PPP Summit 2013 Desafios vinculados à estruturação dos projetos de PPP: Condução dos estudos de viabilidade Tomás Anker

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PPP Summit 2013 Desafios vinculados à estruturação dos projetos de PPP: Condução dos estudos de viabilidade Tomás Anker"

Transcrição

1 PPP Summit 2013 Desafios vinculados à estruturação dos projetos de PPP: Condução dos estudos de viabilidade Tomás Anker Maio, 2013

2 Agenda 1. Fundo PSP Brazil e o que fazemos 2. Estruturação: Critérios para a seleção de um bom parceiro privado? 3. Caso do Hospital do Subúrbio 2

3 O QUE FAZEMOS 3

4 Parceria IFC/BNDES/BID PFPP Programa de Fomento à Participação Privada Implicações Assessoria e estruturação de projetos para poder público Setores, ambientes ou projetos inovadores Assume risco de viabilidade do projeto Empréstimos a governos de países em desenvolviment o e renda médias. IFC é o braço do Grupo do Banco Mundial para fomento à iniciativa privada Oferece empréstimos aos países mais pobres do mundo. Media disputas comercials entre investidores estrangeiros e o país receptor. Fornece garantias a intestidores estrangeiros contra risco nãocomercial Capacidade: poucos projetos simultâneos 4

5 Uma boa modelagem exige recursos Conveniência e oportunidade da contratação como PPP ESTUDOS TÉCNICOS Mensuração e projeção da demanda Projeto Operacional / Indicadores de desempenho Projeto de engenharia / Programa de investimentos Estudos ambientais Estudos sobre o impacto fiscal VIABILIDADE ECONÔMICO- FINANCEIRA Modelo econômicofinanceiro Modelo do negócio Estrutura de financiamento Análise de riscos ESTUDOS JURÍDICOS Modelagem jurídica, edital e contratos 5

6 CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO DE UM BOM PARCEIRO PRIVADO... 6

7 Como selecionar bons parceiros privados? Como definir o nível de qualidade, antes da assinatura do contrato? Sinais de capacidade/proxy de qualidade PREÇO DEFINIÇÃO DE PREÇO Características do projeto (abrangência, tamanho, riscos, mercado) Capacidade fiscal LICITAÇÃO COMPETITIVA Preços mais baixos, dado o nível de qualidade QUALIDADE 7

8 Como selecionar bons parceiros privados? Sinais de capacidade financeira Não prescinde da habilitação técnica Integralização de capital Garantia de Execução do contrato ( performance bonds ) Seguros diversos Garantia da Proposta ( bid bond ) Indicadores financeiros (PL mínimo, valor pregresso de investimento similar, financiamento obtido anteriormente) 8

9 E por quê escolher bons parceiros privados? Contrato Longo Prazo Reputação Pública Medido e remunerado por Indicadores de Desempenho Constrói e Opera Financiamento com recursos de terceiros 9

10 Performance Bonds VALOR CONSTRUÇÃO Calibrado para incentivar boa gestão e entrega, de acordo com as fases do projeto Incentiva reversibilidade de bens em bom estado Mensurado de acordo com opex e/ou capex e multas REVERSÃO DOS BENS OPERAÇÃO 10

11 PRIMEIRA PPP DE SAÚDE NO BRASIL 11

12 Breve histórico: Múltiplos desafios Bahia: 1,99 leitos/1000 hab (Brasil tem 2,26 leitos/1000 hab) e 1,1 médicos/1000 hab (Brasil tem 1,8 médicos /1000 hab). Primeiro Hospital de Emergências ( porta aberta ) em 20 anos do Estado da Bahia Localizado no Subúrbio Ferroviário, população abrangida de 1 milhão de habitantes, IDH baixo Expectativa pela melhoria significativa dos indicadores de desempenho do equipamento público, em região muito carente 12

13 Características do Hospital Projeto para gestão e operação clínica e não clínica do hospital ( bata blanca ) Prazo do contrato: 10 anos, com possibilidade de prorrogação por mais 10 anos Obra civil feita pelo Estado: R$ 50 MM e CAPEX privado: R$ 60 MM Contraprestação máxima de R$ MM Unidades Leitos Int.Adulto Leitos Clínicos 86 Int.Adulto Leitos Cirúrgicos 58 Internação Pediátrica 64 UTI Adulto UTI Pediátrica Perfil de emergências, 24 horas Semi Intensiva Adulto Semi Intensiva Pediátrica Internação Domiciliar TOTAL

14 Contexto Contexto do Governo do Estado da Bahia Administração da Saúde Pública (antes do Hospital do Subúrbio): (i) administração direta; (ii) Organizações Sociais (OS; filantrópicas); e (iii) rede terceirizada. O Governo da Bahia já estava em processo de construção do Hospital do Subúrbio quando decidiu-se pela estruturação de uma PPP O objetivo principal a ser atingido pelo modelo de PPP era oferecer serviços de alta qualidade à população, de forma comparativa com os melhores hospitais do país, criando assim um benchmark para saúde pública no Brasil Resultados esperados Financiamento pelo setor privado dos equipamentos (sem necessidade de investimentos iniciais pelo Governo) Melhoria da qualidade e eficiência operacional por meio da administração e provimento privado de serviços Corpo clínico mais produtivo 14

15 Hospital do Subúrbio: Seleção Capacidade Financeira Garantia de Proposta ( bid bond ) Patrimônio Líquido Mínimo Integralização de capital na SPE Garantia de Execução de Contrato ( performance bond ) Seguros 15 15

16 Hospital do Subúrbio: Seleção Nota Final e Capacidade Técnica Nota Técnica ( NT ) da Proponente será realizada conforme abaixo: NT = [PG1 + (PA1 x PG1)]+ [PG2 + (PA2 x PG2)]+(...) + [PGn + (PAn x PGn)] NÍVEL DE ACREDITAÇÃO HOSPITALAR NÚMERO DE LEITOS ADMINISTRADOS ONA Nível 1-08 pts ONA Nível 2-12 pts ONA Nível 3-20 pts CCHSA - 22pts The Joint Commission - 24 pts Entre 0 e 49 leitos - 0 Entre 50 e 99-0,5 pts Entre 100 e 149 leitos - 01 pts. Entre 150 e 199 leitos - 02 pts. A partir de 200 leitos - 03 pts

