SENSOR DE MONITORIZAÇÃO DE ATUAÇÃO DA VÁLVULA DE ESCAPE ATMOSFÉRICO (VEA)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SENSOR DE MONITORIZAÇÃO DE ATUAÇÃO DA VÁLVULA DE ESCAPE ATMOSFÉRICO (VEA)"

Transcrição

1 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA (VEA) ET de novembro de 2013

2 Página 2 de 10 ÍNDICE Registo das revisões Objetivo Âmbito Referências Definições / Siglas Requisitos Generalidades Requisitos construtivos Requisitos funcionais Sinalização de estado Transmissão de dados Alimentação Ligações Dimensões Ensaios Requisitos de Segurança Acreditação inicial de fornecedores e aprovação de produtos Fornecimento de documentação Critérios de aceitação antes da entrega Modificação de um modelo aprovado Marcação Transporte e embalagem... 10

3 Página 3 de 10 Registo das revisões Nº da revisão Data Motivo 0 Redação inicial.

4 Página 4 de Objetivo A presente Especificação Técnica de Material tem como objetivo, definir as principais características de construção e funcionamento de Sensores de Monitorização de Atuação da Válvula de Escape Atmosférico (VEA), bem como os requisitos e condições técnicas a respeitar com vista à aprovação do modelo, para poder ser fornecido à EDP Gás. 2. Âmbito Esta Especificação Técnica aplica-se aos Sensores de Monitorização de Atuação da Válvula de Escape Atmosférico (VEA), aplicados a jusante da VEA, na linha de escape dos PRM de rede. Estes dispositivos emitem um sinal para a UTR, sempre que a VEA é atuada por excesso de pressão. 3. Referências Referências externas: Diretiva 94/9/CE Diretiva europeia relativa a equipamentos em atmosferas explosivas, ATEX Decreto-Lei n.º 236/2003, de 30 de Setembro Decreto relativo às prescrições mínimas de protecção e segurança dos trabalhadores expostos a riscos derivados de atmosferas explosivas Diretiva 2004/108/CE Diretiva europeia relativa à compatibilidade eletromagnética de equipamentos, EMC NP EN Graus de protecção assegurados pelos invólucros (Código IP) EN Electrical apparatus for explosive gas atmospheres Referências internas: ET 206 Postos de Regulação de 2ª e 3ª classes ET Unidade de transmissão de dados de contagem

5 Página 5 de Definições / Siglas ATEX (Atmosferas Potencialmente Explosivas) Sigla utilizada para designar atmosferas potencialmente explosivas, de acordo com a Directiva europeia 94/9/CE, transposta para o Direito Português pelo Decreto-Lei 236/2003. NAMUR (Normen Arbeitsgemeinschaft Für Mess- Und Regelungstechnik) Sensor indutivo, fabricado de acordo com as normas NAMUR. PRM (Posto de redução de pressão e medida) Equipamentos que se instalam num ponto de rede submetido a uma pressão de serviço variável, com o objectivo de medir e assegurar a passagem de gás param jusante, em condições de pressão predeterminadas. Reed Contacto elétrico que é atuado por um campo magnético UTR (Unidade de Transmissão Remota) Equipamento do sistema de transmissão de dados que faz interface entre os equipamentos de campo e o SCADA (Supervisory Control anda Data Acquisition). VEA (Válvula de escape atmosférico) Válvula que atua no caso da pressão a montante da mesmo ultrapassar um valor pré-definido, libertando gás para a atmosfera.

6 Página 6 de Requisitos 5.1. Generalidades Serão aceites diferentes soluções tecnológicas que detectem a passagem de gás pela tubagem de escape, tais como: Sensores acústicos; Elementos deslocados pelo fluxo de gás no interior da tubagem; Sensores de pressão; Em todos os casos é fundamental garantir o cumprimento de todos os requisitos referidos neste documento, excepto o ponto Requisitos construtivos O equipamento dever ser adequado para o contacto com gás natural. O invólucro do sensor deverá protegê-lo das condições atmosféricas quando instalado no exterior. O material deverá ser resistente a radiação UV, corrosão e erosão. O equipamento deve ser projectado para resistir a uma temperatura ambiente mínima de -20 C e máxima de +60 C. O índice de proteção deve ser no mínimo IP65, segundo a norma EN Requisitos funcionais Sinalização de estado O sensor deverá ser fiável, para evitar alarmes falsos, e apresentar sinalização que evidencie o seu estado, ou seja, no caso de atuação devido ao disparo da VEA, deve ficar visível, no local, que o equipamento foi atuado. Esta sinalização poderá ser luminosa (por exemplo um LED) ou mecânica (por deslocação de algum componente) Transmissão de dados O sinal de entrada poderá ser gerado por atuação magnética de um contacto Reed ou NAMUR. O equipamento deverá ser fornecido com um cabo de comprimento mínimo de 1 m.

7 Página 7 de Alimentação Se necessário, o dispositivo será alimentado por uma fonte externa (UTR) e deve operar entre 17 e 30 V, CC. Caso a tensão de alimentação seja diferente do valor indicado, o fornecedor deverá solicitar à EDP Gás Distribuição um parecer técnico à solução proposta Ligações Caso a solução tecnológica proposta, passe pela aplicação de um acessório no interior da tubagem (por exemplo), as ligações de entrada e saída do sensor devem ser do tipo: Rosca gás (BSPP), fêmea, de uma polegada (G 1 ). As ligações podem ser do tipo esquadria (nº1 na figura 1) ou em linha (nº2 na figura 1). Figura 1: Possíveis ligações à tubagem de escape Nestes casos (soluções invasivas), a perda de carga introduzida no tubo não deve por em causa o correto funcionamento da VEA. O fornecedor deve provar, mediante cálculos ou resultados experimentais qual a perda de carga que o seu equipamento introduz no sistema.

