GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL"

Transcrição

1 GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL A matemática não é uma ciência experimental. As afirmações feitas em matemática devem ser provadas. Conforme Geraldo Garbi em seu livro CQD: Introdução Utilizaremos nesta apostila os conceitos fornecidos pelo livro CQD, de forma resumida, de modo a introduzir o leitor na maravilhoso mundo da geometria plana. Iniciaremos fornecendo alguns conceitos iniciais e elementos estudados na geometria procurando no decorrer do texto explicitar a noções mais comuns da geometria. Sendo este texto voltado para alunos do curso de Licenciatura em Matemática que estão iniciando seus estudos nesta fantástica área do conhecimento, optamos por fornecer as ideias iniciais dos métodos utilizados pelos matemáticos para fazer demonstrações que são o cerne da matemática. Iremos, neste primeiro contato com a matemática, definir, ou melhor dizer, explicar o que são teoremas, corolários, lemas, definições, etc.., de modo que o aluno amplie se conhecimento e também seja introduzido no mundo da matemática. Depois desta breve explanação sobre algumas particularidades da matemática, adentraremos no mundo da geometria seguindo os passos de Euclides, o grande geômetra, que nos brindou com uma exposição da geometria de modo encadeado e crescente. Bem vindos ao mundo da geometria.

2 Elementos e conceitos fundamentais Conceitos primitivos: termos simples e fundamentais que não são definidos, nascem em nossa mente pela observação e experiência (intuitivamente). Nossos conceitos primitivos são ponto, reta e plano. Postulados: São afirmações mais simples e fundamentais de uma teoria (no nosso caso a Geometria) aceitas sem demonstrações, serão as verdades incontestáveis. - Exercício: Dada a figura abaixo responda as questões.

3 a) Quantos pontos nomeados temos sobre a reta? Resposta: b) Quantos pontos temos fora da reta? Resposta: c) Quantos pontos há entre Q e M? Resposta: d) Podemos afirmar que P está entre M e N? Resposta: e) Considerando a sua folha de papel como representação geométrica de um plano, quantos pontos temos no plano? Resposta: f) Quantos pontos temos fora do plano? Resposta: g) O ponto que está na ponta do nariz do professor de geometria está sobre o plano da questão (e)? Resposta: Postulados de existência 1. Em uma reta e fora dela existem quantos pontos quisermos. 2. Dados dois pontos distintos de uma reta, existe pelo menos outro ponto entre os dois pontos dados.

4 3. Em um plano e fora dele existem tantos pontos quisermos. O que é uma "Definição": Uma definição determina os atributos essenciais e específicos de um ente, de tal forma que o torne inconfundível com outro. Exemplos: Definição 1: Dois pontos são colineares se estiverem sobre uma mesma reta. Definição 2: Dados pontos A e B, um ponto está entre A e B se ele está sobre o segmento que une A e B. Exercício 1) Dada a figura abaixo responda as questões. a) Represente a reta que passa por L e M. b) Quantas retas distintas passam por Q e M? c) Os pontos Q, L e P são colineares? d) Os pontos Q, M e P são colineares? e) O ponto M está entre Q e P? f) Dados dois pontos distintos estes serão sempre colineares? Justifique. g) Dados três pontos distintos estes serão sempre colinear 2) Represente o plano que contém os três pontos A, B e C.

5 3) Dados o ponto A e a reta r, represente: a) a reta paralela a r passando por A; b) a reta perpendicular a r passando por A. Sobre os métodos empregados nas provas (demonstrações) matemáticas Proposição: É toda afirmação, verdadeira ou falsa, que faça sentido. Exemplos: Rogério é inteligente Um triângulo não é um cubo. A Terra é imóvel e está no centro do universo. Jones é professor de geometria. A baleia franca pesa 523 kg Um quadrado possui três ângulos retos e um obtuso Exercício 1 : Digas quais das proposições do exemplo acima são verdadeiras. Teorema: É toda proposição verdadeira do tipo se isso então aquilo. Essa forma de escrever um teorema chama-se forma condicional. Observação: muitos teoremas não são dados nessa forma, mas podem ser reescritos na forma condicional. Corolário: um corolário de um teorema é um outro teorema que seja consequência direta do primeiro. Exemplo: Teorema de Pitágoras. - Se um triângulo é retângulo, então a soma dos quadrados dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa. (forma condicional) - Em um triângulo retângulo a soma a soma dos quadrados dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa. (forma não-condicional) Corolário: No triângulo retângulo de catetos de medidas 3cm e 4cm a hipotenusa mede 5cm. Observação: O teorema é uma proposição matemática que, para ser aceito como verdade, deverá ser demonstrado. O teorema compõem-se de duas partes principais: hipótese e tese.

6 Hipótese: informações conhecidas. Tese: o que se deseja concluir, provar. Na forma condicional o teorema pode ser escrito como: Se [hipótese], então [tese]. Exemplo: Dadas duas retas que se interceptam existe exatamente um plano que as contém. Forma condicional: Se duas retas se interceptam, então existe um único plano que as contém. Veja na figura abaixo uma representação geométrica deste teorema: Exercicios 2 Teorema 1: Uma reta e um ponto fora dela determinam um único plano que os contém. Forma condicional: Hipótese: Tese: Faça um desenho correspondente ao teorema.

7 Teorema 2: Duas retas paralelas a uma terceira são paralelas entre si. Forma condicional: Hipótese: Tese: Faça um desenho correspondente ao teorema. Teorema 3: Por um ponto dado fora de uma reta existe uma única reta perpendicular à reta dada. Forma condicional: Hipótese: Tese: Faça um desenho correspondente ao teorema.

8 Teorema 4: Em todo triângulo cada lado é sempre menor que a soma dos outros dois Forma condicional: Hipótese: Tese: Faça um desenho correspondente ao teorema. Teorema 4: Em todo triângulo um lado é sempre menor que a soma dos outros dois. Forma condicional: Hipótese: Tese: Faça um desenho correspondente ao teorema.

9 Teoremas recíprocos Dado um teorema se isso então aquilo, se o teorema se aquilo então isso for verdadeiro, então dizemos que os dois teoremas são recíprocos. Exemplos: Teorema A: Se um triângulo é isósceles, então os ângulos da base são iguais. Teorema B: Se os ângulos da base de um triângulo são iguais, então o triângulo é isósceles. Os teoremas A e B são recíprocos. Observação: Se dois teoremas são recíprocos, então podemos combiná-los em um único teorema na forma bicondicional usando a frase se, e somente se. Forma bicondicional dos teoremas A e B: Um triângulo é isósceles se, e somente se os ângulos da base são iguais. Exercicio 3: Coloque os dois teoremas a seguir na forma bicondicional Teorema 1: Se duas retas são paralelas então elas são coplanres e não possuem pontos em comum. Teorema 2: Se duas retas são coplanares e não possuem pontos em comum então elas são paralelas Forma bicondicional: Exercício 4: Escreva em dois teoremas na forma condicional o teorema dado na forma bicondicional Teorema: Duas retas são perpendiculares se, e somente se, são concorrentes e formam dois ângulos retos. Teorema 1: Teorema 2:

10 Construções Geométrica Faça as construções geométricas dos problema 1 a 10 abaixo, usando somente régua sem escala, esquadros 60º e 45º sem escalas e compasso. Problema 1. Dado o segmento AB, construa o quadrado ABCD A B Problema 2. Construir o triângulo ABC sendo dados os três lados: a b c Problema 3. Dado o ângulo α, e a semirreta OX construir o ângulo XOY = α. Problema 4. Construir o triângulo ABC dados o lado a e os ângulos B e C:

11 Problema 5 Divida o segmento AB em duas partes iguais: A B Problema 6 Divida o ângulo em dois ângulos iguais Problema 7 Traçar duas retas perpendiculares, onde uma delas contenha o ponto R e outra contenha os pontos P e Q.

