TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO"

Transcrição

1 Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos

2 A distribuição de ar aos diversos ambientes a serem condicionados é realizada através de tubulações, fabricadas geralmente em chapas metálicas e denominadas de um modo geral de sistema de dutos ou rede de dutos. A função do sistema de dutos é transportar o ar do equipamento (ventilador) até o espaço a ser condicionado, para exercer esta função, o sistema de dutos precisa ser projetado dentro dos limites estabelecidos, considerando-se o espaço disponível para o seu trajeto, as perdas de carga, a velocidade, os níveis de ruído e as perdas e ganhos de calor.

3 6.1 SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR SISTEMA A AR DE ZONA SIMPLES (VOLUME DE AR CONSTANTE) Ar externo (renovação) Umidificador Ar de Recirculação Serp. Resfr. e Desum. Serp. Aquecim. Vent. Insuflamento T H Ambiente Ar eliminado Ventilador Retorno Ar de Retorno Exfiltração

4 6.1 SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR SISTEMA COM REAQUECIMENTO TERMINAL (VOLUME DE AR CONSTANTE) Serpentina de Resfr. Desum. 13 o C Ar externo Serp. Aquec Ventilador Insuflamento T T Zona 1 Zona 2 Ar eliminado Ar de Retorno

5 6.1 SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR SISTEMA A AR DE DUPLO DUTO (VOLUME DE AR CONSTANTE) Serpentina de Aquecimento 34 a 45 o C Caixa de Mistura T T Zona 1 Zona 2 13 o C Serpentina de Resfriamento

6 6.1 SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR SISTEMA VOLUME DE AR VARIÁVEL (VAV) Serpentina de Resfr. e Desum. 13 o C Vent. Insuflamento T T Zona 1 Zona 2 Ar de Retorno

7 6.2 FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR NOS RECINTOS TETO

8 6.2 FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR NOS RECINTOS PAREDE

9 6.2 FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR NOS RECINTOS PISO

10 6.2 FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR NOS RECINTOS

11 6.2 FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR NOS RECINTOS

12 6.2 FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR NOS RECINTOS RETORNO DE AR INSUFLAMENTO E RETORNO A PLENUM

13 6.3 COMPONENTES DO SISTEMA DISTRIBUIÇÃO DE AR 1 Veneziana de Ar Exterior 2 Filtro de Ar 3 Damper de Regulagem 4 Filtro de Bolsas 5 Ventilador 6 Serpentina de pré-aquecimento 7 Serpentina de resfriamento 8 Umidificador com eliminador de gotas 9 Serpentina de aquecimento 10 Atenuador de ruídos 11 Damper corta-fogo 12 Caixa de volume Variável 13 Difusor de teto 14 Grelha de retorno 15 Condicionador de Ar

14 6.3 COMPONENTES DO SISTEMA DISTRIBUIÇÃO DE AR O ar é distribuído no ambiente por meio de grelhas ou difusores de modo que se obtenha uma temperatura uniforme do ar, sem correntes de ar na zona de ocupação até a altura de 1,8 a 2,0 m. Grelhas Instaladas em paredes ou sancas e lançam o ar na horizontal. Difusores Instaladas no teto e lançam o ar na vertical para a troca de calor e redução da velocidade antes de atingir a zona ocupada. As grelhas e difusores devem compor esteticamente o ambiente e apresentam-se em diversas formas: Difusores quadrados, retangulares, redondos, lineares, acoplados à luminárias; Grelhas retangulares ou contínuas, com aletas horizontais ou verticais.

15 6.3 COMPONENTES DO SISTEMA DISTRIBUIÇÃO DE AR ALCANCE DE UMA GRELHA ALCANCE DE UM DIFUSOR

16 6.4 PERDA DE PRESSÃO EM UM SISTEMA DE DUTOS Perda de carga por atrito p D e f 1,3 1000L D p v Diâmetro equivalente para o duto retangular: 0,625 a b a b 0,250 p v V 4,04 2 Diâmetro equivalente para o duto oval: 0,625 P b 2 D e 1,55 A P 0,250 a b A b 2 /4 b a b

17 6.4 PERDA DE PRESSÃO EM UM SISTEMA DE DUTOS Perda de carga acidentais devido à mudança de direção: em joelhos e curvas; devido à mudança de seção: de forma (variam-se as dimensões mas conserva-se a área da seção constante) e de área (contração, expansão). q c Raio da linhade centro Largura q a Profundidade Largura

18 6.3 COMPONENTES DO SISTEMA DISTRIBUIÇÃO DE AR VELOCIDADES EFETIVAS DE DESCARGA EM GRELHAS E DIFUSORES DE ALUMÍNIO Aplicação Velocidade (m/s) Estudios de Rádio e TV 1,5-2,5 Residências 1,5-2,5 Apartamentos 1,5-2,5 Igrejas 2,5-3,8 Quartos de hotéis 2,5-3,8 Teatros 2,5-3,8 Escritórios privados acusticamente tratados 2,5-3,8 Escritórios privados sem tratamento acústico 4,1 Cinemas 5,1 Escritórios em geral 5,1-6,4 Lojas- andares superiores 7,6 Lojas- andares térreos 10,2 VELOCIDADES EFETIVAS DE RETORNO EM GRELHAS E DIFUSORES DE ALUMÍNIO Aplicação Velocidade (m/s) Acima da zona de ocupação 4,1 Na zona de ocupação - longe de cadeiras ou assentos 3,0-4,1 Na zona de ocupação - perto de cadeiras ou assentos 2,0-3,0 Em portas 1,0-1,5