8 Página 8 de Dimensões As dimensões máximas (incluindo as ligações roscadas) não devem ultrapassar: a = 200 mm b = 200 mm Estes limites são válidos para uma configuração em esquadria ou em linha. 6. Ensaios Os requisitos, bem como as condições de funcionamento referidos nos pontos anteriores são garantidos pelo cumprimento de ensaios. Cabe ao fornecedor do equipamento prestar provas do cumprimento dos requisitos mencionados nesta especificação técnica. Lista de principais ensaios a realizar: Ensaio que comprove o cumprimento dos requisitos funcionais Ensaios que comprove o índice de protecção mínimo (IP65) Ensaio de compatibilidade electromagnética (EMC) O fornecedor deve referir as condições a que cada ensaio foi realizado e quais as normas em que se baseou. Se o fornecedor efetuar mais ensaios que os referidos anteriormente, deve apresentar os resultados e as normas que os sustentam.

9 Página 9 de Requisitos de Segurança O equipamento tem de ser aprovado segundo a diretiva 94/9/CE e estar de acordo com o certificado de verificação ATEX da CE, devendo estar apto para operar em atmosferas potencialmente explosivas com classificação de Zona 1 de acordo com a norma EN A respetiva marcação Ex deve constar no aparelho em local que permita uma leitura fácil. 9. Acreditação inicial de fornecedores e aprovação de produtos O Sistema de Garantia da Qualidade do fabricante deve estar em conformidade com a norma EN ISO Os sensores serão aprovados pela EDP Gás depois de concluídas as seguintes etapas: Fornecimento de documentação Ensaio (modelos novos) 9.1. Fornecimento de documentação O fornecedor deverá entregar a seguinte documentação, em formato digital: Cópia do certificado de verificação ATEX da CE. Documentação técnica do equipamento: o Descrição, características e seus componentes o Manual de operação e manutenção do equipamento o Relação e características dos materiais utilizados o Desenho de pormenor o Desenhos detalhados da chapa de características o Declaração que indique que o modelo foi projetado e construído de acordo com a regulamentação e normas vigentes, citando as mesmas. A declaração deverá ainda afirmar que os equipamentos são fabricados de acordo com os padrões e requisitos oficialmente aprovados nesta especificação técnica.

10 Página 10 de Critérios de aceitação antes da entrega O número de protótipos a ensaiar será indicado pela EDP Gás no momento da candidatura da aprovação do modelo. Ensaios Requisitos funcionais Resistência à intempérie Compatibilidade electromagnética Controlo dimensional Percentagem de equipamentos defeituosos Zero erros Zero erros Zero erros Zero erros Inspeção visual 1,0 % Tabela Modificação de um modelo aprovado O fornecedor pode solicitar, por escrito, uma modificação a um modelo previamente aprovado. Para tal deve anexar ao pedido a documentação referente às modificações propostas. Em função das modificações a EDP Gás pode exigir novos ensaios para aprovação. Caso seja detetada alguma não conformidade, o fornecedor deve implementar as ações corretivas impostas pela EDP Gás. 10. Marcação Cada sensor deve ser marcado com as seguintes indicações: a) Aposição da marcação CE; b) Logótipo e/ou nome do fabricante; c) Número de série do instrumento e ano de fabrico; d) Classificação de área de risco do dispositivo; e) Gama de temperatura ambiente permitida; f) Código IP; g) Marcação Ex. 11. Transporte e embalagem O acondicionamento deve ser preparado de forma a minimizar estragos durante o transporte e devem ser tomadas medidas para assegurar o transporte numa posição estável.

PLACA DE SUPORTE: PTZ / AMR

PLACA DE SUPORTE: PTZ / AMR ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 442 11 de maio de 2012 Página 2 de 8 ÍNDICE Registo das revisões... 3 1. Objectivo... 4 2. Âmbito... 4 3. Referências... 4 4. Definições / Siglas... 4 5. Características de fabrico...

Leia mais

REDUTORES DE 3ª CLASSE

REDUTORES DE 3ª CLASSE ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 207 8 de junho de 2015 Página 2 de 22 ÍNDICE Registo das revisões... 3 Preâmbulo... 4 1. Referências... 4 1.1. Referências internas... 4 1.2. Referências externas... 4 2. Definições/Siglas...

Leia mais

CONTADORES DE GÁS DE ÊMBOLOS ROTATIVOS

CONTADORES DE GÁS DE ÊMBOLOS ROTATIVOS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CONTADORES DE GÁS DE ÊMBOLOS ROTATIVOS ET 432 19 de outubro de 2015 CONTADORES DE GÁS DE ÊMBOLOS ROTATIVOS 2015-10-19 Página 2 de 21 ÍNDICE Registo das revisões... 4 1. Objetivo...

Leia mais

UNIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS DE CONTAGEM

UNIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS DE CONTAGEM ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 441 27 de abril de 2012 Página 2 de 13 ÍNDICE Registo das revisões... 4 1. Objectivo... 5 2. Âmbito... 5 3. Referências... 5 3.1. Externas... 5 3.2. Internas... 5 4. Definições

Leia mais

Balança de cilindro de gás Modelo GCS-1

Balança de cilindro de gás Modelo GCS-1 Medição eletrônica de pressão Balança de cilindro de gás Modelo GCS-1 WIKA folha de dados PE 87.19 Aplicações Medição de nível de gases em gabinetes de gás e sistemas de distribuição de gás Medição de

Leia mais

Instruções para montagem e instalação. Sensor de Inclinação EC2082

Instruções para montagem e instalação. Sensor de Inclinação EC2082 Instruções para montagem e instalação R Sensor de Inclinação EC2082 Instruções de segurança Esta descrição faz parte dos sensores. Contém textos e gráficos referentes à manipulação adequada do sensor.

