Oficinas Pedagógicas: A importância dos jogos, brinquedos e brincadeiras como recursos na Educação Especial. Professora Adilene de Assunção

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Oficinas Pedagógicas: A importância dos jogos, brinquedos e brincadeiras como recursos na Educação Especial. Professora Adilene de Assunção"

Transcrição

1 Oficinas Pedagógicas: A importância dos jogos, brinquedos e brincadeiras como recursos na Educação Especial Professora Adilene de Assunção

2 Brincar não é perder tempo, é ganhá-lo. É triste ter meninos sem escola, mas mais triste é vê-los enfileirados em salas sem ar, com exercícios estéreis, sem valor para a formação humana". Carlos Drumond de Andrade

3 Oficinas Pedagógicas: A importância dos jogos, brinquedos e brincadeiras como recursos na Educação Especial Objetivo geral: Proporcionar diferentes jogos enquanto estímulos essenciais para o desenvolvimento cognitivo e afetivo do aluno, enfocando o jogo como interação social no processo de construção dos conhecimentos de forma prazerosa, assim antecipa o seu desenvolvimento, expande a imaginação, adquire motivação, habilidades e atitudes necessárias à sua participação social de tal forma que possibilite o aluno descobrir, vivenciar, e modificar regras respeitando a individualidade. Obejtivo específico: Confeccionar materiais pedagógicos adaptados como recurso do ensino aprendizagem. Incentivar quanto à imaginação, motivação e criatividade de todos para redimensionar o mesmo material para as diversas atividades. Metodologia Apresentação da temática de forma sintetízada abordando a importância dos materiais pedagógicos, através de dinâmicas de grupo, trabalho em grupo, exposição e confecção de materiais pedagógicos variados. Recursos (atenção: apresentar estes na aula) - Data show - Sucatas (o que tiver em casa) - Palitos, garrafas PETs (pequenas e grandes) - Livros (cartilhas que possam serrecortadas) - Revistas - EVA (retalhos epeçasinteira) - Canetinha, pinceis de cerdas e atômicos. - TNT - Papel (cartão, cartolina, sufite) - Barbantes - Sementes (Soja, feijão, milho, arroz...) - Caixas variadas - Gravuras/ fotografias - Régua, tesoura e estilete - Giz de cera e tintas guache - Isopor (bolas) Avaliação: a avaliação será feita no decorrer da oficina, onde será observado a criatividade e interesse do grupo, posteriormente apresentar-se-á aos demais grupos a produção.

4 JOGO COMO AGENTE SOCIALIZADOR E A ATITUDE DO EDUCADOR O Jogo inicialmente egocêntrico e espontâneo, torna-se cada vez mais socializado. Todo jogo tem regras. A criança de 4 a 6 anos de idade, só consegue seguir regras simples. Muitas vezes ela quebra as regras do jogo, mas não o faz intencionalmente, e sim porque ainda não consegue se lembrar de todas as regras. Neste estágio, a criança não dá muito valor à competição, pois tem uma idéia não muito definida do que seja ganhar ou perder. Geralmente ela não joga para vencer ou superar os outros, mas pelo simples prazer da atividade. A violação das regras gera grandes discussões. Nesta fase surge um forte sentimento de competição. O fato de perder torna-se quase intolerável para algumas crianças, dando origem a cenas de choro e até mesmo de agressão, aproveitando essa disposição natural da criança para jogar pelo simples prazer de jogar. Além disso deve selecionar jogos simples, com poucas regras.. O educador deve procurar despertar o espírito de cooperação e de trabalho conjunto no sentido de metas comuns A criança precisa de ajuda para aprender a vencer sem ridicularizar e humilhar os derrotados e para saber perder esportivamente, sem se sentir diminuída ou menosprezada. Quando o educador manifesta uma atitude de compreensão e aceitação, e quando o clima da sala de aula é de cooperação e respeito mútuo, a criança sente-se segura emocionalmente e tende a aceitar mais facilmente o fato de ganhar ou perder como algo normal, decorrente do próprio jogo. O papel do educador é fundamental no sentido de preparar a criança para a competição sadia na qual inspira o respeito e a consideração pelo adversário. O espírito de competição deve ter como tônica o desejo do jogador de superar a si próprio, empenhando-se para aperfeiçoar cada vez mais as habilidades e destrezas. A situação de jogo deve-se constituir um estímulo desencadeador do esforço pessoal tendo em vista o auto aperfeiçoamento. Jogo supõe relação social, supõe, interação. Por isso, a participação em jogos contribui para a formação de atitudes sociais: respeito mútuo, solidariedade, cooperação, obediências às regras, senso de responsabilidade, iniciativa pessoal e grupal. É jogando que a criança aprende o valor do grupo como força integradora e o sentido da competição salutar e da colaboração consciente e espontânea. [Atribuir jogos a uma determinada disciplina. Por exemplo: Partes do Corpo Explorando: Atenção, concentração, quebra de preconceitos, sexualidade,sociabilidade espírito competitivo, dentre outros...]

5 JOGO COMO RECURSO PEDAGÓGICO O Jogo é uma atividade que tem valor educacional intrínseco. Além desse valor que lhe é inerente, o jogo tem sido utilizado como recurso pedagógico. O Jogo corresponde a um impulso natural da criança e neste sentido, satisfaz uma necessidade interior; pois o ser humano apresenta uma tendência lúdica. Jogo é prazer. Sua principal característica é a capacidade de absorver o jogador de forma intensa e total, criando um clima de entusiasmo. É este aspecto de envolvimento emocional que torna o jogo uma atividade com forte teor motivacional, capaz de gerar um estado de vibração e euforia. A situação de jogo mobiliza os esquemas mentais: sendo uma atividade física e mental, o jogo aciona e ativa as funções psiconeurológicas e as operações mentais estimulando o pensamento. Integra as várias dimensões da personalidade: afetiva, motora e cognitiva. O jogo se assemelha a atividade artística, como um elemento integrador dos vários aspectos da personalidade. O ser que brinca e joga é também, o ser que age, sente, pensa, aprende, se desenvolve. JOGOS SENSÓRIO - MOTORES São atividades com valor exploratório, pois são realizadas para explorar movimentos do próprio corpo, seu ritmo, sua cadência e seu desembaraço, bem como de efeito sua ação pode produzir. Correr, pisando sobre formas geométricas desenhadas no chão com giz. [Trabalha-se várias formas e amplia-se a criatividade] Em trio, transportar um colega sentado em uma cadeirinha. Em trio transportar um colega sentado soltar os braços dos dois participantes [Brincadeira de cadeirinha] Pular corda Pular amarelinha sem pedra [As atividades de saltar trabalham a coordenação motora ampla e a orientação espacial Lançar uma bola de meia, dentro de uma caixa de papelão. Sapato, etc... Jogar a bola na parede e tornar a pegá-la; Jogar a bola no chão e tornar a pegá-la; Jogar a bola para o alto e tornar a pegá-la; Jogar a bola no chão e rebatê-la; Lançar uma bola para derrubar latas vazias no chão; Brincar de encestar bolas. [As atividades de Lançar e Pegar trabalham a coordenação motora, a viso-motora e a orientação espacial].

