Soluções de Gestão de Iluminação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Soluções de Gestão de Iluminação"

Transcrição

1 Soluções de Gestão de Iluminação Catálogo TERMINAR COM O DESPERDÍCIO DE ENERGIA

2 Terminar com o desperdício de energia ÍNDICE Nossa missão... 3 Razões para instalar soluções de gestão de iluminação... 4 Informação necessária para instalar soluções de gestão de iluminação... 6 Vantagens dos nossos produtos de gestão de iluminação Catálogo Glossário Como instalar soluções de gestão de iluminação... 10

3 NOSSA MISSÃO A missão da Legrand consiste em proporcionar produtos e serviços que sirvam para melhorar a eficiência energética dos edifícios. Estamos comprometidos em terminar com o desperdício de energia. Os produtos de gestão de iluminação de alta eficiência energética garantem a quantidade exacta de luz quando e onde é necessária. São fiáveis e fáceis de utilizar, proporcionam segurança, reduzem custos, são sustentáveis, estão conformes as exigências normativas e respeitam o meio ambiente. A Legrand oferece soluções e propõe serviços de forma a garantir que, nos projectos de gestão de iluminação, se consiga poupar energia e respeitar o meio ambiente. Detectores SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO 3

4 RAZÕES PARA INSTALAR UM SISTEMA DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO A iluminação consome uma grande quantidade de energia nos edifícios comerciais Cerca de 20% da energia total do edifício comercial é consumida pela iluminação. A iluminação é o primeiro consumidor de energia eléctrica, visto que consome até 40% da electricidade*. * A distribuição da energia a nível da sua utilização final nos edifícios é extremamente variável em função das actividades presentes em cada edifício e de factores tais como a sua zona geográfica e características climatéricas da região (Fonte: E.I.A. - Energy Information Administration - E.U.A.)

5 Juntamente com o aquecimento e ar condicionado, a iluminação representa o maior consumo energético e o custo de um edifício. Este elevado custo pode ser gerido de forma mais eficaz através da utilização de gestão de iluminação. Cada vez mais organizações têm vindo a implementar sistemas de gestão de iluminação que demonstram facilmente as suas inquestionáveis vantagens e favorável relação custo-benefício. Poupança de energia A poupança de energia é o principal benefício. A gestão de iluminação pode representar uma poupança superior a 30%, reduzindo os custos operacionais em 10% ou mais (1). O desperdício de energia pode ser eliminado através da gestão de iluminação utilizando as luzes de forma inteligente: Os níveis correctos de luminosidade nos locais onde e quando são necessários. Redução de custos A diminuição de utilização da iluminação reduz os custos de funcionamento, permitindo uma poupança de energia e ajuda a reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE). Poderá existir uma maior poupança com a redução da utilização do ar condicionado, da substituição de lâmpadas e da alteração do consumo de energia nos horários de maior sobrecarga da rede. Redução de custos pode chegar até aos 55% se observado o disposto na norma EN (com controlo de ocupação + controlo manual + controlo de luminosidade). (2) Cumprimento normativo A Norma Europeia EN (o desempenho energético dos edifícios e as exigências de energia para iluminação) está a afirmar-se como um padrão importante para definição de sistemas de iluminação energeticamente eficientes. O Grupo Legrand escolheu esta norma como base para os cálculos de economia de energia, como forma de promover a maior compreensão acerca dos sistemas de iluminação energeticamente eficientes e fornecer informação fiável e rácios de poupança de energia credíveis a nível das soluções que apresenta. SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO 5 Prática de construção sustentável Gestão de iluminação pode ser implementada em projectos de edifícios ecológicos (p.ex. LEED, HQE, BREEAM ou GREEN STAR, etc) através de soluções energeticamente eficientes, as quais permitem o conforto dos ocupantes do espaço. (1) Fonte: E.I.A. - Energy Information Administration - E.U.A. (2) Os níveis de poupança de energia alcançada com detectores dependem do tipo de construção do edifício, do tipo de área e da actividade.

6 REQUISITOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO DE ILUMINAÇÃO As práticas de construção sustentável estão a ganhar, rapidamente, aceitação reconhecendo que o sentido verde é simplesmente o senso comum.

7 Em todos os países desenvolvidos e num número crescente de países em desenvolvimento, os governos estão a adoptar regulamentos e normas para melhorar o desempenho energético dos edifícios. Requisitos obrigatórios e programas voluntários estão a multiplicar-se em diferentes âmbitos e níveis de exigência. Todos, porém, têm o mesmo objectivo: melhorar a utilização da energia de forma eficiente nos edifícios. Abordagem do Grupo O grupo Legrand é um membro activo da indústria e das organizações orientadas para a energia eficiente. A Legrand reconhece a necessidade de proteger o meio ambiente e conservar os recursos. Por esse motivo, trabalha para a adoptar de práticas ecológicas e para integrar o nosso compromisso com o meio ambiente no nosso processo de planeamento estratégico e no processo de decisão. SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO 7

8 REQUISITOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO DE ILUMINAÇÃO Requisitos obrigatórios Existem várias normas (programas voluntários que são normas não vinculativas de energia) que promovem as melhores práticas e muitas vezes são utilizadas como directrizes para futuras exigências normativas. SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO 8 Normas de economia de energia Algumas normas fornecem orientações acerca da eficiência energética para instalações específicas. Por exemplo, a norma europeia EN fornece uma directriz para o desempenho energético dos sistemas de iluminação. A Legrand escolheu esta norma para demonstrar o desempenho energético das suas soluções de iluminação. Esta norma é amplamente reconhecida e oferece um método de cálculo de poupança de energia, de acordo, com o tipo de solução instalada, assim como a construção e tipo de espaço. Trata-se de uma referência reconhecida que contribui para a consolidação da posição legítima da Legrand no mercado da eficiência energética. Terminar com o desperdício de energia Ao instalar uma solução de gestão de iluminação, bem como outros controlos automatizados, evita-se o desperdício de energia e o edifício consome apenas a energia necessária. A Legrand compromete-se a proporcionar aos seus clientes a informação mais completa e clara sobre poupança real das suas soluções de gestão de iluminação: economia de energia + período de amortização + emissões de gases com efeito estufa (GEE) evitadas. Pode consultar esta informação no nosso Guia de aplicação. : POUPANÇA DE ENERGIA (1) 333 ano GASES COM EFEITO ESTUFA (GEE) EMISSÕES EVITADAS (2) 751 kg CO 2 eq. ano Soluções Lighting Management Legrand para escritório amplo com divisórias m 2 com base no: controlo de ausência + controlo de nível de luminosidade natural (1) Basedo na norma EN (2) Gases com efeito estufa (GEE) incluem vapor de água, ozono, dióxido de carbono (CO 2) ), metano (CH 4 ) e óxido nitroso (N 2 O). São medidos em unidades equivalentes de CO 2 Nota: Um veículo com consumo médio de 4,5 l/100 km emite 11,8 kg de CO 2 /100 km, ou seja 0,118 g de CO 2 /km Exemplo do Guia de aplicação dos detectores: escritório amplo com divisórias

9 Programas voluntários O nosso método de construção está a evoluir para uma forma mais sustentável na concepção, construção e renovação de edifícios. Um edifício ecológico é um tipo de edifício que tem em consideração o seu impacte no meio ambiente total além da saúde e o bem-estar dos seus ocupantes. Programas de edifício ecológico Existem diversas iniciativas de edificação ecológica a nível internacional, estabelecendo um quadro para o desenvolvimento local dos edifícios ecológicos. Um edifício ecológico é um tipo de edifício que tem em conta o seu impacte no meio ambiente e na envolvente onde está inserido, além da saúde e o bem-estar dos seus ocupantes. Os programas de edificação ecológica são programas de adopção voluntária que estabelecem directrizes de construção baseadas em critérios de sustentabilidade. SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO Estes programas são geralmente associados a um leque de ferramentas de avaliação da construção sustentável, utilizada para avaliar o desempenho ambiental do edifício e da sua conformidade normativa nesta área. 9 A certificação de edificação ecológica constitui um prémio para diferenciar os projectos de edificação sustentável, conferindo-lhe visibilidade e credibilidade. Alguns dos principais programas de edificação ecológica são: LEED, BREEAM, HQE e Green Star.

