JOGOS MATEMÁTICOS COMO RECURSO DIDÁCTICO. Paula Cristina Moura, Ana Júlia Viamonte Universidade Portucalense

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JOGOS MATEMÁTICOS COMO RECURSO DIDÁCTICO. Paula Cristina Moura, Ana Júlia Viamonte Universidade Portucalense paulacmouraster@gmail.com, ajs@upt."

Transcrição

1 JOGOS MATEMÁTICOS COMO RECURSO DIDÁCTICO Paula Cristina Moura, Ana Júlia Viamonte Universidade Portucalense Resumo Este trabalho pretende apresentar os Jogos Matemáticos como mais um recurso didáctico que os professores podem usar nas aulas de matemática ou até mesmo nas aulas de apoio. Desde crianças que temos uma relação muito próxima com os jogos e com as actividades lúdicas e, já na fase adulta nunca nos distanciamos completamente desta prática. Mas, qual é a relação entre o jogo e a matemática? Qual é a importância do jogo no processo ensino - aprendizagem da matemática? A aprendizagem da Matemática depende de uma grande variedade de factores o que torna o seu ensino bastante complexo. É necessário desenvolver o raciocínio lógico e estimular o pensamento independente, a criatividade e a capacidade de resolver problemas. Desta forma, os professores de matemática devem concentrar-se em aumentar a motivação para a aprendizagem, desenvolver a autoconfiança, organização, concentração, atenção, raciocínio lógico-dedutivo e sentido cooperativo, aumentando a socialização e as interacções pessoais. Tendo em conta tais aspectos e atendendo também a que um número muito considerável de alunos não apresenta muito interesse pela Matemática, torna-se uma mais valia a utilização de jogos para complementar o estudo e a aquisição de conteúdos. Através dos jogos, é possível proporcionar experiências, aceitar normas e hierarquias e fomentar o trabalho em equipa e o respeito pelos outros. O papel do professor é de extrema importância pois é ele quem vai orientar a aula de tal modo que os objectivos, a que se propôs atingir com a apresentação do jogo, sejam atingidos. Neste trabalho começamos por apresentar as vantagens do uso dos jogos no ensino da matemática para depois, tendo em vista a sua importância na aprendizagem da matemática, se propor uma partilha de actividades lúdicas que podem ser usadas em alguns conteúdos dos 2º e 3º ciclos do ensino básico. Juntamente com cada proposta é também especificado o conteúdo que com ela se pretende desenvolver. 1. Vantagens do Uso dos Jogos no Ensino da Matemática O jogo é considerado uma actividade necessária para que se desenvolva a aprendizagem. Segundo Piaget (1971), os jogos são essenciais na vida da criança sendo a actividade lúdica o berço das suas actividades intelectuais, indispensável por isso, à prática educativa. Os jogos educativos sobretudo aqueles com fins pedagógicos, revelam a sua importância em situações de ensino-aprendizagem ao aumentar a construção do

2 conhecimento, introduzindo propriedades do lúdico, do prazer, da capacidade de iniciação e acção activa e motivadora, possibilitando o acesso da criança a vários tipos de conhecimentos e habilidades. Para tal, o jogo deve propiciar diversão, prazer e até mesmo desprazer, quando escolhido voluntariamente, ensinando algo que complete o indivíduo no seu saber, nos seus conhecimentos e na sua percepção do mundo. O jogo favorece o desenvolvimento da linguagem, criatividade e o raciocínio dedutivo. De entre os vários tipos de jogos educativos é de especial importância destacar os de estratégia pois não estão associados ao factor sorte, dependem única e exclusivamente do jogador para vencer. As habilidades envolvidas na elaboração de uma estratégia para vencer o jogo, que exigem tentar, observar, analisar, conjecturar e verificar, compõem o raciocínio lógico, importante para o ensino da Matemática. Vários pesquisadores da área de Educação Matemática têm desenvolvido estudos sobre as potencialidades do jogo no processo ensino aprendizagem da Matemática e argumentam sobre a importância deste recurso metodológico na sala de aula. Este parece justificar-se ao introduzir uma linguagem matemática que pouco a pouco será incorporada aos conceitos matemáticos formais, ao desenvolver a capacidade de lidar com informações e ao criar significados culturais para os conceitos matemáticos e o estudo de novos conteúdos. Segundo Kamii e Joseph (1992) os jogos podem ser usados na Educação Matemática por estimular e desenvolver a habilidade da criança pensar de forma independente, contribuindo para o seu processo de construção de conhecimento lógico matemático. Grando (2004) afirma que o jogo pode ser utilizado como um instrumento facilitador na aprendizagem de estruturas matemáticas, muitas vezes de difícil assimilação. Neste sentido, a expressão facilitar a aprendizagem está associada à necessidade de tornar atraente o acto de aprender. Borin (1996) ressalta que o jogo tem papel importante no desenvolvimento de habilidades de raciocínio como organização, atenção e concentração, necessárias para a aprendizagem, em especial da Matemática, e também para a resolução de problemas em geral. Também segundo o Currículo Nacional do Ensino Básico (p.68), a prática de jogos, em particular dos jogos de estratégia, de observação e de memorização, contribui de forma articulada para o desenvolvimento de capacidades matemáticas e para o desenvolvimento pessoal e social. Os jogos e a matemática partilham aspectos comuns no que respeita à sua função educativa. Por um lado, a matemática dota os indivíduos de um conjunto de instrumentos que potenciam e enriquecem as suas estruturas mentais, e

3 os preparam para explorar a realidade; por outro lado, os jogos permitem o desenvolvimento de técnicas intelectuais, enriquecem o pensamento lógico e o raciocínio. Dada a actividade mental que estimulam, são um bom ponto de partida para ensinar a Matemática e podem servir de base para uma posterior formalização do pensamento matemático. O uso de jogos e curiosidades no ensino da Matemática tem o objectivo de fazer com que os alunos gostem de aprender essa disciplina, mudando a rotina da classe e despertando o interesse do aluno envolvido. A aprendizagem através de jogos, como dominó, quebra-cabeças, palavras cruzadas, memória e outros permite que o aluno faça da aprendizagem um processo interessante e divertido. Analisando as possibilidades do jogo no ensino da Matemática, percebemos vários momentos em que crianças e jovens, de maneira geral, exercem actividades com jogos em seu dia-a-dia, fora das salas de aula. Muitos desses jogos culturais e espontâneos, apresentam-se impregnados de noções matemáticas que são simplesmente vivenciadas durante sua acção no jogo. Dada a sua importância, o educador deve planificar as aulas, de modo a permitir que seja possível explorar todo o potencial dos jogos, processos de solução, registos e discussões sobre possíveis caminhos que poderão surgir. Os jogos podem ser utilizados para introduzir, amadurecer conteúdos e preparar o estudante para aprofundar os itens já trabalhados e para adquirir conceitos matemáticos importantes. O trabalho com jogos matemáticos na sala de aula traz algumas vantagens, a saber: detectar os alunos que estão com dificuldades reais; demonstrar se um assunto foi bem assimilado pelos alunos; o aluno torna-se mais crítico, alerta e confiante, expressando o que pensa, elaborando perguntas e tirando conclusões sem necessidade da interferência ou aprovação do professor; não existe o medo de errar, pois o erro é considerado um degrau necessário para se chegar a uma resposta correta;o aluno motiva-se com o clima de uma aula diferente, o que faz com que aprenda sem perceber. Os Jogos Matemáticos podem ser classificados como: jogos quebra-cabeças, jogos combinatórios; jogos abstractos, jogos aritméticos e por jogos geométricos. Cada um tem uma função específica e pode ser aproveitado para vários conteúdos da matemática, tal como veremos a seguir com alguns exemplos.

