31/08/2016. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "31/08/2016. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações."

Transcrição

1 6º Anos Prof. Leonardo F. Stahnke Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. Para se alimentar, o ser humano abate animais, colhe frutos, sementes, etc, recursos naturais que podem ser repostos; Entretanto não se pode fazer o mesmo com os recursos minerais, que levam milhões de anos para se formar, como o petróleo, o carvão mineral e outros minérios encontrados nas rochas (alumínio, ferro, etc). Além disso, os recursos minerais depois de extraídos e processados pelo ser humano tornam-se produtos que, descartados inadequadamente, levam muito tempo para retornarem à natureza; Devemos lembrar que a exploração da geosfera implica também em modificações no equilíbrio das outras esferas da Terra, como a Hidrosfera e a Atmosfera (poluição) e a Biosfera (morte de seres vivos). Tim Noble e Sue Webster 1

2 A sociedade moderna incentiva o consumo por meio da mídia (necessário X supérfluo). No Brasil são coletados 215,3 milhões ton/dia de lixo. A matéria orgânica representa 51,4% do lixo diário e 31,9% é composto de materiais recicláveis (IPEA, 2014). Só 16,7% deveriam ir para Aterros ou Incineradores! Domiciliar Comercial Público Hospitalar Portos, Aeroportos, Rodoviárias e Estações de Trem Industrial Agrícola Construção Civil Tecnológico Espacial Lixão Compostagem, Triagem, Reciclagem e Incineração 10% Aterro Sanitário 54% Lixão 18% Aterro Controlado 18% Local onde o lixo é descartado inadequadamente, poluindo o solo, água, ar e atraindo vetores de doenças (como moscas, ratos e baratas). Aterro Controlado Aterro Sanitário Tipo de aterro no qual o solo é impermeabilizado para que o chorume dos resíduos não contamine o solo e a água, e os resíduos são cobertos para evitar os animais que podem transmitir doenças. Apesar disso, os gases tóxicos não são controlados. Tipo de aterro no qual o solo é impermeabilizado para que o chorume dos resíduos não contamine o solo e a água, e os gases tóxicos são captados para tratamento posterior, não poluindo o ar e nem atraindo animais que podem transmitir doenças. 2

3 Aterro Industrial Incinerador Usina de Compostagem Local onde alguns tipos de resíduos perigosos são queimados em grandes fornos, evitando a proliferação de doenças. Tipo de usina onde a matéria orgânica se transforma em adubo. Usina de Triagem Tipo de usina na qual os resíduos passam por uma esteira para que a separação dos materiais ocorra. 3

4 REDUZIR Processo que realizamos quando evitamos de comprar algum produto, pois também evitamos a retirada de recursos da natureza. REUTILIZAR Processo que realizamos quando usamos um produto por mais de uma vez, sem descaracterizá-lo, mas dando-o outra finalidade. RECICLAR Processo no qual as indústrias transformam os resíduos em matériaprima para a produção de um produto útil de novo, descaracterizando-o. 4

5 A reciclagem reduz: Quantidade de lixo enviado aos aterros sanitários; Gastos na produção de um novo material; Extração de recursos naturais; Poluição. Óleo de Cozinha (frituras) 1 litro contamina mais de 1 milhão de litros de água, causando a eutrofização de rios e morte de animais, além de contaminar o solo. Com o óleo de cozinha usado pode-se fazer sabão e combustível, reutilizando-o PLÁSTICO ORGÂNICO NÃO RECICLÁVEL Vamos praticar? PAPEL METAL VIDRO ESPECIAL 5

6 Logística Reversa (Lei 12305/10) PAPEL 6

7 METAL VIDRO PET Politereftalato de Etileno Garrafas de água, refrigerantes PEAD Polietileno de Alta Densidade Higiene, detergentes, sacolinhas PVC Policloreto de Vinilo Tubos PEBD Polietileno de Baixa Densidade Sacos, filmes de paletes Outros PS Poliestileno Iogurte, caixas de ovos PP Polipropileno Caixas de CD s PLÁSTICO A Rota do Lixo compos teira usina de triagem hor ta indústria de papel indústria de vidro indústria de metal indústria de plástico ORGÂNICO incinerador aterro sanitário usina de da triagem construção 7

8 Se for em uma cidade onde não há coleta seletiva, sempre recolha e traga seus resíduos, a fim de destiná-los corretamente; Priorize o uso de sacolas retornáveis, bem como o consumo de produtos locais e da estação atual; Evite o consumo de chicletes, pois levam 5 anos para se decompor e são grandes responsáveis pela morte de aves; Em casa, separe os resíduos em pelo menos quatro tipos: reciclável, não-reciclável, orgânico e especial; Priorize a aquisição de lâmpadas fluorescentes, papel ecoeficiente, reciclado ou não clorado, eletrodomésticos com selo do Procel (consumo de energia), e outros materiais de boa qualidade, duráveis e que possam se integrar em processos de reciclagem; Avalie também a necessidade do uso do ar-condicionado; Não deixe salas com luzes acesas sem ninguém trabalhando, e computadores ligados sem usuários; Utilize como rascunho papéis e impressões normalmente descartadas, depois as rasgue ao invés de amassar; Prefira fazer revisões e leituras diretamente na tela do computador e, ao imprimir, use fontes que reduzam o consumo de tinta (Spranq eco sans); Se realizar frituras, acondicione corretamente o óleo resultante dessa atividade em uma garrafa PET para posterior reciclagem. 8

13/09/2014. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações.

