Lista de Exercícios Análise de Investimentos.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lista de Exercícios Análise de Investimentos."

Transcrição

1 Lista de Exercícios Análise de Investimentos. 1. Em um investimento que está sob o regime de capitalização composta: a) A taxa de juro em cada período de capitalização incide sobre o capital inicial investido b) Os juros em cada período de capitalização tendem a ser constantes c) O valor dos juros gerados a cada período de capitalização decresce em função do tempo d) A taxa de juro incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados até o período de capitalização anterior 2. O valor dos juros em capitalização composta é igual a: a) A taxa de juro capitalizada no período multiplicada pelo valor do capital inicial b) O valor do capital inicial multiplicado por 1 mais a taxa de juro do período c) O valor do capital inicial menos o valor do montante final d) A taxa de juro por período multiplicada pelo prazo e pelo capital inicial 3. Aumentando a freqüência de capitalização de uma taxa nominal expressa ao ano: a) Aumenta a taxa efetiva ao ano b) Diminui a taxa efetiva ao ano c) Não altera a taxa efetiva ao ano d) Dependendo do prazo pode ou não alterar a taxa efetiva ao ano. 4. Para uma mesma taxa nominal ao ano é preferível um empréstimo em que a frequência de capitalização é: a) Mensal b) Bimensal c) Trimestral d) Semestral 5. A taxa efetiva correspondente a uma taxa nominal expressa ao ano pode ser calculada: a) Dividindo a taxa nominal ao ano pela freqüência de capitalização ao ano b) Multiplicando a taxa nominal ao ano pela freqüência de capitalização ao ano c) Dividindo a freqüência de capitalização ao ano pela taxa nominal ao ano d) Exponenciando a taxa nominal ao ano pelo inverso da freqüência de capitalização ao ano 6. A taxa nominal ao ano de uma operação de empréstimo: a) Nunca indica o real custo da operação de empréstimo b) Sempre indica o real custo da operação de empréstimo c) Indica o real custo da operação de empréstimo apenas se esta tiver prazo de um mês d) Índice o real custo da operação de empréstimo apenas se a freqüência de capitalização for igual a 2 7. Uma taxa de juro é dita ser proporcional à outra taxa de juro quando: a) São taxas de juro simples e geram o mesmo rendimento para igual período b) São taxas de juro compostos e geram o mesmo rendimento para igual período c) São taxas de juro compostos e uma é um múltiplo da outra d) São taxas de juro simples 8. Uma taxa de juro é proporcional a outra taxa de juro quando o quociente de uma taxa pela outra é igual: a) Ao quociente do prazo de definição de uma taxa pelo prazo de definição da outra taxa b) À razão entre o montante final de uma taxa e o capital inicial da outra c) Ao produto entre os prazos de definição das taxas d) A 2,0 9. Dado um fluxo de caixa com diversos valores pode-se que afirmar que quanto maior a taxa de juro de mercado: a) Menor é o valor presente do fluxo de caixa b) Maior é o valor presente do fluxo de caixa c) A taxa de mercado não tem influência em seu valor presente d) Se a taxa de juro for maior que 1% ao período maior é seu valor presente, o contrário para taxas de juro menores que 1% ao período 10. Pode-se afirmar que a taxa interna de retorno de um título é a taxa de juro que:

2 a) Iguala o valor presente dos fluxos futuros a seu preço de mercado b) Traz para o valor presente seus fluxos futuros c) Reduz o valor futuro dos fluxos de caixa d) Iguala o preço de mercado do título a seu valor futuro 11. Considerando que a taxa de juro é positiva, o valor futuro de um conjunto genérico de fluxos de caixa é: a) Sempre maior que seu valor presente b) Sempre menor que seu valor presente c) Sempre igual a seu valor presente d) Algumas vezes maior e outras vezes menor que seu valor presente 12. Considerando uma taxa de juros nominal de 15% ao ano, o retorno real do investimento será a) positivo se a inflação for de 16% a.a. b) negativo se a inflação for de 16% a.a. c) positivo se a inflação for de 15%. d) negativo se a inflação for de 15%. 13. Seu banco cotou uma operação de CDB pelo prazo de 1 ano a 12% ao ano. Um banco concorrente cotou a mesma operação a 6% ao semestre. Ambos os bancos consideraram o regime de juros simples. Qual das cotações oferece a melhor opção de investimento? a) 12% ao ano. b) 6% ao semestre. c) São taxas proporcionais, portanto, idênticas. d) Nenhuma das duas, ele deve exigir juro composto. 14. Um agente de mercado contraiu um financiamento no valor de R$50.000,00 para ser amortizado em 60 parcelas mensais, iguais e consecutivas, sendo que a primeira será feita no ato da contratação. Sabendo que a taxa de juro é de 2,5% ao mês, qual é o valor das parcelas do financiamento? a) R$1.617,67 b) R$1.578,21 c) R$2.726,24 d) R$3.666, Um agente de mercado possui um compromisso financeiro de R$95.000,00 para daqui oito meses. Sabendo que o rendimento de certos títulos prefixados está em 1,45% ao mês, calcule a quantia que ele deve aplicar mensalmente, a partir de hoje, para obter o valor de resgate que precisa. a) R$11.285,35 b) R$12.481,87 c) R$12.662,85 d) R$11.124, Um agente de mercado contraiu financiamento no valor de R$30.000,00 para ser amortizado em 36 parcelas mensais, iguais e consecutivas, sendo que a primeira será feita no ato da contratação. Sabendo que a taxa de juro é de 1,8% ao mês, qual é o valor das parcelas do financiamento? a) R$1.139,51 b) R$588,91 c) R$1.944,00 d) R$1.119, Uma instituição contraiu financiamento no valor de R$12.000,00 para ser amortizado em cinco parcelas mensais, iguais e consecutivas, sendo que a primeira será feita no ato da contratação. Sabendo que a taxa de juro é de 2,8% ao mês, qual é o valor das parcelas do financiamento? a) R$2.534,35 b) R$3.066,14 c) R$2.465,32 d) R$2.605, Emprestou-se uma quantia de R$15.000,00 para ser amortizado em cinco parcelas mensais, iguais e consecutivas, sendo que a primeira será feita no ato da contratação. Sabendo que a taxa de juro é de 1,75% ao mês, qual é o valor das parcelas do financiamento? a) R$3.831,40

