Sondagem Indústria da Construção CNI. 23/maio/2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sondagem Indústria da Construção CNI. 23/maio/2014"

Transcrição

1 Sondagem Indústria da Construção CNI 23/maio/2014

2

3 Sondagem Indústria da Construção 86º Encontro Nacional da Indústria da Construção ENIC Confederação Nacional da Indústria Goiânia 23 de maio de 2014

4 Indicadores Econômicos Indicadores econômicos são baseados na teoria econômica Evolução da teoria e das ferramentas de análise do ciclo econômico Conhecer o passado Prever o futuro

5 A Sondagem Indústria da Construção e a Sondagem Industrial acompanham o desempenho da indústria brasileira e identificam as perspectivas dos empresários

6 Com as Sondagens, a CNI cobre cerca de 91% do PIB industrial. Sondagem Industrial PIB industrial Indústria Extrativa: 17% Indústria de Transformação: 52% Sondagem Indústria da Construção Indústria da Construção Civil: 22% Total: 91%

7 O questionário inclui perguntas referentes ao Índice de Confiança do Empresário Industrial ICEI, que conta com as perspectivas dos empresários da indústria da construção, extrativa e de transformação

8 Pesquisa de opinião empresarial da indústria da construção Realizada desde dezembro de 2009 Periodicidade: mensal Divulgação: quarta semana do mês após o mês de referência

9 Abrangência geográfica: Nacional Parceiros: Câmara Brasileira da Indústria da Construção CBIC Sindicatos da Construção Federações de Indústria (23) - AL, BA, DF,CE, ES, GO, MA, MG, PB, PE, PR, RN, RO, RR, RS, SC, SE, TO, SP Fazem parte da pesquisa também empresas do AC, AP, MS e PI

10 Sondagens Especiais: Trimestrais Edições realizadas: Efeitos da Copa do Mundo 2014 (em 2011 e em 2013) Falta de trabalhador qualificado Financiamento Desoneração da folha de pagamentos Burocracia

11 Número de respondentes dez/09 abr/10 ago/10 dez/10 abr/11 ago/11 dez/11 abr/12 ago/12 dez/12 abr/13 ago/13 dez/13 abr/14

12 Variáveis pesquisadas Nível de atividade Evolução do nível de atividade tendência passada mensal Evolução do emprego tendência passada mensal Nível de atividade efetivo-usual situação mensal UCO situação mensal

13 Variáveis pesquisadas Situação financeira Margem de lucro situação (satisfação) trimestral Situação financeira situação (satisfação) trimestral Acesso ao crédito situação (dificuldade) trimestral Dificuldades Principais problemas percentual de resposta trimestral

14 Variáveis pesquisadas Expectativa Nível de atividade tendência futura mensal Novos empreend./serviços tendência futura mensal Número de empregados tendência futura mensal Compras de matérias-primas tendência futura mensal

15 Abrangência por porte de empresa Pequena Média Grande Abrangência setorial Construção de edifícios Obras de infraestrutura Serviços especializados

16 Indicadores nacionais Média ponderada dos indicadores por porte de empresa Pesos Participação no emprego da população (CEE/MTE 2009)

17 Indicadores de Difusão Mostram o quão disseminado entre as empresas está um desempenho; ou o quão disseminado entre os empresários está uma perspectiva ou sentimento. Os indicadores variam de 0 a 100. A linha de pontos divide o desempenho ou perspectiva entre negativo (abaixo de ) e positivo (acima de ). Queda Insatisfeito Abaixo Aumento Satisfeito Acima

18 Resultados de abril de 2014 Divulgação: hoje, 23 de maio Período de coleta: 5 a 14 de maio de 2014 Perfil da amostra: 537 empresas, sendo 169 pequenas, 245 médias e 123 grandes

19 Utilização da Capacidade de Operação (UCO) Percentual UCO estável pelo terceiro mês consecutivo 72% 71% 71% 71% 71% 70% 70% 70% 70% 70% 70% 70% 70% 70% 70% 70% 70% 69% 69% 69% 69% 69% 69% 69% 69% 68% 68% 66% jan/12 abr jul out jan/13 abr jul out jan/14 abr

20 Nível de atividade Tendência Atividade da construção não cresce no ano ,4 42 jan/11 abr jul out jan/12 abr jul out jan/13 abr jul out jan/14 abr Crescimento do nível de atividade Queda do nível de atividade

21 Nível de atividade Nível de atividade efetivo-usual Atividade desaquecida 60 Acima do usual jan/11 abr jul out jan/12 abr jul out jan/13 abr jul out jan/14 abr 42,6 Abaixo do usual

22 Emprego Tendência Número de empregados retrai mês a mês jan/11 abr jul out jan/12 abr jul out jan/13 abr jul out jan/14 abr 46,3 Crescimento do nº de empregados Queda do nº de empregados

23 Margem de lucro operacional Satisfação Empresários estão insatisfeitos com a margem de lucro 41,6 I-10 II III IV I-11 II III IV I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 Mais que satisfeito Insatisfeito

