Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício"

Transcrição

1 1 Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 2013

2 Índice 2 OBJETIVO E PÚBLICO ALVO METODOLOGIA PLANO DE SAÚDE O MERCADO DE PLANO DE SAÚDE PERFIL DO BENEFICIÁRIO VS. NÃO BENEFICIÁRIO BENEFICIÁRIOS Desempenho de marcas de Planos de Saúde Satisfação, Recomendação, Continuidade e Fidelidade Avaliação dos Serviços Fontes de Informação NÃO BENEFICIÁRIOS Plano de Saúde Importância de bens e serviços BENEFICIÁRIOS VS. NÃO BENEFICIÁRIOS Hábitos e cuidados com a saúde

3 Índice 3 PLANO ODONTOLÓGICO Perfil do beneficiário de plano Odontológico vs. Saúde Satisfação, Recomendação e Fidelidade PRINCIPAIS RESULTADOS

4 Objetivo e Público-alvo 4 Verificar, junto à população adulta, a posse de Planos de Saúde, o grau de fidelização aos planos e os cuidados com a saúde. A pesquisa foi realizada com Beneficiários e Não Beneficiários de planos de saúde em oito regiões metropolitanas do país. Foram realizadas entrevistas com Beneficiários e Não Beneficiários de planos de saúde, homens e mulheres com 18 anos de idade ou mais, residentes em oito regiões metropolitanas: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre, Manaus e Brasília. As entrevistas foram realizadas entre os dias 18 e 28 de fevereiro de 2013.

5 Metodologia 5 Pesquisa QUANTITATIVA, com abordagem pessoal dos entrevistados em pontos de fluxo populacional. Coleta de dados: entre os dias 18 e 28 de fevereiro de Questionário estruturado Duração média da entrevista 25 minutos Checagem foi simultânea (in loco) e também posterior à coleta de dados (telefônica), cobrindo no mínimo, 20% do material de cada pesquisador.

6 Metodologia 6 Amostra e Margem de erro A amostra final foi de entrevistas, distribuídas nas oito regiões metropolitanas, entre Beneficiários e Não Beneficiários de planos de saúde. Região Metropolitana Beneficiário Não Beneficiário Margem de erro* para ambos os segmentos São Paulo p.p. Rio de Janeiro p.p. Belo Horizonte p.p. Salvador p.p. Recife p.p. Porto Alegre p.p. Brasília e cidades do entorno p.p. Manaus e cidades do entorno p.p. TOTAL p.p. (*) Margem de erro máxima, para mais ou para menos, dentro de um nível de confiança de 95%

7 Metodologia 7 Amostra e Margem de erro (continuação) Para a composição do total de cada segmento (Beneficiários e Não Beneficiários), houve ponderação das variáveis sexo, idade, e praça de acordo com as seguintes fontes: Beneficiários SIB/ANS/MS (set/2012) Não Beneficiários IBGE (Censo 2010/Estimativa 2012) A participação de cada região no estudo foi a seguinte: Não Beneficiário Região Metropolitana Beneficiário Participação Participação São Paulo % % Rio de Janeiro % % Belo Horizonte % 208 9% Salvador 216 4% 214 8% Recife 205 5% 201 8% Porto Alegre 208 6% 208 9% Brasília e cidades do entorno* 207 4% 207 8% Manaus e cidades do entorno 202 2% 200 5% TOTAL % % (*) DF + algumas cidades de Goiânia

8 Perfil da amostra 8 Refletindo a população, a amostra de Beneficiários e Não Beneficiários apresenta tendência feminina e média etária de 41 anos. De um modo geral, os perfis demográficos dos Beneficiários e Não Beneficiários são semelhantes e refletem os da população. Beneficiários, maior proporção de: sexo feminino (54%) faixa etária de 18 a 49 anos (72%) média 41 anos casados (56%) filhos de 0 a 19 anos (52%) Não Beneficiários grande parcela de: sexo feminino (52%) faixa etária de 18 a 49 anos (71%) média 41 anos casados (47%) tem filhos de 0 a 19 anos (56%)

9 Perfil da amostra 9 Já, os indicadores econômicos e educacionais discriminam os Beneficiários e Não Beneficiários. Os Beneficiários apresentam maior qualificação em termos econômicos e educacionais, além de maior participação no mercado formal de trabalho. O perfil do Beneficiário de Plano de Saúde revela que a maioria: Entre os Não Beneficiários, maior parcela: pertence à classe B (52%) declara ter renda familiar superior a 3 salários mínimos (54%) tem nível de escolaridade médio (46%) ou superior (33%) faz parte da população economicamente ativa (74%), principalmente como assalariado com registro (47%). A posse de Plano de saúde é um item que diferencia o nível econômico das famílias. pertence à classe C (60%) tem renda familiar mensal de até 2 salários mínimos (49%) possui nível de escolaridade fundamental (45%) ou médio (45%) faz parte da PEA (71%), sendo que 19% trabalham de forma informal, 6% não possuem registro em carteira ou são autônomos regulares, e ainda um em cada dez estão desempregados (12%).

10 Perfil da amostra (Em %) 10 Sexo Beneficiário O perfil em termos de sexo e idade dos Beneficiários é similar ao dos Não Beneficiários. Há maior proporção de sexo feminino, e a média de idade é igual a 41 anos. Sem variação nos últimos dois anos. 42 Beneficiário Idade Média : 41 anos Masculino Feminino Não Beneficiário De 18 a 34 anos De 35 a 49 anos De 50 a 64 anos Não Beneficiário 65 anos ou mais Média : 41 anos Masculino Feminino De 18 a 34 anos De 35 a 49 anos De 50 a 64 anos 65 anos ou mais Base: Beneficiário, Não Beneficiário (vide metodologia) Sexo e idade

11 Perfil da amostra (Em %) 11 Ocupação PEA* Entre os Beneficiários é maior a parcela de trabalhadores com registro em carteira. Já, entre os Não Beneficiários, há maior proporção de trabalhadores informais, tais como, autônomos, assalariados sem registro em carteira ou desempregados. Beneficiário Não Beneficiário PEA* 74 PEA* 71 Assalariado Trabalhador Funcionário público Autônomo regular Assalariado Empresário Assalariado registrado Trabalhador informal Assalariado sem registro Autônomo regular Funcionário público Profissional liberal Desempregado 1 2 Empresário Desempregado (procurando emprego) 1 12 Base: Beneficiário, Não Beneficiário (vide metodologia) P37/ P23 Atualmente você trabalha? Na sua ocupação principal você é? * PEA = População Economicamente Ativa

12 O Plano de Saúde (Espontânea e única, em %) 12 A principal razão para a posse de plano é ter esse benefício oferecido pela empresa principal porta de entrada da categoria. Em segundo lugar apontam a precariedade da saúde pública e a segurança/ tranquilidade que o Plano de Saúde oferece. Também destacam, a qualidade do atendimento dos planos. Principal razão para ter um Plano de Saúde Muito 30% Muito 23% Muito 15% Muito 10% Muito 7% Muito 6% Muito 5% Posse de plano empresarial (custo, preço da mensalidade, é coberto pelas empresas) A saúde pública é precária, não quer depender dela Segurança e respaldo com relação à saúde Qualidade do atendimento dos Planos de Saúde É apenas dependente Por ter pessoa com problemas de saúde na família A empresa de um familiar oferece o plano para dependentes 2% Muito A cobertura do Plano de Saúde Base: Beneficiários (vide metodologia) P10 Qual foi a principal razão que te levou a ter um Plano de Saúde?

