Curso de Caixas Acústicas Parte 4 capacitores, divisores de frequência e atenuadores

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso de Caixas Acústicas Parte 4 capacitores, divisores de frequência e atenuadores"

Transcrição

1 Curso de Caixas Acústicas Parte 4 capacitores, divisores de frequência e atenuadores Autor: Fernando A. B. Pinheiro Entrar em uma loja e escolher os falantes é facílimo. Conseguir um marceneiro para fabricar a estrutura da caixa é mais complicado, mas nada difícil. Duro é fazer tudo funcionar bem, em um conjunto bastante equilibrado. Para "equilibrar", ou seja, fazer os alto-falantes trabalharem em harmonia, utilizamos divisores de frequência e atenuadores. Esses componentes que não vemos (ficam internos às caixas de som) muitas vezes são os grandes responsáveis pela qualidade do que ouvimos. Os divisores de frequência tem 3 funções básicas: 1) Proteção dos falantes Se você colocar um tweeter diretamente ligado ao amplificador, verá que ele só "falará" o que ele sabe "falar: sons agudos. Mas uma música tem sons graves, médios e agudos. Tudo o que um alto-falante não consegue responder vira calor. Se a potência for aumentada, o tweeter rapidamente queimará, seja qual tipo for (piezoelétricos, cone de papel, supertweeter, etc). O mesmo acontece com os médios e drivers. Independente da potência, os falantes de médios e agudos precisam ser protegidos das freqüências que não conseguem responder (os sons graves), sob risco de queima. Os woofers apresentam menos esse problema, dado o seu maior tamanho e peso (inércia maior). Mas eles apresentam melhor sonoridade se receberem apenas os sons que conseguem reproduzir. 2) Ajuste da resposta de frequência Cada falante tem uma resposta de frequência. Quando usamos um conjunto de falantes, muitas vezes dois deles podem "falar" a mesma frequência (por exemplo, um woofer de 10" com resposta de 70Hz a 4KHz em conjunto com um driver titânio com resposta de 800Hz a 18KHz). Só que tal situação não é boa, pois a sobreposição de frequências (2 "falando" a mesma coisa) gera excessos indesejados naquela frequência. Na prática, é melhor que cada faixa de frequências só seja respondida por um determinado falante. E pelo alto-falante que melhor responder essa frequência. Um woofer e um driver, por exemplo, ao responder uma mesma faixa de frequências, o fazem com sonoridades diferentes. Veja o exemplo. Caixa acústica de 3 vias com: - woofer 12" - resposta de frequência de 50Hz a 4KHz - driver fenólico - resposta de frequência de 500Hz a 8KHz - supertweeter - resposta de frequência de 5KHz até 20KHz. Existem 2 sobreposições de frequências distintas: - entre 500Hz e 4KHz (woofer e driver "falam" a mesma coisa) - entre 5KHz e 8KHz (driver e supertweeter "falam" a mesma coisa) Com o uso dos divisores de frequência, podemos definir qual falante vai responder que faixa de frequências, e poderemos influenciar a sonoridade obtida. Por exemplo, poderíamos fazer os seguintes ajustes: a) woofer até 4KHz - driver de 4KHz até 5KHz, supertweeter de 5KHz até 20KHz b) woofer até 500Hz - driver de 500Hz até 8KHz, supertweeter de 8KHz até 20KHz c) woofer até 1KHz - driver de 1KHz até 6KHz, supertweeter de 6KHz até 20KHz. Cada tipo de ajuste vai ter um tipo de sonoridade diferente. Qual a forma certa*? Analisando as curvas de resposta de frequências dos falantes (disponíveis nos manuais dos mesmos) podemos descobrir em qual faixa cada um deles é melhor, é mais linear (o som sofre menos variações). E muitas vezes fazendo testes, muito testes, até encontrar a melhor sonoridade (é isso que bons fabricantes fazem: muitos testes). * Dica: evite cortes próximos das frequências limites de um falante, pois em geral são as partes mais irregulages da sua resposta de frequência. Assim, das 3 opções acima, a terceira é a melhor, mas o correto realmente é analisar as curvas de resposta dos falantes. 3) Ajuste das sensibilidades Já vimos que cada tipo de falante tem uma sensibilidade inerente ao seu tipo de construção. Podemos ter, por exemplo, uma caixa de som com as seguintes características: woofer 12" - sensibilidade de 96 db SPL / 1W / 1m

2 driver fenólico - sensibilidade de 108 db SPL / 1W / 1m supertweeter - sensibilidade de 105 db SPL / 1W / 1m Uma caixa de som assim terá excesso de médios, muitos agudos e quase nenhum grave. Note a diferença: são 9 db SPL entre os agudos e os graves e 12 db SPL entre os médios e os graves. Como em geral os woofers são os componentes de menor eficiência, os drivers e tweeters terão que ser atenuados para ter suas eficiências equivalentes à sensibilidade do woofer. Assim, para termos uma caixa de som "equilibrada" é necessário inserirmos no caminho entre o sinal elétrico e os falantes componentes eletrônicos que vão efetuar a filtragem e a atenuação (diminuição da sensibilidade) dos falantes, permitindo um equilíbrio melhor.os componentes que fazem a filtragem são os capacitores e os indutores. Os componentes que fazem a atenuação são as resistências. Vamos estudá-los. Capacitores Quando submetidos a um sinal elétrico, os capacitores têm a propriedade de deixar passar apenas os sinais acima de uma determinada freqüência (chamada de "Frequência de Corte"), e não deixa passar sinais de freqüências abaixo disso. Os capacitores são medidos em microfaradays, símbolo µf. Veja alguns exemplos na tabela abaixo. Os valores são apresentados para falantes de 8 e 4 Ohms, e correspondem aos facilmente encontrados no mercado. Custam menos de 10,00 reais. Tipos de capacitores. O da esquerda é um capacitor de poliéster, o da direita é um capacitor comum Valor do Capacitor 2,2µF 3,3µF 4,7µF Filtragem para falante de 8 Ohms 9KHz 6KHz 4KHz Filtragem para falante de 4 Ohms 18KHz 12KHz 8KHz 10µF 2KHz 4KHz 22µF 900Hz 1,8KHz Os capacitores são chamados filtros de 1a. ordem. A sua atenuação é de 6dB/oitava. Na verdade, eles não "cortam" totalmente as frequências abaixo do seu corte correspondente, mas sim vão atenuando-as,