4 2. Actividades lúdicas no ensino da Matemática A utilização de jogos em ambiente de sala de aula pode ser um recurso metodológico eficaz para consolidar conceitos e para promover a motivação para a Matemática. É importante o professor conhecer diversas possibilidades de trabalho para construir a sua prática e o jogo constitui uma dessas possibilidades pois proporciona o desafio aos alunos, motivando-os para conhecer os seus limites e as suas possibilidades de ir de encontro à vitória. Apesar de ter algumas desvantagens, tais como a agitação e a conversa que se propicia na aula, promove o interesse e a participação. Pode ser muito útil para introduzir um conteúdo matemático pois é passível de facilitar a sua compreensão. A intervenção do professor é de extrema importância pois sendo este conhecedor do jogo, deve ser o mediador para que se desenvolva um trabalho de equipa, em que sejam levantadas questões de modo a conduzir os alunos à analisar das jogadas e respectivas conclusões. O professor tem a possibilidade de analisar os procedimentos criados pelos alunos na resolução de um problema, relacionando-os com os conceitos matemáticos, e também de verificar o raciocínio dos alunos. É por isso muito importante haver um registo de cada jogada. A seguir, serão apresentados alguns exemplos de actividades onde é possível encontrar conteúdos leccionados nos 2º e 3º ciclos do ensino básico. De referir que o jogo por si só não é suficiente para aprender. O aluno quando joga é com intenção de ganhar, cabe ao professor fazer com que ele adquira algum conhecimento. Jogo das fracções Neste jogo, que pode ser usado no 6º ano, os alunos podem trabalhar com fracções equivalentes e desenvolver estratégias que lhes permitam comparar e adicionar fracções. Figura 1 jogo das fracções

5 Nesta actividade o aluno tem de desenvolver a capacidade de reconhecer fracções equivalentes e efectuar somas com fracções. Também é possível comparar o todo como uma soma de partes. Os alunos têm a oportunidade de usar e fundamentar estratégias para o cálculo mental de somas de fracções com ou sem o mesmo denominador. Utilizam também processos de ordenação e comparação. O Tangram tem aplicação como recurso pedagógico para desenvolver diversos conceitos matemáticos tais como: áreas, figuras equivalentes, ângulos, relações entre os lados das figuras, etc. Esta actividade pode ser desenvolvida nos º, 6º, 7º e 8º anos do Ensino Básico. As regras para jogar são muito simples: com as sete peças e sem as sobrepor devem-se construir figuras geométricas, letras, números, formas de animais, de plantas, de pessoas, de objectos... Os objectivos do jogo são: Trabalhar o raciocínio espacial, a análise e síntese. A regra básica do jogo é que cada figura formada deve incluir as sete peças; Conseguir reconstruir o quadrado original: Mostrar que a Matemática pode ser divertida; Familiarizar o aluno com as figuras básicas da Geometria; Desenvolver o raciocínio lógico para a resolução de problemas, coordenação motora e habilidades na utilização dos materiais a serem utilizados; Estimular a participação do aluno em actividades conjuntas para desenvolver a capacidade de ouvir e respeitar a criatividade dos colegas, promovendo o intercâmbio de ideias como fonte de aprendizagem para um mesmo fim. Sudoku Este jogo já tem conquistado muitos adeptos e tem sofrido já muitas alterações no seu conteúdo mas mantido sempre o mesmo conceito. A maior parte dos seus jogadores, não vê a necessidade da Matemática para conseguir a resolução mas sim da Lógica, esquecendo-se que esta é um dos ramos da matemática. A Lógica Matemática é uma ciência que permite formalizar em linguagem matemática os problemas do senso comum e, tem por objecto de estudos os métodos e princípios que permitem distinguir raciocínios válidos de outros não válidos.

6 O Sudoku, além de ser uma diversão também desenvolve o raciocínio lógico e a concentração, podendo por isso, ser também usado na sala de aula. O jogo pode melhorar a capacidade de argumentação do aluno, já que para colocar um número num espaço em branco, ele deve analisar e justificar mentalmente a sua jogada. Alguns dos conteúdos que o professor pode adaptar ao sudoku, é o das operações com fracções com aplicação no 7º ano e também na aplicação do mínimo múltiplo comum no 8º ano de escolaridade. Vejamos alguns exemplos de tal utilização: Exercício1: Complete os espaços vazios sabendo que a soma das linhas e colunas são sempre iguais O exemplo acima, utilizando as regras do quadrado mágico, tem como objectivo principal remeter ao aluno a ideia básica da soma de fracções com denominadores diferentes, recorrendo ao m.m.c. (mínimo múltiplo comum). Fazendo com que o aluno adquira as percepções de união entre pares diferentes formando um todo, e que uma mesma fracção pode ser representada por uma soma de fracções distintas. Exercício2: Complete os espaços vazios sabendo que o produto das linhas e colunas são sempre iguais a Neste caso o aluno tem contacto directo com operações de multiplicação e divisão de fracções. A noção de operação inversa facilita a descoberta do número que se

7 deseja encontrar. Como objectivo principal, o aluno compreende a relação entre fracção e números naturais, observando que um número pode ser representado por factores diferentes, e também visualiza na prática o processo de divisão de fracções, tanto por outras fracções como também uma divisão de um número natural por uma fracção. Batalha Naval Com a aplicação deste jogo pretende-se trabalhar o conceito de par ordenado, efectuar a representação de números inteiros relativos e identificar coordenadas em referenciais cartesianos. Cada aluno tem uma frota de navios de várias dimensões e duas tabelas: uma onde vai colocar os mesmos, e outra onde vai registar as possíveis coordenadas dos navios adversários. Neste jogo, o professor deve insistir na importância da primeira coordenada ser a correspondente ao eixo horizontal. Pode ser aplicado nos 7º e 8º anos de escolaridade. Jogo dos factores É possível aplicar este jogo ao nível do º e dos 7º e 8º anos. Os conteúdos matemáticos em que se pode usar o jogo são: múltiplos e divisores, números primos, decomposição em factores. Factor Game O jogo pode ser jogado por dois jogadores ou por duas equipas. O primeiro jogador escolhe um número do tabuleiro (a azul). O segundo jogador tem que assinalar todos os divisores desse número, excepto o próprio número (a verde). A seguir, os papeis dos dois jogadores invertem-se. Neste caso, o jogador B escolhe um novo número (a azul) e o jogador A pinta todos factores que ainda não foram coloridos. Se um dos jogadores escolher um número em que não seja possível arranjar factores não coloridos, perde a sua vez e deixa de ganhar os pontos correspondentes ao número que

