APROVEITAMENT O (SIM, NÃO, PARCIAL) Id INSTITUIÇÃO ITEM TEXTO (ANEEL) TEXTO (INSTITUIÇÃO) JUSTIFICATIVA (INSTITUIÇÃO) JUSTIFICATIVA DA ANEEL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APROVEITAMENT O (SIM, NÃO, PARCIAL) Id INSTITUIÇÃO ITEM TEXTO (ANEEL) TEXTO (INSTITUIÇÃO) JUSTIFICATIVA (INSTITUIÇÃO) JUSTIFICATIVA DA ANEEL"

Transcrição

1 Id INSTITUIÇÃO ITEM TEXTO (ANEEL) TEXTO (INSTITUIÇÃO) JUSTIFICATIVA (INSTITUIÇÃO) APROVEITAMENT O (SIM, NÃO, PARCIAL) JUSTIFICATIVA DA ANEEL 1 Transirapé I.13 Prazo para implantação após publicação Res. Aneel de 12 meses Prazo para implantação após publicação Res. Aneel de 15 meses 2 Transirapé I.13 Custo de R$ ,93 Custo de R$ ,00 3 AES-SUL I.1 1ª página do Anexo I Instalação: Uruguaiana 5 kv: 69 Revit. Necess.: Módulo de entrada de linha em 69 kv Prazo de Implant.: 24 meses Instalação: Uruguaiana 5 kv: 69 Revit. Necess.: Módulo de entrada de linha em 69 kv Prazo de Implant.: 18 meses Prazo mínimo necessário para a implantação, contratações e fornecimentos. Conexão Itaobim, anterior, o prazo foi de 18 meses. Custo aplicado na implantação de um módulo de 138 kv, conexão Itaobim, na mesma SE Araçuaí 2, referente ao PMIS 2008/2011. O módulo em questão é para o acesso na DIT, conforme o Parecer de Acesso ONS- 0037/200/2011. Os 18 meses propostos é em função da data de necessidade (11/2012) da nova subestação Uruguaiana 6 e da LT Uruguaiana 5 Uruguaiana 6, ambos de responsabilidade desta Distribuidora, tão essenciais atender o crescimento do principal centro urbano da Fronteira Oeste desta concessionária. Há de se ressaltar também que este prazo proposto é perfeitamente factível, ao considerar obras similares já autorizadas à CEEE-GT em resoluções anteriores. Obra motivada pelos dois novos transformadores 230/13,8 kv de 50 MVA, autorizados pela REA 1700/2008. A CEMIG-D solicitou acesso em 01 bay no setor de 138 kv da SE Araçuaí 2 230/138 kv, para entrada em operação em março/2012, por meio da carta nº PE/PL /10, de , protocolada no ONS em Custos informados pelas concessionárias não fazem parte da Resolução. Em função do prazo de construção das linhas de transmissão citadas pela AES-SUL, a distribuidora poderá implementar o módulo de EL em 69 kv, conforme estabelece a Resolução Normativa nº 68/2004. ACRESCENTAR NA TABELA O estudo no GT-AS (ONS), a respeito da elevação do nível de curto circuito decorrentes desta obra da rede básica, justificou a necessidade do RLCCs que estão indicadas neste PMIS. 4 AES-SUL I.1 1ª página do Anexo I I.1 CEEE-GT Instalação: Santa Cruz 1 kv: 13,8 Revit. Necess.: Substituição do barramento existente por um novo barramento de 13,8 kv, com 10 EL, 2 semibarras, 2 IB, 1 DJ (interligação de semibarras). Prazo de Implant.: 12 meses Segundo o mesmo estudo, esta solução requer também um novo barramento com 2 semi barras, que permita a operação dos transformadores de forma independentes, a fim de melhorar os indicadores de continuidade, uma vez que a maioria dos defeitos ocorrem nos disjuntores dos alimentadores e não no transformador. Com esta solução, no caso de falha dos DJs a perda é parcial e não total. Estas semi barras deverão, também, possibilitar a operação em paralelo dos transformadores temporariamente em casos de manobra. Em razão disto, este reforço está indicado na Tabela 2-2 do relatório da PAR-DIT (ONS RE /2010). para inclusão do reforço. Porém o prazo informado pela CEEE-GT para implementação é de 11 meses. Para evitar que esta obra complementar aos RLCCs entre em data diferente, o que compromete a segurança das instalações devido ao elevado nível de curto circuito, a AES Sul entende que esta obra também deve ser autorizada neste PMIS. Obra motivada pela instalação dos 2 TR's 69/13,8 kv- 25 MVA, autorizada pela REA 1734/ AES-SUL I.1 1ª página do Anexo I I.1 CEEE-GT ACRESCENTAR NA TABELA Instalação: Lajeado 2 kv: 13,8 Revit. Necess.:Substituição do barramento atual por um novo barramento de 13,8 kv, com 7 EL, 2 semibarras, 2 IB, 1 DJ (interligação de semibarras). Prazo de Implant.: 12 meses De acordo com estudo no GT-AS (ONS), os 2 novos transformadores devem operar em regime normal sem paralelismo, para limitar o nível de curto circuito nas barras de 13,8 kv, a fim de garantir, a integridade dos equipamentos da rede de distribuição e uma adequada coordenação e seletividade da proteção. Estas semi barras deverão, também, possibilitar a operação em paralelo dos transformadores temporariamente em casos de manobra. Em razão disto, este reforço consta na Tabela 2-2 no relatório da PAR-DIT (ONS RE /2010). Como esta obra é similar à obra de Santa Cruz 1, entendemos que também deve ser autorizada neste PMIS para que seja concluída juntamente com os TR s 69/13,8 kv da REA 1734/2008. para inclusão do reforço. Porém o prazo informado pela CEEE-GT para implementação é de 14 meses.

2 6 LIGHT I.8 Inserir obra revitalização dos dois vãos do barramento 138kV da SE Jacarepaguá,de propriedade de FURNAS, que atendem especificamente as LIs 138 kv Itapeba Jacarepaguá 1 e 2 Para fazer frente a este aumento de consumo e garantir aos clientes destas regiões uma melhor qualidade do serviço de energia elétrica para os próximos anos, está previsto no Plano de Expansão do Sistema Elétrico da LIGHT a entrada em operação das futuras subestações Gardênia e Metropolitano, para agosto/2012 e agosto de 2014, respectivamente, bem como da ampliação da subestação Itapeba, prevista para o ano de Destacamos que estas subestações além de serem estratégicas para o suprimento das cargas daquelas áreas, são vitais, principalmente para o atendimento as futuras instalações da Vila Olímpica e dos novos Complexos Poli-esportivos de Todas estas subestações serão supridas através das LIs 138 kv Itapeba Jacarepaguá 1 e 2, sendo necessário para tal a reconstrução parcial destes circuitos, entre a SE Jacarepaguá e a derivação da subestação Curicica. As novas capacidades previstas para estes circuitos são de 538 MVA, em condição normal de operação, e 648 MVA, em condição de emergência. Destacamos que esta obra já está representada nos atuais estudos do ONS, e tem previsão de conclusão para meados do ano de AFLUENTE II.1 SE TOMBA 230 SUBSTITUIÇÃO DA UNIDADE TERMINAL REMOTA 24 SE BRUMADO II 230 SUBSTITUIÇÃO DE REMOTA 24 Solicita excluir o ANEXO II.1, referente a AFLUENTE, da minuta de Resolução do PMIS. Em relação a SE Brumado, já foi feita em 2010 a substituição da CPU, o que é suficiente para manter o equipamento em condições adequadas para atender os Procedimentos de Rede. Para a SE Tomba, a substituição da remota será adiada para próximo ciclo do PMIS. 8 AES ELETROPAULO I.5 Inserir obra na tabela I.5 CTEEP do ANEXO I da minuta da Resolução. Instalação: SE Bandeirantes kv: 88 Substituição dos TCs (de 1200 A para 1600 A) das LTA 88 KV Bandeirantes Brigadeiro, C-1 e C-2 PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): CTEEP O Acordo Operativo CTEEP/AES Eletropaulo informa que a capacidade dos TCs dos bays da LTA 88 KV Bandeirantes- Brigadeiro 1-2 é de 1200 Amperes, compatíveis com o atual carregamento dessa LT, porém há previsão de superação de carregamento nos estudos de planejamento do GETSP (Plano Qüinqüenal do Estado de São Paulo) no ano de 2013 em função da previsão de entrada em operação de uma nova subestação de distribuição da AES Eletropaulo (ETD Juscelino Kubitschek). 9 AES ELETROPAULO I.5 Inserir obra na tabela I.5 CTEEP do ANEXO I da minuta da Resolução. Instalação: SE Edgard de Souza kv: 88 Substituição da seccionadora (de 1200 A para 1600 A) do circuito 2 da LTA 88 KV Edgard de Souza Mutinga 1-2 PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): CTEEP O Acordo Operativo CTEEP/AES Eletropaulo informa que a capacidade da seccionadora do bay do circuito 2 da LTA 88 KV Edgard de Souza Mutinga 1-2 é de 1200 Amperes. No entanto, a capacidade dos condutores dos dois circuitos da LT é de 1600 A. O objetivo desta substituição é compatibilizar a capacidade dos bays com a capacidade da LT, permitindo uma melhor flexibilidade operativa e serviços de manutenção programada. A seccionadora já está incluída no PMIS , juntamente com a substituição de outras seccionadoras do setor de 88 kv. 10 AES ELETROPAULO I.5 Inserir obra na tabela I.5 CTEEP do ANEXO I da minuta da Resolução. Instalação: SE Milton Fornasaro kv: 88 Substituição das buchas (9 fases e 1 fase reserva) do lado de baixa tensão dos bancos transformadores (345-88/138kV), 133,3 MVA PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): CTEEP Adequar a capacidade dos bancos transformadores desta subestação em regime de emergência (mudança da sobrecarga admissível de 5,5% para 19,5%). Obra vislumbrada pela Força Tarefa- FT3 Copa. 11 CTEEP I.5 consta Instalação: SE Bandeirantes 88 kv Adequação dos cubículos 17, 18, 34 e 63 com a instalação de 4 disjuntores e 12 TP s, 34,5 kv, nos cubículos isolados CB-17, 18, 34 e 63, e a instalação de 6 TC s, 34,5, kv nos cubículos CB-17 e 18; PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): 8 meses Solicitação de Acesso da AES Eletropaulo ao Setor de 34,5 kv da SE Bandeirantes 34,5 kv, da CTEEP conforme Resolução Autorizativa 158/2005 Reforço tipo R- III para inclusão da obra, porém o reforço não é classificado como R-III.

