Unidade Lectiva 1. Ser verdadeiro. Sei que posso confiar em ti!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade Lectiva 1. Ser verdadeiro. Sei que posso confiar em ti!"

Transcrição

1 Ser verdadeiro Sei que posso confiar em ti!

2 Só a verdade interessa No nosso dia-a-dia tudo corre bem quando todos nos entendemos. Mas nem sempre assim é. E isto porque nem tudo o que se diz é mesmo verdadeiro. Há situa- ções em que já não sabemos bem onde acaba a verdade e começa a mentira. AMOSTRAções em E existem mentiras tão bem inventadas! Lê esta história com atenção. A mentira do sapo Era uma vez um sapo. Verde, como todos os sapos. Feio, como todos os sapos. A coaxar, como todos os sapos. Vocês são uns bichos horrendos coaxou ele uma noite para os outros habitantes do sapal. Só de vos ver até fico verde Mas verde já tu és coaxaram os outros. Só aos vossos olhos! Eu não sou um sapo como vocês, será que ainda não entenderam? Os outros olharam para ele e, se os sapos tivessem ombros, teriam todos encolhido os ombros. Assim, limitaram-se a abrir muito os olhos e a coaxar ainda com mais força. O que, em linguagem de sapo, queria dizer: Só podes estar maluco! Então o sapo contou-lhes uma história de pasmar: Um dia, quando menos esperarem, há-de passar por aqui uma princesa, que me vai dar um beijo Só podes estar maluco! Ui que horror que deve ser beijar uma princesa! coaxou o sapo mais velho, mas ele nem o ouviu e continuou: 2

3 vai estar uma bela noite de lua cheia, e vou transformar-me em príncipe! Príncipe? coaxaram todos em coro. Claro! Não se vê logo que sou um príncipe encantado? Os outros olharam para ele muito bem e disseram: Por acaso para falar verdade não não se vê logo. E o sapo mais velho até murmurou: Cheira-me a aldrabice O outro ouviu e irritou-se a valer. Aldrabice? Na próxima noite de lua cheia ela vai chegar e depois digam-me se é aldrabice. E deu mais um mergulho no charco. Ainda tentou obrigar os outros a chamarem-lhe «alteza», mas a risota foi tanta que acabou por desistir. E vieram muitas noites de lua cheia mas de princesa nem rasto. E em cada noite de lua cheia o sapo mais velho perguntava: Que é da princesa? E, para cada noite, o sapo arranjava nova mentira: Está com gripe. O despertador não tocou. Há greve de transportes. O pai não a deixou sair de casa. E, por cada aldrabice que inventava, o sapo ia engordando, engordando, engordando E ia ficando de um verde cada vez mais escuro, mais escuro, mais escuro. Por cada aldrabice que inventava ia engordando... Até que chegou um dia em que se quis mexer e não conseguiu. Parecia uma bola, muito verde, muito viscosa, muito feia. 3

4 E, ao tentar dar um mergulho no charco, rebolou, rebolou, rebolou e acabou por rebentar, com grande estoiro, depois de ter batido numa pedra. É o que acontece a todos os sapos aldrabões murmuraram em coro os habitantes do sapal. Que teriam encolhido os ombros, se os sapos tivessem ombros ***************************** (Conta o sapo velho que, muitas noites de lua cheia depois, uma linda menina desceu de uma carruagem perto do sapal e ficou muito tempo a olhar para o charco. E para a lua. Depois deu um grande suspiro e foi-se embora. Se era princesa ou não, isso o sapo não pode garantir: mesmo em noites de lua cheia, as meninas são todas iguais. Tal como os sapos.) Alice Vieira Texto inédito Parece que as mentiras não dão lá muito bom resultado! A mentira torna-nos menos dignos de confiança. Procura actividades no caderno do aluno: fichas 1 e 2. 4

5 Verdade, precisa-se! A história do sapo mentiroso está cheia de coisas que não batem certo. Ora vejamos: O sapo afirmava que só ficava verde por achar que os outros sapos eram feios. Não serão iguais todos os sapos? Este sapo estaria mesmo convencido de que era um príncipe encantado? Seria verdade que uma princesa veio mais tarde suspirar para junto do charco, como dizia o sapo velho? Esta linda história mostra como uma mentira dá origem a mais mentiras. Só uma coisa pode esclarecer tudo: a verdade. Ela é como uma luz que ilumina a noite e deixa tudo mais claro. Estes provérbios mostram a sua importância na vida das pessoas. Quem diz a verdade, não merece castigo. A verdade é como o azeite, vem sempre à tona. A verdade dispensa enfeites. Calar a verdade é como enterrar o ouro. A verdade contenta-se com poucas palavras. A verdade existe, só se inventa a mentira. A verdade mostra as coisas como elas são. Provérbios populares A verdade é como uma luz que nos mostra as coisas exactamente como elas são. 5

6 A mentira Para os outros sapos, o sapo vaidoso era mesmo um sapo. Ao declarar-se um príncipe, mentia descaradamente. E mentia porque o que ele dizia não correspondia à realidade. O que ele prometia não se realizava. O sapo orgulhoso só era um príncipe na sua imaginação. Estes são alguns provérbios que nos ajudam a entender o que é a mentira: AMOSTRApríncipe, A mentira tem pernas curtas. Apanha-se mais depressa um mentiroso do que um coxo. A mentira dá flores, mas não frutos. A mentira só dura enquanto a verdade não chega. Atrás da mentira, mentira vem. Provérbios populares Verdade e mentira são mesmo o oposto. A verdade corresponde àquilo que existe, ou que acontece realmente. A mentira exprime o que é falso, aquilo que não existe e que não acontece nem nunca aconteceu na realidade. A mentira é como um espelho que distorce a realidade. 6 Procura actividades no caderno do aluno: fichas 3 e 4.

