CONSELHOS EVANGÉLICOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSELHOS EVANGÉLICOS"

Transcrição

1 CONSELHOS EVANGÉLICOS 1- RAZÃO TEOLÓGICA 1.1. Fato de Vida na Igreja A vivência da virgindade-pobreza-obediência de Jesus Cristo é fato de vida que existe na igreja desde suas origens. O estado religioso: - seguindo e imitando a Cristo-virgem-pobre-obediente, revive e prolonga eclesialmente o modo de vida e existência (proexistência) do próprio Cristo; - é teológico antes de ser jurídico e canônico - os conteúdos teológicos são permanentes; - as formas jurídicas devem adaptar-se às diversas circunstâncias de lugar e tempo em resposta às aspirações e necessidades dos homens de cada época. igreja. A vida religiosa é acontecimento eclesial porque nasce na igreja e para a 1.2. Experiência Antes que Doutrina A vida religiosa é experiência cristã muito antes de ser uma doutrina elaborada e um sistema de pensamento teológico. A vivência precede a reflexão doutrinal e sistemática. A vida religiosa sempre quis imitar e seguir a Jesus em sua virgindade-pobrezaobediência como expressão da plena doação de si mesmo a Deus e aos irmãos e irmãs Conselhos Evangélicos e Perfeição da Caridade O Concílio Vaticano II afirma que todos somos chamados à santidade, que por sua vez, consiste na perfeição da caridade. A perfeição da caridade é: - amar como Deus ama; - amar a Deus e ao próximo a exemplo de Jesus e Maria. Os conselhos evangélicos constituem a perfeição da caridade enquanto são exercício, prova e demonstração de amor total a Deus e ao próximo O Concílio Vaticano II e a Teologia Pós-Conciliar No Vat. II, o texto fundamental que trata dos religiosos é o cap. VI da LG. Os pontos mais importantes tratados pelo concílio são: - a origem divina dos conselhos evangélicos como sendo anterior a todas as formas históricas;

2 - a inclusão da VR na constituição original da igreja, como elemento necessário de sua vida e de sua santidade; - atribuição à dimensão pneumática da igreja; - exclusão da mentalidade que considerava a VR como estrutura de origem humana. A teologia pós-conciliar destaca a dimensão cristológica como a mais nuclear, mais fecunda e decisiva para determinar a identidade teológica da VR. Outros pontos essenciais a serem destacados são: - seguimento evangélico de Jesus Cristo, que é o conteúdo essencial e a norma suprema da VR; - origem divina-cristológica, dos conselhos evangélicos; - dimensão eclesial; - consagração de toda a pessoa, por meio da profissão religiosa; - dimensão carismática-profética-testemunhante-escatológica; - vida comunitária ou comum-união com Cristo; - unidade ação-contemplação dimensão contemplativa e apostólica de toda forma de VR; - presença real no mundo e opção preferencial pelos pobres. 2) UMA FÓRMULA CLÁSSICA: os Três Conselhos Evangélicos 2.1. A Fórmula e o Conteúdo A bem da verdade, o essencial é o desejo sincero de viver todo o evangelho em sua autenticidade. É seguir e imitar a Cristo radicalmente e de maneira incondicional. A fórmula: a famosa trilogia só aparece de modo explícito nos fins do séc. XII e inícios do séc. XIII. O conteúdo: foi compreendido e vivido desde o princípio da igreja Análise e Crítica a Verdadeira Significação É correto, ainda hoje, falar de três conselhos evangélicos? A fórmula dos conselhos evangélicos em sua trilogia é correta desde que se compreende verdadeiramente o que com ela se quer afirmar. Com a clássica trilogia pretende-se expressar: - a totalidade da pessoa humana; - a totalidade da vida de Cristo; - a totalidade das exigências do Reino. A virgindade-castidade, a pobreza e a obediência, retamente entendidas, e pelo conteúdo e significado que tiveram na vida de Jesus, expressam tudo o que a pessoa é. A pessoa é: - capacidade de amar e ser amada virgindade-castidade; - capacidade de programar em liberdade a própria vida obediência; - capacidade e desejo de possuir e usar os bens deste mundo pobreza; Afirma Paulo VI: Pelo reino dos céus, vós consagrastes a Cristo com generosidade e sem reservas, as forças de amar (castidade), o desejo de possuir

