Neoclássico. França: Panteão de Paris (Soufflot) Brasil: Casa França (Montigny) Bruno Maxwel Franciele Santana Lucas Calixto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Neoclássico. França: Panteão de Paris (Soufflot) Brasil: Casa França (Montigny) Bruno Maxwel 5715682 Franciele Santana 5935510 Lucas Calixto 5847264"

Transcrição

1 Neoclássico França: Panteão de Paris (Soufflot) Brasil: Casa França (Montigny) Bruno Maxwel Franciele Santana Lucas Calixto

2 Definição Neoclássico Movimento cultural dado no século XVIII e início do século XIX que defende a retomada da arte antiga, em especial: greco romana, considerando o modelo de equilíbrio, clareza e proporcionalidade. O neoclássico é recusa a toda e qualquer expressão vinda dos movimentos anteriores: barroco e rococó associada ao excesso, à desmedida e aos detalhes ornamentais. À sinuosidade dos estilos anteriores, o neoclassicismo opõe a definição e o rigor formal.

3 A busca de um ideal estético extraído da Antigüidade vem acompanhada da retomada de ideais de justiça e civismo. A Revolução Francesa, a proeminência da burguesia e o início da Revolução Industrial na Inglaterra modificam radicalmente a posição do artista na sociedade. A construção de edifícios públicos - escolas, hospitais, museus, mercados, cárceres etc. - e as intervenções no traçado das cidades evidenciam a exigência de racionalidade que a arquitetura e a urbanística, nova ciência da cidade, almejam.

4 Reflexos do neoclassicismo se observam em toda a Europa. Todas as nações e cidades, afirma o historiador italiano Giulio Carlo Argan, onde têm uma fase neoclássica, relacionada à vontade de reformas e de planejamento racional correspondentes às transformações sociais em curso.

5 Jacques Germain Soufflot Jacques Germain Soufflot, nascido em 22 de julho de 1713 em Paris. Arquiteto francês, precursor da Arquitetura neoclássica. Em 1738, retornou a França e projetou suas primeira obras de grande importância: o Hôtel Dieu (1741), em Lyon, cuja cúpula provocava ilusões de perspectiva. 1 - Jacques Germain Soufflot Fonte: (http://www.parisrevolutionnaire.com/spip.p hp?article194)

6 2 - Hotêl Dieu Paris Fonte: (http://www.dboc.net/lyon/oc_hotel_dieu.php) 3 - Hotêl Dieu Paris Fonte:(http://www.latribunedelart.com/spip.php?page=do cbig&id_document=14201) 4 - Hotêl Dieu Paris Fonte: (http://www.grand-hotel-dieu.com/-images-et-galerie-photo-?debut_galerie=8)

7 Panteão de Paris Projetado por Jacques Germain Soufflot no ano de 1764 e concluído em 1790 seguindo as alterações feitas por Rondelet. 5 - Panteão Paris Fonte: (http://investigacaoinformal.blogspot.com.br/2012/09/herois-daciencia-marie-curie.html)

8 Construído como igreja sob a invocação de Sta. Genoveva, porém secularizado durante a Revolução. Sua cúpula deriva da catedral de S. Paulo, em Londres; as superfícies lisas e pouco decoradas são abstratamente ríspidas, enquanto seu pórtico gigantesco se inspirou diretamente nos templos romanos. 6 - Panteão Paris Fonte: (http://www.trekexchange.com/tours/143)

9 Soufflot procurou criar uma síntese entre a leveza das construções góticas e as formas da Antiguidade Clássica: a planta em cruz grega persegue os ideais do Renascimento. Os elementos de suporte já não são as paredes, mas as colunas. 7 - Panteão Paris Fonte: (http://google.earth.fan.free.fr/reperes.php?repere=370) 8 - Panteão Paris Fonte: (http://teoriadourbanismo.wordpress.com/2012/ 03/13/paris-no-seculo-xviii/)

10 9 - Panteão Paris Fonte: (http://www.trekexchange.com/tours/143) 10 - Panteão Paris Fonte: (http://http://www.dreamstime.com/royaltyfree-stock-image-interior-pantheon-parisimage )

11 No ano seguinte, após uma reunião com os oradores da Assembléia Nacional, decidiram destinar um edifício onde pudesse ser sepultado os túmulos de grandes pensadores, grandes homens como forma de preservar-lhes a honra e respeito (Voltaire, Jean Jacques Rousseau, Victor Hugo,etc). Sendo assim, um ano depois, o edifício perde sua vocação religiosa e a França passa a ter seu Panteão Túmulo de Jean Jacques Rousseau Fonte: (http://viajaredescobrir.blogspot.com.br /2009/04/franca-paris-panteao.html) 11 - Túmulo de Victor Hugo Fonte: (http://viajaredescobrir.blogspot.com. br/2009/04/franca-parispanteao.html) 13 - Túmulo de Jean Monnet Fonte: (http://viajaredescobrir.blogspot.com.br/20 09/04/franca-paris-panteao.html) 14 - Túmulo de Voltaire Fonte: (http://viajaredescobrir.blogspot.com. br/2009/04/franca-parispanteao.html)

12 Auguste Henri Victor Grandjean de Montigny Nasceu em Paris em 1776, arquiteto e urbanista, estudou na escola de Arquitetura e Urbanismo de Paris na época da revolução Francesa. Realiza o projeto de restauro da futura sede da academia em Roma, a Villa Médici, recebendo por isso a autorização para retornar a Paris em 1805, um ano antes de concluir o curso August Henri Victor Grandjean de Montigny / Fonte: (http://www.dezenovevinte.net/bios/bio_gjm.htm)

13 Em 1807, foi indicado para trabalhar na equipe de arquitetos de Napoleão, para quem projeta um Balneário, um Teatro e uma Residência em Kassel, Alemanha. Em agosto de 1816, é nomeado professor de arquitetura da Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios, designada em 1826 Academias Imperial de Belas Artes. Em virtude das limitações materiais e técnicas da corte no Brasil,, Montigny constrói efetivamente muito pouco no país.