6 Lançar uma bola para o alto e bater palmas uma ou mais vezes, antes de pegá-la novamente; [Orientação temporal] Galopar a) Galopar livremente, montados num cabo de vassoura; b) Galopar em ritmo acelerado, com paradas repentinas, marcadas por um sinal combinado (palmas, apito, etc...) [ As atividades de Galopar trabalham a coordenação motora ampla e a orientação espacial. Envolve as letras - /b/ - P /K /T /, a discriminação auditiva]. Chutar a) Chutar bola [Atividades de Chutar, trabalham a coordenação motora e visomotora, além da orientação espacial]. Atividades dígito-manuais a) Fazer movimentos de jogar beijos com a mão; b) Movimentar os pulsos para os lados, fazendo um gesto de adeus; c) Movimentar os pulsos, como um limpador de pára-brisas [As atividades dígito manuais trabalham a coordenação motora]. Explorar sons e movimentos e acompanhar ritmos lentos e rápidos. a) Fazer movimentos como andar, saltar, etc..., ao som de um estímulo sonoro, quando este cessar, as crianças cessam o movimento. [Discriminação auditiva e coordenação motora, além de limites] b). Acompanhar estruturas rítmicas simples, movimentando as mãos e os dedos: o batendo palmas o estalando os dedos c) Reproduzir ritmos variados: o com o próprio corpo: com palmas, batendo os pés no chão, as mãos sobre a mesa, etc.. o com objetos: usando latinhas contendo pedrinhas ou grãos, batendo o lápis sobre a mesa, etc.. [Coordenação motora e orientação temporal Noção de Ritmo]

7 A IMPORTÂNCIA DO JOGO ENTRE PAIS X FILHOS Desde o início da vida do bebê, a mãe pode jogar ou brincar com a criança frente alimentação, frente ao banho, frente ao adormecer, a mãe freqüentemente brinca com a criança. Desde as primeiras respostas de sorriso a criança manifesta compreensão do jogo. Logo nos primeiros meses o pai pode interferir no jogo. Há os momentos próprios para se jogar com o bebê. A Criança por volta de dois anos, imita no jogo as atitudes familiares habituais. Independente do sexo, as imitações caseiras como cozinhar, lavar, varrer, são os aspectos mais freqüentes no jogo. Até os dois anos, podemos considerar a criança como filho materno e a mãe em suas atividades é mais importante do que a presença paterna. Após os três anos de idade, e durante a fase pré escolar, a presença física do pai é mais necessária, inclusive para soluções de conflitos emocionais, e se nesta fase o pai tem pouco tempo para corresponder a expectativa do jogo da criança pode ocorrer em determinado tipo de privação emocional, diferente da privação afetiva materna que se manifesta em nas dificuldades na identificação sexual, especialmente quando, no seu desenvolvimento, encontra o grupo social do mesmo sexo Brinquedo solitário: É o brinquedo do 1º ano para o2ºano de vida. É o encontro dos objetos que rodeiam a criança desde o instante em que ela se afasta, pela aquisição da capacidade motora Brinquedo paralelo:fase do 2º para o 3º ano de vida. Seria por assim dizer, um refinamento do jogo solitário, podendo imitar o jogo de outras crianças, e, por uma atividade independente exigir brinquedos semelhantes aos utilizados por outras crianças Brinquedos cooperativos ou de cooperação: As crianças brincam com outras de maneira organizada, existe já o dar e o receber, e começam a surgir os jogos de fantasias, nos quais podem aparecer organizadores destas fantasias (Zein, l977).é nesta fase que a criança começa reconhecer a diferença das outras e lutar por elas Brinquedo de Grupo: A partir dos 4 anos de idade que a cooperação entre amigos é o desenvolvimento natura da fase anterior. Meninos brincam de índios, cowboys, Batman, Bem Meninas brincam de casa, de escola, de desfile de moda... Na organização do grupo existe sempre um objetivo comum.. O reconhecimento do líder, a identificação com os outros elementos do grupo, a mudança de liderança são os objetivos fundamentais do brinquedo em grupo. (Cassidy e Asher, l992)

8 PASSO A PASSO Jogos com regras bem definidas e que envolvem em fases diferentes também são importantes nesse período. Divertindo-se, a criança desperta para o fato de que sua doença, como brincadeiras, tem etapas a serem superadas e uma hora elas acabam. Participando da brincadeira, fica até mais fácil conversar sobre regras e estabelecer limites sobre o que ele pode gastar com esse tipo de diversão. QUEM BRINCA SEUS MALES ESPANTA Não existem regras. Seu filho está doente e é ele quem deve escolher como quer brincar. Mas algumas sugestões, divididas por faixa etária podem ajudá-la a oferecer várias alternativas irresistíveis. I d a d e Tipos de Atividades De 1 a 2 anos Barro ou argila para misturar e amassar. Bonecas ou animais de pano. Livros com figuras grandes e coloridas, de pano ou cartão grosso. Encaixe de argolas ou formas geométricas. Objetos que possam ser empurrados. Brinquedos desmontáveis. Caixa de papelão sem fundo, para a criança passar por dentro. De 2 a 4 anos De 2 a 4 anos De 4 a 7 anos Pintura a dedo. Argila para modelar. Revistas velhas para rasgar com as mãos. Fantoches grandes e de dedos. Família de bonecos. Livros de tecidos. Jogos com peças que se encaixam umas nas outras. Jogos com figuras pares. Lápis de cera e papel sem pauta. Casa de boneca e acessórios (roupas, utensílios domésticos, telefone). Dominó de figuras, cores, dentre outros... Livros de histórias com figuras grandes. Brinquedos com botões, zíper e colchetes. Bordado de alinhavo. Quebra cabeça, jogos simples de memória. Loto com figuras. Blocos e jogos com seqüência lógica. Jogos que

9 relacionem números e quantidade. Jogos de sorte, com dados e seqüência numérica (Ludo e Banco Imobiliário por ex.). De 7 a l2 anos Canetas hidrográficas coloridas. Tintas e pincéis finos. Teatro de bonecos. Dramatização. Livros de contos. Jogos competitivos que necessitem de coordenação motora, (pega varetas, jogo de pedrinhas, jogo de botão, quebra cabeça com peças menores. Jogos de Cartas/Baralho.Dominó com associação de idéias. Jogo da velha Jogos de tabuleiro. Brinquedos de experiências químicas jogos com letras, silabas e palavras. Coleção de papel de carta, selos e figurinhas. Montagem de sistemas eletrônicos simples. CLASSIFICAÇÃO DOS JOGOS Os jogos podem ser classificados de diferentes formas, de acordo com o critério adotado. Vários são os autores que se dedicaram ao estudo do jogo, tentando explicar suas origens e apresentando uma alternativa de classificação. Dentre eles: Henri Wallon, Karl Groos, Stern, Buhler e Jean Piaget. Enfoca-se este último devido suas implicações educacionais. Jean Piaget dedicou-se a uma elaboração de uma classificação dos jogos, tendo utilizado, anteriormente, os seguintes procedimentos: a) Observação e registro dos jogos praticados pelas crianças, em casa, na escola e na rua, tentando relacionar o maior número possível de jogos infantis. b) Análise das classificações já existentes e aplicação dessas classificações conhecidas à relação de jogos coletados. Tendo adotado como critério classificatório o grau de complexidade mental Piaget verificou que existem, basicamente, três tipos de estrutura que caracterizam os jogos, o exercício, o símbolo e a regra. Assim sendo ele distribuiu os jogos em três grandes categorias, cada uma delas correspondendo a um tipo de estrutura mental: 1. Jogo de exercício sensório-motor 2. Jogo simbólico (de ficção, ou imaginação e de imitação). 3. Jogo de regras. Piaget elaborou uma classificação genética baseada na evolução das estruturas, como ele mesmo diz, as 3 (três) classes de jogos correspondem a 3 (três) fases do desenvolvimento mental.

10 Estas categorias estão dispostas por ordem de complexidade crescente e abarcam desde o jogo sensório-motor elementar até o jogo social superior. B I B L I O G R A F I A AXLINE, Virginia Mae; A dinâmica interior da criança: Ludoterapia. School of Education; New York University; Introdução: Carl R Rogers. Ed Interlivros BH/MG, LEITE, Eliane Pisomi. Psicologia Acupuntura Psicopedagogia Ludoterapia. CRIAR, em junho de JOHNSON, Crvickshank; COSTA, Llat; BARNARD, Ericson. Educação de excepcionais - Psicomotricidade. Editora Globo; 3ª Ed 3ª. / 4ª. Parte, PIERRI, Samira Alvares; KUDO, Aide Mittie. Artigo Brinquedos e Brincadeiras no Desenvolvimento Infantil, adaptado do livro Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional. RIZZI, Leonor; Haydt, Regina Célia; Atividades lúdicas da educação da criança. Editora Ática; 1987: SP.

