Nome: Número: Data: Série: 6ª Turma: Disciplina: Redação Professor: Aline Augustin MATERIAL DE APOIO EXAME FINAL Narração Descritiva

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nome: Número: Data: Série: 6ª Turma: Disciplina: Redação Professor: Aline Augustin MATERIAL DE APOIO EXAME FINAL Narração Descritiva"

Transcrição

1 Nome: Número: Data: Série: 6ª Turma: Disciplina: Redação Professor: Aline Augustin MATERIAL DE APOIO EXAME FINAL Narração Descritiva Narração - Ao encadear uma sequência de fatos (reais ou imaginários) em que personagens se movimentam num certo espaço à medida que o tempo passa, você está assumindo a postura linguística da narração. * * * Era noite. A chuva que caía não dava trégua e se lançava sobre nossa casa torrencialmente. Como sempre acontece em noites de tempestade, a energia acabou. Eu, criança ainda, só poderia estar nervoso e muito assustado; e as estranhas formas tremulantes que o brilho das velas formava nas paredes simplesmente pioravam tudo, o que me levava a perguntar a todo instante: Pai, quando a luz vai voltar? Em breve, meu filho dizia meu pai, puxando-me para perto de si. Logo, logo a chuva vai diminuir, e a luz vai acabar voltando. Tem que ter paciência. Eu queria que a mamãe estivesse aqui eu gemi. Sim, filho; eu sei. Eu também gostaria muito. Mas, de alguma forma, ela está aqui conosco. Temos de ser pacientes. Meu pai ficara viúvo muito cedo. Eu não conheci minha mãe, e era ele quem tinha de fazer os dois papéis; ele era muito cuidadoso comigo. Foi por ver minha aflição é que hoje eu tenho certeza de que ele fez o que fez. [...] Al. Fabiano de Oliveira dos Santos Matias (SGS/2010) O texto narrativo Texto narrativo é o texto que conta uma história. Narrar é expor a sucessão de ações que compõem um acontecimento. Narrativa é a exposição, por meio de palavras, de uma sequência de fatos ou acontecimentos que se dão no passado, ou que são imaginados como tais. Na moderna ficção científica, podese relatar algo que se imagina como realizado no futuro. Os elementos que constituem uma narrativa são:

2 a) Personagens o leitor formará uma ideia deles por descrições inseridas na narração ou por ações das quais se possam inferir suas características; b) Enredo (intriga ou trama) as personagens agem e reagem em função de um conflito, e tudo deve encaminhar-se para um desfecho; c) Narrador (foco narrativo) é quem conta a história: pode ser um dos personagens (narrador-personagem), ou alguém que está fora dos acontecimentos (narradorobservador) d) Tempo (cenário espaço) é o espaço criado pelo narrador em sua ordenação dos fatos. Elementos que compõem o texto narrativo Personagens - quem? É fundamental para uma boa narrativa a cuidadosa construção dos personagens. Protagonistas são personagens que se destacam por estarem diretamente envolvidos no núcleo da trama. Pode haver também personagens secundários.. Enredo - o que aconteceu? Também chamado intriga ou trama, o enredo é a sequência de ações que se desenvolvem numa narrativa. Os acontecimentos podem ser apresentados numa progressão linear do tempo, ou seja, em sua sequência natural. Flash back sucessão não-linear primeiro o fato e depois seus antecedentes. (muito empregado no cinema) Antes de começar a escrever é importante selecionar os fatos e a sequência em que serão apresentados. Com o roteiro programado é possível criar suspense, retardamentos, surpresas, estranhamentos para o leitor. Os fatos narrados têm uma duração: é o tempo da narrativa. Há histórias que privilegiam o tempo cronológico seguem a sucessão das horas, dias, meses e anos. Outras se regulam mais pelo tempo psicológico, isto é, são marcadas pelo ritmo interior dos personagens, pelo seu envolvimento emocional. Cinco horas na festa parecem voar... Uma noite no velório pode parecer eterna... Cenário - onde? quando? Personagens não se movem no vazio. Precisamos situá-los num lugar e numa época. Por isso, a narração envolve elementos descritivos. 2

3 Narrador - quem conta a história? Narrador em 1ª pessoa (narrador personagem) - além de contar a história, tem participação nela Pronomes e verbos aparecem na 1ª pessoa gramatical (EU) Narrador em 3ª pessoa os fatos são apresentados pela voz de alguém que não participa da história, que é mero observador Usa-se a 3ª pessoa gramatical (ELE) O narrador em 3ª pessoa pode assumir duas posições em relação ao seu discurso: a do mero observador e a do narrador onisciente O que sabe de tudo que penetra nos pensamentos e sentimentos mais íntimos dos personagens. O tempo verbal na narrativa Para contar uma história, o narrador pode situar-se de duas maneiras em relação ao acontecimento que narra. a) Pode deslocar-se para o passado e narrar os acontecimentos como se estivessem acontecendo diante de seus olhos, naquele exato momento. A narração é feita no presente. Os verbos que indicam as ações dos personagens são colocados no presente, fatos anteriores a esse presente são colocados no pretérito perfeito. b) A maneira mais comum de narrar é aquela que, do seu presente, o narrador olha para o passado, em que os acontecimentos se dão. Os fatos que constituem o fio principal da narrativa serão colocados no pretérito perfeito, tempo que situa a ação no passado e a dá como concluída. Sentiu-se mal... Baixou a cabeça... Mas há também as ações que constituem o pano de fundo, as circunstâncias dentro das quais se desenrolam os fatos principais. Essas ações são colocadas no pretérito imperfeito, tempo que situa a ação no passado, mas sem dá-la como concluída. Era dia do seu aniversário... Havia flores... O futuro é marcado em relação ao tempo dos fatos narrados. Portanto, trata-se de futuro do pretérito. Iria dançar na festa... Nada poderia dar errado... Referência Linguagem, literatura, redação Professor Odilon Editora Ática. 1ª edição Descrição - Utilizar a linguagem verbal para construir imagens que representam seres, objetos ou cenas é assumir a atitude linguística da descrição. * * * Tinha 6 ou 7 anos, nunca se lembrou bem. Foi até o criado-mudo, a pedido do pai, apanhar o relógio. Relógio do avô... No ato de pegar, deixou-o cair. Relógio quebrado. Surra. Uma surra inesquecível. Fester, Ribeiro. O relógio do avô. Em O mar tem várias cores pg

