Segurança das Instalações em Atmosferas Explosivas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segurança das Instalações em Atmosferas Explosivas"

Transcrição

1

2 Segurança das Instalações em Atmosferas Explosivas Roberval Bulgarelli Petrobras Refinaria Presidente Bernardes de Cubatão Coordenador do Subcomitê SC-31 do Cobei 2

3 Temas abordados neste Minicurso Ex 1. Normas Técnicas da Série NBR IEC Atmosferas explosivas 2. Conceitos para classificação de áreas contendo atmosferas explosivas 3. Tipos de Proteção de equipamentos Ex 4. Seleção e marcação de equipamentos Ex 5. Critérios de projeto e montagens em áreas Ex 6. Requisitos de inspeção e manutenção de instalações Ex 7. Requisitos de serviços de reparos e revisão de equipamentos Ex 8. Visão de segurança Ex - O ciclo de vida das plantas industriais 9. Certificação de empresas de prestação de serviços, de competências pessoais e de equipamentos Ex 3

4 TC-31 da IEC - Série de Normas Internacionais IEC Atmosferas Explosivas Países membros do TC 31 da IEC 34 Países Participantes 13 países Observadores 4

5 Subcomitê SC-31 do COBEI Atmosferas Explosivas Comissão de Estudo CE 03: Classificação de áreas, projeto, seleção, instalação, inspeção, manutenção, reparos de equipamentos para atmosferas explosivas Comissão de Estudo CE 03: Tipos de proteção Segurança Aumentada Ex e, Não Acendível Ex n, Traceamento Elétrico Resistivo e Detectores de Gases Inflamáveis Comissão de Estudo CE 03: Tipos de proteção Ex d, Ex m, Ex q, Ex o, Equipamentos com nível de proteção de equipamento (EPL) Ga, lanternas para capacetes para utilização em minas de carvão Comissão de Estudo CE 03: Segurança intrínseca: tipo de proteção Ex i, Sistemas Intrinsecamente seguros, Fieldbus Ex i (FISCO), Proteção de sistemas e equipamentos que utilizam transmissão óptica (Ex op ) e Power-i Comissão de Estudo CE 03: Terminologia, Graus de proteção de invólucros, Invólucros Ex p, pressurização de ambientes e de casas de analisadores e requisitos para equipamentos mecânicos (não elétricos) Ex Comissão de Estudo CE 03: Poeiras combustíveis, eletrostática, selagem de processo e tipo de proteção especial Ex s 5

6 Subcomitê SC-31 COBEI Interfaces com o TC-31 da IEC IEC - TC-31 Documentos e Normas para aprovação Participação do Brasil na elaboração das Normas internacionais do TC-31 da IEC Incorporação nas normas internacionais das boas práticas, lições aprendidas experiências do Brasil COBEI BRAZIL NC Membro Tipo P do TC-31 Votos e comentários consensados da Comissão de Estudo aos documentos recebidos do TC-31 da IEC para aprovação Subcomitê SC-31 Atmosferas explosivas CE 03: CE 03: CE 03: CE 03: CE 03: CE 03:

7 Triângulo da Explosão em Atmosferas Explosivas Oxigênio Combustível EXPLOSÃO Fonte de Ignição O objetivo de prover um equipamento elétrico com um tipo específico de proteção para atmosfera explosiva é o de eliminar ou isolar uma fonte de ignição. Evitar a ocorrência simultânea dos 3 componentes necessários para que ocorra a explosão. 7

8 Fatores considerados em Áreas Classificadas: ZONA Grupo Classe de Temperatura NBR IEC Classificação de áreas Atmosferas explosivas de gás ZONA 0 Área onde a ocorrência de mistura inflamável / explosiva é contínua ZONA 1 Área onde a ocorrência de mistura inflamável / explosiva é provável de acontecer em condições normais de operação do equipamento de processo ZONA 2 Área onde a ocorrência de mistura inflamável / explosiva é pouco provável de acontecer, e se acontecer, é por curtos períodos, e está associada à operação anormal dos equipamentos de processo 8

9 Classificação de Zonas para Poeiras Combustíveis (Norma NBR IEC ) Zona 20 Um local na qual uma atmosfera explosiva, na forma de nuvem de poeira combustível, está presente no ar continuamente, por longos períodos de tempo ou frequentemente Zona 21 Um local na qual uma atmosfera explosiva, na forma de nuvem de poeira combustível no ar, é esperada ocorrer eventualmente em condições normais de operação Zona 22 Um local na qual uma atmosfera explosiva, na forma de nuvem de poeira combustível no ar, não é esperada de ocorrer em operação normal, mas se ocorrer, permanecer apenas por um breve período de tempo 9

10 Zona 1 Exemplo de classificação de áreas por Zonas Zona 0 Zona 2 Zona 1 10

11 Exemplo de desenho de classificação de áreas por Zonas 11

12 Exemplo de classificação de áreas por Zonas em 3D (COMPERJ) 12

13 Áreas Classificadas: Zona GRUPO Classe de Temperatura Grupos de gases inflamáveis ou poeiras combustíveis para classificação de áreas Normas ABNT NBR IEC Partes 0, 10-1, 10-2, 20-1 e 20-2 As áreas classificadas são divididas em três GRUPOS, dependendo da substância inflamável ou combustível presente: Grupo I: Minas subterrâneas de carvão, suscetíveis à presença de metano (grisu) Grupo II: Locais com atmosferas explosivas de gases inflamáveis, tais como refinarias e plataformas de petróleo e plantas petroquímicas Grupo III: Locais contendo poeiras combustíveis, tais como silos de grãos, indústria alimentícia e de móveis 13

14 Áreas Classificadas: Zona GRUPO Classe de Temperatura Relação entre o GRUPO do local da instalação e classificação de áreas de gás inflamável ou poeiras combustíveis e o GRUPO de equipamento permitido para instalação. Requisito de seleção de equipamentos Ex indicado na Norma ABNT NBR IEC GRUPO Subdivisão de Grupo da área classificada com gás ou poeira Grupo I - Minas I Metano (Grisu) MIE = 525 µj Grupo II Gases Inflamáveis Grupo III Poeiras Combustíveis IIA Propano MIE = 320 µj IIB Etileno MIE = 160 µj IIC Acetileno MIE = 80 µj IIIA - Fibras combustíveis IIIB - Poeiras não condutivas IIIC - Poeiras condutivas Grupo de equipamento Ex permitido para instalação I IIA, IIB ou IIC IIB ou IIC IIC IIIA, IIIB ou IIIC IIIB ou IIIC IIIC 14

15 Áreas Classificadas: Zona Grupo CLASSE TEMPERATURA Autoignição: Temperatura específica para cada substância inflamável, suficiente para causar a ignição espontânea de mistura explosiva com o ar, quando em contato com superfícies ou pontos quentes. 15

16 Áreas Classificadas: Zona Grupo Classe Temperatura Classes de temperatura do equipamento Ex Relação entre temperatura de autoignição do gás presente nas áreas de processo e a Classe de Temperatura do Equipamento Ex CLASSES de TEMPERATURA requerida pela CLASSIFICAÇÃO de ÁREA Temperatura de autoignição da substância explosiva existente na área classificada onde o equipamento será instalado Classes de Temperatura do EQUIPAMENTO Ex Permitidas Para Instalação T1 T ignição gás/poeira > 450 ºC T2 T ignição gás/poeira > 300 ºC T3 T ignição gás/poeira > 200 ºC T4 T ignição gás/poeira > 135 ºC T5 T ignição gás/poeira > 100 ºC T6 T ignição gás/poeira > 85 ºC T1 T6 T2 T6 T3 T6 T4 T6 T5 T6 T6 16

17 Tipos de Proteção "Ex" Normalizados na Série de Normas NBR IEC Equipamentos elétricos e de instrumentação para serem instalados em áreas classificadas contendo atmosferas explosivas necessitam possuir características especiais de proteção, montagem, inspeção, manutenção e reparos. Estas características de proteção são denominadas Tipos de Proteção, e são especificados em diversas Partes da Série de Normas NBR IEC Existe uma Norma específica para cada tipo de proteção Ex. Em cada Norma são especificados os requisitos de projeto, dimensionamento, fabricação do equipamento Ex, bem como os ensaios a serem realizados e os critérios de aceitação 17

18 Tipos de Proteção Ex Normalizados na Série de Normas NBR IEC Exemplos de tipos de proteção Ex mais encontrados na indústria: Ex d : Invólucros a prova de explosão NBR IEC Ex e : Segurança aumentada NBR IEC Ex n : Não centelhante NBR IEC Ex i : Segurança intrínseca NBR IEC Ex p : Invólucros pressurizados NBR IEC Ex t : Proteção contra ignição de poeira por invólucros t NBR IEC Ex m : Encapsulamento em resina NBR IEC

