Resoluções. Termoquímica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resoluções. Termoquímica"

Transcrição

1 Segmento: EM/Pré-vestibular Coleção: Alfa, Beta e Gama Disciplina: Química Volume: 1 Série: 10 Resoluções Termoquímica 1. E I. Correta: O cloreto de cálcio é utilizado em compressas quentes devido ao fato de apresentar um processo de dissolução exotérmico (liberando calor para o ambiente). II. Correta. O nitrato de amônio é utilizado em compressas frias pois apresenta um processo de dissolução endotérmico, ou seja, que ocorre com absorção de calor a partir do ambiente. III. Correta. A reação um (I) é exotérmica, apresenta H < 0.. Os diagramas de entalpia das equações termoquímicas pedidas são:

2 3. B A partir da equação apresentada: H (g) + O (g) H O(l) H = 57 kj É correto afirmar que trata-se de uma reação exotérmica, liberando 57 kj por dois mol de água produzida. 4. E A partir da reação apresentada, temos: produziu 1 mol de Al 3378 kj produz 4 mol de Al x x = 1351 kj Logo, temos: formam liberando 4 mol de Al mol de Al O kj logo, trata-se de uma reação exotérmica. 5. C Calculando inicialmente o gasto extra de energia, decorrente das pedaladas, temos: 1 hora 60 min 6 horas x x = 360 min Assim: 8,01 kcal 1 min y 360 min y = 883,6 kcal Logo, a massa de sacarose que deve ser consumida pode ser obtida por: C 1 H O 11 (s) + 1 O (g) 1 CO (g) + 11 H O(l) H = 1350 kcal/mol libera 1 mol sacarose 1350 kcal libera 34 g de sac kcal libera m 883,6 kcal ,6 m = = 730,50 de sac B A partir das informações apresentadas pelo enunciado, temos as seguintes equações: I. X (g) + Y (g) XY(l) + II. X (g) + Y (g) XY(s) + III. X (g) + Y (g) XY(g) + Q 1 H = Q 1 Calor liberado Q H = Q Calor liberado Q H = Q 3 3 Calor liberado Montando um diagrama de entalpia para os três processos apresentados, temos:

3 Q > Q1 > Q3 em módulo (liberado) 7. Em módulo em relação à liberação de calor, temos: Q > Q > Q 1 3 Sólido Líquido Gasoso 8. C Montando um diagrama para a equação termoquímica apresentada, temos: 9. I. Incorreta. A reação é exotérmica, logo a entalpia dos produtos é menor do que a entalpia dos reagentes. II. Incorreta. O processo leva à formação de CO (g), logo, pode contribuir para a intensificação do efeito estufa. III. Correta.

4 a) Na(s) + H O(l) NaOH(aq) + 1 H 30 kj (g) H = mol de Na b) 1 N (g) + 1 O 90 kj (g) NO(g) H = + mol de NO 10. a) 1 1 N (g) + O (g) 1NO(g) 6 C (s) + 6 H (g) + 3 O (g) 1C H O (s) b) graf c) Al(s) + 3 S rômb(s) + 6 O (g) Al (SO 4 ) 3(s) 11. D C H (g) C(s) + H (g) H = 30 kj/mol 1. Correta. A reação é exotérmica, H < O, ocorrendo liberação de calor.. Incorreta. A variação da entalpia da reação inversa corresponde a +30 kj/mol, e portanto somente é igual à variação de entalpia da reação direta em módulo. 3. Correta. A entalpia dos produtos é menor que a entalpia dos reagentes, uma vez que se trata de uma reação exotérmica. 1. D Em relação às reações químicas descritas, temos: I. Na(s) + H O(l) NaOH(aq) + 1 H (g) II. H (g) + 1 O (g) H O(l) H < O H<O Calor liberado * Combustão do gás H (g), processo exotérmico. Assim, os valores de H são negativos para as duas reações e H O é o produto da combustão. 13. Corretas: 00, 01 e 03. A partir das informações, tem-se: + NH Cl(s) NH (aq) + Cl (aq) H = +14,8 kj/mol 4 4 0) Incorreta. 14,8 kj serão absorvidos na dissolução de 1 mol de NH 4 Cl(s). 04) Incorreta. A temperatura do béquer irá diminuir. O processo de dissolução do NH 4 Cl, sendo endotérmico, absorve calor da vizinhança (béquer), provocando assim uma diminuição de temperatura. 14. V, F, F, V H (g) + 1 O (g) H O(v) H 41,6 kj Exotérmica Calor liberado (V) Ocorre liberação de calor, ou seja, o processo é exotérmico. (F) Ocorre absorção de calor, ou seja, o processo é endotérmico. (F) Os reagentes ganham calor ao se converter em água. (V) O calor envolvido na formação de 180 g de água é 416 kj (liberados)

5 1 mol de H O 18 g H O 180 g H O x = 416 kj liberados libera 41,6 kj libera 41,6 kj libera x 15. B A partir da equação a seguir, temos: H (g) + O (g) H O(l) H = 57 kj É uma reação exotérmica, liberando 57 kj para dois mol de água produzida. H (g) + 1 O (g) H O(l) H = 86 kj Montando um diagrama de entalpia para a reação apresentada, tem-se: 16. D Substâncias simples em sua forma alotrópica mais estável a 5 C e 1 atm por convenção apresentam entalpia de formação igual a zero, assim, em relação às formas alotrópicas dos elementos químicos apresentados, àquelas que apresentam entalpia de formação igual a zero, são: O (g); C(grafite); S(rômbico) 17. a)

6 Em módulo, temos: H 3 > H 1 Assim, a entalpia de formação de H O(s) é superior em módulo à de H O(l). b) Logo, CS (g) terá maior entalpia de formação que CS (l). 18. E A partir da informação que o fenantreno e o antraceno são compostos isômeros, ou seja, que apresentam a mesma fórmula molecular, temos

7 O composto que apresenta o maior calor de combustão em módulo corresponde ao mais energético, logo, o Antraceno é o composto mais energético. Assim, para 10 mols de cada composto, a diferença de energia corresponde a: 10 (0 kj) = 00 kj 19. E Escrevendo a equação de formação do CO (g) nas condições apresentadas, temos: C grafite + 1 O (g) CO (g) H = 393,5 kj/mol 1 mol C libera 393,5 kj 1 g de C libera 393,5 kj 1 g de C libera x x 3,8 kj liberados. Assim, o efeito térmico resultante da combustão de 1 g de C corresponde à liberação de 3,8 kj de calor, ou ainda, H = 3,8 kj. variação de entalpia 0. B Pode-se calcular o poder calorífico de cada um dos combustíveis apresentados dividindo-se o calor liberado na queima de 1 mol do composto pela respectiva massa molar, assim teremos: 37 kcal / mol Etano (C H 6 ) = 1,4 kcal/g 30 g / mol 337 kcal / mol Eteno (C H 4 ) = 1,03 kcal/g 8 g / mol 310 kcal / mol Etino (C H ) = 11,9 kcal/g 6 g / mol 1 kcal / mol Metano (CH 4 ) = 13,5 kcal/g 16 g / mol Assim, dentre os combustíveis apresentados, o metano apresenta o maior poder calorífico.

8 1. E O poder calorífico de uma substância corresponde à quantidade de calor liberada na combustão de uma certa massa de substância.. E Para m = 1 g CH 4 890,8 kj 16 g x 1 g x = 55,675 kj CH 3 OH 763,7 kj 3 g w 1 g w = 3,8 kj C H 5 OH 1 409,4 kj 46 g y 1 g y = 30,6 kj Para V = 1 ml CH 4 d = 0, g/ml 890,8 kj 16 g 3 x 0, g x = 0,040 kj 1 ml CH 3 OH d = 0,79 g/ml 763,7 kj 3 g w 0,79 g w = 18,90 kj C H 5 OH d = 0,789 g/ml 1 409,4 kj 46 g w 0,789 g w = 4,17 kj Assim, o combustível com maior capacidade energética mássica é o metano e o de maior capacidade volumétrica energética é o etanol. 3. C Calculando inicialmente o poder calorífico de cada um dos combustíveis apresentados, temos válido que: Gasolina (C 8 H 18 ) 1,5 = 10,7 kcal/g liberados 114