14 Das obras de arquitetura e urbanismo idealizadas no Rio de Janeiro destacam-se as decorações para eventos comemorativos da corte, os chafarizes, a Casa do Arquiteto, atual Solar Grandjean de Montigny2, na Gávea; a Praça Monumental do Campo de Santana, 1827 (não construída); a Academia Imperial de Belas Artes, 1816/1826 (demolida) e o edifício da Praça do Comércio, atual Casa França-Brasil Casa França Brasil / Fonte: (http://pedrohenriquevozport.blogspot.com.br/201 3/01/novo-site-fundacao-casa-franca-brasil.html)

15 17 - Solar Grandjean de Montigny 2/ Fonte: (http://www.pitoresco.com.br/laudelino/grandjean /grandjean2.htm) 18 - Academia Imperial de Belas Artes - antes/ Fonte: (http://www.infoescola.com/historia-dobrasil/academia-imperial-de-belas-artes/) 19 - Atual Casa França - Brasil/ Fonte: (http://riodejaneiroqueeuamo.blogspot.com.br/201 0/10/casa-franca-brasil.html) 20 - Academia Imperial de Belas Artes - antes/ Fonte: (http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t= &page=42)

16 Casa França O Projeto foi do Arquiteto Grandjean De Montgny (que chegou ao Brasil junto à missão Francesa em 1916), o edifício foi inaugurado em 13 de Maio de Casa França - Brasil/ Fonte: (http://blogadaonacriacao.blogspot.com.br/2010/07/missao-artisticafrancesa-e-grandjean.html)

17 Foi inaugurado como primeira praça de comercio do Rio, e também como primeiro edifício Neoclássico da cidade, o que mudou as características das casas colônias, dando um tom cosmopolita, a moda Européia Antiga Casa França - Alfandega/ Fonte: (http://riodejaneiroqueeuamo.blogspot.com.br/200 9/05/casa-franca-brasil-vestida-para.html) 23 - Antiga Casa França - Alfandega/ Fonte: (http://riodejaneiroqueeuamo.blogspot.com.br/200 9/05/casa-franca-brasil-vestida-para.html)

18 A construção abrigou o principal centro de comercio da cidade, no local se recebia mercadorias tanto nacionais como internacionais, e funcionava como intercambio de venda e trocas. O prédio foi tombado em 1938 pelo departamento do Patrimônio Artístico e Cultural Nacional, atual IPHAN, e o prédio passou a sofrer com o abandono e a modernização da cidade que crescia ao seu redor. Em 1984, Darcy Ribeiro, secretario da cultura do estado na época, articulou com o ministro da cultura da França, Jack Lang, o inicio das conversas de proposta de intervenção e implantação de um centro cultural, destinado ao intercambio de culturas entre Brasil e França.

19 24 - Antiga Casa França - Alfandega/ Fonte: (http://riodejaneiroqueeuamo.blogspot.com.br/200 9/05/casa-franca-brasil-vestida-para.html) 25 - Atual Casa França / Fonte: (http://www.historiadorio.com.br/pontos/casafranca) 26 - Interior Casa França / Fonte: (http://www.cultura.rj.gov.br/espaco/casa-franca-brasil)

20 O Estado do Rio de Janeiro realizou o projeto de restauração e coordenou a aplicação dos recursos iniciais da Rhodia S/A, repassados e administrados pela Fundação Roberto Marinho. Em 2008, a Casa França-Brasil passou por um último processo de transformação. Por iniciativa do Governo do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado de Cultura, obras estruturais foram realizadas em todo o prédio histórico. O centro cultural reabriu suas portas ao público em 2009, a tempo das comemorações do Ano da França no Brasil Interior Casa França - Alfandega/ Fonte: (http://www.flickr.com/photos/rosamar/ /)

21 Comparação Casa França / Vila Rotonda 28 - Vila Rotonda Palladio / Fonte: (http://ciberestetica.blogspot.com.br/2011/06/los-12- edificios-7-la-villa-rotonda.html) 29 - Fachada Casa França / Fonte: (http://oglobo.globo.com/rio/bairros/posts/2009/08/1 0/o-detalhe-da-foto-pertence-ao-predio-da-casa-francabrasil asp)

22 30 - Casa França - Interior/ Fonte: (http://prosacarioca.blogspot.com.br/2010/04/noteatro-ii-no-ccbb-um-encontro.html) 31 - Casa França - Interior/ Fonte: (http://raquelarnaud.com/en/artistas/iole-de-freitas/) 32 - Casa França - Interior/ Fonte: (http://www.obaoba.com.br/rio-dejaneiro/outros/centro/casa-franca-brasil) 33 - Villa Rotonda - Palladio/ Fonte: (http://www.boglewood.com/palladio/cornaro.html)

23 34 - Villa Rotonda- Interior/ Fonte: (http://www.obaoba.com.br/rio-dejaneiro/outros/centro/casa-franca-brasil) 35 - Villa Rotonda- Interior/ Fonte: (http://oclosetdemitra.blogspot.com.br/2011/12/bistroline-fundacao-casa-franca-brasil.html)

24 36 - Vila Rotonda Palladio / Fonte: (http://contestingarchitecture.blogspot.com.br/2012/0 6/exit-review-excerpts-place-time.html) 37 - Planta Casa França / Fonte: (http://www.feiraudiovisual.com//)

25 Bibliografia: BENEVOLO, Leonardo. Introdução à Arquitetura. Edições 70, São Paulo; ª edição. Páginas: MURATORI, Anne. Le Panthéon. La Basilique Saint-Geneviève de Soufflot, 2ª edição, Páginas: GOULART.Nestor; Quadro da Arquitetura no Brasil. São Paulo; 2ª edição. São Paulo, Páginas: Imagens: Imagem 1: Disponível em: <http://www.parisrevolutionnaire.com/spip.php?article194> Acesso em 23/04/2013 às 14:16 Imagem 2: Disponível em: <http://www.dboc.net/lyon/oc_hotel_dieu.php > Acesso em 23/04/2013 às 14:18

26 Imagem 3: Disponível em: <http://www.latribunedelart.com/spip.php?page=docbig&id_documen t=14201> Acesso em 23/04/2013 às 14:25 Imagem 4: Disponível em: <http://www.grand-hotel-dieu.com/- images-et-galerie-photo-?debut_galerie=8> Acesso em 23/04/2013 às 14:33 Imagem 5: Disponível em: <http://investigacaoinformal.blogspot.com.br/2012/09/herois-daciencia-marie-curie.html> Acesso em 23/04/2013 às 14:34 Imagem 6: Disponível em: <http://www.trekexchange.com/tours/143> Acesso em 23/04/2013 às 14:45 Imagem 7: Disponível em: <http://google.earth.fan.free.fr/reperes.php?repere=370> Acesso em 23/04/2013 às 14:47 Imagem 8: Disponível em: <http://teoriadourbanismo.wordpress.com/2012/03/13/paris-noseculo-xviii> Acesso em 23/04/2013 às 14:48

