Temos a maior população emigrada da Europa e estamos mais precários

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Temos a maior população emigrada da Europa e estamos mais precários"

Transcrição

1 EDIÇÃO PDF Quarta-feira, Edição às 08h30 Directora Graça Franco Editor Carla Caixinha PORTUGAL EM 2015 Temos a maior população emigrada da Europa e estamos mais precários Europa dá cinco dias à Grécia e tem plano para saída do euro Sampaio da Nóvoa: "Apoio do PS é muito importante para mim" PAPA NA AMÉRICA DO SUL "Um pobre que morre não é notícia, mas se as bolsas baixam há um escândalo" BASTONÁRIO DOS ECONOMISTAS Portugal está melhor, os portugueses (ainda) não Passos declara "guerra sem quartel às desigualdades" Reportagem da Renascença "A Sul da Sorte" vence Prémio Gazeta Multimédia Nove PSP com processos disciplinares pelos incidentes na Cova da Moura Contribuintes têm de validar facturas de saúde com IVA a 23% Oficial. Bryan Ruiz é do Sporting

2 Quarta-feira, PORTUGAL EM 2015 Temos a maior população emigrada da Europa e estamos mais precários Estudo "Três Décadas de Portugal Europeu" traça um retrato desde a integração europeia. Foto: Lusa O Estado da Nação está em debate esta quarta-feira no Parlamento. Como evoluiu Portugal no último ano? É a pergunta do dia. E bem a propósito, chega o estudo "Três Décadas de Portugal Europeu", promovido pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, que faz um balanço da integração europeia desde Primeiro, os números. Portugal tem a taxa de população emigrada mais alta da União Europeia. Com mais de cinco milhões de pessoas de origem portuguesa espalhadas pelo mundo, Portugal apresenta actualmente a taxa de população emigrada mais elevada dos 28 e é o sexto país em número de emigrantes. Segundo o estudo "Três Décadas de Portugal Europeu", promovido pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, que faz um balanço da integração europeia desde 1986, as sucessivas vagas de portugueses que partiram rumo às Américas (Brasil, Venezuela, EUA ou Canadá), à Europa (França, Alemanha, Luxemburgo, depois Suíça, Espanha ou Reino Unido) ou às excolónias (agora Angola ou Moçambique) terão acumulado mais de dois milhões de emigrantes e espalhado pelo mundo e mais de cinco milhões de pessoas de origem portuguesa neste período. O número de novos emigrantes já ultrapassa os 50 mil, ultrapassando desde 2011 a chegada de imigrantes, cujo valor caiu de um máximo de 80 mil em 2002 para menos de 20 mil em Em 2012, Portugal regista mesmo a segunda taxa de imigração mais reduzida da UE, refere o trabalho, coordenado por Augusto Mateus e que vai ser apresentado esta quarta-feira em Lisboa. A evolução das taxas de emigração e imigração reflecte o impacto da crise financeira em países como Irlanda, Espanha, Grécia e Portugal que estão entre os Estadosmembros em que a taxa de emigração mais subiu e a taxa de imigração mais caiu desde Vivem hoje no país mais meio milhão de pessoas do que à data de adesão à CEE, mas após registar um máximo populacional de 10,6 milhões em 2008/2010, a população regrediu uma década encontrando-se agora abaixo dos 10,5 milhões. As projecções europeias para 2013/2080, apontam para um cenário em que Portugal terá menos de dez milhões de habitantes até 2030, menos de nove milhões até 2050 e perderá um quarto da sua relevância na população europeia até 2060, evoluindo em linha com a Grécia. O saldo natural (diferença entre nascimento e mortes) estreitou-se, até passar a ser negativo em 2007, e desde 2011, o saldo migratório (diferença entre imigrantes e emigrantes) acentuou também a tendência negativa. Em 2012/2012, o país já perdia cinco a seis habitantes por cada mil. A população estrangeira, que chegou a multiplicou por mais de cinco vezes desde 1986 e superou um máximo de 450 mil em 2009, recuou mais de 50 mil desde a crise financeira. Na altura em que Portugal aderiu à CEE, a maioria dos estrangeiros era oriunda das ex-colónias, nomeadamente de Cabo Verde, mas hoje um em cada cinco estrangeiros é oriundo dos PALOP (Países de Língua Oficial Portuguesa), outro do Brasil e outro de Leste. No contexto do programa de assistência financeira, Portugal foi o nono Estado-membro na UE28 que mais perdeu população (-1%), atrás da Grécia e da maioria dos países do alargamento que encolhem há mais de duas décadas, como Hungria, Bulgária, Roménia, Letónia, Lituânia ou Estónia. Mais trabalhadores dependentes, mas cada vez mais precários Três décadas depois da adesão de Portugal à CEE, o número de trabalhadores dependentes aumentou, mas a ligação à entidade patronal tornou-se mais precária e, em 2013, um em cada cinco assalariados eram contratados a prazo. "O desenvolvimento do mercado de trabalho tem sido marcado pela crescente relevância do trabalho assalariado, cujo peso no total de emprego aumentou, entre 1986 e 2013, de 69% para 78%", indica o estudo coordenado por Augusto Mateus. Revela-se que o trabalho dependente tem sido impulsionado pela contracção a prazo: Em 2013 mais de 700 mil trabalhadores estavam contratados a prazo, ou seja 21% do total dos assalariados, traduzindo-se num crescimento de 50% face a 1986 e tornando Portugal no terceiro Estado-membro onde os contratos a termo têm maior peso, apenas atrás de Espanha e Polónia. O relatório adianta que a evolução da legislação laboral tem agravado "o diferencial de protecção entre contratos a prazo e contratos permanentes", sublinhando que "os esforços no sentido de reduzir a rigidez das relações laborais têm incidido sobretudo sobre os contratos a prazo, mantendo-se um elevado nível de protecção entre contratados sem termo". Na comparação com outros Estados-membros tornam-se mais evidentes as distorções da legislação laboral portuguesa: os custos financeiros e processuais para despedir um trabalhador com vínculo permanente são dos mais elevados, enquanto o custo associado ao

3 Quarta-feira, despedimento colectivo é dos mais baixos da Europa. A evolução no mundo laboral caracterizou-se também por uma significativa redução do horário. Em 2013, cada português empregado trabalhava, em média, 39 horas por semana, menos cinco que em 1986, mas nos últimos anos a tendência é de aumento das horas trabalhadas, "induzido pela degradação do mercado de trabalho e pelas alterações legislativas ao nível do sector público". Entre os parceiros europeus, Portugal destaca-se igualmente pela reduzida disparidade de horário laboral entre géneros. Em 2013, os homens trabalhavam em média mais três horas do que as mulheres, menos de metade do diferencial europeu e em contraste com a situação verificada na Holanda, Reino ou Alemanha, em que a diferença é superior a nove horas. O ritmo de crescimento da população empregada foi particularmente intenso até 2002, tendo sido criados 850 mil postos de trabalho. "A estagnação verificada ao longo da década de 2000 e a destruição líquida de 600 mil empregos entre 2008 e 2013 reverteram na totalidade a criação de emprego registada entre 1995 e 2002", acrescenta o documento. Portugal destina uma maior percentagem da riqueza nacional às prestações sociais por motivo de velhice, sobrevivência e desemprego, mas dedica menos 2% do PIB em prestações por motivo de doença e cuidados de saúde, enquanto o peso das prestações associadas à família e às crianças (1,2%) é cerca de metade do referencial europeu (2,2%). Portugal é o quinto Estado-membro onde as contribuições sociais menos pesam no financiamento do sistema de protecção social, mas regista o terceiro maior contributo de outras receitas correntes, sobretudo fundos comunitários.estamos entre os países com mais filhos únicos O trabalho encomendado pela FMMS revela que entre 1986 e 2013, Portugal passou de um extremo ao outro na generalidade dos rankings de envelhecimento da UE, superando a média comunitária e aproximando-se de países como Alemanha, Itália, Espanha, Grécia ou Bulgária. Em 1986, o país contava com 23% de jovens e 12% de idosos, mas hoje menos de 15% são jovens e os idosos, que viram a sua esperança média de vida aumentar seis anos e meio nos últimos 28 anos, representam já um quinto da população. Em 2013 era o quinto Estado-membro com mais idosos por cada jovem. A despesa com pensões de velhice e sobrevivência acompanhou esta tendência, passando de 40% em 1990 para 55% do total de prestações sociais em 2012, num total de 14% do PIB. Portugal é o terceiro Estado-membro no 'ranking' dos filhos únicos, mas cai para 25.º lugar entre os países com dois filhos e desce para o 27.º entre os que têm agregados familiares com três ou mais filhos. Mesmo assim, Portugal é o oitavo Estado-membro na proporção de agregados com filhos, ficando acima da média europeia. Desde a adesão à Comunidade Económica Europeia (CEE), a dimensão média das famílias portuguesas desceu de 3,3 para 2,6 pessoas, com os efeitos da crise a reflectirem-se também nos comportamentos das estruturas familiares: em 2013, o número de casais com filhos recuou ao nível da crise de 1993 e as famílias monoparentais caíram, pela primeira vez, desde "A degradação do mercado de trabalho e as implicações em termos salariais têm sido determinantes nesta evolução", destaca o mesmo documento, salientando que "na última década, Portugal foi o país em que o peso das remunerações líquidas no rendimento disponível das famílias mais caiu". No decorrer da integração europeia, as famílias portuguesas reduziram a sua propensão a poupar e a taxa de poupança reduziu-se de 12,5% em 1995 para 10% em 2013, enquanto o nível de endividamento aumentou de 35% para 118% do rendimento disponível. Entre 1999 e 2009, num período de crescente endividamento europeu em que só a Alemanha foi excepção, o aumento do peso da dívida no rendimento das famílias portuguesas foi superior a 50 pontos percentuais, cerca de duas vezes mais intenso que o padrão europeu. Nível de vida das famílias regrediu 25 anos Após uma tímida aproximação aos parceiros europeus, o nível de vida dos portugueses recuou, em 2013, para valores de 1990, ficando 25% abaixo da média europeia, revela o estudo. No panorama europeu actual, Portugal é incluído num segundo patamar de convergência, composto por países com um nível de vida 20 a 30% abaixo do padrão europeu, incluindo a Eslovénia, República Checa, Eslováquia, Lituânia, Grécia e Estónia, destaca o estudo, indicando que, desde 1999, Portugal apenas se aproximou da média europeia em 2005 e Entre 2010 e 2013, o PIB 'per capita' português caiu 7% face ao padrão europeu e o nível de vida das famílias regrediu mais de 20 anos, reflectindo a crise económica, a aceleração do processo de globalização, o alargamento da União Europeia a Leste e a aplicação do programa de resgate. Portugal foi o país europeu que registou maior aumento na fiscalidade entre 2010 e 2013, com a carga fiscal a subir mais de 11%. O aumento das receitas do Estado ficou a dever-se sobretudo aos impostos directos, em particular o IRS, que aumentou mais de um terço entre 2010 e 2013, tendo os impostos e contribuições sociais absorvido em 2013, mais de um terço da riqueza criada em Portugal, totalizando cerca de 60 mil milhões de euros. Portugal é também o Estado-membro em que os juros absorvem uma maior proporção da riqueza criada e o décimo que mais gasta em prestações sociais. O peso das despesas públicas no PIB que, em , cresceu cerca de cinco pontos percentuais, mantem-se desde essa altura em torno dos 50%, com crescente relevância das despesas com protecção social, cujo impacto no orçamento subiu de 30% em 1995 para 40% em O destaque positivo vai para as exportações, cujo peso no PIB passou de 25% para 41% nos 28 anos de Portugal Europeu, enquanto as importações passaram de 27% para 39%. O ano de 2013 foi o primeiro em que o saldo comercial português foi positivo, salientando-se o contributo das exportações de serviços: se, em 1986, valiam um quarto das exportações nacionais, em 2013 já representavam cerca de um terço. O desenvolvimento da economia portuguesa nas últimas décadas ficou também marcado pela perda de

