R GUL U AM A ENT N O T

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "R GUL U AM A ENT N O T"

Transcrição

1 REGULAMENTO DO PROCESSO DE CREDENCIAMENTO DEPESSOAS JURÍDICAS E PESSOAS FÍSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO O EXECUTIVO, DE PROJETO DE BÁSICO, DE PROJETO AUTÔNOMO QUE SE REALIZE A PARTIR DE ÚNICA ESPECIALIDADE, DE LEVANTAMENTOS TOPOGRÁFICOS, DE ESTUDOS E ENSAIOS GEOTÉCNICOS. 1. DO OBJETO O presente Regulamento tem por objeto a implantação do sistema de credenciamento de pessoas jurídicas e pessoas físicas para a elaboração de projeto executivo, de projeto básico, de projeto autônomo que se realize a partir de única especialidade, de levantamentos topográficos, de estudos e ensaios geotécnicos, conforme as especificações, critérios técnicos e condições e valores das tabelas de preços constantes deste Regulamento A pessoa física só poderá inscrever-se se no sistema de credenciamento para a elaboração de projeto autônomo, que se realize a partir de única ou singular especialidade Poderão participar deste sistema de credenciamento pessoas físicas e pessoas jurídicas, mediante solicitação de inscrição por meio de formulário eletrônico, acessível no endereço ou entrega do formulário no protocolo da SUCAB, endereçada à Comissão Permanente de Credenciamento, para prestação de serviços a serem realizados no âmbito do Estado da Bahia É assegurada a rotatividade entre todas as pessoas credenciadas, sempre excluída a vontade da Administração na determinação da demanda por credenciada, considerando os técnicos a ser empregada, a disponibilidade das pessoas jurídicas e dos profissionais envolvidos no projeto A solicitação de inscrição ficará permanentemente assegurada para qualquer pessoa interessada, desde que preencha as exigências estabelecidas para o credenciamento A Comissão Permanente de Credenciamento, observada a periodicidade máxima de seis meses, complementará e acrescentará as listas, ao seu final, com as novas pessoas credenciadas e classificadas obedecendo-se à rotatividade necessária para prestação dos serviços.

2 1.6. A contratação será firmada por ato formal da autoridade administrativa competente, após o reconhecimento do cumprimento de todas as exigências estabelecidas, o que ensejará a subscrição do Termo de Adesão A prestação de serviços será remunerada com base nos valores definidos no anexo deste regulamento, ficando expressamente vedado o pagamento de qualquer sobretaxa em relação à tabela de remuneração adotada, excetuando-se a aplicação de taxa de deslocamento prevista em anexo próprio É vedada a cessão ou transferência do termo de adesão, total ou parcial, bem como a subcontratação total ou parcial do objeto As despesas decorrentes da execução do termo de adesão correrão à conta dos recursos orçamentários do órgão solicitante, cuja convocação da pessoa credenciada somente será realizada com a confirmação orçamentária e financeira da existência do crédito. 2. DO PROCESSO DO SISTEMA DE CREDENCIAMENTO 2.1. O processo de Credenciamento se desenvolverá da seguinte forma: a) Solicitação de Inscrição das Pessoas Físicas e Jurídicas; b) Habilitação das pessoas inscritas; c) Classificação das pessoas credenciadas; d) Convocação das pessoas credenciadas para atendimento dos serviços; e) Assinatura do Termo de Adesão pelas pessoas credenciadas; f) Publicação de Resumo do Termo de Adesão As três primeiras etapas correspondem ao procedimento do sistema de credenciamento e as três etapas seguintes à própria execução dos efeitos do credenciamento A divulgação da lista de pessoas credenciadas no Diário Oficial do Estado da Bahia não impõe à administração a obrigação de celebrar termo de adesão, mas de observá-la quando do atendimento das necessidades efetivas do serviço.

3 3. DAS CONDIÇÕES NECESSÁRIAS DE PARTICIPAÇÃO NO CREDENCIAMENTO 3.1. Somente serão admitidos a participar deste sistema as pessoas interessadas que atenderem a todas as exigências contidas neste Regulamento e nos seus anexos Não será admitida a participação de pessoa física ou jurídica no período de seu descredenciamento ou que estejam impedidas temporariamente de licitar ou contratar com a Administração Pública, ou, ainda, as declaradas inidôneas, na forma dos incisos II e III do art. 186 da Lei Estadual nº /05 e incisos III e IV do art. 87 da Lei 8.666/ É vedado, conforme arts. 18 e 125 da Lei estadual n 9.433/05 e art. 9 da Lei federal n 8.666/93, ao agente político e ao servidor público de qualquer categoria, natureza ou condição, celebrar Termo de Adesão com a Administração direta ou indireta, por si ou como representante de terceiro, sob pena de nulidade, ressalvadas as exceções legais. 4. DA REGÊNCIA LEGAL DO CREDENCIAMENTO 4.1. Este credenciamento obedecerá, integralmente, as disposições do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, art. 25, caput,, da Lei Federal 8.666, de 21 de junho de 1993, artigos 61, 62 e 63, da Lei Estadual 9.433/05 e demais normas pertinentes à matéria. 5. DA COMISSÃO PERMANENTE DE CREDENCIAMENTO 5.1. O processo de Credenciamento será conduzido por Comissão Permanente de Credenciamento, composta por, no mínimo 05 (cinco) servidores de cargo de provimento permanente e temporário designados pelo Diretor Geral da SUCAB, por portaria publicada em Diário Oficial do Estado, e terá como atribuições: I Acompanhar todo o processo de credenciamento; II Monitorar o cumprimento da portaria relativa a este credenciamento e dos atos normativos complementares dela decorrentes; III Receber as solicitações de inscrições das pessoas interessadas; IV Conferir os documentos em todas as etapas do sistema de credenciamento, emitindo parecer técnico, quando exigido pelo Regulamento;

4 V Elaborar a lista das pessoas credenciadas por espécie de serviço e encaminhar para publicação e divulgações necessárias à publicidade dos atos; VI Receber a avaliação de desempenho realizada pelo servidor ou equipe de servidores responsável pela fiscalização, proceder sua análise, inclusive para descredenciamento da pessoa que descumpra as obrigações constantes do Regulamento e do termo de adesão celebrado; VII Receber as denúncias oriundas do controle social, de qualquer interessado ou do servidor ou equipe de servidores responsável pela fiscalização, a fim de adotar as providências administrativas que efetivem o cumprimento desse Regulamento ou sugerir outras providências existentes no sistema de controle da Administração Pública; VIII Apresentar ao Diretor Geral da Superintendência de Construções Administrativas da Bahia, para aprovação, os estudos e indicações de revisão periódica de preços dos serviços, para assegurar o justo preço de mercado, podendo convocar técnicos especializados nesses levantamentos para suporte da atividade; IX Promover diligências necessárias ao fiel cumprimento do regulamento e propor, ao Diretor Geral, alterações que aprimorem o sistema de credenciamento; X Resolver os casos omissos A presidência da Comissão Permanente de Credenciamento poderá requisitar técnicos do quadro da SUCAB para a elaboração dos pareceres técnicos nas etapas de desenvolvimento do processo, em especial na habilitação e na análise da avaliação de desempenho das pessoas credenciadas. 6. DO PROCEDIMENTO DO CREDENCIAMENTO 6.1. DA SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO O ato de solicitação da inscrição para o processo de credenciamento dar-seatravés de preenchimento de formulário disponibilizado no endereço á eletrônico ou entrega do formulário na sede da SUCAB, encaminhada à Comissão Permanente de Credenciamento, com os seguintes documentos:

