Caderno de Exercícios - Departamento Pessoal - Aluno

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caderno de Exercícios - Departamento Pessoal - Aluno"

Transcrição

1 1. O empregado na função de pizzaiolo foi contratado a tempo parcial com jornada de trabalho de 24 horas semanais. Os empregados na mesma função, com jornada normal de 220 horas, ganhavam o piso salarial da categoria, que corresponde a R$ 300,00. O salário do novo contratado será de: 2. O empregado A com a jornada de trabalho de 8 horas em dois turnos, com intervalo de 1 horas em determinado mês, durante 5 dias, teve que permanecer em efetivo serviço no período destinado a repouso e alimentação, sendo descontado no final do expediente. Tinha como remuneração R$ 415,00 por mês. Quanto recebeu ao final do mês a titulo de adicional pelo trabalho neste horário. 3. O empregado B certo mês faltou, injustificadamente, 3 vezes numa mesma semana. Tinha salário de R$ 415,00. Quanto foi descontado de seu salário ao final do mês, levando em conta as faltas e o repouso? 4. Esse mesmo empregado, em determinado mês, faltou injustificadamente 2 vezes em semanas diferentes. Qual foi desconto em seu salário? (Atenção às faltas injustificadas e ao DSR) 5. O empregado C ganhava em 08/02, trabalhando em jornada normal, R$ 600,00 por mês. Quanto era sua hora de salário normal? 6. O empregado D ganha, trabalhando jornada normal, R$ 800,00 por mês. Mediante acordo, trabalhou 38 horas além da jornada mensal. Quanto receberá pelo trabalho extraordinário? 7. O empregado E tem como remuneração 5% sobre as vendas. Em determinado mês, mediante acordo, trabalhou 30 horas além da jornada normal. Sabendo que nesse período efetuou R$ 930,00 em vendas. Quanto recebeu pelo trabalho extraordinário? 8. O empregado F tem como remuneração o valor fixo de R$ 630,00 mais comissão de 1% sobre as vendas. Determinado mês, fez jus a 36 horas suplementares, período em que efetuou vendas no valor de R$ 1.950,00. Quanto recebeu pelo trabalho extraordinário?

2 9. O empregado G, admitido em 01/03/02, laborou extraordinariamente, mediante acordo, até 31/05/05, sendo rescendido o referido acordo por iniciativas do empregado. Ganhava, nesta ocasião, R$ 415,00 mensais. Nos últimos 12 meses, laborou as horas abaixo relacionadas: Mês / ano N horas Jun/04 38 Jul/04 33 Ago/04 36 Set/04 42 Out/04 51 Nov/04 48 Dez/04 28 Jan/05 32 Fev/05 29 Mar/05 40 Abr/05 43 Mai/05 19 Total 439 Responda: a. Média do número de hora extra? b. Valor da hora extra no período da supressão? c. Valor da média mensal de hora extra? 10.O empregado H, por motivo de força maior, em determinado mês, trabalhou durante 10 dias, 5 horas além de sua jornada. Ganhava R$ 945,00 por mês. Quanto recebeu pelo serviço extraordinário? 11. O empregado I menor nos termos da legislação trabalhista em determinado mês, teve sua carga horária prorrogada em 4 horas diárias, durante 10 dias. Ele ganhava R$ 1.220,00 por mês. Quanto recebeu pelo trabalho extraordinário? 12.O empregado J trabalha das 22 horas às 5h(Jornada diária normal), recebendo R$ 780,00 por mês. Quanto receberá de adicional noturno? 13.O empregado L ganha R$ 415,00 por mês. No mês passado, trabalhou 3 horas noturnas por dia. Quanto receberá de adicional? 14.O empregado M, trabalhando em jornada diária noturna, ganha R$ 996,00 por mês. Mediante acordo, trabalha 40 horas mensais extras, sendo essas em horário noturno (respeitada a redução legal). Quanto receberá de hora extra noturna?

3 15.O empregado N, trabalhando em jornada normal, recebe R$ 620,00 por mês. Quanto receberá de adicional de insalubridade, considerando grau médio? 16.O empregado O recebe R$ 520,00 por mês, laborando com explosivos e inflamáveis. Quanto receberá de adicional de periculosidade? 17.Verificou-se que, no final do mês, o empregado P tinha as seguintes parcelas a receber: salário-base de R$ 450,00; gratificação por tempo de serviço de 2% em cima do seu salário; insalubridade de 20%; 2 diárias (valor unitário R$ 55,00); gorjeta espontânea de cliente R$ 10,00. Determine a remuneração e o salário do empregado com os valores. 18.O empregado Q, admitido em 01/02/04, foi comunicado, no prazo legal, que suas férias seriam gozadas a partir do dia 01/06/05. Considerando que o mesmo ganhava R$ 760,00 por mês, determine o período aquisitivo, o período de gozo e os valores a serem recebidos. 19.O empregado R, admitido em 06/05/04, foi comunicado, no prazo legal, que suas férias seriam gozadas a partir do dia 01/07/05. No período aquisitivo, teve 9 faltas injustificadas. Considerando que o mesmo ganhava R$ 5,50 por hora de trabalho em jornada normal, determine o período aquisitivo, o período de gozo e os valores devidos. 20.O empregado S, admitido em 02/01/03 com salário de R$ 493,00, foi comunicado, no prazo legal, que suas férias referentes ao período 2004/2005 seriam gozadas a partir do dia 01/04/05. Sabendo que ele solicitou, no prazo legal, a conversão de 1/3 de suas férias em pecúnia e, no período aquisitivo, fez 432 horas extras, determine o período aquisitivo, período de gozo e valores devidos. (Atenção: O empregado converteu 10 dias em pecúnia, portanto só gozará 20 dias. No caso os 20 primeiros dias. a. Cálculo da média de hora extra? b. Cálculo de 1/3 constitucional e do abono pecuniário? c. Valores devidos antecipados? 21.O empregado T, admitido em 01/08/03, foi comunicado, no prazo legal, que seu 1º período de férias seria gozado a partir de 15/07/05. Determine o período aquisitivo, o período de gozo e os valores devidos, considerando que o mesmo não teve falta no período aquisitivo e ganhava R$ 905,00 por mês. 22.O empregado U, admitido em 05/01/04, ganhava até junho R$ 665,00 e de julho a dezembro R$ 792,00. Calcule as 1ª e 2ª parcelas do 13º salário, considerando que ele recebeu nos prazos previstos em lei? 23.O empregado V, admitido em 20/02/07, em outubro recebia R$ 450,00. Não houve reajuste em dezembro. Calcule o valor das 1ª e 2ª parcelas do 13º salário nesse ano.

