JOAQUIM QUINTINO AIRES. 15 Minutos. com o Seu Filho TUDO O QUE O SEU FILHO PRECISA É DE TEMPO DE QUALIDADE. Prefácio de Maria Rita Mendes Leal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JOAQUIM QUINTINO AIRES. 15 Minutos. com o Seu Filho TUDO O QUE O SEU FILHO PRECISA É DE TEMPO DE QUALIDADE. Prefácio de Maria Rita Mendes Leal"

Transcrição

1 JOAQUIM QUINTINO AIRES 15 Minutos com o Seu Filho TUDO O QUE O SEU FILHO PRECISA É DE TEMPO DE QUALIDADE Prefácio de Maria Rita Mendes Leal

2 Dedico este livro a todos os pais e a todas as mães. Àqueles que planearam o nascimento de um filho quando a relação de casamento entre os dois estava já bastante estável e o nascimento de um filho (biológico ou adoptado) era um desejo partilhado pelos dois, àqueles para quem o nascimento de um filho resultou do acaso, mas que hoje querem que ele ou ela seja uma Pessoa realizada e feliz, e também àqueles cuja irresponsabilidade da adolescência levou à gestação antes do tempo. Criar um filho é uma tarefa muito exigente. Muito mais exigente do que produzir o mais belo dos objectos de arte ou a mais complexa das construções de engenharia. Mas não tem de ser difícil, é apenas preciso aprender. E não implica que o pai ou a mãe deixem de viver a própria vida. Criar um filho não exige estar sempre com ele. O truque é saber construir com ele uma ligação psicológica que promova o desenvolvimento cerebral e da personalidade, de modo a que ele ou ela se torne um homem ou uma mulher capaz de tomar a própria vida nas mãos. E para isso cada mãe e cada pai necessitam de pouco tempo, quinze minutos diários quando ele ainda é bebé, ou quinze minutos semanais quando ele já é mais crescido.

3 Conteúdos PREFÁCIO 9 1 > A ARTE DE EDUCAR NÃO ESTÁ NO TEMPO DE QUE DISPÕE 13 2 > UMA RELAÇÃO MUTUAMENTE CONTINGENTE 29 3 > UMA RELAÇÃO EMPÁTICA 49 4 > UMA RELAÇÃO COM NARRAÇÃO 71 5 > UMA RELAÇÃO QUE PROMOVE O DESDOBRAMENTO LINGUÍSTICO 87 6 > UMA RELAÇÃO PREOCUPADA COM AS EMOÇÕES E COM A RAZÃO > UMA RELAÇÃO QUE PERMITE A ANSIEDADE > AS CONCLUSÕES DE UM PSICÓLOGO 147 7

4 Prefácio É para mim um prazer e uma honra aceder ao convite do meu amigo Joaquim Quintino Aires para prefaciar o seu mais recente livro 15 Minutos Com o Seu Filho, que podia ser um complexo tratado sobre o tempo e a memória deste Professor Emérito da Universidade de Moscovo, e Doutorado pelo Departamento de Linguística da Universidade Nova de Lisboa. Pelo contrário, trata -se de um conjunto de conversas, de falas descomplicadas, em que o autor manifesta o seu dom de colocar em termos simples assuntos bem complicados: o que é ESTAR PRESEN- TE a um filho, quando não há tempo, e se percebe nele a incomensurável carência de encontrar aquele Pai, aquela Mãe DISPONÍVEIS para aqueles insubstituíveis quinze minutos. O Professor Quintino realiza, ainda, o descomunal feito de explicar ao leigo o que é aquele acto suplementar da acção de outros educadores, oferecido por um psicoterapeuta de orientação dinâmica: que se coloca PRESENTE (a alguém que nesse momento carece), vivendo -se no modelo de um Pai/Mãe cuidadores que se fazem ENCONTRA- DOS por QUINZE MINUTOS vitais. Apesar de ser difícil prefaciar um livro tão surpreendente, quer no conteúdo como na forma, a verdade é que ele desperta em mim a vontade de continuar sempre esse diálogo fundamental que o Professor Joaquim Quintino Aires aponta e que diz respeito a esperar 9

5 QUINZE MINUTOS COM O SEU FILHO e responder, acreditando no diálogo do qual emerge a PRESENÇA com que se constrói esse novo ser, que conta com o outro para poder erguer -se. Por isso, quero aproveitar o espaço que me é oferecido nesta preciosa publicação para agradecer ao meu amigo Joaquim por ter escrito uma obra clara e simples, que acaba explicando os paralelos entre o que acontece na vida de família, entre pais e filhos, e connosco, quando estamos presentes, como psicoterapeutas dinâmicos, nos nossos quinze a trinta minutos semanais, a um cliente (que é o mesmo que dizer desconhecido ), pequeno ou grande, que, para nós, está ali, à espera de se encontrar ao ser encontrado, e pretendendo entrar em contacto com essa lesão funda no sentir dele de não ser Eu, origem dos próprios actos, senhor das próprias intenções. Neste livro, é demonstrado que os pais também possuem os instrumentos para se descobrirem num mundo sem norte e sem ideal, abrindo caminho aos filhos para rejeitarem as confusões do dia -a-dia demasiado corrido e sofrido, e seguirem um rumo por eles próprios traçado, assim se construindo como Eu, sempre de novo, em cada idade. Com os melhores augúrios por esta feliz edição, MARIA RITA MENDES LEAL Professora Catedrática Jubilada da Universidade de Lisboa 10

6 Deus não conseguia realizar tudo e, por isso, criou as mães. ANTIGO PROVÉRBIO JUDEU

7 1. A arte de educar não está no tempo de que dispõe A dificuldade de ser mãe ou pai Educar um filho é certamente a mais difícil das artes! Aquelas figuras maravilhosas que sorriem e brincam, que nos abraçam e nos beijam com carinho, que na praia fazem bolinhos de areia que depois, com alegria, nos oferecem para provar, que calçam os sapatos da mãe e colocam a carteira desta ao ombro, ou gritam pelo Sporting (ou pelo Benfica, ou pelo Porto, ou etc.) como faz o pai, existem também noutra versão. A versão dos gritos no supermercado, das birras na loja de brinquedos, dos atrasos durante o pequeno -almoço, do ser contra tudo e contra todos na adolescência, da teimosia em namorar com aquele rapaz toxicodependente que deixa a família enlouquecida, dos amigos com mau aspecto com quem se relaciona como se estes fossem as pessoas mais importantes do mundo. Se a mãe é católica, lá se escuta a frase Que mal fiz eu a Deus? Se o pai é conservador, lá diz outra vez à mãe, com aquele horrível ar de desprezo, Olha a educação que lhe deste! E se a televisão estiver ligada, lá estarão os professores a dizer que hoje os pais se demitem da educação dos filhos ou um qualquer psicólogo a dizer que a culpa é dos pais, que não têm tempo para os filhos. TEMPO PARA OS FILHOS! Frase bonita, politicamente correcta, que fica sempre muito bem em qual- 13