19 Tipos de Proteção Ex Normalizados na Série de Normas ABNT NBR IEC Exemplos de tipos de proteção Ex (Continuação): Ex q : Imersão em areia NBR IEC Ex o : Imersão em óleo NBR IEC Ex op : Proteção de equipamentos e sistemas ópticos NBR IEC Ex s : Proteção Especial NBR IEC Power i IEC (em elaboração pelo TC-31 da IEC) Ex c, b, k : Equipamentos não elétricos para atmosferas explosivas - Segurança construtiva c, Controle de fonte de ignição b e Imersão em óleo k ISO/IEC (em elaboração pelo TC-31 da IEC) 19

20 EPL Equipment Protection Level Nível de Proteção do Equipamento Requisitos indicados nas Normas NBR IEC e NBR IEC Designação do EPL Primeira letra do EPL: Local da instalação do Equipamento Ex M G D Minas de carvão (Mining) Gases inflamáveis Poeiras Combustíveis (Dust) a b c Segunda Letra do EPL: Nível de proteção proporcionado pelo equipamento Ex Muito alto Alto Elevado 20

21 Seleção de EPL de acordo com o tipo de Zona Metodologia tradicional Metodologia tradicional de seleção de EPL de acordo com os tipos de Zonas Norma NBR IEC Zona Grupo Níveis de proteção de equipamentos (EPL) adequados para instalação 0 II Ga 1 Gases Ga ou Gb 2 inflamáveis Ga, Gb ou Gc 20 III Da 21 Poeiras Da ou Db 22 combustíveis Da, Db ou Dc 21

22 Invólucros com tipo de proteção à prova de explosão - Ex d Equipamento que está encerrado por um invólucro capaz de suportar a pressão de explosão interna e não permitir que a energia resultante desta explosão se propague para o meio externo, através de qualquer junta ou abertura estrutural, impedindo a propagação desta explosão interna para o meio externo. Tipo de proteção que provê EPL Ga, Gb ou Gc, sendo aplicável em Zona 0, 1 ou 2. 22

23 Invólucros metálicos com tipo de proteção Ex d 23

24 Ex d - À prova de explosão Exemplos de instalação de equipamentos de campo Caixas de junção Ex d com entradas de cabos por unidades seladoras Ex d para eletrodutos e por prensacabos Ex d 24

25 Tipo de proteção Segurança Aumentada e Tipo de proteção aplicado a equipamentos elétricos não centelhantes nos quais medidas adicionais são aplicadas de forma a proporcionar segurança aumentada contra a possibilidade de temperaturas excessivas e a ocorrência de arcos e centelhas em serviço normal ou sob condições anormais especificadas na Norma NBR IEC

26 Exemplos de instalação de equipamentos do tipo Segurança Aumentada Ex e 26

27 Tipo de Proteção Ex na - Não centelhante (Segurança Aumentada - Ex e c ) Tipo de proteção que provê EPL Gc, aplicável em Zona 2. Principais aplicações: Motores em baixa tensão (até 1,0 kv) e em alta tensão (até 6.0 kv) Instrumentação em geral (sensores, transmissores, atuadores, solenoides, etc.) 27

28 Tipo de Proteção Ex na / Ex ec Não centelhante / Segurança Aumentada Tipo de proteção que provê EPL Gc, aplicável em Zona 2. Principais aplicações: Luminárias LED Ex (incluindo drivers) 28

29 Tipo de Proteção Ex i Segurança Intrínseca Área não classificada Área classificada Sistema Digital de Controle de Processo SDCD PLC - PES Instrumento Intrinsecamente Seguro (Ex i ) V 0, I 0, P 0, L 0, C 0 L C, C C V i, I i, P i, L i, C i Um circuito é intrinsecamente seguro quando o mesmo não é capaz de liberar energia elétrica (centelha) ou térmica suficiente para, em condições normais ou anormais (curto-circuito ou circuito aberto), causar ignição de uma atmosfera explosiva. Tipo de proteção que provê os seguintes EPL: Ex ia / Zona 0, Bulgarelli Ex ib -/ 13/08/2014 Zona 1 ou Ex ic / Zona 2 29

30 Exemplos de equipamentos com Segurança Intrínseca Ex i 30

31 Exemplos de equipamentos com Segurança Intrínseca Ex i FISCO Fieldbus Intrinsecamente Seguro 31

32 Tipo de Proteção Ex p Invólucros Pressurizados - NBR IEC Tipo de proteção que consiste em manter, no interior do invólucro, uma pressão positiva de ar, superior à pressão atmosférica Se houver presença de mistura inflamável ao redor do equipamento, esta não entra em contato com suas partes internas que possam causar ignição. A pressão interna é mantida com ou sem a renovação contínua do ar de pressurização. Pressurização pzc Redução de área de Zona 2 para Área Segura Pressurização pxb Redução de área de Zona 1 para Área Segura Pressurização pyb Redução de área de Zona 1 para Zona 2 (Ventilação) Tipo de proteção que provê EPL Gb para Zona 1 (pxb ou pyb) ou EPL Gc para Zona 2 (pzc) 32

33 Exemplos de instalação Ex pz Gc - Painéis pressurizados 33

34 Tipo de Proteção Ex m Encapsulamento em resina Tipo de proteção no qual as partes que são capazes de provocar ignição em uma atmosfera explosiva por centelhamento ou aquecimento, são encapsuladas em um composto de tal modo que a atmosfera explosiva não entra em ignição sob condições especificadas de operação ou instalação. Equipamentos Ex m não devem causar ignição nas seguintes circunstâncias: Ex ma : Em qualquer condição anormal especificada de operação e instalação Zona 0 (EPL Ga) Ex mb : Em condições de falhas especificadas de operação e instalação Zona 1 (EPL Gb) Ex mc : Em condições normais de operação e instalação Zona 2 (EPL Gc) 34

35 Seleção de EPL de acordo com o tipo de Zona Metodologia tradicional Gases Inflamáveis Norma ABNT NBR IEC Tipos de proteção Ex adequados de acordo com o EPL requerido pelo local da instalação - EPL Gc EPL Zona Tipo de proteção Gc 2 Código Ex Norma ABNT NBR À prova de explosão (componentes centelhantes encapsulados) d c IEC Intrinsecamente seguro i c IEC Encapsulamento m c IEC Não centelhante na IEC Segurança aumentada e c IEC Respiração restrita nr IEC Equipamento centelhante encapsulado nc IEC Invólucros pressurizados pz c IEC Conceito de Fieldbus intrinsecamente seguro (FISCO) Proteção de equipamentos e sistemas de transmissão utilizando radiação óptica op is, pr, sh IEC IEC Proteção especial c s c IEC Qualquer tipo de proteção adequado para Zonas 0 ou 1 35

36 Seleção de EPL de acordo com o tipo de Zona Metodologia tradicional Gases Inflamáveis Norma ABNT NBR IEC Tipos de proteção Ex adequados de acordo com o EPL requerido pelo local da instalação EPL Gb EPL Zona Tipo de proteção Código Norma Ex ABNT NBR Invólucros à prova de explosão d b IEC Segurança aumentada e b IEC Intrinsecamente seguro i b IEC Encapsulamento m b IEC Imersão em óleo o IEC Invólucros pressurizados px b / py b IEC Preenchimento com areia q IEC Conceito de Fieldbus intrinsecamente seguro (FISCO) IEC Proteção de equipamento e sistemas de op is, op transmissão utilizando radiação óptica pr, op sh IEC Proteção especial b s b IEC Segurança construtiva (mecânicos) c ISO Controle das fontes de ignição (mecânico) b ISO Imersão em líquido (mecânico) k ISO Qualquer tipo de proteção adequado para Zona 0 36 Gb 1

37 Seleção de EPL de acordo com o tipo de Zona - Metodologia tradicional Gases Inflamáveis Norma ABNT NBR IEC Tipos de proteção Ex adequados de acordo com o EPL requerido pelo local da instalação EPL Ga EPL Zona Tipo de proteção Ga 0 À prova de explosão (sensores de gás) Código Ex Norma ABNT NBR d a IEC Intrinsecamente seguro i a IEC Encapsulamento m a IEC Dois tipos de proteção Ex independentes, cada um atendendo os requisitos de EPL Gb Proteção de equipamentos e sistemas de transmissão utilizando radiação óptica Gb + Gb IEC op is IEC Proteção especial a s a IEC

