal do seu valor, mas também a vedação a descontos indevidos, tempestividade no pagamento etc. A Constituição Federal de 1988, em seu artigo 7º, nos informa que são direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social, a irredutibilidade do salário, salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo. Já a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), em diversos artigos nos ensina: O pagamento do salário, qualquer que seja a modalidade do trabalho, não deve ser estipulado por período superior a um mês, salvo no que concerne a comissões, percentagens e gratificações. Ao empregador é vedado efetuar qualquer desconto nos salários do empregado, salvo quando este resultar de adiantamentos, de dispositivos de lei ou de contrato coletivo. O pagamento dos salários será efetuado em dia útil e no local do trabalho, dentro do horário do serviço ou imediatamente após o encerramento deste, salvo quando efetuado por depósito em conta bancária. Aos autores não referenciados, todos os direitos reservados.

Direito do Trabalho. Fontes e Princípios do Direito do Trabalho. Professor Pedro Kuhn.

Direito do Trabalho. Fontes e Princípios do Direito do Trabalho. Professor Pedro Kuhn. Direito do Trabalho Fontes e Princípios do Direito do Trabalho Professor Pedro Kuhn www.acasadoconcurseiro.com.br Direito do Trabalho CONCEITO, FONTES E PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO CONCEITO DO DIREITO

Leia mais

PONTO 1: Fontes do Direito do Trabalho PONTO 2: Princípios 1. FONTES DO DIREITO DO TRABALHO. b.1) HETERÔNOMAS dispostas pelo legislador.

PONTO 1: Fontes do Direito do Trabalho PONTO 2: Princípios 1. FONTES DO DIREITO DO TRABALHO. b.1) HETERÔNOMAS dispostas pelo legislador. 1 DIREITO DO TRABALHO PONTO 1: Fontes do Direito do Trabalho PONTO 2: Princípios 1. FONTES DO a) MATERIAIS OU INFORMAIS São as fontes históricas. b) FORMAIS Há documentos. b.1) HETERÔNOMAS dispostas pelo

Leia mais

IUS RESUMOS. Princípios do Direito do Trabalho. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Princípios do Direito do Trabalho. Organizado por: Samille Lima Alves Princípios do Direito do Trabalho Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO... 3 1. Conceito e funções dos princípios... 3 2. Princípios Gerais do Direito do Trabalho...

Leia mais

UNIDADE III PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO

UNIDADE III PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO UNIDADE III PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO 1) Generalidades Definição Princípios são os Elementos de Sustentação (Fundamentação) do Ordenamento Jurídico, elementos estes que lhe dão coerância interna.

Leia mais

FONTES DO DIREITO DIREITO DO TRABALHO FONTES FORMAIS DO DIREITO DO TRABALHO FONTES FORMAIS DO DIREITO DO TRABALHO 2

FONTES DO DIREITO DIREITO DO TRABALHO FONTES FORMAIS DO DIREITO DO TRABALHO FONTES FORMAIS DO DIREITO DO TRABALHO 2 FONTES DO DIREITO Fontes materiais referem-se aos fatores sociais, econômicos, políticos, filosóficos e históricos que deram origem ao Direito, DIREITO DO TRABALHO influenciando na criação das normas jurídicas;

Leia mais

1. PRINCÍPIOS E FONTES DO DIREITO DO TRABALHO

1. PRINCÍPIOS E FONTES DO DIREITO DO TRABALHO 1. PRINCÍPIOS E FONTES DO DIREITO DO TRABALHO (AJAJ TRT da 19ª Região FCC 2014) 001 A relação objetiva evidenciada pelos fatos define a verdadeira relação jurídica estipulada pelos contratantes, ainda

Leia mais

EQUIPE DE PROFESSORES DE TRABALHO DO DAMÁSIO CURSO DE 2ª FASE DA OAB EXAME PLANO DE ESTUDO - DIREITO DO TRABALHO

EQUIPE DE PROFESSORES DE TRABALHO DO DAMÁSIO CURSO DE 2ª FASE DA OAB EXAME PLANO DE ESTUDO - DIREITO DO TRABALHO EQUIPE DE PROFESSORES DE TRABALHO DO DAMÁSIO CURSO DE 2ª FASE DA OAB EXAME 2011.2 PLANO DE ESTUDO - DIREITO DO TRABALHO 1ª SEMANA Princípios 1. Princípios norteadores do Direito do Trabalho: 1.1 Princípio

Leia mais

02/02/2016 DIREITO DO TRABALHO. Natureza do Direito do Trabalho:

02/02/2016 DIREITO DO TRABALHO. Natureza do Direito do Trabalho: DIREITO DO TRABALHO Msc. Roseniura Santos 2 DIREITO DO TRABALHO: CONCEITO: Conjunto de princípios, regras e instituições atinentes à relação de trabalho subordinado e situações análogas, visando assegurar

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Remuneração e salário. Prof. Hermes Cramacon