3 12 CTEEP II.6 consta Instalação: SE Mogi das Cruzes 230 kv Substituição de dois disjuntores NIO 1 e 2; PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): 8 meses Substituição dos disjuntores para uniformização das características dos equipamentos e aumento da capacidade de curto-circuito por apresentarem estado de alerta. Considerando que as ampliações futuras como a instalação do 2ºTR Itapeti 230/345 kv apresentará superação destes disjuntores Reforço tipo R- IV O ONS classificou a obra como 13 CTEEP I.5 consta Instalação: SE Milton Fornasaro 88 kv Substituição das buchas (9 fases e 1 fase reserva) do lado de baixa tensão dos bancos transformadores (345-88/138 kv), 133,3 MVA PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): 36 meses Fator limitante à capacidade de curta duração dos bancos transformadores desta subestação (mudança da sobrecarga admissível de 5,5% para 19,5%). Obra indicada pela Força Tarefa- FT3 Copa Reforço tipo R-IV para inclusão da obra, porém o prazo deverá ser inferior a 36 meses. 14 CTEEP I.5 consta Instalação: SE Bandeirantes 88 kv Superação por corrente nominal dos TCs da LT 88 kv Bandeirantes Brigadeiro C1 e C2 Substituição de 12 TC s e cabos/ conexões do conforme verificado nos estudos de planejamento do GETSP (Plano Qüinqüenal bay da LT 88 KV Bandeirantes Brigadeiro C1 e do Estado de São Paulo) no ano de 2013 devido em atendimento ao mercado cativo da C2. Eletropaulo. Reforço tipo R-IV PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): 14 meses 15 CTEEP I.5 Instalação: SE Bom Jardim 138 kv Instalação de 2 módulos de entrada de LT 138 kv. PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): 14 meses Excluir esse reforço. O reforço já foi aprovado pela REA 2376/10. Trata-se de implantação de 2 módulos de entrada de LT 138 kv necessários para a conexão da LT 138 kv Bom Jardim Itatiba C1/C2. 16 CTEEP I.5 Instalação: SE Jupiá 138 kv Substituição de cabos e conexões nos bays Três Irmãos C1 e C2. PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): 12 meses Instalação: SE Jupiá 138 kv Substituição de cabos e conexões nos bays Três Irmãos C1 e C2 PUBLICAÇÃO RES. ANEEL (MESES): 14 meses. Inclusão pelo ONS da substituição dos cabos e conexões dos módulos de entrada de LT 138 kv destinados a LT 138 kv Jupiá Três Lagoas C1/C2 devido à superação da corrente nominal e alteração de prazo de execução 17 CEMIG Incluir texto referente ao empreendimento: SE : São Gonçalo do Pará kv: 138 Revitalização Necessária: Módulo de entrada de linha em 138 kv para conexão da LT 138 kv São Gonçalo Itaúna. Prazo para implantação após a publicação da Res. Aneel (meses) : 22 meses 18 CEMIG II.3 II.3 CEMIG GT SE Nova Ponte Excluir texto referente a esse empreendimento 19 COPEL I.4 Substituição de 3 TCs do vão de Gralha Azul - Código Identificação: 09600/09601/ Deverá ser incluída na resolução autorizativa a ser emitida. Pois essa não foi contemplada quando da emissão da Resolução Autorizativa nº 2040/2009, de 11/08/2009, tendo sido relacionada no documento do PMIS A obra encontra-se em implantação pela Cemig GT. A exclusão da SE Nova Ponte constante no Anexo II, Item II.3, se justifica pois já consta na Resolução Autorizativa nº2376, de 04/05/2010 O ONS ainda não recebeu solicitação de acesso.

4 20 COPEL I.4 Substituição de 6 TCs do vão de Siderurgica - Código Identificação: 02262/02263/02266/09677/09678/ havendo assim a necessidade de substituição destes. (Custo estimado: R$ ,00) Segundo o ONS, devem-se ser substituidos apenas 3 TCs, ao invés dos 6 propostos. 21 COPEL I.4 Substituição de 3 TCs do vão de Transferência - Código Identificação: 07661/07664/ COPEL I.4 Substituição de 3 TCs do vão de Campo do Assobio - Código Identificação: 08682/08683/ COPEL I.4 Substituição de 3 TCs do vão de CIC - Código Identificação: 07762/07763/ COPEL I.4 Substituição de 3 TCs do vão de Uberaba - Código Identificação: 00024/00025/ COPEL I.4 Substituição de 3 TCs do vão do TF-B - Código Identificação: 00050/00051/ COPEL I.4 Substituição de 3 TCs do vão de Campo Comprido - Código Identificação: 00023/00027/ COPEL I.4 Substituição de 3 TCs do vão do TF-A. Código Identificação: 00029/00030/00031.