10 COMO IMPLEMENTAR A GESTÃO DE ILUMINAÇÃO? Funções específicas de gestão de iluminação SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO 10 As funções específicas de gestão de iluminação referem-se ao método básico utilizado para controlar um sistema de iluminação. Incluem o funcionamento automático da iluminação, tendo em conta as necessidades dos ocupantes do espaço. Controlo de ocupação As luzes acendem-se ou apagam-se automaticamente em função da ocupação do espaço. Não depende de intervalos de tempo ou períodos de tempo programados, mas responde à utilização individual de um espaço controlado. Controlo de ausência As luzes acendem-se manualmente e apagam-se automaticamente quando o espaço está vazio. Não depende de intervalos de tempo ou períodos de tempo programados, mas responde à utilização individual de um espaço controlado. Controlo programado Gestão de iluminação de acordo com horários programados, com base na utilização do edifício aberto/ocupado e fechado/desocupado. Controlo de variação Regulação dos níveis de luminosidade para atingir a iluminação desejada e os níveis adequados de luz para as actividades dos diferentes ocupantes do espaço. Controlo do nível de luminosidade Esta função específica implica diversas regulações do nível de luminosidade, de forma a alcançar os níveis desejados. Tipos de controlo de nível de luminosidade: Iluminação natural (ajuste segundo a luz natural) Nas áreas interiores do edifício que recebem muita luz natural, esta função utiliza a luz natural para complementar ou substituir a utilização de luz artificial. Regulação personalizada (perfil de luminosidade) Esta função específica utiliza a regulação do nível de luminosidade para obter os níveis de luz para as diferentes actividades do espaço. Por exemplo, um espaço onde esteja alguém a desenhar ou a ler exige um nível de luminosidade superior ao exigido a um espaço onde esteja alguém a arrumar uma prateleira de mercadorias. Manutenção do fluxo luminoso Com esta função específica pretende-se manter constante o nível de luminosidade em toda a vida útil das lâmpadas que constituem o sistema de iluminação. Consiste em reduzir os níveis de luminosidade das lâmpadas no seu início de vida útil e ir aumento-os gradualmente ao longo do seu tempo de utilização.

11 Tecnologias da gestão de iluminação As tecnologias de gestão de iluminação referem-se ao dispositivo que se utilizará para implementar uma função e o método de funcionamento do dispositivo (detectores infravermelhos, ultrassónicos ou com dupla tecnologia). Detectores de ocupação Os detectores de ocupação utilizam várias tecnologias para detectar a presença dos ocupantes de um espaço e enviar um sinal adequado para a iluminação da área. Tecnologia Infravermelhos (IV) Detecta a ocupação do espaço pela reacção às fontes de energia infravermelhas, como um corpo humano em movimento. Ao identificar a diferença entre essas fontes de energia e o restante espaço, o detector pode localizar os ocupantes e enviar um sinal às fontes de iluminação para se acenderem. Para poderem funcionar correctamente, os detectores necessitam de uma linha de visão directa, que abrange toda a área de cobertura. Tecnologia Ultrassónica (US) Os detectores de ocupação com esta tecnologia utilizam sinalização Doppler para detectar os ocupantes. O detector emite ondas sonoras ultrassónicas que são reflectidas pelos objectos que se encontram no espaço coberto, e em seguida, mede o tempo que demoram as ondas reflectidas a retornarem. Quando existe um movimento na área de cobertura, estas ondas sonoras regressam ao receptor do detector com diferentes frequências, o que gera a detecção de ocupação. Esta tecnologia é ideal para aplicações em que o detector não pode ter uma linha de visão directa dos ocupantes ou quando os níveis de actividade possam ser baixos. Dupla tecnologia Os detectores de ocupação que utilizam várias tecnologias de detecção são denominados de dupla tecnologia ou dispositivos híbridos. Normalmente, utilizam tecnologias infravermelhos e ultrassónica, as luzes acendem-se quando ambas as tecnologias detectam a ocupação, e permanecem acesas enquanto alguma das tecnologias continue a detectar a ocupação do espaço. Nível de luminosidade A função de nível de luminosidade mantém a iluminação apagada enquanto os níveis de luz natural se encontram acima do nível predefinido. Esta configuração é regulável e pode ser reajustada. Está disponível em todos os detectores de tecto da Legrand. Esta função encontra-se activada por defeito. SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO 11

12 VANTAGENS DOS NOSSOS PRODUTOS DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO Utilizar os produtos adequados para cada projecto de gestão de iluminação

13 Diferentes tipos de espaço exigem diferentes funções específicas de controlo, a maioria dos projectos necessita de várias soluções para maximizar a economia de energia e a satisfação do ocupante do espaço. Detectores Solução simples e económica Esta solução é perfeita para gerir uma ou várias áreas. Inclui detectores que funcionam a 230 VA. Estes detectores estão disponíveis nas funções específicas de gestão de iluminação no modo de ocupação assim como no de ausência e com as tecnologias IV, US e dupla tecnologia. Além disso, todos os detectores Legrand de instalação no tecto, têm a função de controlo de nível de luminosidade definido de fábrica. Isto é, dá indicação para a iluminação quando o nível de luminosidade natural está acima do nível predefinido. Esta definição é ajustável e pode ser desactivada. SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO 13

14 PRODUTOS DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO DETECTORES Detectores: economia de energia e conforto, adaptável e fácil de instalar Solução e aplicação Escritório fechado SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO 14 : POUPANÇA DE ENERGIA (1) 15 ano Ref GASES COM EFEITO ESTUFA (GEE) EMISSÕES EVITADAS (2) 33 kg CO 2 eq. ano Ref : detector com tecnologia infravermelho (IV) e cobertura de 360º instalado no tecto. O detector está ligado a um botão de pressão para se poder acender manualmente a iluminação. O detector de infravermelho instalado no tecto, pode distinguir baixos níveis de actividade e em consequência evitar accionamentos desnecessários, graças à reduzida dimensão do detector. Estes detectores têm uma configuração predefinida de 15 minutos e o nível de luminosidade natural de 500 lux. Esta configuração pode ser alterada com os comandos ref ou Soluções Lighting Management Legrand para escritório amplo fechado - 15 m 2 com base no: controlo de ausência + controlo de nível de luminosidade natural (1) Basedo na norma EN (2) Gases com efeito estufa (GEE) incluem vapor de água, ozono, dióxido de carbono (CO 2) ), metano (CH 4 ) e óxido nitroso (N 2 O). São medidos em unidades equivalentes de CO 2 Nota: Um veículo com consumo médio de 4,5 l/100 km emite 11,8 kg de CO 2 /100 km, ou seja 0,118 g de CO 2 /km

15 Solução e aplicação Sala de aula Ref Ref SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO POUPANÇA DE ENERGIA (1) 54 ano 15 GASES COM EFEITO ESTUFA (GEE) EMISSÕES EVITADAS (2) 122 kg CO 2 eq. ano Ref : detector com dupla tecnologia (infravermelho (IV) e ultrassónica (US)) e cobertura de 360º instalado no tecto. Ref : actuador de 2 entradas e 2 saídas a 16 A. O detector de dupla tecnologia e o actuador controlam as duas zonas. A função de luz diurna só se activa para a saída 2, visto que controla a zona 2. O detector deve ser colocado no meio da sala. Utilizam-se botões de pressão para acender manualmente a iluminação e para o detector. São úteis quando se quer a iluminação durante uma apresentação. Estes detectores têm uma configuração predefinida de 15 minutos e o nível de luminosidade natural de 500 lux. Esta configuração pode ser alterada com os comandos ref ou Soluções Lighting Management Legrand para sala de aula - 63 m 2 com base no: controlo de ausência + controlo de nível de luminosidade natural (1) Basedo na norma EN (2) Gases com efeito estufa (GEE) incluem vapor de água, ozono, dióxido de carbono (CO 2) ), metano (CH 4 ) e óxido nitroso (N 2 O). São medidos em unidades equivalentes de CO 2 Nota: Um veículo com consumo médio de 4,5 l/100 km emite 11,8 kg de CO 2 /100 km, ou seja 0,118 g de CO 2 /km