4 24.O empregado X tem o salário-base de R$ 680,00. Quanto será descontado de vale-transporte, sabendo que o funcionário tem esse benefício? 25.Considerando o mesmo empregado, determine o valor a ser descontado no mês que teve 25 dias úteis. 26.O funcionário Z do RH ganha R$ 1.220,00 por mês com carteira assinada e faz uso do vale transporte. Calcule: Quanto a empresa deposita de FGTS? Quanto é descontado de INSS do salário dele? Quanto é descontado de VT? Quanto é descontado de IRRF? 27.A funcionária K do CPD ganha R$ 2.240,00 por mês com carteira assinada. Sabendo que ela tem 02 dependentes, calcule: Quanto a empresa deposita de FGTS? Quanto é descontado de INSS do salário dele? Quanto é descontado de IR? 28.O funcionário Y do Setor de Montagem de Explosivos tem salário-base R$ 2.200,00. Por trabalhar com explosivos, recebe adicional de periculosidade, não recebe VT e paga de plano de saúde de R$ 99,00, solicitou um adiantamento de R$ 150,00 no dia 17/02/2008, paga R$ 500,00 de pensão alimentícia, este mês trabalhou 17 horas extras, sendo que 5 horas foram no domingo seu dia de folga. Calcule seu FGTS, IRRF, INSS, HE e encontre o líquido a receber. 29.O funcionário W da fábrica de gesso Santa Marta tem salário-base R$ 540,00 por trabalhar com gesso, recebe 20% de adicional de insalubridade, usa vale transporte e paga de plano de saúde R$ 32,00. Solicitou um adiantamento de R$ 50,00 no dia 15/02/2008, esse mês trabalhou 10 horas extras, sendo que 6 horas foi no seu dia de folga. Calcule seu FGTS, IRRF, INSS, HE e encontre o líquido a receber. 30.O funcionário Luis Carlos do Setor de Marketing tem salário-base R$ 750,00, trabalhou no mês de fevereiro 18 horas extras, não usa VT e paga de plano de saúde R$ 60,00. Solicitou um adiantamento de R$ 120,00 no dia 13/02/2008. Sabendo dessas informações, calcule seu FGTS, IRRF, INSS, HE, VT e encontre o líquido a receber.

5 31.O funcionário João Alex do Setor de Marketing tem salário-base R$ 2.750,00, não recebe VT e paga de plano de saúde R$ 160,00, paga pela empresa R$ 220,00 de consórcio (veículo) e vai pagar a parcela 5/6 no valor de R$ 101,00 de um empréstimo realizado na empresa. Solicitou um adiantamento de R$ 2.500,00 no dia 15/03/2008, nesse mesmo mês trabalhou 18 horas extras, sendo 6 em seu dia de folga. Agora, encontre o líquido a receber e não esqueça de calcular o FGTS, IRRF, INSS e HE. 32.Comecei a trabalhar em (CLT - Carteira Registrada - Por Tempo Indeterminado). Hoje, , fui comunicado que seria dispensado sem justa causa. Sabendo que eu tenho férias vencidas, como fica minha situação? Rescisão de Contrato de Trabalho Admissão: 25-Mar-2004 Afastamento: 30-Set-2007 Motivo do afastamento: Dispensa sem justa causa Salário-base: 800,00 Aviso prévio: trabalhado Férias vencidas: sim 33.Trabalho numa empresa desde (Carteira Assinada). Hoje, , fui comunicado que seria dispensado sem justa causa, tenho férias vencidas e meu salário é de R$ 3.500,00. Recebo adicional de periculosidade e, segundo o que foi dito, o meu ultimo dia de trabalho é em 30/09/2007. Quanto vou receber na rescisão (Atenção: A empresa paga no dia 15 de cada mês um adiantamento referente a 35% do salário-base e, no banco, ele tem depositado em uma conta vinculada R$ ,25 de FGTS)

6 Tabelas INSS Caderno de Exercícios - Departamento Pessoal - Aluno IRRF SALÁRIO FAMÍLIA SEGURO DESEMPREGO

Compreender e aplicar os cálculos trabalhistas necessários à elaboração da folha de pagamento.

Compreender e aplicar os cálculos trabalhistas necessários à elaboração da folha de pagamento. ROTINAS DE ADM. DE PESSOAL - GST1141 Título Cálculos trabalhistas - execícios propostos Objetivo Ao final da realização das atividade o aluno será capaz de: Compreender e aplicar os cálculos trabalhistas

Leia mais

Curso de 13 Salário. Capacitação e Treinamento

Curso de 13 Salário. Capacitação e Treinamento Curso de 13 Salário Capacitação e Treinamento Conteúdo 1. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO... 3 1.1. Contagem de Avos... 3 1.2. Primeira Parcela Pagamento até 30/11... 3 1.3. Empregados não disponíveis durantes

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE ÍNDICE INTRODUÇÃO... 008 DISPOSIÇÕES GERAIS... 009 Conceito de empregador... 009 Conceito de empregado... 009 Direitos do empregado... 010 ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO TRABALHO... 014 Assédio moral no trabalho...