24 Preço dos insumos e matérias primas Tendência Percepção dos empresários é de alta nos preços 65,0 60,0 Aumento 55,0,0 45,0 40,0 I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 Queda

25 Situação financeira Satisfação Situação financeira é considerada insatisfatória ,7 42 I-10 II III IV I-11 II III IV I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 Mais que satisfeito Insatisfeito

26 Acesso a crédito Indústria da Construção tem dificuldade no acesso a crédito Fácil acesso a crédito I-10 III I-11 III I-12 III I-13 III I-14 Difícil acesso a crédito

27 Principais problemas Indústria da construção Elevada carga tributária Falta de trabalhador qualificado Falta de demanda Alto custo da mão-de-obra Competição acirrada de mercado Condições climáticas Taxas de juros elevadas Falta de capital de giro Inadimplência dos clientes Licenciamento ambiental Alto custo da matéria-prima Outros Falta de financiamento de longo Disponibilidade de terrenos Falta de matéria-prima Falta de equipamentos de apoio 18,4 20,5 19,0 19,6 15,5 18,0 20,8 16,1 15,5 15,7 18,4 11,9 11,5 10,9 12,4 7,3 4,4 6,3 8,4 4,0 3,8 1,0 4,4 1,0 1,5 27,8 26,9 25,0 45,3 48,2 41,5 44,5 I-14 IV-13 Elevada carga tributária e falta de trabalhador qualificado são os principais problemas da construção

28 Principais problemas Grandes empresas Falta de trabalhador qualificado Elevada carga tributária Alto custo da mão-de-obra Falta de demanda Competição acirrada de mercado Condições climáticas Taxas de juros elevadas Inadimplência dos clientes Falta de capital de giro Licenciamento ambiental Alto custo da matéria-prima Outros Falta de financiamento de longo Disponibilidade de terrenos Falta de matéria-prima Falta de equipamentos de apoio 0,9 0,9 1,8 20,5 26,1 23,2 18,9 15,2 17,1 22,3 15,3 17,0 15,3 12,5 12,6 17,9 9,0 10,7 8,1 8,9 6,3 8,0 5,4 5,4 5,4 32,4 32,1 30,6 36,9 40,2,5 48,2 I-14 IV-13

29 Principais problemas Pequenas empresas Elevada carga tributária Falta de trabalhador qualificado Falta de demanda Alto custo da mão-de-obra Condições climáticas Taxas de juros elevadas Competição acirrada de mercado Inadimplência dos clientes Falta de capital de giro Alto custo da matéria-prima Licenciamento ambiental Falta de financiamento de longo prazo Outros Disponibilidade de terrenos Falta de equipamentos de apoio Falta de matéria-prima 0,7 4,3 3,6 1,9 2,9 0,6 0,7 24,2 20,1 23,0 23,0 22,4 14,4 18,0 21,6 16,8 15,8 15,5 18,7 15,5 17,3 11,8 14,4 9,3 8,6 8,1 10,1 7,5 34,2 44,1 48,2 43,2 I-14 IV-13

30 70 Expectativa com o nível de atividade Otimismo dos empresários no menor nível desde dezembro de Crescimento jan/11 mai set jan/12 mai set jan/13 mai set jan/14 mai/14 Queda

31 70 Expectativa com novos empreendimentos e serviços Crescimento jan/11 mai set jan/12 mai set jan/13 mai set jan/14 mai/14 Queda

32 70 Expectativa com compras de insumos e matérias-primas Crescimento jan/11 mai set jan/12 mai set jan/13 mai set jan/14 mai/14 Queda

33 Expectativa com o número de empregados Crescimento jan/11 mai set jan/12 mai set jan/13 mai set jan/14 mai/14 Queda

34 Resultados por porte de empresa

35 Utilização da Capacidade de Operação (UCO) Percentual UCO é maior entre as grandes empresas 70% 69% 73% 71% 70% 70% 69% 67% 70% 70% 70% 69% 72% 72% 72% 72% 71% 68% 71% 73% 72% 71% 71% 69% 72% 71% 71% 70% 70% 70% 70% 68% 62% 65% 61% 61% 64% 64% 63% 63% 63% 66% 64% 65% 63% 65% 62% 65% jan/13 abr/13 jul/13 out/13 jan/14 abr/14 Pequenas Médias Grandes

36 Nível de atividade Tendência Maior retração na atividade é entre as pequenas empresas jan/12 abr jul/12 out jan/13 abr jul out jan/14 abr Pequena Média Grande Crescimento do nível de atividade Queda do nível de atividade

37 Nível de atividade 60 Nível de atividade efetivo-usual Desaquecimento é disseminado entre os portes Acima do usual jan/12 abr jul out jan/13 abr jul out jan/14 abr Pequena Média Grande Abaixo do usual

38 60 55 Situação financeira Satisfação Situação financeira é considerada insatisfatória Mais que satisfeito I-10 II III IV I-11 II III IV I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 Pequena Média Grande Insatisfeito

39 70 Preço dos insumos e matérias primas Tendência Percepção de alta nos preços dos insumos é comum aos três portes I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 Pequena Média Grande Aumento Queda