19 6.5 DIMENSIONAMENTO DOS DUTOS ETAPAS DO PROJETO DE DISTRIBUIÇÃO DE AR estudar as plantas da edificação; decidir sobre o tipo de sistema; fazer o zoneamento da edificação; localizar as saídas de insuflamento e retorno; fazer um esboço de estudo da rede de dutos; distribuir a quantidade de ar para cada saída; dimensionar as saídas; dimensionar o sistema de dutos; calcular a resistência total do sistema; selecionar o ventilador e respectivo motor. MÉTODOS DE CÁLCULO DA REDUÇÃO DE VELOCIDADE DA IGUAL PERDA DE CARGA DA RECUPERAÇÃO ESTÁTICA

20 6.6 DETERMINAÇÃO DA PRESSÃO ESTÁTICA DO VENTILADOR onde H s h h H s pressão estática do ventilador, Pa h perda de carga ou recuperação estática na transição entre a boca do ventilador e o duto principal, Pa h 1 perda de carga total da rede de dutos para o ramal mais extenso, Pa h 2 perda de carga na grelha ou difusor de insuflamento, Pa h 3 perda de carga no retorno, Pa h 4 perda de carga no filtro de ar, Pa h 5 perda de carga na serpentina, Pa 1 h 2 h 3 h 4 h 5

21 6.7 QUALIDADE DO AR FILTROS DE AR

22 6.7 QUALIDADE DO AR FILTROS DE AR

VELOCIDADES LIMITES NOS ELEMENTOS DE UM SISTEMA DE VENTILAÇÃO/CONDICIONAMENTO (E. C. da Costa, Física aplicada à construção, Edgard Blücher)

VELOCIDADES LIMITES NOS ELEMENTOS DE UM SISTEMA DE VENTILAÇÃO/CONDICIONAMENTO (E. C. da Costa, Física aplicada à construção, Edgard Blücher) VELOCIDADES LIMITES NOS ELEMENTOS DE UM SISTEMA DE VENTILAÇÃO/CONDICIONAMENTO (E. C. da Costa, Física aplicada à construção, Edgard Blücher) Tabela 1 NORMAS DA ABNT NB10 (1978) Velocidades para área total

Leia mais

TM-182 REFRIGERAÇÃ ÇÃO O E CLIMATIZAÇÃ ÇÃO. Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos

TM-182 REFRIGERAÇÃ ÇÃO O E CLIMATIZAÇÃ ÇÃO. Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-182 REFRIGERAÇÃ ÇÃO O E CLIMATIZAÇÃ ÇÃO Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos A carga térmica é a quantidade de calor

Leia mais

Difusor de Alta Indução

Difusor de Alta Indução 2/8/P/2 Difusor de Alta Indução Série VD Ajustável, para Instalação em Locais com Altura > 3,80 m TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2 009-00 São Paulo SP Fone: (11) 303-3900 Fax: (11) 303-39 E-mail:

Leia mais

TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO

TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos CLIMATIZAÇÃO PROGRAMA DE CLIMATIZAÇÃO 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Unidade de Tratamento de Ar

Unidade de Tratamento de Ar C6-002 Unidade de Tratamento de Ar Série TKZ TROX DO BRASI TDA. Rua Alvarenga 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br Índice

Leia mais

DIFUSORES DE AR DIRECIONAIS

DIFUSORES DE AR DIRECIONAIS DIFUSORES DE AR DIRECIONAIS Os Difusores de Ar direcionais da TroCalor, estão disponíveis em uma grande variedade de modelos e tamanhos, são destinados a aplicações diversas em instalações de ar condicionado,

Leia mais

Intercambiador de Calor

Intercambiador de Calor C6-004 Intercambiador de Calor Séries ICH, ICV Linha Leve TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br

Leia mais

DIFUSORES OK.pdf 1 05/09/11 18:34 C M Y CM MY CY CMY K Difusores

DIFUSORES OK.pdf 1 05/09/11 18:34 C M Y CM MY CY CMY K Difusores DJR Difusor de Jato Rotativo DJR - DIFUSORES DE JATOS ROTATIVO Z X Os difusores DJR são do tipo multi-direcional. Utilizados tanto para ventilação como para refrigeração, proporcionam um elevado efeito

Leia mais

Classificação de Tipos de Sistemas de Climatização

Classificação de Tipos de Sistemas de Climatização Classificação de Tipos de Sistemas de Climatização PME 2515 Alberto Hernandez Neto -Direitos autorais reservados - É proibida a reprodução deste material sem a autorização expressa do autor 1/45 Critérios

Leia mais

série Grelhas de insuflação

série Grelhas de insuflação série 26 Grelhas de insuflação www.koolair.com Série 26 1 ÍNDICE Descrição 2 Modelos 3 Quadros de selecção 4 Generalidades 6 Aplicações 7 Exemplo de selecção 8 2 Série 26 Grelhas de insuflação de lâminas

Leia mais

DIFUSORES OK.pdf 1 05/09/11 18:34 C M Y CM MY CY CMY K Difusores

DIFUSORES OK.pdf 1 05/09/11 18:34 C M Y CM MY CY CMY K Difusores 2 DMA - DMAS - DIFUSOR DE ALTA INDUÇÃO Difusor de alta indução do tipo quadrado com lâminas de controle apropriadas para descarga horizontal ou vertical, apropriado para uso com altura > 3,8 m. Pode suportar

Leia mais

Intercambiador de Calor

Intercambiador de Calor C6-003 Intercambiador de Calor Séries ICH-DX, ICV-DX Expansão Direta TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br

Leia mais

A Mais Completa Linha de Software para

A Mais Completa Linha de Software para A Mais Completa Linha de Software para RapidHVAC Cálculo de Carga Térmica RapidDUCT - Projeto de Rede de Dutos RapidPipe - Projeto de Split e Água Gelada RapidHVAC - Calculo de Carga Térmica Software para