13/09/2014. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. 6º Anos Prof. Leonardo F. Stahnke Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. Para se alimentar, o ser humano abate

Leia mais

10/8/2013. Para se alimentar, o ser humano abate animais, colhe frutos, sementes, etc, recursos naturais que podem ser repostos;

10/8/2013. Para se alimentar, o ser humano abate animais, colhe frutos, sementes, etc, recursos naturais que podem ser repostos; 6º Anos Prof. Leonardo F. Stahnke Consiste em assegurar uma gestão responsável dos recursos do planeta de forma a preservar os interesses das futuras gerações e ao mesmo tempo atender às necessidades das

Leia mais

O lixo. Média de lixo produzida por dia. Disposição final do lixo

O lixo. Média de lixo produzida por dia. Disposição final do lixo O lixo Lixo é tudo aquilo que não tem mais utilidade. Não podemos dizer que é lixo é aquilo que não tem mais valor, pois o que não tem valor para mim pode ter para outra pessoa. Média de lixo produzida

Leia mais

Separação de Resíduos

Separação de Resíduos Separação de Resíduos Tipos de Resíduos Orgânicos Rejeitos Papéis Recicláveis Plásticos Metais Isopor Plástico Existem 7 tipos de resinas plásticas: - PET: polietileno tereftalato: Frascos de refrigerantes

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL EDGAR BARBOSA OFICINA: QUÍMICA AMBIENTAL E RECICLAGEM NATAL/RN 2013

ESCOLA ESTADUAL EDGAR BARBOSA OFICINA: QUÍMICA AMBIENTAL E RECICLAGEM NATAL/RN 2013 ESCOLA ESTADUAL EDGAR BARBOSA OFICINA: QUÍMICA AMBIENTAL E RECICLAGEM NATAL/RN 2013 LIXO 2º ENCONTRO OBJETIVO: Relatar a composição química do lixo e os prováveis danos causados, além de discutir principais

Leia mais

Profª. Klícia Regateiro. O lixo

Profª. Klícia Regateiro. O lixo Profª. Klícia Regateiro O lixo Tipos de lixo O Definem-se resíduos sólidos como o conjunto dos produtos não aproveitados das atividades humanas: O domésticas, comerciais, industriais, de serviços de saúde

Leia mais

CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente.

CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente. CONSUMO: Gera impactos positivos e negativos CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente. Desperdício Degradação ambiental Núcleo de Educação Ambiental Conforto Bem estar Qualidade de vida Produção

Leia mais

[DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS]

[DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS] ATERROS SANITÁRIOS [DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS] 2013 O QUE SÃO OS RESÍDUOS SÓLIDOS? É O LIXO QUE PRODUZIMOS. NOSSO LIXO DE TODOS OS DIAS. E ESSES RESÍDUOS OU LIXO PODEM SER CLASSIFICADOS COMO:

Leia mais

RECEPÇÃO DE CALOUROS COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE

RECEPÇÃO DE CALOUROS COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE RECEPÇÃO DE CALOUROS 2017-1 COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE RECEPÇÃO DE CALOUROS 2017-1 Dr. Anderson Lopes Peçanha Professor da Universidade Federal do Espírito Santo Departamento

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Cenário brasileiro de resíduos sólidos Aumento da: População nas cidades 50% mundial 85% Brasil (IBGE, 2010).

Leia mais

Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza Componente Curricular: Educação e Saúde. Prof. Vanderlei Folmer / Msc. Maria Eduarda de Lima

Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza Componente Curricular: Educação e Saúde. Prof. Vanderlei Folmer / Msc. Maria Eduarda de Lima Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza Componente Curricular: Educação e Saúde Prof. Vanderlei Folmer / Msc. Maria Eduarda de Lima O que é lixo? Latim Lix : cinza ; Europa : resíduos domésticos

Leia mais

Apresentação. Incentivamos inovações e iniciativas que levem à qualidade ambiental e à redução dos efeitos das mudanças climáticas.

Apresentação. Incentivamos inovações e iniciativas que levem à qualidade ambiental e à redução dos efeitos das mudanças climáticas. Apresentação Na 3corações temos consciência de que a natureza é um bem de todos e origem dos recursos necessários para a nossa sobrevivência como pessoas e como negócio. Nosso objetivo é preservar e até

Leia mais

ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS E AMBIENTAIS DA RECICLAGEM: UM ESTUDO PARA O RIO DE JANEIRO LUIZ CARLOS S. RIBEIRO (DEE/UFS)

ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS E AMBIENTAIS DA RECICLAGEM: UM ESTUDO PARA O RIO DE JANEIRO LUIZ CARLOS S. RIBEIRO (DEE/UFS) I Encontro de Gestão de Resíduos: mecanismo para alcance do Desenvolvimento Sustentável e empresarial no Campus da Universidade Estadual do Ceará ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS E AMBIENTAIS DA RECICLAGEM: UM

Leia mais

Projeto Meio Ambiente TCA 8º A

Projeto Meio Ambiente TCA 8º A Projeto Meio Ambiente TCA 8º A Prof.ª. : Inês, Rosicler e Silvia. EMEF Des. Francisco Meirelles. 2015 Reciclagem de metal 1- Como fazer a reciclagem? Tem que fazer a limpeza do metal. A reciclagem do metal

Leia mais

Oficina de Identificação de Plásticos. Grupo Lavoisier Escola Frei Plácido

Oficina de Identificação de Plásticos. Grupo Lavoisier Escola Frei Plácido Oficina de Identificação de Plásticos Grupo Lavoisier Escola Frei Plácido O que são plásticos? São polímeros sintéticos, ou seja, grandes moléculas fabricadas para suprir nossas necessidades com custo