27 Imagem 9: Disponível em: <http://www.trekexchange.com/tours/143> Acesso em 23/04/2013 às 14:55 Imagem 10: Disponível em: <http://http://www.dreamstime.com/royalty-freestock-image-interior-pantheon-paris-image > Acesso em 23/04/2013 às 14:56 Imagem 11: Disponível em: <viajaredescobrir.blogspot.com.br/2009/04/francaparis-panteao.html> Acesso em 23/04/2013 às 14:58 Imagem 12: Disponível em: <viajaredescobrir.blogspot.com.br/2009/04/franca-paris-panteao.html> Acesso em 23/04/2013 às 15:05 Imagem 13: Disponível em: <viajaredescobrir.blogspot.com.br/2009/04/franca-paris-panteao.html> Acesso em 23/04/2013 às 15:08 Imagem 14: Disponível em: <viajaredescobrir.blogspot.com.br/2009/04/franca-paris-panteao.html> Acesso em 23/04/2013 às 15:15

28 Imagem 15: Disponível em: <http://www.dezenovevinte.net/bios/bio_gjm.htm> Acesso em 23/04/2013 às 15:21 Imagem 16: Disponível em: <http://pedrohenriquevozport.blogspot.com.br/2013/01/novo-sitefundacao-casa-franca-brasil.html> Acesso em 23/04/2013 às 15:23 Imagem 17: Disponível em: <http://www.pitoresco.com.br/laudelino/grandjean/grandjean2.ht m> Acesso em 23/04/2013 às 15:27 Imagem 18: Disponível em: <http://www.infoescola.com/historia-do-brasil/academia-imperialde-belas-artes> Acesso em 23/04/2013 às 15:30 Imagem 19: Disponível em: <http://riodejaneiroqueeuamo.blogspot.com.br/2010/10/casafranca-brasil.html > Acesso em 23/04/2013 às 16:40 Imagem 20: Disponível em: <http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t= &page=42> Acesso em 23/04/2013 às 16:52

29 Imagem 21: Disponível em: <http://blogadaonacriacao.blogspot.com.br/2010/07/missaoartistica-francesa-e-grandjean.html> Acesso em 23/04/2013 às 17:03 Imagem 22: Disponível em: <http://riodejaneiroqueeuamo.blogspot.com.br/2009/05/casafranca-brasil-vestida-para.html> Acesso em 23/04/2013 às 17:22 Imagem 23: Disponível em: <http://riodejaneiroqueeuamo.blogspot.com.br/2009/05/casafranca-brasil-vestida-para.html> Acesso em 23/04/2013 às 17:30 Imagem 24: Disponível em: <http://riodejaneiroqueeuamo.blogspot.com.br/2009/05/casafranca-brasil-vestida-para.html> Acesso em 23/04/2013 às 17:35 Imagem 25: Disponível em: <http://www.historiadorio.com.br/pontos/casafranca> Acesso em 23/04/2013 às 17:42

30 Imagem 26: Disponível em: <http://www.cultura.rj.gov.br/espaco/casa-franca-brasil> Acesso em 23/04/2013 às 17:45 Imagem 27: Disponível em: <http://www.flickr.com/photos/rosamar/ > Acesso em 23/04/2013 às 18:10 Imagem 28: Disponível em: <http://ciberestetica.blogspot.com.br/2011/06/los-12-edificios-7- la-villa-rotonda.html> Acesso em 23/04/2013 às 18:15 Imagem 29: Disponível em: <http://oglobo.globo.com/rio/bairros/posts/2009/08/10/o- detalhe-da-foto-pertence-ao-predio-da-casa-franca-brasil asp > Acesso em 23/04/2013 às 18:23 Imagem 30: Disponível em: < > Acesso em 23/04/2013 às 18:30

31 Imagem 31: Disponível em: <http://raquelarnaud.com/en/artistas/iole-de-freitas> Acesso em 23/04/2013 às 18:36 Imagem 32: Disponível em: <http://www.obaoba.com.br/rio-de-janeiro/outros/centro/casafranca-brasil> Acesso em 23/04/2013 às 18:38 Imagem 33: Disponível em: <http://www.boglewood.com/palladio/cornaro.html> Acesso em 23/04/2013 às 18:42 Imagem 34: Disponível em: <http://www.obaoba.com.br/rio-de-janeiro/outros/centro/casafranca-brasil> Acesso em 23/04/2013 às 18:46 Imagem 35: Disponível em: < > Acesso em 23/04/2013 às 18:52

32 Imagem 36: Disponível em: <http://contestingarchitecture.blogspot.com.br/2012/06/exitreview-excerpts-place-time.html> Acesso em 23/04/2013 às 18:58 Imagem 37: Disponível em: <http://www.feiraudiovisual.com> Acesso em 23/04/2013 às 19:11

Antropocentrismo (do grego anthropos, "humano"; e kentron, "centro") é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do

Antropocentrismo (do grego anthropos, humano; e kentron, centro) é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do ARTE GÓTICA A Arte Gótica se desenvolveu na Europa entre os séculos XII e XV e foi uma das mais importantes da Idade Média, junto com a Arte Românica. Ela teve grande influencia do forte Teocentrismo (O

Leia mais

Neoclássico no Brasil (Séc. XVIII - XIX)

Neoclássico no Brasil (Séc. XVIII - XIX) Neoclássico no Brasil (Séc. XVIII - XIX) BIBLIOGRAFIA ALVIM, Sandra. Arquitetura Religiosa Colonial no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, UFRJ, 1999. BANDEIRA, Julio; XEXÉO Pedro M. Caldas; CONDURU Roberto.

Leia mais

Neoclassicismo, Romantismo e Realismo

Neoclassicismo, Romantismo e Realismo 2º ano - ENSINO MÉDIO Aula dia 20/02/15 Neoclassicismo, Romantismo e Realismo Professora Alba Fim do século XVIII e início do século XIX. Período complexo e inquietante de profundas mudanças. A Revolução

Leia mais

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa:

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa: Neoclassicismo Questão 01 De acordo com a tendência neoclássica, uma obra de arte só seria perfeitamente bela na medida em que imitasse não as formas da natureza, mas as que os artistas clássicos gregos

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Prof. Leandro Candido de Lemos Pinheiro leandro.pinheiro@riogrande.ifrs.edu.br Porque construir? Necessidade de se

Leia mais

ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX

ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX Neoclassicismo ou Academicismo: * Últimas décadas do século XVIII e primeiras do XIX; * Retoma os princípios da arte da Antiguidade grecoromana; * A

Leia mais

neoclassicismo Arquitetura Pintura Escultura

neoclassicismo Arquitetura Pintura Escultura neoclassicismo Arquitetura Pintura Escultura A arquitectura neoclássica De acordo com os ideais iluministas, os arquitectos neoclássicos responderam às necessidades do seu tempo com originalidade e engenho,

Leia mais

TH-3. Prof. Ana Paula Zimmermann. Turma C01 2015/1

TH-3. Prof. Ana Paula Zimmermann. Turma C01 2015/1 TH-3 Prof. Ana Paula Zimmermann Turma C01 2015/1 Arquitetura Brasileira Descoberto em 1500 pelo Reino de Portugal, o Brasil manteve-se na qualidade de colônia até o século XIX. Durante este período podemos

Leia mais

BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ARGAN, Giulio Carlo. La Arquitectura Barroca em Italia. Traducción Victor Magno Boyé. Buenos Aires: Nueva Visión, 1960. BENEVOLO, Leonardo. História da Cidade. Tradução Sílvia Mazza.