13 Recomendação do Plano de Saúde (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 13 Sete em cada dez recomendariam o Plano de Saúde atual para um amigo ou familiar, taxa equivalente à observada na satisfação com o plano (69%). Novamente, verifica-se melhores resultados em POA, Manaus, BH, além de Recife. Beneficiário 2013 Com certeza recomendaria + Provavelmente recomendaria Talvez recomendaria Provavelmente não + Com certeza não recomendaria 71% 13% 16% MÉDIA 4,0 Com certeza recomendaria + Provavelmente recomendaria Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte 2013 Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus Base: Entrevistados que possuem e avaliam o Plano de Saúde 1666 entrevistas P9 Você recomendaria o seu PLANO OU SEGURO SAÚDE as pessoas de sua família ou seus amigos próximos:?

14 Recomendação do Plano de Saúde (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 14 A Recomendação é maior entre mulheres que realizaram parto. Similar ao observado em Satisfação. Beneficiário 2013 Oito em cada dez têm a intenção de continuar com o plano atual, nos próximos 12 meses. Total Utilizou o serviço nos últimos 12 meses Consultas Internações Exames Partos Utilizou algum dos serviços* Não utilizou Top Two Boxes (5+4) Com certeza recomendaria (5) Provavelmente recomendaria (4) TALVEZ RECOMENDARIA (3) Bottom Two Boxes (2+1) Provavelmente não recomendaria (2) Com certeza não recomendaria (1) Média 4,0 4,0 4,2 4,1 4,5 4,0 3,7 Base: * Últimos 12 meses Base: Entrevistados que possuem e avaliam o Plano de Saúde 1666 entrevistas P9 Você recomendaria o seu PLANO OU SEGURO SAÚDE as pessoas de sua família ou seus amigos próximos:?

15 Intenção de continuar com o Plano de Saúde (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 15 Beneficiário 2013 Regiões Metropolitanas Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus Top Two Boxes (5+4) Com certeza continuaria (5) Provavelmente continuaria (4) TALVEZ CONTINUARIA (3) Bottom Two Boxes (2+1) Provavelmente não continuaria (2) Com certeza não continuaria (1) Média 4,4 4,3 4,5 4,5 4,5 4,3 4,3 4,5 4,5 Base: Base: Entrevistados que possuem e avaliam o Plano de Saúde 1666 entrevistas P9a Com base na sua experiência atual, qual é a intenção de você continuar a ser cliente do seu PLANO OU SEGURO SAÚDE nos próximos 12 meses:?

16 Intenção de continuar com o Plano de Saúde (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 16 A intenção de continuar com o Plano de Saúde atual é maior entre as beneficiárias que realizaram parto. Beneficiário 2013 Total Utilizou o serviço nos últimos 12 meses Consultas Internações Exames Partos Utilizou algum dos serviços* Não utilizou Top Two Boxes (5+4) Com certeza continuaria (5) Provavelmente continuaria (4) TALVEZ CONTINUARIA (3) Bottom Two Boxes (2+1) Provavelmente não continuaria (2) Com certeza não continuaria (1) Média 4,4 4,4 4,5 4,5 4,6 4,4 4,2 Base: * Últimos 12 meses Base: Entrevistados que possuem e avaliam o Plano de Saúde 1666 entrevistas P9a Com base na sua experiência atual, qual é a intenção de você continuar a ser cliente do seu PLANO OU SEGURO SAÚDE nos próximos 12 meses:?

17 Base: Beneficiário (vide metodologia) P34b Agora, vou ler algumas frases e gostaria que você me dissesse, pelo que você conhece ou ouviu falar de planos de saúde, se concorda ou discorda de cada uma delas. Começando por Você concorda ou discorda? Totalmente ou em parte? Imagem dos Planos de Saúde (Estimulada e múltipla, em % Escala de 5 pontos) 17 De um modo geral, os Beneficiários apresentam opiniões favoráveis para a posse de Plano de Saúde. Grande parcela declara ter mais segurança no caso de doença ou acidente, que o plano é essencial, sobretudo para quem tem filhos pequenos. Por outro lado, quatro em cada dez discordam que os Planos são melhores do que se vê em reportagens. Ponto de Atenção O Plano de Saúde... Tem mais segurança, no caso de doença ou acidente Concorda totalmente 78% Concorda em parte 18 Top Two Boxes (Concorda totalmente + concorda em parte) 96 Média 4,7 É essencial para quem tem filhos pequenos 86% ,8 É essencial 80% ,8 É atendido quando precisa ,5 Tem atendimento de melhor qualidade ,5 Pode contar com serviços médicos mais qualificados do que na rede pública ,4 Normalmente, não tem problemas ou dificuldades com o plano de saúde ,3 São melhores do que o que se vê nas reportagens ,6

18 Imagem dos Planos de Saúde (Estimulada e múltipla, em % Escala de 5 pontos) 18 Em POA a imagem dos planos é mais favorável Beneficiário 2013 Regiões Metropolitanas Top Two Boxes (Concorda totalmente + concorda em parte) Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus Tem mais segurança, no caso de doença ou acidente É essencial para quem tem filhos pequenos É essencial É atendido quando precisa Tem atendimento de melhor qualidade Pode contar com serviços médicos mais qualificados do que na rede pública Normalmente, não tem problemas ou dificuldades com o Plano de Saúde São melhores do que o que se vê nas reportagens Base: Base: Beneficiário (vide metodologia) P34b Agora, vou ler algumas frases e gostaria que você me dissesse, pelo que você conhece ou ouviu falar de planos de saúde, se concorda ou discorda de cada uma delas. Começando por Você concorda ou discorda? Totalmente ou em parte?

19 Imagem dos Planos de Saúde (Estimulada e múltipla, em % Escala de 5 pontos) 19 Top Two Boxes (Concorda totalmente + concorda em parte) Beneficiário 2013 Total Utilizou o serviço nos últimos 12 meses Consultas Internações Exames Partos Utilizou algum dos serviços* Não utilizou Tem mais segurança, no caso de doença ou acidente É essencial para quem tem filhos pequenos É essencial É atendido quando precisa Tem atendimento de melhor qualidade Pode contar com serviços médicos mais qualificados do que na rede pública Normalmente, não tem problemas ou dificuldades com o Plano de Saúde São melhores do que o que se vê nas reportagens Base: * Últimos 12 meses Base: Beneficiário (vide metodologia) P34b Agora, vou ler algumas frases e gostaria que você me dissesse, pelo que você conhece ou ouviu falar de planos de saúde, se concorda ou discorda de cada uma delas. Começando por Você concorda ou discorda? Totalmente ou em parte?

20 Avaliação dos Serviços (Estimulada e múltipla, em % Escala de 5 pontos) 20 Os Planos de Saúde recebem avaliação mais favorável no atendimento recebido para exames, consultas e internações. Muito bom + Bom Regular Ruim + Muito Ruim Atendimento do serviço Acesso ao serviço (agilidade) Média construída (Muito bom + Bom) % 90% 86% 87% 78% 74% 73% 13% 20% 17% 9% 11% 10% 2% 3% 4% 9% 6% 10% Exames Consultas Internações Autorização Exames Consultas para Internação 4,2 4,1 4,2 4,0 3,9 3,9 Base: Base: Beneficiário que avaliou o serviço P14 De acordo com as frases deste cartão, como você avalia o seu PLANO DE SAÚDE quanto:?

21 Avaliação dos Serviços (Estimulada e múltipla, em % Escala de 5 pontos) 21 De modo geral, a avaliação dos serviços é mais favorável na RM de POA. Top Two Boxes Bom (4) + Muito bom (5) Regiões Metropolitanas Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus Atendimento dado durante os exames Atendimento dado durante a internação Atendimento dado durante as consultas Agilidade para a liberação de senha ou autorização para internação Agilidade para marcar exames Agilidade para marcar consultas Base: Beneficiário que avaliou o serviço P14 De acordo com as frases deste cartão, como você avalia o seu PLANO DE SAÚDE quanto:?