4 Quarta-feira, relevância da indústria. Nos últimos 28 anos, o peso das indústrias transformadoras na economia caiu dez pontos percentuais, e só as indústrias alimentares conseguiam alcançar, em 2013, um volume de vendas superior ao registado em Também o sector primário, dominado pela agricultura e produção animal, registou "um claro declínio nos últimos 28 anos", tendo o seu contributo para a criação de riqueza nacional diminuído de 8% em 1986, altura em que representavam mais do dobro da média europeia, para 2% em O turismo, responsável em 2013, por 16% do PIB, 18% do emprego e 13% das exportações, tem vindo a afirmar-se como uma das principais actividades económicas em Portugal. Actualmente, Portugal é o sexto Estadomembro em que o turismo mais pesa no PIB, o quinto em termos de emprego e o quarto em termos de relevância nas exportações. Europa dá cinco dias à Grécia e tem plano para saída do euro Jean-Claude Juncker admitiu pela primeira vez de modo aberto que há planos de contingência na Comissão Europeia para um cenário em que se concretiza a saída da Grécia da Zona Euro. Foto: EPA O presidente da Comissão Europeia admite que há um plano detalhado para uma eventual saída da Grécia da zona euro, enquanto o presidente do Conselho Europeu disse que Atenas tem apenas "cinco dias" para evitar um "cenário negro". Em conferência de imprensa, após mais uma cimeira de emergência, em Bruxelas, Jean-Claude Juncker admitiu pela primeira vez de modo aberto que há planos de contingência na Comissão Europeia para um cenário em que se concretiza a saída da Grécia da Zona Euro. "A Comissão está preparada para tudo, temos um cenário de `Grexit` preparado em detalhe", afirmou o líder do executivo comunitário. Também o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, apesar de manter a ideia de que o lugar da Grécia é na Zona Euro, admitiu que não se pode excluir o cenário mais negativo, em que não há acordo entre a Grécia e os credores, o que deixaria o país numa situação muito difícil, com falência do sistema bancário grego. "A situação é realmente crítica e infelizmente não podemos excluir um cenário negro, de não acordo até domingo", afirmou o político polaco. O presidente do Conselho Europeu confirmou que haverá novamente trabalhos ao mais alto nível no domingo, tendo especificado que poderá haver reuniões de dois formatos nesse dia. Se houver um acordo até lá, deverá haver uma cimeira só da zona euro, para dar o apoio político a um terceiro resgate à Grécia. Se não houver acordo, irá marcar uma cimeira com os chefes de Estado e de Governo dos 28 países da União Europeia, uma vez que um `Grexit` terá efeito em todo o espaço comunitário e que nesse caso também necessário preparar um plano de ajuda humanitária. Esta quarta-feira, o Governo grego deverá fazer um novo pedido de ajuda financeira ao fundo de resgate da Zona Euro, através do Eurogrupo, e até quinta-feira deverá dar conta das reformas que está disposto a tomar em troca de um novo pacote financeiro. Essas medidas serão avaliadas pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional. "Temos cinco dias para chegar a um acordo definitivo. Tenho de dizer alto e bom som que o prazo final é esta semana", sentenciou Donald Tusk. PAPA NA AMÉRICA DO SUL "Um pobre que morre não é notícia, mas se as bolsas baixam há um escândalo" Num encontro com o mundo académico, na Universidade Católica, em quito, francisco improvisou para alertar contra a indiferença e a cultura do descartável. Foto: EPA O Papa Francisco lamenta que a morte de um pobre de frio e fome não seja notícia, ao contrário de um dia de

5 Quarta-feira, perdas nas bolsas. Num encontro com o mundo académico, na Universidade Católica, em Quito, no Equador, o Papa improvisou para alertar contra a indiferença e a cultura do descartável. Vivo em Roma. No Inverno faz frio. Acontece que, muito perto do Vaticano, apareça um velho de manhã morto de frio. Não é notícia em nenhum jornal, em nenhuma crónica. Um pobre que morre de frio e de fome hoje não é notícia, mas se as bolsas das principais capitais do mundo baixam dois ou três pontos há um grande escândalo mundial, declarou. Perante uma plateia de professores e alunos, Francisco deixou uma pergunta: Onde está o teu irmão? E peço que cada um faça essa pergunta. Façam-na na universidade, a vós Universidade Católica: onde está o teu irmão? Na intervenção na universidade de Quito, o Papa disse que não podemos continuar a desinteressar-nos da nossa realidade, dos nossos irmãos, da nossa mãe terra. Não nos é lícito ignorar o que está a acontecer ao nosso redor, como se determinadas situações não existissem ou não tivessem nada a ver com a nossa realidade. Mais: não é humano entrar no jogo da cultura do descartável, defendeu. Sampaio da Nóvoa: "Apoio do PS é muito importante para mim" "Não há novo ciclo político em Portugal sem o Partido Socialista", afirma o candidato a Presidente da República em entrevista ao programa "Terça à Noite" da Renascença. BASTONÁRIO DOS ECONOMISTAS Portugal está melhor, os portugueses (ainda) não "Havia muita coisa por resolver há muitos anos e agora resolveu-se" nesta legislatura, diz Rui Leão Martinho. Apesar da austeridade, a "coesão social" foi assegurada. Por João Carlos Malta Foto: RR Por Raquel Abecasis O apoio do Partido Socialista e de António Costa é determinante para a sua candidatura presidencial, assume António Sampaio da Nóvoa, em entrevista ao programa Terça à Noite da Renascença. É evidente que o apoio de um partido como o PS é um apoio extraordinariamente importante para mim, como o apoio do seu secretário-geral, o Dr. António Costa, com quem tenho tido sempre uma relação de imensa cordialidade e imensa confiança e com quem tenho colaborado, afirma o antigo reitor da Universidade de Lisboa. Sampaio da Nóvoa recorda várias situações ao longo dos últimos anos em que esteve ao lado do Partido Socialista, nomeadamente nas Novas Fronteiras, no Novo Rumo e no último congresso. Faço parte de uma determinada maneira de estar e de pensar a política que se identifica com o PS. E, em particular, as conversas e a confiança que me despertam o Dr. António Costa, é para mim extraordinariamente importante, confessa o candidato a Belém. Para quem como eu se candidata a Presidente da República para pôr fim a esta devastação económica e social do país, no fundo para abrir um novo ciclo político, não há novo ciclo político em Portugal sem o PS, sublinha. Nesta entrevista à Renascença, em que se escusou a comentar a eventual candidatura de Maria de Belém Roseira, Sampaio da Nóvoa sublinhou a importância de as candidaturas surgirem o quanto antes e nunca depois das legislativas, porque isso é transformar as presidenciais numa segunda volta das legislativas.

6 Quarta-feira, JOSÉ MIGUEL SARDICA Grécia: solidariedade e responsabilidade A solução a desenhar para o caso grego será seguramente política e possivelmente provisória. No momento em que esta crónica é escrita ainda não são claros todos os efeitos que a vitória do não no referendo grego do passado domingo irá na Grécia, na Europa, nos mercados e no mundo. Ainda que o ministro motard Varoufakis tenha saído, consta que para suavizar as negociações que aí virão, Tsipras e companhia permanecem. A vitória do sim tê-los-ia feito cair; a vitória do não só lhes dá uma aparência de vida, porque ninguém pode extrair poder negocial de um mandato popular que não quer ceder um milímetro embora queira os bancos abertos, o país financiado e a austeridade aliviada. A solução a desenhar para o caso grego será seguramente política e possivelmente provisória. Será política, porque o que interessa salvar naquelas margens do Mediterrâneo oriental não é o peso da economia helénica na UE ou na eurozona (uns 2% do PIB europeu), mas a segurança e a impermeabilidade das fronteiras do sudeste europeu às aventuras imperiais da Rússia ou às ajudas asfixiantes de Pequim. Visto de Bruxelas, de Berlim, de Paris ou da sede do FMI, interessa menos saber se a Grécia sai do euro do que saber se potências hostis entram na Europa através da Grécia. A geografia, que não ajuda Portugal, é um trunfo imenso de Atenas que aliás Tsipras tem sabido jogar bem, com os seus namoros políticos a Putin. Mas será uma solução provisória, porque as filas de pobres e desempregados que se amontoam à porta de bancos descapitalizados ou pelas ruas de um país sem rumo não sobrevivem de política, mas com dinheiro. A UE acabará por encontrar uma fórmula de novo resgate, ou ajuda, ou extensão de ajuda, ou perdão de dívida e juros enfim, um tecnicismo qualquer para financiar um país cuja absoluta incapacidade de se autorreformar há-de consumir essa ajuda, como consumiu, e de forma improdutiva, outras ajudas antes. E assim poderemos ir de resgate em resgate até à perdição final. A Europa tem algumas culpas na tragédia grega. A utopia do Euro teve tanta força que levou os eurocratas a colaboraram na contínua falsificação das contas públicas helénicas, e teve tanta teimosia que ninguém parou para pensar nos riscos de uma moeda comum mal-amanhada, que esconde mais assimetrias do que equilíbrios entre os seus participantes. Mas os gregos também têm culpas, ao elegerem um governo radical e intransigente, quando querem pertencer a uma comunidade continental que vive de negociação e consenso, e ao votarem agora pelo não no referendo, uma opção legítima do ponto de vista da democracia interna, mas pouco inteligente para quem tem a corda na garganta. E por falar em democracia, a pesporrência do Syriza, incensada por todo o aprendiz de demagogo, tem ajudado bastante a descredibilizar uma palavra que deveria dizer muito aos descendentes dos que a inventaram, há muitos séculos. A voz do povo é a voz da democracia? Muito bem. Mas não se pode querer a democracia e não querer depois as consequências das nossas (deles) escolhas. E o que sobretudo não se pode admitir é que o primeiro-ministro grego se refira a outros governos europeus tão legitimados pelo voto democrático quanto o dele como grupos extremistas conservadores. A Grécia precisa de solidariedade internacional? Sem dúvida. Mas só a ganhará se os que nela mandam souberem exibir uma responsabilidade que tem estado esquecida. FRANCISCO SARSFIELD CABRAL A outra negociação Em Abril foi obtido um acordo-quadro entre as autoridades iranianas e o grupo internacional de negociadores, liderado pelos EUA. Mas faltava acordar alguns pontos essenciais. O problema da Grécia fez esquecer, na Europa, uma outra negociação crucial: a que visa travar a produção de armas nucleares no Irão. Em Abril foi obtido um acordo-quadro entre as autoridades iranianas e o grupo internacional de negociadores, liderado pelos EUA (dele fazem também parte o Reino Unido, França, Alemanha, Rússia e China). Mas faltava acordar alguns pontos essenciais, como o levantamento das sanções ao Irão (que Teerão queria imediato e a outra parte progressivo e reversível, em caso de não cumprimento dos compromissos pelos iranianos). As negociações já levam quase dois anos e parece ter havido progressos recentes. Deveriam ter terminado