Leia mais

Sumário. Introdução, 1

Sumário. Introdução, 1 S Sumário Introdução, 1 1 Folha de Pagamento, 7 1 Salário, 8 1.1 Salário-hora para 40 horas semanais: divisor 200 (duzentos), 9 1.2 Depósito de salários em conta bancária, 9 2 Horas extras, 10 2.1 Integração

Leia mais

CURSO DE EXTENSÃO FOLHA DE PAGAMENTOS E ENCARGOS SOCIAIS

CURSO DE EXTENSÃO FOLHA DE PAGAMENTOS E ENCARGOS SOCIAIS CURSO DE EXTENSÃO FOLHA DE PAGAMENTOS E ENCARGOS SOCIAIS Expositores: Carlos Antônio Maciel Meneses Luciano Antônio Nóbrega Cerqueira Salvador, 30/05 e 06/06/2009 1. Obrigatoriedade AGENDA 2. Documentação

Leia mais

24/02/2015 GP II 1. Tópicos

24/02/2015 GP II 1. Tópicos Tópicos pg 1. Tipos de Contrato 2 2. Prazo Indeterminado 3 3. Prazo Determinado 4 4. Contrato de Experiência 5 5. Itens do Contrato de Trabalho 6 6. Remuneração 7 7. Descontos: INSS 9 8. Descontos: IRRF

Leia mais

Tabela de incidências Tributárias

Tabela de incidências Tributárias Tabela de incidências Tributárias Abaixo, apresentamos uma Tabela Prática para facilitar a verificação da incidência ou não do INSS, FGTS e IR/Fonte sobre os rendimentos mais comumente pagos. Rendimentos

Leia mais

INSS/FGTS/IRRF -Tabela de Incidências

INSS/FGTS/IRRF -Tabela de Incidências INSS/FGTS/IRRF -Tabela de Incidências RUBRICAS de qualquer natureza, salvo o de férias INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR 28, I, e 1º, art. 457 da CLT Não. Abono pecuniário de férias Não. Arts. 28, 9º, e, 6 Art.

Leia mais

Tabela de incidência de INSS, FGTS e Imposto de Renda e legislação correlata

Tabela de incidência de INSS, FGTS e Imposto de Renda e legislação correlata Tabela de incidência de INSS, FGTS e Imposto de Renda e legislação correlata RUBRICAS INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR Abono de qualquer natureza, salvo o de férias Incide Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da

Leia mais

TERMO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR DISCRIMINAÇÃO DAS VERBAS RESCISÓRIAS [C]

TERMO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR DISCRIMINAÇÃO DAS VERBAS RESCISÓRIAS [C] TERMO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 01 CNPJ/CEI 03.965.584/0015.23 03 Endereço (logradouro, nº, andar, apartamento) Avenida Presidente Kennedy, 4400 05 Município 10 PIS

Leia mais

Aviso Prévio indenizado OBS: o posicionamento do STJ não há a incidência de INSS sobre o aviso prévio indenizado, devendo o verificado o posicionament

Aviso Prévio indenizado OBS: o posicionamento do STJ não há a incidência de INSS sobre o aviso prévio indenizado, devendo o verificado o posicionament de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da CLT Abono Adicionais (Insalubridade, periculosidade, noturno, de função e tempo de serviço, de transferência, Horas extras)

Leia mais

POWER WORK RH CURSO ANALISTA DE FOLHA DE PAGAMENTO

POWER WORK RH CURSO ANALISTA DE FOLHA DE PAGAMENTO POWER WORK RH CURSO ANALISTA DE FOLHA DE PAGAMENTO INTRODUÇÃO Muitos profissionais desta área se sentem perdidos quando falamos sobre a elaboração da Folha de Pagamento. Ficam cheios de dúvidas em meio

Leia mais

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória?

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? CADERNO DE EXERCÍCIOS 1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? 2) Vale transporte pago em dinheiro, vale refeição pago em dinheiro, concessão de

Leia mais

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS Abono Adicionais RUBRICAS de qualquer natureza, salvo o de férias pecuniário de férias (Insalubridade, periculosidade, noturno, de função e tempo de serviço,

Leia mais

Índice de Reajuste (%)

Índice de Reajuste (%) ACORDO COLETIVO DE TRABALHO QUE ENTRE SI FAZEM O SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO, DO MOBILIÁRIO E DA EXTRAÇÃO DE MÁRMORE, CALCÁRIO E PEDREIRAS DE PEDRO LEOPOLDO, MATOZINHOS, PRUDENTE

Leia mais

RESUMO GERAL RESUMO GERAL EM VALORES HISTÓRICOS

RESUMO GERAL RESUMO GERAL EM VALORES HISTÓRICOS PROCESSO 0044666-44.4466.4.44.0666 VARA TRABALHISTA RECLAMANTE RECLAMADO DISTRIBUIÇÃO DATA CÁLCULO RECLAMANTE DA SILVA RECLAMADA LTDA 17/jun/16 26/set/16 RESUMO GERAL RESUMO GERAL EM VALORES HISTÓRICOS

Leia mais

FÉRIAS COLETIVAS Fracionamento, Abono Pecuniário, Regime de Tempo Parcial, Procedimentos

FÉRIAS COLETIVAS Fracionamento, Abono Pecuniário, Regime de Tempo Parcial, Procedimentos FÉRIAS COLETIVAS Fracionamento, Abono Pecuniário, Regime de Tempo Parcial, Procedimentos ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 2. FRACIONAMENTO E PERÍODOS MÍNIMO E MÁXIMO 3. MENORES DE 18 E MAIORES DE 50 ANOS 4. MEMBROS

Leia mais

PLANILHA+ Planilha+ 1 CÁLCULO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO, SEGURO DESEMPREGO E HORAS EXTRAS

PLANILHA+ Planilha+ 1 CÁLCULO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO, SEGURO DESEMPREGO E HORAS EXTRAS 1 PLANILHA+ CÁLCULO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO, SEGURO DESEMPREGO E HORAS EXTRAS Planilha de fácil utilização. Pode ser utilizada até por pessoas com poucos conhecimentos em direitos trabalhistas.