8 QUINZE MINUTOS COM O SEU FILHO quer debate ou programa de televisão. Mas se o problema se resolvesse apenas com tempo, provavelmente não existia o antigo provérbio judeu: Deus não conseguia realizar tudo e, por isso, criou as mães. E que tempo é este de que tanto se fala? Quando de manhã os pais demoram duas horas para chegar ao trabalho, à tarde mais duas horas para voltar do trabalho, sofrem dois fortes empurrões para entrar no metro, duas pisadelas no autocarro e todo o desconforto possível em transportes públicos demasiado cheios de gente. Depois ainda compram pão para o jantar e recolhem as crianças no ATL, e, ao chegarem a casa, quando colocam a chave na porta, já não sabem se preferem que o tempo passe rápido e o dia acabe para poderem dormir, ou se querem que ainda dure, de modo a terem tempo para fazer o jantar, verificar os trabalhos de casa dos filhos, que os professores teimam em ordenar, dar banho às crianças, servir -lhes o jantar (sim, SERVIR -LHES o jantar!), deitar cada um e, quando se preparam para dizer já está tudo pronto, toca novamente o despertador, dando o sinal de que um novo dia, outra vez com as mesmas rotinas, já começou. São estes os pais de quem os professores reclamam mais atenção para os filhos? É destes pais que os psicólogos estão a falar quando dizem que é necessário mais tempo para os filhos? É claro que se um dos filhos bate no outro no exacto momento em que o arroz dentro da panela começou a queimar, toda a atenção que aquelas crianças recebem é um grito, pois a boca não faz o trabalho das mãos que deitam água fria para dentro da panela. Sentados à mesa, se um filho come com as mãos, os pais já nem reparam, porque naquele momento parece que a alma lhes saiu do corpo, e apesar dos sentidos continuarem em actividade, o cérebro já não vê nem ouve. E se durante o tempo de limpar a cozinha os filhos se fecham no quarto ligados à Internet, a mãe até agradece, e convence -se de que aquele sossego é a resposta de Deus ou de algum Santo às suas orações. É fácil para os professores dizerem que os pais não dão educação aos filhos. Mas a verdade é que os filhos de professores, porque os professores quase sempre também são pais, têm os mesmos problemas. É fácil para os psicólogos dizerem que os pais devem passar mais tempo com os filhos. Mas a verdade é que aquele tempo em que os 14

9 A ARTE DE EDUCAR NÃO ESTÁ NO TEMPO DE QUE DISPÕE psicólogos se ocupam de crianças é o tempo do seu trabalho, e durante esse tempo nada mais acontece, já que é o tempo de uma consulta. Durante todo esse tempo apenas estão com aquela criança, ou com um pequeno grupo de crianças, quando se trata de terapia de grupo, e foram treinados durante vários anos para fazerem esse trabalho. Difícil, na arte e no tempo, é ter o ónus da educação, sem formação e sem tempo específico, como acontece com os pais. Novos tempos, outra educação E pode acontecer ser domingo e que a avó esteja por perto. Então tudo fica ainda mais pesado e complicado. O discurso vai alternando entre o têm de ter mais paciência, são apenas crianças! e a famosa e irritante teoria de que antigamente as crianças não eram assim! Mas é claro que as crianças eram assim. Simplesmente havia mais gente envolvida na educação dos pequenotes e também sobrava mais tempo a cada adulto para se ocupar deles. Noutros tempos, nos velhos tempos, cada adulto considerava -se responsável pelo comportamento de qualquer criança. Se um adulto via um comportamento errado ser realizado por qualquer criança, primeiro repreendia -a e só depois perguntava de quem era filha, para informar os pais. Agora, pode ser que pergunte de quem é filha, mas apenas para comentar com uma vizinha como aqueles pais não dão educação aos filhos. Até há poucas décadas, a educação das crianças estava entregue à sociedade. Claro que os pais eram reconhecidos como pais, mas todos os adultos se consideravam responsáveis pela educação de cada criança. Ninguém estranhava que um adulto repreendesse uma criança. O raro era que ninguém dissesse nada quando uma criança agia mal. Hoje a sociedade está organizada em unidades bem mais pequenas. A família está mais individualizada, menos misturada com os vizinhos da rua, menos socializada com os professores e funcionários da escola, menos socializada com a proprietária do quiosque onde todos os dias as crianças compram alguma coisa. E até com os tios e com os padrinhos a socialização está agora bastante reduzida. É como se cada família fosse um reino à parte, com fronteiras bem delimitadas, 15

10 QUINZE MINUTOS COM O SEU FILHO e ninguém se confunde na distinção entre os que são de dentro da família e os que são de fora, sendo que estes nada têm que ver com a educação das crianças daquela família. Antigamente os pais tinham mais tempo livre, é verdade. Mas também é verdade que, ainda assim, não passavam mais tempo com os filhos. Nem sequer havia a ideia de brincar com as crianças. Os pais tinham as suas tarefas, e quer nas horas de trabalho quer nas horas de livre gestão do próprio tempo, rodeavam -se de adultos, enquanto as crianças e os adolescentes se ocupavam uns com os outros. Os homens não levavam os filhos para as tabernas, nem as mulheres levavam as crianças para o lavadouro, e se o faziam, era apenas para que estas brincassem umas com as outras, enquanto as mães lavavam e conversavam também umas com as outras. A diferença, a grande diferença nestes novos tempos, é que a educação e o desenvolvimento das crianças e dos jovens estão entregues apenas a uma mãe e a um pai. Agora a educação está entregue apenas a dois adultos, enquanto no passado estava entregue a todos os adultos da comunidade. É lógico que se a mesma exigência, a mesma responsabilidade, está dividida por menos pessoas, o trabalho destes dois adultos é muito maior e muito mais difícil. A natureza das crianças Muitas vezes ouvimos dizer que as crianças hoje são muito diferentes. Esta ideia corresponde apenas a uma ilusão. As crianças de hoje têm a mesma natureza das crianças dos tempos passados. Ao longo de todos estes anos, não ocorreu nenhuma alteração genética significativa, e por isso a biologia não se alterou. Os programas biológicos de comportamento que cada criança tem à nascença são exactamente os mesmos que os de qualquer outra criança nascida há anos, altura em que se estima ter surgido a nossa espécie. E ao contrário do que o pedagogo suíço do século XVIII afirmou, as crianças não nascem belas e puras, sendo só mais tarde contaminadas pela maldade da sociedade. A ideia do Bom Selvagem, de Jean -Jacques Rousseau, é 16