11 ANEXOS

12 CLASSIFICADOR FAIXA ETÁRIA: entre 06 à 10 anos DISCIPLINA: Língua Portuguesa, Matemática, Artes e Educação física ATIVIDADE: Classificador OBJETIVOS (competências e habilidades) Identificar e classificar cores formas, ordens crescente e decrescente, quantidades e números, MATERIAL: EVA colorido, tesoura, cola quente, rolos de papel higiênico, pincel atômico, 01 folha de flipshapp, 011 folha de papelão 30 x 45 cm. NÚMERO DE JOGADORES: Até 09 pessoas em cada grupo. DINÂMICA: Agrupar o grupo, e solicitar que separe todas as cores, e identifiquem os numerais, a quantidade e cores. Colocar nos devidos cilindross identificsdos com oralidade os números / quantidade / cores / ordens crescente e decrescente, favorecendo a percepção visual, discriminação diversas ações. ORGANIZADO POR: As Coloridas

13 BOLICHES DE GARRAFAS PETs FAIXA ETÁRIA: 10 anos DISCIPLINA: Língua Portuguesa, Matemática, Artes e Educação física ATIVIDADE: Boliche OBJETIVOS (competências e habilidades) Reconhecimento de algarismos, leitura e escrita de números, pintar e identificar cores, contagem e comparação de quantidades, relacionar o termo dezena ao grupo de 10 unidades e centena ao grupo de dez dezenas, somar, multiplicar e subtrair, resolver situações problemas e avaliação de força, distância e discriminação visual. MATERIAL: - 10 garrafas pet, colocar tinta dentro delas e chacoalhar para pintar as mesmas e uma bola. NÚMERO DE JOGADORES: 05 pessoas em cada grupo. DINÂMICA: Dividir os alunos em grupo de 05, sortear para ver qual grupo começa depois colocar todas as garrafas juntas, dar distância, fazer uma linha onde todos vão ficar em cima, na hora de jogar, joga a bola e se derrubar todas as garrafas ele pode continuar jogando, quando ele derrubar menos de dez, conta e anota seus pontos, e passa à vez para o colega do mesmo grupo cada garrafa vale 10 pontos e os pontos são contabilizados para aquele grupo, ganha o grupo que conseguir fazer mais pontos. ORGANIZADO POR: As Coloridas

14 ENCAIXE DE NÚMEROS FAIXA ETÁRIA: 04 à 06 anos DISCIPLINA: Matemática, Artes ATIVIDADE: Encaixe de números correspondente à quantidade OBJETIVOS (competências e habilidades) Reconhecimento de algarismos, escrita de números, pintar e identificar numeral e quantidade, contagem e comparação de quantidades, discriminação e percepções visual. MATERIAL: - 01 folha de papel cartão, pincel atômico, recortes de diferentes objetos para identificação e comparações, cola e tesoura. NÚMERO DE JOGADORES: de 02 à 04 crianças em cada grupo. DINÂMICA: Dividir os alunos em grupo de 04, colocar diferentes formas em quantidades iguais para que observem e coloquem nos devidos locais que corresponde à quantidade/numeral. Estipular com jogo de 2 ou 1 e par/impar, e/ou dado para ver quem começa a jogada e seqüência da mesma. ORGANIZADO POR: As Coloridas

15 ROLETA LÓGICA FAIXA ETÁRIA: 07 à 10 anos DISCIPLINA: Matemática ATIVIDADE: Roleta de numerais (adição e subtração) OBJETIVOS (competências e habilidades) Reconhecimento de algarismos, escrita de números, pintar e identificar numeral e quantidade, contagem e comparação de quantidades, discriminação e percepções visual. MATERIAL: - 01 tesoura, tampinhas de diversas cores de garrafas pet s, 01 garrafa pet, EVA, cola, fita adesiva colorida, 02 garrafas pet s de 290 ml. NÚMERO DE JOGADORES: de 02 à 04 crianças em cada grupo. DINÂMICA: De forma lúdica e em circulo no chão ou mesa, girar a roleta e os números direcionados efetuar a adição e/ou subtração, e quem conseguir responder corretamente acumula pontos para que possa ter um vencedor, ou criar formas de pagar como prendas diversificadas, com esse jogo trabalhará o raciocínio lógico, memória, reconhecimento dos numerais, compreensão de quantidade, agilidade em respostas e atitudes. ORGANIZADO POR: As Coloridas

16 NÚMEROS MÁGICOS FAIXA ETÁRIA: 07 à 08 anos DISCIPLINA: Matemática ATIVIDADE: Números mágicos (adição) OBJETIVOS (competências e habilidades) Identificar os números e numerais de 01 à 10. MATERIAL: 01 tesoura, 02 embalagem de papelão de ovos de, 01 folha de papel cartão, EVA marrom, números digitados e cola. NÚMERO DE JOGADORES: 02 crianças em cada grupo. DINÂMICA: Cada jogador receberá uma embalagem de ovos devidamente numerados de 1 à 10, recipiente com grãos (feijão), cada um na sua vez jogará o dado e preencherá com grãos, de a acordo com a quantidade indicado pelo dado, o cone correspondente à essa quantidade. Ex: se a criança tirou o dado e tirou o numero 4, tem que colocar 4 grão no cone de n 4, e ganhará i jogo quem primeiro preencher a sua bandeja completa de grãos, e utilizar 02 dados nas jogadas, para efetivar a devida adição. ORGANIZADO POR: As Coloridas

17 CENTOPÉIA COLORIDA FAIXA ETÁRIA: 05 à 06 anos DISCIPLINA: Matemática ATIVIDADE: Centopéia colorida OBJETIVOS (competências e habilidades) Reconhecer os números identificando o numeral, quantidade e sequencia, comparando as posições de recorte como um quebra cabeças. MATERIAL: 01 tesoura, cola, papel cartão de diversas cores, números padronizados, figuras diversas. NÚMERO DE JOGADORES: de 02 à 04 crianças. DINÂMICA: De forma lúdica e colocar a seqüência do numeral de acordo com a parte entregue para cada uma delas, para que encontre o recorte e a seqüência dos números identificando também as cores, quantidade de patas e corpo da centopéia. ORGANIZADO POR: As Coloridas

18 DOMINÓ GEMÉTRICO FAIXA ETÁRIA: 05 à 07 anos DISCIPLINA: Matemática ATIVIDADE: Dominó Geométrico OBJETIVOS (competências e habilidades) Identificar as figuras geométricas, cores e igual/diferente. MATERIAL: 01 tesoura, cola, papel cartão, figuras geométricas coloridas NÚMERO DE JOGADORES: 02 à 04 crianças. DINÂMICA: De forma lúdica, cada criança recebe uma quantidade X de cartas e cada um conforme sua vez vão seqüenciando conforme a figura que tem, ganha o primeiro que ficar sem cartas. ORGANIZADO POR: As Coloridas