DIREITO DO TRABALHO. Remuneração e salário. Prof. Hermes Cramacon DIREITO DO TRABALHO Remuneração e salário Prof. Hermes Cramacon Remuneração Consiste na somatória da contraprestação paga diretamente pelo empregador, seja em pecúnia, seja em utilidades, com a quantia

Leia mais

RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO. 1ª Edição DEZ 2012

RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO. 1ª Edição DEZ 2012 RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO 280 QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS GABARITADAS Seleção das Questões: Prof.ª Renata Tiveron Organização e Diagramação: Mariane dos Reis 1ª Edição DEZ 2012 TODOS

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2012/2 DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO I PROFESSORA: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMA:

Leia mais

ALTERAÇÕES DO CONTRATO DE TRABALHO

ALTERAÇÕES DO CONTRATO DE TRABALHO ALTERAÇÕES DO CONTRATO DE TRABALHO Anna Walkiria Lucca de Camargo A relação de emprego -natureza contratual, Núcleo Mínimo - proteção Norma Jurídica individual Obrigações mutuas Limitações licitas 1 Alterações

Leia mais

FUNDAMENTOSDALEGISLAÇÃO TRABALHISTA. VandoVieiraBa stadossantos

FUNDAMENTOSDALEGISLAÇÃO TRABALHISTA. VandoVieiraBa stadossantos FUNDAMENTOSDALEGISLAÇÃO TRABALHISTA VandoVieiraBa stadossantos GESTÃOENEGÓCIOS Autor Vando Vieira Batista dos Santos Mestrando em Ciências Contábeis (Programa Multi-institucional e Inter-regional de Pós-Graduação

Leia mais

PARECER N X L IS (a

PARECER N X L IS (a PARECER N X L. 7 75 IS (a FDRH. REQUERIMENTO DE EMPREGADA DE REDUÇÃO DA CARGA HORÁRIA SEMANAL COM A PROPORCIONAL REDUÇÃO SALARIAL. POSSIBILIDADE. REITERAÇÃO DO PARECER 8.035/89. Trata-se de expediente

Leia mais

A CLT cuidou de definir expressamente o conceito de uma Convenção Coletiva de Trabalho, em seu artigo 611:

A CLT cuidou de definir expressamente o conceito de uma Convenção Coletiva de Trabalho, em seu artigo 611: Conceito Entende-se por Convenção Coletiva de Trabalho como sendo um acordo de caráter normativo, pactuado entre dois ou mais sindicatos representativos de categorias econômicas e profissionais, com o

Leia mais

Professor: Rogerio Neiva Contatos: -Blog:

Professor: Rogerio Neiva Contatos: -Blog: Professor: Rogerio Neiva Contatos: -rogerio@tuctor.com -Twitter: @rogerioneiva -Blog: www.concursospublicos.pro.br Princípios e fontes do direito do trabalho. Renúncia e transação. = Evolução das relações

Leia mais

Qualquer alteração contratual deve observar os seguintes requisitos:

Qualquer alteração contratual deve observar os seguintes requisitos: Direito trabalhista 1 Alterações no contrato de trabalho. Salário e remuneração: conceito, sistemas de pagamento, normas de proteção do salário, fixação do valor do salário. O contrato individual de trabalho

Leia mais

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Questões Comentadas Segue às questões da Vunesp do concurso de procurador municipal, devidamente comentada. Cargo de confiança 1) A determinação do empregador para que

Leia mais

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula 1. Fontes materiais e formais. 2. Normas Jurídicas de Direito do Trabalho. Constituição, Leis, Atos do Poder Executivo, Sentença normativa, Convenções e Acordos Coletivos, Regulamentos de empresa, Disposições

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO I PROFESSOR: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMA: 7º DM PLANO DE CURSO

Leia mais

Simulado TRT Direito do Trabalho Simulado Konrad Mota

Simulado TRT Direito do Trabalho Simulado Konrad Mota Simulado TRT Direito do Trabalho Simulado Konrad Mota 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 01. (Analista/TRT-24/2011-FCC) Maria, estudante de direito, está discutindo

Leia mais

RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO. 1ª Edição JUN 2013

RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO. 1ª Edição JUN 2013 RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO 174 QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS GABARITADAS Seleção das Questões: Prof.ª Renata Tiveron Coordenação e Organização: Mariane dos Reis 1ª Edição JUN 2013 TODOS

Leia mais

PROGRAMA DIDÁTICO. CARGA HORÁRIA: 80horas

PROGRAMA DIDÁTICO. CARGA HORÁRIA: 80horas PROGRAMA DIDÁTICO CURSO: GRADUAÇÃO EM DIREITO COMPONENTE CURRICULAR: Direito do Trabalho I(quinta feira18:50 às 22:20) CÓDIGO: CARGA HORÁRIA: 80horas PROFESSOR (ES): Tania Regina Peixoto Barone I OBJETIVO