16 CATÁLOGO Detectores

17 Detectores P18 Detectores com actuadores de 2 saídas P20 SOLUÇÕES DE GESTÃO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO 17

18 gestão de iluminação: detectores 1 saída Ref /80 Montagem Tipo de instalação Montagem em tecto falso Saliente tecto falso + saliente Funcionamento Tipo de funcionamento Controlo ocupação Controlo de ausência & ocupação Controlo ocupação CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS Regulação não Comando de configuração não não Tecnologia do detector IV IV US IV/ US IV IV IV IV Alimentação Temperatura de funcionamento 100 V / 240 V - 50/60 Hz -5 C até +45 C IP IP 20 IP 20 IP 20 IP 20 IP 20 IP 55 IP 42 IP 55 Área de detecção (comp. x larg.) Cone de sensibilidade Diâmetro a 2,5 m (100%) Nível de luminosidade 45 m 2 45 m m 2 90 m 2 45 m m 2 45 m 2 45 m 2 Ø 8 m Ø 8 m Ø 14 m Ø 11 m Ø 8 m Ø 15 m Ø 8 m Ø 8 m de 1 a 1275 lux Temporização (min.) de 20 s a 30 min de 0 s a 60 min de 10 s a 16 min FUNÇÕES CONFIGURAÇÕES DIMENSÕES Sinal sonoro não sim sim sim sim sim não não Modo de passagem não sim sim sim sim sim não não Controlo de luminosidade não sim sim sim sim sim não não Predefinições (configurações de fábrica) Temporização mínima, luminosidade máxima 15 minutos 500 lux 15 minutos 300 lux Temporização mínima, luminosidade máxima Potenciómetro sim sim não não não não sim sim Comandos móveis de configurações não Peso (g) 114, ,1 162,2 114, ,6 266,6 Tipo de ligação Profundidade (mm) Ligadores automáticos Ligadores automáticos Ligadores automáticos Ligadores automáticos Ligadores automáticos sem auxiliares 52,3 58,97 58,97 58,97 52,3 com auxiliares 55,6 62,27 62,27 62,27 55,6 Ligadores automáticos não Ligadores automáticos não Ligadores com parafusos 165,83 115, COMPATIBILIDADE COM TIPO DE LÂMPADA Lâmpada halogéneo 230 VA 2000 W 2500 W 2000 W 2000 W 2000 W 2000 W 2000 W 2000 W Lâmpada halogéneo MBT com transf. ferromagnético ou electromagnético separado 1000 VA Tubo fluorescente 230 VA 70 x (2 x 36 W) Lâmpada fluorescente com balastro ferromagnética ou electrónico separado 1000 VA 1000 VA 1000 VA 1000 VA 1000 VA 1000 VA 1000 VA 1000 VA LED 230 VA 500 W 500 W 500 W 500 W 500 W 500 W 500 W 500 W Lâmpada fluocompacta com balastro 1-10 V 230 VA 500 W 500 W 500 W 500 W 500 W 500 W 500 W 500 W Contactores 230 VA 230 VA 230 VA l max. 2 A 18

19 gestão de iluminação: detectores 1 saída Tecnologias (p. 11) Conector RJ Emb. Ref. Detectores instalados no tecto Fixação directa no tecto falso com garras de encastramento (fornecidas) ou instalação em caixas Batibox com profundidade de 50 mm Área de detecção: 45 m² Ø 8 m Distância ideal entre 2 detectores: 6 m Consumo: 0,4 W em modo de espera Detector de infravermelhos com ângulo de detecção de 360, montagem no tecto, com modo de ocupação e ligação através de ligadores automáticos Imáx.: 8,5 A VA (halogéneo) Detector de infravermelhos com de ângulo de detecção de 360, montagem no tecto, com infravermelhos activo para o modo de ausência e de ocupação (botão de pressão ou comando de configuração) e ligação através de ligadores automáticos Imáx.: 10 A VA (halogéneo) Detector de infravermelhos com ângulo de detecção de 360, montagem no tecto, com infravermelhos activo para o modo de ausência e de ocupação (botão de pressão ou comando de configuração), com configurações predefinidas de fábrica (15minutos/500lux) e ligação através de ligadores automáticos Imáx.: 8,5 A V A (halogéneo) Área de detecção: 90 m² Ø 11 m Distância ideal entre 2 detectores: 10 m Consumo: 0,8 W em modo de espera Imáx.: 8,5 A VA (halogéneo) Detector de dupla tecnologia com ângulo de detecção de 360, montagem no tecto, com modo de ausência e de ocupação e ligação através de ligadores automáticos Área de detecção: 150 m² Ø 14 m Distância ideal entre 2 detectores: 12 m Consumo: 0,8 W em modo de espera Imáx.: 8,5 A VA (halogéneo) Detector ultrassónico com ângulo de detecção de 360, montagem no tecto, com modo de ocupação e ligação através de ligadores automáticos Emb. Ref. Detectores instalados na parede Fornecido com base de fixação Área de detecção: 45 m² Alcance máximo: 8 m Distância ideal entre 2 detectores: 6 m Consumo: 0,4 W em modo de espera Imáx.: 8,5 A V A (halogéneo) Detector de infravermelhos com ângulo de detecção de 170, instalado na parede, com modo de ocupação e ligação através de ligadores automáticos 1 1 Cinzento Branco Detectores de exterior Área de detecção: 45 m² IP 55 IK 04 Alcance máximo: 8 m Consumo: 0,4 W em modo de espera Detector de infravermelhos para exterior com ângulo de detecção de 360, modo de ocupação zona de cobertura ajustável no processo de instalação Detector de infravermelhos para exterior com ângulo de detecção de 360, modo de ocupação zona de cobertura ajustável no processo de instalação Área de detecção: 180 m² IP 55 IK 04 Alcance máximo: 8 m Consumo: 0,4 W em modo de espera Imáx.: 8,5 A V A (halogéneo) Detector de infravermelhos para exterior com ângulo de detecção de 270, modo de ausência e com modo de ocupação (botão de pressão ou comando de configuração) e ligação através de ligadores automáticos Comandos móveis de configuração Todos os detectores têm configurações predefinidas de fábrica: - nível de luminosidade: 500 lux para instalação em tecto falso e 300 lux para instalação saliente - Temporização: 15 minutos Os comandos de configuração permitem modificar esta configuração prévia, assim como a sensibilidade de detecção Programação por etapas predefinidas nos botões Programação digital com aproximação decimal apresentada num ecrã digital Controlo imediato da programação Permite visualizar os parâmetros de cada detector Possibilidade de memorizar configurações e aplicá-las a outros detectores Adaptadores Permite interligar os actuadores e detectores directamente com um cabo 2 fios através de uma cablagem suplementar Adaptador macho Adaptador fêmea Adaptadores RJ 45 de dupla tomada Para duplicar o número de entradas dos actuadores Referências a vermelho: Produtos novos 19