12 Problema 8 Por um ponto P sobre uma reta r traçar uma perpendicular a reta r Problema 9 Construa um quadrado inscrito na circinferência dada abaixo, usando régua e compasso Problema 10 Construa um triângulo equilátero inscrito na circinferência dada abaixo, usando régua e compasso

13 Métodos de demonstração Método direto: partindo-se das premissas e dos axiomas (postulados) evidencia-se a veracidade da proposição por meio de uma sequência direta de interferências (conclusões). Exemplo: se um número natural é par, então seu quadrado é par. Demonstração: suponhamos que um número N é par, então, por definição N é divisível por 2, ou seja, N=2k, onde k é um número natural, logo N²=(2k)² N²=4k² N²=2.2k² N²=2(2k²) N²=2h, onde h =2k² Portanto, N² é divisível por 2, então N² é par. Método de indução: método direto aplicável às afirmações envolvendo números naturais que usa basicamente o princípio de indução matemática Se uma propriedade referente aos números naturais for verdadeira para o número 1 e se da suposição que ela é válida para o número n provarmos que ela é válida para n+1, então ela será válida para todo n. Passo 1: prova-se que a propriedade vale para n=1 Passo 2: supõe-se que vale para n Passo 3: Prova-se que vale para n+1 Exemplo: Demonstre que para a > -1 vale a propriedade. Demonstração: Passo 1: para n=1 Passo 2: suponha que. Passo 3: Demos mostrar que a propriedade vale para para n+1, ou seja, que é verdade a desigualdade Como podemos multiplicar ambos os lados da desigualdade por Portanto Note que a última desigualdade decorre do fato que. Portanto, de fato vale

14 Logo, pelo princípio da indução, a desigualdade vale para todo n Método de redução ao absurdo (ou método da contradição): Supõe-se que a tese é falsa e chega-se a um absurdo ou contradição de hipótese. Passo 1: deseja-se provar que hipótese tese Passo 2: prova-se que negação da tese negação de hipótese Ou seja:. Exemplo: prove que não é racional. Demonstração: vamos supor que é racional, isto é, =, onde p e q são primos entre si, ou seja, p e q não têm fatores primos em comum. = Logo => é par, portanto p é par. Se p é par, então p=2k. Logo e dai Portanto => = Mas se é par então q é par., onde p e q são pares, mas isso é um absurdo, pois partimos do início com p e q primos entre si. Portanto se supormos que absurdo, logo não pode ser racional. é racional chegamos a um A seguiremos o contido no livro CQD, esta apostila não substitui o livro, apenas direciona o estudo de forma resumida, é sempre aconselhável que o aluno procure o livro e estude por ele.

15 DEFINIÇÕES INICIAIS

16

17

18

19

20

21

22

23 OS POSTULADOS DE EUCLIDES Os postulados de Euclides

24

25

26

27

28

29

30 Nocões Comuns Após definir os postulados Euclides enuncia as "noções comuns", que também são postulados (aquilo a que hoje chamamos axiomas), consideradas evidentes, verdadeiras (não apenas na geometria), e necessárias para as demonstrações:

31 Congruência de Triângulos - Teorema 1: Se dois triângulos têm respectivamente dois lados congruentes e os ângulos entre eles congruentes, então os terceiros lados também serão congruentes e os ângulos entre eles congruentes, então os terceiros lados também serão congruentes, assim como os pares de ãngulos, um em cada triângulo, que se opõe aos pares de lados congruentes. Hipótese: ΔABC, ΔA'B'C', AB=A B, AC=A C e BÂC=B Â C. Tese: ΔABC = ΔA'B'C'. Demonstração: sejam dois triângulos ΔABC e ΔA'B'C' tais que AB=A B, BC=B C e A C=A C. Imaginemos que o triângulo A B C seja colocado sobre o triângulo ABC de modo que os pontos B e B coincidam e que a reta que contém A B coincida com a reta que contém AB. Como AB=A B, o ponto A coincidirá com o ponto A. Como A B^ C=A B^ C, então a reta que contém B C coincidirá com a reta que contém BC. Como BC=B C, os pontos C e C coincidirão. Como A coincidiu com com A e C coincidiu com C, então AC coincide com A C. Pela noção comum 4, o triângulo ABC=A B C, pois ΔABC coincidiu com ΔA'B'C'. Observação: Na demonstração acima usamos o deslocamento de figuras para demonstrar a congruência dos triângulos, mas alguns geômetras não admitem o deslocamento de figuras para efeito de demonstrações. Neste caso o Teorema 1 deve ser enunciado como um axioma. - Teorema 2: num triângulo isósceles os ângulos que se opõe aos lados congruentes são congruentes. Exercício: a) escreva este teorema na forma condicional; b) escreva a hipótese e a tese.

32 Demonstração: seja um triângulo ΔABC tal que AB=AC. Queremos provar que A C=A C B. Seja F um ponto sobre a reta AB tal que B esteja entre A e F. Tomemos um ponto G sobre a reta AC de modo que BF=CG e C esteja entre A e G (postulado 2). Como AB=AC, então AB+BF=AC+CG, portanto AF=AG. Considere os triângulos ΔAFC e ΔABG. Como AF=AG, AC=AB e o ângulo FÂC=BÂG, então, pelo caso LAL, os triângulos ΔAFC e ΔABG são congruentes, isto é, ΔAFC = ΔABG. ^ B=A F^ C e A B^ G=A C^ F. Assim FC=BG, A G Considere agora o triângulo BCE e Δ BCG. ^ B, portanto Δ BFC= Δ BCF, pelo caso Sabemos que BF=CG, FC=BG e B F^ C=C G LAL. Como Δ BCF= Δ BCG, então se conclui que B C^ F = C B^ G. Já havia sido provado que A B^ C = A C^ F. Como A B^ G=A B^ C+C B^ G e o ângulo A C^ F=A C^ B+B C^ F, temos que A B^ C + C B^ G ^ = A C B + B C^ F. Logo: A B^ C=A C^ B.

33 - Teorema 3: Se em um triângulo dois ângulos são congruentes entre si, então os lados subentendidos pelos ângulos congruentes são congruentes. Demonstração: seja um triângulo Δ ABC tal que A B^ C=A C^ B. Desejamos provar que AB=AC. Suponhamos que, por absurdo, AB AC, logo AB>AC ou AC>AB.Logo AB=BD+DA com BD=DC e D está entre A e B. Considere o DBC. Por construção BD=AC, BC é comum aos triângulos Δ DBC e ^ ^ Δ ABC e D B C= A C B (por hipótese, já que D B^ C= A C^ B e A B^ C=A C^ D). Logo Δ DBC e ABC são congruentes, mas isso é absurdo pois BCD é uma parte de Δ ABC, pela noção comum 5, uma parte não pode ser maior que o todo (pela demonstração Δ DBC é maior que Δ ABC). - Teorema 4: Se dois triângulos têm lados respectivamente congruentes e o ângulo com vértices nas extremidades desses lados respectivamente congruentes, então os dois triângulos são congruentes. Hipótese: Δ ABC e Δ DEF com BC=EF, A B^ C=D E^ F e A C^ B=D F^ E Tese: ΔABC ΔDEF.