38 Tipos de proteção Ex adequados de acordo com o EPL requerido pelo local da instalação EPL Da / Db / Dc Seleção de EPL de acordo com o tipo de Zona Metodologia tradicional Poeiras combustíveis Norma ABNT NBR IEC EPL Zona Tipo de proteção Da 20 Db 21 Dc 22 Código Ex Norma ABNT NBR Intrinsecamente seguro ia IEC Encapsulamento ma IEC Proteção por invólucro t a IEC Intrinsecamente seguro ib IEC Encapsulamento mb IEC Proteção por invólucro t b IEC Invólucros pressurizados p IEC Intrinsecamente seguro ic IEC Encapsulamento mc IEC Proteção por invólucro t c IEC Invólucros pressurizados p IEC

39 Exemplo de marcação de Equipamento Ex EPL Nível de proteção provido pelo equipamento: elevado Classe de temperatura (T6 = 85 C) Grupo do equipamento Tipo de proteção Ex: Respiração restrita 39

40 Exemplo de Certificado de Conformidade de Equipamento Ex 40

41 Segurança durante o ciclo de vida de uma planta: O elo mais fraco da corrente Ex Necessidade fundamental de segurança para as instalações elétricas, de instrumentação, de automação, de telecomunicações e mecânicas em atmosferas explosivas: A segurança total das instalações e das pessoas envolvidas pode ser comparada com uma corrente: a resistência total do sistema é determinada pelo seu elo mais fraco 41

42 Uma corrente Ex é somente tão forte quando o seu elo Ex mais fraco 42

43 O elo Ex mais fraco: Risco de explosão A segurança total de uma planta e das pessoas envolvidas em trabalhos em áreas classificadas pode ser comparada com uma corrente, que contém elos Ex, tais como: Classificação de áreas, projeto, montagem, inspeção, manutenção e reparos Ex, ao longo de seu ciclo total de vida. A segurança máxima de uma instalação Ex é determinada pelo seu elo Ex mais fraco. 43

44 Uma corrente Ex é somente tão forte quanto o seu elo Ex mais fraco Para manter uma planta Ex segura, durante todo o ciclo de vida de sua operação, as atividades necessitam ser realizadas de acordo com Normas Técnicas aplicáveis, por pessoas competentes e por empresas de prestação de serviços competentes. Pessoas e empresas envolvidas em classificação de áreas, projeto, seleção de equipamentos Ex, instalação, inspeção, manutenção e reparos necessitam ser competentes e devidamente certificadas Sob o ponto de vista de segurança, pode ser considerado insuficiente que um equipamentos Ex tenha sido devidamente certificado, se este não é devidamente instalado, inspecionado ou mantido ou reparado, ao longo do ciclo total de vida das instalações Ex. 44

45 O mito: A segurança pode ser garantida pela compra de equipamentos Ex certificados Equipamento com certificado de conformidade Ex, emitido por Organismo de Certificação de Produto (OCP) acreditado pelo Inmetro: Certificado com marcação Ex d IIA T3 Gb 45

46 O mito: A segurança pode ser garantida pela compra de equipamentos Ex certificados Equipamentos Ex com certificados de conformidade, emitidos por Organismos de Certificação de Produto (OCP) acreditados pelo Inmetro 46

47 Inspeção de instalações elétricas em áreas classificadas Norma ABNT NBR IEC Requisito necessário para assegurar a conformidade das instalações elétricas, após serviços de instalação ou de manutenção em áreas classificadas. Visa assegurar a adequada instalação dos equipamentos Ex durante todo o período de sua instalação (décadas). Necessidade de se manter rotina periódica de inspeção Aplicação periódica das listas de verificação da Norma NBR IEC Inspeção e Manutenção de Instalações em atmosferas explosivas 47

48 Exemplos de falhas de montagem Ex que são detectadas e corrigidas durante as inspeções iniciais ou periódicas (ABNT NBR IEC ) Falhas de montagem: Invólucro Ex d com entrada de cabo não utilizada sem o devido plugue Ex d Falhas de montagem: Invólucro Ex e com entrada de cabo não utilizada sem o devido plugue Ex e 48

49 Tipos e Graus de inspeções em Instalações Ex Tipos de Inspeções Ex Graus de Inspeções Ex Inicial Visual Periódica Apurada Amostragem Detalhada 49

50 Utilização das listas de verificação da ABNT NBR IEC Programa de inspeção para instalações Ex d, Ex e, Ex n e Ex t Verificar se: Grau de inspeção D A V D A V D A V A GERAL (TODOS OS EQUIPAMENTOS) 1 O equipamento está apropriado para os requisitos de EPL / X X X X X X X X X Zona do local da instalação 2 O grupo do equipamento está correto X X X X X X 3 A classe de temperatura do equipamento está correta X X X X n n (somente para gás) 4 A temperatura máxima de temperatura do equipamento está t t correta 5 O grau de proteção (Código IP) do equipamento é X X X X X X X X X apropriado para o nível de proteção / grupo / condutividade 6 A identificação do circuito está correta X X X 7 A identificação do circuito do equipamento está disponível X X X X X X X X X 8 O invólucro, as partes de vidro e vedações e/ou compostos X X X X X X X X X de selagem vidro/metal estão satisfatórios 9 Não existem danos ou modificações não autorizadas X X X 10 Não existem evidências de modificações não autorizadas X X X X X X 50

51 Serviços de reparos em equipamentos Ex Os serviços devem ser realizados de acordo com os requisitos da norma NBR IEC Atmosferas explosivas Parte 19: Reparo, revisão e recuperação de equipamentos. Os serviços de reparos e de manutenção corretiva de equipamentos Ex devem ser feitos por oficinas certificadas para este tipo de serviço. Este procedimento é necessário a fim de assegurar que o equipamento "Ex" mantém suas características e propriedades de proteção após a realizações dos serviços de reparos requeridos. 51

52 Serviços de reparos de equipamentos Ex - NBR IEC Oficinas certificadas no Brasil até 08/

53 Estrutura atual da Certificação de Conformidade Ex no Brasil Inmetro Organismo de Acreditação Comissão Técnica para Atmosferas "Ex" 53

54 Sistema Internacional de Certificação Ex - IECEx IECEx: Uma só Norma, uma só marcação, um só certificado Ex O objetivo final do IECEx é a aceitação mundial de uma só normalização internacional (IEC), uma só marcação de equipamentos Ex e uma só Certificação de Conformidade para serviços, pessoas e equipamentos Ex Até o presente momento, o IECEx conta com a participação de 32 países O Brasil é um país membro do IECEx desde 2009 Todos os certificados emitidos dentro do IECEx estão disponíveis on-line: 54

55 Sistema IECEx Certificação de Empresas de Prestação Serviços Ex Empresas de prestação de serviços de classificação de áreas, projeto, instalação, inspeção, manutenção e oficinas de reparo de equipamentos Ex 14 Organismos de Certificação de Sistemas acreditados pelo IECEx 149 Empresas de Serviços (Service Facilities) Ex certificadas até 08/2014 Certificação de Competências Pessoais Ex Certificação das Competências Pessoais de profissionais para exercer com competências e segurança as atividades em plantas de processo Ex 8 Organismos de Certificação de Pessoas acreditados pelo IECEx 573 Pessoas Ex certificadas até 08/2014 Certificação de Equipamentos Ex Certificação de Equipamento Ex, baseada em Normas Internacionais das Séries IEC e ISO/IEC (Equipamentos mecânicos Ex ) 44 Organismos de Certificação de Produtos e 50 Laboratórios acreditados pelo IECEx Produtos Ex certificados até 08/

56 Certificação de Empresas de Prestação de Serviços em Atmosferas Explosivas Normas NBR IEC Partes 10-1, 10-2, 14, 17 e 19 56

57 Certificação de Empresas de Prestação de Serviços em Atmosferas Explosivas As certificações de Empresas de Prestação de Serviços Ex são baseadas nos requisitos das seguintes Normas da Série NBR IEC Atmosferas explosivas, elaboradas pelo Subcomitê SC-31 do Cobei e publicadas pela ABNT: NBR IEC : Classificação de áreas Atmosferas explosivas de gases inflamáveis NBR IEC : Classificação de áreas Atmosferas de poeiras combustíveis NBR IEC : Projeto, seleção, montagem de instalações elétricas Ex NBR IEC : Inspeção e manutenção de instalações elétricas Ex NBR IEC : Reparo, revisão e recuperação de equipamentos Ex 57

58 Certificação de Empresas de Prestação de Serviços Ex : Requisitos indicados em Documentos Operacionais do IECEx IECEx OD 314-2: Requisitos do Sistema de Gestão da Qualidade para Empresas de Serviços que prestam serviços relacionados com a seleção de equipamentos e projeto de instalações Ex Documento Operacional do IECEx já traduzido para o português, a ser publicado diretamente no website do IECEx para acesso público 58