40 Acesso a crédito Médias empresas mostram maior dificuldade no acesso a crédito I-10 II III IV I-11 II III IV I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 Pequena Média Grande Fácil acesso a crédito Difícil acesso a crédito

41 Expectativa com o nível de atividade Grandes empresas são as menos otimistas jan/11 mai set jan/12 mai set jan/13 mai set jan/14 mai/14 Pequena Média Grande Crescimento Queda

42 Resultados por setores da construção

43 Utilização da Capacidade de Operação (UCO) Percentual 68% UCO é maior entre as empresas de Serviços especializados 67% 66% 68% 67% 72% 68% 67% 70% 66% 66% 68% 72% 67% 67% 67% 66% 73% 70% 69% 68% 67% 66% 71% 72% 68% 68% 68% 71% 74% 74% 71% 70% 70% 69% 69% 68% 67% 67% 68% 67% 72% 67% 66% 71% 65% 68% 72% jan/13 abr/13 jul/13 out/13 jan/14 abr/14 Construção de Edifícios Obras de Infraestrutura Serviços especializados

44 Nível de atividade Tendência Atividade dos três setores recuou em abril Crescimento do nível de atividade 42 jan/12 abr jul/12 out jan/13 abr jul out jan/14 abr Queda do nível de atividade Construção de Edifícios Obras de Infraestrutura Serviços especializados

45 Nível de atividade 60 Nível de atividade efetivo-usual Os três setores operam abaixo do usual Acima do usual jan/12 abr jul out jan/13 abr jul out jan/14 abr Abaixo do usual Construção de Edifícios Obras de Infraestrutura Serviços especializados

46 60 55 Situação financeira Satisfação Situação financeira é considerada insatisfatória Mais que satisfeito I-10 II III IV I-11 II III IV I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 Insatisfeito Construção de Edifícios Obras de Infraestrutura Serviços especializados

47 70 Preço dos insumos e matérias primas Tendência Percepção de alta nos preços dos insumos é maior em Construção de edifícios I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 Construção de Edifícios Obras de Infraestrutura Serviços especializados Aumento Queda

48 Acesso a crédito Serviços especializados com maior dificuldade no acesso a crédito I-10 II III IV I-11 II III IV I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 Fácil acesso a crédito Difícil acesso a crédito Construção de Edifícios Obras de Infraestrutura Serviços especializados

49 Expectativa com o nível de atividade Empresários de Obras de infraestrutura são os menos otimistas jan/11 mai set jan/12 mai set jan/13 mai set jan/14 mai/14 Construção de Edifícios Obras de Infraestrutura Serviços especializados Crescimento Queda

50 Danilo Garcia (CNI) (61) OBRIGADO!

Indústria da construção mostra pequenos sinais de melhora

Indústria da construção mostra pequenos sinais de melhora SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 3 Número 9 setembro de 2012 www.cni.org.br Destaques ANÁLISE ECONÔMICA Desempenho menos negativo ainda não aponta

Leia mais

Construção encerra o semestre em crescimento

Construção encerra o semestre em crescimento SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 2 Número 6 junho de 2011 www.cni.org.br Destaques Análise Econômica Indústria da construção retoma ritmo de crescimento

Leia mais

Perspectivas positivas para a construção civil

Perspectivas positivas para a construção civil Edição de lançamento dezembro de 2009 www.cni.org.br Destaques APRESENTAÇÃO Pág. 02 nível de atividade Nível de atividade cresceu em dezembro Pág. 03 situação financeira Margem de lucro é mais que satisfatória

Leia mais

Empresários da construção mostram-se cautelosos

Empresários da construção mostram-se cautelosos Sondagem Indústria da Construção PB Informativo da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba Ano 4 Número 1 Janeiro 2014 www.fiepb.org.br Empresários da construção mostram-se cautelosos 100% O indicador

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 5 Número 12 Dezembro de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Dificuldades da construção se ampliam no fim de O quadro de desaquecimento na indústria da construção, que já

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 6 Número 6 Junho de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Cenário negativo se amplia O cenário adverso para as empresas da indústria da construção persiste em junho, com impactos

Leia mais

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO ACRE - FIEAC Assessoria Econômica SONDAGEM INDUSTRIAL BOLETIM 3º TRIMESTRE 2005

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO ACRE - FIEAC Assessoria Econômica SONDAGEM INDUSTRIAL BOLETIM 3º TRIMESTRE 2005 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO ACRE - FIEAC Assessoria Econômica SONDAGEM INDUSTRIAL BOLETIM 3º TRIMESTRE 25 RIO BRANCO/OUTUBRO-25 SONDAGEM INDUSTRIAL RESULTADOS ACRE Assessoria Econômica do Sistema

Leia mais

Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média Indústria São Paulo

Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média Indústria São Paulo Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média Indústria São Paulo Na contramão do mercado, confiança do empresário da pequena indústria avança. Novembro/2016 O Índice de Confiança dos Empresários

Leia mais

S O N D A G E M I N D U S T R I A L. R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 2006.