3 em uma curva descendente. Um capacitor de 4,7µF, por exemplo, "corta" em 4KHZ em 8 Ohms, mas isso quer dizer que continuará deixando passar sons inferiores a isso, apenas atenuados. No caso, deixará passar sons de 2KHz (uma oitava abaixo) com atenuação de menos 6dB, e sons de 1KHZ (duas oitavas abaixo) com menos 12dB/oitava. Na prática, essa proteção é pouca para proteger os falantes. Caixas equipadas apenas com capacitores são utilizadas em sistemas domésticos, de pouca potência, mas nem um pouco adequadas para as altas potências dos sistemas de PA. O sintoma típico é que a queima de falantes. Uma forma de contornar esse problema é escolher um corte bem acima do que o falante poderia responder. Por exemplo: um tweeter de 8 Ohms que começa a responder a partir de 3,5KHz (e usaria capacitor de 4,7µF) é utilizado com um capacitor de 3,3µF (corte em 6KHz). Só que essa situação pode gerar grandes problemas. Veja um exemplo: - wofer de 12, 8 Ohms, com resposta de 60 a 4KHz - supertweeter de 8 Ohms, com capacitor de 3,3F 6KHz até 20KHz O superteweeter estará bem "protegido", mas em compensação o som dessa caixa terá um buraco entre 4KHz e 6KHz. Esse problema é muito mais comum que se imagina. É exatamente a solução que quem nada entende gosta de adotar! Para quem está montando suas próprias caixas, os fabricantes sérios de alto-falantes indicam, nos manuais dos seus produtos, os capacitores a utilizar com seus produtos. Não um tipo somente, mas vários valores de capacitores, e para cada valor teremos a influência na resposta de frequência e a potência que o driver terá. A potência tem relação direta com o valor do capacitor. Quanto mais alto o valor do capacitor, mais baixa será a frequência de corte e com isso mais graves receberá, correndo o risco de queima. Logo, deverá suportar menos potência. Veja o exemplo: Driver Hinor HMH-200. Resposta de frequência de 1.500Hz a 20KHz. - potência de 40W RMS com corte em 2.000Hz - potência de 75W RMS com corte em 4.000Hz. Se as orientações dos fabricantes não forem seguidas, o equipamento ou terá uma vida útil muito breve por falar muito mais do que deveria ou então terá desempenho insuficiente, por falar menos do que poderia. Indutores Os indutores, um tipo de bobina (um fio enrolado em torno dele mesmo, em volta de ar (bobina de núcleo a ar) ou em torno de um pedaço de ferro (bobina de núcleo de ferrite). Quando submetidos a um sinal elétrico, os indutores têm a propriedade de deixar passar apenas os sinais abaixo de uma determinada freqüência (chamada de "Frequência de Corte"), e não deixa passar sinais de freqüências acima disso. Assim como os capacitores, os indutores também são filtros de 1a. ordem. A sua atenuação é de 6dB/oitava. Na verdade, eles não "cortam" totalmente as frequências acima do seu corte correspondente, mas sim vão atenuando-as, em uma curva descendente. Um indutor com corte em 4KHZ em 8 Ohms, atenuará sons de 8KHz com menos 6dB (uma oitava acima), e sons de 16KHZ com menos 12dB/oitava (duas oitavas acima). O grande problema dos indutores é que eles não são comerciais (ou raramente são). Eles precisam ser construídos. Atenuadores Os resistores já são componentes mais simples de serem encontrados, em qualquer eletrônica. São simples resistências, que transformam parte da energia em calor. Elas nada mais fazem que isso mesmo: gastam parte da energia que chegaria aos falantes de médios e agudos. Com menos energia, menos quantidade de som será produzido, trazendo equilíbrio à caixa.

4 Exemplo de resistor de porcelana Um outro fator ao qual o atenuador é responsável é o equilíbrio de potências. Muitas vezes, encontramos uma caixa com um woofer de 500W RMS e um driver titânio de apenas 50W RMS, e ainda assim bem equilibrada em sonoridade e com o fabricante dizendo que a caixa aguenta 500W RMS. Isso acontece porque, quando inserimos os atenuadores no driver titânio, reduzindo a sua sensibilidade, é como se a sua potência fosse aumentada, mas a verdade é que a resistência que está gastando parte da energia que chegaria ao woofer. Assim, a potência da caixa corresponderá à potência suportada pelo woofer. Esses são os componentes básicos de um divisor de frequência. E apesar de ainda existirem muitas caixas com apenas um ou outro componente (quando deveria haver os três), quem quer uma caixa com qualidade usa um divisor profissional. Para quem quiser montar suas próprias caixas, indicamos a leitura do excelente artigo do Prof. Homero Sette, da Selenium, disponibilizado na seção de Downloads do site: que envolve a escolha dos capacitores e atenuadores necessários. Divisores de Frequência Passivos Algumas empresas fabricam divisores de frequência para uso profissional. Na verdade, são compostos por capacitores, indutores e atenuadores (alguns modelos vem sem atenuadores, para o próprio usuário escolher os seus), todos junto, em uma placa de circuito. Alguns vem até com os conectores das caixas.

5 Exemplo de divisor de frequência de 2 vias. Em marrom, próximo à marca do fabricante, o capacitor. Dois grandes indutores (um para o driver e outro para o woofer) e, em verde, os resistores para atenuação. Gráfico representativo dos cortes de frequência produzidos por um divisor de 3 vias de 2ª ordem. A grande vantagem de se usar divisores profissionais é que eles são de 2ª ordem (12 db/oitava). Cada "corte" de frequência é feito com um capacitor (atenuação de 6 db/oitava) mais um indutor (atenuação de 6 db/oitava). Usados em conjunto, a proteção fornecida ao falante é muito melhor. Existem inclusive divisores de 3ª ordem (18 db/oitava) e 4ª ordem (24 db/oitava). Claro que, quanto maior a ordem, mais

6 complicado e mais caro será o divisor, mas maior será a proteção fornecida ao falante. Apesar de caros, são os divisores que vão garantir a melhor qualidade sonora. No Brasil, as empresas mais conhecidas são a Nenis (www.nenis.com.br) e a EAM (www.eam.com.br). Ambas, além de fabricar diversos modelos (diversas potências e para várias vias), fazem divisores especiais, de acordo com a encomenda dos clientes. A montagem de um divisor de 2a ordem (ou 3a., ou 4a.) não é nenhum "bicho de 7 cabeças", mas também não é nada simples. Existem inversões de fase necessárias, os indutores precisam ser muito bem enrolados, tantos detalhes que este autor, particularmente, prefire comprar pronto! Quem quiser saber mais (inclusive como montar um), indico o excelente artigo de Paulo F.C. Albuquerque, disponível em O divisor é tão bom que a fama ultrapassa as fronteiras dos operadores de áudio. Recentemente, um amigo leigo pediu emprestado algumas das várias caixas de som do Anfiteatro. Ele queria uma que tivesse um divisor. Não quis saber se a caixa tinha woofer de qual tamanho, driver titânio ou supertweeter, etc. Ele insistia que queria qualquer uma, desde que tivesse divisor. Provavelmente houve alguma caixa que ele gostou muito e falaram que o som bom era por causa do divisor de frequências. Daí ele associou que som bom é por causa do uso de divisores. Pode não estar completamente correto, mas já está no caminho certo. Divisores de Frequência Ativos - os Crossovers* Sistemas de sonorização de grande porte não usam divisores de frequência passivos, dentro de caixas. Em geral, é comum encontrar falantes que se ligam diretamente amplificadores. Mas também existem divisores de frequência, só que são equipamentos separados. Os crossovers são instalados imediatamente antes dos amplificadores. Cada amplificador (ou cada canal do amplificador) receberá somente sons de uma faixa de frequência - correspondente ao que os falantes conseguem reproduzir. Os crossovers também tem controles de volume: na verdade, controles de atenuação. O princípio de funcionamento dos divisores de frequência internos, mas os crossovers são mais versáteis por permitirem variar as faixas de frequência, tornando-os assim adequados a vários tipos de marcas e modelos de falantes. * O nome crossover é sinônimo de divisor de frequência, seja ele passivo (instalado dentro de uma caixa ativa) ou ativo (um equipamento mesmo, instalado no rack). Entretanto, no Brasil convencionou-se