34 Demonstração: Vamos supor que Δ ABC e Δ DEF não são congruentes, logo necessariamente devemos ter AB DE (se AB=DE, pelo teorema 1 teríamos Δ ABC = Δ DEF). Logo AB>DE ou DE>AB. Vamos supor que AB>DE. Logo existe um ponto D entre A e B tal que DE=D B. Δ D BC= Δ DEF D B=DE BC=EF D B^ C=D E^ F Chegamos ao absurdo, pois Δ E C^ D = todo. E F^ D e isso é a parte não pode ser igual ao Supomos que os triângulos não são congruentes e chegamos no absurdo, então ABC = DEF. Definição: um ângulo que é congruente com seu suplementar é chamado de ângulo reto e os lados de um ângulo reto são chamados de segmentos (ou retas) perpendiculares. Notação: AV VB e AV VC Geometricamente

35 - Teorema 5: Se por um ponto sobre uma reta for traçada uma semirreta, os ângulos assim formados ou são ambos retos ou sua soma é igual à dois ângulos retos. Hipótese: dada uma reta r, um ponto P pertencente a r e uma semirreta s com origem em P que forma os ângulos α e β. Tese: β+α= 2R ( β+α = dois ângulos retos) ou β=α=r. Demonstração: temos duas possibilidades para os ângulos retos, já que α e β são suplementares. Se β α, então β>α ou β<α. Vamos supor β>α (para o outro caso o raciocínio é análogo). Tracemos pelo ponto P a semirreta t perpendicular a r: Esta perpendicular formará com r dois ângulos retos γ e δ, de modo que γ+δ= 2R. Mas δ=θ+α, logo γ+θ+α= 2R. Mas β=γ+θ, portanto β+α= 2R. cqd

36 - Teorema 11: Em todo triângulo qualquer lado é menor do que a soma dos outros lados. - Teorema 15: Se dois triângulos tẽm dois lados respectivamente congruentes e se os ângulos entre esses lados forem diferentes, então o lado que se opões ao maior dos dois ângulos é maior do que o lado que se opõe ao menor dos dois ângulos. Se AC=DF e AB=DE, e se <CAB > <FDE então CB > FE - Teorema 17: Se dois triângulos têm os três lados respectivamente congruentes, eles são congruentes. Exercício: Demonstre o teorema 17.

37 Postulados do plano Postulado 6: se dois pontos de uma reta pertencem a um plano, então todos os pontos da reta pertencem a tal plano. Postulado 7: três pontos não em linha reta determinam um plano (ou por três pontos não em linha reta passa um e um só plano). Postulado 8: se as extremidades de um segmento de reta situam-se em semiespaços opostos em relação a um plano origem, então esse segmento cruza tal plano. Se elas situamse no mesmo semiespaço o segmento não cruza a origem. - Teorema 120: Uma reta e um ponto não pertencente a ela determinam um único plano que os contém. Exercício: escreva o teorema 120 na forma condicional. Demonstração: Três pontos A, B e C não são colineares, pelo postulado 7 existe um único plano α que contém os três pontos. Como os pontos B e C da reta pertencem ao plano, então a reta r está toda contida em α (postulado 6). Suponhamos que exista um plano β diferente de α que contém r e o ponto A. Se β contém r e A, então também contém A,B e C, mas A,B e C determinam um único plano α, absurdo, pois somente o plano contém estes pontos. Logo α é único. - Teorema 127: contém. Duas retas que se cruzam determinam um único plano que as Exercício: Demonstre o teorema 127. Exercício: Demonstre que duas retas paralelas determinam um único plano que as contém. Definição: Duas retas r e s são reversas se não existe um plano que as contenham. Exercício: sejam A,B,C,D,E,F,G e H vértices de um cubo conforme a figura abaixo, de tal forma que cada quatro vértices pertença a um único plano. Nestas condições mostre que as retas e são reversas.

38 - Teorema 130: Se duas retas de um plano cruzam-se em um ponto e se, por esse ponto uma terceira reta for perpendicular a ambas, essa reta será perpendicular a qualquer reta do plano que passe pelo cruzamento das duas retas. Posições relativas de retas e planos 1. Reta e reta Retas coplanares - concorrentes/paralelas Retas reversas 2. Reta e plano Reta paralela ao plano Reta perpendicular ao plano Reta oblíqua ao plano 3. Plano e plano Planos paralelos Planos concorrentes Definição: o pé da perpendicular baixada por um ponto P a um plano é chamada de projeção do ponto P no plano. Definição: denomina-se distância entre ponto e plano o segmento de reta que une o ponto a sua projeção no plano. Definição: a distância entre dois planos paralelos é a distância entre um ponto de um plano e o outro plano. Definição: a reta que contém as projeções dos pontos de uma reta sobre um plano é chamada de projeção da reta sobre o plano. Definição: o ângulo entre uma reta oblíqua e um plano é o ângulo agudo entre tal reta e sua projeção sobre o plano. Definição: denomina-se ângulo entre duas retas reversas os ângulos retos ou agudos formados quando se traça, por um ponto de uma, a paralela à outra. - Teorema: Dado um ponto P no espaço e um plano α existe uma reta r perpendicular ao plano passando por P. Definição: dois planos são paralelos quando não possuem pontos em comum.

Teorema do ângulo externo e sua consequencias

Teorema do ângulo externo e sua consequencias Teorema do ângulo externo e sua consequencias Definição. Os ângulos internos de um triângulo são os ângulos formados pelos lados do triângulo. Um ângulo suplementar a um ângulo interno do triângulo é denominado

Leia mais

PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL

PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL I) Completes a lacunas: a) Postulado 1 - Por dois pontos...passa uma e só uma reta b) Postulado 2 Para todo...ab e todo...cd exist um único...e

Leia mais

Elementos de Lógica Matemática. Uma Breve Iniciação

Elementos de Lógica Matemática. Uma Breve Iniciação Elementos de Lógica Matemática Uma Breve Iniciação Proposições Uma proposição é uma afirmação passível de assumir valor lógico verdadeiro ou falso. Exemplos de Proposições 2 > 1 (V); 5 = 1 (F). Termos

Leia mais

GGM /11/2010 Dirce Uesu Pesco Geometria Espacial

GGM /11/2010 Dirce Uesu Pesco Geometria Espacial GGM00161-06/11/2010 Turma M2 Dirce Uesu Pesco Geometria Espacial Postulados : - Por dois pontos distintos passa uma e somente uma reta - Três pontos não colineares determinam um único plano. - Qualquer

Leia mais

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR - 2014 1 1. Conceitos Primitivos e Postulados L1. Noções 1. Conceitos primitivos:

Leia mais

Aula 24 mtm B GEOMETRIA ESPACIAL

Aula 24 mtm B GEOMETRIA ESPACIAL Aula 24 mtm B GEOMETRIA ESPACIAL Entes Geométricos Ponto A T Reta r s Plano Espaço y α z x Entes Geométricos Postulados ou Axiomas Teorema a 2 = b 2 + c 2 S i =180 Determinação de uma reta Posições relativas

Leia mais

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular MODULO 1 - AULA 7 Aula 7 Complementos Apresentamos esta aula em forma de Exercícios Resolvidos, mas são resultados importantes que foram omitidos na primeira aula que tratou de Conceitos Básicos. Exercício

Leia mais

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte II. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte II. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte II Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR - 2014 1. Paralelismo de Retas L20 Postulado das Paralelas ( de Euclides )