20 gestão de iluminação: actuador 2 saídas Ref. } (1) Tipo de instalação Montagem tecto falso ou esteira de cabos Montagem em tecto falso Saliente Funcionamento Tipo de funcionamento não Controlo de ausência e ocupação CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS Regulação não Comando de configuração Tecnologia do detector não IV US IV/US IV/US IV IV Alimentação 100 V / 240 V 27 V alimentados pela ref Temperatura de funcionamento -5 C a +45 C IP IP 20 IP 20 IP 20 IP 20 IP 42 IP 42 IP 55 Área de detecção (comp. x larg.) Cone de sensibilidade Diâmetro a 2,5 m (100%) não 45 m m 2 90 m 2 90 m 2 45 m m 2 não Ø 8 m Ø 14 m Ø 11 m Ø 11 m Ø 8 m Ø 15 m Nível de luminosidade não de 1 a 1275 lux Temporização (min.) não de 0 a 255 h FUNÇÕES CONFIGURAÇÕES Sinal sonoro não sim sim sim sim sim sim Modo de passagem não sim sim sim sim sim sim Controlo de luminosidade não sim sim sim sim sim sim Predefinições (configurações de fábrica) não 15 minutos / 500 lux 15 minutos / 300 lux Potenciómetro não não não não não não não Comandos móveis de configuração não / Peso (g) ,5 143,1 147,8 241,7 237,5 205 DIMENSÕES COMPATIBILIDADE COM TIPO DE LÂMPADA Dimensões comp. x larg. x alt. (mm) Tipo de ligação Profundidade de encastramento (mm) Lâmpada halogéneo Lâmpada halogéneo MBT com transf. ferromagnético ou electromagnético separado 190 x 70 x X Ø X Ø X Ø x 70 x x 70 x X 81 X 104 Ligadores com parafusos RJ 45 RJ 45 RJ 45 RJ 45 RJ 45 RJ 45 não W VA Tubo fluorescente 230 VA 1800 VA Lâmpada fluorescente com balastro ferromagnética ou electrónico separado 500 W LED 230 VA 500 W Lâmpada fluocompacta com balastro 1-10 V 230 VA 230 VA 230 VA 230 VA 1800 VA Contactores 230 VA saída relé

21 gestão de iluminação: actuador 2 saídas Tecnologias (p. 11) Cabeça orientável Emb. Ref. Actuadores Permite controlar 2 circuitos de iluminação ou 1 circuito de iluminação + 1 circuito de ventilação em fases distintas Permite a ligação do detector e do botão em cada circuito Possibilidade de fixação directa no tecto falso no caminho de cabos Ligação à saída do actuador/detector (até 10 detectores ref /21/22/23/24/30) por chicote ou cabo RJ 45 (consulte catálogo geral Legrand) ou cabo 2 fios no qual se deve instalar um adaptador RJ 45 com ref (pág. 19) Alimentação: 230 VA Actuador de 2 entradas e 2 saídas a 16 A Detectores de tecto Fixação directa no tecto falso com garras de encastramento (fornecidas) ou instalação em caixas Batibox com profundidade de 50 mm Liga-se ao actuador 2 circuitos com ref através de chicote ou cabo RJ 45 ou cabo 2 fios no qual se deve instalar um adaptador RJ 45 com ref (pág. 21) Área de detecção: 45 m² Alcance máximo: 8 m Distância ideal entre 2 detectores: 6 m Tensão 27 V= Consumo: 12 ma em modo de espera Detector de infravermelhos com de ângulo de detecção de 360, montagem no tecto, com modo de ausência e de ocupação (regulação através de botão de pressão ou comando de configuração) e ligação através de RJ 45 Área de detecção: 90 m² Ø 11 m Distância ideal entre 2 detectores: 10 m Tensão 27 V= Consumo: 17 ma em modo de espera Detector de dupla tecnologia com ângulo de detecção de 360, montagem no tecto, com modo de ausência e de ocupação (regulação através de botão de pressão ou comando de configuração) e ligação através de RJ 45 Área de detecção: 150 m² Ø 14 m Distância ideal entre 2 detectores: 12 m Tensão 27 V= Consumo: 16 ma em modo de espera Detector ultrassónico com ângulo de detecção de 360, montagem no tecto, com modo de ausência e de ocupação (regulação através de botão de pressão ou comando de configuração) e ligação através de RJ 45 Emb. Ref. Detectores de parede Fornecido com base de fixação Liga-se ao actuador 2 circuitos com ref através de chicote ou cabo RJ 45 ou cabo 2 fios no qual se deve instalar um adaptador RJ 45 com ref (pág. 21) Área de detecção: 45 m² IP 42 Alcance máximo: 8 m Distância ideal entre 2 detectores: 6 m Tensão 27 V= Consumo: 12 ma em modo de espera Detector de infravermelhos com ângulo de detecção de 180, instalado na parede, com modo de ausência e de ocupação (regulação através de botão de pressão ou comando de configuração) e ligação através de RJ 45 Área de detecção: 90 m² IP 42 Ø 11 m Com cabeça orientável Distância ideal entre 2 detectores: 10 m Tensão 27 V= Consumo: 17 ma em modo de espera Detector de dupla tecnologia com ângulo de detecção de 180, montagem na parede, com modo de ausência e de ocupação (regulação através de botão de pressão ou comando de configuração) e ligação através de RJ 45 Área de detecção: 180 m² IP 55 Alcance máximo: 15 m Tensão 27 V= Consumo: 12 ma em modo de espera Detector de infravermelhos para parede com ângulo de detecção de 270, modo de ausência e de ocupação (regulação através de botão de pressão ou comando de configuração) e ligação através de RJ 45 Referências a vermelho: Produtos novos 21

22 Tecnologias de gestão de iluminação n Montagem no tecto Todos os detectores são equipados com um sistema de suporte que permite a montagem no tecto. A maioria dos detectores são adequados às caixas de encastrar europeias (Ø 65 mm). Esta característica é importante para as aplicações onde não é possível a instalação do detector no tecto. As referências de detectores Legrand são adequadas para ambas as formas de montagem. n Actuador (2 saídas) O actuador é um componente essencial do sistema de controlo de iluminação. Este alimenta os detectores. Podem ligar-se vários detectores (até 10). Apenas uma referência de actuador para várias aplicações. n Montagem na parede Os detectores para montagem na parede dispõem de uma base de montagem. Para executar uma montagem rápida e simples, a base deve ser fixada na parede e os cabos devem ligar-se ao bloco de ligadores automáticos. De seguida, encaixa-se o detector na base /33 n Definições Todos os detectores têm uma configuração predefinida de fábrica: Níveldeluminosidadede500luxparaosdetectoresinstaladosno tecto e 300 lux para os detectores salientes Temporizaçãode15minutosefunçãodepassagemactivada Os comandos de configuração permitem modificar esta configuração prévia, assim como a sensibilidade da detecção /33 Para modificar configurações existem dois comandos móveis: Para uma configuração tradicional: - Temporização: 3, 5, 10, 15 ou 20 minutos - Nível de luminosidade: 20, 100, 300, 500 ou 1000 lux - Modos de detecção: modo de ocupação, de passagem e de ausência - Sensibilidade de detecção infravermelhos e ultrassónico: baixa, média, alta e muito alta - Modo de teste Ref Para uma configuração avançada: Este comando de configuração permite a colocação em funcionamento dos detectores de uma forma muito precisa. -Temporização: de 0 segundos a 60 minutos - Nível de luminosidade: de 1lux a 1275 lux - Modos de detecção: modo de ocupação, de passagem e de ausência - Sensibilidade de detecção de infravermelho e ultrassónico: baixa, média, alta ou muito alta - Oferece também acesso a funções avançadas, tais como a calibragem, alarmes, selecção do modo de detecção (detecção inicial, manutenção da detecção, reactivação) e a função luz natural. - Possibilidade de memorizar configurações e aplicá-las a outros detectores Ref

Eunice CRUZ Gestora de produto de Segurança e Sistemas de Gestão de Edifícios

Eunice CRUZ Gestora de produto de Segurança e Sistemas de Gestão de Edifícios Eunice CRUZ Gestora de produto de Segurança e Sistemas de Gestão de Edifícios Introdução à Solução de Gestão de Iluminação Legrand MUNDO MAIS VERDE... MUNDO MAIS VERDE... MUNDO MAIS VERDE... As práticas

Leia mais

Dali Multi3 torna a poupança de energia simples

Dali Multi3 torna a poupança de energia simples Dali Multi3 torna a poupança de energia simples Cada vez mais deverá ser uma realidade, a importância dada à melhoria da eficiência energética dos edifícios e à redução do consumo de energia e correspondentes

