PROCEDIMENTOS EM CASO DE ACIDENTE COM PRODUTOS QUÍMICOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROCEDIMENTOS EM CASO DE ACIDENTE COM PRODUTOS QUÍMICOS"

Transcrição

1 1. Objetivo PROCEDIMENTOS EM CASO DE ACIDENTE COM PRODUTOS QUÍMICOS Este procedimento estabelece os requisitos mínimos para orientar as ações básicas a serem adotadas pelas empresas envolvidas direta ou indiretamente em situações de emergência, no transporte terrestre de produtos químicos. 2. Acionamento No acionamento, o informante deve, na medida do possível, transmitir as informações abaixo completando o formulário de atendimento, ver Anexo A: a. local exato da ocorrência (se possível um ponto de refrerência); b. forma de acesso ao local; c. produto(s) envolvido(s) e estado fisico; d. tipo de embalagens do(s) produto(s); e. porte do vazamento; f. horário da ocorrência; g. principais características da região, como: concentrações populacionais, corpos d água, vias públicas, etc.; h. órgãos já acionados ou presentes no local; i. ocorrência de incêndios ou explosão; j. existência de vítimas; k. identificação do informante; l. solicitar um telefone para contato. 3. Avaliação A avaliação tem por objetivo identificar o tipo de problema a ser resolvido, visando definir os procedimentos a serem adotados para o controle da situação. Para uma avaliação adequada é necessária a observância das seguintes condições prévias: a. execução da avaliação através de pessoal técnico, devidamente capacitado para tal; b. caracterização dos riscos potenciais ou efetivos devido à exposição ao(s) produto(s) envolvido(s), através da identificação de suas características químicas e toxicológicas; c. definição dos equipamentos de proteção individual a serem utilizados; d. manutenção de equipe de apoio para intervenção imediata, caso necessário.

2 A avaliação deve ser realizada observando-se os seguintes aspectos: a. topografia da região; b. áreas atingidas pelo vazamento; c. condições meteorológicas; d. acessos para equipamentos; e. outros, conforme a necessidade. A partir da avaliação pode ser definida a estratégia de ação para os desenvolvimentos dos trabalhos e dimensionamento dos recursos humanos e materiais necessários. 4. Pós Acidente A empresa Candidata ou Certificada PRODIR tem prazo de até 5 dias para elaborar um relatório preliminar de comunicação do acidente, com o maior número de informações possíveis, ver Anexo B (disponível em Excel no site PRODIR), e encaminhá-lo para a ASSOCIQUIM. Dentro do prazo de 1 (um) mês, o relatório completo, com a análise do acidente e informações sobre as medidas corretivas e preventivas adotadas, deve ser encaminhado para a ASSOCIQUIM. Ver documento Procedimento para Análise de Acidentes / Incidentes. Devem ser analisados também: Descrição da logística do produto: - Onde é fabricado - Onde é armazenado - Onde é expedido Características do produto: - Danos ao meio ambiente / pessoas - Cuidados no atendimento Expedição do produto: - Quais os controles do expedidor antes do carregamento - Check list Política de contratação da transportadora: - Detalhar o processo utilizado na sua contratação e medição de performance

3 Dados da Transportadora: - Certificado de capacitação do caminhão - Idade do caminhão - Resultado da inspeção veicular (caso haja) - Quadro com idade da frota - Última revisão do caminhão acidentado - Cópia do disco do tacógrafo - Processo de contratação de motoristas e de terceiros Dados do Motorista: - Cópia do CNH - Pontuação na CNH - Cópia do MOPP - Treinamento(s) participado pelo motorista nos últimos 12 meses - Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) - Último período de férias usufruídas pelo motorista - Carga horária do motorista na semana do acidente - Controle de drogas (se houver) Danos ao Meio Ambiente: - Cópia do auto de Inspeção / Autuação da CETESB - Ações de recuperação do solo Acidente: - Descrição do acidente - Principais causas - Principais ações - Responsáveis e prazos

4 ANEXO A - Modelo de formulário de atendimento 1. DADOS GERAIS Data: Horário de recebimento de comunicação: Informante: Entidade / telefone: Local: (Rodovia, rua, avenida, etc., com nº / Km) Sentido de Direção da via: Município / Estado: Placa(s) do veículo com produto químico 2. TIPO DE EVENTO ( ) Colisão traseira ( ) Capotamento ( ) Atropelamento de animal ( ) Colisão frontal ( ) Tombamento ( ) Atropelamento de pedestre ( ) Colisão lateral ( ) Choque ( ) Vazamento em trânsito ( ) Colisão transversal ( ) Engavetamento ( ) Outros (especificar) 3. CONSEQÜÊNCIAS DO EVENTO ( ) Vazamento de gás ( ) Queda de carga ( ) Incêndio ( ) Vazamento de vapor ( ) Embalagem avariada ( ) Explosão ( ) Vazamento de produto líquido ( ) Derramamento ( ) Gotejamento ( ) Vazamento de produto em pó ( ) Outros (especificar) 4. TIPO DE VEÍCULO ( ) Tanque ( ) Vaso de pressão ( ) Contêiner ( ) Baú ( ) Carroceria aberta ( ) Basculante ( ) Utilitário ( ) Outro (Especificar): 5. TIPO DE EMBALAGEM ( ) Tambor ( ) Bombona ( ) Cilindro ( ) Frasco de vidro ( ) Lata ( ) Sacaria ( ) Caixa ( ) Outra (Especificar):

