Modelo Sénior - Visionamento

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Modelo Sénior - Visionamento"

Transcrição

1

2 Modelo Sénior - Visionamento

3 Características para um bom distribuidor: Altura Velocidade/Agilidade Visão Periférica Inteligência Imprevisibilidade Responsabilidade Personalidade em jogo: liderança, independência e auto-motivação;

4 Princípios: Distribuição Atendimento personalizado eficaz; O simples é sempre bonito ; Dissimular as intenções do passe; Lidar com a cumplicidade da acção; Variar a estratégia de acordo com a situação do jogo;

5 Orientações na análise do Distribuidor Tipo de serviço do adversário e consequente marcação da jogada adequada; Jogar contra o fluxo do jogo; Procurar desequilíbrio de forças (Ataque forte contra bloco adversário mais fraco); Sentir o atacante que está a dar; Tentar recuperar o atacante que falha;

6 Orientações na análise do Distribuidor Controlar o blocador central com visão periférica (se faz commit, se está com MS muito em cima, se está mais dedicado a um lado); Ajustar e coordenar o tempo do ataque; Procurar as melhores soluções de ataque; Variar a estratégia de acordo com a situação de jogo; Realizar passes inesperados, mas intencionais (combater a previsibilidade ) Utilizar o ataque de 2ª linha como arma e não como recurso.

7 Orientações na análise do Distribuidor Estudar e conhecer os pontos fortes da sua equipa, por rotação; Estudar e decorar as estratégias do adversário por rotação; Antecipar o ponto de queda da bola; Pensar numa intenção de passe antes de o executar; Jogar a bola com estabilidade, em suspensão e de forma rápida;

8 Como usar o nosso central? Na combinação com os alas No espaço entre os blocadores Central ataca sempre no meio da rede (onde a ajuda das bases é nula ou muito reduzida!)

9

10 Sistema de Jogo 6:0 6 Atacantes (6 distribuidores); Especialização da função a 6 distribuidores; O distribuidor que está na zona 2 Passa (atacante ao meio e z4) ou na zona 3 passa (atacante na z4 e z2 cobrindo toda a rede); Não há penetração.

11 Sistema de Jogo 6:6 6 Atacantes (6 distribuidores); Especialização da função a 6 distribuidores; O distribuidor que está na zona 2 Passa (atacante ao meio e z4) ou na zona 3 passa (atacante na z4 e z2 cobrindo toda a rede); O distribuidor que está na zona 1 passa (1º bolas mortas sem ataque; 2º recepção em P1; após defesa) 3 atacantes na rede

12 Sistema de Jogo 6:3 6 Atacantes (3 distribuidores); Especialização da função a 3 distribuidores; O distribuidor que está na zona defensiva 1 e 6 passa; Objetivo é ter sempre 3 atacantes na rede em P1 e P6;

13 Sistema de Jogo 6:2 6 Atacantes (2 distribuidores); Especialização da função a 2 distribuidores; O distribuidor que está na zona defensiva 1,6 e 5 passa; Objectivo é ter sempre 3 atacantes na rede;

14 Sistema de Jogo 5:1 5 Atacantes + 1 distribuidor; Especialização da função a 1 distribuidor; Objectivo é ter um estratega de jogo que deverá delinear a estratégia de ataque; Com o distribuidor na rede, compensa-se a necessidade de mais atacantes com o ataque de 2ª linha; É o mais utilizado nas equipas de alto rendimento.

15 Distribuição Opções de Passe (centrais) 7 1, ,5 3

16 Z4 LENTA Distribuição Opções de Passe (alas) Z4 RÁPIDA Z4/Z2 TESOURA Z2 Z4Int. Z4 B.

17 Distribuição Opções de Passe (2ª linha) Z1 A Z1 F Z O N A Z O N A Z O N A Z O N A Z O N A

18 Ações na rede Bola A 1. Sinalizar se vai haver trocas na rede PA P PB PC 2. Recepção (ajustar a posição conforme a zona de distribuição) A B C

19 Ações na rede Bola A 3. Observar Distribuidor (mãos muito à frente restringe o passe de costas; arquear costas aumenta as possibilidades de ataque nas costas) P 4. Ajuda 1º Tempo Esq., Tensa e Pipe

20 Ações na rede do Z4 Bola A P 5. Blocar Z4(adversário direto) e Marcar (1,2) : A marcação só se justifica com bola afastada da rede ou 1x1 Na bola A ajudar a fechar o bloco e nas Bolas Altas fechar linha e evitar Blockout (bola em cima da rede envolver a bola) Avisar quando o atacante Z4 faz combinação Possibilidade de bloco triplo caso se justifique (reforçar mais a linha) 2 1

21 Ações na rede Bola A P 6. Defender (amorti cruzado/bola ressaltada no bloco /diagonal muito curta e colocada nos 3m) Bloco triplo caso se justifique na bola C 2 1 x

22 Ações na defesa Bola A 1. Recepção do Adversário (ajustar a posição conforme a zona de distribuição) 2. Observar Distribuidor P 3. Observar o Central Adversário: antecipar e ajustar à direita ou à esquerda antes do batimento do atacante adversário

23 Ações na defesa Bola A 1. Recepção (ajustar a posição conforme a zona de distribuição) 2. Observar Distribuidor P 3. Observar o Central Adversário: antecipar e ajustar à direita ou à esquerda antes do batimento do atacante adversário

24 Ações na defesa Bola A 4. Observar a zona de ataque da PIPE e enquadramento do atacante com a bola (chamada e ombros) P

25 Ações na defesa Bola A P A B 5. Observar o atacante da Ala solicitado: Z4 1ª Paralela 2ª Paralela Amorti à linha e atrás do bloco

26 Ações na defesa Bola A P C B 5. Observar o atacante da Ala solicitado: Z4 1ª Paralela 2ª Paralela Amorti à linha e atrás do bloco