Leia mais

TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO

TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos As tubulações de refrigerante representam uma parte

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 15/2011

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 15/2011 Instrução Técnica nº 15/2011 - Controle de fumaça Parte 6 Controle de fumaça, mecânico ou natural... 377 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo

Leia mais

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO Lista de problemas número 1 Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO 1) Determinar as propriedades do R-134 nas seguintes condições: a) t = - 40 o C x = 1 b) p = 1 MPa t = 80 0 C c) p

Leia mais

Difusor Linear. Série VSD35 de 35 mm de Largura 2/2.6/P/4

Difusor Linear. Série VSD35 de 35 mm de Largura 2/2.6/P/4 /.6/P/4 Difusor Linear Série VSD de mm de Largura TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 0 009-00 São Paulo SP Fone: (11) 07-900 Fax: (11) 07-9 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br Índice

Leia mais

Sistemas e Componentes II

Sistemas e Componentes II Sistemas e Componentes II Alberto Hernandez Neto -Direitos autorais reservados - É proibida a reprodução deste material sem a autorização expressa do autor 1 Serpentina de resfriamento e desumidificação

Leia mais

difusores lineares OK.pdf 1 02/09/11 15:40 C M Y CM MY CY CMY K Difusores Lineares

difusores lineares OK.pdf 1 02/09/11 15:40 C M Y CM MY CY CMY K Difusores Lineares Difusores Lineares O - da TROPICAL é a mais avançada opção em difusão de ar. A concepção linear e o acabamento externo do módulo, integram-se suavemente às linhas arquitetônicas, harmonizando-se aos forros

Leia mais

Unidade Intercambiadora de Calor Série YE

Unidade Intercambiadora de Calor Série YE Unidade Intercambiadora de Calor Série YE A unidade intercambiadora de calor Série YE foi desenvolvida para proporcionar o máximo conforto térmico em ambientes. Projetada para atender diferentes demandas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL. MINISTERIO DA EDyCAÇÃ~ 'UNIVERSIDADE FEDERAL RURÀL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUA ÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL. MINISTERIO DA EDyCAÇÃ~ 'UNIVERSIDADE FEDERAL RURÀL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUA ÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTERIO DA EDyCAÇÃ~ 'UNIVERSIDADE FEDERAL RURÀL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUA ÃO IDENTIFICACÃO CURSO{S) I DEPARTAMENTO Engenharia Mecânica I Dep. de Ciências Ambientais

Leia mais

Sistemas de Ar Condicionado Residenciais

Sistemas de Ar Condicionado Residenciais Eng. Dr. Fulvio Vittorino - IPT 1 Sistemas de Ar Condicionado Residenciais Eng. Dr. Fúlvio Vittorino IPT - Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo Objetivo Processos e equipamentos mecânicos

Leia mais

Difusor Hospitalar. Série ICLF-2 C2-014 TROX DO BRASIL LTDA.

Difusor Hospitalar. Série ICLF-2 C2-014 TROX DO BRASIL LTDA. C2-014 Difusor Hospitalar Série ICLF-2 TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br Índice

Leia mais

PROJETERM Projetos e Consultoria Ltda

PROJETERM Projetos e Consultoria Ltda PROJETO DO SISTEMA DE AR CONDICIONADO DO HCVL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARCIAIS - Rev. 4 Estas Especificações Técnicas versam sobre o Projeto de Ar Condicionado e Ventilação do Centro Cirúrgico, Centro

Leia mais

GRELHAS.pdf 1 05/09/11 09:53 C M Y CM MY CY CMY K Grelhas

GRELHAS.pdf 1 05/09/11 09:53 C M Y CM MY CY CMY K Grelhas SV/SH - GRELHA DE SIMPLES DEFLEXÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SH - Aletas Horizontais de Deflexão SV - Aletas Verticais de Deflexão. SV SH As aletas de deflexão são de perfis de 20 alumínio extrudado espaçadas

Leia mais

Sistemas Minisplit U-Match BTU/H 60 Hz

Sistemas Minisplit U-Match BTU/H 60 Hz Sistemas Minisplit U-Match 18.000-60.000 BTU/H 60 Hz Uma sensação de conforto em cada espaço... Uma única solução para três aplicações diferentes de produtos. Unidade Interna de Embutir/ Duto Unidade Externa

Leia mais

VENTILAÇÃO LOCAL EXAUSTORA - DUTOS. 10º Período de Engenharia Mecânica

VENTILAÇÃO LOCAL EXAUSTORA - DUTOS. 10º Período de Engenharia Mecânica VENTILAÇÃO LOCAL EXAUSTORA - DUTOS 10º Período de Engenharia Mecânica Fernando Coradi Engenheiro Mecânico Engenheiro em Segurança do Trabalho Mestrando em Engenharia de Energia 1 Referências Bibliográficas

Leia mais

Workshop. Climatização e Cogeração Abril de Ronaldo Andreos

Workshop. Climatização e Cogeração Abril de Ronaldo Andreos Workshop Climatização e Cogeração Abril de 2008 Ronaldo Andreos Cia de Gás de São Paulo Fone: (11) 4504-5238/5072 Cel.: (11) 9638-8907 e-mail: randreos@comgas.com.br Climatização (Ar Condicionado) Agenda

Leia mais

TM-182 REFRIGERAÇÃ ÇÃO O E CLIMATIZAÇÃ ÇÃO. Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos

TM-182 REFRIGERAÇÃ ÇÃO O E CLIMATIZAÇÃ ÇÃO. Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-182 REFRIGERAÇÃ ÇÃO O E CLIMATIZAÇÃ ÇÃO Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos 6.8 EXEMPLOS ILUSTRATIVOS Dimensionar a