5 6. PRODUTOS TRANSPORTADOS Nome do(s) produto(s) químico(s) PRODUTOS SINISTRADOS Nome do(s) produto(s) químico(s) ( ) Produto sólido ( ) Produto líquido ( ) Produto gasoso 7. ACIONAMENTO Contato com Órgão Ambiental feito às Contato com Corpo de Bombeiros feito às Contato com outros (especificar) h m h m feito às h m 8. OUTRAS INFORMAÇÕES Condições Climáticas ( ) Boas ( ) Com chuva ( ) Com neblina Identificação do local: ( ) Local afastado de cursos d água e população ( ) Local próximo à população ( ) Local próximo a cursos d água ( ) Outro (especificar) Impactos ambientais: ( ) Não houve ( ) Água ( ) Solo ( ) Ar ( ) Vegetação ( ) Outro (Especificar): 9. COMENTÁRIOS 10. RESPONSÁVEL PELO PREENCHIMENTO Nome:

6 ANEXO B - Modelo de Relatório de Acidente / Incidente com informações mínimas obrigatórias* ROTEIRO PARA RELATO DE ACIDENTE/INCIDENTE (1) DATA : / / (2) Município (do acidente): (3) ESTADO : (4) Empresa (5) CNPJ (6) LOCAL DO ACIDENTE : (7)HORA : (8) PRODUTO : (9) QUANTIDADE ENVOLVIDA : (10) DESCRIÇÃO DO ACIDENTE/OBSERVAÇÕES/ANEXOS/EMPRESAS ENVOLVIDAS : (11) DANOS (DADOS DESCRITIVOS) - MATERIAIS : - PESSOAIS : - AMBIENTAIS : (12) CUSTOS COM ACIDENTE (ESTIMATIVA) (13) CAUSAS DO ACIDENTE : (14) AÇÕES IMEDIATAS : (15) PROPOSTAS PARA EVITAR REINCIDÊNCIA : Data do Preenchimento: / / * utilizar planilha em Excel disponibilizada no site

Matriz de Registros Controlados Revisão: 03 Página 1 de 9

Matriz de Registros Controlados Revisão: 03 Página 1 de 9 Matriz de Registros Controlados Revisão: 03 Página 1 de 9 Análise de Riscos Rede informatizada Senha Por produto Até revisar Ata de Reunião de Análise Crítica Qualidade Pasta Cronológica 2 anos Atas de

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 22 / 05 / 2014 às 14h40 DATA / HORA ACIONAMENTO: DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO

Leia mais

MUNICÍPIO: CAMPOS DOS GOYTACAZES INSCRIÇÃO ESTADUAL: PROCESSO INEA:

MUNICÍPIO: CAMPOS DOS GOYTACAZES INSCRIÇÃO ESTADUAL: PROCESSO INEA: DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 27 / 03 / 2013 às 11h50 DATA / HORA ACIONAMENTO: DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 12 / 06 / 2014 às 14h DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS

Leia mais

Acidente de Trânsito em Macapá. Acidentes em Macapá Março/2012

Acidente de Trânsito em Macapá. Acidentes em Macapá Março/2012 Acidente de Trânsito em Macapá Acidentes com vítima 83 25% Acidentes sem vítima 237 73% Acidentes com vítima fatal 6 2% Total 326 total de acidentes ocorridos em Macapá. Fonte: BPTRAN Acidentes em Macapá

Leia mais

Piores trechos das rodovias federais brasileiras no período do 2007 ao 2015

Piores trechos das rodovias federais brasileiras no período do 2007 ao 2015 Piores trechos das rodovias federais brasileiras no período do 27 ao 215 Data: 18/5/216 FILTROS: Acidentes: Com vítimas Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Piores trechos das rodovias

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 19 / 01 / 2015 às 14h DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS

Leia mais

MUNICÍPIO: DUQUE DE CAXIAS INSCRIÇÃO ESTADUAL: PROCESSO INEA:

MUNICÍPIO: DUQUE DE CAXIAS INSCRIÇÃO ESTADUAL: PROCESSO INEA: DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 05 / 02 / 2013 às --:--h DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 14 / 05 / 2014 às 8h DATA / HORA ACIONAMENTO: DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 18 / 01 / 2015 às 18h DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS

Leia mais

9 - Verificar a SIMBOLOGIA do veículo e das embalagens (Resolução 420/04/ANTT)

9 - Verificar a SIMBOLOGIA do veículo e das embalagens (Resolução 420/04/ANTT) Resolução 3.632/11/ANTT (altera Res. 420/04) e Instrução Normativa 08/11 (altera MPA-010) Capítulo 9 9 - Verificar a SIMBOLOGIA do veículo e das embalagens (Resolução 420/04/ANTT) - Possui RÓTULOS DE RISCO

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Data: 30/03/2015 Rev.: 04. Ação Quem faz Por que faz Como faz Quanto ($) Prazo Status Comentário

PLANO DE AÇÃO - PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Data: 30/03/2015 Rev.: 04. Ação Quem faz Por que faz Como faz Quanto ($) Prazo Status Comentário Data: 3/3/ Rev.: 4 1 Contratação de empresa realização de serviços limpeza de caixa SAO Para evitar transbordamento/cont aminação Contratação - licitação 2 de CFTV Monitoramento e vigilância Contratado

Leia mais

Equipe Técnica. Governo do Estado do Amapá Departamento Estadual de Trânsito Coordenadoria Técnica Núcleo de Engenharia

Equipe Técnica. Governo do Estado do Amapá Departamento Estadual de Trânsito Coordenadoria Técnica Núcleo de Engenharia Equipe Técnica Benedito Costa e Silva Agente Administrativo Leonidas da Rosa Luz Técnico em Infraestrutura Denyson Wasley Santiago Técnico em Infraestrutura Charles Oliveira da Silva Estágiario Agradecimentos

Leia mais

CONGRESSO INTERNACIONAL DE TRÂNSITO

CONGRESSO INTERNACIONAL DE TRÂNSITO Realização: CONGRESSO INTERNACIONAL DE TRÂNSITO Porto Alegre/RS, 17 a 20 de julho de 2012. Prof.ª Me. Ivanise Rotta Chefe da Divisão de Educação para o Trânsito ivaniserotta@gmail.com Agetran +55 (67)

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ABASTECIMENTO DE EQUIPAMENTOS, MÁQUINAS E VEÍCULOS.