3 b) R$3.159,32 c) R$3.104,98 d) R$2.896, Considere uma série postecipada com 12 pagamentos mensais iguais a R$10.000,00 exceto o sexto pagamento que é igual a R$5.000,00. Determine o valor mais próximo do valor presente da série considerando que a taxa de juro é 2% ao mês. a) R$ ,00 b) R$99.272,00 c) R$ ,00 d) R$ , Um indivíduo deseja acumular R$ ,00 aplicando um valor todo final de mês, durante 60 meses, a uma taxa de juro igual a 1,2% ao mês. Determine o valor aproximado de cada parcela. a) R$1.148,00 b) R$1.356,00 c) R$975,00 d) R$1.455, Considere 24 pagamentos mensais iguais a R$20.000,00, a iniciarem-se daqui a 30 dias. Determine o valor mais próximo do valor presente da série considerando que a taxa de juro é igual a 18% ao ano. a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ , Uma empresa toma empréstimo para capital de giro. O valor das prestações é de R$1.945,93 por mês. Sabendo que a taxa de juro cobrada pelo banco é de 26% ao ano e o número de prestações é igual a 36 (com o primeiro pagamento feito após 30 dias da contratação), qual é o valor presente do empréstimo? a) R$50.043,69 b) R$7.482,52 c) R$53.742,88 d) R$70.053, Um veículo custa a vista R$50.000,00 ou então em 12 prestações mensais, com uma taxa de 1,5% ao mês, sendo que primeira prestação é a entrada do financiamento (plano prestações). Determine o valor aproximado das prestações. a) R$4.516,00 b) R$4.584,00 c) R$4.622,00 d) R$4.699, Um imóvel é vendido por dois planos alternativos: (i) a vista por R$ ,00 ou (ii) em 30 prestações mensais e consecutivas de valor fixo igual a R$9.000,00, a primeira delas vencendo seis meses após a compra. Supondo que a taxa de juro é igual a 1,2% ao mês: a) Plano a vista é melhor b) Plano em prestações é melhor c) Os dois planos são equivalentes d) Como existe carência nas prestações, o plano a vista é superior em algumas situações e inferior em outras 25. Uma instituição financeira concedeu empréstimo de R$ ,00 para pagamento em 18 prestações mensais, iguais e consecutivas de R$8.360,41, sendo o primeiro pagamento após 30 dias da contratação. Calcule a taxa de juro anual embutida nesta operação. a) 2,5% ao ano b) 42,58% ao ano c) 34,49% ao ano d) 51,11% ao ano 26. Considere uma empresa que possui uma dívida de R$ ,00 a ser paga em dois anos e R$ ,00 em quatro anos. Considerando que a taxa de juro de mercado é igual a 12% ao ano, determine quanto ela deve aplicar, hoje, para garantir recursos para saldar estes pagamentos futuros:

4 a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ , A companhia Alpha faz um orçamento de uma obra com duas empreiteiras. A empreiteira A ofereceu as seguintes condições de pagamento: R$ ,00 no ato e mais cinco parcelas mensais de R$50.000,00. A empreiteira B propôs sete prestações mensais de R$50.000,00 a contar de 30 dias. Sabendo que a taxa de juro mensal é de 1,5%, assinale a alternativa correta: a) O orçamento da empreiteira A é mais vantajoso para a companhia Alpha b) O orçamento da empreiteira B é mais vantajoso para a companhia Alpha c) Os dois orçamentos são equivalentes para a companhia Alpha d) O orçamento da empreiteira A tem um valor presente líquido maior em relação ao de sua concorrente 28. Um agente financeiro aplica R$65.000,00 por quatro meses à taxa de 0,9% ao mês. Determine o valor futuro deste capital e considere regime de capitalização simples. a) R$66.755,00 b) R$67.340,00 c) R$65.585,00 d) R$ , Uma instituição financeira concedeu empréstimo de R$ ,00 a uma empresa. As amortizações serão feitas em três prestações mensais consecutivas de R$ ,00, R$ ,00 e R$ ,00, sendo a primeira realizada um mês após a contratação. Qual é a taxa interna de retorno desta operação sob a ótica do banco? a) 1,82% ao mês b) 2,52% ao mês c) 1,79% ao mês d) 2,59% ao mês 30. Uma empresa tomou empréstimo de um banco. A amortização iniciará no mês seguinte, sendo feita mediante o pagamento de seis parcelas mensais: as três primeiras de R$ ,00 e as três últimas de R$ ,00. Sabendo que a taxa de juro cobrada pelo banco é de 3% ao mês, calcule o valor presente líquido deste empréstimo. a) R$ ,00 b) R$ ,60 c) R$ ,67 d) R$ , Um agente de mercado tomou empréstimo, cuja amortização será feita no prazo 30/60/90 dias com as respectivas prestações: R$30.000,00, R$40.000,00 e R$45.000,00. Considerando taxa de juro de 3,5% ao mês, qual é o valor presente líquido deste empréstimo? a) R$ ,36 b) R$ ,32 c) R$ ,00 d) R$ , Calcule o valor presente líquido de um empréstimo, sabendo que a amortização inicia-se 30 dias após a contratação, sendo feita em seis parcelas mensais. As três primeiras parcelas são de R$1.000,00 cada uma e as três últimas são de R$1.300,00 cada uma. A taxa de juro da operação é de 3,75% ao mês. a) R$6.121,56 b) R$6.900,00 c) R$5.532,49 d) R$6.034, Um agente de mercado tomou empréstimo de R$55.000,00 do banco em que possui conta corrente. Sabe-se que o banco fixou as amortizações em dez prestações mensais e consecutivas, sendo as quatro primeiras no valor de R$6.500,00 cada uma; as quatro posteriores no valor de R$6.000,00 cada uma e as duas últimas no valor de R$5.000,00 cada uma. Qual é a taxa interna de retorno desta operação sob a ótica do banco? a) 3,29% ao mês

5 b) 4,16% ao mês c) 1,69% ao mês d) 2,09% ao mês 34. Um projeto deve gerar um fluxo de caixa anual constante e igual a R$ ,00 durante dez anos. Além deste fluxo no 10º e último ano o projeto gera, também, receita residual igual a R$ ,00. Determine o valor máximo, aproximado, a ser pago por este projeto se a taxa exigida para o projeto for igual a 20% ao ano. a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ , Um agente de mercado realizou três orçamentos para a compra de microcomputadores: Qual das alternativas é a mais atraente, considerando que seu capital está rendendo em torno de 1,25% ao mês? a) Orçamento I b) Orçamento II c) Orçamento III d) Os três orçamentos são igualmente atraentes 36. Uma empresa tomou empréstimo cuja amortização segue o seguinte padrão: 1º ano: pagamentos mensais de R$3.500,00; 2º ano: pagamentos mensais de R$3.150,00; e 3º ano: pagamentos mensais de R$2.500,00. Qual é o valor presente líquido deste empréstimo, considerando a taxa de juro de 2,5% ao mês? a) R$74.106,09 b) R$ ,00 c) R$45.138,09 d) R$79.717, Um agente de mercado realiza financiamento, em que a amortização será feita em 12 prestações mensais de R$4.000,00 e mais duas prestações semestrais de R$6.000,00 (incidindo no 6º e 12º meses). Calcule o valor presente deste financiamento, sabendo que a taxa de juro da operação foi de 3% ao mês. a) R$60.000,00 b) R$42.082,79 c) R$45.641,26 d) R$49.049, Determine a rentabilidade ao ano de um projeto que exige um investimento de R$ ,00 no primeiro semestre, R$ ,00 no segundo semestre e retorna R$ ,00 no quarto semestre. a) 54,23% ao ano b) 17,12% ao ano c) 32,25% ao ano d) 20,19% ao ano 39. Um indivíduo planeja uma complementação de sua aposentadoria que lhe permita saques anuais, em termos reais, de R$36.000,00 por ano durante 20 anos. Quanto ele deve ter de poupança no início do período de aposentadoria de forma a permitir esta complementação sabendo que a taxa de juro real é igual a 5% ao ano? Considere série postecipada de pagamentos. a) R$ ,00 b) R$ ,00 c) R$ ,00 d) R$ ,00