Leia mais

agrupados Nº DET 1

agrupados Nº DET 1 CAIXA COM TAMPA VISTA SUPERIOR 22 100 27 53 FURO PARA LACRE Ø2 20 VISTA LATERAL DIREITA ROSCA W 1/4" PARA PARAFUSO DE SEGURANÇA 11 DET 1 VISTA INFERIOR DET 1 Código 6790320 Nº Data Revisões Aprov.: Vanderlei

Leia mais

Manual. MOVITRAC B Desconexão segura Aplicações. Edição 06/ / PT

Manual. MOVITRAC B Desconexão segura Aplicações. Edição 06/ / PT Moto-redutores \ Accionamentos Electrónicos \ Drive Automation \ Serviços Desconexão segura Aplicações Edição 06/007 6865 / PT Manual SEW-EURODRIVE Driving the world Índice Notas importantes... Desconexão

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Nº ATA Nº DATAA DATA DA VIGÊNCIA 00-30/07/2012 30/07/2012 APROVADO POR Edson Hideki Takauti SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

INSCRIÇÕES NA PORTA DA CAIXA DE ABRIGO A EQUIPAMENTOS DE GÁS NOS EDIFÍCIOS

INSCRIÇÕES NA PORTA DA CAIXA DE ABRIGO A EQUIPAMENTOS DE GÁS NOS EDIFÍCIOS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 437 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 437 30 de Novembro de 2009 Página 2 de 6 ÍNDICE Registo das revisões... 3 1. Objectivo... 4 2. Âmbito... 4 3. Referências... 4 4. Inscrições na porta...

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 071

Norma Técnica Interna SABESP NTS 071 Norma Técnica Interna SABESP NTS 071 ANALISADOR DE CLORO RESIDUAL Especificação São Paulo Maio - 2000 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 OBJETIVO...1 2 NORMAS COMPLEMENTARES...1 3 CONDIÇÕES GERAIS...1

Leia mais

Sem data Sheet online MKAS SISTEMAS DE ANÁLISE ESPECÍFICOS DO CLIENTE

Sem data Sheet online MKAS SISTEMAS DE ANÁLISE ESPECÍFICOS DO CLIENTE Sem data Sheet online MKAS A B C D E F H I J K L M N O P Q R S T Informações do pedido Tipo MKAS Nº de artigo A pedido As especificações de dispositivo e os dados de desempenho exatos do produto podem

Leia mais

Instruções de segurança POINTRAC PT31.TX*G****(*)*

Instruções de segurança POINTRAC PT31.TX*G****(*)* Instruções de segurança NCC 11.0389X Ex d [ia Ma] I Mb 0044 Document ID: 43781 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 3 4 Condições de utilização... 5 5 Proteção contra danos causados

Leia mais

Projetor Ex de AZW45. (sem alojamento p/ reator e auxiliares)

Projetor Ex de AZW45. (sem alojamento p/ reator e auxiliares) Projetor Ex de (sem alojamento p/ reator e auxiliares) AZW45 Tomadas/Plugs Painéis A prova de explosão, segurança aumentada e jatos potentes d água Características Construtivas Projetor industrial. Corpo,

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS COMENTADAS SOBRE NR 13

PERGUNTAS E RESPOSTAS COMENTADAS SOBRE NR 13 PERGUNTAS E RESPOSTAS COMENTADAS SOBRE NR 13 O que são vasos e caldeiras para fins de aplicação da NR 13? Caldeiras a vapor são equipamentos destinados a produzir e acumular vapor sob pressão superior

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Luminária SafeSite LED High Bay ATEX / IECEx para áreas classificadas Informações Importantes: Estas instruções contêm informações sobre segurança, leia e siga as mesmas atentamente. A Dialight não assumirá

Leia mais

Elemento de medição tipo termopar Modelo TC10-A

Elemento de medição tipo termopar Modelo TC10-A Medição elétrica de temperatura Elemento de medição tipo termopar Modelo TC1-A WIKA folha de dados TE 65.1 outras aprovações veja página 2 Aplicações Elemento de medição tipo refil para troca Para todas

Leia mais

Dados técnicos. Dados gerais. Tipo de saída Intervalo de comutação s n 4 mm

Dados técnicos. Dados gerais. Tipo de saída Intervalo de comutação s n 4 mm Designação para encomenda Características Distância de conexão elevada mm nivelado Homologação ATEX para zona 2 e zona 22 Acessório BF 2 EXG-2 Dados técnicos Dados gerais Função de comutação Normalmente

Leia mais

Dados técnicos. Dados gerais. Tipo de saída Intervalo de comutação s n 2 mm. Superfície frotal

Dados técnicos. Dados gerais. Tipo de saída Intervalo de comutação s n 2 mm. Superfície frotal Designação para encomenda Características Distância de conexão elevada 2 mm nivelado Homologação ATEX para zona 2 e zona 22 Acessório BF 8 EXG-08 Dados técnicos Dados gerais Função de comutação Normalmente

Leia mais

Caixa de Junção em alumínio Ex e / Ex ia

Caixa de Junção em alumínio Ex e / Ex ia Tomadas/Plugs Painéis Caixa de Junção em alumínio Ex e / Ex ia Segurança aumentada, tempo e jatos potentes d água Características Construtivas Caixa de junção com régua de bornes, montada em invólucro

Leia mais

Resistencia mecanica e estabilidade Segurança contra incêndio Higiene, Saude e Ambiente Segurança e acessibilidade na utilização Protecção conta o

Resistencia mecanica e estabilidade Segurança contra incêndio Higiene, Saude e Ambiente Segurança e acessibilidade na utilização Protecção conta o 1 2 Resistencia mecanica e estabilidade Segurança contra incêndio Higiene, Saude e Ambiente Segurança e acessibilidade na utilização Protecção conta o ruido Econonomia de energia e isolamento termico 3

Leia mais

Instruções de segurança POINTRAC PT31.TX*D****(*)* NCC Ex d [ia Ma] I Mb

Instruções de segurança POINTRAC PT31.TX*D****(*)* NCC Ex d [ia Ma] I Mb Instruções de segurança POINTRAC PT31.TX*D****(*)* NCC 11.0389 Ex d [ia Ma] I Mb 0044 43791 Índice 1 Validade................................................. 3 2 Geral...................................................