7 chamar "divisor de frequência" aos passivos e crossovers aos ativos. Mão na massa! Pareceu complicado? Realmente é. A primeira leitura assusta. Relendo novamente, até mesmo uma terceira vez, visitando os links indicados e visitando uma eletrônica para se conhecer os componentes, veremos que não é mais tão difícil assim. E uma caixa com bons falantes, devidamente protegidos, com resposta de frequência corretamente dividida e um correto equilíbrio de sensibilidade é algo simplesmente maravilhoso de se ouvir. Vale o esforço. Tem alguma caixa de som com sonoridade ruim? Que tal desmontá-la, anotar os parâmetros dos falantes (marca, modelo, potência), e pedir uma sugestão de divisor de frequência aos fabricantes? Talvez com um pequeno investimento seja possível dar uma nova vida para a caixa!

DIVISOR DE FREQÜÊNCIA CAPACITIVO PARA DRIVERS & TWEETERS, COM ATENUAÇÃO

DIVISOR DE FREQÜÊNCIA CAPACITIVO PARA DRIVERS & TWEETERS, COM ATENUAÇÃO DIVISOR DE FREQÜÊNCIA CAPACITIVO PARA DRIVERS & TWEETERS, COM ATENUAÇÃO omero Sette Silva, Eng. Revisão 2 8 3 A utilização correta de drivers e tweeters não só implica no uso de divisores de freqüência

Leia mais

DIVISOR DE FREQÜÊNCIA CAPACITIVO PARA DRIVERS & TWEETERS, SEM ATENUAÇÃO

DIVISOR DE FREQÜÊNCIA CAPACITIVO PARA DRIVERS & TWEETERS, SEM ATENUAÇÃO DIVISOR DE FREQÜÊNCIA CAPACITIVO PARA DRIVERS & TWEETERS, SEM ATENUAÇÃO omero Sette Silva Revisão 06 12 0 homero@selenium.com.br A utilização de capacitores, desempenhando a função de filtros passa-altas,

Leia mais

Amplificadores, Falantes, Caixas Acústicas e uma tal de Impedância Parte 1

Amplificadores, Falantes, Caixas Acústicas e uma tal de Impedância Parte 1 Amplificadores, Falantes, Caixas Acústicas e uma tal de Impedância Parte 1 Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro Um dos trabalhos do operador de som é tirar o máximo proveito do seu sistema de sonorização,

Leia mais

G u i a R á p i d o d e I n s t a l a ç ã o

G u i a R á p i d o d e I n s t a l a ç ã o C r o C r s o s o s v o v e e r r E l e t r ô n i c i c o o 2 2 V i V a s i a s G u i a R á p i d o d e I n s t a l a ç ã o Se desejar um rápido esclarecimento sobre a instalação do crossover eletrônico

Leia mais

MÓDULOS PLUG & PLAY. MÓDULO ADL Manual de referência

MÓDULOS PLUG & PLAY. MÓDULO ADL Manual de referência MÓDULOS PLUG & PLAY MÓDULO ADL Manual de referência Parabéns pela aquisição de um produto STUDIO R! Eles foram projetados para anos de operação confiável sob as mais rigorosas condições. Seu STUDIO R deverá

Leia mais

INFLUÊNCIA DA IMPEDÂNCIA DO ALTO-FALANTE NA POTÊNCIA DO AMPLIFICADOR.

INFLUÊNCIA DA IMPEDÂNCIA DO ALTO-FALANTE NA POTÊNCIA DO AMPLIFICADOR. INFLUÊNCIA DA IMPEDÂNCIA DO ALTO-FALANTE NA POTÊNCIA DO AMPLIFICADOR. A maneira como utilizamos os alto-falantes pode implicar em ganhos ou perdas de potência de um amplificador. Um ganho de potência pode

Leia mais

Multímetro, um grande amigo do operador de som

Multímetro, um grande amigo do operador de som Multímetro, um grande amigo do operador de som Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro O multímetro, ou multitester, é um equipamento utilizado para medições de componentes elétricos, mas muitos dos seus

Leia mais

Amplificadores, Caixas Acústicas e uma tal de impedância - Parte 2

Amplificadores, Caixas Acústicas e uma tal de impedância - Parte 2 Amplificadores, Caixas Acústicas e uma tal de impedância - Parte 2 Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro No artigo anterior, tratamos da teoria envolvendo os fatores citados acima. Neste, vamos tentar

Leia mais

Manual de Instruções. Crossover 4 Vias HD-X4W. Especificações Técnicas (Crossover 4 Vias) Nível máximo de entrada

Manual de Instruções. Crossover 4 Vias HD-X4W. Especificações Técnicas (Crossover 4 Vias) Nível máximo de entrada Especificações Técnicas (Crossover 4 Vias) Nível máximo de entrada 9V RMS Tweeter CH Crossover /octave 2K, 4K, 6K, 8K Mid CH Crossover /octave Low: 0, 0, 0Hz em Flat High:,, 1,Hz Mid Bass Crossover /octave

Leia mais

Filtros de sinais. Conhecendo os filtros de sinais.

Filtros de sinais. Conhecendo os filtros de sinais. Filtros de sinais Nas aulas anteriores estudamos alguns conceitos importantes sobre a produção e propagação das ondas eletromagnéticas, além de analisarmos a constituição de um sistema básico de comunicações.

Leia mais

O decibel e seus mistérios - Parte II

O decibel e seus mistérios - Parte II O decibel e seus mistérios - Parte II Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro Já aprendemos como podemos relacionar decibéis e potências, e já vimos como isso é legal para compararmos potências de sistemas

Leia mais

Acabando com a "Guerra do Volume"

Acabando com a Guerra do Volume Acabando com a "Guerra do Volume" Autor: Fernando A. B. Pinheiro Desde que comecei a trabalhar com sonorização em igrejas, há 15 anos, sempre vi uma guerra ser travada a cada culto e evento realizado.