8 escolheu. O jogo termina quando não for possível arranjar números com factores que não se encontrem em quadrados pintados. Quadrado mágico A cada aluno, é distribuído um cartão com um quadrado mágico 2x2 que nas suas quatro posições tem dois símbolos diferentes. Além disso, no fim de cada linha e de cada coluna aparece um valor que corresponde à soma dos valores dos símbolos colocados nessa linha ou coluna. O objectivo do jogo, é determinar o valor de cada símbolo de modo a que as somas das linhas e das colunas estejam correctas. Cada símbolo tem sempre o mesmo valor independentemente da posição que ocupa no quadrado. Esta actividade pode ser útil para equacionar e resolver sistemas de equações, ao nível do 9º ano de escolaridade. 3. Conclusão Este trabalho insere-se na investigação realizada para a elaboração de uma dissertação de mestrado em Matemática/Educação. O objectivo deste estudo visa avaliar a importância da aplicação dos jogos matemáticos como um recurso pedagógico no ensino da Matemática. Um dos principais factores que impedem a obtenção de melhores resultados nesta disciplina, é a fraca motivação dos alunos. Deste modo, o uso de jogos dentro e fora da sala de aula possibilita uma maior predisposição para a aprendizagem. Alguns destes jogos foram aplicados a turmas do 3º ciclo. Os materiais foram elaborados pelos alunos com o auxílio dos professores de Matemática em articulação com os de EDV 1 e EDT 2. Como produto final, resultaram jogos matemáticos que puderam ser explorados por todos os alunos nas aulas de EAC 3 e num espaço destinado a esse fim. Na sua maioria, os alunos consideraram a actividade muito interessante, uma vez que conseguiram ver uma aplicação diferente do uso da Matemática. Este facto levou os alunos a sentirem uma outra motivação para o estudo desta disciplina. Em contrapartida, alguns professores, referiram o facto desta actividade embora positiva, 1 Educação Visual. 2 Educação Tecnológica. 3 Estudo Acompanhado.

9 provocar uma maior excitação aos alunos que tinha como consequência um acréscimo de um burburinho. Todavia, sentiram mais interesse da parte dos alunos. Bibliografia BORIN, Júlia. Jogos e resolução de problemas: uma estratégia para as aulas de matemática. ª. ed. São Paulo: CAEM / IME-USP, 2004, 100p. FARIA, Anália Rodrigues de. O desenvolvimento da criança e do adolescente segundo Piaget. Ed. Ática, 3º edição, 199. JOHNSON, D.A. Games for learning mathematics, J. Weston Walch, Portland, 1960 GUZMÁN, Miguel de. Aventuras Matemáticas. Lisboa; Gradiva, 1990 Moreira, D., & Oliveira, I. (2004). O jogo e a Matemática. Lisboa: Universidade Aberta. Sá, A. J. C. (199). A aprendizagem da Matemática e o jogo. Lisboa: APM.

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR LÉO KOLHER ENSINO FUNDAMENTAL II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONTRUINDO HISTÓRIA

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR LÉO KOLHER ENSINO FUNDAMENTAL II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONTRUINDO HISTÓRIA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR LÉO KOLHER ENSINO FUNDAMENTAL II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONTRUINDO HISTÓRIA Projeto: Jogos matemáticos como recurso didático Professora Orientadora: Marilene

Leia mais

TEIA TEIA DO DO SABER SABER

TEIA TEIA DO DO SABER SABER TEIA TEIA DO DO SABER SABER 2005 Fundação de Apoio às Ciências: Humanas, Exatas e Naturais GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO DE RIBEIRÃO PRETO

Leia mais

II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA

II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR LÉO LOHLER ENSINO FUNDAMENTAL II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA PROJETO: JOGOS - A MANEIRA DIVERTIDA DE FICAR INTELIGENTE PROFESSORA ORIENTADORA:

Leia mais

b : nas representações gráficas de funções do tipo

b : nas representações gráficas de funções do tipo do as suas escolhas a partir daí. Nesta situação, tendem a identificar as assímptotas verticais, as assímptotas horizontais e a associar as representações analítica e gráfica que têm estas características

Leia mais

PIBID OPORTUNIDADE ÚNICA PARA A FORMAÇÃO DO FUTURO EDUCADOR: JOGOS EM SALA DE AULA

PIBID OPORTUNIDADE ÚNICA PARA A FORMAÇÃO DO FUTURO EDUCADOR: JOGOS EM SALA DE AULA PIBID OPORTUNIDADE ÚNICA PARA A FORMAÇÃO DO FUTURO EDUCADOR: JOGOS EM SALA DE AULA Cristine Coelho SUSSMAN cristinec.sussmann@globo.com Débora de Jesus Bezerra debora.bezerra@metodista.br Maria de Fátima

Leia mais

JOGOS E MATERIAIS MANIPULATIVOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL

JOGOS E MATERIAIS MANIPULATIVOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL JOGOS E MATERIAIS MANIPULATIVOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL Henrique Moura Fietz 1 Sílvia Letícia Shardozim Martins 2 PALAVRAS-CHAVE: JOGOS MATEMÁTICOS; MATERIAIS MANIPULATIVOS; ENSINO

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA

PLANIFICAÇÃO ANUAL DO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA PLANIFICAÇÃO ANUAL DO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA 5º ano 2012/2013 UNIDADE: Números e Operações 1 - NÚMEROS NATURAIS OBJECTIVOS GERAIS: - Compreender e ser capaz de usar propriedades dos números inteiros

Leia mais

TÍTULO: JOGOS LÚDICOS COMO ESTRATÉGIA DE APRENDIZADO NA MATEMÁTICA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: MATEMÁTICA

TÍTULO: JOGOS LÚDICOS COMO ESTRATÉGIA DE APRENDIZADO NA MATEMÁTICA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: MATEMÁTICA TÍTULO: JOGOS LÚDICOS COMO ESTRATÉGIA DE APRENDIZADO NA MATEMÁTICA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: MATEMÁTICA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO ADVENTISTA DE SÃO PAULO AUTOR(ES):

Leia mais

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM?

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? As Áreas de Conteúdo são áreas em que se manifesta o desenvolvimento humano ao longo da vida e são comuns a todos os graus de ensino. Na educação pré-escolar

Leia mais

Sem vocês nenhuma conquista valeria a pena. que dignamente me apresentaram à importância da família e ao caminho da honestidade e persistência.

Sem vocês nenhuma conquista valeria a pena. que dignamente me apresentaram à importância da família e ao caminho da honestidade e persistência. DEDICATÓRIA Às mulheres da minha vida Neiliane e Wany pelo apoio incondicional em todos os momentos, principalmente nos de incerteza, muito comuns para quem tenta trilhar novos caminhos. Sem vocês nenhuma

Leia mais

Conhecer melhor os números

Conhecer melhor os números A partir do Currículo Nacional de Matemática do 7º ano de escolaridade desenvolvem-se actividades com recurso ao computador utilizando essencialmente Excel e Geogebra Conhecer melhor os números Esta unidade

Leia mais

Palavras-chaves: Jogos matemáticos; Ensino e aprendizagem.