Leia mais

APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉTRICA E ACESSÓRIOS

APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉTRICA E ACESSÓRIOS APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉTRICA E ACESSÓRIOS Balastros indutivos para lâmpadas de descarga Características e ensaios Elaboração: DTI Homologação: conforme despacho do CA de 2011-11-17 Edição: 3ª. Substitui

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem 6302 2460 03/2001 PT Para os técnicos especializados Instruções de montagem Dispositivo de controlo do retorno DN 25 Solar-Temperaturdifferenzregler Relais Netz Tmax Leia cuidadosamente antes da montagem

Leia mais

Instruções de segurança Proline Promag 200

Instruções de segurança Proline Promag 200 XA01309D/06/PT/01.14 71253659 Products Solutions Services Instruções de segurança Proline Promag 200 INMETRO: Ex d[ia] IIC T6 T1 Segurança INMETRO DEKRA OCP 0089 Documento: XA01309D Instruções de segurança

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO EMD -.001 1/8 Fotos meramente ilustrativas, para aquisição EMD -.001 2/8 NTD CÓDIGO CEB-D DESCRIÇÃO 4.17 E 4.12 1 OBJETIVO 12095161 121162 Detetor de tensão por contato para baixa tensão BT para utilização

Leia mais

Caixa concentradora de disjuntores

Caixa concentradora de disjuntores FIGURA 1 - CAIXA COM TAMPA 532 15 4 2,5 162 120 42 DETALHE 1 VISTA SUPERIOR DETALHE 2 49 ALINHAMENTO ENTRE A JANELA PARA DISJUNTOR E O TRILHO PARA DISJUNTOR TAMPA DA JANELA PARA DISJUNTOR JANELA VENEZIANA

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SISTEMA DE DETECÇÃO VEICULAR OVERHEAD

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SISTEMA DE DETECÇÃO VEICULAR OVERHEAD ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SISTEMA DE DETECÇÃO VEICULAR OVERHEAD SUMÁRIO 1. SISTEMA DE DETECÇÃO OVERHEAD... 2 2. PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO FUNCIONAL DO SISTEMA DE DETECÇÃO OVERHEAD PARA O SISTEMA SCOOT...

Leia mais

1. FINALIDADE. Estabelecer os requisitos a serem atendidos para o fornecimento de medidor eletrônico de energia elétrica. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO

1. FINALIDADE. Estabelecer os requisitos a serem atendidos para o fornecimento de medidor eletrônico de energia elétrica. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE SERVIÇOS E CONSUMIDORES SUBSISTEMA MEDIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-321.0015 MEDIDOR ELETRÔNICO DE ENERGIA ELÉTRICA COM SAÍDA RS485 1/8 1. FINALIDADE Estabelecer os requisitos a

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 130

Norma Técnica Interna SABESP NTS 130 Norma Técnica Interna SABESP NTS 130 DETECTOR DE GÁS CLORO Especificação São Paulo Maio - 2000 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 OBJETIVO...1 2 NORMAS COMPLEMENTARES...1 3 CONDIÇÕES GERAIS...1

Leia mais

APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉTRICA E ACESSÓRIOS

APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉTRICA E ACESSÓRIOS APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉTRICA E ACESSÓRIOS Balastros eletrónicos com aplicação na iluminação pública para lâmpadas de descarga de sódio de alta pressão e iodetos metálicos Características e ensaios

Leia mais

BLOCOS DE TOMADAS.

BLOCOS DE TOMADAS. BLOCOS DE TOMADAS ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Invólucros de chão para instalações salientes

Leia mais

MATERIAIS PARA REDES APARELHAGEM AT E MT

MATERIAIS PARA REDES APARELHAGEM AT E MT MATERIAIS PARA REDES APARELHAGEM AT E MT Disjuntores AT/MT Características complementares Elaboração: DNT Homologação: conforme despacho do CA de 2007-02-13 Edição: 2ª. Substitui a edição de DEZ 1987 Emissão:

Leia mais

Termômetro bimetálico Versão de alta qualidade para processos conforme EN Modelo 55

Termômetro bimetálico Versão de alta qualidade para processos conforme EN Modelo 55 Medição mecânica de temperatura Termômetro bimetálico Versão de alta qualidade para s conforme EN 13190 Modelo 55 WIKA folha de dados TM 55.01 outras aprovações veja página 7 Aplicações Instrumentação

Leia mais

FONTES DE ILUMINAÇÃO ELÉTRICA

FONTES DE ILUMINAÇÃO ELÉTRICA FONTES DE ILUMINAÇÃO ELÉTRICA Lâmpadas de vapor de sódio de alta pressão Características e ensaios Elaboração: DTI Homologação: conforme despacho do CA de 2017 01 02 Edição: 5ª. Substitui a edição de JUN

Leia mais

CONDUTORES ISOLADOS E SEUS ACESSÓRIOS PARA REDES

CONDUTORES ISOLADOS E SEUS ACESSÓRIOS PARA REDES CONDUTORES ISOLADOS E SEUS ACESSÓRIOS PARA REDES Conetores de derivação do tipo compacto, de perfuração do isolante, para redes subterrâneas de baixa tensão Características e ensaios Elaboração: DTI Homologação:

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 07 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 07 Complementar do Regime Jurídico de SCIE NOTA TÉCNICA nº 07 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Definir quais os tipos e especificações técnicas dos modelos de hidrantes exteriores, de modo a cumprirem com a Regulamentação Nacional

Leia mais

Transmissor de pressão Para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1

Transmissor de pressão Para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1 Medição eletrônica de pressão Transmissor de pressão Para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1 WIKA folha de dados PE 81.45 outras aprovações veja página 5 Aplicações Compactadores Condensadores

Leia mais

Sem data Sheet online SIDOR E SIDOR ANALISADORES DE GÁS EXTRATIVOS

Sem data Sheet online SIDOR E SIDOR ANALISADORES DE GÁS EXTRATIVOS Sem data Sheet online SIDOR E 1217522 SIDOR A B C D E F 15267 14181 certified certified Dados técnicos em detalhe Dados técnicos Descrição Informações do pedido Tipo Outras versões do aparelho e acessórios

Leia mais

CONVERSORES DE VOLUME: TIPO PTZ

CONVERSORES DE VOLUME: TIPO PTZ ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 440 5 de maio de 2015 Página 2 de 17 ÍNDICE Registo das revisões... 4 1. Objectivo... 5 2. Âmbito... 5 3. Referências... 5 4. Definições / Siglas... 6 5. Cumprimento normativo...