Leia mais

A implantação da Academia de Belas Artes, o Neoclassicismo e os desdobramentos da arquitetura no período.

A implantação da Academia de Belas Artes, o Neoclassicismo e os desdobramentos da arquitetura no período. A Arquitetura Brasileira do século XIX A implantação da Academia de Belas Artes, o Neoclassicismo e os desdobramentos da arquitetura no período. Prof. Dr. Carlos Augusto Mattei Faggin Denis de Souza e

Leia mais

HISTÓRIA DA ARTE II. Século XIX

HISTÓRIA DA ARTE II. Século XIX HISTÓRIA DA ARTE II Século XIX O Neoclassicismo na Europa Contexto Histórico - Século XVIII: Idade das Luzes - Descoberta de Herculano (1713) e Pompéia (1748) - Na Europa: guerras (esgotamento das riquezas)

Leia mais

Arquitetura: do repertório à prática

Arquitetura: do repertório à prática Arquitetura: do repertório à prática Arquiteto: - tecton, em grego, designava um artífice ligado à construção de objetos por junção de peças; - arqui, prefixo que indica superioridade. Arquitetura: Aurélio:

Leia mais

ARTES AVALIAÇÃO. Aula 3.2 - AVALIAÇÃO

ARTES AVALIAÇÃO. Aula 3.2 - AVALIAÇÃO Aula 3.2-2 1. A Anunciação é uma das obras mais conhecidas de Leonardo da Vinci. Feita por volta do ano de 1472, ela retrata uma das cenas bíblicas mais famosas de todos os tempos. Escreva nas linhas abaixo

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO

EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO TEXTO O termo Renascimento é comumente aplicado à civilização européia que se desenvolveu entre 1300 e 1650. Além de reviver a antiga cultura greco-romana, ocorreram nesse

Leia mais

PLANO DE CURSO. Pré-requisito: ----- Professor: Argemiro Ribeiro de Souza Filho Titulação: Doutor em História Social pela USP

PLANO DE CURSO. Pré-requisito: ----- Professor: Argemiro Ribeiro de Souza Filho Titulação: Doutor em História Social pela USP CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Autorizado plea Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU de 30/08/10 Componente Curricular: HISTÓRIA DA ARQUITETURA E DA ARTE I Código: ARQ - 012 CH Total: 30 h Pré-requisito:

Leia mais

Neoclassicismo e o Romantismo. Clique para adicionar texto HISTÓRIA DA ARTE

Neoclassicismo e o Romantismo. Clique para adicionar texto HISTÓRIA DA ARTE Neoclassicismo e o Romantismo Clique para adicionar texto HISTÓRIA DA ARTE Nas duas últimas décadas do século XVIII e nas três primeiras do século XIX, uma nova tendência estética predominou nas criações

Leia mais

A ARQUITETURA. Professor H. Oliveira

A ARQUITETURA. Professor H. Oliveira A ARQUITETURA Professor H. Oliveira Quando os primeiros colonizadores portugueses fortificaram o litoral brasileiro e as ordens religiosas construíram os conventos e as igrejas, a arquitetura figurou como

Leia mais

Acadêmicos: Erick Carbone Gabriel Gonçalves

Acadêmicos: Erick Carbone Gabriel Gonçalves Acadêmicos: Erick Carbone Gabriel Gonçalves História da Arquitetura 2008 O Concurso O Grand Palais começou a ser construído em 1897 para abrigar a Exposição Universal de 1900, envolvendo um complexo processo

Leia mais

BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ARGAN, Giulio Carlo. Clássico anticlássico: o Renascimento de Brunelleschi a Brueguel. Tradução Lorenzo Mammi. São Paulo: Companhia das Letras, 1999. p. 141-155 e 197-203. HEYDENREICH,

Leia mais

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno 3.3 O Largo do Carmo e seu entorno O Largo do Carmo, como ainda é conhecido o espaço público na frente das igrejas da Ordem Primeira e Terceira do Carmo, e ao lado do Teatro Vasques. Seu entorno conserva

Leia mais

Nome: nº. Data: / / Trabalho de recuperação 1º EM Arte Prof. Denise ARTE GREGA. QUESTÃO 01 Sobre a arte feita na Grécia antiga marque a alternativa

Nome: nº. Data: / / Trabalho de recuperação 1º EM Arte Prof. Denise ARTE GREGA. QUESTÃO 01 Sobre a arte feita na Grécia antiga marque a alternativa 1 Nome: nº Data: / / Trabalho de recuperação 1º EM Arte Prof. Denise ARTE GREGA QUESTÃO 01 Sobre a arte feita na Grécia antiga marque a alternativa correta: a- ( ) Os gregos não produziram pinturas. b-

Leia mais

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo O Mercado Municipal de São Paulo é uma construção histórica localizada na região central da capital. Obra projetada pelo arquiteto Franscisco de Paula Ramos de

Leia mais

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS:

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: Romantismo Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: 1. ( C ) Foi a primeira e forte reação ao Neoclassicismo. 2. ( E ) O romantismo não valorizava a

Leia mais

Igrejas paulistas: barroco e rococó

Igrejas paulistas: barroco e rococó Igrejas paulistas: barroco e rococó Vanessa Proença Título da obra: Igrejas paulistas: barroco e rococó. Autor: Percival Tirapeli 1 Um grande catálogo: é essa a impressão que o livro nos passa. A proposta

Leia mais

História da Arte - Linha do Tempo

História da Arte - Linha do Tempo História da Arte - Linha do Tempo PRÉ- HISTÓRIA (1000000 A 3600 a.c.) Primeiras manifestações artísticas. Pinturas e gravuras encontradas nas paredes das cavernas. Sangue de animais, saliva, fragmentos

Leia mais

PAC CIDADES HISTÓRICAS. Natal /RN

PAC CIDADES HISTÓRICAS. Natal /RN PAC CIDADES HISTÓRICAS Natal /RN INTRODUÇÃO O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), iniciado em 2007, é uma inciativa do governo federal coordenada pelo Ministério do Planejamento que promoveu a

Leia mais

Tópico 1 Nº 41 A CASA FRANÇA-BRASIL DE GRANDJEAN DE MONTIGNY E SUAS TRANSFORMAÇÕES. Cristina Grafanassi Tranjan

Tópico 1 Nº 41 A CASA FRANÇA-BRASIL DE GRANDJEAN DE MONTIGNY E SUAS TRANSFORMAÇÕES. Cristina Grafanassi Tranjan RESUMO Tópico 1 Nº 41 A CASA FRANÇA-BRASIL DE GRANDJEAN DE MONTIGNY E SUAS TRANSFORMAÇÕES Cristina Grafanassi Tranjan Profa. Dra., Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro crisgtranjan@globo.com

Leia mais

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II Profª Me. Márcia Moreno 1 Conhecendo o Louvre... Foi no fim do século XII que Filipe Augusto mandou construir um castelo num local já chamado Louvre.