59 Certificação de Empresas de Prestação de Serviços Ex : Requisitos indicados em Documentos Operacionais do IECEx IECEx OD 314-3: Requisitos do Sistema de Gestão da Qualidade para Empresas de Serviços que prestam serviços de instalação e inspeção Ex Documento Operacional do IECEx já traduzido para o português, a ser publicado diretamente no website do IECEx para acesso público 59

60 Certificação de Empresas de Prestação de Serviços Ex : Requisitos indicados em Documentos Operacionais do IECEx IECEx OD 314-4: Requisitos do Sistema de Gestão da Qualidade para Empresas de Serviços que prestam serviços relacionados com inspeção e manutenção Ex Documento Operacional do IECEx já traduzido para o português, a ser publicado diretamente no website do IECEx para acesso público 60

61 Certificação de Empresas de Prestação de Serviços Ex : Requisitos indicados em Documentos Operacionais do IECEx IECEx OD 314-5: Requisitos do Sistema de Gestão da Qualidade para Empresas de Serviços que prestam serviços relacionados com reparo e recuperação de equipamentos Ex Documento Operacional do IECEx já traduzido para o português, a ser publicado diretamente no website do IECEx para acesso público 61

62 Certificação de Empresas de Prestação de Serviços Ex S.G.Q. Baseado nos requisitos da NBR ISO 9001 Empresas de classificação de áreas de gases ou poeiras Empresas de projetos Ex Empresas de instalação Ex Empresas de inspeção Ex Empresas de manutenção Ex Oficinas de Serviços de reparo e recuperação de equipamentos Ex 62

63 Certificação de Competências Pessoais em Atmosferas Explosivas Normas NBR IEC Partes 10-1, 10-2, 14, 17 e 19 63

64 Classificação de áreas de gases e poeiras Certificação de Competências Pessoais em Atmosferas Explosivas Projeto Ex Instalação Ex Inspeção Ex Manutenção Ex Reparo e recuperação de equipamentos Ex Auditorias Ex 64

65 Unidades de Competências Pessoais Ex Documento Operacional IECEx OD 504 Ex 001: Aplicação dos princípios básicos de segurança em atmosferas explosivas Ex 002: Execução de classificação de áreas de gases e poeiras Ex 003: Instalação de equipamentos com tipos de proteção Ex e respectivos sistemas de fiação Ex 004: Manutenção de equipamentos em atmosferas explosivas Ex 005: Reparo e revisão de equipamentos com tipos de proteção Ex Ex 006: Ensaios de equipamentos e instalações elétricas em, ou associadas a atmosferas explosivas Ex 007: Execução de inspeções visuais e apuradas de equipamentos e instalações em, ou associadas a atmosferas explosivas Ex 008: Execução de inspeções detalhadas de equipamentos ou instalações elétricas em, ou associadas a atmosferas explosivas Ex 009: Projeto de instalações elétricas em, ou associadas a atmosferas explosivas Ex 010: Execução de inspeções de auditoria ou de avaliação das instalações elétricas em, ou associadas a atmosferas explosivas 65

66 Exemplo de profissional competente certificado nas 10 Unidades de Competências Ex 66

67 Abendi: Sistema de Certificação Competências Pessoais Ex baseado no IECEx A Abendi é um Organismo de Certificação de Pessoas acreditado pelo Inmetro, de acordo com a Norma ABNT NBR ISO/IEC Em 2007 a Abendi iniciou a elaboração de um Programa de Certificação de Competências Pessoais em Atmosferas Explosivas Desde 2010 a Abendi representa o Brasil no Subcomitê de Competências Pessoais Ex do IECEx Em 08/2014 a Abendi lançou no mercado o Sistema de Certificação de Competências Pessoais Ex, totalmente baseado nos Documentos Operacionais do IECEx (OD 502, OD 503 e OD 504) Certificação inicial somente para a Unidade de Competência Ex 001. Certificação posterior para as demais Unidades Ex 002 a Ex

68 ONU: Modelo de regulamento comum Ex para o CICLO DE VIDA das plantas de processo, baseado no IECEx A ONU tem trabalhado em estreita cooperação com a IEC e com o IECEx, de forma a desenvolver um modelo de legislação comum na área de certificação de serviços, competências pessoais e equipamentos para atmosferas explosivas. A ONU tem apoiado e incentivado a aplicação dos requisitos de certificação de competências pessoais, empresas de serviços de reparos e de equipamentos Ex do IECEx na legislação de cada país. O documento Marco Regulatório Comum para Equipamentos Utilizados em Ambientes de Atmosferas Explosivas, elaborado em 2011, pode ser acessado em português, no website da IEC:

69 1. O Brasil possui regulamentos sobre certificação de equipamentos Ex desde Estes regulamentos Ex tem sido periodicamente atualizados desde então pela Comissão Técnica Ex do Inmetro 3. A atual edição do RAC Ex, publicada em 2010, introduziu a certificação de equipamentos para poeiras combustíveis, o conceito de EPL e a análise dos Relatórios de Ensaios realizados por Laboratórios de Ensaios acreditados pelo IECEx 4. As atuais Normas Brasileiras Ex, publicadas pela ABNT são totalmente alinhadas e harmonizadas com as Normas Internacionais da Série IEC 60079, sem nenhuma diferença nacional. 5. O atual regulamento é focado, até o presente momento, somente na certificação de equipamentos elétricos Ex, e ainda não no ciclo de vida das instalações Ex A evolução dos sistemas de certificação Ex no Brasil 69

70 A evolução dos sistemas de certificação Ex no Brasil (continuação) 5. Em 2011 o Inmetro, após solicitações enviadas pela PETROBRAS, ABROC e COBEI, iniciou trabalhos de elaboração de RACs para a Certificação de Oficinas de Serviços de Reparos Ex e de Competências Pessoais em Atmosferas Explosivas 6. O Regulamento brasileiro (RAC) sobre a certificação de Oficinas de Serviços de Reparos Ex é baseado na Norma NBR IEC e em Documentos Operacionais do IECEx. É previsto pelo Inmetro que este RAC seja submetido a Consulta Pública em O Regulamento brasileiro (RAC) sobre certificação de Competências Pessoais Ex é baseado nos Documentos Operacionais do IECEx. É previsto pelo Inmetro que este RAC seja submetido a Consulta Pública em

71 SEGURANÇA durante o Ciclo Total de Vida em Atmosferas Explosivas: do projeto às rotinas de inspeções e manutenção Avaliação dos riscos gerados pelo processo Aplicação dos requisitos de classificação de áreas contendo gases inflamáveis e poeiras combustíveis (Códigos Industriais e Normas NBR IEC /2) Gestão contínua de riscos e de mudanças Instalações Ex seguras! Aplicação dos requisitos de projeto, montagem e comissionamento (inspeção inicial detalhada) (NBR IEC ) Aplicação dos requisitos contínuos de inspeção de rotina (por amostragem ou visual) e manutenção (Norma NBR IEC ) Aplicação dos requisitos de reparo, revisão ou recuperação de equipamentos Ex (Norma NBR IEC ) 71

72 Requisitos para uma planta Ex SEGURA Uma classificação de áreas adequada Um projeto Ex adequado Uma seleção de equipamentos Ex adequada Equipamentos Ex adequados (elétricos/automação) (Laboratórios de Ensaios, Organismos de Certificação e Fabricantes envolvidos neste elo ) Instalação de equipamentos Ex adequada Inspeção inicial Ex adequada Comissionamento Ex adequado Uma partida Ex adequada Uma operação Ex adequada Inspeções periódicas Ex adequadas Serviços de reparo Ex adequados Um processo de GESTÃO DE MUDANÇAS Ex adequado E então os usuários poderiam possuir uma instalação Ex segura, no caso de um vazamento de gás entrar em contato com equipamentos Ex elétricos, de instrumentação, de telecomunicações ou mecânicos 72

73 Bibliografia e literatura técnica Ex em língua portuguesa Normas Técnicas NBR IEC Ex das Séries NBR IEC e NBR ISO/IEC elaboradas pelas Comissões de Estudo do Subcomitê SC-31 do COBEI e publicadas pela ABNT: Trinta Fascículos da Revista O Setor Elétrico sobre Instalações em Atmosferas explosivas 73

74 Conclusões sobre Segurança em Atmosferas Explosivas 1. Existem Normas Técnicas Brasileiras ABNT NBR IEC harmonizadas com as Normas Internacionais da Série IEC O mercado já está saturado por equipamentos Ex certificados 3. A certificação de equipamentos Ex não é suficiente para garantir a segurança das instalações em atmosferas explosivas e das pessoas que nelas trabalham 4. É necessária a adoção de uma nova postura de segurança ao longo do ciclo total de vida das instalações Ex : desde o projeto até as atividades rotineiras de inspeção e de manutenção 5. O IECEx possui sistemas internacionais de Competências Pessoais, Empresas de Prestação de Serviços e de Equipamentos Ex, apoiados pelo ONU 6. O Inmetro está trabalhando para a elaboração de Requisitos para a certificação de competências pessoais e de oficinas de serviços de reparo de equipamentos Ex 74