Leia mais

Quadros Eléctricos de Entrada

Quadros Eléctricos de Entrada Quadros Eléctricos de Entrada Quadros Eléctricos de Entrada Entrada de uma instalação Eléctrica Quadro de Entrada Definição, implantação e localização Condições de escolha do Equipamento Em função do aparelho

Leia mais

Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e arcondicionado. Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado

Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e arcondicionado. Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado Medição eletrônica de pressão Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e arcondicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado WIKA folha de dados PE 81.45 outras

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. COMPRESSOR DE AR TIPO PALETAS 40 Cv

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. COMPRESSOR DE AR TIPO PALETAS 40 Cv ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA COMPRESSOR DE AR TIPO PALETAS 40 Cv 1. ESCOPO DO FORNECIMENTO Compreende o fornecimento de 01 (um) conjunto compressor tipo paletas com potência não inferior a 40 Cv (micro processado),

Leia mais

Apartamento T4D Apartamento Tarouca

Apartamento T4D Apartamento Tarouca Apartamento Tarouca Comando ON/OFF de Ar Condicionado: Controlo ON/OFF de aparelho de ar condicionado Controlo de Estores Eléctricos - Centralizado: Comando de um estore eléctrico a partir do quadro da

Leia mais

Caixa de passagem Ex e / Ex tb

Caixa de passagem Ex e / Ex tb Tomadas/Plugs Painéis Caixa de passagem Ex e / Ex tb Segurança aumentada, tempo e jatos potentes d água. Características Construtivas Caixa de passagem e ligação fabricada em liga de alumínio fundido copper

Leia mais

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE Produto: Product/Producto Tipo / Modelo: Type Model/Tipo Modelo Solicitante: Applicant/Solicitante CHAVE DE NÍVEL ROTONIVO RN 300*, RN 400* e RN 600* UWT GmbH Westendstrasse 5, 87488 Betzigau Germany Fabricante:

Leia mais

Sem data Sheet online FLOWSIC30 MEDIDOR DE GÁS

Sem data Sheet online FLOWSIC30 MEDIDOR DE GÁS Sem data Sheet online FLOWSIC30 A B C D E F H I J K L M N O P Q R S T Informações do pedido Tipo FLOWSIC30 Nº de artigo A pedido As especificações de dispositivo e os dados de desempenho exatos do produto

Leia mais

K-FLEX K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO

K-FLEX K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FLEX 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM K-FLEX SOLAR R Acoplamento rápido à compressão Sistema completo para instalações de painéis solares térmicos Fácil e rápido

Leia mais

Invólucros Metálicos. Caixas de Encastrar

Invólucros Metálicos. Caixas de Encastrar Invólucros Metálicos. Caixas de Encastrar ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Invólucros metálicos

Leia mais

Caixa para Medidor Monofásico

Caixa para Medidor Monofásico N O Data Revisões Visto Vanderlei Robadey Aprov. Antônio C.Alves Página 1 de 6 75± 75±5 N O Data Revisões Visto Vanderlei Robadey Aprov. Antônio C.Alves Página 2 de 6 N O Data Revisões Visto Vanderlei

Leia mais

FITA DE SINALIZAÇÃO E DELIMITAÇÃO DE ÁREA COM RECOLHEDOR - Especificação Técnica

FITA DE SINALIZAÇÃO E DELIMITAÇÃO DE ÁREA COM RECOLHEDOR - Especificação Técnica FITA DE SINALIZAÇÃO E DELIMITAÇÃO - Especificação Técnica CELG Distribuição S/A SESMT- Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho 1 de 5 ÍNDICE ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3

Leia mais

Caixa para medidor polifásico

Caixa para medidor polifásico FIRUGA 1: CAIXA COM TAMPA 252 VISTA SUPERIOR 132 74 A 385 PRÉ-FURO Ø5 48 A Ø2 FURO PARA LACRE MÍN. 10,5 15 LUVA W1/4 VISTA LATERAL ESQUERDA VISTA FRONTAL VISTA LATERAL DIREITA 35 39 51 VISTA INFERIOR Código

Leia mais

Terminador com Diagnóstico de Fonte

Terminador com Diagnóstico de Fonte Descrição do Produto O módulo é uma terminação ativa para redes PROFIBUS, com diagnóstico de fontes redundantes. É aplicado nas extremidades de segmentos de redes PROFIBUS-DP para assegurar o perfeito

Leia mais

Conteúdo. N.º do art.: MLC500T EX2 Cortina de luz de segurança, emissor

Conteúdo. N.º do art.: MLC500T EX2 Cortina de luz de segurança, emissor N.º do art.: 68040206 MLC500T20-600-EX2 Cortina de luz de segurança, emissor A imagem pode divergir Conteúdo Dados técnicos Receptores apropriados Desenhos dimensionados Ligação elétrica Diagramas de conexão

Leia mais

Instruções de Instalação ATEX para Sensores Micro Motion Série-R e Modelo CNG050

Instruções de Instalação ATEX para Sensores Micro Motion Série-R e Modelo CNG050 Instruções de Instalação P/N MMI-20010132, Rev. A Junho 2007 Instruções de Instalação ATEX para Sensores Micro Motion Série-R e Modelo CNG050 Para instalações de sensores aprovados pela ATEX Nota: Para

Leia mais

Conteúdo. N.º do art.: MLC500T EX2 Cortina de luz de segurança, emissor

Conteúdo. N.º do art.: MLC500T EX2 Cortina de luz de segurança, emissor N.º do art.: 68040318 MLC500T30-1800-EX2 Cortina de luz de segurança, emissor A imagem pode divergir Conteúdo Dados técnicos Receptores apropriados Desenhos dimensionados Ligação elétrica Diagramas de