7 Porquê a mentira? Toda a gente diz que «mentir é feio». Mas, então, porque se mente? Repara no que escreveu um dia a Carlota no seu diário: Querido diário, Hoje tive uma má notícia: a professora disse-me que não fui escolhida para actuar na festa da escola, porque briguei com a Rute durante o último ensaio. O problema é que quando a mãe me perguntou se correu tudo bem na escola eu disse que sim. Sei que lhe menti. Mas é que sabes? Tenho medo de que não me ofereça o telemóvel novo que me prometeu Repara ainda no que se passou numa outra ocasião. Na Segunda-Feira de manhã as colegas da Carlota não falavam de outra coisa: o concerto das Five Stars, na inauguração do novo pavilhão da cidade, fora um espanto! Foi um espectáculo! dizia a Sara. O que dizes Carlota? Ah! Adorei! Disfarçou a Carlota, que não pôde assistir, por ter estado de castigo. Os motivos das mentiras da Sara parecem ter sido os seguintes: Recear que a mãe não lhe oferecesse o telemóvel novo; Querer que as amigas tivessem uma boa imagem de dela. 7

8 AMOSTRAchama-se: AMOSTRA EMRC Desejar o mal dos outros O medo e o orgulho pessoal não são as únicas razões pelas quais se mente. Também se dizem mentiras para prejudicar alguém de quem não se gosta. A esse tipo de mentiras chama-se: Boatos; Difamações; Falsos testemunhos. A propósito do boato, presta atenção à história que se segue: O teste de Sócrates?? Abc Boatos são informações não con- firmadas, que correm publicamente, sem que se saiba quem as espalhou. Difamações são afirmações fal- sas que se enunciam a respeito de alguém, para que fique com má fama. Sócrates ( a.c.) viveu na Grécia antiga. Era um mestre reconhecido pela sua grande sabedoria. Certo dia, ao encontrar-se com alguém conhecido, foi por ele interpelado: Sócrates, sabes o que acabo de ouvir sobre um dos teus alunos? Um momento respondeu Sócrates. Antes de mo dizeres, gostaria que passasses por um pequeno teste. Um teste? Sim continuou Sócrates. Diz-me: estás completamente seguro de que o que me vais dizer é verdade? Bem, não. Ouvi dizer Palavras difíceis Falsos testemunhos São decla- rações falsas que se enunciam a res- peito de alguma pessoa, para que seja injustamente condenada. Vamos à segunda pergunta: o que me vais contar é alguma coisa boa sobre o meu aluno? Não, bem pelo contrário. Busto de Sócrates Então, interrompeu Sócrates queres-me contar uma coisa má a seu respeito, que nem sequer sabes se é verdade? Mas há ainda uma 8

9 última pergunta que gostaria de te fazer: o que me queres contar poderá ser útil para mim? Bem Acho que não. Portanto, concluiu Sócrates se o que me queres contar pode não ser verdade, não é bom e pode não ser útil, para que mo queres contar? Observa a imagem seguinte. Sabes o que me disseram da Mindas? Os boatos correm depressa, de boca em boca. Os boatos, as difama- ções e os falsos testemu- nhos levam as pessoas a julgar mal de alguém sem razões verdadeiras. Por isso, devemos ter cui- dado para não alimentar conversas que só servem para tornar negativa a imagem de alguém aos olhos dos outros. As pessoas que espa- lham a mentira acabam por perder a confiança dos que convivem com elas. Podem ser vários os motivos da mentira, mas nenhum é mais forte do que a verdade. Procura actividades no caderno do aluno: fichas 5 e 6. 9

10 Vale a pena dizer a verdade 10 Toda a gente gosta de estar bem informada acerca do que acontece, do que se diz enfim, acerca do mundo que a rodeia. Ser sincero e verdadeiro com os outros tem, por isso, um imenso valor. AMOSTRAoutros tem, Estas são algumas das razões pelas quais vale a pena dizer a verdade. Ser capaz de distinguir o bem do mal Existem muitos aspectos que diferenciam o ser hu- mano dos restantes animais. Um deles é a capacida- de de distinguir o bem do mal. Enquanto os restantes animais agem apenas com vista à sua sobrevivên- cia, as pessoas fazem-no para cumprir o bem e evi- tar o mal. É a nossa consciência que nos diz se agimos bem ou se agimos mal. Foste muito corajosa em contar toda a verdade. Sinto-me mesmo bem por ter contado tudo...?? Abc Palavras difíceis Consciência Capacidade de reconhecer o bem e o mal numa determinada situação, com vista a tomar decisões correctas e a agir de acordo com as decisões tomadas. Sentir-se bem no segredo da sua consciência Se uma pessoa tiver a sua consciência bem formada, quando pratica o mal sente-se interiormente triste, pois, mesmo que ninguém o saiba, ela reconhece que o que fez não está certo. É o que acontece quando dizemos mentiras. Podemos enganar os outros, mas não nos podemos enganar a nós mesmos.

11 Dizer mentiras é uma falta de respeito para com os outros, mas também para connosco. No segredo da nossa consciência, sentimo-nos mal por sabermos que fomos mentirosos. Ser verdadeiro, pelo contrário, pacifica a nossa consciência. Respeitar os outros Todas as pessoas têm a mesma dignidade, portanto todas merecem o nosso respeito. Evitar que alguém seja tratado injustamente é uma forma de reconhecer a sua dignidade. Dizer a verdade é respeitar os outros; dizer mentiras é faltar-lhes ao respeito, pois ninguém gosta nem merece ser enganado. Porque mentiste Porque me mentiste, fui injusto com o meu amigo. Porque me mentiste, cheguei atrasado, quando podia ter chegado a horas. Porque não foste verdadeiro? Porque mentiste a meu respeito, todos me puseram de parte. Porque mentiste a meu respeito, fui castigado sem razão. Porque não foste verdadeiro? Porque me mentiste, decidi fazer o que era errado. Porque me mentiste, fiquei triste sem motivo. Não sei se posso confiar em ti. Vamos dizer àquele miúdo que é proíbido trazer bicicletas para este parque. Vamos. Vai ser engraçado vê-lo voltar para casa. Procura actividades no caderno do aluno: fichas 7 e 8. 11