22 Autorização dos Serviços (Estimulada e única, em %) 22 Autorização dos serviços do Plano de Saúde nos últimos 12 meses Dos Beneficiários que utilizaram o Plano de Saúde... 97% O Plano de Saúde deu autorização para realizar algum procedimento 3% A autorização foi NEGADA Base: Beneficiário que utilizou o plano nos últimos meses 1563 entrevistas P.19 Considerando os últimos 12 meses, quando você precisou utilizar o seu Plano de Saúde para realizar algum procedimento como exames ou cirurgias o seu plano:?

23 Autorização dos Serviços (Em %) 23 Autorização dos serviços do Plano de Saúde nos últimos 12 meses Beneficiário % Sim O Plano Saúde... Explicou o motivo? 2% Sim 1% Não Autorização? 3% Não Sugeriu outra solução? 1% Sim 2% Não Você precisou usar outro recurso? 0% Sim 3% Não P19/ P20a/ P20b/ P20c/ P20d Considerando os últimos 12 meses, você precisou utilizar o seu Plano de Saúde para realizar algum procedimento como exames ou cirurgias e o seu plano NÃO deu a autorização?

24 Fontes de informação (Estimulada e múltipla, em %) 24 Grande maioria tem conhecimento dos médicos, laboratórios, hospitais e procedimentos médicos que as operadoras oferecem, assim como reajuste conforme faixas etárias e procedimento de reembolso. Conhecimento das informações disponibilizadas Beneficiários Médicos, laboratórios e hospitais Procedimentos médicos Período de carência Exclusões de procedimentos Reajuste anual da mensalidade Reajuste da mensalidade com base nas faixas etárias dos associados Procedimento para solicitar o reembolso Base: Beneficiário (vide metodologia) P20e Eu vou ler algumas informações que os PLANOS DE SAÚDE disponibilizam aos seus associados e gostaria de saber se você tem conhecimento. Você sabe quais são:?

25 Fontes de informação (Estimulada e múltipla, em %) 25 Conhecimento das informações disponibilizadas Beneficiário 2013 Quanto menor o nível econômico e a escolaridade, maior o desconhecimento destas informações. Total Sexo Idade Escolaridade Classe econômica Masculino Feminino De 18 a De 35 a De 50 a 65 anos 34 anos 49 anos 64 anos ou mais Fundamental Médio Superior A/B C D/E Médicos, laboratórios e hospitais Procedimentos médicos Período de carência Exclusões de procedimentos Reajuste anual da mensalidade Reajuste da mensalidade com base nas faixas etárias dos associados Procedimento para solicitar o reembolso Base: Base: Beneficiário (vide metodologia) P20e Eu vou ler algumas informações que os PLANOS DE SAÚDE disponibilizam aos seus associados e gostaria de saber se você tem conhecimento. Você sabe quais são:?

26 Não Beneficiários de Plano de Saúde 26 Maioria nunca teve um Plano de Saúde 43% 73% 73% Já possuíram Particular Empresarial 17% 23% Principalmente em SP, e entre os mais favorecidos em escolaridade e nível econômico Gostariam de ter Os resultados mostram que a posse de plano é tendencialmente mais valorizada entre os mais jovens. Valorizam ter um Plano de saúde Maioria considera Muito Importante ou Importante ter um Plano de Saúde e Recomendaria para uma pessoa da família ou amigo próximo. Com destaque para os mais jovens.

27 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Estimulada e única, em %) 27 Já teve algum Plano de Saúde? Não Beneficiário Gostaria de ter Plano de saúde? JÁ TEVE PLANO 43 Pago pelo entrevistado ou por alguém da família 19 Particular 73% Gostariam de ter um Plano de Saúde Pago parte pelo empregador e parte pelo entrevistado Pago pelo empregador % Empresarial 43% dos não possuidores já tiveram alguma experiência com Plano de Saúde. NUNCA TEVE 57 Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P8 Você já teve um plano ou seguro de saúde particular? P8a Você gostaria de ter um plano ou seguro de saúde?

28 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 28 Maioria dos Não Beneficiários mantêm a opinião de que é importante possuir um Plano de Saúde. Importância de ter um Plano de Saúde Muito importante + Importante Mais ou menos importante 86% Pouco importante + Nada importante Muito importante + Importante Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte 9% 5% 2013 Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P6 Na sua opinião, o quanto você acha que é importante as pessoas terem um plano ou seguro de saúde? Você diria que é?

29 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 29 Importância de ter um Plano de Saúde Não Beneficiário 2013 Confirmando os resultados, os mais jovens tendem a valorizar mais a posse de Plano de Saúde. Sexo Idade Escolaridade Classe econômica Total Masculino Feminino De 18 a De 35 a De 50 a 65 anos 34 anos 49 anos 64 anos ou mais Fundamental Médio Superior A/B C D/E Top Two Boxes (5+4) Muito importante (5) Importante (4) Mais ou menos importante (3) Bottom Two Boxes (2+1) Pouco importante (2) Nada importante (1) Média 4,3 4,3 4,3 4,4 4,3 4,2 4,0 4,3 4,3 4,4 4,3 4,3 4,5 Base: Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P6 Na sua opinião, o quanto você acha que é importante as pessoas terem um plano ou seguro de saúde? Você diria que é?

30 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 30 Importância de ter um Plano de Saúde Não Beneficiário 2013 Regiões Metropolitanas Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus Top Two Boxes (5+4) Muito importante (5) Importante (4) Mais ou menos importante (3) Bottom Two Boxes (2+1) Pouco importante (2) Nada importante (1) Média 4,3 4,2 4,5 4,3 4,0 4,4 4,5 4,3 4,4 Base: Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P6 Na sua opinião, o quanto você acha que é importante as pessoas terem um plano ou seguro de saúde? Você diria que é?

31 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 31 Grande parcela, Recomendaria um Plano de Saúde para as pessoas mais próximas. Taxa inferior à atribuída para a importância de ter Plano de Saúde (86%) Não Beneficiário 2013 Recomendação de de um Plano de de Saúde*** Com certeza recomendaria + Provavelmente recomendaria Talvez recomendasse Provavelmente não + Com certeza não recomendaria 77% 13% 10% 2013 Com certeza recomendaria + Provavelmente recomendaria Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P7 Você recomendaria um plano ou seguro de saúde às pessoas de sua família ou seus amigos próximos?

32 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 32 Recomendação de um Plano de Saúde Não Beneficiário 2013 Também é mais elevada nas RMs do Nordeste e Manaus. Regiões Metropolitanas Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus Top Two Boxes (5+4) Com certeza recomendaria (5) Provavelmente recomendaria (4) Talvez recomendasse (3) Bottom Two Boxes (2+1) Provavelmente não recomendaria (2) Com certeza não recomendaria (1) Média 4,2 3,9 4,3 4,2 3,9 4,2 4,5 4,4 4,4 Base: Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P7 Você recomendaria um plano ou seguro de saúde às pessoas de sua família ou seus amigos próximos?

33 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Espontânea e múltipla, em %) 33 Motivos pelos quais não tem Plano de Saúde Preço é, sem dúvida, a principal barreira de acesso aos planos de saúde (77%). Muito 77% Muito 15% Muito 8% Muito 6% Muito 6% Muito 5% Preço muito alto, não tem condições financeiras Falta de necessidade (tratamento de saúde gratuito pelo SUS, AMA, posto de saúde, tem boa saúde) Falta de qualidade dos planos de saúde (não oferecem atendimento de qualidade) Falta de interesse, nunca pensou no assunto Empresa não oferece, perdeu após sair da empresa Cobertura dos planos de saúde (não dão cobertura total, carência alta, deixam de cobrir cirurgias, exames) Muito 2% Quando precisa, procura atendimento particular Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P5 Você disse que não tem nenhum convênio médico ou Plano de Saúde. Por quais motivos você não tem um Plano de Saúde? Mais alguma razão? Citações até 2%

34 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Espontânea e múltipla, em %) 34 Motivos pelos quais não tem Plano de Saúde Não Beneficiário 2013 Regiões Metropolitanas Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus PREÇO MUITO ALTO, NÃO TEM CONDIÇÕES FINANCEIRAS Não tem condições financeiras O preço é muito alto, caro Tem outros gastos prioritários FALTA DE NECESSIDADE Tem tratamento de saúde gratuito no SUS, AMA, posto de saúde Não necessita pois tem boa saúde, não costuma adoecer FALTA DE QUALIDADE DOS PLANOS DE SAÚDE FALTA DE INTERESSE, NUNCA PENSOU NO ASSUNTO continua... Base: Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P5 Você disse que não tem nenhum convênio médico ou Plano de Saúde. Por quais motivos você não tem um Plano de Saúde? Mais alguma razão?