Leia mais

Controlo de iluminação integrado. ELS - MDS - EMD - feito à medida

Controlo de iluminação integrado. ELS - MDS - EMD - feito à medida Controlo de iluminação integrado ELS - MDS - EMD - feito à medida Controlo de iluminação integrado Brilhante na sua simplicidade Controlo de iluminação integrado significa que o controlo de toda a iluminação

Leia mais

FORIXTM MODERNA E VERSÁTIL O ESSENCIAL PARA A INSTALAÇÃO SALIENTE

FORIXTM MODERNA E VERSÁTIL O ESSENCIAL PARA A INSTALAÇÃO SALIENTE FORIXTM MODERNA E VERSÁTIL O ESSENCIAL PARA A INSTALAÇÃO SALIENTE ESPECIALISTA MUNDIAL EM INFRAESTRUTURAS ELÉTRICAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO PARA EDIFÍCIOS FORIX MODERNA O ESSENCIAL PARA Adapta-se a

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Sistemas de iluminação, tomadas interiores, extracção de fumos, ar condicionado, centrais de intrusão e incêndio Regras de execução Elaboração: GTRPT Homologação:

Leia mais

Software de aplicação Tebis

Software de aplicação Tebis 5 Software de aplicação Tebis TL304C V 1 x 4 entradas TL310A V 1 x 10 entradas TL302B V 1 x 2 entradas TL304B V 1 x 4 entradas Referência do produto TXA304 TXA310 TXB302 TXB304 Descrição Módulo 4 entradas

Leia mais

Segurança com tecnologia LED

Segurança com tecnologia LED K9 Segurança com tecnologia LED TECNOLOGIA LED A K9 é uma gama completa de iluminação de emergência com tecnologia LED (Díodo Emissor de Luz), desde a iluminação de presença e iluminação de vias de emergência

Leia mais

Invólucros Metálicos. Cajas Salientes

Invólucros Metálicos. Cajas Salientes Invólucros Metálicos. Cajas Salientes ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Caixa metálica para instalação

Leia mais

SENSORES PARA AUTOMAÇÃO MODELOS UC PARA SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO DE EDIFÍCIOS

SENSORES PARA AUTOMAÇÃO MODELOS UC PARA SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO DE EDIFÍCIOS SENSORES PARA AUTOMAÇÃO PT MODELOS UC (12-36V) SENSORES PARA AUTOMAÇÃO MODELOS UC PARA SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO DE EDIFÍCIOS TUDO O QUE PRECISA OS SENSORES UC DA ESYLUX TECNOLOGIA DE SENSORES INTELIGENTE

Leia mais

Soluções para escritórios tehalit.office

Soluções para escritórios tehalit.office Soluções para escritórios tehalit.office A oferta tehalit.office foi concebida para dar resposta à maioria dos problemas de distribuição, de correntes fortes e fracas, na alimentação aos postos de trabalho.

Leia mais

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: + 358 29 006 260 Fax: + 358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.fi 1/12 GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante

Leia mais

Sistemas Terciários. Hotéis, Soluções Globais Soluções KNX adaptadas a cada área do hotel. Nuno Carvalho

Sistemas Terciários. Hotéis, Soluções Globais Soluções KNX adaptadas a cada área do hotel. Nuno Carvalho Sistemas Terciários Hotéis, Soluções Globais Soluções KNX adaptadas a cada área do hotel Nuno Carvalho Introduction Desafios dos edifícios Conforto Segurança Comunicação Eficiência energética Evolutivos

Leia mais

SOLUÇÕES DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

SOLUÇÕES DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SOLUÇÕES DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA JAVIER SEGOVIA DIRECTOR ESPANHA E PORTUGAL, LUTRON SÓNIA VIEGAS ENG.ª DE INTEGRAÇÃO SISTEMAS Em 1959, Joel S. Spira, fundador da empresa inventa o regulador de estado

Leia mais

Soluções de gerenciamento de iluminação Catálogo de produtos

Soluções de gerenciamento de iluminação Catálogo de produtos Soluções de gerenciamento de iluminação Catálogo de produtos USANDO A ENERGIA COM INTELIGÊNCIA Usando a energia com inteligência ÍNDICE Nossa vi são................... p 3 Por quê inst stal alarar uma

Leia mais

ILUMINAÇÃO DE SEGURANÇA

ILUMINAÇÃO DE SEGURANÇA ILUMINAÇÃO DE CIRCULAÇÃO OU DE EVACUAÇÃO Tem como objectivo permitir a evacuação das pessoas em segurança, garantindo ao longo dos caminhos de evacuação condições de visão e de evacuação adequadas e possibilitar

Leia mais

MINICOLUNAS. www.simon.pt. Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões

MINICOLUNAS. www.simon.pt. Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões MINICOLUNAS ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Minicolunas para instalações elétricas de châo para

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA O fabricante aconselha um uso correcto dos aparelhos de iluminação!

Leia mais

SISTEMA DIGITAL 2 FIOS NOVA SOLUÇÃO ÁUDIO TECNOLOGIA 2 FIOS

SISTEMA DIGITAL 2 FIOS NOVA SOLUÇÃO ÁUDIO TECNOLOGIA 2 FIOS SISTEMA DIGITAL 2 FIOS NOVA SOLUÇÃO ÁUDIO TECNOLOGIA 2 FIOS Sistema digital 2 fios A solução mais simples Devido à solução de cablagem, utilizando 2 Fios não polarizados A ligação torna-se mais simples

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Central de Iluminação de Emergência 12 V(cc), 20 A, com Capacidade de 240 W. Código AFB240 A central de iluminação de emergência é alimentada pela rede elétrica predial (110 ou 220 volts) e também possui

Leia mais

Alarme Aquecimento Quarto Sala Cozinha Garagem Presente Param. Mensagem

Alarme Aquecimento Quarto Sala Cozinha Garagem Presente Param. Mensagem Minha habitação Aplicação para telemóvel Manual de instalação e utilização PT Alarme Aquecimento Quarto Sala Cozinha Garagem Presente Mensagem Índice 1- Apresentação...............................................3

Leia mais

Emb. Ref. 20 6110 10 1 módulo borne automático 1. 20 6110 00 1 módulo 1. 10 6110 20 1 módulo com luz (1) 1. 10 6120 10 2 módulos borne automático 2

Emb. Ref. 20 6110 10 1 módulo borne automático 1. 20 6110 00 1 módulo 1. 10 6110 20 1 módulo com luz (1) 1. 10 6120 10 2 módulos borne automático 2 6110 10 6120 10 6110 21 6120 16 Emb. Ref. 10 A - 250 V9 módulos 20 6110 10 1 módulo borne automático 1 20 6110 00 1 módulo 1 10 6110 20 1 módulo com luz (1) 1 10 6120 10 2 módulos borne automático 2 10

Leia mais

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável Manual de Instalação e Funcionamento www.chacon.be hotline@chacon.be Índice 1. Introdução...3 2. Características técnicas...6

Leia mais

1 Indicações de segurança

1 Indicações de segurança Actuador regulador universal 1 canal, 50-210 W com entrada binária N.º art. 3210 UP Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas devem ser realizadas

Leia mais

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter Powerline Adapter Note! Não expor o Powerline Adapter a temperaturas extremas. Não deixar o dispositivo sob a luz solar directa ou próximo a elementos aquecidos. Não usar o Powerline Adapter em ambientes

Leia mais

Destaques. Um único sistema de controlo para segurança e conforto; Desempenho elevado e tecnologia de futuro da Siemens;

Destaques. Um único sistema de controlo para segurança e conforto; Desempenho elevado e tecnologia de futuro da Siemens; 1 Não há nada melhor do que saber que a sua família está em casa e em segurança. Agora imagine se pudesse melhorar a segurança e conforto do seu lar apenas com a instalação de um sistema Impossível? Então

Leia mais

EXCELLUM. Sistema de controlo de iluminação e gestão de energia endereçável DALI. Excellum Network