4 O texto descritivo Descrever é pintar com as palavras. O texto descritivo tem o objetivo de passar para o leitor a imagem de algo: uma paisagem, uma situação, uma cena, um objeto, as características de um personagem. A descrição pode ser o resultado da observação ou da imaginação, portanto, o texto descritivo pode ser real ou irreal. A característica de um texto descritivo é a simultaneidade dos elementos: tudo é apresentado como em um momento congelado no tempo. Não há progressão temporal, não existe um antes e um depois. A maior parte dos verbos aparece no presente ou no pretérito imperfeito do indicativo. A descrição pode tentar a captação objetiva do real, ou apresentar uma visão subjetiva, o modo como quem descreve percebe a realidade. Quem descreve pode pretender que o leitor veja = descrição objetiva Quem descreve pretende que o leitor sinta = descrição subjetiva Para conseguir uma boa descrição é importante o emprego cuidado e criterioso: 1) substantivos deve-se buscar o vocábulo mais preciso para o que se quer expressar. 2) adjetivos ou locuções adjetivas deve-se evitar a adjetivação óbvia ou desgastada pelo uso como: céu azul mãe amorosa... 3) verbos e advérbios - faz parte da descrição dizer o que se costuma fazer e o modo como se faz. 4) Comparações que sejam criativas e esclarecedoras. Descrição na narração Em textos narrativos é comum surgirem momentos descritivos. Além de descrever o ambiente, é preciso formar (dar vida) aos personagens. Por meio dos recursos descritivos, pode-se apresentar o personagem de forma que desperte, no leitor, simpatia e admiração, ou apresentá-lo como odioso, antipático, desprezível. A descrição é feita normalmente por alguém que, tendo em sua mente a imagem de algo, procura oferecer, por meio de palavras, elementos para que o leitor/ouvinte forme em sua mente a mesma imagem, ou a imagem mais próxima possível. Produção textual Após a leitura atenciosa da parte teórica, você irá produzir um texto narrativodescritivo. Siga as orientações. 1º - Escolha no seu álbum de fotografia, em alguma revista ou na internet alguma imagem significativa para você. 4

5 2º - Após escolher a foto ou gravura de sua preferência, cole-a no espaço abaixo. 3º - Lembre-se do momento em que ocorreu o evento da imagem (caso seja uma foto sua) e, a partir disso, narre-o descrevendo os personagens e/ou lugar. Caso não o tenha vivenciado (imagem de revista ou retirada da internet), invente esse momento. Não esqueça: Introdução - onde? quem? quando? Desenvolvimento - 1º parágrafo - descrição dos personagens e/ou do lugar - 2º parágrafo desenvolvimento do fato/situação 5

6 Conclusão - fechamento do fato 4º - Abaixo, produza a sua narrativa (não deve exceder 30 linhas). Bom Trabalho! 6

Aulas 21 à 24 TEXTO NARRATIVO

Aulas 21 à 24 TEXTO NARRATIVO Aulas 21 à 24 Prof. Sabrina Moraes TEXTO NARRATIVO Maioritariamente escrito em prosa, o texto narrativo é caracterizado por narrar uma história, ou seja, contar uma história através de uma sequência de

Leia mais

TEXTO NARRATIVO: COMO É ESSE GÊNERO?

TEXTO NARRATIVO: COMO É ESSE GÊNERO? AULAS 9 À 12 Prof. Sabrina Moraes TEXTO NARRATIVO: COMO É ESSE GÊNERO? A narração é um tipo de texto que conta uma sequência de fatos, sejam eles reais ou imaginários, nos quais as personagens atuam em

Leia mais

3 - (PUC-PR) Empregue o pronome relativo acompanhado ou não de preposição, nas lacunas das frases a seguir.

3 - (PUC-PR) Empregue o pronome relativo acompanhado ou não de preposição, nas lacunas das frases a seguir. 3 - (PUC-PR) Empregue o pronome relativo acompanhado ou não de preposição, nas lacunas das frases a seguir. 1. Fez o anúncio... todos ansiavam. 2. Avise-me... consistirá o concurso. 3. Existe um decreto...