Leia mais

Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-184 VENTILAÇÃ ÇÃO. Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos

Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-184 VENTILAÇÃ ÇÃO. Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-184 VENTILAÇÃ ÇÃO Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos 1. INTRODUÇÃ ÇÃO 2. COMPONENTES DA VLE 3. SISTEMAS 4. PRINCÍPIOS

Leia mais

GRELHAS.pdf 1 05/09/11 09:53 C M Y CM MY CY CMY K Grelhas

GRELHAS.pdf 1 05/09/11 09:53 C M Y CM MY CY CMY K Grelhas GC / GCD - A ou Arquitetural GC da TROPICAL combina com os ambientes mais sofisticados, devido ao seu desenho de linhas suaves. Pode ser fornecida em peças separadas, ou em módulos para formação de linha

Leia mais

Série DID632. PÁGINA INICIAL > PRODUTOS > Vigas Frias > Série DID 632

Série DID632. PÁGINA INICIAL > PRODUTOS > Vigas Frias > Série DID 632 PÁGINA INICIAL > PRODUTOS > Vigas Frias > Série DID 632 Série DID632 VIGAS FRIAS ATIVAS COM DUAS VIAS DE DESCARGA DE AR E SERPENTINA HORIZONTAL, ADEQUADO PARA FORRO FALSO DE TETO COM PLACAS DE TAMANHO

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina EMC Refrigeração e Condicionamento de Ar Prof.: Cláudio Melo

Universidade Federal de Santa Catarina EMC Refrigeração e Condicionamento de Ar Prof.: Cláudio Melo Universidade Federal de Santa Catarina EMC 5472 - Refrigeração e Condicionamento de Ar Prof.: Cláudio Melo EXERCÍCIOS SUPLEMENTARES DE CONDICIONAMENTO DE AR 01) Uma câmara frigorífica para resfriamento

Leia mais

Sistemas Minisplit U-Match R-410A. 12,000 a 60,000 Btu/h - 60Hz

Sistemas Minisplit U-Match R-410A. 12,000 a 60,000 Btu/h - 60Hz Sistemas Minisplit U-Match R-410A 12,000 a 60,000 Btu/h - 60Hz Ambiente confortável em Uma única solução para três diferentes aplicações de produto 48,000 60,000 Btu/h 12,000-36,000 Btu/h Unidade interna

Leia mais

Sistemas Minisplit U-Match R-410A. 12,000 a 60,000 Btu/h - 60Hz

Sistemas Minisplit U-Match R-410A. 12,000 a 60,000 Btu/h - 60Hz Sistemas Minisplit U-Match R-410A 12,000 a 60,000 Btu/h - 60Hz Ambiente confortável em Uma única solução para três diferentes aplicações de produto 48,000 60,000 Btu/h 12,000-36,000 Btu/h Unidade interna

Leia mais

DLA DIFUSOR LINEAR AJUSTÁVEL

DLA DIFUSOR LINEAR AJUSTÁVEL DLA DIFUSOR LINEAR AJUSTÁVEL D L A D I F U S O R L I N E A R A J U S T Á V E L O Difusor Linear Ajustável (DLA)TROPICAL é a mais avançada opção em difusão de ar. A concepção linear e o acabamento externo

Leia mais

Uso de condutas/difusores têxteis

Uso de condutas/difusores têxteis DIFUSORES TÊXTEIS Uso de condutas/difusores têxteis Indústria alimentar Supermercados e locais de grande aglomeração de pessoas Loja de alimentação, locais de baixa temperatura Indústria de produtos químicos,

Leia mais

Difusor de jato de ar de longo alcance

Difusor de jato de ar de longo alcance 1/5/P/4 Difusor de jato de ar de longo alcance Série DUE TROX DO BRASI TDA. Rua Alvarenga, 2.025 05509-005 - São Paulo - SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br Site:

Leia mais

Informação de produto Fancolete Hospitalar FCDF-HS I-BR/FCDF-HS/P/00

Informação de produto Fancolete Hospitalar FCDF-HS I-BR/FCDF-HS/P/00 Características: Os Fancoletes da série FCDF-HS são equipamentos de alto desempenho, indicados para uso em clinicas e hospitais. Graças à baixa altura que possui em todos os seus tamanhos, é indicado para

Leia mais

Cores: Dimensões - Difusores Quadrados de Insuflamento e Retorno

Cores: Dimensões - Difusores Quadrados de Insuflamento e Retorno TROPICALRIO ADQ Difusor Direcional Difusor Redondo Direcional - ADR - ADQ ADQ Especificações Descrição: Construído em perfis de aluminio extrudado, possui miolo removível encaixado sobre pressão por meio

Leia mais

26/08/ Agosto/2012

26/08/ Agosto/2012 26/08/2012 1 Agosto/2012 Refrigeração. 26/08/2012 2 Circuito Frigorifico O ciclo de refrigeração ou ciclo frigorífico é um ciclo termodinâmico que constitui o modelo matemático que define o funcionamento

Leia mais

Dados Técnicos. Séries ADLQ, ADLR C2-005 TROX DO BRASIL LTDA.