EXCELLUM. Sistema de controlo de iluminação e gestão de energia endereçável DALI. Excellum Network EXCELLUM Excellum Network DALI Sistema de controlo de iluminação e gestão de energia endereçável O EXCELLUM COMBINA POUPANÇA COM CONFORTO NA ILUMINAÇÃO O Excellum é um sistema de controlo de iluminação

Leia mais

Controlo de iluminação local multifuncional

Controlo de iluminação local multifuncional Controlo de iluminação local multifuncional I Controlo de iluminação local multifuncional A nível mundial, sensivelmente 20 % do consumo total de energia diz respeito à iluminação. Dependendo do tipo de

Leia mais

Boletim Técnico Agosto / 2011

Boletim Técnico Agosto / 2011 Página 01/08 TÍTULO: INFORMATIVO DO NOVO CONTROLE REMOTO COM FIO PARA UNIDADES SPLITÃO 2 ESTÁGIOS SUMÁRIO Esta publicação visa informar o novo controle remoto com fio para as Unidades da Linha Splitão

Leia mais

Iluminação para ambientes exigentes

Iluminação para ambientes exigentes E2 Iluminação para ambientes exigentes 2 ETAP Luminárias com elevado fator de proteção E2 Em espaços húmidos e/ou altamente sujos, vai precisar de luminárias fechadas. Com a E2, a ETAP fornece uma solução

Leia mais

S A D I José Rui Ferreira

S A D I José Rui Ferreira Concepção de Instalações Eléctricas S A D I José Rui Ferreira Setembro 2000 SADI - Sistema Automático de Detecção de Incêndios Índice - Introdução - Equipamento - Concepção da instalação - Instalação eléctrica

Leia mais

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar VIESMANN VITOSOLIC Controlador para sistemas de energia solar Nº de referência e preços: ver lista de preços VITOSOLIC 100 Controlador electrónico por diferença de temperatura Para sistemas com produção

Leia mais

INSTRUÇÕES SLIDE3000/5000 MOTOR INDUSTRIAL P/PORTA DE CORRER

INSTRUÇÕES SLIDE3000/5000 MOTOR INDUSTRIAL P/PORTA DE CORRER MOTOR INDUSTRIAL P/PORTA DE CORRER INSTRUÇÕES SLIDE3000/5000 A POR FAVOR LER O MANUAL COM ATENÇÃO ANTES DE PROCED- ER A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO AUTOMATISMO VER.:1.02 REV.:11/2012 INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Leia mais

Compensação. de Factor de Potência

Compensação. de Factor de Potência Compensação de Factor de Potência oje em dia, praticamente todas as instalações eléctricas têm associadas aparelhos indutivos, nomeadamente, motores e transformadores. Este equipamentos necessitam de energia

Leia mais

sistema Com esta pode-se criar um sistema ajustado às necessidades dos clientes bem como aos seus estilos de vida.

sistema Com esta pode-se criar um sistema ajustado às necessidades dos clientes bem como aos seus estilos de vida. sistema O nosso inovador sistema utiliza a mais avançada tecnologia de inteligência distribuída, utilizando para o efeito, comunicações baseadas em CAN desenhadas para sistemas críticos. É um sistema revolucionário

Leia mais

Sistema Modular Wireless

Sistema Modular Wireless Sistema Modular Wireless SEM PILHAS Enjoy a new lifestyle feeling! Bom dia! Este é o meu perfeito despertar! A iluminação entra suavemente no quarto, enquanto o dimmer temporizado aumenta gradualmente

Leia mais

TOMADAS E INTERRUPTORES

TOMADAS E INTERRUPTORES BORNES COM CONEXÃO AUTOMÁTICA 6110 11 6110 21 6120 11 6120 16 Interruptores Interruptores simples 20 6110 10 1 módulo borne automático 1 20 6110 00 1 módulo 1 10 6110 20 1 módulo com luz (1) 1 10 6120

Leia mais

Curso de Projetos de Iluminação Eficiente Professor Tomaz Nunes Cavalcante

Curso de Projetos de Iluminação Eficiente Professor Tomaz Nunes Cavalcante Curso de Projetos de Iluminação Eficiente Professor Tomaz Nunes Cavalcante Conteúdo do Curso Introdução. Conceito de Eficiência Energética. Conceitos de Iluminação. Luminotécnica. Avaliação financeira

Leia mais

Programa de cálculo / Daisa Ver 5.0

Programa de cálculo / Daisa Ver 5.0 Programa de cálculo / Daisa Ver 5.0 Software desenvolvido para criar projectos de iluminação de emergência com grande precisão. Optimiza o custo dos projectos e cumpre com total segurança as normativas

Leia mais

Dicas para poupar energia Empresas

Dicas para poupar energia Empresas Dicas para poupar energia Empresas Eficiência energética: Poupar energia, utilizá-la de forma eficiente e inteligente, para conseguir mais, com menos. Importância da eficiência energética: Redução da factura

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Detector / Sensor de Fumaça Autônomo Rede AC e Bateria - Com Saída Rele NA/NF - Código: AFDFAR. O detector de Fumaça código AFDFAR é um equipamento que deve ser instalado no teto ou na parede das edificações

Leia mais

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter Powerline Adapter Note! Não expor o Powerline Adapter a temperaturas extremas. Não deixar o dispositivo sob a luz solar directa ou próximo a elementos aquecidos. Não usar o Powerline Adapter em ambientes

Leia mais

HARTING News IP 65/67. Julho, 2004. Flexibilidade e facilidade de instalação mediante o repetidor PROFIBUS PRC 67-10

HARTING News IP 65/67. Julho, 2004. Flexibilidade e facilidade de instalação mediante o repetidor PROFIBUS PRC 67-10 Neste número: Novos Dispositivos para PROFIBUS HARTING amplia a sua gama de dispositivos para PROFIBUS, Repetidores e Conversores RS-485, para oferecer maiores possibilidades de instalação de uma rede

Leia mais

Ler este manual antes da instalação OHMLINE 2009 DOMUS. Motor de correr. Página 1

Ler este manual antes da instalação OHMLINE 2009 DOMUS. Motor de correr. Página 1 Ler este manual antes da instalação OHMLINE 2009 DOMUS Motor de correr Página 1 Na instalação e utilização deve ter muita Atenção 1) Cuidado! Para sua segurança, é importante seguir todas as indicações

Leia mais

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Introdução A FP4 é uma Central de Detecção de Incêndio Convencional, equipada com 4 zonas de detecção,

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Detectores de incêndio Apollo

Detectores de incêndio Apollo Detector iónico de fumos Pág. 1 de 5 A parte sensível do detector consiste em duas câmaras uma câmara exterior aberta com uma câmara de referência semi-selada lá dentro. Montada dentro da câmara de referência,

Leia mais

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS #2 SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS INTERVENÇÕES E CASOS DE SUCESSO Intervenções Durante o período de intervenção do projeto efinerg II, constatou-se que o sector da fabricação de equipamento

Leia mais

EBS ETAP Central Battery Systems

EBS ETAP Central Battery Systems EBS ETAP Central Battery Systems A gama de EBS da ETAP faculta sistemas de bateria centrais para instalações de iluminação de emergência e os seus diversos produtos podem ser utilizados em grandes e pequenos

Leia mais

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Introdução A FAP2 é uma Central de Detecção de Incêndio Convencional, equipada com 2 zonas de detecção,

Leia mais

Módulo de Alimentação de Controlo do Motor LQSE-4M-D Controlador de Motor CA 4 saídas. Unidade do. Painel de parede seetouch QSR.