3 (pobreza) e a faculdade livre de organizar vossa própria vida (obediência), que são bens tão preciosos para o homem (ET 7). A palavra conselho é exata? A expressão conselho é equívoca e confusa. Sugere a idéia de algo facultativo. Em se tratando da virgindade-pobreza-obediência, melhor seria falar de carismas. Tais como Cristo as viveu e como quis que fossem vividas na igreja, a virgindadepobreza-obediência, são carismas, isto é, doações de graça concedida pelo Espírito Santo. A virgindade-pobreza-obediência são realidades evangélicas? São porque foram vividas por Cristo como dimensões constitutivas de seu projeto de vida e de sua existência. Tudo o que Cristo viveu é evangélico, é boa notícia e, de fato, o Evangelho é o próprio Cristo e sua vida. 3) ORIGEM E SENTIDO CRISTOLÓGICO 3.1. Origem Cristológica A estruturação ou regulamentação jurídica, dos conselhos evangélicos, é de origem eclesiástica. Mas o conteúdo fundamental e o estado de vida que dele decorre é de origem divina-cristológica. A pessoa de Jesus, em seu modo histórico de viver inteiramente para o Pai e para os irmãos (proexistência) é a razão definitiva e a origem viva dos conselhos evangélicos e da VR. O Vat. II afirma: A aspiração à caridade perfeita por meio dos conselhos evangélicos tem sua origem na doutrina e nos exemplos do Mestre divino (PC 1; cf. LG 43). O novo Código confirma: Os conselhos evangélicos, fundados na doutrina e nos exemplos de Cristo Mestre, são um dom divino que a igreja recebeu do Senhor e que com sua graça conserva sempre (c. 575). Ademais, a vida de Jesus foi uma proexistência; seu existir foi um proexistir, existir em favor dos outros. Desde modo, na VR, o que se pretende viver: - não é simplesmente a castidade, mas a castidade de Cristo; - não é a pobreza, mas a pobreza de Cristo; - não é a obediência, mas a obediência de Cristo. É natural que, no decorrer da história, existiram, existem e existirão outras formas de virgindade-pobreza-obediência. E nenhuma delas nos interessa, mas somente a que viveu Cristo. Precisamos voltar às raízes, voltar à pessoa de Jesus Cristo-virgem-pobreobediente Sentido Cristológico Podemos explicitar o sentido cristológico dos conselhos evangélicos com a descrição das seguintes idéias: - Amor total demonstrado: ao viver os conselhos evangélicos Jesus Cristo demonstrou o máximo amor ao Pai e aos irmãos;

4 - Doação total de si mesmo: amar é dar e, sobretudo, dar-se. Jesus é esta doação ao viver para os outros, para o Pai, para os irmãos e para o Reino; - Vivência antecipada do sacrifício da sua morte: a virgindade-pobrezaobediência foram, na vida de Jesus, parte integrante de sua kénosis, do mistério de seu aniquilamento, que culminou na morte de cruz. De fato, o sacrifício de Cristo não foi oferecer vítimas e holocaustos, mas oferecer-se a si mesmo (Hb 7,27); não foi oferecer sangue de animais, mas seu próprio sangue (cf. Hb 9,12); - Inauguração de modo celeste de vida : os conselhos evangélicos, em Cristo, foram antecipação de sua ressurreição gloriosa, prefiguração da nossa e inauguração neste mundo da vida celeste. Para nós, também hoje, os conselhos evangélicos devem ter a mesma significação que tiveram em Cristo: - expressão e demonstração do amor total ao Pai e aos irmãos; - doação total de nós mesmos; - revivência do aniquilamento de Cristo; - antecipação e inauguração da vida celeste. Professar a virgindade-castidade é comprometer-se a amar ao Pai e a todos os irmãos com o mesmo amor total. Professar a obediência é comprometer-se, diante de Deus e dos irmãos, a viver em atitude de total docilidade à vontade amorosa do Pai e a acolhe-la filialmente como critério único de vida. Professar a pobreza é viver a confiança absoluta no Pai, total disponibilidade aos irmãos e liberdade soberana com relação aos bens deste mundo. 4) CONSELHOS EVANGÉLICOS E REINO DE DEUS 4.1. Valor Absoluto e Disponibilidade Total O Reino de Deus significa que Deus reina. Na pessoa, na palavra, nas obras, na vida-paixão-morte-ressurreição de Cristo inaugura-se e estabelece-se o reino de Deus (cf. LG 5). Cristo é pessoalmente o Reino de Deus. O valor do Reino é absoluto e definitivo. Vale a pena deixar tudo por causa do Reino. Um sinal de conversão ao Reino é a disponibilidade total. Diante do Reino (Cristo) é necessário estar disposto a tudo, até mesmo sacrificar a própria vida. Crer no Reino (Cristo) é amá-lo sobre todas as coisas, preferi-lo a todos e a tudo: - aos pais; - aos irmãos; - à mulher; - aos bens materiais; - e inclusive, à própria vida.

5 4.2. Disponibilidade Total: na vida secular cristã e na vida cristã religiosa - Disponibilidade como atitude interior: trata-se do espírito e do conteúdo mais profundo da virgindade-pobreza-obediência, e supõe e é amar a Cristo mais que a si mesmo e acima de todos os demais bens e pessoas. Deve ser vivida sempre, seja na vida secular cristã, seja na vida cristã religiosa. - Disponibilidade como atitude interior e exterior ao mesmo tempo: compreende o espírito e a prática efetiva e real da castidade-pobrezaobediência. Deve ser vivida só ocasionalmente na vida secular cristã e, sempre e em todo momento, na vida cristã religiosa Lei da Criação e Lei da Ressurreição - Lei da criação (Gênesis): Sede fecundos e multiplicai-vos e enchei a terra e submetei-a (Gn 1,28). - Lei da ressurreição (Evangelho): promulgada com a vida e a palavra de Jesus esta é a verdadeira e definitiva lei do Reino. O religioso transcende a lei da criação, renunciando à fecundidade humana, à livre programação da própria vida e ao domínio independente dos bens materiais, para abraçar a lei da ressurreição. Para convencer seus irmãos de que não pertencem definitivamente a este mundo, o religioso, instala-se na realidade futura e renuncia a valores muito positivos, mas que não pertencem à condição celeste do reino. Obs.: o presente texto é um resumo do artigo Conselhos Evangélicos Reflexão Teológica publicado por Severino M. Alonso Rodrigues in Dicionário Teológico da Vida Consagrada, São Paulo, Paulus, 1994, pgs

