LogWeb. Multimodal. Especial: Unitização de Cargas SÃO PAULO: OBRA AINDA A É VIÁVEL? CNT REALIZA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LogWeb. Multimodal. Especial: Unitização de Cargas SÃO PAULO: OBRA AINDA A É VIÁVEL? CNT REALIZA"

Transcrição

1 J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 3 M A I O R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Ferrameta da Liberty atede aos embarques segurados (Págia 4) Especial: Uitização de Cargas TRANSPORTE RODOVIÁRIO Grupo Julio Simões prevê faturameto de R$ 1 bilhão em 2007 (Págia 6) Gefco iveste o Mercosul com a abertura de três filiais (Págia 7) Para a ID Logistics, terceirização i-house é tedêcia (Págia 26) Ifraero vai implatar programa de eficiêcia em Cumbica (Págia 38) Paletes metálicos, caixas de madeira, big-bags, caixas e coteedores plásticos, coteedores metálicos, embalages de Polioda, embalages de papelão odulado, paletes plásticos, paletes de madeira. E locação de paletes. Estes são os ites em destaque o especial desta edição. (A partir da págia 8) RODOANEL EM SÃO PAULO: OBRA AINDA A É VIÁVEL? O Estado pode ter seu trâsito melhorado com a cotiuação das obras da auto-estrada, mas a cobraça de pedágio, gerada pela privatização, talvez complique essa questão. Além disso, o atraso as obras pode torar o projeto ultrapassado. (Págia 28) TRANSPORTE FERROVIÁRIO CNT REALIZA PESQUISA DE AVALIAÇÃO ALIAÇÃO DO SETOR Objetivado traçar um paorama da evolução do trasporte ferroviário o Brasil os últimos aos e idetificar os pricipais desafios ao crescimeto do setor, a Cofederação Nacioal do Trasporte - CNT realizou a Pesquisa Ferroviária CNT (Págia 32) Multimodal

2 2 Notícias r á p i d a s IQPC promove coferêcia sobre Warehouse Maagemet Warehouse Maagemet - Melhores Práticas e Tecologias para uma itegração efetiva etre Aplicativos, Equipes e o Mercado Redução de Custos através do aperfeiçoameto de processos para um melhor atedimeto a clietes. Este é o efoque da coferêcia que o IQPC estará realizado os dias 30 e 31 de julho em São Paulo, SP. Trata-se de uma oportuidade de discutir e aalisar, através da apresetação de casos práticos, as soluções de Warehouse Maagemet adotadas por diferetes idústrias, tratado de questões como: Redução de custos através da melhoria de processos; Idetificação dos processos e sistemas mais adequados para cada orgaização; Como trabalhar de maeira eficiete com estruturas exutas e automatizadas, com foco os clietes; Flexibilidade Otimização de recursos com foco em rapidez e eficiêcia; Gestão itegrada de processos e sistematização; Tecologias RFID, BarCodig, Web, SOA, WIFI, ERP e outros; Icetivos fiscais A escolha do melhor local para o seu Warehouse em fução dos tributos evolvidos e o preço fial do produto; KPIs para cotroles de estoque e armazeagem; Sistemas de armazeagem terceirização e sistemas híbridos; Terceirização i-house. Idicações do têm 10% de descoto! Mecioar o código 12220LW para receber o descoto. Mais iformações pelo foe: ou

3 3 Editorial TRÊS ENFOQUES ESPECIAIS U itização de cargas. Este é o grade destaque da presete edição do joral. Vários especialistas efocam paletes metálicos, caixas de madeira, big-bags, caixas e coteedores plásticos, coteedores metálicos, embalages de Polioda, embalages de papelão odulado, paletes plásticos e paletes de madeira, abordado as maiores e as ovas aplicações, as tedêcias a área, os grades problemas e as soluções. E também aalisam a locação de paletes. Outro destaque, o cadero Multimodal, é o Rodoael em São Paulo. Aqui, os grades iteressados a cocretização desta obra viária aalisam se a mesma aida é viável, cosiderado, iclusive, a possível cobraça de pedágio, gerada pela privatização, e o tempo até a coclusão do projeto, que se estede além de Aida esta edição é efocada a pesquisa sobre o trasporte ferroviário de cargas o Brasil, realizada pela Cofederação Nacioal do Trasporte - CNT. Fizemos um resumo da importate pesquisa, dado êfase à avaliação do ível de serviço, tedo como base os corredores ferroviários selecioados em fução da importâcia ecoômica e do volume de carga trasportado. Outras também importates reportages e matérias complemetam esta edição do joral, pricipalmete destacado as empresas que comemoram vários aos de atuação do mercado e que aalisam os segmetos do setor de logística, fazem previsões de faturameto/crescimeto e auciam sigificativos ivestimetos. Amigo leitor, temos certeza que, com mais esta edição, cotiuamos a prestar um grade serviço ao setor de logística brasileiro, matedo-o atualizado de tudo o que ele acotece. Waderley G. Goçalves Editor SUPPLY CHAIN Ceva Logistics, ex-tnt Logistics: dez aos de atuação Atualmete, a Ceva emprega 5,6 mil pessoas, possui 53 filiais o país e gerecia cerca de m 2 de área de armazeagem F oi em 1997 que a Ceva Logistics (Foe: ) chegou ao Brasil. Na época, cotava com 450 fucioários em um armazém de m 2 e apeas um escritório: o de Mias Gerais. No começo, o ome da empresa era TNT Logistics, uma divisão do grupo TNT N.V, que veio para o país com o objetivo de ateder ao cotrato da Fiat, em Betim, MG. Em 2006, o Grupo TNT N.V. auciou a veda da sua divisão de Logística, a etão TNT Logistics, para a Apollo Maagemet L.P., uma empresa privada focada em ivestimetos de logo prazo, com escritórios em Nova Iorque, Lodres e Los Ageles. Para a Apollo, foi um egócio de classe mudial com uma carteira de clietes que represeta uma plataforma perfeita para o crescimeto e desevolvimeto de uma posição de lideraça o mercado global de cotratos logísticos. A fialização do processo de veda foi cocretizada em dezembro de 2006, quado a ova marca Ceva Logistics e o logotipo foram apresetados aos clietes e icorporados em todas as uidades, cota Giuseppe De Vicezo, diretor geral da Ceva Logistics a América do Sul. Os pricipais destaques da trajetória da empresa são: de 1998 a 2000 iaugurou filiais o sul e sudeste do Brasil; em 2002 iiciou a atuação o Nordeste, com operação o estado da Bahia; em 2003, ocorreu a trasferêcia da sede comercial para Diadema, SP; em 2004, acoteceu a iauguração do CD multiclietes em Judiaí, SP. Durate os dez aos de atuação o Brasil, costruímos uma imagem de cofiaça e credibilidade. Nossos clietes acreditam o serviço que prestamos e os vêem como parceiros. Nosso objetivo para o futuro é crescer com qualidade, matedo foco costate a excelêcia do trabalho desevolvido, afirma Vicezo, acrescetado que a empresa vai além dos limites do gereciameto tradicioal da supply chai e projetos de soluções baseados a tecologia state-of-the-art, egeharia de supply chai e expertise global de operação. Atualmete, a Ceva emprega 5,6 mil pessoas, possui 53 filiais o país e gerecia cerca de m 2 de área de armazeagem. Etre seus clietes estão empresas dos setores automotivo, hi-tech, bakig, idustrial e mídia impressa. Publicação mesal, especializada em logística, da Editora Ltda. Parte itegrate do portal Redação, Publicidade, Circulação e Admiistração: Rua dos Piheiros, 234-2º adar São Paulo - SP Foe/Fax: Nextel: ID: 15*7582 Redação: Nextel: ID: 15*7949 Comercial: Nextel: ID: 15*7583 Editor (MTB/SP 12068) Waderley Goelli Goçalves Assistete de Redação Carol Goçalves Diagramação Fátima Rosa Pereira Marketig José Luíz Nammur Diretoria Executiva Valeria Lima Diretoria Comercial Deivid Roberto Satos Os artigos assiados e os aúcios ão expressam, ecessariamete, a opiião do joral. Assistete Comercial (Estagiária) Maui Nogueira Admiistração/Fiaças Luís Cláudio R. Ferreira Represetate Comercial: SP: Nivaldo Mazao Cel.: (11)

4 4 SEGURO DE TRANSPORTES Nova ferrameta da Liberty facilita averbações dos embarques segurados ALiberty Seguros (Foe: ) acaba de laçar o Liberty CITNet. Trata-se de uma ferrameta eletrôica que permite ao cliete do Seguro de Trasportes otimizar e cotrolar, pela Iteret, todo o processo de comuicação dos embarques de carga e emissão das faturas mesais. O objetivo da ova solução é garatir maior simplificação e cotrole sobre o reporte das movimetações de mercadorias e, coseqüetemete, oferecer maior traqüilidade aos segurados desta modalidade, explica o diretor de trasporte da empresa, Luiz Carlos dos Satos. Aida segudo ele, as pricipais vatages, além do acesso mais rápido, icluem a dispesa de istalação de softwares e uma maior itegração etre clietes, parceiros e seguradora, uma vez que tato o segurado quato o corretor terão a possibilidade de moitorar a emissão das faturas diretamete pelo site da Liberty. A ferrameta eletrôica dispesa istalação de softwares Além disso cotiua Satos, o Liberty CitNet permite autorizar, de forma o-lie, os embarques esporádicos, ou seja, as saídas de produtos que, por algum motivo, fogem dos parâmetros previamete cotratados, como embarques acima do limite de resposabilidade da apólice. Um dos difereciais do software em relação aos demais reside o fato de otimizar ossa emissão de documetos e, portato, facilitar o fluxo de iformações, etrega de cotratos, faturas, etc., diz o diretor de trasporte. Nos últimos aos, o ramo de trasportes vem gahado destaque a carteira da Liberty Seguros e já represeta cerca de 10% do mix de produtos da empresa. Satos explica que o Seguro de Trasportes desempeha um papel essecial para a preservação do bem dos clietes corporativos, pois qualquer dao à carga implica ivariavelmete em eormes prejuízos fiaceiros, icluido o risco de perda de mercado por ão poder cumprir os compromissos assumidos. Por essa razão, oferecemos coberturas e codições comerciais pesadas para cada tipo de operação, garatido a proteção ao patrimôio do cliete em qualquer rota, o país ou o exterior, por meio dos modais aqüaviário, terrestre e aéreo, completa. ARMAZENAGEM Aos 37 aos, a Isma se destaca o setor AIsma (Foe: ), fabricate de sistemas de armazeagem e móveis de aço, está comemorado 37 aos de trajetória o mercado. As pricipais razões de seu crescimeto vêm de sua tradição arraigada, do costate acompahameto das evoluções do mercado e de uma admiistração pró-ativa, declara o presidete da empresa, Ferado Flávio Silveira. Ele cota que a compahia aumetou suas vedas o ao passado em mais de 10% e ivestiu mais de R$ 2 milhões em sua área produtiva, aumetado a capacidade istalada. Grade parte desse ivestimeto foi destiada a setores de acelerada demada tecológica, como pitura, sistema de perfilameto e blaqueadeiras. Etre as ações da Isma também está Portapaletes estruturado a Ebamag Logística o icremeto da rede de atedimeto, aumetado a equipe de vedas e a área de atuação. A comuicação com o mercado está um patamar de 2,5% de verba sobre o faturameto ídice expressivo o setor e as ações busiess to busiess, diz o presidete. De acordo com Silveira, estes ivestimetos têm como objetivo reverter beefícios para os clietes os prazos de etrega, a agilidade da produção e a qualidade do produto. Em outras palavras, a empresa oferece vatages comparativas e competitivas de uma maeira objetiva e codizete com as exigêcias de clietes que mauseiam as mais diversas matérias-primas e produtos acabados, completa. Etre os clietes estão Avo Cosméticos, Bridgestoe Firestoe, DHL Logistics, Mahle Metal Leve, Motorola, Vale do Rio Doce, Volkswage e Siemes. Na execução dos serviços, a empresa avalia tecicamete potos evrálgicos, como área dispoível, sistema de movimetação seja ele maual, mecâico ou automático tipo de material a ser armazeado, se requer algum cuidado especial, se tem cotrole de validade, se há produtos com maior ou meor giro, se as cargas são expedidas fechadas ou fracioadas, além de cosiderar a diâmica das iteções de expasão. Já a área de pós-veda, a Isma acompaha a istalação e oferece assistêcia técica e garatia do produto. Procuramos ateder às expectativas do cliete e agregar ovos valores, oferecedo cotiuidade da parceria através de suporte técico-operacioal, eglobado a mauteção pós-implatação, seja ela prevetiva ou corretiva, assegura Silveira.