Leia mais

Uso ou mistura de estilos do passado ocorrido na 2ª metade do séc. XIX

Uso ou mistura de estilos do passado ocorrido na 2ª metade do séc. XIX INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA IEI DIVISÃO DE ENGENHARIA CIVIL DEPARTAMENTO DE EDIFICAÇÕES Disciplina: Arquitetura e Urbanismo EDI - 64 Série 1º e 2º Ano Carga Horária Semanal: 02 Teoria / 01 laboratório

Leia mais

Prof.: Thiago Oliveira

Prof.: Thiago Oliveira Prof.: Thiago Oliveira O Renascimento foi um conjunto de transformações (Sociais, Econômicas, Políticas, Religiosas, Científicas e Artísticas) ocorridas na Europa a partir do Séc. XI, tendo seu auge durante

Leia mais

ARTE BRASILEIRA NO SÉCULO XIX: O NEOCLASSICISMO

ARTE BRASILEIRA NO SÉCULO XIX: O NEOCLASSICISMO ARTE BRASILEIRA NO SÉCULO XIX: O NEOCLASSICISMO Por Danilo Sá de Moura RESUMO O Brasil no século XIX passa por suas mudanças mais profundas. No império, o estilo neoclássico contribui para divulgar de

Leia mais

BARROCO. Pintura. 8º Ano Artes 2º bimestre

BARROCO. Pintura. 8º Ano Artes 2º bimestre 8º Ano Artes 2º bimestre BARROCO A arte barroca desenvolveu-se no século XVII, num período muito importante da história da civilização ocidental, pois nele ocorreram mudança que deram nova feição à Europa

Leia mais

Teve como base os ideais do Iluminismo, iniciando-se na França e na Inglaterra, expandindo-se por toda Europa.

Teve como base os ideais do Iluminismo, iniciando-se na França e na Inglaterra, expandindo-se por toda Europa. Arte no século XIX Neoclassicismo O Neoclassicismo foi um movimento cultural nascido na Europa em meados do século XVIII, que teve larga influência na arte e na cultura de todo o ocidente até meados do

Leia mais

RENASCIMENTO ITALIANO

RENASCIMENTO ITALIANO ARTES / 2º ANO PROF.MÍLTON COELHO RENASCIMENTO ITALIANO Contexto histórico O termo significa reviver os ideais greco-romanos; na verdade o Renascimento foi mais amplo, pois aumentou a herança recebida

Leia mais

História da Arquitetura

História da Arquitetura História da Arquitetura Subdivisão da História da Arte - estudo da evolução histórica da arquitetura. Seus princípios Idéias Realizações História da arte Evolução das expressões artísticas, a constituição

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO CÓDIGO 042 CÓD. CURSO CÓD. DISC. 17032441 CRÉDITOS UNIDADE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CURSO PROPAGANDA, PUBLICIDADE E CRIAÇÃO DISCIPLINA Evolução das Artes Visuais II ETAPA 2ª Período

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA ALINE MENIN FERREIRA (alinemenin.ferreira@hotmail.com ) CLÁUDIA REGINA LUIZ ( cacauluiz@bol.com.br ) CRISTIANE

Leia mais

Palácio de Versailles. Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti

Palácio de Versailles. Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti Palácio de Versailles Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti O Palácio de Versalhes (em francês Château de Versailles) é um château real localizado na cidade de Versalhes, uma aldeia

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação MANUAL DO CANDIDATO Pós-graduação Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das

Leia mais

BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ARGAN, Giulio Carlo. Clássico anticlássico: o Renascimento de Brunelleschi a Brueguel. Tradução Lorenzo Mammi. São Paulo: Companhia das Letras, 1999. p. 81-140. BENEVOLO, Leonardo.

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003704A - História da Arquitetura I - Da Antiguidade ao Barroco Docente(s) Vladimir Benincasa Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes

Leia mais

HISTÓRIA E TEORIA ARQ. PAISAGISMO E URBANISMO I

HISTÓRIA E TEORIA ARQ. PAISAGISMO E URBANISMO I HISTÓRIA E TEORIA ARQ. PAISAGISMO E URBANISMO I União Educacional do Norte Faculdade Uninorte Professora: Edinete Oliveira Arquiteta e Urbanista Tema: A ignorância da Arquitetura & As várias idades do

Leia mais

HISTÓRIA DA ARTE. Missão Artística Francesa: Influências Neo-Clássicas e Acadêmicas. Apoio pedagógico: www.artevisualensino.com.br

HISTÓRIA DA ARTE. Missão Artística Francesa: Influências Neo-Clássicas e Acadêmicas. Apoio pedagógico: www.artevisualensino.com.br HISTÓRIA DA ARTE Missão Artística Francesa: Influências Neo-Clássicas e Acadêmicas 1 Apoio pedagógico: www.artevisualensino.com.br A queda de Napoleão Bonaparte, em 1815, e a decadência de seu império

Leia mais

CHÂTELET, A.-M. La naissance de l architecture scolaire. Lês écoles élémentaires parisiennes de 1870-1914. Paris: Honoré Champion, 1999.