S O N D A G E M I N D U S T R I A L. R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 2006. S O N D A G E M I N D U S T R I A L / R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 26. SONDAGEM INDUSTRIAL DO RIO GRANDE DO SUL III TRIMESTRE - 26

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS Indicadores do Nível de Atividade e Empregos registraram queda na Indústria da Construção de Alagoas e do Nordeste no 2º Trimestre de 2014 2º TRI/2014 2 SONDAGEM

Leia mais

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Janeiro 2008.

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Janeiro 2008. S O N D A G E M I N D U S T R I A L / R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Janeiro 8. Expectativas positivas A Sondagem Industrial do RS é uma pesquisa

Leia mais

CBIC DA CONSTRUÇÃO 58,5 47,0. Apesar de breve melhora, empresários industriais da construção civil estão cautelosos para os próximos meses

CBIC DA CONSTRUÇÃO 58,5 47,0. Apesar de breve melhora, empresários industriais da construção civil estão cautelosos para os próximos meses DA CONSTRUÇÃO CBIC Palmas, Tocantins - Ano IV, Nº 13, Julho/Setembro de 2014 Apesar de breve melhora, empresários industriais da construção civil estão cautelosos para os próximos meses Seguindo trajetória

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL EXPECTATIVAS SÃO NEGATIVAS PARA O INÍCIO DE 2016

SONDAGEM INDUSTRIAL EXPECTATIVAS SÃO NEGATIVAS PARA O INÍCIO DE 2016 SONDAGEM INDUSTRIAL ANO 16 #12 DEZ 2015 EXPECTATIVAS SÃO NEGATIVAS PARA O INÍCIO DE 2016 No encerramento de 2015 os indicadores da sondagem industrial mostraram que a atividade encerrou o ano em queda

Leia mais

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 2006.

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 2006. S O N D A G E M I N D U S T R I A L / R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Outubro de 6. ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO RIO INDUSTRIAL DO RIO GRANDE

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 7 Número 3 março de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Condições financeiras pioram no primeiro trimestre A indústria da construção tem sido fortemente impactada pela atual

Leia mais

A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital

A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital A economia do Rio de Janeiro Estado e Capital William Figueiredo Divisão de Estudo Econômicos do Rio de Janeiro (DIERJ) Gerência de Estudos Econômicos (GEE) Rio de Janeiro, 27 de junho de 2017 Estado do

Leia mais

Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média Indústria São Paulo

Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média Indústria São Paulo Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média Indústria São Paulo Confiança do empresário da pequena indústria avança pelo sexto mês consecutivo. Setembro/2016 O Índice de Confiança dos Empresários

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS Indicadores dos Níveis de Atividade e Emprego mantém a tendência de queda na Indústria da Construção de Alagoas e do Nordeste no 3º Trimestre de 2016. 3º TRI/2016

Leia mais

SET/16 AGO/16. 52,9 43,9 48,4 Queda da produção. 47,1 46,0 47,4 Queda no número de empregados 67,0 66,0 71,2 Redução no uso da capacidade

SET/16 AGO/16. 52,9 43,9 48,4 Queda da produção. 47,1 46,0 47,4 Queda no número de empregados 67,0 66,0 71,2 Redução no uso da capacidade Indicador PRODUÇÃO NÚMERO DE EMPREGADOS UTILIZ. DA CAPACIDADE INSTALADA (UCI) - % UCI EFETIVA- USUAL EVOLUÇÃO DOS ESTOQUES ESTOQUE EFETIVO- PLANEJADO MÉDIA HIST. Setembro e 3º trimestre de 2016 Produção

Leia mais

Índices de evolução da produção em junho 2016 Índices de difusão ( 0 a 100 pontos)

Índices de evolução da produção em junho 2016 Índices de difusão ( 0 a 100 pontos) SONDAGEM INDUSTRIAL Palmas Tocantins Ano X Número 38 abril/junho de 2016 ATIVIDADE INDUSTRIAL NO TOCANTINS PERMANECE DESAQUECIDA Mesmo com melhoras nos índices de produção e de números de empregados, indústria

Leia mais

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS 1º TRIMESTRE DE 2008.

S O N D A G E M I N D U S T R I A L R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS 1º TRIMESTRE DE 2008. S O N D A G E M I N D U S T R I A L / R S FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 1º TRIMESTRE DE 8. Em qualquer relatório financeiro que possa influenciar a decisão de alocação de recursos,

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 6 Número 12 dezembro de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indústria da construção termina ano com queda intensa A indústria da construção encerrou com queda intensa e

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE ALAGOAS Indicadores dos Níveis de Atividade e Emprego mantém tendência de retração na Indústria da Construção de Alagoas e do Nordeste no 4º Trimestre de 2015 4º TRI/2015

Leia mais

Sondagem Industrial do RN: Indústrias Extrativas e de Transformação

Sondagem Industrial do RN: Indústrias Extrativas e de Transformação Atividade industrial potiguar volta a crescer em maio RESUMO E COMENTÁRIOS A Sondagem das indústrias Extrativas e de do Rio Grande do Norte, elaborada pela FIERN, mostra que, em maio, o nível de produção

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas continuam melhorando. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)*

SONDAGEM INDUSTRIAL. Expectativas continuam melhorando. Índices de expectativas Índices de difusão (0 a 100)* Indicadores CNI ISSN 1676-0212 Ano 19 Número 7 julho de SONDAGEM INDUSTRIAL Expectativas continuam melhorando O desempenho da indústria em julho pouco se alterou na comparação com os meses anteriores.