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO p/ TRT 24ª Região

DIREITO DO TRABALHO p/ TRT 24ª Região 00 DIREITO DO TRABALHO p/ TRT 24ª Região REVISÃO e BATERIA INSANA DE QUESTÕES (BIQ) PROF. KLEBER PETEA (KLEBÃO) 1 1. APRESENTAÇÃO CURRÍCULO DO PROFESSOR Kleber Peteá (Klebão) é Auditor-Fiscal do Trabalho

Leia mais

Aula DIREITO DO TRABALHO. Prof. Rogério Renzetti

Aula DIREITO DO TRABALHO. Prof. Rogério Renzetti Aula 01 DIREITO DO TRABALHO Prof. Rogério Renzetti www.concurseiro24horas.com.br AULA INAUGURAL 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO... 4 2.1. PRINCÍPIO DA PROTEÇÃO... 5 2.1.1. PRINCÍPIO

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2012/2 DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO I PROFESSOR: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMA:

Leia mais

Profa. Vanessa Brihy. Unidade III ÉTICA E LEGISLAÇÃO

Profa. Vanessa Brihy. Unidade III ÉTICA E LEGISLAÇÃO Profa. Vanessa Brihy Unidade III ÉTICA E LEGISLAÇÃO TRABALHISTA E EMPRESARIAL Os direitos e garantias das pessoas residentes no país, brasileiras ou estrangeiras Segundo Bastos (2002, p.316), com a atual

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 12ª

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 12ª PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 12ª Vara do Trabalho de Belém Travessa Dom Pedro I, 750, Praça Brasil, Umarizal, BELEM - PA - CEP: 66050-100 TEL.: (91) 40087177

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE DIREITO, TURISMO E MUSEOLOGIA DEPARTAMENTO DE DIREITO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE DIREITO, TURISMO E MUSEOLOGIA DEPARTAMENTO DE DIREITO UNIDADE 1. REMUNERAÇÃO E SALÁRIO. 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE DIREITO, TURISMO E MUSEOLOGIA DEPARTAMENTO DE DIREITO Disciplina Direito do Trabalho II Prof. Amauri Cesar Alves Análise

Leia mais

O balizamento das negociações coletivas frente a Súmula 277 do TST. São Paulo, 28 de agosto de 2014

O balizamento das negociações coletivas frente a Súmula 277 do TST. São Paulo, 28 de agosto de 2014 O balizamento das negociações coletivas frente a Súmula 277 do TST São Paulo, 28 de agosto de 2014 Vigência das normas coletivas na CLT Prevê a CLT sobre a eficácia das normas coletivas: Art. 613, II:

Leia mais

Modernização das Leis Trabalhistas

Modernização das Leis Trabalhistas Modernização das Leis Trabalhistas Legislação trabalhista marcada por seu caráter protetivo e por sua rigidez. A CLT DE 1943 cumpriu o seu papel na proteção do trabalhador. Conflitos tirados das ruas,

Leia mais

Ricardo Abreu & Advogados Associados

Ricardo Abreu & Advogados Associados I. DA TRANSFERÊNCIA 1. A transferência se caracteriza pelo deslocamento do empregado, de um estabelecimento ou empresa, para outro (a) do mesmo grupo, com mudança de seu domicílio (art. 469, da Consolidação

Leia mais

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016 Funcionamento do comércio e questões trabalhistas 2 7 / 0 9 /

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016 Funcionamento do comércio e questões trabalhistas 2 7 / 0 9 / ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016 Funcionamento do comércio e questões trabalhistas 2 7 / 0 9 / 2 0 1 6 ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016 PRIMEIRO TURNO: 02 de outubro de 2016 (primeiro domingo de outubro) SEGUNDO TURNO:

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE FRANCA PLANO DE ENSINO

FACULDADE DE DIREITO DE FRANCA PLANO DE ENSINO FACULDADE DE DIREITO DE FRANCA PLANO DE ENSINO - 2015 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 PROFESSOR: Iara Marthos Águila 1.2 DEPARTAMENTO: Direito Privado 1.3 DISCIPLINA: Direito do Trabalho 1.4 SÉRIE: 5º. Ano TURMAS:

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical A AUTONOMIA PRIVADA COLETIVA NA JUSTIÇA DO TRABALHO. Guilherme Brandão Advogado

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical A AUTONOMIA PRIVADA COLETIVA NA JUSTIÇA DO TRABALHO. Guilherme Brandão Advogado TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical A AUTONOMIA PRIVADA COLETIVA NA JUSTIÇA DO TRABALHO Guilherme Brandão Advogado A autonomia privada coletiva complementa o princípio da liberdade sindical. É a manifestação

Leia mais

A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho.