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

O Deus testemunhado por Jesus Cristo o Pai. Objetivos 12/4/2012. Identidade e relevância da cristologia. Cláudio Ribeiro

O Deus testemunhado por Jesus Cristo o Pai. Objetivos 12/4/2012. Identidade e relevância da cristologia. Cláudio Ribeiro O Deus testemunhado por Jesus Cristo o Pai Cláudio Ribeiro Objetivos Avaliar a doutrina de Trindade suas raízes, premissas fundamentais, ênfases e mudanças no contexto global da história da Igreja e as

Leia mais

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE Espiritualidade Apostólica Marista Ir. José Milson de Mélo Souza Ano de Deus Pai LADAINHA DE SÃO MARCELINO CHAMPAGNAT (Ir. José Milson) V. Senhor, tende piedade de nós.

Leia mais

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo!

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! A vida e o ministério do padre é um serviço. Configurado a Jesus, que

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

www.paroquiadecascais.org

www.paroquiadecascais.org Oração dos fiéis I Celebrando o especial dom da graça e da caridade, com que Deus Se dignou consagrar o amor dos nossos irmãos N. e N., confiemo-los ao Senhor, dizendo: 1. Para que os nossos irmãos N.

Leia mais

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2.

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. TRADIÇÃO JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. A TRANSMISSÃO DO TESTEMUNHO APOSTÓLICO 3. TRADIÇÃO, A ESCRITURA NA IGREJA Revelação TRADIÇÃO Fé Teologia

Leia mais

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas José Eduardo Borges de Pinho Ecumenismo: Situação e perspectivas U n i v e r s i d a d e C a t ó l i c a E d i t o r a L I S B O A 2 0 1 1 Índice Introdução 11 Capítulo Um O que é o ecumenismo? 15 Sentido

Leia mais

III MODELOS DE ORAÇÃO UNIVERSAL

III MODELOS DE ORAÇÃO UNIVERSAL III MODELOS DE ORAÇÃO UNIVERSAL 229. I Irmãos e irmãs: Celebrando o especial dom da graça e da caridade, com que Deus Se dignou consagrar o amor dos nossos irmãos N. e N., confiemo-los ao Senhor, dizendo

Leia mais

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu.

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu. O Pão da Vida Na solenidade de Corpus Christi, queremos recordar que os atos redentores de Cristo, que culminam na sua morte e ressurreição, atualizam-se na Eucaristia, celebrada pelo Povo de Deus e presidida

Leia mais

oda ALEGRIA da nossa vocação

oda ALEGRIA da nossa vocação oda ALEGRIA da nossa vocação Ao chamar-vos, Deus diz-vos: És importante para mim, Eu amote; conto contigo. (Papa Francisco) Não fostes vós que me escolhestes; fui Eu que vos escolhi. (Jo 15, 16) Acreditamos

Leia mais

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Deus nos alerta pela profecia de Oséias de que o Povo dele se perde por falta de conhecimento. Cf. Os 4,6 1ª Tm 4,14 Porque meu povo se perde

Leia mais

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana 93 ISSN - 1517-7807 9!BLF@FB:VWOOUWoYdZh outubro 2013 Que a saúde se difunda sobre a terra Escatologia e Exercícios Espirituais Pedro Arrupe, homem de Deus 1

Leia mais

Terceira Aula Robert Rautmann A SANTÍSSIMA TRINDADE

Terceira Aula Robert Rautmann A SANTÍSSIMA TRINDADE Terceira Aula Robert Rautmann A SANTÍSSIMA TRINDADE Ícone da Santíssima Trindade Autor: Andrej Rublëv (aprox. 1441) A FÉ CATÓLICA É TRINITÁRIA O Mistério da Fé Trinitária é central na fé e na vida cristã;

Leia mais

A Santa Sé VISITA PASTORAL À PARÓQUIA ROMANA DE SÃO BARNABÉ HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II. Domingo, 30 de Janeiro de 1983

A Santa Sé VISITA PASTORAL À PARÓQUIA ROMANA DE SÃO BARNABÉ HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II. Domingo, 30 de Janeiro de 1983 A Santa Sé VISITA PASTORAL À PARÓQUIA ROMANA DE SÃO BARNABÉ HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II Domingo, 30 de Janeiro de 1983 1. Caros Irmãos e Irmãs! Acabámos de ouvir a Palavra de Deus da Liturgia de hoje.