CHÂTELET, A.-M. La naissance de l architecture scolaire. Lês écoles élémentaires parisiennes de 1870-1914. Paris: Honoré Champion, 1999. CHÂTELET, A.-M. La naissance de l architecture scolaire. Lês écoles élémentaires parisiennes de 1870-1914. Paris: Honoré Champion, 1999. Ana Paula Pupo Correia* O livro de Anne-Marie Châtelet, 1 O nascimento

Leia mais

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA 2CTDAMT06.P METODOLOGIAS DE INVENTÁRIO PARA RESTAURO DE EDIFICAÇÕES DE VALOR PATRIMONIAL Carolina Marques Chaves (2) ; Maria Berthilde Moura Filha (3) Centro de Tecnologia/Departamento de Arquitetura e

Leia mais

FRAGMENTOS DA ARTE CLÁSSICA NO ESPELHO DO SÉCULO XIX: UMA ALUSÃO À ARQUITETURA Por Adriana Medeiros (UERJ)

FRAGMENTOS DA ARTE CLÁSSICA NO ESPELHO DO SÉCULO XIX: UMA ALUSÃO À ARQUITETURA Por Adriana Medeiros (UERJ) FRAGMENTOS DA ARTE CLÁSSICA NO ESPELHO DO SÉCULO XIX: UMA ALUSÃO À ARQUITETURA Por Adriana Medeiros (UERJ) RESUMO: O espelho da arte clássica se multiplicou em fragmentos e influenciou a arquitetura grega

Leia mais

CAPÍTULO 03 ARQUITETURA GÓTICA

CAPÍTULO 03 ARQUITETURA GÓTICA CAPÍTULO 03 72 ARQUITETURA GÓTICA 73 3.1. CONTEXTO HISTÓRICO-CULTURAL Trata-se de uma fase da história da arte ocidental, identificável por características muito próprias no contexto social, político e

Leia mais

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

2012 2ª PROVA DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA

2012 2ª PROVA DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 2ª PROVA DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: / /2012 Nota: Professora: Ivana Cavalcanti Riolino Valor da Prova: 65 pontos Orientações

Leia mais

Arte na antiguidade: Roma. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com

Arte na antiguidade: Roma. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com Arte na antiguidade: Roma Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com INFLUÊNCIAS: arte etrusca - voltada para a expressão da arte vivida (destaque para o uso de arcos e abóbadas nas construções)

Leia mais

1º Ano Artes 4ª Aula 2015 Prof. Juventino

1º Ano Artes 4ª Aula 2015 Prof. Juventino 1º Ano Artes 4ª Aula 2015 Prof. Juventino Contrapondo-se a Egípcia vida pósmortem. Arte grega fundamenta-se na inteligência Os governantes não eram deuses, mas seres mortais Usavam a razão e o senso de

Leia mais

Século XIX na Europa as inovações na arte. Predomínio do neoclassicismo ou academicismo

Século XIX na Europa as inovações na arte. Predomínio do neoclassicismo ou academicismo Século XIX na Europa as inovações na arte { Predomínio do neoclassicismo ou academicismo ANTIGUIDADE CLÁSSICA IDADE MÉDIA NEOCLASSICISMO OU ACADEMICISMO ROMANTISMO RENASCIMENTO BARROCO ROCOCÓ NEOCLÁSSICO

Leia mais

AS CIDADES ITALIANAS DA RENASCENÇA

AS CIDADES ITALIANAS DA RENASCENÇA AS CIDADES ITALIANAS DA RENASCENÇA O novo modelo de projeção estabelecido no início do século XV se aplica teoricamente a todo gênero de objetos, desde os artefatos menores à cidade e ao território. Mas

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003735A - História do Urbanismo II: Do Renascimento ao Moderno Docente(s) Luiz Claudio Bittencourt Unidade Faculdade de Arquitetura,

Leia mais

3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é

3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é 3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é tombada em nível estadual, apenas um bem é tombado pela

Leia mais

Renascimento. Prof. Adriano Portela

Renascimento. Prof. Adriano Portela Renascimento Prof. Adriano Portela O que é o Renascimento? Dados Início: século 14 Local: Península Itálica Se estendeu até o século 17 por toda Europa. Artistas, escritores e pensadores exprimiam em suas

Leia mais

ROCOCÓ. 8ºAno Artes 1º Bimestre 2015 Professor Juventino

ROCOCÓ. 8ºAno Artes 1º Bimestre 2015 Professor Juventino ROCOCÓ 8ºAno Artes 1º Bimestre 2015 Professor Juventino Foi considerado uma arte frívola de atmosfera aristocrática alheia aos problemas sociais. É uma arte Barroca mais suave, mais limpa e colorida. Marcado

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 4 5 Nome: Data: Unidade 4 1. Analise a gravura e explique qual crítica ela revela. Gravura anônima do século XVIII. Biblioteca Nacional da França, Paris

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE. Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ. Aluno(a): Turma:

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE. Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ. Aluno(a): Turma: INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO PROFESSORA ARILENE RODRIGUES ZICHTL ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ Aluno(a): Turma: Caro aluno, Visando aumentar seu conhecimento e em

Leia mais

Sociologia. 1ª série SOCIOLOGIA NO BRASIL DANILO ARNALDO BRISKIEVICZ

Sociologia. 1ª série SOCIOLOGIA NO BRASIL DANILO ARNALDO BRISKIEVICZ Sociologia 1ª série SOCIOLOGIA NO BRASIL DANILO ARNALDO BRISKIEVICZ INTRODUÇÃO O desenvolvimento do pensamento sociológico no Brasil obedeceu às condições de desenvolvimento do capitalismo e da inserção

Leia mais

História da Arquitetura

História da Arquitetura Subdivisão da História da Arte - estudo da evolução histórica da arquitetura. Seus princípios Idéias Realizações Cronologia 1. Pré-História Arquitetura neolítica 2. Antigüidade Arquitetura egípcia Arquitetura

Leia mais

SETE MILÊNIOS EM SETE MINUTOS Sob a luneta arquitetônica

SETE MILÊNIOS EM SETE MINUTOS Sob a luneta arquitetônica SETE MILÊNIOS EM SETE MINUTOS Sob a luneta arquitetônica Prof. Marco Pádua O período conhecido como pré-história, ou seja, sem registro dos acontecimentos, situa-se a partir de 8.000 a.c. Chamado de Neolítico

Leia mais

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY Os seis passos para a modernidade Chegada da Família Real Portuguesa (1808); Missão Artística Francesa; Academia Imperial

Leia mais

ARTE BARROCA. História

ARTE BARROCA. História História 01 : contexto 01 : MIGUEL ÂNGELO : David 02 : BERNINI : David : Surge em Itália : Difunde-se por quase toda a Europa : Implantada noutros continentes por europeus : Séc XVII XVIII : Século XVIII

Leia mais

Museu da Inconfi dência

Museu da Inconfi dência c a s e Museu da Inconfi dência Por Claudia Sá Fotos: Gustavo Xavier Luz suave e pontual revela traçado colonial ANTIGA CASA DE CÂMARA E CADEIA DE VILA RICA, O casarão que abriga o Museu da Inconfidência,

Leia mais

1. CENTRO/CAMPUS/FACULDADE, ÁREA/SUBÁREA, CARGA HORÁRIA, CLAS- SE E DURAÇÃO PREVISTA DO CONTRATO: CARGA HORÁRIA

1. CENTRO/CAMPUS/FACULDADE, ÁREA/SUBÁREA, CARGA HORÁRIA, CLAS- SE E DURAÇÃO PREVISTA DO CONTRATO: CARGA HORÁRIA 1 EDITAL Nº. 12, DE 13 DE MARÇO DE 2012. CENTRO/CAMPUS/FACULDADE COMISSÃO ESPECIAL CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO SELEÇÃO DE CANDIDATOS A PROFESSOR SUBSTITUTO A COMISSÃO ESPECIAL DO CURSO DE ARQUITETURA

Leia mais

Missão Francesa completa 200 anos

Missão Francesa completa 200 anos Missão Francesa completa 200 anos Um dos marcos do desenvolvimento das artes no Brasil, a Missão Artística Francesa que aportou nos trópicos em 25 de março de 1816, completa este ano seu bicentenário.