Palavras-chaves: Jogos matemáticos; Ensino e aprendizagem. Emanuella Filgueira Pereira Universidade Federal do Recôncavo da Bahia O JOGO NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA Resumo O presente artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa mais ampla que

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA BRINCANDO COM A MATEMÁTICA NÍVEA OLIVEIRA LIMA DE BRITO

CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA BRINCANDO COM A MATEMÁTICA NÍVEA OLIVEIRA LIMA DE BRITO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA BRINCANDO COM A MATEMÁTICA NÍVEA OLIVEIRA LIMA DE BRITO POÇÕES BA, 2006 ii AGRADECIMENTO A Deus, por estar nos dando a oportunidade de adquirir novos conhecimentos dentro

Leia mais

A contribuição dos jogos Matemáticos na formação cidadã de crianças e adolescentes usuárias do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI)

A contribuição dos jogos Matemáticos na formação cidadã de crianças e adolescentes usuárias do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) A contribuição dos jogos Matemáticos na formação cidadã de crianças e adolescentes usuárias do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) Eixo Temático: Educação Matemática na educação Infantil

Leia mais

VAI E VEM DAS EQUAÇÕES: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL

VAI E VEM DAS EQUAÇÕES: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL VAI E VEM DAS EQUAÇÕES: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL Tanise Coppetti Universidade Federal de Santa Maria tani_coppetti@hotmail.com Resumo: Este trabalho apresenta uma atividade a respeito de equações

Leia mais

Jogos matemáticos para as Séries Iniciais do Ensino Fundamental Marli Teresinha Quartieri (mtquartieri@univates.br) Ieda Maria Giongo

Jogos matemáticos para as Séries Iniciais do Ensino Fundamental Marli Teresinha Quartieri (mtquartieri@univates.br) Ieda Maria Giongo Jogos matemáticos para as Séries Iniciais do Ensino Fundamental Marli Teresinha Quartieri (mtquartieri@univates.br) Ieda Maria Giongo (igiongo@univates.br) Márcia Jussara Hepp Rehfeldt (mrefeldt@univates.br)

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PREFEITO WILLIAMS DE SOUZA ARRUDA PROFESSOR: PEDRO ROMÃO BATISTA COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PREFEITO WILLIAMS DE SOUZA ARRUDA PROFESSOR: PEDRO ROMÃO BATISTA COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PREFEITO WILLIAMS DE SOUZA ARRUDA PROFESSOR: PEDRO ROMÃO BATISTA COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA PLANOS DE CURSO PARA 6º E 7º ANOS Campina Grande, 2011 -

Leia mais

Ludo Químico: Uma Maneira Divertida de Aprender Química

Ludo Químico: Uma Maneira Divertida de Aprender Química Ludo Químico: Uma Maneira Divertida de Aprender Química Givanilda. S. de Freitas, Ellen Danielly de F. Lima 1, Myrelly Morais Tôrres¹, Suzana Pereira. Rêgo¹ e Wellima Fabíola B. Jales¹, Paulo Roberto N.

Leia mais

A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (2ª EDIÇÃO) Tatiana Comiotto Menestrina 1 (Coordenadora da Ação de Extensão)

A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (2ª EDIÇÃO) Tatiana Comiotto Menestrina 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (2ª EDIÇÃO) Área Temática: Educação Tatiana Comiotto Menestrina 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) Pamela Paola Leonardo 2 Marnei Luis Mandler 3 Palavras-chave: Matemática,

Leia mais

Três Jogos para o Ensino e Aprendizagem de Números e Operações no Ensino Fundamental

Três Jogos para o Ensino e Aprendizagem de Números e Operações no Ensino Fundamental Três Jogos para o Ensino e Aprendizagem de Números e Operações no Ensino Fundamental José Ricardo de Rezende Zeni Departamento de Matemática Universidade Estadual Paulista (UNESP) Av. Dr. Ariberto Pereira

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS NO ENSINO DA MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS NO ENSINO DA MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS NO ENSINO DA MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Maria Mara Teixeira Esteves* mara.esteves@hotmail.com RESUMO O presente trabalho tem como objetivo principal identificar a compreensão

Leia mais

PROJECTO MAIS SUCESSO ESCOLAR A MATEMÁTICA

PROJECTO MAIS SUCESSO ESCOLAR A MATEMÁTICA PROJECTO MAIS SUCESSO ESCOLAR A MATEMÁTICA 2010/2011 Coordenadora Elvira Maria Azevedo Mendes Projecto: Mais Sucesso Escolar Grupo de Matemática 500 1 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO 1.1 Nome do projecto:

Leia mais

Matemática B Programa do 11 ō Ano Texto para Discussão

Matemática B Programa do 11 ō Ano Texto para Discussão Matemática B Programa do 11 ō Ano Texto para Discussão Novembro de 2000 1 Notas Introdutórias 1.1 No 10 ō ano, os estudantes dos Cursos Tecnológicos recuperaram e aprofundaram, para um nível secundário,

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA: O USO DE JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA¹. EIXO TEMÁTICO: Ensino, aprendizagem, pesquisa e avaliação na educação Básica.

RELATO DE EXPERIÊNCIA: O USO DE JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA¹. EIXO TEMÁTICO: Ensino, aprendizagem, pesquisa e avaliação na educação Básica. RELATO DE EXPERIÊNCIA: O USO DE JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA¹ Ana Caroline Lazaro Stoppa² Elizia Araujo Vieira³ RESUMO: O presente trabalho tem por objetivo salientar as contribuições do PIBID na formação

Leia mais

JOGOS MATEMÁTICOS RESUMO INTRODUÇÃO

JOGOS MATEMÁTICOS RESUMO INTRODUÇÃO JOGOS MATEMÁTICOS Patrícia Portella (UFAL) patriciaportella73@hotmail.com Fabíola Gama (UFAL) fabiolagama@hotmail.com RESUMO O presente trabalho tem como objetivo demonstrar que os jogos, podem ser utilizados

Leia mais

JOGO DAS FICHAS COLORIDAS

JOGO DAS FICHAS COLORIDAS JOGO DAS FICHAS COLORIDAS Resumo Charlene Taís Theisen UNISINOS charlenettheisen@hotmail.com Janine Charlene Diogo UNISINOS janinediogo@hotmail.com Com a intenção de introduzir materiais diversos nas aulas

Leia mais

5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001

5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001 5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001 2 No âmbito do disposto no número anterior, o professor: a) Reflecte sobre as suas práticas, apoiando-se na experiência, na investigação

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Abril2014

Atividades Pedagógicas. Abril2014 Atividades Pedagógicas Abril2014 II A Jogos As crianças da Turma dos Amigos, desde os primeiros dias de aula, têm incluídos em sua rotina as brincadeiras com jogos de encaixe. Vários jogos estão disponíveis

Leia mais

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO CAMPO CONCEITUAL MULTIPLICATIVO. Palavras-chave: Campo conceitual, Resolução de Problemas, Campo Multiplicativo (divisão).