Leia mais

As três revelações divinas: Moisés, Jesus e Kardec

As três revelações divinas: Moisés, Jesus e Kardec FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro II Ensinos e Parábolas de Jesus Módulo I Metodologia para o estudo do Evangelho à luz da Doutrina Espírita As três revelações

Leia mais

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

1ª Leitura - Gn 1,20-2,4a

1ª Leitura - Gn 1,20-2,4a 1ª Leitura - Gn 1,20-2,4a Façamos o homem à nossa imagem e segundo a nossa semelhança. Leitura do Livro do Gênesis 1,20-2,4a 20Deus disse: 'Fervilhem as águas de seres animados de vida e voem pássaros

Leia mais

PARA O BAPTISMO DAS CRIANÇAS

PARA O BAPTISMO DAS CRIANÇAS BAPTISMO DAS CRIANÇAS 301 PARA O BAPTISMO DAS CRIANÇAS Pode utilizar-se uma das fórmulas, de entre as que se propõem no Rito do Baptismo ou aqui. Também é lícito escolher vários elementos da mesma fórmula,

Leia mais

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP CREIO (N)A SANTA IGREJA CATÓLICA I CRER DE MODO ECLESIAL NO CONTEÚDO DA FÉ CRISTÃ. A PROFISSÃO DE FÉ DA IGREJA A FÉ BATISMAL A PROFISSÃO DE

Leia mais

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo 1 Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Coordenador do Projeto Dr. John Barry Dyer Equipe Pedagógica Marivete Zanoni Kunz Tereza

Leia mais

Páscoa do Senhor de 2015 Missa do Dia.

Páscoa do Senhor de 2015 Missa do Dia. Páscoa do Senhor de 2015 Missa do Dia. Caríssimos Irmãos e Irmãs: Assim que Maria Madalena vira o túmulo vazio, correu à Jerusalém atrás de Pedro e João. Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

Lição 01 O propósito eterno de Deus

Lição 01 O propósito eterno de Deus Lição 01 O propósito eterno de Deus LEITURA BÍBLICA Romanos 8:28,29 Gênesis 1:27,28 Efésios 1:4,5 e 11 VERDADE CENTRAL Deus tem um propósito original e eterno para minha vida! OBJETIVO DA LIÇÃO Que eu

Leia mais

A Apostolicidade da Fé

A Apostolicidade da Fé EMBARGO ATÉ ÀS 18H30M DO DIA 10 DE MARÇO DE 2013 A Apostolicidade da Fé Catequese do 4º Domingo da Quaresma Sé Patriarcal, 10 de Março de 2013 1. A fé da Igreja recebemo-la dos Apóstolos de Jesus. A eles

Leia mais

Maria Maria Maria Maria

Maria Maria Maria Maria 1 Ave, Maria! 2 Introdução Poucas vezes, Maria é citada nas Escrituras Sagradas. Na verdade, são apenas 17 passagens, algumas relativas aos mesmos fatos, distribuídas nos quatro Evangelhos, e uma passagem

Leia mais

DE OLIVEIRA MARIO RUI. O DIREITO A VIVER DO EVANGELHO Estudo jurfdico-teolögico sobre a Sustenta äo do Clero

DE OLIVEIRA MARIO RUI. O DIREITO A VIVER DO EVANGELHO Estudo jurfdico-teolögico sobre a Sustenta äo do Clero DE OLIVEIRA MARIO RUI O DIREITO A VIVER DO EVANGELHO Estudo jurfdico-teolögico sobre a Sustenta äo do Clero EDITRICE PONTIFICIA UNIVERSITÄ GREGORIANA Roma 2006 INDICE GERAL AGRADECIMENTOS 7 INTRODUCÄO

Leia mais

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS Quinta-feira, 25 de Março de 2010 (Vídeo) P. Santo Padre, o jovem

Leia mais

OBJETIVO GERAL DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA

OBJETIVO GERAL DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA OBJETIVO GERAL DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA EVANGELIZAR A TODOS PARA CONSTRUIR COMUNIDADES QUE REAFIRMEM SUA ADESÃO À PESSOA E À MISSÃO DE JESUS CRISTO LIBERTADOR, NA SUA PAIXÃO

Leia mais

Aspetos inclusivos e exclusivos na fé nova-apostólica

Aspetos inclusivos e exclusivos na fé nova-apostólica Igreja Nova Apostólica Internacional Aspetos inclusivos e exclusivos na fé nova-apostólica Depois de, na última edição, termos abordado os aspetos inclusivos e exclusivos no Antigo e no Novo Testamento,

Leia mais

A Santa Sé PAPA FRANCISCO ANGELUS. Praça de São Pedro Domingo, 15 de Fevereiro de 2015

A Santa Sé PAPA FRANCISCO ANGELUS. Praça de São Pedro Domingo, 15 de Fevereiro de 2015 A Santa Sé PAPA FRANCISCO ANGELUS Praça de São Pedro Domingo, 15 de Fevereiro de 2015 [Multimídia] Amados irmãos e irmãs, bom dia! Nos últimos domingos o evangelista Marcos tem-nos contado a acção de Jesus

Leia mais

A Fé que nos gloriamos de professar (continuação)

A Fé que nos gloriamos de professar (continuação) A Fé que nos gloriamos de professar (continuação) Fé cristã: Costume ou Decisão Pessoal É uma decisão livre, da consciência de cada um! As raízes da fé cristã A fé cristã não começou connosco. A fé que

Leia mais

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS Pe. Nilton César Boni, cmf NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS EDITORA AVE-MARIA Apresentação Aos membros da família cristã podem aplicar-se de modo particular as palavras com que Cristo promete a sua

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

Vogal de Caridade Cadernos de Serviços

Vogal de Caridade Cadernos de Serviços Vogal de Caridade Cadernos de Serviços Nome: Conselho Local / Regional / Nacional Centro Local: Vicente de Paulo foi um homem aberto a Deus e aos homens, daí ser chamado o santo da caridade. Homem humano,

Leia mais

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus CAPÍTULO 2 O Propósito Eterno de Deus Já falamos em novo nascimento e uma vida com Cristo. Mas, a menos que vejamos o objetivo que Deus tem em vista, nunca entenderemos claramente o porque de tudo isso.