17 Projeto exitoso e reconhecido por prêmios 2012: KPMG 100 most inspiring urban infrastructure projects in the world 2013: World Finance Among the 10 best PPP projects in Latin America 2013: Infrastructure Journal Among the best PPP projects in Latin America 17

18 Atendimentos no 1º Ano: previsão x efetivo Realizado Previsto econômico- Reequilíbrio financeiro Estado está realizando um conjunto de novos centros para pacientes crônicos Projetos para centros de atenção primária para os atendimentos de menor complexidade Internação Ambulatório Emergências Serviços diagnósticos 18

19 Lições aprendidas: Prós e Contras de PPP em Saúde Prós Contras Maior Governança alta qualidade serviços e maior eficiência Ineficiências tributárias (incidência de tributos federais, estaduais e municipais) Contratos de longo prazo Prazo de estruturação mais longo Financiamento dos investimentos, mitiga risco de aditivos de prazo e custo (maior previsibilidade) Limitação da RCL Atrai novos agentes privados, empresas com fins lucrativos Alocação clara de riscos e alinhamento de interesses Exige extensas garantias públicas Em princípio não é atrativo para as filantrópicas Possibilita maior transparência (ex auditoria) e cria benchmark de custos para o setor público Contempla aquisição, manutenção e renovação de equipamentos 19

20 Lições aprendidas: PPP do Hospital do Subúrbio Questões Como lidar com o processo de indicadores contratuais em um ambiente dinâmico (saúde)? Lições O ambiente exige mesmo revisões Indicadores passíveis de revisão (18, 25 e 60 meses) Revisões ordinárias são ainda mais importantes em Saúde Como lidar com o risco de demanda? Preço do sucesso Será que a construção não deveria fazer parte do escopo da PPP? Difícil alocação do risco de demanda ao parceiro privado quando a regulação não opera perfeitamente, não há oferta suficiente de leitos de emergência e/ou um boa cobertura de APS A dicotomia com a questão do endividamento Diferimento do valor da construção no tempo Descasamento da construção e operação geram a necessidade de adequações ao projeto 20

21 OBRIGADO!!! 21

Concessão e PPP Fundamentos e oportunidades. Aldo Mattos Júlio Roppa Carlos Braga Daniel Szyfman

Concessão e PPP Fundamentos e oportunidades. Aldo Mattos Júlio Roppa Carlos Braga Daniel Szyfman Concessão e PPP Fundamentos e oportunidades Aldo Mattos Júlio Roppa Carlos Braga Daniel Szyfman AEERJ, 27 de julho de 2016 Fonte: Radar PPP Mercado de PPPs no Brasil Principais Conceitos Contratações de

Leia mais

COMPLEXO HOSPITALAR IMASF MODELAGEM 1

COMPLEXO HOSPITALAR IMASF MODELAGEM 1 COMPLEXO HOSPITALAR IMASF MODELAGEM 1 Legislação Aplicável Esta Audiência Pública está sendo realizada nos termos do ART. 39 da Lei 8.666/1993. Lei nº 11.079, de 30 de Dezembro de 2004 Lei de Parcerias

Leia mais

Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes

Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes Nossa história Cenário Cenário Nossa história Setores Previsão segundo o Plano de Trabalho Quando

Leia mais

A Desenbahia e a Copa 2014: atendendo às demandas do evento. Brasília, 28/11/2011

A Desenbahia e a Copa 2014: atendendo às demandas do evento. Brasília, 28/11/2011 A Desenbahia e a Copa 2014: atendendo às demandas do evento Brasília, 28/11/2011 Estrutura da Apresentação 1. Apoio ao Projeto de Construção da Arena Fonte Nova 2. Linha CrediCopa Saúde (em formatação)

Leia mais

A trajetória do projeto do Hospital do Subúrbio. REGIONAL NORDESTE PPPS E CONCESSÕES 01 de Outubro 2015

A trajetória do projeto do Hospital do Subúrbio. REGIONAL NORDESTE PPPS E CONCESSÕES 01 de Outubro 2015 A trajetória do projeto do Hospital do Subúrbio REGIONAL NORDESTE PPPS E CONCESSÕES 01 de Outubro 2015 Contextualização: QUEM É VIVANTE? FOMOS HOJE SOMOS ÁREAS DE ATUAÇÃO OTIMIZAMOS OS RECURSOS E AUMENTAMOS

Leia mais

Impacto da Acreditação da Joint Commission International na Gestão Hospitalar

Impacto da Acreditação da Joint Commission International na Gestão Hospitalar Seminários de Gestão Tendências e Inovações em Saúde Tendências em Saúde e Impactos na Gestão Hospitalar FEHOSUL Impacto da Acreditação da Joint Commission International na Gestão Hospitalar Helena Barreto

Leia mais

Formação em PPP Edição Concessão Administrativa da Indústria Farmacêutica de Américo Brasiliense IFAB/FURP

Formação em PPP Edição Concessão Administrativa da Indústria Farmacêutica de Américo Brasiliense IFAB/FURP Formação em PPP Edição 2014 Concessão Administrativa da Indústria Farmacêutica de Américo Brasiliense IFAB/FURP Rosane Menezes Lohbauer MHM Advogados Novembro de 2014 AGENDA - Os motivos para a contratação

Leia mais

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor Vanessa Duarte de Carvalho Deptº de Saneamento Ambiental do BNDES Belo Horizonte, 26 de novembro de 2010 Agenda RESÍDUOS SÓLIDOS BNDES

Leia mais

Atuação do BDMG na estruturação e financiamento de PPPs para resíduos sólidos e tratamento de água

Atuação do BDMG na estruturação e financiamento de PPPs para resíduos sólidos e tratamento de água Atuação do BDMG na estruturação e financiamento de PPPs para resíduos sólidos e tratamento de água Seminário e oficina Técnica ABDE-BID: O Papel das Instituições Financeiras de Desenvolvimento no Financiamento

Leia mais

Um novo modelo de negócios

Um novo modelo de negócios Congresso Nacional de Adm Hospitalar 23/06/2006 Alternativas para Viabilização do Sistema de Saúde Sinergia Público Privado Parcerias - Público-Privadas PPP Um novo modelo de negócios A necessidade de

Leia mais

Workshop Parcerias Público- Privadas em Saneamento Básico PPP Alto Tietê Sabesp

Workshop Parcerias Público- Privadas em Saneamento Básico PPP Alto Tietê Sabesp Workshop Parcerias Público- Privadas em Saneamento Básico PPP Alto Tietê Sabesp Clique para editar o estilo do subtítulo mestre O projeto e sua importância O Projeto e sua importância Escopo Concessão

