ANO LETIVO 2013/2014. ESTUDO DO IMC (Índice de Massa Corporal) Avaliação Final

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANO LETIVO 2013/2014. ESTUDO DO IMC (Índice de Massa Corporal) Avaliação Final"

Transcrição

1 ANO LETIVO 2013/2014 ESTUDO DO IMC (Índice de Massa Corporal) Avaliação Final

2 Índice O que é o IMC? Objetivo do Estudo Procedimentos do Estudo Amostra Utilizada Apresentação dos Resultados Principais Conclusões Dados Estatísticos Sugestões

3 O que é o IMC? De forma simples, o IMC (Índice de Massa Corporal) é um método simples para se determinar o grau de obesidade de uma pessoa. Para calcular o teu IMC utiliza a fórmula acima exposta. Por exemplo, uma pessoa que pesa 50kgs e tenha 1.60 metros de altura, possui um IMC de A conta é: 50 a dividir por 1.60 ao quadrado.

4 Tabela de referência utilizada no estudo

5 Objetivo do Estudo O estudo do IMC na nossa escola teve como objetivo averiguar a situação dos alunos do 2º e 3º ciclos em termos de excesso de peso e obesidade, no final do ano letivo.

6 Procedimentos do Estudo Medição do peso e altura dos alunos do 2º e 3º ciclos da escola, no final do ano letivo pelos professores de educação física. Registo desses valores para determinação do IMC dos alunos. Organização desses valores por ciclo e por sexo.

7 Amostra Utilizada Foram utilizados 486 alunos neste estudo, dos 2º e 3º ciclos da escola. 256 alunos do 2º ciclo 230 alunos do 3º ciclo

8 Apresentação dos Resultados Resultados Gerais IMC GERAL (2º/3º Ciclos) - Avaliação Final mg nm sbp ob 20% 17% 12% 51% Alunos com peso baixo (mg) Alunos com peso aconselhável (nm) Alunos com excesso de peso (sbp) Alunos Obesos (ob)

9 Resultados 2º Ciclo IMC 2º CICLO - Avaliação Final mg nm sbp ob IMC 2º Ciclo - Raparigas mg nm sbp ob 14% 18% 15% 15% 20% 22% 48% 48% IMC 2º Ciclo - Rapazes mg nm sbp ob 17% 11% Alunos com peso baixo (mg) Alunos com peso aconselhável (nm) Alunos com excesso de peso (sbp) Alunos obesos (ob) 23% 49%

10 Resultados 3º Ciclo IMC 3º CICLO - Avaliação Final IMC 3º CICLO - RAPARIGAS mg nm sbp ob mg nm sbp ob 20% 8% 20% 9% 16% 56% 18% 53% IMC 3º CICLO - RAPAZES mg nm sbp ob Alunos com peso baixo (mg) Alunos com peso aconselhável (nm) Alunos com excesso de peso (sbp) Alunos obesos (ob) 19% 19% 12% 50%

11 Avaliação Inicial versus Avaliação Final (Gráfico Comparativo) IMC GERAL (2º/3º Ciclos) 60% 50% 40% 46% 51% 30% 20% 10% 12% 12% 25% 20% 17% 17% 0% mg nm sbp ob Avaliação Inicial Avaliação Final Alunos com peso baixo (mg) Alunos com peso aconselhável (nm) Alunos com excesso de peso (sbp) Alunos obesos (ob)

12 IMC Geral 2012/2013 e 2013/2014 (Gráfico Comparativo) 60% 50% 40% IMC GERAL 2012/2013 versus 2013/ % 51% 30% 20% 10% 13% 12% 23% 23% 20% 17% 0% mg nm sbp ob 2012/ /2014 Alunos com peso baixo (mg) Alunos com peso aconselhável (nm) Alunos com excesso de peso (sbp) Alunos obesos (ob)

13 Principais Conclusões *37% dos alunos da escola têm peso acima do aconselhável. Há maior percentagem de obesidade no 3º ciclo. *12% dos alunos da escola têm peso baixo. *51% dos alunos têm um peso aconselhável para a sua idade. Verificou-se um aumento de alunos nesta categoria, ao longo do ano letivo. Pelo contrário a percentagem de alunos com excesso de peso diminuiu 5%. * Comparativamente ao ano letivo anterior, registou-se uma melhoria dos resultados. De salientar um aumento de 10% de alunos com peso aconselhável e uma diminuição de todos as outras categorias com peso acima e abaixo do aconselhável. De salientar uma descida de 6% de alunos com obesidade.

14 Dados Estatísticos De acordo com a Comissão Europeia, Portugal está entre os países europeus com maior número de crianças afetadas pela obesidade. Obesidade atinge 10% da população portuguesa (1 milhão de portugueses) e 35% é pré-obesa, segundo relatório da Direção Geral da Saúde de outubro de % das crianças entre os 6 e 9 anos têm excesso de peso (15% são mesmo obesas), segundo o mesmo relatório.

15 Dados Estatísticos Estudo do COSI Childhood Obesity Surveillance Iniative de 2010, apontam os açores como a região do país com maior prevalência de excesso de peso e obesidade, segundo a seguinte tabela: Em dezembro de 2012, os açores obtiveram também os piores resultados de obesidade infantil, num estudo da Sociedade Portuguesa de Ciências da Nutrição e Alimentação.

16 Sugestões * É necessário alterar hábitos de vida. * Fundamental adotar estilo de vida saudável para alterar estes valores. *Alimentação equilibrada e atividade física regular são fundamentais para não deixar o nosso barco afundar.