5 28 COPEL I.4 (Alteração) Substituição das seccionadoras e 29-16, do vão de Campo Comprido C2. Substituição das seccionadoras e 29-16, do vão de CIC. Devido as obras de reecabeçamento da LT 230 kv Campo-Comprido Umbará C2 na SE Gralha Azul e da LT 230 kv CIC Gralha Azul na SE Umbará, o vão que antes era Campo Comprido C2, passou a ser CIC. 29 CELG-GT I.2 ANEXO I Reforços conforme Par. 2º do artigo 4º da Resolução Normativa 158/2005 I.2 CELG-GT Prazo de implantação dos reforços: 20 meses após publicação da Res. ANEEL Prazo de implantação dos reforços: 14 meses após publicação da Res. ANEEL ANEXO I Reforços conforme Par. 2º do artigo 4º da Resolução Normativa 158/2005 I.2 CELG-GT Prazo de implantação dos reforços: 24 meses após publicação da Res. ANEEL Prazo de implantação dos reforços: 24 meses após publicação da Res. ANEEL Dificilmente a CELG G&T conseguiria atender os prazos originais propostos considerando as exigências da Lei nº 8666, de 21 de junho de 1993 e condicionados ao atendimento das exigência dos órgãos de controle do Estado. Estas obras impactam na data de entrada em operação do empreendimento do Lote A do Leilão 005/2009 (LT 500 kv Rio Verde - Trindade, LTs 230 kv Trindade - Xavantes e Trindade - Carajás,SE 500/230 kv Trindade), cuja a data de entrada em operação conforme contrato de concessão é julho Os prazos dos reforços no setor de 138 kv serão alterados para 18 meses. Instalar 02 (dois) módulos de entrada de linha em 138 kv na SE Chapadão (ICG) 30 ENERSUL SE CHAPADÃO (ICG) 230/138 kv Instalação de 2 (dois) módulos de entrada de linha em 138 kv JUSTIFICATIVA: Destinado à conexão da nova LT 138 kv Chapadão do Sul Chapadão (ICG) e Cassilândia Chapadão (ICG), circuito simples, para cumprir os estudos realizados pela EPE nos Reforços Estruturais para o Mato Grosso do Sul, em julho de Revitalização destinada à conexão do sistema da ENERSUL à SE Chapadão (ICG) para atender a alternativa recomendada pela EPE para solução dos problemas estruturais da região Nordeste do estado do Mato Grosso do Sul. 31 FURNAS I.8 Incluir a revitalização a seguir no ANEXO I (Reforços, item I.8 FURNAS) da minuta de Resolução sob Audiência Pública 01/2011: SE JACAREPAGUÁ: Substituição de 2 módulos de entrada de linha em 138 kv (saídas para Itapeba circuitos 1 e 2) e substituição de barramento. JUSTIFICATIVA: Recondutoramento de trechos das LI 138 kv Itapeba Jacarepaguá circuitos 1 e 2. ORIGEM: Solicitação da empresa Distribuidora (LIGHT S.A.), que informou a expansão do seu sistema. Por solicitação da empresa Distribuidora - LIGHT S.A., FURNAS está incluindo a substituição dos módulos de entrada de linha das LI 138 kv Itapeba Jacarepaguá circuitos 1 e 2. A referida Distribuidora informou que promoverá a reconstrução parcial desses circuitos, para atender aumento de carga e inclusão de futuras subestações, com previsão para entrada em operação em agosto/2012 e agosto/2014. Segundo a Distribuidora, as novas capacidades previstas para estes circuitos são de 538 MVA, em condição normal de operação, e 648 MVA, em condição de emergência. FURNAS ainda avaliará o escopo das substituições, bem como analisará uma possível superação dos barramentos de 138 kv da SE Jacarepaguá, uma vez que o aumento de carga sinalizado pela Distribuidora não foi analisado nos Estudos de Planejamento da Expansão ciclo (EPE) e nos Estudos de Planejamento da Operação ciclo (ONS). para inclusão da substituição dos 2 módulo de entrada de linha. FURNAS ainda analisará uma possível superação dos barramentos de 138 kv da SE Jacarepaguá, uma vez que o aumento de carga sinalizado pela Distribuidora não foi analisado nos Estudos de Planejamento da Expansão ciclo (EPE) e nos Estudos de Planejamento da Operação ciclo (ONS). 32 ONS I.4 SE Bateias Instalar 01 (um) módulo de entrada de linha em 138 kv na SE Bateias JUSTIFICATIVA: destinado à conexão da nova LT 138 kv Bateias Almirante Tamandaré, Revitalização destinada à conexão da nova LT 138 kv Bateias Almirante Tamandaré, circuito simples, para melhorar o atendimento ao circuito simples, para melhorar o atendimento ao mercado da COPEL-D e tem como origem mercado da COPEL-D. a Solicitação de Acesso da COPEL-D. GT.

6 33 ONS I.4 SE Campo do Assobio Instalar 01 (um) módulo de entrada de linha em 138 kv na SE Campo do Assobio JUSTIFICATIVA: destinado à conexão da nova LT 138 kv Campo do Assobio Fazenda Rio Grande, circuito simples, para melhorar o atendimento ao mercado da COPEL-D. GT. Revitalização destinada à conexão da nova LT 138 kv Campo do Assobio Fazenda Rio Grande, circuito simples, para melhorar o atendimento ao mercado da COPEL-D e tem como origem a Solicitação de Acesso da COPEL-D. 34 ONS I.4 SE Londrina Instalar 01 (um) módulo de entrada de linha em 138 kv na SE Londrina JUSTIFICATIVA: destinado à conexão da nova LT 138 kv Londrina Rolândia, circuito simples, para melhorar o atendimento na região metropolitana de Londrina. GT Revitalização destinada à conexão da nova LT 138 kv Londrina Rolândia, circuito simples, para melhorar o atendimento na região metropolitana de Londrina e tem como origem a Solicitação de Acesso da COPEL-D. 35 ONS I.4 SE Ibiporã Instalar 02 (dois) módulos de entrada de linha em 138 kv na SE Ibiporã JUSTIFICATIVA: destinados às conexões das novas LTs 138 kv Ibiporã Vera Cruz e Ibiporã Igapó, circuitos simples, para eliminação de sobrecargas em linhas de 138 kv da região. GT Revitalização destinada às conexões das novas LTs 138 kv Ibiporã Vera Cruz e Ibiporã Igapó, circuitos simples, para eliminação de sobrecargas em linhas de 138 kv da região e tem como origem a Solicitação de Acesso da COPEL-D. 36 ONS I.4 SE Foz do Iguaçu Norte Instalar 01 (um) módulo de entrada de linha em 138 kv na SE Foz do Iguaçu Norte JUSTIFICATIVA: destinado à conexão da nova LT 138 kv Foz do Iguaçu Norte São Miguel do Iguaçu, circuito simples, para melhorar o atendimento ao mercado da COPEL-D. GT Revitalização destinada à conexão da nova LT 138 kv Foz do Iguaçu Norte São Miguel do Iguaçu, circuito simples, para melhorar o atendimento ao mercado da COPEL-D e tem como origem a Solicitação de Acesso da COPEL-D. 37 ONS I.11 ANEXO I ITEM I.11 (TDG DELMIRO G) SE Aquiraz II 69 kv Incluir a seguinte revitalização: Instalar dois módulos de entrada de linha de 69 kv para Euzébio. Prazo para implantação: 30 meses. Revitalização necessária para atender à Solicitação de Acesso da Coelce de duas ELs de 69 kv na SE Aquiraz II para dezembro de 2013.

7 38 ONS I.3 ANEXO I ITEM I.3 (CHESF) SE Zebu II 69 kv Incluir a seguinte revitalização: Instalar dois módulos de entrada de linha de 69 Apesar de serem caracterizadas como obras de PAR-PET/DIT, a ANEEL orientou a sua kv para Abaixadora e Moxotó/Abaixadora. inclusão no PMIS para agilizar sua entrada em operação, pois essas obras são necessárias Instalar um módulo de conexão de transformador para complementar a implantação da SE Zebu II 230/69 kv, outorgada para entrar em de 69 kv para o transformador 69/13,8 kv. operação até junho de 2011, através do Leilão 001/ ONS I.5 Instalação: SE Jupiá-138 kv Revitalização Necessária: Substituição de cabos e conexões nos bays para a UTE Luis Carlos Prestes (circuito 1 e circuito 2). Justificativa: Substituição de equipamentos por superação da corrente nominal. Classificação: Reforço tipo IV (Res.158/2005). Prazo para execução da obra: 14 meses Em vista da solicitação de acesso da UTE Luis Carlos Prestes para a operação em ciclo combinado (360 MW) são previstas sobrecargas na LT 138 kv UTE Luis Carlos Prestes Jupiá em determinadas contingências. Nesta situação, o cabo de conexão no bay da SE Jupiá 138 kv (800 A = 191 MVA) configura-se como uma restrição ativa. 40 ONS I.5 Instalação: SE Porto Ferreira-138 kv Revitalização Necessária: Instalação de 1 módulo de entrada de LT 13,8 kv, arranjo barra principal e transferência. Justificativa: Atendimento ao mercado cativo da Elektro. Classificação: Reforço tipo IX (Res.158/2005). Prazo para execução da obra: 14 meses. Preço: R$ ,88 Revitalização destinada à conexão de 01 (um) novo alimentador 13,8 kv para atendimento ao mercado cativo da Elektro e tem como origem Solicitação de Acesso feita ao ONS pela Elektro. O prazo de 14 meses é consistente com a previsão de conexão da Distribuidora (dezembro/2013). 41 ONS CHESF Instalação SE Angelin II 500 kv, a Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv UHE Luiz Gonzaga/Angelim II (05L5) Excluir esta revitalização. Revitalização Repetida no Relatório. Segundo consta no PMIS , a melhoria é classificada como tipo IV. Portanto não consta na minuta de Resolução, conforme exposto na Nota Técnica. 42 ONS CHESF Instalação SE Luiz Gonzaga, saída para Angelin II 500 kv, a Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv UHE Luiz Gonzaga/Angelim II (05L5) Excluir esta revitalização. Revitalização já aprovada no PMIS 2005 Segundo consta no PMIS , a melhoria é classificada como tipo IV. Portanto não consta na minuta de Resolução, conforme exposto na Nota Técnica. 43 ONS 44 ONS 45 ONS CHESF Instalação SE Paulo Afonso IV, saída para Angelin II 500 kv, a Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv Paulo Afonso IV/Angelim II (05L6) CHESF Instalação SE Xingó, saída para Jardim 500 kv. Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv Xingó Jardim. CHESF Instalação SE Xingó, saída para Messias 500 kv. Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv Xingó Messias. Excluir esta revitalização. Revitalização já aprovada no PMIS 2005 Segundo consta no PMIS , a melhoria é classificada como tipo IV. Portanto não consta na minuta de Resolução, conforme exposto na Nota Técnica. A obra é classificada como melhoria tipo IV. Essa classificação de melhoria não deve ser inserida na A obra é classificada como melhoria tipo IV. Essa classificação de melhoria não deve ser inserida na