Leia mais

CURSO INTRODUÇÃO À CRÍTICA DE ARTE

CURSO INTRODUÇÃO À CRÍTICA DE ARTE CURSO INTRODUÇÃO À CRÍTICA DE ARTE Aninha Duarte 2004 CRÍTICA Arte ou faculdade de examinar e/ou julgar as obras do espírito, em particular as de caráter literário ou artístico. Apreciação minuciosa. (AURÉLIO,

Leia mais

Sociologia Organizacional. Aula 1. Contextualização. Organização da Disciplina. Aula 1. Contexto histórico do aparecimento da sociologia

Sociologia Organizacional. Aula 1. Contextualização. Organização da Disciplina. Aula 1. Contexto histórico do aparecimento da sociologia Sociologia Organizacional Aula 1 Organização da Disciplina Aula 1 Contexto histórico do aparecimento da sociologia Aula 2 Profa. Me. Anna Klamas A institucionalização da sociologia: August Comte e Emile

Leia mais

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Ponta do Calabouço e adjacências: história, memória e patrimônio nos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro CHAMADA PÚBLICA DE TRABALHOS A faixa de terra

Leia mais

Barroco Mineiro. Prof. Percival Tirapeli, Instituto de Artes da UNESP

Barroco Mineiro. Prof. Percival Tirapeli, Instituto de Artes da UNESP Barroco Mineiro Prof. Percival Tirapeli, Instituto de Artes da UNESP Mapa da Estrada Real, por onde escoava o ouro encontrado pelos bandeirantes paulistas em 1692. O Caminho Velho iniciava NO Rio de Janeiro

Leia mais

Café da manhã: Hotel, às 8:00h. Saida 9:00h.

Café da manhã: Hotel, às 8:00h. Saida 9:00h. Café da manhã: Hotel, às 8:00h. Saida 9:00h. -Caminhar pela avenida San Martin até a Catedral Metropolitana para visitar o túmulo do General San Martin e conhecer o local onde o Papa Francisco foi pároquo

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL CESÁRIO COIMBRA

ESCOLA ESTADUAL CESÁRIO COIMBRA ESCOLA ESTADUAL CESÁRIO COIMBRA No dia dois de Dezembro de 1.910, foi assinado contrato entre a câmara municipal e o senhor Francisco Leonardo Cerávolo, para a construção do prédio do grupo escolar. Aos

Leia mais

Família Real no Brasil. A Arte nesse período

Família Real no Brasil. A Arte nesse período Família Real no Brasil A Arte nesse período A FORMAÇÃO DO SISTEMA DE ARTE NO BRASIL Fatos e datas Importantes: 1804 França faz o bloqueio continental, que impedia todos os países Europeus a negociar com

Leia mais

Pontos turísticos e suas verdades

Pontos turísticos e suas verdades Pontos turísticos e suas verdades Terceira e última parte em que você pode ver melhor as viagens aos monumentos históricos e ambientes paradisíacos. Por um ângulo, pois no outro verá a realidade. Santorini

Leia mais

UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT. Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail.

UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT. Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail. UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail.com Julyanne Adalgiza de Almeida e Silva GECA/UFMT julyanne_almeida@hotmail.com

Leia mais

NEOCLASSICISMO Neoclassicismo

NEOCLASSICISMO Neoclassicismo NEOCLASSICISMO Movimento cultural do fim do século XVIII, e início do século XIX (1780 1830), o NEOCLASSICISMO está identificado com a retomada da cultura clássica (Grécia e Roma) por parte da Europa Ocidental

Leia mais

Engenharia e Arquitetura no século XIX

Engenharia e Arquitetura no século XIX AUH0154 História e Teorias da Arquitetura III Engenharia e Arquitetura no século XIX Camilla Bernal P. L. Mendes - 6817461 Fernanda Adams Domingos - 6816870 Fernanda Nogueira Ribeiro - 6816932 Guilherme

Leia mais

O Barroco no Brasil. Capitulo 11

O Barroco no Brasil. Capitulo 11 O Barroco no Brasil Capitulo 11 O Barroco no Brasil se desenvolveu do século XVIII ao início do século XIX, época em que na Europa esse estilo já havia sido abandonado. Um só Brasil, vários Barrocos O

Leia mais

SUMÁRIO O MUNDO ANTIGO

SUMÁRIO O MUNDO ANTIGO SUMÁRIO Apresentação Prefácio Introdução 1. Da história da pedagogia à história da educação 2. Três revoluções em historiografia 3. As muitas histórias educativas 4. Descontinuidade na pesquisa e conflito

Leia mais

O Urbanismo Clássico. Séculos XVII e XVIII

O Urbanismo Clássico. Séculos XVII e XVIII O Urbanismo Clássico Séculos XVII e XVIII Urbanismo Clássico Realizações Legislação Prá?ca administra?va Filósofos, arquitetos e médicos Urbanismo Clássico Recusa do Gigan?smo Urbano Paris 500 mil habitantes

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Historia

Leia mais

As sete maravilhas de Fortaleza

As sete maravilhas de Fortaleza As sete maravilhas de Fortaleza Esse ano foi marcado pela entrada do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, para a lista das sete maravilhas do mundo moderno. Seguindo esta corrente mundial, várias cidades

Leia mais

Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo. Aula 12.1 Conteúdo: Renascimento na Europa.

Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo. Aula 12.1 Conteúdo: Renascimento na Europa. Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo. Aula 12.1 Conteúdo: Renascimento na Europa. Habilidade: Identificar os elementos que caracterizaram as transformações sociais e científicas na Europa

Leia mais

História 4B: Aula 10. Europa no Século XIX.