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO CAMPO CONCEITUAL MULTIPLICATIVO. Palavras-chave: Campo conceitual, Resolução de Problemas, Campo Multiplicativo (divisão). RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO CAMPO CONCEITUAL MULTIPLICATIVO Rosemeire Roberta de Lima (UFAL) rose.ufal@yahoo.com.br RESUMO Trata-se de estudo bibliográfico para discutir a Teoria dos Campos Conceituais de

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA NAS SÉRIES INICIAIS

A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA NAS SÉRIES INICIAIS A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA NAS SÉRIES INICIAIS SILVA, Bárbara Tavares da 1 ARAÚJO, Junivan Gomes de 2 ALVES, Suênha Patrícia 3 ARAÚJO, Francinário Oliveira de 4 RESUMO Sabemos que

Leia mais

Índice. Nota introdutória...3. Tabuada com dados...5. Divisores em linha...8. Avançando com o resto...11. Jogo da fronteira...14. É esticá-lo...

Índice. Nota introdutória...3. Tabuada com dados...5. Divisores em linha...8. Avançando com o resto...11. Jogo da fronteira...14. É esticá-lo... Workshop Jogos 40 41 Índice Nota introdutória...3 Tabuada com dados...5 Divisores em linha...8 Avançando com o resto...11 Jogo da fronteira...14 É esticá-lo...21 Ge-ó-pá...26 Saída do porto...33 Jogo do

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER EXTENSÃO. MULTIMÍDIA E A MATEMÁTICA: Os Jogos e o Ensino da Multiplicação

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER EXTENSÃO. MULTIMÍDIA E A MATEMÁTICA: Os Jogos e o Ensino da Multiplicação ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER EXTENSÃO MULTIMÍDIA E A MATEMÁTICA: Os Jogos e o Ensino da Multiplicação IVINHEMA-MS 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER EXTENSÃO MULTIMÍDIA E A MATEMÁTICA:

Leia mais

Sequência (Níveis) na medida de área

Sequência (Níveis) na medida de área Sequência (Níveis) na medida de área Comparação A: Decalques da mão Rectângulo e triângulo Sobreposição das mãos Unidades não Estandardizadas Unidades Estandardizadas Concreto Representacional Símbólico

Leia mais

BRINCANDO COM A MATEMÁTICA

BRINCANDO COM A MATEMÁTICA A Magia da Matemática Ilydio Pereira de Sá www.magiadamatematica.com 1 BRINCANDO COM A MATEMÁTICA A importância dos jogos no ensino da Matemática Ilydio Pereira de Sá 1 Aprender sem pensar é trabalho perdido.

Leia mais

ESTÁGIO EM MODALIDADES DIFERENCIADAS DE ENSINO. GT 01 Educação Matemática no Ensino Fundamental: Anos Iniciais e Anos Finais

ESTÁGIO EM MODALIDADES DIFERENCIADAS DE ENSINO. GT 01 Educação Matemática no Ensino Fundamental: Anos Iniciais e Anos Finais ESTÁGIO EM MODALIDADES DIFERENCIADAS DE ENSINO GT 01 Educação Matemática no Ensino Fundamental: Anos Iniciais e Anos Finais Renan Gabbi, UNIJUÍ, renan.matematica@yahoo.com.br Raquel Taís Breunig, UNIJUÍ,

Leia mais

ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO MATERIAIS LÚDICOS. É POSSÍVEL?

ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO MATERIAIS LÚDICOS. É POSSÍVEL? 1 de 7 ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO MATERIAIS LÚDICOS. É POSSÍVEL? Jéssica Alves de Oliveira Maria José dos Santos Chagas Tatiane de Fátima Silva Seixas RESUMO: De uma maneira geral, existe, por parte

Leia mais

Principais discussões sobre o ensino-aprendizagem de matemática na educação infantil

Principais discussões sobre o ensino-aprendizagem de matemática na educação infantil 1 Introdução: A matemática é uma disciplina de fundamental importância na vida de todo mundo. Desde tempos antigos o ensino dessa matéria vem fazendo cada vez mais parte da vida dos seres humanos. Basta

Leia mais

RESUMO. O recurso dos Jogos como ferramenta importante utilizada pelos bolsistas do PIBID para o ensino de matemática nas series iniciais.

RESUMO. O recurso dos Jogos como ferramenta importante utilizada pelos bolsistas do PIBID para o ensino de matemática nas series iniciais. RESUMO O recurso dos Jogos como ferramenta importante utilizada pelos bolsistas do PIBID para o ensino de matemática nas series iniciais. Kayte Katiane Linhares Pereira 1 Pedro Winícius de Almeida Gomes

Leia mais

O JOGO NO ENSINO DE POTÊNCIAS DE NÚMEROS INTEIROS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

O JOGO NO ENSINO DE POTÊNCIAS DE NÚMEROS INTEIROS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA O JOGO NO ENSINO DE POTÊNCIAS DE NÚMEROS INTEIROS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Adelson Carlos Madruga Universidade Federal da Paraíba adelsoncarlos1992@hotmail.com Elizangela Mario da Silva Universidade Federal

Leia mais

Programas Referenciais do 1º ciclo do Ensino Recorrente. Programa Referencial de MATEMÁTICA INTRODUÇÃO

Programas Referenciais do 1º ciclo do Ensino Recorrente. Programa Referencial de MATEMÁTICA INTRODUÇÃO Programa Referencial de MATEMÁTICA INTRODUÇÃO 1. Finalidades A Matemática intervém, em quase todas as actividades humanas do quotidiano, quer como instrumento para resolução de situações problemáticas,

Leia mais

Palavras Chave: Material Concreto. Aprendizagem e Ensino de Matemática.

Palavras Chave: Material Concreto. Aprendizagem e Ensino de Matemática. O USO DO MATERIAL CONCRETO NO ENSINO DA MATEMÁTICA Francisca Marlene da Silva Bolsista da PRAE-FECLESC/UECE Déborah Almeida Cunha Bolsista da PRAE-FECLESC/UECE Aline Araújo da Silva Graduanda-FECLESC/UECE

Leia mais

A inserção de jogos e tecnologias no ensino da matemática

A inserção de jogos e tecnologias no ensino da matemática A inserção de jogos e tecnologias no ensino da matemática Michel da Silva Machado e-mail: michel_nick25@hotmail.com Isaque Rodrigues e-mail: isaque.max@hotmail.com Márcia Marinho do Nascimento Mello e-mail:

Leia mais

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR Katia Maria de Oliveira CUSTODIO, Ketulem Cristina Vieira ARANTES, Ducéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES. Ângela Aparecida DIAS Departamento de Educação,UFG

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS COMO INTERVENÇÃO NA REALIDADE DA ESCOLA PARCEIRA NO CONTEXTO DO PIBID DE MATEMÁTICA

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS COMO INTERVENÇÃO NA REALIDADE DA ESCOLA PARCEIRA NO CONTEXTO DO PIBID DE MATEMÁTICA A UTILIZAÇÃO DE JOGOS COMO INTERVENÇÃO NA REALIDADE DA ESCOLA PARCEIRA NO CONTEXTO DO PIBID DE MATEMÁTICA Vinicius A. S. Guissi vinnyguissi@hotmail.com Thays R. S. Couto couto_thays@hotmail.com Paulo H.