PROCEDIMENTO PARA ABASTECIMENTO DE EQUIPAMENTOS, MÁQUINAS E VEÍCULOS. Página: 1 / 7 SUMÁRIO DE REVISÕES Rev. Data DESCRIÇÃO E/OU ITENS REVISADOS 01 25/02/2014 Atualização do capítulo 04 referente ao Anexo AOR - Acompanhamento de Operações de Risco. 02 26/02/2014 Atualização

Leia mais

NR 20 (SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO COM INFLAMÁVEIS E COMBUSTÍVEIS ) Informações

NR 20 (SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO COM INFLAMÁVEIS E COMBUSTÍVEIS ) Informações NR 20 (SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO COM INFLAMÁVEIS E COMBUSTÍVEIS ) Informações NR-20 APRESENTAÇÃO DE INTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA CONFORME A NR 20 (LÍQUIDOS E COMBUSTÍVEIS) Perigos e Riscos Características

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 18 / 04 / 2015 às 10h15 DATA / HORA ACIONAMENTO: DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO

Leia mais

Manual de Documentos Exigidos dos Fornecedores

Manual de Documentos Exigidos dos Fornecedores PRIMAX TRANSPORTE PESADOS LTDA. Manual de Documentos Exigidos DG.SUP.004 REV03 Aprovado por Julio Apolinário 5/7/2017 Revisão: 003 Folha: 1 de 13 1 OBJETIVO... 3 2 SUBCONTRATADA OU PRESTADORES DE SERVIÇOS

Leia mais

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Curso de Auto-aprendizagem PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS A informação como ferramenta de gestão integral de emergências químicas Dr. Diego González Machín OPAS/OMS

Leia mais

Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00

Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00 Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00 Brasil: uma vocação natural para a indústria química País rico em petróleo, gás, biodiversidade, minerais e terras raras Objetivo Desenvolver

Leia mais

NORMAS DE MEIO AMBIENTE

NORMAS DE MEIO AMBIENTE ANEXO III REF. EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº. 001/2017 NORMAS DE MEIO AMBIENTE PÁG 1 DE 5 NORMAS AMBIENTAIS PARA SERVIÇOS DE IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE BOMBEAMENTO E REFRIGERAÇÃO DOS MANCAIS DAS UNIDADES

Leia mais

Comunicação e Acionamento Inicial de Situações de Emergência

Comunicação e Acionamento Inicial de Situações de Emergência 1 Objetivo Descrever o procedimento para a comunicação inicial de situações emergenciais que desencadeiem o acionamento do Plano de Individual - PEI ou do Plano de Controle de s - PCE. 2 Abrangência Este

Leia mais

Manual de Documentos Exigidos dos Fornecedores

Manual de Documentos Exigidos dos Fornecedores PRIMAX TRANSPORTE PESADOS LTDA. Manual de Documentos Exigidos DG.SUP.004 REV04 Aprovado por Julio Apolinário 8/9/2017 Revisão: 004 Folha: 1 de 13 1 OBJETIVO... 3 2 SUBCONTRATADA OU PRESTADORES DE SERVIÇOS

Leia mais

13 - Identificar o expedidor/embarcador e o transportador

13 - Identificar o expedidor/embarcador e o transportador 12.3 Fita para isolamento e dispositivo de sustentação (NBR 9735) - fita (largura mínima de 70 mm), de qualquer cor (exceto transparente) de comprimento mínimo compatível com as dimensões do veículo e

Leia mais

Gestão Estratégica na Manutenção de Frotas

Gestão Estratégica na Manutenção de Frotas Gestão Estratégica na Manutenção de Frotas Eng. Laércio Almeida Rodrigues www.jrodriguestreinamentos.com GESTÃO ESTRATÉGICA NA MANUTENÇÃO DE FROTAS 1 -INTRODUÇÃO Falando sobre o Tema Gestão Administrar,

Leia mais

10/09/2014 OBJETIVOS. Almir Vieira EMERGÊNCIA COM PRODUTOS PERIGOSOS BASE DE DADOS DE EMPRESAS QUE ATUAM NA AREA PRODUTOS PERIGOSOS

10/09/2014 OBJETIVOS. Almir Vieira EMERGÊNCIA COM PRODUTOS PERIGOSOS BASE DE DADOS DE EMPRESAS QUE ATUAM NA AREA PRODUTOS PERIGOSOS TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS EMERGÊNCIA COM PRODUTOS PERIGOSOS Almir Vieira OBJETIVOS Ser o participante, capaz de identificar ocorrências que envolvam produtos perigosos de uma maneira geral, realizar

Leia mais

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva 1. HISTÓRICO DE REVISÕES Revisão: 02 Página 1 de 6 DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 21/08/2014 01 03/12/2015 02 Definição mais clara da sistemática de tratativa de cargas

Leia mais

Lembre-se de enviar os documentos solicitados por para. ou pelos Correios, para o endereço

Lembre-se de enviar os documentos solicitados por  para. ou pelos Correios, para o endereço Seguro Patrimonial Prezado(a) cliente, Você está recebendo a relação dos documentos necessários para o acionamento das coberturas do seu Seguro Patrimonial. Lembre-se de enviar os documentos solicitados

Leia mais

Fiscalização de Produtos Perigosos Recolhimento de CIV e CIPP. FISCALIZAÇÃO e ACIDENTES. NP Nº CPRv-005 (revisada Dez/14)