5 5 Notícias r á p i d a s Lide tem ovo gerete de pós-veda O ovo gerete de pósvedas da Lide (Foe: ) é Luiz Claudio Citra Socii, que já atuou em empresas como Bauko Máquias, Metso e Comigersoll. O equipameto Lide já é recohecido o mercado por sua qualidade, e agora é ecessário criar um diferecial também o pós-veda, expõe. Para isso, acredita que a empresa deve cocetrarse em três pilares: implatar ferrametas de cotrole e plaejameto a fim de garatir qualidade tato o forecimeto de mão-de-obra quato em peças; buscar juto aos atuais e ovos clietes iformações sobre suas ecessidades específicas para forecer produtos e serviços persoalizados; e trabalhar a política atual de peças para aumetar a participação de mercado. Had Held laça verificador multimídia A Had Held Products (Foe: ), fabricate de sistemas de coleta de dados baseados em imagem, traz para o Brasil o QC890, um verificador portátil multimídia compatível com os mais diferetes sistemas operacioais. Com ele, um grade depósito atacadista, por exemplo, pode garatir ao cosumidor que as mercadorias recebidas ão irão apresetar problemas para seus clietes a hora de verificação de preços. O QC890 aalisa se os códigos estão detro dos padrões e ormas a serem seguidos, avalia Carlos Basile, arquiteto de soluções da empresa. O verificador observa aida as pricipais características dos códigos, tais como desidade e cotraste, além de cofirmar qual simbologia foi utilizada e se está detro dos padrões EAN.

6 6 TRANSPORTES Grupo Julio Simões prevê faturameto de R$ 1 bilhão em 2007 Ferado: Nosso diferecial está a questão humaa. Qualificamos mão-de-obra em todos os íveis, iclusive em relação aos serviços terceirizados OGrupo Julio Simões (Foe: ), cujo segmeto de trasporte rodoviário tem a maior participação os gahos da empresa em comparação às suas outras uidades de egócios, tem previsão de faturameto de R$ 1,3 bilhão em De acordo com Ferado Atôio Simões, diretor vice-presidete do Grupo, a meta para daqui a quatro/seis aos é alcaçar o dobro deste faturameto. Fudado em 1956, o Grupo realizava apeas com um camihão o trasporte de hortifrutigrajeiros de Mogi das Cruzes, SP, para cetrais de abastecimeto o Rio de Jaeiro. Atualmete, cota com 8,5 mil fucioários, 86 filiais e mais de 11 mil veículos. A costrução de um Termial Itermodal de Cargas está etre as mais recetes iiciativas da empresa O Grupo é composto por uidades de egócios itegradas por empresas que atuam os segmetos de trasporte de cargas, que represeta 21,8% do faturameto do Grupo; limpeza urbaa, 17,7%; serviços dedicados (adequados ao padrão istitucioal da empresa cliete), 17,5%; operações florestais, 16,7%; trasporte de passageiros, 14,5%; e locação de veículos, represetado 11,8% do faturameto. O Grupo também atua a locação de máquias, como empilhadeiras, veículos pesados para movimetação de madeira, etc.; logística itera e armazeagem i-house e em armazés próprios; trasporte e coleta de resíduos idustriais; e táxi aéreo para trasporte de peças com exclusividade para a Volkswage; além de cotar com cocessioárias de veículos Volkswage, Ford e Fiat. O trasporte de cargas, como pricipal egócio do Grupo, possui foco em serviços dedicados para motadoras de automóveis, idústrias de autopeças, de papel e celulose, siderúrgicas e mieradoras. Cota com frota de camihões, atededo Irecê: Em virtude da diversidade de uidades de egócios, o Grupo é formado por várias empresas que cotam com autoomia gerecial aproximadamete 250 empresas clietes, e realiza quase 9 mil embarques por mês, além de percorrer mesalmete cerca de 17 milhões de quilômetros, trasportar 650 mil toeladas de cargas mesal e movimetar mais de 1 milhão de toeladas por mês. Ferado cota que essa diversificação começou aproximadamete a década de 90 e que o diferecial da empresa está a questão humaa. Qualificamos mão-de-obra em todos os íveis, iclusive em relação aos serviços terceirizados, revela. Sobre a admiistração dessas uidades de egócios, Irecê Adrade, diretora comercial do Grupo, explica que algumas iformações são cetralizadas, mas que as uidades são separadas. São várias empresas detro do Grupo que cotam com autoomia gerecial, ifra-estrutura operacioal e equipes treiadas, destaca. Em relação aos problemas brasileiros de falta de ifra-estrutura, Ferado declara que, realmete, eles dificultam pelo aumeto dos custos e dos riscos, gerado um gargalo a produtividade. A respeito do PAC Programa de Aceleração do Crescimeto do Govero Federal, o diretor vice-presidete do Grupo Julio Simões ão se diz muito crete: acredito mais a ação empresarial. Etre as mais recetes iiciativas da empresa, está a costrução de um Termial Itermodal de Cargas (rodoviário e ferroviário) em Itaquaquecetuba, SP. Ferado diz que a busca pelo modal ferroviário faz parte do ivestimeto em logística diferecial do Grupo. A operação ficará a cargo da MRS Logística, e as obras estão em adameto.

7 7 EXPANSÃO Gefco iveste o Mercosul com a abertura de três filiais AGefco (Foe: ) acaba de auciar as projeções de expasão o Mercosul, que iclui a chegada da compahia ao Chile, em agosto, e a abertura de duas filiais a primeira em Porto Alegre, RS, e a outra em Terra Del Fuego, a Argetia até o fial do ao. Acreditamos o Mercosul e o seu potecial de crescimeto. Nosso grade objetivo é acompahar a ascesão desta área e de ossos clietes a região, além da coquista de ovos clietes, declara Abel Lamé, diretor geral Mercosul do Grupo Gefco. A chegada ao Chile é, de acordo com ele, como uma abertura de portas para o Pacífico para os clietes das filiais da empresa a região. Foram ivestidos US$ 5 milhões a abertura desta filial. Segudo Christia Zbylut, vice-presidete Network do Grupo Gefco, existe um trabalho progressivo de valorização da potecialidade do Mercosul e esta é uma das três regiões-alvo da compahia (jutamete com a Europa Orietal e a Ásia). A expectativa é atigir um crescimeto de 50% a região os próximos três aos. Zbylut cosidera que o maior dos ivestimetos, e o mais importate, é o humao. Estamos em costate busca de pessoas que compreedam a filosofia da empresa e que coheçam bem as regiões as quais atuam. Cotamos com mais de 10 mil colaboradores o mudo e 700 o Mercosul, ressalta. Já o segudo grade ivestimeto é em iformática. Foram ivestidos 750 milhões de euros o aprimorameto dos sistemas de iformação. A respeito da aposta em filiais o Brasil e a Argetia, após grades problemas ecoômicos efretados por ambos, Zbylut revela: acreditamos esses países e a capacidade em passar por dificuldades. Recetemete, as Gefco Brasil e Argetia se uiram para a criação de um trajeto regular etre São Paulo e Bueos Aires. Atualmete, uma carreta é eviada semaalmete do Brasil para a Argetia. A expectativa é aumetar a freqüêcia semaal. Da esquerda para a direita, Lamé e Zbylut GEFBOX A empresa também está começado a implemetar o Mercosul o Gefbox, sistema admiistrado pela Gefco que utiliza embalages plásticas resistetes e reutilizáveis e gera ecoomia aos clietes, além de demostrar preocupação com o meio ambiete. As embalages plásticas podem ser reutilizadas ceteas de vezes, ao cotrário das embalages de madeira ou papelão, utilizadas tradicioalmete, que precisam ser recicladas ou destruídas após uma úica utilização, explica Lamé. Zbylut cosidera que a maior vatagem do Gefbox está ligada à pressão ambietal. Na Europa, o imposto é maior para as empresas mais poluetes, forçado o uso de embalages reutilizáveis, declara. O sistema foi criado em 2002 e já possui mais de usuários, pricipalmete a idústria automotiva européia. Os três eixos de desevolvimeto que evolvem o Gefbox são: embalages padroizadas; gestão, plaejameto e exploração por meio do serviço Netbox 3; e coleta de embalages vazias, lavagem, limpeza e coservação dos suportes de mauteção. Etre as vatages do sistema estão: otimização da taxa de ocupação de camihões; redução das avarias das mercadorias durate o trasporte; qualidade, limpeza e solidez das embalages; proteção das mercadorias submetidas à mauteção; adaptação à redução do tamaho dos lotes; elimiação do reacodicioameto em caixas plásticas; e estabilidade os empilhametos. Quato à estocagem, Zbylut ão a cosidera um problema, já que as caixas grades são desmotáveis e todas são ecaixáveis: uma cheia represeta dez vazias. O maior problema, a opiião dele, está o custo, o ivestimeto a gestão do processo, já que a rotação das caixas tem de ser rápida, girado 12 a 15 vezes por ao para ser retável.

8 8 UNITIZAÇÃO DE CARGAS Paletes metálicos: se ão fosse pelo preço, seriam mais usados O custo destes uitizadores é o maior iibidor do seu uso, mesmo cosiderado o fato de serem ecologicamete corretos, recicláveis e imues a icêdios. Ageda Maio 2007 Feiras SIL º Saló Iteracioal de la Logística y de la Mauteció Período: 5 a 8 de juho Local: Barceloa Espaha Realização: El Cosorci de la Zoa Fraca Iformações: Foe: Só ão é recomedado o uso dos paletes metálicos em ambietes extremamete corrosivos, mas já os forecemos para empresas que mauseiam cloreto de potássio. A afirmação é de Nelso Otaviai, diretor comercial da Loga (Foe: ). Ele também destaca que por terem um custo relativamete alto recomedamos sempre com acabameto galvaizado a fogo são aplicados ode ehum outro palete atede. E dizemos mais: se ão fosse pelo preço, estes paletes atederiam a todos os segmetos do mercado, completa Otaviai, ressaltado que estes paletes são ecologicamete corretos, recicláveis e imues a icêdios, além de ão soltarem cavacos ou pregos, ão serem atacados por isetos e serem de fácil higieização. Heide Carlos Alexadre, diretor comercial da Savik (Foe: ), também apota os paletes metálicos como produtos de fácil limpeza, resistêcia a baixas temperaturas e que ão Maiores Aplicações Novas Aplicações Tedêcias a Área Maiores Problemas a Área Soluções Ações da Empresa para Solucioar os Problemas cotamiam o produto eles armazeado. Por serem muito versáteis a sua fabricação quato a dimesões e carga suportável, eles podem ser usados em todos os setores, pricipalmete ode são ecessárias maior resistêcia de carga e durabilidade, acresceta. Ode houver ecessidade de assepsia e robustez, além de resistêcia a baixas ou altas temperaturas. Na liha alimetícia, pricipalmete em câmaras frias. Ramo frigorífico, que requer robustez em cotato com temperaturas extremamete baixas (-30ºC). Ramo mecâico, devido à robustez. Laboratórios, por serem de fácil higieização. Uso limitado ao custo. Por ser um produto ecologicamete correto, a tedêcia é que seja aceito com maior itesidade, apesar do preço. Custo. Piso do local de operação: quado em cerâmica ou epóxi, pode ser daificado pelos impactos. Com referêcia a custo, ão há muito que fazer: meor espessura do material tora o palete frágil. Com relação aos daos ao piso, coscietizar os operadores para mauseá-los sem solavacos e ão jogá-los. Iseção de ICMS, para baixar o custo. Covecer o cliete de que, apesar do ivestimeto iicial ser grade, a logo prazo é compesador. Otaviai, da Loga: paletes são ecologicamete corretos e recicláveis Seu uso está limitado ao seu custo (1 x 6 a 7) porque iguém aalisa o custo x beefício, pois a vida útil de um palete metálico é praticamete ilimitada. Pode-se colocar etiqueta de patrimôio, que sua vida se bem tratados passa de 10 aos, sem cotar que até o seguro cotra icêdio é beeficiado, apota Otaviai, da Loga. Soluções para o problema do custo? Como se trata de um produto ecologicamete correto, o govero poderia isetá-lo de ICMS, assim como faz com os paletes de madeira, diz o diretor comercial da Savik. Já Otaviai ressalta que, com referêcia a custo, ão há muito que fazer, pois se a espessura dos paletes for muito dimiuída, se toram frágeis, o que vai cotra o que pregamos. Logisvale - Simpósio e Feira de Logística e Comércio Exterior do Vale do Paraíba Período: 12 e 13 de juho Local: São José dos Campos SP Realização: Naquim Evetos & Promoções Iformações: Foe: (19) Fispal Tecologia 23ª Feira Iteracioal para o Desevolvimeto das Idústrias de Alimetos e Bebidas Período: 12 a 15 de juho Local: São Paulo SP Realização: Fispal Iformações: Foe: (11) Outros Evetos Logística o Agroegócio Período: 1 de juho Local: São Paulo SP Realização: Cebralog Iformações: Foe: (19) Legislação de Produtos Perigosos Período: 4 de juho Local: São Paulo SP Realização: SETCESP Iformações: Foe: (11) Gestão de Estoques Período: 4 e 5 de juho Local: São Paulo SP Realização: Log Itelligece Iformações: Foe: (11) Heide, da Savik: govero deveria isetar o palete metálico de ICMS TENDÊNCIAS Em termos de tedêcias, Heide acredita uma maior aceitação deste tipo de palete pelo fator ecológico são dele as aspas a colua tedêcias do quadro, apesar do preço. Tecologia da Iformação Aplicada à Logística Período: 9 de juho Local: Recife PE Realização: Focus Trigueiro Iformações: Foe: (81)

9 9 Logística Básica Período: 14 de juho Local: São Paulo SP Realização: IMAM Iformações: Foe: (11) Curso Itesivo para Aalistas e Gestores de Logística e Supply Chai Período: 14 e 15 de juho Local: São Paulo SP Realização: Ceteal Iformações: Foe: (11) XXVI Semiário de Logística Período: 19 e 20 de juho Local: Vitória - ES Realização: ABM Associação Brasileira de Metalurgia e Materiais Iformações: Foe: (11) Projetos Logísticos Período: 19 e 20 de juho Local: São Paulo SP Realização: Tigerlog Iformações: Foe: (11) Ecotro de Executivos de Logística e Supply Chai Período: 20 a 22 de juho Local: Magaratiba RJ Realização: CEL - Coppead/RFRJ Iformações: Foe: (21) Idetificação de Uidades Logísticas com Código de Barras (Curso Gratuito) Período: 25 de juho Local: São Paulo Realização: GS1 Brasil Iformações: Foe: (11) No portal em Ageda, estão iformações completas sobre os diversos evetos do setor a serem realizados durate o ao de 2007.