Leia mais

A experiência subnacional com APPs

A experiência subnacional com APPs A experiência subnacional com APPs O caso do Município de São Paulo Marco Aurélio de Barcelos Silva Diretor SP Negócios Panorama geral das PPPs nos municípios brasileiros Municípios lideram iniciativas

Leia mais

LICITAÇÃO PARA PPP Fernando Vernalha Guimarães

LICITAÇÃO PARA PPP Fernando Vernalha Guimarães ) LICITAÇÃO PARA PPP Fernando Vernalha Guimarães Doutor e Mestre em Direito do Estado pela UFPR (Mestre em Direito Administrativo pela UFPR Doutor em Direito Econômico pela UFPR) Professor de Direito Administrativo

Leia mais

O que precisa de ser feito para colocar o Brasil no radar dos investidores internacionais

O que precisa de ser feito para colocar o Brasil no radar dos investidores internacionais O que precisa de ser feito para colocar o Brasil no radar dos investidores internacionais ENIC, SALVADOR Setembro, 2015 kpmg.com.br 2014 KPMG Structured Finance S. A., uma sociedade anônima brasileira

Leia mais

Fórum modelos de negócios para eficiência energética em iluminação pública. Riscos e mecanismos de mitigação

Fórum modelos de negócios para eficiência energética em iluminação pública. Riscos e mecanismos de mitigação JCMiguez Fórum modelos de negócios para eficiência energética em iluminação pública Riscos e mecanismos de mitigação Junho de 2016 0 Agenda PPP como solução para projetos de IP Riscos e Mecanismos de mitigação

Leia mais

Fórum PPPs em Iluminação Pública. São Paulo, 21 de outubro de 2014

Fórum PPPs em Iluminação Pública. São Paulo, 21 de outubro de 2014 Fórum PPPs em Iluminação Pública São Paulo, 21 de outubro de 2014 APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE PPP MODERNIZAÇÃO Remodelação* e/ou eficientização** de cerca de 580 mil pontos de iluminação pública de modo

Leia mais

SISTEMAS DE PAGAMENTOS e INDICADORES DE QUALIDADE DE SERVIÇOS em CONCESSÕES e PPPs

SISTEMAS DE PAGAMENTOS e INDICADORES DE QUALIDADE DE SERVIÇOS em CONCESSÕES e PPPs SISTEMAS DE PAGAMENTOS e INDICADORES DE QUALIDADE DE SERVIÇOS em CONCESSÕES e PPPs CONCESSÕES PPPs LEGISLAÇÃO APLICÁVEL: Lei n 8.987/1995 Lei n 11.079/2004 e Lei nº 12.766/2012 Objetivos: atrair investimentos

Leia mais

Exemplos Práticos de Eficiência em Instituições de Saúde: A Experiência do Hospital das Clínicas da UFMG

Exemplos Práticos de Eficiência em Instituições de Saúde: A Experiência do Hospital das Clínicas da UFMG Exemplos Práticos de Eficiência em Instituições de Saúde: A Experiência do Hospital das Clínicas da UFMG Quem somos: Hospital universitário público, geral, credenciado para atendimento a todas as especialidades

Leia mais

CURSO PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE SAÚDE UNIMED

CURSO PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE SAÚDE UNIMED CURSO PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE SAÚDE UNIMED PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS FGV CORPORATIVO 12.227/14_v3 QUADRO DE DISCIPLINAS Disciplinas (**) Carga Horária (*) 1. Cooperativismo e Administração de Serviços

Leia mais

Luís Felipe Valerim Pinheiro

Luís Felipe Valerim Pinheiro E s t r u t u r a ç ã o d e P r o j e t o s d e C o n c e s s õ e s e P a r c e r i a s P ú b l i c o - P r i v a d a s p e l o S e t o r P r i v a d o Luís Felipe Valerim Pinheiro Salvador, 19 de outubro

Leia mais

PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA NO SETOR SAÚDE AS PARCERIAS PÚBLICO PRIVADAS NO SETOR SAÚDE OPORTUNIDADES E DESAFIOS

PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA NO SETOR SAÚDE AS PARCERIAS PÚBLICO PRIVADAS NO SETOR SAÚDE OPORTUNIDADES E DESAFIOS PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA NO SETOR SAÚDE AS PARCERIAS PÚBLICO PRIVADAS NO SETOR SAÚDE OPORTUNIDADES E DESAFIOS Seminário ANFES Porto Alegre 2016 Ailton Cardozo PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA NO SETOR SAÚDE 1.

Leia mais

XXVI CONGRESSO DOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO

XXVI CONGRESSO DOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO XXVI CONGRESSO DOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO A implantação do processo de contratualização em serviços hospitalares de distintos portes: A experiência de São Bernardo do Campo

Leia mais

NOVAS CONCESSÕES E A EXPANSÃO DA MALHA RODOVIÁRIA. 8º Encontro de Logística e Transportes

NOVAS CONCESSÕES E A EXPANSÃO DA MALHA RODOVIÁRIA. 8º Encontro de Logística e Transportes NOVAS CONCESSÕES E A EXPANSÃO DA MALHA RODOVIÁRIA 8º Encontro de Logística e Transportes São Paulo, 7 de maio de 2013 PROGRAMA DE INVESTIMENTOS EM LOGÍSTICA RODOVIAS 3ª Etapa do Programa de Concessões

Leia mais

EQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO, REEQUILÍBRIOS INCOMPLETOS E LIMITES DE ALTERAÇÃO DE CONTRATOS DE CONCESSÃO E PPP

EQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO, REEQUILÍBRIOS INCOMPLETOS E LIMITES DE ALTERAÇÃO DE CONTRATOS DE CONCESSÃO E PPP EQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO, REEQUILÍBRIOS INCOMPLETOS E LIMITES DE ALTERAÇÃO DE CONTRATOS DE CONCESSÃO E PPP Mauricio Portugal Ribeiro (os slides sobre limites de alteração contractual são de autoria

Leia mais

A UNIÃO DO SETOR SAÚDE PARA SOBREVIVER À CRISE

A UNIÃO DO SETOR SAÚDE PARA SOBREVIVER À CRISE A UNIÃO DO SETOR SAÚDE PARA SOBREVIVER À CRISE A experiência do Governo do Paraná no apoio aos hospitais públicos e filantrópicos MICHELE CAPUTO NETO Presidente do Conass Secretário de Estado da Saúde