Leia mais

TERMO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO

TERMO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO TERMO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 01 CNPJ/CEI 02 Razão Social/Nome 04.543.651/0001-89 03 Endereço ( logradouro, nº, andar, apartamento ) 04 Bairro RUA FRANCISCO MUCCIOLO

Leia mais

INSS/FGTS/IRRF Tabela de incidências

INSS/FGTS/IRRF Tabela de incidências INSS/FGTS/IRRF Tabela de incidências Tabela de incidências Fonte: ECONET EDITORA RUBRICAS INCIDÊNCIAS INSS FGTS IR 28, I, Lei n de qualquer natureza, salvo o de Sim. Arts. 3 e 7 e 1, art. férias 457 da

Leia mais

Tron Informática

Tron Informática 13º Salário Gratificação Natalina 1 Veja uma vídeo-aula sobre este assunto em: http://www.trontv.com.br/t/index.php/videos/gestao-contabil/fp/76-como-calcular calcular-o-13-salario.html A Gratificação

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Cálculo das verbas rescosórias *Adriano Martins Pinheiro Este artigo apontará quais são as verbas rescisórias a serem recebidas após a rescisão. Enumeramos as possibilidades de rescisão:

Leia mais

TODOS FOLHA DE PAGAMENTO ANALÍTICA. Página : End. : ROD BR 060 MARGEM DIREITA, SN KM 34 01/09/2016 a 30/09/2016 Dpto : Recibo

TODOS FOLHA DE PAGAMENTO ANALÍTICA. Página : End. : ROD BR 060 MARGEM DIREITA, SN KM 34 01/09/2016 a 30/09/2016 Dpto : Recibo Página : 00001 000019 BRUNO LOPES BARBOZA 1.419,02 Função :Chefe de Pista Livro: 0000 Folha. : 001 Admissão : 01/10/2011 1.419,02 054 Quadriênio 56,76 020 Periculosidade 425,71 122,98 999 Arredondamento

Leia mais

Prática em Perícia Perícia Trabalhista Conceitos e Prática

Prática em Perícia Perícia Trabalhista Conceitos e Prática Prática em Perícia Perícia Trabalhista Conceitos e Prática Relembrar - SUJEITOS DO CONTRATO DE TRABALHO - CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO - REMUNERAÇÃO E SALÁRIO - DA DURAÇÃO DA HORA DO TRABALHO - CÁLCULO

Leia mais

Processo Cálculo 13º Salário. Processo Cálculo 13º Salário

Processo Cálculo 13º Salário. Processo Cálculo 13º Salário Processo Cálculo 13º Salário 1 Conteúdo Conteúdo... 2 Adiantamento 13º Salário... 3 1 Cadastros que influenciam no processo Adiantamento 13º Salário... 3 1.1 Manutenção Parâmetro Empresa RH (FP0500)...

Leia mais

CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS

CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS Objetivo: Cadastrar todos os dados e funções relacionadas aos funcionários da empresa, para que possam ser gerados os cálculos na folha de pagamento e outras obrigações. Acesse:

Leia mais

DIREITOS BÁSICOS DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGIDOS PELA CLT Por Rafael Carneiro de Araújo, OAB nº Advogado SINDIMEV - BA O médico veterinário

DIREITOS BÁSICOS DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGIDOS PELA CLT Por Rafael Carneiro de Araújo, OAB nº Advogado SINDIMEV - BA O médico veterinário DIREITOS BÁSICOS DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGIDOS PELA CLT Por Rafael Carneiro de Araújo, OAB nº 28.206 Advogado SINDIMEV - BA O médico veterinário pode atuar profissionalmente com naturezas de prestação

Leia mais

PORTARIA MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO Nº DE D.O.U.:

PORTARIA MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO Nº DE D.O.U.: PORTARIA MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO Nº 1.057 DE 06.07.2012 D.O.U.: 09.07.2012 Altera a Portaria nº 1.621, de 14 de julho de 2010, que aprovou os modelos de Termos de Rescisão do Contrato

Leia mais

REMUNERAÇÃO E ADICIONAIS LEGAIS

REMUNERAÇÃO E ADICIONAIS LEGAIS REMUNERAÇÃO E ADICIONAIS LEGAIS 1 Conceito Salário complessivo corresponde aos pagamentos efetuados diretamente pelo empregador em favor do empregado, em virtude da vigência do contrato de trabalho, bem

Leia mais

TERMO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO

TERMO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO TERMO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 01 CNPJ/CEI 02 Razão Social/Nome 04.543.651/0001-89 03 Endereço ( logradouro, nº, andar, apartamento ) 04 Bairro RUA FRANCISCO MUCCIOLO

Leia mais

Tabela 3 - Natureza de Rubricas no esocial

Tabela 3 - Natureza de Rubricas no esocial T a b e l a 3 N a t u r e z a d e R u b r i c a s e S o c i a l M O S 2. 1 P á g i n a 1 Tabela 3 - Natureza de Rubricas no esocial A tabela foi otimizada para aplicação prática: 1) Imprima a tabela 2)

Leia mais

TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 03 Endereço (logradouro, nº, andar, apartamento) AVENIDA VIDA NOVA, 28 ALA B SALA 1008 05 Município 06 UF 07 CEP 08 CNAE TABOAO DA SERRA SP 06764-045 8020-0/00 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

CAPÍTULO 10 DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO

CAPÍTULO 10 DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO Capítulo 10 DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO 109 CAPÍTULO 10 DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO 1. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO O décimo terceiro salário é devido aos empregados urbanos, rurais e domésticos, bem como aos trabalhadores

Leia mais

O presente texto refere-se as notas de aula do Curso Básico de Departamento Pessoal.