Leia mais

Axiomas de Incidência Axiomas de Ordem Axiomas de Congruência Axioma das paralelas Axiomas de Continuidade

Axiomas de Incidência Axiomas de Ordem Axiomas de Congruência Axioma das paralelas Axiomas de Continuidade 1 GEOMETRIA PLANA Atualizado em 04/08/2008 www.mat.ufmg.br/~jorge Bibliografia 1. Pogorélov, A.V. Geometria Elemental Editora Mir. 2. Dolce, Osvaldo e Nicolau, Pompeu Geometria Plana Volume 9 da Coleção

Leia mais

GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU GEOMETRIA EUCLIDIANA

GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU GEOMETRIA EUCLIDIANA GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU GEOMETRIA EUCLIDIANA PONTO, RETA, PLANO E ESPAÇO; PROPOSIÇÕES GEOMÉTRICAS; POSIÇOES RELATIVAS POSIÇÕES RELATIVAS ENTRE PONTO E RETA POSIÇÕES RELATIVAS DE PONTO E PLANO POSIÇÕES

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS MAT GEOMETRIA E DESENHO GEOMÉTRICO I

LISTA DE EXERCÍCIOS MAT GEOMETRIA E DESENHO GEOMÉTRICO I LISTA DE EXERCÍCIOS MAT 230 - GEOMETRIA E DESENHO GEOMÉTRICO I 1. Numa geometria de incidência, o plano tem 5 pontos. Quantas retas tem este plano? A resposta é única? 2. Exibir um plano de incidência

Leia mais

a) Postulado 1 - Por dois pontos...passa uma e só uma reta

a) Postulado 1 - Por dois pontos...passa uma e só uma reta PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL I) Completes a lacunas: a) Postulado 1 - Por dois pontos...passa uma e só uma reta b) Postulado 2 Para todo...ab e todo...cd exist um único...e

Leia mais

Ângulos entre retas Retas e Planos Perpendiculares. Walcy Santos

Ângulos entre retas Retas e Planos Perpendiculares. Walcy Santos Ângulos entre retas Retas e Planos Perpendiculares Walcy Santos Ângulo entre duas retas A idéia do ângulo entre duas retas será adaptado do conceito que temos na Geometria Plana. Se duas retas são concorrentes

Leia mais

PERÍMETRO O perímetro de um triângulo é igual à soma das medidas dos seus lados. Perímetro ABC = AB + AC + BC TRIÂNGULOS

PERÍMETRO O perímetro de um triângulo é igual à soma das medidas dos seus lados. Perímetro ABC = AB + AC + BC TRIÂNGULOS TRIÂNGULOS Conceito: Triângulo é um polígono de três lados. PERÍMETRO O perímetro de um triângulo é igual à soma das medidas dos seus lados. Perímetro ABC = AB + AC + BC CLASSIFICAÇÃO DOS TRIÂNGULOS Quanto

Leia mais

Geometria Euclidiana Espacial e Introdução à Geometria Descritiva

Geometria Euclidiana Espacial e Introdução à Geometria Descritiva UNIVERSIDDE ESTDUL PULIST DEPRTMENTO DE MTEMÁTIC Geometria Euclidiana Espacial e Introdução à Geometria Descritiva Material em preparação!! Última atualização: 28.04.2008 Luciana F. Martins e Neuza K.

Leia mais

Axiomas e Proposições

Axiomas e Proposições Axiomas e Proposições Axiomas: I Incidência I.1 Existem infinitos pontos no plano. I.2 Por dois pontos distintos (ou seja, diferentes) passa uma única reta. I.3 Dada uma reta, existem infinitos pontos

Leia mais

Conceitos Primitivos: são conceitos adotados sem definição.

Conceitos Primitivos: são conceitos adotados sem definição. Geometria Plana Geometria Espacial Conceitos Primitivos: são conceitos adotados sem definição. 1. Ponto P Características: Não possui dimensão Sua representação geométrica é indicada por letra maiúscula

Leia mais

CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS FUNDAMENTAIS

CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS FUNDAMENTAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE EXPRESSÃO GRÁFICA CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS FUNDAMENTAIS 2 1 NOÇÕES DE GEOMETRIA PLANA 1.1 GEOMETRIA A necessidade de medir terras

Leia mais

CM127 - Lista Mostre que os pontos médios de um triângulo isósceles formam um triângulo também isósceles.

CM127 - Lista Mostre que os pontos médios de um triângulo isósceles formam um triângulo também isósceles. CM127 - Lista 2 Congruência de Triângulos e Desigualdade Triangular 1. Faça todos os exercícios dados em aula. 2. Em um triângulo ABC a altura do vértice A é perpendicular ao lado BC e divide BC em dois

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. ENQ Gabarito. a(x x 0) = b(y 0 y).

MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. ENQ Gabarito. a(x x 0) = b(y 0 y). MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL ENQ 016.1 Gabarito Questão 01 [ 1,00 ::: (a)=0,50; (b)=0,50 ] (a) Seja x 0, y 0 uma solução da equação diofantina ax + by = c, onde a, b são inteiros

Leia mais

MATEMÁTICA MÓDULO 13 FUNDAMENTOS 1. INTRODUÇÃO 1.1. POSTULADOS PRINCIPAIS 1.2. DETERMINAÇÃO DO PLANO. Conceitos primitivos: ponto, reta e plano.

MATEMÁTICA MÓDULO 13 FUNDAMENTOS 1. INTRODUÇÃO 1.1. POSTULADOS PRINCIPAIS 1.2. DETERMINAÇÃO DO PLANO. Conceitos primitivos: ponto, reta e plano. FUNDAMENTOS 1. INTRODUÇÃO Conceitos primitivos: ponto, reta e plano. 1.1. POSTULADOS PRINCIPAIS Dois pontos distintos determinam uma única reta que passa por eles. Três pontos não colineares determinam

Leia mais

Módulo de Geometria Espacial I - Fundamentos. Pontos, Retas e Planos. 3 ano/e.m.

Módulo de Geometria Espacial I - Fundamentos. Pontos, Retas e Planos. 3 ano/e.m. Módulo de Geometria Espacial I - Fundamentos Pontos, Retas e Planos. 3 ano/e.m. Geometria Espacial I - Fundamentos Pontos, Retas e Planos. 1 Exercícios Introdutórios 2 Exercícios de Fixação Exercício 4.

Leia mais

Matemática - Geometria Caderno 1: Ângulos triédricos

Matemática - Geometria Caderno 1: Ângulos triédricos Programa PIBID/CAPES Departamento de Matemática Universidade de Brasília Matemática - Geometria Caderno 1: Objetivos Desenvolver e formalizar o raciocínio lógico do aluno. Conteúdos abordados Reconhecimento

Leia mais

1. Quantos são os planos determinados por 4 pontos não coplanares?justifique.

1. Quantos são os planos determinados por 4 pontos não coplanares?justifique. Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Disciplina: Geometria euclidiana espacial (GMA010) Assunto: Paralelisno e Perpendicularismo; Distância e Ângulos no Espaço. Prof. Sato 1 a Lista

Leia mais

AULA Paralelismo e perpendicu- 11 larismo

AULA Paralelismo e perpendicu- 11 larismo AULA Paralelismo e perpendicu- 11 larismo 11.1 Introdução Nesta aula estudaremos as noções de paralelismo e perpendicularismo. Vamos assumir que o aluno tenha o conhecimento de todos os resultados concernentes

Leia mais

Trigonometria no Triângulo Retângulo

Trigonometria no Triângulo Retângulo Trigonometria no Triângulo Retângulo Prof. Márcio Nascimento marcio@matematicauva.org Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Licenciatura em Matemática Disciplina:

Leia mais

Lista 5. Geometria, Coleção Profmat, SBM. Problemas selecionados da seção 4.1, pág. 147 em diante.