Fiscalização de Produtos Perigosos Recolhimento de CIV e CIPP. FISCALIZAÇÃO e ACIDENTES. NP Nº CPRv-005 (revisada Dez/14) Comando de Policiamento Fiscalização de Produtos Perigosos Recolhimento de CIV e CIPP. FISCALIZAÇÃO e ACIDENTES NP Nº CPRv-005 (revisada Dez/14) Observações: Elaborar (01) um ARD para cada documento a

Leia mais

Trechos com maior mortalidade nas rodovias federais brasileiras

Trechos com maior mortalidade nas rodovias federais brasileiras Trechos com maior mortalidade nas rodovias federais brasileiras - 5 Data: 8/5/6 FILTROS: Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Piores Trechos das rodovias federais brasileiras - 5

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 14 / 06 / 2013 às 09h30 DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Produtos Perigosos: Emergências e Transporte Módulo Único

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Produtos Perigosos: Emergências e Transporte Módulo Único Curso Técnico Segurança do Trabalho Produtos Perigosos: Emergências e Transporte Módulo Único Preparação Prova Avaliação e Identificação de Perigos e Riscos Processo de Aquisição O produto perigoso (químico)

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SOBRE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SOBRE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SOBRE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS 1) O que são produtos perigosos? São substâncias encontradas na natureza ou produzidas por qualquer processo que coloquem em risco a segurança

Leia mais

FISPQ Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CLORETO DE POTÁSSIO

FISPQ Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CLORETO DE POTÁSSIO Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Nome da Empresa/Fornecedor: Endereço: Resimapi Produtos Químicos Ltda. Av. Osaka, 800 Arujá São Paulo Telefone da Empresa: (xx11)

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO TELEFONE:

RELATORIO DE ATENDIMENTO TELEFONE: DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 10 / 2014 DATA / HORA ACIONAMENTO: 31 / 03 / 2015 às 11h RAZÃO SOCIAL / NOME: DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 04 / 06 / 2013 às 6h30 DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS

Leia mais

PL.JEC.SIG 001 PAE - PLANO DE ATENDIMENTO À EMERGÊNCIAS

PL.JEC.SIG 001 PAE - PLANO DE ATENDIMENTO À EMERGÊNCIAS 1 de 12 1. OBJETIVO Estabelecer um conjunto de ações para atuação de forma organizada em emergências de qualquer natureza, que possam causar danos à vida humana, instalações e ao Meio Ambiente. Os procedimentos

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 02 / 05 / 2014 às 07h17 DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS PERIGOSAS V Importação, Cabotagem, Transbordo e Passagem de Cargas Perigosas

PROCEDIMENTO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS PERIGOSAS V Importação, Cabotagem, Transbordo e Passagem de Cargas Perigosas PROCEDIMENTO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS PERIGOSAS V.03 1. Importação, Cabotagem, Transbordo e Passagem de Cargas Perigosas O armador responsável pela embarcação que transporta a carga perigosa deverá

Leia mais

Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional - PCMSO. Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados.

Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional - PCMSO. Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados. REGULAMENTO TÉCNICO DA QUALIDADE PARA DESCONTAMINAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DESTINADOS AO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PRODUTOS PERIGOSOS 1. OBJETIVO Estabelecer os requisitos para a realização da descontaminação

Leia mais

VIDE: Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos (GEIPOT)

VIDE: Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos (GEIPOT) Produto perigoso é toda e qualquer substância que, dadas, às suas características físicas e químicas, possa oferecer, quando em transporte, riscos a segurança pública, saúde de pessoas e meio ambiente,

Leia mais

Acionamento em situações emergenciais

Acionamento em situações emergenciais 1 Objetivo Descrever o procedimento a ser seguido ao ser necessário o acionamento da Base de Emergência do Porto de Itajaí (ECOSORB), Bombeiros Socorristas do OGMO (Ambulância), SAMU, e Corpo de Bombeiros,

Leia mais

LEGISLAÇÃO PERTINENTE EM SAÚDE DO TRABALHADOR POSTOS DE GASOLINA

LEGISLAÇÃO PERTINENTE EM SAÚDE DO TRABALHADOR POSTOS DE GASOLINA LEGISLAÇÃO PERTINENTE EM SAÚDE DO TRABALHADOR POSTOS DE GASOLINA RESOLUÇÃO CONAMA nº 273, de 29 de novembro de 2000 Publicada no DOU nº 5, de 8 de janeiro de 2001, Seção 1, páginas 20-23 Correlações: Alterada

Leia mais

Manual para expedição de produtos perigosos. Resolução nº 5232/16 da ANTT( Agência Nacional de Transportes Terrestres)

Manual para expedição de produtos perigosos. Resolução nº 5232/16 da ANTT( Agência Nacional de Transportes Terrestres) Manual para expedição de produtos perigosos Resolução nº 5232/16 da ANTT( Agência Nacional de Transportes Terrestres) Entrará em vigor 16/12/2017 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 DOCUMENTAÇÕES... 3 3 TRANSPORTE

Leia mais

AMPLITUDE 2.1. Todas as atividades realizadas no escopo do SGI da ABCZ.