19 BINGO DE LETRAS FAIXA ETÁRIA: 06 a 10 anos DISCIPLINA: Português e Matemática ATIVIDADE: Brincadeira com as letras OBJETIVOS (competências e habilidades) Trabalhas as sílabas, fonemas, letras, lateralidade, atenção e concentração. MATERIAL: Papel Collor sete, letras digitadas, saco para sorteio, fichas e tabuleiro NÚMERO DE JOGADORES: 03 jogadores DINÂMICA: É para ser jogado no mínimo com três jogadores, sendo que um ficará somente sorteando as palavras. Esse jogador pegará uma palavra de dentro de um saco e mostrará aos demais jogadores, aquele que ler e primeiro encontrar a figura correspondente no tabuleiro ganha a cartela. Vencerá o jogador que obtiver mais cartelas. Assim, com esses olhares observadores, vários jogos foram criados. Eles serão descritos na seção seguinte, Resultados e Análise. Resultados e Análise: Pode-se ressaltar que a pesquisa por jogos didáticos foi muito proveitosa, e, a cada descoberta, surgiam mais idéias e adaptações que poderiam ser feitas até mesmo com jogos já existentes, como o caso do jogo da memória. Para esse jogo, buscamos incluir figuras e nomes, diferentemente do jogo tradicional, que nas duas partes encontram-se figuras. ORGANIZADO POR: As Coloridas

20 MICO GEOMÉTRICO FAIXA ETÁRIA: 08 a 12 anos DISCIPLINA: Matemática, Geometria Artes ATIVIDADE: Jogo do Mico Geométrico OBJETIVOS (competências e habilidades) Diferenciar as formas geométricas, trabalhar com cores, tamanhos e espessuras. MATERIAL: Papel Collor sete, figuras geométricas, Papel cartão cortados em forma de cartas de baralhos com 24 peças NÚMERO DE JOGADORES: 02 crianças. DINÂMICA: É para ser jogado no mínimo com dois jogadores. Primeiro separe as quantidades de cartas por igual p dupla, 12 cartas para cada participante, quem ficar com a carta mico tem como objetivo de passar para frente, quando o outro pegar suas cartas. Quem terminar com a carta Mico paga um Mico. As outras cartas serão formadas por pares. ORGANIZADO POR: As Coloridas

21 É através das atividades concretas que a criança desenvolve a capacidade lógica; a ação deve anteceder ou acompanhar o raciocínio em todas as atividades. Jean Piaget

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PROJETO PSICOMOTRICIDADE Educar é Brincar SÉRIE: Contraturno

Leia mais

OFICINA. Jogos matemáticos - cores, notações numéricas e quantidades. Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática e Livro das Formas 01/10/2011

OFICINA. Jogos matemáticos - cores, notações numéricas e quantidades. Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática e Livro das Formas 01/10/2011 OFICINA Jogos matemáticos - cores, notações numéricas e quantidades Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática e Livro das Formas 01/10/2011 Matemática Uma das finalidades de estudar matemática é aprender

Leia mais

Boas práticas da Gestão Municipal da Educação Seminário Regional da Educação

Boas práticas da Gestão Municipal da Educação Seminário Regional da Educação Boas práticas da Gestão Municipal da Educação Seminário Regional da Educação Parceria Coordenação Técnica Iniciativa Boas Práticas na Educação Infantil Projeto Brinquedos e Brincadeiras Tarumã Parceria

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Abril2014

Atividades Pedagógicas. Abril2014 Atividades Pedagógicas Abril2014 I A ADAPTAÇÃO Estamos chegando ao final do período de adaptação do grupo IA e a cada dia conhecemos mais sobre cada bebê. Começamos a perceber o temperamento, as particularidades

Leia mais

Dia das Crianças. 3º ano Fundamento I. Justificativa

Dia das Crianças. 3º ano Fundamento I. Justificativa Dia das Crianças 3º ano Fundamento I Justificativa O mês de outubro começa com uma expectativa entre as crianças: a comemoração do seu dia. A data não pode ser esquecida. Assim, sugerimos que a escola

Leia mais

Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras

Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras XVIII Semana de Estudos Pedagógicos, FAFICA Prof. Marcelo Velloso Heeren Catanduva, 2012 Sistema Nervoso Neurônio Neurônio

Leia mais

Plano de Trabalho com Projetos - Professor

Plano de Trabalho com Projetos - Professor PREFEITURA DE JARAGUÁ DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL Plano de Trabalho com Projetos - Professor 1. Identificação Escola Municipal de Ensino Fundamental Anna Töwe

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I SÉRIE: EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL

Leia mais

PLANO DE EXECUÇÃO 2016 LISTA DE MATERIAL 2016 MATERNAL II

PLANO DE EXECUÇÃO 2016 LISTA DE MATERIAL 2016 MATERNAL II PLANO DE EXECUÇÃO 26 LISTA DE MATERIAL 26 MATERNAL II O presente plano de execução, previsto em nosso PPP (Projeto Político Pedagógico), tem como objetivo esclarecer à comunidade escolar a finalidade da

Leia mais

PROJETO RECICLAGEM. 1. Tema: Reciclar é bom, Reutilizar é melhor e Reduzir é melhor ainda. Área de abrangência: 2. Duração: 01 /03 a 31/03

PROJETO RECICLAGEM. 1. Tema: Reciclar é bom, Reutilizar é melhor e Reduzir é melhor ainda. Área de abrangência: 2. Duração: 01 /03 a 31/03 PROJETO RECICLAGEM 1. Tema: Reciclar é bom, Reutilizar é melhor e Reduzir é melhor ainda. Área de abrangência: (x) Movimento (x) Musicalização (x) Artes Visuais (x) Linguagem Oral e Escrita (x) Natureza

Leia mais

COLÉGIO MAGNUM BURITIS

COLÉGIO MAGNUM BURITIS COLÉGIO MAGNUM BURITIS ENSINO FUNDAMENTAL PROGRAMAÇÃO 1ª ETAPA / 2013 MATERNAL III PROGRAMAÇÃO DA 1ª ETAPA 2013 MATERNAL 3 ANOS Organize suas atividades de forma ordenada, dando a cada uma o seu tempo

Leia mais

PROJETO : Jogando e aprendendo com a matemática

PROJETO : Jogando e aprendendo com a matemática Prefeitura Municipal de Rafael Jambeiro Secretaria de Educação PROJETO : Jogando e aprendendo com a matemática Área: Matemática Elaborado por : Cristiane M. Rios Coordenadora da SME 1.Apresentação Ensinar

Leia mais

4. PALAVRAS-CHAVE Tempo;,relógio, horas, construção, amizade, cooperação.

4. PALAVRAS-CHAVE Tempo;,relógio, horas, construção, amizade, cooperação. DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso 2. EPISÓDIO TRABALHADO O Relógio 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Alguns animais que são amigos brincam juntos e, nessas

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO: CONSTRUINDO ALTERNATIVAS COM JOGOS PEDAGÓGICOS

ALFABETIZAÇÃO: CONSTRUINDO ALTERNATIVAS COM JOGOS PEDAGÓGICOS ALFABETIZAÇÃO: CONSTRUINDO ALTERNATIVAS COM JOGOS PEDAGÓGICOS Karoline Kahl Acadêmica do Curso de Letras/Português da UFSC Maria Elza de Oliveira Lima Professora do Colégio de Aplicação da UFSC (Coordenadora)

Leia mais

A Arte e as Crianças

A Arte e as Crianças A Arte e as Crianças A criança pequena consegue exteriorizar espontaneamente a sua personalidade e as suas experiências inter-individuais, graças aos diversos meios de expressão que estão à sua disposição.

Leia mais

PLANOS DE TRABALHO MATEMÁTICA 2º ANO

PLANOS DE TRABALHO MATEMÁTICA 2º ANO PLANOS DE TRABALHO MATEMÁTICA 2º ANO Adriana da Silva Santi Coordenação Pedagógica de Matemática Piraquara Março/2014 PLANO DE TRABALHO - 2º ANO CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Geometria: -

Leia mais

PIBID/FSDB. Autoras: Bolsistas ID da Educação Infantil

PIBID/FSDB. Autoras: Bolsistas ID da Educação Infantil PIBID/FSDB Autoras: Bolsistas ID da Educação Infantil PROJETO DIDÁTICO: BRINCANDO COM FORMAS E CORES Turma: Berçário II, Maternal I e II, Jardim I e II Duração: 2 meses. Objetivo Compartilhado: Aprofundar

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Abril2014

Atividades Pedagógicas. Abril2014 Atividades Pedagógicas Abril2014 II A Jogos As crianças da Turma dos Amigos, desde os primeiros dias de aula, têm incluídos em sua rotina as brincadeiras com jogos de encaixe. Vários jogos estão disponíveis

Leia mais

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA. Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha

RELATO DE EXPERIÊNCIA. Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ EVARISTO COSTA RELATO DE EXPERIÊNCIA Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha Professoras: Maria Cristina Santos de Campos. Silvana Bento de Melo Couto. Público Alvo: 3ª Fase

Leia mais

Que equipe da sala conseguirá percorrer os jogos em menor tempo?

