MIELOMA MÚLTIPLO. Dr. Glauco José Pauka Mello ONCOLOGIA ORTOPÉDICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MIELOMA MÚLTIPLO. Dr. Glauco José Pauka Mello ONCOLOGIA ORTOPÉDICA"

Transcrição

1 MIELOMA MÚLTIPLO Dr. Glauco José Pauka Mello ONCOLOGIA ORTOPÉDICA

2 MIELOMA MÚLTIPLO CARACTERISTICAS DO MIELOMA MÚLTIPLO

3 MIELOMA MÚLTIPLO Proliferação clonal de plasmócitos Infiltrando medula óssea. Células produzem imunoglobulinas Ig, G, A, D, E, M Ao infiltrar medula suprimem a produção normal de elementos do sangue. Produzem substância lesões osteolíticas, Osteoporose, Fraturas.

4 MIELOMA MÚLTIPLO Usualmente Primeiro contato Médico Ortopedista Traumatolgista

5 MIELOMA MÚLTIPLO Porque ortopedista

6 MIELOMA MÚLTIPLO Acima de 60 anos Perfil do Paciente Primeiras queixas dor em esqueleto axial ou esqueleto apendicular Fratura com pouco trauma ou sem trauma Fraqueza sem causa aparente Dor toráxica

7 MIELOMA MÚLTIPLO Valorizar mais: o não trauma

8 MIELOMA MÚLTIPLO Após uma breve história de pouco trauma ou fratura espontânea em ossos longos ou arcos costais Primeiro Exame solicitado : EXAME RADILÓGICO

9 MIELOMA MÚLTIPLO 1. Tecido ósseo difusamente osteoporótico 2. Coluna fratura achatamento ou lesão lítica em pediculo ou corpo vetebral 3. Fratura de arco costal 4. Fratura de ossos apendiculares.

10 MIELOMA MÚLTIPLO Característica radiológicas das lesões ósseas no Mieloma Múltiplo

11 Fratura achatamento do Corpo da vértebra

12 Lesão lítica com bordos irregulares Osteoporose Lesões tipo comida de traça Lesões tipo Permeativa

13

14 MIELOMA MÚLTIPLO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

15 SOLITARY LYTIC BONE LESION Differential Diagnosis (Mnemonic = FOGMACHINES) F = Fibrous Dysplasia O = Osteoblastoma G = Giant Cell Tumour M = Metastasis / Myeloma A = Aneurysmal Bone Cyst C = Chondroblastoma H = Hyperparathyroidism(brown tumours)/ Hemangioma I = Infection N = Non-ossifying Fibroma E = Eosinophilic Granuloma / Enchondroma S = Solitary Bone Cyst