11 A ARTE DE EDUCAR NÃO ESTÁ NO TEMPO DE QUE DISPÕE uma ilusão, que em muito se afasta da realidade. Todas as crianças nascem com todos os instintos que as empurram para se comportarem em função da sua vontade e do seu belo prazer, desconhecendo responsabilidades e perigos, completamente despreocupadas com a dor ou sofrimento que podem causar aos outros, e sem capacidade para anteciparem os problemas que lhes podem advir no futuro em função da sua irresponsabilidade no momento presente. É assim qualquer criança, quer no passado quer hoje. E é assim que deve ser, pois se fosse diferente, nenhuma criança sobreviveria ao entrar no mundo. A vida exige de cada um de nós a capacidade de reclamar o que o próprio necessita, como uma arte de se preocupar consigo mesmo, como forma de aumentar a probabilidade de sobreviver. É durante o processo de desenvolvimento, que acontece na relação da criança com os outros humanos, e também pelo seu agir sobre as coisas do mundo, que o seu cérebro se reorganiza, ganha uma nova estrutura, pois formam -se novos órgãos e conexões entre as diferentes regiões dessa unidade maravilhosa que é o cérebro. É um processo lento e muito complexo. E exige uma atenção muito especial da parte dos adultos e, mais tarde, também da parte dos amigos. Mas no final, esse fantástico órgão, o cérebro, irá funcionar como mais do que uma estrutura biológica, dominada por caprichos e pela urgência da satisfação de desejos, como se ignorasse a atenção e o respeito pelos outros, para passar a funcionar como um cérebro psicológico, no qual os caprichos e os desejos são negociados com o trabalho, tendo em atenção as consequências futuras dos actos no presente, e o seu bem -estar é negociado em função do bem -estar das outras pessoas e das consequências para si próprio no futuro. Mas então já não será uma criança, isso já dirá respeito ao ser adulto. Para que serve a relação que exige tempo? Nem todos os humanos têm a felicidade de o seu cérebro biológico evoluir para um cérebro psicológico. Isso não depende da própria pessoa, mas dos adultos que se relacionam com ela. Só pelo mecanismo de uma relação dialógica, e com o agir da própria criança sobre 17

12 QUINZE MINUTOS COM O SEU FILHO o mundo, dentro dessa relação dialógica, é possível que ocorra essa transformação. Ao contrário das características naturais, que já vêm inscritas nos genes, como é o caso da cor dos olhos ou do aparecimento de pêlos no corpo (e por isso é necessária apenas a paciência para esperar pelo tempo do seu amadurecimento), as características psicológicas não estão predeterminadas. Assim, se durante a vida de uma criança não se reunirem as condições necessárias à estruturação de alguma das características psicológicas no cérebro, essa característica nunca vai existir. Talvez seja mais fácil explicar esta ideia com um exemplo. Se algumas sementes de plantas, incluindo algumas delicadas roseiras, forem lançadas num qualquer terreno baldio, é claro que, passados uns anos, muitas dessas sementes germinaram e até se podem encontrar várias sebes e flores nesse terreno. Não é necessário que alguém cuide delas, pois dentro da semente estão todas as informações bioquímicas necessárias para que dela germinem novas plantas e em certa fase brotem flores e sementes. Este é o desenvolvimento biológico. Mas se tentar visualizar o mato onde cresceram essas plantas, provavelmente não chamará jardim ao que vê. Nem seria confortável que atravessasse esse mato, pois o mais provável era que se arranhasse e saísse todo magoado do contacto com toda aquela vegetação. Mas quando o crescimento destas sementes é acompanhado por um jardineiro, que vai orientando o crescimento de cada uma, eliminando os rebentos não desejados e as ervas daninhas, o novo espaço que ali nasce não apenas é bonito, como é agradável de usufruir. E durante o processo de desenvolvimento das plantas, o jardineiro pode até juntar algumas novidades que modifiquem a planta em adulta. Já noutro livro escrevi sobre o efeito de um prego com ferrugem colocado junto à raiz de uma hortênsia, que lhe modifica a cor para azul. Ao pensar neste exemplo, facilmente compreende que não existe nada na genética das plantas que oriente a formação de um jardim. Claro que é necessária a informação genética que dará origem ao seu crescimento e ao brotar das flores. Mas sem o jardineiro 18

13 A ARTE DE EDUCAR NÃO ESTÁ NO TEMPO DE QUE DISPÕE que acompanhou o seu desenvolvimento o resultado não teria sido aquele. Dizemos em ciência que o crescimento com base na informação genética se chama maturação e o crescimento orientado pela participação do jardineiro se chama cultivo ou construção. É como se o jardineiro fosse um construtor que aproveita a força da natureza, pelo processo de maturação, e o melhora substancialmente pela relação que estabelece com esta natureza. No final, a mesma natureza deu origem a duas realidades completamente distintas, uma a que chamamos mato, e outra a que chamamos jardim. Uma o mato, queremos eliminá -la, e muitas vezes as pessoas até lhe pegam fogo para que arda e desapareça. Outra o jardim, gostamos de a apreciar e sempre que podemos aproximamo -nos e desfrutamo -la. Podemos fazer o mesmo raciocínio quando pensamos no desenvolvimento das crianças. Mesmo na falta de uma relação que constrói, a criança cresce e desenvolve -se de acordo com os processos biológicos que estão predeterminados na sua genética. Dizemos que matura. Mas maturar significa apenas maior força e tamanho, os comportamentos continuam os mesmos que os de uma qualquer criança. Birrenta, egoísta e insensível às outras pessoas. Estes não são comportamentos próprios à vida em sociedade, e por isso queremos eliminá -los. Não pegando fogo, como ao mato, claro, mas de uma forma semelhante, enviando quem se comporta assim para a prisão. Ao contrário, a criança que teve a possibilidade de construir novos órgãos cerebrais no encontro com uma relação, torna -se um adulto bonito, a sua companhia é apreciada, e certamente terá sucesso na vida. Muitas vezes procurando -me no consultório, os pais queixam -se de que os seus filhos não obedecem, que lhes dizem uma coisa mas que eles sempre fazem outra, que falam com eles e parece que nem os ouvem. Falam dos filhos como se eles fossem máquinas com tantos graus de liberdade que se torna quase impossível interagir com eles. Por vezes, ao ouvir os pais, tenho a impressão de que me estão a falar de um qualquer salta -pocinhas tão irrequieto e imprevisível, que ter a responsabilidade de o educar e orientar é uma tarefa absolutamen- 19