Leia mais

LUDICIDADE E EDUCAÇÃO: O ENCANTAMENTO DE APRENDER BRINCANDO

LUDICIDADE E EDUCAÇÃO: O ENCANTAMENTO DE APRENDER BRINCANDO LUDICIDADE E EDUCAÇÃO: O ENCANTAMENTO DE APRENDER BRINCANDO Tatiane Testa Ferrari e-mail: tatitferrari@ig.com.br Ticiane Testa Ferrari e-mail: ticiferrari@ig.com.br Araceli Simão Gimenes Russo e-mail:

Leia mais

MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G)

MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G) MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G) Resumo: Este artigo procurou abordar o ensino da matemática na Educação Infantil através de brincadeiras,

Leia mais

FUNDAMENTOS DE UMA EDUCAÇÃO CIENTÍFICA

FUNDAMENTOS DE UMA EDUCAÇÃO CIENTÍFICA O sistema educativo deve garantir a coordenação, a consistência e a coerência do ensino para o desenvolvimento da educação científica Critérios de qualidade O conhecimento dos alunos e das suas aptidões

Leia mais

TÉCNICAS/MÉTODOS DE ENSINO. 1. Objectivos 2. Selecção dos conteúdos 3. Métodos a serem usados

TÉCNICAS/MÉTODOS DE ENSINO. 1. Objectivos 2. Selecção dos conteúdos 3. Métodos a serem usados TÉCNICAS/MÉTODOS DE ENSINO 1. Objectivos 2. Selecção dos conteúdos 3. Métodos a serem usados 1 Método : Caminho para se chegar a um determinado lugar alcançar objetivos estabelecidos no planeamento. Os

Leia mais

OS JOGOS E ATIVIDADES LÚDICAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA

OS JOGOS E ATIVIDADES LÚDICAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA 1 OS JOGOS E ATIVIDADES LÚDICAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA Ilydio Pereira de Sá 1 1. Introdução Aprender sem pensar é trabalho perdido. Confúcio ( 551-479 a. C. ) Filósofo Chinês É natural

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO Marcelo Moura 1 Líbia Serpa Aquino 2 Este artigo tem por objetivo abordar a importância das atividades lúdicas como verdadeiras

Leia mais

BINGO ALGÉBRICO: O ENSINO DE EQUAÇÕES ATRAVÉS DO LÚDICO

BINGO ALGÉBRICO: O ENSINO DE EQUAÇÕES ATRAVÉS DO LÚDICO BINGO ALGÉBRICO: O ENSINO DE EQUAÇÕES ATRAVÉS DO LÚDICO Adayse de Castro Silva (1); Emily de Vasconcelos Santos (1); Aluska Dias Ramos de Macedo (2). Universidade Federal de Campina Grande - adayse.nf@gmail.com;

Leia mais

JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL

JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL Adriana de Bortoli FAER- Faculdade Ernesto Riscali dribortoli@zipmail.com.br INTRODUÇÃO Este trabalho é resultado de um minicurso que ministramos no 1 Colóquio

Leia mais

O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Simone Helen Drumond Ischkanian

O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Simone Helen Drumond Ischkanian O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. O projeto - o lúdico: jogos, brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprendizagem

Leia mais

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico 2009-2010. Tarefa: As roupas do Tomás

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico 2009-2010. Tarefa: As roupas do Tomás Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico 2009-2010 Tarefa: As roupas do Tomás ESE/IPS 8 de Julho de 2010 Enquadramento Curricular: Tema: Números

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 JOGOS COMPUTACIONAIS E A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: CONTRIBUIÇÕES DAS PESQUISAS E DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS Regina Célia Grando Universidade São Francisco regina.grando@saofrancisco.edu.br Resumo: No presente

Leia mais

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2015/2016 AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular,

Leia mais

Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento

Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento 1. Apresentação do plano 2. Objectivos gerais 3. Orientações 4. Objectivos específicos 5. Actividades 6. Avaliação 1

Leia mais

ENERESCOLAS. Monitorizar, Experimentar e Aprender!

ENERESCOLAS. Monitorizar, Experimentar e Aprender! ENERESCOLAS Monitorizar, Experimentar e Aprender! Enquadramento As escolas são uma fracção não desprezável do consumo energético. A aprendizagem em âmbito escolar, tem efeitos multiplicativos em casa e

Leia mais

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development luanda www.letstalkgroup.com 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE Gestão da Formação 14

Leia mais

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de Ficha de Leitura Tipo de documento: Artigo Título: Colaboração em Ambientes Online na Resolução de Tarefas de Aprendizagem Autor: Miranda Luísa, Morais Carlos, Dias Paulo Assunto/Sinopse/Resenha: Neste

Leia mais

GEOMETRIA PLANA E NÃO PLANA: UMA PRÁTICA DOCENTE COM O AUXÍLIO DA GEOMETRIA NO FUTEBOL

GEOMETRIA PLANA E NÃO PLANA: UMA PRÁTICA DOCENTE COM O AUXÍLIO DA GEOMETRIA NO FUTEBOL ISSN 2316-7785 GEOMETRIA PLANA E NÃO PLANA: UMA PRÁTICA DOCENTE COM O AUXÍLIO DA GEOMETRIA NO FUTEBOL Pedro Augusto Mazini dos Santos Bolsista PIBID ¹ - UTFPR - Câmpus Cornélio Procópio pedro.mbmazini@gmail.com

Leia mais

BINGO QUÍMICO: UMA ATIVIDADE LÚDICA ENVOLVENDO SÍMBOLOS E NOMES DOS ELEMENTOS.

BINGO QUÍMICO: UMA ATIVIDADE LÚDICA ENVOLVENDO SÍMBOLOS E NOMES DOS ELEMENTOS. BINGO QUÍMICO: UMA ATIVIDADE LÚDICA ENVOLVENDO SÍMBOLOS E NOMES DOS ELEMENTOS. Eliana Moraes de Santana ¹ Universidade de São Paulo, Instituto de Física - Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ensino

Leia mais

Qual a sua chance de ganhar?...o ensino de probabilidade através de jogos

Qual a sua chance de ganhar?...o ensino de probabilidade através de jogos Qual a sua chance de ganhar?...o ensino de probabilidade através de jogos Elaine Gabriel do Nascimento Universidade Estadual da Paraíba Brasil elainegn@oi.com.br Júlio Pereira da Silva Universidade Estadual

Leia mais

OS JOGOS MATEMÁTICOS: UM RECURSO QUE FAVORECE NO PROCESSO DE ENSINO - APRENDIZAGEM.