8 46 ONS 47 ONS 48 ONS 49 ONS 50 ONS 51 ONS CHESF Instalação SE Messias, saída para Xingó 500 kv. Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv Xingó Messias. CHESF Instalação SE Messias, saída para Recife II 500 kv. Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv Messias Recife II. CHESF Instalação SE Recife II, saída para Messias 500 kv. Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv Messias Recife II. CHESF Instalação SE Paulo Afonso IV, saída para Xingó 500 kv. Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv Paulo Afonso IV Xingó. CHESF Instalação SE Xingó, saída para Paulo Afonso IV 500 kv. Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv Paulo Afonso IV Xingó. CHESF Instalação SE Camaçari, saída para Jardim 500 kv. Revitalização: Substituir o sistema de proteção da LT 500 kv Jardim Camaçari. A obra é classificada como melhoria tipo IV. Essa classificação de melhoria não deve ser inserida na

AUTORIZAÇÕES DE INSTALAÇÕES NAS DEMAIS INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO - DIT

AUTORIZAÇÕES DE INSTALAÇÕES NAS DEMAIS INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO - DIT AUTORIZAÇÕES DE INSTALAÇÕES NAS DEMAIS INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO - DIT Revisão de 14/12/2015 - Rev.96 Operador Nacional do Sistema Elétrico Diretoria de Administração dos Serv da Transmissão Rua da Quitanda

Leia mais

Estudos para a Licitação da Expansão da Transmissão

Estudos para a Licitação da Expansão da Transmissão Governo Federal Ministério de Minas e Energia Ministro Silas Rondeau Cavalcante Silva Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético Márcio Pereira Zimmermann Diretor do Departamento de Planejamento

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 01/08/2005 A 07/08/2005

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 01/08/2005 A 07/08/2005 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 01/08/2005 A 07/08/2005 RELATÓRIO ONS - 3/247/05 EMITIDO EM: 12/08/2005 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 10/12/2007 A 16/12/2007

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 10/12/2007 A 16/12/2007 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 10/12/2007 A 16/12/2007 RELATÓRIO ONS - 3/271/07 EMITIDO EM: 26/12/2007 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PREZADO ACESSANTE, ACESSO AO SISTEMA DE TRANSMISSÃO EM 10 PASSOS

PREZADO ACESSANTE, ACESSO AO SISTEMA DE TRANSMISSÃO EM 10 PASSOS PREZADO ACESSANTE, A legislação vigente assegura a todos os Agentes do setor elétrico e consumidores livres o acesso aos sistemas de transmissão de concessionário público de energia elétrica. O Operador

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 17/04/2006 A 23/04/2006

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 17/04/2006 A 23/04/2006 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 17/04/2006 A 23/04/2006 RELATÓRIO ONS - 3/107/06 EMITIDO EM: 28/04/2006 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

Consolidação de Obras das Demais Instalações de

Consolidação de Obras das Demais Instalações de Operador Nacional do Sistema Elétrico Ministério de Minas e Energia Consolidação de Obras das Demais Instalações de Transmissão Esplanada dos Ministérios Bloco U CEP:70.065-900 - Brasília-DF BRASIL Fone:(61)3319-5555

Leia mais

CARACTERÍSTICAS E REQUISITOS TÉCNICOS ESPECÍFICOS

CARACTERÍSTICAS E REQUISITOS TÉCNICOS ESPECÍFICOS ANEXO 6D LOTE D INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO COMPOSTAS POR LT 500 kv SAPEAÇU MORRO DO CHAPÉU II E LT 230 kv JUAZEIRO DA BAHIA II JUAZEIRO DA BAHIA III SE 500/230 kv MORRO DO CHAPÉU II E SE 500/230/69 kv

Leia mais

LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, DIT E ICG

LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, DIT E ICG LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, Empresa de Pesquisa Energética Av. Rio Branco, 001 - Centro 20090-003

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/09/2005 A 02/10/2005

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/09/2005 A 02/10/2005 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/09/2005 A 02/10/2005 RELATÓRIO ONS - 3/314/05 EMITIDO EM: 07/10/2005 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 12/11/2007 A 18/11/2007

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 12/11/2007 A 18/11/2007 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 12/11/2007 A 18/11/2007 RELATÓRIO ONS - 3/255/07 EMITIDO EM: 28/11/2007 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

Empresa de Pesquisa Energética Av. Rio Branco, 001 - Centro 20090-003 Rio de Janeiro RJ Tel (+21) 3512-3100 Fax (+21) 3512-3198

Empresa de Pesquisa Energética Av. Rio Branco, 001 - Centro 20090-003 Rio de Janeiro RJ Tel (+21) 3512-3100 Fax (+21) 3512-3198 LEILÃO DE ENERGIA DE RESERVA - 3º LER/2015: PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE DE TRANSMISSÃO E DEFINIÇÃO DE SUBESTAÇÕES CANDIDATAS Empresa de

Leia mais

ESTUDOS PARA LICITAÇÃO DA EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO

ESTUDOS PARA LICITAÇÃO DA EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO ESTUDOS PARA LICITAÇÃO DA EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO CONSOLIDAÇÃO DAS ANÁLISES E PARECERES TÉCNICOS Programa de Expansão da Transmissão PET 2011-2015 Ministério de Minas e Energia GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO

Leia mais

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre Ação Autorizado Realizado IMPLANTAÇÃO DA USINA TERMONUCLEAR DE ANGRA III, COM 1.309 MW (RJ) 2.110.817.554,00 78.423.005,00 DE ENERGIA ELÉTRICA NA REGIÃO NORDESTE 629.144.814,00

Leia mais

SUBESTAÇÃO TIPOS DE SUBESTAÇÕES

SUBESTAÇÃO TIPOS DE SUBESTAÇÕES SUBESTAÇÃO Uma subestação elétrica é um grupamento de equipamentos elétricos com a finalidade de dirigir o fluxo de energia elétrica num sistema de potência e de possibilitar a operação segura do sistema,

Leia mais

X I V E R I A C PROJETO BÁSICO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO ASSOCIADO ÀS USINAS DO RIO MADEIRA E A APLICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE REDE DO ONS

X I V E R I A C PROJETO BÁSICO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO ASSOCIADO ÀS USINAS DO RIO MADEIRA E A APLICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE REDE DO ONS X I V E R I A C PROJETO BÁSICO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO ASSOCIADO ÀS USINAS DO RIO MADEIRA E A APLICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE REDE DO ONS Dalton de O. C. do Brasil* ONS Rio de Janeiro /RJ - Brasil Mauro

Leia mais

Nota Técnica n 0083/2012-SFE/ANEEL. Em 13 de junho de 2012. Processo: 48500.004423/2011-55

Nota Técnica n 0083/2012-SFE/ANEEL. Em 13 de junho de 2012. Processo: 48500.004423/2011-55 Nota Técnica n 0083/2012-SFE/ANEEL Em 13 de junho de 2012. Processo: 48500.004423/2011-55 Assunto: Acompanhamento das obras do setor de distribuição de energia elétrica relacionadas à Copa do Mundo FIFA

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 60

COMUNICADO TÉCNICO Nº 60 Página 1 de 15 COMUNICADO TÉCNICO Nº 60 ALTERAÇÃO DE TENSÃO SECUNDÁRIA DE NOVOS EMPREENDIMENTOS NO SISTEMA RETICULADO SUBTERRÂNEO (NETWORK) Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da

Leia mais

Nota Técnica n 144/2014-SFE/ANEEL. Em 22 de setembro de 2014. Processo: 48500.004423/2011-55

Nota Técnica n 144/2014-SFE/ANEEL. Em 22 de setembro de 2014. Processo: 48500.004423/2011-55 Nota Técnica n 144/2014-SFE/ANEEL Em 22 de setembro de 2014. Processo: 48500.004423/2011-55 Assunto: Finalização do processo de Acompanhamento das obras dos setores de distribuição e transmissão de energia

Leia mais

VOTO. INTERESSADO: Companhia Marumbi Transmissora de Energia S.A. RESPONSÁVEL: Superintendência de Regulação dos Serviços de Transmissão SRT.