10 10 UNITIZAÇÃO DE CARGAS Caixas de madeira aumetam a participação o mercado Isto se dá em razão das iovações ocorridas, possibilitado que sejam desmotáveis e até retoráveis. Apeas a Embafort (Foe: ) respodeu ao osso covite para fazer uma breve aálise do segmeto de caixas de madeira. Adré Herique Bagati, gerete comercial da empresa, diz que as caixas de madeira são caracterizadas por uma grade resistêcia de estrutura, servido, também, de proteção cotra agetes exteros que podem causar avarias aos seus compoetes iteros. O aumeto das aplicações em diferetes setores vem sedo uma costate devido a iovações em relação às embalages, possibilitado que as mesmas sejam desmotáveis e até retoráveis, reduzido sigificativamete os custos do processo logístico do cliete. Tais aplicações podem ser coferidas em processos de logística reversa do setor automotivo e metalmecâico, etre outros. E a busca por iovação faz com que as embalages de madeira adetrem, por exemplo, em mercados ates alimetados por embalages metálicas, apota Bagati. Referido-se às tedêcias, o gerete comercial iforma que existem ovos materiais para agregar às embalages, que as toram mais leves, resistetes e duráveis, como adesivos, compoetes de fixação, coectores e filmes protetivos. Outro fator importate é a difereciação dos produtos, adaptado as embalages às ecessidades do cliete. Maiores Aplicações Novas Aplicações Tedêcias a Área Maiores Problemas a Área Soluções Ações da Empresa para Solucioar os Problemas Trasporte de curta e loga distâcia. Armazeagem de peças e equipametos idustriais. Processos de logística reversa do setor automotivo e metalmecâico. Novos materiais para agregar às embalages. Proteção da propriedade itelectual. Utilização de matérias-primas iadequadas. Embalages produzidas sem preocupação com o produto do cliete e com o trasporte a ser realizado. Barreira comercial em relação ao tratameto fitossaitário de madeiras. Istituir cotratos específicos para garatir a proteção do capital itelectual. Aproximação com cliete e uma boa exposição do processo do serviço prestado para garatir cofiabilidade. Com relação à utilização de matériaprima iadequada, fiscalização extera e itera à fábrica. Cotrole sobre os projetos e protótipos. Cotato costate com clietes. Certificações a área de qualidade, ambietal e de seguraça e saúde ocupacioal. Uso de matéria-prima reciclada ou de reflorestameto. Fote: Embafort Notícias r á p i d a s Camihões VW ovos e semiovos têm fiaciameto especial A rede de cocessioárias Volkswage Camihões e Ôibus (www.vwtruckbus.com.br) está oferecedo uma liha de fiaciameto especial para veículos semiovos e usados. A parceria firmada com a BV Fiaceira garate taxas a partir de 1,28% ao mês e modalidades exclusivas para CDC e leasig. Os semiovos têm fiaciameto com etrada míima de 20% e prazo de 24 a 48 meses para pagameto. Existe a possibilidade de limites de crédito para trasportadoras de pequeo e médio porte com limites para camihões com até cico aos de uso, assim como o fiaciameto de semi-reboques com até dez aos de uso para camihoeiros que já possuam o cavalo mecâico.

11 11 UNITIZAÇÃO DE CARGAS Big-bags: uso se expade para várias áreas Além de ovos segmetos da idústria, o uso o campo e com frutas marcam as ovas aplicações destes coteedores flexíveis. Não há limites para a utilização do bigbag, pois o mesmo é tagível, podedo ser modelado para qualquer segmeto, iclusive ão importado muito o seu estado ovo ou usado. A afirmativa é de Elvis Douglas Bratega, da Comércio de Sacarias Barra Masa - Superbag Lodria (Foe: ). Christia Stauch, sóciogerete da Remae Idústria e Comércio (Foe: ), também destaca que o uso destes produtos tede a crescer devido à praticidade de armazeameto, trasporte, reutilização e resistêcia mecâica, além de sua capacidade volumétrica. Cosme Saraiva, represetate comercial da STD Cotaiers (Foe: ), é outro profissioal do setor que apota a tedêcia de crescimeto de uso dos big-bags são dele as aspas a tabela (em tedêcias ). Stauch, da Ramae, destaca, aida, que muitos são os fabricates de big-bags e diversos com qualidade. Etretato, a cada dia, mais e mais é exigida a comprovação dos métodos de fabricação, de acordo com as ormas de qualidade existetes, além da respectiva resistêcia, durabilidade e atoxidade dos produtos. O sócio-gerete da Remae iforma, aida, que as idústrias farmacêutica e alimetícia vêm letamete aumetado a utilização de big-bags, porém as mesmas buscam produtos com maior resistêcia, reaproveitameto e comprovada atoxidade. Existem muitas empresas este ramo têxtil e, ifelizmete, em todas obtêm certificados de qualidade Maiores Aplicações Novas Aplicações Tedêcias a Área Maiores Problemas a Área Soluções Ações da Empresa para Solucioar os Problemas Alimetos; Químicos; Metais; Petroquímicos; Serragem; Miérios; Frutas; Semigraéis (pós, graéis e produtos sólidos). Protetores para iterior de cotêieres de 20 e 40 pés. Setores que trasportam grades cargas o atacado. Idústrias farmacêuticas e alimetícias. Fertilizates. Açúcar (iício da colheita). Crescimeto, já que ão existe cocorrêcia para a facilidade e agilidade logística propiciada. Uso para fertilizates até outubro. Forecedores sem codição de etrega imediata. Falta de tecidos circulares e plaos maiores. Falta de cofeccioistas para ateder à demada do mercado. Descohecimeto dos beefícios. Empresas sem certificados de qualidade técica. Cotatos mais diretos. Participação em evetos. Cosumidores devem exigir o certificado. Mater estoques de fios, alças e tecidos para ateder com rapidez. Participar de feiras acioais e estaduais. Comprovar qualidade técica juto ao IPT e ao Istituto Adolf Lutz. Ter compra de material programada durate o ao. Atetar para o fato de que vedas segmetadas permitem superar os períodos ociosos. técica comprovados por istitutos de cofiabilidade, como o IPT Istituto de Pesquisas Tecológicas, o que pode vir a acarretar sérios acidetes, alerta. Outro participate desta matéria especial, Yoshito Suzuki, gerete de marketig da Sawey Idústria de Cotaiers (Foe: ), ressalta as ovas aplicações dos big-bags sem dúvida alguma, são para trasportes e distribuições de fertilizates, ode a demada está sedo maior. Outro setor que deverá aumetar o cosumo de bigbags será o de açúcar, já que a colheita de caa estará sedo iiciada agora o mês de maio (região sul). Assim, o emprego dos big-bags, o caso de fertilizates, excepcioalmete, deverá perdurar até o mês de outubro. No caso do açúcar, até o fial do ao, completa. Suzuki também lembra que os maiores problemas a área, devido à demada exagerada, somada à sazoalidade, evolvem a falta de mão-de-obra e de material. A solução está muito difícil: a sazoalidade ão garate o cosumo durate o ao todo, e iguém cosegue mater a estrutura ficado ocioso de 5 a 6 meses.

12 12 UNITIZAÇÃO DE CARGAS Caixas e coteedores plásticos também atedem a cogelados Segudo os profissioais do setor ouvidos, estes produtos também apresetam maior uso pela ecessidade de redução de custos, quado comparados às embalages ão-retoráveis. No caso das caixas e dos coteedores plásticos, Roy Khoury, diretor de operações da Plásticos Eldorado (Foe: ), afirma que as tedêcias de uso são positivas, pois hoje o objetivo é a redução de custos as embalages retoráveis. O grade problema a área é a amortização da embalagem em uso descartável. Com o coteedor plástico retorável, se obtém beefícios de amortização a médio e logo prazo, ressalta. Ivo Amadeu Meeghel, ispetor de vedas da Marfiite (Foe: ), avalia que, a partir do mometo em que a importâcia da logística começou a ser otada, a utilização de caixas plásticas vem gahado espaço como embalagem retorável baseada a comparação de custo-beefício em relação a materiais descartáveis. Apesar de agregar um custo iicial maior, ao cotrário de embalages descartáveis, este uso é dividido pelo úmero de utilizações, apresetado uma relação favorável, diz. Ele também acredita que a tedêcia é que mais e mais segmetos de mercado promovam a implatação de caixas plásticas como embalagem as suas logísticas. É importate salietar que este tipo de material atualmete faz parte de grade parte dos processos produtivos e de armazeagem das diversas atividades idustriais, completa Meeghel. Bosi, da Lipac Pisai: caixas com lacre iviolável também são ovidade Pelo seu lado, Vasco José Bosi, diretor comercial da Lipac Pisai (Foe: ), também destaca que as caixas e Maiores Aplicações Novas Aplicações Tedêcias a Área Maiores Problemas a Área Soluções Ações da Empresa para Solucioar os Problemas cotetores plásticos são usados em diversos segmetos de mercado e aplicações, e que, a avicultura, são empregados desde o trasporte de aves vivas até a frigorificação e o cogelameto. Atualmete, as caixas plásticas estão sedo usadas o ovo e já cosolidado mercado de cogelados, em substituição à badeja metálica. A caixa plástica para cogelameto é muito mais prática, higiêica e durável, ão oxidado após sucessivos processos de cogelameto. Outra aplicação evolve caixas com lacre iviolável e código de barras para idetificação e cotrole do coteúdo itero, ressalta. Marcos Atoio Ribeiro, diretor de egócios da Uipac (Foe: ), cosidera que etre as tedêcias para movimetação e armazeagem, capazes de ateder a diversos setores, estão as caixas colapsíveis que podem ser desmotadas quado ão há ecessidade de Agricultura; Abatedouro; Frigorífico; Pescados; Idústrias de bebidas; Idústrias de compoetes automotivos e peças em geral; Roupas; Idústria alimetícia; Idústria farmacêutica; Atacadistas; Produtos químicos Mercado de cogelados, em substituição à badeja metálica. Distribuição de mercadorias de alto valor agregado, ode a seguraça é item prioritário. Na liha idustrial, caixas modulares de diversos tamahos que combiem etre si e sempre paletizáveis. Uso de RFID e chip para idetificação e rastreameto das caixas. Uso de caixas colapsíveis. Depedêcia do preço da resia plástica que segue tedêcias mudiais. Custo em relação a outros materiais. Uso de matéria-prima de qualidade iadequada. Falta de um gereciameto logístico completo. Admiistração e rastreameto do coteedor. Custo da NAFTA deveria ter como base de cálculo os custos iteros do Brasil. Coscietização do cliete das vatages técicas das caixas plásticas em relação às outras. Desevolvimeto de projetos que utilizem materiais adequados e que atedam às reais ecessidades do uso. Realização do gereciameto logístico. Todos os evolvidos o sistema devem cooperar com uma relação trasparete para coordeação e cotrole do coteedor. Buscar alterativas de matérias-primas que visem dimiuir o custo sem prejudicar a qualidade. Realizar o gereciameto logístico para o cliete. uso. As embalages plásticas retoráveis facilitam o empilhameto, ocupam pouco espaço e reduzem os custos com armazeameto e trasporte. Além disso, proporcioam uma plata limpa, livre de lixo e melhoram a parte ergoômica para os trabalhadores iteros e exteros e são mais resistetes a impactos e ao desgaste atural do tempo, o que dimiui a ecessidade de reposição, diz Ribeiro. PROBLEMAS Referido-se aos problemas o segmeto, Meeghel, da Marfiite, destaca que o maior evolve os custos do produto, quado comparados a outros materiais, ou mesmo caixas plásticas que utilizam matéria-prima de qualidade iadequada. Uma maeira de ateuar este quadro é a coscietização do cliete das vatages técicas das caixas plásticas em relação às outras e, sobretudo, o desevolvimeto de projetos acertados que utilizem materiais adequados e que atedam às reais ecessidades do uso, declara. Para Ribeiro, da Uipac, a falta de um gereciameto logístico completo é um dos pricipais desafios da área. A Uipac realiza esse trabalho em seus clietes e todos recohecem rapidamete que um plaejameto eficaz traz uma série de beefícios para a empresa, idepedete do segmeto de atuação. Plaejameto, implemetação e cotrole do fluxo de matérias-primas podem cotribuir sigificativamete com a redução de custos e proporcioar beefícios como otimização de espaço e proteção dos produtos fabricados. Além disso, o diretor de egócios da Uipac observa que um dos maiores desafios do sistema de embalages plásticas é a admiistração e rastreameto do coteedor. É ecessário que todos os evolvidos o sistema cooperem com uma relação trasparete para coordeação e cotrole. Caso isso ão acoteça, as embalages podem até ser perdidas ou extraviadas. Para solucioar isso, muitos estão adotado a terceirização da admiistração, logística e propriedades das embalages retoráveis.