Lista 5. Geometria, Coleção Profmat, SBM. Problemas selecionados da seção 4.1, pág. 147 em diante. MA13 Exercícios das Unidades 8, 9 e 10 2014 Lista 5 Geometria, Coleção Profmat, SBM. Problemas selecionados da seção 4.1, pág. 147 em diante. 1) As retas r, s e t são paralelas com s entre r e t. As transversais

Leia mais

Aula 2 Congruência de Triângulos

Aula 2 Congruência de Triângulos Aula 2 Congruência de Triângulos A idéia de congruência entre segmentos, ângulos e triângulos formouse intuitivamente, levando-se em conta que dois segmentos congruentes, dois ângulos congruentes e dois

Leia mais

Definição. Dois ângulos são congruentes se eles têm a mesma medida.

Definição. Dois ângulos são congruentes se eles têm a mesma medida. Axiomas de Congruência A partir das noções de medida de segmentos e de ângulos são introduzidos os conceitos de congruência de segmentos, ângulos e triângulos. São apresentados, também, teoremas que dão

Leia mais

MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON

MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON PROFJWPS@GMAIL.COM DEFINIÇÕES GEOMETRIA PLANA Ponto: Um elemento do espaço que define uma posição. Reta: Conjunto infinito de pontos. Dois pontos são

Leia mais

Equilátero Isósceles Escaleno

Equilátero Isósceles Escaleno TRIÂNGULOS Triângulo são polígonos formados por três lados. Os polígonos, por sua vez, são figuras geométricas formadas por segmentos de reta que, dois a dois, tocam-se em seus pontos extremos, mas que

Leia mais

III.2 Se os segmentos A B e A B são congruentes ao segmento AB então os segmentos A B e A B também são congruentes.

III.2 Se os segmentos A B e A B são congruentes ao segmento AB então os segmentos A B e A B também são congruentes. 1 Grupo III xiomas de ongruência onsidere o conjunto SEG de todos segmentos e o conjunto NG de todos os ângulos. Vamos admitir a existência de duas relações binárias, uma em SEG (e portanto, entre segmentos)

Leia mais

Capítulo 4. Geometria Euclideana

Capítulo 4. Geometria Euclideana Capítulo 4 Geometria Euclideana 4.1 Introdução Chamamos de Geometria Euclideana a geometria descrita pelos postulados já enunciados, e mais o chamado quinto postulado de Euclides, cujo enunciado (modernizado)

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. ENQ Gabarito

MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. ENQ Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL ENQ 2017.1 Gabarito Questão 01 [ 1,25 ] Determine as equações das duas retas tangentes à parábola de equação y = x 2 2x + 4 que passam pelo ponto (2,

Leia mais

Geometria Euclidiana Plana Parte I

Geometria Euclidiana Plana Parte I CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2017.1 Geometria Euclidiana Plana Parte I Eleilton Junior - Engenharia Civil O que veremos na aula de hoje? Ângulos opostos pelo vértice Propriedades dos

Leia mais

Geometria Espacial de Posição

Geometria Espacial de Posição Geometria Espacial de Posição Prof.: Paulo Cesar Costa www.pcdamatematica.com Noções primitivas POSTULADOS Postulados da existência Numa reta e fora dela existem infinitos pontos. Num plano e fora dele

Leia mais

Conceitos básicos de Geometria:

Conceitos básicos de Geometria: Conceitos básicos de Geometria: Os conceitos de ponto, reta e plano não são definidos. Compreendemos estes conceitos a partir de um entendimento comum utilizado cotidianamente dentro e fora do ambiente

Leia mais

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo Índice Geometria plana Polígonos Triângulos Congruência de triângulos Semelhança de triângulos Relações métricas no triângulo retângulo Quadriláteros Teorema de Tales Esquadros de madeira www.ser.com.br

Leia mais

4. Posições relativas entre uma reta e um plano

4. Posições relativas entre uma reta e um plano RESUMO GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU EUCLIDIANA 1.Geometria de posição espacial Ponto, reta e plano são considerados noções primitivas na Geometria. Espaço é o conjunto de todos o pontos. Postulados são proposições

Leia mais

U. E. PROF. EDGAR TITO - Turma: 2º ano A Prof. Ranildo Lopes Obrigado pela preferência de nossa ESCOLA!

U. E. PROF. EDGAR TITO - Turma: 2º ano A Prof. Ranildo Lopes Obrigado pela preferência de nossa ESCOLA! 1 U. E. PROF. EDGAR TITO - Turma: 2º ano A Prof. Ranildo Lopes Obrigado pela preferência de nossa ESCOLA! http://ueedgartito.wordpress.com RESUMO DE GEOMETRIA ESPACIAL São conceitos primitivos ( e, portanto,

Leia mais

3.6 TRIÂNGULOS. Definição: Dados três pontos A, B e C, no plano e não-colineares, a figura formada pelos segmentos AB, BC e AC chamamos de triângulo.

3.6 TRIÂNGULOS. Definição: Dados três pontos A, B e C, no plano e não-colineares, a figura formada pelos segmentos AB, BC e AC chamamos de triângulo. 21 3.6 TRIÂNGULOS Definição: Dados três pontos A, B e C, no plano e não-colineares, a figura formada pelos segmentos AB, BC e AC chamamos de triângulo. Propriedades P1. Num triângulo qualquer, a soma das

Leia mais

2 a Lista de Exercícios de MAT2457 Escola Politécnica 1 o semestre de 2014

2 a Lista de Exercícios de MAT2457 Escola Politécnica 1 o semestre de 2014 a Lista de Eercícios de MAT4 Escola Politécnica o semestre de 4. Determine u tal que u = e u é ortogonal a v = (,, ) e a w = (, 4, 6). Dos u s encontrados, qual é o que forma um ângulo agudo com o vetor

Leia mais

AULA Introdução a Geometria Es- 10 pacial: Pontos, Retas e Planos

AULA Introdução a Geometria Es- 10 pacial: Pontos, Retas e Planos AULA Introdução a Geometria Es- 10 pacial: Pontos, Retas e Planos 10.1 Introdução O ensino de Geometria para alunos do segundo ano do segundo grau faz o aluno se deparar com guras geométricas tridimensionais.

Leia mais

Avaliação 1 Solução Geometria Espacial MAT 050

Avaliação 1 Solução Geometria Espacial MAT 050 Avaliação 1 Solução Geometria Espacial MAT 050 6 de abril de 2018 As respostas das quatro questões a seguir devem ser entregue até o final da aula de hoje: 1. (3 pontos) Mostre que por dois pontos dados

Leia mais

ENQ Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. Questão 01 [ 1,25 ]

ENQ Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. Questão 01 [ 1,25 ] MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL ENQ 017 Gabarito Questão 01 [ 1,5 ] Encontre as medidas dos lados e ângulos de dois triângulos ABC diferentes tais que AC = 1, BC = e A BC = 0 Considere

Leia mais

Matemática. Nesta aula iremos aprender as. 1 Ponto, reta e plano. 2 Posições relativas de duas retas

Matemática. Nesta aula iremos aprender as. 1 Ponto, reta e plano. 2 Posições relativas de duas retas Matemática Aula 5 Geometria Plana Alexandre Alborghetti Londero Nesta aula iremos aprender as noções básicas de Geometria Plana. 1 Ponto, reta e plano Estes elementos primitivos da geometria euclidiana

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DOS TEOREMAS DE NAPOLEÃO E PITÁGORAS COM AUXÍLIO DO GEOGEBRA

DEMONSTRAÇÃO DOS TEOREMAS DE NAPOLEÃO E PITÁGORAS COM AUXÍLIO DO GEOGEBRA DEMONSTRAÇÃO DOS TEOREMAS DE NAPOLEÃO E PITÁGORAS COM AUXÍLIO DO GEOGEBRA Ana Clecia Capistrano de Maria 1, Leandro Santos Ribeiro 2, Ana Clívia Capistrano de Maria 3. 1. Instituto Federal de Educação,

Leia mais

Duração: 90 minutos (3 valores) Sabe-se que a b. Atendendo à gura, calcule a medida do ângulo D indicado.