75 Segurança das Instalações em Atmosferas Explosivas Roberval Bulgarelli Consultor Técnico PETROBRAS/RPBC Refinaria Presidente Bernardes de Cubatão Coordenador do Subcomitê SC-31 do COBEI Telefone: ( 1 3 )

O ciclo de vida das instalações elétricas e de instrumentação em Atmosferas Explosivas

O ciclo de vida das instalações elétricas e de instrumentação em Atmosferas Explosivas O ciclo de vida das instalações elétricas e de instrumentação em Atmosferas Explosivas Roberval Bulgarelli Petrobras Refinaria Presidente Bernardes de Cubatão Coordenador do Subcomitê SC-31 do Cobei Bulgarelli

Leia mais

Capítulo II Novos requisitos de EPL para seleção e marcação de equipamentos elétricos e de instrumentação para instalação em atmosferas explosivas

Capítulo II Novos requisitos de EPL para seleção e marcação de equipamentos elétricos e de instrumentação para instalação em atmosferas explosivas 46 O Setor Elétrico / Fevereiro de 2009 Instalações elétricas e de instrumentação para áreas classificadas Capítulo II Novos requisitos de para seleção e marcação de equipamentos elétricos e de instrumentação

Leia mais

Requisitos de projeto, montagem, inspeção, manutenção e reparos de instalações e sistemas envolvendo equipamentos intrinsecamente seguros

Requisitos de projeto, montagem, inspeção, manutenção e reparos de instalações e sistemas envolvendo equipamentos intrinsecamente seguros Requisitos de projeto, montagem, inspeção, manutenção e reparos de instalações e sistemas envolvendo equipamentos intrinsecamente seguros Roberval Bulgarelli Consultor Técnico PETROBRAS Coordenador do

Leia mais

Atmosferas Explosivas. Segurança e confiabilidade

Atmosferas Explosivas. Segurança e confiabilidade Atmosferas Explosivas Segurança e confiabilidade Atmosferas Explosivas Quando o assunto é área de risco o uso de produtos apropriados e a manutenção adequada são exigências obrigatórias para atender normas

Leia mais

MANUAL ATMOSFERAS EXPLOSIVAS

MANUAL ATMOSFERAS EXPLOSIVAS MANUAL ATMOSFERAS EXPLOSIVAS 1 Afinal, o que é uma AtmosferaExplosiva? Uma atmosfera explosiva é quando existe em contato com o oxigênio uma proporção tal de gás, vapor, poeira ou fibras, onde uma faísca

Leia mais

Capítulo X. Histórico e atualizações das normas internacional e brasileira sobre instalações em atmosferas explosivas

Capítulo X. Histórico e atualizações das normas internacional e brasileira sobre instalações em atmosferas explosivas 34 Capítulo X Requisitos para projetos de instalações elétricas e de instrumentação em atmosferas explosivas contendo gases inflamáveis e poeiras combustíveis Por Roberval Bulgarelli* A simples aquisição

Leia mais

Worshop Atmosferas Explosivas 2016

Worshop Atmosferas Explosivas 2016 REQUISITOS DE SEGURANÇA DURANTE O CICLO TOTAL DE VIDA DAS INSTALAÇÕES EM ATMOSFERAS EXPLOSIVAS UNIDADE DE CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS PESSOAIS EX 005: REPARO E REVISÃO DE EQUIPAMENTOS COM TIPOS DE PROTEÇÃO

Leia mais

16 O Setor Elétrico / Maio de 2010

16 O Setor Elétrico / Maio de 2010 16 Instalações elétricas e de instrumentação para áreas classificadas Capítulo XVII Requisitos para as atividades de inspeção e manutenção de instalações elétricas e de instrumentação em atmosferas explosivas

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Certificado emitido conforme requisitos da avaliação da conformidade de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas anexo à Portaria Inmetro nº. 79 de 8 de maio de 200 Certificate issued in according

Leia mais

Requisitos sobre competências pessoais para atividades com equipamentos e instalações em áreas classificadas contendo atmosferas explosivas

Requisitos sobre competências pessoais para atividades com equipamentos e instalações em áreas classificadas contendo atmosferas explosivas 52 Requisitos sobre competências pessoais para atividades com equipamentos e instalações em áreas classificadas contendo atmosferas explosivas Elaborado por Luiz Mauro Alves e Roberval Bulgarelli A certificação

Leia mais

Parte III Classes de temperatura, documentação, exemplos em CAD 2D e CAD 3D

Parte III Classes de temperatura, documentação, exemplos em CAD 2D e CAD 3D 32 Capítulo VIII Requisitos para automação de projetos e para estudos de classificação de áreas (com atmosferas explosivas de gases inflamáveis e de poeiras combustíveis em maquetes eletrônicas utilizando

Leia mais

Competências Pessoais em Atmosferas Explosivas

Competências Pessoais em Atmosferas Explosivas Competências Pessoais em Atmosferas Explosivas - Unidade de Competência EX 001 Aplicação dos princípios básicos de proteção em atmosferas explosivas Esquema de Certificação Julho de 2015 Página 1 de 10

Leia mais

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL IECEx OD 502 Edição 2.0 2013-04 IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL Sistema de Certificação da IEC em relação às normas sobre atmosferas explosivas (Sistema IECEx) IEC System for Certification to Standards relating

Leia mais

CERTIFICADO DE CONFORMIDADE. N : 11-IEx-0015X

CERTIFICADO DE CONFORMIDADE. N : 11-IEx-0015X Pagina 1/5 Solicitante / Endereço: Applicant / Address Solicitante / Dirección Produto / Modelo / Marca / Código de barras: Product / Model / Trademark / Bar Code Producto / Modelo / Marca / Codigo de

Leia mais

Segurança Intrínseca

Segurança Intrínseca Segurança Intrínseca Segurança Intrínseca Segurança Intrínseca é uma das técnicas que podem ser empregadas em equipamentos elétricos que se destinam às áreas classificadas. O objetivo de todas as técnicas

Leia mais

Capítulo XVIII. Ações corretivas e reparos de equipamentos Ex requeridos em função dos resultados das inspeções

Capítulo XVIII. Ações corretivas e reparos de equipamentos Ex requeridos em função dos resultados das inspeções poio O Setor Elétrico / Junho de 00 Capítulo XIII Requisitos para as atividades de inspeção e manutenção de instalações elétricas e de instrumentação em atmosferas explosivas Reparos, inspeções e listas

Leia mais

Estudos de classificação de áreas em CAD 3D e CAE em bancos de dados: Gerenciamento do projeto aos reparos

Estudos de classificação de áreas em CAD 3D e CAE em bancos de dados: Gerenciamento do projeto aos reparos Automação de projetos de estudos de regiões classificadas contendo atmosferas explosivas em maquetes eletrônicas em CAD 3D, baseada em bancos de dados orientados a objetos: Gerenciamento das mudanças do

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Certificado emitido conforme requisitos da avaliação da conformidade de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas anexo à Portaria Inmetro nº. 179 de 18 de maio de 2010 Certificate issued in according

Leia mais

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE Produto: Product/Producto Tipo / Modelo: Type Model/Tipo Modelo Solicitante: Applicant/Solicitante MEDIDOR DE VAZÃO DE ÁREA VARIÁVEL E INDICADOR DE VAZÃO H250..././M40./../.../..-Ex- e M40./../.../..-Ex..

Leia mais

Certificação de Profissionais

Certificação de Profissionais caderno atmosferas explosivas caderno atmosferas explosivas caderno atmosf caderno ex Foto: DollarPhotoClub 70 potência eras explosivas caderno atmosferas explosivas caderno atmosferas explosivas Ano XI

Leia mais

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE Produto: Product/Producto Tipo / Modelo: Type Model/Tipo Modelo Solicitante: Applicant/Solicitante MEDIDOR DE VAZÃO ELETROMAGNÉTICO Optiflux 2000 F e Optiflux 4000 F CONAUT CONTROLES AUTOMÁTICOS LTDA.

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO

CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO REQUISITOS DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE PROF. MARCOS FERGÜTZ ABRIL/14 INTRODUÇÃO - Legislação Portaria no. 51, de 28 de janeiro de 2014, do INMETRO,

Leia mais

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE Produto: Product/Producto Tipo / Modelo: Type Model/Tipo Modelo Solicitante: Applicant/Solicitante Fabricante: Manufacturer/Fabricante CONVERSOR DE SINAL Optiflux IFC 300 F CONAUT CONTROLES AUTOMÁTICOS

Leia mais

Instrução MI 020-531 Janeiro de 2014

Instrução MI 020-531 Janeiro de 2014 Instrução MI 020-531 Janeiro de 2014 Modelo RTT30 Transmissor de temperatura I/A Series com protocolo Fieldbus HART ou FOUNDATION Informações sobre segurança Índice 1. RTT30, HART, ATEX/INMETRO II 1 G...