6 40. Considere uma empresa que possui uma dívida de R$ ,00 a ser paga em seis meses e R$ ,00 em 14 meses. Considerando que a taxa de juro de mercado é igual a 10,5% ao ano determine quanto ela deve aplicar, hoje, para garantir recursos para saldar estes pagamentos futuros: a) R$ ,31 b) R$ ,54 c) R$ ,12 d) R$ , Um agente de mercado realiza aplicação de R$13.000,00 e possui retorno trimestral conforme assinalado pela tabela abaixo. No oitavo trimestre, realiza o resgate da aplicação. Qual foi a taxa interna de retorno mensal obtida? a) 6,42% ao mês b) 2,1% ao mês c) 1,26% ao mês d) 0,42% ao mês 42. Um agente de mercado deseja comprar algumas máquinas para seu negócio. Foi apresentado orçamento no qual ele realizaria pagamento de R$5.000,00 no ato da compra e mais três parcelas de R$3.000,00 cada uma com vencimento em 30 dias, 45 dias e 60 dias, respectivamente. Sabendo que o capital deste agente está aplicado à taxa de 1,2% ao mês, qual é o valor presente líquido deste orçamento? a) R$13.507,86 b) R$13.840,50 c) R$13.833,49 d) R$14.000, O Sr. José possui recursos no valor de R$ , que pretende investir a longo prazo. Caso aplicasse o dinheiro no mercado financeiro, receberia 20% a.a., mas ele tem a alternativa de investir em dois projetos (A e B), aparentemente interessantes. No papel de consultor financeiro, avalie os investimentos e oriente o Sr. José para investir em alternativa mais rentável, calculando a taxa interna de retorno (TIR) dos projetos.

Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes

Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes 1. Calcule as taxas mensal e diária que são proporcionais à taxa de 3,6 % ao trimestre. Resposta: 1,2% a.m. e 0,04% a.d. 2. Calcule as taxas

Leia mais

Administração - UniFAI

Administração - UniFAI CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO UniFAI Matemática Financeira Exercícios - Parte I Juros Simples Juros Compostos 1 Juros Simples 1) Determine os juros simples obtidos nas seguintes condições: Capital Taxa

Leia mais

1. As parcelas são pagas ao final de cada período. Neste caso denomina-se pagamento postecipado.

1. As parcelas são pagas ao final de cada período. Neste caso denomina-se pagamento postecipado. PARTE 5 SÉRIE UNIFORME DE PAGAMENTOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Introdução 2. Prestações e Valor presente 3. Prestações e Valor futuro 4. Renda perpétua 5. Exercícios Resolvidos 1. Introdução Quando se contrai

Leia mais

O total das vendas foi de 500 mil reais. A vendeu 225 mil reais, B vendeu 175 mil reais. Portanto, C vendeu = 100 mil reais.

O total das vendas foi de 500 mil reais. A vendeu 225 mil reais, B vendeu 175 mil reais. Portanto, C vendeu = 100 mil reais. (TCE-SC 2016/CESPE-UnB) Em cada um dos itens a seguir, é apresentada uma situação hipotética relativa a proporcionalidade, porcentagem e juros, seguida de uma assertiva a ser julgada. 111. A participação

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA CAPITALIZAÇÁO COMPOSTA: MONTANTE E VALOR ATUAL PARA PAGAMENTO ÚNICO Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados

Leia mais

5 Calcular o valor do capital que produz juros de R$ 1.200,00 no final de 8 meses se aplicado a uma taxa de juros de 5% ao mês?

5 Calcular o valor do capital que produz juros de R$ 1.200,00 no final de 8 meses se aplicado a uma taxa de juros de 5% ao mês? - Pagamento único Resolver todas as questões utilizando: a) critério de juros simples b) critério de juros compostos 1 Uma pessoa empresta R$ 2.640,00 pelo prazo de 5 meses a uma taxa de juros de 4% ao

Leia mais

LISTA 02: EXERCÍCIOS SOBRE RENDAS CERTAS, SÉRIES DE PAGAMENTOS, SÉRIES FINANCEIRAS OU ANUIDADES

LISTA 02: EXERCÍCIOS SOBRE RENDAS CERTAS, SÉRIES DE PAGAMENTOS, SÉRIES FINANCEIRAS OU ANUIDADES LISTA 02: EXERCÍCIOS SOBRE RENDAS CERTAS, SÉRIES DE PAGAMENTOS, SÉRIES FINANCEIRAS OU ANUIDADES 01) Um empréstimo de R$ 20.900,00 foi realizado com uma taxa de juros de 36 % ao ano, capitalizados trimestralmente,

Leia mais

FEA RP - USP. Matemática Financeira 3 - Séries e Avaliação de Investimentos

FEA RP - USP. Matemática Financeira 3 - Séries e Avaliação de Investimentos FEA RP - USP Matemática Financeira 3 - Séries e Avaliação de Investimentos Prof. Dr. Daphnis Theodoro da Silva Jr. Daphnis Theodoro da Silva Jr 1 Séries uniformes - Juros Compostos Series uniformes são

Leia mais

Recuperação 15 x 1 (15 exercícios = 1 ponto, limitado a média 6,0)

Recuperação 15 x 1 (15 exercícios = 1 ponto, limitado a média 6,0) Critérios para a entrega de exercícios: 1. Todos os exercícios deverão ser feitos de forma manuscrita somente A CANETA (Azul ou Preta), SEM RASURAS. 2. Necessário copiar na folha que será entregue o enunciado