13 13 Notícias r á p i d a s Trasportadora Nardii gaha ova idetidade visual Para ateder ao mercado de trasporte e logística de Cataduva, SP, e região, a Trasportadora Nardii reovou a sua idetidade visual com ova razão social e logomarca, trasformado-se em ANLog Aurélio Nardii Logística (Foe: ). De acordo com o gerete da empresa, Rubes Mugai, a mudaça vem acompahar o ovo sistema de gestão da ANLog, com foco em logística itegrada, buscado ovos clietes e áreas de atuação. Nosso objetivo foi iovar e apresetar uma ova cara para a trasportadora, mais modera e ágil, diz Mugai. A aalista de marketig do Grupo Aurélio Nardii, Adressa Hattori, explica que o ovo ome e o logotipo da trasportadora foram estudados de forma que fossem preservados os valores da empresa. Mativemos o ome do Grupo e suas cores istitucioais, verde e vermelho, declara. Além do ovo desig, a frota de camihões da ANLog está com dois ovos camihões, um FH 13, 400 CV, e um truck VM 260, ambos da marca Volvo. Segudo Mugai, os ovos camihões estão detro do projeto de reovação da frota. Nossa meta é trabalhar com idade máxima de frota de cico aos, declara.

14 14 UNITIZAÇÃO DE CARGAS Coteedores metálicos: vários tipos permitem iúmeras aplicações Os coteedores metálicos oferecem resistêcia e durabilidade e, também, pela diversidade de tipos, proporcioam várias aplicações Quado os referimos aos coteedores metálicos esta reportagem, estamos abordado os de laterais fechadas, os aramados e até os tipo IBC, de modo que as opiiões dos participates podem parecer difereciadas. José Wilso de Almeida, da Ability (Foe: ), lembra que os ovos usos dos coteedores têm sido os setores de logística, produção, almoxarifados e expedição. Nas empresas de logística, o seu uso está sempre em expasão, destaca. De acordo com ele, um dos fatores para este uso seria os dirigetes das empresas etederem que os coteedores são a forma mais viável para armazeagem de seus produtos, evitado custo com embalages ão-retoráveis. Pelo seu lado, Helio Osaka, diretor comercial da Artok (Foe: ), diz que um dos motivos da tedêcia ao maior uso evolve a questão ambietal. Com a grade preocupação das empresas voltada ao meio ambiete, a procura por produtos que ão agridam a atureza e em utilizem matérias-primas obres, como a madeira, tem aumetado. Com isso, percebemos uma procura maior pelos coteedores metálicos, avalia. Maiores Aplicações Novas Aplicações Tedêcias a Área Maiores Problemas a Área Soluções Ações da Empresa para Solucioar os Problemas Armazeagem, movimetação e trasporte de produtos fiais ou itermediários os mais variados setores da idústria, varejo e logística, como: empresas dos setores automotivo, de autopeças, alimetício, bebidas, cosméticos, frigoríficos, eletroeletrôicos, malharia e laboratórios. Auxílio a fabricação de produtos químicos (perigosos ou ão), cosméticos, farmacêuticos e alimetícios. Logística e área de produção. Como display de vedas. Abastecimeto de lihas de produção. Trasporte em comboio em empresas do setor automotivo. Armazeameto e trasporte seguro de garrafas de viho. Caixas kaba fixas e dobráveis para o uso em liha cotíua de produção. Cestos específicos para egreages automotivas. Setor automobilístico, para se livrar de embalages extras (papelão, madeira e outras). Acodicioameto de produtos volumosos ou quado se opta pelo trasporte a grael. Trasporte de óleo diesel para locadores de geradores. Idústria química e têxtil. Crescimeto do uso de coteedores especiais o segmeto idustrial. Maior uso, em substituição à madeira. Perda de espaço para os armazés fixos, exceto em casos de aplicações especiais. Troca de tambores e bomboas plásticas por cotetores metálicos tipo IBC. Racks e coteedores oe way para exportação. Falta de padroização as dimesões e formatos. Más codições das estradas, que afetam os produtos trasportados. Falta de fiscalização de cargas, pricipalmete perigosas, que são trasportadas sem critérios e com embalages iadequadas. Empresas ão especializadas, que oferecem custos baixos e produtos sem qualidade. Tetar fazer uso dos coteedores com dimesões padrões e/ou desevolvimeto de embalages específicas para cada caso e acomodações que permitam o trasporte seguro quato à itegridade do material trasportado da origem até o seu destio fial. Orietação dos usuários, trasportadores e expedidores da ecessidade de padroização das embalages, adequado-as para o tipo de produto a ser trasportado. Profissioalização do setor para fazer frete às empresas ão especializadas. Ivestir a capacitação profissioal e em equipametos para desevolver coteedores especiais. Obter certificados de qualidade e ambietal, torado a empresa apta a solucioar e ateder a quaisquer ecessidades. No caso da falta de padroização, estabelecer cotato com o cliete coscietizado-o sobre a melhor performace. Sobre ovas aplicações também fala Robso Goçalves Ribeiro, gerete de egócios da Águia Sistemas (Foe: ). Este tipo de equipameto já vem sedo utilizado também como display de vedas os supermercados: troca-se o vazio pelo cheio, agilizado o processo de reposição, diz ele. Kleber Adré Ludovico, gerete comercial da Retak Equipametos Idustriais (Foe: ), afirma que outra tedêcia a área é a troca de tambores e bomboas plásticas para cotetores metálicos tipo IBC, reduzido espaço de armazeagem e aumetado a seguraça o trasporte, pricipalmete de produtos perigosos. Aliás, ele apota que um grade problema a área é a omissão por parte das autoridades a fiscalização de cargas, pricipalmete perigosas, que são trasportadas sem critérios e com embalages iadequadas, colocado em riscos a sociedade e o meio ambiete. No caso da Retak, para solucioar este problema temos colaborado como patrociador de evetos evolvedo o Trasporte de Produtos Perigosos, e promovemos o laçameto do Maual PP8 que é utilizado como auxílio o mometo da escolha adequada da embalagem, iforma Ludovico. Nelso Otaviai, diretor comercial da Loga (Foe: ), também aborda o desevolvimeto a utilização destes produtos. Segudo ele, o Osaka, da Artok: fator ecológico icetiva o uso dos coteedores

15 15 Ludovico, da Retak: problema é a falta de fiscalização de cargas iício, os coteedores metálicos eram aplicados para armazeagem e verticalização de qualquer produto, e depois, com as evoluções, foram se adotado prateleiras, porta-paletes e por aí afora. Hoje, otamos itidamete duas situações: o cliete opta pelos coteedores quado se tratam de produtos especiais, com formatos irregulares que por si só ão são possíveis de serem empilhados; os demais são armazeados em paletes e acodicioados as estaterias fixas, diz Otaviai. Sobre as tedêcias a área, ele destaca que cada vez mais se ota que os coteedores metálicos estão perdedo espaço para os armazés fixos, exceto os casos de aplicações especiais. FALTA DE PADRONIZAÇÃO Ribeiro, da Águia, também aborda a questão da falta de padroização o setor. A solução? A pricípio, acredito que tetar fazer uso dos coteedores com dimesões padrões seja o mais iteressate, porém ão se limitar somete ao existete o mercado. A viabilidade do uso deste equipameto muitas vezes está o desevolvimeto de um especial que ateda à real ecessidade do cliete, alega. Milto Villadal Juior, gerete comercial da Rack Stell (Foe: ), também apota outro problema a área: as empresas ão especializadas. A solução, este caso, passa pela profissioalização do setor, criado uma associação que defeda os iteresses da categoria e defia regras para o mercado, como fucioa a Europa, fializa. UNITIZAÇÃO DE CARGAS Embalages de Polioda são alterativas Um produto ovo, o Polioda, já vem se firmado como alterativa, iclusive a produção de paletes. Atualmete, as aplicações mais cohecidas em Polioda são as embalages plásticas retoráveis. Mais do que isso, são embalages especiais. Quem afirma é Roie Mello, gerete comercial da Exapack (Foe: ). De acordo com ele, o Polioda é um material que permite uma gama eorme de aplicações e isso ão se limita apeas a embalages. Atualmete estamos ivestido o desevolvimeto de palete em Polioda, visualizado este produto como substituição aos atuais de madeira. TENDÊNCIAS Mello também afirma que as embalages retoráveis em Polioda e seus complemetos colméias, divisórias, etc. deverão, em curto prazo, cosolidar-se como a melhor alterativa para trasportar produtos cujas dimesões ou características técicas sejam padrão FEFCO ou KLT, ou ão, ecessitado, assim, de um desevolvimeto especial e customizado. Outra tedêcia são as embalages com tratameto especial ati-estáticas, codutivas, etc., acresceta. Maiores Aplicações Novas Aplicações Tedêcias a Área Maiores Problemas a Área Soluções Ações da Empresa para Solucioar os Problemas PROBLEMAS Como toda ova alterativa, o gerete comercial da Exapack iforma que o Polioda aida em fase de descobrimeto pelo mercado, ão é tão popular como o papelão odulado e as caixas ijetadas. Por coseqüêcia, o mercado tem pouca referêcia para especificar e demadar ovos desevolvimetos. Em cotrapartida, temos em osso portfólio muitos cases de sucesso em grades idústrias. Mello iforma que, portato, o desafio é formar um ovo coceito o mercado. Para atigir este objetivo, estamos reestruturado ossa área de atedimeto e implatado ovas ferrametas de marketig direcioadas à coscietização das vatages e flexibilidade que a embalagem plástica em Polioda pode proporcioar com alto custobeefício. Realihamos ossas estratégias de atuação, ocupação de áreas e treiamos ossa força de vedas para prestar um serviço técico e padrão que será avaliado pelos ossos clietes em todo ovo desevolvimeto. Fortalecemos osso plaejameto de mídia e comuicação focado em veículos especializados e formadores de opiião, coclui. Setores automobilístico, eletroeletrôico, farmacêutico, de higiee e beleza e operadores logísticos. Paletes Trasporte de produtos cujas dimesões ou características técicas sejam padrão FEFCO ou KLT. Embalages com tratameto especial (ati-estáticas, codutivas, etc.) Descohecimeto. Formar um ovo coceito o mercado. Realihar estratégia de operação. Treiameto. Fortalecer plao de mídia. Fote: Exapack