16 PLASMÓCITOS BIÓPSIA DE MEDULA ÓSSEA

17 MIELOMA MÚLTIPLO

18 CISTO ÓSSEO SIMPLES CISTO ÓSSEO ANEURISMÁTICO DISPLASIA FIBROSA CONDROBLASTOMA

19 ENCONDROMA GRANULOMA EOSINOFÍLICO

20 HEMANGIOMA FIBROMA NÃO OSSIFICANTE OSTEOMIELITE

21 TUMOR DE CÉLULAS GIGANTES METÁSTASES

22 MIELOMA MÚLTIPLO CARACTERÍSTICA RADIOLÓGICA DO MIELOMA MÚLTIPLO

23 LESÕES LÍTICAS EM TÁBUA ÓSSEA DE CRÂNIO

24 LESOES LÍTICAS DE BORDOS IRREGULARES LESÕES PERMEATIVAS MOTH EAT

25 LESÃO EM FÊMUR

26 FRATURA PATOLÓGICA

27 LESÕES MÚLTIPLAS EM VERTEBRAS (FRATURA ACHATAMENTO)

28 LESÕES MÚLTIPLAS

29 MIELOMA MÚLTIPLO Karnofsky Performance Score Score Symptoms 100 Normal; no complaints; no evidence of disease 90 Able to carry on normal activity; minor signs or symptoms of disease 80 Normal activity with effort; some signs or symptoms of disease 70 Cares for self; unable to carry on normal activities or do active work 60 Requires occasional assistance, but is able to care for most personal needs 50 Requires considerable assistance and frequent medical care 40 Disabled; requires special care and assistance 30 Severely disabled; hospitalization necessary, although death is not iminent 20 Very sick; hospitalization necessary; active support treatment is necessary 10 Moribund; fatal processes progressing rapidly 0 Dead

30

31 MIELOMA MÚLTIPLO OUTROS EXAMES COMPLEMENTARES

32 MIELOMA MÚLTIPLO TOMOGRAFIA RESSÔNANCIA MAGNÉTICA CINTILOGRAFIA OSSEA - tc 99 PET SCAN

33 TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA

34 RESSÔNANCIA MAGNÉTICA

35 CINTILOGRAFIA ÓSSEA

36 PET SCAN

37 MIELOMA MÚLTIPLO EXAMES LABORATORIAS VHS ELETROFORESE DE PROTEINAS MIELOGRAMA

38

39 MIELOMA MÚLTIPLO TRATAMENTO CIRÚRGICO ORTOPÉDICO

40 MIELOMA MÚLTIPLO EM ESQUELETO AXIAL MELHORA DA DOR DESCOMPRESSAO MEDULAR ESTABILIDADE DA COLUNA

41 MIELOMA MÚLTIPLO FATOR PROGNÓSTICO TOMITA

42 MIELOMA MÚLTIPLO KARNOFSKY SCORE FRANKEL GRAU ENVOL. NEURO. SÍTIOS SECUNDÁRIOS ÓSSEOS SÍTIOS SECUNDÁRIOS NÃO ÓSSEO NUMERO LESÕES NA COLUNA

43 MIELOMA MÚLTIPLO FATOR PROGNÓSTICO 0-6 MESES 6 M 2 ANOS MAIS DE 2 ANOS

44 MIELOMA MÚLTIPLO EM ESQUELETO AXIAL ACESSO ANTERIOR ACESSO POSTERO LATERAL ACESSO POSTERIOR

45 ACESSO ANTERIOR COLUNA TORÁXICA

46 ACESSO POSTERIOR DORSAL

47

48 MIELOMA MÚLTIPLO ESQUELETO APENDICULAR REPARO E INTEGRIDADE ÓSSEA MELHORA DA DOR QUALIDADE DE VIDA RETORNO PRECOSE DA MARCHA CORREÇÃO DE DEFORMIDADE

49 FÊMUR PROXIMAL

50 FÊMUR TOTAL

51

52 LESÕES EM ÚMERO

53 HASTE INTRA MEDULAR

54 ENDOPRÓTESE ÚMERO PROXIMAL

55

56

57 TIPOS DE ENDOPRÓTESE ÚMERO PROXIMAL

58 MIELOMA MÚLTIPLO NÃO CIRÚRGICO

59 LESÃO EM SACRO

60 MIELOMA MÚLTIPLO CONSIDERAÇÕES FINAIS DIAGNÓSTICO PRECOCE EXAMES DIAGNÓSTICOS OBJETIVOS PLANEJAMENTO CIRÚRGICO ADQUADO ACOMPANHAMENTO CLÍNICO FREQUENTE

61 MIELOMA MÚLTIPLO

62

Imagem da Semana: Radiografia e Ressonância Magnética (RM)

Imagem da Semana: Radiografia e Ressonância Magnética (RM) Imagem da Semana: Radiografia e Ressonância Magnética (RM) Imagem 01. Radiografia anteroposterior do terço proximal da perna esquerda. Imagem 02. Ressonância magnética do mesmo paciente, no plano coronal