Leia mais

Aquisição do Labs D Or

Aquisição do Labs D Or FLRY3 Prêmio IBGC 2010 de Governança Corporativa na categoria empresas listadas IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa Aquisição do Labs D Or TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2011 2 Aviso Legal

Leia mais

MITIGAÇÂO DE RISCOS, SEGUROS E GARANTIAS EM PROJETOS DE INFRAESTRUTURA

MITIGAÇÂO DE RISCOS, SEGUROS E GARANTIAS EM PROJETOS DE INFRAESTRUTURA MITIGAÇÂO DE RISCOS, SEGUROS E GARANTIAS EM PROJETOS DE INFRAESTRUTURA Andre Dabus Marsh Brasil MARSH Agenda Fundamentos Project Finance; Identificação e Mitigação de Riscos em Projetos de Infraestrutura;

Leia mais

A mudança da regra de exploração do pré-sal e as perspectivas para a Indústria. 18 de outubro de 2016

A mudança da regra de exploração do pré-sal e as perspectivas para a Indústria. 18 de outubro de 2016 A mudança da regra de exploração do pré-sal e as perspectivas para a Indústria 18 de outubro de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem

Leia mais

PLANO DE SANEAMENTO E ESTRATÉGIA PARA A UNIVERSALIZAÇÃO. Companhia Riograndense de Saneamento - Corsan. Junho/2017

PLANO DE SANEAMENTO E ESTRATÉGIA PARA A UNIVERSALIZAÇÃO. Companhia Riograndense de Saneamento - Corsan. Junho/2017 PLANO DE SANEAMENTO E ESTRATÉGIA PARA A UNIVERSALIZAÇÃO Companhia Riograndense de Saneamento - Corsan Junho/2017 PLANSAB Metas de universalização: Água : 100% em 2023 Esgoto: 92% em 2033 Perdas: 31% em

Leia mais

GRUPO NOSSA SENHORA DE LOURDES

GRUPO NOSSA SENHORA DE LOURDES GRUPO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2006 Apresentação GV Novos modelos de financiamento: HOSPITAL NOSSA SENHORA DE LOURDES Fundo imobiliário Dr Cicero Aurélio Sinisgalli Diretor Presidente 05.03.2007 O GRUPO

Leia mais

Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo A Primeira PPP do Brasil. Harald Peter Zwetkoff Presidente da ViaQuatro

Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo A Primeira PPP do Brasil. Harald Peter Zwetkoff Presidente da ViaQuatro Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo A Primeira PPP do Brasil Harald Peter Zwetkoff Presidente da ViaQuatro PPP ViaQuatro & Governo A PRIMEIRA PPP DO BRASIL O modelo utilizado foi o de Licitação 8.666

Leia mais

Hospital Summit Terceirização de Serviços Médicos

Hospital Summit Terceirização de Serviços Médicos 15/03/2017 Hospital Summit Terceirização de Serviços Médicos Modelo Adotado Grupo São Lucas Ribeirania Ribeirão Preto Dr Pedro Antonio Palocci o Médico Pediatra formado pela XXIIIª Turma da FMRP-USP 1979

Leia mais

ANAC 2ª FASE Guarulhos Viracopos Brasília concessão para ampliação, manutenção e exploração dos aeroportos

ANAC 2ª FASE Guarulhos Viracopos Brasília concessão para ampliação, manutenção e exploração dos aeroportos ANAC 2ª FASE Guarulhos Viracopos Brasília concessão para ampliação, manutenção e exploração dos aeroportos - Dia da Triunfo - 30-11-2011 1 Agenda Previsão inicial: 22/10/2011 Edital 22/12/2012 Leilão Obs:

Leia mais

A estruturação da PPP do SPSL. A ótica do Público

A estruturação da PPP do SPSL. A ótica do Público A estruturação da PPP do SPSL A ótica do Público Sumário PPP Sistema Produtor São Lourenço; Ciclo de vida; Lições I Modelagem Técnica; II Modelagem Jurídica; III Modelagem Financeira; IV Edital; V Contrato.

Leia mais

PROCEDIMENTO DE CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS Nº DT 02/2016

PROCEDIMENTO DE CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS Nº DT 02/2016 TERMO TÉCNICO PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA ESPECIALIZADA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS EM MEDICINA INTENSIVA PEDIÁTRICA PROCEDIMENTO DE CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS

Leia mais

CANDIDATO A PREFEITO DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE

CANDIDATO A PREFEITO DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE Belo Horizonte, 08 de setembro de 2016. AO CANDIDATO A PREFEITO DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE Prezado senhor, Na oportunidade de sua visita à Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte, instituição

Leia mais

QUALICON 2016 A Evolução na Prática da Estruturação de PPPs. Leonardo Cassol (EBP Estruturadora Brasileira de Projetos)

QUALICON 2016 A Evolução na Prática da Estruturação de PPPs. Leonardo Cassol (EBP Estruturadora Brasileira de Projetos) QUALICON 2016 A Evolução na Prática da Estruturação de PPPs Leonardo Cassol (EBP Estruturadora Brasileira de Projetos) O que é a EBP - Estruturadora Brasileira de Projetos S.A. Aporte de capital em partes

Leia mais

Financiamento dos Hospitais Privados Conveniados com o SUS

Financiamento dos Hospitais Privados Conveniados com o SUS Financiamento dos Hospitais Privados Conveniados com o SUS André Medici Assembléia Legislativa do Estado e Minas Gerais Belo Horizonte, 1º de Junho de 2016 Objetivo Debater o financiamento, por parte da

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MODELO CONCESSIONÁRIO E SUAS DIFERENÇAS EM RELAÇÃO AOS CONTRATOS ORDINÁRIOS DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA

INTRODUÇÃO AO MODELO CONCESSIONÁRIO E SUAS DIFERENÇAS EM RELAÇÃO AOS CONTRATOS ORDINÁRIOS DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA INTRODUÇÃO AO MODELO CONCESSIONÁRIO E SUAS DIFERENÇAS EM RELAÇÃO AOS CONTRATOS ORDINÁRIOS DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA AUTOSSUSTENTABILIDADE FINANCEIRA AUTONOMIA DE GESTÃO FOCO EM OBRIGAÇÕES DE RESULTADO

Leia mais

O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas. Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo

O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas. Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo E O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo Cenário atual das Concessões e PPP no Brasil 101 Contratos de PPP assinados