35 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Espontânea e múltipla, em %) 35 Motivos pelos quais não tem Plano de Saúde Não Beneficiário 2013 Regiões Metropolitanas...continuação Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus PLANOS EMPRESARIAIS Empresa em que trabalha não oferece Plano de Saúde Saiu da empresa e perdeu o direito de usar o plano COBERTURA DOS PLANOS DE SAÚDE PREFERE PAGAR ATENDIMENTO PARTICULAR QUANDO NECESSÁRIO Base: Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P5 Você disse que não tem nenhum convênio médico ou Plano de Saúde. Por quais motivos você não tem um Plano de Saúde? Mais alguma razão? Citações até 2%

36 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Espontânea e múltipla, em %) 36 Motivos pelos quais GOSTARIA de ter um Plano de Saúde Os planos de saúde são desejados, de um modo geral, pela Qualidade de atendimento, característica que é vista como uma deficiência no sistema publico. 47% Muito Muito 39% Muito 18% Muito 10% Muito 8% Qualidade do atendimento dos planos de saúde (atendimento rápido, qualidade do atendimento, qualidade dos médicos, bons hospitais) A saúde pública é precária, não quer depender do SUS Por segurança, para sentir-se tranquilo em caso de doença Para ter respaldo em caso de emergência Para prevenir-se de doenças Muito 7% Cobertura do Plano de Saúde (tem várias especialidades, exames) Muito 6% Necessidade de acompanhamento médico Muito 5% Comodidade e conforto Base: Entrevistados que não possuem plano, mas que gostariam de ter neste momento um Plano de Saúde entrevistas P9 Por quais razões você gostaria de ter um plano ou seguro de saúde para você? Mais alguma razão? Citações até 5%

37 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Espontânea e múltipla, em %) 37 Motivos pelos quais GOSTARIA de ter um plano de saúde Regiões Metropolitanas Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus QUALIDADE DO ATENDIMENTO DOS PLANOS DE SAÚDE Rapidez para passar por consulta médica Atendimento é mais rápido Qualidade do atendimento, bom atendimento Facilidade para passar por consulta médica Qualidade dos médicos, que são atenciosos e capacitados Rapidez para realizar exames Facilidade para realizar exames Tem bons hospitais com atendimento diferenciado Base: Base: Entrevistados que não possuem plano, mas que gostariam de ter neste momento um plano de saúde entrevistas P9 Por quais razões você gostaria de ter um plano ou seguro de saúde para você? Mais alguma razão? continua...

38 Não Beneficiários de plano de saúde (Espontânea e múltipla, em %) 38 Motivos pelos quais GOSTARIA de ter um plano de saúde Regiões Metropolitanas...continuação Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus A SAÚDE PÚBLICA É PRECÁRIA NÃO QUER DEPENDER DESSE SERVIÇO SEGURANÇA, PARA SENTIR- SE TRANQUILO NO CASO DE DOENÇAS PARA TER RESPALDO EM CASO DE EMERGÊNCIA PARA PREVENIR-SE DE DOENÇAS COBERTURA DO PLANO DE SAÚDE Para ter cobertura de várias especialidades médicas Para ter cobertura de exames Base: Base: Entrevistados que não possuem plano, mas que gostariam de ter neste momento um plano de saúde entrevistas P9 Por quais razões você gostaria de ter um plano ou seguro de saúde para você? Mais alguma razão? continua...

39 Não Beneficiários de plano de saúde (Espontânea e múltipla, em %) 39 Motivos pelos quais GOSTARIA de ter um plano de saúde Regiões Metropolitanas...continuação Total São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Brasília Salvador Recife Manaus NECESSIDADE DE ACOMPANHAMENTO MÉDICO Tem problemas de saúde na família e gostaria de ter acompanhamento constante Tem idade avançada e requer acompanhamento constante COMODIDADE E CONFORTO Pode marcar consultas pelo telefone Pela comodidade e conforto REDE CREDENCIADA TER ASSISTÊNCIA PARA OS FILHOS Base: Base: Entrevistados que não possuem plano, mas que gostariam de ter neste momento um plano de saúde entrevistas (2013) e entrevistas (2011) P9 Por quais razões você gostaria de ter um plano ou seguro de saúde para você? Mais alguma razão? Citações até 2%

40 Não Beneficiários de Plano de Saúde 40 Importância dos serviços de saúde Dos 11 aspectos apresentados, de um modo geral, os Não Beneficiários consideram praticamente todos importantes. % de importância % de importância 76% Pronto Socorro 72% Ambulância 71% Consultas Médicas 71% UTI Móvel 70% Internação 68% Exames clínicos 66% Medicamentos 65% Muito importante (média) 64% Transporte aéreo de emergência 61% Programa de Prevenção de Doença 58% Programa de Promoção da Saúde 43%Terapias

41 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Estimulada, em %) 41 Ranking de importância de bens e serviços 1º+2º+3º lugares (múltipla) 1º lugar (única) Indicador de importância (*) Educação Casa/ apartamento Plano de Saúde Seguro de Vida Carro Celular Previdência Privada Seguro Residencial Eletrodomésticos novos Computador e banda larga Viagens Seguro de automóvel TV a cabo * Indica o quanto o item citado em 1º lugar é valorizado nas 3 citações Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P4 Pensando nos bens e serviços, eu gostaria que você colocasse em ordem de importância, do mais importante ao menos importante do 1º lugar até o 13º lugar

42 Não Beneficiários de Plano de Saúde (Estimulada e múltipla, em %) 42 Ranking de importância Total 1º + 2º + 3º lugares Não Beneficiário 2013 Sexo Idade Escolaridade Classe econômica Total Masculino Feminino De 18 a De 35 a De 50 a 65 anos 34 anos 49 anos 64 anos ou mais Fundamental Médio Superior A/B C D/E Educação Casa/apartamento Plano de Saúde Seguro de Vida Carro Previdência Privada Celular Seguro Residencial Eletrodomésticos novos Computador e Internet banda larga Viagens Seguro de automóvel TV a cabo Base: Base: Não Beneficiário (vide metodologia) P4 Pensando nos bens e serviços, eu gostaria que você colocasse em ordem de importância, do mais importante ao menos importante do 1º lugar até o 13º lugar.

43 Beneficiários de Plano Odontológico (Em %) 43 Sexo Idade Plano de saúde 2013 Plano odontológico Média : 41 anos 39 anos Masculino Feminino De 18 a 34 anos De 35 a 49 anos De 50 a 64 anos 65 anos ou mais Escolaridade O perfil dos Beneficiários de Plano Odontológico é tendencialmente mais jovem e mais escolarizado que o do possuidor de Plano de saúde Fundamental Médio Superior Base: Beneficiário de Plano de Saúde (vide metodologia) 1667 entrevistas/ Beneficiário de plano odontológico 793 entrevistas Sexo, idade e escolaridade

44 Beneficiários de Plano Odontológico (Estimulada e única, em % Escala de 5 pontos) 44 Recomendaria o seu plano odontológico** MÉDIA MÉDIA MÉDIA Provavelmente recomendaria + Com certeza recomendaria 3,9 3,8 4,0 Talvez recomendaria Provavelmente não + Com certeza não recomendaria 69% Recomendariam o Plano Odontológico atual. Equivalente ao registrado pelos Planos de Saúde (71%). 69% 69% 73% 13% 14% 2% 19% 18% 26% TOTAL Beneficiários de plano de saúde e odontológico Beneficiários de plano odontológico P04b Você recomendaria o seu plano ou seguro odontológico as pessoas de sua família ou amigos próximos?