5 1) Prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica CNPJ, se pessoa jurídica e no Cadastro de Pessoa Física CPF, se pessoa física; 2) Documentos pessoais da pessoa física, do empreendedor individual, dos sócios gerentes da pessoa jurídica (CPF e RG); 3) Registro público no caso de empresário individual; 4) Em se tratando de sociedades empresárias, do ato constitutivo, estatuto ou Termo de Adesão social, com suas eventuais alterações supervenientes em vigor, devidamente registrados, acompanhados, quando for o caso, dos documentos societários comprobatórios de eleição ou designação e investidura dos atuais administradores. 5) No caso de sociedades simples, do ato constitutivo, estatuto ou Termo de Adesão social, com suas eventuais alterações supervenientes em vigor, devidamente registrados, acompanhados dos atos comprobatórios de eleição e investidura dos atuais administradores. 6) Decreto de autorização, no caso de empresa ou sociedade estrangeira em funcionamento no País; 7) Ato de registro ou autorização para funcionamento expedido pelo órgão competente, quando a atividade assim o exigir; 8) Alvará de funcionamento da pessoa jurídica ou empreendedor individual; 9) Declaração de Conhecimento (Anexo II); 10) Declaração de Enquadramento (Anexo III). 11) Comprovação de regularidade no Conselho de classe, CAU/CREA; 12) Declaração que possui equipe técnica mínima, conforme relação abaixo definida e devidamente acompanhada de currículos dos respectivos profissionais, para a solicitação de inscrição para elaboração de projeto básico e para elaboração de projeto executivo, a saber: 01 Arquiteto ou Engenheiro Máster com, no mínimo, 10 anos de experiência na coordenação de equipe multidisciplinar, coordenação de projetos, gerenciamento de equipes e compatibilização de projetos; 01 Arquiteto com, no mínimo, 05 anos de experiência em projeto arquitetônico e de urbanização;

6 01 Engenheiro Civil com, no mínimo, 05 anos de experiência em projetos de segurança e combate à incêndio, em projetos de instalação de água e esgoto; 01 Engenheiro Civil, com, no mínimo, 05 anos de experiência em projeto de estrutura em concreto armado/metálica/madeira infra e superestrutura; 01 Engenheiro Eletricista, com, no mínimo 05 aos para elaboração de projeto elétrico, projeto de subestação abrigada, projeto SPDA; 01 Engenheiro Civil ou Arquiteto com, no mínimo 05 anos de experiência para levantamento de serviços e quantitativos e orçamentos; 01 Engenheiro Sanitarista e Ambiental com, no mínimo, 05 anos de experiência para projetos de instalações de água, esgoto rede, tratamento de esgoto e destinação final e drenagem pluvial rede de lançamento, estudos de impacto ambiental, planos de gerenciamento, relatórios ambientais; 01 Engenheiro Mecânico com, no mínimo 05 anos de experiência para projetos de climatização, exaustão, ventilação, projeto GLP e projeto de fluidos mecânicos gases medicinais; 13) Declaração que possui equipe técnica mínima, conforme relação abaixo definida e devidamente acompanhada de currículos dos respectivos profissionais, para a solicitação de inscrição para elaboração de levantamentos topográficos, a saber: 01 Engenheiro Máster com, no mínimo, 10 anos de experiência na coordenação de equipe multidisciplinar, coordenação de levantamentos topográficos e gerenciamento de equipes; 01 Engenheiro Civil com, no mínimo, 05 anos de experiência em levantamentos topográficos em campo e gerenciamento de equipes em campo; 01 Topógrafo, com, no mínimo, 05 anos de experiência em levantamentos topográficos, nivelamentos e utilização de GPS; 02 Auxiliares de Topografia, com, no mínimo 05 anos em locações de área, organização, tarefas de topografia com manejo de níveis, balizas e outros instrumentos de medição;

7 14) Declaração que possui equipe técnica mínima, conforme relação abaixo definida e devidamente acompanhada de currículos dos respectivos profissionais, para a solicitação de inscrição para elaboração de estudos e ensaios geotécnicos, a saber: 01 Engenheiro Geotécnico Máster com, no mínimo, 10 anos de experiência na coordenação de equipe multidisciplinar, nos serviços de investigação de solos e projetos de fundações e contenções, gerenciamento de equipes; 01 Engenheiro Tecnologista com, no mínimo, 05 anos de experiência em serviços de controle tecnológico de solos, terraplanagem, pavimentação, concreto e asfalto; 01 Auxiliar de Laboratório, com, no mínimo, 05 anos de experiência, no controle de serviços de geotecnia, concreto, pavimentação, acompanhamento de ensaio de laboratório, análise das características do solo, elaboração e controle dos registros relativos aos ensaios; 01 Laboratorista, com, no mínimo 05 anos em realizações de ensaios físicos, testes de lançamento de concreto e areia, preparação de amostras para análises físicas e químicas, realização de análise granulométrica; 15) Declaração de que possui experiência de no mínimo 05 anos na especialidade, acompanhado de currículo profissional, na hipótese de solicitação de inscrição para projeto autônomo que se realize a partir de única especialidade; 16) Declaração de que comunicará a necessidade de substituição de componente da equipe técnica mínima apresentada e só o fará com autorização da Diretoria de Projetos da SUCAB; 17) Certidão de Acervo Técnico CAT de cada profissional apresentado na equipe técnica mínima; 18) Declaração de que possuirá o Certificado de Registro Cadastral CRC, quando da assinatura do termo de adesão; 19) Comprovação de experiência anterior da pessoa jurídica relacionada com o projeto para o qual solicitou inscrição, mediante a apresentação de, no mínimo 02 (dois) atestados fornecidos por pessoas jurídicas de

8 direito público, ou privado, em nome da Empresa, nos quais se encontrem ntrem informações sobre a natureza das especialidades do projeto; 20) Comprovação de experiência anterior da pessoa física relacionada com o projeto autônomo que se realize a partir de única especialidade, para o qual solicitou a inscrição, mediante a apresentação ação de, no mínimo, 02 (dois) atestados fornecidos por pessoas jurídicas de direito público ou privado, em nome da pessoa física, nos quais se encontrem informações sobre a natureza do projeto e prazo de sua execução específico daquela especialidade Para a inscrição de pessoa jurídica, na hipótese de projeto executivo e projeto básico ou projeto autônomo que se realize a partir de única especialidade, deverá ser apresentado: 1) Plano de Execução, contendo os métodos e os procedimentos que utilizará para a operacionalização das atividades de elaboração de estudos e projetos, descrevendo os sistemas de gerenciamento e de acompanhamento e compatibilização de projetos. 2) Texto Descritivo sobre o conhecimento do projeto para o qual solicitou inscrição, contendo informações sobre os principais aspectos de gerenciamento e de compatibilização deste com os demais, em relação aos seguintes itens: projeto arquitetônico; projeto de urbanização; projeto de estrutura de concreto infra e super; projeto de instalações elétricas; projeto de instalações de água; projeto de esgotamento sanitário; projeto de drenagem pluvial; projeto de segurança e combate a incêndio; projeto de climatização; projeto de fluidos mecânicos - GLP e gases medicinais. Parágrafo único. Nos sistemas previstos no item 6.1.2, subitem 1 deverão ser descritos: os produtos a serem fornecidos, a exemplo de relatórios, formulários de controle e de acompanhamento e compatibilização dos projetos; os equipamentos e recursos e materiais que pretende utilizar no desenvolvimento dos trabalhos tais como equipamentos, programas, softwares, instalações; os instrumentos de planejamento e controle a serem empregados em todas as atividades previstas; as técnicas de gerenciamento a serem aplicadas e o processo de monitoramento o dos projetos; o processo de controle do avanço físico dos projetos e os recursos humanos Para solicitação de inscrição de pessoa jurídica, na hipótese de elaboração de levantamentos topográficos, deverá ser apresentado:

9 1) Plano de Execução, contendo métodos e os procedimentos que utilizará para a operacionalização dos levantamentos planialtimétricos, planimétricos, por observações com receptores do sistema GPS e locação dos furos de sondagem, descrevendo como cumprirá as normas técnicas Na hipótese de solicitação de inscrição para a elaboração de estudos e ensaios geotécnicos por pessoa jurídica, deverão ser apresentados: 1) Plano de Execução, contendo métodos e os procedimentos que utilizará para a operacionalização das atividades de elaboração dos serviços de estudos e ensaios geotécnicos Na hipótese de solicitação de inscrição para a elaboração de projeto autônomo que se realize a partir de única especialidade por pessoa física, deverão ser apresentados: a) Plano de Execução, contendo os métodos, os procedimentos e o sistema de acompanhamento que utilizará para a operacionalização das atividades na elaboração de projeto autônomo que se realize a partir de única especialidade e para garantir o respeito aos requisitos para compatibilização do seu projeto o com a especialidade imediatamente relacionada, com descrição das experiências profissionais anteriores; b) Declaração de que o resultado do seu trabalho não alterará os projetos anteriores que lhe serviram de base para a elaboração, podendo apresentar, se for a hipótese, sugestões de modernização e integração de novas tecnologias; A pessoa, que solicitar inscrição, indicará tantos quantos sejam os profissionais, na sua equipe técnica, que sejam indispensáveis para comprovação de todas as especialidades descritas no item A pessoa que solicitar inscrição deverá manter, durante a vigência do credenciamento, todas as condições de inscrição e habilitação exigidas no regulamento As microempresas e empresas de pequeno porte, beneficiárias do tratamento diferenciado e favorecido previsto na Lei Complementar n 123/06, deverão apresentar declaração de pleno conhecimento e enquadramento, cujos termos encontram-se em anexo.