Leia mais

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE Produto: Product/Producto Tipo / Modelo: Type Model/Tipo Modelo Solicitante: Applicant/Solicitante LUMINARIA FIXA PARA LAMPADAS FLUORESCENTES EXEL CORTEM S.p.A Via Aquileia 10, I-34070 Vilesse (Gorizia)

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Certificado emitido conforme requisitos da avaliação da conformidade de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas anexo à Portaria Inmetro nº. 179 de 18 de maio de 21 Certificate issued in according

Leia mais

Seleção de equipamentos Ex

Seleção de equipamentos Ex Seleção de equipamentos Ex de acordo com a Norma NBR IEC 60079-14 Seleção de equipamentos Ex Requisitos da Norma ABNT NBR IEC 60079-14 Projeto, seleção e montagem de instalações elétricas 02/2017 239 EPL

Leia mais

Marco Regulatório Comum para Equipamentos Utilizados em Ambientes de Atmosferas Explosivas

Marco Regulatório Comum para Equipamentos Utilizados em Ambientes de Atmosferas Explosivas COMISSÃO ECONÔMICA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EUROPA Marco Regulatório Comum para Equipamentos Utilizados em Ambientes de Atmosferas Explosivas NAÇÕES UNIDAS COMISSÃO ECONÔMICA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A

Leia mais

Parte II Tipos de zonas e grupos, propriedades das substâncias inflamáveis e identificação das fontes de risco

Parte II Tipos de zonas e grupos, propriedades das substâncias inflamáveis e identificação das fontes de risco 38 Capítulo VII Requisitos para automação de projetos e para estudos de classificação de áreas (com atmosferas explosivas de gases inflamáveis e de poeiras combustíveis em maquetes eletrônicas utilizando

Leia mais

Instalação de Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) em Áreas Classificadas

Instalação de Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) em Áreas Classificadas 86 Instalação de Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) em Áreas Classificadas Por Sergio Roberto Santos e André Pinheiro Introdução Um Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas

Leia mais

Projetor AlphaLED Ex nc / Ex tb (com alojamento para driver)

Projetor AlphaLED Ex nc / Ex tb (com alojamento para driver) Projetor AlphaLED Ex nc / Ex tb (com alojamento para driver) ALEDZnC Não centelhante e à prova de jatos potentes d água. Características Construtivas Projetor para área explosiva, com corpo e tampa fabricado

Leia mais

IV PETROBRAS DAY A certificação de Competências Pessoais para instalações Elétricas, de Instrumentação e de Automação para Atmosferas Explosivas

IV PETROBRAS DAY A certificação de Competências Pessoais para instalações Elétricas, de Instrumentação e de Automação para Atmosferas Explosivas IV PETROBRAS DAY A certificação de Competências Pessoais para instalações Elétricas, de Instrumentação e de Automação para Atmosferas Explosivas O necessário ponto de vista do usuário do ciclo total de

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Certificado emitido conforme requisitos da avaliação da conformidade de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas anexo à Portaria Inmetro nº. 179 de 18 de maio de 010 Certificate issued in according

Leia mais

Iluminação Facebook.com/RevistaPotência linkedin.com/company/revistapotencia Iluminação

Iluminação Facebook.com/RevistaPotência linkedin.com/company/revistapotencia Iluminação caderno atmosferas explosivas caderno atmosferas explosivas caderno atmosfe Facebook.com/RevistaPotência linkedin.com/company/revistapotencia caderno ex The correct specification and installation of lighting

Leia mais

OS EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS PODEM CAUSAR A IGNIÇÃO E CONSEGUENCIA EXPLOSÕES, POR ISSO DEVEM SER ESPECIFICADOS CUIDADOSAMENTE.

OS EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS PODEM CAUSAR A IGNIÇÃO E CONSEGUENCIA EXPLOSÕES, POR ISSO DEVEM SER ESPECIFICADOS CUIDADOSAMENTE. ENG GLAUBER MAURIN DEVIDO A PRESENÇA DE DIVERSOS PRODUTOS INFLAMÁVEIS, CUIDADOS ESPECIAIS DEVEM SER ADOTADOS EM PROJETOS E SERVIÇOS EM AREAS CLASSIFICADAS NAS INDÚSTRIAS SUCRO-ALCOOLEIRAS. OS EQUIPAMENTOS

Leia mais

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho DISCIPLINA PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E EXPLOSÃO II Aula 53 - Áreas Classificadas para instalações

Leia mais

VF2. Medidor de nível tipo radar de onda guiada (TDR) de 2 fios. Informações suplementares

VF2. Medidor de nível tipo radar de onda guiada (TDR) de 2 fios. Informações suplementares VF2 Informações suplementares Medidor de nível tipo radar de onda guiada (TDR) de 2 fios Instruções Suplementares para aplicações em áreas classificadas HYCONTROL ÍNDICE DE VF2 1 Informações gerais de

Leia mais

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL IECEx OD 314-3 Edição 1.0 2013-07 IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL Sistema de Certificação da IEC em relação às normas sobre atmosferas explosivas (Sistema IECEx) IEC System for Certification to Standards relating

Leia mais

Instruções MI 018-429 Julho de 2014. Conversor de sinais de corrente para Pneumático E69F e Posicionador eletropneumático E69P

Instruções MI 018-429 Julho de 2014. Conversor de sinais de corrente para Pneumático E69F e Posicionador eletropneumático E69P Instruções MI 018-429 Julho de 2014 Conversor de sinais de corrente para Pneumático E69F e Posicionador eletropneumático E69P Informações de segurança Introdução O Conversor de sinal de corrente para

Leia mais

Instalações Elétricas em Áreas Classificadas. Eng. Patrícia Lins

Instalações Elétricas em Áreas Classificadas. Eng. Patrícia Lins Instalações Elétricas em Áreas Classificadas Eng. Patrícia Lins Sumário Classificação de Áreas Definições e conceitos Critérios para classificação Tipos de proteção Ex para equipamentos elétricos Certificação:

Leia mais

CERTIFICADO DE CONFORMIDADE. N : 11-IEx-0008X

CERTIFICADO DE CONFORMIDADE. N : 11-IEx-0008X Pagina 1/7 Solicitante / Endereço: Applicant / Address Solicitante / Dirección WIKA do Brasil Indústria e Comércio Ltda. Av Úrsula Wiegand, 03, Iperó SP Brasil - CEP 18560-000 CNPJ: 61.128.500/0001-06

Leia mais

Marco Regulatório Comum para Equipamentos Usados em Ambientes de Atmosfera Explosiva

Marco Regulatório Comum para Equipamentos Usados em Ambientes de Atmosfera Explosiva COMISSÃO ECONÔMICA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EUROPA Marco Regulatório Comum para Equipamentos Usados em Ambientes de Atmosfera Explosiva NAÇÕES UNIDAS COMISSÃO ECONÔMICA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EUROPA

Leia mais

1 INSPEÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA CONFORME A NBR 5410

1 INSPEÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA CONFORME A NBR 5410 1 INSPEÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA CONFORME A NBR 5410 A segurança sempre está em pauta em nossas vidas e com a eletricidade não deve ser diferente. Durante a utilização normal das instalações elétricas

Leia mais

Técnicas de Interfaceamento de Sinais em Áreas Classificadas. Alexandre M. Carneiro

Técnicas de Interfaceamento de Sinais em Áreas Classificadas. Alexandre M. Carneiro Técnicas de Interfaceamento de Sinais em Áreas Classificadas Alexandre M. Carneiro Liderando aplicações Ex Experiência comprovada e de longo termo Certificação Internacional Grande variedade de produtos

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM ATMOSFERAS EXPLOSIVAS. Vitor Sued Mantecon

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM ATMOSFERAS EXPLOSIVAS. Vitor Sued Mantecon INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM ATMOSFERAS EXPLOSIVAS Vitor Sued Mantecon Resumo Este trabalho apresenta alguns aspectos que devem ser observados na instalação de equipamentos elétricos em locais onde existe

Leia mais

Portaria n.º 179, de 18 de maio de 2010.

Portaria n.º 179, de 18 de maio de 2010. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 179, de 18 de maio de 2010.