7 Quarta-feira, ontem, mas vão prolongar-se por mais alguns dias. E um fracasso não está excluído. O acordo é detestado pelo primeiro-ministro de Israel e muitos congressistas republicanos no Congresso de Washington (que terá de o aprovar). A sua concretização poderia, porém, abrir uma nova e mais promissora fase no conflituoso Médio Oriente desde que, claro, não permita batotas por parte do Irão. Um mau acordo seria pior do que não haver acordo. Reportagem da Renascença "A Sul da Sorte" vence Prémio Gazeta Multimédia Reportagem da jornalista Catarina Santos na Sicília, sobre o drama dos migrantes que tentam chegar à Europa, conquista o prémio do Clube dos Jornalistas. O drama de milhares de migrantes que todos os dias tentam chegar à Europa é o tema central de A Sul da Sorte, reportagem da jornalista da Renascença Catarina Santos que venceu o prémio Gazeta Multimédia "Utilizando diversos registos e meios, Catarina Santos mostra, com rigor e grande sensibilidade, os vários lados de um problema que já ultrapassou as fronteiras de Itália", escreve o júri no comunicado divulgado esta terça-feira. Os prémios Gazeta são o mais prestigiado galardão do jornalismo português. Manuel Carvalho e Manuel Roberto (imprensa), Mário Galego (rádio), Pedro Coelho (televisão), António Cotrim (fotografia) e Vânia Maia (revelação) foram outros vencedores dos Prémios Gazeta O júri distinguiu com o prémio Gazeta de Mérito o jornalista Fernando Paulouro e atribuiu o prémio da Imprensa Regional ao jornal "Soberania do Povo". O júri do prémio é constituído por Eugénio Alves (Clube dos Jornalistas), Cesário Borga (Clube dos Jornalistas), Elizabete Caramelo (docente universitária), Fernando Cascais (docente universitário e CENJOR), Fernando Correia (jornalista e docente universitário), Jorge Leitão Ramos (crítico de cinema e televisão), José Rebelo (docente universitário) e Paulo Martins (docente universitário e Comissão da Carteira). Veja a reportagem multimédia: A Sul da Sorte Exéquias de Maria Barroso realizam-se em Lisboa a partir das 11h00 A mulher do antigo Presidente da República morreu na terça-feira, aos 90 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa. As exéquias da ex-deputada Maria de Jesus Simões Barroso realizam-se durante a manhã, desta quartafeira, com a urna a sair do Colégio Moderno, em direcção à Igreja dos Santos Reis Magos, no Campo Grande, em Lisboa. Na igreja, às 11h00, é celebrada missa de corpo presente pelo padre Feytor Pinto, realizando-se em seguida o funeral para o Cemitério dos Prazeres. Maria Barroso foi actriz, tendo trabalhado nos teatros Nacional D. Maria II, Villaret e São Luiz, dirigiu o Colégio Moderno, fundado pelo sogro, João Soares, e foi a única mulher que fez parte do núcleo fundador do Partido Socialista, em 1973, do qual foi deputada, depois do 25 de Abril de Maria Barroso, que era casada com o ex-presidente da República, Mário Soares, dirigia a Fundação Pro- Dignitate. Morreu na terça-feira pelas 5h20, aos 90 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa. Internada devido a uma queda a 26 de Junho, foi-lhe depois diagnosticado um derrame intracraniano e entrou em coma no mesmo dia. NOTA DE ABERTURA Maria Barroso ( ) Queria ser lembrada como "uma cidadã modesta, mas amante da liberdade, da solidariedade e do amor". Queria e vai consegui-lo. Por Nota de Abertura Maria Barroso queria ser lembrada como "uma cidadã

8 Quarta-feira, modesta, mas amante da liberdade, da solidariedade e do amor". Queria e vai consegui-lo, pois são esses os traços que emergem claramente de um percurso que hoje é sublinhado a várias vozes, mas sem dissonâncias. Maria Barroso vai ser ainda recordada como uma mulher que se abriu ao dom da fé e que procurou vivêla na simplicidade, sem respeitos humanos, nem complexos. Sem a impor a ninguém, mas sem esconder a sua própria escolha. Socialmente empenhada e participativa, não se lhe conhecem apetências por honrarias, sabendo ocupar o seu lugar com a dignidade extraordinária dos simples. Com luz própria o que só por si diz imenso e constitui uma lição de carácter. "Viva a Grécia". Vencedora do Prémio Camões elogia "nação heróica" Escritora portuguesa Hélia Correia disse, na cerimónia de entrega do maior galardão literário de língua portuguesa, que sem a Grécia "não teríamos nada". "Viva a Grécia", disse Hélia Correia. Foto: António Cotrim/Lusa Hélia Correia dedicou à Grécia o Prémio Camões 2015 durante a cerimónia de entrega do maior galardão literário de língua portuguesa, que decorreu esta terçafeira, no Palácio Foz, em Lisboa. "Quero dedicar este prémio à Grécia, sem a qual não teríamos nada. Viva a Grécia", disse a escritora portuguesa, a fechar a sua intervenção. Depois do discurso, Hélia Correia disse aos jornalistas "a Grécia de hoje está a revelar-se um país tão heróico como uma Grécia antiga". "Pensava nas duas nações em termos muito separados, porque muitos séculos, culturas, civilizações, separam a minha Grécia clássica da Grécia de hoje mas, de repente, eles estão lá, porque só o orgulho grego, o sentido da dignidade humana, da nobreza da democracia é que pode conseguir o género de reacção que estes gregos, nossos contemporâneos, estão a ter." O Prémio Camões foi atribuído a Hélia Correia, por unanimidade, no passado mês de Junho, em reconhecimento da sua "vertente universal, pela forma como explora a natureza humana nos seus vários aspectos, pela atenção que dá ao mundo real", como sublinhou na altura à agência Lusa a presidente do júri, a investigadora Rita Marnoto. Para o júri, Hélia Correia, seja no romance, no conto ou na poesia, explora a natureza humana "a partir das suas raízes na antiguidade clássica, projectando-a nos nossos dias, através de cruzamentos que se estendem a várias vias da literatura contemporânea". Com a publicação de "A Terceira Miséria", obra distinguida em 2014 com o prémio Correntes d`escritas, Hélia Correia quis homenagear a Grécia, destacando "a voz de um país que está a sofrer uma opressão impensável", como afirmou, na altura, durante o festival literário da Póvoa de Varzim. Quando recebeu este prémio, Hélia Correia recordou os ensinamentos universais da Antiguidade e a sua importância para a actualidade: "Ver tudo o que existia na Grécia clássica, em que tudo era feito pelo homem, para o homem e à medida do homem". O Prémio Camões foi instituído por Portugal e pelo Brasil como forma de reconhecer autores "cuja obra contribua para a projecção e reconhecimento da literatura de língua portuguesa em todo o mundo", de acordo com a organização. O primeiro distinguido, em 1989, foi o escritor português Miguel Torga. O júri da 27.ª edição do Prémio Camões contou com Rita Marnoto, professora na Universidade de Coimbra, Pedro Mexia, crítico literário e escritor, Inocência Mata, professora nas universidades de Lisboa e de Macau, e pelos escritores Affonso Romano de Sant`Anna, António Carlos Secchin e Mia Couto. Contribuintes têm de validar facturas de saúde com IVA a 23% As mudanças publicadas na segunda-feira em Diário da República têm efeitos retroactivos, mas é preciso ir ao portal das Finanças validar cada factura individualmente. As facturas de saúde com IVA a 23% emitidas desde o início do ano podem ser descontadas no IRS, mas para isso é necessário que sejam validadas pelo próprio contribuinte. As alterações ao IRS, aprovadas em Maio e publicadas em Diário da República na segunda-feira, têm, por isso, efeitos retroactivos. A alteração significa que a partir de agora deixa de ser preciso pedir facturas separadas na farmácia para produtos com IVA a 6 e 23%. As facturas com IVA a 23% vão ficar pendentes no Portal das Finanças, na conta de cada contribuinte.