VOTO. INTERESSADO: Companhia Marumbi Transmissora de Energia S.A. RESPONSÁVEL: Superintendência de Regulação dos Serviços de Transmissão SRT. VOTO PROCESSOS: 48500.002320/2014-01. INTERESSADO: Companhia Marumbi Transmissora de Energia S.A. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos. RESPONSÁVEL: Superintendência de Regulação dos Serviços de Transmissão

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 24/07/2006 A 30/07/2006

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 24/07/2006 A 30/07/2006 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 24/07/2006 A 30/07/2006 RELATÓRIO ONS - 3/216/06 EMITIDO EM: 04/08/2006 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

Número da Licitação CO.DAQ.G.0020.2012 1/9 ESCLARECIMENTO Nº 4

Número da Licitação CO.DAQ.G.0020.2012 1/9 ESCLARECIMENTO Nº 4 CO.DAQ.G.0020.2012 1/9 ESCLARECIMENTO Nº 4 Seguem abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da Licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Gostaria de solicitar

Leia mais

Adequação do Sistema de Medição em Consumidores Livres e Especiais. Celso Yamada - Gerência de Engenharia de Medição

Adequação do Sistema de Medição em Consumidores Livres e Especiais. Celso Yamada - Gerência de Engenharia de Medição ID-6.016 Adequação do Sistema de Medição em Consumidores Livres e Especiais Instrução Técnica Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia de Medição Elaborado por: Colaboradores: Verificado

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 04/06/2007 A 10/06/2007

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 04/06/2007 A 10/06/2007 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 04/06/2007 A 10/06/2007 RELATÓRIO ONS - 3/124/07 EMITIDO EM: 15/06/2007 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 13/10/2008 A 19/10/2008

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 13/10/2008 A 19/10/2008 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 13/10/2008 A 19/10/2008 RELATÓRIO ONS - 3/221/08 EMITIDO EM: 24/10/2008 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

NT 6.005. Nota Técnica. Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia. Felisberto M. Takahashi Elio Vicentini. Preparado.

NT 6.005. Nota Técnica. Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia. Felisberto M. Takahashi Elio Vicentini. Preparado. NT.005 Requisitos Mínimos para Interligação de Gerador de Consumidor Primário com a Rede de Distribuição da Eletropaulo Metropolitana com Paralelismo Momentâneo Nota Técnica Diretoria de Planejamento e

Leia mais

DIRETRIZES PARA A OPERAÇÃO DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL (SIN) DURANTE A COPA DO MUNDO FIFA 2014

DIRETRIZES PARA A OPERAÇÃO DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL (SIN) DURANTE A COPA DO MUNDO FIFA 2014 DIRETRIZES PARA A OPERAÇÃO DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL (SIN) DURANTE A COPA DO MUNDO FIFA 2014 Operador Nacional do Sistema Elétrico Rua Júlio do Carmo, 251 Cidade Nova 20211-160 Rio de Janeiro RJ

Leia mais

Plano de Ampliações e Reforços na Rede Básica. Período 2001-2003. Endereço na Internet: http://www.ons.org.br

Plano de Ampliações e Reforços na Rede Básica. Período 2001-2003. Endereço na Internet: http://www.ons.org.br Plano de Ampliações e Reforços na Rede Básica Período 2001-2003 Endereço na Internet: http://www.ons.org.br ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 4 1.1 Conceitos 5 2 ANÁLISE GERAL DAS CONDIÇÕES DE ATENDIMENTO DO SISTEMA

Leia mais

*ANEEL OH /2014-SFE/ANEEL. Nota Técnica n. Em 31 de janeiro de 2014. Processo: 48500.000478/2014-39

*ANEEL OH /2014-SFE/ANEEL. Nota Técnica n. Em 31 de janeiro de 2014. Processo: 48500.000478/2014-39 *ANEEL A gência N acional de Energia E létrica Nota Técnica n OH /2014-SFE/ANEEL Em 31 de janeiro de 2014. Processo: 48500.000478/2014-39 Assunto: Planos de manutenção específicos visando garantir a qualidade

Leia mais

PLANO DE AMPLIAÇÕES E REFORÇOS NA REDE BÁSICA PERÍODO 2004 A 2006 VOLUME II

PLANO DE AMPLIAÇÕES E REFORÇOS NA REDE BÁSICA PERÍODO 2004 A 2006 VOLUME II PLANO DE AMPLIAÇÕES E REFORÇOS NA REDE BÁSICA PERÍODO 2004 A 2006 VOLUME II Operador Nacional do Sistema Elétrico Presidência Rua da Quitanda 196/24º andar, Centro 20091-005 Rio de Janeiro RJ tel (+21)

Leia mais

Audiência Pública. 21 de dezembro de 2005

Audiência Pública. 21 de dezembro de 2005 Audiência Pública 21 de dezembro de 2005 Agenda 1. Descrição da Empresa A. Informações Operacionais B. Meio Ambiente e Responsabilidade Social C. A Receita Anual Permitida D. Informações Econômico-Financeiras

Leia mais

Nota Técnica n 51/2014-SFE/ANEEL. Em 30 de abril de 2014. Processo: 48500.004423/2011-55

Nota Técnica n 51/2014-SFE/ANEEL. Em 30 de abril de 2014. Processo: 48500.004423/2011-55 Nota Técnica n 51/2014-SFE/ANEEL Em 30 de abril de 2014. Processo: 48500.004423/2011-55 Assunto: Acompanhamento das obras do setor de distribuição de energia elétrica relacionadas à Copa do Mundo FIFA

Leia mais

O Pacote do Governo e o Impacto para o Mercado Livre de Energia Elétrica. Cristopher Alexander Vlavianos, Presidente Comerc Energia

O Pacote do Governo e o Impacto para o Mercado Livre de Energia Elétrica. Cristopher Alexander Vlavianos, Presidente Comerc Energia O Pacote do Governo e o Impacto para o Mercado Livre de Energia Elétrica Cristopher Alexander Vlavianos, Presidente Comerc Energia 10 de Dezembro de 2012 Linha do Tempo do Mercado Livre no Brasil 1995

Leia mais

ESCLARECIMENTO Nº 03

ESCLARECIMENTO Nº 03 PE.GCM.A.00130.2013 1/30 ESCLARECIMENTO Nº 03 FURNAS Centrais Elétricas S.A. comunica resposta ao pedido de esclarecimento sobre o Edital, efetuado por empresa interessada: 1. GERAL Entendemos que os Relés

Leia mais

Leilões de Energia. Eng. José Jurhosa Junior ANEEL

Leilões de Energia. Eng. José Jurhosa Junior ANEEL Leilões de Energia Eng. José Jurhosa Junior ANEEL Cidade do México, D.F. Jan/ 2013 Conteúdo Visão geral Leilões e contratos Processo e sistemáticas 2 Modelo Setor Elétrico Brasileiro Ambiente de contratação

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO BAY MÓVEL SEM INTERRUPÇÃO DA SUBESTAÇÃO DE MOCÓCA

UTILIZAÇÃO DO BAY MÓVEL SEM INTERRUPÇÃO DA SUBESTAÇÃO DE MOCÓCA UTILIZAÇÃO DO BAY MÓVEL SEM INTERRUPÇÃO DA SUBESTAÇÃO DE MOCÓCA Carlos Francisco dos Santos e Souza Coordenador csouza@cteep.com.br Edson Luiz Giuntini Técnico Sênior de Subestações egiuntini@cteep.com.br

Leia mais

1. ECE nº: 1.09.01 - DESATIVADO. 2. Esquema de rejeição de máquinas na Usina de Capivara. 3. Empresa responsável: CTEEP

1. ECE nº: 1.09.01 - DESATIVADO. 2. Esquema de rejeição de máquinas na Usina de Capivara. 3. Empresa responsável: CTEEP REGIÃO SUDESTE 1. ECE nº: 1.09.01 - DESATIVADO 2. Esquema de rejeição de máquinas na Usina de Capivara. 3. Empresa responsável: 4. Categoria do esquema: Corte de geração. 5. Finalidade: Na perda da LT

Leia mais

A Regulação da Conexão ao Sistema

A Regulação da Conexão ao Sistema Painel 2: Aspectos Regulatórios em Pauta para Fontes Alternativas A Regulação da Conexão ao Sistema João Mello - Presidente Fontes Alternativas Conexão A conexão de fontes alternativas possuem características

Leia mais

Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa!

Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa! Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa! Programa de Comunicação Social e Educação Ambiental Sonora-MS Outubro/2012 ONDE ESTAMOS?