Leia mais

Tempo Caracteriza o desencadear dos fatos. Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos

Tempo Caracteriza o desencadear dos fatos. Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos Tempo Caracteriza o desencadear dos fatos. Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos narrados. Tempo histórico - refere-se à época ou momento histórico

Leia mais

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO Prof.ª Nivania Alves A narração é um modo de organização de texto cujo conteúdo está vinculado, em geral, às ações ou acontecimentos contados por um narrador. Para construir

Leia mais

I) Descrição. Texto Descritivo. Seres, objetos, cenas, processos Momento único. Classes de palavras importantes

I) Descrição. Texto Descritivo. Seres, objetos, cenas, processos Momento único. Classes de palavras importantes TIPOLOGIA TEXTUAL O primeiro passo para a compreensão dos textos é o reconhecimento de seu modo de organização discursiva, ou seja, de seu tipo. Esse estudo pretende reconhecer as características peculiares

Leia mais

Elementos da narrativa. Acção. Tempo. Espaço. Personagens. Narrador. Modos de Expressão e representação. Narratário

Elementos da narrativa. Acção. Tempo. Espaço. Personagens. Narrador. Modos de Expressão e representação. Narratário Elementos da narrativa Acção Tempo Espaço Personagens Narrador Modos de Expressão e representação Narratário O texto narrativo Conta acontecimentos ou experiências conhecidas ou imaginadas, o que implica

Leia mais

Elementos da narrativa

Elementos da narrativa Elementos da narrativa Narrador presente narrador ausente O narrador é aquele que conta a história Uma narrativa Quando não participa na história narrada, relatando apenas acontecimentos na terceira pessoa

Leia mais

REVISÃO. APOSTILA 02 Sistema Anglo. 7º ano REDAÇÃO PROF. CLAUDIO JÚNIOR. Colégio Sagrado Coração de Jesus

REVISÃO. APOSTILA 02 Sistema Anglo. 7º ano REDAÇÃO PROF. CLAUDIO JÚNIOR. Colégio Sagrado Coração de Jesus REVISÃO APOSTILA 02 Sistema Anglo 7º ano REDAÇÃO PROF. CLAUDIO JÚNIOR Colégio Sagrado Coração de Jesus EFEITO DE SUSPENSE O suspense é um efeito muito utilizado por autores de diversos tipos de narrativas.

Leia mais

Serão avaliados: identificação das atividades (títulos e subtítulos), letra legível, paragrafação, consistência e clareza nas respostas.

Serão avaliados: identificação das atividades (títulos e subtítulos), letra legível, paragrafação, consistência e clareza nas respostas. Nome: Ano: 6 ANO Disciplina: P. textos Nº: Data: Professor: Valdeci Lopes 1. Organizar registros do caderno ( trazer o caderno para visto) Dica: como referencia para a proposta 1 - procure um amigo da

Leia mais

Um texto narrativo é um texto no qual é contada uma história, através de um narrador, que pode ser personagem, observador ou onisciente.

Um texto narrativo é um texto no qual é contada uma história, através de um narrador, que pode ser personagem, observador ou onisciente. O texto narrativo Um texto narrativo é um texto no qual é contada uma história, através de um narrador, que pode ser personagem, observador ou onisciente. Estrutura Um texto narrativo geralmente é organizado

Leia mais

A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos.

A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos. CONTOS A ORIGEM DO CONTO A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos. O ato de narrar um acontecimento oralmente

Leia mais

Disciplina: Português Professor: Polly Freitas ASPECTOS RELACIONADOS AO TEXTO. Gêneros Textuais e Tipos Textuais Aula 01/07

Disciplina: Português Professor: Polly Freitas ASPECTOS RELACIONADOS AO TEXTO. Gêneros Textuais e Tipos Textuais Aula 01/07 Disciplina: Português Professor: Polly Freitas ASPECTOS RELACIONADOS AO TEXTO Gêneros Textuais e Tipos Textuais Aula 01/07 Gêneros Textuais Definição: Gênero textual é a forma como a língua é empregada

Leia mais

Categorias da narrativa

Categorias da narrativa Categorias da narrativa Ação Conjunto de acontecimentos que constituem uma narrativa e que são relatados, mas há que distinguir a importância de cada um deles para a história. Ação principal: constituída

Leia mais

Escreva seu livro! Como começar. Por: Miguel Angel.

Escreva seu livro! Como começar. Por: Miguel Angel. Escreva seu livro! Como começar. Por: Miguel Angel. Olá, vamos conversar um pouco sobre o texto narrativo, suas artimanhas e algumas dicas para começar seu livro. Não se iluda achando que os grandes escritores

Leia mais

SEMANA:1 ESTRUTURA DA NARRATIVA OBSERVE:

SEMANA:1 ESTRUTURA DA NARRATIVA OBSERVE: MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO D E C E x D E P A COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO Língua Portuguesa 7º ano E.F. Cel Arthur, Maj Luiz Fernando, Ten Mõnica Hipólito Texto Narrativo 1 SEMANA:1

Leia mais

Os alunos fizeram uma visita ao zoológico, onde puderam observar várias espécies de animais.

Os alunos fizeram uma visita ao zoológico, onde puderam observar várias espécies de animais. Uso do onde e aonde O advérbio é uma classe de palavras cuja função gramatical é acompanhar e modificar um verbo, exprimindo a circunstância da ação verbal, por isso o nome ad-vérbio, ou seja, a palavra

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR MATERIAL COMPLEMENTAR dicas de redação Uma boa redação é instrumento valioso para o progresso na escrita. Por meio dela, são apontados os problemas do texto, as falhas de construção,os desvios da norma

Leia mais

CONTAR UMA HISTÓRIA É DAR UM PRESENTE DE AMOR.

CONTAR UMA HISTÓRIA É DAR UM PRESENTE DE AMOR. CONTAR UMA HISTÓRIA É DAR UM PRESENTE DE AMOR. LEWIS CARROL Elaborado pelas assessoras Patrícia Ribeiro e Rosinara Nascimento, em 2011, nas oficinas pedagógicas para as educadoras, ocorridas nas Livrarias

Leia mais

O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance.