AMPLITUDE 2.1. Todas as atividades realizadas no escopo do SGI da ABCZ. 1. OBJETIVO Sistematizar em toda a Empresa a forma de identificar o potencial e de atender a acidentes e situações de emergência, bem como para prevenir e mitigar os impactos ambientais que possam estar

Leia mais

F Transporte rodoviário de resíduos perigosos classe I 3

F Transporte rodoviário de resíduos perigosos classe I 3 PARECER ÚNICO SUPRAM TM/AP PROTOCOLO Nº 335310/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 00057/2004/002/2009 LO Deferimento Empreendimento: BRASNUTRI SOLUÇÕES AMBIENTAIS LTDA CNPJ: 05.874.012/0001-69

Leia mais

Manual para expedição de produtos perigosos. Resolução nº 5232/16 da ANTT( Agência Nacional de Transportes Terrestres)

Manual para expedição de produtos perigosos. Resolução nº 5232/16 da ANTT( Agência Nacional de Transportes Terrestres) Manual para expedição de produtos perigosos Resolução nº 5232/16 da ANTT( Agência Nacional de Transportes Terrestres) Entrará em vigor 16/12/2017 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 DOCUMENTAÇÕES... 3 3 TRANSPORTE

Leia mais

Manual do Prestador de Serviços. M. Dias Branco S.A.

Manual do Prestador de Serviços. M. Dias Branco S.A. Manual do Prestador de Serviços Página 1 de 7 Manual do Prestador de Serviços M. Dias Branco S.A. Manual do Prestador de Serviços Página 2 de 7 Sumário Objetivo... 3 Abrangência... 3 Código de Ética...

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ. Produto: PROTETOX NS EMULSÃO Data da última revisão: 01/11/2010 Página: 1 de 6

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ. Produto: PROTETOX NS EMULSÃO Data da última revisão: 01/11/2010 Página: 1 de 6 Data da última revisão: 01/11/2010 Página: 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: Código interno de identificação: 000027 Nome da empresa: Endereço: PROTETOX NS EMULSÃO Telefone para emergências:

Leia mais

MUNICÍPIO: RIO DE JANEIRO INSCRIÇÃO ESTADUAL: PROCESSO INEA:

MUNICÍPIO: RIO DE JANEIRO INSCRIÇÃO ESTADUAL: PROCESSO INEA: DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 04 / 01 / 2013 às --:--h DATA / HORA ACIONAMENTO: DIRETORIA DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO - DIMFIS CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO

Leia mais

INSTRUÇÃO DGA Nº 60/07, DE 11 DE MAIO DE A Coordenadoria Geral da Administração, no uso de suas atribuições, estabelece procedimentos

INSTRUÇÃO DGA Nº 60/07, DE 11 DE MAIO DE A Coordenadoria Geral da Administração, no uso de suas atribuições, estabelece procedimentos Obs: Revogada pela Instrução DGA 83/2015 INSTRUÇÃO DGA Nº 60/07, DE 11 DE MAIO DE 2007. # Estabelece procedimentos a serem adotados em caso de acidentes de trânsito, roubo ou furto de veículos oficiais

Leia mais

RELATORIO DE ATENDIMENTO

RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 20 / 07 / 2015 às 09h DATA / HORA ACIONAMENTO: DIRETORIA DE GESTÃO DAS ÁGUAS E DO TERRITÓRIO - DIGAT CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE RESPOSTA A EMERGÊNCIAS PRE PARA ATENDER AS EXIGÊNCIAS DA NOVA NR-20

COMO ELABORAR UM PLANO DE RESPOSTA A EMERGÊNCIAS PRE PARA ATENDER AS EXIGÊNCIAS DA NOVA NR-20 COMO ELABORAR UM PLANO DE RESPOSTA A EMERGÊNCIAS PRE PARA ATENDER AS EXIGÊNCIAS DA NOVA NR-20 A nova Norma Regulamentadora NR-20, em seu item 20.14.2, determina que a empresa deve elaborar o plano de resposta

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE O SASSMAQ ª. EDIÇÃO

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE O SASSMAQ ª. EDIÇÃO Prezado Leitor: Depois de nove anos sem uma revisão, está sendo emitido o SASSMAQ Sistema de Avaliação em Saúde, Segurança e Meio Ambiente e Qualidade - 3.a Edição 2014. O intuito deste material, é de

Leia mais

NR 33 Plano de Aula - 16 Aulas (Aulas de 1 Hora).

NR 33 Plano de Aula - 16 Aulas (Aulas de 1 Hora). 6155 - NR 33 Plano de Aula - 16 Aulas (Aulas de 1 Hora). Aula 1 Capítulo 1 - Introdução à NR 33 1.1. Espaço Confinado... 22 1.1.1. Principais Características... 22 1.1.2. Outras Definições... 22 1.1.3.

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA. Responsável Técnico: Executante: Portador/ Ponto de Uso: Recursos Necessários:

PLANO DE EMERGÊNCIA. Responsável Técnico: Executante: Portador/ Ponto de Uso: Recursos Necessários: TÍTULO: PLANO DE EMERGÊNCIA N.º PRO- -DECG Pág.: 1 de 5 Responsável Técnico: Executante: Portador/ Ponto de Uso: Recursos Necessários: PLANO DE EMERGÊNCIA TÍTULO: PLANO DE EMERGÊNCIA N.º PRO- -DECG Pág.:

Leia mais

Higiene e Segurança Industrial. Prof Ivan F. Bottger

Higiene e Segurança Industrial. Prof Ivan F. Bottger Higiene e Segurança Industrial Prof Ivan F. Bottger A análise preliminar de riscos (APR) baseia-se na técnica definida e usada pelos militares nos programas de segurança de seus sistemas. Muitas empresas

Leia mais

Certificação e Auditoria Ambiental

Certificação e Auditoria Ambiental Certificação e Auditoria Ambiental Auditoria Ambiental - 5 Prof. Gustavo Rodrigo Schiavon Eng. Ambiental Auditoria Ambiental Questionário Pré-Auditoria É um instrumento utilizado na etapa de pré-auditoria,

Leia mais

Manutenção Revisão: 02 Página 1 de 6

Manutenção Revisão: 02 Página 1 de 6 Manutenção Revisão: 02 Página 1 de 6 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20.08.2013 00 Emissão inicial. Revisão para maior clareza no texto do documento. Adequação da responsabilidade