Avaliação de Planos de Saúde. Maio de 2015

Avaliação de Planos de Saúde. Maio de 2015 Avaliação de Planos de Saúde Maio de 2015 Índice OBJETIVO METODOLOGIA PLANO DE SAÚDE O Mercado de plano de saúde Perfil do beneficiário vs Não beneficiário Beneficiários Satisfação, Recomendação, Continuidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013 1 AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO Temas 2 Objetivo e metodologia Utilização dos serviços do plano de saúde e ocorrência de problemas Reclamação ou recurso contra o plano de

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE SUPLEMENTAR PARA OS BRASILEIROS

A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE SUPLEMENTAR PARA OS BRASILEIROS A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE SUPLEMENTAR PARA OS BRASILEIROS Pesquisa sobre Planos de Saúde - Março/2011 Metodologia Amostra: Os resultados do total de cada localidade foram ponderados segundo o tamanho de cada

Leia mais

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões OBJETIVOS CONSULTAR A OPINIÃO DOS BRASILEIROS SOBRE A SAÚDE NO PAÍS, INVESTIGANDO A SATISFAÇÃO COM SERVIÇOS PÚBLICO E PRIVADO, ASSIM COMO HÁBITOS DE SAÚDE PESSOAL E DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS METODOLOGIA

Leia mais

Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde. Apresentação em Agosto de 2012

Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde. Apresentação em Agosto de 2012 1 Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde Apresentação em Agosto de 2012 Índice 2 Objetivo Metodologia Perfil do médico associado Avaliação das operadoras de planos de saúde

Leia mais

Avaliação dos planos e seguros saúde

Avaliação dos planos e seguros saúde 1 Avaliação dos planos e seguros saúde Estado de São Paulo Agosto/2012 Objetivo 2 Conhecer a opinião dos usuários de planos ou seguros de saúde do Estado de São Paulo, investigando a utilização dos serviços

Leia mais

METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais.

METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais. METODOLOGIA METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO 2.085 pessoas foram entrevistadas, a partir de 16 anos, de todos os níveis econômicos em todas as regiões do país. As entrevistas foram

Leia mais

População brasileira Música - Internet Propaganda. Outubro/ 2007

População brasileira Música - Internet Propaganda. Outubro/ 2007 População brasileira Música - Internet Propaganda Outubro/ 00 Objetivo Este estudo têm como objetivo identificar entre a população brasileira os seguintes aspectos: Música estilo musical mais ouvido; Internet

Leia mais

Opinião do. brasileiro sobre Voluntariado. Fundação Itaú Social Resultados em outubro de 2014

Opinião do. brasileiro sobre Voluntariado. Fundação Itaú Social Resultados em outubro de 2014 Opinião do brasileiro sobre Voluntariado Fundação Itaú Social Resultados em outubro de 2014 Índice 2 Objetivo e Metodologia Perfil demográfico da população brasileira Exercício da Atividade Voluntária

Leia mais

Pesquisa Quantitativa Plastivida. Setembro de 2012

Pesquisa Quantitativa Plastivida. Setembro de 2012 Pesquisa Quantitativa Plastivida Setembro de 2012 objetivo geral Verificar a opinião da população de Belo Horizonte acerca da retirada das sacolas plásticas dos estabelecimentos comerciais da cidade e

Leia mais

O brasileiro e sua relação com o dinheiro III. Módulo 1 - População

O brasileiro e sua relação com o dinheiro III. Módulo 1 - População O brasileiro e sua relação com o dinheiro III Módulo - 200 Metodologia 2 Técnica Pesquisa quantitativa, com abordagem pessoal e domiciliar, nas capitais brasileiras e em cidades do interior e região metropolitana

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil CONSELHO DE CLASSE A visão dos professores sobre educação no Brasil INTRODUÇÃO Especificações Técnicas Data do Campo 19/06 a 14/10 de 2014 Metodologia Técnica de coleta de dados Abrangência geográfica

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA

RELATÓRIO DE PESQUISA 2011 14 RELATÓRIO DE PESQUISA Relatório da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS quanto aos aspectos de acesso e qualidade percebida na atenção à saúde, mediante inquérito amostral. Ministério da

Leia mais

PESQUISADORES. Pesquisadores

PESQUISADORES. Pesquisadores Pesquisadores Objetivos 2 Conhecer a opinião dos pesquisadores apoiados pela FAPESP sobre o tema Ciência e Tecnologia. 3 Principais resultados Principais resultados 4 Melhores recursos financeiros e credibilidade

Leia mais

Educação Integral Relatório em Junho/2013

Educação Integral Relatório em Junho/2013 Comunidade Escola Família Educação Integral Relatório em Junho/2013 Objetivo 3 O principal objetivo desta pesquisa é avaliar o conhecimento da população brasileira sobre educação integral. Metodologia

Leia mais

Jus>fica>va. Obje>vos

Jus>fica>va. Obje>vos Jus>fica>va O Brasil está entre os dez maiores emissores de gases de efeito estufa do mundo e a cada ano os brasileiros de Norte a Sul do país são mais afetados pelas consequências das mudanças climá>cas

Leia mais

O brasileiro e sua relação com o dinheiro II

O brasileiro e sua relação com o dinheiro II O brasileiro e sua relação com o dinheiro II 2007 2 Módulo I: 2 Perfil da amostra (Estimulada e única, em %) 3 Forma que recebe seu salário (PEA*) 2007 Em dinheiro/ espécie 55 NE: 70% Depósito em conta

Leia mais

Avaliação do Conceito de Microsseguros entre a População de Baixa Renda

Avaliação do Conceito de Microsseguros entre a População de Baixa Renda 4 Avaliação do Conceito de Microsseguros entre a População de Baixa Renda Datafolha Instituto de Pesquisas Objetivo Avaliar o conceito de microsseguros na perspectiva da população de baixa renda, bem como

Leia mais

SABESPREV: PESQUISA DE IMAGEM E SATISFAÇÃO 2011 TOTAL

SABESPREV: PESQUISA DE IMAGEM E SATISFAÇÃO 2011 TOTAL TOTAL Objetivos: avaliar o processo de Comunicação da SABESPREV; avaliar o processo de Atendimento Pessoal e Telefônico aos Beneficiários e Participantes da SABESPREV; avaliar o processo de atendimento

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

METODOLOGIA & PERFIL

METODOLOGIA & PERFIL Maio2010 JOB 100283 METODOLOGIA & PERFIL Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar um conjunto de informações

Leia mais

Objetivos. Essa pesquisa buscou identificar o grau de conhecimento dos paulistas a respeito da FAPESP e sobre Ciência e Tecnologia.