Leia mais

Parcerias Público-Privadas na Área de Saúde: Lições da Experiência Internacional. André Cezar Medici

Parcerias Público-Privadas na Área de Saúde: Lições da Experiência Internacional. André Cezar Medici Parcerias Público-Privadas na Área de Saúde: Lições da Experiência Internacional André Cezar Medici Sumário da Discussão 1. Conceito de PPPs em saúde 2. Limitações do setor público em saúde: 3. Aspectos

Leia mais

TERCEIRO SETOR E PARCERIAS NA ÁREA DE SAÚDE

TERCEIRO SETOR E PARCERIAS NA ÁREA DE SAÚDE Paulo Modesto Luiz Arnaldo Pereira da Cunha Junior Coordenadores TERCEIRO SETOR E PARCERIAS NA ÁREA DE SAÚDE Belo Horizonte ~~Editora F6rum 2011 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO Paulo Modesto, Luiz Arnaldo Pereira

Leia mais

FIESP O PACOTE DE SEGUROS TANTO PARA CONTRACTORS, COMO INVESTIDORES, OPERADORES E FINANCIADORES. JUN.17

FIESP O PACOTE DE SEGUROS TANTO PARA CONTRACTORS, COMO INVESTIDORES, OPERADORES E FINANCIADORES. JUN.17 FIESP O PACOTE DE SEGUROS TANTO PARA CONTRACTORS, COMO INVESTIDORES, OPERADORES E FINANCIADORES. JUN.17 FUNDAMENTOS Projetos de Infraestrutura Fundamentos 1 Modelagem Jurídica Financiabilidade Mitigação

Leia mais

Desafios para o Investimento Hospitalar no Sistema Unimed. Fábio Leite Gastal, MD, PhD

Desafios para o Investimento Hospitalar no Sistema Unimed. Fábio Leite Gastal, MD, PhD Desafios para o Investimento Hospitalar no Sistema Unimed Fábio Leite Gastal, MD, PhD Desafios para o Investimento Hospitalar no Sistema Unimed Fábio Leite Gastal, MD, PhD Superintendente Médico Assistencial

Leia mais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais Como as instituições financeiras devem tratar a gestão de riscos socioambientais? O crescente processo de

Leia mais

Gestão à Vista: Transparência e Produtividade na Comunicação Organizacional. Adriana Daum Machado Assessora da Qualidade

Gestão à Vista: Transparência e Produtividade na Comunicação Organizacional. Adriana Daum Machado Assessora da Qualidade Gestão à Vista: Transparência e Produtividade na Comunicação Adriana Daum Machado Assessora da Qualidade MERIDIONAL DADOS DADOS 2012 2012 HOSPITAL PRIVADO COM FINS LUCRATIVOS 169 LEITOS 62 LEITOS DE UTI

Leia mais

FINANCIABILIDADE E MITIGAÇÃO DE RISCOS EM UFVS

FINANCIABILIDADE E MITIGAÇÃO DE RISCOS EM UFVS FINANCIABILIDADE E MITIGAÇÃO DE RISCOS EM UFVS André Dabus Diretor de Infraestrutura, Power and Utilities MARSH Agenda Fundamentos Project Finance; Identificação e Mitigação de Riscos em Projetos de Geração

Leia mais

A Contratualização no SUS. Modalidades de Gestão: Administração por Organizações Privadas Leia se: Organizações Sociais (OS)

A Contratualização no SUS. Modalidades de Gestão: Administração por Organizações Privadas Leia se: Organizações Sociais (OS) A Contratualização no SUS Modalidades de Gestão: Administração por Organizações Privadas Leia se: Organizações Sociais (OS) Administração por Organização Social OS Este tema gera muitas polemicas!!! Para

Leia mais

Parcerias Público-Privadas no Setor de Habitação

Parcerias Público-Privadas no Setor de Habitação 14h00 às 15h30-Caso 3 Parcerias Público-Privadas no Setor de Habitação Jardins Mangueiral (DF) Novembro de 2014 1. Oportunidades e Desafios das PPP Habitacionais PPP Habitacionais Oportunidades Parceiro

Leia mais

Salvador-BA, Abril/2016

Salvador-BA, Abril/2016 PPP em Saúde Salvador-BA, Abril/2016 1 Agenda 1 Quem somos 2 Mercado 3 Instituto t Couto Maia (ICOM) 4 Dificuldades d Encontradas no País 5 Conclusão 2 3 Quem Somos Apresentação do Grupo SM (SM & IFF)

Leia mais

Infraestrutura. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados.

Infraestrutura. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Infraestrutura Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Nossos serviços Eleito o melhor escritório da América Latina pelo Chambers & Partners Awards 2015

Leia mais

XV CONVENÇÃO DE CONTABILIDADE do Rio Grande do Sul Agosto de 2015 Classificação da Informação: Uso Interno

XV CONVENÇÃO DE CONTABILIDADE do Rio Grande do Sul Agosto de 2015 Classificação da Informação: Uso Interno XV CONVENÇÃO DE CONTABILIDADE do Rio Grande do Sul Agosto de 2015 MAIS DO QUE NÚMEROS PA TO MT RO 3 milhões Associados Mais de 18 mil GO Colaboradores SP MS RJ PR RS Mais de 100 empresas Mais de 1.300

Leia mais

PPPs NOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE SANEAMENTO UMA VISÃO CRÍTICA DOS CASOS BRASILEIROS. Aspectos chave no desenho e modelação financeira das PPPs

PPPs NOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE SANEAMENTO UMA VISÃO CRÍTICA DOS CASOS BRASILEIROS. Aspectos chave no desenho e modelação financeira das PPPs PPPs NOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE SANEAMENTO UMA VISÃO CRÍTICA DOS CASOS BRASILEIROS Aspectos chave no desenho e modelação financeira das PPPs Brasília, 2 e 3 de outubro de 2015 Instrutores Prof. Rui Cunha

Leia mais

Minas Gerais na Copa do Mundo de 2014

Minas Gerais na Copa do Mundo de 2014 Minas Gerais na Copa do Mundo de 2014 Brasil: sede da Copa do Mundo 2014 30/10/2007 Brasil é escolhido como sede da Copa do Mundo de 2014 (18 cidades-sede inscritas); 31/05/2009 Belo Horizonte é escolhida