27 Ações na defesa Bola A P 5. Observar o atacante da Ala solicitado: Z2 Diagonal Curta/Média

28 Ações na defesa Bola A P 5. Observar o atacante da Ala solicitado: Z2 Diagonal Média/Grande

29 Ações na defesa Bola A 5. Observar o atacante da Ala solicitado: Z1 Grande Diagonal P

30 Trabalho Iniciação.

31 Trabalho Especialização: Canto na Parede

32 Trabalho Especialização: Sentado/Swiss Ball/PB Vídeo

33 Trab. Especialização: Deslocamentos-PB-Alvo Vídeo

34 Trab. Especialização: Construção dos 3 Toques Vídeo

35 Trabalho Especialização: Passe Susp. 1 Apoio Vídeo

36 Trab. Especialização: Sequências para Z2 e Z4 Vídeo

37 Trabalho Especialização: Penetração Vídeo

38 Trab. Esp.: Distribuição após ações na rede e na defesa Vídeo

39 Trab. Esp.: 1ºt com Z3 em cima da mesa Vídeo

40 Trab. Esp-: 1ºt e observação do Bloco Adversário

41 Trab. Esp.: Z3 a blocar

42 Trab. Espec.: Combinações Z3 com Z4 Vídeo

43 Trab. Espec.: Combinações - Pipe Vídeo

44 Trabalho Especialização - Sequências Vídeo

45 Trabalho Especialização.Força! Vídeo

46 Trabalho Especialização.Staff Técnico!!! Vídeo

47 Simbologia Exemplo (clicar 2x)

48

CURSO DE TREINADORES DE FUTSAL NÍVEL I TÉCNICO TÁCTICA CADERNO DE EXERCÍCIOS ESTRUTURA DOS CONTEÚDOS A ABORDAR NAS DIFERENTES SESSÕES:

CURSO DE TREINADORES DE FUTSAL NÍVEL I TÉCNICO TÁCTICA CADERNO DE EXERCÍCIOS ESTRUTURA DOS CONTEÚDOS A ABORDAR NAS DIFERENTES SESSÕES: CURSO DE TREINADORES DE FUTSAL NÍVEL I TÉCNICO TÁCTICA CADERNO DE EXERCÍCIOS ESTRUTURA DOS CONTEÚDOS A ABORDAR NAS DIFERENTES SESSÕES: 1. Activação geral 2. Técnica Individual 3. Acções Colectivas Elementares

Leia mais

PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS Educação Física 5.º ano

PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS Educação Física 5.º ano Jogos Pré-Desportivos Educação Física 5.º ano Conhecer o objetivo do jogo, o funcionamento e as regras do jogo. Jogos sem bola: Em situação de ataque cria oportunidades com superioridade numérica para

Leia mais

Escola Secundária De São Pedro Da Cova. Voleibol Ano lectivo 2010/2011 1

Escola Secundária De São Pedro Da Cova. Voleibol Ano lectivo 2010/2011 1 Escola Secundária De São Pedro Da Cova Voleibol 25-01-2011 Ano lectivo 2010/2011 1 índice Serviço Recepção Passe de costas Remates Manchete Situação de jogo Vídeo Objectivo do jogo Terreno de jogo Toques

Leia mais

TER AS IDEIAS CLARAS!!!

TER AS IDEIAS CLARAS!!! TER AS IDEIAS CLARAS!!! O jogo de Andebol poderá resumir-se a uma atividade acíclica cujos principais movimentos são abertos e realizados com intervalos de pausas de recuperação incompleta (3 a7 ), a uma

Leia mais

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto ì Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto Caraterização! Voleibol! Caraterização Voleibol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, separadas por uma

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Educação Física - CEF 2º ano Ano letivo

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Educação Física - CEF 2º ano Ano letivo Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Educação Física - 2º ano Ano letivo 2012 2013 1º PERIODO Testes de Condição Física Avaliação da velocidade, flexibilidade, força muscular, agilidade e medidas

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO Grupo Disciplinar de Educação Física JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS Futebol Voleibol Basquetebol Andebol Em situação de jogo 4x4 ou 5x5 - Enquadra-se ofensivamente e realiza

Leia mais

Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem

Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem Pressionar a bola torna o drible e o passe mais difíceis, e aumenta as chances de ocorrer um erro do ataque. O objectivo principal é impedir

Leia mais

Sistemas: Distribuição ordenada dos componentes de uma equipe em quadra, visando facilitar a aplicação das diferentes manobras.

Sistemas: Distribuição ordenada dos componentes de uma equipe em quadra, visando facilitar a aplicação das diferentes manobras. CONCEITOS TÁTICOS E SISTEMAS Conceitos Sistemas: Distribuição ordenada dos componentes de uma equipe em quadra, visando facilitar a aplicação das diferentes manobras. Tipos de sistemas: Sistemas defensivos:

Leia mais

2012 / Programa Nestum Rugby nas Escolas. Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque

2012 / Programa Nestum Rugby nas Escolas. Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque 2012 / 2013 Programa Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque Introdução O que é o TAG RUGBY? O Tag Rugby é usado como uma alternativa de ensino do rugby de XV nas escolas, ou como

Leia mais

Fundamentos técnicos do Handebol

Fundamentos técnicos do Handebol Resumo com autoria de Edvaldo Soares de Araújo Neto e Anália Beatriz A. S. Almeida. Fundamentos técnicos do Handebol Recepção Conceito: ato de receber a bola normalmente com as duas mãos; Objetivo: amortecer

Leia mais

Voleibol. Origem e Regras Origem

Voleibol. Origem e Regras Origem Origem e Regras Origem Originariamente designado por minonette, o jogo foi inventado em 1895, no estado de Massachusetts, EUA, por William G. Morgan, como resposta ao recém-criado basquetebol. Objetivo

Leia mais

Coopera com os companheiros Aceita opções e falhas dos seus colegas Respeita companheiros e adversários Conhece Jogo: objectivo e regras

Coopera com os companheiros Aceita opções e falhas dos seus colegas Respeita companheiros e adversários Conhece Jogo: objectivo e regras Jogo 7x7 Jogo 5x5 FUTEBOL Coopera com os companheiros Aceita opções e falhas dos seus colegas Respeita companheiros e adversários Conhece Jogo: objectivo e regras Recepção e controlo Enquadar ofensivamente