O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance. Ensino Médio 1º ano O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance. Entre suas principais características,

Leia mais

Unidade IV COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás

Unidade IV COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás Unidade IV COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Profa. Ma. Andrea Morás Textos Escrever bem é um hábito. Treino e revisão. Organizar as ideias aumenta a qualidade do conteúdo. Dicas para montagem de texto Sempre inicie

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 5º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 UM, DOIS, TRÊS COMEÇAR! UNIDADE

Leia mais

texto narrativo ação espaço tempo personagens narrador. narração descrição diálogo monólogo

texto narrativo ação espaço tempo personagens narrador. narração descrição diálogo monólogo Português 2014/2015 O texto narrativo conta acontecimentos ou experiências conhecidas ou imaginadas. Contar uma história, ou seja, construir uma narrativa, implica uma ação, desenvolvida num determinado

Leia mais

Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa

Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa Nome: Ano: 5º Ano 2º Etapa 2014 Colégio Nossa Senhora da Piedade Área do Conhecimento: Códigos e Linguagens

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO P1-1º BIMESTRE 8 º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Comparar textos, buscando semelhança e diferenças quanto às ideias

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Língua Portuguesa 6 º Ano

Síntese da Planificação da Disciplina de Língua Portuguesa 6 º Ano Síntese da Planificação da Disciplina de Língua Portuguesa 6 º Ano Período Dias de aulas previstos 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 12 12 12 14 2.º período 10 11 11 12 12 3.º período 8 8 8 8 9 (As Aulas

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Português-5.º Ano Ano letivo Período

Síntese da Planificação da Disciplina de Português-5.º Ano Ano letivo Período Síntese da Planificação da Disciplina de Português-5.º Ano Ano letivo-2016-2017 Período Dias de aulas previstos 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 12 12 12 14 2.º período 12 13 12 13 13 3.º período 7 7

Leia mais

ROTEIRO DE REDAÇÃO. Professor da Disciplina: Mª Cristina Peixoto Data: / /2017 2º TRIMESTRE Aluno (a): Nº: Nota:

ROTEIRO DE REDAÇÃO. Professor da Disciplina: Mª Cristina Peixoto Data: / /2017 2º TRIMESTRE Aluno (a): Nº: Nota: ROTEIRO DE REDAÇÃO Professor da Disciplina: Mª Cristina Peixoto Data: / /2017 2º TRIMESTRE Aluno (a): Nº: Nota: 9º ano [A ] [B] Ensino Médio Período: Matutino Conteúdo: Artigo de opinião O que é o artigo

Leia mais

Artigo definido / artigo indefinido e seu emprego Nome Género Formação do feminino Formação do plural. Unidade 0

Artigo definido / artigo indefinido e seu emprego Nome Género Formação do feminino Formação do plural. Unidade 0 NÍVEL DE PROFICIÊNCIA LINGUÍSTICA A1/A2 COMPETÊNCIA COMUNICATIVA PARTE 1 PRAGMÁTICA LINGUÍSTICA Unidade 0 Vamos aprender Português! Identificar marcas da identidade cultural portuguesa / língua portuguesa

Leia mais

Programação Anual. 7 ọ ano (Regime 9 anos) 6 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME

Programação Anual. 7 ọ ano (Regime 9 anos) 6 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME Programação Anual 7 ọ ano (Regime 9 anos) 6 ạ série (Regime 8 anos) 1 ọ 2 ọ 1. Amarrando as idéias COESÃO Introdução ao conceito de coesão Introdução aos mecanismos básicos de coesão Ordem das palavras

Leia mais

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador Acção Espaço Tempo Personagem Narrador A acção é constituída por sequências narrativas (acontecimentos) provocadas ou experimentadas pelas personagens, que se situam num espaço e decorrem num tempo, mais

Leia mais

4ª MARATONA PARA O CONCURSO DO INSS 2016

4ª MARATONA PARA O CONCURSO DO INSS 2016 4ª MARATONA PARA O CONCURSO DO INSS 2016 - Exercícios e dicas de estudos 23 de janeiro de 2016 Professora Vânia Aráujo INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS I N S S OPORTUNIDADE! 20% de desconto nos cursos online do

Leia mais

Critérios de Correção de Redação

Critérios de Correção de Redação Clique aqui ->> Curso Português Pra Passar Critérios de Correção de Redação I ASPECTO ESTÉTICO 1. Legibilidade da letra; 2. Paragrafação; 3. Margens regulares; 4. Travessão; 5. Ausência de rasuras. 1.

Leia mais

Metodologia Científica

Metodologia Científica Metodologia Científica O PROCESSO DE LEITURA E DA PRODUÇÃO DE TEXTOS Profª Ma. Fabiana Rocha O PROCESSO DE LEITURA Importância da Leitura Aprendizagem do ser humano; Enriquecer o vocabulário; Obter conhecimento;

Leia mais

QUESTÃO SOBRE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO

QUESTÃO SOBRE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO COMENTÁRIOS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E À QUESTÃO 38 DO CONCURSO PARA ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS CERTAME REALIZADO NO DIA 21 DE JUNHO DE 2015 QUESTÃO

Leia mais

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA AULA 8 PG 1 Este material é parte integrante da disciplina Linguagem e Argumentação Jurídica oferecido pela UNINOVE. O acesso às atividades, as leituras interativas, os exercícios, chats, fóruns de discussão

Leia mais

Narrativa e informação

Narrativa e informação Narrativa e informação emissor = formulador da sintaxe da mensagem receptor = intérprete da semântica A recepção qualifica a comunicação. É por isso que o receptor tem papel fundamental no processo de

Leia mais

Proposta de Redação Tema: Conto fantástico

Proposta de Redação Tema: Conto fantástico Proposta de Redação Tema: Conto fantástico Tema central: Criação de um conto fantástico Produção de texto Introdução: O conto fantástico é um gênero que tem como característica o fato de apresentar ou

Leia mais

Você conhece a sua bíblia?