Duração: 90 minutos (3 valores) Sabe-se que a b. Atendendo à gura, calcule a medida do ângulo D indicado. aculdade de Ciências Departamento de Matemática e Informática Licenciatura em Informática, Diurno 1 0 Teste de undamentos de Geometria. Correcção. ariante Duração: 90 minutos 18.0.01 1. ( valores) Sabe-se

Leia mais

Lista 2 - Bases Matemáticas

Lista 2 - Bases Matemáticas Lista 2 - Bases Matemáticas (Última versão: 14/6/2017-21:00) Elementos de Lógica e Linguagem Matemática Parte I 1 Atribua valores verdades as seguintes proposições: a) 5 é primo e 4 é ímpar. b) 5 é primo

Leia mais

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo Índice Geometria plana Polígonos Triângulos Congruência de triângulos Semelhança de triângulos Relações métricas no triângulo retângulo Quadriláteros Teorema de Tales Esquadros de madeira www.ser.com.br

Leia mais

Hewlett-Packard TRIÂNGULOS. AULAS 01 a 04. Prof. Elson Rodrigues, Gabriel Carvalho e Paulo Luiz Ramos

Hewlett-Packard TRIÂNGULOS. AULAS 01 a 04. Prof. Elson Rodrigues, Gabriel Carvalho e Paulo Luiz Ramos Hewlett-Packard TRIÂNGULOS AULAS 01 a 04 Prof. Elson Rodrigues, Gabriel Carvalho e Paulo Luiz Ramos Sumário TRIÂNGULOS... 1 DEFINIÇÃO E ELEMENTOS... 1 SOMA DAS MEDIDAS DOS ÂNGULOS INTERNOS DE UM TRIÂNGULO...

Leia mais

Teorema de Tales. MA13 - Unidade 8. Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria.

Teorema de Tales. MA13 - Unidade 8. Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria. Teorema de Tales MA13 - Unidade 8 Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria. Coleção PROFMAT Proporcionalidade 1. Dizemos que o segmento x é a quarta proporcional

Leia mais

Um pouco de história. Ariane Piovezan Entringer. Geometria Euclidiana Plana - Introdução

Um pouco de história. Ariane Piovezan Entringer. Geometria Euclidiana Plana - Introdução Geometria Euclidiana Plana - Um pouco de história Prof a. Introdução Daremos início ao estudo axiomático da geometria estudada no ensino fundamental e médio, a Geometria Euclidiana Plana. Faremos uso do

Leia mais

Revisional 1º Bim - MARCELO

Revisional 1º Bim - MARCELO 6º Ano Revisional 1º Bim - MARCELO 1) O que você te lembra (ponto, reta e plano) quando obrserva: a) uma cabeça de alfinete; b) um poste; c) um grão de areia; d) o encontro entre duas paredes; e) a capa

Leia mais

Material Teórico - Módulo de Geometria Espacial 2 - Volumes e Áreas de Prismas e Pirâmides. Terceiro Ano - Médio

Material Teórico - Módulo de Geometria Espacial 2 - Volumes e Áreas de Prismas e Pirâmides. Terceiro Ano - Médio Material Teórico - Módulo de Geometria Espacial 2 - Volumes e Áreas de Prismas e Pirâmides Pirâmides Terceiro Ano - Médio Autor: Prof. Angelo Papa Neto Revisor: Prof. Antonio Caminha M. Neto 12 de agosto

Leia mais

» Teorema (CROSSBAR) Seja ABC um triângulo e seja X um ponto em seu interior. Então todo raio AX corta o lado BC.

» Teorema (CROSSBAR) Seja ABC um triângulo e seja X um ponto em seu interior. Então todo raio AX corta o lado BC. » Teorema (CROSSBAR) Seja ABC um triângulo e seja X um ponto em seu interior. Então todo raio AX corta o lado BC. Iniciamos, nesta seção, o estudo sistemático da geometria dos quadriláteros. Dentre os

Leia mais

AVF - MA Gabarito

AVF - MA Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL AVF - MA13-016.1 - Gabarito Questão 01 [,00 pts ] Em um triângulo ABC de perímetro 9, o lado BC mede 3 e a distância entre os pés das bissetrizes interna

Leia mais

Modulo 1. Seja x a medida do ângulo procurado. x complemento: 90º x suplemento: 180º x Interpretando o enunciado temos:

Modulo 1. Seja x a medida do ângulo procurado. x complemento: 90º x suplemento: 180º x Interpretando o enunciado temos: Modulo 1 1) Seja x a medida do ângulo procurado x complemento: 90º x suplemento: 180º x Interpretando o enunciado temos: 180º - x = (90º x) + 16º 180º - x = 270º 3x + 48º 2x = 138º x = 69 3 2) â + b =

Leia mais

O próximo passo é aprender a medir o comprimento de um segmento. Para este fim emprega-se diversos instrumentos de medição, dos quais a régua

O próximo passo é aprender a medir o comprimento de um segmento. Para este fim emprega-se diversos instrumentos de medição, dos quais a régua Axiomas de Medição O próximo passo é aprender a medir o comprimento de um segmento. Para este fim emprega-se diversos instrumentos de medição, dos quais a régua graduada é um dos mais conhecidos. Aprendemos

Leia mais

GEOMETRIA DE POSIÇÃO

GEOMETRIA DE POSIÇÃO GEOMETRIA DE POSIÇÃO 1- Conceitos primitivos 1.1- Ponto Não possui dimensão. Representado por letras maiúsculas. A B C 1.2 - Reta É unidimensional, possuindo comprimento infinito. Não possui largura ou

Leia mais

Classificac a o segundo os lados. Geometria plana e analı tica. Congrue ncia de tria ngulos. Tria ngulo reta ngulo. Tria ngulos

Classificac a o segundo os lados. Geometria plana e analı tica. Congrue ncia de tria ngulos. Tria ngulo reta ngulo. Tria ngulos Classificac a o segundo os lados MA092 Francisco A. M. Gomes UNICAMP - IMECC Classificac a o Um tria ngulo e Equila tero, se tem tre s lados congruentes. Iso sceles, se tem dois lados congruentes. Escaleno,

Leia mais

TRIÂNGULOS. Condição de existência de um triângulo

TRIÂNGULOS. Condição de existência de um triângulo TRIÂNGULOS Condição de existência de um triângulo Em todo triângulo, a soma das medidas de dois lados sempre tem que ser maior que a medida do terceiro lado. EXERCÍCIO 1º Será que conseguiríamos desenhar