Que equipe da sala conseguirá percorrer os jogos em menor tempo? Projeto mão na massa O professor deve ser capaz de observar, analisar, tirar proveito das experiências, organizar as ideias, debater, pesquisar e questionar-se.estas, se.estas, são competências que todo

Leia mais

Planejamento Anual. Pré-Escola I. Educação Infantil. Prof.ª Rosilene

Planejamento Anual. Pré-Escola I. Educação Infantil. Prof.ª Rosilene Planejamento Anual Pré-Escola I Educação Infantil Prof.ª Rosilene A CRIANÇA DE 4 ANOS O desenvolvimento de uma criança não ocorre de forma linear. As mudanças ocorrem de forma gradual e estão relacionadas

Leia mais

PROJETO PIBID JOGO DO LUDO. Palavras chave: Jogo do Ludo. Educação Infantil. Matemática na Educação Infantil.

PROJETO PIBID JOGO DO LUDO. Palavras chave: Jogo do Ludo. Educação Infantil. Matemática na Educação Infantil. PROJETO PIBID JOGO DO LUDO Ana Paula do Valle 1 Kamylla Canalli 2 Lucilene Paixão 3 Neila Tonin Agranionih 4 Resumo: Este artigo tem como objetivo apresentar o desenvolvimento da sequência didática Jogo

Leia mais

BINGO QUÍMICO: UMA ATIVIDADE LÚDICA ENVOLVENDO SÍMBOLOS E NOMES DOS ELEMENTOS.

BINGO QUÍMICO: UMA ATIVIDADE LÚDICA ENVOLVENDO SÍMBOLOS E NOMES DOS ELEMENTOS. BINGO QUÍMICO: UMA ATIVIDADE LÚDICA ENVOLVENDO SÍMBOLOS E NOMES DOS ELEMENTOS. Eliana Moraes de Santana ¹ Universidade de São Paulo, Instituto de Física - Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ensino

Leia mais

Apresentação do projeto:

Apresentação do projeto: Apresentação do projeto: Este projeto tem o intuito do conhecimento global do ser humano: conhecendo seu corpo, ampliando conceitos de higiene e saúde, descobrindo que o indivíduo está presente em todas

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola

EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola Autora: CAMILA SOUZA VIEIRA Introdução A presente pesquisa tem como temática Educação física para Portadores

Leia mais

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar Colégio La Salle São João Professora Kelen Costa Educação Infantil Educação Infantil- Brincar também é Educar A importância do lúdico na formação docente e nas práticas de sala de aula. A educação lúdica

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Lúcia Peranzoni 1 Fabiana Lacerda da Silva 2 Resumo: O presente trabalho foi desenvolvido na disciplina Estágio Básico II no segundo semestre de 2011, tendo

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL II (4 ANOS)

EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL II (4 ANOS) EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL II (4 ANOS) LIVROS DIDÁTICOS Livro Interdisciplinar Material Rede RCE educação e valores (Volumes 1 e 2) 2 Volumes por ano e Agenda personalizada. Livro de Inglês Playtime A

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES E JOGOS: MATERIAL DOURADO E OUTROS RECURSOS

CADERNO DE ATIVIDADES E JOGOS: MATERIAL DOURADO E OUTROS RECURSOS SECRETARIA DE EDUCAÇÃO / DIRETORIA PEDAGÓGICA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL CADERNO DE ATIVIDADES E JOGOS: MATERIAL DOURADO E OUTROS RECURSOS Regina Aparecida de Oliveira Assessoria Pedagógica de Matemática

Leia mais

AEC ALE EXPRESSÃO PLÁSTICA. Planificação. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE EXPRESSÃO PLÁSTICA. Planificação. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO AEC ALE EXPRESSÃO PLÁSTICA Planificação 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular, ALE (atividades lúdico-expressivas)

Leia mais

PLANO DE UTILIZAÇÃO DO MATERIAL ESCOLAR 2015 EDUCAÇÃO INFANTIL - MATERNAL. Material Plano de Utilização Componente Curricular Trimestre Letivo

PLANO DE UTILIZAÇÃO DO MATERIAL ESCOLAR 2015 EDUCAÇÃO INFANTIL - MATERNAL. Material Plano de Utilização Componente Curricular Trimestre Letivo UNBEC UNIÃO NORTE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA COLÉGIO MARISTA CHAMPAGNAT Portaria de Recredenciamento nº 192, de 25/8/2014 SEEDF QSD Área Especial nº 1, Taguatinga DF Telefone: (61) 2191-1522 PLANO

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho 2. EPISÓDIO TRABALHADO Situação delicada 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO O episódio Situação delicada faz parte da série Balinha

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES SUBSTITUTOS EDITAL

PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES SUBSTITUTOS EDITAL EDUCAÇÃO INFANTIL 01) Tomando como base a bibliografia atual da área, assinale a alternativa que destaca CORRE- TAMENTE os principais eixos de trabalho articuladores do cotidiano pedagógico nas Instituições

Leia mais

Memória 3D - figura e palavra

Memória 3D - figura e palavra DICAS DE JOGOS PARA ALFABETIZAR Silabário Para jogar: Se não houver a possibilidade de construir um silabário para cada criança, será necessário um para cada grupo de 3 ou 4 crianças. Formas de jogar:

Leia mais

Justificativas para a Lista de Material Pedagógico Berçário 1

Justificativas para a Lista de Material Pedagógico Berçário 1 JUSTIFICATIVAS PARA O MATERIAL PEDAGÓGICO 2014 Justificativas para a Lista de Material Pedagógico Berçário 1 01-Tela de arte para pintura 30x40: usada no contexto do projeto de artes plásticas. O objetivo

Leia mais

ALICE NO JARDIM DAS DESCOBERTAS MATEMÁTICAS

ALICE NO JARDIM DAS DESCOBERTAS MATEMÁTICAS ALICE NO JARDIM DAS DESCOBERTAS MATEMÁTICAS Angela Cristina Hammann Scussel¹ (1)Professora efetiva da Rede Municipal de Educação de Rio do Sul, no Centro Educacional Daniel Maschio, Rua Angelo Cechet,

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso. 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S) O Desfile a fantasia. 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O desfile a

Leia mais

OFICINA. Jogos matemáticos - Notações numéricas, quantidades e operações. Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática 08/10/2011

OFICINA. Jogos matemáticos - Notações numéricas, quantidades e operações. Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática 08/10/2011 OFICINA Jogos matemáticos - Notações numéricas, quantidades e operações Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática 08/10/2011 Matemática Uma das finalidades de estudar matemática é aprender como se resolvem

Leia mais

Lista de Material Educação Infantil I Fase 2

Lista de Material Educação Infantil I Fase 2 Lista de Material Educação Infantil I Fase 2 O Colégio Objetivo fornece aos seus alunos todos os Cadernos de Atividades necessários ao trabalho desenvolvido nas diversas áreas. Esses cadernos são elaborados

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina Universidade Estadual de Londrina Josiane de Freitas Santos Relatório de Estágio em Educação Infantil Londrina 2010 1 Josiane de Freitas Santos Relatório de Estágio em Educação Infantil Relatório final

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III E IV EDUCAÇÃO FÍSICA

DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III E IV EDUCAÇÃO FÍSICA CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO INFANTIL 2013 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III E IV EDUCAÇÃO FÍSICA OBJETIVOS GERAIS Favorecer o desenvolvimento corporal e mental harmônicos, a melhoria da

Leia mais

FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS

FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS GISELE CRISTINA DE SANTANA FERREIRA PEREIRA JÉSSICA PALOMA RATIS CORREIA NOBRE PEDAGOGIA: PROJETO MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA JANDIRA - 2012 FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS GISELE CRISTINA

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATEMÁTICA

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATEMÁTICA COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE MATEMÁTICA 6º ANO "... A minha contribuição

Leia mais

ESTRATÉGIA DE ENSINO - BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS TRADICIONAIS NA EDUCAÇÃO FÍSICA INFANTIL.