Leia mais

Válvulas pneumáticas série 8000

Válvulas pneumáticas série 8000 Válvulas pneumáticas série 8000 10-30.3-1 Válvulas acionadas pneumaticamente com molas de fechamento potentes para operação confiável Projeto compacto com solenóide integrado, exaustor rápido e chaves

Leia mais

Instruções de segurança VEGAFLEX FX61/62/65/66/67.CI****H**** VEGAFLEX FX63.CI***H**** AEX-12064-X

Instruções de segurança VEGAFLEX FX61/62/65/66/67.CI****H**** VEGAFLEX FX63.CI***H**** AEX-12064-X Instruções de segurança VEGAFLEX FX61/62/65/66/67.CI****H**** VEGAFLEX FX63.CI***H**** AEX-12064-X BR-Ex ia IIC T6 0044 38674 Índice 1 Validade 3 2 Geral 3 2.1 Instrumentos da zona 0 3 2.2 Instrumentos

Leia mais

Transformadores Secos. Motores Automação Energia Tintas

Transformadores Secos. Motores Automação Energia Tintas Motores Automação Energia Tintas www.weg.net Em um Transformador Seco WEG, há mais de 40 anos de experiência na fabricação de motores elétricos, mais de 25 anos na fabricação de transformadores e toda

Leia mais

MODELO CDWi/P. APLICAÇÃO Instalação de sistemas de controle, computadores, partida de motores, interfaces eletrônicas, entre outras.

MODELO CDWi/P. APLICAÇÃO Instalação de sistemas de controle, computadores, partida de motores, interfaces eletrônicas, entre outras. Painéis Pressurizados para Atmosferas Explsivas MODELO CDWi/P ATMOSFERAS EXPLOSIVAS Ex pz II T4 Gc IP66 Ex py II T4 Gb IP66 DADOS CONSTRUTIVOS Painél pressurizado fabricado em aço inox 304/316L, juntas

Leia mais

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL IECEx OD 314-5 Edição 1.0 2013-07 IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL Sistema de Certificação da IEC em relação às normas sobre atmosferas explosivas (Sistema IECEx) IEC System for Certification to Standards relating

Leia mais

DVD Sense. Eng o Ricardo Rossit

DVD Sense. Eng o Ricardo Rossit Curso de Segurança Intrínseca DVD Sense Curso de Segurança Intrínseca Experiencia em Atmosferas Explosivas: Coordenador CE COBEI Norma Exi Membro COBEI Norma Instalação Ex Coordenador ABINEE Fabricantes

Leia mais

Instruções de segurança VEGAPULS PS66. CI****P/F****

Instruções de segurança VEGAPULS PS66. CI****P/F**** Instruções de segurança VEGAPULS PS66. CI****P/F**** TÜV 13.0533 X Ex ia IIC T* Ga * Ver tabela de temperatura 0044 Document ID: 43431 Índice 1 Validade... 4 2 Geral... 4 2.2 Instrumento EPL-Ga... 4 2.3

Leia mais

Segurança Facebook.com/RevistaPotência www.hmnews.com.br/linkedin Segurança

Segurança Facebook.com/RevistaPotência www.hmnews.com.br/linkedin Segurança caderno atmosferas explosivas caderno atmosferas explosivas caderno atmosfe Segurança Facebook.com/RevistaPotência www.hmnews.com.br/linkedin Segurança caderno ex Developed during the 1940s in Germany,

Leia mais

1) Necessidade da identificação de Riscos:

1) Necessidade da identificação de Riscos: Escola SENAI Antônio Souza Noschese Santos-SP Conceitos Básicos: Atmosfera Explosiva e Áreas Classificadas PMI3914 - Instalações Elétricas na Indústria do Petróleo Contextualização legal: A Lei NR10 determina

Leia mais

ALTO POTENCIAL DE RISCOS DE ACIDENTES

ALTO POTENCIAL DE RISCOS DE ACIDENTES 1 O QUE É ESPAÇO CONFINADO? CARACTERÍSTICAS VOLUME CAPAZ DE PERMITIR A ENTRADA DE EMPREGADOS LIMITAÇÕES E RESTRIÇÕES PARA ENTRADA E SAIDA DE PESSOAL NÃO E PROJETADO PARA OCUPAÇÃO CONTÍNUA POSSUI, EM GERAL,

Leia mais

Paula Scardino. Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados

Paula Scardino. Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados Paula Scardino Coordenação Nacional da Norma - ABNT NBR 14.787, publicada em Dezembro de 2001 Membro do GT Tripartite da NR-33,

Leia mais

NBR5410 SOB O PONTO DE VISTA DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO. Ivan Faccinetto Bottger www.firesafetybrasil.com

NBR5410 SOB O PONTO DE VISTA DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO. Ivan Faccinetto Bottger www.firesafetybrasil.com NBR5410 SOB O PONTO DE VISTA DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO Ivan Faccinetto Bottger www.firesafetybrasil.com PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA NBR5410 As instalações elétricas devem ser concebidas e construídas

Leia mais

Manual de instruções. Botões de comando Série 44

Manual de instruções. Botões de comando Série 44 Manual de instruções Botões de comando Série 44 1- Introdução A série 44 caracteriza-se pelo seu sistema modular de pelo seu sistema modular de elementos de contatos e, pela numerosa possibilidade de configuração

Leia mais

NR-13 - CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO

NR-13 - CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO NR-13 - CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO DADOS DA INSPEÇÃO Órgão Responsável pelo Estabelecimento Endereço CNAE Inspetor (es) Estabelecimento Contato Numero de Servidores Referências técnicas (Além desta NR)

Leia mais

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL IECEx OD 503 Edição 3.0-2014-09 IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL Sistema de Certificação da IEC em relação às normas sobre Equipamentos para utilização em Atmosferas Explosivas (Sistema IECEx) Esquema IECEx

Leia mais

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL IECEx OD 314-2 Edição 1.0 2013-07 IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL Sistema de Certificação da IEC em relação às normas sobre atmosferas explosivas (Sistema IECEx) IEC System for Certification to Standards relating

Leia mais

SITRANS LVL200H.ME****A****

SITRANS LVL200H.ME****A**** Vibrating Switches SITRANS LVL200H.ME****A**** NCC 14.03368 X Ex d IIC T6 Ga/Gb, Gb Instruções de segurança 0044 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 4 4 Condições de utilização... 4

Leia mais

Instruções de segurança VEGADIS DIS81.MEIA/V****

Instruções de segurança VEGADIS DIS81.MEIA/V**** Instruções de segurança VEGADIS DIS81.MEIA/V**** NCC 14.02856 Ex d IIC T6 Gb (-40 C Tamb +60 C) 0044 Document ID: 47913 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 3 4 Condições de utilização...

Leia mais

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de modo a

Leia mais

Instruções de segurança VEGACAL CL6*.DI***HD***

Instruções de segurança VEGACAL CL6*.DI***HD*** Instruções de segurança NCC 14.03234 X Ex d ia IIC T* Ga/Gb, Gb 0044 Document ID: 42731 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 4 4 Especificações... 5 5 Proteção contra danos causados

Leia mais

Rüdiger Röpke. A segurança em áreas classificadas

Rüdiger Röpke. A segurança em áreas classificadas A segurança em áreas classificadas Tópicos O que é uma área classificada Atmosferas explosivas Classificação de áreas A NR 10 e as áreas classificadas As instalações em áreas classificadas Equipamentos

Leia mais

Instalações Elétricas e de Instrumentação em Atmosferas Explosivas

Instalações Elétricas e de Instrumentação em Atmosferas Explosivas Tipo de Proteção Ex p Invólucros Pressurizados - NBR IEC 60079-2 Tipo de proteção que consiste em manter, no interior do invólucro, uma pressão positiva de ar, superior à pressão atmosférica Se houver

Leia mais

GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS

GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS Nos diversos ambientes, muitos deles existentes no subsolo, como galerias, esgotos, os porões nas edificações, tanques etc., pela natureza de seus projetos e finalidades,

Leia mais

Manual de instruções. Luminária LED série 6039 > 6039

Manual de instruções. Luminária LED série 6039 > 6039 Manual de instruções Luminária LED série > Informações Gerais Índice 1 Informações Gerais...2 2 Explicação dos símbolos...3 3 Instruções gerais de segurança...3 4 Utilização prevista...4 5 Dados técnicos...4

Leia mais

Terminador de barramento de campo

Terminador de barramento de campo Terminador de barramento de campo Manual de instruções Additional languages www.stahl-ex.com Índice 1 Informações Gerais...3 1.1 Fabricante...3 1.2 Informações relativas ao manual de instruções...3 1.3

Leia mais

Sinalizador óptico à prova de explosão em GRP, 5 joule

Sinalizador óptico à prova de explosão em GRP, 5 joule Sinalizador óptico à prova de explosão em Manual de instruções Additional languages www.stahl-ex.com Informações Gerais Índice 1 Informações Gerais...2 1.1 Fabricante...2 1.2 Informações relativas ao manual

Leia mais

Instruções de segurança VEGADIF DF65.D******- Z/H/P/F*****

Instruções de segurança VEGADIF DF65.D******- Z/H/P/F***** Instruções de segurança VEGADIF DF65.D******- Z/H/P/F***** NCC 13.02323 X Ex d ia IIC T6...T1 Ga/Gb 0044 Document ID: 47487 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 3 4 Condições de utilização...