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Jônatas Catunda de Freitas

Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Jônatas Catunda de Freitas Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço Jônatas Catunda de Freitas Fortaleza 2010 Lesões raras, acometendo principalmente mandíbula e maxila Quadro clínico

Leia mais

SISTEMA ESQUELÉTICO. Prof. Esp. Bruno Gonzaga

SISTEMA ESQUELÉTICO. Prof. Esp. Bruno Gonzaga SISTEMA ESQUELÉTICO Prof. Esp. Bruno Gonzaga CONSIDERAÇÕES GERAIS 2 Nosso aparelho locomotor é constituído pelos sistemas muscular, ósseo e articular. Eles possuem 656 músculos e 206 ossos e têm como função

Leia mais

Traumatologia Infantil. O Esqueleto da Criança Não É O Esqueleto do Adulto em Miniatura

Traumatologia Infantil. O Esqueleto da Criança Não É O Esqueleto do Adulto em Miniatura O Esqueleto da Criança Não É O Esqueleto do Adulto em Miniatura Formação do Osso e Ossificação Esboço Cartilaginoso Pontos de Ossificação Primária Pontos de Ossificação Secundária Formação da Epífise

Leia mais

Luxação Congênita do Quadril (Displasia Acetabular) Doença de Legg-Perthes-Calvet Epifisiólise. Prof André Montillo UVA

Luxação Congênita do Quadril (Displasia Acetabular) Doença de Legg-Perthes-Calvet Epifisiólise. Prof André Montillo UVA Luxação Congênita do Quadril (Displasia Acetabular) Doença de Legg-Perthes-Calvet Epifisiólise Prof André Montillo UVA Patologia Evolução Fisiológica A Partir dos 4 anos de idade haverá uma Obstrução da

Leia mais

INTRODUÇÃO À RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA

INTRODUÇÃO À RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA INTRODUÇÃO À RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA Prof. Rodrigo Aguiar O sistema músculo-esquelético é formado por ossos, articulações, músculos, tendões, nervos periféricos e partes moles adjacentes. Em grande

Leia mais

TUMORES OSSEOS EM CABEÇA E PESCOÇO

TUMORES OSSEOS EM CABEÇA E PESCOÇO CABEÇA E PECOÇO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ HOSPITAL WALTER CANTÍDIO Residência em Cirurgia de Cabeça e Pescoço TUMORES OSSEOS EM Geamberg Macêdo Agosto - 2006 TUMORES ÓSSEOS BÊNIGNOS OSTEOMA CONDROMAS

Leia mais

Lesões Traumáticas dos Membros Inferiores

Lesões Traumáticas dos Membros Inferiores Prof André Montillo Lesões Traumáticas dos Membros Inferiores Lesões do Joelho: Lesões Ósseas: Fratura Distal do Fêmur Fratura da Patela Fratura Proximal da Tíbia: Platô Tibial Anatomia: Lesões Traumáticas

Leia mais

OSTEOLOGIA PRISCILA GOMES

OSTEOLOGIA  PRISCILA GOMES OSTEOLOGIA www.nomeiodaterra.com biologia.psilva@gmail.com PRISCILA GOMES Introdução a Osteologia A anatomia é a união das classificações, e descrições das estruturas e órgãos do corpo humano, que em contrapartida

Leia mais

Imagem da Semana: Ressonância nuclear magnética

Imagem da Semana: Ressonância nuclear magnética Imagem da Semana: Ressonância nuclear magnética Imagem 01. Ressonância Margnética do Abdomen Imagem 02. Angiorressonância Abdominal Paciente masculino, 54 anos, obeso, assintomático, em acompanhamento

Leia mais

Cisto ósseo simples: Técnica de infiltração com corticóide

Cisto ósseo simples: Técnica de infiltração com corticóide Cisto ósseo simples: Técnica de infiltração com corticóide Marcos Hajime Tanaka 1, Noboru Sakabe 2, Kao Chieng 3 RESUMO O tratamento do Cisto Ósseo Simples com infiltração com corticóide é um método simples