Leia mais

Índice 01. FC Series Falcon Components FC 260 M 5" MID BASS FC 260 M 6" MID BASS FC 260 Q 5" QUADRIAXIAL FC 260 Q 6" QUADRIAXIAL

Índice 01. FC Series Falcon Components FC 260 M 5 MID BASS FC 260 M 6 MID BASS FC 260 Q 5 QUADRIAXIAL FC 260 Q 6 QUADRIAXIAL Índice 01 FC Series Falcon Components FC 260 M 5" MID BASS FC 260 M 6" MID BASS FC 260 Q 5" QUADRIAXIAL FC 260 Q 6" QUADRIAXIAL FC 160 Q 5" QUADRIAXIAL FC 160 Q 6" QUADRIAXIAL FC 6910 Q 6X9" QUADRIAXIAL

Leia mais

Bobinas Móveis e as suas principais características:

Bobinas Móveis e as suas principais características: Bobinas Móveis e as suas principais características: Iniciarei aqui um breve estudo dos alto-falantes, e dos seus principais componentes. Irei escrever alguns textos relacionados ao assunto, tentando detalhar

Leia mais

Caixa Duas Vias, com Falantes SELENIUM e Crossover Dedicado da EAM

Caixa Duas Vias, com Falantes SELENIUM e Crossover Dedicado da EAM Caixa Duas Vias, com Falantes SELENIUM e Crossover Dedicado da EAM Vitorio Felipe Massoni eam@eam.com.br Homero Sette Silva homero@selenium.com.br Uma caixa trapezoidal, de pequenas dimensões, que pode

Leia mais

O Transformador. Outro tipo de transformador encontrado em alguns circuitos é o Toroidal, conforme imagem.

O Transformador. Outro tipo de transformador encontrado em alguns circuitos é o Toroidal, conforme imagem. O Transformador No geral, na maioria das fontes lineares ou analógicas, a primeira etapa (bloco) é composta por um componente básico chamado transformador. O que são os transformadores? Trata-se de um

Leia mais

Nova linha. Tudo o que você gostaria está aqui!

Nova linha. Tudo o que você gostaria está aqui! Nova linha Multiuso Voxstorm Tudo o que você gostaria está aqui! Multiuso USB Multiuso USB * Códigos 289/291/389/388/389 não tem conexão bluetooth. PSG 120 potência: 20 Watts RMS 01 alto falante de 6 02

Leia mais

(1) Slide 1. Osciladores e temporizadores

(1) Slide 1. Osciladores e temporizadores (1) Slide 1 Osciladores e temporizadores A maioria dos equipamentos eletrônicos inclui alguma forma de oscilador ou temporizador, que podem ser com formatos de onda pulsada, senoidal, quadrada, em dente-de-serra

Leia mais

Por favor, leia atentamente este manual para obter detalhes quanto o correto equipamento.

Por favor, leia atentamente este manual para obter detalhes quanto o correto equipamento. TIME USB MP3 / WMA PLAYER MODE FD - FD+ MIC 1 LEVEL MIC 2 LEVEL LINE LEVEL L / R MIC2 INPUT LINE INPUT TREBLE BASS MP3/WMA LEVEL LINE OUT CLIP CORD AUTOMATIC VOLTAGE SELECTOR 100-240Vac 50 / 60Hz Nur Sicherung

Leia mais

Pequeno livro sobre fontes de alimentação

Pequeno livro sobre fontes de alimentação 1 Pequeno livro sobre fontes de alimentação Antes de começarmos a falarmos de como funciona uma fonte de alimentação é preciso saber qual a sua função. Uma fonte de alimentação tem a função de transformar

Leia mais

Os capacitores são componentes largamente empregados nos circuitos eletrônicos. Eles podem cumprir funções tais como o armazenamento de cargas

Os capacitores são componentes largamente empregados nos circuitos eletrônicos. Eles podem cumprir funções tais como o armazenamento de cargas Os capacitores são componentes largamente empregados nos circuitos eletrônicos. Eles podem cumprir funções tais como o armazenamento de cargas elétricas ou a seleção de freqüências em filtros para caixas

Leia mais

Para que serve o Alto-Falante? O que é som, intensidade, tom,timbre? Estas e outras respostas você encontra neste trabalho sobre alto-falantes.

Para que serve o Alto-Falante? O que é som, intensidade, tom,timbre? Estas e outras respostas você encontra neste trabalho sobre alto-falantes. Para que serve o Alto-Falante? O que é som, intensidade, tom,timbre? Estas e outras respostas você encontra neste trabalho sobre alto-falantes. 1. PARA QUE SERVE O ALTO-FALANTE? A primeira pergunta que

Leia mais

CARRO SUPER COMPACTO 180-1... 15 CARRO SUPER COMPACTO 180-2...15 CARRO COMPACTO 180-1... 16 CARRO COMPACTO 180-2... 16 CARRO COMPACTO 180-3...

CARRO SUPER COMPACTO 180-1... 15 CARRO SUPER COMPACTO 180-2...15 CARRO COMPACTO 180-1... 16 CARRO COMPACTO 180-2... 16 CARRO COMPACTO 180-3... Índice PROJETOS CARRO SUPER COMPACTO 1801... CARRO SUPER COMPACTO 180... CARRO COMPACTO 1801... 1 CARRO COMPACTO 180... 1 CARRO COMPACTO 1803... 17 CARRO COMPACTO 180...17 01 CARRO COMPACTO 1805...18 CARRO

Leia mais

Lendo Diagrama de Blocos

Lendo Diagrama de Blocos Lendo Diagrama de Blocos Olá amigos, Ficamos felizes em saber que todos as locadoras e estúdios de gravação estão nadando em dinheiro após esta riquíssima campanha política. Antes de gastarem seus milhões

Leia mais

M12 Mixer Splitter Ativo - 12x48

M12 Mixer Splitter Ativo - 12x48 M12 Mixer Splitter Ativo - 12x48 Um novo e revolucionário produto, que distribui sinais de microfones e instrumentos musicais para até 4 consoles de áudio. - 1 - O Mixer Splitter M12 é um produto único

Leia mais

Potência uma coisa mais que complicada - Parte VI - Conclusão

Potência uma coisa mais que complicada - Parte VI - Conclusão Potência uma coisa mais que complicada - Parte VI - Conclusão Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro Após termos estudado vários tópicos sobre potência, acredito ser interessante dar uma revisada geral

Leia mais

Proposta de Trabalho para a Disciplina de Introdução à Engenharia de Computação PESQUISADOR DE ENERGIA

Proposta de Trabalho para a Disciplina de Introdução à Engenharia de Computação PESQUISADOR DE ENERGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENGENHARIA E INSTITUTO DE INFOMÁTICA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Bruno Silva Guedes Cartão: 159033 Proposta de Trabalho