9 Etanol (C H 5 OH) 36,7 = 7,10 kcal/g liberados 46 Hidrogênio (H ) 68,3 = 34,15 kcal/g liberados Assim, o hidrogênio é o que apresenta o menor impacto ambiental, uma vez que a queima do mesmo somente produz H O(l) e maior vantagem energética devido ao seu maior poder calorífico. 4. a) 3419,5 kj b) kj a) Como as frações molares C H 6 O e do C 8 H 18 são iguais: 1 mol de gasolina = 0,5 mol de C H 6 O + 0,5 mol de C 8 H 18 MM(aparente) da gasolina = 80,1 g/mol 0,5 mol de C H 6 O libera 1368 = 684 kj 0,5 mol de C 8 H 18 libera = 735,5 kj 1,0 mol de gasolina libera ( ,5) = 3419,5 kj Resposta: 3 419,5 kj b) Massa de 1 L de gasolina = 1000 cm 3 0,7 g/cm 3 = 70 g 80,1 g gasolina 3 419,5 kj 70 g gasolina x x = kj 5. A O número de mol de CO produzido na queima de cada combustível é numericamente igual ao número de carbonos na fórmula dos mesmos, assim, temos: Energia liberada Q (calor) = número de mol CO Q = 890 ( CH 4 ) 1 Q = 1300 ( CH ) Q = 0 ( C3H 8 ) 3 = 890 kj/mol de CO = 650 kj/mol de CO = 740 kj/mol de CO Q ( C4H 10 ) = 880 = 70 kj/mol de CO 4 A maior quantidade de calor liberada por mol de CO corresponde ao metado kcal/kg de gasolina MM do etanol = 46 g/mol MM do octano = 114 g/mol 1 kg de gasolina 4% = 40 g de etanol g de octano g de etanol 40 = 1753 kcal 46

10 g de octano = kg de gasolina 4% = kcal 1 kg de gasolina 6% = 60 g de etanol g de octano g de etanol 60 = 1899 kcal g de octano 740 = 8361 kcal kg de gasolina 6% = 1060 kcal A gasolina com 4% de etanol libera mais calor na combustão. Com o acréscimo de etanol, o decréscimo de energia liberada é de 80 kcal/kg de gasolina = 51 (01) Correta Duas ligações covalentes (simples e dupla) Observação: A afirmação (01) pode ser considerada correta porque a ligação covalente envolve compartilhamento de elétrons. A fórmula de Lewis, mais divulgada, que corresponde a uma das formas de ressonância, é indicada por ( ). Nota-se uma ligação covalente simples e uma ligação covalente dupla, portanto, duas ligações covalentes. (0) Correta. (04) Incorreta. O gás O é a forma alotrópica mais estável do oxigênio no denominado estado padrão, ou seja, a 5 C e 1 atm. (08) Incorreta. A reação de formação de ozônio ocorre com a absorção de 84 kj, sendo portanto um processo endotérmico. (16) Correta. (3) Correta. (64) Incorreta. 3 O O H = +84 kj 3(zero) Hinício 3 x Hfim H = H fim H início + 84 = x zero x = +14 kj 8. C CO (g) + 1 O (g) CO (g) 1 ( 110,5) kj 0 ( ) 1 393,5 kj H (inicial) H (final) Logo, o H de reação pode ser calculado por: H = H (final) H (inicial) = ( 393,5) ( 110,5 + 0) = Portanto, para 1 mol O, temos: 83,0 kj 0,5 mol O.

11 0,5 mol O 83 kj 1 mol O Q Q = 566,0 kj São liberados 566 kj de energia. 9. H = 85 kj Al(s) + FeO 3(s) Al O (s) + Fe(s) H R = (O) + ( 84) 3 H P = (O) H R = 84 H P = H = H P = H R H = ( 84) H = = 85 kj H = 85 kj 30. a) 733,3 g de CO b) 7 061,1 kj a) C 6 H 1 O 6 + 6O 6CO + 6H O 1 mol 6 mol 180 g 6 (44 g) 500 g x x = 500 g 6 44 g = 733,3 g de CO 180 g A contribuição diária será de 733,g de CO. b) C 6 H 1 O 6 + 6O 6CO + 6H O H =? ( 1 74) 6 (zero) 6 ( 394) 6 ( 4) H i = 174 kj H f = 3816 kj H = 3816 ( 1 74) H = 54 kj/mol de C 6 H 1 O 6 liberam 1 mol de C 6 H 1 O 6 = 180 g 54 kj 500 g x 500 g 54 kj x = = 7061,1 kj 180 g 31. B C8H 18(l) + 5O (g) 16 CO (g) + 18 HO(l) H R = ( 57) + 5(O) H P = 16( 393) + 18( 4) H R = 514 H P = H = H P H R = ( 514) = kj Logo, liberados mol C 3 H 18 (l) kj liberados 1 mol C 8 H 18 (l) x x = 5065 kj liberados ou H = kj/mol C 8 H a) Cálculo da entalpia molar de formação da água:

12 CH4 + O CO + C + H CH4 CO C + O H + O HO H + O H O Para 1 mol de H O H 1 = 803 kj H = 75 kj H 3 = 394 kj H = H 1 + H + H 3 H = H = 484 kj H = 4 kj/mol H O b) O processo de fermentação digestiva de ruminantes contribui para o aquecimento global porque libera CO (g) e CH 4 (g), que estão relacionados com o efeito estufa. c) Equação de fermentação 58 C 6 H 1 O 6 59 CH 3 COOH + 4 CH 3 CH COOH + 15 CH 3 CH CH COOH + 6,5 CO + 35,5 CH H O 58 C 6 H 1 O 6 [...] + 35,5 CH g 35,5 mol 5, n 3 5,8 10 g 35,5 mol n = n = 19,75 mol CH g 33. D 4 HCOOH CH CO + H O 4( 44,7) ( 74,8) 3( 393,3) ( 41,8) H = [( 74,8 + 3( 373,3) + ( 41,8)] [4( 44,7)] H = 39,46 kj CH 3 COOH CH 4 + CO ( 484,5) ( 74,8) ( 393,3) H = [( 74,8) + ( 393,3)] [( 484,5)] H = +16, 4 kj 34. D CH CH OH + 3 O CO 3 77,6 0 ( 393,5) 3( 85,8) H R = 77,6 + 3 H O H P = ,4 = 1644,4 kj H = H P H R H = 1 644,4 ( 77,6) = 1 366,8 kj

13 1 mol CO 4,4 L mol CO x x 1 mol = 4,4 L mol 4,4 L mol x = = 48,8 L de CO 1 mol 35. a) 300 kj b) 660 kj a) Cálculo da massa de 1 L de água: 1 ml 1 g ml m m = g Cálculo do calor necessário para elevar de 1 C a temperatura em g de água: 1 g 4 kj g Q Q = J ou 4 kj Cálculo do calor necessário para elevar a temperatura de g de água de 5 C até 100 C: t = = 75 C 1 C 4 kj 75 C Q Q = 300 kj b) C 4 H 10 (g) + 13 O (g) 4 CO (g) + 5 H O(l) H =? 16 zero H (inicial) 4( 394) 51 4 H (final) H = H (final) H (inicial) H = [4( 394) )] [ 16 + zero] H = 660 kj. 36. C 3MgO (s) + Al (s) 3Mg (s) + Al O 3(s) H =? 3( 604) (0) 3(0) H = ( 1 670) ( 1 81) = + 14 kj 37. a) Zn(s) + HCl(aq) ZnCl (aq) + H (g) b) Escrevendo a equação apresentada ma forma iônica, temos: Zn(s) + H + (aq) + Cl (aq) Cl (aq) Zn + (aq) não reage; é íon espectador. + Zn(s) + H (aq) + b) Zn(s) + H (aq) zero zero H (inicial) Zn + Zn (aq) + (aq) + H (g) H(final) + H (g) H = H final H (inicial) H = = 154 kj/mol de H (g) + Cl (aq) + H (g)

14 38. D C 1 H O O 1 CO + 11 H O x + 0 1( 394) + 11( 86) H R = 0 H P = H = kj/mol H = H P H R = x x = = 0 kj/mol 39. a) Equação química de decomposição de C 5 H 8 N 4 O 1 Regras Há 5 átomos C e 1 átomos O. Formam-se 5 CO e sobram 7 átomos O. Há 8 átomos H e 7 átomos O. Formam-se 4 H O e sobram 3 átomos O. Há 5 moléculas CO e 3 átomos O. Formam-se apenas 3 CO e sobram duas moléculas CO. Portanto: C 5 H 8 N 4 O 1 (s) 3 CO (g) + CO(g) + 4 H O(g) + N (g) b) Cálculo do balanço de oxigênio Como faltaram átomos O para a completa oxidação estequiométrica de CO, teremos: massa de oxigênio faltante balanço de oxigênio = 100 massa molar (PETN) 1 (16) g mol = g mol c) Cálculo da entalpia de decomposição C 5 H 8 N 4 O 1(s) 3CO (g) + CO (g) + 4H O (g) + N (g) H(inicial) 3( 394) ( 110) 41( 4) zero ( 538) H (final) H = H (final) H (inicial) H = 183 kj/mol Conversão para kj/kg libera 1 mol 315 g 183 kj 1000 Q Q = 5797 kj ou H = 5797 kj/kg d) Quando o balanço de oxigênio for igual a zero, haverá a maior liberação possível de energia por quilograma de explosivo. 40. D Os H das reações (I), (II) e (III) são as entalpias do C 6 H 6 (l), CO (g) e H O(l) em kj/mol. C 6 H 6 (l) + 15 O (g) 6 CO (g) + 3 H O(l) H =? (+49,0) zero 6( 393,5) 3( 85,8)