OS JOGOS MATEMÁTICOS: UM RECURSO QUE FAVORECE NO PROCESSO DE ENSINO - APRENDIZAGEM. OS JOGOS MATEMÁTICOS: UM RECURSO QUE FAVORECE NO PROCESSO DE ENSINO - APRENDIZAGEM. UCHÔA, Yasmim Figueiredo Graduanda de Pedagogia/ UEPB. Bolsista PIBID CABRAL, Isabel Cristina Gomes de Morais Graduanda

Leia mais

A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo

A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL Maria Elany Nogueira da Silva Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo Este presente artigo pretende refletir idéias sobre o brincar na Educação Infantil,

Leia mais

Jogos Matemáticos como Metodologia de Ensino Aprendizagem das Operações com Números Inteiros

Jogos Matemáticos como Metodologia de Ensino Aprendizagem das Operações com Números Inteiros Jogos Matemáticos como Metodologia de Ensino Aprendizagem das Operações com Números Inteiros Sandra Lucia Piola Barbosa 1 Túlio Oliveira de Carvalho 2 RESUMO O artigo apresenta o relato de uma experiência

Leia mais

A música e crianças com NEE A Educação Especial e a Educação Musical

A música e crianças com NEE A Educação Especial e a Educação Musical A música e crianças com NEE O termo Necessidades Educativas Especiais resulta da evolução dos princípios de integração e inclusão, referindo-se às condições específicas de qualquer criança ou jovem que

Leia mais

AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO AEC ALE EXPRESSÃO MUSICAL Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular, ALE (atividades lúdico-expressivas)

Leia mais

BINGO DAS EXPRESSÕES

BINGO DAS EXPRESSÕES BINGO DAS EXPRESSÕES 1) Identificação da atividade: BINGO a)tema: EXPRESSÕES b) Público Alvo: 6º ano turma 61 segundo período, e turma 63 quarto período. c) Data: 09/04/2013 d) Professora: Rosmari e) Bolsista:

Leia mais

JOGOS MATEMÁTICOS Rosania Kasdorf Rogalsky Curitiba/PR marcos.rosania@terra.com.br JOGOS MATEMÁTICOS

JOGOS MATEMÁTICOS Rosania Kasdorf Rogalsky Curitiba/PR marcos.rosania@terra.com.br JOGOS MATEMÁTICOS JOGOS MATEMÁTICOS 1. INSPIRAÇÃO Jogo em dupla: Sete cobrinhas Fonte: Jogo extraído de: Matemática 0 a 6 anos Resolução de problemas. Organizado por Kátia S. Smole, Maria I. Diniz e Patrícia Cândido. Porto

Leia mais

As crianças, a cultura. Lisandra Ogg Gomes

As crianças, a cultura. Lisandra Ogg Gomes As crianças, a cultura lúdica e a matemática Lisandra Ogg Gomes Aprendizagens significativas: Como as crianças pensam o cotidiano e buscam compreendê-lo? (Caderno de Apresentação, 2014, p. 33). O que as

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Expressar curiosidade e desejo de saber; Reconhecer aspetos do mundo exterior mais próximo; Perceber a utilidade de usar os materiais do seu quotidiano;

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE Resumo ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NICOLITTO, Mayara Cristina UEPG maycris_nic@hotmail.com CAMPOS, Graziela Vaneza de UEPG

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO: CONSTRUINDO ALTERNATIVAS COM JOGOS PEDAGÓGICOS

ALFABETIZAÇÃO: CONSTRUINDO ALTERNATIVAS COM JOGOS PEDAGÓGICOS ALFABETIZAÇÃO: CONSTRUINDO ALTERNATIVAS COM JOGOS PEDAGÓGICOS Karoline Kahl Acadêmica do Curso de Letras/Português da UFSC Maria Elza de Oliveira Lima Professora do Colégio de Aplicação da UFSC (Coordenadora)

Leia mais

JOGOS E O ENSINO DE MATEMÁTICA. META Apresentar como os jogos podem ser utilizados para abordar os conteúdos matemáticos.

JOGOS E O ENSINO DE MATEMÁTICA. META Apresentar como os jogos podem ser utilizados para abordar os conteúdos matemáticos. JOGOS E O ENSINO DE MATEMÁTICA Aula 5 META Apresentar como os jogos podem ser utilizados para abordar os conteúdos matemáticos. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: identificar formas de como

Leia mais

Responsáveis: Fernando Celso Villar Marinho e Rita Maria Cardoso Meirelles DOMINÓ DAS FRAÇÕES COM O USO DO TANGRAM

Responsáveis: Fernando Celso Villar Marinho e Rita Maria Cardoso Meirelles DOMINÓ DAS FRAÇÕES COM O USO DO TANGRAM FORMAÇÃO CONTINUADA DE DOCENTES DA EDUCAÇÃO BÁSICA SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RJ SUCESSO ESCOLAR SUPORTE DIDÁTICO PARA IMPLEMENTAÇÃO DA REORIENTAÇÃO CURRICULAR Matemática Pólo Rio de Janeiro Responsáveis:

Leia mais

O USO DO TANGRAM COMO QUEBRA-CABEÇA PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA SOBRE MULTIPLICAÇÃO DE POLINÔMIOS

O USO DO TANGRAM COMO QUEBRA-CABEÇA PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA SOBRE MULTIPLICAÇÃO DE POLINÔMIOS ISSN 2177-9139 O USO DO TANGRAM COMO QUEBRA-CABEÇA PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA SOBRE MULTIPLICAÇÃO DE POLINÔMIOS Morgana Fernandes da Silva 1 morganaf60@gmail.com Faculdades Integradas de Taquara,

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES: CONTRIBUTO DE MATERIAIS DIDÁCTICOS PARA A INOVAÇÃO DAS PRÁTICAS

FORMAÇÃO DE PROFESSORES: CONTRIBUTO DE MATERIAIS DIDÁCTICOS PARA A INOVAÇÃO DAS PRÁTICAS FORMAÇÃO DE PROFESSORES: CONTRIBUTO DE MATERIAIS DIDÁCTICOS PARA A INOVAÇÃO DAS PRÁTICAS REBELO 1,DORINDA;MARQUES 2,EVA;MARQUES 3,LUÍS 1 Escola Secundária de Estarreja Estarreja, Portugal. 2 Escola Secundária

Leia mais

JOGO DIDÁTICO COMO AUXILIAR PARA O APRENDIZADO EM QUÍMICA

JOGO DIDÁTICO COMO AUXILIAR PARA O APRENDIZADO EM QUÍMICA JOGO DIDÁTICO COMO AUXILIAR PARA O APRENDIZADO EM QUÍMICA SAIDELLES, Ana Paula Fleig¹*; CRUZ, Litiele Cezar da²; KIRCHNER, Rosane Maria³; PIVOTTO, Otávio Lavarda²; SANTOS, Douglas Silva dos²; SANTOS, Nara