Leia mais

TAGUSCUP TORNEIO DE FUTSAL REGRAS DO JOGO. Considerações sobre as Leis de Jogo de Futsal aplicadas na TAGUSCUP

TAGUSCUP TORNEIO DE FUTSAL REGRAS DO JOGO. Considerações sobre as Leis de Jogo de Futsal aplicadas na TAGUSCUP TAGUSCUP TORNEIO DE FUTSAL REGRAS DO JOGO Considerações sobre as Leis de Jogo de Futsal aplicadas na TAGUSCUP 1. Diferenças entre as Leis de Jogo do Futsal e as regras aplicadas na TAGUSCUP Não há faltas

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA 11º ANO PLANIFICAÇÃO

EDUCAÇÃO FÍSICA 11º ANO PLANIFICAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO-402011 Objetivos gerais: Realizar atividades de forma autónoma, responsável e criativa Cooperar com outros em tarefas e projetos comuns Relacionar harmoniosamente

Leia mais

O que é o VolleySLIDE? História e regras. Escolher o local Espaços e equipamentos. Começar a deslizar Posição inicial e movimentos

O que é o VolleySLIDE? História e regras. Escolher o local Espaços e equipamentos. Começar a deslizar Posição inicial e movimentos O Voleibol sentado é um dos desportos Paralímpicos mais entusiasmantes que está a atrair a atenção por ser competitivo e espetacular e pelo seu potencial para promover mudança social positiva. As próximas

Leia mais

Técnica-Táctica e Treino

Técnica-Táctica e Treino FUTSAL Técnica-Táctica e Treino Legenda Atacante Defesa Deslocamento Deslocamento com bola Marcações Barra Pino / Meco Passe Barreira Remate Simulação Salto Guarda-Redes Bola Deitar Sentar Pi Princípios

Leia mais

VOLEIBOL 8º Ano. Voleibol. Origem e Evolução: 07/05/2013. William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette

VOLEIBOL 8º Ano. Voleibol. Origem e Evolução: 07/05/2013. William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette VOLEIBOL 8º Ano Profª SHEILA - Prof. DANIEL Origem e Evolução: William Morgan 1895 ACM s Tênis Minonette Brasil 1915 Pernambuco Colégio Marista ou ACM s São Paulo 1916 1954 CBV 1982 afirmação brasileira

Leia mais

CURSO DE TREINADORES DE FUTSAL NÍVEL II TÉCNICO TÁCTICA CADERNO DE EXERCÍCIOS ESTRUTURA DOS CONTEÚDOS A ABORDAR NAS DIFERENTES SESSÕES:

CURSO DE TREINADORES DE FUTSAL NÍVEL II TÉCNICO TÁCTICA CADERNO DE EXERCÍCIOS ESTRUTURA DOS CONTEÚDOS A ABORDAR NAS DIFERENTES SESSÕES: CURSO DE TREINADORES DE FUTSAL NÍVEL II TÉCNICO TÁCTICA CADERNO DE EXERCÍCIOS ESTRUTURA DOS CONTEÚDOS A ABORDAR NAS DIFERENTES SESSÕES: 1. Activação geral 2. Técnica Individual 3. Acções Colectivas Complexas

Leia mais

CAPÍTULO Tirar vantagem tática. Capacidades táticas. Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes

CAPÍTULO Tirar vantagem tática. Capacidades táticas. Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes 5 CAPÍTULO Capacidades táticas Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes 5.1.3 Tirar vantagem tática cap5.1.3.indd 1 27/05/13 18:07 cap5.1.3.indd 2 27/05/13 18:07 APRENDIZAGEM TÁTICA

Leia mais

REGRAS DE ANDEBOL 7º ANO

REGRAS DE ANDEBOL 7º ANO AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE LEÇA DA PALMEIRA/STA. CRUZ DO BISPO Ano Letivo de 20012/2013 O que é o andebol? REGRAS DE ANDEBOL 7º ANO O Andebol é um desporto coletivo inventado por um alemão, Karl

Leia mais

História do Basquetebol

História do Basquetebol História do Basquetebol Foi inventado por um professor Canadiano, James Naismith no ano de 1891. Em Dezembro do mesmo ano, teve lugar o primeiro jogo, no Springfield College, nos EUA. O seu primeiro nome

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL. ENSINO SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Educação Física ANO: 10º ANO LETIVO 2011/2012

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL. ENSINO SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Educação Física ANO: 10º ANO LETIVO 2011/2012 ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ENSINO SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Educação Física ANO: 10º ANO LETIVO 2011/2012 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS

Leia mais

PRINCIPIOS BÁSICOS DA CONSTRUÇÃO DE UMA DEFESA INDIVIDUAL PRESSIONANTE TODO O CAMPO

PRINCIPIOS BÁSICOS DA CONSTRUÇÃO DE UMA DEFESA INDIVIDUAL PRESSIONANTE TODO O CAMPO PRINCIPIOS BÁSICOS DA CONSTRUÇÃO DE UMA TODO O CAMPO (O MODELO ADOPTADO NAS SELECÇÕES NACIONAIS DE SUB 16 E 20 FEM. E NO C.N.T CALVÃO) RICARDO VASCONCELOS EUGÉNIO RODRIGUES Clinic Campeonatos Nacionais

Leia mais

Ano Actividade Objectivos Conteúdos Local 7ºANO Condição Física Desenvolvimentos da condição

Ano Actividade Objectivos Conteúdos Local 7ºANO Condição Física Desenvolvimentos da condição Planificações Ano Actividade Objectivos Conteúdos Local 7ºANO Condição Física Desenvolvimentos da condição física de base - Resistência aeróbia e anaeróbia - Força explosiva - Força resistente - Flexibilidade

Leia mais

Planificação Detalhada Anual : 8º Ano Educação Física

Planificação Detalhada Anual : 8º Ano Educação Física Planificação Detalhada Anual : 8º Ano Educação Física DOMÍNIO/TEMA Aptidão SUB TEMA (Conteúdos) Resistência Força Velocidade Flexibilidade Coordenação Equilíbrio OBJETIVOS GERAIS Elevar o nível funcional