Leia mais

Virgindade perpétua de Maria Santíssima

Virgindade perpétua de Maria Santíssima Virgindade perpétua de Maria Santíssima Maternidade e virgindade são alternativas da mulher, que se excluem por natureza, que Deus quer reunir milagrosamente na sua Mãe. Os textos mais antigos chamam a

Leia mais

Servidores da Caridade

Servidores da Caridade Homilia da Missa Crismal 2011 Servidores da Caridade António Marto Catedral de Leiria 21 de Abril de 2011 Cantarei eternamente a bondade do Senhor A liturgia da Missa Crismal encerra uma beleza espiritual

Leia mais

Domingo dentro da Oitava de Natal SAGRADA FAMÍLIA DE JESUS, MARIA E JOSÉ. Vésperas I

Domingo dentro da Oitava de Natal SAGRADA FAMÍLIA DE JESUS, MARIA E JOSÉ. Vésperas I Domingo dentro da Oitava de Natal Semana I do Saltério SAGRADA FAMÍLIA DE JESUS, MARIA E JOSÉ Festa Quando o Natal do Senhor é num Domingo, a festa da Sagrada Família celebra-se no dia 30 de Dezembro e

Leia mais

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família A transmissão da fé na Família Reunião de Pais Família Plano Pastoral Arquidiocesano Um triénio dedicado à Família Passar de uma pastoral sobre a Família para uma pastoral para a Família e com a Família

Leia mais

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre Caridade e partilha Vivemos em nossa arquidiocese o Ano da Caridade. Neste tempo, dentro daquilo que programou o Plano de Pastoral, somos chamados a nos organizar melhor em nossos trabalhos de caridade

Leia mais

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO O Baptismo, porta da vida e do reino, é o primeiro sacramento da nova lei, que Cristo propôs a todos para terem a vida eterna, e, em seguida, confiou à

Leia mais

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS I. Nas celebrações do Tempo Advento Deus omnipotente e misericordioso, que vos dá a graça de comemorar na fé a primeira vinda do seu Filho Unigénito e de esperar

Leia mais

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos B. Scalabrinianas Centro de Estudos Migratórios Cristo Rei-CEMCREI Rua Castro Alves, 344 90430-130 Porto Alegre-RS cemcrei@cpovo.net www.cemcrei.org.br

Leia mais

LEIS DA JUSTIÇA, AMOR e CARIDADE 1. O obje6vo deste tema, será o de possibilitar o entendimento das leis de jus6ça, amor e caridade.

LEIS DA JUSTIÇA, AMOR e CARIDADE 1. O obje6vo deste tema, será o de possibilitar o entendimento das leis de jus6ça, amor e caridade. LEIS DA JUSTIÇA, AMOR e CARIDADE 1 O obje6vo deste tema, será o de possibilitar o entendimento das leis de jus6ça, amor e caridade. DIREITOS NATURAIS 2 Direitos Naturais: São os mesmos para todos os indivíduos,

Leia mais

O ser humano que, hoje, se abre para a fé, que escuta e responde à Palavra divina, descobre sua natureza filial e relacional, descobre a si mesmo

O ser humano que, hoje, se abre para a fé, que escuta e responde à Palavra divina, descobre sua natureza filial e relacional, descobre a si mesmo 1 INTRODUÇÃO A fé cristã como possibilidade de uma verdadeira existência humana, segundo Joseph Ratzinger, é o tema desta dissertação que almeja perscrutar a realidade e o dinamismo da fé nos dias de hoje,

Leia mais

Misericordiosos))como))o))Pai!

Misericordiosos))como))o))Pai! CartadeNatal2015doAbadeGeralOCist Misericordiosos))como))o))Pai Roma,8dedezembrode2015 SolenidadedaImaculada Caríssimos Vos escrevo esta carta de Natal, justo quando inicia o Jubileu da Misericórdia, e

Leia mais

A Santa Sé PAPA JOÃO PAULO II AUDIÊNCIA GERAL. Quarta-feira, 16 de Dezembro de 1981

A Santa Sé PAPA JOÃO PAULO II AUDIÊNCIA GERAL. Quarta-feira, 16 de Dezembro de 1981 A Santa Sé PAPA JOÃO PAULO II AUDIÊNCIA GERAL Quarta-feira, 16 de Dezembro de 1981 As palavras de Cristo sobre a ressurreição completam a revelação do corpo 1. "Na ressurreição... nem os homens terão mulheres,

Leia mais

MENSAGEM DO SANTO PADRE para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações (15 de Maio de 2011) «Propor as vocações na Igreja local»

MENSAGEM DO SANTO PADRE para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações (15 de Maio de 2011) «Propor as vocações na Igreja local» MENSAGEM DO SANTO PADRE para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações (15 de Maio de 2011) «Propor as vocações na Igreja local» Queridos irmãos e irmãs! O 48.º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, que