16 16 UNITIZAÇÃO DE CARGAS Embalages de papelão odulado aida têm competitividade A icorporação de ovos materiais para aumetar a resistêcia e proporcioar ovos acabametos tem permitido crescimeto o mercado. As embalages de papelão odulado têm se destacado como as mais adequadas para os produtos refrigerados, frigorificados e cogelados, i-atura ou idustrializados e, pricipalmete, para os produtos hortícolas. Para estas fialidades, são utilizados papéis especialmete tratados, colas e titas resistetes à umidade, as quais, o etato, ão afetam a reciclabilidade e a biodegradabilidade dessas embalages, diz Paulo Sérgio Peres, presidete da ABPO Associação Brasileira do Papelão Odulado (Foe: ), referido-se a este importate item da uitização de carga. Ele também iforma que o papelão odulado o Brasil é bastate competitivo, pricipalmete quado se aalisa a cadeia de suprimetos como um todo e ão somete o preço idividual de uma embalagem, o caso a de papelão odulado. Perda de produtos por embalagem ão adequada ou mal dimesioada, mauseio em demasia, desperdício, falta de paletização ou paletização ieficaz com coseqüete aumeto de custos de armazeagem e de frete, etre outros, são fatores importates a serem avaliados em cojuto com o custo específico da embalagem. Ifelizmete, muitas empresas aida cotiuam a olhar somete para o preço da embalagem, sem ter a medida exata do custo total do processo, lastima Peres. Perez, da ABPO: há soluções iovadoras e completas de embalages Aida segudo ele, a grade vatagem comparativa das embalages de papelão odulado está ligada às perdas e aos custos o mauseio e o armazeameto, ligados, também, aos custos de trasporte. As embalages modulares, que seguem padrões iteracioais, estão sedo utilizadas, com sucesso, pois atedem, de maeira simples, versátil e ecoômica, toda a cadeia de suprimetos dos produtos que embala, pricipalmete os hortícolas, evitado avarias e desperdícios. É uma solução vitoriosa, pricipalmete se cosiderarmos que o Brasil aida os deparamos com aquelas pirâmides de frutas que geram, a cada dia, perdas etre 13% e 17%, de acordo com estudo realizado recetemete, diz o presidete de ABPO. Perez diz aida que o papelão odulado, tradicioalmete uma embalagem de trasporte por excelêcia, está vedo abrirse o seu leque de utilização como embalagem primária, aquela que chega até o poto de veda. Segudo o presidete, a tedêcia atual para as embalages primárias é o uso de papelão odulado fabricado em microoda, com capas exteras bracas ou estruturas lamiadas com papel cartão. As vatages estão as impressões de alta defiição com Maiores Aplicações Novas Aplicações Tedêcias a Área Maiores Problemas a Área Soluções Ações da Empresa para Solucioar os Problemas tratametos superficiais, a fim de realçar as embalages os potos de veda. MATERIAL DO FUTURO Perez avalia que eteder a embalagem como um dos elemetos pricipais da cadeia logística de suprimetos, e ão somete como uma simples caixa para se guardar um produto, pode represetar estar detro ou fora do mercado. Produtos refrigerados, frigorificados e cogelados, i-atura ou idustrializados. Produtos hortícolas. Idústrias alimetícias, químicas, petroquímicas, eletrôicas, de alimetos e bebidas, mecâicas e automotivas. Como embalagem primária, com o uso de papelão odulado em microoda, capas exteras bracas ou estruturas lamiadas com papel cartão. Como embalages idustriais para trasporte de produtos pesados e/ou volumosos, substituido outros materiais, como madeira, metal e plástico. Substituição dos paletes e egradados de madeira por outros materiais, como o papelão, em fução da NIMF-15. Especificamete o caso do palete de papelão odulado, descohecimeto em relação aos beefícios. Cotato com empresas especializadas. Cuidar para ter equipe e equipametos especializados para o desevolvimeto de embalages. Felizmete aida segudo o presidete da ABPO a idústria mudial de papelão odulado se deu cota dessa ecessidade mercadológica e vem oferecedo soluções iovadoras e completas de embalages baseadas em ovos processos e produtos. A idústria está costatemete desevolvedo meios de diamizar os processos de trasporte, armazeameto, empilhameto, descarregameto e até mesmo exposição de mercadorias, e o papelão odulado tem respodido a essas ecessidades através de criativas e iovadoras embalages. Esta é a razão pricipal porque o papelão odulado é tão popular. Levatametos recetes mostram que mais que 2/3 de todas as mercadorias que trasitam o mudo são embaladas e trasportadas em papelão odulado. Mais do que todos

17 17 Perucci, da Rigesa: oportuidades estão em diversos setores idustriais os outros tipos de embalagem jutos. Estas qualidades, que fazem com que o papelão odulado seja cosiderado a primeira opção mudial em embalagem, também fazem com que ele seja cosiderado o material do futuro, apota Perez. CRESCIMENTO Em sua aálise do setor, Marcelo Perucci, especialista de produtos e serviços difereciados da Rigesa (Foe: ), lembra, primeiramete, que etre as pricipais fuções da embalagem de papelão estão a proteção e a exposição do produto. E que as embalages idustriais de papelão para trasporte de produtos pesados e/ou volumosos estão se destacado devido ao grade potecial que possuem para substituir outros materiais, como madeira, metal e plástico. Neste caso, as oportuidades estão em diversos setores idustriais que possuem um perfil de egócio B2B, pricipalmete. Ele também cosidera que há uma grade tedêcia de substituição dos paletes e egradados de madeira por outros materiais em fução da NIMF-15, Norma Iteracioal de Medida Fitossaitária que exige o tratameto térmico ou químico da madeira para evitar dissemiação de pragas. Como o papelão ão precisa deste tratameto, acaba se torado uma ótima opção, pois cosegue alihar resistêcia, baixo peso, reciclabilidade e custo competitivo. Perucci ressalta que especificamete o caso do palete de papelão odulado, aida há um descohecimeto em relação aos seus beefícios sua resistêcia e seu desempeho, o que impede sua maior utilização. Por isso, é importate que os projetos de substituição sejam feitos por empresas sérias e com competêcia técica esta área.

18 18 UNITIZAÇÃO DE CARGAS Paletes plásticos: especialistas apostam o fator ecológico O maior uso destes paletes é baseado o fator ecológico, já que vários especialistas do setor acreditam a substituição dos paletes de madeira por estes. Otimismo parece ser a tôica o segmeto de paletes plásticos. O palete plástico é uma tedêcia de mercado mudial. Por várias razões: higiee, durabilidade, mauseio, ão precisar de tratametos fugicidas, poder ser costruído em qualquer tamaho e poder ser utilizada matéria-prima reciclada, que é um dos fudametos de algus países como exigêcia para uso de paletes para exportação, e até mesmo o mercado itero, diz Norberto Atoio Marcoli, diretor técico Comercial da Brasil 550 (Foe: ). Roberto Mirada, diretor comercial da CityPlast (Foe: ), também destaca que seu uso é comum, aida, por empresas que desejam reduzir Riado, da Myers: em 10 aos, grade úmero de paletes em setores diversos custos de movimetação, retorado e reutilizado seus paletes. De fato, os paletes plásticos têm como pricipais utilizações a movimetação e armazeagem de materiais em circuitos iteros de produção ou em substituição a embalages retoráveis, ode pode ser percebido seu maior custo-beefício. Vale salietar que uma versão leve ecotra espaço como embalagem de exportação, pois, ao cotrário dos fabricados em madeira, ão ecessita de tratameto especial (fumigação) e tem preferêcia em iúmeros países importadores, acresceta Ivo Amadeu Meeghel, ispetor de vedas da Marfiite (Foe: ). Iva Riado, gerete comercial e de marketig da Myers do Brasil (Foe: ), cosidera a tedêcia de maior uso pela diversidade de modelos. São modelos para operações em câmara fria até operações de sacarias diversas. Algus podem ser usados em prateleiras portapaletes de vão livre, pois possuem skids que aumetam aida mais sua resistêcia mecâica. Todos os tipos são laváveis e recicláveis, ão causam a proliferação de fugos e possuem protetor UV, além de ão serem iflamáveis, diz Riado. Por seu lado, Rodrigo Priess, da área comercial da Staplast (Foe: ), apota a durabilidade destes paletes. Temos cohecimeto de paletes que estão sedo usados desde 1987 sem ehum problema, em ambiete leve. Em ambiete mais agressivo, eles duram em média 5 a 6 aos, alega. Marcos Atoio Ribeiro, diretor de egócios da Uipac (Foe: ), diz que, em países desevolvidos, como os Estados Uidos, os paletes plásticos já vêm sedo amplamete utilizados. Até porque a adoção deles elimia os custos com a mauteção dos paletes de madeira, que dificilmete são cotabilizados. A Uipac faz questão de divulgar que a adoção de embalages plásticas retoráveis, como os paletes plásticos, colabora imesamete com a redução do uso da madeira/papelão, que são embalages descartáveis e estão diretamete ligadas ao desmatameto de florestas. A adoção da logística reversa, além de otimizar o espaço, reduz os gastos com armazeameto e movimetação, diz ele. MEIO AMBIENTE De fato, o diretor técico comercial da Brasil 550 acredita que a tedêcia pelo uso cada vez maior do palete plástico é por exigêcia do próprio mercado mudial, ode o fator determiate é a ecologia, utilizado matéria-prima já existete. Existem certos países que ão permitem mais a etrada de outro tipo de palete de exportação que ão seja plástico, e de preferêcia com material reciclado. Mirada, da CityPlast, também destaca que diversos setores estão procurado práticas e produtos em coformidade com a ISO , tedo o palete plástico uma grade solução. Além disso, a busca cotíua por redução de custos tem feito com que

19 19 Maiores Aplicações Novas Aplicações Tedêcias a Área Maiores Problemas a Área Soluções Ações da Empresa para Solucioar os Problemas Setores farmacêutico, frigorifico, de bebidas, alimetício, de autopeças, de cosméticos e motadoras, de higiee e limpeza, idústrias atacadistas, de cosméticos, supermercados, produtos químicos. Empresas que têm problemas de alto ídice de corrosão. Empresas que ecessitam de paletes que possam ser limpos ou higieizados facilmete. Setores que impõe restrições aos paletes de madeira, em razão de ormas saitárias ou de valorização da sustetação ambietal. Paletes especiais, com medidas de até mm, para idústria do setor de embalages de papelão. Paletes plásticos em cojuto com caixas para trasporte de materiais frágeis. Paletes especiais para trasporte de baldes. Cojuto PackTaier, que utiliza dois paletes-tampa e uma maga em PP alveolar. Palete de dupla face para uso de sacarias, ode o túel para o garfo da empilhadeira fica livre, ão causado rasgos as sacas do palete de baixo. Maior uso, por razões ecológicas. Substituição de embalages de madeira oe-way para o mercado extero. Substituição dos paletes de madeira, de uso geral em todas as áreas, pelos plásticos. Adequação às medidas mais utilizadas e à exportação com soluções leves. Adotar paletes mais leves, pois o peso destes mais seu volume podem aumetar o valor do frete. Coscietização do setor de logística em fazer um ivestimeto iicial maior. Custo elevado. Preço do polímero. Limitação de medidas, pelo custo da matriz. Mau mauseio dos paletes por parte do operador. Logística de retoro dos paletes. Ecotrar o poto de equilíbrio etre a substituição da madeira por plástico e seus custos. Empresas forecedoras de paletes plásticos de baixa qualidade. Falta de fiscalização eficiete sobre os sistemas de cotrole fitossaitários por parte dos órgãos goverametais. Dimiuir o custo do polímero. Uso de recursos especiais para produzir paletes de medidas diferetes. Demostrar ao cliete os beefícios obtidos e a redução de custo a médio e logo prazo, pela durabilidade e ausêcia de mauteção. Iformação e treiameto. Para icremetar o uso, estimular o uso de material atóxico e ecologicamete correto. Correta avaliação da qualidade do forecedor escolhido. Em relação ao custo, avaliação em cojuto com o fabricate dos potos de perdas do processo. Pressão da sociedade sobre as ações goverametais os cotroles fitossaitários. Desevolvimeto de projetos em parcerias com os clietes. Orietação e treiameto dos clietes. No caso da logística de retoro e do custo, demostrar que, com o reuso, o ivestimeto é ormalmete pago em meos de 1 ao. Ser mais eficiete e reduzir custo idustrial, ivestido em treiameto e equipametos ovos. as empresas teham buscado utilizar embalages retoráveis e reutilizáveis. Em sua aálise das tedêcias de mercado a área de paletes plásticos, Riado, da Myers, diz que, como grade parte dos egócios passou por uma grade retração o passado próximo e, adicioalmete, o custo associado às leis ambietais cresceu substacialmete e afetou a lucratividade das empresas, agora que estamos setido que a procura por melhores produtos que prezam pela ecologia e aida acrescetam beefícios em redução de custos em logística está crescedo. Apostamos que o Brasil terá os próximos 10 aos um grade úmero de paletes plásticos em setores diversos. Guilherme Martis Aro, gerete acioal de vedas da Schoeller Plast do Brasil (Foe: ), apota que o mercado exige adequação às medidas mais utilizadas e à exportação com soluções leves, porém bem costruídas. Os paletes de madeira, de uso geral em todas as áreas, deverão ser substituídos por paletes plásticos, como o que ocorreu com as caixas de frutas e garrafeiras produzidas em madeira em meados de 1970, acredita. A tedêcia é que a utilização do palete plástico apresete crescimeto à medida que o usuário perceba uma relação vatajosa de custo/beefício em seu segmeto específico, sem a pretesão de total substituição dos modelos de madeira por questões óbvias de custos, refuta Meeghel, da Marfiite. Ribeiro, da Uipac: em países desevolvidos, os paletes plásticos já vêm sedo muito utilizados PROBLEMAS Quado efoca os problemas o setor, Marcoli, da Brasil 550, revela que, hoje, realmete aida é o custo, em relação ao palete de madeira, pois fazer um palete plástico exige tecologia e tratameto de matéria-prima adequada, gerado um custo aida maior. Outro grade problema que víamos este mercado é que ele era muito egessado, pois por se fazer paletes somete com matrizes com medidas determiadas, o uso ficava restritos às medidas padrões, tipo 1000 x 1200 x 150 mm, e se tivesse de fazer alguma mudaça ou medida especial, o custo ficaria um absurdo e iviável, aalisa. Para solucioar este problema, ele cota que a Brasil 550 passou a fazer paletes de qualquer dimesão utilizado tábuas plásticas maciças de alta resistêcia, que podem ser trabalhadas, usiadas e aparafusadas. Ou seja, ão trabalhamos com matrizes de paletes plásticos. O ispetor de vedas da Marfiite também cosidera problema as limitações de desevolvimeto de medidas especiais devido ao custo elevado a costrução de moldes em aço. Por outro lado, a evolução da tecologia tede a ateuar a sigificativa difereça de custos etre paletes de madeira e plástico, acredita Meeghel. Riado, da Myers do Brasil, também apota o custo do palete plástico. A solução vem através de leis ambietais e do estímulo ao uso de material atóxico e ecologicamete correto. Esse estímulo poderá vir das direções de empresas, da mídia e das empresas que fabricam produtos alterativos. Além do custo do palete, Edso P.S. Leão Jr., gerete comercial da PLM Plásticos Foe: ), apota a falta de aprimorameto da logística reversa. As soluções icluem a demostração, ao cliete, dos beefícios obtidos e a redução de custo a médio e logo prazo, pela durabilidade e ausêcia de mauteção quado se compara ao palete de madeira, apota. Sobre este assuto, Aro, da Schoeller Plast, acredita que divulgar a idéia de que o palete plástico se tora mais barato que a madeira porque sua durabilidade é muito maior é um grade problema. Outro é ecotrar o poto de equilíbrio etre a substituição da madeira por plástico e seus custos. A substituição deverá cotemplar a logística fechada etre empresas por cota dos custos evolvidos, ressalta. Para ele, a solução vem com iformação e treiameto. Em geral, quem procura por palete plástico já tem a ecessidade de substituição devido à fiscalização saitária, afirma o gerete acioal de vedas.