Leia mais

LICENÇA DE OPERAÇÃO. AVENIDA BRASIL, COELHO NETO, município RIO DE JANEIRO

LICENÇA DE OPERAÇÃO. AVENIDA BRASIL, COELHO NETO, município RIO DE JANEIRO O Instituto Estadual do Ambiente - INEA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei nº 5.101, de 4 de outubro de 2007 e pelo Decreto nº 41.628, de 12 de janeiro de 2009, e suas modificações

Leia mais

PROC 004 / UNIDADE DE SEGURANÇA DO TESC TRÂNSITO INTERNO

PROC 004 / UNIDADE DE SEGURANÇA DO TESC TRÂNSITO INTERNO PROC 004 / UNIDADE DE SEGURANÇA DO TESC TRÂNSITO INTERNO Estabelece regras para o trânsito interno do TESC. Por ordem da Diretoria do TESC, a Supervisora de Segurança Portuária, com base no Plano Nacional

Leia mais

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL A PUMA TAMBORES, com o objetivo de divulgar a sua política ambiental e conscientizar seus fornecedores e prestadores de serviços quanto aos aspectos ambientais, elaborou este Manual de Requisitos Ambientais

Leia mais

Laca Wideprint BOLETIM TÉCNICO COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES PERIGOSOS SUBSTÂNCIA COMPOSIÇÃO (%) CLASSIFICAÇÃO

Laca Wideprint BOLETIM TÉCNICO COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES PERIGOSOS SUBSTÂNCIA COMPOSIÇÃO (%) CLASSIFICAÇÃO COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES PERIGOSOS SUBSTÂNCIA PRODUTO BASE ÁGUA COMPOSIÇÃO (%) PROPRIETÁRIA CLASSIFICAÇÃO Não contém substâncias ou preparações perigosas, de acordo com as diretrizes

Leia mais

FISPQ-FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FISPQ-FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO FISPQ-FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Pág. 1 de 7 SEÇÃO 1 - Identificação do produto e da empresa NOME DO PRODUTO CREMOL LG 1000 NOME DO FABRICANTE LG INDÚSTRIA QUÍMICA LTDA ME ENDEREÇO

Leia mais

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, E.S. Edital de Processo Seletivo 05/2013 SAMU 192 Cargo: Motorista Socorrista

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, E.S. Edital de Processo Seletivo 05/2013 SAMU 192 Cargo: Motorista Socorrista Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, E.S. Edital de Processo Seletivo 05/2013 SAMU 192 Cargo: Motorista Socorrista A Provedoria da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, ES,

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA PARA PRODUTO QUÍMICO MEC PASTA DESENGRAXANTE 1610

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA PARA PRODUTO QUÍMICO MEC PASTA DESENGRAXANTE 1610 01 - IDENTIFIÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Código Interno: 1610 MEC PASTA DESENGRAXANTE Empresa: RHAI INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MASSAS PLÁSTICAS LTDA Endereço: Rodovia PR 506, 44 km 2 Distrito de Araçatuba

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS PERIGOSAS V Importação, Cabotagem, Transbordo e Passagem de Cargas Perigosas

PROCEDIMENTO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS PERIGOSAS V Importação, Cabotagem, Transbordo e Passagem de Cargas Perigosas PROCEDIMENTO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS PERIGOSAS V.01 Entende-se como Cargas Perigosas quaisquer cargas que, por serem explosivas, gases comprimidos ou liqüefeitos, inflamáveis, oxidantes, venenosas,

Leia mais

2) Como ocorre um processo de contaminação?

2) Como ocorre um processo de contaminação? Perguntas Frequentes : Áreas Contaminadas 1) O que é uma área contaminada? A Lei Estadual n 13.577, de 8 de julho de 2009, estabelece que área contaminada é uma área, terreno, local, instalação, edificação

Leia mais

Instruções para Armazenamento e Rotulagem de Resíduos Químicos Gerados na FCAV

Instruções para Armazenamento e Rotulagem de Resíduos Químicos Gerados na FCAV 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA (Unesp) FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS FCAV COMISSÃO LOCAL DE GESTÃO E DESCARTE DE RESÍDUOS QUÍMICOS Instruções para Armazenamento e Rotulagem de Resíduos

Leia mais

PRESIDÊNCIA - PRES CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS SOPEA RELATORIO DE ATENDIMENTO

PRESIDÊNCIA - PRES CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS SOPEA RELATORIO DE ATENDIMENTO DATA / HORA DA OCORRÊNCIA: 23 / 07 / 2015 às 10h45 PRESIDÊNCIA - PRES CENTRO DE INFORMAÇÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - CIEM SERVIÇO DE OPERAÇÕES EM EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS SOPEA RELATÓRIO SOPEA Nº: 300059

Leia mais

PPRA: Equívocos Comuns na Elaboração

PPRA: Equívocos Comuns na Elaboração XXXI Jornada Paranaense de Saúde Ocupacional, IV Congresso Paranaense de Medicina do Trabalho II Encontro Iberoamericano II Simpósio Paranaense de Higiene Ocupacional PPRA: Equívocos Comuns na Elaboração

Leia mais

Comunicação: C BOLETIM DE ACIDENTE DE TRÂNSITO

Comunicação: C BOLETIM DE ACIDENTE DE TRÂNSITO M I N I S T É R I O D A J U S T I Ç A OCORRÊNCIA: 854 Comunicação: C07696 D A D O S G E R A I S D A O C O R R Ê N C I A PRF: 4679 - MOACIR GOMES DE SOUSA Data/Hora do Acidente (hora local): //06 0:0 BR:

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA DEPARTAMENTO DE MATERIAL BÉLICO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS (DFPC/1982)