Leia mais

Reunião de Esclarecimentos

Reunião de Esclarecimentos Concessão de Instalações de Transmissão para Integração das Usinas do Complexo Hidrelétrico do Rio Madeira ao SIN Leilão n o 007/2008 ANEEL Reunião de Esclarecimentos 26/09/2008 Brasília - DF Superintendência

Leia mais

DPP/GPE -120 < IZPD C1+C2 < 1900 MW; 900 < IZPD + IZCO < 1900 MW; - Janela de tempo de observação de pré-falta =2,0 SEG.

DPP/GPE -120 < IZPD C1+C2 < 1900 MW; 900 < IZPD + IZCO < 1900 MW; - Janela de tempo de observação de pré-falta =2,0 SEG. 1. ECE 7.14.27 ESQUEMA DESABILITADO 2. ESQUEMA DE CONTROLE DE TENSÃO POR ABERTURA DA 3. EMPRESA RESPONSÁVEL: ELETRONORTE. 4. CATEGORIA DO ESQUEMA: Abertura de linhas de transmissão. 5. FINALIDA DE: Este

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 29/05/2006 A 04/06/2006

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 29/05/2006 A 04/06/2006 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 29/05/2006 A 04/06/2006 RELATÓRIO ONS - 3/159/06 EMITIDO EM: 08/06/2006 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA LTE

LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA LTE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA LTE Aula 1 Conhecendo o Setor Elétrico Brasileiro Aula 1: Conhecendo o Setor Elétrico Brasileiro Prof. Fabiano F. Andrade 2011 Tópicos da Aula Histórico do Ambiente Regulatório

Leia mais

Elaboração do cadastro de bens e controle do ativo permanente e unitização dos valores;

Elaboração do cadastro de bens e controle do ativo permanente e unitização dos valores; A Empresa A Ativo Energia é uma empresa registrada no CRC-SP e especializada em consultoria e assessoria contábil, focada no setor de energia elétrica, com especialização nas áreas de controle do ativo

Leia mais

Fornecimento Seguro. O caminho da energia da usina até o consumidor. Roberto Mario Di Nardo Fernando Mirancos da Cunha

Fornecimento Seguro. O caminho da energia da usina até o consumidor. Roberto Mario Di Nardo Fernando Mirancos da Cunha Fornecimento Seguro O caminho da energia da usina até o consumidor Roberto Mario Di Nardo Fernando Mirancos da Cunha MATRIZ ENERGÉTICA PARTICIPAÇÃO DAS FONTES Capacidade de Geração 119,3 GW de Capacidade

Leia mais

ANEXO II CONSOLIDAÇÃO DE OBRAS DE TRANSMISSÃO 2015 REDE BÁSICA E DIT

ANEXO II CONSOLIDAÇÃO DE OBRAS DE TRANSMISSÃO 2015 REDE BÁSICA E DIT PROPOSTAS PARA MELHORIA DA SEGURANÇA DAS INSTALAÇÕES ESTRATÉGICAS DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL - AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS RELACIONADOS AOS ARRANJOS DE BARRAMENTOS ANEXO II COLIDAÇÃO DE OBRAS DE TRANSMISSÃO

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 19/01/2009 A 25/01/2009

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 19/01/2009 A 25/01/2009 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 19/01/2009 A 25/01/2009 RELATÓRIO ONS - 3/024/09 EMITIDO EM: 30/01/2009 1 PROCESSO: Anàlise de Perturbações

Leia mais

NT 6.010. Nota Técnica. Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia. Elio Vicentini Ermínio Belvedere João Martins.

NT 6.010. Nota Técnica. Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia. Elio Vicentini Ermínio Belvedere João Martins. NT 6.010 Requisitos Mínimos Para Interligação de Gerador de Consumidor Secundário com a Rede de Distribuição da Eletropaulo Metropolitana com Paralelismo Momentâneo Nota Técnica Diretoria de Planejamento

Leia mais

REDE DE OPERAÇÃO DO ONS DEMAIS INSTALAÇÕES DA TRANSMISSÃO - DIT CTEEP

REDE DE OPERAÇÃO DO ONS DEMAIS INSTALAÇÕES DA TRANSMISSÃO - DIT CTEEP BANCO DE DADOS DOS SISTEMAS ESPECIAIS DE PROTEÇÃO - SEP REDE DE OPERAÇÃO DO ONS DEMAIS INSTALAÇÕES DA TRANSMISSÃO - DIT CTEEP Revisão: 21 Vigência: 05/11/2012 DIVISÃO DE ANÁLISE DA OPERAÇÃO ESTUDOS DE

Leia mais

Plataforma sinap t&d. Geração Distribuída. Análise de Redes Proteção Despacho Confiabilidade Manobras de Redes

Plataforma sinap t&d. Geração Distribuída. Análise de Redes Proteção Despacho Confiabilidade Manobras de Redes Agradecimentos Este trabalho foi desenvolvido no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica regulado pela ANEEL e consta dos Anais do VI Congresso de Inovação

Leia mais

Em 2013 completamos 25 anos de atividade empresarial, período no qual participamos da implantação de importantes projetos na área de energia elétrica

Em 2013 completamos 25 anos de atividade empresarial, período no qual participamos da implantação de importantes projetos na área de energia elétrica BEM-VINDOS A ELTMAN é uma empresa de engenharia atuando nas áreas de estudos elétricos, projetos básicos e executivos e serviços de campo, nos segmentos de energia elétrica e transporte. Nosso foco principal

Leia mais

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES, PERMISSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO SCT.

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES, PERMISSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO SCT. VOTO PROCESSO: 48500.000514/2015-45. INTERESSADO: Pantanal Transmissora S.A. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES, PERMISSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO

Leia mais

GERÊNCIA DO SUBTERRÂNEO

GERÊNCIA DO SUBTERRÂNEO GERÊNCIA DO SUBTERRÂNEO 4.578 Câmaras Transformadoras 10.200 Transformadores 2.590 Protetores Network 35 Subestações 27 Sistemas Reticulados 227 Alimentadores do Reticulado 673 Alimentadores 3.200 Km Rede

Leia mais

INFORMAÇÃO DE ACESSO. AO SISTEMA DE ALTA TENSÃO DE 88/138 kv DA AES ELETROPAULO PARA A USINA TERMELÉTRICA (UTE) DE RESÍDUO SÓLIDO

INFORMAÇÃO DE ACESSO. AO SISTEMA DE ALTA TENSÃO DE 88/138 kv DA AES ELETROPAULO PARA A USINA TERMELÉTRICA (UTE) DE RESÍDUO SÓLIDO INFORMAÇÃO DE ACESSO AO SISTEMA DE ALTA TENSÃO DE 88/138 kv DA AES ELETROPAULO PARA A USINA TERMELÉTRICA (UTE) DE RESÍDUO SÓLIDO URBANO (RSU) BARUERI REV. 01 20 de junho de 2012 INDICE 1. INTRODUÇÃO 2.

Leia mais

Estudos do Plano Decenal de Expansão do Setor Elétrico

Estudos do Plano Decenal de Expansão do Setor Elétrico Governo Federal Ministério de Minas e Energia Ministro Silas Rondeau Cavalcante Silva Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético Márcio Pereira Zimmermann Diretor do Departamento de Planejamento

Leia mais

1. LINHAS DE TRANSMISSÃO EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

1. LINHAS DE TRANSMISSÃO EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO Ofício Circular n o 1.681/2008-SFF/ANEEL Brasília, 11 de agosto de 2008. Ao Senhor (a) Nome Cargo Empresa Cidade Estado Assunto: Solicitação de envio de informações e de disponibilização de Normas Técnicas

Leia mais

REGULAÇÃO DA CONEXÃO DE AGENTES GERADORES AO SISTEMA ELÉTRICO - COGERADOR A BIOMASSA

REGULAÇÃO DA CONEXÃO DE AGENTES GERADORES AO SISTEMA ELÉTRICO - COGERADOR A BIOMASSA REGULAÇÃO DA CONEXÃO DE AGENTES GERADORES AO SISTEMA ELÉTRICO - COGERADOR A BIOMASSA Hugo Riyoiti Yamaguchi (1) Assessor da Diretoria de Regulação Técnica e Fiscalização dos Serviços de Energia da ARSESP

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 15/2013

CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 15/2013 CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 15/2013 NOME DA INSTITUIÇÃO: COPEL DISTRIBUIÇÃO S.A. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: CONSULTA PÚBLICA Nº 15/2013 EMENTA (Caso exista):