Leia mais

DECRETO Nº 750/2014. O PREFEITO DE BARREIRAS ESTADO DA BAHIA, ANTONIO HENRIQUE DE SOUZA MOREIRA, no uso de suas atribuições, e

DECRETO Nº 750/2014. O PREFEITO DE BARREIRAS ESTADO DA BAHIA, ANTONIO HENRIQUE DE SOUZA MOREIRA, no uso de suas atribuições, e DECRETO Nº 750/2014 Aprova a Alteração na Tabela Complementar dos Procedimentos de Saúde Hospitalares e Ambulatoriais do Sistema Único de Saúde SUS no âmbito do município de Barreiras, editada pelo Decreto

Leia mais

XIII Reunião Clínico - Radiológica. Dr. RosalinoDalasen. LUCAS MERTEN Residente de RDI da DIGIMAX (R1)

XIII Reunião Clínico - Radiológica. Dr. RosalinoDalasen.  LUCAS MERTEN Residente de RDI da DIGIMAX (R1) XIII Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalasen www.digimaxdiagnostico.com.br/ LUCAS MERTEN Residente de RDI da DIGIMAX (R1) História Clínica Identificação: J. N. G. B., feminino, 13 anos Queixa

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ORTOPEDIA/TRAUMATOLOGIA 21. O exame radiográfico de uma criança após queda da própria altura mostra fratura supra condileana de úmero, com traço de fratura marcante

Leia mais

Curso Online Pré-internato Casos Clínicos

Curso Online Pré-internato Casos Clínicos Curso Online Pré-internato Casos Clínicos 2 Redução articular dos espaços do carpo com erosões e deformidades ósseas de forma bilateral e simétrica Discussão do caso: A artrite reumatóide (AR) é uma doença

Leia mais

TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DA COLUNA LOMBAR

TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DA COLUNA LOMBAR TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DA COLUNA LOMBAR ANALISE DE TRES CASOS DE METASTASE GUILBERTO MINGUΕΤTI, PhD* MARLUS VINICIUS COSTA FERREIRA** Foram selecionados três casos de metástase na coluna lombar como

Leia mais

IMAGIOLOGIA NOS TUMORES DE CÉLULAS RENAIS

IMAGIOLOGIA NOS TUMORES DE CÉLULAS RENAIS IMAGIOLOGIA NOS TUMORES DE CÉLULAS RENAIS Tiago Saldanha José Durães Serviço de Radiologia HEM - CHLO Curso de carcinoma de células renais Lisboa 2015 PAPEL DOS MÉTODOS DE IMAGEM Diagnóstico Estadiamento

Leia mais

Lesões Traumáticas do Membro Superior. Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão

Lesões Traumáticas do Membro Superior. Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão André Montillo UVA Lesões Traumáticas do Membro Superior Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão Lesões do Ombro e Braço Fratura da Escápula Fratura da Clavícula Luxação

Leia mais

Caso Clínico. Paciente do sexo masculino, 41 anos. Clínica: Dor em FID e região lombar direita. HPP: Nefrolitíase. Solicitado TC de abdome.

Caso Clínico. Paciente do sexo masculino, 41 anos. Clínica: Dor em FID e região lombar direita. HPP: Nefrolitíase. Solicitado TC de abdome. Caso Clínico Paciente do sexo masculino, 41 anos. Clínica: Dor em FID e região lombar direita. HPP: Nefrolitíase. Solicitado TC de abdome. Apendicite.