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 05/06 PLANIFICAÇÃO ANUAL º CICLO EDUCAÇÃO MORAL RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC)- 6ºANO. Documento(s) Orientador(es): Programa de EMRC de 8 junho de 04;

Leia mais

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A evangelização nos dá a alegria do encontro com a Boa Nova da Ressurreição de Cristo. A maioria das pessoas procura angustiada a razão de sua vida

Leia mais

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus A Identidade da Igreja do Senhor Jesus Atos 20:19-27 (Ap. Paulo) Fiz o meu trabalho como Servo do Senhor, com toda a humildade e com lágrimas. E isso apesar dos tempos difíceis que tive, por causa dos

Leia mais

Plano de Formação da CVX-P

Plano de Formação da CVX-P da CVX-P Apresentado à VIII Assembleia Nacional CVX-P Fátima, Outubro 2004 Introdução... 2 Etapa 0: Acolhimento... 3 Etapa 1: Iniciação... 5 Etapa 2: Identificação... 6 Etapa 3: Missão... 7 1 Introdução

Leia mais

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros DEUS SE REVELA ATRAVÉS DOS OUTROS Ser Marista com os outros: Experimentar caminhos de vida marista comunitariamente INTRODUÇÃO

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

1ª Leitura - Gn 9,1-13

1ª Leitura - Gn 9,1-13 1ª Leitura - Gn 9,1-13 Ponho meu arco nas nuvens como sinal de aliança entre mim e a terra. Leitura do Livro do Gênesis 9,1-13 1Deus abençoou Noé e seus filhos, dizendo-lhes: 'Sede fecundos, multiplicai-vos

Leia mais

Plano Para a vida e a Missão da Igreja

Plano Para a vida e a Missão da Igreja Plano Para a vida e a Missão da Igreja O "Plano para a Vida e a Missão da Igreja" é continuação dos Planos Quadrienais de 1973 e 1978 e conseqüência direta da consulta nacional de 1981 sobre a Vida e a

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica A unidade na fé a caminho da missão Nossa Visão Manifestar a unidade da igreja por meio do testemunho visível

Leia mais

CAMPANHA PARA A EVANGELIZAÇÃO - 2014

CAMPANHA PARA A EVANGELIZAÇÃO - 2014 CAMPANHA PARA A EVANGELIZAÇÃO - 2014 Texto referencial INTRODUÇÃO 1 A Igreja no Brasil realiza a Campanha para a Evangelização deste ano de 2014 com o lema Cristo é nossa paz (cf. Ef 2,14). O tempo do

Leia mais

MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO

MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO anuncie a Boa Nova não só com palavras, mas, sobretudo, com uma vida transfigurada pela presença de Deus (EG 259). O tema da nova evangelização aparece com freqüência

Leia mais

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE Oo Índice Prefácio, por Gabriel Chalita...11 Introdução...19 1 O Verbo divino...27 2 As bodas de Caná...35 3 A samaritana...41 4 Multiplicação dos pães...49 5 A mulher adúltera...55

Leia mais

Pastoral Vocacional/ Serviço de Animação Vocacional

Pastoral Vocacional/ Serviço de Animação Vocacional CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada Pastoral Vocacional (PV) / Serviço de Animação Vocacional (SAV) CMOVC/ SAV (02) Pastoral

Leia mais

São Paulo ganha dos companheiros. São atribuías a S.Paulo 14 cartas. Umas são dele mesmo: Romanos, 1 e 2 aos Corintios, a Filemom, aos Gálatas, aos

São Paulo ganha dos companheiros. São atribuías a S.Paulo 14 cartas. Umas são dele mesmo: Romanos, 1 e 2 aos Corintios, a Filemom, aos Gálatas, aos No Antigo Testamento são citadas algumas cartas, como no 2ºMacabeus, capi.1º. Mas é no Novo Testamento que muitas cartas foram conservadas como parte integrante da revelação de Deus. No Novo Testamento

Leia mais

CRISTOLOGIA. Prof. Denilson Aparecido Rossi. Prof. Denilson Aparecido Rossi - (41) 3384-3151 / 8822-4023 - denilson.rossi@hotmail.

CRISTOLOGIA. Prof. Denilson Aparecido Rossi. Prof. Denilson Aparecido Rossi - (41) 3384-3151 / 8822-4023 - denilson.rossi@hotmail. CRISTOLOGIA Prof. Denilson Aparecido Rossi O que é Cristologia? A Cristologia é o estudo sobre Cristo, é uma parte da teologia cristã que estuda e define a natureza de Jesus, a doutrina da pessoa e da

Leia mais

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT)

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) 11-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Em que sentido toda a vida de Cristo é Mistério? Toda a vida

Leia mais

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA. Estudo 104 CNBB

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA. Estudo 104 CNBB COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA Estudo 104 CNBB ASPECTOS GERAIS DO DOCUMENTO PERSPECTIVAS PASTORAIS TEXTOS BASES DESAFIOS FUNÇÕES DA PARÓQUIA PERSPECTIVA TEOLÓGICA MÍSTICA DO DOCUMENTO PERSPECTIVA