15 H = [6( 393,5) + 3( 85,8)] [(+ 49,0)+0] = 3 67,4 kj 41. B H O (l) + O 3 (g) (OH + )(g) + 3 O (g) H =? ( 136,3) (+163,1) (+39,0) 0 H = [(+39,0) + 0] [( 136,3) + (+ 163,1)] = 111,9 kj 4. C CO ( g) + 3 H O l C H O(l) + 3 O (g) H = 1368 kj ( ) 6 ( 788) 3( 858) x = x ( 788) 3( 858) x = 78 kj/mol C H 6 O 43. a) H = +kj b) 40 kj a) C graf C diam H = + kj reação endotérmica 40 g b) n C = = 0 mol de C 1 1 g mol kj/mol de C 0 mol de C = 40 kj 44. C H (g) + (g) 1 O H O (l) ( H) 1 1 H O(s) H(g) O H O H O ( H) + (g) ( H) (s) (l) 3 fusão do gelo ( H) 3 = ( H) 1 ( H) 45. E As equações de combustão para as substâncias apresentadas são:

16 I. H (g) + 1 O (g) H O (l) H = 86 kj/mol II. C H 4(g) + 3O (g) CO (g) + H O (l) H = kj/mol III. C H 6(g) + 7 O (g) CO (g) + 3H O (l) H = kj/mol Mantendo as equações (I) e (II) e invertendo (III), temos: 1 I. H (g) + O (g) H O (l) H = 86 kj/mol II. C H 4(g) + 3O (g) CO (g) + H O (l) H = 1410 kj/mol 7 III. 3H O (l) + CO (g) C H 6(g) + O (g) H = kj/mol C H 4(g) + H (g) C H 6(g) H = H = 136 kj/mol 46. B Mantendo o primeiro processo: C 6 H 4 (OH) (aq) C 6 H 4 O (aq) + H H 1 = +177 kj (g) Invertendo os dois outros processos: H O (aq) H O (l) + 1 O (g) H = 95 kj 1 O (g) + H (g) H O (l) H 3 = 86 kj Efetuando a soma algébrica dos processos: C 6 H 4 (OH) (aq) + H O (aq) C 6 H 4 O (aq) + H O (l) H = H 1 + H + H 3 (Lei de Hess) H = ( 95) + ( 86) H = 04 kj 47. C C (s) + 1 O (g) CO (g) H = 110,5 kj CO (g) + 1 O (g) CO (g) H = 83,0 kj C (s) + O (g) CO (g) H = 110,5 + ( 83,0) = 393,5 kj 48. C A partir do diagrama apresentado, temos:

17 Assim, a variação de entalpia ( H) para a reação: Cu O (s) + 1 O (g) CuO (s) pode ser obtido por: H = 310 ( 169) = = 141 kj H = 141 kj 49. B C (grafite) + H (g) + O (g) CO (g) H = 393,5 kj O (g) H O (l) H = 571,8 kj CO (g) + H O (l) CH 4(g) + O (g) H = +890,5 kj C (grafite) + H (g) CH 4(g) H = 393,5 571, ,5 = 74,8 kj/mol 50. C No diagrama, nota-se a entalpia de formação do octano ( 08, kj). A conversão de octano em isoctano apresenta: H = H final H inicial = ( 5 116) (5 099) = 17 kj. Portanto, o patamar de entalpia do isoctano fica 17 kj abaixo do patamar do octano. Entalpia de formação do isoctano = ( 08,) + ( 17) = 5, kj. 51. D Através dos diagramas podemos escrever as seguintes reações: 15 3H O(l) + 6 CO(g) C6H6(l) + O(g) H = 3 66 kj 3H 6C 3 O (g) + (g) 3H O(l) (grafite) + 6O(g) (g) H = 3 ( 86)kJ 6CO H = 6 ( 393)kJ Aplicando a Lei de Hess, temos: 6C (grafite) + 3H (g) C 6 H 6(l) H = 50 kj

18 5. a) 50 kj; b) 16 atm. a) 1 CO + O CO 1 H + O HO H = 80 kj H = 40 kj (CO + H ) + O CO + H O H = 50 kj b) No fnal do enchimento a 300 K a pressão é igual a atm 6 = 1 atm. No final do enchimeto a 400 K a pressão será: 1 atm x atm = 300 K 400 K x =16 atm 53. E A entalpia de formação de vapor d água é a soma da entalpia de formação da água líquida com a energia absorvida pela água ao vaporizar-se: Como 1 mol de água tem 18 g, a entalpia de formação de vapor de água é: 83 + (,8 18) = 4kJ 54. E Equação (R) de resposta da questão: (R) C 8 H 18 (l) + 17 O (g) 16 CO (g) + 18 H O(l) H R =? º (1) C8H 18 no 1 º membro (R) C8H 18 no 1 membro (1) inalterada (R) 16 CO no º membro () invertida 8 () CO no 1 º membro (1) inalterada C 8 H 18 (l) + 5 O (g) 16 CO(g) CO () inv. 8 (g) 16 CO(g) + 8 O (g) + 18 H O(l) H = kj 8 18 R H = 8(+566 kj) C H (l) + 17 O (g) 16 CO (g) + 18 H O(l) H =? H R = (+566) = kj mol C 8 H kj 1 mol C 8 H kj 55. C HNO3(aq) NO 5(g) + H O(l) N (g) + 3 O (g) +H(g) HNO3(aq) H O (l) H(g) H= 140 kj H= 415 kj 1 + O (g) H= +86 kj 5 N (g) + O(g) NO 5(g) H= +11 kj

19 56. D Calculando inicialmente o H de combustão de metano temos: + O CO H = 394 kj / mol Cgrafite (g) (g) H CH (g) 4(g) + O H O H = 484 kj / mol C (g) (l) (grafite) + H H = + 74 kj / mol (g) CH + O CO + H O H = 804 kj / mol 4(g) (g) (g) (l) Calculando o H de combustão do etanol, temos: + O CO H = 788 kj / mol Cgrafite (g) (g) 3 H C H (g) 3 + O (g) 3 H O (l) H = 76 kj / mol 1 C + 3 H(g) + O (g) H = + 78 kj / mol 5(l) (grafite) C H + 3 O CO + 3 H O H = 136 kj 5(l) (g) (g) (l) Assim, a combustão do etanol libera, por mol, mais energia do que a combustão do metano. 57. D A partir das informações apresentadas, temos: (g) C (g) + 4Br (g) H = kj ε abs Rompimento das ligações (C Br) = +300 kj/mol energia = 4(C Br) 4(C Br) = I. Correta. A energia da ligação (C Br) corresponde a 300 kj/mol. II. Correta. O processo de formação de ligações é exotérmico, ou seja, ocorre com liberação de energia. III. Incorreta. Quanto mais fraca for uma ligação covalente menor será a sua energia de ligação. 58. A A partir das informações apresentadas, temos:

20 Assim, a variação de entalpia ( H) para a reação apresentada pode ser calculada por: H = ε abs ε lib H = = 540 kj mol HF x 1 mol HF x = 70 kj/mol de HF 59. a) 585 kj + b) +101 kj a) 4(N H) quebradas 1(N N) quebrada 1( O O ) quebrada 1 ( N N ) formada 4(O H) formadas Σ energia absorvida quebras = 4(389) + 1(163) + 1(498) = 17 kj Σ energia liberada formações = 1(946) + 4(464) = 80 kj Σ energia liberada > Σ energia absorvida H reação = ( 80 17) = 585 kj b) N H 4(g) + O (g) N (g) + H O (g) H = 585 kj 585 = ( 4) x x = +101 kj H do N H 4(g) = +101 kj/mol f 60. B Reação I: H + CO CH 4 + CO Cálculo de H por energia de ligação: a 1 etapa: absorve energia (romper ligação) a etapa: libera energia (formar ligação) H 1 (1ª etapa): H 1 = (4,4 10 ) + (10,8 10 ) = + 30,4 10 H (ª etapa): H = 4( 4, 10 ) + ( 8 10 ) = 3,8 10 Pela Lei de Hess: H = H1 + H = + 30,4 10 3,8 10 H =,4 10 kj exotérmica Portanto a reação II é endotérmica.