O presente texto refere-se as notas de aula do Curso Básico de Departamento Pessoal. O presente texto refere-se as notas de aula do Curso Básico de Departamento Pessoal. 1. TRABALHO Todos animais (inclusive nós seres humanos) temos instintos (instinto de maternidade, de sobrivivência etc.),

Leia mais

FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO

FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO Curso: (curso/habilitação) Ciências Contábeis Disciplina: Cálculos Trabalhistas Carga Horária: (horas/semestre) 50 aulas Semestre Letivo / Turno: 4º Semestre Professores:

Leia mais

Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet.

Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet. PORTARIA n.º 1.474, de 29 de JUNHO de 2010 Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet. O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso das atribuições

Leia mais

TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO CNPJ/CEI 14.754.104/00-04 03 Endereço (logradouro, nº, andar, apartamento) RODOVIA BR 1 SN 0 - SUL 05 Município 06 UF RECIFE PE TERMO DE RESCISÃO DO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 07 CEP 50.790-900

Leia mais

ESASP. Direito Material. Cálculos Trabalhistas. Aula 3

ESASP. Direito Material. Cálculos Trabalhistas. Aula 3 ESASP Direito Material e Cálculos Trabalhistas Aula 3 Profª. Ignez Corner 2.016 Jornada de Trabalho Aula 3 Equivalência de Minutos e Centésimos de Hora Sempre que formos efetuar um cálculo de qualquer

Leia mais

Portaria MTE nº 1.621, de DOU 1 de

Portaria MTE nº 1.621, de DOU 1 de Portaria MTE nº 1.621, de 14.07.2010 - DOU 1 de 15.07.2010 Aprova modelos de Termos de Rescisão de Contrato de Trabalho e Termos de Homologação. O Ministro de Estado do Trabalho e Emprego, no uso das atribuições

Leia mais

PORTARIA MTE Nº 1621/2010

PORTARIA MTE Nº 1621/2010 Page 1 of 6 PORTARIA MTE Nº 1621, DE 14.07.2010 (DOU DE 15.07.2010) Aprova modelos de Termos de Rescisão de Contrato de Trabalho e Termos de Homologação. O Ministro de Estado do Trabalho e Emprego, no

Leia mais

TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO TERMO DE RESCISÃO DO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR CNPJ/CEI 07.199.061/00-79 03 Endereço (logradouro, nº, andar, apartamento) Rua Cláudio Brotherhood 540 - LJ 05 Município 06 UF 07 CEP Recife

Leia mais

CONTABILIZAÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO

CONTABILIZAÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO CONTABILIZAÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO DEFINIÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO A Folha de Pagamento representa as obrigações do empregador com seus empregados, como salários, gratificações, comissões, etc., assim

Leia mais

PORTARIA MTE Nº 1.621, DE 14 DE JULHO DE 2010 (DOU ) Aprova modelos de Termos de Rescisão de Contrato de Trabalho e Termos de Homologação.

PORTARIA MTE Nº 1.621, DE 14 DE JULHO DE 2010 (DOU ) Aprova modelos de Termos de Rescisão de Contrato de Trabalho e Termos de Homologação. PORTARIA MTE Nº 1.621, DE 14 DE JULHO DE 2010 (DOU 15.07.2010) Aprova modelos de Termos de Rescisão de Contrato de Trabalho e Termos de Homologação. O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso das

Leia mais

MÓDULO JORNADA DE TRABALHO TRABALHO NOTURNO 3.5

MÓDULO JORNADA DE TRABALHO TRABALHO NOTURNO 3.5 MÓDULO 3 JORNADA DE TRABALHO 3.5 TRABALHO NOTURNO DEPARTAMENTO DE PESSOAL MANUAL DE PROCEDIMENTOS SUMÁRIO ASSUNTO PÁGINA 3.5. TRABALHO NOTURNO... 3 3.5.1. INTRODUÇÃO... 3 3.5.2. HORÁRIO NOTURNO... 3 3.5.2.1.

Leia mais

30/09/ ª parcela, até o dia 30 de novembro. 2ª parcela, até o dia 20 de dezembro. 13º salário nas férias

30/09/ ª parcela, até o dia 30 de novembro. 2ª parcela, até o dia 20 de dezembro. 13º salário nas férias Departamento de Engenharia de Produção GESTÃO DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS Profa. MsC. Célia Regina Beiro da Silveira celiabeiro@expresso.com.br A Constituição Federal, Capítulo II Dos Direitos Sociais,

Leia mais

Aquisição. Férias dos Funcionários: O que Pode e não Pode. Este conteúdo faz parte da série: Folha de Pagamento Ver 10 posts dessa série

Aquisição. Férias dos Funcionários: O que Pode e não Pode. Este conteúdo faz parte da série: Folha de Pagamento Ver 10 posts dessa série Este conteúdo faz parte da série: Folha de Pagamento Ver 10 posts dessa série As férias dos funcionários é um dos temas mais corriqueiros do mundo do trabalho, mas também dos mais complexos. Tentaremos

Leia mais

Posicionamento Consultoria De Segmentos. Descanso Semanal Remunerado - Hora Noturna

Posicionamento Consultoria De Segmentos. Descanso Semanal Remunerado - Hora Noturna Descanso Semanal Remunerado - Hora Noturna 30/09/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 4 5. Informações

Leia mais

Como organizar a folha de pagamento

Como organizar a folha de pagamento Este conteúdo faz parte da série: Folha de Pagamento Ver 10 posts dessa série O que é: A folha de pagamento é uma lista mensal, semanal ou diária referente à remuneração dos trabalhadores de uma instituição.

Leia mais

Completo de Departamento de Pessoal com ênfase no esocial

Completo de Departamento de Pessoal com ênfase no esocial CURSOS DE ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL Completo de Departamento de Pessoal com ênfase no esocial Objetivo: Nosso intuito é facilitar as práticas do departamento de pessoal do dia-a-dia, possibilitando o aprimoramento

Leia mais

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E/OU RESULTADOS

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E/OU RESULTADOS ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000542/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR047856/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.001655/2015 15 DATA DO

Leia mais

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 10/11/2010.