17 TU ÉS RESPONSÁVEL PELA TUA SAÚDE! ESTÁS SEMPRE A TEMPO DE MUDAR!

Relatório Final / Resultados 2013/14

Relatório Final / Resultados 2013/14 Relatório Final / Resultados 2013/14 RAZÕES QUE JUSTIFICAM O PROJETO Transmitir aos alunos um conhecimento claro sobre os métodos de desenvolvimento e avaliação da aptidão física. RAZÕES QUE JUSTIFICAM

Leia mais

XIV Encontro Nacional de Rede de Alimentação e Nutrição do SUS. Janaína V. dos S. Motta

XIV Encontro Nacional de Rede de Alimentação e Nutrição do SUS. Janaína V. dos S. Motta XIV Encontro Nacional de Rede de Alimentação e Nutrição do SUS Janaína V. dos S. Motta EPIDEMIOLOGIA NUTRICIONAL Relatório Mundial de Saúde 1) Água contaminada e falta de saneamento; 2) Uso de combustíveis

Leia mais

Projecto Obesidade Zero (POZ) Carvalho MA, Ramos C, Breda J, Rito A

Projecto Obesidade Zero (POZ) Carvalho MA, Ramos C, Breda J, Rito A Projecto Obesidade Zero (POZ) Carvalho MA, Ramos C, Breda J, Rito A Obesidade Infantil Constitui um dos mais sérios desafios de saúde pública do séc. XXI 1-3 Tem um impacto, a curto e a longo prazo, em

Leia mais

1. (PT) - Jornal de Notícias, 11/09/2015, Misericórdias distinguem Passos Coelho 1

1. (PT) - Jornal de Notícias, 11/09/2015, Misericórdias distinguem Passos Coelho 1 11-09-2015 Revista de Imprensa 11-09-2015 1. (PT) - Jornal de Notícias, 11/09/2015, Misericórdias distinguem Passos Coelho 1 2. (PT) - Correio da Manhã, 11/09/2015, Ministro promete mais 2 mil médicos

Leia mais

Período de Realização. De 3 de julho à 15 de setembro de População em geral. Sujeitos da Ação

Período de Realização. De 3 de julho à 15 de setembro de População em geral. Sujeitos da Ação Objetivos: Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição PNSN (1989) O objetivo central desta pesquisa foi apurar os indicadores da situação nutricional da população brasileira. Procurou-se observar quem eram

Leia mais

INTRODUÇÃO PROBLEMA DE INVESTIGAÇÃO OBJECTIVOS METODOLOGIA RESULTADOS CONCLUSÕES

INTRODUÇÃO PROBLEMA DE INVESTIGAÇÃO OBJECTIVOS METODOLOGIA RESULTADOS CONCLUSÕES ONOCOP Hotel Tivoli Marina Vilamoura 19 Novembro 2009 Joana Sousa Dietista Trabalho a ser desenvolvido no âmbito do Doutoramento em Saúde Pública da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova

Leia mais

ALIMENTAÇÃO COM FUTURO

ALIMENTAÇÃO COM FUTURO PROJETO ALIMENTAÇÃO COM FUTURO Escola Clara de Resende 23 de Fevereiro de 2016 Com o apoio de: ÍNDICE - Apresentação do Projeto - Enquadramento - Método de intervenção - Atividades realizadas e a realizar

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos. Projeto. Clube de Nutrição

Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos. Projeto. Clube de Nutrição Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos Projeto Clube de Nutrição julho de 2013 1. Enquadramento A Obesidade é provavelmente o maior problema, relacionado com a saúde, que a sociedade moderna apresenta.

Leia mais

Estudo de prevalência da hipertensão arterial, excesso de peso e obesidade no concelho de Vizela em

Estudo de prevalência da hipertensão arterial, excesso de peso e obesidade no concelho de Vizela em Estudo de prevalência da hipertensão arterial, excesso de peso e obesidade no concelho de Vizela em 2007-2010 Guimarães A. Unidade de Saúde Familiar Physis, Vizela, Portugal Resumo Este estudo teve como

Leia mais

Programasde Promoçãoda SaúdeInfantil emmunicipios

Programasde Promoçãoda SaúdeInfantil emmunicipios Programasde Promoçãoda SaúdeInfantil emmunicipios Research Centre for HealthandSocial Dynamics Ana Rito, M.MSc, Ph.D Presidente da Direção ana.i.rito@gmail.com Sala da Pousada, Fábrica da Pólvora de Barcarena,

Leia mais

Compreender a obesidade infantil...

Compreender a obesidade infantil... Introdução Compreender a obesidade infantil... Você tem vindo a constatar, desde há algum tempo, que o seu filho se tem tornado mais roliço e, progressivamente, mais gordo. O médico de família, que já

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO

EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, Movimento e Linguagem na Era da Informação 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

O baixo estatuto socioeconómico é um importante factor de risco para a obesidade nas crianças

O baixo estatuto socioeconómico é um importante factor de risco para a obesidade nas crianças O baixo estatuto socioeconómico é um importante factor de risco para a obesidade nas crianças O estatuto socioeconómico dos encarregados de educação tem sido apontado como um importante determinante do

Leia mais

CAPÍTULO V DISCUSSÃO DOS RESULTADOS. Evolução da percentagem de massa gorda na Escola Secundária D.Duarte 15,8 12,8

CAPÍTULO V DISCUSSÃO DOS RESULTADOS. Evolução da percentagem de massa gorda na Escola Secundária D.Duarte 15,8 12,8 % de alunos com excesso de peso peso ou obesidade Discussão dos Resultados CAPÍTULO V DISCUSSÃO DOS RESULTADOS A investigação efectuada foi conduzida no sentido de determinar quais os alunos com excesso

Leia mais

COMPOSIÇÃO CORPORAL DE ESCOLARES DA REDE DE ENSINO PÚBLICA E PRIVADA EM UMA CIDADE DA REGIÃO NORTE RESUMO

COMPOSIÇÃO CORPORAL DE ESCOLARES DA REDE DE ENSINO PÚBLICA E PRIVADA EM UMA CIDADE DA REGIÃO NORTE RESUMO COMPOSIÇÃO CORPORAL DE ESCOLARES DA REDE DE ENSINO PÚBLICA E PRIVADA EM UMA CIDADE DA REGIÃO NORTE PEDROSA, Olakson Pinto. Professor do Curso de Educação Física da ULBRA * NETO, Wilson Nonato Rabelo. Graduado

Leia mais

E.S.S.A ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ BARREIRO QUINTA DA LOMBA

E.S.S.A ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ BARREIRO QUINTA DA LOMBA E.S.S.A ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTO ANDRÉ QUINTA DA LOMBA BARREIRO A ACTIVIDADE FÍSICA e AQUISIÇÃO DE UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL PROJECTO DE ESCOLA EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE HÁBITOS DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL E DE SAÚDE DE IDOSOS DIABÉTICOS ATENDIDOS NO AMBULATÓRIO DE NUTRIÇÃO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO LAURO WANDERLEY

PERFIL NUTRICIONAL E DE SAÚDE DE IDOSOS DIABÉTICOS ATENDIDOS NO AMBULATÓRIO DE NUTRIÇÃO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO LAURO WANDERLEY RESUMO PERFIL NUTRICIONAL E DE SAÚDE DE IDOSOS DIABÉTICOS ATENDIDOS NO AMBULATÓRIO DE NUTRIÇÃO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO LAURO WANDERLEY FERREIRA 1,Camila da Silva GUIMARÃES, Keyth 2, Sulamitta de Lima

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DE SOBREPESO E OBESIDADE NO ENSINO FUNDAMENTAL EM UMA ESCOLA PARTICULAR E UMA ESCOLA PÚBLICA DE FORTALEZA.