Leia mais

Cistos e doença policística renal

Cistos e doença policística renal Cistos e doença policística renal Introdução Cistos simples (com paredes finais e regulares e conteúdo líquido) são considerados benignos, não sendo necessário nenhum seguimento ou exame complementar para

Leia mais

Afecções Ósseas. Faculdade de Medicina Veterinária Diagnóstico por Imagens. Profª Anna Paula Balesdent Prof. Rodrigo Cruz

Afecções Ósseas. Faculdade de Medicina Veterinária Diagnóstico por Imagens. Profª Anna Paula Balesdent Prof. Rodrigo Cruz Afecções Ósseas Faculdade de Medicina Veterinária Diagnóstico por Imagens Profª Anna Paula Balesdent Prof. Rodrigo Cruz Definição estados patológicos que se manifestam sobre o esqueleto apendicular e axial

Leia mais

Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur

Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur Prof André Montillo Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur Fraturas Proximal do Fêmur: Anatomia: Elementos Ósseos Cabeça do Fêmur Trocanter Maior Colo

Leia mais

22ª Imagem da Semana: Fotografia e radiografia da face

22ª Imagem da Semana: Fotografia e radiografia da face 22ª Imagem da Semana: Fotografia e radiografia da face Enunciado Paciente do sexo feminino, 34 anos. Diagnóstico de glomerulonefrite aos 12 anos de idade, em tratamento de substituição hemodialitica há

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ HOSPITAL DE CLÍNICAS CURITIBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ HOSPITAL DE CLÍNICAS CURITIBA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ HOSPITAL DE CLÍNICAS CURITIBA Orto-Hemo HC-UFPR LUCIANO DA ROCHA LOURES PACHECO HC-UFPR Luciano Rocha Loures Pacheco COMPLICAÇÕES MUSCULOESQUELÉTICAS E ALTERNATIVAS TERAPÊUTICAS

Leia mais

SISTEMA ESQUELÉTICO. Curso Técnico em Estética Bruna Cristina Jaboinski Silva

SISTEMA ESQUELÉTICO. Curso Técnico em Estética Bruna Cristina Jaboinski Silva SISTEMA ESQUELÉTICO Curso Técnico em Estética Bruna Cristina Jaboinski Silva O ESQUELETO HUMANO Além de dar sustentação ao corpo, o esqueleto protege os órgãos internos e fornece pontos de apoio para a

Leia mais

Lesões Traumáticas do Membro Superior. Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão

Lesões Traumáticas do Membro Superior. Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão André Montillo UVA Lesões Traumáticas do Membro Superior Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão e Braço Fratura da Escápula Fratura da Clavícula Luxação Acrômio-clavicular

Leia mais

PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS

PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS DISCIPLINA DE PATOLOGIA ORAL E MAXILOFACIAL Graduação em Odontologia - 5º Período PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 GRANULOMA

Leia mais

Residente em Cirurgia de Cabeça e Pescoço

Residente em Cirurgia de Cabeça e Pescoço Dr. Bruno Pinto Ribeiro Residente em Cirurgia de Cabeça e Pescoço Hospital Universitário Walter Cantídio Introdução Mais de 99% câncer de tireóide tópico Locais ectópicos struma ovarii, pescoço Objetivo

Leia mais

Protocolo de Cirurgia de Coluna Vertebral. Descrição do Procedimento Operacional Padrão. Objetivos:

Protocolo de Cirurgia de Coluna Vertebral. Descrição do Procedimento Operacional Padrão. Objetivos: Protocolo de Cirurgia de Coluna Vertebral Descrição do Procedimento Operacional Padrão Objetivos: - Definir as indicações e as características dos procedimentos a serem realizados para a correção das diversas

Leia mais

Doença de Paget. Definição:

Doença de Paget. Definição: Definição: É uma doença sistêmica de origem desconhecida que determina alteração no Processo de Remodelação Óssea. Apresenta um forte componente genético. Se caracteriza por um aumento focal no remodelamento

Leia mais

Total de 11 páginas 1

Total de 11 páginas 1 Tecido ósseo e introdução ao esqueleto O tecido ósseo Tecido conjuntivo com propriedades particulares: Material extracelular calcificado matriz óssea Células: Osteoblastos; Osteócitos; Osteoclastos Periósteo