MINISTÉRIO DA DEFESA DEPARTAMENTO DE MATERIAL BÉLICO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS (DFPC/1982) MINISTÉRIO DA DEFESA DEPARTAMENTO DE MATERIAL BÉLICO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS (DFPC/1982) INSTRUÇÃO TÉCNICO-ADMINISTRATIVA N 09A/00 - DFPC TRANSPORTE RODOVIÁRIO CONJUNTO DE ACESSÓRIOS

Leia mais

FACILITA REMOVEDOR 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES: 3. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGO: 21/03/2012

FACILITA REMOVEDOR 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES: 3. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGO: 21/03/2012 FACILITA REMOVEDOR 21/03/2012 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1.1- FABRICANTE: Audax Química Ind. e Comércio de Produtos para Higiene e Limpeza Ltda. Rua José Ferragut nº. 03 - Bairro: Capela

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS PERIGOSAS V.01

PROCEDIMENTO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS PERIGOSAS V.01 PROCEDIMENTO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS PERIGOSAS V.01 Entende-se como Cargas Perigosas quaisquer cargas que, por serem explosivas, gases comprimidos ou liqüefeitos, inflamáveis, oxidantes, venenosas,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 02)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 02) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 02) Oficina 02 Ganhos Rápidos O que é Ganho Rápido (GR)? Resolução em curto prazo, de uma situação perigosa ou que polua o meio ambiente

Leia mais

Movidos por um mundo mais sustentável GERENCIAMENTO TOTAL DE RESÍDUOS

Movidos por um mundo mais sustentável GERENCIAMENTO TOTAL DE RESÍDUOS Movidos por um mundo mais sustentável GERENCIAMENTO TOTAL DE RESÍDUOS TWM Soluções Ambientais Ltda A TWM AMBIENTAL nasceu com o compromisso de atender, com responsabilidade e respeito, às necessidades

Leia mais

NR-16 Atividades e Operações Perigosas. Professora : Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental

NR-16 Atividades e Operações Perigosas. Professora : Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental NR-16 Atividades e Operações Perigosas. Professora : Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental Introdução A lei considera atividades ou operações perigosas todas aquelas que, pela

Leia mais

RISCOS. Riscos de origem elétrica. Riscos de queda. Riscos no transporte e com equipamentos. Riscos de ataques de insetos

RISCOS. Riscos de origem elétrica. Riscos de queda. Riscos no transporte e com equipamentos. Riscos de ataques de insetos RISCOS Os riscos à segurança e saúde dos trabalhadores no setor de energia elétrica são, via de regra elevados, podendo levar a lesões de grande gravidade e são específicos a cada tipo de atividade. Contudo,

Leia mais

PLANOS DE CONTINGÊNCIA, PROGRAMA DE ALERTA E PREPARAÇÃO DE COMUNIDADES PARA EMERGÊNCIAS LOCAIS

PLANOS DE CONTINGÊNCIA, PROGRAMA DE ALERTA E PREPARAÇÃO DE COMUNIDADES PARA EMERGÊNCIAS LOCAIS PLANOS DE CONTINGÊNCIA, PROGRAMA DE ALERTA E PREPARAÇÃO DE COMUNIDADES PARA EMERGÊNCIAS LOCAIS Eduardo Lucena C. de Amorim 1 - INTRODUÇÃO IMPACTOS AMBIENTAIS O impacto ambiental é um desequilíbrio provocado

Leia mais

PROCEDIMENTO PR 7.03

PROCEDIMENTO PR 7.03 1. HISTÓRICO DE REVISÕES Revisão: 02 Página 1 de 8 DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 21/08/2014 01 Adequação dos fluxos de recebimento de coletas, separação de cargas e carregamento

Leia mais

Produto: Adesivo PVA Quimipel 3220 AMD Nº FISPQ: 121 Revisão: 00. Endereço: BR 104 Km 138 Nº 1500 F Queimadas PB CEP

Produto: Adesivo PVA Quimipel 3220 AMD Nº FISPQ: 121 Revisão: 00. Endereço: BR 104 Km 138 Nº 1500 F Queimadas PB CEP 1. Identificação do Produto e da Empresa Nome do Produto: Nome da Empresa: Adesivo PVA Quimipel 3220 AMD Quimicol Indústria e Comércio Ltda. Endereço: BR 104 Km 138 Nº 1500 F Queimadas PB CEP 58.470-000

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE AMBIENTES E PROCESSOS DE TRABALHO EM POSTOS DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS A VAREJO PRCV Versão 06 de setembro de 2012

ROTEIRO DE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE AMBIENTES E PROCESSOS DE TRABALHO EM POSTOS DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS A VAREJO PRCV Versão 06 de setembro de 2012 ROTEIRO DE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE AMBIENTES E PROCESSOS DE TRABALHO EM POSTOS DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS A VAREJO PRCV Versão 06 de setembro de 2012 1. DADOS GERAIS DA EMPRESA Razão Social: Nome Fantasia:

Leia mais

Módulo 8. NBR ISO Interpretação dos requisitos: 4.4.6, 4.4.7, 4.5.1, 4.5.2, 4.5.3, 4.5.4, 4.5.5, 4.6 Exercícios

Módulo 8. NBR ISO Interpretação dos requisitos: 4.4.6, 4.4.7, 4.5.1, 4.5.2, 4.5.3, 4.5.4, 4.5.5, 4.6 Exercícios Módulo 8 NBR ISO 14001 - Interpretação dos requisitos: 4.4.6, 4.4.7, 4.5.1, 4.5.2, 4.5.3, 4.5.4, 4.5.5, 4.6 Exercícios 4.4.6 Controle Operacional A organização deve identificar e planejar aquelas operações

Leia mais

LIMPEZA PESADA VERDES MARES

LIMPEZA PESADA VERDES MARES INDÚSTRIA QUÍMICA LTDA-EPP 1/5 1.0 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA : Dados do Fabricante: INDÚSTRIA QUÍMICA LTDA-EPP R. MANOEL A. DO AMARAL, 90, FONE: (48) 3258-0562 2.0 COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES

Leia mais

ICADERM SABONETE LÍQUIDO

ICADERM SABONETE LÍQUIDO FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO ICADERM SABONETE LÍQUIDO 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA a) Nome do Produto: ICADERM SABONETE LÍQUIDO b) Código do Produto: c) Nome da Empresa:

Leia mais

Composição e Ingredientes: Etanol, Coadjuvante, Tensoativo não Iônico, Fragrância, Corante e Água.