Leia mais

Curso técnico Integrado de Administração

Curso técnico Integrado de Administração Curso técnico Integrado de Administração Inflação Inflação é a queda do valor de mercado ou poder de compra do dinheiro. Porém, é popularmente usada para se referir ao aumento geral dos preços. Medir a

Leia mais

Garantia de aprendizado

Garantia de aprendizado 1) Calcular o capital, que aplicado a uma taxa de juros simples de 6,2% a.m, por 174 dias, produziu um montante de $ 543.840,00. 2) Determinar o capital necessário para produzir um montante de $ 798.000,00

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL 01. (CEF/98) Seja f a função do 2o grau representada no gráfico abaixo. Essa função é dada por: a.) b.) c.) d.) e.) = x 2 + 4. x 1 2 = x + x 4 = x 2 + 4. x 1 2 = x x 4 1 = x 2 2. x 2 02. (CEF/98) Calculando-se

Leia mais

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Resolvida Matemática Financeira TCE/SC... 3

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Resolvida Matemática Financeira TCE/SC... 3 Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Resolvida Matemática Financeira TCE/SC... 3 1 Apresentação Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Saiu o edital para Analista de Controle do TCE/PR. Esta é a aula

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos matemáticos

Leia mais

À vista ou a prazo? Um dos problemas matemáticos mais 20% DE DESCONTO À VISTA OU EM 3 VEZES SEM ACRÉSCIMO

À vista ou a prazo? Um dos problemas matemáticos mais 20% DE DESCONTO À VISTA OU EM 3 VEZES SEM ACRÉSCIMO A UA UL LA À vista ou a prazo? Introdução Um dos problemas matemáticos mais comuns no dia-a-dia é a decisão entre comprar à vista ou a prazo. As lojas costumam atrair os consumidores com promoções como

Leia mais

Renda é um conjunto (finito ou infinito de capitais (constantes ou variáveis) vencíveis em momentos equidistante.

Renda é um conjunto (finito ou infinito de capitais (constantes ou variáveis) vencíveis em momentos equidistante. Rendas Renda é um conjunto (finito ou infinito de capitais (constantes ou variáveis) vencíveis em momentos equidistante. A cada um dos capitais da renda dá-se o nome de termo da renda. Ao espaço de tempo

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA 216 questões com gabarito

MATEMÁTICA FINANCEIRA 216 questões com gabarito 216 questões com gabarito FICHA CATALOGRÁFICA (Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&F BOVESPA Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros) MATEMÁTICA FINANCEIRA: 216 questões com gabarito. São Paulo:

Leia mais

Séries de Pagamentos

Séries de Pagamentos Séries de Pagamentos GST0054 MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Antonio Sérgio antonio.sergio@estacio.br GST0045 Matemática Financeira 1 São as prestações que você já conhece: Carnê da loja; Leasing do carro,

Leia mais

Amortização de empréstimos

Amortização de empréstimos Amortização de empréstimos Amortização é o processo mediante o qual se extingue gradualmente uma dívida por meio de uma série de prestações destinadas ao pagamento de juros e reembolso do capital. A planificação

Leia mais

Economia para Engenharia. Prof. Fernando Deschamps

Economia para Engenharia. Prof. Fernando Deschamps Economia para Engenharia Prof. Fernando Deschamps fernando.deschamps@ufpr.br Problema Quanto você deve poupar mensalmente para que você possa ter uma aposentadoria de R$10.000,00 pelo resto de sua vida,

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Juros Simples Professor Edgar Abreu www.acasadoconcurseiro.com.br Matemática Financeira CAPITALIZAÇÃO SIMPLES X CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA A definição de capitalização é uma operação

Leia mais

Lista de exercício nº 1 Juros simples e compostos*

Lista de exercício nº 1 Juros simples e compostos* Lista de exercício nº 1 Juros simples e compostos* 1. Um investidor aplicou $1.000,00 numa instituição financeira que remunera seus depósitos a uma taxa de 5 % ao trimestre, no regime de juros simples.

Leia mais

CAPITALIZAÇÃO SIMPLES

CAPITALIZAÇÃO SIMPLES Matemática Aplicada às Operações Financeiras Prof.Cosmo Rogério de Oliveira CAPITALIZAÇÃO SIMPLES CONCEITUAÇÃO: Capitalização simples é a operação que determina o crescimento do capital quando a taxa de

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira 2016.2 Sumário Capítulo I. Introdução à Apostila... 4 Capítulo II. Fundamentos da Matemática Financeira... 5 2.1. INTRODUÇÃO... 5 2.2. CAPITAL, NÚMERO DE PERÍODOS, JURO, MONTANTE,

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Taxas Equivalentes Taxas Nominais Taxas Efetivas 1 Taxas Equivalentes - Juros Simples Duas Taxas são Equivalentes se resultarem em Montantes iguais a partir do mesmo Capital ao final de certo período de

Leia mais

PROVA RESOLVIDA E COMENTADA DE MATEMÁTICA CAIXA ECONOMICA FEDERAL-NACIONAL 16-MAI-2010 Professor Joselias

PROVA RESOLVIDA E COMENTADA DE MATEMÁTICA CAIXA ECONOMICA FEDERAL-NACIONAL 16-MAI-2010 Professor Joselias PROVA RESOLVIDA E COMENTADA DE MATEMÁTICA 9- Se, ao descontar uma promissória com valor de face de R$ 5.000,00, seu detentor receber o valor de R$ 4.200,00, e se o prazo dessa operação for de 2 meses,

Leia mais

FACULDADE DE VIÇOSA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA I DAD 210 MATEMÁTICA FINANCEIRA

FACULDADE DE VIÇOSA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA I DAD 210 MATEMÁTICA FINANCEIRA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: FACULDADE DE VIÇOSA MATEMÁTICA FINANCEIRA 1 Juros e Capitalização Simples 2.1 Conceito de juro, capital e taxa de juros 2.2 - Capitalização Simples 2.2.1 Conceito 2.2.2 - Cálculo

Leia mais

i i i i i i n - 1 n

i i i i i i n - 1 n Aula Capítulo 6 SÉRIE UNIFORME PRESTAÇÕES IGUAIS Série uniforme de valores monetários (pagamentos ou recebimentos) juros compostos MODELO PRICE no qual todas as prestações tem o mesmo valor Fluxo de Caixa

Leia mais

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS! Sistema Price! SAC Autores: Francisco Cavalcante(francisco@fcavalcante.com.br) Administrador de Empresas graduado pela EAESP/FGV. É Sócio-Diretor da Cavalcante Associados,

Leia mais

PARTE 3 - TAXA DE JUROS: NORMAL, EFETIVA E EQUIVALENTE. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Definições 2. Fórmulas e conversões 3. Exercícios resolvidos