Leia mais

Apostila 2 - Carismas

Apostila 2 - Carismas Apostila 2 - Carismas Esses milagres acompanharão os que crerem: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas, manusearão serpentes e se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal; imporão

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

1.º Período. Tema Conteúdos N.º Aulas previstas

1.º Período. Tema Conteúdos N.º Aulas previstas P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L 2015-16 DEPARTAMENTO CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS GRUPO DISCIPLINAR DE EMR 5º Ano 1.º Período Unidade Letiva 1: Viver juntos - A mudança, uma constante na vida O que é que

Leia mais

O Catequista. re-visitar o caminho pessoal de encontro com Jesus Cristo

O Catequista. re-visitar o caminho pessoal de encontro com Jesus Cristo O Catequista É chamado, no Ano da Fé, a: re-visitar o itinerário de fé «Atravessar a porta da fé implica embrenhar-se num caminho que dura a vida inteira. Este caminho tem início no Batismo (cf. Rm 6,

Leia mais

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Uma breve meditação sobre Mudança de Estruturas O objetivo desta meditação é redescobrir a dimensão espiritual contida na metodologia de mudança

Leia mais

A Santa Sé VISITA PASTORAL DO SANTO PADRE A TURIM DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II NO ENCONTRO COM AS RELIGIOSAS DE TURIM

A Santa Sé VISITA PASTORAL DO SANTO PADRE A TURIM DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II NO ENCONTRO COM AS RELIGIOSAS DE TURIM A Santa Sé VISITA PASTORAL DO SANTO PADRE A TURIM DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II NO ENCONTRO COM AS RELIGIOSAS DE TURIM Basílica de Maria Santíssima Auxiliadora Domingo, 13 de Abril de 2008 Caríssimas

Leia mais

n.1 Linhas fundamentais para

n.1 Linhas fundamentais para n.1 Linhas fundamentais para uma redescoberta, na vida da Igreja, da Palavra Divina, Fonte de constante renovação, Com a esperança de que a mesma se torne cada vez mais O coração de toda a atividade eclesial.

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS.

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 21-jun-2015 - TEMA: A FÉ Assunto: INTERFERÊNCIAS NO PROCESSO DA SALVAÇÃO Texto fundamental: JOÃO CAP. 9 EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. COMENTAR OS

Leia mais

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO ETERNIDADE DEUS PAI LOGUS ESPIRITO SANTO A TRINDADE 1Jo.5.7 LOGUS QUER DIZER PALAVRA OU VERBO SE REFERE AO FILHO NA ETERNIDADE I - SUA PRÉ-EXISTÊNCIA 1 - SUA EXISTÊNCIA

Leia mais

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados...

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... Apostila de Fundamentos Arrependimento Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... (Atos 3:19) A r r e p e n d i m e n t o P á g i n a 2 Arrependimento É muito importante

Leia mais

Concepção e Fundamentos Gilberto Antonio da Silva

Concepção e Fundamentos Gilberto Antonio da Silva Pastoral Juvenil Salesiana Concepção e Fundamentos Gilberto Antonio da Silva Fundamentos Dom Bosco Madre Mazzarello Movidos pelo ES tiveram clara consciência de ser chamados por Deus a uma missão singular

Leia mais

Aportes sobre a Teologia da Pregação Desde alguns fundamentos à sua finalidade Por Silas Barbosa Dias i

Aportes sobre a Teologia da Pregação Desde alguns fundamentos à sua finalidade Por Silas Barbosa Dias i 1 Aportes sobre a Teologia da Pregação Desde alguns fundamentos à sua finalidade Por Silas Barbosa Dias i Pregação é quando a teologia extravasa de uma pessoa que está em chamas. 1 Melhor intenso que extenso!

Leia mais

sincretismo A visão segundo a qual não existe na história nenhuma revelação única; ela diz que existem várias e diferentes maneiras de se alcançar a realidade divina, que todas as formulações de verdade

Leia mais

Diocese de Amparo - SP

Diocese de Amparo - SP Formação sobre o documento da V Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe Diocese de Amparo - SP INTRODUÇÃO De 13 a 31 de maio de 2007, celebrou-se em Aparecida, Brasil, a V Conferência Geral

Leia mais

Apostila Fundamentos. Batismo nas Águas. batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19

Apostila Fundamentos. Batismo nas Águas. batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19 Apostila Fundamentos Batismo nas Águas batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19 B a t i s m o n a s Á g u a s P á g i n a 2 Batismo nas Águas Este é outro passo que está

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR CANTO 1 - LOUVOR DA CRIAÇÃO D Bm G Em A7 D Bm G Em A7 Aleluia! Aleluia! Aleluia! Aleluia! D F#m G Em A7 1. Javé o nosso Deus é poderoso, seu nome é grande em todas as nações D F#m G Em A7 Na boca das crianças

Leia mais

Igreja em estado permanente de missão

Igreja em estado permanente de missão Igreja em estado permanente de missão Igreja : lugar da animação bílblica da vida e da pastoral A conversão pastoral da paróquia Urgência da conversão Pastoral Toda conversão supõe um processo de transformação

Leia mais

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO.