Dados Técnicos. Séries ADLQ, ADLR C2-005 TROX DO BRASIL LTDA. C2-005 Dados Técnicos Séries ADLQ, ADLR TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br Gráfico

Leia mais

O programa computacional de simulação termo-energética deve possuir, no mínimo, as seguintes características:

O programa computacional de simulação termo-energética deve possuir, no mínimo, as seguintes características: 6. SIMULAÇÃO 6.1. Pré-requisitos específicos 6.1.1. Programa de simulação O programa computacional de simulação termo-energética deve possuir, no mínimo, as seguintes características: ser um programa para

Leia mais

Configurações e Dados Dimencionais

Configurações e Dados Dimencionais TROPICALRIO TST / TDT Luminária Troffer TST /TDT - Luminária Troffer Modelos Especificações Combinações básicas TST - Troffer Simples com interligação lateral através de dutos flexíveis padronizados nos

Leia mais

Sistemas e Componentes III. Manutenção e Operação

Sistemas e Componentes III. Manutenção e Operação Sistemas e Componentes III Manutenção e Operação Alberto Hernandez Neto -Direitos autorais reservados - É proibida a reprodução deste material sem a autorização expressa do autor 1/52 MANUTENÇÃO DO SISTEMA

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado GF C D 211 3 2 Tensão Entrada Número de Fases 2-220V 3-380V 4-440/480V 3 - TRIFÁSICO 60 Hz Capacidade de Refrigeração 7 A 211 Kw Tipo de Insuflamento de Ar U - UPFLOW D -

Leia mais

CAIXAS.pdf 1 02/09/11 14:58 C M Y CM MY CY CMY K Caixas

CAIXAS.pdf 1 02/09/11 14:58 C M Y CM MY CY CMY K Caixas A TROPICAL, com o intuito de melhor atender às necessidades do mercado, oferece a opção de Caixa de Volume Variável de formato circular. Os controladores de fluxo modelo VAV de construção robusta, podem

Leia mais

1º TESTE DE TECNOLOGIA MECÂNICA I Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial I. INTRODUÇÃO AOS PROCESSOS DE FABRICO

1º TESTE DE TECNOLOGIA MECÂNICA I Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial I. INTRODUÇÃO AOS PROCESSOS DE FABRICO 1º TESTE DE TECNOLOGIA MECÂNICA I Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial 9 de Novembro de 2005 I. INTRODUÇÃO AOS PROCESSOS DE FABRICO 1. A designação fundição em areia verde está associada ao facto

Leia mais

Difusores de Ar. Insuflamento e Retorno com Plenum Série ADLQ-AK-SZR C2-012 TROX DO BRASIL LTDA.

Difusores de Ar. Insuflamento e Retorno com Plenum Série ADLQ-AK-SZR C2-012 TROX DO BRASIL LTDA. C2-012 Difusores de Ar Insuflamento e Retorno com Plenum Série ADLQ-AK-SZR TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br

Leia mais

Instalações de Sistemas de Ar Condicionado Central, VRF, Ventilação, Exaustão.

Instalações de Sistemas de Ar Condicionado Central, VRF, Ventilação, Exaustão. Instalações de Sistemas de Ar Condicionado Central, VRF, Ventilação, Exaustão. SISTEMA DE AR CONDICIONADO VRF OU VRV Sistema VRF ou VRV:O VRV (Volume de refrigerante variável) ou VRF (do inglês variable

Leia mais

GC/GCD GRELHA CONTÍNUA

GC/GCD GRELHA CONTÍNUA GC/GCD GRELHA CONTÍNUA GC / GCD GRELHA CONTÍNUA A Grelha Contínua ou Arquitetural "GC" da Tropical combina com os ambientes mais sofisticados, devido ao seu desenho de linhas suaves. Pode ser fornecida

Leia mais

Ar Condicionado MINI - VRF

Ar Condicionado MINI - VRF Ar Condicionado MINI - VRF MINI-VRF 8 ~ 16 KW Unidades de Caudal de Refrigerante Variável (VRF) equipadas com compressores DC Inverter e ventiladores de velocidade variável. Ventiladores de descarga

Leia mais

Utilização: Retorno do ar para aplicações de ventilação e ar condicionado.

Utilização: Retorno do ar para aplicações de ventilação e ar condicionado. 2.16 RH Alhetas fixas horizontais inclinadas a 45º Utilização: Retorno do ar para aplicações de ventilação e ar condicionado. Descrição: Grelha em alumínio de simples deflexão, com alhetas horizontais

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Condicionadores de Ar Self Contained ESPECIFICAÇÕES CONSTRUTIVAS A linha SELF CONTAINED TOSI foi projetada visando obter a melhor relação custo-beneficio do mercado, maior

Leia mais

DIRETORIA EXECUTIVA DE ENGENHARIA E GESTÃO PREDIAL - GERÊNCIA DE PROJETOS

DIRETORIA EXECUTIVA DE ENGENHARIA E GESTÃO PREDIAL - GERÊNCIA DE PROJETOS E SUB- 1 EQUIPQMENTOS R$ 2.002.017,60 1.1 RESFRIADOR DE LÍQUIDO - Incluso Material de e Transporte até ao Local da Obra 1.1.1 UNIDADE RESFRIADORA DE LIQUIDO - com condensação a ar e capacidade mínima de

Leia mais

Unidades multitubulares com compressores scroll. Modelo CMAA Capacidade de refrigeração kw Capacidade de aquecimento kw

Unidades multitubulares com compressores scroll. Modelo CMAA Capacidade de refrigeração kw Capacidade de aquecimento kw Unidades multitubulares com compressores scroll Modelo CMAA Capacidade de refrigeração 45-485 kw Capacidade de aquecimento 50-670 kw Unidades multitubulares CMAA Aquecimento e refrigeração em simultâneo

Leia mais

1- Fundamentos Curvas características Fórmulas relativas ao ventiladores centrífugos Nomenclatura 6

1- Fundamentos Curvas características Fórmulas relativas ao ventiladores centrífugos Nomenclatura 6 Catálogo geral de ventiladores axiais 1 Índice 1- Fundamentos 3 2- Curvas características 4 3- Fórmulas relativas ao ventiladores centrífugos 5 4- Nomenclatura 6 5- Características construtivas 6 6- Dimensões