9 Quarta-feira, Caso tenha receita médica, e só nestas situações, o utente deverá validar cada factura individualmente e assim beneficiar do respectivo reembolso na declaração do IRS respeitante ao ano em que a factura foi emitida. Nove PSP com processos disciplinares pelos incidentes na Cova da Moura Três deles ficam suspensos preventivamente por 90 dias. A decisão surge na sequência da investigação aos incidentes de 5 de Fevereiro na Cova da Moura e Alfragide. Cova da Moura, dizia ainda que alguns amigos e familiares se deslocaram à esquadra de Alfragide para pedir explicações à PSP e não para invadir a esquadra, acabando alguns deles por ser brutalmente agredidos (ao ponto de os cinco detidos terem que ir primeiro ao hospital). Com versões tão diferentes, a ministra da Administração Interna mandou investigar, e agora, na sequência dos factos apurados pela IGAI, Anabela Rodrigues ordenou que a investigação continue. Para cinco polícias, o caso fica arquivado, mas para outros nove foram instaurados processos disciplinares. Três deles ficam desde já suspensos preventivamente por um período de 90 dias, informa o Ministério da Administração Interna. A IGAI fica incumbida de identificar outros elementos policiais que possam ter estado envolvidos. Do poncho ao báculo. O Papa está em casa na América Latina Esta terça-feira uma das leituras da missa foi feita na língua quíchua e os paramentos do Papa foram uma homenagem aos ponchos tradicionais dos indígenas. Caso motivou manifestação em frente ao Parlamento. Foto: Lusa Por Celso Paiva Sol A ministra da Administração Interna ordenou a instauração de processos disciplinares a nove agentes da PSP da esquadra de Alfragide. Três deles ficam desde já suspensos preventivamente por 90 dias. A decisão surge na sequência da investigação que a Inspecção-Geral da Administração Interna realizou aos incidentes de 5 de Fevereiro na Cova da Moura e Alfragide. Logo nesse dia ficou claro que existiam duas versões dos factos: uma da PSP, outra dos moradores da Cova da Moura. Segundo a versão da PSP, os incidentes começaram com a detenção de um jovem de 24 anos que tinha apedrejado uma viatura de patrulha da PSP, ferindo um polícia. Quando o detido já estava a ser ouvido na esquadra de Alfragide, cerca de dez amigos e familiares tentaram invadir a esquadra para o libertar. Essa versão da PSP acrescenta que cinco pessoas desse grupo acabaram também detidas. No relato dos moradores, o jovem foi detido sem nada ter feito, os agentes perseguiram vários jovens à bastonada pelo bairro e, entre os vários tiros com balas de borracha disparados, um deles atingiu uma mulher de 35 anos que estava numa varanda. Essa segunda versão, defendida publicamente sobretudo pela associação Moinho da Juventude, da O Papa Francisco no Equador, envergando paramentos alusivos aos ponchos tradicionais. Foto: Twitter Por Aura Miguel, no Equador A viagem do Papa Francisco ao Equador, com que dá início a uma visita de dez dias à América Latina, que inclui ainda uma passagem pela Bolívia e pelo Paraguai, já foi marcado por uma série de curiosidades. Na missa de segunda-feira, em Guyaquil, por exemplo, Francisco apareceu com um báculo de madeira, diferente do habitual, isto depois de na sua viagem à Bósnia o báculo prateado se ter apresentado aparentemente preso com fita adesiva. O báculo é usado pelos bispos para simbolizar o cajado dos pastores. O director da sala de imprensa da Santa Sé, o padre Federico Lombardi, explicou esta terça-feira aos jornalistas que acompanham a visita que nessa visita a Sarajevo o báculo caiu e partiu-se. Na altura,

10 Quarta-feira, encontrou-se essa solução, mas para esta viagem à América Latina Francisco tinha optado por trazer um novo. E que báculo é esse? A sua história diz muito sobre as prioridades e preferências do Papa. Este báculo é esculpido em madeira de oliveira por artesãos cristãos palestinianos e é uma cópia de outro, que lhe foi oferecido por reclusos italianos, mas que posteriormente se perdeu ou foi danificado. Segundo o padre Lombardi, é natural que Francisco passe a adoptar este báculo como o que usa nas suas viagens fora de Itália. Já esta terça-feira Francisco compareceu na missa em Quito, capital do Equador, com um paramento fora do comum. Aos jornalistas foi explicado que o paramento tinha a forma e um padrão típico dos ponchos dos indígenas do Equador, o que se tornou ainda mais evidente quando um indígena foi ler a segunda leitura vestido de forma tradicional e na língua quíchua. O Papa argentino tem sido recebido muito bem em todos os locais por onde tem passado, sempre com banhos de multidão, e mostrando-se claramente à vontade e "em casa", no "seu" continente. Alguns equatorianos, contudo, estão a aproveitar a presença de um grande contingente de jornalistas para se manifestarem contra o Governo do Presidente Rafael Correa. Viagem ao Equador. Papa não quer que ninguém fique de fora No final da primeira parte deste périplo pela América Latina, Francisco deixou palavras de apelo à unidade na diversidade, à estima recíproca e ao diálogo. sociedade civil. As palavras de Francisco foram várias vezes interrompidas por aplausos. Foram palavras de apelo à unidade na diversidade, à estima recíproca e ao diálogo elementos indispensáveis para construir pontes e crescer na gratuidade e solidariedade. A defesa da família, como célula-base da sociedade e referência fundamental para a harmonia da nação, foi outro tema sublinhado pelo Papa como a defesa da criação e salvaguarda dos bens da terra, a começar pelos abundantes recursos naturais das terras do Equador que devem ser usados a pensar nas gerações futuras. O drama da emigração, das bolsas de pobreza, do desemprego (sobretudo juvenil) não ficaram de fora das preocupações de Francisco que soube encorajar o povo equatoriano, não só com palavras de esperança, mas sobretudo com a sua permanente atenção e disponibilidade para todos sem excepção, desde os mais poderosos aos simples fiéis que esperaram horas só para o ver e receber a bênção. A título de exemplo, à porta da Nunciatura, milhares de pessoas estiveram todas as noites para o ver e todas as noites Francisco saiu à rua para umas breves palavras. Nesta terça-feira, como sempre, rezou uma Ave-maria, deu-lhes a bênção e despediu-se dizendo boa noite e sonhem com os anjinhos. A visita à América Latina prossegue esta quarta-feira. Próximo destino: Bolívia. RIBEIRO CRISTÓVÃO Fortemente ao ataque O ataque ao mercado desencadeado pelos dirigentes dos dragões tem produzido resultados notáveis, o que leva a crer que vamos ter, de novo, um Porto capaz de se bater com a concorrência mais directa e de lhe ganhar, inclusive, alguma dianteira. Fiel no Equador espera o Papa. Foto: Robert Puglla/EPA Por Aura Miguel, no Equador Que ninguém fique de fora, que não haja excluídos da sociedade e que todos se estimem e saibam dialogar. Pode ser este o fio condutor do que o Papa veio dizer ao Equador, que teve o seu ponto alto na cidade de Quito, sobretudo na missa que juntou um milhão e meio de pessoas e no encontro com representantes da Após dois anos consecutivos sem ganhar qualquer título, o Futebol Clube do Porto voltou ao trabalho deixando à vista uma forte determinação que ajude a regressar às grandes conquistas e atingir os patamares a que habituou a sua exigente massa associativa.

11 Quarta-feira, O ataque ao mercado desencadeado pelos dirigentes dos dragões tem produzido resultados notáveis, o que leva a crer que vamos ter, de novo, um Porto capaz de se bater com a concorrência mais directa e de lhe ganhar, inclusive, alguma dianteira. É verdade que há também que ter em conta algumas saídas que representam baixas importantes para determinados sectores da equipa. No entanto, a compensação para essas fugas tem vindo a ser feita de forma criteriosa, pelo que se pode concluir que há na Invicta, outra vez, um forte candidato a ganhar todas as competições internas, e capaz de registar bons desempenhos nas provas internacionais. Estando praticamente assegurada a contratação de Maxi Pereira, o FC Porto fez ontem detonar a bomba mais surpreendente com a provável entrada de Iker Casillas no reino do dragão. Sabendo-se que os lugares de guarda-redes e de defesa-direito representavam duas das mais fortes lacunas da equipa, a entrada daqueles dois importantes reforços vem contribuir decisivamente para a consolidação de um conjunto que promete excelentes desempenhos. Apesar de tudo isto e do que mais certamente ainda se verá até final de Agosto, os adeptos portistas deixam no entanto perceber alguma desconfiança em relação a um treinador que na época passada teve condições para ganhar tudo e acabou, como se sabe, na estaca zero. É essa frustração que Lopetegui terá de rapidamente fazer esquecer, sob pena de ele próprio ser forçado a regressar a casa mais cedo do que nesta altura perspectiva. Oficial. Bryan Ruiz é do Sporting O clube português anunciou, esta terçafeira, que chegou a acordo com o Fulham para a contratação de Bryan Ruiz para as próximas três temporadas. O jogador fica com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. Bryan Ruiz vai vestir a camisola do Sporting nas próximas três temporadas. Foto: DR O costa-riquenho Bryan Ruiz vai mesmo alinhar pelo Sporting na próxima temporada. O clube de Alvalade anunciou, na noite desta terça-feira, a contratação do jogador para as próximas três épocas. O internacional da Costa Rica, que deu nas vistas no Mundial do Brasil ao serviço da sua selecção, era apontado aos leões há várias semanas. O jogador fica blindado por uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros, não sendo adiantado pelo Sporting o valor pago ao Fulham pela transferência. Bryan Ruiz é avançado, tem 29 anos e, além do Fulham, já representou o Alajuelense, o Gent, o Twente e o PSV Eindhoven. N aúltima época marcou cinco golos ao serviço do clube inglês que disputa o Championship. CÉSAR SANCHÉZ Iker Casillas quer fazer "prova de vida" no FC Porto O antigo guarda-redes César Sanchéz foi colega de balneário do reforço portista e acredita que o craque espanhol vai provar que ainda é "um guarda-redes de nível mundial". Iker Casillas está de saída de Madrid onde representa o Real há 25 anos. Foto: DR César Sanchéz foi, durante cinco temporadas, o suplente de Iker Casillas no Real Madrid e partilhou com o reforço portista alguns dos melhores anos nos merengues. Em declarações a Bola Branca, o antigo jogador, agora com 43 anos e já retirado do futebol, diz que o internacional espanhol chega ao Dragão com "muita motivação" e pronto para demonstrar que "continua a ser um grande guarda-redes a nível mundial". Entre as ambições de Iker está, seguramente, o desejo de "conseguir títulos em Portugal e a nível europeu", acrescenta César Sanchéz. "Estou convencido que vai acrescentar experiência, boas exibições, até pela qualidade que tem como guarda-redes e tudo aquilo que já demonstrou em Espanha", diz. Lopetegui teve certamente peso na escolha de Iker pelo FC Porto. "Onde quer que vá, Iker contará sempre com a ajuda de Julen Lopetegui, porque, aqui em Espanha, conhecemo-nos todos do mundo do futebol.