PARTE 3 - TAXA DE JUROS: NORMAL, EFETIVA E EQUIVALENTE. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Definições 2. Fórmulas e conversões 3. Exercícios resolvidos PARTE 3 - TAXA DE JUROS: NORMAL, EFETIVA E EQUIVALENTE. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Definições 2. Fórmulas e conversões 3. Exercícios resolvidos 1. Definições É comum na relação das instituições financeiras

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA 216 questões com cabarito

MATEMÁTICA FINANCEIRA 216 questões com cabarito 216 questões com cabarito FICHA CATALOGRÁFICA (Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&F BOVESPA Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros) MATEMÁTICA FINANCEIRA: 216 questões com gabarito. São Paulo:

Leia mais

Matemática Financeira. 1ª Parte: Porcentagem Comparação entre Valores - Aumento e Desconto Juros

Matemática Financeira. 1ª Parte: Porcentagem Comparação entre Valores - Aumento e Desconto Juros Matemática ª série Lista 08 Junho/2016 Profª Helena Matemática Financeira 1ª Parte: Porcentagem Comparação entre Valores - Aumento e Desconto Juros 1) (GV) Carlos recebeu R$ 240.000,00 pela venda de um

Leia mais

CORREÇÃO DA PROVA CEF 2010 (RJ e SP)

CORREÇÃO DA PROVA CEF 2010 (RJ e SP) Comentário Geral: Prova dentro dos padrões CESPE. Considero uma prova mediana para o candidato que estudou. Questões que deverão ser anuladas: 1 (a questão do Fred e Saul) Questões fáceis: 3 Questões difíceis:

Leia mais

Sistemas de Amortização

Sistemas de Amortização Matemática Financeira Sistemas de Amortização Prof. Me. Marcelo Stefaniak Aveline Matemática Financeira Séries de Pagamentos Prof. Me. Marcelo Stefaniak Aveline Séries de Pagamentos Este conteúdo pode

Leia mais

Sistemas de Amortização

Sistemas de Amortização Matemática Financeira Sistemas de Amortização Prof. Me. Marcelo Stefaniak Aveline Séries de Pagamentos Este conteúdo pode ser visto como uma estensão de Juros Compostos. Enquanto em Juros Compostos um

Leia mais

JUROS COMPOSTOS. JUROS COMPOSTOS Crescimento Exponencial JUROS COMPOSTOS. Capitalização a Juros a Juros Simples Compostos!

JUROS COMPOSTOS. JUROS COMPOSTOS Crescimento Exponencial JUROS COMPOSTOS. Capitalização a Juros a Juros Simples Compostos! PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS Tecnicamente, a capitalização a Juros difere dos Juros Simples pelo fato de que, a cada período transcorrido, o valor do juro deste período é incorporado ao

Leia mais

INTRODUÇÃO JUROS SIMPLES

INTRODUÇÃO JUROS SIMPLES INTRODUÇÃO... 1 JUROS SIMPLES... 1 MONTANTE E VALOR ATUAL... 3 CONVERSÃO DE TAXAS... 4 CONVERSÃO DE PERÍODOS... 4 TAXA PROPORCIONAL... 7 TAXAS EQUIVALENTES... 7 JURO EXATO COMERCIAL... 7 DESCONTO SIMPLES...

Leia mais

Sumário. Prefácio, xiii

Sumário. Prefácio, xiii Prefácio, xiii 1 Função dos juros na economia, 1 1.1 Consumo e poupança, 1 1.1.1 Necessidade natural de poupar, 2 1.1.2 Consumo antecipado paga juro, 2 1.2 Formação da taxa de juro, 4 1.2.1 Juro e inflação,

Leia mais

Matemática Financeira Juros Simples 1

Matemática Financeira Juros Simples 1 1 Toda a Matemática Financeira é alicerçada em dois princípios básicos: Não se pode comparar ou somar dinheiro, a menos que ele esteja no mesmo instante de tempo; Uma vez que os dinheiros não estejam no

Leia mais

Ferramentas básicas de finanças

Ferramentas básicas de finanças Ferramentas básicas de finanças Aula 17 All rights reserved. Copyright 2001 by Harcourt, Inc. Requests for permission to make copies of any part of the work should be mailed to: Permissions Department,

Leia mais

Prof.: Joni Fusinato. Juros Compostos

Prof.: Joni Fusinato. Juros Compostos Prof.: Joni Fusinato Juros Compostos Juros Compostos Calculado sobre o montante obtido no período anterior. Somente no primeiro período é que os juros são calculados sobre o capital inicial. Também conhecido

Leia mais

TÓPICOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA O ENSINO MÉDIO - PROF. MARCELO CÓSER

TÓPICOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA O ENSINO MÉDIO - PROF. MARCELO CÓSER TÓPICOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA O ENSINO MÉDIO - PROF. MARCELO CÓSER 1 PAGAMENTO DE DÍVIDAS Existem mais de uma maneira de se efetuar o pagamento de uma dívida. Ela pode ser toda liquidada em um

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA 1 RAZÃO, PROPORÇÃO, REGRAS DE TRES e PORCENTAGEM

MATEMÁTICA FINANCEIRA 1 RAZÃO, PROPORÇÃO, REGRAS DE TRES e PORCENTAGEM INTRODUÇÃO... 2 JUROS SIMPLES... 2 MONTANTE E VALOR ATUAL... 5 CONVERSÃO DE TAXAS... 7 CONVERSÃO DE PERÍODOS... 7 TAXA PROPORCIONAL... 13 TAXAS EQUIVALENTES... 14 JURO EXATO COMERCIAL... 14 DESCONTO SIMPLES...

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO QUANTITATIVO PARA AFRFB PROFESSOR: GUILHERME NEVES

RACIOCÍNIO LÓGICO QUANTITATIVO PARA AFRFB PROFESSOR: GUILHERME NEVES Aula 0 Parte 2 Sistemas de Amortização... 2. Conceito.... 2.2 Sistema Francês de Amortização... 2.2. Tabela Price... 4.2.2 Descrição das parcelas no Sistema Francês... 4.2.3 Exercícios Resolvidos... 5.3

Leia mais

Capítulo 4 CONCEITOS FINANCEIROS BÁSICOS

Capítulo 4 CONCEITOS FINANCEIROS BÁSICOS Capítulo 4 CONCEITOS FINANCEIROS BÁSICOS 4.1 Juros simples 4.2 Juros compostos 4.3 Valor do dinheiro no tempo 4.4 Equivalência de capitais Administração Financeira: uma abordagem prática (HOJI) 4.1 Juros