A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho. A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho. Convenção Coletiva de Trabalho É um ato jurídico pactuado

Leia mais

RENATA TIVERON a 2008

RENATA TIVERON a 2008 RENATA TIVERON DIREITO DO TRABALHO 140 QUESTÕES POR TÓPICOS TRTs FCC 2014 a 2008 ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA Apostila de questões, elaborada por tópicos, segundo o conteúdo programático de

Leia mais

PRINCÍPIOS DE DIREITO DO TRABALHO

PRINCÍPIOS DE DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DE DIREITO DO TRABALHO DEFINIÇÃO: Linhas diretrizes que informam algumas normas e inspiram direta e indiretamente uma série de soluções; Normas fundamentais e informadoras da organização jurídica

Leia mais

O TRT da 15ª Região, pelo acórdão de fls. 1313/1324, deu provimento parcial aos Recursos Ordinários do Reclamante e da Reclamada.

O TRT da 15ª Região, pelo acórdão de fls. 1313/1324, deu provimento parcial aos Recursos Ordinários do Reclamante e da Reclamada. A C Ó R D Ã O (8ª Turma) GMMEA/apm RECURSO DE REVISTA - HORAS IN ITINERE. ALTERAÇÃO DA BASE DE CÁLCULO. NEGOCIAÇÃO COLETIVA. IMPOSSIBILIDADE. É inválida a norma coletiva que, em prejuízo ao trabalhador,

Leia mais

Indicações de bibliográficas: CLT. Leis e artigos importantes: OJ até 421 SÚMULAS TST até 444

Indicações de bibliográficas: CLT. Leis e artigos importantes: OJ até 421 SÚMULAS TST até 444 CURSO: OAB X EXAME - NOITE DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO PROFESSOR: JULIANA MONTEIRO AULA 01 BLOCO: 01- MATÉRIA: INTRODUÇÃO (LEI TRABALHISTA NO TEMPO E ESPAÇO, FONTES, EMPREGADO). Indicações de bibliográficas:

Leia mais

Direitos Trabalhistas Justiça do Trabalho e Recursos Humanos

Direitos Trabalhistas Justiça do Trabalho e Recursos Humanos Direitos Trabalhistas Justiça do Trabalho e Recursos Humanos Palestrante: Estabilidade gestante Estabilidade Acidentária Jornada 12 x 36 Períodos de Intervalo Insalubridade Prof. Cristiano Magalhães 1

Leia mais

S UMÁRIO. Capítulo 1 Direito do Trabalho... 1

S UMÁRIO. Capítulo 1 Direito do Trabalho... 1 S UMÁRIO Capítulo 1 Direito do Trabalho... 1 1. Trabalho...1 1.1. Origem da palavra...1 1.2. Definição... 1 1.3. Conceito... 2 1.4. Característica...2 1.5. Divisão... 2 1.6. Fundamento...3 1.7. Breve histórico

Leia mais

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 093/2014

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 093/2014 DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA ADM 207/2014-14/11/2014 BOLETIM 093/2014 Trabalho temporário tem novas normas de fiscalização definidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) Por meio da norma em

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Direito do Trabalho II Código da Disciplina: JUR256 Curso: Direito Semestre de oferta da disciplina: 8 Faculdade responsável: Direito Programa em vigência a partir de:

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2012/01 DISCIPLINA: DIREITO DO II PROFESSOR: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMAS: 8

Leia mais

PREVIRB: a opção pelo sistema de suplementação de aposentadoria. Considerações à luz dos princípios do Direito do Trabalho e da Jurisprudência do TST

PREVIRB: a opção pelo sistema de suplementação de aposentadoria. Considerações à luz dos princípios do Direito do Trabalho e da Jurisprudência do TST PREVIRB: a opção pelo sistema de suplementação de aposentadoria. Considerações à luz dos princípios do Direito do Trabalho e da Jurisprudência do TST Todo ramo do Direito tem um princípio que o informa.

Leia mais

Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 17

Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 17 Coleção Sinopses para Concursos... 15 Guia de leitura da Coleção... 17 Capítulo 1 FONTES DO DIREITO DO TRABALHO... 19 1. Conceito... 19 2. Classificação... 19 2.1. Fontes materiais... 19 2.2. Fontes formais...

Leia mais

Posicionamento Consultoria De Segmentos Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA)

Posicionamento Consultoria De Segmentos Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA) Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA) 11/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 4. Conclusão... 4 5. Informações

Leia mais

Participação nos Lucros e Resultados Lei10.101/2000. João Roberto Liébana Costa

Participação nos Lucros e Resultados Lei10.101/2000. João Roberto Liébana Costa Participação nos Lucros e Resultados Lei10.101/2000 João Roberto Liébana Costa jcosta@viseu.com.br Constituição Federal, de 1988. CONCEITOS Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além

Leia mais

Resumo Aula-tema 03: Admissão de Empregado. Alteração nas Condições de Trabalho. Suspensão e Interrupção do Contrato.