10 Toda documentação exigida nesse regulamento poderá ser apresentada em original ou cópia autenticada ticada na forma da lei ou pela Comissão Permanente de Credenciamento ou servidor designado por esta As pessoas interessadas na inscrição deverão preencher todos os itens do formulário, podendo solicitar inscrição, através do endereço eletrônico ou no protocolo do órgão, com sua solicitação encaminhada para a Comissão Permanente de Credenciamento A pessoa interessada poderá solicitar inscrição para todos os serviços descritos neste Regulamento devendo registrar, de forma explícita sua(s) opção (ões) no formulário de inscrição Para efetivação da solicitação de inscrição a pessoa interessada deverá assinar o termo de conhecimento e enquadramento, aceitando as condições do sistema de credenciamento Com o formulário preenchido por meio eletrônico ou protocolado na SUCAB, os documentos previstos no item e 6.3 deverão ser enviados, via SEDEX, ou protocolados diretamente na SUCAB (das 09:00h às 12:00h e das 14:00h às 17:00h) no endereço abaixo: SUPERINTENDÊNCIA DE CONSTRUÇÕES ADMINISTRATIVAS DA BAHIA - SUCAB Comissão Permanente de Credenciamento 3ª Avenida, n. 390, Plataforma IV, Ala Norte Centro Administrativo da Bahia CAB CEP: Salvador (BA) As pessoas interessadas receberão comprovante de solicitação de inscrição, identificando a razão social e o CNPJ, na hipótese de pessoa jurídica, nome e CPF, na hipótese de pessoa física, devidamente datado e assinado pelo protocolo da SUCAB DA HABILITAÇÃO A Comissão de Credenciamento concluirá pela habilitação das pessoas interessadas, mediante parecer circunstanciado e individualizado por pretendente, que cumprirem as exigências dos itens , , , e e consistirá da apresentação de todos os documentos, acrescida da avaliação do plano de execução, ecução, texto descritivo e experiência anterior, conforme os itens indicados no Anexo X, cuja somatório mínimo para habilitação será 7,00 (sete).

11 Não poderá ser habilitada a pessoa que deixar de apresentar documentação e condições previstas nos itens , , , e ou deixar de prestar informações complementares solicitadas durante o procedimento do sistema de credenciamento pela Comissão Permanente de Credenciamento, mediante comunicação, via , indicado no formulário de inscrição As avaliações insertas no parecer circunstanciado a que se refere o item 6.2. não se comunicarão com a fase de classificação A Comissão Permanente de Credenciamento publicará a lista das pessoas interessadas que tiverem suas inscrições indeferidas idas no Diário Oficial do Estado, com aviso no Diário Oficial da União e divulgação no endereço eletrônico A Comissão Permanente de Credenciamento avaliará os casos omissos, considerando sempre o interesse público DA CLASSIFICAÇÃO As listas dos serviços integrantes deste sistema de credenciamento serão divulgadas, considerando a classificação das pessoas inscritas que tiveram suas inscrições deferidas e devidamente habilitadas, com base na pontuação, computando-se os seguintes critérios: I - para pessoas jurídicas de 00 a100 (zero a cem pontos): a) Experiência comprovada da pessoa jurídica na prestação do serviço para o qual requereu o credenciamento, através de atestado fornecido por tomadores de serviço, em nome da empresa ou da pessoa física, no qual se encontrem informações sobre a natureza do projeto, prazo de sua execução, específico da especialidade para qual se solicitou inscrição - de 00 a 10, sendo 02 pontos por atestado; b) Experiência comprovada dos profissionais que compõem a equipe técnica indicada no pedido de inscrição através de atestado em nome do profissional, contendo informações sobre a natureza do projeto, prazo de sua realização, específico da especialidade para qual se solicitou inscrição 00 a 10, sendo 02 pontos atestado; c) Comprovação de prêmio de reconhecimento local ou nacional concedido ao componente da equipe indicada na solicitação de inscrição, em especialidade exigida para elaboração do projeto

12 executivo, do projeto básico ou de projeto autônomo que se realize com única especialidade 00 a 10 pontos, sendo 02 pontos por prêmio; d) Comprovação de prêmio de reconhecimento internacional concedido a componente da equipe indicada no pedido de inscrição, em especialidade exigida para elaboração de projeto executivo, de projeto básico e de projeto autônomo que se realize com única especialidade 00 a 10 pontos, sendo 02 por prêmio; e) Comprovação de que atende a cota mínima de empregados portadores de deficiência, nos termos do art. 93, da Lei n.º 8.213, de 24 de julho de a 10 pontos; f) Comprovação de que o corpo ou quadro diretivo da pessoa jurídica (aí se incluindo a função de Engenheiro Master) possui 50% (cinquenta porcento) de mulheres 10 pontos; g) Comprovação de que o quadro de empregados da empresa possui 40% (quarenta porcento) de mulheres 10 pontos; h) Comprovarem a participação no Programa Nacional de estímulo ao primeiro emprego para jovens, conforme a Lei Federal /2003, alterada pela Lei Federal /2004 e regulamentada pelo Decreto Federal 5.199/ pontos; i) Incluir na equipe técnica apresentada para a solicitação da inscrição Engenheiro Geotécnico, responsável por serviços de investigação de solos e de projetos de fundações e contenções 10 pontos; j) Incluir na equipe técnica apresentada para a solicitação da inscrição Laboratorista, responsável por ensaios físicos, testes de lançamento de concreto e areia, preparação de amostras para análise física e química, com realização de análise granulométrica, peneirando, pesando e registrando os resultados 10 pontos. II - para pessoa física - de 00 a 50 (de zero a cinquenta) pontos: a) Experiência comprovada da pessoa física na prestação do serviço para o qual requereu o credenciamento, através de atestado fornecido por tomadores de serviço, em nome da pessoa física, no qual se encontrem informações sobre a natureza do projeto, prazo de sua execução, específico da especialidade para qual solicitou inscrição - de 00 a 10, sendo 02 pontos por atestado;

13 b) Comprovação de prêmio de reconhecimento local ou nacional concedido a pessoa física na específica especialidade para qual solicitou inscrição 00 a 10 pontos, sendo 02 pontos prêmio; c) Comprovação de prêmio de reconhecimento internacional concedido a pessoa física na específica ecífica especialidade para qual solicitou inscrição- 00 a 10 pontos, sendo 02 pontos por prêmio; d) Certificação de qualidade por entidade reconhecida nacional ou internacionalmente para pessoa jurídica ou pessoa física 00 a 10 pontos, sendo 02 pontos por certificação; e) Comprovação de desenvolvimento, execução ou apoio a projetos sociais - 00 a 10 pontos; As listas por projeto executivo, por projeto básico e por projeto autônomo que se realize por única especialidade, de levantamentos topográficos e de estudos s e ensaios geotécnicos, contendo as pessoas jurídicas e físicas classificadas serão divulgadas no endereço eletrônico com aviso da divulgação das listas no Diário Oficial do Estado da Bahia, no Diário Oficial da União, na imprensa falada e escrita e por todos os meios que possibilitem ampla publicidade, até 60 (sessenta) dias após o término do período de solicitação de inscrição no sistema de credenciamento As ordens classificatórias serão observadas rigorosamente para assegurar a rotatividade na convocação das pessoas credenciadas para assinatura do Termo de Adesão Caberá à Comissão de Credenciamento a convocação das pessoas credenciadas, obedecida à ordem de classificação, mediante publicação no Diário Oficial do Estado da Bahia e aviso no Diário Oficial da União, quando for a hipótese, e divulgação por meio eletrônico no endereço eletrônico Na hipótese de empate entre as inscritas prevalecerá na classificação: a) a que tiver sido inscrita primeiramente, considerando-se dia, mês e ano; b) se pessoa jurídica, a constituída há mais tempo; se pessoa física, a mais idosa A Comissão Permanente de Credenciamento avaliará os casos omissos, considerando sempre o interesse público.