20 20 UNITIZAÇÃO DE CARGAS Paletes de madeira: os mais utilizados Mas, mesmo assim, algus profissioais do setor alegam que seu emprego seria aida maior se ão houvesse resistêcia com relação à paletização. Parece uma cotradição quado se aborda o uso dos paletes de madeira. Marcelo Caozo, diretor da Fort Paletes (Foe: ) e presidete da ABRAPAL Associação Brasileira dos Fabricates de Paletes PBR, acredita que os paletes de madeira represetam cerca de 95% do total de paletes utilizados em toda cadeia logística, devido a seu baixo custo, alta durabilidade e por ser ecologicamete correto poucos sabem, mas as madeiras reflorestadas utilizadas para cofecção deste paletes são reaproveitadas em um segu- Maiores Aplicações Novas Aplicações Tedêcias a Área Maiores Problemas a Área Soluções Ações da Empresa para Solucioar os Problemas do mometo, em forma de combustível (cavaco para geração de eergia). Já Atoio Valdir Zeleski, gerete comercial da Matra do Brasil (Foe: ), embora recoheça que o palete de madeira seja aplicado em todos os segmetos idustriais, comerciais e prestadores de serviços, sedo utilizado desde uma liha de produção até o poto fial de cosumo de um produto podemos afirmar que o palete é a base da logística, destaca que a sua utilização o Brasil aida é baixa. O palete PBR é um grade Idústrias exportadoras; Varejistas; Idustrias de modo geral. Setor farmacêutico. Frigoríficos. Grades atacadistas e lojas de varejo, que matêm estoque a própria loja, à vista do cliete. Setores de autopeças e motadoras. Aumeto o uso para exportação, cosiderado a redução do custo de tratameto fitossaitário. Despachar as mercadorias (expedição) os paletes da idústria para o varejo/ atacadista e dai ao cosumidor fial, loja ou CD, tudo o mesmo palete. Adoção do pool de paletes. Cocorrêcia desleal. Custo Brasil. Falta de ivestimeto o setor de trasporte. Estradas e custos elevados, ecarecedo o frete. Juros altos, que afastam ivestimetos maciços o setor. Admiistração dos parques e fechameto dos caais de desvios de paletes, que geram o comércio de paletes usados. Paletes piratas ou similares. Cosumidores olharem a questão ética e social, para superar a cocorrêcia desleal. Medidas políticas e ecoômicas. Comprar paletes de empresas credeciadas pelo CPP/ABRAS/IPT. Para cotrole dos parques de paletes, adotar um software para o gereciameto ou adoção do sistema de pool de paletes. Mater postura leal e ética, cumprido com todas as obrigações legais e fazedo algus projetos sociais importates. Parcerias produtivas com trasportadoras e forecedores para miimizar o impacto de qualquer alteração brusca do mercado. Ivestimetos em automação e certificação de processos. Associar-se à ABRAPAL e ser credeciada pelo CPP/ABRAS/IPT. propulsor das cargas paletizadas, mas aida existem resistêcias com relação à paletização de produtos desde a liha de produção, passado pela armazeagem e distribuição. As empresas cosideram somete o custo do palete, mas é muito importate verificar os gahos de produção e reduções de custos com a armazeagem, maipulação, trasporte, descarga, etc. que o produto paletizado proporcioa, destaca Zeleski. Avesso à discussão, José Ricardo Bráulio, coordeador da José Braulio Paletes (Foe: ), destaca que o palete de madeira é utilizado desde a II Guerra Mudial em todos os setores de movimetação e armazeagem, como embalagem, uitizador, suporte para armazeagem e estrado. TENDÊNCIAS Sobre as tedêcias a área, Caozo, da Fort Paletes e da ABRAPAL, apota o maior cosumo para exportação, já que a redução do custo de tratameto fitossaitário elimiou de uma vez por todas o mito das dificuldades referetes a esse tipo de tratameto, coforme diz. Por sua vez, José Ricardo, da José Bráulio, explica que a tedêcia de despachar as mercadorias os paletes da idústria para o varejo/atacadista e daí ao cosumidor fial, loja ou CD, tudo o mesmo palete - sem mauseio as mercadorias está baseada o uso de paletes padrão PBR ou paletes descartáveis oe-way. PROBLEMAS Explicado os problemas o segmeto de paletes de madeira, Caozo da Fort Paletes e da ABRAPAL fala primeiro da cocorrêcia desleal. Segudo ele, são empresas de fudo de quital que ão possuem compromissos sociais e éticos e soegam impostos sem duvida, este é o osso maior problema. A este se juta o problema do Custo Brasil que realmete tem atrapalhado o segmeto e os demais. Para estes problemas, ifelizmete temos que cotar com a Caozo, da ABRAPAL: madeiras reflorestadas são reaproveitadas em um segudo mometo votade de ossos goverates. Porém, o mercado cosumidor têm se mostrado preocupado também com a questão ética e social, o que os tem ajudado a superar a cocorrêcia desleal, diz Caozo. O gerete comercial da Matra, pelo seu lado, relata que os maiores problemas para os usuários de paletes de madeiras ecotram-se a admiistração dos parques e o fechameto dos caais de desvios de paletes, que geram o comércio de paletes usados. Quem compra paletes usados, com certeza está adquirido o seu próprio palete, desviado em algum mometo do seu fluxo atural, alerta. Aida segudo Zeleski, outro fator importate e que o comprador de paletes ão cosegue eteder é a compra de paletes piratas ou similares. Ao adquirir um palete pirata ou similar, com certeza ele está pagado mais caro. Vejamos: um palete pirata custa em média R$ 24,00 e tem em sua composição 0,048 m 3 de madeiras, o que correspode a R$ 500,00 por metro cúbico. Um palete PBR, costruído em coformidade com o deseho e especificações técicas do IPT/SP, custa em média R$ 29,00 e é composto de 0,064 m 3 de madeiras, o que correspode a R$ 453,13 por m 3. Na verdade, o comprador está sedo egaado e pagado mais caro por isso. Sobre as soluções para estes problemas, o gerete comercial da Matra cita, primeiro, que se deve comprar paletes de empresas credeciadas pelo CPP/ABRAS/ IPT, que produzem o palete PBR em coformidade. Com relação ao cotrole dos parques de paletes, adotar um software para o gereciameto ou adoção do sistema de pool de paletes. Também é importate compor os custos levado em cosideração a vida útil de um palete PBR, que em média é de 3 aos o palete pirata ou similar é descartado o mometo da etrega a rede varejista, equato o PBR é devolvido o ato ou através de um vale-palete e/ou cheque-palete, completa.

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA A SEGURANÇA FAZ PARTE DA ESSÊNCIA DA VOLVO Ao lado da qualidade e do respeito ao meio ambiete, a seguraça é um dos valores corporativos que orteiam todas as ações

Leia mais

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges*

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges* LAYOUT Fabrício Quadros Borges* RESUMO: O texto a seguir fala sobre os layouts que uma empresa pode usar para sua arrumação e por coseguite ajudar em solucioar problemas de produção, posicioameto de máquias,

Leia mais

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual 49 5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempeho Atual O presete capítulo tem por objetivo elaborar uma proposta de melhoria para o atual sistema de medição de desempeho utilizado pela

Leia mais

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE Debora Jaesch Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção

Leia mais

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES Margaret Souza Schmidt Jobim (); Helvio Jobim Filho (); Valdeci Maciel (3) () Uiversidade Federal

Leia mais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais ovacao revista iformativa trimestral da Eutectic Castoli º 1-213 aotecologia a ossa vida e a soldagem de revestimeto E mais: Ecoomia de Eergia Automação Aplicativos Adroid Aplicações Idustriais editorial

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Josiae Costa Durigo Uiversidade Regioal do Noroeste do Estado do Rio Grade do Sul - Departameto

Leia mais

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual 1 Artículo técico Joatha Azañó Departameto de Gestão Eergética e Qualidade de Rede CVM-ET4+ Cumpre com a ormativa de Eficiêcia Eergética ovo aalisador de redes e cosumo multicaal Situação actual As ormativas

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA Edso Talamii CEPAN, Uiversidade Federal do Rio Grade do Sul, Av. João Pessoa, 3,

Leia mais

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil Carteiras de Míimo VAR ( Value at Risk ) o Brasil Março de 2006 Itrodução Este texto tem dois objetivos pricipais. Por um lado, ele visa apresetar os fudametos do cálculo do Value at Risk, a versão paramétrica

Leia mais

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem 1 Modelado o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Apredizagem RESUMO Este documeto aborda a modelagem do tempo de execução de tarefas em projetos, ode a tomada de decisão

Leia mais

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES EM ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à corrosão,

Leia mais

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST Sistema Computacioal para Medidas de Posição - FATEST Deise Deolido Silva, Mauricio Duarte, Reata Ueo Sales, Guilherme Maia da Silva Faculdade de Tecologia de Garça FATEC deisedeolido@hotmail.com, maur.duarte@gmail.com,

Leia mais

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente.

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente. Dowloadig % 99 SYSTEM Dowloadig % 71 % 25 Dowloadig % 25 % 16 % 88 START % 29 % 06 Dowloadig % 34 Dowloadig % 23 % 16 % 48 % 65 Dowloadig % 75 Dowloadig % 23 MAN TeleMatics. O camiho para uma frota eficiete.

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO

MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO A Empresa A Cozil produz equipametos para cozihas profissioais desde 1985. São aproximadamete três décadas de dedicação, seriedade e profissioalismo, ode costatemete vem iovado, aperfeiçoado e produzido

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV DISCIPLINA: TGT410026 FUNDAMENTOS DE ESTATÍSTICA 8ª AULA: ESTIMAÇÃO POR INTERVALO

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO CAPÍTULO 08 SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Simplificação Admiistrativa Plaejameto da Simplificação Pré-requisitos da Simplificação Admiistrativa Elaboração do Plao de Trabalho Mapeameto do Processo Mapeameto

Leia mais

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico.

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico. CALIBRAÇÃO DE MEDIDAS MATERIALIZADAS DE VOLUME PELO MÉTODO GRAVIMÉTRICO NORMA N o 045 APROVADA EM AGO/03 N o 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Resposabilidade 4 Documetos Complemetes 5 Siglas

Leia mais

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 1 M A R Ç O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme

Leia mais

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES DE ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à

Leia mais

PARABÉNS! ASSISTÊNCIA TÉCNICA DADOS DA EMPRESA. Assistência Técnica Autorizada Cozil MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO

PARABÉNS! ASSISTÊNCIA TÉCNICA DADOS DA EMPRESA. Assistência Técnica Autorizada Cozil MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO A Empresa A Cozil produz equipametos para cozihas profissioais desde 1985. São aproximadamete três décadas de dedicação, seriedade e profissioalismo, ode costatemete vem iovado, aperfeiçoado e produzido

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais Aais do CNMAC v.2 ISSN 1984-820X Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Biodigestores em Propriedades Rurais Eliaa Walker Depto de Física, Estatística e Matemática, DEFEM,

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov.