Leia mais

Directiva Equipamentos sob Pressão. Nova Directiva 2014/68/UE

Directiva Equipamentos sob Pressão. Nova Directiva 2014/68/UE Uma Rede de Tecnologia e Qualidade Directiva Equipamentos sob Pressão Nova Directiva 2014/68/UE instituto de soldadura e qualidade Apresentação: Mário Sapatinha ISQ Visão geral Fundado em 1965; Cerca de

Leia mais

Instruções de Instalação ATEX para Sensores CMF400 Micro Motion com Amplificador Auxiliar

Instruções de Instalação ATEX para Sensores CMF400 Micro Motion com Amplificador Auxiliar Instruções de Instalação P/N MMI-20010160, Rev. A Junho 2007 Instruções de Instalação ATEX para Sensores CMF400 Micro Motion com Amplificador Auxiliar Para instalações de sensores aprovados pela ATEX Nota:

Leia mais

Luminária AlphaLED Ex nc / Ex tb (com alojamento p/ driver)

Luminária AlphaLED Ex nc / Ex tb (com alojamento p/ driver) Luminária lpha Ex nc / Ex tb (com alojamento p/ driver) YnC Não centelhante, à prova de tempo e jatos d água. Características Construtivas Luminária a prova de tempo e para área explosiva, com corpo, tampa,

Leia mais

ENERGIA SOLAR EDP AGORA MAIS DO QUE NUNCA, O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MANUAL DO UTILIZADOR

ENERGIA SOLAR EDP AGORA MAIS DO QUE NUNCA, O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MANUAL DO UTILIZADOR AGORA MAIS DO QUE NUNCA, O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MANUAL DO UTILIZADOR A ENERGIA DO SOL CHEGOU A SUA CASA Com a solução de energia solar EDP que adquiriu já pode utilizar a energia solar para abastecer

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO ES.DT.PDN ISOLADORES TIPO ROLDANA EM PORCELANA 01

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO ES.DT.PDN ISOLADORES TIPO ROLDANA EM PORCELANA 01 SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO ES.DT.PDN.01.01.093 01 APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI ENGENHARIA-ES PAULO J. TAVARES LIMA ENGENHARIA-SP SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

0322, 0324, Válvula solenoíde piloto, de plástico

0322, 0324, Válvula solenoíde piloto, de plástico Válvula solenoíde piloto, de plástico Construção A válvula solenoíde piloto 3/2 vias de acionamento direto consiste de um eletroímã removível com revestimento em plástico e corpo da válvula em plástico.

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0071 FUSÍVEIS TIPO NH DE BAIXA TENSÃO

Leia mais

ENERGIA SOLAR EDP AGORA MAIS DO QUE NUNCA, O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MANUAL DO UTILIZADOR

ENERGIA SOLAR EDP AGORA MAIS DO QUE NUNCA, O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MANUAL DO UTILIZADOR AGORA MAIS DO QUE NUNCA, O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MANUAL DO UTILIZADOR A ENERGIA DO SOL CHEGOU A SUA CASA Com a solução de energia solar EDP que adquiriu já pode utilizar a energia solar para abastecer

Leia mais

Transformador com núcleo toroidal 230/24V

Transformador com núcleo toroidal 230/24V Transformador com núcleo toroidal 230/24V Instruções de montagem e de utilização PT 9000-606-85/30 *9000-606-85/30* 2015/10 Índice Informações importantes 1. Observações gerais................... 4 1.1

Leia mais

TOMADAS ELÉTRICAS. Descrição. Aplicações Referências Instalação Informação ténica Dimensões ÍNDICE. Descrição

TOMADAS ELÉTRICAS.  Descrição. Aplicações Referências Instalação Informação ténica Dimensões ÍNDICE. Descrição TOMADAS ELÉTRICAS ÍNDICE Aplicações Referências Instalação Informação ténica Dimensões As tomadas elétricas da gama 500 CIMA foram especialmente desenhadas para a montagem em invólucros 500 CIMA de Simon.

Leia mais

DIRETORIA GERAL NÚMERO EEM TECNOLOGIA FOLHA 1/13 ESPECIFICAÇÃO DE EMBALAGEM ÍNDICE DE REVISÃO

DIRETORIA GERAL NÚMERO EEM TECNOLOGIA FOLHA 1/13 ESPECIFICAÇÃO DE EMBALAGEM ÍNDICE DE REVISÃO TECNOLOGIA FOLHA /3 ÍNDICE DE REVISÃO REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 00 4/03/94 EMISSÃO ORIGINAL. 0 0/07/94 ALT. NOS ITENS 2.6 E 2.7 E ANEXO 2; INC. DO FORN. HOMOL..3.; 02 08/08/05 ALT DO DOCUMENTO PARANOVAFORMATAÇÃO;

Leia mais

Sem data Sheet online ES11-SA2B8 ES11 DISPOSITIVOS DE COMANDO DE SEGURANÇA

Sem data Sheet online ES11-SA2B8 ES11 DISPOSITIVOS DE COMANDO DE SEGURANÇA Sem data Sheet online ES-SAB8 ES ES-SAB8 ES A B C D E F Informações do pedido Tipo Nº de artigo ES-SAB8 Outras versões do aparelho e acessórios 608 www.sick.com/es Dados técnicos em detalhe Características

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA QUE DEFINE OS NÍVEIS MÍNIMOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA QUE DEFINE OS NÍVEIS MÍNIMOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA QUE DEFINE OS NÍVEIS MÍNIMOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO DO PRODUTO Art. 1 o Os equipamentos objeto desta regulamentação

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MEDIDORES TURBINA, ROTATIVOS E DIAFRAGMA ÍNDICE DE REVISÕES

PROCEDIMENTO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MEDIDORES TURBINA, ROTATIVOS E DIAFRAGMA ÍNDICE DE REVISÕES Nº ET-COPROG-0001 rev.5 UNIDADE: GERAL 1 de 25 ÍNDICE DE REVISÕES Rev. 0 1 2 3 4. 5. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS EMISSÃO INICIAL INCLUSÃO DOS MEDIDORES E DOS ROTATIVOS COM CONEXÃO ROSCADA. INCLUSÃO