12 Merecer a confiança dos outros É muito bom poder confiar em alguém. Quem são as pessoas que merecem a tua confiança? São aquelas que te falam verdade, não é assim? Ninguém confia nas pessoas que mentem. Lê a história que se segue. A ponte da verdade Era uma vez um homem que era dono de uma loja onde se vendia um pouco de tudo. Um dia, pediu ao seu empregado de confiança que o acompanhas- se na compra de novas mercadorias. Sabe, patrão? referiu o empregado, pelo caminho. Na minha terra as raposas são do tamanho das árvores! A sério?! Pasmou o patrão. É verdade! Jurava ele, enquanto argumentava com outras raridades da sua terra. Quando, ao longe, avistaram uma ponte, o patrão disse: Sabes? Aquela ponte não é igual às outras quando lá passa um mentiroso, ela abre-se ao meio e ele cai ao rio. O empregado, que não sabia nadar, ouviu e ficou mudo durante al- gum tempo. Quando já estavam próximos da ponte, disse: Bem pensando melhor, tal- vez as raposas sejam apenas da altura das pessoas. E quanto mais se aproximavam da ponte, mais as raposas diminuíam de tamanho: Talvez as raposas não cheguem à altura do om- bro de uma pessoa e a ponte cada vez mais perto talvez cheguem só à cintura não, só chegam ao joelho. Na minha terra as raposas são do tamanho das árvores! 12

13 Ao chegarem junto à ponte, o patrão fez menção de a atravessar, mas o empregado ficou parado, à entrada. Porque não atravessas? Indagava o patrão. É que nem sei se existem raposas na minha terra confessou, cabisbaixo. O patrão sentou-se numa pedra e esperou. Finalmente, o empregado decidiu prosseguir. A ponte não se mexia, mas os joelhos do rapaz miam que nem varas verdes. Ao regressar a casa, o patrão recomendou à sua mulher que vigiasse treaquele empregado e lhe não confiasse assuntos importantes. Conto anónimo adaptado A não esquecer Só a verdade tem valor, porque quem diz a verdade, sente-se bem consigo mesmo; as mentiras prejudicam os outros; só quem diz a verdade merece a confiança dos outros. Dizendo a verdade, estamos em paz com os outros e connosco mesmos. Procura actividades no caderno do aluno: ficha 9. 13

14 Deus conhece-te, de verdade AMOSTRAJá falámos Já falámos na consciência. É lá que nos encontramos connosco próprios. Na nossa consciência não existem mentiras. Sabes porquê? Porque no íntimo da nos- sa consciência também habita Deus. É o que diz esta oração, escrita na Bíblia: Texto bíblico Senhor, tu observas-me e conheces-me. Sabes quando me sento e quando me levanto. Conheces à distância o meu pensamento Sl 139 (138), 1-2 Mesmo que consigamos enganar os outros, nunca conseguiremos enganar a Deus. Porque Ele tudo conhece. Mas Deus não deixa de gostar de nós, mesmo quando praticamos o mal. Quando mentimos, fala à nossa consciência e pede-nos que volte- mos a ser sinceros, como seus filhos verdadeiros. Se pedirmos perdão a Deus e àqueles a quem tivermos mentido, haveremos de sentir uma grande paz no fundo do nosso coração, porque nos reconciliamos connosco próprios, com os outros e com Deus que nos ama sem limites. Deus conhece o nosso coração e dá-nos coragem para sermos verdadeiros. 14 Procura actividades no caderno do aluno: ficha 10.

15 Omitir a verdade Por vezes, é difícil dizer a verdade. Perante determinadas situações, as pessoas preferem ficar caladas, omitindo a verdade. Mas quem é corajoso, não se cala perante as injustiças. Repara: É difícil ganhar coragem?? Abc Omitir Não dizer o que era esperado que fosse dito. Palavras difíceis Todos os dias era o mesmo. Um grupo de meninos mais velhos divertia- -se a insultar o Luís, cada vez que o via passar pelo pátio da escola. Não sei porquê Só sei que o Luís quase chorava. Passava sem olhar para nenhum lado e os outros a troçar dele e a rir que nem uns doidos. Toda a gente via, mas ninguém falava do assunto. Nem eu Nem mesmo quando a professora perguntava ao Luís porque estava tão triste. Mas um dia, enquanto esperava pelo meu pai junto ao portão da escola, vi o pai dele. Tive vontade de lhe contar tudo. Mas, e se aqueles malandros o soubessem? Durante dias não tive coragem de lhe dizer nada. Mas a verdade tinha de ser dita! Já não conseguia ficar calado. Não falei com o pai do Luís, mas falei com o meu. E, não sei como, mas o facto é que o Luís não voltou a ser insultado, para grande admiração de toda a turma. 15

16 Uma pessoa destemida O Raul era o mais forte da turma. Ninguém se atrevia a enfrentá-lo. Um dia, durante o jogo da apanhada, partiu um vaso enquanto fugia do Joaquim. No recomeço das aulas a professora repreendeu-o, mas ele argumentou: Foi o Joaquim que me empurrou eu até ia partindo a cabeça! É um bruto! O Joaquim ficou indignado: Tu é que quiseste fugir para junto dos vasos, eu nem me aproximei de ti! És um mentiroso! gritou o Raul, enquanto fingia que chorava. Joaquim! ralhou a professora. No final da aula va- mos ter uma conversa! O Joaquim ficou tão irritado que nem conseguiu dizer mais nada. Mas a Sandra, ganhou coragem e falou: Professora! Foi o Raul quem partiu o vaso. Eu vi tudo! Aliás, todos vi- ram, só que ninguém diz nada, porque ele está sempre a ameaçar-nos. Os colegas olharam-na, cheios de vergonha e profundamente admirados com a coragem dela. Por vezes temos medo de dizer a verdade, por causa das consequências nega- tivas que resultam do mau carácter dos outros. Em algumas situações até nos querem convencer a ficar calados. É nessas ocasiões que é preciso coragem para enfrentar as dificuldades. A verdade não pode ficar escondida perante a injustiça e o sofrimento. 16 Procura actividades no caderno do aluno: ficha 11.