14 QUINZE MINUTOS COM O SEU FILHO te impossível. Alguns pais falam de filhos adolescentes como se falassem de algum metal com carga eléctrica de mesmo sinal, que os repele, ou de algum peixe escorregadio que tentassem agarrar nas águas de um rio e sempre lhes escorregasse das mãos. Não há razão para tanto sofrimento. Quando uma criança ou um adolescente estruturaram uma boa relação com os pais, apesar de poderem e deverem afirmar as suas opiniões e posicionamentos perante a vida, os pais funcionam como bússolas orientadoras, utilizadas para nortearem a vida. As características desta importante relação Penso que já consegui transmitir -lhe a importância e a necessidade da relação no desenvolvimento cerebral e da personalidade de cada pessoa. É minha obrigação escrever -lhe agora sobre as características dessa relação. E para lhe falar das características dessa relação quero referir o aspecto TEMPO e o aspecto FORMA. Quanto ao aspecto forma, e ainda voltando ao exemplo do jardineiro, gostava de chamar a sua atenção para o facto de que o jardineiro não está sempre junto às suas flores. Ele tem a sua vida, e a não ser que seja um profissional a quem pagam para cuidar de plantas, se o jardineiro em sua casa for você mesmo, naturalmente terá de ir trabalhar, ir às compras, arrumar a casa, fazer a inspecção ao seu carro, etc., etc. Vai gostar de assistir a alguns programas de televisão, ler um livro, ir ao cinema, passar algum tempo no cabeleireiro ou assistir a um bom jogo de futebol. E durante todas estas suas ausências, o jardim continua a crescer sem qualquer problema. Se foi contratado como jardineiro profissional, claro que tem muito mais tempo para cuidar do jardim. Certamente teve uma formação especial, que recebeu durante um curso ou durante os anos que trabalhou ao lado de um outro profissional. Com toda a certeza o contrataram agora para cuidar de algum jardim suficientemente grande, com um número elevado de plantas, pois só assim se justifica contratar um profissional. Este é um tema interessante e certamente escre- 20

15 A ARTE DE EDUCAR NÃO ESTÁ NO TEMPO DE QUE DISPÕE verei um livro especialmente para esses importantes jardineiros, tão fundamentais na nossa sociedade, os educadores e professores. Mas o presente livro está a ser escrito a pensar em jardineiros domésticos, ou seja, quando o jardineiro não é um profissional mas quer que o seu jardim seja bonito e saudável: os pais. Neste caso, sendo apenas pai ou mãe, é claro que não deixa de fazer todas aquelas outras coisas importantes que fazem parte da sua vida. Por isso precisa de saber como rentabilizar o tempo que tem para cuidar do seu jardim. Saindo da metáfora e entrando no tema concreto deste livro, a educação dos seus filhos, o que você precisa de saber é como rentabilizar o seu tempo para cuidar do desenvolvimento dos seus filhos, sem deixar de fazer a sua vida. E agora uma boa notícia no que respeita ao aspecto TEMPO na relação que constrói o cérebro e a personalidade: quantidade, claramente, não é qualidade. Para fazer um bom trabalho, tudo o que você precisa é de 15 MINUTOS por dia quando o seu filho ainda é bebé, ou quinze minutos por semana quando ele já é crescidinho. Mas claro, estes quinze minutos devem ser quinze minutos de qualidade! Nada disto significa que não veja os seus filhos nos restantes minutos e dias da semana ao assegurar o seu suprimento material. O que lhe estou a dizer é que uma boa relação, que garanta o desenvolvimento saudável do cérebro e da personalidade do seu filho, requer apenas quinze minutos de cada vez. Pode ser óptimo se tiver mais do que este tempo para partilhar com ele. O contacto com os filhos pode ser muito agradável e recompensador para os pais, portanto, se tem mais do que os 15 minutos, terá com certeza muitas possibilidades de ser você a ganhar com a companhia do seu filho. Mas neste livro eu estou centrado no desenvolvimento do cérebro e da personalidade, e para que esse desenvolvimento aconteça com muita qualidade, tudo o que precisa é destes quinze minutos por dia, ou por semana, em que esteja em relação. Gostou desta informação? Certamente está um pouco descrente. Mas agora vem a outra parte. No que respeita ao aspecto tempo, como então já sabe, implica apenas quinze minutos de presença. Bastante fácil. Mas no que diz respeito ao aspecto FORMA, a exi- 21