Leia mais

Balanceado X Não-Balanceado

Balanceado X Não-Balanceado Page 1 of 5 Balanceado X Não-Balanceado Informação técnica para usuários de produtos de áudio profissional da Yamaha Conexões não-balanceadas empregam dois condutores: um no potencial do aterramento e

Leia mais

FLEX KIT ACT 10 & PAS 10. Manual do Usuário

FLEX KIT ACT 10 & PAS 10. Manual do Usuário FLEX KIT ACT 10 & PAS 10 Manual do Usuário Instruções de Segurança 1. Leia estas instruções antes de operar a unidade. 2. Mantenha estas instruções para referência futura. 3. Siga todos os avisos para

Leia mais

Construindo um Filtro de Linha

Construindo um Filtro de Linha Construindo um Filtro de Linha Eng Roberto Bairros dos Santos. Um empreendimento Bairros Projetos didáticos> Este artigo descreve como construir de forma prática um filtro de linha para PC. 1 Índice: Conteúdo:

Leia mais

Escolhendo o melhor microfone dinâmico para os vocais da igreja

Escolhendo o melhor microfone dinâmico para os vocais da igreja Escolhendo o melhor microfone dinâmico para os vocais da igreja Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro Não tem jeito: onde há sonorização ao vivo, temos também presentes os microfones dinâmicos de mão

Leia mais

Sociedade de Engenharia de Áudio Artigo de Convenção Apresentado na XV Convenção Nacional

Sociedade de Engenharia de Áudio Artigo de Convenção Apresentado na XV Convenção Nacional Sociedade de Engenharia de Áudio Artigo de Convenção Apresentado na XV Convenção Nacional 17 a 19 de Maio de 2011, São Paulo, SP Este artigo foi reproduzido do original entregue pelo autor, sem edições,

Leia mais

A era dos múltiplos núcleos chegou para ficar e com ela surgiram muitas dúvidas. Conheça hoje os detalhes dos novos processadores da Intel.

A era dos múltiplos núcleos chegou para ficar e com ela surgiram muitas dúvidas. Conheça hoje os detalhes dos novos processadores da Intel. Imprimir Quais as diferenças entre os processadores Intel Core i3, i5 e i7? Por Fabio Jordão Fonte: www.baixaki.com.br/info/3904-quais-as-diferencas-entre-os-processadores-intel-core-i3-i5-e-i7-.htm Quinta-Feira

Leia mais

tecnologia polk 2 CAIXAS ACÚSTICAS DA SÉRIE SC

tecnologia polk 2 CAIXAS ACÚSTICAS DA SÉRIE SC CAIXAS ACÚSTICAS DA SÉRIE SC SOM INCRÍVEL, PREÇO ACESSÍVEL CATÁLOGO DA SÉRIE 2 CAIXAS ACÚSTICAS DA SÉRIE SC SC85-IPR & SC80-IPR BASTA LIGAR E ELAS ESTÃO PRONTAS PARA IP As caixas acústicas LC265i-IP elc80i-ip

Leia mais

Harman do Brasil / Divisão Lifestyle Alan Leider, Marcelo Rigo e Silvio Jr Abril de 2015

Harman do Brasil / Divisão Lifestyle Alan Leider, Marcelo Rigo e Silvio Jr Abril de 2015 Harman do Brasil / Divisão Lifestyle Alan Leider, Marcelo Rigo e Silvio Jr Abril de 2015 1 2 Introdução Por mais de 60 anos, os engenheiros da JBL vêm desenvolvendo com precisão e fidelidade o som disponível

Leia mais

Nomes: Augusto, Gabriel Vaz e Monique.

Nomes: Augusto, Gabriel Vaz e Monique. Nomes: Augusto, Gabriel Vaz e Monique. O filtro de linha é um elemento de proteção para equipamentos eletrônicos. Ele atenua as impurezas da rede elétrica que causam interferências eletromagnéticas (EMI)

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL CETEL- Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Disciplina: Fundamentos de Telecomunicações Filtros Filtros de frequência Conceitos Definição São circuitos para fornecer

Leia mais

Utilizando o Calculador Etelj para Limiters dos DSPs

Utilizando o Calculador Etelj para Limiters dos DSPs Utilizando o Calculador Etelj para Limiters dos DSPs Original 19 03 2013 Homero Sette Modificado 03 05 2013 Este utilitário permite o cálculo dos níveis a serem aplicados nas entradas threshold dos limiters

Leia mais

catálogo de produtos

catálogo de produtos catálogo de produtos Caixas Acústicas PS2TWA Caixa bi-amplificada com 150 watts (EIAJ), 2 altofalantes de 8, resposta 65Hz-20KHz, 118dB SPL máximo. PS2TW Caixa acústica passiva 150W 2 vias, 2 alto-falantes

Leia mais

Seu manual do usuário EXAUDI A 5000 HE http://pt.yourpdfguides.com/dref/708330

Seu manual do usuário EXAUDI A 5000 HE http://pt.yourpdfguides.com/dref/708330 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para EXAUDI A 5000 HE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a EXAUDI A 5000

Leia mais

Caixas Band Pass Em Regime De Potência

Caixas Band Pass Em Regime De Potência Caixas Band Pass Em Regime De Potência Homero Sette Silva, Eng. Rosalfonso Bortoni, MSc UNIVERSIDADE FEDERAL ELETRÔNICA SELENIUM S.A. DE SANTA CATARINA Quatro caixas acústicas para subgraves (três do tipo

Leia mais

Montagem de um amplificador de potência

Montagem de um amplificador de potência Montagem de um amplificador de potência Amplificador Three Way de 300 Watts. Desde o advento da alta fidelidade, e da introdução do conceito de estereofonia por A. D. Blumlein em 1929 na Inglaterra, o

Leia mais

860w 1060w 1062w 1260w 1262w

860w 1060w 1062w 1260w 1262w DEUTSCH ENGLISH R E F E R E N C E 860w 1060w 1062w 1260w 1262w DANSK SVENSK ITALIANO NEDERLANDS ESPAÑOL FRANÇAIS SUOMI Русский POLSKI R E F E R E N C E Obrigado por ter adquirido os subwoofers Série Reference

Leia mais

Eletricidade e Sonorização - Parte 5 - Filtragem, Estabilização e Suprimento alternativo de energia

Eletricidade e Sonorização - Parte 5 - Filtragem, Estabilização e Suprimento alternativo de energia Eletricidade e Sonorização - Parte 5 - Filtragem, Estabilização e Suprimento alternativo de energia Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro Já vimos que a energia elétrica que utilizamos pode estar contaminada

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA 1 2 INTRODUÇÃO Obrigado por adquirir nosso produto e confiar na marca BOOG. Esteja certo de que você acaba de adquirir um produto de eficiente desempenho,

Leia mais

Headphone com Microfone sem Fio USB

Headphone com Microfone sem Fio USB Headphone com Microfone sem Fio USB Manual do Usuário Você acaba de adquirir um produto Goldship, testado e aprovado por diversos consumidores em todo Brasil. Neste manual estão contidas todas as informações