17 É sim ou é não? Nem tudo o que os outros nos dizem nos deixa esclarecidos. Por vezes, ainda ficamos mais confusos.. No fim de contas, não sabemos se o que nos dizem é um «sim» ou um «não» e ficamos sem saber o que fazer. Estas são algumas das frases que escutamos, vezes sem conta: Não, não o vi. Ou vi? Vi, vi. Bem, talvez não fosse ele Não acreditas?! Juro que é verdade! Vou, sim. Quer dizer, não sei Se me apetecer Vou pensar. Gostava muito, mas não sei se vai dar. Sabes que podes contar comigo se eu não tiver nada para fazer. Qualquer dia dou-te a resposta. Não sei se posso; estou com muitos problemas! Não esqueças que dizer a verdade é manifestar aos outros o que realmente pensas e sentes.. É falar-lhes com a mente e com o coração. É estar disposto a cumprir tudo aquilo que lhes prometes. Falar verdade é transmitir aos outros o que realmente pensamos e sentimos. 17

18 A verdade com simplicidade Jesus ensina-nos a ser verdadeiros. Para ele, a verdade é uma coisa muito simples, que sai pura e transparente dos nossos lábios e do nosso coração. Ele reparava que muitas pessoas do seu tempo exageravam em juramentos, por vezes falsos. Um dia, subiu a um monte com os seus discípulos e muitas outras pessoas e falou-lhes assim: AMOSTRAEle reparava AMOSTRApor vezes Texto bíblico Dizer «sim» e dizer «não» Não jurem, de maneira nenhuma! Não jurem pelo Céu, porque é o trono de Deus; nem pela Terra, porque é onde ele põe os pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei. Nem mesmo pela tua cabeça deves jurar, porque não és capaz de tornar branco ou preto um só dos teus cabelos. Basta que digas «sim», quando for sim, e «não», quando for não. Mt 5, Jesus ensina-nos a ser verdadeiros. Os seus amigos perceberam bem o que ele queria dizer a respeito da verdade. Mais tarde, um deles escrevia assim, numa carta que enviou a alguns cristãos: 18

19 Texto bíblico Como Jesus ensinou Sobretudo, irmãos, não façam juramentos, nem pelo Céu, nem pela Terra, nem por coisa nenhuma. Digam «sim», quando for sim, e «não», quando for não. Quero saber mais Tg 5, 12 Também hoje, como sempre, o que Jesus nos pede é que sejamos transparentes como a água. Essa é a vontade de Deus, nosso Pai, que conhece o nosso íntimo e sabe quando mentimos ou quando somos verdadeiros. A lei judaica proibia jurar falsamente em nome de Deus. Para contornar essa proibição, muitos judeus substituíam o nome de Deus pelo Céu, pela Terra, por Jerusalém, ou até pela sua própria cabeça e outras partes do seu corpo. Jesus critica este modo de agir, porque revela hipocrisia para com os outros, para com Deus e para com a própria Lei, pois muitas vezes não havia sinceridade nesses juramentos. Jesus ensina-nos a ser verdadeiros, porque Deus conhece o nosso íntimo. Procura actividades no caderno do aluno: fichas 12 e

20 nem nós Unidade Lectiva 1 A verdade é um valor A verdade é, de facto, um valor. É que, sem ela, a nossa vida seria muito mais pobre e até desumana. Sem ela, os outros nunca nos chegariam a conhecer, nem nós os conheceríamos. Na realidade, não chegaríamos sequer a conhecer- -nos a nós mesmos! E como poderíamos viver em sociedade sem confiarmos nos outros? AMOSTRA-nos a Só a verdade... Só dizendo a verdade, poderei construir a paz à minha volta. Só dizendo a verdade, poderei defender os inocentes. Só dizendo a verdade, poderei fazer grandes amigos. Só dizendo a verdade, conseguirei que me compreendam. Só com a verdade, ficarei informado e esclarecido. Só com a verdade, aprenderei a conhecer-me. Sendo verdadeiro, encontro Deus no meu coração. A verdade é como uma bússola: ser- ve para nos indicar o percurso a fazer. Sem ela, caminhamos à deriva sem sa- ber bem onde nos encontramos e para onde nos dirigimos. Sem ela estaríamos perdidos, tanto nós como aqueles que vivem connosco. A verdade indica-nos o caminho a percorrer. 20 Procura actividades no caderno do aluno: ficha 14.

21 A lealdade caminha junto da verdade Os amigos leais valem mais do que um tesouro. Ser leal é ser sincero, dedicado e fiel a si mesmo e aos outros. Antes de pensarmos em ser leais com os outros, temos o dever de ser leais connosco mesmos, isto é, devemos agir segundo o que, no nosso íntimo, achamos que está certo, independentemente do que os outros possam dizer. Ser leal com os outros é ser verdadeiro com eles, dando-lhes provas de que podem confiar em nós. Nem sempre é fácil ser leal. Por vezes é preciso coragem para continuar a estar ao lado de alguém que está em dificuldades, que é desser amigo de Jesus, quando o prenderam? Mas Jesus, o mais leal dos amigos, perdoou-lhe. E Pedro chorou de arrependimento. Mais tarde foi capaz de dar a sua prezado, etc. Recordas-te de como Pedro negou vida por Jesus. É nos momentos difíceis que mostramos a nossa lealdade, não donando aqueles que confiam em abannós. 21

22 Negação de São Pedro, por Ferdinand Graf von Harrach. Quem é leal, não mente, nem a si próprio nem aos outros. Quero saber mais Quando Jesus foi preso, Pedro seguiu-o, embora com medo. Algumas pessoas repararam nele e por três vezes lhe perguntaram se ele era um dos seus amigos. Ele negou sempre porque tinha medo de ser preso e condenado como Jesus. Mas à terceira negação, ouviu-se um galo cantar e Jesus olhou para Pedro Este saiu dali e foi chorar, a sós, arrependido e cheio de vergonha, lembrando-se do aviso que Jesus lhe tinha feito: «antes de um galo cantar, vais negar-me três vezes» (cf. Lc 22, 54-62). Devemos ser leais para connosco, para com os outros e para com Deus. 22 Procura actividades no caderno do aluno: ficha 15.

23 Assumir os erros Há um ditado antigo que diz o seguinte: «errar é humano». Pois é. Todos cometemos erros. Mas será fácil admiti-lo? Repara na história que se segue. Talvez já a conheças. A corda perdida Conta-se que, em certa ocasião, um homem foi acusado de ter cometido um crime. Por isso, foi levado a tribunal. Acusam-no de ter roubado um cavalo afirmou o juiz. O que tem a dizer a este respeito? Sabe, senhor juiz? Ao passar perto de uns arbustos avistei uma corda perdida no chão e levei-a comigo. Mas só quando cheguei a casa é que reparei que ela estava presa a um cavalo! Anedota popular adaptada 23

24 Hum os argumentos deste homem parecem apenas desculpas. Terá o juiz ficado esclarecido? Que terá acontecido, na verdade? Bem diferente deste caso é o arrependimento de Pedro, depois de ter reconhecido que agiu mal quando negou ser amigo de Jesus. Como aconteceu com Pedro, Jesus não deixa de gostar de nós, mesmo quando cometemos erros. O que nos pede é que sejamos sinceros e que, sem descul- pas nem omissões, reconheçamos que errámos, procuremos reparar o mal que cometemos e fazer melhor na próxima ocasião. AMOSTRAdo cometemos AMOSTRApas nem Ser verdadeiro é também reconhecer os próprios erros, com humildade. 24 Procura actividades no caderno do aluno: fichas 16 e 17.