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov. Gerêcia de Projetos de Software CMM & PMBOK José Igácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.et Ferada Schmidt Bocoli ferada-bocoli@procergs.rs.gov.br CMM Capability Maturity Model http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio

Leia mais

Problema de Fluxo de Custo Mínimo

Problema de Fluxo de Custo Mínimo Problema de Fluo de Custo Míimo The Miimum Cost Flow Problem Ferado Nogueira Fluo de Custo Míimo O Problema de Fluo de Custo Míimo (The Miimum Cost Flow Problem) Este problema possui papel pricipal etre

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO Kelle Roberta de Souza (1) Egeheira Química pela UNIMEP, Especialista em Gestão Ambietal pela UFSCar, Mestre em Egeharia e Tecologia Ambietal pela Uiversidad

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL 2 OBJETIVO Trasmitir ao participate as formas de evolução do diheiro com o tempo as aplicações e empréstimos e istrumetos para aálise de alterativas de ivestimetos,

Leia mais

do futuro A força de trabalho

do futuro A força de trabalho A força de trabalho do futuro Cotado com sua equipe para etregar a estratégia O plaejameto estratégico da força de trabalho ajuda as empresas a compreeder o taleto ecessário para etregar sua estratégia

Leia mais

PIM da Janela Única Logística Vertente funcional

PIM da Janela Única Logística Vertente funcional Workshop Stakeholders Lisboa PIM da Jaela Úica Logística Vertete fucioal Coceito e Pricípios de Fucioameto Bruo Cima Lisboa, 9 de Maio de 0 Ageda. A compoete BB do projecto MIELE. Equadrameto da compoete

Leia mais

SOLUÇÃO EM ISOLAMENTO TÉRMICO

SOLUÇÃO EM ISOLAMENTO TÉRMICO XPS - POLIESTIRENO EXTRUDADO SOLUÇÃO EM ISOLAMENTO TÉRMICO RESISTÊNCIA TÉRMICA ECONOMIA DE ENERGIA DURABILIDADE RESISTÊNCIA MECÂNICA SUSTENTABILIDADE SPUMAPAC INOVAÇÃO SEMPRE Fudada em 1970, a Spumapac

Leia mais

Soluções em Engenharia Civil

Soluções em Engenharia Civil ENGECRAM K Soluções em Egeharia Civil 35 aos A ENGECRAM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL LTDA foi costituída em 13 de dezembro de 1977, resultado de um ideal de prestar serviços a área de egeharia civil.

Leia mais

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA?

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA? AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? Desevolvemos soluções para automação idustrial em idustrias gerais, telecomado e telemetria para supervisão e cotrole remotos, com desevolvimeto e fabricação de

Leia mais

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem INF 6 Estatística I JIRibeiro Júior CAPÍTULO 8 - Noções de técicas de amostragem Itrodução A Estatística costitui-se uma excelete ferrameta quado existem problemas de variabilidade a produção É uma ciêcia

Leia mais

Módulo 4 Matemática Financeira

Módulo 4 Matemática Financeira Módulo 4 Matemática Fiaceira I Coceitos Iiciais 1 Juros Juro é a remueração ou aluguel por um capital aplicado ou emprestado, o valor é obtido pela difereça etre dois pagametos, um em cada tempo, de modo

Leia mais

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 2 A B R I L 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme

Leia mais

Do ponto de vista técnico, o balanço é positivo

Do ponto de vista técnico, o balanço é positivo por ZÉLIA PINHEIRO Do poto de vista técico, o balaço é positivo A rede urbaa de frio e calor do Parque das Nações já tem oze aos e João Castaheira, director-geral da Climaespaço, faz o balaço. Garate que

Leia mais

Greg Horine Rio de Janeiro 2009

Greg Horine Rio de Janeiro 2009 Greg Horie Rio de Jaeiro 2009 Sumário Resumido Itrodução...1 Parte I Dado partida ao gereciameto de projeto...5 1 Paorama de Gereciameto de Projeto...7 2 O Gerete de Projeto...19 3 Elemetos esseciais para

Leia mais

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS Miistério do Plaejameto, Orçameto e GestãoSecretaria de Plaejameto e Ivestimetos Estratégicos AJUSTE COMPLEMENTAR ENTRE O BRASIL E CEPAL/ILPES POLÍTICAS PARA GESTÃO DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS CURSO DE AVALIAÇÃO

Leia mais

Aula 7. Em outras palavras, x é equivalente a y se, ao aplicarmos x até a data n, o montante obtido for igual a y.

Aula 7. Em outras palavras, x é equivalente a y se, ao aplicarmos x até a data n, o montante obtido for igual a y. DEPARTAMENTO...: ENGENHARIA CURSO...: PRODUÇÃO DISCIPLINA...: ENGENHARIA ECONÔMICA / MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSORES...: WILLIAM FRANCINI PERÍODO...: NOITE SEMESTRE/ANO: 2º/2008 Aula 7 CONTEÚDO RESUMIDO

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA Taylor Motedo Machado Uiversidade de Brasília/Mestrado em Trasportes Campus Uiversitário - SG-12,

Leia mais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim O erro da pesquisa é de 3% - o que sigifica isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim Itrodução Sempre que se aproxima uma eleição,

Leia mais

LogWeb. Fulguris: Liderança de mercado em baterias industriais. www.fulguris.com.br e-mail: gt@fulguris.com.br Tels.: 11 6412-1922 6413-5605

LogWeb. Fulguris: Liderança de mercado em baterias industriais. www.fulguris.com.br e-mail: gt@fulguris.com.br Tels.: 11 6412-1922 6413-5605 J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 4 J U N H O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme

Leia mais

CUSTOS AMBIENTAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA BIOSSEGURANÇA

CUSTOS AMBIENTAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA BIOSSEGURANÇA CUSTOS AMBIENTAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA BIOSSEGURANÇA MARIANO YOSHITAKE Adelmo Ferado Ribeiro Schidler Júior Adriao Moitiho Pito Iracema Raimuda Brito das Neves Aselmo Teixeira Motes Resumo: O objetivo

Leia mais

Pesquisa Operacional

Pesquisa Operacional Faculdade de Egeharia - Campus de Guaratiguetá esquisa Operacioal Livro: Itrodução à esquisa Operacioal Capítulo 6 Teoria de Filas Ferado Maris fmaris@feg.uesp.br Departameto de rodução umário Itrodução

Leia mais

PLATAFORMAS AÉREAS DE TRABALHO Vários tipos para diversas aplicações

PLATAFORMAS AÉREAS DE TRABALHO Vários tipos para diversas aplicações J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 5 J U L H O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Traspo-Sul

Leia mais

O SETOR DE PESQUISAS DE MARKETING,OPINIÃO E MÍDIA NO BRASIL

O SETOR DE PESQUISAS DE MARKETING,OPINIÃO E MÍDIA NO BRASIL O SETOR DE PESQUISAS DE MARKETING,OPINIÃO E MÍDIA NO BRASIL THE SECTOR OF MARKETING RESEARCH,OPINION AND MEDIA IN BRAZIL RESUMO Com base em dados da ABEP, o artigo faz um relato da evolução do setor de

Leia mais

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li Média Aritmética Simples e Poderada Média Geométrica Média Harmôica Mediaa e Moda Fracisco Cavalcate(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

A durabilidade e a confiabilidade da Rubbermaid são incomparáveis. Feitos Para Durar

A durabilidade e a confiabilidade da Rubbermaid são incomparáveis. Feitos Para Durar A durabilidade e a cofiabilidade da Rubbermaid são icomparáveis. Feitos Para Durar Duráveis. Cofiáveis. Apresetado um ovo padrão de excelêcia em gereciameto de resíduos e trasporte de materiais. Desde

Leia mais

VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE UMA USINA DE RECICLAGEM DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA CIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS/SP

VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE UMA USINA DE RECICLAGEM DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA CIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS/SP VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE UMA USINA DE RECICLAGEM DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA CIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS/SP Beedito Camilo Corrêa 1, Deivis Cursio 2, Prof. Gilbert Silva 3 1-2-3 UNIVAP/FEAU, Av. Shishima

Leia mais

4 Teoria da Localização 4.1 Introdução à Localização

4 Teoria da Localização 4.1 Introdução à Localização 4 Teoria da Localização 4.1 Itrodução à Localização A localização de equipametos públicos pertece a uma relevate liha da pesquisa operacioal. O objetivo dos problemas de localização cosiste em determiar

Leia mais

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE ROTÓTIO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE Marcel Muk E/COE/UFRJ - Cetro de Tecologia, sala F-18, Ilha Uiversitária Rio de Jaeiro, RJ - 21945-97 - Telefax: (21) 59-4144 Roberto Citra Martis, D. Sc.

Leia mais

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 534 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA 1. Aalise as situações descritas abaixo e decida se a pesquisa deve ser feita por

Leia mais

Estatística stica para Metrologia

Estatística stica para Metrologia Estatística stica para Metrologia Aula Môica Barros, D.Sc. Juho de 28 Muitos problemas práticos exigem que a gete decida aceitar ou rejeitar alguma afirmação a respeito de um parâmetro de iteresse. Esta

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO III SEMEAD ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO José Roberto Securato (*) Alexadre Noboru Chára (**) Maria Carlota Moradi Seger (**) RESUMO O artigo trata da dificuldade de

Leia mais

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial SIME Sistema de Icetivos à Moderização Empresarial O presete documeto pretede fazer um resumo da Portaria.º 687/2000 de 31 de Agosto com as alterações itroduzidas pela Portaria.º 865-A/2002 de 22 de Julho,

Leia mais

PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA Estimação e Teste de Hipótese- Prof. Sérgio Kato

PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA Estimação e Teste de Hipótese- Prof. Sérgio Kato 1 PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA Estimação e Teste de Hipótese- Prof. Sérgio Kato 1. Estimação: O objetivo da iferêcia estatística é obter coclusões a respeito de populações através de uma amostra extraída

Leia mais

LIVRETO. Armazenamento de Amostra, Manuseio e Gestão. Um armazenamento de amostra completo e rastreável para o seu laboratório

LIVRETO. Armazenamento de Amostra, Manuseio e Gestão. Um armazenamento de amostra completo e rastreável para o seu laboratório Um armazeameto de amostra completo e rastreável para o seu laboratório LIVRETO Armazeameto de Amostra, Mauseio e Gestão PRODUÇÃO NA HOLANDA E NOS ESTADOS UNIDOS MOLDE POR INJEÇÃO E MONTAGEM EM SALA LIMPA

Leia mais

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 GUIA DO UTILIZADOR Cartão ACP Master Ídice 1. O Cartão ACP Master...2 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 3. O que fazer em caso de perda, furto, roubo ou extravio do cartão...3 4. Ode

Leia mais

Confidencial. informativo exclusivo para os cooperados da unimed-rio MArço de 2009

Confidencial. informativo exclusivo para os cooperados da unimed-rio MArço de 2009 Mesmo em ao difícil, cooperativa tem resultados positivos págia 3 Portabilidade dos plaos de saúde é aprovada pela ANS e passa a valer a partir de abril págia 4 37 Cofidecial iformativo exclusivo para

Leia mais

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu Programação Diâmica Aula 3: Programação Diâmica Programação Diâmica Determiística; e Programação Diâmica Probabilística. Programação Diâmica O que é a Programação Diâmica? A Programação Diâmica é uma técica

Leia mais

Profissionalização: engajamento de todos para o crescimento de todos. PÁG. 04. Tubos para ampliação de mina da CSN

Profissionalização: engajamento de todos para o crescimento de todos. PÁG. 04. Tubos para ampliação de mina da CSN EmCea PUBLICAÇÃO INTERNA PARA COLABORADORES E PARCEIROS DA MERCOTUBOS 03 Novembro Dezembro / 2007 ao 01 Profissioalização: egajameto de todos para o crescimeto de todos. PÁG. 04 Págia 2 Editorial ovidade

Leia mais

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA RESUMO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ Deis C. L. Costa² Edso C. Cruz Guilherme D. Silva Diogo Souza Robhyso Deys O presete artigo forece o ecadeameto

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demostração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagia10.com.br Matemática comercial & fiaceira - 2 4 Juros Compostos Iiciamos o capítulo discorredo sobre como

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA IDENTIFICAÇÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS EM POSTOS REVENDEDORES DE COMBUSTÍVEIS UM ESTUDO DE CASO.