Leia mais

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 O SOLO

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 O SOLO Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Use canetas coloridas ou escreva palavras destacadas, para facilitar na hora de estudar. E capriche! Não se esqueça

Leia mais

Sabias que as pilhas demoram cerca de 100 a 500 anos a decompor-se? Deposita-as no pilhão! TAR 3ºD

Sabias que as pilhas demoram cerca de 100 a 500 anos a decompor-se? Deposita-as no pilhão! TAR 3ºD Sabias que as pilhas demoram cerca de 100 a 500 anos a decompor-se? Deposita-as no pilhão! TAR 3ºD Reduz a poluição nas ruas, não deites lixo para o chão Enche os ecopontos e não o chão. TAR 3ºD O tempo

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Casa comum, nossa responsabilidade. Disciplina: Ciências / ESTUDOS AUTÔNOMOS Série: 4ª - Ensino Fundamental Aluno(a): N o : Turma: Professora: Data: 17 / 10 / 2016

Leia mais

Cultura do lixo. Premissas. Modelo Linear

Cultura do lixo. Premissas. Modelo Linear Premissas Ecossistemas naturais Produção de bens e serviços Sociedade: uso e descarte Modelo Linear O modelo de produção e gestão de resíduos pode ser definido como linear, onde extraímos os recursos naturais

Leia mais

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL?

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUOS SÓLIDOS COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUO CLASSE I: São aqueles que apresentam periculosidade ou uma das seguintes características, inflamabilidade, corrosividade, reatividade,

Leia mais

Colégio Nomelini Anglo Barretos - Ensino Fundamental II. CIÊNCIAS PROFª Íris. LISTA EXTRA Recuperação 2 Bimestre Aluno: Série:6º A

Colégio Nomelini Anglo Barretos - Ensino Fundamental II. CIÊNCIAS PROFª Íris. LISTA EXTRA Recuperação 2 Bimestre Aluno: Série:6º A LISTA EXTRA Recuperação 2 Bimestre Aluno: Série:6º A Disciplina : Ciências Professora : Íris Data : 01/08/2011 Nº 1. Observe o gráfico abaixo que representa a distribuição de gases que compõem a atmosfera

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Marisa Brasil Engenheira de Alimentos MBA em Qualidade, Segurança, Meio Ambiente, Saúde e Responsabilidade Social Especialista em Engenharia Ambiental e Saneamento Básico

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS P2-4º BIMESTRE 6º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Identificar os principais poluentes atmosféricos; Identificar

Leia mais

Tema: Tratamento de Resíduos Sólidos

Tema: Tratamento de Resíduos Sólidos Curso: Engenharia Tema: Tratamento de Resíduos Sólidos Grupo B: Anaclaudia Vilaronga Givanildo Alves dos Santos (Relator) Henrique Simões de Andrade Rene Tadeu da Veiga Vinicius Luiz de Souza Gobbe Vinicius

Leia mais

Como participar? 1. Crie um brinquedo com embalagens cartonadas vazias e outros materiais recicláveis.

Como participar? 1. Crie um brinquedo com embalagens cartonadas vazias e outros materiais recicláveis. O concurso cultural Tirolzinho Transforma Reino Encantado está percorrendo o estado de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, levando brincadeiras e educação ambiental para os alunos das escolas municipais

Leia mais

Temas relevantes para o ENEM

Temas relevantes para o ENEM Temas relevantes para o ENEM Água Lixo O que água? Composto químico Como substância, a água pura é incolor, não tem sabor nem cheiro. Se apresenta nos três estados físicos Na natureza a água normalmente

Leia mais

Núcleo Proecco Em parceria com as empresas. Centro de Referências para Triagem e Tratamento de Resíduos Orgânicos e Inorgânicos.

Núcleo Proecco Em parceria com as empresas. Centro de Referências para Triagem e Tratamento de Resíduos Orgânicos e Inorgânicos. Núcleo Proecco Em parceria com as empresas. Centro de Referências para Triagem e Tratamento de Resíduos Orgânicos e Inorgânicos. 12/08/2015 1 12/08/2015 2 Profissionais envolvidos no projeto Biologia ;Geografia

Leia mais

TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - LIXO

TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - LIXO RÁDIO AULA DE QUÍMICA TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - LIXO Prof. Carlos Alberto 01. Relacione: 1. Depósito a céu aberto (lixão) 2. Aterro controlado 3. Aterro sanitário 4. Compostagem 5. Incineração 6.

Leia mais

Praticando os 3 R s. Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s

Praticando os 3 R s. Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s Praticando os 3 R s Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s O que são os 3 R s? Reduzir Reutilizar Reciclar Em nosso cotidiano, nós já fazemos isso, as vezes sem perceber: tentamos economizar aqui e ali,

Leia mais

mandamentos mandamentos do produtor de lixo

mandamentos mandamentos do produtor de lixo 10 mandamentos mandamentos do produtor de lixo 1 Reduzo o lixo que produzo Quando vou às compras, levo sacos reutilizáveis. Prefiro produtos concentrados, com pouca embalagem. Entrego os bens que já não

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DO LIXO

CLASSIFICAÇÃO DO LIXO De uma forma sintetizada, o lixo corresponde a todos os resíduos gerados pelas atividades humanas que é considerado sem utilidade e que entrou em desuso. O lixo é um fenômeno puramente humano, uma vez

Leia mais

planetasustentavel.abril.com.br

planetasustentavel.abril.com.br planetasustentavel.abril.com.br planetasustentavel.abril.com.br planetasustentavel.abril.com.br planetasustentavel.abril.com.br planetasustentavel.abril.com.br planetasustentavel.abril.com.br planetasustentavel.abril.com.br