16 QUINZE MINUTOS COM O SEU FILHO gência é já bastante maior. E foi por isso que decidi escrever este livro. Para que, numa sociedade onde o desenvolvimento dos filhos está demasiado dependente apenas dos pais, e tendo estes pouco tempo disponível, o tempo possa ser reduzido ao mínimo, centrando a exigência de qualidade no aspecto forma. Quero então ensinar- -lhe a forma ideal de uma relação entre si e o seu filho, uma relação que constrói e desenvolve o cérebro e a personalidade de uma forma saudável. Deve estar a perguntar -se como calculei os quinze minutos. Muito simples, a partir do tempo que gastamos com cada criança numa consulta semanal de psicoterapia. Na verdade, o tempo de cada sessão de psicoterapia é de vinte e cinco minutos. Mas há que tomar em consideração que estamos a trabalhar de forma técnica com uma criança ou com um jovem, para quem é necessário um formato que afecte o desenvolvimento de modo a que algum ou alguns aspectos do seu comportamento ou da sua personalidade sejam corrigidos. Alguns pais, preocupados e aflitos com os problemas evidentes no comportamento e sofrimento dos filhos, ao princípio insistem no prolongamento do tempo da sessão de psicoterapia, ou na realização de mais sessões semanais. Mas com o decorrer do tratamento, percebem então que o tempo estipulado ao longo de dezenas de anos de estudos e de prática está correcto e é suficiente para que se observem as mudanças pretendidas. No caso de uma criança que está a fazer o seu desenvolvimento saudável, posso então garantir -lhe, quinze minutos por semana são suficientes. Quero partilhar consigo o que aprendi ao longo de 26 anos de estudo de Psicologia e 22 anos de prática clínica psicológica. Muito do que durante um século se estudou e aperfeiçoou em relação ao trabalho dos psicólogos clínicos com crianças e adolescentes pode, e deve, ser adaptado para a melhoria da qualidade da relação entre pais e filhos. É o que pretendo fazer neste livro. Ao longo de cada capítulo, vou apresentar -lhe as estratégias de relação que nós, psicólogos clínicos, utilizamos durante aqueles breves vinte e cinco minutos semanais com cada criança ou jovem, breves minutos que fazem verdadeiros milagres no desenvolvimento cerebral e da 22

17 Para reflectir O mito da necessidade de mais atenção e da aprendizagem com os pais Conversava recentemente com uns amigos que me falavam de como as crianças estão sozinhas durante todo o dia. Acordam cedo, e é a toda a velocidade que os pais as preparam para as levar à escola. À noite, dão -lhes banho e preparam o jantar, e querem deitá -las o mais cedo possível, e o mesmo se repete no dia seguinte. Diziam os meus amigos que deste modo a criança está isolada, pois não tem com quem se relacionar e quem a ajude a crescer. Lembrei -lhes que na escola a criança tem outras crianças, educadores ou professores e auxiliares de educação, funcionários da secretaria da escola, adultos da sala de estudo, professores das actividades extracurriculares, e mesmo funcionários do quiosque onde gosta de comprar pastilhas e rebuçados, e com todos eles interage e cresce. Quando chega a casa, ao fim do dia, a criança interagiu com várias pessoas, e o que mais quer, naturalmente, é descansar. Com cada uma daquelas pessoas a criança e o jovem formam laços emocionais, e é uma ilusão e um erro pensar que a criança esteve sozinha todo o dia. É claro que com os pais estrutura um vínculo emocional especial, um vínculo de afecto. Mas depois dos três anos de idade não precisa de o alimentar todos os dias de uma forma especial. As interacções durante as refeições, a preparação para sair e o assistir a algumas actividades da casa são suficientes no dia -a -dia. Mais, quando os pais estão demasiado presentes, a criança e o jovem não sentem espaço para estabelecer novos vínculos emocionais fora da família, neste caso de amizade, e o seu desenvolvimento fica comprometido. 23

18 QUINZE MINUTOS COM O SEU FILHO personalidade de cada um deles. Naturalmente vou adaptar essas estratégias ao dia -a -dia de uma relação entre pais e filhos, pois este livro não pretende ser um manual de psicoterapia. Mas na medida em que as estratégias de relação que utilizamos na sessão foram copiadas de relações de sucesso entre crianças, ou jovens, e adultos, tenho a sensação de que devolvo o que foi aprendido aos seus autores originais, já refinado ou lapidado, de modo a que cada pai e mãe sejam mais certeiros no seu uso, e um maior número de pais e mães possa ver crescer de forma mais saudável os seus filhos. E tudo isto assumindo o que lhe prometi, de que necessita apenas de QUINZE MINUTOS SEMANAIS. Hoje em dia um número enorme de crianças e jovens é levado à consulta de Psicologia Clínica, e os pais gastam enormes quantias de dinheiro e de tempo com as sessões de psicoterapia dos filhos. Estou convencido de que muitos mais ainda necessitam deste tipo de trabalho. Mas era desnecessário. Estou absolutamente convencido de que apenas uma muito pequena quantidade de crianças e de jovens necessitaria de cuidados especiais de Psicologia Clínica, se os pais soubessem como relacionar -se com os filhos e, por meio dessa relação, proporcionassem um desenvolvimento saudável e feliz aos seus filhos. Mais, a maioria dos actos praticados pelos psicólogos clínicos em consulta foram copiados de interacções pais -filhos que resultaram no sucesso do desenvolvimento. Se assim é, se foi observando a relação entre pais e filhos que os psicólogos clínicos aprenderam a trabalhar, não se justifica esta procura desenfreada e tão aflita destes profissionais. Então, acredite que pode poupar muito dinheiro e muito do seu valioso tempo lendo com atenção as páginas seguintes deste precioso livro. Algumas regras que sempre deve respeitar Só precisa de quinze minutos. Mas esses quinze minutos devem ser de máxima qualidade. Por isso, e ainda antes de lhe apresentar o formato da relação que constrói, a que chamarei relação dialógica, quero 24

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

Lucas Liberato Coaching Coach de Inteligência Emocional lucasliberato.com.br

Lucas Liberato Coaching Coach de Inteligência Emocional lucasliberato.com.br Script de Terapia de Liberação Emocional (EFT) para desfazer crenças relativas aos clientes que você merece ter. Eu não consigo atrair clientes dispostos a pagar preços altos A Acupuntura Emocional é uma

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto.

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto. Boa tarde a todos, para quem não me conhece sou o Ricardo Aragão Pinto, e serei o Presidente do Concelho Fiscal desta nobre Fundação. Antes de mais, queria agradecer a todos por terem vindo. É uma honra

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Uma Cidade para Todos Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Colaboração Nuno Oliveira, coordenador do Serviço de Psicologia do 1º ciclo do Ensino Básico da EMEC - Empresa Municipal

Leia mais

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento.

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento. 10 Maneiras de se Casar com a Pessoa Errada O amor cego não é uma forma de escolher um parceiro. Veja algumas ferramentas práticas para manter os seus olhos bem abertos. por Rabino Dov Heller, Mestre em

Leia mais

Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer.

Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer. CAPITULO 3 Ele não é o Homem que eu pensei que era. Ele é como é. Não se julga um Homem pela sua aparência.. Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer. Eu costumava saber como encontrar

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Respostas dos alunos para perguntas do Ciclo de Debates

Respostas dos alunos para perguntas do Ciclo de Debates Respostas dos alunos para perguntas do Ciclo de Debates 1º ano do Ensino Fundamental I O que você gosta de fazer junto com a sua mã e? - Dançar e jogar um jogo de tabuleiro. - Eu gosto de jogar futebol

Leia mais

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal.

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal. -...eu nem te conto! - Conta, vai, conta! - Está bem! Mas você promete não contar para mais ninguém? - Prometo. Juro que não conto! Se eu contar quero morrer sequinha na mesma hora... - Não precisa exagerar!

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 22

Transcrição de Entrevista n º 22 Transcrição de Entrevista n º 22 E Entrevistador E22 Entrevistado 22 Sexo Masculino Idade 50 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante

Leia mais

FIM DE SEMANA. Roteiro de Curta-Metragem de Dayane da Silva de Sousa

FIM DE SEMANA. Roteiro de Curta-Metragem de Dayane da Silva de Sousa FIM DE SEMANA Roteiro de Curta-Metragem de Dayane da Silva de Sousa CENA 1 EXTERIOR / REUNIÃO FAMILIAR (VÍDEOS) LOCUTOR Depois de uma longa semana de serviço, cansaço, demoradas viagens de ônibus lotados...

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

200 Opportunities to Discover PORTUGUESE. www.second-language-now.com

200 Opportunities to Discover PORTUGUESE. www.second-language-now.com BASIC QUESTIONS 200 Opportunities to Discover PORTUGUESE Basic Questions - Portuguese TABLE OF CONTENTS 1. SABE?...3 2. COMO?...4 3. QUANTO TEMPO?...5 4. QUANTOS?...6 5. QUANTO?...7 6. COM QUE FREQUÊNCIA?...8

Leia mais

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 )

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) Tendo iniciado no presente ano lectivo 2005/2006 o funcionamento da plataforma Moodle na Universidade Aberta, considerou-se

Leia mais

O que procuramos está sempre à nossa espera, à porta do acreditar. Não compreendemos muitos aspectos fundamentais do amor.

O que procuramos está sempre à nossa espera, à porta do acreditar. Não compreendemos muitos aspectos fundamentais do amor. Capítulo 2 Ela representa um desafio. O simbolismo existe nas imagens coloridas. As pessoas apaixonam-se e desapaixonam-se. Vão onde os corações se abrem. É previsível. Mereces um lugar no meu baloiço.

Leia mais

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência 43 5 ADOLESCÊNCIA O termo adolescência, tão utilizado pelas classes médias e altas, não costumam fazer parte do vocabulário das mulheres entrevistadas. Seu emprego ocorre mais entre aquelas que por trabalhar

Leia mais

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1 Entrevista G1.1 Entrevistado: E1.1 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 51 anos Masculino Cabo-verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias : São Tomé (aos 11 anos) Língua materna:

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Cristina Soares Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Quando decidi realizar meu processo de coaching, eu estava passando por um momento de busca na minha vida.

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Eu queria testar a metodologia criativa com alunos que eu não conhecesse. Teria de

Leia mais

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME CENA 1. HOSPITAL. QUARTO DE. INTERIOR. NOITE Fernanda está dormindo. Seus pulsos estão enfaixados. Uma enfermeira entra,

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares BOLA NA CESTA Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares 25/04/2012 SINOPSE Essa é a história de Marlon Almeida. Um adolescente que tem um pai envolvido com a criminalidade. Sua salvação está no esporte.

Leia mais

A PREENCHER PELO ALUNO

A PREENCHER PELO ALUNO Prova Final do 1.º e do 2.º Ciclos do Ensino Básico PLNM (A2) Prova 43 63/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura

Leia mais

EDUCAR COM MINDFULNESS

EDUCAR COM MINDFULNESS MIKAELA ÖVÉN EDUCAR COM MINDFULNESS Guia de Parentalidade Consciente para pais e educadores Oo ÍNDICE INTRODUÇÃO: O maravilhoso mundo da parentalidade... 13 Seja um Detetive Mindful... 15 1. O caminho

Leia mais

ABCEducatio entrevista Sílvio Bock

ABCEducatio entrevista Sílvio Bock ABCEducatio entrevista Sílvio Bock Escolher uma profissão é fazer um projeto de futuro A entrada do segundo semestre sempre é marcada por uma grande preocupação para todos os alunos que estão terminando

Leia mais

Não é o outro que nos

Não é o outro que nos 16º Plano de aula 1-Citação as semana: Não é o outro que nos decepciona, nós que nos decepcionamos por esperar alguma coisa do outro. 2-Meditação da semana: Floresta 3-História da semana: O piquenique

Leia mais

O AUTISMO- NA CRIANÇA

O AUTISMO- NA CRIANÇA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA Escola E,B 2,3 ES\Escola S. Sebastião de Mértola Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 3ºano Disciplina de Psicopatologia Geral Ano letivo 2013\14 Docente:

Leia mais

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO Por que ler este livro? Você já escutou histórias de pessoas que ganharam muito dinheiro investindo, seja em imóveis ou na Bolsa de Valores? Após ter escutado todas essas

Leia mais

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno.

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno. Meu lugar,minha história. Cena 01- Exterior- Na rua /Dia Eduardo desce do ônibus com sua mala. Vai em direção a Rose que está parada. Olá, meu nome é Rose sou a guia o ajudara no seu projeto de história.

Leia mais

pensamentos para o seu dia a dia

pensamentos para o seu dia a dia pensamentos para o seu dia a dia Israel Belo de Azevedo 1Vida e espiritualidade 1 Adrenalina no tédio O interesse por filmes sobre o fim do mundo pode ser uma forma de dar conteúdo ao tédio. Se a vida

Leia mais

Produtividade e qualidade de vida - Cresça 10x mais rápido

Produtividade e qualidade de vida - Cresça 10x mais rápido Produtividade e qualidade de vida - Cresça 10x mais rápido Você já pensou alguma vez que é possível crescer 10 vezes em várias áreas de sua vida e ainda por cima melhorar consideravelmente sua qualidade

Leia mais

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses?