14 6.4. DA CONVOCAÇÃO A convocação dar-se-á de acordo com as necessidades, metas planejadas e programadas e a disponibilidade financeira e orçamentária A Comissão Permanente de Credenciamento convocará a pessoa credenciada para a prestação do serviço, obedecida rigorosamente a ordem de classificação, através de publicação do Diário Oficial do Estado, aviso no Diário Oficial da União e no endereço eletrônico: O ato de convocação conterá, resumidamente, objeto da elaboração do projeto valor do serviço, fundamento legal, dotação orçamentária e unidade ou setor requisitante do serviço e apresentação do plano de trabalho A Comissão Permanente de Credenciamento assinará prazo, no qual a pessoa convocada apresentará plano de trabalho operacional adequado ao objeto da convocação, disponibilizando acesso as informações pertinentes O plano de trabalho operacional será avaliado por técnico ou equipe técnica indicada pela Comissão Permanente de Credenciamento, no prazo de 15 (quinze) dias, para elaboração de parecer sobre a adequação ou não do respectivo plano para realização do serviço O técnico ou equipe técnica indicada, durante o prazo previsto no item anterior, poderá solicitar esclarecimentos necessários à compreensão da adequação do projeto A análise da adequação do plano de trabalho será realizada a partir dos seguintes aspectos: I- Apresentação da mesma equipe técnica indicada na fase de inscrição ou comprovação de autorização da SUCAB, anterior à convocação, de alteração de componente da equipe e demais profissionais que realizarão o serviço, com respectivos currículos. II- Apresentação de relação de equipamentos e materiais necessários adequados à realização do serviço; III- Cronograma de realização dos serviços adequados à necessidade da SUCAB; IV- Plano de trabalho operacional, de forma clara, concisa e indicação de prática, dos métodos e dos procedimentos que utilizará para a operacionalização das atividades de elaboração de estudos e projetos, gerenciamento e compatibilização de projetos conforme relação de itens

15 relevantes, que demonstre o conhecimento do problema, na hipótese de projeto executivo ou projeto básico; V- Plano de trabalho operacional, de forma clara, concisa e indicação de prática, método e dos procedimentos que utilizará para o atendimento do serviço de estudos e projetos de levantamento topográfico, ou de estudos e ensaios geotécnicos, a depender der do que foi solicitado na convocação; VI- Apresentação do sistema de gerenciamento de estudos e projetos, do sistema de acompanhamento e compatibilização de projetos, na hipótese de projeto básico e de projeto executivo A pessoa credenciada retornará à lista na classificação em que se encontrava, com a convocação da pessoa seguinte, na hipótese de declaração de inadequação do plano de trabalho pela Comissão Permanente de Credenciamento, com base em parecer do técnico ou equipe técnica indicada A pessoa convocada deverá assinar o Termo de Adesão, que lhe será encaminhando pela Comissão Permanente de Credenciamento, no prazo de 72 (setenta e duas) horas, do aviso, por via eletrônica, da adequação do plano de trabalho ao serviço a ser realizado A convocada que não comparecer no prazo que lhe foi assinado para a apresentação plano de trabalho e posterior prazo assinatura do Termo de Adesão, decairá do direito de prestar o serviço e, independentemente de notificação, deverá prestar esclarecimentos pertinentes, no prazo de 72 (setenta e duas) horas, após findo o prazo de assinatura do Adesão, estando sujeita às penalidades previstas nas Leis 8666/93 e 9433/05, inclusive com descredenciamento Caso a convocada não apresente a documentação exigida para assinatura do Termo de Adesão, será convocada a próxima credenciada da lista, respeitada a ordem de classificação A execução dos serviços somente será autorizada após a publicação do extrato do Termo de Adesão, em conformidade com suas cláusulas e expedição da ordem de serviço.

16 6.5. DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA ASSINATURA DO TERMO DE ADESÃO Para a assinatura do termo de adesão, observar-se-á, no que couberem, as disposições dos arts. 98 a 103, da Lei n.º 9.433/05 e arts. 27 a 30 da Lei Federal 8.666/93, devendo o convocado apresentar os seguintes documentos: I - Se pessoa jurídica: a) Prova de inscrição no cadastro de contribuintes estadual ou municipal, se houver relativo ao domicílio ou sede do convocado, pertinente ao seu ramo de atividade e compatível com o objeto contratual; b) Prova de regularidade para com a Fazenda Federal, Estadual e Municipal do domicílio ou sede do convocado, ou outra equivalente, na forma da lei; c) Prova de regularidade relativa à Seguridade Social e ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), demonstrando situação regular no cumprimento dos encargos sociais instituídos por lei; d) Balanço patrimonial e demonstrações contábeis do último exercício social, já exigíveis e apresentados na forma da lei, que comprovem a boa situação financeira do convocado, cado, podendo ser atualizados por índices oficiais quando encerrados há mais de 03 (três) meses da data de apresentação, vedada a sua substituição por balancetes ou balanços provisórios, dispensável nos casos de fornecimento para pronta entrega ou contratação até o limite fixado para a modalidade convite; e) Certidão negativa de falência ou concordata, emitida pelo Tribunal de Justiça Estadual, na forma disciplinada na sede da pessoa jurídica convocada, expedida nos 90 (noventa) dias anteriores; f) Prova de registro e regularidade relativa ao conselho de classe equivalente ao serviço a ser prestado; g) ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) do responsável técnico da pessoa jurídica credenciada ou do profissional autônomo, efetivamente expedido e pago, correspondente ao objeto da convocação; h) CRC Certificado de Registro Cadastral expedido pela Secretaria de Administração do Estado da Bahia SAEB;

17 i) Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT). II - Se pessoa física: a) Comprovante de residência atualizado; b) Certificado de antecedentes criminais emitida pelo Tribunal de Justiça Estadual, do domicílio da pessoa física; c) Prova de registro e regularidade relativa ao conselho de classe equivalente ao serviço a ser prestado; d) ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) efetivamente expedida e paga, do responsável técnico da pessoa jurídica credenciada ou do profissional autônomo, correspondente ao serviço descrito na convocação; e) CRC Certificado de Registro Cadastral expedido pela Secretaria de Administração do Estado da Bahia SAEB Os documentos para celebração do termo de adesão poderão ser apresentados em original ou cópia autenticada na forma da lei. 7. DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO 7.1. A avaliação do desempenho da pessoa prestadora de serviços será procedida pela Comissão de Permanente de Credenciamento mediante análise dos dados do Termo de Recebimento Provisório O índice de avaliação da pessoa prestadora de serviços variará de 00 a 100% (de zero a cem por cento), estando apta a continuar credenciada aquela que atingir, no parecer técnico emitido, mínimo de 50% (cinquenta porcento) em cada item parcial constante da avaliação de desempenho e 70% (setenta porcento) da avaliação geral A reprovação rovação na avaliação de desempenho, observado o contraditório e a ampla defesa, poderá ensejar a aplicação de sanção administrativa nos termos dos arts. 185 e 186 da Lei Estadual 9433/05 e arts. 87 e 88 da Lei Federal 8666/ A avaliação de desempenho observará os seguintes critérios: a) Cumprimento do Plano de Execução do serviço; b) Qualidade do serviço prestado;