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 48

COMUNICADO TÉCNICO Nº 48 Página 1 de 19 COMUNICADO TÉCNICO Nº 48 ATENDIMENTO DE NOVOS CONSUMIDORES LOCALIZADOS EM ÁREAS DE SISTEMAS SUBTERRÂNEOS DE DISTRIBUIÇÃO Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da Distribuição

Leia mais

Alívio de cargas. CENTRO-OESTE ELETRONORTE / CEMAT HABILITADO. Permanente Fixa Relés 01/10/1988 01/06/2000 ONS-DPP-XX/2000

Alívio de cargas. CENTRO-OESTE ELETRONORTE / CEMAT HABILITADO. Permanente Fixa Relés 01/10/1988 01/06/2000 ONS-DPP-XX/2000 Número do SEP Categoria do esquema Alívio de cargas. Empresa responsável Nome Emissão: 29/06/2000 6.14.16 Esquema de alívio de carga por subtensão na SE Várzea Grande ELETRONORTE / CEMAT Status HABILITADO

Leia mais

Proteção de Subestações de Distribuição Filosofia e Critérios

Proteção de Subestações de Distribuição Filosofia e Critérios Proteção de Subestações de Distribuição Filosofia e Critérios Revisão 03 12/2014 NORMA ND.62 ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e

Leia mais

Submódulo 2.3. Requisitos mínimos para transformadores e para subestações e seus equipamentos

Submódulo 2.3. Requisitos mínimos para transformadores e para subestações e seus equipamentos Submódulo 2.3 Requisitos mínimos para transformadores e para subestações e seus equipamentos Rev. Nº. 0.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE SUBESTAÇÃO EM ÁREA URBANA E IMPACTO AMBIENTAL. Celso Doria * Bandeirante Energia S.A.

IMPLANTAÇÃO DE SUBESTAÇÃO EM ÁREA URBANA E IMPACTO AMBIENTAL. Celso Doria * Bandeirante Energia S.A. SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GSE - 22 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO VIII GRUPO DE ESTUDO DE SUBSTAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS GSE IMPLANTAÇÃO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 345, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 345, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 345, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008 (*) Vide alterações e inclusões no final do texto. Relatório Voto Módulos Acesso ao Texto Atualizado Aprova

Leia mais

Investimentos. aumentam capacidade de transmissão

Investimentos. aumentam capacidade de transmissão CAPA Investimentos aumentam capacidade de transmissão Novas obras e modernização das subestações garantem maior confiabilidade e segurança no abastecimento de energia elétrica Paralelamente à modernização

Leia mais

CARLOS ROBERTO SUTTER

CARLOS ROBERTO SUTTER CARLOS ROBERTO SUTTER CREA-RJ.: xxxxx Engenheiro Eletricista - UFRJ, 1971. Idiomas: Inglês Cursos e Aperfeiçoamento Máquinas Elétricas -por Edward T. metcalf, PROMON, Rio de Janeiro, 1978, 1979 Congressos

Leia mais

PAPER. Plano de instalação de religadores AES Sul

PAPER. Plano de instalação de religadores AES Sul PAPER 1/5 Título Plano de instalação de religadores AES Sul Registro Nº: (Resumo) SJBV7283 Autores do paper Nome País e-mail Angelica Silva AES Sul Brasil angelica.silva@aes.com Flavio Silva AES Sul Brasil

Leia mais

REDE DE OPERAÇÃO DO ONS DEMAIS INSTALAÇÕES DA TRANSMISSÃO - DIT CTEEP

REDE DE OPERAÇÃO DO ONS DEMAIS INSTALAÇÕES DA TRANSMISSÃO - DIT CTEEP BANCO DE DADOS DOS SISTEMAS ESPECIAIS DE PROTEÇÃO - SEP REDE DE OPERAÇÃO DO ONS DEMAIS INSTALAÇÕES DA TRANSMISSÃO - DIT CTEEP Revisão: 20 Vigência: 25/01/2011 DIVISÃO DE ANÁLISE DA OPERAÇÃO ESTUDOS DE

Leia mais

NOTA TÉCNICA 6.008. Página 1 de 24. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Planejamento do Sistema. Gerência da Distribuição

NOTA TÉCNICA 6.008. Página 1 de 24. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Planejamento do Sistema. Gerência da Distribuição Página 1 de 4 NOTA TÉCNICA 6.008 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INTERLIGAÇÃO DE GERADOR PARTICULAR COM A REDE DE DISTRIBUIÇÃO DA AES ELETROPAULO UTILIZANDO SISTEMA DE TRANSFERÊNCIA AUTOMÁTICA COM INTERRUPÇÃO

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA EQUIPAMENTOS DA SE PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA COMPONENTES SUBESTAÇÕES OBJETIVOS Apresentar os principais equipamentos

Leia mais

Informativo de Segurança a e Saúde

Informativo de Segurança a e Saúde Introdução: 02/2011 Informativo de Segurança a e Saúde Neste mês de março estamos findando mais um pleno carnaval, festa do público. O 7º SENSE está se aproximando e com ele uma grande oportunidade de

Leia mais

Finalidade Evitar a operação das proteções de sobretensão, quando da rejeição da linha sobre o terminal de Campos Novos.

Finalidade Evitar a operação das proteções de sobretensão, quando da rejeição da linha sobre o terminal de Campos Novos. Número do SEP 2.15.01 Categoria do esquema Nome Abertura automática de linha de transmissão. Empresa responsável ELETROSUL Status Habilitado Emissão: 30/07/2000 Esquema de Transferência de Disparo da LT

Leia mais

Controle e Corte Emergencial de Cargas com Recomposição Automática Através do Sistema SCADA BRASIL

Controle e Corte Emergencial de Cargas com Recomposição Automática Através do Sistema SCADA BRASIL Controle e Corte Emergencial de Cargas com Recomposição Automática Através do Sistema SCADA MONTENEGRO, J. C. F. S. (José Carlos de França e Silva Montenegro) BANDEIRANTE BRASIL MARQUES, R. (Rogério Marques)

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica LEI N o 5.899, DE 5 DE JULHO DE 1973. Dispõe sobre a aquisição dos serviços de eletricidade da ITAIPU e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS

SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS 4EN 2013/1 SOLIVAN ALTOÉ SISTEMA ELÉTRICO CONCEITOS BÁSICOS SISTEMA ELÉTRICO CONCEITOS BÁSICOS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Transmissão de energia elétrica A tensão elétrica

Leia mais

TRABAJO 1/6. Autores del Trabajo Antonia Aldenisa F. dos Santos Brasil aldenisa@celpe.com.br. Ivo Luiz Soares Junior Brasil ivo.soares@celpe.com.

TRABAJO 1/6. Autores del Trabajo Antonia Aldenisa F. dos Santos Brasil aldenisa@celpe.com.br. Ivo Luiz Soares Junior Brasil ivo.soares@celpe.com. 1/6 Título Modelo de Planejamento Global e Regionalizado de Longo Prazo dos Sistemas de Alta Tensão Nº de Registro (Resumen) 167 Companhia Energética de Pernambuco CELPE Avenida João de Barros, 111 sala

Leia mais

Desafios da incorporação de novas tecnologias no planejamento, caso Brasil. Dourival de Souza Carvalho Junior. EPE Empresa de Pesquisa Energética

Desafios da incorporação de novas tecnologias no planejamento, caso Brasil. Dourival de Souza Carvalho Junior. EPE Empresa de Pesquisa Energética Desafios da incorporação de novas tecnologias no planejamento, caso Brasil Dourival de Souza Carvalho Junior EPE Empresa de Pesquisa Energética dourival.carvalho@epe.gov.br Desafios da incorporação de

Leia mais

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 Solução da Elipse Software apresenta rápida integração com os equipamentos da subestação localizada em

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL GE Distributed Power Jose Renato Bruzadin Sales Manager Brazil T +55 11 2504-8829 M+55 11 99196-4809 Jose.bruzadini@ge.com São Paulo, 11 de Julho de 2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: GE Distributed Power AGÊNCIA

Leia mais

Introdução: O que é uma Subestação? Definição NBR 5460 / 1992

Introdução: O que é uma Subestação? Definição NBR 5460 / 1992 Subestações Introdução: O que é uma Subestação? Definição NBR 5460 / 1992 Parte de um sistema de potência, concentrada em um dado local, compreendendo primordialmente as extremidades de linhas de transmissão

Leia mais

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA DT-104/2010 R-03

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA DT-104/2010 R-03 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA /2010 R- FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Decisão Técnica R substitui a R02 e visa estabelecer instruções técnicas para

Leia mais

A Suframa e o desenvolvimento do setor energético regional Manaus Novembro de 2009