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 10/11/2010. FÉRIAS COLETIVAS - Considerações Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 10/11/2010. Sumário: 1 - Introdução 2 - Direito de Férias 3 - Duração 3.1 - Regime de Tempo Parcial 3.2 - Faltas Justificadas

Leia mais

MÓDULO III JORNADA DE TRABALHO TRABALHO 3.5 NOTURNO

MÓDULO III JORNADA DE TRABALHO TRABALHO 3.5 NOTURNO MÓDULO III JORNADA DE TRABALHO 3.5 TRABALHO NOTURNO SUMÁRIO ASSUNTO PÁGINA 3.5. TRABALHO NOTURNO... 3 3.5.1. INTRODUÇÃO... 3 3.5.2. HORÁRIO NOTURNO... 3 3.5.2.1. ATIVIDADES RURAIS... 3 3.5.3. ADICIONAL

Leia mais

Gestão de Pessoas I AULAS 19_20. 27_ Prof.Procópio

Gestão de Pessoas I AULAS 19_20. 27_ Prof.Procópio Gestão de Pessoas I AULAS 19_20 27_28-07-2016 Prof.Procópio RECAPITULANDO... DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS ADIANTAMENTO SALARIAL ADICIONAL DE INSALUBRIDADE ADICIONAL DE PERICULOSIDADE ADICIONAL NOTURNO FALTAS

Leia mais

NIVELAMENTO PARA PÓS GRADUAÇÃO. - Direito Individual do Trabalho - (aula 04/11)

NIVELAMENTO PARA PÓS GRADUAÇÃO. - Direito Individual do Trabalho - (aula 04/11) NIVELAMENTO PARA PÓS GRADUAÇÃO - Direito Individual do Trabalho - (aula 04/11) CUSTÓDIO NOGUEIRA Advogado militante especializado em Direito Civil e Processo Civil; Sócio da Tardem e Nogueira Assessoria

Leia mais

ETEC SÃO MATEUS

ETEC SÃO MATEUS AULA 5 GESTÃO DE PESSOAS I PROF. PROCÓPIO ETEC SÃO MATEUS - 11-03-2016 Não fique sem o conteúdo, acesse: www.professorprocopio.com Processo de Admissão A área de Recursos Humanos (RH) / Departamento Pessoal

Leia mais

Del Pozo Transportes Rodoviarios Ltda Rua Otavio Palhano, Cxp 1542 CNPJ: /

Del Pozo Transportes Rodoviarios Ltda Rua Otavio Palhano, Cxp 1542 CNPJ: / Carta de Instrução Não Preenchimento da Ficha de Jornada e Tempo de Direção Pela presente, fica V.S. a. advertido em razão da irregularidade abaixo discriminada: Não preenchimento da "Ficha de Jornada

Leia mais

FICHA DE ATENDIMENTO PARA RECLAMAÇÃO TRABALHISTA

FICHA DE ATENDIMENTO PARA RECLAMAÇÃO TRABALHISTA FICHA DE ATENDIMENTO PARA RECLAMAÇÃO TRABALHISTA Atendimento feito por: Data: / / Reclamante: Nacionalidade: ( ) brasileiro ( ) outros Estado Civil: ( ) casado ( ) solteiro ( ) viúvo ( ) divorciado ( )

Leia mais

Portaria MTE nº 1.474, de DOU

Portaria MTE nº 1.474, de DOU Portaria MTE nº 1.474, de 29.06.2010 - DOU 30.06.2010 Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet. O Ministro de Estado do Trabalho e Emprego, no uso das

Leia mais

TESTE CONHECIMENTO ESPECÍFICOS

TESTE CONHECIMENTO ESPECÍFICOS NOME: TESTE CONHECIMENTO ESPECÍFICOS LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO 1 - Verifique se este teste de conhecimento específico contém 10 (dez) questões objetivas. 2 - Para o presente teste de conhecimento

Leia mais

Para fazer o cálculo de horas extras corretamente, você precisa saber:

Para fazer o cálculo de horas extras corretamente, você precisa saber: Este conteúdo faz parte da série: Controle de Horas Extras Ver 4 posts dessa série Para fazer o cálculo de horas extras corretamente, você precisa saber: Tipos de hora extra (normal, compensada, feriado,

Leia mais

4.1 - A admissão de colaborador condiciona-se a exames de seleção técnica e médica; mediante apresentação dos documentos exigidos, em prazo fixado.

4.1 - A admissão de colaborador condiciona-se a exames de seleção técnica e médica; mediante apresentação dos documentos exigidos, em prazo fixado. POLÍTICAS DE RH DA PEQUENA CASA DA CRIANÇA 1. FINALIDADE: Estabelecer políticas e procedimentos de trabalho concernentes a Pequena, como parte integrante ao contrato individual de trabalho. A obrigatoriedade

Leia mais

Recibo de Pagamento. Del Pozo Transportes Rodoviarios Ltda Rua Otavio Palhano, Cx P CNPJ: / Competência: 05/2017

Recibo de Pagamento. Del Pozo Transportes Rodoviarios Ltda Rua Otavio Palhano, Cx P CNPJ: / Competência: 05/2017 Competência: 05/2017 00000000000000000000000000000000000000097073 FÉRIAS NORMAIS 30 1.952,00 0,00 1/3 S/ REMUNERAÇÃO DE FÉRIAS 0.33 781,66 0,00 MEDIAS S/ VARIAVEIS - FÉRIAS 30 392,98 0,00 INSS 11 0,00

Leia mais

Processo de Férias. GPE Gestão de Pessoal

Processo de Férias. GPE Gestão de Pessoal GPE Gestão de Pessoal Sumário 1 Introdução... 3 1.1 Objetivos do Treinamento... 3 2 Fluxo do Ambiente... 3 3 Conceito de Férias... 4 4 Conceito de Abono... 5 5 Incidências - Férias... 5 6 Cálculo de Requisitos...