Leia mais

Profs. Alexandre Lima e Moraes Junior 1

Profs. Alexandre Lima e Moraes Junior  1 Aula 25 Taxa Interna de Retorno: TIR do acionista e TIR do projeto. Payback e Valor Presente Líquido. Metodologia de precificação de títulos públicos e privados: títulos préfixados, títulos pós-fixados,

Leia mais

PROVA MATEMÁTICA FINANCEIRA BANRISUL 2010 (FDRH) COMENTADA

PROVA MATEMÁTICA FINANCEIRA BANRISUL 2010 (FDRH) COMENTADA PROVA BANRISUL 2010 (FDRH) COMENTADA Instruções: Para a resolução das questões desta prova, quando necessário, (1) utilize, para as conversões de tempo, a Regra do Banqueiro, uma convenção mundial, enunciada

Leia mais

Questões de provas da CESGRANRIO - COMENTADAS

Questões de provas da CESGRANRIO - COMENTADAS Questões de provas da CESGRANRIO - COMENTADAS Correção: Prof.Ivan Zecchin ivanzecchin@hotmail.com 1- Um aplicador realizou um investimento que deverá ter valor de resgate de R$ 100.000,00 no seu vencimento,

Leia mais

Introdução ao Método do Balde. Norton Gonzalez

Introdução ao Método do Balde. Norton Gonzalez Introdução ao Método do Balde Norton Gonzalez INTRODUÇÃO AO MÉTODO DO BALDE Regra de três Constituem regra de três os problemas que envolvem pares de grandezas diretamente ou inversamente proporcionais.

Leia mais

2º Caderno de Exercícios

2º Caderno de Exercícios 2º Caderno de Exercícios Exercícios Referentes ao Capítulo 3 do Programa 1. Certo capital C 0 foi investido durante n anos em regime de capitalização composta à taxa de juro anual i. Sabendo que se tivéssemos

Leia mais

Matemática Comercial

Matemática Comercial Matemática Comercial Razão Dados dois números a e b, b 0, chamamos de razão de a para b, nesta ordem, ao quociente a/b ou a:b. a é chamado de antecedente e b de consequente. Quando a e b forem medidas

Leia mais

Aulão - Ministério da fazenda Matemática Financeira Professor: Ronilton Loyola Estudo das Taxas de Juros 1. Taxas Proporcionais e Taxas Equivalentes A classificação mais geral de uma taxa é em simples

Leia mais

JUSPODIVM

JUSPODIVM MATERIAL ETRA COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES DA PROVA AFRF - 2005 31 - Ana quer vender um apartamento por R$ 400.000,00 à vista ou financiado pelo sistema de juros compostos a taxa de 5% ao semestre. Paulo está

Leia mais

UNIDADE Rendas ou série de pagamentos ou recebimentos

UNIDADE Rendas ou série de pagamentos ou recebimentos Módulo 4 UNIDADE 3 Rendas ou série de pagamentos ou recebimentos 71 Curso de Graduação em Administração a Distância Objetivo Nesta Unidade, você será levado a: enunciar e diferenciar os diversos tipos

Leia mais

Tabela I - Fator de Acumulação de Capital: a n = (1 + i) n. Profs. Alexandre Lima e Moraes Junior 1

Tabela I - Fator de Acumulação de Capital: a n = (1 + i) n. Profs. Alexandre Lima e Moraes Junior  1 Aula 15 - Questões Comentadas e Resolvidas Juros Compostos. Montante e juros. Desconto Composto. Taxa real e taxa efetiva. Taxas equivalentes. Capitais equivalentes. Capitalização contínua. Equivalência

Leia mais

FEA RP USP. Principais taxas de juros do mercado (e taxa over) Prof. Dr. Daphnis Theodoro da Silva Jr. Daphnis Theodoro da Silva Jr 1

FEA RP USP. Principais taxas de juros do mercado (e taxa over) Prof. Dr. Daphnis Theodoro da Silva Jr. Daphnis Theodoro da Silva Jr 1 FEA RP USP Principais taxas de juros do mercado (e taxa over) Prof. Dr. Daphnis Theodoro da Silva Jr. Daphnis Theodoro da Silva Jr 1 Formas de apresentação das taxas de juros Taxa Efetiva Taxa Nominal

Leia mais

AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL - ESAF TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. QUILELLI

AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL - ESAF TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. QUILELLI AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL - ESAF TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RESOLUÇÃO DA ROVA DE MATEMÁTICA FINANCEIRA ROF. QUILELLI 31- Ana quer vender um apartamento por R$ 400.000,00 a vista ou financiado pelo

Leia mais

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE RACIOCÍNIO LÓGICO

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE RACIOCÍNIO LÓGICO RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE RACIOCÍNIO LÓGICO Caro aluno, Disponibilizo abaixo a resolução resumida das 10 questões de Matemática e Estatística da prova de Auditor Fiscal de Tributos Municipais de Florianópolis/SC.

Leia mais

Fluxo de caixa, valor presente líquido e taxa interna de retorno 1

Fluxo de caixa, valor presente líquido e taxa interna de retorno 1 Fluxo de caixa, valor presente líquido e taxa interna de retorno 1 Métodos de análise de investimentos Os chamados métodos exatos são os mais aceitos no mercado para avaliar investimentos. Serão analisados

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor: Luis Guilherme Magalhães professor@luisguiherme.adm.br www.luisguilherme.adm.br (62) 9607-2031 NOMENCLATURAS PV - Present Value ou Valor Presente FV - Future Value ou Valor Futuro PMT - Payment

Leia mais

Avaliação de projetos de investimento

Avaliação de projetos de investimento Gestão Empresarial e Economia Avaliação de projetos de investimento Caracterização do projeto e conceito de valor Sumário Caracterização do projecto Conceito de valor 1. Caracterização do projecto 1.1

Leia mais

PROVA TESTE ANPAD - RQ EDIÇÃO FEVEREIRO Para que a matriz tenha inversa, é necessário que:

PROVA TESTE ANPAD - RQ EDIÇÃO FEVEREIRO Para que a matriz tenha inversa, é necessário que: PROVA TESTE ANPAD - RQ EDIÇÃO FEVEREIRO 2008 21. Para que a matriz tenha inversa, é necessário que: A) K= 8. B) K= -8. C) K 8. D) K -8. E) K 8 e K -8. 22. Um título de valor nominal de R$ 5.300,00 foi

Leia mais

Aula 1 Parte 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA P/ O BDMG (TEORIA E EXERCÍCIOS) PROFESSOR: GUILHERME NEVES. 1 Juros Compostos...

Aula 1 Parte 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA P/ O BDMG (TEORIA E EXERCÍCIOS) PROFESSOR: GUILHERME NEVES.  1 Juros Compostos... Aula 1 Parte 2 1 Juros Compostos... 2 1.1 Período de Capitalização... 2 1.2 Fórmula do Montante Composto... 3 2 Comparação entre as Capitalizações Simples e Composta... 3 3 Convenção Linear e Convenção

Leia mais

Curso Cálculos Financeiros Aplicados (inclui Contexto Inflacionário).