Você conhece a sua bíblia? Você conhece a sua bíblia? RECORDANDO... Um breve tratado sobre as Escrituras - 66 livros: 39 AT + 27 NT - Ela é a revelação de Deus - Autores diferentes mas uma mesma mente formadora Interpretando a Bíblia

Leia mais

PLANEJAMENTO DE ESTUDOS Você merece se preparar com os melhores! Resolução de Provas 003 Gramática Aplicada ao Texto PROFESSOR: Alexandre Amorim PREPARAÇÃO INTENSIVA Caro (a) aluno (a), O tempo passa muito

Leia mais

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL 6º ANO Ensino

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PRODUÇÃO TEXTUAL 4º BIM/2016 3º ANO TEMA: Escolha um personagem de um dos livros que você leu neste bimestre e conte o que ele faz na história. mão das características específicas

Leia mais

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 2º CICLO Gestão curricular 5ºano

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 2º CICLO Gestão curricular 5ºano DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 2º CICLO Gestão curricular 5ºano 1º PERÍODO UNIDADES /TEXTOS UNIDADE 0 Um, dois, três Começar! UNIDADE 1 Histórias deste mundo UNIDADE 2 Histórias do maravilhoso A Fada

Leia mais

Pronomes. Prof. Flaverlei A. Silva

Pronomes. Prof. Flaverlei A. Silva Pronomes Prof. Flaverlei A. Silva Pronomes São palavras que substituem ou acompanham outras palavras, principalmente os substantivos. Podem também remeter a palavras, orações e frases expressas anteriormente.

Leia mais

Teste Formativo sobre o CONTO

Teste Formativo sobre o CONTO Unidade Temática: Contos do séc. XX Escola Básica 2,3/ S de Vale de Cambra Português 10ºAno Profª Dina Baptista Teste Formativo sobre o CONTO Fonte Bibliográfica: http://www.netprof.pt Nota: Esta ficha

Leia mais

Escolas de Educação Básica, na Modalidade Educação Especial Parecer 07/14

Escolas de Educação Básica, na Modalidade Educação Especial Parecer 07/14 Escolas de Educação Básica, na Modalidade Educação Especial Parecer 07/14 Anexo 5 Semana Pedagógica 1º semestre - 2016 Anexo 5 Trabalhando com textos na Alfabetização (Marlene Carvalho, 2005) Muitas professoras

Leia mais

AVALIAÇÃO MENSAL - A1-3º BIMESTRE

AVALIAÇÃO MENSAL - A1-3º BIMESTRE AVALIAÇÃO MENSAL - A1-3º BIMESTRE - 2013 2º ANO A Leitura de textos instrucionais; Percepção de que o gênero é organizado em duas partes: lista de materiais e modo de fazer; Reconhecimento da importância

Leia mais

Assuntos Muito Importantes Para as Provas IBFC

Assuntos Muito Importantes Para as Provas IBFC Assuntos Muito Importantes Para as Provas IBFC O texto apresenta uma estrutura cujo o processo de composição predominante é o narrativo. Todos os elementos abaixo são característicos desse tipo de texto,

Leia mais

Roteiro PROF. ANDRÉ GALVAN

Roteiro PROF. ANDRÉ GALVAN Roteiro PROF. ANDRÉ GALVAN Primeiro Passo: Desenvolver uma Idéia. Todo roteiro - assim como toda obra literária e toda obra de arte - começa sempre a partir de uma Idéia. Idéias valem ouro! A criatividade

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 5º Ano. Disciplina de Português Ano Letivo /2017. Domínios/Conteúdos/Descritores. Unidade 0 Apresentações

PLANIFICAÇÃO ANUAL 5º Ano. Disciplina de Português Ano Letivo /2017. Domínios/Conteúdos/Descritores. Unidade 0 Apresentações AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VALE DE MILHAÇOS ESCOLA BÁSICA DE VALE DE MILHAÇOS PLANIFICAÇÃO ANUAL 5º Ano Disciplina de Português Ano Letivo - 2016/2017 Metas de aprendizagem/objetivos Domínios/Conteúdos/Descritores

Leia mais

Disciplina: Português 2012 / º Ano Módulo: 4 Texto narrativo FICHA INFORMATIVA. Comunicação literária

Disciplina: Português 2012 / º Ano Módulo: 4 Texto narrativo FICHA INFORMATIVA. Comunicação literária Comunicação literária FICH INFORMTIV Disciplina: Português 2012 / 2013-1º no Módulo: 4 Texto narrativo O que faz do homem aquilo que ele é, um ser distinto de todos os demais seres vivos, é a linguagem,

Leia mais

VERBO. Flávia Andrade

VERBO. Flávia Andrade VERBO Flávia Andrade DEFINIÇÃO Verbo é a palavra que exprime ação, estado, mudança de estado, fenômeno natural e outros processos, flexionando-se em pessoa, número, modo, tempo e voz. a. Ação: andar, causou,

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ESTUDOS DE LINGUAGENS ARTIGO ACADÊMICO 1

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ESTUDOS DE LINGUAGENS ARTIGO ACADÊMICO 1 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ESTUDOS DE LINGUAGENS ARTIGO ACADÊMICO 1 Função social: relatar resultados de uma pesquisa, avaliando-os em relação à literatura da área e fornecendo uma conclusão

Leia mais

Nome: Número: Data: / / 2011 Série: 5ª Turma: Disciplina: Língua Portuguesa Professora: Inês Pinheiro