Leia mais

Resíduos Sólidos Urbanos

Resíduos Sólidos Urbanos CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO Seminário Preparatório à XII Conferência das Cidades - Região Norte - Resíduos Sólidos Urbanos Profa. M.Sc. Maria de Valdivia Costa Norat Gomes FAESA/ITEC/UFPA

Leia mais

Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo) 1

Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo)   1 Coleta Seletiva Consciência limpa Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo) E-mail: cecgodoy@gmail.com 1 Proposta da palestra Apresentar para a Comunidade Móbile informações importantes sobre Responsabilidade

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO MECÂNICO EM 3D PARA RECICLAGEM DE RESÍDUOS PLÁSTICOS

DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO MECÂNICO EM 3D PARA RECICLAGEM DE RESÍDUOS PLÁSTICOS DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO MECÂNICO EM 3D PARA RECICLAGEM DE RESÍDUOS PLÁSTICOS Marcos Alexandre da Silva Araújo Aluno do IFMT, Campus Cuiabá, bolsista PIBIC/Cnpq Mathews Hemerson da Silva Matos Aluno

Leia mais

O uso de recursos da natureza. Profª. Ms. Fabiana Chinalia FACULDADES COC 10 e 11 de novembro

O uso de recursos da natureza. Profª. Ms. Fabiana Chinalia FACULDADES COC 10 e 11 de novembro O uso de recursos da natureza Profª. Ms. Fabiana Chinalia FACULDADES COC 10 e 11 de novembro IMPACTO E REFLEXOS DO LIXO Na sociedade má qualidade de vida e saúde perdas materiais e humanas ; atrai insetos

Leia mais

Tratamento de resíduos

Tratamento de resíduos Tratamento de resíduos Resíduo: Um resíduo é qualquer substância ou objecto de que o ser humano pretende desfazer-se por não lhe reconhecer utilidade. Prioridades a seguir no tratamento de resíduos sólidos:

Leia mais

MEIO AMBIENTE E BOAS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

MEIO AMBIENTE E BOAS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL CAMPUS DE CAMPO GRANDE CURSINHO PRÓ-ENEM UFMS MEIO AMBIENTE E BOAS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL Edson Pereira de Souza [1] edson.souza1984@gmail.com

Leia mais

Percentual dos materiais encontrados no lixo brasileiro. Fonte: site da Editora Moderna

Percentual dos materiais encontrados no lixo brasileiro. Fonte: site da Editora Moderna Resíduos Sólidos Resíduo: todo e qualquer produto ou material, provenientes de um processo, que ainda pode ter serventia, podendo ser reaproveitado para ser reutilizado ou reciclado. Percentual dos materiais

Leia mais

RESÍDUOS SÓLIDOS. UFPR-Profª Eliane C. Gomes

RESÍDUOS SÓLIDOS. UFPR-Profª Eliane C. Gomes UFPR-Profª Eliane C. Gomes 1. DEFINIÇÃO (Lei 12305/10) material, substância, objeto ou bem descartado resultante de atividades humanas em sociedade, a cuja destinação final se procede, se propõe proceder

Leia mais

COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE

COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE O PROBLEMA - O descarte de resíduos é uma das práticas mais impactantes do ponto de vista socioambiental. Além de sobrecarregar os aterros, ele ocasiona

Leia mais

O Nosso Meio Ambiente

O Nosso Meio Ambiente O Nosso Meio Ambiente Educação Ambiental para a Coleta Seletiva de Lixo P R B - VERDE Maio de 2011 Esta Cartilha poderá ser reproduzida e distribuída somente com a finalidade Educativa A Cartilha Para

Leia mais

ATERRO SANITÁRIO DE RIO CLARO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara

ATERRO SANITÁRIO DE RIO CLARO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara ATERRO SANITÁRIO DE RIO CLARO Prof. Marcos Colégio Sta. Clara 1. CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS - Observe um objeto perto de você. Você já parou para pensar do que ele é feito e quantas etapas foram necessárias

Leia mais

MÓDULO 2. Prof. Dr. Valdir Schalch

MÓDULO 2. Prof. Dr. Valdir Schalch RESÍDUOS SÓLIDOSS MÓDULO 2 Prof. Dr. Valdir Schalch RESÍDUOS SÓLIDOS S - DEFINIÇÃO... aqueles nos estados sólidos e semi-sólidos, que resultam de atividades da comunidade de origem: industrial, doméstica,

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL

BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Explique a teoria

Leia mais

Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo

Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo A Lei nº 15.374 de 2011 proíbe a disponibilização de sacolas plásticas descartáveis nos estabelecimentos comerciais do município de São Paulo.

Leia mais

Hsa GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS. Resíduos Sólidos. PROFa. WANDA R. GÜNTHER Departamento Saúde Ambiental FSP/USP

Hsa GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS. Resíduos Sólidos. PROFa. WANDA R. GÜNTHER Departamento Saúde Ambiental FSP/USP Hsa 109 - GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Resíduos Sólidos PROFa. WANDA R. GÜNTHER Departamento Saúde Ambiental FSP/USP E-mail: wgunther@usp.br Resíduos Sólidos Interrelação: Ambiente Saúde HOMEM MEIO AMBIENTE

Leia mais

Líder: Ana Carolina Freire RA: Organizador: Vanessa Rocha RA:

Líder: Ana Carolina Freire RA: Organizador: Vanessa Rocha RA: Líder: Ana Carolina Freire RA: 010522010 Organizador: Vanessa Rocha RA:007762013 Programador:Carlos Eduardo RA:027409 Construtor: Felipe Avilez RA:121908 Produtor:Carlos Eduardo RA:027409 O nosso objetivo

Leia mais

Agradecimentos... Prefácio...