Leia mais

Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030

Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030 Proposta para o programa de 1 milhão de painéis solares até 2030 Brasilia, 8 de novembro de 2016 Sumário executivo A Rede de Mulheres Brasileiras Lideres pela Sustentabilidade levou à Paris 2015 - UN Conference

Leia mais

SISTEMA FIEP. Nosso I é de Indústria

SISTEMA FIEP. Nosso I é de Indústria SISTEMA FIEP Nosso I é de Indústria Vídeo de 1:35 SISTEMA INDÚSTRIA LIDERADO PELA CNI SISTEMA INDÚSTRIA 2 Colégio SESI Internacional + 4.000 Colaboradores + 90 Unidades 7 Institutos SENAI de Tecnologia

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS JULHO/2014

PRESTAÇÃO DE CONTAS JULHO/2014 PRESTAÇÃO DE CONTAS JULHO/2014 31/07/2014 COMPLEXO ESTADUAL DO CÉREBRO V Relatório de gestão dos serviços assistenciais do Complexo Estadual do Cérebro: Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer e Hospital

Leia mais

Unimed 2ª Opinião ACREDITE: ESTÁ SURGINDO UMA NOVA UNIMED!

Unimed 2ª Opinião ACREDITE: ESTÁ SURGINDO UMA NOVA UNIMED! ACREDITE: ESTÁ SURGINDO UMA NOVA UNIMED! CONCEITO O Inova Unimed é um movimento de renovação que visa a modernização estrutural, operacional e administrativa da Unimed Vale do Aço. OBJETIVOS SATISFAZER

Leia mais

PERSPECTIVAS DOS ESTADOS COM PROGRAMAS DE PPP EMERGENTES

PERSPECTIVAS DOS ESTADOS COM PROGRAMAS DE PPP EMERGENTES PERSPECTIVAS DOS ESTADOS COM PROGRAMAS DE PPP EMERGENTES Cristiano Tatsch Secretário do Planejamento e Desenvolvimento Regional do Rio Grande do Sul Maio/2015 Investimento em infraestrutura no Brasil O

Leia mais

SEMINÁRIO AMBIENTE DE NEGÓCIOS:

SEMINÁRIO AMBIENTE DE NEGÓCIOS: SEMINÁRIO AMBIENTE DE NEGÓCIOS: SEGURANÇA JURÍDICA, TRANSPARÊNCIA E SIMPLICIDADE Sérgio Guerra Mudanças institucionais nas contratações públicas 23 de setembro de 2016 REGIMES DE CONTRATAÇÕES 1993 Licitações

Leia mais

Fusões e Aquisições. Reestruturação Financeira e Societária. Áreas de Atuação Lagoa Projetos

Fusões e Aquisições. Reestruturação Financeira e Societária. Áreas de Atuação Lagoa Projetos 1 Áreas de Atuação Lagoa Projetos Fusões e Aquisições - Avaliação econômico-financeira - Modelagem da operação de compra e/ou venda - Análise de oportunidades de investimento - Identificação de potenciais

Leia mais

Gestão de Custos. Soluções e Controle de Doenças Crônicas. Junho, 2017 Romero Franca

Gestão de Custos. Soluções e Controle de Doenças Crônicas. Junho, 2017 Romero Franca Gestão de Custos Soluções e Controle de Doenças Crônicas Junho, 2017 Romero Franca Nossa missão $184,8 Bi Ajudar as pessoas a viver de forma mais saudável e contribuir para que o sistema de saúde funcione

Leia mais

O trabalho médico em cooperativa

O trabalho médico em cooperativa O trabalho médico em cooperativa Sistema Unimed 38 Prestadoras 293 Operadoras 17 Federações Institucionais 348 Cooperativas 1 Confederação Nacional 1 Confederação Regional 1 Central Nacional 33 Federações

Leia mais

GARANTIAS EM PPP. Arena Fonte Nova

GARANTIAS EM PPP. Arena Fonte Nova GARANTIAS EM PPP Arena Fonte Nova I - Mecanismo de Pagamento SUMÁRIO Legislação; Fluxo Financeiro da Garantia de Pagamento; Adesões ao Mecanismo de Garantia; Bloco de Contratos; Controle de Pagamentos

Leia mais

PROJETO ACESSO AQUAVIÁRIO AOS PORTOS

PROJETO ACESSO AQUAVIÁRIO AOS PORTOS PROJETO ACESSO AQUAVIÁRIO AOS PORTOS PROPOSTA DE MODELO DE CONCESSÃO CONTRIBUIÇÕES À SEP (A VISÃO DOS USUÁRIOS NO DESENVOLVIMENTO DO PROJETO) MAIO/2015 4 (QUATRO) PRESSUPOSTOS BÁSICOS MODELO:. Parceria

Leia mais

BRDE Soluções para o. Próprios. Paulo Cesar Starke Junior Superintendente Juliana Souza Dallastra Gerente de Planejamento

BRDE Soluções para o. Próprios. Paulo Cesar Starke Junior Superintendente Juliana Souza Dallastra Gerente de Planejamento BRDE Soluções para o Financiamento de Recursos Paulo Cesar Starke Junior Superintendente Juliana Souza Dallastra Gerente de Planejamento 2 Onde conseguir recursos UOL 03/09/2013 A resposta é a mais óbvia

Leia mais

Modelos de negócios para modernização da iluminação pública nas Cidades do Brasil. Christophe de Gouvello Megan Meyer Luiz Maurer Javier Freire

Modelos de negócios para modernização da iluminação pública nas Cidades do Brasil. Christophe de Gouvello Megan Meyer Luiz Maurer Javier Freire Modelos de negócios para modernização da iluminação pública nas Cidades do Brasil Christophe de Gouvello Megan Meyer Luiz Maurer Javier Freire Sumário CONTEXTO MAPEAMENTO DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS DO

Leia mais

CPMF Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

CPMF Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CPMF 2011 Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 IMPACTO DA CPMF NA ECONOMIA 2 Volta da CPMF é uma contribuição IMPOPULAR Tema é bastante impopular para ser tratado em início de Governo. Pesquisa

Leia mais

Avaliação Financeira dos Leilões de Transmissão: 2003 a 2005.