Módulo de Alimentação de Controlo do Motor LQSE-4M-D Controlador de Motor CA 4 saídas. Unidade do. Painel de parede seetouch QSR. LUTRON Módulo de de Controlo do Motor Controlador de Motor CA 4 saídas Módulo de de Controlo do Motor O módulo de alimentação de controlo do motor consiste numa interface que disponibiliza a integração

Leia mais

Sistema de Tensionamento de Correias SKF. A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo

Sistema de Tensionamento de Correias SKF. A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo Sistema de Tensionamento de Correias SKF A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo Sistema de Tensionamento de Correias SKF Uma solução inovadora para as transmissões por correias É sabido

Leia mais

EMS-C Baterias de condensadores estáticas

EMS-C Baterias de condensadores estáticas Compensação da Energia Reactiva e Filtragem de Harmónicas EMS-C Baterias de condensadores estáticas Tecnologia para a eficiência energética Precisão, rapidez e fiabilidade ao seu alcance Precisão Ausência

Leia mais

ESQUENTADORES SENSOR GREEN

ESQUENTADORES SENSOR GREEN ESQUENTADORES SENSOR GREEN SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice A eficiência na produção de água quente em grandes quantidades 03 Aplicações e Utilizações 05 Benefícios para o Instalador 06 Líder em Tecnologia

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 MANUAL ITED 1ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 10 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

Sistemas automáticos de detecção de intrusão

Sistemas automáticos de detecção de intrusão EB 2,3 Ciclos de Gondomar AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE GONDOMAR Sistemas automáticos de detecção de intrusão A instalação de sistemas automáticos de detecção de intrusão é, hoje em dia, um facto generalizado

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Chama Convencional Tipo Ultravioleta Código: AFC9104. O detector de chama AFC9104 é um equipamento que deve ser instalado no teto ou na parede das edificações e tem como função enviar

Leia mais

Índice. 1 Sistema DaisaTest. 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest. 3. Elementos de um Sistema DaisaTest

Índice. 1 Sistema DaisaTest. 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest. 3. Elementos de um Sistema DaisaTest 1 Sistema DaisaTest Índice 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest 3. Elementos de um Sistema DaisaTest 3.1 Instalação e guia para a cablagem 3.2 Luminárias de emergência

Leia mais

ECNOLOGIA INFRAVERMELHO + MICROONDAS + PET IMMUNITY USO EXTERNO

ECNOLOGIA INFRAVERMELHO + MICROONDAS + PET IMMUNITY USO EXTERNO SENSOR STK 6609 TRIPLA TECNOLOGIA INFRAVERMELHO + MICROONDAS + PET USO EXTERNO Nossos produtos possuem o certificado norte americano FCC, e são projetados de modo a não emitir ondas que possam prejudicar

Leia mais

MOTOR PARA PORTÕES E PORTAS DE BATENTE XNODO

MOTOR PARA PORTÕES E PORTAS DE BATENTE XNODO MOTOR PARA PORTÕES E PORTAS DE BATENTE XNODO ATENÇÃO!! Antes de efectuar a instalação, leia atentamente este manual que é parte integrante deste equipamento Nossos produtos se instalado por pessoal qualificado,

Leia mais

Atlas Copco. Compressores de ar para fins médicos GA 5-22 MED / GA 5-15 VSD MED (5-22 kw / 7,5-30 hp)

Atlas Copco. Compressores de ar para fins médicos GA 5-22 MED / GA 5-15 VSD MED (5-22 kw / 7,5-30 hp) Atlas Copco Compressores de ar para fins médicos (5-22 kw / 7,5-30 hp) Ar para fins médicos: pureza e precisão em ambientes de cuidados de saúde críticos A área crítica da assistência a doentes requer

Leia mais

COMPACTO E ELEGANTE. Topo decorativo ETAP

COMPACTO E ELEGANTE. Topo decorativo ETAP K1 COMPACTO E ELEGANTE 2 K1 ETAP O design elegante e compacto da K1 pode ser aplicado nos mais variados tipos de interiores. Inclui uma série abrangente de luminárias com diversas fontes de iluminação

Leia mais

PRS 9. Instruções de funcionamento 810549-00 Programador PRS 9

PRS 9. Instruções de funcionamento 810549-00 Programador PRS 9 PRS 9 Instruções de funcionamento 810549-00 Programador PRS 9 1 Dimensões/Componentes 128.5 169 30.01 (6TE) Fig. 1 A B C D E I H G J F MAX 70 C Fig. 2 MAX 95 % 2 Legenda A B C D E F G H I J Selector S1

Leia mais

Catálogo Técnico 2013

Catálogo Técnico 2013 Catálogo Técnico 203 Tudo o que se espera em material elétrico Identificação Esquema de ligação Interruptor imples - 0A/250V~ 2 FAE Permite comandar uma o u m a i s l â m p a d a s exclusivamente de um

Leia mais

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO Uma APLICAÇÃO PARA CADA NECESSIDADE www.rehau.pt Construção Automóvel Indústria A REABILITAÇÃO, UMA SOLUÇÃO COM SISTEMAS PARA O AQUECIMENTO E O ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES

Leia mais

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO BIOS CLASSE 5 NO X MELHORAR A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA É UMA DAS GRANDES METAS DA NOSSA SOCIEDADE NO SÉCULO XXI. A GAMA BIOS, BASEADA NA TECNOLOGIA DA CONDENSAÇÃO É UM DOS

Leia mais

Central de Intrusão - Easy Series Tornando a Segurança Fácil agora com wlsn*

Central de Intrusão - Easy Series Tornando a Segurança Fácil agora com wlsn* Sistema desactivado Central de Intrusão - Easy Series Tornando a Segurança Fácil agora com wlsn* * wireless Local SecurityNetwork (rede de segurança local via rádio) 2 A segurança em primeiro lugar Como

Leia mais

\ BOAS PRÁTICAS NA ENERGIA A Gestão de Energia como Ferramenta de Gestão Empresarial

\ BOAS PRÁTICAS NA ENERGIA A Gestão de Energia como Ferramenta de Gestão Empresarial \ BOAS PRÁTICAS NA ENERGIA A Gestão de Energia como Ferramenta de Gestão Empresarial Workshop Eficiência Energética e Sustentabilidade Ambiental nas empresas CTCV 25 de Fevereiro de 2014 \ BOAS PRÁTICAS

Leia mais

Comandos. Comando domótico de 3 canais estéreo com sintonizador FM. Ecrã táctil. Sintonizador FM com RDS e 12 Memórias de FM.

Comandos. Comando domótico de 3 canais estéreo com sintonizador FM. Ecrã táctil. Sintonizador FM com RDS e 12 Memórias de FM. Para que tenha prazer ao desfrutar do sistema Comandos O comando é o seu principal ponto de acesso a todas as funcionalidades do sistema PRIMUS. Para isto a AKP desenhou e desenvolveu todos os seus comandos

Leia mais

O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial.

O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial. O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial. Ligue o controlador Power Saver na primeira tomada mais próxima

Leia mais

Soluções de Controlos de Iluminação para escritórios. Philips LightMaster maximiza o conforto e minimiza o consumo de energia com KNX.

Soluções de Controlos de Iluminação para escritórios. Philips LightMaster maximiza o conforto e minimiza o consumo de energia com KNX. Soluções de Controlos de Iluminação para escritórios Philips LightMaster maximiza o conforto e minimiza o consumo de energia com KNX. APRESENTAMOS A GAMA PHILIPS LIGHTMASTER Adicionar a experiência às

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Cablagem estruturada Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Abril de 2006 Os problemas Porquê organizar as cablagens? É fácil manter a organização

Leia mais

Software de aplicação Tebis

Software de aplicação Tebis Software de aplicação Tebis A faire Módulo 4-6-8-10 saídas ON/OFF Características elétricas/mecânicas: Ver manual do produto Referência do produto Designação do produto Ref. software de aplicação Produto

Leia mais

CATALOGO DE GAS GLP NATURAL GAS SERVIÇO & QUALIDADE ECALIDAD

CATALOGO DE GAS GLP NATURAL GAS SERVIÇO & QUALIDADE ECALIDAD CATALOGO DE GAS GLP GAS NATURAL SERVIÇO & QUALIDADE ECALIDAD 2 Com 100 anos de experiência Gurtner proporciona produtos adaptados ao mercado Português e as diferentes condições de uso. A nossa gama vai