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste. Introdução

Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste. Introdução Festa do Perdão Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste Cristo Jesus, tu me chamaste Eu te respondo: estou aqui! Tu me chamaste pelo meu nome Eu te respondo: estou aqui! Quero subir à montanha,

Leia mais

Vai ao encontro! de quem mais precisa!

Vai ao encontro! de quem mais precisa! Vai ao encontro! 2ª feira, 05 de outubro: Dos mais pobres Bom dia meus amigos Este mês vamos tentar perceber como podemos ajudar os outros. Vocês já ouviram falar das muitas pessoas que estão a fugir dos

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

Coragem, Solidariedade, Confiança, Justiça.

Coragem, Solidariedade, Confiança, Justiça. Valores: Coragem, Solidariedade, Confiança, Justiça. Competências -chave: Saber reagir a atentados à integridade física ou psicológica; Saber medir consequências de um segredo; Ser capaz de confiar e pedir

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11)

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Mensagem 1 A metáfora do Caminho Introdução: A impressão que tenho é que Jesus escreveu isto para os nossos dias. Embora

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 INTRODUÇÃO O Evangelho de João registra 7 afirmações notáveis de Jesus Cristo. Todas começam com Eu sou. Jesus disse: Eu sou o pão vivo

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA LUZ E AMOR AELA

ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA LUZ E AMOR AELA PSÍCÓGRAFA A Paz! Estou aqui presente para ajudar em teu trabalho! Minha irmã, estou sempre presente, mas nem sempre me é possível fazer comunicação contigo, pois existem outros irmãos que estão contigo

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005 FESTA DO Pai-Nosso Igreja de S. José de S. Lázaro 1º ano 1 7 de Maio de 2005 I PARTE O acolhimento será feito na Igreja. Cada criança ficará com os seus pais nos bancos destinados ao seu catequista. Durante

Leia mais

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU MULHER SOLTEIRA REFRÃO: Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir (Essa música foi feita só prás mulheres

Leia mais

Gratuidade com os outros

Gratuidade com os outros 2ª feira, dia 21 de setembro de 2015 Gratuidade com os outros Bom dia! Com certeza, todos nós já experimentamos como é bom brincar com amigos, como nos faz felizes trocar jogos e brinquedos, como sabe

Leia mais

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro Acólitos São João da Madeira Cancioneiro Índice Guiado pela mão...5 Vede Senhor...5 Se crês em Deus...5 Maria a boa mãe...5 Quanto esperei por este momento...6 Pois eu queria saber porquê?!...6 Dá-nos

Leia mais

PREGAÇÃO DO DIA 08 DE MARÇO DE 2014 TEMA: JESUS LANÇA SEU OLHAR SOBRE NÓS PASSAGEM BASE: LUCAS 22:61-62

PREGAÇÃO DO DIA 08 DE MARÇO DE 2014 TEMA: JESUS LANÇA SEU OLHAR SOBRE NÓS PASSAGEM BASE: LUCAS 22:61-62 PREGAÇÃO DO DIA 08 DE MARÇO DE 2014 TEMA: JESUS LANÇA SEU OLHAR SOBRE NÓS PASSAGEM BASE: LUCAS 22:61-62 E, virando- se o Senhor, olhou para Pedro, e Pedro lembrou- se da palavra do Senhor, como lhe havia

Leia mais

Curso Bíblico. Lição 5. Restituição & Perdão

Curso Bíblico. Lição 5. Restituição & Perdão Curso Bíblico Lição 5 Curso Bíblico Para Novos Discípulos de Jesus Cristo Devemos a ndar de tal forma que sejamos dignos de ser chamados discípulos de Jesus. Restituição & Perdão No Antigo Testamento,

Leia mais

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus 1ª Carta de João A Palavra da Vida 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e o que as nossas mãos apalparam da Palavra da Vida 2 vida esta que

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar CATEGORIAS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS S. C. Sim, porque vou para a beira de um amigo, o Y. P5/E1/UR1 Vou jogar à bola, vou aprender coisas. E,

Leia mais

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki Page 1 of 7 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Poética & Filosofia

Leia mais

POR QUE BATISMO? PR. ALEJANDRO BULLÓN

POR QUE BATISMO? PR. ALEJANDRO BULLÓN POR QUE BATISMO? PR. ALEJANDRO BULLÓN "Pr. Williams Costa Jr.- Pastor Bullón, por que uma pessoa precisa se batizar? Pr. Alejandro Bullón - O Evangelho de São Marcos 16:16 diz assim: "Quem crer e for batizado,

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

A televisão estava uma bodega. Os meus pais continuavam os dois a trabalhar no escritório e eu es tava ali sozinho com o meu avô, que já dormia,

A televisão estava uma bodega. Os meus pais continuavam os dois a trabalhar no escritório e eu es tava ali sozinho com o meu avô, que já dormia, FICHA TÉCNICA Título: O Peixe Azul Autora: Margarida Fonseca Santos Copyright by Margarida Fonseca Santos e Editorial Presença, Lisboa, 2003 Capa: Lupa Design Danuta Wojciechowska Composição, impressão

Leia mais

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44)

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Autora: Tell Aragão Colaboração: Marise Lins Personagens Menina Zé Bonitinho +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Leia mais

1ª Leitura - Ex 17,3-7

1ª Leitura - Ex 17,3-7 1ª Leitura - Ex 17,3-7 Dá-nos água para beber! Leitura do Livro do Êxodo 17,3-7 Naqueles dias: 3 O povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: 'Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos

Leia mais

Lição 2 Por que Necessitamos de Perdão? Lição 1 Nosso Pai é um Deus Perdoador. A Bênção pelo Perdão. A Bênção pelo Perdão

Lição 2 Por que Necessitamos de Perdão? Lição 1 Nosso Pai é um Deus Perdoador. A Bênção pelo Perdão. A Bênção pelo Perdão Lição 1 Nosso Pai é um Deus Perdoador 1. Você já fugiu de casa? Para onde foi? O que aconteceu? 2. Qual foi a maior festa que sua família já celebrou? Explique. 3. Você é do tipo mais caseiro, ou gosta

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Quando for grande... QUERO SER PAI!