18 c) Cumprimento integral das cláusulas do Termo de Adesão; d) Urbanidade na relação com os prepostos da Superintendência de Construções Administrativas da Bahia - SUCAB e os beneficiários diretos ou indiretos da prestação do serviço ou fornecimento de bens; e) Respeito aos princípios constitucionais, em especial moralidade, boa fé, transparência; 8. RECURSOS 8.1. Da decisão de deferimento da inscrição, da habilitação, da classificação e da convocação, caberá recurso dirigido ao Diretor Geral da SUCAB, no prazo de 05 (cinco) dias da publicação, o qual deverá ser protocolizado na sede do órgão, no endereço: SUPERINTENDÊNCIA DE CONSTRUÇÕES ADMINISTRATIVAS DA BAHIA - SUCAB Comissão Permanente de Credenciamento 3ª Avenida, n. 390, Plataforma IV, Ala Norte Centro Administrativo da Bahia CAB CEP: Salvador (BA) Recebido o recurso, a Comissão Permanente de Credenciamento, no prazo de 02 (dois) dias, procederá sua instrução, com os documentos e informações necessários, procedendo ao juízo prévio de retratação, se for o caso Não se tratando de hipótese de retratação, a Comissão Permanente de Credenciamento encaminhará, se for a hipótese, para o exame técnico e, na hipótese de análise jurídica, à Procuradoria Jurídica da SUCAB e, em seguida, para deliberação do Diretor da SUCAB O acolhimento do recurso importará a invalidação apenas dos atos insuscetíveis de aproveitamento. 9. CONDIÇÕES DE PAGAMENTO 9.1. As condições de pagamento serão previstas no Termo de Adesão, considerando as especificidades da prestação do serviço a duração e o custo previsto para este, ressaltando sempre o interesse público e o

19 equilíbrio financeiro do Termo de Adesão, conforme as determinações da Lei Federal 8.666/93 e Lei Estadual 9.433/ Em consonância com o 5º do art. 6º, combinado com a alínea a do inciso XI do art. 79 da Lei 9.433/05 e inciso XI, artigo 40 da Lei 8.666/93, os pagamentos serão efetuados através de crédito em conta corrente, no prazo não superior a 08 (oito) dias, contados do termo de recebimento provisório do serviço Em havendo alguma pendência impeditiva do pagamento, o prazo fluirá a partir de sua regularização pela contratada Os pagamentos serão realizados, ados, segundo o cronograma físico-financeiro fornecido pela SUCAB, no ato da assinatura da Ordem de Serviço. 10. RESCISÃO A inexecução do Termo de Adesão, total ou parcial, ensejará a sua rescisão e demais as consequências previstas no termo, na Lei Federal 8666/93 e Lei Estadual nº / A rescisão poderá ser determinada, por ato unilateral e escrito do Contratante, nos casos enumerados nos incisos I a XII e XVII da Lei Federal n 8.666/93, incisos I a XV, XX e XXI do art. 167 da Lei Estadual nº / A rescisão do Termo de Adesão implicará o descredenciamento A prestadora poderá resilir administrativamente sua inscrição no credenciamento, de acordo com o previsto no art. 63, VIII da Lei Estadual no 9.433/05, desde que comunique expressamente esta intenção com antecedência mínima de 30 (trinta) dias antes da convocação, através de requerimento protocolado na sede da SUCAB. 11. DO DESCREDENCIAMENTO Descredenciamento constitui-se se em ato administrativo de exclusão da pessoa credenciada, após regular processo o administrativo, com observância do contraditório e ampla defesa Constituem hipóteses de descredenciamento: I - Deixar o credenciado de apresentar as atualizações dos documentos solicitados;

20 II - III - IV - V - VI - Recusar-se se o credenciado, quando convocado, a assinar o Termo de Adesão; Forem procedentes as denúncias formuladas sobre má prestação do serviço ou irregularidades que afrontem princípios constitucionais; Obtiver nota inferior a 50 % (cinquenta por cento) em cada índice parcial da avaliação de desempenho e nota inferior a 70% (setenta porcento) na avaliação de desempenho geral e menor de 50% (cinquenta por cento); Reincidência no reconhecimento pela Comissão Permanente de Credenciamento de inadequação do plano de trabalho, quando da convocação para realização de projetos; Superveniência de fato ou circunstância que comprometa a capacidade técnica ou administrativa da credenciada, ou que reduza a capacidade de prestação de serviço a ponto de não atender às exigências estabelecidas A Comissão Permanente de Credenciamento poderá suspender, cautelarmente, a pessoa credenciada da execução do serviço, por 90(noventa) dias, do sistema de credenciamento, para a convocação imediata da pessoa credenciada seguinte, quando se verificar uma das hipóteses previstas no item A pessoa soa descredenciada só poderá solicitar nova inscrição após 06 (seis) meses, a contar da publicação do ato de descredenciamento ou da suspensão cautelar prevista no art. 5º, VI, da Portaria50/ DA PARTICIPAÇÃO POPULAR A SUCAB convocará audiência pública com avisos no Diário Oficial do Estado, Diário Oficial da União e divulgação na imprensa falada e escrita e por meio eletrônico a fim de explicitar o conteúdo do presente regulamento, bem como colher a manifestação da sociedade civil a respeito do tema A audiência de que trata o presente artigo será aberta à participação de todos os interessados, que terão direito a receber informações e a manifestar sua opinião, bem como a apresentar suas sugestões As manifestações e sugestões apresentadas na forma do item anterior serão apreciadas pela Administração, em caráter não vinculante.

RESOLUÇÃO 942 / 99. Assunto: Aprovação das "NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA", e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94.

RESOLUÇÃO 942 / 99. Assunto: Aprovação das NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA, e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94. RESOLUÇÃO 942 / 99 Assunto: Aprovação das "NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA", e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94. Referência: INFORMAÇÃO PADRONIZADA SD/CCE - 01 /99, de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº 081/2007 Fls.

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº 081/2007 Fls. Contrato nº 081/2007 Fls. 1 MINUTA TERMO DE CONTRATO Convite de Preços n.º 081/07 Processo n.º 11784/05 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESCUPINIZAÇÃO DO PREDIO E ACERVO DO

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 O Município de Vale do Sol, RS, através do Prefeito Municipal. Sr. Clécio Halmenschlager, comunica aos interessados que está procedendo ao CREDENCIAMENTO de pessoas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 041/08 Processo nº 31.744/08 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA SISTEMA

Leia mais

CREDENCIAMENTO Nº 004/2009 - PALC Nº 2009/0544 REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÃO DE ENSINO PARA EMPREGADOS DA SPTRANS E SEUS DEPENDENTES.

CREDENCIAMENTO Nº 004/2009 - PALC Nº 2009/0544 REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÃO DE ENSINO PARA EMPREGADOS DA SPTRANS E SEUS DEPENDENTES. CREDENCIAMENTO Nº 004/2009 - PALC Nº 2009/0544 REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÃO DE ENSINO PARA EMPREGADOS DA SPTRANS E SEUS DEPENDENTES. CAPÍTULO I DO OBJETO 1.1. Com o objetivo de incentivar

Leia mais

Câmara Municipal de Itatiba

Câmara Municipal de Itatiba DOCUMENTOS PARA EFETUAR CADASTRO PARA EMISSÃO DO CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL "CRC" INFORMAÇÕES PARA CADASTRO DE FORNECEDORES Razão Social: Endereço: Bairro: Cidade: CEP: CNPJ: Inscrição Estadual:

Leia mais

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO DE CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO DE CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO TÍTULO I 3 DA PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU E SEUS OBJETIVOS 3 TÍTULO II 5 DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA 5 CAPÍTULO I 5 DA ESTRUTURA 5 CAPÍTULO II 6 DA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU 6 CAPÍTULO

Leia mais

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL 1. DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO 1.1. Os interessados em se inscrever e/ou renovar o Registro Cadastral junto ao GRB deverão encaminhar a documentação a seguir estabelecida,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014 O Município de Boa Vista do Buricá, comunica aos interessados

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG)

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG) COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG) NORMAS DE CREDENCIAMENTO PARA INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS 1. DA FINALIDADE

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF Ref: Aviso de Edital ADG nº 003/2014 publicado em 28/10/2014. 1 1. OBJETO A

Leia mais

PROCESSO Nº 574/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº7/2014. Do Objeto

PROCESSO Nº 574/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº7/2014. Do Objeto PROCESSO Nº 574/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº7/2014 O Município de Mariano Moro, RS, torna público, em conformidade com a Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, que no dia 30 de setembro as 14