21 61. Em B (reator endotérmico), ocorre a reação II: CH 4 + CO H + CO Em C (reator exotérmico), ocorre a reação I. H + CO CH 4 + CO Em D (reservatório): produtos da reação I que serão reagentes da reação II: CH 4 + CO. Em E (reservatório): produtos da reação II que serão reagentes da reação I: H + CO. O diagrama acima mostra que o patamar energético de B é maior, porque esse composto liberta maior quantidade de calor na combustão. Sendo assim, o composto B será o que necessita de menor energia para o rompimento de suas ligações, formando átomos isolados (E B < E A ). Usaremos as energias de ligação para calcular E B e E A : Álcool etílico H 3 C CH OH C C C H...5(415) C O H O Total absorvido nas quebras = E A = = 349 Composto A 6. A H O (g) H (g) + O (g) Cálculo do H através das energias de ligação: Éter dietílico H 3 C O CH 3 6C H...6(415) C O...(360) Total absorvido nas quebras = E B = = 3 10 Composto B Etapa 1: endotérmica H 1 = = kj Etapa : exotérmica H = ( 436) = 1 36 kj

22 H = H 1 + H = H = kj mols de H O H = kj 1 mol de H O H = +39 kj kj A partir das informações fornecidas, tem-se: H (g) + 1 O (g) H O (g) H = 41,8 kj ε abs = (498) = 684 ε lib = x O valor da entalpia para o processo apresentado pode ser obtido por: H = ε abs ε lib 41,8 = 684 x x = ,8 x = 95,8 x 463 kj/mol Como o enunciado pede 10% do valor da energia de ligação (O H), o resultado esperado é 46 kj. 64. Energia de ligação (H H) = Energia de ligação (H Cl) = x kj Energia de ligação (Cl Cl) = y kj (H + H) + (Cl + Cl) (H Cl) + energia H reação < 0 Energia absorvida na quebra das ligações = (x + y) kj Energia liberada na formação das ligações = (x) kj H reação < 0 x > x + y y < x Comparação: A energia de ligação (Cl Cl) é menor que as energias de ligação (H H) e (HCl). 65. B N + 4H H = 1 70 kj 4 ligações N H quebradas kj (absorvido) 1 ligação N N quebrada x kj (absorvidos) x = 1 70 x = 160 kj Energia de ligação N N = 160 kj/mol. 66. A H C + CH + Cl Cl Ligações quebradas: 1( ) + 1(Cl Cl) Energia absorvida = = 854 kj Ligações formadas: 1(C C) + (C Cl) Energia liberada: (338) = 104 kj Energia liberada > Energia absorvida H reação < 0 H reação = ( ) = 170 kj 67. H = 50 kj/mol ureia A partir das informações fornecidas temos que a equação balanceada referente à hidrólise da ureia é:

23 (NH ) CO + H O CO + NH 3 ε abs = (305) + 4(390) + (460) ε abs = 3890 H = ε abs ε lib = = 50 kj/mol H = 50 kj/mol de ureia ε lib = (800) + 6(390) ε lib = 3 940

NOME: ANO: 2º ENSINO: MÉDIO TURMA: DATA: / / PROF(ª).: Luciano Raposo Freitas EXERCÍCIOS TERMOQUÍMICA QUÍMICA II (2º BIM)

NOME: ANO: 2º ENSINO: MÉDIO TURMA: DATA: / / PROF(ª).: Luciano Raposo Freitas EXERCÍCIOS TERMOQUÍMICA QUÍMICA II (2º BIM) NOME: ANO: 2º ENSINO: MÉDIO TURMA: DATA: / / PROF(ª).: Luciano Raposo Freitas EXERCÍCIOS TERMOQUÍMICA QUÍMICA II (2º BIM) 1. Nos motores de explosão existentes hoje em dia utiliza-se uma mistura de gasolina

Leia mais

a) C 3 H 8 (g) 3C graf. + 4 H 2(g) C 3 H 8(g) b) C 2 H 6 O(l) 2C graf. + 3 H 2(g) + 1/2 O 2(g) C 2 H 6 O (l) c) Na 2 SO 4 (s)

a) C 3 H 8 (g) 3C graf. + 4 H 2(g) C 3 H 8(g) b) C 2 H 6 O(l) 2C graf. + 3 H 2(g) + 1/2 O 2(g) C 2 H 6 O (l) c) Na 2 SO 4 (s) setor 30 300408 Aula 3 TERMOQUÍMICA. ENTALPIA DE FORMAÇÃO Estado Padrão = Estado físico e alotrópico mais estáveis em condição ambiente (5 C, atm). Substâncias Simples no Estado Padrão H FORM H FORM =

Leia mais

Colégio Estadual Professor Ernesto Faria. Subprojeto Pibid - Química UERJ. Termoquímica

Colégio Estadual Professor Ernesto Faria. Subprojeto Pibid - Química UERJ. Termoquímica Colégio Estadual Professor Ernesto Faria Subprojeto Pibid - Química UERJ Termoquímica REAÇÕES ENDOTÉRMICAS E EXOTÉRMICAS Processo Exotérmico Libera calor para ambiente (vizinhança) Transmite sensação de

Leia mais

02)Numa reação endotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a

02)Numa reação endotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a 01)Numa reação exotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a variação de entalpia é [3] que zero. Completa-se corretamente essa frase substituindo-se

Leia mais

TERMOQUÍMICA- 3C13. As transformações físicas também são acompanhadas de calor, como ocorre na mudanda de estados físicos da matéria.

TERMOQUÍMICA- 3C13. As transformações físicas também são acompanhadas de calor, como ocorre na mudanda de estados físicos da matéria. TERMOQUÍMICA- 3C13 As transformações físicas e as reações químicas quase sempre estão envolvidas em perda ou ganho de calor. O calor é uma das formas de energia mais comum que se conhece. A Termoquimica

Leia mais

Química C Extensivo V. 4

Química C Extensivo V. 4 Química C Extensivo V 4 Exercícios 01) C 02) D I Errada degelo de um freezer (fusão do gelo) é um processo que absorve energia (endotérmico) II Errada A sublimação ocorre com absorção de energia (endotérmico)

Leia mais

Apostila de Química 02 Termoquímica

Apostila de Química 02 Termoquímica Apostila de Química 02 Termoquímica 1.0 Introdução A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas; Não há reação química que ocorra sem variação de

Leia mais

Um dos grandes problemas mundiais é constante necessidade de geração de energia.

Um dos grandes problemas mundiais é constante necessidade de geração de energia. Termoquímica 1 2 Introdução Um dos grandes problemas mundiais é constante necessidade de geração de energia. A Termoquímica possibilita uma solução viável (econômica e ecológica) para esta crescente demanda.

Leia mais

química química na abordagem do cotidiano

química química na abordagem do cotidiano Capítulo Lei de Hess e entalpias-padrão Respostas dos exercícios essenciais H C H 35 kj H total 60 kj B H 5 kj A H X H 3 0 kj Y H 4 40 kj H total 60 kj Z 3 H T H 6 30 kj U H 5 60 kj H total 30 kj S 5 a)

Leia mais

TERMOQUÍMICA EXERCÍCIOS PARA TREINO

TERMOQUÍMICA EXERCÍCIOS PARA TREINO TERMOQUÍMICA EXERCÍCIOS PARA TREINO 1 - Considere a seguinte reação termoquímica: 2NO(g) + O 2 (g) 2NO 2 (g) H = -13,5 kcal / mol de NO e assinale a alternativa falsa. a) A reação é exotérmica. b) São

Leia mais

Termoquímica. Química 10/08/2015. Enem 15 Semanas. 1. Observando o diagrama a seguir, é correto afirmar que:

Termoquímica. Química 10/08/2015. Enem 15 Semanas. 1. Observando o diagrama a seguir, é correto afirmar que: Termoquímica 1. Observando o diagrama a seguir, é correto afirmar que: [Dadas as massas molares (g/mol): H=1 e O=16] a) para vaporizar 18g de água são liberados 10,5 kcal. b) o calor de reação, na síntese

Leia mais

a) 65,2 103 b) 32,6 103 c) 24, d) 16,3 103 e) 10,9 103

a) 65,2 103 b) 32,6 103 c) 24, d) 16,3 103 e) 10,9 103 01) (FEI-SP) A queima de 46 g de álcool etílico (C 2H 6O) libera 32,6 kcal. Sabendo que a densidade do álcool é de 0,8g/cm3, o calor liberado na queima de 28,75 litros de álcool será, em kcal, a) 65,2

Leia mais

- Exotérmico: ocorre com liberação de calor - Endotérmico: ocorre com absorção de calor

- Exotérmico: ocorre com liberação de calor - Endotérmico: ocorre com absorção de calor Fala gás nobre! Tudo bem? Hoje vamos para mais um assunto de química: A termoquímica. Você sabia que as reações químicas absorvem ou liberam calor, e desta forma, ocorre uma troca de energia? Pois é, a