ANÁLISE COMPARATIVA DE SOBREPESO E OBESIDADE NO ENSINO FUNDAMENTAL EM UMA ESCOLA PARTICULAR E UMA ESCOLA PÚBLICA DE FORTALEZA. CONEXÃO FAMETRO: ÉTICA, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE XII SEMANA ACADÊMICA ISSN: 2357-8645 ANÁLISE COMPARATIVA DE SOBREPESO E OBESIDADE NO ENSINO FUNDAMENTAL EM UMA ESCOLA PARTICULAR E UMA ESCOLA PÚBLICA

Leia mais

Relevância Clínica da Síndrome Metabólica nos Indivíduos Não Obesos

Relevância Clínica da Síndrome Metabólica nos Indivíduos Não Obesos CONGRESSO PORTUGUÊS DE CARDIOLOGIA Relevância Clínica da Síndrome Metabólica nos Indivíduos Não Obesos Susana Martins, Nuno Cortez-Dias, Adriana Belo*, Manuela Fiuza Serviço de Cardiologia - Hospital de

Leia mais

Relatório Peso na Saúde

Relatório Peso na Saúde Relatório Peso na Saúde O projeto foi implementado durante os meses de Julho e Agosto, em 18 praias. Foram avaliados 954 indivíduos adultos, 57% do sexo feminino. As idades dos participantes variaram entre

Leia mais

Os escolares das Escolas Municipais de Ensino Fundamental

Os escolares das Escolas Municipais de Ensino Fundamental 16 Estado nutricional das crianças de 7 a 10 anos de idade do Município de Vinhedo (SP) em 2005 e 2008, segundo os critérios da Organização Mundial da Saúde (2007) Estela Marina Alves Boccaletto Doutoranda

Leia mais

IMPLICAÇÕES DA CLASSE DE ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E OBESIDADE ABDOMINAL NO RISCO E GRAVIDADE DA HIPERTENSÃO ARTERIAL EM PORTUGAL

IMPLICAÇÕES DA CLASSE DE ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E OBESIDADE ABDOMINAL NO RISCO E GRAVIDADE DA HIPERTENSÃO ARTERIAL EM PORTUGAL CONGRESSO PORTUGUÊS DE CARDIOLOGIA IMPLICAÇÕES DA CLASSE DE ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E OBESIDADE ABDOMINAL NO RISCO E GRAVIDADE DA HIPERTENSÃO ARTERIAL EM PORTUGAL Susana Martins, Nuno Cortez-Dias, Adriana

Leia mais

Avaliação do Índice de Massa Corporal em crianças de escola municipal de Barbacena MG, 2016.

Avaliação do Índice de Massa Corporal em crianças de escola municipal de Barbacena MG, 2016. Avaliação do Índice de Massa Corporal em crianças de escola municipal de Barbacena MG, 2016. Cristiane Aparecida Rosa 1, Tissiane Narai de Oliveira Ferreira 1, Nayane Aparecida Araújo Dias 2, Renata de

Leia mais

ESTADO NUTRICIONAL E FREQUÊNCIA ALIMENTAR DE PACIENTES COM DIABETES MELLITUS

ESTADO NUTRICIONAL E FREQUÊNCIA ALIMENTAR DE PACIENTES COM DIABETES MELLITUS ESTADO NUTRICIONAL E FREQUÊNCIA ALIMENTAR DE PACIENTES COM DIABETES MELLITUS SOUZA, J. P.; MARIN, T. Resumo O diabetes vem sendo considerado um grave problema de saúde pública. O objetivo do estudo foi

Leia mais

Documento Técnico do Projeto

Documento Técnico do Projeto CÂMARA MUNICIPAL DE ÉVORA DIVISÃO DE DESPORTO ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR - ATIVIDADE FÍSICA DESPORTIVA Documento Técnico do Projeto PROFESSORA ANA MIGUEL FIGUEIREDO ANO LETIVO 2012/2013 ÍNDICE

Leia mais

Necessidade de transmitir aos alunos um conhecimento claro das implicações da atividade física regular e da aptidão física na saúde.

Necessidade de transmitir aos alunos um conhecimento claro das implicações da atividade física regular e da aptidão física na saúde. Gabinete de Aptidão Física / Relatório 20/ Dia da Escola Aberta (/06/20) Razões que justificaram o projeto Necessidade de transmitir aos alunos um conhecimento claro das implicações da atividade física

Leia mais

O que é a obesidade? Nas doenças associadas destacam-se a diabetes tipo II e as doenças cardiovasculares.

O que é a obesidade? Nas doenças associadas destacam-se a diabetes tipo II e as doenças cardiovasculares. obesidade O que é a obesidade? A obesidade é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a epidemia do século XXI! O excesso de peso e a obesidade são diferentes graus de uma doença em que se verifica

Leia mais

GEQ Prof. Paulo R. Coelho. Lista para prova

GEQ Prof. Paulo R. Coelho. Lista para prova GEQ007 2013 Prof. Paulo R. Coelho Lista para prova 7. Defina uma estrutura empregado para armazenar nome, data de nascimento, idade e salário de um empregado de uma empresa. Leia informações sobre 10 empregados

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3E

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3E CADERNO DE EXERCÍCIOS 3E Ensino Fundamental Matemática Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Área de círculo H21 Área do quadrado H21 Multiplicação com números decimais H16 2 Equação do 2º

Leia mais

Prevalência de excesso de peso e obesidade, numa escola EB 2/3 do norte de Portugal, numa perspectiva longitudinal.