Curso Cálculos Financeiros Aplicados (inclui Contexto Inflacionário). Curso Cálculos Financeiros Aplicados (inclui Contexto Inflacionário). Vivemos em uma sociedade capitalista e o sistema de trocas entre as pessoas, se dá basicamente através do dinheiro. Assim como usamos

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA FACULDADE COMUNITARIA DE RIO CLARO ANHANGUERA EDUCACIONAL MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Edílson Celso Luiz Domingues Junior RA 0820290 2º Semestre ADM Taxa Interna de Retorno. TAXA INTERNA DE RETORNO (TIR)

Leia mais

Na Matemática financeira temos também: Fluxo de Caixa, montante, capital, juros e juros simples/juros composto.

Na Matemática financeira temos também: Fluxo de Caixa, montante, capital, juros e juros simples/juros composto. A Matemática financeira estuda o conceito do valor do dinheiro no tempo. Empréstimos ou investimentos realizados no presente terão seu valor aumentado no futuro. Inversamente, valores disponíveis no futuro,

Leia mais

Questões utilizadas nas aulas de terça (15/10)

Questões utilizadas nas aulas de terça (15/10) Matemática Matemática financeira 3 os anos João/Blaidi out/13 Nome: Nº: Turma: Questões utilizadas nas aulas de terça (15/10) 1. (Fgv 013) Para o consumidor individual, a editora fez esta promoção na compra

Leia mais

Matemática Financeira, Raciocínio Lógico E Matemática

Matemática Financeira, Raciocínio Lógico E Matemática Matemática Financeira, Raciocínio Lógico E Matemática CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (CAIXA) CESPE www.thiagopacifico.com.br Página thiagopacifico Thiago Pacífico III Matemática Fácil com Thiago PROVA COMENTADA

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA PORCENTAGEM É sempre uma regra de três simples, diretamente proporcional. 30 30% = = 0,30 100 3 3% = = 0,03 100 Ex: a) Calcule 10% de 20% b) Calcule (10%) 2 c) Calcule 100 % EXERCÍCIOS 01) Um comerciante

Leia mais

PORCENTAGEM, AUMENTOS E DESCONTOS PERCENTUAIS, JUROS SIMPLES E COMPOSTOS

PORCENTAGEM, AUMENTOS E DESCONTOS PERCENTUAIS, JUROS SIMPLES E COMPOSTOS PORCENTAGEM, AUMENTOS E DESCONTOS PERCENTUAIS, JUROS SIMPLES E COMPOSTOS PORCENTAGEM x 100 O quociente é representado por x% e lido x por cento. Dados dois números a e b, com, diz- se que a representa

Leia mais

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem:

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem: 2 1 3 4 2 PGBL ou VGBL? O plano PGBL, dentre outras, tem a vantagem do benefício fiscal, que é dado a quem tem renda tributável, contribui para INSS (ou regime próprio ou já aposentado) e declara no modelo

Leia mais

FINANÇAS EMPRESARIAIS CADERNO DE EXERCÍCIOS I

FINANÇAS EMPRESARIAIS CADERNO DE EXERCÍCIOS I FINANÇAS EMPRESARIAIS CADERNO DE EXERCÍCIOS I Suponha que lhe fazem a seguinte proposta : "Se me entregar 00/ano, durante dez anos, eu devolver-lhe-ei 00/ano, perpetuamente". Aceita a proposta? 2 Uma máquina

Leia mais

Cálculos Financeiros

Cálculos Financeiros Cálculos Financeiros 1 HP12C - Sua nova companheira inseparável! 2 HP12C Sua calculadora está OK? Todas as teclas funcionam? 3 HP12C Casas decimais 4 HP12C. ou, 5 HP12C Convenção exponencial: Compound

Leia mais

Curso técnico Integrado de Administração

Curso técnico Integrado de Administração Curso técnico Integrado de Administração Valor do Dinheiro no Tempo A matemática financeira estuda modelos matemáticos empregados na análise de relação conjunta entre valor monetário e tempo. O presente

Leia mais

Principais conceitos de Matemática Financeira

Principais conceitos de Matemática Financeira Principais conceitos de Matemática Financeira A aula 1 destina-se a discutir de forma sucinta os conceitos básicos da matemática financeira. O estudo desta seção é de fundamental importância como preparação

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA 1 Juros FINANCEIRA Noções inicial - Nomenclatura atual Juros ( j ): É a importância que se recebe ou se paga, como compensação, quando se empresta ou se torna emprestada certa quantia por certo tempo.

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Conceitos Básicos Regimes de Juro Taxas de Juro Equivalência de Capitais Rendas Reembolso de Empréstimos Exemplos 1 Matemática Financeira Conceitos Básicos Capital (Financeiro) Tempo

Leia mais

Matemática Comercial

Matemática Comercial Matemática Comercial Professora conteudista: Maria Ester Domingues de Oliveira Sumário Matemática Comercial Unidade I 1. TAXA DE JUROS...3 2. FLUXO DE CAIXA...4 3. JUROS SIMPLES... 4. VALOR NOMINAL E VALOR

Leia mais

Receita Federal. Estudo das Convenções.

Receita Federal. Estudo das Convenções. Estudo das Convenções. 01. Calcule o montante da aplicação de R$ 10.000,00 por quatro meses e vinte dias, à taxa composta de 6% ao mês. Questões de Concursos 01. (Contador RJ) Um capital de R$ 200,00 foi

Leia mais

Questões MATEMÁTICA / PROFESSOR: RONILTON LOYOLA O1. Os anos bissextos têm, ao contrário dos outros anos, 366 dias. Esse dia a mais é colocado sempre no final do mês de fevereiro, que, nesses casos, passa

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá

Universidade Federal de Itajubá Universidade Federal de Itajubá Análise de Viabilidade Econômica de Empreendimentos Matemática Financeira 16/04/2013 Prof. José Arnaldo B. Montevechi 1 Início dos estudos sobre viabilidade econômica Estados

Leia mais

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA Caro aluno, Disponibilizo abaixo a resolução das questões de Matemática Financeira e Estatística da prova para o cargo de Auditor Fiscal da

Leia mais

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL.