Leia mais

Intervenção nos Jogos Desportivos Coletivos de Invasão. Pontos comuns entre o Basquetebol, Andebol e Futebol

Intervenção nos Jogos Desportivos Coletivos de Invasão. Pontos comuns entre o Basquetebol, Andebol e Futebol Faculdade de Motricidade Humana Escola Secundária Fernando Namora Intervenção nos Jogos Desportivos Coletivos de Invasão Pontos comuns entre o Basquetebol, Andebol e Futebol Orientadores: Professores Estagiários:

Leia mais

CAPÍTULO 7.1. Basquetebol. Juan Carlos P. Moraes Alexandre Santos Anselmo Cleiton Pereira Reis. cap7.1.indd 1 27/05/13 18:20

CAPÍTULO 7.1. Basquetebol. Juan Carlos P. Moraes Alexandre Santos Anselmo Cleiton Pereira Reis. cap7.1.indd 1 27/05/13 18:20 7 CAPÍTULO Basquetebol 7.1 Juan Carlos P. Moraes Alexandre Santos Anselmo Cleiton Pereira Reis cap7.1.indd 1 27/05/13 18:20 cap7.1.indd 2 27/05/13 18:20 PRINCIPIANTE 1 X 1 + 1 PRINCIPIANTE 01 PRINCIPIANTE

Leia mais

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada Professor: Mário Santos Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 1 e 2 Aula U.D. Nº: 1 e 2 de 3 Instalações: Pavilhão Data: 13-04-2010 Hora: 10h20min Duração: 75 minutos Unidade Didáctica:

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DA MAIA

ESCOLA SECUNDÁRIA DA MAIA : 90 MINUTOS PROVA TEÓRICA GRUPO I Conhecer os princípios sobre alimentação e saúde Identificar os efeitos e lesões mais frequentes do exercício físico na vida atual Aptidão Física Desporto e Saúde - Condição

Leia mais

I - DISTRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS E RESPECTIVA CARGA HORÁRIA PARA DESENVOLVIMENTO DOS 10 BLOCOS DE ACTIVIDADES 7.º ANO

I - DISTRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS E RESPECTIVA CARGA HORÁRIA PARA DESENVOLVIMENTO DOS 10 BLOCOS DE ACTIVIDADES 7.º ANO I - DISTRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS E RESPECTIVA CARGA HORÁRIA PARA DESENVOLVIMENTO DOS 10 BLOCOS DE ACTIVIDADES 7.º ANO DOCENTE 7.º ANO 1 Sequência de Espaços por Docentes/Turmas e Estimativa de Carga Horária

Leia mais

REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O MATERIAL OS JOGADORES O SORTEIO. O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O volante e a raqueta

REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O MATERIAL OS JOGADORES O SORTEIO. O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O volante e a raqueta REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O MATERIAL O volante e a raqueta OS JOGADORES O jogo pode ser disputado por dois jogadores de cada lado (pares Homens,

Leia mais

DgestE Direção-GeraL dos Estabelecimentos Escolares DSRAI Direção de Serviços da Região Algarve Agrupamento de Escolas Júlio Dantas

DgestE Direção-GeraL dos Estabelecimentos Escolares DSRAI Direção de Serviços da Região Algarve Agrupamento de Escolas Júlio Dantas ENSINO BÁSICO PLANIFICAÇÃO ANUAL - 205-206 DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO 7º e 8º anos ACTIVIDADES FÍSICAS DISTRIBUIÇÃO POR PERÍODOS º Período 2º Período 3º Período 3º Ciclo (7º e 8º anos) A - JDC:,

Leia mais

Os torneios disputar-se-ão, em sistema de campeonato, ao longo de cada. As inscrições deverão ser efetuadas online no site do colégio

Os torneios disputar-se-ão, em sistema de campeonato, ao longo de cada. As inscrições deverão ser efetuadas online no site do colégio Informações Gerais Os torneios disputar-se-ão, em sistema de campeonato, ao longo de cada período letivo. De acordo com o número de equipas participantes, poderá haver uma fase final em sistema de playoffs.

Leia mais

Versão Referenciais de FORMAÇÃO. Andebol

Versão Referenciais de FORMAÇÃO. Andebol Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO Andebol Grau II Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO Andebol Grau II Edição: Conteúdos: Data: Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. Federação de Andebol

Leia mais

Ação de Formação para Treinadores organizada pela Associação de Basquetebol do Porto. Guifões 21/05/2012. Conceitos defensivos a desenvolver nos S14

Ação de Formação para Treinadores organizada pela Associação de Basquetebol do Porto. Guifões 21/05/2012. Conceitos defensivos a desenvolver nos S14 Ação de Formação para Treinadores organizada pela Associação de Basquetebol do Porto Guifões 21/05/2012 Introdução: Os jogadores Conceitos defensivos a desenvolver nos S14 Os nossos jogadores sabem cada

Leia mais

CAPÍTULO Reconhecer espaços. Capacidades táticas. Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes

CAPÍTULO Reconhecer espaços. Capacidades táticas. Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes 5 CAPÍTULO Capacidades táticas Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes 5.1.5 Reconhecer espaços cap5.1.5.indd 1 27/05/13 18:09 cap5.1.5.indd 2 27/05/13 18:09 APRENDIZAGEM TÁTICA

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação Prova de Equivalência à Frequência Prática 3º Ciclo do Ensino Básico 2014/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Aprovado em Conselho Pedagógico de 06

Leia mais

MÊS: JULHO Semana Dias Previdenciário Português Constitucional Administrativo Raciocínio Lógico Informática

MÊS: JULHO Semana Dias Previdenciário Português Constitucional Administrativo Raciocínio Lógico Informática MÊS: JULHO MÊS: AGOSTO MÊS: SETEMBRO MÊS: OUTUBRO MÊS: NOVEMBRO MÊS: DEZEMBRO REVISÃO DE TODAS AS MATÉRIAS POR QUESTÕES COMENTADAS Assunto (Vídeo...) Assunto (Vídeo...) Assunto (Vídeo...) Assunto (Vídeo...)