Nome: Número: Data: / / 2011 Série: 5ª Turma: Disciplina: Língua Portuguesa Professora: Inês Pinheiro Nome: Número: Data: / / 2011 Série: 5ª Turma: Disciplina: Língua Portuguesa Professora: Inês Pinheiro Exercícios preparatórios com respostas para o exame de Língua Portuguesa Texto 01: Leia a tirinha a

Leia mais

Escola EB1 de Ficha de Avaliação Final de Língua Portuguesa 3º ano Nome: Data: / /2011

Escola EB1 de Ficha de Avaliação Final de Língua Portuguesa 3º ano Nome: Data: / /2011 Escola EB1 de Ficha de Avaliação Final de Língua Portuguesa 3º ano Nome: Data: / /2011 1 - Lê o texto com atenção. A Fada Oriana 1 5 10 15 20 25 Era uma vez uma fada chamada Oriana. Era uma fada boa e

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 FRANCÊS CEF TIPO 2 - TÉCNICO DE HOTELARIA E RESTAURAÇÃO EMPREGADO DE RESTAURANTE / BAR 1º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es):

Leia mais

Tipologia textual. Prof Carlos Zambeli

Tipologia textual. Prof Carlos Zambeli Tipologia textual Prof Carlos Zambeli Que que é isso? é a forma como um texto se apresenta. As tipologias existentes são: narração, descrição, dissertação, exposição, argumentação, informação e injunção.

Leia mais

Planejamento. 2º trimestre º ano Profª Karine Peters

Planejamento. 2º trimestre º ano Profª Karine Peters Planejamento 2º trimestre 2014 4º ano Profª Karine Peters Disciplina: Língua Portuguesa *Construção do jogo imaginário a partir da leitura do mini conto; *Reconhecer elementos estruturantes do mini conto;

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA. Os jovens de hoje em dia

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA. Os jovens de hoje em dia LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA Leia o texto a seguir e responda às questões 13 e 14. Os jovens de hoje em dia Ser jovem hoje em dia é muito diferente do que era ser jovem na época dos nossos

Leia mais

Escola Básica 2.3 Martim de Freitas PORTUGUÊS Planificação anual 5ºano. Excerto informativo; excerto narrativo; excerto descritivo; excerto fílmico.

Escola Básica 2.3 Martim de Freitas PORTUGUÊS Planificação anual 5ºano. Excerto informativo; excerto narrativo; excerto descritivo; excerto fílmico. 1º Período (13 semanas) Escola Básica 2.3 Martim de Freitas PORTUGUÊS Planificação anual 5ºano Metas Oralidade Conteúdos Excerto informativo; excerto narrativo; excerto descritivo; excerto fílmico. Leitura

Leia mais

Colégio Mauricio Salles de Mello

Colégio Mauricio Salles de Mello Colégio Mauricio Salles de Mello Brasília, de de 20 Professor(a): Aluno(a): Ano: Turma: PLANO SEMANAL 4º ANO Semana de 08/11 a 28/11/2016 O mundo fica mais bonito com a sua presença. Você é o que há de

Leia mais

EBSERH E D I I T T R A

EBSERH E D I I T T R A EBSERH E D I T R A APRESENTAÇÃO...3 INTERPRETAÇÃO DE TEXTO...5 1. Informações Literais e Inferências possíveis...6 2. Ponto de Vista do Autor...7 3. Significado de Palavras e Expressões...7 4. Relações

Leia mais

O criador de ilusões

O criador de ilusões O criador de ilusões De repente do escuro ficou claro, deu para ver as roupas brancas entre aventais e máscaras e foi preciso chorar, logo uma voz familiar misturada com um cheiro doce e agradável de

Leia mais

EMENTA OBJETIVO GERAL. Ampliar os conhecimentos gramaticais, utilizando-os de forma apropriada nas práticas de linguagem oral e escrita.

EMENTA OBJETIVO GERAL. Ampliar os conhecimentos gramaticais, utilizando-os de forma apropriada nas práticas de linguagem oral e escrita. Ensino Fundamental II 7º ano PLANO DE ENSINO DISCIPLINA Língua Portuguesa PROFESSOR Ana Paula dos Santos Cabral CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO TOTAL SEMANAL 7º ano A 2017 1.1 - Gêneros literários: poema

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS GRAMÁTICA

LISTA DE EXERCÍCIOS GRAMÁTICA LISTA DE EXERCÍCIOS GRAMÁTICA P2 4º BIMESTRE 6º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / HABILIDADES E COMPETÊNCIAS /2016 Identificar tempos verbais e diferenciá-los; Identificar os

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA TEXTO 1. De onde vem a narradora e protagonista do texto? (0,4) 2. Para a autora o que apagava as lembranças de sua infância? (0,4) 3. Retire do texto dois

Leia mais

Descrição da Escala Língua Portuguesa - 7 o ano EF

Descrição da Escala Língua Portuguesa - 7 o ano EF Os alunos do 7º ano do Ensino Fundamental 150 identificam a finalidade de produção do texto, com auxílio de elementos não verbais e das informações explícitas presentes em seu título, em cartaz de propaganda

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO P1-2º BIMESTRE 6º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Revisar a estrutura dos tipos textuais narração e descrição. Conhecer

Leia mais

Narrativa: Elementos Estruturais (1)

Narrativa: Elementos Estruturais (1) Narrativa: Elementos Estruturais (1) Narrativa de ficção Discurso figurativo inscrito em coordenadas espaço-temporais. Sucessão temporal de ações (funções). Narrativa simples: passagem de um estado anterior

Leia mais

PROVA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO CÓD. 01. A vida em cliques

PROVA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO CÓD. 01. A vida em cliques 14 PROVA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO CÓD. 01 A vida em cliques Era uma vidinha monótona sem perspectivas: medíocre emprego numa empresa, as conversas inconseqüentes com os amigos, o trânsito congestionado.