Prevalência de excesso de peso e obesidade, numa escola EB 2/3 do norte de Portugal, numa perspectiva longitudinal. Prevalência de excesso de peso e obesidade, numa escola EB 2/3 do norte de Portugal, numa perspectiva longitudinal. Fernandes, M. 1 ; Santos, R. 2,3 ; Lopes, L. 1 ; Soares, H 1. & Pereira, B 1. 1 Centro

Leia mais

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÍNDICE DE MASSA CORPORAL DE ALUNOS DO PROJETO ESCOLA DA BOLA COM BASE NOS TESTES DA PROESP-BR

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÍNDICE DE MASSA CORPORAL DE ALUNOS DO PROJETO ESCOLA DA BOLA COM BASE NOS TESTES DA PROESP-BR 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA ÍNDICE DE

Leia mais

Bons hábitos alimentares. Coma cinco vezes por dia (menor quantidade de alimentos por refeição).

Bons hábitos alimentares. Coma cinco vezes por dia (menor quantidade de alimentos por refeição). A adopção de uma dieta alimentar e equilibrada é uma das medidas mais importantes para a prevenção de alguns riscos de acidentes cardiovasculares (cardíacos, cerebrais, hipertensão, diabetes e obesidade).

Leia mais

Obesidade Infantil. Nutrição & Atenção à Saúde. Grupo: Camila Barbosa, Clarisse Morioka, Laura Azevedo, Letícia Takarabe e Nathália Saffioti.

Obesidade Infantil. Nutrição & Atenção à Saúde. Grupo: Camila Barbosa, Clarisse Morioka, Laura Azevedo, Letícia Takarabe e Nathália Saffioti. Obesidade Infantil Nutrição & Atenção à Saúde Grupo: Camila Barbosa, Clarisse Morioka, Laura Azevedo, Letícia Takarabe e Nathália Saffioti. A Obesidade Infantil O Problema da Obesidade Infantil É uma doença

Leia mais

ANALÍSE DA QUALIDADE DE VIDA ATRAVÉS DO IMC DOS SERVIDORES E ALUNOS DO IFMA/CENTRO HISTÓRICO

ANALÍSE DA QUALIDADE DE VIDA ATRAVÉS DO IMC DOS SERVIDORES E ALUNOS DO IFMA/CENTRO HISTÓRICO ANALÍSE DA QUALIDADE DE VIDA ATRAVÉS DO IMC DOS SERVIDORES E ALUNOS DO IFMA/CENTRO HISTÓRICO 1 Paulo Batalha Gonçalves 2 Maria da Glória Alves de Mendonça Ferreira 3 Andreia Lima dos Santos 4 Natália Regina

Leia mais

ÍNDICE. CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO Introdução Pertinência do trabalho Objectivos e Hipóteses de Estudo...

ÍNDICE. CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO Introdução Pertinência do trabalho Objectivos e Hipóteses de Estudo... ÍNDICE CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO... 1 1.1. Introdução... 1 1.2. Pertinência do trabalho... 2 1.3. Objectivos e Hipóteses de Estudo... 2 CAPÍTULO 2: REVISÃO DA LITERATURA... 5 2.1. Obesidade Infantil... 5

Leia mais

Profa. Raquel Simões. Índice de massa corpórea (IMC) = peso (kg)/altura (m) 2

Profa. Raquel Simões. Índice de massa corpórea (IMC) = peso (kg)/altura (m) 2 IMC/Idade Profa. Raquel Simões O que é IMC? Índice de massa corpórea (IMC) = peso (kg)/altura (m) 2 IMC é efetivo como ferramenta de triagem e não de diagnóstico (identificar indivíduos com baixo o excesso

Leia mais

Projecto-Lei n.º 118/XIII/ 1ª. Regulamentação da publicidade de produtos alimentares destinada a crianças e jovens. Exposição de motivos

Projecto-Lei n.º 118/XIII/ 1ª. Regulamentação da publicidade de produtos alimentares destinada a crianças e jovens. Exposição de motivos Projecto-Lei n.º 118/XIII/ 1ª Regulamentação da publicidade de produtos alimentares destinada a crianças e jovens Exposição de motivos A alimentação saudável é essencial para o crescimento, desenvolvimento

Leia mais

AUTOR(ES): LUIS FERNANDO ROCHA, ACKTISON WENZEL SOTANA, ANDRÉ LUIS GOMES, CAIO CÉSAR OLIVEIRA DE SOUZA, CLEBER CARLOS SILVA

AUTOR(ES): LUIS FERNANDO ROCHA, ACKTISON WENZEL SOTANA, ANDRÉ LUIS GOMES, CAIO CÉSAR OLIVEIRA DE SOUZA, CLEBER CARLOS SILVA 16 TÍTULO: NÍVEL DE OBESIDADE ENTRE MÃES E FILHOS ESCOLARES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: EDUCAÇÃO FÍSICA INSTITUIÇÃO: FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO AUTOR(ES):

Leia mais

REGISTO BIOGRÁFICO CLÍNICO - PROJETOS SAÚDE EM DIA

REGISTO BIOGRÁFICO CLÍNICO - PROJETOS SAÚDE EM DIA REGISTO BIOGRÁFICO CLÍNICO - PROJETOS SAÚDE EM DIA Projeto: Data da : Professor Responsável: Enfermeiras Técnicos: Ana Cardoso; Daniela Santos Data da : 15-04-2014 Data da : 15-04-2014 IMC /m2 IMC /m2

Leia mais

Minha Saúde Análise Detalhada

Minha Saúde Análise Detalhada MODELO DE RELATÓRIO / Identificação de cliente: 1980M32 Data: 07/03/2016 Seu Peso = 79,0 kg Minha Saúde Análise Detalhada Seu peso está na categoria: Saudável sua altura é 180 cm, você tem 35 anos de idade

Leia mais

Desde 2008 o MUN-Si já desenvolveu atividades em 16 Municípios atingindo cerca de crianças e suas famílias.