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Métodos Matemáticos

Universidade Federal do Rio de Janeiro INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Métodos Matemáticos Universidade Federal do Rio de Janeiro INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Métodos Matemáticos Gabarito da 1 a Prova de Geometria I - Matemática - Monica 08/05/2013 1 a Questão: (3 pontos) Dê uma prova

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Matemática 7 MA07A TURMA T51 Prof. Luiz Antonio Kretzschmar

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Matemática 7 MA07A TURMA T51 Prof. Luiz Antonio Kretzschmar DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Matemática 7 MA07A TURMA T51 Prof. Luiz Antonio Kretzschmar PARTE 2 PONTO, RETA, PLANO Def. : Uma reta é paralela a um plano se, e somente se, eles não têm ponto comum Uma reta

Leia mais

Triângulos classificação

Triângulos classificação Triângulos classificação Quanto aos ângulos Acutângulo: possui três ângulos agudos. Quanto aos lados Equilátero: três lados de mesma medida. Obs.: os três ângulos internos têm medidas de 60º. Retângulo:

Leia mais

Aula 09 (material didático produzido por Paula Rigo)

Aula 09 (material didático produzido por Paula Rigo) EMBAP ESCOLA DE MÚSICA E BELAS ARTES DO PARANÁ DISCIPLINA DE DESENHO GEOMÉTRICO E GEOMETRIA DESCRITIVA Profª Eliane Dumke e-mail: eliane.dumke@gmail.com Aula 09 (material didático produzido por Paula Rigo)

Leia mais

A respeito da soma dos ângulos internos e da soma dos ângulos externos de um quadrilátero, temos os seguintes resultados:

A respeito da soma dos ângulos internos e da soma dos ângulos externos de um quadrilátero, temos os seguintes resultados: Quadriláteros Nesta aula vamos estudar os quadriláteros e os seus elementos: lados, ângulos internos, ângulos externos, diagonais, etc. Além disso, vamos definir e observar algumas propriedades importantes

Leia mais

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES Questão 01) EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES GEOMETRIA ESPACIAL PROF.: GILSON DUARTE d) Se e são perpendiculares entre-si, então é perpendicular a todas as retas contidas em. Todas as afirmações abaixo estão

Leia mais

Usando estas propriedades, provamos que:

Usando estas propriedades, provamos que: Áreas de Polígonos Função área Uma função área é uma função que a cada região delimitada por um polígono, associa um número real com as seguintes propriedades: Regiões delimitada por polígonos congruentes

Leia mais

Lista 1 - Bases Matemáticas

Lista 1 - Bases Matemáticas Lista 1 - Bases Matemáticas Elementos de Lógica e Linguagem Matemática Parte I 1 Atribua valores verdades as seguintes proposições: a) 5 é primo e 4 é ímpar. b) 5 é primo ou 4 é ímpar. c) (Não é verdade

Leia mais

Soluções do Capítulo 8 (Volume 2)

Soluções do Capítulo 8 (Volume 2) Soluções do Capítulo 8 (Volume 2) 1. Não. Basta considerar duas retas concorrentes s e t em um plano perpendicular a uma reta r. As retas s e t são ambas ortogonais a r, mas não são paralelas entre si.

Leia mais

Geometria Descritiva 28/08/2012. Elementos Primitivos da Geometria

Geometria Descritiva 28/08/2012. Elementos Primitivos da Geometria Geometria Descritiva Prof. Luiz Antonio do Nascimento ladnascimento@gmail.com www.lnascimento.com.br A Geometria, como qualquer outra ciência, fundamenta-se em observações e experiências para estabelecer

Leia mais

. f3 = 4 e 1 3 e 2. f2 = e 1 e 3, g 1 = e 1 + e 2 + e 3, 2 g 2 = e 1 + e 2,

. f3 = 4 e 1 3 e 2. f2 = e 1 e 3, g 1 = e 1 + e 2 + e 3, 2 g 2 = e 1 + e 2, INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO MAT-457 Álgebra Linear para Engenharia I Segunda Lista de Exercícios - Professor: Equipe da Disciplina EXERCÍCIOS 1. Dê a matriz de mudança

Leia mais

META Introduzir e explorar o conceito de congruência de segmentos e de triângulos.

META Introduzir e explorar o conceito de congruência de segmentos e de triângulos. META Introduzir e explorar o conceito de congruência de segmentos e de triângulos. AULA 3 OBJETIVOS Identificar segmentos e ângulos congruentes. Identificar os casos de congruência de triângulos. Usar

Leia mais

Material Teórico - Módulo: Vetores em R 2 e R 3. Módulo e Produto Escalar - Parte 2. Terceiro Ano - Médio

Material Teórico - Módulo: Vetores em R 2 e R 3. Módulo e Produto Escalar - Parte 2. Terceiro Ano - Médio Material Teórico - Módulo: Vetores em R 2 e R 3 Módulo e Produto Escalar - Parte 2 Terceiro Ano - Médio Autor: Prof. Angelo Papa Neto Revisor: Prof. Antonio Caminha M. Neto Nesta segunda parte, veremos

Leia mais

MATEMÁTICA FRENTE IV. Capítulo 2 LIVRO 1. Triângulos

MATEMÁTICA FRENTE IV. Capítulo 2 LIVRO 1. Triângulos MATEMÁTICA FRENTE IV LIVRO 1 Capítulo 2 Triângulos I. Soma dos Ângulos Internos Teorema demonstração: a soma das medidas dos ângulos internos de qualquer triângulo vale 180 x B β y r // AC A α γ C Deseja-se

Leia mais

Aula I Elementos Primitivos e Axiomas de Incidência e Ordem 1

Aula I Elementos Primitivos e Axiomas de Incidência e Ordem 1 Aula I Elementos Primitivos e Axiomas de Incidência e Ordem 1 Os elementos básicos do estudo da Geometria são as idéias de ponto, reta e plano. Apesar dessas palavras serem conceitos importantes e intuitivos,

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. ENQ Gabarito

MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. ENQ Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL ENQ 2018.1 Gabarito Questão 01 [ 1,25 ::: (a)=0,50; (b)=0,75 ] Isótopos radioativos de um elemento químico estão sujeitos a um processo de decaimento

Leia mais

ENQ Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. (a) Sejam a, b, n Z com n > 0. Mostre que a + b a 2n b 2n.

ENQ Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL. (a) Sejam a, b, n Z com n > 0. Mostre que a + b a 2n b 2n. MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL ENQ 2018.2 Gabarito Questão 01 [ 1,25 ::: (a)=0,50; (b)=0,75 ] (a) Sejam a, b, n Z com n > 0. Mostre que a + b a 2n b 2n. (b) Para quais valores de

Leia mais

DESENHO GEOMÉTRICO ETECVAV

DESENHO GEOMÉTRICO ETECVAV DESENHO GEOMÉTRICO ETECVAV 1. DEFINIÇÕES Desenho Geométrico é a "expressão gráfica da forma, considerando-se as propriedades relativas à sua extensão, ou seja, suas dimensões" (REIS, p.08) Existem três

Leia mais

Teorema de Pitágoras

Teorema de Pitágoras Teorema de Pitágoras Luan Arjuna 1 Introdução Uma das maiores preocupações dos matemáticos da antiguidade era a determinação de comprimentos: desde a altura de um edifício até a distância entre duas cidades,

Leia mais

Posições de Retas. Algumas definições sobre retas foram sistematizadas por Euclides, por volta de 300a.C.