Leia mais

Apresentamos a AutoDome Easy A solução ideal para aplicações de média dimensão

Apresentamos a AutoDome Easy A solução ideal para aplicações de média dimensão Apresentamos a AutoDome Easy A solução ideal para aplicações de média dimensão A câmara PTZ concebida para uma aplicação perfeita Quando uma minidome fixa não é suficiente, e uma câmara PTZ tradicional

Leia mais

Sintony 60: A segurança aliada ao design

Sintony 60: A segurança aliada ao design Sintony 60: A segurança aliada ao design Qualidade de vida Ein Maximum "Gostaria an Sicherheit. de obter uma solução segura de simples utilização e que com um design atractivo." O que é preciso Segurança,

Leia mais

A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise

A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise A Empresa - No mercado nacional desde 1993 - Localização: Com fábrica em Vale de Cambra (50 km a

Leia mais

Biblioteca de aplicações

Biblioteca de aplicações Biblioteca de aplicações Observação: as descrições que se seguem mostram as ligações que permitem aceder à aplicação correspondente. Se o software Zelio Soft 2 estiver instalado, clique uma vez na ligação

Leia mais

Catálogo Técnico 2013

Catálogo Técnico 2013 Catálogo Técnico 2013 Design e Sofisticação com Personalidade Esquemas de Ligação Interruptor Simples - 16A/250V~ Interruptor Simples: 2 Bornes para conexão elétrica. Permite comandar uma ou mais lâmpadas

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Mini Sirene Eletrônica Audiovisual Um Toque Iluminação a LED - Para Pequenas e Médias Áreas - Código: AFMSF A sirene audiovisual de alarme código AFMSF é um equipamento que deve ser instalado no teto ou

Leia mais

www.caiado.pt Produtos Eltako

www.caiado.pt Produtos Eltako Produtos Eltako Os preços apresentados são unitários e não incluem IVA. Estes estão sujeitos a alteração, sem aviso prévio. A TEV2 não se responsabiliza por eventuais erros tipográficos ou de transmissão

Leia mais

A DIRECTIVA Erp E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA

A DIRECTIVA Erp E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA A DIRECTIVA Erp E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA 1 O CONTEXTO ETIQUETAGEM ENERGÉTICA e DIRECTIVA ErP, PORQUÊ? Travar a mudança climática, garantir o abastecimento de energia e aumentar a competitividade industrial

Leia mais

terra midi DESCRIÇÃO CARATERÍSTICAS PROJETOR PRINCIPAIS VANTAGENS OPÇÕES

terra midi DESCRIÇÃO CARATERÍSTICAS PROJETOR PRINCIPAIS VANTAGENS OPÇÕES terra midi led terra midi CARATERÍSTICAS PROJETOR DESCRIÇÃO O Terra Midi LED é um projector de encastrar no solo equipado com 16 LED de alta potência munidos de lentes que oferecem vários tipos de soluções

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

Versão 1.02. Manual. Neocontrol Soluções em Automação LTDA www.neoc.com.br

Versão 1.02. Manual. Neocontrol Soluções em Automação LTDA www.neoc.com.br Versão 1.02 Manual Neocontrol Soluções em Automação LTDA www.neoc.com.br Índice 1. Descrição do Equipamento... 3 2. Princípio de Funcionamento... 4 2.1 Operação... 4 2.2 Configuração de Cenas... 4 2.2.1

Leia mais

Empilhador de armazenagem tridireccional ETX 513/515. Capacidade de carga de 1250/1500 kg.

Empilhador de armazenagem tridireccional ETX 513/515. Capacidade de carga de 1250/1500 kg. Empilhador de armazenagem tridireccional ETX 513/515. Capacidade de carga de 1250/1500 kg. ETX 513 com garfos telescópicos (opcional) Capacidade de carga 1250 kg Elevação máxima 10 000 mm ETX 515 com garfos

Leia mais

Guia de Instalação, Programação e Funcionamento. Conteúdo. Bem-vindo! Programador Fácil de Programar (STPi)

Guia de Instalação, Programação e Funcionamento. Conteúdo. Bem-vindo! Programador Fácil de Programar (STPi) Bem-vindo Programador Fácil de Programar (STPi) Guia de Instalação, Programação e Funcionamento Obrigado por ter adquirido o programador Rain Bird fácil de programar Nas páginas seguintes, vai encontrar

Leia mais

Luminárias com factor elevado de protecção

Luminárias com factor elevado de protecção Luminárias com factor elevado de protecção 2 ETAP Benefícios de 50 anos de experiência Em espaços húmidos e/ou bastante sujos, será necessário instalar luminárias estanques. A ETAP tem mais de 50 anos

Leia mais

Sistema de domótica flexível. para eficiência energética, segurança e conforto

Sistema de domótica flexível. para eficiência energética, segurança e conforto Sistema de domótica flexível para eficiência energética, segurança e conforto AO RITMO DA SUA FAMÍLIA CONTROLO TOTAL DA SUA CASA 3 SAIR PARA O TRABALHO RAPIDAMENTE! Active o cenário Sair de casa. O sistema

Leia mais

Instrumentação Industrial e Medidas Eléctricas - IPT - DEE Carlos Ferreira

Instrumentação Industrial e Medidas Eléctricas - IPT - DEE Carlos Ferreira Sensores Amedição das grandezas físicas é uma necessidade. Para essa função são utilizados sensores estes convertem a grandeza a medir noutra. No caso da instrumentação a variável de saída é normalmente

Leia mais

Detector Digital de Movimento Alta Segurança Externa

Detector Digital de Movimento Alta Segurança Externa Detector Digital de Movimento Alta Segurança Externa PS-85 Guia de Instalação Sumário 1. Instalação... 2 2. Ajuste de altura da Placa PCB... 2 3. Configurações das Chaves DIP...3 4. Sinalização de Movimento...5

Leia mais

PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2012 POR JM. Energia sustentável

PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2012 POR JM. Energia sustentável PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2012 POR JM Energia sustentável A ONU declarou 2012 como o Ano Internacional da Energia Sustentável para Todos. Esta iniciativa pretende chamar

Leia mais

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A.

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. WinREST Sensor Log A Restauração do Séc. XXI WinREST Sensor Log Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. 2 WinREST Sensor Log Índice Índice Pag. 1. WinREST Sensor Log...5 1.1. Instalação (aplicação ou serviço)...6

Leia mais

Iluminação LED de nível alto

Iluminação LED de nível alto Iluminação LED de nível alto Sistemas de iluminação em linha com LED As séries E4, E5 e E7 da ETAP oferecem uma vasta gama de iluminação LED para espaços com pé direito elevado, como pavilhões industriais,

Leia mais

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de modo a

Leia mais

PROJETOR 1 LED O Projetor1LED foi desenvolvido para substituir a iluminação tradicional de projetores em halogêneo e Iodetos metálicos. A redução dos consumos pode chegar a %. Liga diretamente à rede elétrica

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº1 Cablagem estruturada 1 Introdução Vivemos em plena segunda revolução industrial.

Leia mais

Acti 9. A eficiência que você merece

Acti 9. A eficiência que você merece Acti 9 A eficiência que você merece Acti 9, a eficiência que você merece Apresentação Acti 9, Eficiente Acti 9, Seguro Acti 9, Simples & inteligente Conclusão 2 40 Anos de experiência e atenção aos nossos

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D 12 Manual do Usuário Intrusos podem entrar em zonas sem proteção, ou ter sofisticação para isolar um sensor ou desconectar dispositivos de aviso de alarme; Central, detectores, sensores só funcionam quando

Leia mais

PT MANUAL UTILIZADOR. Manual do utilizador da aplicação ComelitViP Remote 3.0 para dispositivos. Passion.Technology.Design.

PT MANUAL UTILIZADOR. Manual do utilizador da aplicação ComelitViP Remote 3.0 para dispositivos. Passion.Technology.Design. PT MANUAL UTILIZADOR Manual do utilizador da aplicação ComelitViP Remote.0 para dispositivos Passion.Technology.Design. Índice Instalação... Configuração automática da administração de apartamento... 4

Leia mais