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL. Previdência Privada Modalidades de Previdência Privada Aberta 1) FAPI Fundo de Aposentadoria Programada Individual Inspirado no IRA Individual Retirement Account, dos Estados Unidos, onde o contribuinte

Leia mais

PARTE 1 - JUROS SIMPLES CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 1. Definições e nomenclatura 2. Conceito de capitalização simples 3. Fórmulas 4. Exercícios resolvidos

PARTE 1 - JUROS SIMPLES CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 1. Definições e nomenclatura 2. Conceito de capitalização simples 3. Fórmulas 4. Exercícios resolvidos PARTE 1 - JUROS SIMPLES CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Definições e nomenclatura 2. Conceito de capitalização simples 3. Fórmulas 4. Exercícios resolvidos 1. Definições e nomenclatura A Matemática Financeira

Leia mais

Luiz Donizete Teles Economista - CORECON

Luiz Donizete Teles Economista - CORECON A CAPITALIZAÇÃO DE JUROS NA TABELA PRICE Há alguns meses escrevi um artigo que trata de um assunto bastante polêmico, tanto no meio jurídico quanto no meio técnico - financeiro: a prática do anatocismo

Leia mais

Alguns Conceitos de Matemática Financeira

Alguns Conceitos de Matemática Financeira LES0160 - Matemática Aplicada a Finanças Alguns Conceitos de Matemática Financeira Prof. Dr. Roberto Arruda de Souza Lima ESALQ/USP 2015 1 Programa Juros: simples, compostos, aplicações Correção Monetária

Leia mais

Matemática Financeira Aplicada. Aula 3. Contextualização. Período Fracionário. Prof. Nelson Pereira Castanheira. Período Fracionário.

Matemática Financeira Aplicada. Aula 3. Contextualização. Período Fracionário. Prof. Nelson Pereira Castanheira. Período Fracionário. Matemática Financeira Aplicada Aula 3 Contextualização Prof. Nelson Pereira Castanheira Período Fracionário Taxa Nominal Taxa Efetiva Taxa Real Taxa Aparente Período Fracionário O Período Fracionário corresponde

Leia mais

Aula 5 Juros simples 101

Aula 5 Juros simples 101 Aula 5 Juros simples Meta da aula Apresentar o conceito de juros simples, mostrando suas aplicações cotidianas e a forma de se calcular. Objetivos da aula Ao final desta aula, você deverá ser capaz de:

Leia mais

Fundação Getúlio Vargas - EPGE. Revisão. Matemática Financeira. Exercícios

Fundação Getúlio Vargas - EPGE. Revisão. Matemática Financeira. Exercícios Fundação Getúlio Vargas - EPGE Revisão Matemática Financeira Exercícios 1) Uma empresa aplicou R$ 100.000,00 à taxa de 4% ao mês, durante três meses, no regime de juros compostos. O valor do resgate (montante)

Leia mais

Relatório Mensal. Rio Bravo Crédito Imobiliário II - FII

Relatório Mensal. Rio Bravo Crédito Imobiliário II - FII Relatório Mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário II - FII Dezembro 2015 Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo Rio Bravo Crédito Imobiliário II FII iniciou suas atividades

Leia mais

Renda Fixa. Nota Promissória. Renda Fixa

Renda Fixa. Nota Promissória. Renda Fixa Renda Fixa O produto A (NP), também conhecida como nota comercial ou commercial paper, é um título emitido por companhias com o objetivo de captar recursos, geralmente para financiar seu capital de giro.

Leia mais

M =C J, fórmula do montante

M =C J, fórmula do montante 1 Ciências Contábeis 8ª. Fase Profa. Dra. Cristiane Fernandes Matemática Financeira 1º Sem/2009 Unidade I Fundamentos A Matemática Financeira visa estudar o valor do dinheiro no tempo, nas aplicações e

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO QUANTITATIVO PARA AFRFB PROFESSOR: GUILHERME NEVES

RACIOCÍNIO LÓGICO QUANTITATIVO PARA AFRFB PROFESSOR: GUILHERME NEVES Aula 9 Parte 2 1 Juros Compostos... 2 1.1 Período de Capitalização... 2 1.2 Fórmula do Montante Composto... 3 2 Comparação entre as Capitalizações Simples e Composta... 3 3 Convenção Linear e Convenção

Leia mais

2 Guia prático de gestão financeira

2 Guia prático de gestão financeira Joaquim B. de Souza Sumário Apresentação... 3 Objetivo Principal... 4 Introdução... 6 Ferramentas do Microsoft Excel... 7 Lição I Juros Simples... 9 Incidência direta sobre o capital... 9 Lição II - Juros

Leia mais

FEA RP USP. Matemática Financeira e Inflação

FEA RP USP. Matemática Financeira e Inflação FEA RP USP Matemática Financeira e Inflação Prof. Dr. 1 Inflação Definição simplificada de inflação É a elevação generalizada dos preços de bens e serviços em uma economia (processo inflacionário). Pode

Leia mais

TÉCNICO DO TESOURO DO ESTADO TTE 2001

TÉCNICO DO TESOURO DO ESTADO TTE 2001 TÉCNICO DO TESOURO DO ESTADO TTE 2001 01) Um navio, em velocidade normal de cruzeiro, leva 2 horas para se deslocar em uma distância de 160 km. A distância que o navio alcançará em 5 horas, na mesma velocidade,

Leia mais

CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO

CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO RESOLUÇÃO Nº 392, DE 6 DE JUNHO DE 2002 Altera a Resolução n.º 289, de 30 de junho de 1998, e dá outras providências O PRESIDENTE DO CONSELHO CURADOR

Leia mais

Apostila de Matemática Financeira Parte 01

Apostila de Matemática Financeira Parte 01 Apostila de Matemática Financeira Parte 01 Autor: Guilherme Yoshida Facebook: facebook.com/guilhermeyoshida90 Google+: https://plus.google.com/108564693752650171653 Blog: Como Calcular Curta a Página do

Leia mais

REMUNERAÇÃO DE CAPITAIS. Registro FBN 21/05/2010 PARTE I TEÓRICA PARTE II EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

REMUNERAÇÃO DE CAPITAIS. Registro FBN 21/05/2010 PARTE I TEÓRICA PARTE II EXERCÍCIOS RESOLVIDOS REMUNERAÇÃO DE CAPITAIS Registro 496.115 FBN 21/05/2010 PARTE I TEÓRICA PARTE II EXERCÍCIOS RESOLVIDOS Uma conotação objetiva, com abordagens conceituais e exercícios resolvidos, para estudantes e para

Leia mais

SUMÁRIO. 1 Introdução Conceitos básicos O valor do dinheiro ao longo do tempo Principais variáveis e simbologia...

SUMÁRIO. 1 Introdução Conceitos básicos O valor do dinheiro ao longo do tempo Principais variáveis e simbologia... SUMÁRIO 1 Introdução..................................................... 1 1.1 O crédito e o juro......................................................... 1 1.2 O surgimento do crédito e do sistema financeiro..............................

Leia mais