Resumo Aula-tema 03: Admissão de Empregado. Alteração nas Condições de Trabalho. Suspensão e Interrupção do Contrato. Resumo Aula-tema 03: Admissão de Empregado. Alteração nas Condições de Trabalho. Suspensão e Interrupção do Contrato. Os temas centrais desta aula são: o início de uma relação de emprego, as possíveis

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 15ª REGIÃO 02ª Vara do Trabalho de Bauru Processo nº:

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 15ª REGIÃO 02ª Vara do Trabalho de Bauru Processo nº: SENTENÇA Página: 1 Vistos etc. I. Relatório SINDICATO DOS TRABALHADORES, INSTRUTORES, DIRETORES EM AUTO ESCOLAS, CENTROS DE FORMAÇÃO DE CONDUTORES A E B, DESPACHANTES, ASSOCIAÇÃO DE AUTO ESCOLAS E DESPACHANTES

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical OS DESCONTOS NO SALÁRIO DO EMPREGADO E A NECESSIDADE DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA. Guilherme Brandão Advogado

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical OS DESCONTOS NO SALÁRIO DO EMPREGADO E A NECESSIDADE DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA. Guilherme Brandão Advogado TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical OS DESCONTOS NO SALÁRIO DO EMPREGADO E A NECESSIDADE DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA Guilherme Brandão Advogado O art. 462 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) dispõe que:

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Fontes formais autônomas: elaboradas pelos próprios interessados em aplicá-las. (grupos sociais = sindicatos)

DIREITO DO TRABALHO. Fontes formais autônomas: elaboradas pelos próprios interessados em aplicá-las. (grupos sociais = sindicatos) DIREITO DO TRABALHO FONTES DO DIREITO DO TRABALHO: MATERIAIS: FORMAIS: Fontes formais autônomas: elaboradas pelos próprios interessados em aplicá-las. (grupos sociais = sindicatos) Convenções coletivas

Leia mais

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Questões Comentadas (Aula 3) Segue às questões da Vunesp do concurso de procurador municipal, devidamente comentada. Alteração do contrato 1. Complete a frase: A mudança

Leia mais

ENTENDA SEUS DIREITOS. O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas?

ENTENDA SEUS DIREITOS. O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas? ENTENDA SEUS DIREITOS O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas? O chamado banco de horas é uma possibilidade admissível de controle e compensação

Leia mais

DOS DESCONTOS PREVIDENCIÁRIOS SOBRE O 13º SALÁRIO E FÉRIAS JUNTO AOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS

DOS DESCONTOS PREVIDENCIÁRIOS SOBRE O 13º SALÁRIO E FÉRIAS JUNTO AOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS 1 NOTA JURÍDICA N.º 003/2007 DOS DESCONTOS PREVIDENCIÁRIOS SOBRE O 13º SALÁRIO E FÉRIAS JUNTO AOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS Primeiramente teceremos alguns comentários

Leia mais

Jornada de trabalho.

Jornada de trabalho. Jornada de trabalho. 1. Conceito: é uma medida de tempo no qual se inclui o labor diário. a) 1ª concepção: teoria do tempo efetivamente trabalhado, sendo o período do dia em que o empregado efetivamente

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Bolsa de Qualificação Profissional (BQP): uma alternativa viável em face da crise global Rosendo de Fátima Vieira Júnior** 1. INTRODUÇÃO 2. DA ORIGEM DA BOLSA DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/pc/ct/dao

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/pc/ct/dao A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/pc/ct/dao RECURSO DE REVISTA. VÍNCULO DE EMPREGO. FAXINEIRA. DUAS VEZES POR SEMANA. ÂMBITO COMERCIAL. Deve ser mantido o vínculo de emprego, nos termos do art. 3º da CLT. Embora

Leia mais

REMUNERAÇÃO E SALÁRIO

REMUNERAÇÃO E SALÁRIO REMUNERAÇÃO E SALÁRIO Artigo 457 da CLT; Conceito doutrinário: salário é o conjunto de parcelas contraprestativas pagas pelo empregador ao empregado em função do contrato de trabalho. São elementos da

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/rca/ct/ems

PROCESSO Nº TST-RR A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/rca/ct/ems A C Ó R D Ã O 3ª Turma GMAAB/rca/ct/ems RECURSO DE REVISTA. DIFERENÇAS SALARIAIS. REDUÇÃO DA JORNADA A PEDIDO DO EMPREGADO. ALTERAÇÃO SALARIAL. POSSIBILIDADE. O art. 7º, VI, da Constituição da República

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2011

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2011 Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2011 DISCIPLINA: DIREITO DO II PROFESSOR: MARCELLO MANCILHA TURMA: 3º ANO INTEGRAL UNIDADES CONTEÚDOS

Leia mais

,UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO P L A N O D E E N S I N O

,UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO P L A N O D E E N S I N O ,UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO P L A N O D E E N S I N O I IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Administração Disciplina: Legislação Social e Trabalhista Ano Letivo:

Leia mais

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO Contrato individual de trabalho é o acordo, tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego. Relação de emprego entre EMPREGADOR e EMPREGADO. DEFINIÇÃO LEGAL: O

Leia mais

1. Fontes Materiais do Direito do Trabalho:

1. Fontes Materiais do Direito do Trabalho: 1 DIREITO DO TRABALHO PONTO 1: Fontes Materiais do Direito do Trabalho PONTO 2: Fontes Formais do Direito do Trabalho PONTO 3: Princípios 1. Fontes Materiais do Direito do Trabalho: Na idade média começaram

Leia mais

As Fraudes na Relação de Emprego

As Fraudes na Relação de Emprego As Fraudes na Relação de Emprego Rodrigo de Lacerda Carelli Com a crise econômica e o credo neoliberal em alta, multiplicam-se novas modalidades de contratação de trabalhadores. Entretanto, nem sempre

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO 1 - RESPOSTAS. 1.1. Quais as funções dos Princípios? RESPOSTA: Os princípios apresentam uma tríplice função:

ESTUDO DIRIGIDO 1 - RESPOSTAS. 1.1. Quais as funções dos Princípios? RESPOSTA: Os princípios apresentam uma tríplice função: ESTUDO DIRIGIDO 1 - RESPOSTAS 1. Princípios do Direito do Trabalho 1.1. Quais as funções dos Princípios? RESPOSTA: Os princípios apresentam uma tríplice função: a) Função informativa/inspiradora: informam

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DO TRABALHO CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO

PROCURADORIA-GERAL DO TRABALHO CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Origem: PRT da 11ª Região Órgão Oficiante: Dra. Safira Cristina Freire Azevedo Carone Interessado 1: Sigiloso. Interessado 2: Instituto Adventista de Educação e Assistência Social Norte Brasileira (IAEASNB)

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO E DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

DIREITO DO TRABALHO E DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO EMENTA DIREITO DO TRABALHO E DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO DISCIPLINA: Teoria Geral do Direito do Trabalho CARGA-HORÁRIA: 10 horas EMENTA: Estudo sobre a introdução ao direito do trabalho, analisando

Leia mais

ARBITRAGEM COMO MEIO DE SOLUÇÃO DOS COFLITOS INDIVIDUAIS DE TRABALHO. AUTOR: José Roberto Fernandes Loureiro Júnior: advogado

ARBITRAGEM COMO MEIO DE SOLUÇÃO DOS COFLITOS INDIVIDUAIS DE TRABALHO. AUTOR: José Roberto Fernandes Loureiro Júnior: advogado ARBITRAGEM COMO MEIO DE SOLUÇÃO DOS COFLITOS INDIVIDUAIS DE TRABALHO AUTOR: José Roberto Fernandes Loureiro Júnior: advogado Questão polêmica é a utilização do juízo arbitral para a solução dos conflitos

Leia mais

Sumário. Direito_Trabalho_Simplificado_Cad_00.indd 13 24/06/ :03:33

Sumário. Direito_Trabalho_Simplificado_Cad_00.indd 13 24/06/ :03:33 Sumário Capítulo 1 História e Evolução do Direito do Trabalho... 1 1.1. Sumário da Evolução Histórica do Direito do Trabalho no Mundo... 1 1.2. Sumário da Evolução Histórica do Direito do Trabalho no Brasil...

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2014/01 DISCIPLINA: DO II PROFESSOR: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMA: 8º DM / EN

Leia mais

NOVO TRCT Portaria 2.685/2011;

NOVO TRCT Portaria 2.685/2011; SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO NOVO TRCT Portaria 2.685/2011; Portaria 1.621/2010; Portaria 1.057/2012 Portaria 1.057/2012 (altera e complementa a Portaria 1.621/10, que instituiu os novos modelos do TRCT)

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos. Atraso no pagamento das verbas rescisórias (Art. 477, 8º- CLT)

Orientações Consultoria de Segmentos. Atraso no pagamento das verbas rescisórias (Art. 477, 8º- CLT) Atraso no pagamento das verbas rescisórias (Art. 477, 8º- CLT) 29/03/2017 Sumário 1 Questão... 3 2 Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3 Análise da Consultoria... 4 4 Conclusão... 5 5 Informações Complementares...