Quando for grande... QUERO SER PAI! Quando for grande... QUERO SER PAI! Ficha Técnica Autora Susana Teles Margarido Título Quando for grande...quero SER PAI! Ilustrações Joana Dias Paginação/Design Ana do Rego Oliveira Revisão Brites Araújo

Leia mais

RECADO AOS PROFESSORES

RECADO AOS PROFESSORES RECADO AOS PROFESSORES Caro professor, As aulas deste caderno não têm ano definido. Cabe a você decidir qual ano pode assimilar cada aula. Elas são fáceis, simples e às vezes os assuntos podem ser banais

Leia mais

Lausperene. Senhor Jesus, Eu creio que estais presente no pão da Eucaristia. Senhor, eu creio em Vós.

Lausperene. Senhor Jesus, Eu creio que estais presente no pão da Eucaristia. Senhor, eu creio em Vós. Lausperene Cântico: Dá-nos um coração Refrão: Dá-nos um coração, grande para amar, Dá-nos um coração, forte para lutar. 1. Homens novos, criadores da história, construtores da nova humanidade; homens novos

Leia mais

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal.

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal. -...eu nem te conto! - Conta, vai, conta! - Está bem! Mas você promete não contar para mais ninguém? - Prometo. Juro que não conto! Se eu contar quero morrer sequinha na mesma hora... - Não precisa exagerar!

Leia mais

A FAMILIA DE DEUS TEM UM NOME

A FAMILIA DE DEUS TEM UM NOME A FAMILIA DE DEUS TEM UM NOME Toda família tem um nome, este nome é o identificador de que família pertence esta pessoa, o qual nos aqui no Brasil chamamos de Sobrenome. Então este nome além de identificar

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

Areias 19 de Janeiro de 2005. Querida Mãezita

Areias 19 de Janeiro de 2005. Querida Mãezita Areias 19 de Janeiro de 2005 Querida Mãezita Escrevo-te esta carta para te dizer o quanto gosto de ti. Sem ti, eu não teria nascido, sem ti eu não seria ninguém. Mãe, adoro- -te. Tu és muito importante

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais

A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS Lição 46

A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS Lição 46 A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS Lição 46 1 1. Objetivos: Mostrar que o Senhor Jesus morreu na cruz e foi sepultado. Ensinar que o Senhor Jesus era perfeito; não havia nada que o condenasse. Ensinar que depois

Leia mais

Amigos: um seguro de vida

Amigos: um seguro de vida 2ª feira, 17 de novembro de 2014 Bom dia. Esta semana vamos refletir sobre a presença dos outros na concretização dos nossos sonhos. Na verdade, os nossos sonhos seriam muito pequeninos se se reduzissem

Leia mais

"A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto".

A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto. Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1 "A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto". Proverbios 18:21 Introdução: Quando falamos

Leia mais

Vinho Novo Viver de Verdade

Vinho Novo Viver de Verdade Vinho Novo Viver de Verdade 1 - FILHOS DE DEUS - BR-LR5-11-00023 LUIZ CARLOS CARDOSO QUERO SUBIR AO MONTE DO SENHOR QUERO PERMANECER NO SANTO LUGAR QUERO LEVAR A ARCA DA ADORAÇÃO QUERO HABITAR NA CASA

Leia mais

Anexo II - Guião (Versão 1)

Anexo II - Guião (Versão 1) Anexo II - Guião (Versão 1) ( ) nº do item na matriz Treino História do Coelho (i) [Imagem 1] Era uma vez um coelhinho que estava a passear no bosque com o pai coelho. Entretanto, o coelhinho começou a

Leia mais

PENITÊNCIA COM O CEGO

PENITÊNCIA COM O CEGO PENITÊNCIA COM O CEGO Comentário inicial: Como temos feito ultimamente, a nossa celebração vai se resumir na leitura e meditação de um episódio do Evangelho. À medida que formos meditando vamos olhando

Leia mais

CD: Ao Sentir. Alencastro e Patrícia. 1- Ao Sentir Jairinho. Ao sentir o mundo ao meu redor. Nada vi que pudesse ser real

CD: Ao Sentir. Alencastro e Patrícia. 1- Ao Sentir Jairinho. Ao sentir o mundo ao meu redor. Nada vi que pudesse ser real Alencastro e Patrícia CD: Ao Sentir 1- Ao Sentir Jairinho Ao sentir o mundo ao meu redor Nada vi que pudesse ser real Percebi que todos buscam paz porém em vão Pois naquilo que procuram, não há solução,

Leia mais

CEGO, SURDO E MUDO (porque nao?) LETRA: Ricardo Oliveira e Mário F.

CEGO, SURDO E MUDO (porque nao?) LETRA: Ricardo Oliveira e Mário F. FRUTO PROIBIDO FRUTO PROIBIDO 1 Cego, surdo e mudo (porque não?) 2 Mundo inteiro 3 Acordo a tempo 4 Contradição 5 A água não mata a fome 6 Quem és é quanto basta 7 Nascer de novo (és capaz de me encontrar)

Leia mais

MÚSICAS. Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé

MÚSICAS. Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé MÚSICAS Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé Hino da Praznik Do Fá Gosto de aqui estar Sol Do E contigo brincar E ao fim vou arranjar

Leia mais

Tens Palavras de Vida Eterna

Tens Palavras de Vida Eterna Catequese 40ano Tens Palavras de Vida Eterna Agenda da Palavra de Deus pela minha vida fora ANO A Durante as férias, mantenho-me em contato! CONTATOS DA PARÓQUIA Morada: Telefone: Correio eletrónico: Sítio:

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

Modos de agir na interacção Conteúdos. Aprendizagem dos alunos

Modos de agir na interacção Conteúdos. Aprendizagem dos alunos Modos de agir na interacção Conteúdos Aprendizagem dos alunos Conteúdos a trabalhar 1. [Nas reuniões mensais] Aproveito para fazer uma análise dos conhecimentos que estamos a fazer, dos conteúdos que estão