Desde 2008 o MUN-Si já desenvolveu atividades em 16 Municípios atingindo cerca de crianças e suas famílias. O Programa MUN-SI é coordenado pelo CEIDSS (Centro de Estudos e Investigação em Dinâmicas Sociais e Saúde) e congrega a atuação das autarquias com a iniciativa da Academia e de investigadores com o apoio

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB. Departamento de Computação DECOM

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB. Departamento de Computação DECOM Programação de Computadores I BCC 701 2012-02 Lista de Exercícios 02 Desvio do Fluxo de Execução - Parte A Exercício 01 Codifique um programa que faça a entrada de um número qualquer pelo teclado. A seguir

Leia mais

ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS

ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS Margarida Gaspar de Matos* Marlene Silva e Equipa Aventura Social & Saúde *Psicologa, Prof Ass F M H / UTL Coordenadora Nacional do HBSC/OMS

Leia mais

MATEMÁTICA. Professor Diego Viug

MATEMÁTICA. Professor Diego Viug MATEMÁTICA Professor Diego Viug PORCENTAGEM QUESTÃO 1 Os dados do gráfico foram coletados por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Supondo-se que, no Sudeste, 14900 estudantes foram entrevistados

Leia mais

Como combater o excesso de peso?

Como combater o excesso de peso? Como combater o excesso de peso? Ideias dos alunos do Ensino Básico da Região Autónoma dos Açores nas PASE 2008 Rosalina Gabriel Ana Moura Arroz, Isabel Estrela Rego, António Félix Rodrigues, Isabel Cunha

Leia mais

OBESIDADE INFANTIL NOS AÇORES

OBESIDADE INFANTIL NOS AÇORES OBESIDADE INFANTIL NOS AÇORES Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, Senhoras e Senhores Deputados, Senhoras e Senhores Membros do Governo, Apresento-me novamente

Leia mais

Universidade da Beira Interior Laboratório de Auto Regulação da Aprendizagem da Matemática

Universidade da Beira Interior Laboratório de Auto Regulação da Aprendizagem da Matemática Universidade da Beira Interior Laboratório de Auto Regulação da Aprendizagem da Matemática Curso: Psicologia Ficha 2 1. No quadro seguinte estão registadas as idades (em anos) dos alunos de uma turma de

Leia mais

Determinantes de saúde

Determinantes de saúde 1ª Conferência do Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico: um olhar atento à saúde dos portugueses Determinantes de saúde Eugénio Cordeiro 1 J Santos 2, L Antunes 2,S Namorado 2, AJ Santos 2, I Kislaya

Leia mais

AS MEDIÇÕES E AS PRINCIPAIS UNIDADES DE. Matemática 8ª série

AS MEDIÇÕES E AS PRINCIPAIS UNIDADES DE. Matemática 8ª série AS MEDIÇÕES E AS PRINCIPAIS UNIDADES DE MEDIDAS Matemática 8ª série O que é medir? Olavo quer comprar uma escrivaninha para colocar em seu quarto. Sem ter nenhum instrumento de medida, em casa, ele improvisou

Leia mais

1ª Conferência do Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico: um olhar atento à saúde dos portugueses. Estado de Saúde.

1ª Conferência do Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico: um olhar atento à saúde dos portugueses. Estado de Saúde. 1ª Conferência do Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico: um olhar atento à saúde dos portugueses Estado de Saúde Ana Clara Silva 1 M Barreto 2, V Gaio 2, AP Rodrigues 2, I Kislaya 2, L Antunes 2,

Leia mais

PROJETO VIVER MELHOR OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA

PROJETO VIVER MELHOR OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA PROJETO VIVER MELHOR OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA Responsáveis: Maria Jesus José Gil Fradique Natalina Maria Candeias Sousa Cardoso Membros da equipa: Cláudia Isca, Cláudia Rodrigues, Elda Riscado, Fátima

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO CLÍNICA DA UNIFRA 1

PERFIL NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO CLÍNICA DA UNIFRA 1 PERFIL NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO CLÍNICA DA UNIFRA 1 TEIXEIRA, Giselle 2 ; BOSI, Greice 2 ; FONTOURA, Ethiene 2 ; MUSSOI, Thiago 2 ; BLASI,

Leia mais

18 7 de Outubro de 2008 Número 127

18 7 de Outubro de 2008 Número 127 18 7 de Outubro de 2008 Resolução n.º 1012/2008 Considerando que a Marítimo da Madeira - Futebol - - SAD necessita de reunir a Assembleia-Geral, sem observância das formalidades prévias nos termos do artigo

Leia mais

Quais os indicadores para diagnóstico nutricional?

Quais os indicadores para diagnóstico nutricional? Como fazer o diagnóstico nutricional? Profa. Raquel Simões Quais os indicadores para diagnóstico nutricional? Adequação da média e mediana (classificação de Gomez) Desvio-padrão (DP) ou escore Z: indica

Leia mais

Avaliação e Classificação do Estado Nutricional

Avaliação e Classificação do Estado Nutricional Avaliação e Classificação do Estado Nutricional Disciplina: Políticas Públicas em Alimentação e Nutrição. Curso de Nutrição e Metabolismo FMRP/USP Luciana Cisoto Ribeiro O que é estado nutricional? É o

Leia mais

Anexo 1. Determinação do Índice de Massa Corporal* Estatuto de peso corporal <18.5 Falta de peso Normal

Anexo 1. Determinação do Índice de Massa Corporal* Estatuto de peso corporal <18.5 Falta de peso Normal Anexo 1 Determinação do Índice de Massa Corporal* O índice de massa corporal (BMI) é um instrumento utilizado para determinar o estatuto de peso corporal nos seres humanos. Os seus valores variam em função

Leia mais

ESTUDO COMPAROU DADOS DE MAIS DE 1.2 MILHÃO DE CRIANÇAS

ESTUDO COMPAROU DADOS DE MAIS DE 1.2 MILHÃO DE CRIANÇAS Compartilhe conhecimento: Levantamento com mais de 1.2 milhão de crianças correlaciona aumento do peso da mãe a chances maiores de malformações, em especial as cardíacas. Ouça esta matéria! PORTALPED Aumento

Leia mais

Desenho de algoritmos

Desenho de algoritmos Folha Prática Desenho de Algoritmos 1 Desenho de algoritmos Resolver as questões que se seguem usando fluxogramas ou uma outra linguagem para algoritmos. A. Instruções/acções de atribuição e leitura/escrita