Leia mais

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e das metas da disciplina.

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e das metas da disciplina. Informação-Prova de Equivalência à Frequência Educação Física maio de 2016 Prova 28 2016 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

FUTSAL. Trabalho realizado por: Helena Rocha 12ºA Nº17 Ana Lúcia 12ºA Nº3

FUTSAL. Trabalho realizado por: Helena Rocha 12ºA Nº17 Ana Lúcia 12ºA Nº3 FUTSAL Trabalho realizado por: Helena Rocha 12ºA Nº17 Ana Lúcia 12ºA Nº3 ÍNDICE Índice... i FUTSAL... 1 Fundamentos técnicos:... 1 Posições dos Jogadores no Futsal:... 1 Regras:... 2 Campo... 2 Área de

Leia mais

CONTEÚDOS TÉCNICOS E TÁCTICOS DOS ESCALÕES DE FORMAÇÃO

CONTEÚDOS TÉCNICOS E TÁCTICOS DOS ESCALÕES DE FORMAÇÃO CONTEÚDOS TÉCNICOS E TÁCTICOS DOS ESCALÕES DE FORMAÇÃO Técnico/táctica individual ofensiva com e sem bola (procedimentos gerais) a) Os aspectos da técnica e táctica ofensiva prevalecem sobre os defensivos

Leia mais

JORGE CASTELO EXERCÍCIOS PARA TREINAR A MANUTENÇÃO DA POSSE DA BOLA. Fórum dos Treinadores Portugueses de Futebol 2013

JORGE CASTELO EXERCÍCIOS PARA TREINAR A MANUTENÇÃO DA POSSE DA BOLA. Fórum dos Treinadores Portugueses de Futebol 2013 JORGE CASTELO! EXERCÍCIOS PARA TREINAR A MANUTENÇÃO DA POSSE DA BOLA Fórum dos Treinadores Portugueses de Futebol 2013 Jorge Castelo Data de Nascimento: 26-01-1957; Nacionalidade: Portuguesa; Profissões:

Leia mais

DISCIPLINA: ESTAFETAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

DISCIPLINA: ESTAFETAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ESTAFETAS 192 DOMÍNIO DAS TÉCNICAS III FASE - APERFEIÇOAMENTO TÉCNICO B FASES / NÍVEIS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS I- Ensino / Aprendizagem - Aquisição da noção de transmissão, através de jogos. - Aquisição

Leia mais

Conhecer factores importantes do jogo. Conhecer os elementos diferenciadores de Futebol de 11 e de Futsal. disciplinares

Conhecer factores importantes do jogo. Conhecer os elementos diferenciadores de Futebol de 11 e de Futsal. disciplinares Objectivos Conhecer factores importantes do jogo Conhecer os elementos diferenciadores de Futebol de 11 e de Futsal Conhecer elementos de sanções técnicas e Conhecer elementos de sanções técnicas e disciplinares

Leia mais

LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO

LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO ARTº 1º Os jogos de Futsal serão realizados preferencialmente nos recintos de Andebol (aproveitando as suas marcações) ou em um quarto de campo de futebol de 11 (quando possível

Leia mais

"Em um momento mágico de trégua no mundo mitológico do xadrez, os peões trocaram suas armas por uma bola e resolveram jogar uma partida de futebol..." Futebol de Tabuleiro Livro de Regras Rafael Cotait

Leia mais

Futebol de Mesa é um jogo emocionante para 2 jogadores combinando intrincada habilidade, tácticas, e pensamento rápido.

Futebol de Mesa é um jogo emocionante para 2 jogadores combinando intrincada habilidade, tácticas, e pensamento rápido. www.barcodetablefootball.com Como jogar Futebol de Mesa é um jogo emocionante para 2 jogadores combinando intrincada habilidade, tácticas, e pensamento rápido. É o melhor e mais realista de todos os jogos

Leia mais

CHAVE DO TESTE TEÓRICO ÁRBITROS NACIONAIS E COMISSÁRIOS NOME CAD

CHAVE DO TESTE TEÓRICO ÁRBITROS NACIONAIS E COMISSÁRIOS NOME CAD CHAVE DO TESTE TEÓRICO ÁRBITROS NACIONAIS E COMISSÁRIOS NOME CAD ASSINALE A CARREGADO AS RESPOSTAS CORRECTAS 1. Durante o último minuto de um período suplementar, B4 converte um cesto. Após a reposição

Leia mais

1 OBJETO DE AVALIAÇÃO

1 OBJETO DE AVALIAÇÃO Informação- Prova de Equivalência à Frequência Educação Física Prova 28 2016 2º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência à frequência do 2º Ciclo

Leia mais

IVÁN MARTÍN LEÓN MELHORIA DOS FUNDAMENTOS NOS. ESCALÕES DE FORMAÇÃO Clinic A.B. Lisboa Apontamentos João Cardoso

IVÁN MARTÍN LEÓN MELHORIA DOS FUNDAMENTOS NOS. ESCALÕES DE FORMAÇÃO Clinic A.B. Lisboa Apontamentos João Cardoso BLOQUEIOS DIRECTOS E BLOQUEIOS INDIRECTOS IVÁN MARTÍN LEÓN Design: PlanetaBasket MELHORIA DOS FUNDAMENTOS NOS ESCALÕES DE FORMAÇÃO Clinic A.B. Lisboa 2010 Apontamentos João Cardoso INTRODUÇÃO Ao ver o

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE VOLEIBOL

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE VOLEIBOL REGULAMENTO ESPECÍFICO DE VOLEIBOL Índice 1. Introdução 3 2. Escalões Etários/Bola de Jogo/Duração de Jogo 3 3. Constituição da Equipa 4 4. Classificação/Pontuação 4 5. Arbitragem 5 6. Mesa de Secretariado

Leia mais

Plano Anual da Turma 12º A1 e A2

Plano Anual da Turma 12º A1 e A2 grupamento de Escolas de Manteigas Plano nual da Turma 12º 1 e 2 Período Data Unidades Didáticas Nº total de aulas 1º Período 21 Setembro 17 Dezembro. adminton. Futebol. Ginástica: Solo, crobática e parelhos.