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 019/08 Processo nº 5935/0/ Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO DE TERMINAIS DE AUTO ATENDIMENTO Pelo

Leia mais

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL Edital de Credenciamento de examinadores de trânsito, conforme arts. 148 e 152 do CTB, art. 12 da Resolução nº 168/2004 do CONTRAN, e art. 24 da Resolução nº 358/2010 do CONTRAN para prestação de serviços

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATO RICO ESTADO DO PARANÁ CNPJ - 95.684.510/0001-31 COMISSÃO MUNICIPAL DE LICITAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATO RICO ESTADO DO PARANÁ CNPJ - 95.684.510/0001-31 COMISSÃO MUNICIPAL DE LICITAÇÃO DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REGISTRO CADASTRAL (Conf. Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993) I - Para a habilitação jurídica: a) Cédula de identidade e registro comercial na repartição competente, para

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 015/08 Processo nº 41.128/07 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS TIPO VIATURA (VW GOL 1.6,

Leia mais

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ. CONCORRÊNCIA No 01/03 EDITAL DE CREDENCIAMENTO

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ. CONCORRÊNCIA No 01/03 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 1 SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ 1. DA CONVOCAÇÃO: CONCORRÊNCIA No 01/03 EDITAL DE CREDENCIAMENTO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO - CONVITE N 01/2014 PROCESSO 08/2014

EDITAL DE LICITAÇÃO - CONVITE N 01/2014 PROCESSO 08/2014 EDITAL DE LICITAÇÃO - CONVITE N 01/2014 PROCESSO 08/2014 I - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Por determinação do(a) Senhor(a) GILMAR DE ALMEIDA BOEIRA, Prefeito Municipal, com a autoridade que lhe é atribuida

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. O microempreendedor individual pode participar de compras públicas? Sim, o Microempreendedor (MEI), pode participar de licitações. A Administração deverá

Leia mais

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com. 1/7 INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.br) INFORMAÇÕES I. O interessado na inscrição no Cadastro de Fornecedores

Leia mais

EXPLORAÇÃO COMERCIAL DE ÁREAS (LOJAS / TERRENOS)

EXPLORAÇÃO COMERCIAL DE ÁREAS (LOJAS / TERRENOS) EXPLORAÇÃO COMERCIAL DE ÁREAS (LOJAS / TERRENOS) ÍNDICE: RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA CADASTRO DE EMPRESAS INTERESSADAS NA EXPLORAÇÃO COMERCIAL DE TERRENOS, LOJAS E ESPAÇOS DE PROPRIEDADE DA COMPANHIA DO

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO Orientador Empresarial Despachante Aduaneiro e Ajudante de Despachante Aduaneiro-Exercício das Profissões INSTRUÇÃO NORMATIVA

Leia mais

MUNICÍPIO DE CÓRREGO DO BOM JESUS ADMINISTRAÇÃO 2013 2016

MUNICÍPIO DE CÓRREGO DO BOM JESUS ADMINISTRAÇÃO 2013 2016 CONTRATO Nº 038/2014 MUNICÍPIO DE CÓRREGO DO BOM JESUS O MUNICÍPIO DE CÓRREGO DO BOM JESUS, Estado de Minas Gerais, pessoa jurídica de direito público, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 18.677.633/0001-02,

Leia mais

ATO CONVOCATÓRIO 002 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores

ATO CONVOCATÓRIO 002 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores ATO CONVOCATÓRIO 002 2013 OBJETO: Credenciamento de Consultores O INSTITUTO QUALIDADE MINAS, pessoa jurídica de Direito privado sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse

Leia mais

PROCESSO Nº. 650081044 EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº. 060/2011 RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS DE CREDENCIAMENTO

PROCESSO Nº. 650081044 EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº. 060/2011 RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS DE CREDENCIAMENTO PROCESSO Nº. 650081044 EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº. 060/2011 RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS DE CREDENCIAMENTO Data: A partir do dia 22/06/2011 Local: FAPEU SETOR DE LICITAÇÃO (Campus Universitário s/nº, Trindade,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR DIREITO EDITAL Nº 01/2013 SÃO FRANCISCO DE

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICIPIO DE ITATIBA DO SUL COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N 003/2013

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICIPIO DE ITATIBA DO SUL COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N 003/2013 EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N 003/2013 O Município de Itatiba do Sul, Estado do Rio Grande do Sul, torna público para o conhecimento dos interessados, que em conformidade com a Lei Federal n.º 8.666/93

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.390/12 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. Aprova a Instrução Normativa nº 06, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta os trâmites administrativos dos Contratos no âmbito do Conselho de Arquitetura

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 003/2015

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 003/2015 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 003/2015 AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob n.º 18.137.082/0001-86, neste ato representado por seu

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/14 I-DOS CONCEITOS 1- Para os fins desta Instrução Normativa, considera-se: 1.1 - Fiscalização: a observação sistemática e periódica da execução do contrato; 1.2 - Contrato Administrativo: o ajuste que

Leia mais

EDITAL Nº 03/2007 CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS.

EDITAL Nº 03/2007 CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS. EDITAL Nº 03/2007 CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS. O MUNICÍPIO DE PALMAS, no Estado do Tocantins, através da Secretaria Municipal de Saúde, pela COMISSÃO ESPECIAL DE

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /05

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /05 MINUTA 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 010/05 Processo nº 10.091/05 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM TRANSPORTE

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR - DIREITO

PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR - DIREITO PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR - DIREITO EDITAL 01/2014 ENCRUZILHADA DO SUL O PROMOTOR DE JUSTIÇA DA PROMOTORIA DE JUSTIÇA

Leia mais

CONTRATO Nº 04/2015 CLÁUSULA I DO OBJETO

CONTRATO Nº 04/2015 CLÁUSULA I DO OBJETO CONTRATO Nº 04/2015 Pelo presente instrumento particular, de um lado a Câmara Municipal de Itajubá, com sede na Praça Amélia Braga, 45, centro, inscrita no CNPJ sob o nº 00.993.308/0001-85, neste ato representada

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS Orientador Empresarial CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF nº 580/2005

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.166/09 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. regimentais, O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR - ARQUITETURA E URBANISMO E ENGENHARIA CIVIL EDITAL Nº 259/2013 PORTO ALEGRE O Coordenador

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 002/2010

CARTA CONVITE Nº 002/2010 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011 Publicada no DOE em 01/12/2011 Dispõe sobre a solicitação eletrônica de baixa de inscrição no Cadastro Geral da Fazenda (CGF), e dá outras providências.

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.371/11 Dispõe sobre o Registro das Entidades Empresariais de Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE: CAPÍTULO

Leia mais

CADASTRO DE FORNECEDORES E RENOVAÇÃO CADASTRAL DME DISTRIBUIÇÃO S/A - DMED DOS PROCEDIMENTOS

CADASTRO DE FORNECEDORES E RENOVAÇÃO CADASTRAL DME DISTRIBUIÇÃO S/A - DMED DOS PROCEDIMENTOS CADASTRO DE FORNECEDORES E RENOVAÇÃO CADASTRAL DME DISTRIBUIÇÃO S/A - DMED DOS PROCEDIMENTOS A Supervisão de Suprimentos é a responsável pelo cadastramento dos fornecedores, bem como pela renovação cadastral

Leia mais

CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 002/2012 VISANDO O CREDENCIAMENTO DE QUIROPRAXISTA, MÉDICO GINECOLOGISTA, MÉDICO PSIQUIATRA E MÉDICO OFTALMOLOGISTA

CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 002/2012 VISANDO O CREDENCIAMENTO DE QUIROPRAXISTA, MÉDICO GINECOLOGISTA, MÉDICO PSIQUIATRA E MÉDICO OFTALMOLOGISTA CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 002/2012 VISANDO O CREDENCIAMENTO DE QUIROPRAXISTA, MÉDICO GINECOLOGISTA, MÉDICO PSIQUIATRA E MÉDICO OFTALMOLOGISTA O Município de IPÊ RS, através do presente Edital, comunica a

Leia mais

CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS)

CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS) CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS) ÍNDICE RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA CADASTRO DE FORNECEDORES DE MATERIAL/SERVIÇOS PÁGINA 2 FICHA DE INFORMAÇÕES PARA CADASTRO DE FORNECEDORES PÁGINA 4 DECLARAÇÃO

Leia mais

NORMA DE PRÉ-QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU

NORMA DE PRÉ-QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU NORMA DE PRÉ-QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU SALVADOR BA APROVADA NA REUNIÃO DE 16/02/2006 S U M Á R I O 1 - Objetivo 2 - Âmbito de aplicação 3 - Competências 4 - Definições

Leia mais

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012.