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Possíveis problemas

APRESENTAÇÃO. Possíveis problemas Possíveis problemas 1. LED não acende. Verifique se a chave seletora de tensão está na posição correta, e se há tensão no ramal de entrada de energia. Certifique-se de que o cabo de alimentação esteja

Leia mais

Apostilas em formato A4 Impressas individualmente

Apostilas em formato A4 Impressas individualmente Apostilas em formato A4 Impressas individualmente Não são cópias Papel e impressão de Alta Qualidade OBS: a qualidade das apostilas impressas é superior à qualidade da amostra que você vê aqui. 23.4 Comparativo

Leia mais

Headset Multimídia Estéreo

Headset Multimídia Estéreo Headset Multimídia Estéreo Manual do Usuário Você acaba de adquirir um produto Leadership, testado e aprovado por diversos consumidores em todo Brasil. Neste manual estão contidas todas as informações

Leia mais

PROTEÇÃO AUDITIVA PONHA EM DIA SUA. e mais... aprenda a se proteger corretamente dicas para adquirir seu protetor auditivo. www.racconet.com.

PROTEÇÃO AUDITIVA PONHA EM DIA SUA. e mais... aprenda a se proteger corretamente dicas para adquirir seu protetor auditivo. www.racconet.com. www.racconet.com.br n 31 seu informativo de segurança Infoseg n 31 PONHA EM DIA SUA PROTEÇÃO AUDITIVA aprenda a se proteger corretamente dicas para adquirir seu protetor auditivo e mais... foto cedida

Leia mais

Professor Ventura Ensina Tecnologia

Professor Ventura Ensina Tecnologia Professor Ventura Ensina Tecnologia Experimento PV001 Maquete com Instalação Elétrica Ensino Fundamental Direitos Reservados = Newton C. Braga 1 Maquete com Instalação Elétrica Você gostaria de aprender

Leia mais

Experimento 8 Circuitos RC e filtros de freqüência

Experimento 8 Circuitos RC e filtros de freqüência Experimento 8 Circuitos RC e filtros de freqüência 1. OBJETIVO O objetivo desta aula é ver como filtros de freqüência utilizados em eletrônica podem ser construídos a partir de um circuito RC. 2. MATERIAL

Leia mais

Relação entre os diversos níveis na amplificação de sinais

Relação entre os diversos níveis na amplificação de sinais Relação entre os diversos níveis na amplificação de sinais Caros amigos, Um sistema de sonorização têm basicamente a função de transformar energias. Capta-se a energia acústica, através dos microfones

Leia mais

SAC 0800 771 0777 bsaaudio.com LINHA BSA ARQUITETURAL 2013. facebook/bsaaudio.com

SAC 0800 771 0777 bsaaudio.com LINHA BSA ARQUITETURAL 2013. facebook/bsaaudio.com SAC 0800 771 0777 bsaaudio.com LINHA BSA ARQUITETURAL 2013 Curtir facebook/bsaaudio.com Spot Sound All Weather Coaxial Plus Coaxial/ Dual Caixas Full Range Amplificadas Tecnologia e design combinados para

Leia mais

CONTROLE DIGITAL DE VOLUME 1.-----------------------------------------------------------------------------

CONTROLE DIGITAL DE VOLUME 1.----------------------------------------------------------------------------- CONTROLE DIGITAL DE VOLUME 1.----------------------------------------------------------------------------- Uma boa gama de aplicações atuais utiliza o controle de volume digital. Não nos referimos apenas

Leia mais

Lição 5. Instrução Programada

Lição 5. Instrução Programada Instrução Programada Lição 5 Na lição anterior, estudamos a medida da intensidade de urna corrente e verificamos que existem materiais que se comportam de modo diferente em relação à eletricidade: os condutores

Leia mais

Limitando a Potência em Drivers e Alto-Falantes

Limitando a Potência em Drivers e Alto-Falantes Limitando a otência em Drivers e lto-alantes O uso de crossovers eletrônicos em sistemas profissionais não constitui, hoje, nenhuma novidade, mas o emprego de processadores eletrônicos é algo que, somente

Leia mais

Transistores de Efeito de Campo, Tiristores, relés e conectores: falhas e métodos de verificação de defeitos

Transistores de Efeito de Campo, Tiristores, relés e conectores: falhas e métodos de verificação de defeitos Transistores de Efeito de Campo, Tiristores, relés e conectores: falhas e métodos de verificação de defeitos Transistores de Efeito de Campo FET Tipos Gate por Junção (JFET) Gate Isolado (MOSFET de Depleção)

Leia mais

Testador de cabos de rede

Testador de cabos de rede Testador de cabos de rede Elias Bernabé Turchiello Técnico responsável Este manual se destina unicamente a orientar o montador interessado neste projeto, portanto não se encontram neste manual: detalhes

Leia mais

Os termômetros de resistência podem ser isolados de altas tensões. Todavia, na prática, o espaço de instalação disponível é frequentemente pequeno

Os termômetros de resistência podem ser isolados de altas tensões. Todavia, na prática, o espaço de instalação disponível é frequentemente pequeno ProLine P 44000 Medições Precisas de Temperatura em Altas Tensões, até 6,6 kv Quando as temperaturas precisam ser medidas com termômetros de resistência Pt100 em ambientes sob altas tensões, os transmissores

Leia mais

www.powersystemsaudio.com.br

www.powersystemsaudio.com.br Prezado Cliente, Parabéns pela aquisição de um dos mais conceituados amplificadores automotivos do mercado brasileiro. Os produtos Power Systems são fabricados com as melhores marcas de componentes do

Leia mais

TRC-340 MANUAL DO USUÁRIO

TRC-340 MANUAL DO USUÁRIO TRC-340 MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE SOM 2.0 CANAIS HI-FI ÍNDICE Prefacio...2 Conteúdo da Embalagem...2 Informações de segurança...3 Funções do Painel Frontal...4 Funções Painel Traseiro...4 Conexões do

Leia mais

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 1 Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 Entrevistador- Como o senhor vê a economia mundial e qual o posicionamento do Brasil, após quase um ano da quebra do

Leia mais

A Empresa. Missão: Visão:

A Empresa. Missão: Visão: A Empresa Criada em 15 de dezembro de 1993, com sede na Av. Julio Borella, 1418, em Marau-RS, a Eco Som iniciou suas atividades a partir da idéia dos sócios e músicos Valter Bido e Ademar de Oliveira,

Leia mais

Resposta Transitória de Circuitos com Elementos Armazenadores de Energia

Resposta Transitória de Circuitos com Elementos Armazenadores de Energia ENG 1403 Circuitos Elétricos e Eletrônicos Resposta Transitória de Circuitos com Elementos Armazenadores de Energia Guilherme P. Temporão 1. Introdução Nas últimas duas aulas, vimos como circuitos com

Leia mais

Montagem de cabos rede

Montagem de cabos rede Montagem de cabos rede Conteúdo MONTAGEM DE CABOS DE REDE....3 PARTE 1 - FERRAMENTAS...3 CABO PADRÃO CAT 5:...3 CONECTORES RJ-45:...3 ALICATE DE CRIMPAGEM:...3 ALICATE DE CORTE:...4 TESTADOR DE CABO:...