IMPORTÂNCIA DA IDENTIFICAÇÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS EM POSTOS REVENDEDORES DE COMBUSTÍVEIS UM ESTUDO DE CASO. ISSN 1984-9354 IMPORTÂNCIA DA IDENTIFICAÇÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS EM POSTOS REVENDEDORES DE COMBUSTÍVEIS UM ESTUDO DE CASO. Aderso Foseca Barbosa, Edso Neves da Silva, Rafael herique

Leia mais

www.partnervision.com.br

www.partnervision.com.br www.partervisio.com.br SERVIÇOS E SUPORTE PROCESSOS E INICIATIVAS PRODUTOS DE SOFTWARE SOLUÇÕES PARA A INDÚSTRIA Software para o Desevolvimeto de Coteúdo e Processos Para Otimizar o Desevolvimeto de Produtos

Leia mais

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte Aplicação de geomarketig em uma cidade de médio porte Guilherme Marcodes da Silva Vilma Mayumi Tachibaa Itrodução Geomarketig, segudo Chasco-Yrigoye (003), é uma poderosa metodologia cietífica, desevolvida

Leia mais

6º Benchmarking. Paranaense de. Recursos Humanos. Dados de 2013

6º Benchmarking. Paranaense de. Recursos Humanos. Dados de 2013 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos Humaos 214 Dados de 213 braca 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos Humaos 214 Dados de 213 Curitiba, outubro 214 Bachma & Associados e 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos

Leia mais

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte

Leia mais

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 BASES DE DADOS I LTSI/2 Uiversidade da Beira Iterior, Departameto de Iformática Hugo Pedro Proeça, 200/20 Modelo Coceptual Modelo Coceptual de uma Base de Dados Esquematização dos dados ecessários para

Leia mais

A influência dos fatores humanos nos indicadores de O&M das usinas termelétricas.

A influência dos fatores humanos nos indicadores de O&M das usinas termelétricas. THE 9 th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION - CLAGTEE 2011 1 A ifluêcia dos fatores humaos os idicadores de O&M das usias termelétricas. Maria Alice Morato Ribeiro (1) (e-mail:

Leia mais

C O M P O S I T I O N No-break. S é r i e P r e m i u m. No-Break. para Rack CM COMANDOS LINEARES CM COMANDOS LINEARES

C O M P O S I T I O N No-break. S é r i e P r e m i u m. No-Break. para Rack CM COMANDOS LINEARES CM COMANDOS LINEARES C O P O S I T I O N No-break S é r i e P r e m i u m No-Break para Rack C E Iovação, qualidade, tecologia e cofiabilidade. arcas das soluções C Comados Lieares A E P R E S A Com mais de 30 aos de atuação,

Leia mais

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe publicitário

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe publicitário J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 6 A G O S T O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme

Leia mais

Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos do Estado do Ceará Regionalização

Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos do Estado do Ceará Regionalização Gestão Itegrada dos Resíduos Sólidos do Estado do Ceará Regioalização Ceará 2011 Apoio Istitucioal Covêio SRHU/MMA/ º 003/2008 - Projeto Regioalização da Gestão Itegrada de Resíduos Sólidos do Estado do

Leia mais

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas S W IFT-DUO SWIFT Sistemas de medição por vídeo para medição e ispeção precisas S W IFT-DUO Sistemas de medição por vídeo 2 eixos, ideais para medir recursos em 2D de peças pequeas e itricadas Variação

Leia mais

Rejane Corrrea da Rocha. Matemática Financeira

Rejane Corrrea da Rocha. Matemática Financeira Rejae Corrrea da Rocha Matemática Fiaceira Uiversidade Federal de São João del-rei 0 Capítulo 5 Matemática Fiaceira Neste capítulo, os coceitos básicos de Matemática Fiaceira e algumas aplicações, dos

Leia mais

Ficha Técnica. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Desempenho Económico e Financeiro do Segmento de Manutenção de Aeronaves [2011-2013]

Ficha Técnica. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Desempenho Económico e Financeiro do Segmento de Manutenção de Aeronaves [2011-2013] Ficha Técica TÍTULO Istituto Nacioal de Aviação Civil, I.P. Desempeho Ecoómico e Fiaceiro do Segmeto de Mauteção de Aeroaves [2011-2013] EDIÇÃO INAC Istituto Nacioal de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios

Leia mais

Análise de Projectos ESAPL / IPVC. Critérios de Valorização e Selecção de Investimentos. Métodos Estáticos

Análise de Projectos ESAPL / IPVC. Critérios de Valorização e Selecção de Investimentos. Métodos Estáticos Aálise de Projectos ESAPL / IPVC Critérios de Valorização e Selecção de Ivestimetos. Métodos Estáticos Como escolher ivestimetos? Desde sempre que o homem teve ecessidade de ecotrar métodos racioais para

Leia mais

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos Aexo VI Técicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Mauteção a Gestão de Activos Físicos LIDEL, 1 Rui Assis rassis@rassis.com http://www.rassis.com ANEXO VI Técicas Básicas de Simulação Simular

Leia mais

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina Tabela Price - verdades que icomodam Por Edso Rovia matemático Mestrado em programação matemática pela UFPR (métodos uméricos de egeharia) Este texto aborda os seguites aspectos: A capitalização dos juros

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA EXPORTAÇÃO DE AÇÚCAR NO PORTO DE SANTOS SOBRE O FRETE RODOVIÁRIO DO FERTILIZANTE NO ESTADO DE SÃO PAULO 1

A INFLUÊNCIA DA EXPORTAÇÃO DE AÇÚCAR NO PORTO DE SANTOS SOBRE O FRETE RODOVIÁRIO DO FERTILIZANTE NO ESTADO DE SÃO PAULO 1 João Paulo Gomes Rigueiral e Atoio & Leadro Berardio de Carvalho ISSN 1679-1614 A INFLUÊNCIA DA EXPORTAÇÃO DE AÇÚCAR NO PORTO DE SANTOS SOBRE O FRETE RODOVIÁRIO DO FERTILIZANTE NO ESTADO DE SÃO PAULO 1

Leia mais

06 a 10 de abril de 2016 Hotel Bourbon Cataratas Foz do Iguaçu - PR. REF: Exposição Paralela

06 a 10 de abril de 2016 Hotel Bourbon Cataratas Foz do Iguaçu - PR. REF: Exposição Paralela 2º CONGRESSO BRASILEIRO DE ONDAS DE CHOQUE 06 a 10 de abril de 2016 Hotel Bourbo Cataratas Foz do Iguaçu - PR REF: Exposição Paralela Motadora Oficial: Stads Solutios STTC Evetos e Turismo Telefoe: (45)

Leia mais

Wi-Fi Mais Inteligente para Celulares Infraestrutura da Operadora

Wi-Fi Mais Inteligente para Celulares Infraestrutura da Operadora Wi-Fi Mais Iteligete para Celulares Ifraestrutura da Operadora White Paper da Ruckus Wireless Resumo Executivo Com o bem auciado tsuami o tráfego de dados que atigiu as ifraestruturas móveis em todo o

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção

Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção Uiversidade Federal de Sata Cataria Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção UMA METODOLOGIA PARA DETERMINAÇÃO DO PONTO ECONÔMICO DE SUBSTITUIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE TRANSPORTE Adriao Araujo de

Leia mais

Matemática Financeira I 3º semestre 2013 Professor Dorival Bonora Júnior Lista de teoria e exercícios

Matemática Financeira I 3º semestre 2013 Professor Dorival Bonora Júnior Lista de teoria e exercícios www/campossalles.br Cursos de: dmiistração, Ciêcias Cotábeis, Ecoomia, Comércio Exterior, e Sistemas de Iformação - telefoe (11) 3649-70-00 Matemática Fiaceira I 3º semestre 013 Professor Dorival Boora

Leia mais

Os juros compostos são conhecidos, popularmente, como juros sobre juros.

Os juros compostos são conhecidos, popularmente, como juros sobre juros. Módulo 4 JUROS COMPOSTOS Os juros compostos são cohecidos, popularmete, como juros sobre juros. 1. Itrodução Etedemos por juros compostos quado o fial de cada período de capitalização, os redimetos são

Leia mais

Juros Simples e Compostos

Juros Simples e Compostos Juros Simples e Compostos 1. (G1 - epcar (Cpcar) 2013) Gabriel aplicou R$ 6500,00 a juros simples em dois bacos. No baco A, ele aplicou uma parte a 3% ao mês durate 5 6 de um ao; o baco B, aplicou o restate

Leia mais

Dispensa e Redução de Contribuições

Dispensa e Redução de Contribuições Dispesa Temporária do Pagameto de Cotribuições Dec - Lei º 89/95, de 6 de Maio Dec - Lei º 34/96, de 18 de Abril Dec - Lei º 51/99, de 20 de Fevereiro Lei º 103/99, de 26 de Julho Taxa Cotributiva Dec

Leia mais

MANUAL DE RECOMENDAÇÕES GERAIS

MANUAL DE RECOMENDAÇÕES GERAIS A Empresa A Cozil produz equipametos para cozihas profissioais desde 1985. São aproximadamete três décadas de dedicação, seriedade e profissioalismo, ode costatemete vem iovado, aperfeiçoado e produzido

Leia mais

LogWeb A multimídia a serviço da logística

LogWeb A multimídia a serviço da logística J O R A L LogWeb E D I Ç Ã O º 1 3 2 0 0 3 A multimídia a serviço da logística Publicação itegrate do portal www.logweb.com.br ão Paulo Alpargatas etrega Prêmio A ão Paulo Alpargatas realizou, o dia 12

Leia mais

INTRODUÇÃO. Exemplos. Comparar três lojas quanto ao volume médio de vendas. ...

INTRODUÇÃO. Exemplos. Comparar três lojas quanto ao volume médio de vendas. ... INTRODUÇÃO Exemplos Para curar uma certa doeça existem quatro tratametos possíveis: A, B, C e D. Pretede-se saber se existem difereças sigificativas os tratametos o que diz respeito ao tempo ecessário

Leia mais

PRESTAÇÃO = JUROS + AMORTIZAÇÃO

PRESTAÇÃO = JUROS + AMORTIZAÇÃO AMORTIZAÇÃO Amortizar sigifica pagar em parcelas. Como o pagameto do saldo devedor pricipal é feito de forma parcelada durate um prazo estabelecido, cada parcela, chamada PRESTAÇÃO, será formada por duas

Leia mais

elo Motores CAT trazem benefícios aos barcos de pesca da Ecomar

elo Motores CAT trazem benefícios aos barcos de pesca da Ecomar elo º 55 ao 11 julho/agosto/setembro 2010 uma revista do grupo sotreq www.revistaelo.com.br egefort atua em obras de grade porte em todo o país mia da samarco completa 5 mil dias sem acidetes primeira

Leia mais

Matemática Em Nível IME/ITA

Matemática Em Nível IME/ITA Caio dos Satos Guimarães Matemática Em Nível IME/ITA Volume 1: Números Complexos e Poliômios 1ª Edição São José dos Campos 007 SP Prefácio O livro Matemática em Nível IME/ITA tem como objetivo ão somete

Leia mais

Revisão 01-2011. Exercícios Lista 01 21/02/2011. Questão 01 UFRJ - 2006

Revisão 01-2011. Exercícios Lista 01 21/02/2011. Questão 01 UFRJ - 2006 Aluo(a): Professor: Chiquiho Revisão 0-20 Exercícios Lista 0 2/02/20 Questão 0 UFRJ - 2006 Dois estados produzem trigo e soja. Os gráficos abaixo represetam a produção relativa de grãos de cada um desses

Leia mais

1.4- Técnicas de Amostragem

1.4- Técnicas de Amostragem 1.4- Técicas de Amostragem É a parte da Teoria Estatística que defie os procedimetos para os plaejametos amostrais e as técicas de estimação utilizadas. As técicas de amostragem, tal como o plaejameto

Leia mais

M = 4320 CERTO. O montante será

M = 4320 CERTO. O montante será PROVA BANCO DO BRASIL / 008 CESPE Para a veda de otebooks, uma loja de iformática oferece vários plaos de fiaciameto e, em todos eles, a taxa básica de juros é de % compostos ao mês. Nessa situação, julgue

Leia mais

Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil

Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil Revista Árvore ISSN: 000-6762 r.arvore@ufv.br Uiversidade Federal de Viçosa Brasil Noce, Rommel; Carvalho Mirada Armod, Rosa Maria; Soares, Thelma Shirle; Silva Lopes da, Márcio Desempeho do Brasil as

Leia mais

MAC122 Princípios de Desenvolvimento de Algoritmos EP no. 1

MAC122 Princípios de Desenvolvimento de Algoritmos EP no. 1 MAC122 Pricípios de Desevolvimeto de Algoritmos EP o. 1 Prof. Dr. Paulo Mirada 1 Istituto de Matemática e Estatística (IME) Uiversidade de São Paulo (USP) 1. Estrutura dos arquivos de images o formato

Leia mais

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda 1 Uma Metodologia de Busca Otimizada de Trasformadores de Distribuição Eficiete para qualquer Demada A.F.Picaço (1), M.L.B.Martiez (), P.C.Rosa (), E.G. Costa (1), E.W.T.Neto () (1) Uiversidade Federal

Leia mais

UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS

UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS Viícius Atoio Motgomery de Mirada e-mail: vmotgomery@hotmail.com Edso Oliveira Pamploa e-mail: pamploa@iem.efei.rmg.br

Leia mais

de talentos Como as organizações podem melhorar o retorno sobre seus investimentos na gestão de talentos

de talentos Como as organizações podem melhorar o retorno sobre seus investimentos na gestão de talentos Ecarado a Gestão de taletos Como as orgaizações podem melhorar o retoro sobre seus ivestimetos a gestão de taletos Muitas orgaizações se furtam de abordar questões de capital humao, preferido se cocetrar

Leia mais