A Suframa e o desenvolvimento do setor energético regional Manaus Novembro de 2009 Interligação Tucuruí Macapá Manaus: integração da Amazônia ao SIN A Suframa e o desenvolvimento do setor energético regional Manaus Novembro de 2009 Objetivos do modelo do Setor Elétrico Segurança no Modicidade

Leia mais

VBWK Módulo de Entrada em MT para Instalações em Alvenaria. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

VBWK Módulo de Entrada em MT para Instalações em Alvenaria. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas VBWK Módulo de Entrada em MT para Instalações em Alvenaria Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Solução Integrada para Instalações em Alvenaria O kit de entrada em média tensão VBWK

Leia mais

PROGRAMA MENSAL DE OPERAÇÃO ELETROENERGÉTICA PARA O MÊS DE MARÇO

PROGRAMA MENSAL DE OPERAÇÃO ELETROENERGÉTICA PARA O MÊS DE MARÇO PROGRAMA MENSAL DE OPERAÇÃO ELETROENERGÉTICA PARA O MÊS DE MARÇO Operador Nacional do Sistema Elétrico Rua da Quitanda, 196 - Centro 20091-005Rio de Janeiro RJ Tel (+21) 2203-9400Fax (+21) 2203-9444 2012/ONS

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título PARALELISMO MOMENTÂNEO DE GERADOR COM O SISTEMA PRIMÁRIO DE DISTRIBUIÇÃO ATÉ 25 kv, COM OPERAÇÃO EM RAMPA

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título PARALELISMO MOMENTÂNEO DE GERADOR COM O SISTEMA PRIMÁRIO DE DISTRIBUIÇÃO ATÉ 25 kv, COM OPERAÇÃO EM RAMPA PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título PARALELISMO MOMENTÂNEO DE GERADOR COM O SISTEMA PRIMÁRIO DE DISTRIBUIÇÃO ATÉ 25 kv, COM OPERAÇÃO EM RAMPA Código NTD-00.024 Data da emissão 05.11.2009 Data da última

Leia mais

SISEL ENGENHARIA. Agosto de 2014. E Sistemas Elétricos LTDA FOTO DA OBRA : AMPLIAÇÃO SE INTERLAGOS 345/230KV, CLIENTE : CTEEP

SISEL ENGENHARIA. Agosto de 2014. E Sistemas Elétricos LTDA FOTO DA OBRA : AMPLIAÇÃO SE INTERLAGOS 345/230KV, CLIENTE : CTEEP SISEL ENGENHARIA E Sistemas Elétricos LTDA Agosto de 2014 FOTO DA OBRA : AMPLIAÇÃO SE INTERLAGOS 345/230KV, CLIENTE : CTEEP Segue uma breve apresentação das atividades da Sisel Engenharia que, estando

Leia mais

Sumário. 1 - Aspectos Gerais: aplicação, custos, vantagens e desvantagens. 2 - Sistemas Existentes. 3 - Novas Aplicações. 4 - Conclusão.

Sumário. 1 - Aspectos Gerais: aplicação, custos, vantagens e desvantagens. 2 - Sistemas Existentes. 3 - Novas Aplicações. 4 - Conclusão. Sumário 1 - Aspectos Gerais: aplicação, custos, vantagens e desvantagens. 2 - Sistemas Existentes. 3 - Novas Aplicações. 4 - Conclusão. Aplicação dos Sistemas Subterrâneos Determinada basicamente por 4

Leia mais

Estudos do Plano Decenal de Expansão do Setor Elétrico

Estudos do Plano Decenal de Expansão do Setor Elétrico Governo Federal Ministério de Minas e Energia Ministro Silas Rondeau Cavalcante Silva Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético Márcio Pereira Zimmermann Diretor do Departamento de Planejamento

Leia mais

CEEE Companhia Estadual de Energia Elétrica. Programa de Investimentos

CEEE Companhia Estadual de Energia Elétrica. Programa de Investimentos CEEE Companhia Estadual de Energia Elétrica Programa de Investimentos Geração de Energia Elétrica no RGS * 79 usinas em operação * Potência instalada de 6 GW * Representando 6,52 % da capacidade total

Leia mais

NORMA TÉCNICA NT-6.012

NORMA TÉCNICA NT-6.012 Página 1 de 25 NORMA TÉCNICA NT-6.012 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INTERLIGAÇÃO DE MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUÍDA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO DA AES ELETROPAULO COM PARALELISMO PERMANENTE ATRAVÉS DO USO

Leia mais

CLIENTE ÁREA DESCRIÇÃO DO TRABALHO REALIZADO

CLIENTE ÁREA DESCRIÇÃO DO TRABALHO REALIZADO ENGENHARIA ELÉTRICA CLIENTE ÁREA DESCRIÇÃO DO TRABALHO REALIZADO AETI de Curto Circuito, Coordenação de Proteção e Seletividade na plataforma petrolífera ODN TAI IV AETI de Curto Circuito, Coordenação

Leia mais

Aprovação dos Procedimentos de Rede em caráter definitivo. Brasília 26 e 27/nov/2008

Aprovação dos Procedimentos de Rede em caráter definitivo. Brasília 26 e 27/nov/2008 Audiência Pública 049/2008 Aprovação dos Procedimentos de Rede em caráter definitivo SRT Brasília 26 e 27/nov/2008 Audiência Pública - 26/11/2008 - tarde Módulo 8 - Programação da operação eletroenergética

Leia mais

www.pratil.com.br Infraestrutura Elétrica AT (69kW) UNIFOR PROPOSTA COMERCIAL Fortaleza, 16 de Abril de 2014

www.pratil.com.br Infraestrutura Elétrica AT (69kW) UNIFOR PROPOSTA COMERCIAL Fortaleza, 16 de Abril de 2014 Infraestrutura Elétrica AT (69kW) UNIFOR PROPOSTA COMERCIAL Fortaleza, 16 de Abril de 2014 Eduardo Guimarães E-mail.: eduguimarães@pratil.com.br Cel.: (85) 9635-2993 Tel.: (85) 3133-9404 Rua Vicente Linhares,

Leia mais

MODELO CONTRATO DE USO FLEXÍVEL DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO. Arquivo: Minuta CUST F Modelo 22nov13-ComMarcasRevisão.docx

MODELO CONTRATO DE USO FLEXÍVEL DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO. Arquivo: Minuta CUST F Modelo 22nov13-ComMarcasRevisão.docx MODELO CONTRATO DE USO FLEXÍVEL DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO Arquivo: Minuta -ComMarcasRevisão.docx Motivo: Atendimento à Resolução 399/10- Contratação do Uso do Sistema de Transmissão Modelo aplicado a:

Leia mais

O que é o PET? CONJUNTO DE INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO NECESSÁRIAS CONSOLIDADAS NOS ESTUDOS DE PLANEJAMENTO DA

O que é o PET? CONJUNTO DE INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO NECESSÁRIAS CONSOLIDADAS NOS ESTUDOS DE PLANEJAMENTO DA O que é o PET? CONJUNTO DE INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO NECESSÁRIAS NO HORIZONTE DE CINCO ANOS CONSOLIDADAS NOS ESTUDOS DE PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO DA TRANSMISSÃO ENCAMINHADO PELA EPE PARA O MME E ANEEL

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL Audiência Pública nº47 Data: 27/08/2015 Concessão: Bandeirante Cidade: São José dos Campos/SP AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL PRINCIPAIS COMPETÊNCIAS SOMOS RESPONSÁVEIS PELA... Regulação Mediação

Leia mais

Realizar Novas Ligações. Executar Ligação AT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Realizar Novas Ligações. Executar Ligação AT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior Paralelismo Momentâneo de Gerador com o Sistema de Distribuição com Processo Atividade Realizar Novas Ligações Executar Ligação AT Código Edição Data SM04.08-00.005 2ª Folha 1 DE 10 11/11/2010 HISTÓRICO

Leia mais

MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA

MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA Versão: 01 Data: 12/01/2013 SUMÁRIO 1. Objetivo 03 2. Normas e Regulamentos Complementares 03 3. Definições 04 3.1. Acesso 04 3.2 Acordo Operativo 04 3.3. Condições

Leia mais

Interligação Elétrica do Madeira Sistema de transmissão HVDC +600kV. Luiz Roberto de Azevedo lrazevedo@cteep.com.br

Interligação Elétrica do Madeira Sistema de transmissão HVDC +600kV. Luiz Roberto de Azevedo lrazevedo@cteep.com.br Interligação Elétrica do Madeira Sistema de transmissão HVDC +600kV Luiz Roberto de Azevedo lrazevedo@cteep.com.br Introdução Agenda Dimensão do Empreendimento Gerenciamento e Integração Linha de Transmissão

Leia mais