Leia mais

ATLAS DO PLANO NACIONAL DE SAÚDE

ATLAS DO PLANO NACIONAL DE SAÚDE ATLAS DO PLANO NACIONAL DE SAÚDE 06 Como se Nasce, Vive e Morre 090 06. Como se Nasce, Vive e Morre? Atlas do Plano Nacional de Saúde Como se Nasce, Vive e Morre? Considerações Gerais A Esperança de Vida

Leia mais

Nº: 05/DSMIA DATA: 21/02/06. Consultas de Vigilância de Saúde Infantil e Juvenil ACTUALIZAÇÃO DAS CURVAS DE CRESCIMENTO

Nº: 05/DSMIA DATA: 21/02/06. Consultas de Vigilância de Saúde Infantil e Juvenil ACTUALIZAÇÃO DAS CURVAS DE CRESCIMENTO Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Assunto: Para: Contacto na DGS: Consultas de Vigilância de Saúde Infantil e Juvenil ACTUALIZAÇÃO DAS CURVAS DE CRESCIMENTO Todos os estabelecimentos

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 246/XII. Recomenda ao Governo a adoção de medidas tendentes ao combate da obesidade infanto-juvenil em Portugal.

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 246/XII. Recomenda ao Governo a adoção de medidas tendentes ao combate da obesidade infanto-juvenil em Portugal. PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 246/XII Recomenda ao Governo a adoção de medidas tendentes ao combate da obesidade infanto-juvenil em Portugal. Exposição de motivos A Obesidade Infantil é actualmente considerada

Leia mais

What parental cognitive dimensions are important to understand children s eating habits?

What parental cognitive dimensions are important to understand children s eating habits? 1º CONGRESSO MUNDIAL DE COMPORTAMENTOS DE SAÚDE INFANTO- JUVENIL Psychological Determinants of pediatric health and adaptation: contributes to intervention planning What parental cognitive dimensions are

Leia mais

QUAL O IMC DOS ALUNOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO NO IFTM CAMPUS UBERLÂNDIA?

QUAL O IMC DOS ALUNOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO NO IFTM CAMPUS UBERLÂNDIA? QUAL O IMC DOS ALUNOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO NO IFTM CAMPUS UBERLÂNDIA? Bianca Silva Santos 1 ; Henrique Flausino de Souza 2 ; Maria Eduarda Guedes Coutinho 3 ; Maria Julia Rocha Ferreira

Leia mais

PERFIL LIPÍDICO E FATORES BIOLÓGICOS E AMBIENTAIS

PERFIL LIPÍDICO E FATORES BIOLÓGICOS E AMBIENTAIS PERFIL LIPÍDICO E FATORES BIOLÓGICOS E AMBIENTAIS hjhjh O papel da atividade física Margarida Amorim Fernandes Rodrigues Siopa Orientador: Professor Pedro Manuel Vargues Aguiar Coorientadora: Doutora Mafalda

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NA CONCEPÇÃO DO USO DE SUPLEMENTOS ESPORTIVOS ENTRE ALUNOS DE ESCOLA PÚBLICA EM NATAL/RN

A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NA CONCEPÇÃO DO USO DE SUPLEMENTOS ESPORTIVOS ENTRE ALUNOS DE ESCOLA PÚBLICA EM NATAL/RN A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NA CONCEPÇÃO DO USO DE SUPLEMENTOS ESPORTIVOS ENTRE ALUNOS DE ESCOLA PÚBLICA EM NATAL/RN Victor Henrique dos Santos Silva 1 ; Adriana Moura de Lima 2 Resumo: Perante a abordagem da

Leia mais

Tema: Saúde Individual e Comunitária

Tema: Saúde Individual e Comunitária Ficha de Trabalho de Ciências Naturais 9º Ano Tema: Saúde Individual e Comunitária 1- Observa a imagem seguinte: 1.1- Indica porque está a saúde representada por um triângulo? 1.2- Dá 2 exemplos da vida

Leia mais

CENTRO DE SAÚDE DE SERPA DIA NACIONAL DE COMBATE À OBESIDADE 19/5/2007

CENTRO DE SAÚDE DE SERPA DIA NACIONAL DE COMBATE À OBESIDADE 19/5/2007 CENTRO DE SAÚDE DE SERPA DIA NACIONAL DE COMBATE À OBESIDADE 19/5/2007 Maio 2007 1-Problema A Obesidade é um importante problema de Pública e uma doença crónica, com génese multifactorial, que requer esforços

Leia mais

EXCESSO DE PESO E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS ASSISTIDOS PELO NASF DO MUNICÍPIO DE PATOS-PB

EXCESSO DE PESO E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS ASSISTIDOS PELO NASF DO MUNICÍPIO DE PATOS-PB EXCESSO DE PESO E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS ASSISTIDOS PELO NASF DO MUNICÍPIO DE PATOS-PB Maria Rozimar Dias dos Santos Nóbrega José Maurício de Figueiredo Júnior Faculdades Integradas de Patos FIP

Leia mais

VALORES CRÍTICOS DO IMC PARA A SAÚDE DOS ALUNOS DO 5º ANO DO PIBID/UNICRUZ/EDUCAÇÃO FÍSICA 1

VALORES CRÍTICOS DO IMC PARA A SAÚDE DOS ALUNOS DO 5º ANO DO PIBID/UNICRUZ/EDUCAÇÃO FÍSICA 1 VALORES CRÍTICOS DO IMC PARA A SAÚDE DOS ALUNOS DO 5º ANO DO PIBID/UNICRUZ/EDUCAÇÃO FÍSICA 1 FUHRMANN, Marlon 2 ; PANDA, Maria Denise Justo 3 Palavras Chave: IMC. PIBID. Saúde. Educação Física. Introdução

Leia mais

ANÁLISE DA VARIAÇÃO DO PESO CORPORAL E DO COMPORTAMENTO DE CÃES APÓS OVÁRIO-HISTERECTOMIA E ORQUIECTOMIA ELETIVA. Introdução

ANÁLISE DA VARIAÇÃO DO PESO CORPORAL E DO COMPORTAMENTO DE CÃES APÓS OVÁRIO-HISTERECTOMIA E ORQUIECTOMIA ELETIVA. Introdução 49 ANÁLISE DA VARIAÇÃO DO PESO CORPORAL E DO COMPORTAMENTO DE CÃES APÓS OVÁRIO-HISTERECTOMIA E ORQUIECTOMIA ELETIVA Mayra Fonseca Zerlotini 1, Kelly Cristine de Sousa Pontes 2, Rogério Pinto 3 Resumo:

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE DE APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA A SAÚDE DE ESCOLARES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: EDUCAÇÃO FÍSICA

TÍTULO: ANÁLISE DE APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA A SAÚDE DE ESCOLARES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: EDUCAÇÃO FÍSICA 16 TÍTULO: ANÁLISE DE APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA A SAÚDE DE ESCOLARES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: EDUCAÇÃO FÍSICA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA AUTOR(ES):

Leia mais

Importância da saúde individual e comunitária

Importância da saúde individual e comunitária Importância da saúde individual e comunitária O que é a saúde? O que é a saúde? Saúde é estado do que é são; ausência de doença; estado normal dos órgãos; vigor; robustez. Dicionário da Língua Portuguesa

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e São João dos Montes. Escola Básica 2, 3 Soeiro Pereira Gomes RASTREIOS DE SAÚDE

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e São João dos Montes. Escola Básica 2, 3 Soeiro Pereira Gomes RASTREIOS DE SAÚDE Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e São João dos Montes Escola Básica 2, 3 Soeiro Pereira Gomes RASTREIOS DE SAÚDE 1 Í DICE 1. Introdução 3 2. Objectivos. 4 3. Rastreios realizados.... 4 4.

Leia mais

DOSSIER Institucional

DOSSIER Institucional DOSSIER Institucional Março de 2013 ALCOKART: Sensibilizar, alterar os comportamentos e atitudes para promover uma cultura rodoviária positiva. O ALCOKART é um projeto da GARE Associação para a Promoção

Leia mais

Índice de massa corporal e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos institucionalizados

Índice de massa corporal e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos institucionalizados Índice de massa corporal e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos institucionalizados Cadimiel Gomes¹; Raíla Dornelas Toledo²; Rosimar Regina da Silva Araujo³ ¹ Acadêmico do Curso

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Dra. Helena Maia Nutricionista OBJECTIVOS Obesidade: Riscos, prevalências e tipos Nutrição / Nutrientes Roda dos Alimentos Alimentação Mediterrânica IMC Conclusão RISCOS RELACIONADOS

Leia mais

Professores: Roberto Calmon e Thiago Fernandes

Professores: Roberto Calmon e Thiago Fernandes Professores: Roberto Calmon e Thiago Fernandes Nesta aula iremos aprender sobre o conceito, as causas e as consequências da obesidade e a importância da atividade física para a prevenção e controle desta

Leia mais

PROGRAMA (Ação cofinanciada pelo Fundo Social Europeu PRO-EMPREGO) Nutrição Pediátrica da Primeira Infância à Adolescência

PROGRAMA (Ação cofinanciada pelo Fundo Social Europeu PRO-EMPREGO) Nutrição Pediátrica da Primeira Infância à Adolescência PROGRAMA (Ação cofinanciada pelo Fundo Social Europeu PRO-EMPREGO) 1. Designação da Ação de Formação: 2. Formador: Nutrição Pediátrica da Primeira Infância à Adolescência Dr.ª Vera Berbereia 3. Razões

Leia mais

Portugal é caracterizado por uma alta prevalência de excesso de peso e obesidade nas mulheres, sendo que o aumento de peso acontece mais abruptamente

Portugal é caracterizado por uma alta prevalência de excesso de peso e obesidade nas mulheres, sendo que o aumento de peso acontece mais abruptamente RESUMO Portugal é caracterizado por uma alta prevalência de excesso de peso e obesidade nas mulheres, sendo que o aumento de peso acontece mais abruptamente no início da vida adulta. Comportamentos e características

Leia mais

ÍNDICE GERAL ÍNDICE GERAL ÍNDICE DE TABELAS ÍNDICE DE FIGURAS LISTA DE ABREVIATURAS RESUMO ABSTRACT VII IX X XI XII

ÍNDICE GERAL ÍNDICE GERAL ÍNDICE DE TABELAS ÍNDICE DE FIGURAS LISTA DE ABREVIATURAS RESUMO ABSTRACT VII IX X XI XII ÍNDICE GERAL ÍNDICE GERAL ÍNDICE DE TABELAS ÍNDICE DE FIGURAS LISTA DE ABREVIATURAS RESUMO ABSTRACT III VII IX X XI XII 1. INTRODUÇÃO 13 1.1. Pertinência do trabalho 14 1.2. Objectivos e Hipóteses de Estudo

Leia mais

Avaliação dos alunos no 1º Período. Introdução. Outros documentos. Esc. E. B. 2,3 Prof. João F. Pratas

Avaliação dos alunos no 1º Período. Introdução. Outros documentos. Esc. E. B. 2,3 Prof. João F. Pratas 1 Janeiro de 2012 Esc. E. B. 2,3 Prof. João F. Pratas Avaliação dos alunos no 1º Período Introdução Este documento é a base estatística da avaliação de 1º Período dos alunos da Escola E. B. 2, 3 Professor

Leia mais

DETERMINANTES COGNITIVOS PARENTAIS DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR INFANTIL. uma área de intervenção em crianças préescolares.

DETERMINANTES COGNITIVOS PARENTAIS DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR INFANTIL. uma área de intervenção em crianças préescolares. DETERMINANTES COGNITIVOS PARENTAIS DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR INFANTIL uma área de intervenção em crianças préescolares Graça Andrade Obesidade Pandemia do século XXI (OMS, 2000) Crescimento alarmante

Leia mais

DIRECÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE ARGANIL

DIRECÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE ARGANIL DIRECÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE ARGANIL Escola Básica nº2 de Arganil CEF TIPO 3 (NÍVEL 2) Assistente/ Práticas Administrativas - Ano Lectivo - 2009/2010 Módulo 1: Introdução

Leia mais

Incorporação das novas curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde na Vigilância Nutricional

Incorporação das novas curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde na Vigilância Nutricional Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição Incorporação das novas curvas de crescimento da Organização Mundial

Leia mais

Mat.Semana 7. PC Sampaio Alex Amaral Gabriel Ritter (Rodrigo Molinari)