Leia mais

22 - Como se diagnostica um câncer? nódulos Nódulos: Endoscopia digestiva alta e colonoscopia

22 - Como se diagnostica um câncer? nódulos Nódulos: Endoscopia digestiva alta e colonoscopia 22 - Como se diagnostica um câncer? Antes de responder tecnicamente sobre métodos usados para o diagnóstico do câncer, é importante destacar como se suspeita de sua presença. As situações mais comuns que

Leia mais

IV.2) TECIDO CARTILAGINOSO

IV.2) TECIDO CARTILAGINOSO IV.2) TECIDO CARTILAGINOSO Caracteriza-se pela presença de uma matriz intercelular de consistência firme, flexível, porém, não rígida. Funções: sustentação; revestimento de superfícies articulares; crescimento

Leia mais

CALO EXTERNO CALO INTERNO

CALO EXTERNO CALO INTERNO PRINCÍPIOS BÁSICOS DE FRATURA ÓSSEA E DESLOCAMENTO ARTICULAR Prof. Dr. Carlos Cezar I. S.Ovalle FRATURA DESLOCAMENTO ARTICULAR A) FRATURA: Perda (ou quebra) da solução de continuidade de um OSSO ou cartilagem.

Leia mais

NOÇÕES DO SISTEMA ESQUELÉTICO OU

NOÇÕES DO SISTEMA ESQUELÉTICO OU NOÇÕES DO SISTEMA ESQUELÉTICO OU SISTEMA LOCOMOTOR OBJETIVOS Identificar as estruturas e funções dos ossos do sistema locomotor; Analisar a importância deste sistema para processo de movimentação e locomoção;

Leia mais

3. RESULTADOS DA REVISÃO DE LITERATURA

3. RESULTADOS DA REVISÃO DE LITERATURA Nota Técnica 07/2014 Solicitante: Dr. Sergio Henrique Cordeiro Caldas Fernandes Juiz de direito da 23ª Vara Cível de Belo Horizonte/MG Data: 10/09/2014 Medicamento Material Procedimento X Cobertura X Nº

Leia mais

COLUNA VERTEBRAL RAUL KRAEMER

COLUNA VERTEBRAL RAUL KRAEMER COLUNA VERTEBRAL RAUL KRAEMER ANATOMIA E RADIOLOGIA SIMPLES RAIOS-X RAIOS-X RAIOS-X Coluna Cervical Indicações: trauma, cervicalgia, incapacidade funcional, tumores... Solicitação: - Raios-X

Leia mais

Níveis estruturais do corpo humano

Níveis estruturais do corpo humano Níveis estruturais do corpo humano O corpo humano como um sistema aberto SISTEMA Conjunto de componentes que funcionam de forma coordenada. ISOLADO FECHADO ABERTO Não ocorrem trocas de matéria nem energia

Leia mais

Gamapatias monoclonais de significado indeterminado.

Gamapatias monoclonais de significado indeterminado. Gamapatias monoclonais de significado indeterminado. Normas orientadoras Objectivos: 1- Uniformização do protocolo de avaliação inicial e de diagnóstico das gamapatias monoclonais e vigilância. 2- Seleccionar

Leia mais

Fraturas do Anel Pélvico: Bacia Generalidades: Representam 3% das fraturas nas emergências Mais freqüentes nos jovens Politraumatizado: Traumas de

Fraturas do Anel Pélvico: Bacia Generalidades: Representam 3% das fraturas nas emergências Mais freqüentes nos jovens Politraumatizado: Traumas de Prof André Montillo Fraturas do Anel Pélvico: Bacia Generalidades: Representam 3% das fraturas nas emergências Mais freqüentes nos jovens Politraumatizado: Traumas de Alta Energia Fraturas: Instabilidade:

Leia mais

Metatarsalgias. Prof. Dr. Helencar Ignácio Dr. Márcio G Figueiredo

Metatarsalgias. Prof. Dr. Helencar Ignácio Dr. Márcio G Figueiredo Prof. Dr. Helencar Ignácio Dr. Márcio G Figueiredo Grupo de Cirurgia de Pé e Tornozelo Departamento de Ortopedia e Traumatologia do Hospital de Base Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto FUNFARME

Leia mais

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Anatomia Atlas Axis Anatomia AP Perfil Mecanismo de Trauma Trauma axial em flexão Trauma axial - neutro Fraturas do Côndilo Occipital Os côndilos occipitais são

Leia mais

XVII Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalasen.

XVII Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalasen. XVII Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalasen www.digimaxdiagnostico.com.br CASO CLÍNICO Paciente AJ, masculino, 40 anos, iniciou com quadro clínico de dor e aumento volumétrico testicular há

Leia mais

Semiologia do aparelho osteoarticular. Professor Ivan da Costa Barros

Semiologia do aparelho osteoarticular. Professor Ivan da Costa Barros Semiologia do aparelho osteoarticular Professor Ivan da Costa Barros IMPORTÂNCIA CLÍNICA 10% das consultas médicas Mais de 100 doenças Complicações não articulares Geralmente auto limitado 1 em 5 americanos

Leia mais

Tumores benignos da coluna cervical* EDISON L. DEZEN, OSMAR AVANZI, JOSÉ CARLOS A. SALOMÃO, WALDEMAR DE CARVALHO PINTO FILHO

Tumores benignos da coluna cervical* EDISON L. DEZEN, OSMAR AVANZI, JOSÉ CARLOS A. SALOMÃO, WALDEMAR DE CARVALHO PINTO FILHO Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Tumores benignos da coluna cervical* EDISON L. DEZEN, OSMAR AVANZI, JOSÉ CARLOS A. SALOMÃO, WALDEMAR

Leia mais

Fraturas Pro r f Mo M isé s s é Me M n e d n e d s e

Fraturas Pro r f Mo M isé s s é Me M n e d n e d s e Fraturas Prof Moisés Mendes Fraturas - definição CONCEITO Corresponde a divisão brusca e violenta de um osso ou cartilagem. A incidência é maior no sexo masculino, devido a uma exposição maior aos traumas,

Leia mais

O PRESENTE ESTUDO É DIRECIONADO AO ALUNO DO SEXTO ANO PARA DAR NOÇÕES MÍNIMAS DE ORTOPEDIA- TRAUMATOLOGIA

O PRESENTE ESTUDO É DIRECIONADO AO ALUNO DO SEXTO ANO PARA DAR NOÇÕES MÍNIMAS DE ORTOPEDIA- TRAUMATOLOGIA O PRESENTE ESTUDO É DIRECIONADO AO ALUNO DO SEXTO ANO PARA DAR NOÇÕES MÍNIMAS DE ORTOPEDIA- TRAUMATOLOGIA PODE SER COPIADO COM A FINALIDADE DE ESTUDO NÃO PODE SER REPRODUZIDO PARA OUTRAS FINALIDADES DISCIPLINA

Leia mais

MIELOMA MÚLTIPLO NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE PATOLOGIA DO SEIO ESFENOIDAL - CASO CLÍNICO

MIELOMA MÚLTIPLO NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE PATOLOGIA DO SEIO ESFENOIDAL - CASO CLÍNICO 19 Maio de 2011 ONCOLOGIA MIELOMA MÚLTIPLO NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE PATOLOGIA DO SEIO ESFENOIDAL - CASO CLÍNICO MULTIPLE MYELOMA IN THE DIFERENTIAL DIAGNOSIS OF SPHENOID SINUS PATHOLOGY - CLINICAL

Leia mais

Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros. Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros

Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros. Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros Formador Credenciado Eng. Paulo Resende Dezembro de 2013 Anatomia e fisiologia do corpo humano OBJETIVOS Caracterizar os diversos sistemas que constituem

Leia mais

Cisto ósseo aneurismático em costela

Cisto ósseo aneurismático em costela RELATO DE CASO Cisto ósseo aneurismático em costela Aneurysmal bone cyst in the rib Jéssica Alessio Gottfried 1, Kelly Caroline Welter 1, Marcelo Heleno da Fonseca 2, Tiago Ernesto Fabris Cezar 3 RESUMO

Leia mais

SISTEMA ESQUELÉTICO. O sistema esquelético é composto de ossos e cartilagens.