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses? Transcrição da entrevista: Informante: nº15 Célula: 5 Data da gravação: Agosto de 2009 Geração: 2ª Idade: 35 Sexo: Masculino Tempo de gravação: 10.24 minutos INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por

Leia mais

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE.

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE. OS 4 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA HIGHSTAKESLIFESTYLE. Hey :) Gabriel Goffi aqui. Criei esse PDF para você que assistiu e gostou do vídeo ter sempre por perto

Leia mais

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Palestrante: Pedro Quintanilha Freelapro Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Quem sou eu? Eu me tornei um freelancer

Leia mais

Sinopse I. Idosos Institucionalizados

Sinopse I. Idosos Institucionalizados II 1 Indicadores Entrevistados Sinopse I. Idosos Institucionalizados Privação Até agora temos vivido, a partir de agora não sei Inclui médico, enfermeiro, e tudo o que for preciso de higiene somos nós

Leia mais

PERSONAL SHOPPER MARY KAY

PERSONAL SHOPPER MARY KAY PERSONAL SHOPPER MARY KAY O QUE É? Personal shopping é uma ocupação, na qual se ajuda alguém a fazer suas compras, dando conselhos e fazendo sugestões para os clientes. A personal shopper vai dar ao cliente

Leia mais

DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69. 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos

DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69. 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69 1 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos 2. Lição Bíblica: Daniel 1-2 (Base bíblica para a história e

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 03/03/2013 PROFESSORA: A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Versículos para decorar: 1 - O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo-poderoso me dá vida. (Jó 33:4)

Leia mais

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada.

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Cláudia Barral (A sala é bastante comum, apenas um detalhe a difere de outras salas de apartamentos que se costuma ver ordinariamente: a presença de uma câmera de vídeo

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO. NOME: Serviço Voluntário Europeu (SVE) EMAIL: info@euromedp.org

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO. NOME: Serviço Voluntário Europeu (SVE) EMAIL: info@euromedp.org PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NOME: Serviço Voluntário Europeu (SVE) EMAIL: info@euromedp.org WEBSITES: Serviço de Voluntariado Europeu: http://www.sve.pt http://www.facebook.com/l.php?u=http%3a%2f%2fwww.sve.pt%2f&h=z

Leia mais

Dinâmica e Animação de Grupo

Dinâmica e Animação de Grupo Dinâmica e Animação de Grupo Desenvolvimento de Competências Turma G3D Leandro Diogo da Silva Neves 4848 Índice 1. Introdução... 3 2. Planeamento de desenvolvimento individual... 4 2.1 Competências...

Leia mais

Cordel do Software Livre Cárlisson Galdino 1

Cordel do Software Livre Cárlisson Galdino 1 Cordel do Software Livre Cárlisson Galdino 1 Este cordel pode ser distribuído e modificado, desde que você respeite a licença Creative Commons Atribuição Compartilhamento pela Mesma Licença. Ou seja, você

Leia mais

A DIVERSIDADE NA ESCOLA

A DIVERSIDADE NA ESCOLA Tema: A ESCOLA APRENDENDO COM AS DIFERENÇAS. A DIVERSIDADE NA ESCOLA Quando entrei numa escola, na 1ª série, aos 6 anos, tinha uma alegria verdadeira com a visão perfeita, não sabia ler nem escrever, mas

Leia mais

Entrevista 1.02 - Brenda

Entrevista 1.02 - Brenda Entrevista 1.02 - Brenda (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe!

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! *MELHOR MÃE DO MUNDO Coaching para Mães Disponíveis, www.emotionalcoaching.pt 1 Nota da Autora Olá, Coaching

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

5 Conversas à volta da Motivação

5 Conversas à volta da Motivação 5 Conversas à volta da Motivação SOFRE DA SÍNDROME DO CACHORRINHO? 2 Que limites impõe a si próprio? 1 Um#dos#problemas#que#mais#encontro#nas#vendas#de#hoje#em#dia#quando#trabalho#com# as#equipas#em#termos#de#formação#e#coaching#comercial#tem#a#ver#com#a#síndrome#do#

Leia mais

Para a grande maioria das. fazer o que desejo fazer, ou o que eu tenho vontade, sem sentir nenhum tipo de peso ou condenação por aquilo.

Para a grande maioria das. fazer o que desejo fazer, ou o que eu tenho vontade, sem sentir nenhum tipo de peso ou condenação por aquilo. Sonhos Pessoas Para a grande maioria das pessoas, LIBERDADE é poder fazer o que desejo fazer, ou o que eu tenho vontade, sem sentir nenhum tipo de peso ou condenação por aquilo. Trecho da música: Ilegal,

Leia mais

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês 3 Truques Para Obter Fluência no Inglês by: Fabiana Lara Atenção! O ministério da saúde adverte: Os hábitos aqui expostos correm o sério risco de te colocar a frente de todos seus colegas, atingindo a

Leia mais

Revista Veja 18 de Fevereiro de 2009 Efésios 6. 1-4! Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. Honra teu pai e tua mãe este é o primeiro mandamento com promessa para que tudo te corra

Leia mais

EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes

EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes Sim (32) Não (00) Sim (12) Nulo (20) 01 Está gostando das aulas? Estão atendendo suas expectativas?

Leia mais

Quem te fala mal de. 10º Plano de aula. 1-Citação as semana: Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também." 2-Meditação da semana:

Quem te fala mal de. 10º Plano de aula. 1-Citação as semana: Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também. 2-Meditação da semana: 10º Plano de aula 1-Citação as semana: Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também." Provérbio Turco 2-Meditação da semana: Mestre conselheiro- 6:14 3-História da semana: AS três peneiras

Leia mais

Jesus contou aos seus discípulos esta parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar.

Jesus contou aos seus discípulos esta parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar. Lc 18.1-8 Jesus contou aos seus discípulos esta parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar. Ele disse: "Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus nem se importava

Leia mais

A Criança e os Mimos. "Se competir é o único caminho que nos conduz à felicidade, então, viver em paz será impossível..."

A Criança e os Mimos. Se competir é o único caminho que nos conduz à felicidade, então, viver em paz será impossível... A Criança e os Mimos "Se competir é o único caminho que nos conduz à felicidade, então, viver em paz será impossível..." Autora: Anne M. Lucille[1] "Respeito é quando ensinamos, não quando corrigimos..."