Avaliação Financeira dos Leilões de Transmissão: 2003 a 2005. Avaliação Financeira dos Leilões de Transmissão: 2003 a 2005. Roberto Brandão e Nivalde J. de Castro GESEL Grupo de Estudos do Setor Elétrico- IE/ UFRJ Índice Estrutura do Setor Elétrico Brasileiro Fases

Leia mais

Saneamento e Infraestrutura

Saneamento e Infraestrutura Saneamento e Infraestrutura Desempenho 2014 Contratação SUSAN Desempenho 2014 Desembolso SUSAN Perspectivas 2015 Linhas de Financiamento: SANEAMENTO PARA TODOS Tipos de Financiamento Financiamento Corporativo

Leia mais

Modelos de Negócio para Eficiência Energética Iluminação Pública. World Bank Conference Junho de 2016

Modelos de Negócio para Eficiência Energética Iluminação Pública. World Bank Conference Junho de 2016 Modelos de Negócio para Eficiência Energética Iluminação Pública World Bank Conference Junho de 2016 Agenda 1. Exemplo de Projeto de PPP: O caso indiano 2 Departamento de Assessoria em PPPs - IFC Brasil

Leia mais

Certificação CARF Commission on Accreditation of Rehabilitation Facilities

Certificação CARF Commission on Accreditation of Rehabilitation Facilities Certificação CARF Commission on Accreditation of Rehabilitation Facilities Dra. Christina May Moran de Brito Coordenação Médica do Serviço de Reabilitação do Hospital Sírio-Libanês (HSL) e do Instituto

Leia mais

46ª Assembleia Nacional da Assemae. Saneamento Básico um Direito de Todos

46ª Assembleia Nacional da Assemae. Saneamento Básico um Direito de Todos 46ª Assembleia Nacional da Assemae Saneamento Básico um Direito de Todos ABES - Missão e Visão MISSÃO Ser reconhecida, nacionalmente, como a principal entidade de referência, no setor de saneamento ambiental.

Leia mais

Parceria Público Privada Unidade PPP-MG. Secretaria de Desenvolvimento Wilson Brumer Econômico de Minas Gerais

Parceria Público Privada Unidade PPP-MG. Secretaria de Desenvolvimento Wilson Brumer Econômico de Minas Gerais Parceria Público Privada Unidade PPP-MG Secretário Secretário de Estado de de Estado Desenvolvimento Wilson Brumer Econômico Secretaria de Desenvolvimento Wilson Brumer Econômico de Minas Gerais Belo Horizonte,

Leia mais

A PPP de Iluminação Pública de Belo Horizonte. quarta-feira, 7 de setembro de 2016

A PPP de Iluminação Pública de Belo Horizonte. quarta-feira, 7 de setembro de 2016 A PPP de Iluminação Pública de Belo Horizonte quarta-feira, 7 de setembro de 2016 PPP DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA AGENDA 1. DO PROJETO 2. DA ESTRUTURAÇÃO 3. PERCEPÇÕES, APRENDIZADOS E DESTAQUES 1 DO PROJETO

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DA SAÚDE

MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DA SAÚDE MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DA SAÚDE OBJETIVOS DO CURSO O objetivo geral do Curso de Pós-graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Negócios da Saúde é a formação de gestores em negócios da área da saúde, com

Leia mais

TERMO TÉCNICO PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA

TERMO TÉCNICO PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA TERMO TÉCNICO PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA ESPECIALIZADA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS EM CLINICA MÉDICA E MEDICINA INTESIVA ADULTO PROCEDIMENTO DE CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS

Leia mais

RESULTADO DO 4º TRIMESTRE E DO ANO DE 2014

RESULTADO DO 4º TRIMESTRE E DO ANO DE 2014 RESULTADO DO 4º TRIMESTRE E DO ANO DE 2014 Receita bruta 4T14 cresce Receita bruta 4T14 atinge Geração de caixa operacional 4T14 de 8,0% R$744,1 MM R$33,4 MM Pedro de Godoy Bueno Presidente Octávio Fernandes

Leia mais

CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional

CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional CAIXA Segmento Petróleo e Gás Reunião da Diretoria do SINAVAL Antonio Gil Silveira Gerente Regional Rio de Janeiro, 15 de Fevereiro de 2012 AGENDA CAIXA Resultados 2011 Experiência CAIXA Estratégia CAIXA

Leia mais

Teleconferência Resultados 1T13. Relações com Investidores São Paulo, 13 de Maio de 2013

Teleconferência Resultados 1T13. Relações com Investidores São Paulo, 13 de Maio de 2013 Teleconferência Resultados 1T13 Relações com Investidores São Paulo, 13 de Maio de 2013 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas

Leia mais

6 O Projeto da MG-050

6 O Projeto da MG-050 61 6 O Projeto da MG-050 Em 2006, foi lançado o edital do Projeto PPP da MG-050 com o objetivo de recuperação, ampliação e manutenção da Rodovia MG-050. O projeto engloba ainda trechos da BR-265 (entre

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO

DISTRIBUIÇÃO DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO O COOPERATIVISMO DISTRIBUIÇÃO DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO Produção 3% Consumo 2% Infra-estrutura 2% Transporte 12% Habitacional 5% Mineral 1% 1 Saúde 12% Agropecuário 20% Trabalho 24% Crédito 15% Educacional

Leia mais

QUESTIONÁRIO REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

QUESTIONÁRIO REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL Diagnóstico e Avaliação do Atual Estágio de Desenvolvimento das Redes Regionais da Atenção à Saúde nas regiões priorizadas pelo Projeto de Fortalecimento da Gestão Estadual da Saúde 2016 QUESTIONÁRIO REDE

Leia mais

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014 RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014 Receita bruta cresce Receita bruta atinge Margem EBITDA atinge 11,7% R$800,7 MM 17,7% Dickson Esteves Tangerino Presidente Octávio Fernandes Vice-Presidente de Operações

Leia mais

Gestão Hospitalar: ferramentas e estratégias em busca do incremento do resultado financeiro

Gestão Hospitalar: ferramentas e estratégias em busca do incremento do resultado financeiro Gestão Hospitalar: ferramentas e estratégias em busca do incremento do resultado financeiro Ana Maria Malik Hospitais em mudança? O hospital que conhecemos O hospital que queremos(?) Eficiência é relativa...

Leia mais

Seminário Nacional NTU Lei Anticorrupção e Programa de Compliance. Lélis Marcos Teixeira

Seminário Nacional NTU Lei Anticorrupção e Programa de Compliance. Lélis Marcos Teixeira Seminário Nacional NTU - 2014 Lei Anticorrupção e Programa de Compliance Lélis Marcos Teixeira 28/agosto/2014 Iniciativas FETRANSPOR Lei 12.846/2013 Agenda Abertura Histórico Iniciativas Dúvidas Encerramento

Leia mais

AVISO. Os próximos eventos deverão acontecer nos meses de janeiro e fevereiro. Programem-se e não deixem de comparecer.