Agradecimentos... Prefácio... Sumário Agradecimentos........................ Prefácio................................ Apresentação..... CAPÍTULO I O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO LIXO MUNICIPAL loque é gerenciar o lixo municipal de forma

Leia mais

Gestão De D Resídu d os

Gestão De D Resídu d os Gestão De Resíduos COLETA SELETIVA Projeto Gestão de Resíduos EcoMalzoni Como funcionava a coleta de resíduos antes do Projeto de Gestão de Resíduos? - 85% dos sacos retirados eram pretos, com

Leia mais

ALGAR. Olá! Vem connosco conhecer. 2.º Ciclo

ALGAR. Olá! Vem connosco conhecer. 2.º Ciclo ALGAR Olá! Vem connosco conhecer 2.º Ciclo 2 O que são os Resíduos? É tudo aquilo que é proveniente das nossas atividades e que consideramos inútil, por isso deitamos fora. Antigamente existiam Lixeiras

Leia mais

MATÉRIA. 1 Produzir matéria. 1 Produzir matéria. 1 Produzir matéria. De onde vem os materiais? matéria viva: madeira; fibras naturais (algodão, linho)

MATÉRIA. 1 Produzir matéria. 1 Produzir matéria. 1 Produzir matéria. De onde vem os materiais? matéria viva: madeira; fibras naturais (algodão, linho) MATÉRIA De onde vem os materiais? matéria viva: madeira; fibras naturais (algodão, linho) alguns materiais sintéticos TODO O RESTO: rochas e derivados Atualmente, o consumo mundial de recursos minerais

Leia mais

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO SERVIÇO EXTRA URBANO O Serviço extra Urbano corresponde ao serviço a ser prestado aos produtores de resíduos não urbanos de embalagens, de forma a garantir a esses produtores um destino final adequado

Leia mais

? PERGUNTAS & RESPOSTAS SACOLAS PLÁSTICAS.

? PERGUNTAS & RESPOSTAS SACOLAS PLÁSTICAS. ? PERGUNTAS & RESPOSTAS SACOLAS PLÁSTICAS www.abiplast.org.br ? PERGUNTAS & RESPOSTAS SACOLAS PLÁSTICAS 2 ABIPLAST ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DO PLÁSTICO O PLÁSTICO FAZ PARTE DA VIDA CONTEMPORÂNEA,

Leia mais

QUEDA NO VALOR DO PLASTICO RECICLADO: UMA ANALISE DOS DADOS COLETADOS DA ARREP (Associação de Recicladores Rei do Pet)

QUEDA NO VALOR DO PLASTICO RECICLADO: UMA ANALISE DOS DADOS COLETADOS DA ARREP (Associação de Recicladores Rei do Pet) 4 QUEDA NO VALOR DO PLASTICO RECICLADO: UMA ANALISE DOS DADOS COLETADOS DA ARREP (Associação de Recicladores Rei do Pet) ANDRADE, Adriana Aparecida de CRUZ, Gilson Campos Ferreira da RESUMO Esse trabalho

Leia mais

COMPLEXO AMBIENTAL FIAT Gestão de Resíduos DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E UTILIDADES

COMPLEXO AMBIENTAL FIAT Gestão de Resíduos DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E UTILIDADES COMPLEXO AMBIENTAL FIAT Gestão de Resíduos DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E UTILIDADES RESÍDUOS MATÉRIA-PRIMA TRABALHO HUMANO PROCESSO RESÍDUOS PRODUTO FINAL ENERGIA SÓLIDOS LÍQUIDOS

Leia mais

Profª Coordenadora: Selma Maria de Araujo. Docência Assistida 2009: Allan Tavares Carvalho, Lívia Wanderley Pimentel e Márcio Camargo de Melo

Profª Coordenadora: Selma Maria de Araujo. Docência Assistida 2009: Allan Tavares Carvalho, Lívia Wanderley Pimentel e Márcio Camargo de Melo UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS UNIDADE ACADÊMCIA DE ENGENHARIA CIVIL CIÊNCIAS DO AMBIENTE Profª Coordenadora: Selma Maria de Araujo Docência Assistida 2009:

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Lei 12.305 de 2 de agosto de 2010 - dispõe sobre: - princípios, objetivos e instrumentos; - diretrizes relativas à gestão integrada e ao gerenciamento de resíduos

Leia mais

O que os cidadãos de Pirenópolis pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade.

O que os cidadãos de Pirenópolis pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade. Consumo Sustentável Programa Água Brasil e Instituto Ibope apresentam: O que os cidadãos de pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade. Introdução O Programa Água

Leia mais

Lixo. O Que é lixo? O descarte do lixo. O lixo e seu destino

Lixo. O Que é lixo? O descarte do lixo. O lixo e seu destino O Que é lixo? Lixo Lixo é todo e qualquer resíduo proveniente das atividades humanas. Popularmente, é definido como aquilo que se joga fora. O descarte do lixo Nossas atividades diárias geram quantidade

Leia mais

Agrupamento de Escolas Terras de Larus Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau Ciências Naturais 8º Ano Ficha de Avaliação

Agrupamento de Escolas Terras de Larus Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau Ciências Naturais 8º Ano Ficha de Avaliação Agrupamento de Escolas Terras de Larus Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau Ciências Naturais 8º Ano Ficha de Avaliação Nome: n.º Turma: Data: Classificação: Prof: Enc. Edu. 1. As figuras seguintes ilustram