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. *Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. O Prefeito Municipal de Chapecó, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2014

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2014 RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2014 Dispõe sobre o Registro de Entidades não Governamentais e Inscrição de Programas, Projetos e Serviços de Atendimento, governamentais e não governamentais, que tenham por

Leia mais

DECRETO Nº 23581. De 09 de janeiro de 2006

DECRETO Nº 23581. De 09 de janeiro de 2006 DECRETO Nº 23581 De 09 de janeiro de 2006 Cria a Comissão de Locação de Imóveis e estabelece procedimentos para celebração, prorrogação e rescisão de contratos de locação. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE GUARULHOS,

Leia mais

PROGRAMA DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL - PLAN-ASSISTE EDITAL DE CREDENCIAMENTO

PROGRAMA DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL - PLAN-ASSISTE EDITAL DE CREDENCIAMENTO PROGRAMA DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL - PLAN-ASSISTE EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 01/2015 Regido pela Lei Nº 8.666/93. Objeto PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA, MÉDICO- HOSPITALAR, PARAMÉDICA,

Leia mais

EDITAL Nº 001/2.015 O INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE AMERICANA

EDITAL Nº 001/2.015 O INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE AMERICANA EDITAL Nº 001/2.015 O INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE AMERICANA- AMERIPREV, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ sob nº 12.937.005/0001-24, sito à Rua Gonçalves

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 PORTO ALEGRE

EDITAL Nº 01/2015 PORTO ALEGRE PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO CURSO SUPERIOR DIREITO EDITAL Nº 01/2015 PORTO ALEGRE O DIRETOR DA PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE FAMÍLIA E SUCESSÕES DE PORTO ALEGRE, responsável

Leia mais

PROCESSO 005/2010 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 001/2010

PROCESSO 005/2010 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 001/2010 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO, Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião do Paraíso, autarquia municipal,

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 023/2009

CARTA CONVITE Nº 023/2009 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2006

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2006 ! " TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2006 PROCESSO Nº 1.825/2005 Regime Jurídico: Lei nº 8.666/93, alterações e normas complementares Tipo de Licitação: MENOR PREÇO Modalidade: TOMADA DE PREÇOS O CONSELHO REGIONAL

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA DECRETO JUDICIÁRIO Nº 13/2006

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA DECRETO JUDICIÁRIO Nº 13/2006 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA DECRETO JUDICIÁRIO Nº 13/2006 Regulamenta a inscrição, renovação, suspensão e cancelamento de registro no Cadastro de Fornecedores do Poder Judiciário

Leia mais

ANEXO II - MINUTA DE CONVÊNIO

ANEXO II - MINUTA DE CONVÊNIO ANEXO II - MINUTA DE CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE, ATRAVÉS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E O PRESTADOR DE SERVIÇOS DE SAÚDE... PROCESSO Nº: 04.001368.06.32 O MUNICÍPIO

Leia mais

PROVIMENTO Nº 031/2015 GR

PROVIMENTO Nº 031/2015 GR PROVIMENTO Nº 031/2015 GR O REITOR EM EXERCÍCIO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI URCA, no uso das atribuições que lhe confere o Art. 15, inciso XIII do Estatuto desta Universidade, aprovado pelo Decreto

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS EDITAL DE CARTA CONVITE 027/2015 A PREFEITA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA, torna público, para conhecimento dos interessados, que no dia 20 DE NOVEMBRO DE 2015, às 10 horas, reunirse-á a Comissão Permanente

Leia mais

D E C R E T A: Art. 3º. Para obtenção do CRC será necessária a apresentação das seguintes documentações:

D E C R E T A: Art. 3º. Para obtenção do CRC será necessária a apresentação das seguintes documentações: Decreto nº 015, de 16 de outubro de 2015. Regulamenta o Certificado de Registro Cadastral- CRC para fornecedores e/ou prestadores de serviços, previsto no artigo 34 da Lei Federal nº 8.666/93, e dá providências

Leia mais

PORTARIA Nº 236, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 236, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 236, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta o credenciamento de empresas de tecnologia para geração de códigos de segurança cifrados (CSC) inseridos em códigos bidimensionais de resposta rápida

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE COMAM - CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE. DELIBERAÇÃO NORMATIVA N o 19/98

SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE COMAM - CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE. DELIBERAÇÃO NORMATIVA N o 19/98 DELIBERAÇÃO NORMATIVA N o 19/98 O Conselho Municipal de Meio Ambiente, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pela Lei n. o 4.253 de 04.12.85, regulamenta os procedimentos administrativos para

Leia mais

NORMA DE PRÉ - QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NO PORTO DE ILHÉUS

NORMA DE PRÉ - QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NO PORTO DE ILHÉUS NORMA DE PRÉ - QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NO PORTO DE ILHÉUS APROVADA NA REUNIÃO REALIZADA EM 18/02/2011, DO CONSELHO DE AUTORIDADE PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS. SUMÁRIO 1. Objetivo... 3 2. Âmbito

Leia mais

3.3. Aos interessados no credenciamento Pessoa Física:

3.3. Aos interessados no credenciamento Pessoa Física: EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 001/2014 CREDENCIAMENTO DE PROFISSIONAIS PESSOAS JURÍDICAS E FISICAS DA ÁREA MÉDICA, ODONTOLÓGICA E HOSPITALAR. CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO OESTE DO PARANÁ

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL [CURSO SUPERIOR DIREITO] EDITAL Nº 01/2015 CARLOS BARBOSA O PROMOTOR DE JUSTIÇA DA PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE

Leia mais

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A Secretaria Municipal de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente convida os Órgãos Públicos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 008, DE 10 DE JULHO DE 2007 (Publicada no Diário Oficial do Espírito Santo em 11 de julho de 2007)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 008, DE 10 DE JULHO DE 2007 (Publicada no Diário Oficial do Espírito Santo em 11 de julho de 2007) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 008, DE 10 DE JULHO DE 2007 (Publicada no Diário Oficial do Espírito Santo em 11 de julho de 2007) Estabelece procedimentos administrativos e critérios técnicos referentes à Declaração

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria Municipal de Finanças Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /09

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria Municipal de Finanças Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /09 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 013/09 Processo nº 15.384/09 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE 2.000

Leia mais

Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital.

Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital. Senhor Licitante, Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital. Atenciosamente, Vera Lucia M. de Araujo Pregoeira

Leia mais

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI Dispõe sobre as atribuições dos agentes de compras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 002/2014

RESOLUÇÃO Nº 002/2014 RESOLUÇÃO Nº 002/2014 Dispõe sobre o Estágio Profissional de Advocacia e disciplina o credenciamento de escritórios de advocacia e outras entidades interessadas, bem como os convênios celebrados pela OAB/BA

Leia mais

Prefeitura Municipal de Goiatuba

Prefeitura Municipal de Goiatuba Prefeitura Municipal de Goiatuba CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE GOIATUBA, ESTADO DE GOIÁS E A FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DE GOIATUBA Aos dois dias de janeiro do ano de dois

Leia mais

CONTRATO Nº. 042/2014

CONTRATO Nº. 042/2014 CONTRATO Nº. 042/2014 TERMO DE CONTRATO Nº. 042/2014, FIRMADO ENTRE A CODER - COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE RONDONÓPOLIS E A EMPRESA ALOISIO BORGES DE FARIAS ME, PARA: FORNECIMENTO DE PÃES FRANCÊS, COMO

Leia mais

RESOLUÇÃO CFP Nº 007/01 DE 01 DE JUNHO DE 2001.