12 Quarta-feira, Esse conhecimento foi certamente colocado em cima da mesa e Iker de certeza que o levou em conta ". César Sanchéz refuta a ideia de que deixar o Real Madrid e vir para Portugal, seja um revés na carreira de Casillas. "No futebol não há nem passos atrás, nem passos à frente. No futebol, as coisas, à partida, parecem de uma forma e depois valorizamo-las de outra maneira. Agora, o Iker seguramente que pensou nelas e naquilo que precisa neste momento da sua vida e da sua carreira. É certo que sai da maior equipa do mundo e da história e pode parecer que está a dar um passo atrás, mas não. Por vezes, as circunstâncias levam-nos a tomar decisões em determinados momentos que só o tempo poderá dizer se foram correctas ou não", sublinha o exguarda-redes. O momento é de "respeitar e manifestar compreensão por uma decisão que é sempre difícil, de deixar aquela que foi a nossa casa durante muitos anos", pelo que espera que o capitão do Real Madrid e da selecção espanhola "vá para melhor e que tenha toda a sorte do mundo". Iker Casillas fixou como objectivo "demonstrar que é capaz de continuar ao melhor nível noutras ligas e noutras equipas". "São decisões muito pessoais e, como profissional que sempre foi, podemos entender que a questão de ir respirar outros ares, de ter novos objectivos é sempre interessante e pode ser positivo, mas só a própria pessoa e, neste caso, Iker sabe porque pensou assim e porque decidiu dessa forma", concluiu César Sanchéz. PAULO MADEIRA "Luisão terá um papel fundamental neste Benfica sem Jorge Jesus" Paulo Madeira, antigo capitão encarnado, afirma que o brasileiro será o maior aliado de Rui Vitória e concorda com a promoção de Jardel ao lote dos capitães. Pereira e Rui Vitória terá em Luisão um aliado precioso. "Luisão terá, mais uma vez, um papel fundamental neste Benfica sem Jorge Jesus. Muitas pessoas colocarão pontos de interrogação em relação a este Benfica, mas eu acho a máquina está montada e a estrutura está montada para que o Benfica continue sem Jesus", começou por adiantar o ex-benfiquista, em entrevista a Bola Branca. Paulo Madeira, que foi capitão do Benfica, apoia a subida de Jardel ao lote dos capitães. Para o antigo internacional esta decisão "é um sinal de confiança" no brasileiro e um prémio "pela grande época que Jardel fez a época passada". "Jardel não tem muitos anos de Benfica, mas durante algum tempo foi um suplente de luxo e nunca deixou ficar mal Jorge Jesus", explica o antigo jogador das águias. As contratações de Jorge Jesus pelo Sporting e da provável chegada de Iker Casillas ao FC Porto "não assustam", mas "as pessoas começam a achar algo estranho nas verbas de que se fala" para a aquisição do técnico português e do guarda-redes espanhol. Paulo Madeira conclui que perante estas decisões serão os clubes "os responsáveis se as cosias não correrem bem, ou terão os louros se correrem bem". Eleições na Liga até ao final de Julho A Assembleia Geral Extraordinária da Liga aprovou, esta terça-feira, a alteração dos seus estatutos, os quais vão determinar uma nova estrutura directiva no órgão. As eleições têm de ser marcadas até ao final de Julho. Luís Duque pondera a sua recandidatura. A Liga de Clubes vai a votos até ao final do mês de Julho. Foto: DR Jardel e Luisão também juntos no lote dos capitães. Foto: DR A nova temporada do Benfica está a começar de forma tranquila, após as saídas de Jorge Jesus e de Maxi Até ao final do mês de Julho, a Liga de Clubes vai a eleições. A decisão saiu da Assembleia Geral Extraordinária que teve lugar, esta terça-feira, em Santa Maria da Feira. As eleições são consequência da alteração de estatutos aprovada também na reunião dos clubes desta terçafeira. A Liga vai passar a ter uma nova estrutura de gestão com uma direcção no lugar da actual Comissão Executiva. Além de um presidente, a direcção da Liga terá oito representantes dos clubes,

13 Quarta-feira, um representante da Federação Portuguesa de Futebol e dois a quatro directores executivos. O órgão vai passar a ter também um Conselho Jurisdicional. O actual presidente Luís Duque, que recebeu um voto de confiança por unanimidade no Conselho de Presidentes que antecedeu a Assembleia, vai agora ponderar se se recandidata ao cargo. "Tenho de ponderar várias coisas, porque agora estamos a falar de um mandato com condições para trabalhar", disse Luís Duque em declarações registadas pela Renascença. O responsável, no cargo há cerca de um ano, diz que está em causa uma situação "muito diferente". "Uma coisa é uma missão de emergência, em que a Liga estava, que também só foi possível enfrentar porque houve empenho de todos os clubes. Beneficiamos de alguma paz social dentro da própria Liga que foi fundamental para fazer as reformas que tivemos de fazer. Vamos avaliar se avançamos ou não", rematou Luís Duque. A data das eleições terá agora de ser comunicada pelo presidente da Mesa da Assembleia, José Mendes. Nesta Assembleia Geral Extraordinária foram ainda aprovadas as contas relativas aos exercícios de 2012 a um prejuízo de 1,2 milhões de euros em 2013 e de 2,5 milhões em Para o actual exercício não estão previstos prejuízos. próxima temporada. Bruno Álvares. Sucesso aos 28 anos e a 11 mil quilómetros de Lisboa Treinador que passou pelas camadas jovens do Benfica e do Sporting rumou a Oriente, em 2013, para ajudar o Benfica de Macau a entrar no mapa do futebol asiático. CHELSEA FC Mourinho até 2019 por 12 milhões/ano O jornal "London Evening Standard" avança que o treinador português chegou a acordo com o Chelsea para prolongar o seu contrato por mais duas épocas, com o mesmo salário anual: 12 milhões de euros. José Mourinho estendeu o seu contrato com o Chelsea até Foto: DR José Mourinho acordou com o Chelsea estender o seu contrato até 2019, duas épocas além do estipulado em 2013, quando Mourinho regressou à capital inglesa e assinou por quatro épocas. De acordo com o jornal "London Evening Standard", que avançou com a informação, o treinador português, que se sagrou campeão pelos londrinos na última temporada, vai manter o seu ordenado de 12 milhões de euros por época. O acordo deve ser tornado oficial antes do arranque da Bruno Álvares, treinador de 28 anos, tem tido sucesso em Macau. Foto: DR Por José Pedro Pinto A 11 mil quilómetros de Lisboa, um jovem treinador português encontrou o sucesso quase imediato, na primeira experiência como técnico principal de uma equipa sénior de futebol. Bruno Álvares, de 28 anos, natural da capital portuguesa, acaba de ser bicampeão nacional ao serviço do Benfica de Macau, uma das filiais do Sport Lisboa e Benfica. Em 2013, trocou os iniciados do Benfica pelo estrangeiro. "Na altura, senti que face às oportunidades de trabalho que tinha em Portugal e o que queria para a minha carreira, era importante sair da minha zona de conforto e encontrar um contexto de trabalho novo. Estou muito feliz com esta aposta. É diferente treinar um plantel com uma mistura de culturas tão grande e num contexto de trabalho diferente do que tinha em Portugal", recorda, em entrevista a Bola Branca. O plantel do Benfica de Macau é composto, em partes iguais, por oito jogadores macaenses, naturais de Macau, oito portugueses, três brasileiros e um guineense. Na Liga de Elite macaense de 2015, o título foi conquistado de forma pulverizante face à concorrência, com 41 golos marcados e apenas quatro sofridos. A época de sonho permitiu aos benfiquistas daquela região administrativa chinesa, que durante séculos foi tutelada por Portugal, o apuramento inédito para as provas continentais asiáticas. Desafio continental No torneio de acesso à Taça da Confederação Asiática (AFC Cup) - equivalente à Liga

14 Quarta-feira, Europa, na realidade da UEFA -, o Benfica de Macau terá pela frente o FC Alga, do Quirguistão e o Sheikh Jamal Dhanmondi, do Bangladesh. "As expectativas são as melhores. Já iniciei a fase de estudo dos adversários. Acredito que podemos fazer uma preparação muito boa e uma boa fase de qualificação", projecta. A realidade, porém, é que o ciclo à frente do Benfica de Macau prepara-se para ter um fim, a curto-prazo. Bruno Álvares, que passou pelas camadas de formação de Benfica e Sporting, onde comandou algumas das "pérolas" do futuro do futebol português, aspira a voos mais altos. E já tem convites de Portugal e do estrangeiro. "Felizmente, tenho recebidos convites de Portugal e de outros países. O que sinto é que a evolução que tivemos enquanto clube não acompanha a evolução do futebol de Macau. Quero trabalhar com melhores condições de trabalho. Nesta fase, quero terminar este ciclo e abraçar um outro projecto", remata. Passos declara "guerra sem quartel às desigualdades" Primeiro-ministro, em registo de précampanha, faz balanço positivo de quatro anos de Governo e considera que os "desequilíbrios herdados" foram corrigidos. responsabilidade", referiu o primeiro-ministro. Depois de fazer um balanço positivo da actuação do Governo PSD/CDS-PP, Passos Coelho considerou que continua a haver em Portugal "muitas desigualdades de rendimento que se baseiam em desigualdades de educação e de cultura". "Apesar do que gastamos na educação e na cultura, ainda há muitas pessoas que vivem grande parte da sua vida marcadas pelo facto de terem nascido em ambientes mais vulneráveis, com menos oportunidades de acompanhamento da parte dos pais, de investimento na sua própria vida futura. Era suposto que o dinheiro dos nossos impostos pudesse pela redistribuição do orçamento garantir que a mobilidade social seria muito maior do que na verdade é em Portugal", acrescentou. "Temos de ser, portanto, muito mais eficientes do que fomos até hoje - todos, não é apenas este Governo, é todos até hoje. Precisamos de declarar uma guerra sem quartel às desigualdades de natureza económica e social", afirmou Passos Coelho, numa declaração saudada com palmas pelos deputados do PSD e do CDS. "Nós podemos crescer e ser profundamente desiguais. Ora, não é isso que queremos. Nós queremos esbater essas desigualdades, ou pelo menos aquelas que resultam das desigualdades à partida - já que cada um é livre de escolher a vida que quer fazer, e o Estado não tem de se meter nisso", prosseguiu o presidente do PSD. Segundo Passos Coelho, "o Estado não tem de estar a orientar a vida das pessoas, a dizer se cada um escolhe bem ou escolhe mal, cada um escolhe como quer", mas não se pode "é deixar as pessoas sem escolha porque partiram simplesmente de desigualdade social e económica gritante face a outros". "É isso que compete, portanto, a um Estado moderno. Esses problemas, os velhos problemas, que se têm mantido apesar de todas as grandes dificuldades por que passámos, e são esses que têm de ser resolvidos", concluiu. Passos Coelho nas jornadas do PSD e CDS. Foto: Lusa O Governo corrigiu desequilíbrios herdados, mas falta agora travar uma "guerra sem quartel às desigualdades de natureza económica e social", disse esta terça-feira o primeiro-ministro. Pedro Passos Coelho, que falava no encerramento das jornadas parlamentares do PSD e do CDS-PP, em Alcochete, fez um balanço de quatro anos de governação. "De todos os países que enfrentaram situações de profundo desequilíbrio, Portugal era seguramente o que tinha condições mais adversas e mais negativas à sua frente", argumentou. Essas condições eram a "elevada dívida pública, elevada dívida privada, uma economia protegida, o hábito de exigir tudo ao Estado e uma cultura democrática ainda incipiente, que não privilegiava a Página1 é um jornal registado na ERC, sob o nº É propriedade/editor Rádio Renascença Lda, com o nº de pessoa colectiva nº O Conselho de Gerência é constituído por João Aguiar Campos, José Luís Ramos Pinheiro e Ana Lia Martins Braga. O capital da empresa é detido pelo Patriarcado de Lisboa e Conferência Episcopal Portuguesa. Rádio Renascença. Rua Ivens, Lisboa.