Leia mais

PROFª. KAÍZA CAVALCANTI

PROFª. KAÍZA CAVALCANTI Processos Químicos Quando ocorre uma alteração qualitativa do sistema, dos tipos de substâncias presentes ou de suas proporções. Processos Físicos Quando ocorre uma alteração qualitativa do sistema, dos

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE QUÍMICA

PROFESSOR: EQUIPE DE QUÍMICA PROFESSOR: EQUIPE DE QUÍMICA BANCO DE QUESTÕES - QUÍMICA ORGÂNICA 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - PARTE 2 ============================================================================================= Termoquímica

Leia mais

Universidade Federal do Acre Engenharia Agronômica PET- Programa de Ensino Tutorial. Termoquímica

Universidade Federal do Acre Engenharia Agronômica PET- Programa de Ensino Tutorial. Termoquímica Universidade Federal do Acre Engenharia Agronômica PET- Programa de Ensino Tutorial Termoquímica Bolsista: Joyce de Q. Barbosa Tutor: Dr. José Ribamar Silva Termodinâmica Conceitos Básicos Termoquímica

Leia mais

Termoquímica Entalpia e Lei de Hess

Termoquímica Entalpia e Lei de Hess Química Geral e Inorgânica QGI0001 Eng a. de Produção e Sistemas Prof a. Dr a. Carla Dalmolin Termoquímica Entalpia e Lei de Hess Sistemas a Pressão Constante Quando o volume do sistema não é constante,

Leia mais

TERMOQUÍMICA. Prof. Neif Nagib.

TERMOQUÍMICA. Prof. Neif Nagib. TERMOQUÍMICA Prof. Neif Nagib neifnagib@yahoo.com.br Os princípios fundamentais do calor e do trabalho se aplicam no estudo de uma reação química e nas mudanças do estado físico de uma substância. Nesses

Leia mais

Um dos componentes do GLP (gás liquefeito do petróleo) é o propano (C3H8). A sua combustão pode ser representada pela seguinte equação química:

Um dos componentes do GLP (gás liquefeito do petróleo) é o propano (C3H8). A sua combustão pode ser representada pela seguinte equação química: Atividade extra Exercício 1 Cecierj 2013 Um dos componentes do GLP (gás liquefeito do petróleo) é o propano (C3H8). A sua combustão pode ser representada pela seguinte equação química: C3H8(ℓ) + 5 O2 6

Leia mais

Fotossíntese das plantas, o sol fornece energia

Fotossíntese das plantas, o sol fornece energia Unidade 6 - Conteúdo 13 - Termoquímica As transformações físicas e as reações químicas quase sempre estão envolvidas em perda ou ganho de calor. O calor é uma das formas de energia mais comum que se conhece.

Leia mais

Termoquímica: calor e os processos químicos. Profa. Claudia

Termoquímica: calor e os processos químicos. Profa. Claudia Termoquímica: calor e os processos químicos Profa. Claudia Termoquímica: 1)calor e unidades para expressá-lo 2)Entalpia e variação de entalpia 3)A lei de Hess 4)Estado-padrão 5)Entalpia padrão de combustão

Leia mais

Aluno(a): nº: Turma: Data: / /2016. Matéria: Química Valor: 15,0

Aluno(a): nº: Turma: Data: / /2016. Matéria: Química Valor: 15,0 Aluno(a): nº: Turma: Nota Ano: 2º Ano EM Data: / /2016 Trabalho Recuperação Professor(a): Willian Novato Matéria: Química Valor: 15,0 PARA TODAS AS QUESTÕES, AS RESPOSTAS DEVERÃO CONSTAR DE RACIOCÍNIO

Leia mais

Quase toda reação química é acompanhada de liberação ou absorção de calor (queima da gasolina, queima do etanol,

Quase toda reação química é acompanhada de liberação ou absorção de calor (queima da gasolina, queima do etanol, TERMOQUÍMICA TERMOQUÍMICA Quase toda reação química é acompanhada de liberação ou absorção de calor (queima da gasolina, queima do etanol, queima do GLP). A termoquímica estuda as quantidades de calor

Leia mais

Processo exotérmico: Ocorre com liberação de calor

Processo exotérmico: Ocorre com liberação de calor Disciplina: Química (Turmas T e R); Data: 10/10/16 Aula: Termoquímica 1: Reações exotérmicas e endotérmicas Professora Ana (anaflaviasuzana@yahoo.com.br) A Termoquímica é parte de uma ciência determinada

Leia mais

TAREFA DA SEMANA DE 24 a 28 DE FEVEREIRO

TAREFA DA SEMANA DE 24 a 28 DE FEVEREIRO TAREFA DA SEMANA DE 4 a 8 DE FEVEREIRO QUÍMICA 3ª SÉRIE. (Upe) Um dos contaminantes do petróleo e do gás natural brutos é o H S. O gás sulfídrico é originário de processos geológicos, baseados em diversos

Leia mais

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS AULA 12 TURMA ANUAL

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS AULA 12 TURMA ANUAL RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS AULA 12 TURMA ANUAL 01. Item B Teremos em 100 g de água: mxilitol = 60,8 g msolução = 100,0 g+ 60,8 g= 160,8 g 160,8 g (solução) 60,8 g (xilitol) 8,04 g (solução) mxilitol

Leia mais

Química Geral e Experimental II Termoquímica Resolução comentada de exercícios selecionados versão termo_v1_2005 Prof. Fabricio R.

Química Geral e Experimental II Termoquímica Resolução comentada de exercícios selecionados versão termo_v1_2005 Prof. Fabricio R. Química Geral e Experimental II Termoquímica comentada de exercícios selecionados Prof. Fabricio R. Sensato (1) O calor específico do níquel é 0,445 J/g K. Qual a quantidade de calor necessária para aquecer

Leia mais

Estudos de Calor Nas Reações Químicas

Estudos de Calor Nas Reações Químicas studos de Calor Nas Reações s 1. Leia as informações a seguir: Uma árvore, em um ambiente natural a 0 C, apresentando 10 5 folhas com área média de 0,5 dm por folha, está perdendo água para a atmosfera

Leia mais

TAREFA DA SEMANA DE 10 A 14 DE MARÇO

TAREFA DA SEMANA DE 10 A 14 DE MARÇO TAREFA DA SEMANA DE 10 A 14 DE MARÇO QUÍMICA 3ª SÉRIE 1. (G1 - cftmg) Para se defender dos inimigos, o besouro-bombardeiro consegue liberar, quando atacado, hidroquinona (C 6 H 6 O 2 ) e peróxido de hidrogênio

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA. Tendo em vista as propriedades coligativas dessas soluções, é CORRETO afirmar

PROVA DE QUÍMICA. Tendo em vista as propriedades coligativas dessas soluções, é CORRETO afirmar 17 PROVA DE QUÍMICA Q U E S T Ã O 2 6 Z e X são elementos químicos que apresentam respectivamente 2 e 6 elétrons no nível de valência. A fórmula química resultante da combinação entre átomos dos elementos

Leia mais

COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR

COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR ASSESSORIA TÉCNICA Processo Avaliativo Recuperação - 3º Bimestre/2015 Disciplina: QUÍMICA 3ª série EM A/B Nome do aluno Nº Turma A Recuperação deve ser entregue no dia 08/09/2015.

Leia mais

a) 0,60 M e 0,20 M b) 0,45 M e 0,15 M c) 0,51 M e 0,17 M d) 0,75 M e 0,25 M

a) 0,60 M e 0,20 M b) 0,45 M e 0,15 M c) 0,51 M e 0,17 M d) 0,75 M e 0,25 M ª série E.M. - APE 1. (Vunesp) Medicamentos, na forma de preparados injetáveis, devem ser soluções isotônicas com relação aos fluidos celulares. O soro fisiológico, por exemplo, apresenta concentração

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba Lista de Exercícios Termodinâmica Curso: Data: / / Nome: Turma: Disciplina: Química (QB70D) - Profª Loraine 1. Defina:

Leia mais

Professor Armando J. De Azevedo

Professor Armando J. De Azevedo Professor Armando J. De Azevedo Química Professor Armando J. De Azevedo WWW.quimicarmando.com REAÇÃO DE ADIÇÃO As reações de adição são aquelas onde um átomo proveniente de uma substância orgânica ou inorgânica

Leia mais

ENSINO MÉDIO QUÍMICA

ENSINO MÉDIO QUÍMICA ENSINO MÉDIO QUÍMICA TERMOQUÍMICA TERMOQUÍMICA Termoquímica é a parte da química que estuda o calor associado a uma reação química. A unidade usada para medir a energia liberada ou absorvida por um sistema