Leia mais

O meu paizinho de nada

O meu paizinho de nada O meu paizinho de nada Durante muito tempo, acreditei que não tinha pai. Era o que os outros diziam: Tu nem sequer tens pai. Não valia a pena dizerem-mo, eu bem via que não. Não tinha pai para me encher

Leia mais

FESTA DO PERDÃO. Igreja de S. José de S. Lázaro. 2º ano

FESTA DO PERDÃO. Igreja de S. José de S. Lázaro. 2º ano FESTA DO PERDÃO Igreja de S. José de S. Lázaro 2º ano 5 de Março de 2005 FESTA DO PERDÃO As crianças com o seu respectivo catequista estão sentadas nos bancos. Na procissão de entrada, o sacerdote segurando

Leia mais

Cântico: Dá-nos um coração

Cântico: Dá-nos um coração Cântico: Dá-nos um coração Refrão: Dá-nos um coração, grande para amar, Dá-nos um coração, forte para lutar. 1. Homens novos, criadores da história, construtores da nova humanidade; homens novos que vivem

Leia mais

A HISTÓRIA DE UM SOBREVIVENTE

A HISTÓRIA DE UM SOBREVIVENTE A HISTÓRIA DE UM SOBREVIVENTE Lisboa 2014 A HISTÓRIA DE UM SOBREVIVENTE O MEU PAI SANGRA HISTÓRIA E AQUI COMEÇARAM OS MEUS PROBLEMAS Tradução de JOANA NEVES Fui visitar o meu pai a Rego Park. Há muito

Leia mais

Lição. Versículo Bíblico "Seja forte e corajoso". Josué 1:7 (NVI)

Lição. Versículo Bíblico Seja forte e corajoso. Josué 1:7 (NVI) FRUTOS-1 Descoberta Lição 12 4-6 Anos C rescimento e Mutualidade são os "Frutos" enfatizados para as crianças de 4 a 6 anos nesse currículo. Nós começamos aprendendo que a Bíblia é o melhor livro da Terra

Leia mais

Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho

Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho o príncipe lá de casa Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho e talvez queira outra vez um marido. Mas quando se tem um filho e já se teve um marido, um homem não nos serve exatamente para

Leia mais

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto. Mateus 4, 1-11 Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.». Este caminho de 40 dias de jejum, de oração, de solidariedade, vai colocar-te

Leia mais

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A O LIVRO SOLIDÁRIO Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A 1 Era uma vez um rapaz que se chamava Mau-Duar, que vivia com os pais numa aldeia isolada no Distrito de Viqueque, que fica

Leia mais

Catequese da Adolescência 7º Catecismo Documentos de Apoio CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS. Documento I

Catequese da Adolescência 7º Catecismo Documentos de Apoio CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS. Documento I CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento I CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento 2 CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento 3 CATEQUESE 2 - QUEM SOU EU? Documento 1 CATEQUESE

Leia mais

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem.

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem. Pais e filhos 1º cena: música ambiente (início da música pais e filhos legião urbana - duas pessoas entram com um mural e começam a confeccionar com frases para o aniversário do pai de uma delas (Fátima),

Leia mais

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série.

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. EE Bento Pereira da Rocha HISTÓRIA DE SÃO PAULO Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. História 1 CENA1 Mônica chega

Leia mais

A Intenção do Coração

A Intenção do Coração A Intenção do Coração Provérbios 4:23 Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida. Provérbios 4:23 Tenha cuidado com o que você pensa, pois a sua vida é dirigida

Leia mais

www.rockstarsocial.com.br

www.rockstarsocial.com.br 1 1 Todos os Direitos Reservados 2013 Todas As Fotos Usadas Aqui São Apenas Para Descrição. A Cópia Ou Distribuição Do Contéudo Deste Livro É Totalmente Proibida Sem Autorização Prévia Do Autor. AUTOR

Leia mais

HINÁRIO. Chico Corrente O SIGNO DO TEU ESTUDO. Tema 2012: Flora Brasileira Esponjinha (Stifftia fruticosa)

HINÁRIO. Chico Corrente O SIGNO DO TEU ESTUDO. Tema 2012: Flora Brasileira Esponjinha (Stifftia fruticosa) HINÁRIO O SIGNO DO TEU ESTUDO Tema 2012: Flora Brasileira Esponjinha (Stifftia fruticosa) Chico Corrente 1 www.hinarios.org 2 01 O SIGNO DO TEU ESTUDO Marcha O signo do teu estudo Estou aqui para te dizer

Leia mais

De Luiz Carlos Cardoso e Narda Inêz Cardoso

De Luiz Carlos Cardoso e Narda Inêz Cardoso Água do Espírito De Luiz Carlos Cardoso e Narda Inêz Cardoso EXISTE O DEUS PODEROSO QUE DESFAZ TODO LAÇO DO MAL QUEBRA A LANÇA E LIBERTA O CATIVO ELE MESMO ASSIM FARÁ JESUS RIO DE ÁGUAS LIMPAS QUE NASCE

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

Álbum: O caminho é o Céu

Álbum: O caminho é o Céu Álbum: O caminho é o Céu ETERNA ADORAÇÃO Não há outro Deus que seja digno como tu. Não há, nem haverá outro Deus como tu. Pra te adorar, te exaltar foi que eu nasci, Senhor! Pra te adorar, te exaltar foi

Leia mais

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA TESTE DE ELENCO COM UMA CENA Por VINICIUS MOURA * Embora seja uma cena que contenha dois atores os candidatos serão avaliados individualmente. Os critérios de avaliação se darão a partir da performace

Leia mais

A primeira razão pela qual Jesus chamou os discípulos foi para que estivessem consigo para que tivesses comunhão com Ele.