Leia mais

Evolução da Produção 56,5 55,6 52,7 52,4 51,6 49,3. fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12

Evolução da Produção 56,5 55,6 52,7 52,4 51,6 49,3. fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12 Apresentação A Sondagem Industrial CNI abrange os 26 Estados brasileiros e o Distrito Federal e tem por objetivo identificar a tendência passada e futura da indústria brasileira. A pesquisa é realizada

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

ÍNDICE SONDAGEM INDUSTRIAL EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE SONDAGEM INDUSTRIAL EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 03 MARÇO 2016 1 ÍNDICE SONDAGEM INDUSTRIAL... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04 1.2 SALDO ANUAL DE EMPREGO

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL. Estoques na indústria próximos do ajuste 47,1 50,6. ANÁLISE ECONÔMICA Retomada da atividade deverá ser lenta Pág.

SONDAGEM INDUSTRIAL. Estoques na indústria próximos do ajuste 47,1 50,6. ANÁLISE ECONÔMICA Retomada da atividade deverá ser lenta Pág. SONDAGEM INDUSTRIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria ISSN 1676-0212 Ano 15 Número 9 setembro de 2012 www.cni.org.br Estoques na indústria próximos do ajuste Em setembro, a indústria não

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL - MG EXPECTATIVAS APONTAM TENDÊNCIA DE MELHORA NA ATIVIDADE

SONDAGEM INDUSTRIAL - MG EXPECTATIVAS APONTAM TENDÊNCIA DE MELHORA NA ATIVIDADE ANO 17. #07. JUL 2016 SONDAGEM INDUSTRIAL - MG EXPECTATIVAS APONTAM TENDÊNCIA DE MELHORA NA ATIVIDADE No mês de julho os indicadores de atividade apresentaram recuo mais intenso do que no mês anterior,

Leia mais

SUBSÍDIOS PARA A AÇÃO SINDICAL COMPORTAMENTO DO EMPREGO METALÚRGICO MARÇO DE 2011

SUBSÍDIOS PARA A AÇÃO SINDICAL COMPORTAMENTO DO EMPREGO METALÚRGICO MARÇO DE 2011 SUBSÍDIOS PARA A AÇÃO SINDICAL COMPORTAMENTO DO EMPREGO METALÚRGICO MARÇO DE 2011 ANÁLISE DOS RESULTADOS De acordo com os dados do Ministério do Trabalho e Emprego, de janeiro a dezembro de 2012 foram

Leia mais

Dificuldade no acesso ao crédito é disseminada na construção

Dificuldade no acesso ao crédito é disseminada na construção SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 5 Número 6 Junho de 2014 www.cni.org.br ISSN 2317-7322 Destaques ANÁLISE ECONÔMICA Falta de crédito dificulta recuperação

Leia mais

ICEICON-MG. Sondagem da Indústria da Construção de Minas Gerais ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE MINAS GERAIS SONDAGEM

ICEICON-MG. Sondagem da Indústria da Construção de Minas Gerais ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE MINAS GERAIS SONDAGEM ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DE MINAS GERAIS Sondagem da Indústria da Construção de Minas Gerais 1 2 3 4 5 ICEICON - MG SONDAGEM SONDAGEM SONDAGEM SONDAGEM ATIVIDADE EXPECTATIVAS

Leia mais

Construção encerra o ano em ritmo fraco

Construção encerra o ano em ritmo fraco SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 4 Número 12 Dezembro de 2013 www.cni.org.br ISSN 2317-7322 Destaques ANÁLISE ECONÔMICA Dificuldade no acesso ao crédito

Leia mais

ICEI - ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO INDUSTRIAL METODOLOGIA. Versão 2.0

ICEI - ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO INDUSTRIAL METODOLOGIA. Versão 2.0 ICEI - ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO INDUSTRIAL METODOLOGIA Versão 2.0 Brasília - Março/2012 Versão 3.3 Brasília-DF Janeiro/2015 METODOLOGIA ICEI - ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO INDUSTRIAL Versão

Leia mais

ANO 17. #02. FEV 2016

ANO 17. #02. FEV 2016 ANO 17. #02. FEV 2016 SONDAGEM INDUSTRIAL - MG ATIVIDADE MOSTRA MELHORA EM RELAÇÃO A 2015 Em fevereiro os indicadores de atividade industrial mostraram melhora em relação ao mês anterior e alguns indicadores

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA JAN A JULHO -2013 1 O Mercado Brasileiro de Seguros e Previdência Privada encerrou o período em foco apresentando um Lucro Líquido não consolidado tecnicamente

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Sigla CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Ind Nº 9/215 Técnicos Resp Equipe CGPM