Leia mais

O que é banco de horas?

O que é banco de horas? Este conteúdo faz parte da série: Controle de Horas Extras Ver 4 posts dessa série O que é banco de horas? O banco de horas é um sistema que serve para flexibilizar a jornada de trabalho de funcionários,

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Portal Nacional de Direito do Trabalho Portaria MTE nº /2010 Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho

Portal Nacional de Direito do Trabalho  Portaria MTE nº /2010 Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br Portaria MTE nº 01.474/2010 Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho PORTARIA MTE Nº 1.474, DE 29.06.2010 DOU 30.06.2010 Aprova modelos de Termo

Leia mais

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Questões Comentadas Segue às questões da Vunesp do concurso de procurador municipal, devidamente comentada. Remuneração 1. Sobre o salário utilidade, assinale a afirmação

Leia mais

TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS

TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS Saldo de Salário Aviso Prévio Férias Vencidas Férias Proporcionais Férias 1/3 adicional Décimo Terceiro Salário Adicional de Insalubridade Mensalista: dividir a

Leia mais

Ensaio sobre a nova Lei dos Empregados Domésticos

Ensaio sobre a nova Lei dos Empregados Domésticos www.fagnersandes.com.br Preparando você para o sucesso! Ensaio sobre a nova Lei dos Empregados Domésticos Regulamentado pela Lei Complementar n. 150/15, empregado doméstico é aquele que presta serviços

Leia mais

Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p REMUNERAÇÃO

Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p REMUNERAÇÃO 15 Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p REMUNERAÇÃO Definição É o conjunto de retribuições recebidas habitualmente pelo empregado pela prestação de serviços, seja em dinheiro ou utilidades,

Leia mais

Del Pozo Transportes Rodoviarios Ltda Rua Otavio Palhano, Cxp 1542 CNPJ: /

Del Pozo Transportes Rodoviarios Ltda Rua Otavio Palhano, Cxp 1542 CNPJ: / Carta de Instrução Não Preenchimento da Ficha de Jornada e Tempo de Direção Ponta Grossa, 27 de Janeiro de 2017. A(o) Sr. Wellington Aparecido Salles CPF. 213.492.218-48 Pela presente, fica V.S. a. advertido

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Remuneração e salário. Prof. Hermes Cramacon

DIREITO DO TRABALHO. Remuneração e salário. Prof. Hermes Cramacon DIREITO DO TRABALHO Remuneração e salário Prof. Hermes Cramacon Remuneração Consiste na somatória da contraprestação paga diretamente pelo empregador, seja em pecúnia, seja em utilidades, com a quantia

Leia mais

1 Acordo, 1 Acordo de prorrogação da jornada de trabalho: hora extra, 2

1 Acordo, 1 Acordo de prorrogação da jornada de trabalho: hora extra, 2 SUMÁRIO Prefácio, xi 1 Acordo, 1 Acordo de prorrogação da jornada de trabalho: hora extra, 2 2 Acordo coletivo, 3 Acordo coletivo de trabalho, 4 Acordo de compensação de dias úteis intercalados durante

Leia mais

PMPG-Geral com rescisão - Setembro 2015

PMPG-Geral com rescisão - Setembro 2015 0001 PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA Pág.: 1 Resumo dos Eventos dos Colaboradores Local: Total dos Colaboradores Cod. Descrição Referência Valor IN FG IR IP PIS QTD CLC Cod. Descrição Referência Valor

Leia mais

DURAÇÃO DO TRABALHO. Paula Freire 2015

DURAÇÃO DO TRABALHO. Paula Freire 2015 DURAÇÃO DO TRABALHO Paula Freire 2015 Jornada Do francês, journée, trabalho realizado durante um dia, do nascer ao pôr do sol. Duração do trabalho: Tempo em que o empregado está a disposição do empregador.

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANA PLANILHA DE CUSTOS

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANA PLANILHA DE CUSTOS EMPRESA: PROCESSO LICITATÓRIO: OBJETO DA LICITAÇÃO: Data apresentacao proposta Regime Tributário da Empresa: (se lucro real, lucro presumido ou beneficiária do tratamento diferenciado às DISCRIMINAÇÃO

Leia mais

Calendário Mensal das Obrigações Fiscais, Trabalhistas e Previdenciárias Outubro de 2016

Calendário Mensal das Obrigações Fiscais, Trabalhistas e Previdenciárias Outubro de 2016 Calendário Mensal das Obrigações Fiscais, Trabalhistas e Previdenciárias Outubro de 2016 Nota: Em caso de feriados estaduais e municipais, os vencimentos das obrigações principais deverão ser antecipados

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

DEPARTAMENTO FISCAL INFORMATIVO ULTIMA REMESSA MODELO Nº. ÚLTIMA N.F. EMITIDA Nº. DAS NOTAS FISCAIS CANCELADAS DA REMESSA Nº. DATA / / FORNECEDOR

DEPARTAMENTO FISCAL INFORMATIVO ULTIMA REMESSA MODELO Nº. ÚLTIMA N.F. EMITIDA Nº. DAS NOTAS FISCAIS CANCELADAS DA REMESSA Nº. DATA / / FORNECEDOR 1 DEPARTAMENTO FISCAL INFORMATIVO ULTIMA REMESSA * ÚLTIMA REMESSA * Mês: / 1) Seguem anexas as seguintes Notas Fiscais MODELO Nº. ÚLTIMA N.F. EMITIDA Nº. DAS NOTAS FISCAIS CANCELADAS DA REMESSA 1 2 D 1

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

ANALISTA DE DEPARTAMENTO PESSOAL E ROTINAS. TRABALHISTAS Conhecimentos e Práticas que Mitigam Riscos