Leia mais

Aula 5 Componentes e Equipamentos Eletrônicos

Aula 5 Componentes e Equipamentos Eletrônicos Aula 5 Componentes e Equipamentos Eletrônicos Introdução Componentes Eletrônicos Equipamentos Eletrônicos Utilizados no Laboratório Tarefas INTRODUÇÃO O nível de evolução tecnológica evidenciado nos dias

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R 8 DICAS ESSENCIAIS PARA ESCOLHER SUA CORRETORA W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados, utilizando-os

Leia mais

CINEMA SB100 alto-falante de barra de som com energia própria

CINEMA SB100 alto-falante de barra de som com energia própria CINEMA SB100 alto-falante de barra de som com energia própria Manual de consulta rápida Obrigado por escolher este produto da JBL O alto-falante de barra de som energizado JBL Cinema SB100 é um sistema

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 6

Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 6 Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 6 1. Titulo: Prática 12 Filtros ativos 2. Objetivos: Estudo de montagem de filtros ativos passa-baixa e passa-alta. 3.

Leia mais

AMPLIFICADOR HD 1600 HD 2200 HD 2800 MANUAL DE INSTRUÇÕES INTRODUCÃO INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO - 1 - 1 CANAL - CLASSE D - 2 Ohms

AMPLIFICADOR HD 1600 HD 2200 HD 2800 MANUAL DE INSTRUÇÕES INTRODUCÃO INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO - 1 - 1 CANAL - CLASSE D - 2 Ohms INTRODUCÃO AMPLIFICADOR MANUAL DE INSTRUÇÕES HD 1600 HD 2200 HD 2800 Nós da HURRICANE agradecemos pela escolha dos nossos produtos. Nossos amplificadores são projetados para oferecer a mais alta performance.

Leia mais

Hardware de Computadores

Hardware de Computadores Fonte de Energia Hardware de Computadores Introdução As fontes de alimentação são as responsáveis por distribuir energia elétrica a todos os componentes do computador. Assim, uma fonte de qualidade é essencial

Leia mais

Como montar uma medusa

Como montar uma medusa Como montar uma medusa Autor: Fernando Antonio Bersan Pinheiro As medusas são um dos elementos mais simples de um sistema de sonorização. Não passam de extensões, que atuam na distribuição dos sinais de

Leia mais

I N D U T O R E S I D E A I S P A R A F I L T R O S L-C P A S S I V O S

I N D U T O R E S I D E A I S P A R A F I L T R O S L-C P A S S I V O S I N D U T O R E S I D E A I S P A R A F I L T R O S L-C P A S S I V O S Por Luiz Amaral PY1LL/AC2BR Nos projetos de filtros precisos LC, aparecem problemas devido ao uso de componentes não-ideais capacitores

Leia mais

Hoje estou elétrico!

Hoje estou elétrico! A U A UL LA Hoje estou elétrico! Ernesto, observado por Roberto, tinha acabado de construir um vetor com um pedaço de papel, um fio de meia, um canudo e um pedacinho de folha de alumínio. Enquanto testava

Leia mais

XLT-17 DETECTOR DE VAZAMENTO DE LÍQUIDOS MANUAL DE OPERAÇÕES F I S H E R R E S E A R C H L A B O R A T O R Y

XLT-17 DETECTOR DE VAZAMENTO DE LÍQUIDOS MANUAL DE OPERAÇÕES F I S H E R R E S E A R C H L A B O R A T O R Y XLT-17 DETECTOR DE VAZAMENTO DE LÍQUIDOS MANUAL DE OPERAÇÕES F I S H E R R E S E A R C H L A B O R A T O R Y ÍNDICE Introdução... pg. 2 Montagem do Instrumento... pg. 3 Painel de Controle... pg. 5 Instruções

Leia mais

habro.com.br/alto habro.com.br/alto

habro.com.br/alto habro.com.br/alto habro.com.br/alto Caixas Acústicas PS2TWA* Caixa bi-amplificada com 150 watts (EIAJ), 2 alto-falantes de 8, resposta 65Hz-20KHz, 118dB SPL máximo. MS154* Caixa passiva 3 vias, 2 alto-falantes de 15, DSP

Leia mais

O que caracteriza um som?

O que caracteriza um som? O que caracteriza um som? As características de uma onda sonora são conectadas com os conceitos físicos originários da observação de Fenômenos Periódicos, tal como o Movimento Circular Uniforme (MCU) e

Leia mais

Centro de Treinamento Tecnológico Maxwell - CRIMPANDO CABOS UTP. Crimpando cabos UTP

Centro de Treinamento Tecnológico Maxwell - CRIMPANDO CABOS UTP. Crimpando cabos UTP 1 Crimpando cabos UTP A ferramenta básica para crimpar os cabos é o alicate de crimpagem. Ele "esmaga" os contatos do conector, fazendo com que as facas-contato perfurem a cobertura plástica e façam contato

Leia mais

CONCEITO TÉCNICO Alltech Energia

CONCEITO TÉCNICO Alltech Energia CONCEITO TÉCNICO Alltech Energia O filtro de energia elétrica Alltech Energia é um equipamento denominado FILTRO PASSA FAIXA MICRO-PROCESSADO. Nosso equipamento é composto por três placas: uma CAPACITIVA,

Leia mais

*Capacitores. Prof. Jener Toscano Lins e Silva

*Capacitores. Prof. Jener Toscano Lins e Silva Capacitores Prof. Jener Toscano Lins e Silva *É um dispositivo usado para filtrar ruídos ou armazenar cargas elétricas. *É constituído por dois condutores (ou placas) paralelos separados por um isolante

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA

MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA AB 2200 PLUS AMPLIFICADOR DE POTÊNCIA ESTÉREO PARA AUTOS Car Stereo Booster 360W POTÊNCIA DE SAÍDA (PMPO) CARACTERÍSTICAS 1 Estando conectado à saída para

Leia mais

Audio Control. Enhanced Stereo Audio Equalizer and 3 way crossover LEIA COM ATENÇÃO ESTE MANUAL!