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE ESTUDOS 2015

PROGRAMAÇÃO DE ESTUDOS 2015 PROGRAMAÇÃO DE ESTUDOS 2015 3ª etapa: 02/09 a 11/12 2º Ano A/B Ensino Fundamental Educadoras: Simone / Thaiana 1 LÍNGUA PORTUGUESA -Leitura e interpretação de texto Alfabetização e Letramento Ortografia

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU PLANIFICAÇÃO ANUAL

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU PLANIFICAÇÃO ANUAL ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU PLANIFICAÇÃO ANUAL Básico Disciplina: ESPANHOL Ano: 8.º Ano Lectivo. 2010/2011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTICIDADES/ ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS

Leia mais

Primeiramente, vamos entender como nosso estudo funcionará: Agora que você já sabe como o processo funciona, vamos ao trabalho!!!

Primeiramente, vamos entender como nosso estudo funcionará: Agora que você já sabe como o processo funciona, vamos ao trabalho!!! Ficha de Aprofundamento Língua Portuguesa 6º ano EF Professor Rodolfo Santiago Olá!! Finalmente nossa primeira ficha de aprofundamento chegou! E ela vem com tudo!! Para que você possa ter sucesso ao estudar

Leia mais

UMA HISTÓRIA DE AMOR

UMA HISTÓRIA DE AMOR UMA HISTÓRIA DE AMOR Nunca fui de acreditar nessa história de amor "á primeira vista", até conhecer Antonio. Eu era apenas uma menina, que vivia um dia de cada vez sem pretensões de me entregar novamente,

Leia mais

UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS. CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO:

UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS. CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO: UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO: Temas cotidianos; Tom de realidade; Conteúdo subjetivo por não ser fiel à realidade.

Leia mais

Cargo: S01 - CIRURGIÃO DENTISTA DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA. Disciplina: Língua Portuguesa. Conclusão (Deferido ou Indeferido)

Cargo: S01 - CIRURGIÃO DENTISTA DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA. Disciplina: Língua Portuguesa. Conclusão (Deferido ou Indeferido) Cargo: S01 CIRURGIÃO DENTISTA DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Conclusão (Deferido ou 2 2 e 3 3 II Em resposta ao recurso interposto, temos a dizer, primeiramente, que o TEXTO apresentado é fragmento

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL 6º ANO Ensino Fundamental Língua Portuguesa 2) Inferir o sentido

Leia mais

EXTERNATO S. VICENTE DE PAULO Lisboa DEPARTAMENTO DE LÍNGUA MATERNA E HUMANIDADES DOMÍNIOS 1.º PERÍODO 2.º PERÍODO 3.º PERÍODO

EXTERNATO S. VICENTE DE PAULO Lisboa DEPARTAMENTO DE LÍNGUA MATERNA E HUMANIDADES DOMÍNIOS 1.º PERÍODO 2.º PERÍODO 3.º PERÍODO DOMÍNIOS 1.º PERÍODO 2.º PERÍODO 3.º PERÍODO Interação discursiva Princípio de cooperação Informação, explicação; pergunta, resposta ORALIDADE Interpretação de texto Intenção do locutor; tema; assunto;

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Faz a leitura dramatizada, acompanhada de gestos que imitam as ações.

LÍNGUA PORTUGUESA. Faz a leitura dramatizada, acompanhada de gestos que imitam as ações. 3º ANO Nome : Data : / / LÍNGUA PORTUGUESA INFORMAÇÃO : RUBRICA : Faz a leitura dramatizada, acompanhada de gestos que imitam as ações. Os cadernos novos É uma coisa que me diverte muito, arranjar cadernos

Leia mais

REDAÇÃO. Nota 10! Dicas rápidas para perder o medo de escrever. Aprenda a redigir com criatividade e qualidade

REDAÇÃO. Nota 10! Dicas rápidas para perder o medo de escrever. Aprenda a redigir com criatividade e qualidade REDAÇÃO Nota 10! Dicas rápidas para perder o medo de escrever. Aprenda a redigir com criatividade e qualidade A folha em branco é um campo aberto para suas ideias! Questões e mais questões objetivas, testes

Leia mais

MÃE, QUANDO EU CRESCER...

MÃE, QUANDO EU CRESCER... MÃE, QUANDO EU CRESCER... Dedico este livro a todas as pessoas que admiram e valorizam a delicadeza das crianças! Me chamo Carol, mas prefiro que me chamem de Cacau, além de ser um apelido que acho carinhoso,

Leia mais

Unidade IV. Ciência - O homem na construção do conhecimento. APRENDER A APRENDER LÍNGUA PORTUGUESA APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Unidade IV. Ciência - O homem na construção do conhecimento. APRENDER A APRENDER LÍNGUA PORTUGUESA APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA A A Unidade IV Ciência - O homem na construção do conhecimento. 2 A A Aula 32.2 Conteúdo: Resenha: A construção de uma resenha. 3 A A Habilidades: Localizar informações explícitas em textos verbais. (D01)

Leia mais

Projeto Quero Ler Fundamental 2. Coleguium/2017

Projeto Quero Ler Fundamental 2. Coleguium/2017 Projeto Quero Ler Fundamental 2 Coleguium/2017 O que é o PQL? É a construção de um conto a partir da leitura feita pelo aluno de um livro escolhido por ele e supervisionado pela professora da turma. Instruções

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA AVALIA BH 1º, 2º E 3º CICLOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA AVALIA BH 1º, 2º E 3º CICLOS DO ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA AVALIA BH 1º, 2º E 3º CICLOS DO ENSINO FUNDAMENTAL Na realização de uma avaliação educacional em larga escala, é necessário que os objetivos da

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Dica: Antes de fazer as atividades abaixo, leia o documento Pretérito perfeito do indicativo, no Banco de Gramática.