Leia mais

PORTARIA Nº 1, DE 22 DE MARÇO DE 2002

PORTARIA Nº 1, DE 22 DE MARÇO DE 2002 SECRETARIA DE RELAÇÕES DO TRABALHO PORTARIA Nº 1, DE 22 DE MARÇO DE 2002 Aprova, revoga, revisa e consolida ementas de orientações normativas da Secretaria de Relações do Trabalho. A Secretária de Relações

Leia mais

O papel do médico autônomo e o médico empregado (CLT) no SUS. Claudia Bezerra Batista Neves advogada do Sindimed/BA

O papel do médico autônomo e o médico empregado (CLT) no SUS. Claudia Bezerra Batista Neves advogada do Sindimed/BA O papel do médico autônomo e o médico empregado (CLT) no SUS Claudia Bezerra Batista Neves advogada do Sindimed/BA Sistema Único de Saúde SUS Institucionalização Constitucionalizada ( art. 197 a 200, CF)

Leia mais

BOLETIM SINDICAL 04 DE TEMA: Acordo coletivo de trabalho. ENVIADO EM 26 de maio de 2009

BOLETIM SINDICAL 04 DE TEMA: Acordo coletivo de trabalho. ENVIADO EM 26 de maio de 2009 BOLETIM SINDICAL 04 DE 2009 TEMA: Acordo coletivo de trabalho ENVIADO EM 26 de maio de 2009 1. Dando continuidade ao boletim sindical nº 003/2009 no qual abordamos a convenção coletiva de trabalho, vamos

Leia mais

DIREITO NAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 4 JORNADA DE TRABALHO

DIREITO NAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 4 JORNADA DE TRABALHO DIREITO NAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 4 JORNADA DE TRABALHO Índice 1. Jornada de trabalho...3 2. Formas de Prorrogação da Jornada de Trabalho...4 3. Horas Extras no Caso de Força Maior...5 4. Trabalho Noturno...6

Leia mais

Auditor-Fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego Direito do Trabalho e Processo do Trabalho

Auditor-Fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego Direito do Trabalho e Processo do Trabalho Olá, Para aqueles que não me conhecem, gostaria de me apresentar. Sou Déborah Paiva, jornalista e advogada especialista em. Sou autora de 4 livros na área trabalhista. Para o concurso de AFT o meu livro

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO DIREITO COLETIVO *Histórico *Denominação *Conceito: segmento do Direito do Trabalho que regula a organização sindical, a negociação coletiva e os instrumentos normativos decorrentes e a greve (Gustavo

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO ESTABILIDADES NO EMPREGO *Estabilidade x garantia de emprego - segundo Vólia Bonfim, a estabilidade é uma espécie do gênero garantia de emprego. Nesse sentido, todas as formas de se estimular o emprego,

Leia mais

PARA: DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA ENTIDADE/EMPRESA TAL DE: FULANO (A) DE TAL ESTATÍSTICO (A)

PARA: DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA ENTIDADE/EMPRESA TAL DE: FULANO (A) DE TAL ESTATÍSTICO (A) Brasília-DF, 00 de... de 2015. JUNTAR O COMPROVANTE DO PAGAMENTO AO CONSELHO E PROTOCOLAR NO ÓRGÃO. DEVE APRESENTAR ATÉ FEVEREIRO DE CADA ANO, POIS O DESCONTO DE 01 (um) DIA DE TRABALHO ACONTECE NA FOLHA

Leia mais

DIREITOS BÁSICOS DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGIDOS PELA CLT Por Rafael Carneiro de Araújo, OAB nº Advogado SINDIMEV - BA O médico veterinário

DIREITOS BÁSICOS DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGIDOS PELA CLT Por Rafael Carneiro de Araújo, OAB nº Advogado SINDIMEV - BA O médico veterinário DIREITOS BÁSICOS DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGIDOS PELA CLT Por Rafael Carneiro de Araújo, OAB nº 28.206 Advogado SINDIMEV - BA O médico veterinário pode atuar profissionalmente com naturezas de prestação

Leia mais

NIVELAMENTO PARA PÓS GRADUAÇÃO. - Direito Individual do Trabalho - (aula 04/11)

NIVELAMENTO PARA PÓS GRADUAÇÃO. - Direito Individual do Trabalho - (aula 04/11) NIVELAMENTO PARA PÓS GRADUAÇÃO - Direito Individual do Trabalho - (aula 04/11) CUSTÓDIO NOGUEIRA Advogado militante especializado em Direito Civil e Processo Civil; Sócio da Tardem e Nogueira Assessoria

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2000 Entre as partes, de um lado: SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS FABRICANTES DE PEÇAS E PRÉ-FABRICADOS EM CONCRETO DO ESTADO DE SÃO PAULO e de outro lado: SINDICATO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG004077/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/10/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR056169/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46246.002361/2011-70 DATA DO

Leia mais

- Compreender a aplicação e interpretação das normas de Direito do Trabalho;

- Compreender a aplicação e interpretação das normas de Direito do Trabalho; 1. IDENTIFICAÇÃO PERÍODO: 4 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO I NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 Introdução ao Direito do Trabalho.