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Sé - Guarda Escola Básica Carolina Beatriz Ângelo Grupo Disciplinar de Educação Física

Agrupamento de Escolas da Sé - Guarda Escola Básica Carolina Beatriz Ângelo Grupo Disciplinar de Educação Física Agrupamento de Escolas da Sé - Guarda Escola Básica Carolina Beatriz Ângelo Grupo Disciplinar de Educação Física 9º ANO - 1º PERÍODO UNIDADE DIDÁTICA TESTES DE C.F. ATLETISMO GINÁSTICA SOLO Conteúdos -

Leia mais

1 OBJETO DE AVALIAÇÃO

1 OBJETO DE AVALIAÇÃO Informação- Prova de Equivalência à Frequência Educação Física Prova escrita e prática Prova 26 2016 3º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência à

Leia mais

"Nunca esqueça que a vaidade é inimiga do espírito de equipe."

Nunca esqueça que a vaidade é inimiga do espírito de equipe. OBSERVAÇÕES COM RELAÇÃO AO: ARREMESSO DE GOLEIRO; ARREMESSO DE META; TIRO LATERAL. Caros colegas Oficiais, Dirigentes, Técnicos, Professores, Atletas e demais interessados pelo Futsal, estamos encaminhando

Leia mais

PLANO ANUAL EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO

PLANO ANUAL EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO PLANO ANUAL EDUCAÇÃO 3º CICLO Ano Letivo 2012/2013 Rua Marquês de Olhão Bairro da Madre de Deus Telefone 21 8610100 Fax 218683995 1900-330 Lisboa E-Mail: eb23.lantonioverney@escolas.min-edu.pt 1 Competências

Leia mais

26 EDUCAÇÃO FÍSICA alunos abrangidos pela Portaria n.º 23/2015, de 27 de fevereiro escrita e prática 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 20

26 EDUCAÇÃO FÍSICA alunos abrangidos pela Portaria n.º 23/2015, de 27 de fevereiro escrita e prática 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 20 informação-prova de equivalência à frequência data:. 0 5. 2 0 26 EDUCAÇÃO FÍSICA alunos abrangidos pela Portaria n.º 23/2015, de 27 de fevereiro escrita e prática 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 20 1.O B J E

Leia mais

Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem

Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem Defesa Exercícios em 2x2 Defesa Exercícios em 2x2Correr para ajudar 1º passo O exercício começa com o X1 no lado esquerdo do campo, a defender o atacante com bola tentando levá-lo para a linha de fundo.

Leia mais

Escola Secundária Dr. João Araújo Correia

Escola Secundária Dr. João Araújo Correia Escola Secundária Dr. João Araújo Correia CONTEÚDOS E CARGAS PARA O ESINO SECUNDÁRIO NO ANO LECTIVO 2015-2016 Considerando: - O Programa de Educação Física; - O documento de apoio elaborado por Docentes

Leia mais

Planificação Anual Departamento Expressões e Tecnologias

Planificação Anual Departamento Expressões e Tecnologias Modelo Dep-01 Agrupamento de Escolas do Castêlo da Maia Planificação Anual Departamento Expressões e Tecnologias Ano: 6º ano Ano letivo: 201.2014 Disciplina: Educação Física Turmas: A, B, C, D, E, F, G,

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA maio de Prova º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)

EDUCAÇÃO FÍSICA maio de Prova º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA maio de 016 Prova 8 016.....º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/01, de de julho) O presente documento divulga informação relativa

Leia mais

Princípios Táticos. Aprofundamento em Futebol

Princípios Táticos. Aprofundamento em Futebol Princípios Táticos Aprofundamento em Futebol DEFENSIVO Linha Bola Gol Equilíbrio homem-bola e Numérico Acompanhamento Cobertura Desarme Linhas de Marcação Tipos de Marcação Princípios Táticos OFENSIVO

Leia mais

O ENSINO DAS FORMAS REDUZIDAS 1X1

O ENSINO DAS FORMAS REDUZIDAS 1X1 O ENSINO DAS FORMAS REDUZIDAS 3X3 O ENSINO DAS FORMAS REDUZIDAS X António Paulo Ferreira FC Barreirense INTRODUÇÃO Todos reconhecemos a obra de Adelino (99), designada de As Coisas Simples do Basquetebol,

Leia mais

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes Aula Teórica História do Basquetebol Em 1891, o director da secção de Educação Física do Springfield College (USA), pediu o Professor James Naismith para criar um actividade que satisfizesse o interesse

Leia mais

Análise ao Villarreal Club de Fútbol

Análise ao Villarreal Club de Fútbol Análise ao Villarreal Club de Fútbol João Pedro Colaço Araújo Atletico Vs. Villarreal CF Pontos Fortes 11 mais utilizado da época/ Rating Contra Ataque FORTE Bolas Paradas Defensivas Proteção da Baliza

Leia mais

CAPÍTULO III METODOLOGIA

CAPÍTULO III METODOLOGIA CAPÍTULO III METODOLOGIA 1. Amostra Para a realização deste trabalho foram recolhidos dados de 4 jogos completos de Hóquei em Patins, relativos ao Campeonato Europeu de Juvenis, nos quais havia necessariamente

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA GUARDA

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA GUARDA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA GUARDA Carlos Sacadura Outubro de 2011 Possibilitar a todas as crianças do nosso distrito a oportunidade de praticar futebol como um desporto de recreação, tempo livre e formação;

Leia mais

Regras do Voleibol. Prof. Ddo. Maick da Silveira Viana

Regras do Voleibol. Prof. Ddo. Maick da Silveira Viana Regras do Voleibol Prof. Ddo. Maick da Silveira Viana Instalações e Equipamentos DIMENSÕES A quadra de jogo é um retângulo medindo 18m x 9m, circundada por uma zona livre de no mínimo 3m de largura em