ESTRATÉGIA DE ENSINO - BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS TRADICIONAIS NA EDUCAÇÃO FÍSICA INFANTIL. ESTRATÉGIA DE ENSINO - BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS TRADICIONAIS NA EDUCAÇÃO FÍSICA INFANTIL. Carmem Regina Calegari Cunha E. M. de Educação Infantil Prof Edna Aparecida de Oliveira - UDI Resumo Trabalho

Leia mais

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014 C O L É G I O L A S A L L E Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Guarani, 2000 - Fone (045) 3252-1336 - Fax (045) 3379-5822 http://www.lasalle.edu.br/toledo/ PROGRAMA DE 2014 DISCIPLINA: LINGUAGEM

Leia mais

OFICINA DE JOGOS APOSTILA DO PROFESSOR

OFICINA DE JOGOS APOSTILA DO PROFESSOR OFICINA DE JOGOS APOSTILA DO PROFESSOR APRESENTAÇÃO Olá professor, Essa apostila apresenta jogos matemáticos que foram doados a uma escola de Blumenau como parte de uma ação do Movimento Nós Podemos Blumenau.

Leia mais

Propiciar a socialização da criança através da participação numa comunidade mais ampla, onde descubra e domine regras próprias do convívio social.

Propiciar a socialização da criança através da participação numa comunidade mais ampla, onde descubra e domine regras próprias do convívio social. EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

Jogo ProvocAção. ProvocAção 5.-

Jogo ProvocAção. ProvocAção 5.- Jogo ProvocAção Aprender brincando! Este foi o objetivo do desenvolvimento desse jogo. É um importante instrumento de aprendizagem, possuiu múltiplos usos e garante muita diversão e conhecimento para crianças,

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011. Educação Infantil III

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011. Educação Infantil III Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2011 Educação Infantil III Área de conhecimento: Linguagem Série: Infantil III Educação Infantil Competências Habilidades a serem desenvolvidas Eixo/Conteúdos

Leia mais

Cores e Formas. Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras.

Cores e Formas. Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras. Cores e Formas 1) Objetivo Geral Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras. 2) Objetivo Específico Reconhecimento,

Leia mais

LISTA DE MATERIAL NÍVEL 4 e 5-2015.

LISTA DE MATERIAL NÍVEL 4 e 5-2015. ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL CIRANDA CIRANDINHA Rua Antônio Araújo, 687 centro Passo Fundo RS Fone: 54-3312-09 / 54-91762789 E-mail: sercirandinha@yahoo.com.br Site: www.escolacirandacirandinha.com.br LISTA

Leia mais

A brincadeira na vida da criança

A brincadeira na vida da criança A brincadeira na vida da criança A brincadeira, é parte do crescimento e desenvolvimento da criança, além de ser uma de suas necessidades básicas. 1 A criança precisa brincar porque através da brincadeira,

Leia mais

LUDICIDADE E EDUCAÇÃO: O ENCANTAMENTO DE APRENDER BRINCANDO

LUDICIDADE E EDUCAÇÃO: O ENCANTAMENTO DE APRENDER BRINCANDO LUDICIDADE E EDUCAÇÃO: O ENCANTAMENTO DE APRENDER BRINCANDO Tatiane Testa Ferrari e-mail: tatitferrari@ig.com.br Ticiane Testa Ferrari e-mail: ticiferrari@ig.com.br Araceli Simão Gimenes Russo e-mail:

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS De acordo com o PCN e o Referencial Curricular da Educação Infantil, a instituição deve criar um ambiente

Leia mais

Oficina 18: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO. Introdução

Oficina 18: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO. Introdução Oficina 18: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO Introdução Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) o conteúdo Tratamento da Informação, deve ser trabalhado de modo que estimule os alunos a fazer perguntas,

Leia mais

PROJETO ANIMAIS. 1. Tema: O mundo dos animais. Área de abrangência: 2. Duração: 01/06 a 30/06. 3. Apresentação do projeto:

PROJETO ANIMAIS. 1. Tema: O mundo dos animais. Área de abrangência: 2. Duração: 01/06 a 30/06. 3. Apresentação do projeto: PROJETO ANIMAIS 1. Tema: O mundo dos animais Área de abrangência: (x) Movimento (x) Musicalização (x) Artes Visuais (x) Linguagem Oral e Escrita (x) Natureza e Sociedade (x) Matemática 2. Duração: 01/06

Leia mais

CURRÍCULO UNIFICADO PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA BERÇÁRIO e INICIAL 1º BIMESTRE - BERÇÁRIO e INICIAL

CURRÍCULO UNIFICADO PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA BERÇÁRIO e INICIAL 1º BIMESTRE - BERÇÁRIO e INICIAL CUÍCULO UNFCDO P DUCÇÃO BÁC BÇÁO e NCL 1º BM - BÇÁO e NCL Á OND CHG CONÚDO / VDD MMÁC o estabelecimento de aproximações a algumas noções matemáticas presentes no cotidiano. equência numérica por meio da

Leia mais

Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio. Eu me remexo muito. E onde eu chego?

Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio. Eu me remexo muito. E onde eu chego? Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio Rua Tonelero, 56 Copacabana RJ site:www.redesagradorj.com.br / e-mail:cscm@redesagradorj.com.br Eu me remexo muito. E onde eu chego? Turma: Maternal II A Professora

Leia mais

OLÁ QUERIDA FAMÍLIA BEIJOCAS COM GOSTINHO DE SAUDADES! PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com

OLÁ QUERIDA FAMÍLIA BEIJOCAS COM GOSTINHO DE SAUDADES! PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com OLÁ QUERIDA FAMÍLIA ESTAMOS EM TEMPO DE REFLEXÃO, DE MUDANÇAS DE ATITUDES, TALVEZ AGORA SEJA TEMPO DE INTENSIFICARMOS NOSSOS LAÇOS FAMILIARES E NOSSA ESPIRITUALIDADE.. TEMPO DE CUIDADOS, DE PROTEGER-SE,

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL BRIZOLA, Silene Francisca dos Santos. (UNEMAT) silenefsb@hotmail.com SILVA, Maria Ivonete da. (UNEMAT) ivonete0304@hotmail.com RESUMO Este projeto foi desenvolvido

Leia mais

Élida Tamara Prata de Oliveira Praça JOGOS MATEMÁTICOS COM CONTEÚDOS DE 7 ANO APLICADOS A UM ALUNO AUTISTA

Élida Tamara Prata de Oliveira Praça JOGOS MATEMÁTICOS COM CONTEÚDOS DE 7 ANO APLICADOS A UM ALUNO AUTISTA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS Pós-Graduação em Educação Matemática Mestrado Profissional em Educação Matemática Élida Tamara Prata de Oliveira Praça JOGOS MATEMÁTICOS

Leia mais

Condutas psicomotoras: brinquedos tradicionais e diversões de antigamente ainda encantam?