História 4B: Aula 10. Europa no Século XIX. História 4B: Aula 10 Europa no Século XIX. Alemanha e Itália Até 1870 eram dois amontoados de pequenas monarquias e principados independentes. ESTADOS DO NORTE: Industrializados. Piemonte-Sardenha. Lombardia.

Leia mais

INTERVENÇÕES METÁLICAS EM EDIFICAÇÕES DE VALOR HISTÓRICO E CULTURAL: ESTUDOS DE CASO DE INTERFACES

INTERVENÇÕES METÁLICAS EM EDIFICAÇÕES DE VALOR HISTÓRICO E CULTURAL: ESTUDOS DE CASO DE INTERFACES INTERVENÇÕES METÁLICAS EM EDIFICAÇÕES DE VALOR HISTÓRICO E CULTURAL: ESTUDOS DE CASO DE INTERFACES Profª. Msc. Carolina Albuquerque de Moraes Prof. Dr. Luiz Fernando Loureiro Ribeiro São Paulo, Brasil

Leia mais

3.3. O Conjunto Habitacional Zezinho de Magalhães Prado

3.3. O Conjunto Habitacional Zezinho de Magalhães Prado 6 3.3. O Conjunto Habitacional Zezinho de Magalhães Prado 3.3.. O projeto: Implantação e áreas livres de uso comum Os materiais não se podem construir em si mesmo. São os homens que projetam e executam.

Leia mais

Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria

Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria Merielle Barbosa Lobo Pró-Saúde Hospital Materno Infantil Tia Dedé Tocantins Brasil merielle.hmitd@prosaude.org.br A ORIGEM DA ATIVIDADE HOTELEIRA O hotel

Leia mais

Casamento da Virgem, Matias de Arteaga- Barroco espanhol.

Casamento da Virgem, Matias de Arteaga- Barroco espanhol. Apresentação: A pintura escolhida para a leitura analítica intitula-se Casamento da Virgem, de Matias de Arteaga (1633-1703), pintor pertencente ao barroco espanhol. Entre suas obras estão Uma aparição

Leia mais

Prova Escrita de História da Cultura e das Artes

Prova Escrita de História da Cultura e das Artes EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de História da Cultura e das Artes 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 724/Época Especial 14 Páginas Duração

Leia mais

O RENASCIMENTO FOI UM MOVIMENTO CULTURAL, OCORRIDO NO INÍCIO DA IDADE MODERNA E QUE FEZ RENASCER A CULTURA GRECO-ROMANA

O RENASCIMENTO FOI UM MOVIMENTO CULTURAL, OCORRIDO NO INÍCIO DA IDADE MODERNA E QUE FEZ RENASCER A CULTURA GRECO-ROMANA O RENASCIMENTO FOI UM MOVIMENTO CULTURAL, OCORRIDO NO INÍCIO DA IDADE MODERNA E QUE FEZ RENASCER A CULTURA GRECO-ROMANA IDADE ANTIGA CULTURA GRECO-ROMANA ANTROPOCÊNTRICA ANTROPO = Homem CÊNTRICA = centro

Leia mais

Renascimento Cultural

Renascimento Cultural Renascimento Cultural Séculos XIV ao XVII Prof. Dieikson de Carvalho Renascimento Cultural Contexto histórico Transição da Idade Média para Idade Moderna. Século XIV ao XVII. Resultado do Renascimento

Leia mais

HISTÓRIA DA ARTE Da Pré-história ao Barroco. Professora: Vanessa Oliveira Arte 1ª série Ensino Médio

HISTÓRIA DA ARTE Da Pré-história ao Barroco. Professora: Vanessa Oliveira Arte 1ª série Ensino Médio HISTÓRIA DA ARTE Da Pré-história ao Barroco Professora: Vanessa Oliveira Arte 1ª série Ensino Médio O contexto de uma imagem nos apresenta o cenário geral em que ela foi produzida, sua função e o impacto

Leia mais

Guerra Civil (1642-1648)

Guerra Civil (1642-1648) Prof. Thiago Revolução Inglesa Governo Despótico de Carlos I (1625-1648) Petição de Direitos (1628) Exigência do Parlamento Cobrança do ship money em cidades do interior desobediência ao Parlamento Guerra

Leia mais

Resgate da Memória ANO 2, Nº 4. ABR.2015

Resgate da Memória ANO 2, Nº 4. ABR.2015 116 A história de uma cidade pode ser contada de diversas maneiras: por meio de livros, vídeos, sons e a partir de histórias passadas de gerações em gerações. Nesta seção, a Revista buscou uma maneira

Leia mais

2014/2015. História da Cultura e das Artes ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA. Curso Profissional de Técnico de Turismo 2º Ano

2014/2015. História da Cultura e das Artes ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA. Curso Profissional de Técnico de Turismo 2º Ano . ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA História da Cultura e das Artes Curso Profissional de Técnico de Turismo 2º Ano Planificação a Médio e Longo Prazo 2014/2015 1 -FINALIDADES DA DISCIPLINA: Preservar e cultural;

Leia mais

lugares URBANOS PAPELERACULTURAL

lugares URBANOS PAPELERACULTURAL lugares URBANOS PAPELERACULTURAL O PROJETO Este projeto pretende revelar os legados das diversas intervenções urbanísticas pelas quais passou a região metropolitana do Rio de Janeiro. São prédios, casarões,

Leia mais

Caderno Temático de Educação Patrimonial nº 02

Caderno Temático de Educação Patrimonial nº 02 Caderno Temático de Educação Patrimonial nº 02 Chamada artigos A série Caderno Temático de Educação Patrimonial é uma publicação da Casa do Patrimônio de João Pessoa, uma parceria entre a Superintendência

Leia mais

Teatro e Bar no Morro da Urca 1986

Teatro e Bar no Morro da Urca 1986 Anexo 1.12 Teatro e Bar no Morro da Urca 1986 1. EDIFÍCIO HISTÓRICO Endereço: Rio de Janeiro RJ, Brasil. Autoria: desconhecida. Data do Projeto: 1912. Data da Construção: 1913. Área do Terreno: não foram

Leia mais

Maria Berbara (org.) Renascimento italiano. Ensaios e traduções Rio de Janeiro: Nau Editora, 2010, 494 p. ISBN 978-85-85936-86-0

Maria Berbara (org.) Renascimento italiano. Ensaios e traduções Rio de Janeiro: Nau Editora, 2010, 494 p. ISBN 978-85-85936-86-0 Maria Berbara (org.) Renascimento italiano. Ensaios e traduções Rio de Janeiro: Nau Editora, 2010, 494 p. ISBN 978-85-85936-86-0 Em história, na experiência humana constituída pela dimensão afetiva da

Leia mais