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE Durante muito tempo os países da Europa andaram em guerra. A segunda Guerra Mundial destruiu grande parte do Continente Europeu. Para evitar futuras guerras, seria

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00 HORAS DE 01.01.13 --- Palácio de Belém, 1 de janeiro de 2013 --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00

Leia mais

07/01/2009 OJE Economia contrai 0,8% este ano e terá entrado em recessão em 2008 A crise financeira e a recessão mundial vão provocar este ano uma contracção de 0,8% na economia nacional, penalizada pela

Leia mais

Seminário. Orçamento do Estado 2016. 3 de Dezembro de 2015. Auditório da AESE. Discurso de abertura

Seminário. Orçamento do Estado 2016. 3 de Dezembro de 2015. Auditório da AESE. Discurso de abertura Seminário Orçamento do Estado 2016 3 de Dezembro de 2015 Auditório da AESE Discurso de abertura 1. Gostaria de dar as boas vindas a todos os presentes e de agradecer à AESE, na pessoa do seu Presidente,

Leia mais

Primeiro o diagnóstico. A crise que vivemos não está ultrapassada, não tem. natureza conjuntural e não é exclusivamente nacional. É sistémica à zona

Primeiro o diagnóstico. A crise que vivemos não está ultrapassada, não tem. natureza conjuntural e não é exclusivamente nacional. É sistémica à zona Intervenção do Secretário Geral do PS Conferência Lisbon Summit 2015 Lisboa, 24 de fevereiro 2015 I Primeiro o diagnóstico. A crise que vivemos não está ultrapassada, não tem natureza conjuntural e não

Leia mais

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI O Tratado de Lisboa Índice 1. Contextualização 1.1. Porquê um novo Tratado? 1.2. Como surgiu o Tratado de Lisboa? 2. O que mudará com o Tratado de Lisboa?

Leia mais

Várias Publicações. LusaTV: Aumento da carga fiscal melhorou qualidade da Segurança Social - Sec. Estado

Várias Publicações. LusaTV: Aumento da carga fiscal melhorou qualidade da Segurança Social - Sec. Estado 17-03-2006 13:11:00. Fonte LUSA. Notícia SIR-7829164 Temas: economia portugal finanças sociedade LusaTV: Aumento da carga fiscal melhorou qualidade da Segurança Social - Sec. Estado DATA:. ASSUNTO: Conferência

Leia mais

Portugal com Futuro: Finanças Públicas Sustentáveis. Maria Luís Albuquerque

Portugal com Futuro: Finanças Públicas Sustentáveis. Maria Luís Albuquerque Portugal com Futuro: Finanças Públicas Sustentáveis Maria Luís Albuquerque 25 de agosto de 2015 Universidade de Verão do PSD Castelo de Vide 25 de agosto de 2015 Tema: Portugal com Futuro: Finanças Públicas

Leia mais

1. 2. 3. 4. PASSO A PASSO. Links para saber mais. A União Europeia. Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012?

1. 2. 3. 4. PASSO A PASSO. Links para saber mais. A União Europeia. Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012? junho 2012 PASSO A PASSO 1. 2. 3. 4. A União Europeia Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012? Ano Europeu 2012: curiosidades iniciativas quiz Links para saber mais 1. A União Europeia 27 Estados-Membros

Leia mais

O pacote de austeridade que Paulo Portas e Maria Luísa Albuquerque esconderam aos portugueses

O pacote de austeridade que Paulo Portas e Maria Luísa Albuquerque esconderam aos portugueses Federação Nacional dos Professores www.fenprof.pt O pacote de austeridade que Paulo Portas e Maria Luísa Albuquerque esconderam aos portugueses A conferência de imprensa realizada por Paulo Portas e pela

Leia mais

MÓDULO V B C D E PÓS-EURO

MÓDULO V B C D E PÓS-EURO O PÓS-EURO A B C D E MÓDULO V O Euro face às s principais moedas internacionais Pacto de Estabilidade e Crescimento O Tratado de Amesterdão O Tratado de Nice Reforçar e Reformar as Políticas da União na

Leia mais

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO Portugal situa-se no extremo sudoeste da Europa e é constituído por: Portugal Continental ou Peninsular (Faixa Ocidental da Península Ibérica) Parte do território

Leia mais

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA 1950 9 de Maio Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, profere um importante discurso em que avança propostas inspiradas nas ideias de Jean Monnet.

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais O Conselho Superior da Magistratura é membro de duas organizações internacionais que promovem a cooperação e concertação

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014)

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) 1. Taxa de Desemprego O desemprego desceu para 14,3% em maio, o que representa um recuo de 2,6% em relação a maio de 2013. Esta é a segunda maior variação

Leia mais

NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS DE RESPONDER A UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA. A UM PROGRAMA DE EMERGÊNCIA FINANCEIRA, SOUBEMOS RESPONDER COM A CRIAÇÃO DE UM

NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS DE RESPONDER A UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA. A UM PROGRAMA DE EMERGÊNCIA FINANCEIRA, SOUBEMOS RESPONDER COM A CRIAÇÃO DE UM DISCURSO PROGRAMA DE GOVERNO 9.11.2015 MSESS PEDRO MOTA SOARES - SÓ FAZ FÉ VERSÃO EFECTIVAMENTE LIDA - SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS

Leia mais

Declaração ao país. António José Seguro. 19 de Julho de 2013. Boa tarde. Durante esta semana batemo-nos para que:

Declaração ao país. António José Seguro. 19 de Julho de 2013. Boa tarde. Durante esta semana batemo-nos para que: Declaração ao país António José Seguro 19 de Julho de 2013 Boa tarde. Durante esta semana batemo-nos para que: Não houvesse mais cortes nas reformas e nas pensões Não houvesse mais despedimentos na função

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter

O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter Aos 24 anos Ricardo Pesqueira tem já um longo percurso andebolístico. Cresceu para o desporto no Águas Santas, mas no currículo

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 23 de Abril de 2008

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 23 de Abril de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO Resumo de Imprensa Quarta-feira, 23 de Abril de 2008 1. BCE ameaça subir juros para controlar preços (págs. 1 e 16) Com a subida dos preços, há uma viragem nas expectativas: em vez de

Leia mais

Discurso de Sua Exceléncia o Presidente de Po rtugal. Jorge Sampaio. Assembleia Geral das Nações Unidas

Discurso de Sua Exceléncia o Presidente de Po rtugal. Jorge Sampaio. Assembleia Geral das Nações Unidas MISSAO PERMANENTE DE PORTUGAL JUNTO DAS NaфEs UNIDAS EM NOVA IORQUE Discurso de Sua Exceléncia o Presidente de Po rtugal Jorge Sampaio Reunião de Alto Nîvel da Assembleia Geral das Nações Unidas Nova Iorque

Leia mais

Valor: Qual a fatia de investidores da América Latina no ESM?

Valor: Qual a fatia de investidores da América Latina no ESM? Entrevista com Klaus Regling, Diretor Executivo do Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM) Valor Econômico, 16 de julho de 2013 Valor: Por que buscar investidores no Brasil agora? Klaus Regling: Visitamos

Leia mais

Identidade(s), integração e laicidade na Europa. Identidade europeia: Quem são os europeus de hoje?