AVISO. Os próximos eventos deverão acontecer nos meses de janeiro e fevereiro. Programem-se e não deixem de comparecer. AVISO As novas concessões estaduais de rodovias fazem parte do Programa São Paulo Segue em Frente para melhoria da mobilidade, lançado em 19 de novembro, pelo Governador Geraldo Alckmin. Com o anúncio,

Leia mais

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS FIESP CIESP Ricardo Cunha da Costa Assessor da Área de Infraestrutura BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social 24 de Abril de 2009 1 Missão e Visão

Leia mais

Oracle Primavera. Vencendo os Desafios em Gestão de Projetos e Obras de Infraestrutura Pública

Oracle Primavera. Vencendo os Desafios em Gestão de Projetos e Obras de Infraestrutura Pública Oracle Primavera Vencendo os Desafios em Gestão de Projetos e Obras de Infraestrutura Pública Bruno Mega Master Principal Sales Consultant Oracle Construction & Engineering Global Business Unit Fórum Nacional

Leia mais

São Paulo, setembro de 2010

São Paulo, setembro de 2010 16ª SEMANA DE TECNOLOGIA METRO-FERROVIÁRIA ASSOCIAÇÃO DOS ENGENHEIROS E ARQUITETOS DE METRÔ AEAMESP. SOLUÇÕES DE TRANSPORTE MAIS ADEQUADAS PARA AS CIDADES O BNDES E OS INVESTIMENTOS NO SETOR DE TRANSPORTES

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS (PPP) Carlos Alexandre Nascimento Coordenador Geral MBA PPP e Concessões

INTRODUÇÃO ÀS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS (PPP) Carlos Alexandre Nascimento Coordenador Geral MBA PPP e Concessões INTRODUÇÃO ÀS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS (PPP) Carlos Alexandre Nascimento Coordenador Geral MBA PPP e Concessões Contato Carlos Alexandre Nascimento Diretor de Programas LSE Enterprise London School of

Leia mais

24º. Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos Jornada Nacional de Saúde Suplementar para Hospitais e Operadoras

24º. Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos Jornada Nacional de Saúde Suplementar para Hospitais e Operadoras 24º. Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos Jornada Nacional de Saúde Suplementar para Hospitais e Operadoras Tema: Conflitos: Desejos dos Clientes x Obrigações das Operadoras. Paulo

Leia mais

Finanças Públicas. Provisionamento Público: SAÚDE CAP. 12 STIGLITZ

Finanças Públicas. Provisionamento Público: SAÚDE CAP. 12 STIGLITZ Finanças Públicas Provisionamento Público: SAÚDE CAP. 12 STIGLITZ 1. INTRODUÇÃO Saúde não é um bem público puro No contexto de economia do bem estar, governo pode intervir em determinador setor por duas

Leia mais

Gestão e Empreendedorismo

Gestão e Empreendedorismo Gestão e Empreendedorismo Gestão e Empreendorismo O que faz a diferença entre o fracasso e sucesso é o que as pessoas fazem com os recursos que elas tem. Empreendedorismo é o estado de atenção às oportunidades

Leia mais

Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS. Karla Santa Cruz Coelho Diretora de Gestão

Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS. Karla Santa Cruz Coelho Diretora de Gestão Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS Karla Santa Cruz Coelho Diretora de Gestão Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS Agência reguladora federal vinculada ao Ministério da Saúde Atua na regulação,

Leia mais

HARMONIZAÇÃO DE CLÁUSULAS EM CONTRATOS DE PPP. Gastón Astesiano. II FÓRUM INTERNACIONAL PPP 18 a 20 / outubro 2017 Salvador, Bahia.

HARMONIZAÇÃO DE CLÁUSULAS EM CONTRATOS DE PPP. Gastón Astesiano. II FÓRUM INTERNACIONAL PPP 18 a 20 / outubro 2017 Salvador, Bahia. HARMONIZAÇÃO DE CLÁUSULAS EM CONTRATOS DE PPP Gastón Astesiano II FÓRUM INTERNACIONAL PPP 18 a 20 / outubro 2017 Salvador, Bahia. Sumário 1 2 HARMONIZAÇÃO DE CLÁUSULAS EM CONTRATOS DE PPP NO MUNDO ATUAÇÃO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Simpósio Novas Fronteiras Farmacêuticas nas Ciências da Regulamentação, Tecnologia e Sistema da Qualidade

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Simpósio Novas Fronteiras Farmacêuticas nas Ciências da Regulamentação, Tecnologia e Sistema da Qualidade AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA ANVISA Simpósio Novas Fronteiras Farmacêuticas nas Ciências da Regulamentação, Tecnologia e Sistema da Qualidade Dirceu Barbano Diretor-Presidente Brasília, 25

Leia mais

UNOPS e a Excelência em Gestão de Projetos nas Nações Unidas. 15 Encontro de Gerenciamento de Projetos PMI-DF

UNOPS e a Excelência em Gestão de Projetos nas Nações Unidas. 15 Encontro de Gerenciamento de Projetos PMI-DF UNOPS e a Excelência em Gestão de Projetos nas Nações Unidas 15 Encontro de Gerenciamento de Projetos PMI-DF 16 /10/ 2015 UNOPS - áreas principais e serviços Em 2010, a Assembléia Geral e a ONU reafirmaram

Leia mais

TERMO TÉCNICO PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA ESPECIALIZADA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS EM ANESTESIOLOGIA

TERMO TÉCNICO PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA ESPECIALIZADA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS EM ANESTESIOLOGIA TERMO TÉCNICO PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA ESPECIALIZADA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS EM ANESTESIOLOGIA PROCEDIMENTO DE CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS

Leia mais

Parceria Público Privada A experiência do Hospital do Subúrbio. 3º Pré Fórum Nordeste Pró SUS Agosto / 2016

Parceria Público Privada A experiência do Hospital do Subúrbio. 3º Pré Fórum Nordeste Pró SUS Agosto / 2016 Parceria Público Privada A experiência do Hospital do Subúrbio 3º Pré Fórum Nordeste Pró SUS Agosto / 2016 1. Parceria Público Privada um modelo alternativo de gestão 2. Hospital do Subúrbio Ambiente Externo

Leia mais