Posições de Retas. Algumas definições sobre retas foram sistematizadas por Euclides, por volta de 300a.C. Posições de Retas Introdução: Conceitos Primitivos Algumas definições sobre retas foram sistematizadas por Euclides, por volta de 300a.C. A partir dessas definições estabeleceram-se os termos geométricos

Leia mais

NOME: ANO: 3º Nº: PROFESSOR(A):

NOME: ANO: 3º Nº: PROFESSOR(A): NOME: ANO: º Nº: PROFESSOR(A): Ana Luiza Ozores DATA: Algumas definições Triângulos: REVISÃO Lista 06 Triângulos e Quadriláteros Classificação quanto aos lados: Escaleno (todos os lados diferentes), Isósceles

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Professor: João Carmo DEFINIÇÃO Triângulo ou trilátero é um polígono de três lados. Observações: a) O triângulo não possui diagonais;

Leia mais

Volume de Sólidos. Principio de Cavalieri

Volume de Sólidos. Principio de Cavalieri Volume de Sólidos Principio de Cavalieri Volume Entenderemos por sólido qualquer um dos seguintes subconjuntos do espaço: cilindro, cone, esfera, poliedro (que iremos definir no próximo capítulo) ou qualquer

Leia mais

Curso: Engenharia Disciplina: Desenho Técnico Prof.ª Me. Aline Ribeiro CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS 1. DESENHO GEOMÉTRICO

Curso: Engenharia Disciplina: Desenho Técnico Prof.ª Me. Aline Ribeiro CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS 1. DESENHO GEOMÉTRICO 1 Curso: Engenharia Disciplina: Desenho Técnico Prof.ª Me. Aline Ribeiro CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS 1. DESENHO GEOMÉTRICO 1.1. O que é desenho geométrico Desenho Geométrico é o conjunto de técnicas utilizadas

Leia mais

MATEMÁTICA MÓDULO 13 FUNDAMENTOS. Professor Matheus Secco

MATEMÁTICA MÓDULO 13 FUNDAMENTOS. Professor Matheus Secco MATEMÁTICA Professor Matheus Secco MÓDULO 13 FUNDAMENTOS 1. FUNDAMENTOS Conceitos primitivos: ponto, reta e plano. Dois pontos distintos determinam uma única reta que pasa por eles.reta. Três pontos não

Leia mais

CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS E DEMONSTRAÇÕES nível 1

CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS E DEMONSTRAÇÕES nível 1 Prof. Élio Mega ONSTRUÇÕES GEOMÉTRIS E DEMONSTRÇÕES nível 1 partir do século V a, os matemáticos gregos desenvolveram uma parte da Matemática, intimamente ligada à Geometria, conhecida como onstruções

Leia mais

CM127 - Lista 3. Axioma da Paralelas e Quadriláteros Notáveis. 1. Faça todos os exercícios dados em aula.

CM127 - Lista 3. Axioma da Paralelas e Quadriláteros Notáveis. 1. Faça todos os exercícios dados em aula. CM127 - Lista 3 Axioma da Paralelas e Quadriláteros Notáveis 1. Faça todos os exercícios dados em aula. 2. Determine as medidas x e y dos ângulos dos triângulos nos itens abaixo 3. Dizemos que um triângulo

Leia mais

DESENHO. 1º Bimestre. AULA 1 Instrumentos de Desenho e Conceitos Básicos de Construções Geométricas Professor Luciano Nóbrega

DESENHO. 1º Bimestre. AULA 1 Instrumentos de Desenho e Conceitos Básicos de Construções Geométricas Professor Luciano Nóbrega DESENHO Felizes aqueles que se divertem com problemas Matemáticos que educam a alma e elevam o espírito. (Fraçois Fenelon Educador Francês) AULA 1 Instrumentos de Desenho e Conceitos Básicos de Construções

Leia mais

J. Delgado - K. Frensel - L. Crissaff Geometria Analítica e Cálculo Vetorial

J. Delgado - K. Frensel - L. Crissaff Geometria Analítica e Cálculo Vetorial 178 Capítulo 10 Equação da reta e do plano no espaço 1. Equações paramétricas da reta no espaço Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que

Leia mais

Agrupamento de Escolas Diogo Cão, Vila Real

Agrupamento de Escolas Diogo Cão, Vila Real grupamento de Escolas iogo Cão, Vila Real MTEMÁTIC - 9º FICH E TRLHO 4 2º PERÍOO FEVEREIRO - 2016 Nome: Nº Turma: ata: 1 Quais das seguintes equações são do 2º grau completas? 1.1 x 2 + 12 = 0 1.2 x 2

Leia mais

MATEMÁTICA 2 Ângulos PROFESSOR: TÚLIO 1. b) 52º10 25 d) 127º12 15

MATEMÁTICA 2 Ângulos PROFESSOR: TÚLIO 1. b) 52º10 25 d) 127º12 15 Ângulos 01 O ângulo de 2º 8 25 equivale a: a) 9180 b) 2825 c) 625 d) 7705 02 25347 corresponde a: a) 8º 9 54 b) 9º 25 42 c) 2º 53 47 d) 5º 12 35 e) 7º 2 27 03 (ESA/2000) A transformação de 9º em segundos

Leia mais

MAT2457 ÁLGEBRA LINEAR PARA ENGENHARIA I 2 a Lista de Exercícios - 1 o semestre de f 1 = 2 e 1 e 2 e 3,

MAT2457 ÁLGEBRA LINEAR PARA ENGENHARIA I 2 a Lista de Exercícios - 1 o semestre de f 1 = 2 e 1 e 2 e 3, MAT2457 ÁLGEBRA LINEAR PARA ENGENHARIA I 2 a Lista de Exercícios - 1 o semestre de 2015 1 Sendo E = { e 1 e 2 e 3 } F = { f 1 f 2 f 3 } bases com: f 1 = 2 e 1 e 3 f 2 = e 2 + 2 e 3 f 3 = 7 e 3 e w = e

Leia mais

n. 18 ALGUNS TERMOS...

n. 18 ALGUNS TERMOS... n. 18 ALGUNS TERMOS... DEFINIÇÃO Uma Definição é um enunciado que descreve o significado de um termo. Por exemplo, a definição de linha, segundo Euclides: Linha é o que tem comprimento e não tem largura.

Leia mais

Plano de Recuperação 1º Semestre EF2

Plano de Recuperação 1º Semestre EF2 Professor: Cíntia e Pupo Ano: 8º Objetivo: Proporcionar ao aluno a oportunidade de rever os conteúdos trabalhados em Desenho Geométrico nos quais apresentou defasagens e que lhe servirão como prérequisitos

Leia mais

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL .. PARALELEPÍPEDOS RETÂNGULOS Um paralelepípedo retângulo é um prisma reto cujas bases são retângulos. AB CD A' B' C' D' a BC AD B' C' A' D' b COMPRIMENTO LARGURA AA' BB' CC'

Leia mais

Turma preparatória para Olimpíadas.

Turma preparatória para Olimpíadas. p: João Alvaro w: www.matemaniacos.com.br e: joao.baptista@iff.edu.br Turma preparatória para Olimpíadas. TRIÂNGULOS - V01 DEFINIÇÃO Sejam três pontos não colineares A, B e C, o triângulo ABC é uma figura

Leia mais

Mat. 2. Mat. Luanna Ramos Monitor: Roberta Teixeira

Mat. 2. Mat. Luanna Ramos Monitor: Roberta Teixeira Mat. Professor: Alex Amaral Luanna Ramos Monitor: Roberta Teixeira Triângulos: Condição de existência, lei angular, classificação e área 28/02 fev/mar RESUMO Condição de existência A condição de existência

Leia mais