Leia mais

ESTUDO DE CASO DE VENTILAÇÃO NATURAL E ARTIFICIAL EM UMA SALA DE BATERIAS DO TIPO CHUMBO-ÁCIDAS

ESTUDO DE CASO DE VENTILAÇÃO NATURAL E ARTIFICIAL EM UMA SALA DE BATERIAS DO TIPO CHUMBO-ÁCIDAS 5, 6 e 7 de Agosto de 2010 ISSN 1984-9354 ESTUDO DE CASO DE VENTILAÇÃO NATURAL E ARTIFICIAL EM UMA SALA DE BATERIAS DO TIPO CHUMBO-ÁCIDAS Douglas Osternack (UTFPR) Douglasosternack@yahoo.com Carlos Augusto

Leia mais

M a n u a l d o M e c â n i c o

M a n u a l d o M e c â n i c o M a n u a l d o M e c â n i c o folder2.indd 1 20/11/2009 14 12 35 Manual do Mecânico GNV GÁS NATURAL VEICULAR Entenda o GNV e saiba quais os cuidados necessários para a manutenção de veículos que utilizam

Leia mais

PIE - Prontuário das Instalações Elétricas

PIE - Prontuário das Instalações Elétricas PIE - Prontuário das Instalações Elétricas Autor: Masatomo Gunji - Engº Eletricista e de Segurança do Trabalho: O PIE é um sistema organizado de informações pertinentes às instalações elétricas e aos trabalhadores

Leia mais

Manual de Instalação, Operação e Manutenção. Chave Eletrônica de Nível LIDEC 91-92

Manual de Instalação, Operação e Manutenção. Chave Eletrônica de Nível LIDEC 91-92 Chave Eletrônica de Nível LIDEC 91-92 Manual de Instalação, Operação e Manutenção INFORMAÇÕES DE DIREITOS AUTORAIS Este documento não pode ser reproduzido, no todo ou em parte e por quaisquer meios, sem

Leia mais

Portaria n.º 179, de 18 de maio de 2010.

Portaria n.º 179, de 18 de maio de 2010. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 179, de 18 de maio de 2010.

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 86, de 26 de maio de 2003. O PRESIDENTE

Leia mais

Informações suplementares

Informações suplementares H250 Informações suplementares Categoria de equipamento II 2G / II 2D, EPL Gb / Db na proteção de equipamento em caso de invólucros não centelhantes Ex-d e na proteção do equipamento contra ignição de

Leia mais

Atuador rotativo. Série 8604/1. Manual de instruções BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR

Atuador rotativo. Série 8604/1. Manual de instruções BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR Atuador rotativo Manual de instruções Additional languages www.stahl-ex.com Índice 1 Informações Gerais...3 1.1 Fabricante...3 1.2 Informações relativas ao manual de instruções...3 1.3 Outros documentos...3

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Normas, Testes e Certificações de Painéis Um olhar mais profundo Fabricio Gonçalves Normas Internacionais - "Uma das Primeiras organizações

Leia mais

UNIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS DE CONTAGEM

UNIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS DE CONTAGEM ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 441 27 de abril de 2012 Página 2 de 13 ÍNDICE Registo das revisões... 4 1. Objectivo... 5 2. Âmbito... 5 3. Referências... 5 3.1. Externas... 5 3.2. Internas... 5 4. Definições

Leia mais

CURSO MULTIPLICADORES NR-20

CURSO MULTIPLICADORES NR-20 CURSO MULTIPLICADORES NR-20 O CONTROLE DAS FONTES DE IGNIÇÃO Data: 28 de maio de 2014 Local: Uberlândia CREA-MG Realização: Prevenir/Fundacentro Apoio: Crea-MG/ Asseng José Possebon Em uma unidade de produção

Leia mais

Convergência Regulatória mundial Ex Convergência Regulatória mundial Ex

Convergência Regulatória mundial Ex Convergência Regulatória mundial Ex Convergência Regulatória mundial Ex Um ofício emitido em 2012 pela Guarda Costeira dos Estados Unidos (USCG US Coast Guard) estabelece a aceitação de equipamentos elétricos Ex que tenham sido fabricados

Leia mais

Sistema de Proteção contra Sobrepressão

Sistema de Proteção contra Sobrepressão Sistema de Proteção contra Sobrepressão Sistema de Proteção contra Sobrepressão HIPPS O QUE É UM SISTEMA HIPPS? HIPPS é uma sigla para High Integrity Pressure Protection System (Sistema de Proteção contra

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO ANEXO XVI AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica estabelece critérios para proteção contra incêndio

Leia mais

Aplicações. Certificações de Conformidade Brasileiras - NBR IEC

Aplicações. Certificações de Conformidade Brasileiras - NBR IEC Aplicações As caixas de junção para instrumentação são usadas para executar processos ou informações remotas para a sala de comandos. Projetadas para áreas de Zona 1 ou 2, onde gases ou vapores in amáveis

Leia mais

C 76/30 Jornal Oficial da União Europeia 14.3.2014

C 76/30 Jornal Oficial da União Europeia 14.3.2014 C 76/30 Jornal Oficial da União Europeia 14.3.2014 Comunicação da Comissão no âmbito da execução da Directiva 94/9/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de março de 1994, relativa à aproximação

Leia mais

Curso avançado de projeto, instalação, diagnósticos e certificação de redes Profibus DP e Profibus PA

Curso avançado de projeto, instalação, diagnósticos e certificação de redes Profibus DP e Profibus PA Descrição: Curso avançado de projeto, instalação, diagnósticos e certificação de redes Profibus DP e Profibus PA Proporcionar aos participantes as informações sobre como projetar, instalar, usar os diagnósticos

Leia mais

Considerando que é dever do Estado instaurar condições para a existência de concorrência justa no País, resolve baixar as seguintes disposições:

Considerando que é dever do Estado instaurar condições para a existência de concorrência justa no País, resolve baixar as seguintes disposições: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria nº 109, de 13 de junho de 2005. O PRESIDENTE DO

Leia mais

8º CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ENGENHARIA MECANICA Cusco, 23 a 25 de Outubro de 2007

8º CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ENGENHARIA MECANICA Cusco, 23 a 25 de Outubro de 2007 8º CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ENGENHARIA MECANICA Cusco, 23 a 25 de Outubro de 2007 ESTUDO E DETERMINAÇÃO DE UM SISTEMA DE AQUECIMENTO DE MISTURA ÁGUA/ÓLEO PARA AVALIAÇÃO AUTOMÁTICA DE MEDIDORES DE VAZÃO

Leia mais

IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO

IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências Normativas 4 Definições 5 Generalidades gerais 6- Procedimentos 7 Certificação e validade/garantia INSTRUÇÃO

Leia mais

Portaria n.º 579, de 1º de novembro de 2012. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 579, de 1º de novembro de 2012. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 579, de 1º de novembro de 2012. CONSULTA

Leia mais

SEGURANÇA AUMENTADA IP65W BLOCO AUTÔNOMO DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA. Central de Relacionamento : (11) 2894-6470 www.brasdistribuidora.com.

SEGURANÇA AUMENTADA IP65W BLOCO AUTÔNOMO DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA. Central de Relacionamento : (11) 2894-6470 www.brasdistribuidora.com. BLOCO AUTÔNOMO DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA Bloco de Iluminação de Emergência Ex d a prova de explosão e td proteção por involucro, Zonas 1 ou 2, 21 ou 22, Grupos IIA/IIB/IIC, IIIA/IIIB/IIIC. Tipo de Proteção

Leia mais

Certificado de Conformidade

Certificado de Conformidade CE TRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELETRICA Organismo de Acreditado pelo INMETRO Certificado de Conformidade Certificate of Conformity 1 Certificado de Conformidad Número: Emissão: Validade: 18/05/2012 Validlty

Leia mais

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA MODELO TAM TRANSFORMADORES - TIPO TAM Os transformadores a seco moldados em resina epóxi são indicados para operar em locais que exigem segurança, os materiais utilizados em sua construção são de difícil

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Certificado emitido conforme requisitos da avaliação da conformidade de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas anexo à Portaria Inmetro nº. 79 de 8 de maio de 200 Certificate issued in according

Leia mais

1 e 2... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n.

1 e 2... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n. ANEXO I da NR-20 1 e 2.... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n.º 9: a) o inventário e características dos inflamáveis

Leia mais