Leia mais

ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE

ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE ADOLESCÊNCIA E SEXUALIDADE Adolescência É o período de transição entre a infância e a idade adulta. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS),o período da adolescência situa-se entre os 10 e os 20 anos.

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA No. 38 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 7/8 PLANO DE AULA

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA No. 38 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 7/8 PLANO DE AULA ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA No. 38 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) I CICLO B IDADES: 7/8 1. TEMA: Causa e Efeito - o que é PLANO DE AULA 2. OBJETIVO: A criança

Leia mais

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava O menino e o pássaro Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava comida, água e limpava a gaiola do pássaro. O menino esperava o pássaro cantar enquanto contava histórias para

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

Desafio para a família

Desafio para a família Desafio para a família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja um

Leia mais

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI)

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) II 1 Indicadores Desqualificação Não poder fazer nada do que preciso, quero fazer as coisas e não posso ; eu senti-me velho com 80 anos. Aí é que eu já

Leia mais

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS Frutos-1 Impact0 LIÇÃO 12 VIVENDO A VIDA COM DEUS UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS 9-11 Anos HISTÓRIA BÍBLICA João 1:12; I Pedro 3:15, 18 A Bíblia nos ensina

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

1. O que existe por trás do mundo?

1. O que existe por trás do mundo? Existem vários caminhos para se chegar à verdade. Os raciocínios que acabamos de discutir são apenas alguns deles e, talvez, não sejam completos nem suficientes para muitas pessoas. No entanto, existem

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

A fábula da formiga. Post (0182)

A fábula da formiga. Post (0182) A fábula da formiga Post (0182) Todos os dias, uma formiga chegava cedinho ao escritório e pegava duro no trabalho. A formiga era produtiva e feliz. O gerente besouro estranhou a formiga trabalhar sem

Leia mais

A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES

A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES JOGO EURO RUN www.novas-notas-de-euro.eu A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES A Ana e o Alex são da mesma turma e amigos inseparáveis. Estão sempre a viver aventuras incríveis e hoje não é exceção.

Leia mais

A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES

A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES JOGO EURO RUN www.novas-notas-de-euro.eu A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES - 2 - A Ana e o Alex são da mesma turma e amigos inseparáveis. Estão sempre a viver aventuras incríveis e hoje não é exceção.

Leia mais

Bíblia para crianças. apresenta O SÁBIO REI

Bíblia para crianças. apresenta O SÁBIO REI Bíblia para crianças apresenta O SÁBIO REI SALOMÃO Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Lazarus Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia na Linguagem

Leia mais

Tempo para tudo. (há tempo para todas as coisas por isso eu preciso ouvir meus pais)

Tempo para tudo. (há tempo para todas as coisas por isso eu preciso ouvir meus pais) Tempo para tudo (há tempo para todas as coisas por isso eu preciso ouvir meus pais) Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o Psicose pós-parto Pode ir desde uma leve tristeza que desaparece com o passar dos dias até um grau mais grave de depressão onde é necessária uma rápida intervenção médica. Este estágio é chamado de psicose

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

Dormia e me remexia na cama, o coração apertado, a respiração ofegante. Pensava:

Dormia e me remexia na cama, o coração apertado, a respiração ofegante. Pensava: Não há como entender a ansiedade sem mostrar o que se passa na cabeça de uma pessoa ansiosa. Este texto será uma viagem dentro da cabeça de um ansioso. E só para constar: ansiedade não é esperar por um

Leia mais

Unidade 01- Estamos apenas começando Deus criou, eu cuidarei

Unidade 01- Estamos apenas começando Deus criou, eu cuidarei Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 01- Estamos apenas começando Deus criou, eu cuidarei O velho testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO Página 1 CONVERSA DE PSICÓLOGO Volume 03 - Edição 01 Agosto - 2013 Entrevistada: Renata Trovarelli Entrevistadora: Cintia C. B. M. da Rocha TEMA: RELACIOMENTO AMOROSO Psicóloga Comportamental, atualmente

Leia mais

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - Sou so profes r a, Posso m a s n ão parar d aguento m e ai ensinar s? d a r a u la s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo São Paulo-SP, 20 de outubro de 2004 Meus queridos companheiros e minhas queridas companheiras

Leia mais

Obedecer é sempre certo

Obedecer é sempre certo Obedecer é sempre certo Obedecer. Palavra fácil de entender, mas muitas vezes difícil de colocar em prática. Principalmente quando não entendemos ou concordamos com a orientação dada. Crianças recebem

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

Catequese sobre José O pai adoptivo de Jesus

Catequese sobre José O pai adoptivo de Jesus Catequese sobre José O pai adoptivo de Jesus S. José modelo e protector de todos os pais materialdecatequese.webnode.pt 1 A terra de José (Mapa) O seu país era a Palestina e a aldeia onde morava chamava-se

Leia mais

Utilizar na comunicação 4 ouvidos

Utilizar na comunicação 4 ouvidos Utilizar na comunicação 4 ouvidos Desafio para a relação catequética Estimado catequista, imagine que se encontra com o Luís sorriso no pátio do centro paroquial. O Luís Sorriso vai cumprimentá-lo de forma

Leia mais

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos.

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos. Entrevista A2 1. Onde iniciaste o teu percurso na vida associativa? R.: Em Viana, convidaram-me para fazer parte do grupo de teatro, faltava uma pessoa para integrar o elenco. Mas em que associação? Na

Leia mais

Anexo 2. . Falar educação Um programa do Instituto de Tecnologia Educativa Radio Televisão Portuguesa (1975) EDUCAÇÃO PELA ARTE

Anexo 2. . Falar educação Um programa do Instituto de Tecnologia Educativa Radio Televisão Portuguesa (1975) EDUCAÇÃO PELA ARTE Anexo 2 O documento que se apresenta em seguida é um dos que consideramos mais apelativos neste estudo visto ser possível ver Cecília Menano e João dos Santos e a cumplicidade que caracterizou a sua parceria

Leia mais

11 dúvidas para adquirir esse livro

11 dúvidas para adquirir esse livro 11 dúvidas para adquirir esse livro Pa gina 1 Corretor de Sementes e Grãos O Livro O autor ISAEL CARLOS MORAIS, nascido na cidade de União da Vitória Estado do Paraná vem de uma família simples e humilde.

Leia mais