Leia mais

O que é o VolleySLIDE? História e regras. Escolher o local Espaços e equipamentos. Começar a deslizar Posição inicial e movimentos

O que é o VolleySLIDE? História e regras. Escolher o local Espaços e equipamentos. Começar a deslizar Posição inicial e movimentos O Voleibol sentado é um dos desportos Paralímpicos mais entusiasmantes que está a atrair a atenção por ser competitivo e espetacular e pelo seu potencial para promover mudança social positiva. As próximas

Leia mais

Regras do Jogo. Regras Subbuteo (PT) Posse de Bola. Pontapé de saída. Intercepção

Regras do Jogo. Regras Subbuteo (PT) Posse de Bola. Pontapé de saída. Intercepção Regras Subbuteo (PT) Regras do Jogo Posse de Bola A acontecer esta situação, a equipa defensora pode reclamar BACK e a bola mudará 1.1. A equipa que possui a bola será denominada equipa atacante e a outra

Leia mais

2012 / Arbitrar o Tag-Rugby. Programa Nestum Rugby nas Escolas

2012 / Arbitrar o Tag-Rugby. Programa Nestum Rugby nas Escolas 2012 / 2013 Arbitrar o Tag-Rugby Programa Nestum Rugby nas Escolas AS LEIS DE JOGO DO TAG RUGBY Tamanho da Bola Escalão Infantis (A e B) a bola a utilizar deverá ser a nº3 Escalão Iniciados e Juvenis a

Leia mais

Entidade Mantenedora: SEAMB Sociedade Espírita Albertino Marques Barreto CNPJ: /

Entidade Mantenedora: SEAMB Sociedade Espírita Albertino Marques Barreto CNPJ: / A5 ATIVIDADES DE MATEMÁTICA Aluno: Complete com os números que faltam: 1 4 6 8 10 12 14 16 17 18 20 Anexo: Conceitos Matemáticos Dinâmica Escolher uma forma criativa para apresentar a situação criada

Leia mais

Referenciais de Formação Específica - FICHA MODELO DE SUBUNIDADE DE FORMAÇÃO

Referenciais de Formação Específica - FICHA MODELO DE SUBUNIDADE DE FORMAÇÃO Componente Prática: 0 horas Componente Teórica: 3 horas Total de horas: 3 Módulo 1 - Apresentação do Ténis de Mesa. 1.1. Caracterização do Ténis de Mesa 1.2. Contextualização histórica 1.3. Potencialidades

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação - Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico 2015 Alunos com Necessidades Educativas Especiais Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Aprovado

Leia mais

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e das metas da disciplina.

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e das metas da disciplina. Informação-Prova de Equivalência à Frequência Educação Física maio de 2016 Prova 28 2016 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

SALTO EM COMPRIMENTO

SALTO EM COMPRIMENTO SALTO EM COMPRIMENTO 1. Regras Básicas do Salto em Comprimento Caixa de areia Corredor de Balanço Tábua de Chamada A prova do salto em comprimento disputa-se na pista de atletismo numa zona específica

Leia mais

O que é o VolleySLIDE? História e regras. Escolher o local Espaços e equipamentos. Começar a deslizar Posição inicial e movimentos

O que é o VolleySLIDE? História e regras. Escolher o local Espaços e equipamentos. Começar a deslizar Posição inicial e movimentos O Voleibol sentado é um dos desportos Paralímpicos mais entusiasmantes que está a atrair a atenção por ser competitivo e espetacular e pelo seu potencial para promover mudança social positiva. As próximas

Leia mais

INFORMAÇÃO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INFORMAÇÃO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Ano Letivo 2014-2015 EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SEBASTIÃO DA GAMA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SEBASTIÃO DA GAMA INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA - Prova teórica e prática 2016 Prova 28. 2º Ciclo do Ensino Básico 1. OBJETO DE AVALIAÇÃO A prova de Educação Física tem por referência o programa

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA. Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO PROVA TEÓRICA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. 12º Ano de Escolaridade Duração: 90 minutos

EDUCAÇÃO FÍSICA. Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO PROVA TEÓRICA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. 12º Ano de Escolaridade Duração: 90 minutos Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO PROVA TEÓRICA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA Código 311 2015 12º Ano de Escolaridade Duração: 90 minutos Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho I OBJECTO DE

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L - 2º C I C L O

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L - 2º C I C L O DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FISICA ANO: 5º, 6º TURMAS: A, B, C ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L - 2º C I C L O DE AÇÃO No 5º e 6º ano o aluno deverá adquirir competências de nível "introdução"

Leia mais

Matriz - Prova Global do Agrupamento Departamento de Educação Física Educação Física - 2º Ciclo

Matriz - Prova Global do Agrupamento Departamento de Educação Física Educação Física - 2º Ciclo Cambalhota à frente com pernas unidas Cambalhota à retaguarda com pernas unidas. Apresentação de uma sequência com Ligação entre os elementos.... Nível 1 Apresenta-se e tenta, mas não executa o exercício.

Leia mais

Colégio Adventista de Rio Preto. Prof. Daniel Prandi Prof. Sheila Molina

Colégio Adventista de Rio Preto. Prof. Daniel Prandi Prof. Sheila Molina Colégio Adventista de Rio Preto Prof. Daniel Prandi Prof. Sheila Molina Futebol de Salão - Futsal Caracterização: É um jogo coletivo desportivo, entre duas equipes, sendo cada uma constituída por doze

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Agrupamento de Escolas Elias Garcia Departamento de Expressões Secção de Educação Física CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 7º ANO ATIVIDADES FÍSICAS CRITÉRIO 4 VOLEIBOL (PARTE DO NÍVEL ELEMENTAR 7º ANO) - Elementar

Leia mais

ESCRITA E PRÁTICA 1. INTRODUÇÃO

ESCRITA E PRÁTICA 1. INTRODUÇÃO INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 3º Ciclo do Ensino Básico Despacho Normativo nº 1-G/2016, de 6 de abril Disciplina: EDUCAÇÃO FÍSICA Código: 26 Tipo de Prova: ESCRITA E PRÁTICA 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Associação de Basquetebol de Aveiro CAD Aveiro ARBITRAGEM PAG. 2 PAG. 3 PAG. 4