Identidade(s), integração e laicidade na Europa. Identidade europeia: Quem são os europeus de hoje? Identidade(s), integração e laicidade na Europa Identidade europeia: Quem são os europeus de hoje? 11 de Maio. 2015 - Fundação Calouste Gulbenkian Intervenção Dep. Carlos Coelho Felicito os organizadores

Leia mais

&RQWH[WRHFRQyPLFRHGHVHPSHQKRGRHPSUHJR. Bruxelas, 6 de Setembro de 2002

&RQWH[WRHFRQyPLFRHGHVHPSHQKRGRHPSUHJR. Bruxelas, 6 de Setembro de 2002 ,3 Bruxelas, 6 de Setembro de 2002 &RPLVVmR DILUPD TXH DV PHWDV GH HPSUHJR GH /LVERDVmRDLQGDUHDOL]iYHLVVHRV(VWDGRV0HPEURV GHUHP SULRULGDGH jv UHJL}HV SUREOHPiWLFDV H D HPSUHJRVSDUDDVPXOKHUHVHRVWUDEDOKDGRUHVPDLV

Leia mais

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA)

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA) Domínio de tópicos atuais e relevantes de diversas áreas, tais como política, economia, sociedade, educação, tecnologia, energia, ecologia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável e segurança

Leia mais

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu SPEECH/10/21 José Manuel Durão Barroso Presidente da Comissão Europeia Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu Sessão plenária do PE: votação do novo Colégio Bruxelas, 9 de Fevereiro

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 MENSAGEM DE ANO NOVO Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 Portugueses No primeiro dia deste Novo Ano, quero dirigir a todos uma saudação amiga e votos de boa saúde e prosperidade. Penso especialmente

Leia mais

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Painel: Desafio Demográfico na Europa (11h45-13h00) Auditório da Assembleia da República, Lisboa,

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/2.ª Fase 15 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

Orçamento do Estado para 2013: o significado do reajuste económico

Orçamento do Estado para 2013: o significado do reajuste económico Orçamento do Estado para 2013: o significado do reajuste económico Renato Guedes CADPP - Comité para a Anulação da Dívida Pública Portuguesa www.cadpp.org 25 de Outubro de 2012 Existe uma regra empírica

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. ESA@EUROPE Escola Secundária De Arouca

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. ESA@EUROPE Escola Secundária De Arouca NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto ESA@EUROPE Escola Secundária De Arouca Ana Tavares Lara Pereira José Gomes Armindo Fernandes Dezembro de 2011 COMO TUDO COMEÇOU

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2012 Boa noite, A todos os Portugueses desejo um Bom Ano Novo, feito de paz e de esperança. O ano que

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 A - INTRODUÇÃO O ano de 2013 que agora termina, foi decisivo para a continuidade da Fundação do Desporto. O Governo, através do Sr. Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares,

Leia mais

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS EM POUCAS PALAVRAS OS PRIMEIROS PASSOS DATA/LOCAL DE ASSINATURA E ENTRADA EM VIGOR PRINCIPAIS MENSAGENS QUIZ 10 PERGUNTAS E RESPOSTAS OS PRIMEIROS PASSOS No século XX depois das Guerras No século XX, depois

Leia mais

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009)

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) Conferência de Imprensa em 14 de Abril de 2009 DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) No contexto da maior crise económica mundial

Leia mais

Integração de Portugal na Comunidade Europeia Vinte Anos Depois

Integração de Portugal na Comunidade Europeia Vinte Anos Depois Integração de Portugal na Comunidade Europeia Vinte Anos Depois Integração de Portugal na Comunidade Europeia Vinte Anos Depois Luís Amado Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros Celebraram-se no

Leia mais

Para Crescer Sustentadamente

Para Crescer Sustentadamente Preparar a Reestruturação da Dívida Para Crescer Sustentadamente Nenhuma estratégia de combate à crise poderá ter êxito se não conciliar a resposta à questão da dívida com a efectivação de um robusto processo

Leia mais

PROJECTO - FRANCHISING SOCIAL POTENCIADO PELO

PROJECTO - FRANCHISING SOCIAL POTENCIADO PELO PROJECTO - FRANCHISING SOCIAL POTENCIADO PELO MARKETING SOCIAL DESENVOLVIDO PELA CÁRITAS EM PARCERIA COM A IPI CONSULTING NETWORK PORTUGAL As virtualidades da interação entre a economia social e o empreendedorismo

Leia mais

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág.

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág. RESUMO DE IMPRENSA Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Salário de trabalhadores das empresas do Estado com cortes acima de 20%. Rendimentos menores são os mais afectados. Saiba tudo

Leia mais

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR. RUI MARIA DE ARAÚJO POR OCASIÃO DA XIII REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DO TRABALHO E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA CPLP A extensão da Protecção Social

Leia mais

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto.

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto. Boa tarde a todos, para quem não me conhece sou o Ricardo Aragão Pinto, e serei o Presidente do Concelho Fiscal desta nobre Fundação. Antes de mais, queria agradecer a todos por terem vindo. É uma honra

Leia mais

O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão

O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão 1 2 O que pode a União Europeia fazer pelas pessoas? O Fundo Social Europeu é uma resposta a esta questão 3 A origem do Fundo Social Europeu O Fundo Social Europeu foi criado em 1957 pelo Tratado de Roma,

Leia mais

Ano Europeu da Criatividade e Inovação

Ano Europeu da Criatividade e Inovação Ano Europeu da Criatividade e Inovação Imaginar criar inovar Índice A União Europeia O caminho da UE O Ano Europeu Criatividade e Inovação. Porquê? Criatividade e Inovação. Importância Criatividade e Inovação.

Leia mais

10 ANOS DEPOIS: O CONTRIBUTO DOS PROGRAMAS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO ESTADO SOCIAL EM TIMOR-LESTE

10 ANOS DEPOIS: O CONTRIBUTO DOS PROGRAMAS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO ESTADO SOCIAL EM TIMOR-LESTE REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA SESSÃO DE

Leia mais

Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira

Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira Fortunato Lamego, 10 de Junho de 2015 Senhor Presidente

Leia mais

RESUMO IMPRENSA. Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009

RESUMO IMPRENSA. Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009 RESUMO IMPRENSA Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Gabinete de Sócrates acusado de ameaçar gestor do PSD. Houve abordagens do gabinete de Sócrates para que Alexandre Relvas medisse

Leia mais

POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa

POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa A UGT saúda o debate em curso na Comissão dos Assuntos Europeus sobre o Futuro da Europa e, particularmente, sobre o futuro do Tratado Constitucional. O

Leia mais

Actualização sobre a Grécia

Actualização sobre a Grécia Actualização sobre a Grécia Definição e contextualização Dia 26 de Janeiro de 2015, Alexis Tsipras, líder do Syriza, foi eleito primeiro-ministro, na sequência de uma campanha com elevada popularidade

Leia mais

Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011

Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011 1 FPB Instituição de Utilidade Pública Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011 Pelas 15 horas e 30 minutos do dia 27 de Novembro de 2011, numa sala

Leia mais

2 DISCIPLINA: Economia M6 Ano :11º C DATA: 10/07/2013 Cursos Profissionais: Técnico de Restauração Variante de Restaurante - Bar

2 DISCIPLINA: Economia M6 Ano :11º C DATA: 10/07/2013 Cursos Profissionais: Técnico de Restauração Variante de Restaurante - Bar 2 DISCIPLINA: Economia M6 Ano :11º C DATA: 10/07/2013 Cursos Profissionais: Técnico de Restauração Variante de Restaurante - Bar Nome: N.º: Classificação: Ass.Professor: GRUPO I Este grupo é constituído

Leia mais

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 28 de Outubro de 2008 Resumo de Imprensa Terça-feira, 28 de Outubro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Euribor deve cair para 3,5% em Janeiro (págs. 1, 4 a 10) Mercados apostam que a taxa de referência dos empréstimos da casa vai

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 36 Discurso por ocasião do jantar

Leia mais

A formação da União Europeia

A formação da União Europeia A formação da União Europeia A EUROPA DOS 28 Como tudo começou? 1926: 1º congresso da União Pan- Europeia em Viena (Áustria) 24 países aprovaram um manifesto para uma organização federativa na Europa O

Leia mais

D SCUR CU S R O O DE D SUA U A EXCE

D SCUR CU S R O O DE D SUA U A EXCE DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO MINISTRO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE, DR. RUI MARIA DE ARAÚJO, POR OCASIÃO DA ATRIBUIÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL DA CPLP A

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES SESSÃO PLENÁRIA DE 11 a 13 NOVEMBRO DE 2002 Intervenção do Deputado Cabral Vieira

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES SESSÃO PLENÁRIA DE 11 a 13 NOVEMBRO DE 2002 Intervenção do Deputado Cabral Vieira ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES SESSÃO PLENÁRIA DE 11 a 13 NOVEMBRO DE 2002 Intervenção do Deputado Cabral Vieira O Plano e o Orçamento constituem documentos de grande importância para a economia

Leia mais

15º Congresso Português. De Gerontologia Social. Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer?

15º Congresso Português. De Gerontologia Social. Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer? 15º Congresso Português De Gerontologia Social Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer? Dia: 28/11/13 Envelhecimento em Portugal Portugal, de acordo com os Censos 2011, apresenta um quadro

Leia mais

Exposição A Evolução da Alfabetização na Área Metropolitana do Porto

Exposição A Evolução da Alfabetização na Área Metropolitana do Porto Exposição A Evolução da Alfabetização na Área Metropolitana do Porto Evolução da Alfabetização em PORTUGAL Portugal tem 650 mil analfabetos 9% não sabe ler Estima se que existam em Portugal cerca 658 mil

Leia mais

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/17 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pedido de

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS 2014 INDÍCE 1. INTRODUÇÃO 2. VOTOS DE AGRADECIMENTO 3. PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DO MINIGOLFE E APOIO PARA FORMAÇÃO NOS CLUBES 4. ORGANIZAÇÃO DE ESTRUTURAS DE APOIO ÀS

Leia mais

Entrevista com FTM Holding. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso. Francisco Tavares Machado. Presidente

Entrevista com FTM Holding. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso. Francisco Tavares Machado. Presidente Entrevista com FTM Holding Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso Francisco Tavares Machado Presidente Quality Media Press quais os principais sectores de actividade do Grupo FTM? R. O Grupo

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão da prova.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão da prova. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Economia A 11.º/12.º Anos de Escolaridade Prova 712/2.ª Fase 12 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

2º e 3º Ciclos Ensino Profissional

2º e 3º Ciclos Ensino Profissional 2º e 3º Ciclos Ensino Profissional Índice 1. A União Europeia O caminho da UE 2. Os Anos Europeus 3. 2010 Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social (AECPES) 4. 2010 AECPES. Pobreza e Exclusão

Leia mais

Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações

Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações M ensagens que devem permanecer A pobreza não se combate apenas com caridade ou medidas de emergência. Queremos que a situação melhore

Leia mais

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015 CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA UMA UNIÃO EUROPEIA MAIS FORTE 22 de junho de 2015 A União Europeia deve contar com um quadro institucional estável e eficaz que lhe permita concentrar-se

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, dia 30 de Janeiro de 2008

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, dia 30 de Janeiro de 2008 Resumo de Imprensa Quarta-feira, dia 30 de Janeiro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Exportações para Angola atingem valores recorde (págs.1, 12 e 13) As empresas portuguesas já vendem quase tanto para aquele

Leia mais

Impáctos da Crise Econômia nos Sistemas de Saúde na Europa e Estados Unidos (2008-2013)

Impáctos da Crise Econômia nos Sistemas de Saúde na Europa e Estados Unidos (2008-2013) Impáctos da Crise Econômia nos Sistemas de Saúde na Europa e Estados Unidos (2008-2013) André Medici Congresso Internacional de Serviços de Saúde (CISS) Feira Hospitalar São Paulo (SP) 23 de Maio de 2013

Leia mais

Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 11 Novembro 2014. Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia

Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 11 Novembro 2014. Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 11 Novembro Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO?