Objetivos. Essa pesquisa buscou identificar o grau de conhecimento dos paulistas a respeito da FAPESP e sobre Ciência e Tecnologia. População Objetivos Essa pesquisa buscou identificar o grau de conhecimento dos paulistas a respeito da FAPESP e sobre Ciência e Tecnologia. 3 POPULAÇÃO Principais resultados Principais resultados 4 *

Leia mais

Mercado de meios de pagamento eletrônico. ANO II Outubro/2009

Mercado de meios de pagamento eletrônico. ANO II Outubro/2009 Mercado de meios de pagamento eletrônico ANO II Outubro/2009 Objetivo Estudar a utilização dos meios eletrônicos de pagamento e os níveis de satisfação dos consumidores e estabelecimentos comerciais, em

Leia mais

Seguros de Vida no Mercado Brasileiro

Seguros de Vida no Mercado Brasileiro Seguros de Vida no Mercado Brasileiro São Paulo, /06/0 Job -034743 Nobody s Unpredictable Objetivos e metodologia Metodologia Quantitativa, por meio de pesquisa amostral com questionário estruturado a

Leia mais

Opinião da População Sobre a Cobrança das Sacolas Plásticas Reutilizáveis. Agosto de 2015

Opinião da População Sobre a Cobrança das Sacolas Plásticas Reutilizáveis. Agosto de 2015 Opinião da População Sobre a Cobrança das Sacolas Plásticas Reutilizáveis Agosto de 2015 2 A Lei nº 15.374 de 2011 proíbe a disponibilização de sacolas plásticas descartáveis nos estabelecimentos comerciais

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública SEGURANÇA PÚBLICA. Janeiro/2015

Pesquisa de Opinião Pública SEGURANÇA PÚBLICA. Janeiro/2015 Pesquisa de Opinião Pública SEGURANÇA PÚBLICA Janeiro/2015 OBJETIVOS Objetivo Principal: Esta estudo teve como objetivo principal verificar e quantificar a opinião pública brasileira quanto ao tema Segurança

Leia mais

Metodologia e Amostra

Metodologia e Amostra Metodologia e Amostra 1. Estimativa de Investidores Pessoas Físicas 1.000 entrevistas telefônicas com população brasileira de 18 anos ou mais das classes ABC Margem de erro amostral máxima estimada para

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE PERCEPÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE PERCEPÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE PERCEPÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO MARÇO DE 2012 JOB2178 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Entender como a população brasileira percebe questões relacionadas

Leia mais

Atitudes pela Educação Novembro de 2014

Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Realização: Instituto Paulo Montenegro IBOPE Inteligência Parceiros da pesquisa: Todos Pela Educação Fundação Itaú Social Fundação Maria Cecília Souto Vidigal Fundação

Leia mais

Junho / 2014. Reformas políticas

Junho / 2014. Reformas políticas Junho / 2014 Reformas políticas Metodologia Metodologia AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO 2.125 pessoas foram entrevistadas, a partir de 16, de todos os níveis econômicos em todas as regiões do

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família

Leia mais

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable Previdência Privada no Mercado Brasileiro Nobody s Unpredictable Objetivos e Características 2 Objetivos e metodologia Metodologia Quantitativa, por meio de pesquisa amostral com questionário estruturado

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 METODOLOGIA Plano amostral Público alvo: Consumidores de todas as Capitais do Brasil. Tamanho amostral da Pesquisa: 623 casos, gerando um erro máximo de 3,9%

Leia mais

Pesquisa IBOPE Ambiental. Setembro de 2011

Pesquisa IBOPE Ambiental. Setembro de 2011 Pesquisa IBOPE Ambiental Setembro de 2011 Com quem falamos? Metodologia & Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas telefônicas. Objetivo geral Identificar

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria Executiva - DIREX José Augusto Coelho

Leia mais

Metodologia e Amostra

Metodologia e Amostra Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar o nível de satisfação dos estudantes com relação às FATECs

Leia mais

Esta é a pesquisa de satisfação

Esta é a pesquisa de satisfação Esta é a pesquisa de satisfação dos usuários de saneamento básico realizada entre a categoria residencial dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário regulados pela Agência em 244 municípios

Leia mais

OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL. Resultados Quantitativos

OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL. Resultados Quantitativos OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL Resultados Quantitativos Outubro 2008 1 METODOLOGIA FICHA TÉCNICA Total da Amostra: 606 Entrevistas telefónicas, realizadas por CATI (computer assisted telephone interview).

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego - PME

Pesquisa Mensal de Emprego - PME Pesquisa Mensal de Emprego - PME Dia Internacional da Mulher 08 de março de 2012 M U L H E R N O M E R C A D O D E T R A B A L H O: P E R G U N T A S E R E S P O S T A S A Pesquisa Mensal de Emprego PME,

Leia mais

O brasileiro e sua relação com o dinheiro

O brasileiro e sua relação com o dinheiro 1 O brasileiro e sua relação com o dinheiro 213 Objetivo 2 2 Avaliar como a sociedade utiliza o dinheiro: conservação hábitos de uso de cédulas e moedas identificação dos elementos de segurança Os resultados

Leia mais

PESQUISA. Avaliação do BRT TransOeste. Abril 2013

PESQUISA. Avaliação do BRT TransOeste. Abril 2013 PESQUISA Avaliação do BRT TransOeste Abril 2013 1 METODOLOGIA Objetivo: levantar informações sobre as viagens no BRT TransOeste, avaliar a satisfação com este modal, bem como as máquinas de recarga do

Leia mais

CEMIG SAÚDE Prestadores de serviços

CEMIG SAÚDE Prestadores de serviços CEMIG SAÚDE Prestadores de serviços Maio de 2014 2 A pesquisa Amostra 639 entrevistas A PESQUISA Intervalo de confiança 95% Margem de erro 7% por segmento Data da coleta 13 a 22 de Maio de 2014 3 DESCRIÇÃO

Leia mais

PROJETO Manifestações de Março/2015

PROJETO Manifestações de Março/2015 PROJETO Manifestações de Março/2015 NOTA METODOLÓGICA Tipo de pesquisa: Quantitativa, realizada face a face, com aplicação de questionário estruturado, de cerca de 10 minutos de duração, composto por questões

Leia mais

Análise de Endividamento do Consumidor

Análise de Endividamento do Consumidor Belo Horizonte - 2015 A Análise Mensal do Endividamento do Consumidor traça o quadro de endividamento e inadimplência dos consumidores da capital. Essas informações são importantes porque englobam dados

Leia mais

Pesquisa de Orçamento Doméstico

Pesquisa de Orçamento Doméstico Fonte: Sistema Fecomércio MG EE A Pesquisa de Orçamento Doméstico de Belo Horizonte é um balizador do comportamento das famílias, relativo aos seus compromissos correntes e financeiros. A falta de planejamento,

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL Natal, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando compra...

Leia mais

abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros

abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros Avaliação do Serviço o de abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros Pesquisa realizada entre 24 e 28 de Abril de 2010 Informações Metodológicas Tipo de pesquisa: Survey, utiliza-se de questionário

Leia mais

f/radar 14ª edição internet móvel, cidadania e consumo no Brasil

f/radar 14ª edição internet móvel, cidadania e consumo no Brasil f/radar 14ª edição internet móvel, cidadania e consumo no Brasil f/nazca + datafolha abril 2014 A computação social aumenta as possibilidades da inteligência coletiva e, por sua vez, a potência do povo

Leia mais

Os brasileiros diante da microgeração de energia renovável

Os brasileiros diante da microgeração de energia renovável Os brasileiros diante da microgeração de energia renovável Contexto Em abril de 2012, o governo através da diretoria da agência reguladora de energia elétrica (ANEEL) aprovou regras destinadas a reduzir

Leia mais

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 Este encarte Tendências aborda as manifestações populares que tomaram as grandes cidades brasileiras em junho

Leia mais

SEXO Sexo 1.masculino 2.feminino Caracterização Sócio-Econômica ESCO Nivel de escolaridade 1. Analfabeto até 4ª série do 1º grau (primário)

SEXO Sexo 1.masculino 2.feminino Caracterização Sócio-Econômica ESCO Nivel de escolaridade 1. Analfabeto até 4ª série do 1º grau (primário) SIPS- BASE SOBRE SAUDE Nome Campo Descrição Valores atribuídos Local de Moradia REGI Região 1.Região Sul 2.Região Sudeste 3.Região Centro-Oeste 4.Região Nordeste 5.Região Norte ESTA Estado Não identificado

Leia mais

Sumário Executivo. Amanda Reis. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo

Sumário Executivo. Amanda Reis. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Comparativo entre o rendimento médio dos beneficiários de planos de saúde individuais e da população não coberta por planos de saúde regional e por faixa etária Amanda Reis Luiz Augusto Carneiro Superintendente

Leia mais

N : PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Entrevistador: Nome do entrevistado: (xx)xxxxxxxx. Endereço: Cidade: Situação do domicílio: 1.Urbano 2.

N : PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Entrevistador: Nome do entrevistado: (xx)xxxxxxxx. Endereço: Cidade: Situação do domicílio: 1.Urbano 2. Entrevistador: Nome do entrevistado: Telefone: (xx)xxxxxxxx N : Endereço: Cidade: Situação do domicílio: 1.Urbano 2.Rural Estado: AC AP DF MA MT PE RJ RR SE AL BA ES MG PA PI RN RS SP AM CE GO MS PB PR

Leia mais

DATA POPULAR SAÚDE NA NOVA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA. RENATO MEIRELLES renato@datapopular.com.br

DATA POPULAR SAÚDE NA NOVA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA. RENATO MEIRELLES renato@datapopular.com.br DATA POPULAR SAÚDE NA NOVA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA RENATO MEIRELLES renato@datapopular.com.br NOS ÚLTIMOS ANOS O BRASIL PASSOU POR UMA DAS MAIS PROFUNDAS MUDANÇAS DE SUA HISTÓRIA AB DE % Essa é a classe

Leia mais

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 CRESCEU O NÚMERO DE USUÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Segundo reportagem publicada pela revista Exame, o crescimento dos gastos com saúde é tendência

Leia mais

Objetivo nº Conhecer a opinião dos médicos do Estado de S ão São P a Paulo lo sobre sobre a atuação dos planos ou seguros de aúde.

Objetivo nº Conhecer a opinião dos médicos do Estado de S ão São P a Paulo lo sobre sobre a atuação dos planos ou seguros de aúde. Avaliação dos planos de saúde Estado de São Paulo Objetivo Conhecer a opinião dos médicos do Estado de SãoPa Paulo losobrea atuação dos planos ou seguros de sa aúde. Metodologia Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

Como o consumidor brasileiro paga as contas (consumidores) Outubro 2012

Como o consumidor brasileiro paga as contas (consumidores) Outubro 2012 Como o consumidor brasileiro paga as contas (consumidores) Outubro 2012 METODOLOGIA Plano amostral Público alvo: Consumidores de todas as Capitais do Brasil. Tamanho amostral da Pesquisa Perfil Adimplente

Leia mais

IPA INSTITUTO DE PESQUISA AVANTIS Professor Coordenador Thiago Santos IPA@AVANTIS.EDU.BR

IPA INSTITUTO DE PESQUISA AVANTIS Professor Coordenador Thiago Santos IPA@AVANTIS.EDU.BR IPA INSTITUTO DE PESQUISA AVANTIS Professor Coordenador Thiago Santos IPA@AVANTIS.EDU.BR IPA Instituto de Pesquisa Avantis Objetivos: - Socializar os conhecimentos e informações originadas por pesquisas

Leia mais

CENÁRIO BRASILEIRO DO MARKETING RELACIONADO A CAUSAS Atitudes e comportamento do consumidor

CENÁRIO BRASILEIRO DO MARKETING RELACIONADO A CAUSAS Atitudes e comportamento do consumidor CENÁRIO BRASILEIRO DO MARKETING RELACIONADO A CAUSAS Atitudes e comportamento do consumidor 2º Seminário Internacional de Marketing Relacionado a Causas 27 de setembro de 2005 1 O que pensa consumidor

Leia mais

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente Maio de 2015 Slide 1 OBJETIVOS DO ESTUDO Mapear atitudes e comportamentos das pessoas que não possuem conta corrente em banco com relação

Leia mais

Intenção de voto para presidente da República PO813749. www.datafolha.com.br

Intenção de voto para presidente da República PO813749. www.datafolha.com.br Intenção de voto para presidente da República PO813749 01 e 02/07/2014 INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE JULHO DE 2014 EM MÊS MARCADO POR COPA, DILMA RECUPERA PREFERÊNCIA DE ELEITORES Queda nos votos em

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE RELIGIÃO A B R I L D E 2 0 0 6 O P P 0 7 1 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL - Levantar com a população da área em estudo opiniões relacionadas a religião.

Leia mais

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Conselho Regional de Medicina rayer@usp.br

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Conselho Regional de Medicina rayer@usp.br Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Conselho Regional de Medicina rayer@usp.br RELAÇÃO DOS MÉDICOS COM A INDÚSTRIA DE MEDICAMENTOS, ÓRTESES/ PRÓTESE E EQUIPAMENTOS MÉDICO-HOSPITALARES Conhecer

Leia mais

13ª EDIÇÃO OUT 2013 F/RADAR PANORAMA DO BRASIL NA INTERNET

13ª EDIÇÃO OUT 2013 F/RADAR PANORAMA DO BRASIL NA INTERNET 13ª EDIÇÃO OUT 2013 F/RADAR PANORAMA DO BRASIL NA INTERNET AGENDA METODOLOGIA PANORAMA GERAL GRANDES APRENDIZADOS F/RADAR METODOLOGIA TÉCNICA Pesquisa quantitativa, com abordagem pessoal em pontos de fluxo

Leia mais

Eixo 1 - Autonomia econômica e igualdade no mundo do trabalho, com inclusão social.

Eixo 1 - Autonomia econômica e igualdade no mundo do trabalho, com inclusão social. Eixo 1 - Autonomia econômica e igualdade no mundo do trabalho, com inclusão social. Estes dados são resultado de um processo participativo sem desenho amostral e cumprimento de cotas, cuja margem de erro

Leia mais

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil 2ª Pesquisa de opinião pública sobre Energia Elétrica Brasil Julho de 2015 Pesquisa de opinião pública sobre Energia elétrica Brasil Junho de 2014 IBOPE Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS MARÇO DE 2014 JOB0402 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Avaliar a atual administração do município de Acopiara. Acopiara

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE A REDE PARTICULAR DE ENSINO FEDERAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PARTICULARES DEZEMBRO - 2005 DIVULGAÇÃO JANEIRO

PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE A REDE PARTICULAR DE ENSINO FEDERAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PARTICULARES DEZEMBRO - 2005 DIVULGAÇÃO JANEIRO IBOPE PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE A REDE PARTICULAR DE ENSINO FEDERAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PARTICULARES DEZEMBRO - 2005 DIVULGAÇÃO JANEIRO - 2006 Proibida reprodução total ou parcial sem autorização expressa

Leia mais

Consultando a população de sete capitais sobre meio ambiente e qualidade de vida Realização:

Consultando a população de sete capitais sobre meio ambiente e qualidade de vida Realização: Consultando a população de sete capitais sobre meio ambiente e qualidade de vida Realização: PRINCIPAL OBJETIVO PESQUISA QUANTITATIVA Fornecer informações sobre o conhecimento acerca do GREENPEACE e suas

Leia mais

HABILIDADE FINANCEIRA DOS BRASILEIROS. Fevereiro de 2016

HABILIDADE FINANCEIRA DOS BRASILEIROS. Fevereiro de 2016 HABILIDADE FINANCEIRA DOS BRASILEIROS Fevereiro de 2016 OBJETIVOS DO ESTUDO Compreender o grau de conhecimento e a habilidade dos brasileiros em lidar com o dinheiro e suas finanças. METODOLOGIA Público

Leia mais

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice Objetivo, metodologia e amostra... 03 Perfil dos Respondentes... 04 Principais constatações sobre os hábitos de consumo

Leia mais

DISCRIMINAÇÃO RACIAL PRECONCEITO DE COR NO BRASIL

DISCRIMINAÇÃO RACIAL PRECONCEITO DE COR NO BRASIL DISCRIMINAÇÃO RACIAL E PRECONCEITO DE COR NO BRASIL Fundação Perseu Abramo Fundação Rosa Luxemburgo DISCRIMINAÇÃO RACIAL E PRECONCEITO DE COR NO BRASIL TRABALHO REMUNERADO PARTICIPAÇÃO NA PEA POSIÇÃO NA

Leia mais

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação População conhece pouco a atual lei de cotas, mas acha que os partidos que não cumprem a lei deveriam ser punidos A maioria da população

Leia mais

Metodologia AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais.