Audio Control. Enhanced Stereo Audio Equalizer and 3 way crossover LEIA COM ATENÇÃO ESTE MANUAL! Audio Control Enhanced Stereo Audio Equalizer and 3 way crossover LEIA COM ATENÇÃO ESTE MANUAL! APRESENTAÇÃO: Parabéns! Você adquiriu um produto SounDigital de ótima qualidade! Obrigado por confiar na

Leia mais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY Introdução ao Laboratório Eletrônico: 6.071 Laboratório 2: Componentes Passivos. 3º Trimestre de 2002

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY Introdução ao Laboratório Eletrônico: 6.071 Laboratório 2: Componentes Passivos. 3º Trimestre de 2002 MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY Introdução ao Laboratório Eletrônico: 6.071 Laboratório 2: Componentes Passivos 1 Exercícios Pré-Laboratório Semana 1 1.1 Filtro RC 3º Trimestre de 2002 Figura 1:

Leia mais

Índice. Midbass. Woofer. Subwoofer. Acessórios ES258MB... 3 ES412MB... 4 ES612MB... 5 ES212W... 6 ES215W... 7 ES312W... 8 ES315W... 9 ES818SW...

Índice. Midbass. Woofer. Subwoofer. Acessórios ES258MB... 3 ES412MB... 4 ES612MB... 5 ES212W... 6 ES215W... 7 ES312W... 8 ES315W... 9 ES818SW... Índice Midbass ES258MB... 3 ES412MB... 4 ES612MB... 5 Woofer ES212W... 6 ES215W... 7 ES312W... 8 ES315W... 9 Subwoofer ES818SW... 10 ES1218SW... 11 Acessórios Divisores de frequência... 12 Chapas perfuradas...

Leia mais

LUMIKIT PRO X4 / RACK INTERFACE QUICK GUIDE

LUMIKIT PRO X4 / RACK INTERFACE QUICK GUIDE LUMIKIT PRO X4 / RACK INTERFACE QUICK GUIDE LEIA O MANUAL ANTES DE UTILIZAR O PRODUTO! Considerações importantes, leia antes de usar o produto: A diferença entre a interface Lumikit PRO X4 e Lumikit PRO

Leia mais

Potência elétrica e consumo de energia

Potência elétrica e consumo de energia Potência elétrica e consumo de energia Um aparelho, submetido a uma diferença de potencial, tensão, percorrido por uma corrente elétrica desenvolve uma potência elétrica dada pelo produto entre a tensão

Leia mais

Fonte de alimentação com duas saídas e proteção

Fonte de alimentação com duas saídas e proteção Fonte de alimentação com duas saídas e proteção Elias Bernabé Turchiello Técnico responsável Este manual se destina unicamente a orientar o montador interessado neste projeto, portanto não se encontram

Leia mais

MAF 1292. Eletricidade e Eletrônica

MAF 1292. Eletricidade e Eletrônica PONTIFÍCIA UNIERIDADE CATÓICA DE GOIÁ DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E FÍICA Professor: Renato Medeiros MAF 1292 Eletricidade e Eletrônica NOTA DE AUA II Goiânia 2014 Diodos Retificadores Aqui trataremos dos

Leia mais

Artigo. Desempenho acústico de divisórias para escritórios

Artigo. Desempenho acústico de divisórias para escritórios Artigo Desempenho acústico de divisórias para escritórios Raros escritórios comerciais não possuem divisórias para definir ambientes. Trata-se de um elemento arquitetônico versátil, com boas opções de

Leia mais

Projetos de Eletrônica Básica II

Projetos de Eletrônica Básica II Projetos de Eletrônica Básica II MUITO CUIDADO NA MONTAGEM DOS CIRCUITOS, JÁ QUE SE ESTÁ TRABALHANDO COM A REDE ELÉTRICA. Projete um sistema para uma casa inteligente, com as seguintes características:

Leia mais

Número PE042/2013. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega

Número PE042/2013. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega Folha 1 UNIVERSIDADE DO SUDOESTE DA - CAMPUS VITORIA DA C 1 CAIA, de som, bi-amplificadanas. - Duas vias para alta potencia (ativo e passivo); - Chave seletora ativo/passivo; - Ressonancia: 40 Hz; - Conexao:

Leia mais

Professor Ventura Ensina Tecnologia

Professor Ventura Ensina Tecnologia Professor Ventura Ensina Tecnologia Experimento PV003 Telefone Experimental Ensino Fundamental Direitos Reservados = Newton C. Braga 1 Prof. Ventura Ensina Tecnologia Telefone O telefone pode ser considerado

Leia mais

Fundamentos de Hardware

Fundamentos de Hardware Fundamentos de Hardware Curso Técnico em Informática SUMÁRIO PLACAS DE EXPANSÃO... 3 PLACAS DE VÍDEO... 3 Conectores de Vídeo... 4 PLACAS DE SOM... 6 Canais de Áudio... 7 Resolução das Placas de Som...

Leia mais

TRANSFORMADORES. P = enrolamento do primário S = enrolamento do secundário

TRANSFORMADORES. P = enrolamento do primário S = enrolamento do secundário TRANSFORMADORES Podemos definir o transformador como sendo um dispositivo que transfere energia de um circuito para outro, sem alterar a frequência e sem a necessidade de uma conexão física. Quando existe

Leia mais

ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE. Por: Alexandre Maldonado

ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE. Por: Alexandre Maldonado ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE Por: Alexandre Maldonado Autor do site Marketing para E- commerce www.marketingparaecommerce.com.br TERMOS DE RESPONSABILIDADE

Leia mais

MU240 75 Watts RMS 1 Falante 12 e Drive Piezo Equalização ativa 3 vias (Bass, Middle e Treble) Canal 1 : Guitarra ou Violão (Entrada Low e High)

MU240 75 Watts RMS 1 Falante 12 e Drive Piezo Equalização ativa 3 vias (Bass, Middle e Treble) Canal 1 : Guitarra ou Violão (Entrada Low e High) MU100 25 Watts RMS 1 Falante 6 com difusor Equalização ativa 2 vias (Bass,Treble) Canal 1 : Microfone ou Guitarra Canal 2 : BLUETOOTH, USB, SD Card, FM Teclado, Auxiliar e Controle remoto Largura 290mm

Leia mais

Bobina de Tesla. O Principio de funcionamento da bobina de tesla, é bem simples, sendo fácil de qualquer um montar. Abaixo vai um esquema básico:

Bobina de Tesla. O Principio de funcionamento da bobina de tesla, é bem simples, sendo fácil de qualquer um montar. Abaixo vai um esquema básico: Bobina de Tesla AVISO: cuidado com a alta tensão, a saída da bobina de tesla, pode não matar, mas causa queimaduras de até 3º grau, certifique-se sempre de que o raio esteja indo primeiro para um condutor

Leia mais

Estabilizada de. PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006

Estabilizada de. PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006 TUTORIAL Fonte Estabilizada de 5 Volts Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

12 Dicas Para Montar Um Negócio De Sucesso

12 Dicas Para Montar Um Negócio De Sucesso Novo Negócio 12 Dicas Para Montar Um Negócio De Sucesso Vinícius Gonçalves Equipe Novo Negócio Espero sinceramente que você leia este PDF até o final, pois aqui tem informações muito importantes e que

Leia mais