Leia mais

RECICLANDO PENSAMENTOS

RECICLANDO PENSAMENTOS RECICLANDO PENSAMENTOS OS MALEFÍCIOS CAUSADOS PELO ACÚMULO DE LIXO INFORMAÇÃO CONSCIENTIZAÇÃO PREVENÇÃO E ERRADICAÇÃO ARTESANATO FEITO COM MATERIAL RECICLADO Não há limites para a criatividade quando o

Leia mais

Reciclagem. É preciso esclarecer que reciclagem é um processo e não uma fase e é composto por três etapas muito bem distintas: Coleta e Separação

Reciclagem. É preciso esclarecer que reciclagem é um processo e não uma fase e é composto por três etapas muito bem distintas: Coleta e Separação Reciclagem É preciso esclarecer que reciclagem é um processo e não uma fase e é composto por três etapas muito bem distintas: Coleta e Separação Revalorização Transformação Fase de Coleta e Separação Coleta

Leia mais

A Nova Política de Gestão de Resíduos no Distrito Federal GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS

A Nova Política de Gestão de Resíduos no Distrito Federal GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS A Nova Política de Gestão de Resíduos no Distrito Federal GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS SITUAÇÃO ATUAL DA GESTÃO DE RESÍDUOS NO DF DISTRITO FEDERAL

Leia mais

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Promoção SEST / SENAT Conteúdo Técnico ESCOLA DO TRANSPORTE JULHO/2007 O que é Lixo? Lixo

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Política Nacional de Resíduos Sólidos Política Nacional de Resíduos Sólidos O GPA NASCEU EM 1948. É A MAIOR EMPRESA VAREJISTA DO BRASIL E PERTENCE AO GRUPO CASINO, UM DOS LÍDERES MUNDIAIS NO VAREJO DE ALIMENTOS. Com 2.113 pontos de venda,

Leia mais

RESÍDUOS SÓLIDOS MUNICIPAIS

RESÍDUOS SÓLIDOS MUNICIPAIS RESÍDUOS SÓLIDOS MUNICIPAIS Educação Ambiental: Resíduos Sólidos Municipais Ano I, número 1 Editor: Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT Redação Mônica de Abreu Azevedo André Santos

Leia mais

Nesse processo, o consumidor consciente tem um papel fundamental.

Nesse processo, o consumidor consciente tem um papel fundamental. 27/04/2007 AMBIENTE CONSCIENTE Esse projeto expressa muito bem a importância da transformação. E é essa transformação que podemos (e devemos) aplicar em nossa vida, aderindo às novas idéias, dando asas

Leia mais

TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA. Nº. 016/ 2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013

TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA. Nº. 016/ 2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013 TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Nº. 016/ 2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013 S Capacitação de Técnicos e Gestores para Elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico Módulo I Limpeza Urbana e Manejo de

Leia mais

Recursos minerais explorados para a obtenção de um determinado elemento metálico que faz parte da sua constituição.

Recursos minerais explorados para a obtenção de um determinado elemento metálico que faz parte da sua constituição. Recursos minerais explorados para a obtenção de um determinado elemento metálico que faz parte da sua constituição. Ouro Prata Ferro Magnésio Manganês Cobre Exemplos: ouro, prata, cobre, alumínio, ferro,

Leia mais

FAZ SEULIXO? Compostagem lixo Orgânico Pode reciclar? o que você LIXO SECO & LIXO ÚMIDO. Você sabe qual a diferença entre rejeito e resíduo?

FAZ SEULIXO? Compostagem lixo Orgânico Pode reciclar? o que você LIXO SECO & LIXO ÚMIDO. Você sabe qual a diferença entre rejeito e resíduo? FAZ SEULIXO? o que você COM Compostagem lixo Orgânico Pode reciclar? A compostagem é o processo de valorização da matéria orgânica LIXO SECO & LIXO ÚMIDO Você sabe qual a diferença entre rejeito e resíduo?

Leia mais

UM MODELO DE GESTÃO DE RESÍDUOS MUNICIPAIS PROF. DR. SABETAI CALDERONI INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS

UM MODELO DE GESTÃO DE RESÍDUOS MUNICIPAIS PROF. DR. SABETAI CALDERONI INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS UM MODELO DE GESTÃO DE RESÍDUOS MUNICIPAIS PROF. DR. SABETAI CALDERONI INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS SABETAI CALDERONI Presidente do Instituto Brasil Ambiente Consultor da Organização das Nações

Leia mais

QUÍMICA. Prof. Larissa Richter. Energia e Meio Ambiente

QUÍMICA. Prof. Larissa Richter. Energia e Meio Ambiente Energia e Meio Ambiente O ser humano atual é extremamente dependente de energia. Por quê? Todos os seus processos tecnológicos, bem como manutenção de serviços dependem da energia elétrica para serem desenvolvidos

Leia mais

A GERAÇÃO DE ENERGIA A PARTIR DE RESÍDUOS: UMA POSSIBILIDADE PARA O BRASIL

A GERAÇÃO DE ENERGIA A PARTIR DE RESÍDUOS: UMA POSSIBILIDADE PARA O BRASIL A GERAÇÃO DE ENERGIA A PARTIR DE RESÍDUOS: UMA POSSIBILIDADE PARA O BRASIL Publicada em 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos PNRS 1 tem como principal objetivo a implementação de uma gestão integrada

Leia mais

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS Setembro/2014 Você conhece a Política Ambiental Sirtec? Disponível nos murais e no site da empresa PRINCÍPIOS DA POLÍTICA AMBIENTAL - SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade

Leia mais

O que os cidadãos de Rio Branco pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade.