Leia mais

Ambiente: CAIXAS - TÉRREO Dimensões: Comprimento: 7,70 m Largura: 3,70 m Pé direito: 2,20 m Plano de trabalho: 0,75 m Altura de suspensão: 0,00 m Core

Ambiente: CAIXAS - TÉRREO Dimensões: Comprimento: 7,70 m Largura: 3,70 m Pé direito: 2,20 m Plano de trabalho: 0,75 m Altura de suspensão: 0,00 m Core Empresa: BRB - 504 NORTE Obra: IMPLANTAÇÃO AGENCIA NOVA Dados adicionais: Autor: FOX ENGENHARIA Data: 14/04/2012 Revisão: 0 Ambiente Luminária Código Qtde E mcz (lx) E méd (lx) E máx (lx) E mín (lx) CAIXAS

Leia mais

Ventilação Artificial

Ventilação Artificial Ventilação Artificial Dr. Eduardo Grala da Cunha Conforto Ambiental - Sistemas de Condicionamento Térmico 2012/02 1 Aspectos gerais Ventilação gerada por diferenças de pressão ocasionadas mecanicamente;

Leia mais

DIFUSORES OK.pdf 1 05/09/11 18:34 C M Y CM MY CY CMY K Difusores

DIFUSORES OK.pdf 1 05/09/11 18:34 C M Y CM MY CY CMY K Difusores TS -TD Difusores para Luminárias O conjunto de difusão de ar completamente embutido, contribui para um visual leve e sem distorções. Sua flexibilidade própria, reduz acentuadamente os custos de modificações

Leia mais

Climatizador Modular Série VARIOCOND. Climatizador Modular Higienico

Climatizador Modular Série VARIOCOND. Climatizador Modular Higienico Climatizador Modular Série VARIOCOND Climatizador Modular Higienico Stand Januar 2008 BerlinerLuft. do Brasil Ltda. Empresa do grupo BerlinerLuft. Com fábrica em São Leopoldo RS, atualmente possui 80 funcionários.

Leia mais

LINHA HERA DESCRITIVO TÉCNICO

LINHA HERA DESCRITIVO TÉCNICO LINHA HERA DESCRITIVO TÉCNICO 6ª Revisão NOMENCLATURA 4 1. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO 5 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS 6 2.1. CARACTERÍSTICAS GERAIS 6 2.2. GABINETE 7 2.3. SERPENTINAS 7 2.4. COMPRESSOR 7 2.5.

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO. CÓDIGO DISCIPLINA OU ESTÁGIO SERIAÇÃO IDEAL/PERÍODO MEC0954 Condicionamento de Ar 4ª/8º

PROGRAMA DE ENSINO. CÓDIGO DISCIPLINA OU ESTÁGIO SERIAÇÃO IDEAL/PERÍODO MEC0954 Condicionamento de Ar 4ª/8º PROGRAMA DE ENSINO UNIDADE UNIVERSITÁRIA: UNESP CÂMPUS DE ILHA SOLTEIRA CURSO: ENGENHARIA (Resolução UNESP nº 74/04 - Currículo: 4) HABILITAÇÃO: OPÇÃO: DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: Engenharia Mecânica CÓDIGO

Leia mais

PROJETO ACÚSTICO E MEMORIAL DESCRITIVO

PROJETO ACÚSTICO E MEMORIAL DESCRITIVO 1 PROJETO ACÚSTICO E MEMORIAL DESCRITIVO Cliente: Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre HPS. Obra: Projeto acústico para a cobertura do HPS (Prédio Novo). Local: Porto Alegre, RS. - Setembro / 2005

Leia mais

Ventiladores industriais. espirovent VENTILADORES INDUSTRIAIS DUTOS E VENTILADORES INDUSTRIAIS

Ventiladores industriais. espirovent VENTILADORES INDUSTRIAIS DUTOS E VENTILADORES INDUSTRIAIS Ventiladores industriais espirovent uma MARCA do grupo DUTOS E Descricao e Nomenclatura Ventiladores industiais INDUSTRIAL espirovent Perspectiva Geral Os ventiladores das series ELSI/ELDI, respectivamente

Leia mais

LANÇAMENTO AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. piso teto

LANÇAMENTO AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. piso teto LANÇAMENTO CASSETE piso teto QUALIDADE E SOFISTICAÇÃO EM HARMONIA COM SEU AMBIENTE. AR CONDICIONADO Linha SPLIT O novo grau de conforto. Cassete Apresentação Os aparelhos Cassete são discretos tanto por

Leia mais

Catálogo geral de caixas de ventilação com ventiladores centrífugos

Catálogo geral de caixas de ventilação com ventiladores centrífugos atálogo geral de caixas de ventilação com ventiladores centrífugos Introdução s caixas de ventilação Termodin são projetadas para atender as especificações de performance de acordo com as recomendações

Leia mais

A importância da ABNT NBR e a QUALIDADE DO AR INTERIOR

A importância da ABNT NBR e a QUALIDADE DO AR INTERIOR A importância da ABNT NBR 16401-1 e a QUALIDADE DO AR INTERIOR Validade: a partir de 04 / set / 2.008 NBR 16401-1 Projetos e Instalações NBR 16401-2 Parâmetros de Conforto Térmico NBR 16401-3 Qualidade

Leia mais

Dimensionamento de gás

Dimensionamento de gás Dimensionamento de gás Considerações gerais Inicialmente, devemos escolher o tipo de sistema que será projetado para o edifício. Por se tratar de um edifício residencial de "pano de laje" de, aproximadamente,

Leia mais

Dimensionamento de G s

Dimensionamento de G s Dimensionamento de G s Considerações gerais Inicialmente, devemos escolher o tipo de sistema que será projetado para o edifício. Por se tratar de um edifício residencial de "pano de laje" de, aproximadamente,