Leia mais

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA Termodinâmica é a ciência que estuda as transformações de energia nas quais as variações de temperatura são importantes. A maioria das transformações químicas resulta em alterações

Leia mais

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA Termodinâmica é a ciência que estuda as transformações de energia nas quais as variações de temperatura são importantes. A maioria das transformações químicas resulta em alterações

Leia mais

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA Termodinâmica é a ciência que estuda as transformações de energia nas quais as variações de temperatura são importantes. A maioria das transformações químicas resulta em alterações nas temperaturas e,

Leia mais

2º trimestre Sala de Estudo Química Data: 08/05/17 Ensino Médio 2º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº

2º trimestre Sala de Estudo Química Data: 08/05/17 Ensino Médio 2º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº 2º trimestre Sala de Estudo Química Data: 08/05/17 Ensino Médio 2º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº Conteúdo: Termoquímica (entalpia padrão de formação) Questão 01 - (PUC RS/2017) O metano é uma

Leia mais

Determinaçao Indireta do Calor De Reaçao

Determinaçao Indireta do Calor De Reaçao Box 6 Determinaçao Indireta do Calor De Reaçao Vimos anteriormente que a variação de entalpia de uma reação é determinada experimentalmente no calorímetro. Existem, no entanto, maneiras indiretas de determinação

Leia mais

2º trimestre Sala de Estudo Química Data: 29/05/17 Ensino Médio 2º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº

2º trimestre Sala de Estudo Química Data: 29/05/17 Ensino Médio 2º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº º trimestre Sala de Estudo Química Data: 9/05/17 Ensino Médio º ano classe: A_B_C Profª Danusa Nome: nº Conteúdo: Termoquímica (Energia de ligação e Lei de Hess) Questão 01 - (FUVEST SP/017) Sob certas

Leia mais

Entalpia. O trabalho realizado por esta reação é denominado trabalho de pressão-volume (trabalho PV)

Entalpia. O trabalho realizado por esta reação é denominado trabalho de pressão-volume (trabalho PV) Entalpia As reações químicas podem absorver ou liberar calor e também podem provocar a realização de trabalho. Quando um gás é produzido, ele pode ser utilizado para empurrar um pistão: Zn(s) + 2H + (aq)

Leia mais

MEDIDA DO CALOR DE REAÇÃO

MEDIDA DO CALOR DE REAÇÃO TERMOQUÍMICA A energia liberada nas reações químicas está presente em várias atividades da nossa vida diária. Por exemplo, á o calor liberado na queima do gás butano que cozinha os nossos alimentos, é

Leia mais

Semana 09. A queima do carvão é representada pela equação química:

Semana 09. A queima do carvão é representada pela equação química: . (Enem 6) O benzeno, um importante solvente para a indústria química, é obtido industrialmente pela destilação do petróleo. Contudo, também pode ser sintetizado pela trimerização do acetileno catalisada

Leia mais

Please purchase PDFcamp Printer on to remove this watermark.

Please purchase PDFcamp Printer on  to remove this watermark. Calor=Entalpiadasreações Entalpiapadrão O termômetro tem o seu ponto de referência o 0ºC pra cima de 0 é positivo e para baixo de 0 é negativo o mesmo ponto de referência existe na termoquímica: Um elemento

Leia mais

TERMOQUÍMICA. Q = m.c.δθ

TERMOQUÍMICA. Q = m.c.δθ Química 2ª série EM Apostila 3 página 1 TERMOQUÍMICA Termodinâmica: (do grego: movimento de calor) É o estudo das trocas e transformações de energia que acompanham os fenômenos físicos e químicos. Termoquímica:

Leia mais

COLÉGIO EUCARÍSTICO Fixando o Conteúdo

COLÉGIO EUCARÍSTICO Fixando o Conteúdo COLÉGIO EUCARÍSTICO Fixando o Conteúdo 1. Considere as informações: I) A + B C + D Hº = - 10,0 kcal II) C + D E Hº = +15,0 kcal 2 Bimestre Calcule o H para cada uma das reações a seguir: a) C + D A + B

Leia mais

Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 06, 07, 08 e 11/07/2015. Material de Apoio para Monitoria

Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 06, 07, 08 e 11/07/2015. Material de Apoio para Monitoria Termoquímica II 1.. (BRASÍLIA) A energia de ligação média para a ligação C H no metano CH4(g) é aproximadamente: Dados: ΔHf 0 (entalpia de formação-padrão) CH4(g) = -17,9 kcal/mol H(g) = +52,1 kcal/mol

Leia mais

H 2 (g) + ½ O 2 (g) H 2 O(l) H 2 (g) + ½ O 2 (g) H 2 O(g) 6 NH 3 (g) + 9 O 2 (g) 2 HNO 3 (g) + 4 NO(g) + 8 H 2 O(g).

H 2 (g) + ½ O 2 (g) H 2 O(l) H 2 (g) + ½ O 2 (g) H 2 O(g) 6 NH 3 (g) + 9 O 2 (g) 2 HNO 3 (g) + 4 NO(g) + 8 H 2 O(g). Química Frente IV Físico-Química Prof. Thiago Costa (Tchê) Lista de Exercícios Lei de Hess 1. (FGV) Em um conversor catalítico, usado em veículos automotores em seu cano de escape, para reduzir a poluição

Leia mais

Termodinâmica Química

Termodinâmica Química Termodinâmica Química Prof. Alex Fabiano C. Campos, Dr Naturezas de Energias Energia cinética é a energia do movimento (translacional, vibracional e rotacional). Energia potencial é a energia que um objeto

Leia mais

TERMOQUÍMICA Folha 3.2 Prof.: João Roberto Mazzei 01- (ufrs-2004) Considere as seguintes reações, na temperatura de 25 C.

TERMOQUÍMICA Folha 3.2 Prof.: João Roberto Mazzei 01- (ufrs-2004) Considere as seguintes reações, na temperatura de 25 C. 01- (ufrs-2004) Considere as seguintes reações, na temperatura de 25 C. H (g) + 1/2 O (g) ë H O(Ø) (ÐH) H (g) + 1/2 O (g) ë H O(s) (ÐH) A diferença entre os efeitos térmicos, (ÐH) - (ÐH), é igual a) a

Leia mais

Com base nesses dados, calcule: a) Concentração em g/l. b) Título em massa.

Com base nesses dados, calcule: a) Concentração em g/l. b) Título em massa. ALUNO(a): Nº: SÉRIE: ª TURMA: UNIDADE: VV JC JP PC DATA: / /06 Obs.: Esta lista deve ser entregue apenas ao professor no dia da aula de Recuperação Valor: 5,0. Uma solução contendo 4 g de cloreto de sódio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UNIRIO) INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DEP. BIOLOGIA / LIC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UNIRIO) INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DEP. BIOLOGIA / LIC UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UNIRIO) INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DEP. DE CIÊNCIAS NATURAIS DISCIPLINA: QUÍMICA GERAL 2/2016 CURSOS: BIOMEDICINA / BACH. BIOLOGIA / LIC. BIOLOGIA LISTA

Leia mais

Lista de Exercícios Lei de Hess, Cinética Química e Equilíbrio Químico Prof. Benfica

Lista de Exercícios Lei de Hess, Cinética Química e Equilíbrio Químico Prof. Benfica Lista de Exercícios Lei de Hess, Cinética Química e Equilíbrio Químico Prof. Benfica 1) A entalpia da reação (I) não pode ser medida diretamente em um calorímetro porque a reação de carbono com excesso

Leia mais

Trabalho e calor. 1º Princípio da termodinâmica. Entalpia.

Trabalho e calor. 1º Princípio da termodinâmica. Entalpia. Trabalho e calor. 1º Princípio da termodinâmica. Entalpia. 1. O volume de um gás aumenta de 2,0 L até 6,0 L a temperatura constante. Calcule o trabalho feito pelo gás se ele se expandir: a) contra o vácuo

Leia mais

TERMOQUÍMICA. EXOTÉRMICAS: São aquelas reações que ocorrem liberando calor para o meio ambiente.