Composição e Ingredientes: Etanol, Coadjuvante, Tensoativo não Iônico, Fragrância, Corante e Água. 1- IDENTIFICAÇÃO Nome do produto: Limpa Vidros Econômico. Aplicação: Este produto é utilizado para manter vidros, vitrines, espelhos, pára-brisas e acrílicos limpos e brilhantes. Não utilize em vidros

Leia mais

ROTEIRO DE ANÁLISE DE ACIDENTES DO TRABALHO

ROTEIRO DE ANÁLISE DE ACIDENTES DO TRABALHO ROTEIRO DE ANÁLISE DE ACIDENTES DO TRABALHO Roteiro elaborado pela equipe de pesquisa do Projeto de Aprimoramento do SIVAT Sistema de Vigilância em Acidentes do Trabalho Piracicaba (Políticas públicas

Leia mais

FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos em acordo com a NBR Hostaperm Azul A2R 0025 Página 1

FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos em acordo com a NBR Hostaperm Azul A2R 0025 Página 1 Hostaperm Azul A2R 0025 Página 1 1. Identificação do produto e da empresa Nome comercial: Hostaperm Azul A2R 0025 nº Material: 105174 nº Material:105174 Código Interno de Produto : SXR004004 Identificação

Leia mais

LEGISLAÇÃO E SEGURANÇA RODOVIÁRIA

LEGISLAÇÃO E SEGURANÇA RODOVIÁRIA LEGISLAÇÃO E SEGURANÇA RODOVIÁRIA 11-07-2014 1 Objetivos Competências Legislação Documentos Comportamento Classes dos acidentes Procedimentos Expediente 11-07-2014 2 OBJETIVOS Saber quais os procedimentos

Leia mais

SOLUÇÕES PARA FROTAS

SOLUÇÕES PARA FROTAS Parceiro Licenciado Gestão e SOLUÇÕES PARA FROTAS Melhor controle operacional para reduzir custos e otimizar a gestão da sua frota. QUEM SOMOS: Nós atuamos no mercado de monitoramento de veículos. Com

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO FOSFONOX 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO FOSFONOX 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO FOSFONOX 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA a) Nome do Produto: FOSFONOX. b) Código do Produto: c) Nome da Empresa: ICARAÍ DO BRASIL IND. COM.

Leia mais

Plano de Emergência PLANO DE EMERGÊNCIA

Plano de Emergência PLANO DE EMERGÊNCIA PLANO DE EMERGÊNCIA Índice Plano de Emergência 1. Finalidade... 4 2. Descrição da planta... 4 2.1. Planta... 4 2.2. Localização... 4 2.3. Construção... 4 2.4. Dimensões... 5 2.5. Ocupação... 5 2.6. População...

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos FISPQ Em conformidade com a NBR :2009

Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos FISPQ Em conformidade com a NBR :2009 1 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Amida 60. Empresa: AGROQUÍMICA DO NOREDESTE EPP Contato para emergências: 81-33757070 2. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS Perigos mais importantes: Não

Leia mais

Ficha de Segurança 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES. Goma RC Kg.

Ficha de Segurança 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES. Goma RC Kg. 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial: Código Interno: KNPO1000 Nome da Empresa: Agfa Gevaert do Brasil Ltda Endereço: Av. Jorge Bey Maluf, 2100 - Suzano - SP Telefone da Empresa: 55

Leia mais

Máquinas e Equipamentos NR - 12

Máquinas e Equipamentos NR - 12 Máquinas e Equipamentos NR - 12 Publicação - Portaria GM N. 3.214, de 08 de julho de 1978 06/07/78. Atualizações - Portaria SIT N. 197, de 17 de dezembro de 2010 24/12/10. Entra em vigor - 01 de julho

Leia mais

PROCESSOS VINCULADOS CONCLUÍDOS: PA COPAM: SITUAÇÃO: Não se aplica

PROCESSOS VINCULADOS CONCLUÍDOS: PA COPAM: SITUAÇÃO: Não se aplica Pág. 1 de 8 PARECER ÚNICO Nº (SIAM) INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 5913/2009/002/2012 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO: Licença de Operação - LO VALIDADE

Leia mais

RISCOS ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO (APR) CHECK LIST

RISCOS ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO (APR) CHECK LIST 1 RISCOS ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO (APR) CHECK LIST RISCOS Os riscos à segurança e saúde dos trabalhadores no setor de energia elétrica são, via de regra elevados, podendo levar a lesões de grande gravidade

Leia mais

DOCUMENTOS UTILIZADOS PELO SESMT EM FISCALIZAÇÕES

DOCUMENTOS UTILIZADOS PELO SESMT EM FISCALIZAÇÕES DOCUMENTOS UTILIZADOS PELO SESMT EM FISCALIZAÇÕES Copia do CNAE www.receita.fazenda.gov.br/pessoajuridica/cnpj/cnpjreva/cnpjreva_solicitacao2.asp CNAE Grau de Risco Dimensionamento do SESMT Composição

Leia mais