Leia mais

Construção intensifica insatisfação com a situação financeira

Construção intensifica insatisfação com a situação financeira SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 5 Número 3 Março de 2014 www.cni.org.br ISSN 2317-7322 Destaques ANÁLISE ECONÔMICA Piora na situação financeira é

Leia mais

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria Rede Setorial da Indústria Os desafios setoriais à competitividade da indústria brasileira Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria São Paulo, 10 de setembro de 2013 ROTEIRO

Leia mais

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017 1 Rio de Janeiro, 18/05/2017 Mercado de Trabalho Brasileiro estre de 2017 O B J P R I N C I P A L Produzir informações contínuas PNAD Contínua Produzir informações anuais E T I sobre a inserção da população

Leia mais

O SETOR DE PRÉ-FABRICADOS

O SETOR DE PRÉ-FABRICADOS O SETOR DE PRÉ-FABRICADOS Sumário BALANÇO DE 2016 SONDAGEM DE EXPECTATIVAS DA INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO PERSPECTIVAS 2 Como começamos 2016 BALANÇO 2016 Inflação de preços livres se manteve

Leia mais

O otimismo vem das exportações

O otimismo vem das exportações Abril/2016 O otimismo vem das exportações A Sondagem Industrial, pesquisa realizada junto a 178 indústrias catarinenses no mês de il, mostrou expectativa de continuidade da contração do mercado interno

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

IndústriABC. Ano I - Agosto/2016. Região do Grande ABC / SP X = 50 0 X < avaliação otimista - estoque acima do planejado - UCI acima do usual

IndústriABC. Ano I - Agosto/2016. Região do Grande ABC / SP X = 50 0 X < avaliação otimista - estoque acima do planejado - UCI acima do usual Segundo estimativa do próprio governo, a economia brasileira em 20 deverá apresentar outra retração, em torno de 3,1%. No primeiro trimestre deste ano, comparado a igual período do ano anterior, a retração

Leia mais

Racionamento de água. Abril/2017

Racionamento de água. Abril/2017 Racionamento de água Abril/2017 Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Levantar informações sobre temas importantes no contexto atual dos Pequenos Negócios. TEMA ANALISADO

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2004 RESULTADOS DE RIO BRANCO - ACRE

SONDAGEM INDUSTRIAL PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2004 RESULTADOS DE RIO BRANCO - ACRE O QUE É A SONDAGEM INDUSTRIAL A Sondagem é uma pesquisa qualitativa realizada trimestralmente pela CNI e pelas Federações das s de 19 estados do país (AC, AL, AM, BA, CE, ES, GO, MG, MS, MT, PA, PB, PE,

Leia mais

SONDAGEM DA CONSTRUÇÃO CIVIL

SONDAGEM DA CONSTRUÇÃO CIVIL SONDAGEM DA CONSTRUÇÃO CIVIL Informativo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Ano 2 Número 3 março de 2011 www.cni.org.br Destaques ANÁLISE ECONÔMICA Construção civil: um novo cenário à frente Pág.

Leia mais

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro PEIC Síntese dos Resultados Síntese dos Resultados Total de Endividados Dívidas ou Contas em Atrasos Não Terão Condições de Pagar mar/10 63,0% 27,3% 8,7% fev/11 65,3%

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL CONTINUA EM QUEDA A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

SONDAGEM ESPECIAL RIO GRANDE DO SUL COPA DO MUNDO

SONDAGEM ESPECIAL RIO GRANDE DO SUL COPA DO MUNDO SONDAGEM ESPECIAL COPA DO MUNDO 72,7% dos empresários da construção civil do RS esperam impactos positivos com a realização da copa do mundo 39% acredita que esses impactos se materializem entre 2012-14

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Junho de 2016

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Junho de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Junho de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Junho de 2016 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

Sondagem Industrial do Estado de São Paulo

Sondagem Industrial do Estado de São Paulo Sondagem Industrial do Estado de São Paulo Produção atinge pior resultado da série histórica no mês de dezembro Janeiro/2014 Indicador nov/14 dez/14 O que representa Produção 42.9 30.5 Número de Empregados

Leia mais

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 O papel da construção no desenvolvimento sustentado Há cinco anos, o setor da construção iniciou um ciclo virtuoso de crescimento: Esse ciclo foi pavimentado

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas do Pa CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indicador Nº 2/215 Técnicos Responsáv

Leia mais

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Crescimento chinês da construção Taxa de crescimento entre 2007 a 2012 90% 82,61% 83,30% 80% 76,70% 70% 68,07% 60% 50% 40% 41,8% 30% 20% 10% 9,95%

Leia mais

1º semestre de 2015 Curitiba, 05 de agosto de 2015

1º semestre de 2015 Curitiba, 05 de agosto de 2015 1º semestre de 2015 Curitiba, 05 de agosto de 2015 PIB em trajetória de queda; Produção em retração; Crescimento do desemprego; Aumento dos juros; Inflação em crescimento; Retração dos investimentos; Queda

Leia mais

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011 BAHIA Proteção Previdenciária ria - Perfil dos socialmente desprotegidos segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2009 - BRASÍLIA, MAIO DE 2011 1 1. Indicadores de Cobertura Social Cobertura