TERMOQUÍMICA. EXOTÉRMICAS: São aquelas reações que ocorrem liberando calor para o meio ambiente. TERMOQUÍMICA As transformações sofridas pela matéria são, quase sempre, acompanhadas por absorção ou liberação de energia. Esta energia é estudada pela TERMOQUÍMICA. As reações químicas, quanto ao calor

Leia mais

Variação de entalpia em reações químicas

Variação de entalpia em reações químicas Disciplina: Química Prof.: Ivo Turma: TR 14/10/2016 Tema da aula: Termoquímica II Entalpia de reação, Lei de Hess, Estado-Padrão Variação de entalpia em reações químicas A maior utilidade do conceito de

Leia mais

Exercícios de Termoquímica

Exercícios de Termoquímica Exercícios de Termoquímica 1. Quando se adiciona cal viva (CaO) à água, há uma liberação de calor devida à seguinte reação química: CaO + H2O Ca (OH)2 + X kcal/mol Sabendo-se que as entalpias de formação

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Descrevendo uma reação química. Indicadores de uma reação química:

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Descrevendo uma reação química. Indicadores de uma reação química: ESTEQUIOMETRIA Estudo das reações Indicadores de uma reação química: Produção de um gás Liberação ou absorção de calor Formação de um precipitado Mudança de cor 3 Descrevendo uma reação química Reagentes

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Indicadores de uma reação química:

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Indicadores de uma reação química: ESTEQUIOMETRIA Estudo das reações Indicadores de uma reação química: Produção de um gás Liberação ou absorção de calor Formação de um precipitado Mudança de cor 3 Descrevendo uma reação química Reagentes

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Descrevendo uma reação química. Indicadores de uma reação química:

ESTEQUIOMETRIA. Estudo das reações. Descrevendo uma reação química. Indicadores de uma reação química: ESTEQUIOMETRIA Estudo das reações Indicadores de uma reação química: Produção de um gás Liberação ou absorção de calor Formação de um precipitado Mudança de cor 3 Descrevendo uma reação química Representação

Leia mais

, é um líquido inflamável e, quando exposto ao oxigênio, pode explodir. A reação de combustão do pentaborano-9 segue representada pela equação:

, é um líquido inflamável e, quando exposto ao oxigênio, pode explodir. A reação de combustão do pentaborano-9 segue representada pela equação: (Unimontes MG/2014) O pentaborano-9, B 5 H 9, é um líquido inflamável e, quando exposto ao oxigênio, pode explodir. A reação de combustão do pentaborano-9 segue representada pela equação: Utilizando os

Leia mais

FÍSICO-QUÍMICA Prof. Jackson Alves

FÍSICO-QUÍMICA Prof. Jackson Alves FÍSICO-QUÍMICA Prof. Jackson Alves TERMOQUÍMICA Parte II Entalpia e H Processos exotérmicos e endotérmicos Equações Alotropia Entalpia (H) e Variação de entalpia ( H) Entalpia: É a energia total em um

Leia mais

Observação: A primeira equação foi invertida, invertendo-se também o sinal do ΔH 0. é obtido pela somatória dos valores de ΔH 0 das equações acima:

Observação: A primeira equação foi invertida, invertendo-se também o sinal do ΔH 0. é obtido pela somatória dos valores de ΔH 0 das equações acima: 01. Item B Teremos em 100 g de água: mxilitol = 60,8 g msolução = 100,0 g+ 60,8 g= 160,8 g 160,8 g (solução) 60,8 g (xilitol) 8,04 g (solução) mxilitol mxilitol = 3,04 g mxilitol 3,04 nxilitol = nxilitol

Leia mais

com o oxigênio, formando o trióxido de enxofre (SO 3 ), e deste com a água, resultando no H 2

com o oxigênio, formando o trióxido de enxofre (SO 3 ), e deste com a água, resultando no H 2 11 Em 2004 iniciou-se, no Brasil, a exploração de uma importante jazida de minério de cobre. Nestes minérios, o metal é normalmente encontrado na forma de sulfetos, como o CuS, e para sua obtenção o minério

Leia mais

FCAV/ UNESP NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

FCAV/ UNESP NOÇÕES DE TERMODINÂMICA FCAV/ UNESP NOÇÕES DE TERMODINÂMICA Profa. Dra. Luciana Maria Saran 1 1.TERMODINÂMICA Compreende o estudo da energia e suas transformações. Em grego, thérme-; calor, dy namis, energia. Termoquímica: área

Leia mais

ANO: CURSO APS ( X ) DATA: 07/03/ , é correto afirmar que sua fórmula molecular é. a) CH 4. b) C 2H 4. c) C 2H 6. d) C 3H 6. e) C 3H 8.

ANO: CURSO APS ( X ) DATA: 07/03/ , é correto afirmar que sua fórmula molecular é. a) CH 4. b) C 2H 4. c) C 2H 6. d) C 3H 6. e) C 3H 8. DISCIPLINA: QUÍMICA ANO: CURSO APS ( X ) COLÉGIO DELTA 35 ANOS APAIXONADO PELA EDUCAÇÃO Prof.: SECÃO DATA: 07/03/07 Nome: 0 - (UNESP SP) Foram queimados 4,00 g de carvão até CO em um calorímetro. A temperatura

Leia mais

EB: QUÍMICA GERAL/ EQB: QUÍMICA GERAL I

EB: QUÍMICA GERAL/ EQB: QUÍMICA GERAL I EB: QUÍMICA GERAL/ EQB: QUÍMICA GERAL I Capítulo 6. Termoquímica Ficha de exercícios 1. Uma amostra de azoto gasoso expande-se do seu volume inicial de 1.6 L para 5.4 L, a temperatura constante. Calcule

Leia mais

01- (UNICAMP 2004) As condições oxidativas/redutoras e de ph desempenham

01- (UNICAMP 2004) As condições oxidativas/redutoras e de ph desempenham 01- (UNICAMP 2004) As condições oxidativas/redutoras e de ph desempenham importantes papéis em diversos processos naturais. Desses dois fatores dependem, por exemplo, a modificação de rochas e a presença

Leia mais

Termoquímica Pa P rte t 2

Termoquímica Pa P rte t 2 Termoquímica Parte 2 Entalpiasde mudançade de estado físico O calor necessário para mudar o estado físico de uma substância é conhecido como: Entalpia de fusão H fus ; ENDOTÉRMICO Entalpia de vaporização

Leia mais

Curso Semi-extensivo LISTA EXERCÍCIOS - 09 Disciplina: Química Professor: Eduar Fernando Rosso

Curso Semi-extensivo LISTA EXERCÍCIOS - 09 Disciplina: Química Professor: Eduar Fernando Rosso Curso Semi-extensivo LISTA EXERCÍCIOS - 09 Disciplina: Química Professor: Eduar Fernando Rosso TERMOQUÍMICA 01 (Enem 016) O benzeno, um importante solvente para a indústria química, é obtido industrialmente

Leia mais

01 - (FAMERP SP/2015) Analise o esquema, que representa o processo de fotossíntese.

01 - (FAMERP SP/2015) Analise o esquema, que representa o processo de fotossíntese. Professor: Alfênio 01 - (FAMERP SP/2015) Analise o esquema, que representa o processo de fotossíntese. (http://portaldoprofessor.mec.gov.br) É correto afirmar que a fotossíntese é uma reação a) endotérmica,

Leia mais

Lista de Exercício Para a Prova Trimestral Setor A. a) Quantas calorias, de acordo com a tabela nutricional, foram ingeridas?

Lista de Exercício Para a Prova Trimestral Setor A. a) Quantas calorias, de acordo com a tabela nutricional, foram ingeridas? Professor: Cassio Pacheco Disciplina: Química II Trimestre 2ºAno Lista de Exercício Para a Prova Trimestral Setor A 1- Depois do cinema, um grupo de amigos foi comer aquele sandubão no Mc Donald s. O pedido

Leia mais

Energia, calor, entalpia e variação de entalpia.

Energia, calor, entalpia e variação de entalpia. Combustíveis Energia e Ambiente De onde vem a energia dos combustíveis? Energia, calor, entalpia e variação de entalpia. Sistema; Universo; Sistema Aberto, Fechado e Isolado; Estado final e Inicial; Energia

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ENTROPIA E ENERGIA LIVRE

EXERCÍCIOS DE ENTROPIA E ENERGIA LIVRE QUÍMICA Prof. Jorginho EXERCÍCIOS DE ENTROPIA E ENERGIA LIVRE 1. (Uespi) A sacarose, C 1 H O 11, também conhecida como açúcar de mesa ou açúcar comum comercial, é encontrada na cana de açúcar e na beterraba.

Leia mais

AULA 2. - Petróleo, obtenção de combustíveis, destilação; - Funções orgânicas; - Reações de combustão; - Termoquímica; - Lei de Hess.