ANALISTA DE DEPARTAMENTO PESSOAL E ROTINAS. TRABALHISTAS Conhecimentos e Práticas que Mitigam Riscos ANALISTA DE DEPARTAMENTO PESSOAL E ROTINAS TRABALHISTAS Conhecimentos e Práticas que Mitigam Riscos Objetivos do Workshop 1 Conhecer e Atualizar os Conhecimentos acerca da Legislação Trabalhista Vigente

Leia mais

Curso de Cálculo Trabalhista Parte Teórica Módulo 03

Curso de Cálculo Trabalhista Parte Teórica Módulo 03 Curso de Cálculo Trabalhista Parte Teórica Módulo 03 MÓDULO III Horas extras ou Horas Extraordinárias A jornada de trabalho tem a duração normal de 08 (oito) horas diárias, em qualquer atividade privada

Leia mais

Del Pozo Transportes Rodoviarios Ltda Rua Otavio Palhano, Cxp 1542 CNPJ: /

Del Pozo Transportes Rodoviarios Ltda Rua Otavio Palhano, Cxp 1542 CNPJ: / Carta de Instrução Não Preenchimento da Ficha de Jornada e Tempo de Direção Pela presente, fica V.S. a. advertido em razão da irregularidade abaixo discriminada: Não preenchimento da "Ficha de Jornada

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina DIR371 Direito do Trabalho II

Programa Analítico de Disciplina DIR371 Direito do Trabalho II 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Direito - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Número de créditos: 3 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal 3 0 3

Leia mais

Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 17

Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 17 Coleção Sinopses para Concursos... 15 Guia de leitura da Coleção... 17 Capítulo 1 FONTES DO DIREITO DO TRABALHO... 19 1. Conceito... 19 2. Classificação... 19 2.1. Fontes materiais... 19 2.2. Fontes formais...

Leia mais

Portaria MTE nº 1.621, de 14 de julho de 2010

Portaria MTE nº 1.621, de 14 de julho de 2010 Portaria MTE nº 1.621, de 14 de julho de 2010 Diário Oficial da União nº 134, de 15 de julho de 2010 (quinta-feira) Seção 1 Pág. 108/109/110/111 Ministério do Trabalho e Emprego GABINETE O MINISTRO PORTARIA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço

Confira a autenticidade no endereço ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001091/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028646/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.010561/2015-67 DATA DO

Leia mais

ENTENDA SEUS DIREITOS. O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas?

ENTENDA SEUS DIREITOS. O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas? ENTENDA SEUS DIREITOS O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas? O chamado banco de horas é uma possibilidade admissível de controle e compensação

Leia mais

ACORDO COLETIVO PARA INSTITUIÇÃO DE BANCO DE HORAS

ACORDO COLETIVO PARA INSTITUIÇÃO DE BANCO DE HORAS ACORDO COLETIVO PARA INSTITUIÇÃO DE BANCO DE HORAS Pelo presente instrumento particular de Acordo Coletivo de Trabalho, de um lado..., doravante designada EMPRESA, com sede, na Rua..., Estado/SP, CEP...,

Leia mais

DOCUMENTOS PARA FAZER HOMOLOGAÇÃO

DOCUMENTOS PARA FAZER HOMOLOGAÇÃO DOCUMENTOS PARA FAZER HOMOLOGAÇÃO Conforme Instrução Normativa SRT/MTE nº 15 de 14/07/2010 1 APRESENTAR CARTA DE PREPOSTO SE FOR FUNIONÁRIO DO CARTÓRIO, COM CTPS, CRACHÁ OU FICHA DE FUNCIONÁRIO (TRAZER

Leia mais

GUIA INFORMATIVO FÉRIAS COLETIVAS NO SISTEMA FIEB

GUIA INFORMATIVO FÉRIAS COLETIVAS NO SISTEMA FIEB GUIA INFORMATIVO FÉRIAS COLETIVAS NO SISTEMA FIEB 2016 Prezado Colaborador, No período de 22/12 a 31/12/2016, o Sistema FIEB concederá 10 dias de férias coletivas para alguns setores das unidades do SENAI,

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE, ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DOS CUSTOS DE PESSOAL

SISTEMA DE CONTROLE, ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DOS CUSTOS DE PESSOAL SISTEMA DE CONTROLE, ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DOS CUSTOS DE PESSOAL Maria Nadja Souza Malta (1) Bacharel em Ciências Econômicas pela Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Pernambuco.

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Férias. Prof. Hermes Cramacon

DIREITO DO TRABALHO. Férias. Prof. Hermes Cramacon DIREITO DO TRABALHO Férias Prof. Hermes Cramacon Férias art. 7º, XVII, CF. Conceito Período de descanso em que o empregado não presta serviços, mas possui o direito de receber a remuneração. Modalidade

Leia mais

PMPG-Geral com rescisão - Agosto 2015

PMPG-Geral com rescisão - Agosto 2015 0001 PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA Pág.: 1 Resumo dos Eventos dos Colaboradores Local: Total dos Colaboradores Cod. Descrição Referência Valor IN FG IR IP PIS QTD CLC Cod. Descrição Referência Valor

Leia mais

A falta do trabalhador ao serviço enseja o desconto do dia respectivo em sua remuneração, salvo se a falta for considerada justificada.

A falta do trabalhador ao serviço enseja o desconto do dia respectivo em sua remuneração, salvo se a falta for considerada justificada. As faltas não justificadas por lei não dão direito a salários e demais conseqüências legais, e podem resultar em falta leve ou grave, conforme as circunstâncias ou repetição; mas podem ter justificativa

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001404/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/04/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR019141/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.005615/2015-22 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002121/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/10/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR027156/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46666.002344/2013-53 DATA DO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Dr. José Luiz Viana Coutinho Código: 073 Município: Jales/SP Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Contabilidade

Leia mais

Jornada de trabalho.

Jornada de trabalho. Jornada de trabalho. 1. Conceito: é uma medida de tempo no qual se inclui o labor diário. a) 1ª concepção: teoria do tempo efetivamente trabalhado, sendo o período do dia em que o empregado efetivamente

Leia mais