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO. Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST

JORNADA DE TRABALHO. Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST JORNADA DE TRABALHO Tempo efetivamente Trabalhado; Tempo à disposição do empregador Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST Conceito Jornada é o lapso de tempo durante o qual o empregado

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Disciplina Direito Individual do Trabalho

Leia mais

Em suma, o Projeto de Lei trata dos seguintes assuntos:

Em suma, o Projeto de Lei trata dos seguintes assuntos: INFORME N 01/2017 Projeto de Lei n. 6787/2016, que altera a Consolidação das Leis do Trabalho CLT e a Lei n. 6.019/74, para dispor sobre eleições de representantes dos trabalhadores no local de trabalho

Leia mais

RECURSO ORDINÁRIO EM RITO SUMARÍSSIMO ORIGEM: 75ª VARA DO TRABALHO DE SÃO PAULO

RECURSO ORDINÁRIO EM RITO SUMARÍSSIMO ORIGEM: 75ª VARA DO TRABALHO DE SÃO PAULO PODER JUDICIÁRIO FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 2ª REGIÃO PROCESSO Nº 0001174-17.2012.5.02.0075 5ª TURMA PROCESSO Nº 0001174-17.2012.5.02.0075 RECURSO ORDINÁRIO EM RITO SUMARÍSSIMO ORIGEM: 75ª VARA

Leia mais

QUAL O INTERESSE DA PESSOA NUM CONFLITO? ADVERSÁRIO OU A SOLUÇÃO QUE LHE PAREÇA JUSTA.

QUAL O INTERESSE DA PESSOA NUM CONFLITO? ADVERSÁRIO OU A SOLUÇÃO QUE LHE PAREÇA JUSTA. O ACESSO À JUSTIÇA QUAL O INTERESSE DA PESSOA NUM CONFLITO? ADVERSÁRIO OU A SOLUÇÃO QUE LHE PAREÇA JUSTA. A CONDENAÇÃO DO NO PRIMEIRO CASO, TÍPICO DE MATÉRIA PENAL, SOMENTE O ESTADO PODE PRODUZIR O RESULTADO

Leia mais

TERMINAÇÃO CONTR. E PROTEÇÃO EM FACE DA DISPENSA 1

TERMINAÇÃO CONTR. E PROTEÇÃO EM FACE DA DISPENSA 1 Aula 1: Término do contrato de trabalho... 2 Introdução... 2 Conteúdo... 3 Terminologia... 3 Extinção contratual princípios aplicáveis... 5 Princípio da continuidade da relação de emprego... 6 Princípio

Leia mais

Ementa aulas dia 27 de abril de 2015 ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL

Ementa aulas dia 27 de abril de 2015 ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL Ementa aulas dia 27 de abril de 2015 ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL Professor: Pós-Doutor Marco Antônio César Villatore (Titular do Doutorado em Direito

Leia mais

D ireito O CONTRATO DE TRABALHO E SUA ALTERAÇÃO

D ireito O CONTRATO DE TRABALHO E SUA ALTERAÇÃO D ireito O CONTRATO DE TRABALHO E SUA ALTERAÇÃO Artigo José Ribeiro de Campos Advogado. Professor de Direito Material e Processual do Trabalho na Universidade Municipal de São Caetano do Sul IMES. Mestre

Leia mais

Relações de Trabalho (Marlene Melo, Antônio Carvalho Neto e José Francisco Siqueira Neto)

Relações de Trabalho (Marlene Melo, Antônio Carvalho Neto e José Francisco Siqueira Neto) Relações de Trabalho (Marlene Melo, Antônio Carvalho Neto e José Francisco Siqueira Neto) Relações industriais, relações trabalhistas, relações sindicais ou relações profissionais: interações entre assalariados,

Leia mais

São Paulo, 03 de abril de Ao Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui. Prezados Senhores,

São Paulo, 03 de abril de Ao Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui. Prezados Senhores, São Paulo, 03 de abril de 2013. Ao Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui Prezados Senhores, Em resposta à consulta de V.Sas., no tocante à constitucionalidade do art. 2º, da Lei nº

Leia mais

CUSTEIO SINDICAL: ENTENDA SOBRE SUAS POSSÍVEIS FONTES

CUSTEIO SINDICAL: ENTENDA SOBRE SUAS POSSÍVEIS FONTES CUSTEIO SINDICAL: ENTENDA SOBRE SUAS POSSÍVEIS FONTES O Direito Coletivo do Trabalho tem como figura principal o sindicato, cuja finalidade é a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais

Leia mais

Projeto de Lei do Senado nº, de 2010 (do Senador Renan Calheiros)

Projeto de Lei do Senado nº, de 2010 (do Senador Renan Calheiros) Projeto de Lei do Senado nº, de 2010 (do Senador Renan Calheiros) Altera a Lei nº 11.340, de 07 de agosto de 2006, a Consolidação das Leis do Trabalho aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio

Leia mais

Tribunal Regional do Trabalho 9ª Região

Tribunal Regional do Trabalho 9ª Região Tribunal Regional do Trabalho 9ª Região Oficial de Justiça Avaliador Direito do Trabalho Professor: Rogério Renzetti Aula 01 # RATEIO LEGAL COMPRA COLETIVA DE CURSOS PARA CONCURSOS 2 20 O #RATEIOLEGAL

Leia mais