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Desde a crise económica e financeira mundial, a UE sofre de um baixo nível de investimento. São necessários esforços coletivos

Leia mais

Eurobarómetro Standard 80. OPINIÃO PÚBLICA NA UNIÃO EUROPEIA Outono 2013 RELATÓRIO NACIONAL PORTUGAL

Eurobarómetro Standard 80. OPINIÃO PÚBLICA NA UNIÃO EUROPEIA Outono 2013 RELATÓRIO NACIONAL PORTUGAL Eurobarómetro Standard 80 OPINIÃO PÚBLICA NA UNIÃO EUROPEIA Outono 2013 RELATÓRIO NACIONAL PORTUGAL Esta sondagem foi encomendada e coordenada pela Comissão Europeia, Direcção-Geral da Comunicação Este

Leia mais

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Aese Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Quando o Fórum para a Competitividade me convidou para esta intervenção, na qualidade de empresário, já se sabia que não haveria Orçamento de Estado

Leia mais

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007 Conteúdo e desafios Os Tratados Tratado de Paris (CECA) 18 de Abril de 1951 Tratados de Roma (CEE e CEEA) 25 de Março de 1957 Acto Único Europeu 17 de Fevereiro 1986

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008 Resumo de Imprensa Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Indústria automóvel ganha novos apoios financeiros (págs. 1, 4 a 7) José Sócrates e Manuel Pinho avançam hoje com um plano para

Leia mais

Índice de Risco de 2011 PORTUGAL

Índice de Risco de 2011 PORTUGAL Índice de Risco de PORTUGAL Índice de Pagamentos Índice de Risco Explicação dos valores do Índice de Risco 190 180 170 160 150 140 130 120 110 100 2004 2005 2006 2007 2008 100 Nenhuns riscos de pagamento,

Leia mais

ANÍBAL. Autobiografia Política

ANÍBAL. Autobiografia Política A 376546 ANÍBAL Autobiografia Política VOLUME 2 Os anos de governo em maioria Temas ^ debates INOICE Prefácio 11 l. a PARTE A PRIMEIRA MAIORIA (1987-1991) I O meu segundo Governo 1. A estrutura orgânica

Leia mais

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento Índice Pág *09 Como participar Pág *10 Calendário Pág *11 Os resultados Pág *12 Júri Pág *13 Regulamento Pág *01 Introdução Pág *02 Um programa alargado de intervenção Pág *05 Viver de Consciência Leve

Leia mais

1. António Costa promete mudança política, Antena 1 - Notícias, 07-04-2015 1

1. António Costa promete mudança política, Antena 1 - Notícias, 07-04-2015 1 Radios_8_Abril_2015 Revista de Imprensa 1. António Costa promete mudança política, Antena 1 - Notícias, 07-04-2015 1 2. Sindicatos da PSP enviam proposta conjunta ao ministério, TSF - Notícias, 07-04-2015

Leia mais

Reembolso em espécie das prestações acumuladas na Previdência Profissional ao deixar definitivamente a Suíça a partir de 1 de Junho de 2007

Reembolso em espécie das prestações acumuladas na Previdência Profissional ao deixar definitivamente a Suíça a partir de 1 de Junho de 2007 Sicherheitsfonds BVG Geschäftsstelle Postfach 1023 3000 Bern 14 Tel. +41 31 380 79 71 Fax +41 31 380 79 76 Fonds de garantie LPP Organe de direction Case postale 1023 3000 Berne 14 Tél. +41 31 380 79 71

Leia mais

O FUTURO DA ZONA EURO. José da Silva Lopes

O FUTURO DA ZONA EURO. José da Silva Lopes O FUTURO DA ZONA EURO José da Silva Lopes IDEFF, 29-11-2011 1 VIAS ALTERNATIVAS PARA FAZER FACE À CRISE DA ZONA EURO As propostas que têm vindo a ser apresentadas por economistas, comentadores e políticas

Leia mais

EURO. prodep. Antecedentes da Moeda Única:

EURO. prodep. Antecedentes da Moeda Única: Antecedentes da Moeda Única: Até Janeiro de 1999, os países da Comunidade Europeia tinham moedas diferentes, o que durante muito tempo causou grandes dificuldades ao grupo. Os Estados-membros verificaram

Leia mais

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite que a FCT me dirigiu para

Leia mais

A questão da natalidade nos países da União Européia: desafios e alternativas em discussão 1.

A questão da natalidade nos países da União Européia: desafios e alternativas em discussão 1. Universidade do Vale do Itajaí Curso de Relações Internacionais LARI Laboratório de Análise de Relações Internacionais Região de Monitoramento: União Europeia LARI Fact Sheet Abril/Maio de 2011 A questão

Leia mais

VERSÕES CONSOLIDADAS

VERSÕES CONSOLIDADAS 9.5.2008 PT Jornal Oficial da União Europeia C 115/1 VERSÕES CONSOLIDADAS DO TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA E DO TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA (2008/C 115/01) 9.5.2008 PT Jornal Oficial da

Leia mais

O que fazemos por si?

O que fazemos por si? O que fazemos por si? PT O que fazemos por si? Nos últimos anos, a Europa tem vindo a sofrer uma crise económica e financeira internacional de uma dimensão sem precedentes. A segurança social, os sistemas

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Resolução n.º 684/XII/2.ª. Financiar o investimento para dever menos

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Resolução n.º 684/XII/2.ª. Financiar o investimento para dever menos Projeto de Resolução n.º 684/XII/2.ª Financiar o investimento para dever menos Em Março de 2009 o do PCP apresentou o Projeto de Resolução nº 438/X Medidas de combate à crise económica e social que, entre

Leia mais

Portugal: Uma crise em várias frentes

Portugal: Uma crise em várias frentes Portugal: Uma crise em várias frentes Luís Alves de Fraga 1 Universidade Autónoma de Lisboa Antecedentes As causas da actual situação portuguesa remontam a várias décadas atrás, nomeadamente aquando da

Leia mais

1. Greve no Metro de Lisboa, Antena 1 - Notícias, 25-05-2015 1. 2. Greve no Metro de Lisboa, Antena 1 - Notícias, 25-05-2015 2

1. Greve no Metro de Lisboa, Antena 1 - Notícias, 25-05-2015 1. 2. Greve no Metro de Lisboa, Antena 1 - Notícias, 25-05-2015 2 Radios_25_Maio_2015 Revista de Imprensa 1. Greve no Metro de Lisboa, Antena 1 - Notícias, 25-05-2015 1 2. Greve no Metro de Lisboa, Antena 1 - Notícias, 25-05-2015 2 3. PS quer alterar o Código do IVA,

Leia mais

1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1

1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1 Tv's_25_Janeiro_2016 Revista de Imprensa 1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1 2. Conversa com Marisa Matias, RTP 2 - Página 2, 25-01-2016

Leia mais

TESTEMUNHOS SUMÁRIO. de Voluntários destacam importância da ajuda ao Próximo. Boletim Informativo n.º 24. Setembro 2011

TESTEMUNHOS SUMÁRIO. de Voluntários destacam importância da ajuda ao Próximo. Boletim Informativo n.º 24. Setembro 2011 Boletim Informativo n.º 24 Setembro 2011 SUMÁRIO TESTEMUNHOS de Voluntários destacam importância da ajuda ao Próximo Pequenas histórias de pessoas comuns que fazem coisas extraordinárias em prol dos outros,

Leia mais

Reforçar a segurança social: uma necessidade política e uma exigência ética

Reforçar a segurança social: uma necessidade política e uma exigência ética I Introdução Considerando que se aproxima um novo ciclo eleitoral e que o mesmo deve ser aproveitado para um sério e profundo debate político que confronte as propostas dos diferentes partidos relativamente

Leia mais

Salvar a segurança social pública com um novo regime de financiamento de longo prazo

Salvar a segurança social pública com um novo regime de financiamento de longo prazo nº3a Salvar a segurança social pública com um novo regime de financiamento de longo prazo Dados e factos 1. O financiamento actual da segurança social não é sustentável: há cerca de 5 milhões de trabalhadores

Leia mais

DEZ MEDIDAS PARA O PLANO DE RECUPERAÇÃO DA MADEIRA

DEZ MEDIDAS PARA O PLANO DE RECUPERAÇÃO DA MADEIRA DEZ MEDIDAS PARA O PLANO DE RECUPERAÇÃO DA MADEIRA A DÍVIDA DE ALBERTO JOÃO JARDIM É GIGANTESCA. A Madeira atingiu uma dívida total registada de 6328 milhões de euros e um défice de 1189 milhões. Existem

Leia mais

Steinmeier, MNE da Alemanha: Sabemos que o caminho tem sido difícil

Steinmeier, MNE da Alemanha: Sabemos que o caminho tem sido difícil ESPECIAIS Steinmeier, MNE da Alemanha: Sabemos que o caminho tem sido difícil 27 Maio 2015 Nuno André Martins MNE alemão diz que Portugal "é um exemplo para a Europa", admite que só a negociação deu à

Leia mais

Semelhanças entre os Hospitais SA e os Hospitais EPE Pág. 1

Semelhanças entre os Hospitais SA e os Hospitais EPE Pág. 1 Semelhanças entre os Hospitais SA e os Hospitais EPE Pág. 1 A TRANSFORMAÇÃO DOS HOSPITAIS SA EM HOSPITAIS EPE, A PRIVATIZAÇÃO DA SAÚDE EM PORTUGAL E O PROGRAMA DO GOVERNO PS PARA A ÁREA DA SAÚDE RESUMO

Leia mais

Trabalho realizado por: Hélio nº 10 Jorge nº 13 Pedro F nº21 Ricardo P nº24 Miguel F nº27

Trabalho realizado por: Hélio nº 10 Jorge nº 13 Pedro F nº21 Ricardo P nº24 Miguel F nº27 Trabalho realizado por: Hélio nº 10 Jorge nº 13 Pedro F nº21 Ricardo P nº24 Miguel F nº27 Disciplina de: Área de Projecto Nome do Professor: Hélder Baião 1 Este trabalho foi proposto pelo professor de

Leia mais