Condutas psicomotoras: brinquedos tradicionais e diversões de antigamente ainda encantam? Condutas psicomotoras: brinquedos tradicionais e diversões de antigamente ainda encantam? Profª. Ms. Cláudia Yazlle Profª. Ms. Gabriela Maffei 5 e 6 de junho Objetivos da aula de hoje As crianças de 4

Leia mais

Brincadeiras que ensinam. Jogos e brincadeiras como instrumentos lúdicos de aprendizagem

Brincadeiras que ensinam. Jogos e brincadeiras como instrumentos lúdicos de aprendizagem Brincadeiras que ensinam Jogos e brincadeiras como instrumentos lúdicos de aprendizagem Por que as crianças brincam? A atividade inerente à criança é o brincar. A criança brinca para atribuir significados

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 1 MATEMÁTICA 4º ANO GEOMETRIA. Adriana da Silva Santi Coordenação Pedagógica de Matemática

PLANO DE TRABALHO 1 MATEMÁTICA 4º ANO GEOMETRIA. Adriana da Silva Santi Coordenação Pedagógica de Matemática PLANO DE TRABALHO 1 MATEMÁTICA 4º ANO GEOMETRIA Adriana da Silva Santi Coordenação Pedagógica de Matemática Piraquara Abril/2015 1 CONTEÚDOS - Poliedros: prismas e pirâmides. - Corpos Redondos: cone, cilindro

Leia mais

ATIVIDADES COM MATERIAIS CONCRETOS PARA O ENSINO DAS OPERAÇÕES ARITMÉTICAS

ATIVIDADES COM MATERIAIS CONCRETOS PARA O ENSINO DAS OPERAÇÕES ARITMÉTICAS ATIVIDADES COM MATERIAIS CONCRETOS PARA O ENSINO DAS OPERAÇÕES ARITMÉTICAS Maria da Conceição Alves Bezerra mcabst@hotmail.com Universidade Federal da Paraíba UFPB VIRTUAL RESUMO: Este minicurso tem como

Leia mais

LUDICIDADE EM SALA DE AULA: O JOGO DA PIRÂMIDE ALIMENTAR COMO UMA PROPOSTA PARA O ESTUDO DOS ALIMENTOS E DA NUTRIÇÃO NO ENSINO MÉDIO

LUDICIDADE EM SALA DE AULA: O JOGO DA PIRÂMIDE ALIMENTAR COMO UMA PROPOSTA PARA O ESTUDO DOS ALIMENTOS E DA NUTRIÇÃO NO ENSINO MÉDIO LUDICIDADE EM SALA DE AULA: O JOGO DA PIRÂMIDE ALIMENTAR COMO UMA PROPOSTA PARA O ESTUDO DOS ALIMENTOS E DA NUTRIÇÃO NO ENSINO MÉDIO Luciana Araújo Montenegro (Universidade Federal do Rio Grande do Norte)

Leia mais

MINHA HISTÓRIA, MINHA VIDA

MINHA HISTÓRIA, MINHA VIDA ESCOLA ESTADUAL ALMIRANTE TOYODA-2014 PROJETO IDENTIDADE MINHA HISTÓRIA, MINHA VIDA TURMA: 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL (AZALÉIA E ACÁCIA) PROFESSORAS: GENISMEYRE E LUCILEILA Projeto Identidade Público

Leia mais

Os jogos nas aulas de matemática

Os jogos nas aulas de matemática UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ENCONTRO REGIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Oficina: Os jogos nas aulas de matemática Professora: Odenise Maria bezerra Natal, agosto de

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

Conteúdo Programático INFANTIL I

Conteúdo Programático INFANTIL I Conteúdo Programático INFANTIL I Composição oral Identificação Cor: vermelha Forma: círculo Posições: Dentro e fora Natureza e Sociedade Carnaval Páscoa Dia do Índio Estação do Ano: Outono Experiências

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2010 Infantil II Segmento I PLANO DE CURSO 2009 INFANTIL II Disciplina: ARTES Série: INFANTIL II Segmento: I COMPETÊNCIAS HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS -

Leia mais

Construir uma estratégia

Construir uma estratégia Aula 7 Construir uma estratégia Construindo um Percurso - Programa de Empreendedorismo para o 3º Ciclo do Ensino Básico - Aula 7 - Página: 1 / 21 Programa de Empreendedorismo para o 3º Ciclo do Ensino

Leia mais

JOGOS E MATERIAIS MANIPULATIVOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL

JOGOS E MATERIAIS MANIPULATIVOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL JOGOS E MATERIAIS MANIPULATIVOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL Henrique Moura Fietz 1 Sílvia Letícia Shardozim Martins 2 PALAVRAS-CHAVE: JOGOS MATEMÁTICOS; MATERIAIS MANIPULATIVOS; ENSINO

Leia mais

Escola de Educação Básica São Judas Tadeu. APAE Jaguariaíva/PR Modalidade de Educação Especial. Professora: Héber Fabiana Vieira de Souza Mello.

Escola de Educação Básica São Judas Tadeu. APAE Jaguariaíva/PR Modalidade de Educação Especial. Professora: Héber Fabiana Vieira de Souza Mello. Escola de Educação Básica São Judas Tadeu. APAE Jaguariaíva/PR Modalidade de Educação Especial. Professora: Héber Fabiana Vieira de Souza Mello. Relatório de Prática Pedagógica Ensino Fundamental Fase

Leia mais

REGRAS DOS JOGOS TRABALHADOS NO PROJETO BRINCANDO COM A MATEMÁTICA

REGRAS DOS JOGOS TRABALHADOS NO PROJETO BRINCANDO COM A MATEMÁTICA REGRAS DOS JOGOS TRABALHADOS NO PROJETO BRINCANDO COM A MATEMÁTICA 1- JOGO DAS OPERAÇÕES a) Aprendizagem: Resolver adições e subtrações em situações-problema referentes ao campo aditivo. 1 dado com os

Leia mais

UMA PROPOSTA PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE INTERVALOS REAIS POR MEIO DE JOGOS

UMA PROPOSTA PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE INTERVALOS REAIS POR MEIO DE JOGOS UMA PROPOSTA PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE INTERVALOS REAIS POR MEIO DE JOGOS Jéssica Ayumi Uehara Aguilera 1 j.ayumi@hotmail.com Alessandra Querino da Silva 2 alessandrasilva@ufgd.edu.br Cintia da Silva

Leia mais

Planejamento Anual. Creche I. Educação Infantil. Prof. Maria Dilza

Planejamento Anual. Creche I. Educação Infantil. Prof. Maria Dilza Planejamento Anual Creche I Educação Infantil Prof. Maria Dilza Características Marcantes das Crianças 2 Características marcantes das crianças nessa idade O desenvolvimento de uma criança não ocorre de

Leia mais

JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL

JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL Adriana de Bortoli FAER- Faculdade Ernesto Riscali dribortoli@zipmail.com.br INTRODUÇÃO Este trabalho é resultado de um minicurso que ministramos no 1 Colóquio

Leia mais

Relação Dígito-Quantidade

Relação Dígito-Quantidade Relação Dígito-Quantidade 1) Objetivo Geral Com material reciclável, trabalhar os dígitos e quantidades, as operações básicas matemáticas, sem deixar de enfocar a importância da coleta seletiva dos objetos

Leia mais

PROJETO MEIO AMBIENTE E RECICLAGEM. CENTRO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL CRESCER

PROJETO MEIO AMBIENTE E RECICLAGEM. CENTRO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL CRESCER PROJETO MEIO AMBIENTE E RECICLAGEM. CENTRO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL CRESCER PERIODO: JULHO E AGOSTO JUSTIFICATIVA: A educação Ambiental não deve ser tratada como algo distante do cotidiano dos alunos,

Leia mais

BINGO DAS EXPRESSÕES

BINGO DAS EXPRESSÕES BINGO DAS EXPRESSÕES 1) Identificação da atividade: BINGO a)tema: EXPRESSÕES b) Público Alvo: 6º ano turma 61 segundo período, e turma 63 quarto período. c) Data: 09/04/2013 d) Professora: Rosmari e) Bolsista:

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE ENSINO NA EDUCAÇÃO INFANTIL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. Profa. Me. Michele Costa

ESTRATÉGIAS DE ENSINO NA EDUCAÇÃO INFANTIL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. Profa. Me. Michele Costa ESTRATÉGIAS DE ENSINO NA EDUCAÇÃO INFANTIL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES Profa. Me. Michele Costa CONVERSAREMOS SOBRE JOGOS E BRINQUEDOS: Pensando em propostas de atividades para serem desenvolvidas com nossas

Leia mais

Mão na roda. Projetos temáticos

Mão na roda. Projetos temáticos Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Educação infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos Educação Infantil Data: / / Nível: Escola: Nome: Mão na roda Justificativa A origem da invenção da

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 12, Toledo PR Fone: 277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE MATEMÁTICA SÉRIE: PRÉ I PROFESSOR: Carla Iappe

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL (2 ANOS)

EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL (2 ANOS) EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL (2 ANOS) LIVROS DIDÁTICOS Livro Interdisciplinar Material Rede RCE educação e valores (Volumes 1 e 2) 2 Volumes por ano e Agenda personalizada. PROJETO CIRANDA LITERÁRIA O projeto

Leia mais

LISTA DE MATERIAL PARA 2016 1º ANO ENSINO FUNDAMENTAL

LISTA DE MATERIAL PARA 2016 1º ANO ENSINO FUNDAMENTAL LISTA DE MATERIAL PARA 2016 1º ANO ENSINO FUNDAMENTAL O Colégio Objetivo fornece aos seus alunos todos os Cadernos de Atividades necessários ao trabalho desenvolvido nas diversas áreas. Esses cadernos

Leia mais

A inserção de jogos e tecnologias no ensino da matemática

A inserção de jogos e tecnologias no ensino da matemática A inserção de jogos e tecnologias no ensino da matemática Michel da Silva Machado e-mail: michel_nick25@hotmail.com Isaque Rodrigues e-mail: isaque.max@hotmail.com Márcia Marinho do Nascimento Mello e-mail:

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIMESTRAL III Trimestre / 2009. PROFESSORA: Bianca de Souza NÚCLEO 3 TURMA N3-8 OBJETIVOS 1

PLANEJAMENTO TRIMESTRAL III Trimestre / 2009. PROFESSORA: Bianca de Souza NÚCLEO 3 TURMA N3-8 OBJETIVOS 1 PLANEJAMENTO TRIMESTRAL III Trimestre / 2009 PROFESSORA: Bianca de Souza OBJETIVOS 1 Os objetivos para o terceiro trimestre com a turma N3-8 é o estudo e a construção de uma maquete da escola. Uma sequência

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): O piado da coruja 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O piado da Coruja

Leia mais

verdenovo ESTUDOS ATIVIDADES PRÁTICAS PARA AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

verdenovo ESTUDOS ATIVIDADES PRÁTICAS PARA AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA verdenovo ESTUDOS ATIVIDADES PRÁTICAS PARA AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA BRUXINHA E AS BRANCAS DE NEVE Faixa etária: 2 a 6 anos Materiais: Chapéu de bruxa Desenvolvimento: Uma criança será escolhida para ser

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS COMO INTERVENÇÃO NA REALIDADE DA ESCOLA PARCEIRA NO CONTEXTO DO PIBID DE MATEMÁTICA

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS COMO INTERVENÇÃO NA REALIDADE DA ESCOLA PARCEIRA NO CONTEXTO DO PIBID DE MATEMÁTICA A UTILIZAÇÃO DE JOGOS COMO INTERVENÇÃO NA REALIDADE DA ESCOLA PARCEIRA NO CONTEXTO DO PIBID DE MATEMÁTICA Vinicius A. S. Guissi vinnyguissi@hotmail.com Thays R. S. Couto couto_thays@hotmail.com Paulo H.

Leia mais

LISTA DE MATERIAL EDUCAÇÃO INFANTIL CSM 2015 NÍVEL I 1 ANO

LISTA DE MATERIAL EDUCAÇÃO INFANTIL CSM 2015 NÍVEL I 1 ANO NÍVEL I 1 ANO 1 lençolzinho (etiquetado) 1m de algodão cru 1 jogo de blocos (grande) para montar (peças apropriadas para a idade) para os meninos. 1 travesseiro pequeno - etiquetado ½ m de velcro Panelinhas

Leia mais

Planejamento Anual. Pré-Escola II. Educação Infantil Prof.ª: Carla

Planejamento Anual. Pré-Escola II. Educação Infantil Prof.ª: Carla Planejamento Anual Pré-Escola II Educação Infantil Prof.ª: Carla A criança de 5 anos O desenvolvimento de uma criança não ocorre de forma linear. As mudanças ocorrem de forma gradual, e estão relacionados

Leia mais

FICHA DE DESENVOLVIMENTO Pré-Escolar - dos 3 aos 4 anos

FICHA DE DESENVOLVIMENTO Pré-Escolar - dos 3 aos 4 anos Centro Paroquial de Assistência de Santa Maria de Belém Abrigo Infantil de Santa Maria de Belém FICHA DE DESENVOLVIMENTO Pré-Escolar - dos 3 aos 4 anos 1. Período de Adaptação Observações: 1º Trimestre

Leia mais

Exposição e relato de experiências de Objetos Educacionais Construção de Instrumentos Musicais Artesanais. Rio Verde GO

Exposição e relato de experiências de Objetos Educacionais Construção de Instrumentos Musicais Artesanais. Rio Verde GO EMEFTI PROFESSOR WALDYR EMRICH PORTILHO GESTORA: GERLIANESANTANA GOUVEIA CABRAL COORD. ÁREA: ARISTÓTELES MESQUITA DE LIMA NETTO PROFESSORA SUPERVISORA: ELIZANGELA F. RODRIGUES Exposição e relato de experiências

Leia mais

PLANO DE EXECUÇÃO DO MATERIAL ESCOLAR 2015 - INFANTIL I

PLANO DE EXECUÇÃO DO MATERIAL ESCOLAR 2015 - INFANTIL I PLANO DE EXECUÇÃO DO MATERIAL ESCOLAR 2015 - INFANTIL I Plano de execução do material escolar - Infantil I Material Quantidade Período de Atividade Objetivos e metodologia utilização didática Agenda Comunicação

Leia mais

FACULDADE EÇA DE QUEIROS. Edna Cristina do Nascimento. Marineide Gonçalves. Tâmara de Oliveira PROJETO PEDAGÓGICO JANDIRA

FACULDADE EÇA DE QUEIROS. Edna Cristina do Nascimento. Marineide Gonçalves. Tâmara de Oliveira PROJETO PEDAGÓGICO JANDIRA FACULDADE EÇA DE QUEIROS Edna Cristina do Nascimento Marineide Gonçalves Tâmara de Oliveira PROJETO PEDAGÓGICO JANDIRA MARÇO 2012 FACULDADE EÇA DE QUEIROS PROJETO PEDAGÓGICO SOBRE O LIVRO: MENINA BONITA

Leia mais

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL EVELISE RAQUEL DE PONTES (UNESP). Resumo O ato de contar histórias para crianças da educação infantil é a possibilidade de sorrir, criar, é se envolver com

Leia mais

Duração: Aproximadamente um mês. O tempo é flexível diante do perfil de cada turma.

Duração: Aproximadamente um mês. O tempo é flexível diante do perfil de cada turma. Projeto Nome Próprio http://pixabay.com/pt/cubo-de-madeira-letras-abc-cubo-491720/ Público alvo: Educação Infantil 2 e 3 anos Disciplina: Linguagem oral e escrita Duração: Aproximadamente um mês. O tempo

Leia mais