AULA 2. - Petróleo, obtenção de combustíveis, destilação; - Funções orgânicas; - Reações de combustão; - Termoquímica; - Lei de Hess. AULA 2 - Petróleo, obtenção de combustíveis, destilação; - Funções orgânicas; - Reações de combustão; - Termoquímica; - Lei de Hess. GLP Gasolina Parafina Asfalto Destilação fracionada do petróleo: baseia-se

Leia mais

UNIRIO - Disciplina de Química Geral Lista de exercícios 2. 6NiF 2 (s) + 2Cl 2 (g) + 3O 2 (g)

UNIRIO - Disciplina de Química Geral Lista de exercícios 2. 6NiF 2 (s) + 2Cl 2 (g) + 3O 2 (g) UNIRIO - Disciplina de Química Geral Lista de exercícios 1. O trifluoreto de cloro, ClF, é um gás altamente tóxico, que pode ser usado, por exemplo, para converter óxido de níquel, NiO, em fluoreto de

Leia mais

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1998 QUESTÃO 01 Uma mistura de hidrogênio, H 2 (g), e oxigênio, O 2 (g), reage, num recipiente hermeticamente fechado, em alta temperatura e em presença de um catalisador, produzindo

Leia mais

OSASCO-COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR

OSASCO-COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR OSASCO-COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR ASSESSORIA TÉCNICA Processo Avaliativo 1º Bimestre/2015 Disciplinas: Química 2ª série EM Nome do aluno Nº Turma A lista de exercícios abaixo, consta de 33 questões diversas,

Leia mais

Transformações da Matéria

Transformações da Matéria APOSTILA TERMOQUÍMICA TERMOQUÍMICA: é o estudo das energias envolvidas às transformações da matéria. Transformações da Matéria Químicas (reações químicas) Físicas (mudanças de estado físico) Conceitos

Leia mais

Lista de Termoquímica Prof. Paulo Carollo

Lista de Termoquímica Prof. Paulo Carollo 1. (UFRGS) Considerando a reação representada bromo ao alceno, representada pela equação. pela equação termoquímica N (g) + 3H (g) ë 2NHƒ (g) ÐH= -22kcal são feitas as seguintes afirmações. I - A quantidade

Leia mais

N 2 O 4 (g) 2 NO 2 (g) [ ] Para T=298 K. tempo

N 2 O 4 (g) 2 NO 2 (g) [ ] Para T=298 K. tempo Equilíbrio Químico N 2 O 4 (g) 2 NO 2 (g) [ ] [ N O ] 2 4 2 NO 2 cte = 4.63x10 3 Concentração Concentração tempo Para T=298 K Concentração 2 SO 2 (g) + O 2 (g) 2 SO 3 (g) 2 [ SO ] [SO 2 ] / mol dm -3 [O

Leia mais

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 16-21/11/2015. Material de Apoio para Monitoria

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 16-21/11/2015. Material de Apoio para Monitoria Revisão Específicas 1. (Ufpr) Considere as soluções I, II e III, descritas a seguir. I - Solução obtida pela adição de 9,80 g de H2SO4 (massa molar = 98,0 g) em água suficiente para completar o volume

Leia mais

Os sistemas podem armazenar energia e está pode ser transferida.

Os sistemas podem armazenar energia e está pode ser transferida. AULA 13 Termoquímica A termoquímica é uma parte da físico-química que estuda as trocas de calor (entre os sistemas e o meio ambiente) que acompanha os fenômenos. Calor é uma energia em trânsito. Existem

Leia mais

Capítulo 5. Termoquímica

Capítulo 5. Termoquímica Capítulo 5 Termoquímica 1. (FUVEST) Considere as reações de oxidação dos elementos Al, Mg e Si representadas pelas equações abaixo e o calor liberado por mol de O 2 consumido. 4/3Al + O 2 2/3Al 2 O 3 Δ

Leia mais

QUÍMICA PROFº JAISON MATTEI

QUÍMICA PROFº JAISON MATTEI QUÍMICA PROFº JAISON MATTEI. O hidrogênio cada vez mais tem ganhado atenção na produção de energia. Recentemente, a empresa britânica Intelligent Energy desenvolveu uma tecnologia que pode fazer a bateria

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO P/ Avaliação 01/06

EXERCÍCIOS DE REVISÃO P/ Avaliação 01/06 Tema do Ano: Eu e o outro construindo um mundo mais solidário Projeto Interdisciplinar da 2 a Série do Ensino Médio: Segunda metade do século XX e início do século XXI: movimentos, conflitos e desenvolvimento.

Leia mais

MÓDULO 17 TERMOQUÍMICA

MÓDULO 17 TERMOQUÍMICA 432 Química MÓDULO 17 TERMOQUÍMICA Introdução Desde a pré-história, quando o homem percebeu a importância do fogo como essencial para sua sobrevivência, traduzido na forma de luz e calor, a relação humanidade-energia

Leia mais

MÓDULOS 37 E 38 QUÍMICA. Termodinâmica I e II. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. 1. Trabalho de expansão à pressão constante

MÓDULOS 37 E 38 QUÍMICA. Termodinâmica I e II. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. 1. Trabalho de expansão à pressão constante Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias QUÍMICA MÓDULOS 37 E 38 Termodinâmica I e II 1. Trabalho de expansão à pressão constante Vamos considerar um gás aprisionado em um cilindro com pistão

Leia mais

PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Termodinâmica

PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Termodinâmica PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Termodinâmica 1. Escolha o termo melhor associado com cada exemplo, símbolo ou relação. (A) endotérmico (1) S (B) calor de formação (2) H < 0 (C) estado padrão (3) H para

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UFRJ INSTITUTO DE QUÍMICA IQG127. Termodinâmica

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UFRJ INSTITUTO DE QUÍMICA IQG127. Termodinâmica UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UFRJ INSTITUTO DE QUÍMICA IQG127 Termodinâmica Prof. Antonio Guerra Departamento de Química Geral e Inorgânica - DQI Energia e Trabalho Energia A capacidade de realizar

Leia mais

UFSC. Resposta: = 40. Comentário

UFSC. Resposta: = 40. Comentário Resposta: 08 + 32 = 40 01. Incorreta. O butano não possui isomeria óptica, pois não possui carbono assimétrico. 02. Incorreta. Ao serem liberados para a atmosfera os gases sofrem expansão de volume. 04.

Leia mais

Deve-se esperar uma redução na velocidade de rotação do hidrômetro em dias frios.

Deve-se esperar uma redução na velocidade de rotação do hidrômetro em dias frios. 01. Considere que dez litros de cada um dos seguintes gases estão nas mesmas condições de pressão e temperatura: PH 3, C 2 H 6 O, H 2, NH 3, Ne, Cl 2 e SO 2. A alternativa que apresenta corretamente os

Leia mais

QUÍMICA CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS

QUÍMICA CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS QUÍMICA CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS Os cálculos estequiométricos correspondem aos cálculos de massa, de quantidade de matéria e em alguns casos, de volumes das substâncias envolvidas

Leia mais

VII Olimpíada Catarinense de Química Etapa I - Colégios

VII Olimpíada Catarinense de Química Etapa I - Colégios VII Olimpíada Catarinense de Química 2011 Etapa I - Colégios Fonte: Chemistryland Segunda Série 1 01 200 ml de uma solução de hidróxido de alumínio são diluídos em água destilada até a sua concentração

Leia mais

Professora Sonia Exercícios sobre Entropia - Termoquímica

Professora Sonia Exercícios sobre Entropia - Termoquímica Exercícios sobre Entropia - Termoquímica 01. (Ufrn) Num teste químico simples, pode-se identificar a presença de uréia nos fertilizantes. A uréia sólida reage a quente com o hidróxido de sódio, liberando

Leia mais

Banco de Questões para o 2º ano MEDF. 1. De acordo com o gráfico abaixo, assinale o caminho que sugere a presença de catalisador. Explique.

Banco de Questões para o 2º ano MEDF. 1. De acordo com o gráfico abaixo, assinale o caminho que sugere a presença de catalisador. Explique. Banco de Questões para o 2º ano MEDF Cinética Química 1. De acordo com o gráfico abaixo, assinale o caminho que sugere a presença de catalisador. Explique. Gabarito: O caminho que sugere a presença de

Leia mais

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE. Química - Setor A. Aulas 7, 8 e 9

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE. Química - Setor A. Aulas 7, 8 e 9 ENSINO MÉDIO RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE 10 Química - Setor A Aulas 7, 8 e 9 e) 1. A maior sequência de carbonos que contenha o maior número de insaturações possível, se houver insaturações. Etil 2

Leia mais

RESPOSTAS ESPERADAS QUÍMICA

RESPOSTAS ESPERADAS QUÍMICA Questão 1 Sim, a analogia está correta. Por se tratar de mudança de estado físico, a temperatura do sistema água permanece constante durante o processo de solidificação, assim como ocorre para o caso das

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS 2 ANO QUÍMICA

ROTEIRO DE ESTUDOS 2 ANO QUÍMICA RTEIR DE ESTUDS 2 AN QUÍMICA PARTE 1 SETR A 1- Depois do cinema, um grupo de amigos foi comer aquele sandubão no Mc Donald s. pedido foi o seguinte: Big Tasty; Batata Frita Média; Coca-cola 500 ml. a)

Leia mais