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas d CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indica Nº 1/215 Técnicos Respon Equipe

Leia mais

Construção civil: balanço e perspectivas 2/12/2013

Construção civil: balanço e perspectivas 2/12/2013 Construção civil: balanço e perspectivas 2/12/2013 Balanço 2013 As expectativas eram modestas Lançamentos e vendas no mercado imobiliário voltam a crescer; Investimentos em infraestrutura crescem mais

Leia mais

METOLOGIA. 1. Histórico

METOLOGIA. 1. Histórico METOLOGIA O Índice de Confiança do Empresário Industrial do Rio Grande do Sul (ICEI/RS) é um indicador antecedente utilizado para identificar mudanças na tendência da produção industrial gaúcha. O ICEI

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

Nesse estudo destaco os ramos abaixo, que representam 70% das vendas totais e 74% da margem gerada pelo mercado.

Nesse estudo destaco os ramos abaixo, que representam 70% das vendas totais e 74% da margem gerada pelo mercado. INTRODUÇÃO: Como estamos observando em diversas publicações as opiniões sobre as tendências do Mercado de Seguros para 2016 e 2017 são variadas e com crescimentos segundo o ritmo inflacionário ou um pouco

Leia mais

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 s Educacionais As 5 s do Todos Pela Educação Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 Construção das metas Pesquisa do meio copo cheio : consensos para avançar Documento de mobilização inicial Entrevistas e

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015

SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015 SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015 Perspectivas continuam em baixa A Sondagem industrial, realizada junto a 169 indústrias catarinenses no mês de agosto, mostrou que as expectativas da indústria

Leia mais

Panorama & Tendência do Mercado de Revestimentos Cerâmicos Abril/2015 e Projeção 2015* Exportações e Importações ALICE Maio/2015 (Sumário)

Panorama & Tendência do Mercado de Revestimentos Cerâmicos Abril/2015 e Projeção 2015* Exportações e Importações ALICE Maio/2015 (Sumário) JUNHO 2015 1 Panorama & Tendência do Mercado de Revestimentos Cerâmicos Abril/2015 e Projeção 2015* Exportações e Importações ALICE Maio/2015 (Sumário) BRASIL JUNHO 2015 2 Índice Indicadores da Construção

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Abril de 2016

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Abril de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2016 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Março de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

Anuário Estatístico do Turismo de Bonito

Anuário Estatístico do Turismo de Bonito Anuário Estatístico do Turismo de Bonito Ano Base - 2016 Realização: Apoio: ANUÁRIO ESTATÍSTICO DO TURISMO DE BONITO ANO BASE 2016 O Anuário Estatístico do Turismo é a compilação dos dados coletados pelo

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

Pioram as condições de financiamento para capital de giro

Pioram as condições de financiamento para capital de giro Especial Financiamento para capital de giro - 1º trimestre de 2016 Pioram as condições de financiamento para capital de giro A relação entre a evolução da dívida e o lucro operacional aumentou para 39,5%

Leia mais

Indicadores 3 e 4 do contrato de gestão Relatório de setembro de 2014

Indicadores 3 e 4 do contrato de gestão Relatório de setembro de 2014 Indicadores 3 e 4 do contrato de gestão Relatório de setembro de 2014 André de Oliveira Vieira Outubro de 2014 Indicadores 3 e 4 do contrato de gestão Setembro de 2014 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Metodologia

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Novembro de 2015

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Novembro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Novembro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Novembro de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO NACIONAL DO EMPREGO NO SEGMENTO DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA

MOVIMENTAÇÃO NACIONAL DO EMPREGO NO SEGMENTO DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA MOVIMENTAÇÃO NACIONAL DO EMPREGO NO SEGMENTO DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA São Paulo 211 Conteúdo INTRODUÇÃO... 3 1. MOVIMENTAÇÃO NACIONAL DO EMPREGO NO SEGMENTO DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA

Leia mais

Maior desaceleração e alerta para inadimplência

Maior desaceleração e alerta para inadimplência jan/11 jul/11 jan/11 jul/11 Maior desaceleração e alerta para inadimplência O crescimento do crédito total do SFN em 12 meses desacelerou 0,7 p.p. em abril, fechando em 10,, totalizando R$ 3,1 trilhões,

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAMINHÕES JANEIRO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAMINHÕES JANEIRO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAMINHÕES JANEIRO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL RIO GRANDE DO SUL

SONDAGEM INDUSTRIAL RIO GRANDE DO SUL SONDAGEM INDUSTRIAL RIO GRANDE DO SUL Setembro de 2011 www.fiergs.org.br Crescimento não foi suficiente para eliminar estoques Melhorou ligeiramente a situação da indústria gaúcha em agosto, mês em que

Leia mais

Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016

Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016 JANEIRO/2016 Indústria espera que as exportações cresçam no primeiro semestre de 2016 A Sondagem Industrial, pesquisa realizada junto a 176 indústrias catarinenses no mês de janeiro, mostrou que o nível