Mat.Semana 7. PC Sampaio Alex Amaral Gabriel Ritter (Rodrigo Molinari) Semana 7 PC Sampaio Alex Amaral Gabriel Ritter (Rodrigo Molinari) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos

Leia mais

Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios

Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios Estimativas de População Residente 09 de Junho 2010 Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios A evolução demográfica em caracteriza-se por um ligeiro crescimento da população

Leia mais

O Regime de Fruta Escolar Desafios e Potencialidades para as Autarquias. Joana Russell Sampaio Município de Braga

O Regime de Fruta Escolar Desafios e Potencialidades para as Autarquias. Joana Russell Sampaio Município de Braga O Regime de Fruta Escolar Desafios e Potencialidades para as Autarquias. Joana Russell Sampaio Município de Braga Enquadramento do RFE Início no ano letivo de 2009/2010 Iniciativa de âmbito europeu que

Leia mais

Manual de Nutrição. saber mais

Manual de Nutrição. saber mais Manual de Nutrição saber mais ÍNDICE Capítulo 1 > Para abrir o apetite > Porque é que comemos? > Escolhas alimentares: o que nos faz preferir determinados alimentos? > Era uma vez... > Um passeio pelo

Leia mais

Sociedade Portuguesa para o

Sociedade Portuguesa para o Prevalência e Monitorização da Obesidade e do Controlo do Peso Prevalência da Obesidade Índice de Massa Corporal (IMC) Excesso de Peso 25-30 kg/m 2 Obesidade >30 kg/m 2 Exemplo: Mulher com 1,65 m 68-82

Leia mais

Prevalência de sobrepeso e/ou obesidade infantil na cidade de Campos dos Goytacazes/RJ

Prevalência de sobrepeso e/ou obesidade infantil na cidade de Campos dos Goytacazes/RJ Prevalência de sobrepeso e/ou obesidade infantil na cidade de Campos dos Goytacazes/RJ Cleitor Gomes Mesquita Maria Fernanda Alves da Silva RodrigoMaciel Lima Palavras-chave: Obesidade. Hábitos alimentares.

Leia mais

III ª Bienal de Turismo Subaquático na Graciosa. Acidentes de mergulho Principais causas e medidas de prevenção. Óscar Camacho Director DAN Portugal

III ª Bienal de Turismo Subaquático na Graciosa. Acidentes de mergulho Principais causas e medidas de prevenção. Óscar Camacho Director DAN Portugal III ª Bienal de Turismo Subaquático na Graciosa Acidentes de mergulho Principais causas e medidas de prevenção Óscar Camacho Director DAN Portugal Mortes em mergulho Taxa de mortalidade 1- / mergulhadores

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e São João dos Montes Escola Básica 2, 3 Soeiro Pereira Gomes

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e São João dos Montes Escola Básica 2, 3 Soeiro Pereira Gomes Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e São João dos Montes Escola Básica 2, 3 Soeiro Pereira Gomes RASTREIOS DE SAÚDE 2013/2014 1 ÍNDICE 1. Introdução. 3 2. Objetivos... 4 3. Rastreios realizados...

Leia mais

Eficácia do Tratamento da Obesidade Infantil. Maria Ana Carvalho

Eficácia do Tratamento da Obesidade Infantil. Maria Ana Carvalho Eficácia do Tratamento da Obesidade Infantil Maria Ana Carvalho Objectivos Adoptar estilos de vida mais saudáveis pelas crianças e famílias Alimentação Saudável e Prática de Actividade Física Melhorar

Leia mais

Estudo de Prevalência da Obesidade Infantil e dos. Vilamoura Novembro 2009

Estudo de Prevalência da Obesidade Infantil e dos. Vilamoura Novembro 2009 Estudo de Prevalência da Obesidade Infantil e dos Adolescentes em Portugal Continental 1º Fórum ONOCOP 1 Vilamoura Novembro 2009 Descrição geral Estudo transversal com representatividade p ao nível de

Leia mais

Vigitel Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico

Vigitel Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico Vigitel Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico Avaliação Dados de 2013 Periodicidade: anual desde 2006 Público: maiores de 18 anos e residentes nas 26

Leia mais

ALTERAÇÕES NA SATISFAÇÃO DA IMAGEM CORPORAL A PARTIR DA INTERVENÇÃO COGNITIVO-COMPORTAMENTAL EM UM PROGRAMA DE REEDUCAÇÃO ALIMENTAR MULTIDISCIPLINAR.

ALTERAÇÕES NA SATISFAÇÃO DA IMAGEM CORPORAL A PARTIR DA INTERVENÇÃO COGNITIVO-COMPORTAMENTAL EM UM PROGRAMA DE REEDUCAÇÃO ALIMENTAR MULTIDISCIPLINAR. ALTERAÇÕES NA SATISFAÇÃO DA IMAGEM CORPORAL A PARTIR DA INTERVENÇÃO COGNITIVO-COMPORTAMENTAL EM UM PROGRAMA DE REEDUCAÇÃO ALIMENTAR MULTIDISCIPLINAR. Gabriela Salim Xavier, André Luiz Moreno da Silva,

Leia mais

GRUPO COPPA: ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR NO PATOLOGIAS ASSOCIADAS BRIGITTE OLICHON LUMENA MOTTA REGINA BOSIO

GRUPO COPPA: ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR NO PATOLOGIAS ASSOCIADAS BRIGITTE OLICHON LUMENA MOTTA REGINA BOSIO GRUPO COPPA: ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR NO CONTROLE DA OBESIDADE E PATOLOGIAS ASSOCIADAS BRIGITTE OLICHON LUMENA MOTTA REGINA BOSIO Introdução Obesidade Brasil EPIDEMIA 40% em sobrepeso 12,7% adultos obesos

Leia mais

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 ABRANGÊNCIA A Pesquisa Nacional de Saúde 2013 foi planejada para a estimação de vários indicadores com a precisão desejada

Leia mais

Cantinas Escolares Saudáveis

Cantinas Escolares Saudáveis PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO AMBIENTE ESCOLAR: Cantinas Escolares Saudáveis Patrícia Constante Jaime Coordenadora-Geral de Alimentação e Nutrição/DAB/SAS/MS Fortaleza, 25 de outubro de 2012 TÓPICOS

Leia mais