Leia mais

PHD 313 HIDRÁULICA E EQUIPAMENTOS HIDRÁULICOS

PHD 313 HIDRÁULICA E EQUIPAMENTOS HIDRÁULICOS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA POLITÉCNICA PHD 313 HIDRÁULICA E EQUIPAMENTOS HIDRÁULICOS Aula 12: Instalações de Água Quente Prof. Miguel Gukovas Prof. Rodolfo S Martins Prof. Ronan Cleber Contrera PHD

Leia mais

Catálogo do Grupo 52.12A

Catálogo do Grupo 52.12A 20057 Tipo Janela 7.500 BTUS, 110v, Ciclo Frio, Compressor Rotativo, Baixo nível de ruído, Eficiência Energética com Consumo máximo de energia 15,8kwh/mês, Vazão mínima de ar 330 m3/h, Potência entre 700

Leia mais

Guia de produto. A escolha do melhor produto para cada aplicação

Guia de produto. A escolha do melhor produto para cada aplicação Ventilação Unidades de Tratamento de Ar Difusão Segurança contra Incêndio Chillers e bombas de calor Guia de produto A escolha do melhor produto para cada aplicação Guia de produto A escolha do melhor

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 17 - Projetos de Instalações Telefônicas Porto Alegre - 2012 Tópicos Projetos de instalações telefônicas Simbologia Caixas de

Leia mais

série LK-70 Difusores lineares

série LK-70 Difusores lineares série LK-70 Difusores lineares www.koolair.com LK-70 1 ÍNDICE Modelo LK-70 Introdução 2 Modelos e dimensões 3 Dados técnicos. Quadros de selecção 9 Dados técnicos. Gráficos de selecção 11 Exemplos de selecção

Leia mais

Instalações Hidráulicas Prediais

Instalações Hidráulicas Prediais Instalações Hidráulicas Prediais Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário Aula -01 Prof.: Guilherme Nanni Grabowski Instalação predial de Esgoto Sanitário Tem por finalidade o transporte de todo o efluente

Leia mais

Avaliação da vazão de renovação de ar

Avaliação da vazão de renovação de ar Avaliação da vazão de renovação de ar PME 2515 - Ar Condicionado e Ventilação Alberto Hernandez Neto -Direitos autorais reservados - É proibida a reprodução deste material sem a autorização expressa do

Leia mais

Redução de espaço e alta eficiência. COOL MAX MAIS COM MENOS. SERPENTINA EM G Alta eficiência na troca térmica.

Redução de espaço e alta eficiência. COOL MAX MAIS COM MENOS. SERPENTINA EM G Alta eficiência na troca térmica. Redução de espaço e alta eficiência. O VRV INOVA é a mais recente novidade da Daikin, que mais uma vez provou ao mundo que sabe como transformar seus produtos e proporcionar muito mais vantagens para seus

Leia mais

Destinado a hospitais, salas limpas e indústria alimentícia.

Destinado a hospitais, salas limpas e indústria alimentícia. Destinado a hospitais, salas limpas e indústria alimentícia. Quando limpo não é o suficiente, necessita ser puro. Aplicação em sistemas de ar condicionado para hospitais e áreas onde são realizados os

Leia mais

6 DISTRIBUIÇÃO DE AR 6.1 SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR

6 DISTRIBUIÇÃO DE AR 6.1 SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR 60 6 DISTRIBUIÇÃO DE AR A distribuição de ar aos diversos ambientes a serem condicionados é realizada através de tubulações, fabricadas geralmente em chapas metálicas e denominadas de um modo geral de

Leia mais

Ar Condicionado. VRF Modular

Ar Condicionado. VRF Modular Ar Condicionado VRF Modular MINI-VRF 8 ~ 16 KW Unidades de Caudal de Refrigerante Variável (VRF) equipadas com compressores DC Inverter e ventiladores de velocidade variável. Ventiladores de descarga

Leia mais

Sistemas de Climatização e Componentes - I

Sistemas de Climatização e Componentes - I Sistemas de Climatização e Componentes - I PME 2515 - Ar Condicionado e Ventilação Alberto Hernandez Neto -Direitos autorais reservados - É proibida a reprodução deste material sem a autorização expressa

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA DA GARANTIA DOS EQUIPAMENTOS LICITADOS: O tempo de garantia mínimo para todos os equipamentos é de 02 anos, com no mínimo 01 ano para o compressor. DA ASSISTÊNCIA TÉCNICA E

Leia mais

PROJETO DE TELEFONIA

PROJETO DE TELEFONIA ELETRICIDADE APLICADA - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PROJETO DE TELEFONIA Norberto Nery Notas: Ponto de telefonia: O padrão de tomada é do tipo RJ-11, não sendo mais utilizado o tipo de quatro pinos - Padrão

Leia mais

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores VENTILADORES Aspectos gerais As unidades de ventilação modelo BBS, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para frente, e BBL, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para trás, são fruto de

Leia mais

SECADORES CEREAIS JOSCIL

SECADORES CEREAIS JOSCIL SECADORES CEREAIS JOSCIL SÃO EQUIPAMENTOS TÉRMICO-MECÂNICOS, DESTINADOS A REDUZIR O TEOR DE UMIDADE DE PRODUTOS AGRICOLA, PERMITINDO A MANUTENÇÃO E QUALIDADE DURANTE O SEU ARMAZENAMETO. PARA CONDIÇÕES

Leia mais

Unidades de quatro tubos com compressores de parafuso. Modelo RTMA Capacidade de refrigeração kw Capacidade de aquecimento kw