A primeira razão pela qual Jesus chamou os discípulos foi para que estivessem consigo para que tivesses comunhão com Ele. 1 Marcos 3:13 «E (Jesus) subiu ao Monte e chamou para si os que ele quis; e vieram a ele. E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar, e para que tivessem o poder de curar as enfermidades

Leia mais

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6 Ai quem me dera 1. Ai, quem me dera, terminasse a espera 2. Retornasse o canto simples e sem fim, 3. E ouvindo o canto se chorasse tanto 4. Que do mundo o pranto se estancasse enfim 5. Ai, quem me dera

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

Perdão. Fase 7 - Pintura

Perdão. Fase 7 - Pintura SERM7.QXD 3/15/2006 11:18 PM Page 1 Fase 7 - Pintura Sexta 19/05 Perdão Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no Céu também perdoará vocês. Mas, se não perdoarem

Leia mais

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...!

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! Quem procura acha. Módulo 2 Etapa 3 Nem sempre acha o

Leia mais

GANHADO O MUNDO SEM PERDER A FAMILIA

GANHADO O MUNDO SEM PERDER A FAMILIA TEXTO: 1 SAMUEL CAPITULO 3 HOJE NÃO É SOBRE SAMUEL QUE VAMOS CONHECER, SABEMOS QUE SAMUEL foi o último dos juízes e o primeiro dos profetas. Ele foi comissionado para ungir asaul, o primeiro rei, e a David,

Leia mais

Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto

Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto 1 Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto eram também os únicos que passavam horas a ler, nos tempos

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

CD EU QUERO DEUS. 01- EU QUERO DEUS (Irmã Carol) 02- SIM, SIM, NÃO, NÃO (Irmã Carol)

CD EU QUERO DEUS. 01- EU QUERO DEUS (Irmã Carol) 02- SIM, SIM, NÃO, NÃO (Irmã Carol) CD EU QUERO DEUS 01- EU QUERO DEUS (Irmã Carol) EU QUERO DEUS \ EU QUERO DEUS SEM DEUS EU NÃO SOU NADA EU QUERO DEUS Deus sem mim é Deus \ Sem Deus eu nada sou Eu não posso viver sem Deus \ Viver longe

Leia mais

Catequese e adoração das crianças ao Santíssimo Sacramento

Catequese e adoração das crianças ao Santíssimo Sacramento Catequese e adoração das crianças ao Santíssimo Sacramento Paróquia de Calheiros, 1 e 2 de Março de 2008 Orientadas por: Luís Baeta CÂNTICOS E ORAÇÕES CÂNTICOS CRISTO VIVE EM MIM Cristo vive em mim, que

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Unidades de sentido Indicadores Unidades de Sentido Indicadores

Unidades de sentido Indicadores Unidades de Sentido Indicadores das dos tratamentos sobre a Imagem o que me incomodou foi a perda do cabelo quando me começou a cair o cabelo, eu tive 2 ou 3 dias que não me quis ver ao espelho (M1); e custou-me muito, quando o médico

Leia mais

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Edição oficial do CICLUMIG Flor do Céu De acordo com revisão feita pelo Sr. Luiz Mendes do Nascimento, zelador do hinário. www.mestreirineu.org 1 01 - DIVINO PAI

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

ADORAÇÃO OU INTERPRETAÇÃO?

ADORAÇÃO OU INTERPRETAÇÃO? ADORAÇÃO OU INTERPRETAÇÃO? Ouvi a palavra do SENHOR, vós, filhos de Israel, porque o SENHOR tem uma contenda com os habitantes da terra, porque nela não há verdade, nem amor, nem conhecimento de Deus.

Leia mais

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO 1 ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO LIÇÃO Nº 01 DIA 16/06/2014 INTRODUÇÃO: Vamos começar uma nova série de estudos em nossas células. Esta será uma série muito interessante

Leia mais

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA At 9.31 A igreja, na verdade, tinha paz por toda Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se

Leia mais

O CIÚME DE SAUL Lição 57

O CIÚME DE SAUL Lição 57 CIÚME DE SAUL Lição 57 1 1. bjetivos: Ensinar sobre os perigos de ciúmes. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 18 a 20 (Base bíblica para a história o professor) Versículo para decorar: 1 Samuel 18.14 Davi lograva

Leia mais

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA UMA AVENTURA NO PALÁCIO DA PENA COLEÇÃO UMA AVENTURA ATIVIDADES PROPOSTAS Leitura de um capítulo por aula; Preenchimento de fichas de trabalho; Correção das fichas no

Leia mais

POR QUE É DIFÍCIL CRER? Pr. Bullón. www.sisac.org.br

POR QUE É DIFÍCIL CRER? Pr. Bullón. www.sisac.org.br POR QUE É DIFÍCIL CRER? Pr. Bullón www.sisac.org.br "O texto bíblico escolhido está em Efésios 2:8-10: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras,

Leia mais

TEMPOS DE SOLIDÃO. Jó 23:8-11

TEMPOS DE SOLIDÃO. Jó 23:8-11 TEMPOS DE SOLIDÃO Jó 23:8-11 Na semana passada, eu falei muito sobre maldições, punições e castigos que Deus envia aos desobedientes e rebeldes. Falei sobre a disciplina Divina, cuja finalidade é o verdadeiro

Leia mais

JOSÉ SÓCRATES É UM HOMEM DE CIRCO

JOSÉ SÓCRATES É UM HOMEM DE CIRCO JOSÉ SÓCRATES É UM HOMEM DE CIRCO A economia vai derrotar a democracia de 1976. - José Sócrates, é um homem de circo, de espectáculo. Portugal está a ser gerido por medíocres, Guterres, Barroso, Santana

Leia mais

PREGAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2013 TEMA : A LUTA PELA FÉ PASSAGEM BASE: FILIPENSES 1:27-30

PREGAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2013 TEMA : A LUTA PELA FÉ PASSAGEM BASE: FILIPENSES 1:27-30 PREGAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2013 TEMA : A LUTA PELA FÉ PASSAGEM BASE: FILIPENSES 1:2730 FILIPENSES 1:2730 Somente deveis portarvos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos

Leia mais

O JULGAMENTO DE CRISTO

O JULGAMENTO DE CRISTO Por Constantino Ferreira O JULGAMENTO DE CRISTO O julgamento de Cristo teve dois aspectos processados em seis partes, três religiosas e três civis, entre a uma e as sete horas. 1. Jesus foi interrogado

Leia mais

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação)

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação) O batismo do Espírito Santo (continuação) #62 Estamos falando sobre alguns dons do Espírito Santo; falamos de suas obras, dos seus atributos, como opera o novo nascimento e, por último, estamos falando

Leia mais