Leia mais

SONDAGEM ESPECIAL INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM ESPECIAL INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO SONDAGEM ESPECIAL INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Ano 3 Número 2 ISSN 2317-7330 novembro de 2013 www.cni.org.br FALTA DE TRABALHADOR QUALIFICADO NA INDÚSTRIA da construção Falta de trabalhador qualificado dificulta

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO 2017:

CENÁRIO ECONÔMICO 2017: CENÁRIO ECONÔMICO 2017: Lenta recuperação após um longo período de recessão Dezembro 2016 AVALIAÇÃO CORRENTE DA ATIVIDADE ECONÔMICA A RECUPERAÇÃO DA CONFIANÇA DO EMPRESARIADO E DO CONSUMIDOR MOSTRAM ACOMODAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO UF / Ação de Governo Valor a ser Fiscalizado AC R$ 99.891.435,79 Apoio à Alimentação Escolar na Educação Básica (PNAE) R$

Leia mais

SONDAGEM DO SETOR SERVIÇOS. Agosto, 2015

SONDAGEM DO SETOR SERVIÇOS. Agosto, 2015 SONDAGEM DO SETOR SERVIÇOS Agosto, 2015 RESULTADOS DA PESQUISA Empresas informantes: 2.102 Pessoal Ocupado: 621 mil Período de coleta: 05 a 26/08/2015 Obs.: Todos os dados desta apresentação são ajustados

Leia mais

Indicadores 5 e 6 do contrato de gestão Relatório de Abril de 2010

Indicadores 5 e 6 do contrato de gestão Relatório de Abril de 2010 Indicadores 5 e 6 do contrato de gestão Relatório de Abril de 2010 Leonardo Ferreira Carneiro Junho de 2010 Indicadores 5 e 6 do contrato de gestão Abril de 2010 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Metodologia

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NOVEMBRO DE 2016

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RESIDENCIAL

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RESIDENCIAL MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RESIDENCIAL JAN A MAIO -2013 1 O segmento de Residencial encerrou o período com um volume de produção de R$ 804,8 milhões contra R$ 652,4 milhões de 2012, um crescimento nominal

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

Figura 1: Sondagem industrial Brasil

Figura 1: Sondagem industrial Brasil O boletim do mês de novembro mostra a evolução do volume de produção, a utilização da capacidade instalada (UCI) e a evolução do número de empregados na indústria. Além disso, há uma análise sobre o índice

Leia mais

CIDE Combustíveis e a Federação

CIDE Combustíveis e a Federação CIDE Combustíveis e a Federação O objetivo desta análise é investigar as possíveis causas da queda de arrecadação da CIDE no primeiro trimestre de 2009, na comparação com o primeiro trimestre de 2008.

Leia mais

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Estrutura e Distribuição Geográfica Estrutura Estatutária A GEAP GEAP é administrada por por um um Conselho Deliberativo responsável pela pela definição da da

Leia mais

Quantidade de pedidos registrados por mês

Quantidade de pedidos registrados por mês Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência: MinC - Ministério

Leia mais

AUTOMÓVEIS JAN A DEZ MERCADO GLOBAL:

AUTOMÓVEIS JAN A DEZ MERCADO GLOBAL: AUTOMÓVEIS JAN A DEZ 2015 1- MERCADO GLOBAL: Como sabemos a modalidade de Automóveis é o carro-chefe do segmento de seguros. Com o agravamento da situação econômica do País (inflação, desemprego, redução

Leia mais

SEGUROS DE CRÉDITO DADOS SUSEP JAN A AGOSTO

SEGUROS DE CRÉDITO DADOS SUSEP JAN A AGOSTO SEGUROS DE CRÉDITO DADOS SUSEP JAN A AGOSTO - 2012 1 INTRODUÇÃO: Esses números foram extraídos do sistema de informações da SUSEP SES o qual é formado através dos FIPES que as seguradoras enviam a SUSEP,

Leia mais

Pesquisa qualitativa. Periodicidade trimestral

Pesquisa qualitativa. Periodicidade trimestral Pesquisa qualitativa Periodicidade trimestral Realizada pela e por 19 Federações das Indústrias AC, AL, AM, BA, CE, ES, GO, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PR, RJ, RN, RS, SC e SP Recentemente foram incorporados

Leia mais

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Avanços e Pontos para Reflexão Renato da Fonseca Secretário-Executivo do Conselho da Micro e Pequena Empresa da Confederação Nacional da Indústria Pontos para reflexão Por que devemos criar um regime especial

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE CAPITALIZAÇÃO OS NÚMEROS AINDA SÃO FAVORÁVEIS DADOS DE SUSEP -SES

MERCADO BRASILEIRO DE CAPITALIZAÇÃO OS NÚMEROS AINDA SÃO FAVORÁVEIS DADOS DE SUSEP -SES MERCADO BRASILEIRO DE CAPITALIZAÇÃO OS NÚMEROS AINDA SÃO FAVORÁVEIS DADOS DE 2007 2015 SUSEP -SES 1 INTRODUÇÃO: Como estamos acompanhando desde 2014 a situação econômica do País vem se deteriorando ao

Leia mais