Unidades de quatro tubos com compressores de parafuso. Modelo RTMA Capacidade de refrigeração kw Capacidade de aquecimento kw Unidades de quatro tubos com compressores de parafuso Modelo RTMA Capacidade de refrigeração 344-661 kw Capacidade de aquecimento 361-714 kw Unidades de quatro tubos RTMA Aquecimento e arrefecimento simultâneo

Leia mais

5 CARGA TÉRMICA EM CLIMATIZAÇÃO

5 CARGA TÉRMICA EM CLIMATIZAÇÃO 48 5 CARGA TÉRMICA EM CLIMATIZAÇÃO A carga térmica é a quantidade de calor sensível e latente, que deve ser retirada (resfriamento) ou colocada (aquecimento) no recinto a fim de proporcionar as condições

Leia mais

série DF-47 NARROW Bocais lineares de médio-longo alcance

série DF-47 NARROW Bocais lineares de médio-longo alcance série DF-47 NARROW Bocais lineares de médio-longo alcance www.koolair.com 1 ÍNDICE Introdução 2 Dimensões 3 Tipos e sistema de união 4 Montaje 5 Montagem 6 Codificação 7 2 Difusor linear de alta indução

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Adução de Água DISCIPLINA: SANEAMENTO PROF. CARLOS EDUARDO F MELLO e-mail: cefmello@gmail.com Adução Adutoras são canalizações dos sistemas

Leia mais

Difusores. DQE Difusor Quadrado Europeu. Difusores de Insuflamento Direcional

Difusores. DQE Difusor Quadrado Europeu. Difusores de Insuflamento Direcional Difusores de Insuflamento Direcional A TROPICAL, com intuito de melhor atender as solicitações de mercado, oferece como segunda opção na linha de difusores direcionais (Quadrados e Retangulares), o modelo.

Leia mais

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição PARTE I INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS 1 ÁGUA FRIA Entrada e fornecimento de água fria Compartimento que abriga o cavalete Medição de água

Leia mais

TC 071 PONTES E ESTRUTURAS ESPECIAIS II

TC 071 PONTES E ESTRUTURAS ESPECIAIS II TC 071 PONTES E ESTRUTURAS ESPECIAIS II 16ª AULA (19/10/2.010) MEZOESTRUTURA DE PONTES A mezoestrutura de ponte é a parte da estrutura (pilares) responsável por transmitir as cargas da superestrutura à

Leia mais

CIV Sistemas Estruturais na Arquitetura III. Desenvolvimento de um projeto simples em Concreto Armado

CIV Sistemas Estruturais na Arquitetura III. Desenvolvimento de um projeto simples em Concreto Armado CIV 1113 - Sistemas Estruturais na Arquitetura III Desenvolvimento de um projeto simples em Concreto Armado A idéia deste curso é que se possa desenvolver, em seus passos básicos, um projeto estrutural

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Refrigeração e Climatização CÂMPUS SÃO JOSÉ (RESOLUÇÃO CEPE/IFSC Nº 70 DE 13 DEZEMBRO DE 2016)

Curso Técnico Subsequente em Refrigeração e Climatização CÂMPUS SÃO JOSÉ (RESOLUÇÃO CEPE/IFSC Nº 70 DE 13 DEZEMBRO DE 2016) Curso Técnico Subsequente em Refrigeração e Climatização CÂMPUS SÃO JOSÉ (RESOLUÇÃO CEPE/IFSC Nº 70 DE 13 DEZEMBRO DE 2016) GRADE CURRICULAR E CORPO DOCENTE Módulo 1 Carga horária total: 400h Unidade Curricular

Leia mais

1 Introdução 3. 2 Nomenclatura Características Técnicas 7. 4 Opcionais 9. 5 Dados Técnicos Serpentinas Tipos de Filtros 22

1 Introdução 3. 2 Nomenclatura Características Técnicas 7. 4 Opcionais 9. 5 Dados Técnicos Serpentinas Tipos de Filtros 22 Índice 1 Introdução 3 2 Nomenclatura 4 3 - Características Técnicas 7 4 Opcionais 9 5 Dados Técnicos Serpentinas 15 6 Tipos de Filtros 22 7 Resistências Elétricas 23 8 Dados Técnicos Motores 24 9 - Dados

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado DA C D 10 3 2 Tensão Entrada Número de Fases 2-220V 3-380V 4-440/480V 3 - TRIFÁSICO 60 Hz Capacidade de Refrigeração 7 A 50TR Tipo de Insuflamento de Ar U - UPFLOW D - DOWNFLOW

Leia mais

Unidade Trocadora de calor Linha MGF Torre de Resfriamento

Unidade Trocadora de calor Linha MGF Torre de Resfriamento Unidade Trocadora de calor Linha MGF Torre de Resfriamento Compacta, econômica e silenciosa foi projetada para propiciar o melhor rendimento em menor espaço com os menores custos de instalação, manutenção

Leia mais

RESFRIAMENTO DEDICADO DE AR EXTERNO (DOAS)

RESFRIAMENTO DEDICADO DE AR EXTERNO (DOAS) Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento Integrado no Setor de Chillers RESFRIAMENTO DEDICADO DE AR EXTERNO (DOAS) Cristiano Rayer Brasil Midea Carrier 24/02/2016 - Rio de Janeiro Execução Implementação

Leia mais

ANEXO-II FREQÜÊNCIA DE MANUTENÇÃO

ANEXO-II FREQÜÊNCIA DE MANUTENÇÃO ANEXO-II FREQÜÊNCIA DE MANUTENÇÃO EQUIPAMENTO: CHILLER MODELO: RCU0303AS2A5P HITACHI AR CONDICIONADO DO BRASIL LTDA. Circuito de refrigerante Compressor Ventiladores do equipamento Serpentina do condensador

Leia mais