Leia mais

Varão de aço para armadura PEQ 084 Procedimento Específico da Qualidade PÁGINA: 1/6

Varão de aço para armadura PEQ 084 Procedimento Específico da Qualidade PÁGINA: 1/6 Procedimento Específico da Qualidade PÁGI: 1/6 1. OBJECTIVO E ÂMBITO Este procedimento refere-se às condições que devem ser satisfeitas na aquisição, recepção e inspecção de aços para armaduras de betão

Leia mais

(DESENVOLVIMENTO, QUALIFICAÇÃO, MANUTENÇÃO E CONTROLE)

(DESENVOLVIMENTO, QUALIFICAÇÃO, MANUTENÇÃO E CONTROLE) 1/9 (DESENVOLVIMENTO, QUALIFICAÇÃO, MANUTENÇÃO E CONTROLE) Elaborado Aprovado Adilson Ferreira Nunes (Gestor do SGQ) Mauricio de Souza (Supervisor Compras) 2/9 Índice 1. O MANUAL DO FORNECEDOR... 3 INTRUDUÇÃO...

Leia mais

Instituto Português da DMET/UML

Instituto Português da DMET/UML Aprovação Diretora do Departamento de Metrologia Revisão Diretora da Unidade de Metrologia Legal Elaboração Responsável de Domínio da Unidade de Metrologia Legal CONTROLO METROLÓGICO LEGAL VERIFICAÇÃO

Leia mais

Poço de proteção Para aplicações sanitárias Modelo TW61, para solda orbital

Poço de proteção Para aplicações sanitárias Modelo TW61, para solda orbital Poços termométricos Poço de proteção Para aplicações sanitárias Modelo TW61, para solda orbital WIKA folha de dados TW 95.61 outras aprovações veja página 5 Aplicações Aplicações sanitárias Indústria alimentícia

Leia mais

Chave de Nível Série MN 4000 Lista de Opções. Especificações / Aplicações 2

Chave de Nível Série MN 4000 Lista de Opções. Especificações / Aplicações 2 Conteúdo Página Especificações / Aplicações 2 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------- MN 4020 4 Versão curta -----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Executivo n.º 187/08 de 9 de Setembro Considerando a necessidade do estabelecimento de disposições sobre o controlo metrológico de contadores de gás, volumétricos de paredes

Leia mais

Módulos de relés de segurança multifuncionais PROTECT SRB-E

Módulos de relés de segurança multifuncionais PROTECT SRB-E Módulos de relés de segurança multifuncionais PROTECT SRB-E PROTECT SRB-E Configuráveis Amigável para o usuário interruptores de segurança convencionais de proteção com lacre caso necessário e tempos de

Leia mais

Projetor Ex nr / Ex tb (com alojamento p/ reator e auxiliares)

Projetor Ex nr / Ex tb (com alojamento p/ reator e auxiliares) Projetor Ex nr / Ex tb (com alojamento p/ reator e auxiliares) AZnR16 Respiração restrita e jatos potentes d água Características Construtivas Projetor industrial com corpo e tampa fabricado em liga de

Leia mais

Instruções de segurança VEGADIS DIS82.ME*A/V/H****

Instruções de segurança VEGADIS DIS82.ME*A/V/H**** Instruções de segurança NCC 15.0282 X Ex d IIC T6 Gb Document ID: 51676 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 3 4 Proteção contra danos causados por eletrostática... 3 5 Montagem/Instalação...

Leia mais

Sem data Sheet online MCS100E CD SOLUÇÕES CEMS

Sem data Sheet online MCS100E CD SOLUÇÕES CEMS Sem data Sheet online MCS100E CD A B C D E F H I J K L M N O P Q R S T Informações do pedido Tipo MCS100E CD Nº de artigo A pedido As especificações de dispositivo e os dados de desempenho exatos do produto

Leia mais

Produtos para medição de Água

Produtos para medição de Água Produtos para medição de Água A Elster Medição de Água é uma empresa líder, fabricante de produtos avançados e soluções de medição inteligente. Possuímos um vasto portfólio de produtos, dotados do estado

Leia mais

Módulo 16 ED 125 Vdc Opto

Módulo 16 ED 125 Vdc Opto Descrição do Produto O módulo, integrante da Série Ponto, possui 16 pontos de entrada digital para tensão de 125 Vdc. O módulos é de lógica positiva (tipo sink ) e destina-se ao uso com sensores tipo 1

Leia mais

Grupo de Trabalho para a Guia de Boas Práticas para a Metrologia na Saúde: TERMÓMETROS CLÍNICOS

Grupo de Trabalho para a Guia de Boas Práticas para a Metrologia na Saúde: TERMÓMETROS CLÍNICOS Grupo de Trabalho para a Guia de Boas Práticas para a Metrologia na Saúde: TERMÓMETROS CLÍNICOS Sílvia Moutinho Publicado a 9 maio 2016 no site do IPQ 2 3 Termómetros Clínicos Grupo de Trabalho para a

Leia mais

58.P3 58.P4. SÉRIE 58 Relé modular de interface 7-10 A

58.P3 58.P4. SÉRIE 58 Relé modular de interface 7-10 A SÉRIE SÉRIE 3 ou 4 contatos - relé modular de interface, 31 mm de largura, com conexão Push-in Interface ideal para sistemas eletrônicos e para PLC..P3.P4 Tipo.P3 3 contatos, 10 A Tipo.P4 4 contatos, 7

Leia mais

Sensor de temperatura sem rosca

Sensor de temperatura sem rosca 1 Informação sobre o produto TfP-49, -69, -169, -189, -06 Sensor de temperatura sem rosca f o o d Aplicação / Uso destinado Aprovações Instalação em tubos e recipientes de paredes finas O sensor não está

Leia mais

DIRETORIA SUPERINTENDENTE EIP GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 ESPECIFICAÇÃO DE IDENTIFICAÇÃO 02-18/03/96 PRODUTO CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO

DIRETORIA SUPERINTENDENTE EIP GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 ESPECIFICAÇÃO DE IDENTIFICAÇÃO 02-18/03/96 PRODUTO CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO ÁREA SIGLA DATA DISTRIBUIÇÃO Compras Suc GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 02 GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01/01 ÍNDICE DE REVISÕES REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 0

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO CONJUNTO BLINDADO PARA SUBESTAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA ELÉTRICA

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO CONJUNTO BLINDADO PARA SUBESTAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA ELÉTRICA SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO ESPECIFICAÇÃO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO ES.DT.PDN.01.10.004 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA ENGENHARIA - SP SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES... 3

Leia mais

Invólucros Metálicos. Blocos de tomadas 1 e 2 faces

Invólucros Metálicos. Blocos de tomadas 1 e 2 faces Invólucros Metálicos. Blocos de tomadas 1 e 2 faces ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Invólucros

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MEDIDORES TURBINA, ROTATIVOS E DIAFRAGMA ÍNDICE DE REVISÕES

PROCEDIMENTO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA MEDIDORES TURBINA, ROTATIVOS E DIAFRAGMA ÍNDICE DE REVISÕES UNIDADE: GERAL 1 de 23 ÍNDICE DE REVISÕES Rev. 0 1 2 3 4. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS EMISSÃO INICIAL INCLUSÃO DOS MEDIDORES E DOS ROTATIVOS COM CONEXÃO ROSCADA. INCLUSÃO DO ROTOR EM ALUMÍNIO NAS TURBINAS

Leia mais

Luzes de Obstrução Aérea LED POL 32 / POL 10

Luzes de Obstrução Aérea LED POL 32 / POL 10 Sinalizadores luminosos Luzes de Obstrução Aérea LED POL 32 / POL 10 luz onidirecional com ângulo de radiação de 360 para operação à noite espera em caso de avaria monitorização de funcionamento integrada

Leia mais

POSTOS DE COMANDO EM POLIAMIDA Tamanhos 1, 2 e 3 (segurança aumentada)

POSTOS DE COMANDO EM POLIAMIDA Tamanhos 1, 2 e 3 (segurança aumentada) POSTOS DE COMANDO EM POLIAMIDA Tamanhos 1, 2 e 3 (segurança aumentada) NA98603-24 Atmosferas explosivas Zonas 1 e 2, 21 e 22 - Grupos IIA, IIB e IIC Grau de proteção: IP 66 IEC 60529, CENELEC EN 60529

Leia mais

B Manual de instruções. J dtrans T01 HART transdutor de duplo feixe programável. dtrans T /... dtrans T01 T /...

B Manual de instruções. J dtrans T01 HART transdutor de duplo feixe programável. dtrans T /... dtrans T01 T /... dtrans T01 707011/... dtrans T01 T 707013/... J dtrans T01 HART transdutor de duplo feixe programável B 70.7011.0 Manual de instruções 12.05/00543563 Conteúdo 1 Descrição dos tipos... 4 JUMO dtrans T01

Leia mais

Manômetro diferencial Modelo A2G-10

Manômetro diferencial Modelo A2G-10 Medição mecânica de pressão Manômetro diferencial Modelo A2G-10 WIKA folha de dados PM 07.40 outras aprovações veja página 5 Aplicações Para monitoramento de pressão diferencial de ar e outros gases não-inflamáveis

Leia mais

Indicador de ensujamento para filtro

Indicador de ensujamento para filtro Indicador de ensujamento para filtro RP 5150/03.11 1/8 Tipo WE e WO Indicadores de diferencial de pressão WO para filtros em linhas de pressão Indicadores de pressão acumulada WO para filtro de retorno

Leia mais

e) ABNT NBR IEC Luminárias - Parte 1: Requisitos gerais e ensaios;

e) ABNT NBR IEC Luminárias - Parte 1: Requisitos gerais e ensaios; MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0084 REATOR ELETRÔNICO PARA LÂMPADA

Leia mais

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1 NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/2015 1 Rev 1 [Operações públicas FEDER] 1 Não aplicável a operações enquadradas no Sistema de Incentivos às Empresas e a operações cofinanciadas pelo FSE. CONTROLO DO DOCUMENTO

Leia mais

T-FLUX-MDF. Manual de Instruções. CHAVE DE FLUXO Tipo Dispersão Térmica TECNOFLUID

T-FLUX-MDF. Manual de Instruções. CHAVE DE FLUXO Tipo Dispersão Térmica TECNOFLUID Português T-FLUX-MDF CHAVE DE FLUXO Tipo Dispersão Térmica Manual de Instruções Leia este manual atentamente antes de iniciar a operação do seu aparelho. Guarde-o para futuras consultas. Anote o modelo

Leia mais

Caixa de Derivação e Caixa de proteção e Derivação

Caixa de Derivação e Caixa de proteção e Derivação ETA 006 Rev. 0 Setembro / 2001 Caixa de Derivação e Caixa de proteção e Derivação Praça Leoni Ramos n 1 São Domingos Niterói RJ Cep 24210-205 http:\\ www.ampla.com Diretoria Técnica Gerência de Planejamento

Leia mais

Marcação CE de Janelas e Portas Pedonais Exteriores

Marcação CE de Janelas e Portas Pedonais Exteriores Marcação CE de Janelas e Portas Pedonais Exteriores Experiência de um Instalador na Implementação da Marcação CE CCIPD Ponta Delgada 7 de Abril C. PINHEIRO SISTEMAS POSIÇÃO DE VANGUARDA NO MERCADO PERFORMANCE

Leia mais

Instruções de segurança VEGACAL CL6*.CI***H****

Instruções de segurança VEGACAL CL6*.CI***H**** Instruções de segurança VEGACAL CL6*.CI***H**** NCC 14.03232 X Ex ia IIC T* Ga, Ga/Gb, Gb 0044 Document ID: 42729 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 4 4 Especificações... 5 5 Proteção

Leia mais