Metodologia AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais. Junho / 2014 Metodologia Metodologia AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO 2.126 pessoas foram entrevistadas, a partir de 16 anos, de todos os níveis econômicos em todas as regiões do país. As entrevistas

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil. Exame da Ordem

Ordem dos Advogados do Brasil. Exame da Ordem Ordem dos Advogados do Brasil Exame da Ordem Agosto/ 2010 Sumário METODOLOGIA DESTAQUES RESULTADOS 1. OPINIÃO SOBRE O EXAME DA ORDEM 2. OPINIÃO SOBRE POSSIVEIS PROBLEMAS COM O EXAME DA ORDEM 3. OPINIÃO

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ENSINO BÁSICO JULHO DE 2006 OPP165 OBJETIVO LOCAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas ao ensino básico.

Leia mais

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos Objetivos: (1) Estimar a prevalência dos sintomas dos transtornos mentais mais comuns na infância e na adolescência em crianças e adolescentes brasileiros de 6 a 17 anos (2) Pesquisar a freqüência de uso

Leia mais

Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular. Edição n 05

Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular. Edição n 05 Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular Edição n 05 Junho de 2010 2 Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular Edição n 05 O objetivo geral deste estudo foi investigar as percepções gerais

Leia mais

Nos próximos. 30 minutos. 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Perfil do Consumidor 4 Processo de Decisão 5 Conclusões

Nos próximos. 30 minutos. 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Perfil do Consumidor 4 Processo de Decisão 5 Conclusões Nos próximos 30 minutos 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Perfil do Consumidor 4 Processo de Decisão 5 Conclusões Objetivos do estudo Buscando melhor entender a demanda e relevância da internet no processo de

Leia mais

Índice. Introdução. Fase 1 - Participação da população brasileira. Fase 2 - Perfil do voluntário Características do serviço voluntário

Índice. Introdução. Fase 1 - Participação da população brasileira. Fase 2 - Perfil do voluntário Características do serviço voluntário Pesquisa Voluntariado no Brasil - 2011 Índice 1 2 3 4 Introdução Fase 1 - Participação da população brasileira Fase 2 - Perfil do voluntário Características do serviço voluntário Fase 3 - Segmentação 5

Leia mais

FACULDADES ALVES FARIA - ALFA

FACULDADES ALVES FARIA - ALFA FACULDADES ALVES FARIA - ALFA CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E MERCADOLÓGICAS CDL/ALFA PESQUISA : ENDIVIDAMENTO DO CONSUMIDOR GOIANIENSE 2013-1 GOIÂNIA 2013 1. INTRODUÇÃO. Este trabalho apresenta os resultados

Leia mais

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro 1 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro Roberta Atherton Magalhães Dias No ano de 2005, a Futura realizou uma pesquisa que avaliava, na percepção dos capixabas,

Leia mais

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro A taxa de desocupação registrada pela Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, nas seis principais Regiões Metropolitanas do país (Recife, Salvador, Belo Horizonte,

Leia mais

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Agosto de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 03 o Sumário... 04 o Perfil dos respondentes... 05 o Pretensão

Leia mais

RADIOGRAFIA DO INVESTIDOR DE FUNDOS NO BRASIL. IBOPE Opinião

RADIOGRAFIA DO INVESTIDOR DE FUNDOS NO BRASIL. IBOPE Opinião RADIOGRAFIA DO INVESTIDOR DE FUNDOS NO BRASIL METODOLOGIA 1. Estimativa de Investidores Pessoas Físicas 1.000 entrevistas telefônicas com população brasileira de 18 anos ou mais das classes ABC. Margem

Leia mais

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil

Pesquisa de opinião pública. sobre. Energia elétrica. Brasil 2ª Pesquisa de opinião pública sobre Energia Elétrica Brasil Outubro/ 2015 Pesquisa de opinião pública sobre Energia elétrica Brasil Junho de 2014 IBOPE Metodologia Pesquisa quantitativa com aplicação

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

na região metropolitana do Rio de Janeiro

na região metropolitana do Rio de Janeiro O PERFIL DOS JOVENS EMPREENDEDORES na região metropolitana do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL MARÇO DE 2013 Nº21 PANORAMA GERAL Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE) de 2011,

Leia mais

FICHA DE CADASTRO EMPRETEC. Município Data: / /

FICHA DE CADASTRO EMPRETEC. Município Data: / / FICHA DE CADASTRO EMPRETEC Município Data: / / Caro Empreendedor, Obrigado por seu interesse pelo Empretec, um dos principais programas de desenvolvimento de empreendedores no Brasil e no Mundo! As questões

Leia mais

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS 1 MORADORES DE RUA E FLANELINHAS Leandro de Souza Lino À margem da sociedade, a quantidade de moradores de rua tem sido crescente no cotidiano das grandes cidades. E aliado a isso, a presença de flanelinhas

Leia mais

Sexualidade União estável para casais do mesmo sexo. Rua 1.145, 56 Setor Marista Goiânia GO +55 62 3541.6556 www.institutoverus.com.

Sexualidade União estável para casais do mesmo sexo. Rua 1.145, 56 Setor Marista Goiânia GO +55 62 3541.6556 www.institutoverus.com. Sexualidade União estável para casais do mesmo sexo Rua 1.145, 56 Setor Marista Goiânia GO +55 62 3541.6556 www.institutoverus.com.br 1 1 Pesquisa de opinião Pesquisa Quantitativa Instituto Verus Assessoria

Leia mais

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília.

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília. Pesquisa de Opinião CONTEXTO Carta de um Brasileiro é um movimento de mobilização social com objetivo de entregar à Presidente da República eleita em outubro de 2010 os principais desejos e necessidades

Leia mais

A Percepção dos Serviços de Saúde Suplementar no Brasil Uma visão crítica MARLENE TREUK GERENTE PESQUISA DE MERCADO INSTITUTO DE PESQUISA DATAFOLHA

A Percepção dos Serviços de Saúde Suplementar no Brasil Uma visão crítica MARLENE TREUK GERENTE PESQUISA DE MERCADO INSTITUTO DE PESQUISA DATAFOLHA A Percepção dos Serviços de Saúde Suplementar no Brasil Uma visão crítica MARLENE TREUK GERENTE PESQUISA DE MERCADO INSTITUTO DE PESQUISA DATAFOLHA Satisfação do consumidor SATISFAÇÃO é o sentimento de

Leia mais

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino 1 PLANOS DE SAÚDE Leandro de Souza Lino Na atualidade, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a qualidade de vida e, por sua vez, com a saúde. Assim, a necessidade de ter planos de saúde se faz

Leia mais

Reforma Política. Pesquisa telefônica realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil

Reforma Política. Pesquisa telefônica realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil Reforma Política Pesquisa telefônica realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil Introdução 2 Objetivos Abrangência Geográfica Método de coleta Datas

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A ILHABELA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A ILHABELA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A ILHABELA SETEMBRO DE 2008 JOB796 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas à Ilhabela. Ilhabela

Leia mais

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04 Pesquisa de Opinião Pública sobre as Campanhas Educativas para o Trânsito & da I m a g e m I n s t i t u c i o n a l da CET- RIO Relatório de Pesquisa 2008 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 PRINCIPAIS RESULTADOS

Leia mais

Avaliação dos planos de saúde no estado de São Paulo

Avaliação dos planos de saúde no estado de São Paulo Artigo original Avaliação dos pl de saúde no estado de São Paulo Jorge Carlos Machado-Curi I, Tomás Patricio Smith-Howard II, Jarbas Simas III, Marcos Eurípedes Pimenta IV, Paulo Manuel Pêgo-Fernandes

Leia mais