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO. Ao contrário do que parece à primeira vista, a Bíblia não é um livro único e independente, mas uma coleção de 73 livros, uma mini biblioteca que destaca o a aliança e plano de salvação de Deus para com

Leia mais

Retiro de Revisão de Metas do Querigma

Retiro de Revisão de Metas do Querigma Pe. Marco Antonio Guerrero Guapacho - Colômbia 1. Evangelização Evangelizar é um verbo, derivado de evangelho, que faz referência à proclamação, ao anúncio de Jesus Cristo e da sua mensagem. No propósito

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

Inseminação e Fecundação Artificial

Inseminação e Fecundação Artificial Inseminação e Fecundação Artificial Introdução Para podermos compreender a análise feita pela Igreja a respeito da inseminação e fecundação artificial e a respeito da manipulação genética, faz- se necessário

Leia mais

CATEQUESE. Sua Santidade o Papa Bento XVI Vaticano - Audiência Geral Sala Paulo VI Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2013

CATEQUESE. Sua Santidade o Papa Bento XVI Vaticano - Audiência Geral Sala Paulo VI Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2013 CATEQUESE Sua Santidade o Papa Bento XVI Vaticano - Audiência Geral Sala Paulo VI Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2013 Queridos irmãos e irmãs, O Natal do Senhor ilumina mais uma vez com a sua luz as trevas

Leia mais

DECLARAÇÃO DE FÉ 27/06/15 PLANO DE SALVAÇÃO

DECLARAÇÃO DE FÉ 27/06/15 PLANO DE SALVAÇÃO DECLARAÇÃO DE FÉ Pr Josemeire Ribeiro CRM PR 2015 O que é credo? É o que eu creio. PLANO DE SALVAÇÃO QUEDA REDENÇÃO RESTAURAÇÃO Declaração de Fé da IEQ foi compilada por sua fundadora Aimeé Semple McPherson,

Leia mais

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão A vida litúrgica começa muito cedo. Os Sacramentos são conhecidos como encontros pessoais com Cristo. Também são vistos como sinais da salvação.

Leia mais

II Domingo do Tempo Pascal

II Domingo do Tempo Pascal «Porque Me viste, acreditaste.» «felizes os que acreditam sem terem visto.» 1 Ambiente: Continuamos na segunda parte do Quarto Evangelho, onde nos é apresentada a comunidade da Nova Aliança. A indicação

Leia mais

DECRETO DE APROVAÇÃO DA CONGREGAÇÃO

DECRETO DE APROVAÇÃO DA CONGREGAÇÃO DECRETO DE APROVAÇÃO DA CONGREGAÇÃO A Sociedade Pia sob a denominação de Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, fundada em Paris em 1836 por alguns jovens poloneses, se espalhou em pouco tempo, por

Leia mais

Leituras: Ex 34, 4b-6.8-9; 2 Cor 13, 11-13; Jo 3, 16 18

Leituras: Ex 34, 4b-6.8-9; 2 Cor 13, 11-13; Jo 3, 16 18 // De acordo com o calendário litúrgico, neste domingo (19), comemoramos a festa da Santíssima Trindade. Dom Emanuele Bargellini - Prior do Mosteiro da Transfiguração (Mogi das Cruzes - São Paulo), doutor

Leia mais

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro?

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro? ...as religiões? Sim, eu creio que sim, pois não importa a qual religião pertença. O importante é apoiar a que tem e saber levá-la. Todas conduzem a Deus. Eu tenho minha religião e você tem a sua, e assim

Leia mais

Deus está implantando o Seu Reino aqui na Terra e Ele tem deixado bem claro qual é a visão dele para nós:

Deus está implantando o Seu Reino aqui na Terra e Ele tem deixado bem claro qual é a visão dele para nós: Visão do MDa Na visão do MDA, é possível à Igreja Local ganhar multidões para Jesus sem deixar de cuidar bem de cada cristão é o modelo de discipulado um a um em ação. O MDA abrange diversos fatores desenvolvidos

Leia mais

CURSO DE PREPARAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE LÍDERES 2013 Presbitério de Campinas. Espiritualidade do Líder Pr. Thiago Jachetto de Campos

CURSO DE PREPARAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE LÍDERES 2013 Presbitério de Campinas. Espiritualidade do Líder Pr. Thiago Jachetto de Campos CURSO DE PREPARAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE LÍDERES 2013 Presbitério de Campinas Pr. Thiago Jachetto de Campos Religião INTRODUÇÃO Religare (latim) Nossa espiritualidade é a resposta à graça de Deus e não

Leia mais

Antropologia Religiosa

Antropologia Religiosa Antropologia Religiosa Quem somos nós? De onde viemos? Para onde vamos? Qual é a nossa missão no universo? O que nos espera? Que sentido podemos dar a nossa vida? Qual o sentido da história e do mundo?

Leia mais

Apesar de toda diversidade a Bíblia toda contém uma só idéia central: Jesus Cristo, o Senhor, que ama e salva o homem pecador. Gn 3.15; Ap 19.

Apesar de toda diversidade a Bíblia toda contém uma só idéia central: Jesus Cristo, o Senhor, que ama e salva o homem pecador. Gn 3.15; Ap 19. Apresentação do Curso Existem duas formas de se estudar teologia, uma é através da Teologia Bíblica que extrai as verdades que formularão as doutrinas diretamente do texto. A outra maneira é através da

Leia mais