Leia mais

A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 3ª EDIÇÃO. MarneiLuisMandler 1 (Coordenador da Ação de Extensão)

A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 3ª EDIÇÃO. MarneiLuisMandler 1 (Coordenador da Ação de Extensão) A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 3ª EDIÇÃO Área Temática: Educação MarneiLuisMandler 1 (Coordenador da Ação de Extensão) MarneiLuisMandler 1 Tatiana Comiotto Menestrina 2 Joana Steil Alves 3 Andressa

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO JOGO NO ENSINO DA MATEMÁTICA

A IMPORTÂNCIA DO JOGO NO ENSINO DA MATEMÁTICA A IMPORTÂNCIA DO JOGO NO ENSINO DA MATEMÁTICA Raquel Alves carinaferrao@live.com.pt Rita Brito britoarita@gmail.com RESUMO A Matemática é uma ciência de grande consideração para o desenvolvimento social

Leia mais

O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA Thaís Koseki Salgueiro 1 ; Ms. Ozilia Geraldini Burgo 2 RESUMO: Este projeto tem como objetivo apresentar o trabalho de campo desenvolvido

Leia mais

O JOGO COMO ALTERNATIVA PARA AS AULAS DE MATEMÁTICA NAS SÉRIES FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

O JOGO COMO ALTERNATIVA PARA AS AULAS DE MATEMÁTICA NAS SÉRIES FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL O JOGO COMO ALTERNATIVA PARA AS AULAS DE MATEMÁTICA NAS SÉRIES FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Monica Baeta Marques * INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

O 1º Ciclo do Ensino Básico é um espaço privilegiado onde se proporcionam aos alunos aprendizagens mais ativas e significativas,

O 1º Ciclo do Ensino Básico é um espaço privilegiado onde se proporcionam aos alunos aprendizagens mais ativas e significativas, O 1º Ciclo do Ensino Básico é um espaço privilegiado onde se proporcionam aos alunos aprendizagens mais ativas e significativas, pois este é um dos meios de socialização e da aquisição das primeiras competências

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL Professor: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Matemática Ano: 6 Turma: A Ano lectivo: 2011/2012 Objectivos

Leia mais

AEC ALE TIC. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE TIC. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 AEC ALE TIC Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular, ALE (atividades lúdico-expressivas)

Leia mais

Organização e tratamento d. e dados

Organização e tratamento d. e dados Organização e tratamento d e dados Proposta de cadeia de tarefas para o 7.º ano - 3.º ciclo Equações Setembro de 2009 Equações Página 1 Índice Introdução Proposta de planificação Tarefas 1A Balanças 1B

Leia mais

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico Organização espacial cadeia de tarefas. Referencias do PMEB Propósito principal de ensino Desenvolver nos

Leia mais

Introdução 1. Finalidades do ensino da Matemática 2. Objectivos gerais do ensino da Matemática 4. Temas matemáticos e Capacidades transversais 7

Introdução 1. Finalidades do ensino da Matemática 2. Objectivos gerais do ensino da Matemática 4. Temas matemáticos e Capacidades transversais 7 Índice Introdução 1 Finalidades do ensino da Matemática 2 Objectivos gerais do ensino da Matemática 4 Temas matemáticos e Capacidades transversais 7 Orientações metodológicas gerais 9 Gestão curricular

Leia mais

PRODUÇÃO DE JOGOS MATEMÁTICOS NO ENSINO MÉDIO

PRODUÇÃO DE JOGOS MATEMÁTICOS NO ENSINO MÉDIO Introdução PRODUÇÃO DE JOGOS MATEMÁTICOS NO ENSINO MÉDIO Inglid Teixeira da Silva 1 Rafaela Karine da Silva 2 Romildo Batista da Silva 3 Erivan Luiz da Silva 4 José Jairo de Santana Silva 5 Lázaro Rangel

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe Formação de Professores para o Pré-Escolar e para o Ensino Primário Opção: Ensino Primário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia

Leia mais

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância 1 Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância Mariana Atanásio, Nº 2036909. Universidade da Madeira, Centro de Competência das Ciências Sociais, Departamento

Leia mais

GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA. 2º Momento

GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA. 2º Momento 4.1.8. Orientação específica de codificação: Entrevista a educadoras de infância (2º momento) (2001) GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA 2º Momento I. Questões sobre a modalidade de prática pedagógica

Leia mais

MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: PERSPECTIVAS E POSSIBILIDADES

MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: PERSPECTIVAS E POSSIBILIDADES MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: PERSPECTIVAS E POSSIBILIDADES Tatiana Comiotto Menestrina Universidade do Estado de Santa Catarina comiotto.tatiana@gmail.com Marnei Luis Mandler Universidade do Estado

Leia mais

Desenvolvimento Cognitivo

Desenvolvimento Cognitivo Desenvolvimento Cognitivo Psicologia do Desenvolvimento Jean Piaget elaborou uma teoria do desenvolvimento a partir do estudo da inteligência da criança e do adolescente. A sua teoria permitiu que se acabasse

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Revelar curiosidade e desejo de saber; Explorar situações de descoberta e exploração do mundo físico; Compreender mundo exterior mais próximo e do

Leia mais

A ABORDAGEM DA GEOMETRIA COM CRIANÇAS NA PRÉ-ESCOLA: NÍVEL II

A ABORDAGEM DA GEOMETRIA COM CRIANÇAS NA PRÉ-ESCOLA: NÍVEL II 1 A ABORDAGEM DA GEOMETRIA COM CRIANÇAS NA PRÉ-ESCOLA: NÍVEL II Donizeth Henrique Aleluia Vieira 1 Paula Rodrigues de Souza 2 Suely Miranda Cavalcante Bastos 3 Resumo: Juntamente com o campo dos Números

Leia mais

O ENSINO DAS FUNÇÕES ATRAVÉS DO JOGO BINGO DE FUNÇÕES

O ENSINO DAS FUNÇÕES ATRAVÉS DO JOGO BINGO DE FUNÇÕES O ENSINO DAS FUNÇÕES ATRAVÉS DO JOGO BINGO DE FUNÇÕES Marcos Aurélio Alves e Silva- UFPE/CAA Alcicleide Ramos da Silva- UFPE/CAA Jucélia Silva Santana- UFPE/CAA Edelweis José Tavares Barbosa- UFPE/CAA

Leia mais

Não sei em que mês nasci!

Não sei em que mês nasci! Não sei em que mês nasci! Cristina Martins, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança Paula Maria Barros, Escola Superior do Instituto Politécnico de Educação de Bragança Introdução

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS LÚDICOS NO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA. Palavras-chave: Recursos lúdicos; ensino-aprendizagem; matemática.

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS LÚDICOS NO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA. Palavras-chave: Recursos lúdicos; ensino-aprendizagem; matemática. UTILIZAÇÃO DE RECURSOS LÚDICOS NO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA Wallace Camargo Ferreira 1 IFRN, Campus Natal-Central wcf.ifrn@hotmail.com Resumo: A presente exposição tem como objetivo estimular

Leia mais