Dica: Antes de fazer as atividades abaixo, leia o documento Pretérito perfeito do indicativo, no Banco de Gramática. Fim de semana Gramática: atividades Dica: Antes de fazer as atividades abaixo, leia o documento Pretérito perfeito do indicativo, no Banco de Gramática. Dois programas diferentes 1. Complete as lacunas

Leia mais

CURSO DE PORTUGUÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA

CURSO DE PORTUGUÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA CURSO DE PORTUGUÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA PROGRAMA TEMÁTICO NÍVEIS A1 A2 UNIDADES ÁREAS LEXICAIS / VOCABULÁRIO ÁREAS GRAMATICAIS COMPETÊNCIAS PRÁTICA ESPECÍFICA Chamar-se [chamo-me; chama-se] Identificar-se

Leia mais

Centro de Ensino Médio 02 do Gama Professor: Cirenio Soares

Centro de Ensino Médio 02 do Gama Professor: Cirenio Soares Centro de Ensino Médio 02 do Gama Professor: Cirenio Soares TIPOS DE DISCURSO DISCURSO DIRETO = REPRODUÇÃO O próprio personagem fala. Paulo disse a ele: _ Venha cá. DISCURSO INDIRETO = TRADUÇÃO O autor

Leia mais

Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º

Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º 1.º CEB Agrupamento de Escolas Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º Saber escutar para reproduzir pequenas mensagens e Compreensão do oral Leitura Escrita para cumprir ordens e pedidos Prestar

Leia mais

REUNIÃO DE PAIS - 5 ANO DANIELA E CAROL

REUNIÃO DE PAIS - 5 ANO DANIELA E CAROL REUNIÃO DE PAIS - 5 ANO DANIELA E CAROL LÍNGUA PORTUGUESA PRODUÇÃO DE TEXTOS Projeto jornal eletrônico (blog) http://www.escolasanti.com.br/santinews Reescrevendo sob um novo olhar Narrativas de enigma

Leia mais

A conta-gotas. Ana Carolina Carvalho

A conta-gotas. Ana Carolina Carvalho A conta-gotas Ana Carolina Carvalho Agradeço a Regina Gulla pela leitura atenta e pelas sugestões. Para minha mãe, pela presença. Para Marina, minha afilhada, que quis ler o livro desde o começo. 1 A

Leia mais

Gênero Textual e Sequência Textual

Gênero Textual e Sequência Textual Gênero Textual e Sequência Textual Os gêneros textuais são os textos que circulam na sociedade e que desempenham diferentes papéis comunicativos. São tipos relativamente estáveis de enunciados produzidos

Leia mais

Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo

Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo Área: Língua Portuguesa Programa de Recuperação de Escolaridade 2º/3º ANO Blocos/Conteúdos Objectivos Avaliação Comunicação Oral - Comunica oralmente, com progressiva

Leia mais

Programa Curso Português nível A1 e A2

Programa Curso Português nível A1 e A2 Unidade 1 : Olá! Como está? Programa Curso Português nível A1 e A2 Apresentar-se Cumprimentar Despedir-se Dar informações de carácter pessoal Nome Morada Estado civil Nacionalidades Países / Cidades Profissões

Leia mais

Plano linguístico do tipo descritivo

Plano linguístico do tipo descritivo Plano linguístico do tipo descritivo A narração consiste em arranjar uma sequência de fatos na qual os personagens se movimentam em determinado(s) espaço(s) à medida que o tempo (cronológico ou psicológico)

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA 5ºAno 1.5 LÍNGUA PORTUGUESA 1º período 5 de abril de 2016 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na

Leia mais

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA COESÃO SEQUENCIAL

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA COESÃO SEQUENCIAL COESÃO SEQUENCIAL As informações contidas no texto jurídico devem progredir em cada parágrafo, fazendo com que o texto caminhe para frente. 1. Conceito de coesão sequencial A coesão sequencial são elementos

Leia mais

Caderno 3 Página 171 FOCO NARRATIVO

Caderno 3 Página 171 FOCO NARRATIVO Caderno 3 Página 171 FOCO NARRATIVO Eu vi... Como cada um conta o que vê Diferentes pontos de vista ... Esse é o foco da narrativa A NARRAÇÃO DEPENDE DO NARRADOR O narrador pinta o cenário Cria as personagens

Leia mais

COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 4

COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 4 COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 4 Índice 1. Significado...3 1.1. Contexto... 3 1.2. Intertextualidade... 3 1.2.1. Tipos de intertextualidade... 3 1.3. Sentido... 4 1.4. Tipos de Significado... 4 1.4.1. Significado

Leia mais

Classes de Palavras (Morfologia) Flexão Nominal e Verbal. Prof Carlos Zambeli

Classes de Palavras (Morfologia) Flexão Nominal e Verbal. Prof Carlos Zambeli Classes de Palavras (Morfologia) Flexão Nominal e Verbal Prof Carlos Zambeli A morfologia está agrupada em dez classes, denominadas classes de palavras ou classes gramaticais. São elas: Substantivo, Artigo,

Leia mais