RESOLUÇÃO CFP Nº 007/01 DE 01 DE JUNHO DE 2001. RESOLUÇÃO CFP Nº 007/01 DE 01 DE JUNHO DE 2001. Aprova o Manual para Credenciamento de Cursos com finalidade de Concessão do Título de Especialista e respectivo registro. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA,

Leia mais

FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TURVO - PR. Tomada de Preço N.º 001/2014.

FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TURVO - PR. Tomada de Preço N.º 001/2014. FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TURVO - PR. Tomada de Preço N.º 001/2014. Emissão: 09/12/2014. Abertura: 29/12/2014. Horário: 10:00 H. O Fundo de Previdência dos Servidores Municipais

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 389, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 (Em vigor a partir de 01/01/2016) Dispõe sobre a transparência das informações no âmbito da saúde suplementar, estabelece a obrigatoriedade da

Leia mais

PRÊMIO CARLOS CARVALHO / AUXÍLIO-MONTAGEM

PRÊMIO CARLOS CARVALHO / AUXÍLIO-MONTAGEM PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA Concurso nº 17/10 Processo nº 001.044122.10.1 PRÊMIO CARLOS CARVALHO / AUXÍLIO-MONTAGEM REGULAMENTO A Secretaria Municipal da Cultura

Leia mais

CONVITE Nº 050A/2015

CONVITE Nº 050A/2015 Processo nº 0308.1511/15-3 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 050A/2015 DATA DA ABERTURA: 19/08/2015 HORA DA ABERTURA: 09:00 Horas NOME DA EMPRESA: ORIGINAL

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL,

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, CONTRATO Nº 13/2015 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SERGIPE (COREN/SE) E A

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE ÁGUA E ESGOTO AV. HUGO ALESSI Nº 50 B. NDUSTRIAL - FONE: (0**34) 3242-3579/3242-5026 ARAGUARI MG

SUPERINTENDÊNCIA DE ÁGUA E ESGOTO AV. HUGO ALESSI Nº 50 B. NDUSTRIAL - FONE: (0**34) 3242-3579/3242-5026 ARAGUARI MG SUPERINTENDENCIA DE AGUA E ESGOTO DE ARAGUARI DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS COMISSÃO ESPECIAL DE CADASTRO/SETOR DE CADASTRO INSTRUÇÕES GERAIS 1. OBJETIVO Estabelecer normas e procedimentos para

Leia mais

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa. RESOLUÇÃO CA N o 220 DE 9 DE JUNHO DE 2014. Aprova a assinatura do Convênio a ser celebrado entre a Universidade Estadual de Ponta Grossa e a Barigui S/A- Crédito, Financiamento e Investimentos. O CONSELHO

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 Dispõe sobre os procedimentos para cadastramento de Fundações Privadas ou Associações pela Comissão de Cadastramento de ONGs e Associações, de

Leia mais

EMPRESA MUNICIPAL DE OBRAS E URBANIZAÇÃO

EMPRESA MUNICIPAL DE OBRAS E URBANIZAÇÃO 1 FUNDAMENTAÇÃO Este Manual contem regras para Cadastramento com fins de Licitação, nos termos da Lei 8.666/93 e alterações posteriores. e está disponível no site www.aracaju.se.gov.br/emurb. REGRAS PARA

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS - UNCISAL

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS - UNCISAL EDITAL DE CREDENCIAMENTO PROEX/ EDITAL PARA CREDENCIAMENTO DE PROFISSIONAIS - PESSOAS FÍSICAS - PARA COMPOR O BANCO DE TÉCNICOS ESPECIALIZADOS PARA EXECUÇÃO DO CONVÊNIO Nº. 756036/11, CELEBRADO ENTRE A

Leia mais

CONVÊNIO Nº 011/ 2015

CONVÊNIO Nº 011/ 2015 CONVÊNIO Nº 011/ 2015 CONVÊNIO ENTRE O / RN E A ASSOCIAÇÃO CAICOENSE DE ATLETISMO EQUIPE CAICÓ RUAS, NA FORMA INDICADA. O RN (PREFEITURA MUNICIPAL), Pessoa Jurídica de Direito Público, estabelecida na

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE O CREDENCIAMENTO - EDITAL Nº 001/06 e EDITAL 002/06

DÚVIDAS SOBRE O CREDENCIAMENTO - EDITAL Nº 001/06 e EDITAL 002/06 DÚVIDAS SOBRE O CREDENCIAMENTO - EDITAL Nº 001/06 e EDITAL 002/06 1 - Qual a data limite para o pedido de credenciamento? Em acordo com a Lei Estadual nº 9.433/05, a Administração Pública deve garantir

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO Nº 002/2013

EDITAL DE CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO Nº 002/2013 E S T A D O D E G O I Á S Prefeitura Municipal de Crixás EDITAL DE CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO Nº 002/2013 O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CRIXÁS, Estado de Goiás, CNPJ n 11.688.879/0001-22, com sede

Leia mais

Leis sobre TV paga - TV por Satélite REGULAMENTO SERVIÇO DE TRANSPORTE DE SINAIS DE TELECOMUNICAÇÕES POR SATÉLITE. Capítulo I DAS GENERALIDADES

Leis sobre TV paga - TV por Satélite REGULAMENTO SERVIÇO DE TRANSPORTE DE SINAIS DE TELECOMUNICAÇÕES POR SATÉLITE. Capítulo I DAS GENERALIDADES Leis sobre TV paga - TV por Satélite REGULAMENTO SERVIÇO DE TRANSPORTE DE SINAIS DE TELECOMUNICAÇÕES POR SATÉLITE Capítulo I DAS GENERALIDADES Art. 1o Este Regulamento dispõe sobre Serviço de Transporte

Leia mais

ATO CONVOCATÓRIO 001 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores

ATO CONVOCATÓRIO 001 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores ATO CONVOCATÓRIO 001 2013 OBJETO: Credenciamento de Consultores O INSTITUTO QUALIDADE MINAS, pessoa jurídica de Direito privado sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA 1ª REGIÃO

CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA 1ª REGIÃO 1 CARTA CONVITE n.º 001/2011 São Paulo, 20 de outubro de 2011. O CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA - 1ª REGIÃO, nos termos da autorização constante no Processo Administrativo em epígrafe, vem, por intermédio

Leia mais

Lote Item Descrição do produto Unidade de Quantidad Preço Preço total

Lote Item Descrição do produto Unidade de Quantidad Preço Preço total CONTRATO Nº. 154/2011 Licitação Processo dispensa N 012/2011 Contrato que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE SÃO JORGE D`OESTE e de outro a empresa ANDRESSA CRISTINA KREMER Pelo presente instrumento,

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JARDIM PAULISTA

Leia mais

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO N.º 004/2015. Objeto

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO N.º 004/2015. Objeto EDITAL DE TOMADA DE PREÇO N.º 004/2015 O Município de Benjamin Constant do Sul - RS, em conformidade com a Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, torna público para conhecimento dos interessados a

Leia mais

NORMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO

NORMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS - DAT NORMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN n 042/DAT/CBMSC)

Leia mais

EDITAL N 4/2015 - PROEC BOLSA CULTURA

EDITAL N 4/2015 - PROEC BOLSA CULTURA EDITAL N 4/2015 - PROEC BOLSA CULTURA A Pró-Reitora de Extensão e Cultura PROEC, no uso de suas atribuições legais e em cumprimento das normas previstas no Estatuto da Universidade do Estado de Mato Grosso

Leia mais

Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015

Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015 Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015 1. PREÂMBULO O CEADEC - Centro de Estudos e Apoio ao Desenvolvimento,

Leia mais

REVISÃO 21 RELAÇÃO DE DOCUMENTOS - RENOVAÇÃO QUALIFICAÇÃO TÉCNICA PASTA AMARELA

REVISÃO 21 RELAÇÃO DE DOCUMENTOS - RENOVAÇÃO QUALIFICAÇÃO TÉCNICA PASTA AMARELA REVISÃO 21 RELAÇÃO DE DOCUMENTOS - RENOVAÇÃO QUALIFICAÇÃO TÉCNICA PASTA AMARELA 1. Na renovação a empresa deverá informar, por escrito, se houve ou não alteração dos documentos de Qualificação Técnica

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO. INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010 2º semestre EDITAL N 64 / 2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO. INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010 2º semestre EDITAL N 64 / 2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010

Leia mais