Associação de Basquetebol de Aveiro CAD Aveiro ARBITRAGEM PAG. 2 PAG. 3 PAG. 4 Associação de Basquetebol de Aveiro CAD Aveiro ARBITRAGEM Árbitro ou Oficial de Mesa. Uma forma diferente de jogar Basquetebol FEV 2016 Nº 04 Índice: PAG. 2 TERMINOLOGIA DA ARBITRAGEM PAG. 3 MITOS NAS

Leia mais

Documento de Apoio de Andebol

Documento de Apoio de Andebol Documento de Apoio de Andebol Caracterização da Modalidade O andebol distingue-se pelas suas variadas acções que vão desde as corridas, aos arranques, às paragens, aos saltos de diversas formas e à combinação

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO ACADEMIA DA RUA 3 X 3

REGULAMENTO DESAFIO ACADEMIA DA RUA 3 X 3 REGULAMENTO DESAFIO ACADEMIA DA RUA 3 X 3 As Regras do Jogo de Basquete Oficiais da FIBA são válidas para todas as situações de jogo não especificamente mencionadas nestas Regras do Jogo 3x3. Art. 1 Quadra

Leia mais

INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico. Despacho Normativo nº 6A/2015 de 5 de março

INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico. Despacho Normativo nº 6A/2015 de 5 de março INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico Despacho Normativo nº 6A/2015 de 5 de março Disciplina: EDUCAÇÃO FÍSICA Código: 28 Tipo de Prova: ESCRITA E PRÁTICA 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Ensino Básico

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Ensino Básico AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNÃO MAGALHÃES INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 2015 Ensino Básico Disciplina: Educação Física Ano: 6º Código da Prova: 28 Modalidade: Teórica e Prática 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Referenciais de FORMAÇÃO

Referenciais de FORMAÇÃO Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO HÓQUEI PATINS Grau II Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO HÓQUEI PATINS Grau II Edição: Conteúdos: Data: Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. Federação

Leia mais

Prova Escrita e Prática de Educação Física

Prova Escrita e Prática de Educação Física INFORMAÇÃO ------------------------------------------------------------------------------------------------------- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita e Prática de Educação

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE S. PEDRO DA COVA

ESCOLA SECUNDÁRIA DE S. PEDRO DA COVA ESCOLA SECUNDÁRIA DE S. PEDRO DA COVA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA PROVA 26 / 2015 ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PRIMEIRA PROVA SOMATIVA COM USO DO TEMPORIZADOR

PRIMEIRA PROVA SOMATIVA COM USO DO TEMPORIZADOR Esta avaliação é composta por 20 questões objetivas, ou seja, somente uma questão está correta. O tempo para cada questão, será de um minuto para escolher uma das alternativas, fique atento, pois, a mudança

Leia mais

Cód INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Prova de Educação Física

Cód INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Prova de Educação Física INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Prova de Educação Física 12.º Ano / ENSINO SECUNDÁRIO Código 311 Duração da Prova: 90+90 minutos Tolerância: 00 minutos Ano Letivo 2014/2015 1. Introdução

Leia mais

Chuta como os profissionais. Com o Campo de Futebol da PLAYMOBIL podes fazer passes curtos, passes longos e, até, rematar para o alto.

Chuta como os profissionais. Com o Campo de Futebol da PLAYMOBIL podes fazer passes curtos, passes longos e, até, rematar para o alto. Chuta como os profissionais. Com o Campo de Futebol da PLAYMOBIL podes fazer passes curtos, passes longos e, até, rematar para o alto. O novo guarda-redes da PLAYMOBIL também pode sair da baliza, deslocar-se

Leia mais

EB 2,3 MARTIM DE FREITAS EDUCAÇÃO FÍSICA 2011/2012 2º CICLO NÍVEIS INTRODUTÓRIO, ELEMENTAR E AVANÇADO. JOGOS PRÉ DESPORTIVOS (excepto Raquetes) 5º Ano

EB 2,3 MARTIM DE FREITAS EDUCAÇÃO FÍSICA 2011/2012 2º CICLO NÍVEIS INTRODUTÓRIO, ELEMENTAR E AVANÇADO. JOGOS PRÉ DESPORTIVOS (excepto Raquetes) 5º Ano EB 2,3 MARTIM DE FREITAS EDUCAÇÃO FÍSICA 2011/2012 2º CICLO NÍVEIS INTRODUTÓRIO, ELEMENTAR E AVANÇADO JOGOS PRÉ DESPORTIVOS (excepto Raquetes) 5º Ano 1. Se tem a bola, passar a um companheiro liberto 2.

Leia mais

a) Defina em Prolog iguais/1, um predicado que recebe um estado do jogo e que verifica que todas as pilhas têm o mesmo número de peças.

a) Defina em Prolog iguais/1, um predicado que recebe um estado do jogo e que verifica que todas as pilhas têm o mesmo número de peças. Introdução à Inteligência Artificial 2ª Época 29 Janeiro 2015 Nº Aluno: Nome Completo: Exame com consulta. Responda às perguntas nesta própria folha, nos espaços indicados. (I) O jogo do Nim (também chamado

Leia mais

04. PPT Princiṕios do Jogo PPT Caracterizac aõ Ni veis Desempenho 26 Caderno Exercićios 45 Documento Apoio Formac aõ Futsal FPF -DE FINAL 102

04. PPT Princiṕios do Jogo PPT Caracterizac aõ Ni veis Desempenho 26 Caderno Exercićios 45 Documento Apoio Formac aõ Futsal FPF -DE FINAL 102 04. PPT Princiṕios do Jogo 1 05. PPT Caracterizac aõ Ni veis Desempenho 26 Caderno Exercićios 45 Documento Apoio Formac aõ Futsal FPF -DE FINAL 102 Etapas_Formacao_Jogador_Futsal 144 00. Apresentação 220

Leia mais