O que os cidadãos de Rio Branco pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade. Consumo Sustentável Programa Água Brasil e Instituto Ibope apresentam: O que os cidadãos de pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade. Introdução O Programa Água

Leia mais

Tratamento e Gerenciamento de Resíduos Sólidos Biológicos e Orgânicos

Tratamento e Gerenciamento de Resíduos Sólidos Biológicos e Orgânicos Tratamento e Gerenciamento de Resíduos Sólidos Biológicos e Orgânicos Resíduos comercializados São José dos Campos - URBAM PLÁSTICO PAPEL METAL VIDRO OUTROS RECICLÁVEIS (TODOS) QUANTIDADE (KG) 3.030.654

Leia mais

Como fazer adubo com o lixo orgânico que você produz em casa

Como fazer adubo com o lixo orgânico que você produz em casa Published on UBB - Desde 1984 - Conquistando benefícios para o funcionalismo ( http://ubbonline.org.br/unificado) Início > Reciclagem - Material Orgânico O que é lixo orgânico? Retos de comida em geral,

Leia mais

Lixo nosso de cada dia

Lixo nosso de cada dia PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL, UM EXEMPLO Lixo nosso de cada dia Um olhar sobre nosso lixo Na natureza, as plantas e animais mortos apodrecem e se decompõem, sendo destruídos por larvas, bactérias, fungos

Leia mais

BANCO DE ATIVIDADES Presente Ciências 4 ano - 3 bimestre Avaliação

BANCO DE ATIVIDADES Presente Ciências 4 ano - 3 bimestre Avaliação Unidade 3 - Muitos materiais Leia a letra da canção abaixo. B -I-C-I-C-L-E-T-A Sou sua amiga bicicleta Sou eu que te levo Pelos parques a correr Te ajudo a crescer E em duas rodas deslizar [...] Sou eu

Leia mais

nº 09/2017 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS

nº 09/2017 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS nº 09/2017 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS POLÍTICA INTEGRADA DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE POLÍTICA INTEGRADA Disponíveis nos murais e no site da empresa

Leia mais

Introdução à Engenharia Ambiental PHA Aula 6. Gestão de resíduos sólidos no meio urbano. Amarilis Lucia Casteli Figueiredo Gallardo

Introdução à Engenharia Ambiental PHA Aula 6. Gestão de resíduos sólidos no meio urbano. Amarilis Lucia Casteli Figueiredo Gallardo Introdução à Engenharia Ambiental PHA 2218 Aula 6 Gestão de resíduos sólidos no meio urbano Amarilis Lucia Casteli Figueiredo Gallardo GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS

Leia mais

RECICLAR: UMA GRANDE IDEIA.

RECICLAR: UMA GRANDE IDEIA. Reciclagem RECICLAR: UMA GRANDE IDEIA. Imagine uma bolinha de neve no topo de uma montanha que começa a rolar morro abaixo. Quando ela chegar lá embaixo, terá virado um imenso bolão, não é? Isso é o que

Leia mais

EBI 123 de Pedome. Diana Dinis Nº7. Inês Marques Nº9. Sónia Nunes Nº20. Vera Oliveira Nº23 8ºB 1

EBI 123 de Pedome. Diana Dinis Nº7. Inês Marques Nº9. Sónia Nunes Nº20. Vera Oliveira Nº23 8ºB 1 Poluição do Solo Trabalho elaborado por: Diana Dinis Nº7 Inês Marques Nº9 Sónia Nunes Nº20 Vera Oliveira Nº23 Turma: Disciplina: Ciências Naturais Professora: Raquel Soares 1 Índice Poluição do Solo...

Leia mais

UDESC- Universidade do Estado de Santa Catarina CCT- Centro de Ciências Tecnológicas. Projeto RENEW Renewable Energy Group

UDESC- Universidade do Estado de Santa Catarina CCT- Centro de Ciências Tecnológicas. Projeto RENEW Renewable Energy Group UDESC- Universidade do Estado de Santa Catarina CCT- Centro de Ciências Tecnológicas Projeto RENEW Renewable Energy Group Coordenador: Marcio Rodrigo Loos marcio.loos@ufsc.br Criação: Ana Paula Meneguzzi

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE GEOGRAFIA 6º ANO. Com base na tabela e em seus conhecimentos, marque V (verdadeiro) ou F (falso) nas sentenças a seguir.

EXERCÍCIOS ON LINE GEOGRAFIA 6º ANO. Com base na tabela e em seus conhecimentos, marque V (verdadeiro) ou F (falso) nas sentenças a seguir. EXERCÍCIOS ON LINE GEOGRAFIA 6º ANO Questão 1 Com base na tabela e em seus conhecimentos, marque V (verdadeiro) ou F (falso) nas sentenças a seguir. Participação da população economicamente ativa por setor

Leia mais

Minicurso. De onde vêm? Para onde vão as embalagens? ELABORAÇÃO:

Minicurso. De onde vêm? Para onde vão as embalagens? ELABORAÇÃO: Minicurso De onde vêm? Para onde vão as embalagens? ELABORAÇÃO: Cláudia Maria Langer Campioti Inês de Almeida Zaine Kelly Fernandes Thiago Altair Ferreira ORIENTAÇÃO: Prof. Dr. Marcelo Giordan Aluno: 24

Leia mais

COLETA SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC

COLETA SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC COLETA G U I A D A SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC CNC CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO SENAC SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL

Leia mais

PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO DE UMA CENTRAL DE ACONDICIONAMENTO DO LIXO, INCLUINDO COLETA SELETIVA, EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO DE UMA CENTRAL DE ACONDICIONAMENTO DO LIXO, INCLUINDO COLETA SELETIVA, EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO DE UMA CENTRAL DE ACONDICIONAMENTO DO LIXO, INCLUINDO COLETA SELETIVA, EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SILVA, Karla Magalhães da (Unitri) karla@unitri.edu.br RESUMO Este

Leia mais

Descarte incorreto de óleo lubrificante gera multa em oficina de Novo Progresso

Descarte incorreto de óleo lubrificante gera multa em oficina de Novo Progresso Descarte incorreto de óleo lubrificante gera multa em oficina de Novo Progresso O descarte incorreto pode gerar danos irreversíveis à saúde e ao meio ambiente. Óleo escorrendo pela rua Além de danos à

Leia mais

Desenvolvimento de Processos de Reciclagem de Plásticos

Desenvolvimento de Processos de Reciclagem de Plásticos III Seminário Regional Preparatório para XII Conferência das Cidades Desenvolvimento de Processos de Reciclagem de Plásticos Química Dra. Lucilene Betega de Paiva Laboratório de Processos Químicos e Tecnologia

Leia mais

Realidades, Desafios e Oportunidades: POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS. Alexandre Vilella Coord. Regional de Meio Ambiente FIESP

Realidades, Desafios e Oportunidades: POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS. Alexandre Vilella Coord. Regional de Meio Ambiente FIESP Realidades, Desafios e Oportunidades: POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Alexandre Vilella Coord. Regional de Meio Ambiente FIESP POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS O reconhecimento do resíduo sólido

Leia mais

CARTILHA SOBRE COLETA SELETIVA DE. Discuta com seus filhos sobre o tema. Todos juntos na proteção do meio ambiente.

CARTILHA SOBRE COLETA SELETIVA DE. Discuta com seus filhos sobre o tema. Todos juntos na proteção do meio ambiente. CARTILHA SOBRE COLETA SELETIVA DE Discuta com seus filhos sobre o tema. Todos juntos na proteção do meio ambiente. INTRODUÇÃO A coleta seletiva ajuda a proteger o meio ambiente A separação do lixo e a

Leia mais

Coleta Seletiva. O seu lixo tem valor

Coleta Seletiva. O seu lixo tem valor Coleta Seletiva O seu lixo tem valor Cartilha sobre Coleta Seletiva Esta cartilha tem por principal objetivo, informar os processos da coleta seletiva para empresas e seus colaboradores, ajudando-os como

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ DALGLISH GOMES REUTILIZAÇÃO DE GARRAFAS PET

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ DALGLISH GOMES REUTILIZAÇÃO DE GARRAFAS PET INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ DALGLISH GOMES REUTILIZAÇÃO DE GARRAFAS PET RESUMO Atualmente o uso do PET ainda é muito aplicado em garrafas de refrigerantes e também em reciclagens

Leia mais

Lauralice de C. F. Canale Prof. Associada EESC/USP

Lauralice de C. F. Canale Prof. Associada EESC/USP LUBRIFICANTES&LUBRIFICAÇÃO INDUSTRIAL R. Carreteiro P.N. Belmiro ASM Handbook Volume 18 CURSO DE GESTÃO DE ÓLEO LUBRIFICANTE AUTOMOTIVO USADO Eng. Mecânico Carlos Alexandre Thalheimer Lauralice de C. F.

Leia mais

Elementos para discussão sobre gestão de resíduos sólidos

Elementos para discussão sobre gestão de resíduos sólidos Elementos para discussão sobre gestão de resíduos sólidos LIXO 0 Raphael Tobias de V. Barros (DESA-UFMG) maio-2014 Semelhança entre os processos de geração de RS num organismo vivo e numa sociedade Definição

Leia mais

REALIZAÇÕES DO PROGRAMA USP RECICLA/FSP Janeiro a Dezembro de 2016

REALIZAÇÕES DO PROGRAMA USP RECICLA/FSP Janeiro a Dezembro de 2016 PROGRAMA USP RECICLA/FSP - 2016 REALIZAÇÕES DO PROGRAMA USP RECICLA/FSP Janeiro a Dezembro de 2016 Divulgação do Programa USP Recicla Desde 2010, no início de cada ano letivo, são programadas apresentações

Leia mais

III-008 COMPOSIÇÃO GRAVIMÉTRICA E VALOR ECONÔMICO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EXCLUSIVAMENTE DOMICILIARES DE BAIRROS DE CLASSE MÉDIA ALTA EM JOÃO PESSOA

III-008 COMPOSIÇÃO GRAVIMÉTRICA E VALOR ECONÔMICO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EXCLUSIVAMENTE DOMICILIARES DE BAIRROS DE CLASSE MÉDIA ALTA EM JOÃO PESSOA III-008 COMPOSIÇÃO GRAVIMÉTRICA E VALOR ECONÔMICO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EXCLUSIVAMENTE DOMICILIARES DE BAIRROS DE CLASSE MÉDIA ALTA EM JOÃO PESSOA Marcela Gomes Seixas Graduanda em Engenharia Civil pela

Leia mais

Aula 10: Química dos solos Parte 2

Aula 10: Química dos solos Parte 2 Química Ambiental- 1 semestre 2016 Aula 10: Química dos solos Parte 2 Resíduos perigosos Resíduos sólidos Taimara Polidoro Ferreira Departamento de Química- UFJF Resíduos perigosos O que é uma substância

Leia mais