SISTEMA ESQUELÉTICO. O sistema esquelético é composto de ossos e cartilagens. SISTEMA ESQUELÉTICO Conceito de Sistema Esquelético O sistema esquelético é composto de ossos e cartilagens. Conceito de Ossos: Ossos são órgãos esbranquiçados, muito duros, que unindos-se aos outros,

Leia mais

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc 1 TRM Traumatismo Raqui- Medular Lesão Traumática da raqui(coluna) e medula espinal resultando algum grau de comprometimento temporário ou

Leia mais

TÉCNICA EM RADIOLOGIA

TÉCNICA EM RADIOLOGIA UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CCM CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS HUAP HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO Hospital Universitário TÉCNICA EM RADIOLOGIA Parte I: Múltipla Escolha Hospital Universitário

Leia mais

Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia?

Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia? Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia? Autores Alice de Campos Ana Carolina Rezende Icaro T. Carvalho Heloisa A. Carvalho Alice de Campos Residente HCFMUSP INTRODUÇÃO Urgências em

Leia mais

DOENÇAS DA COLUNA CERVICAL

DOENÇAS DA COLUNA CERVICAL Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira DOENÇAS DA COLUNA CERVICAL A coluna cervical é o elo flexível entre a plataforma sensorial do crânio

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME:

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME: PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/COLUNA CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 22 de Agosto de 2015 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 1) Nas

Leia mais

MANUAL DE CODIFICAÇÃO DE PROCEDIMENTOS EM CIRURGIA DA COLUNA VERTEBRAL

MANUAL DE CODIFICAÇÃO DE PROCEDIMENTOS EM CIRURGIA DA COLUNA VERTEBRAL MANUAL DE CODIFICAÇÃO DE PROCEDIMENTOS EM CIRURGIA DA COLUNA VERTEBRAL SBC Sociedade Brasileira de Coluna COMISSÃO DE SISTEMATIZAÇÃO Dr. Albert Vincent Brasil - RS Dr. Aluizio Arantes Júnior - MG Dr. André

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA ORTOCURSO TRAUMA I CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 02 de Abril de 2016

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA ORTOCURSO TRAUMA I CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 02 de Abril de 2016 PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA ORTOCURSO TRAUMA I CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 02 de Abril de 2016 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 1) Durante o processo de

Leia mais

29/6/2009. I - Composição. II - Divisão. Ossos. Cartilagem. Componentes Articulares. Dinamismo Ósseo. Vida Funcional Degradação X Substituição

29/6/2009. I - Composição. II - Divisão. Ossos. Cartilagem. Componentes Articulares. Dinamismo Ósseo. Vida Funcional Degradação X Substituição Universidade Federal d Ceará - UFC Faculdade de Medicina Prgrama de Educaçã Tutrial - PET I - Cmpsiçã Osss Cartilagem Cmpnentes Articulares - Ligaments - Cápsulas - Tecid Periarticular Davi Mel 1 Medicina-UFC

Leia mais

Sistema Esquelético. O esqueleto. O esqueleto possui 5 funções. Composição dos ossos: Células ósseas:

Sistema Esquelético. O esqueleto. O esqueleto possui 5 funções. Composição dos ossos: Células ósseas: Sistema Esquelético O esqueleto O Esqueleto é o suporte do corpo, uma armação articulada que permite ao homem realizar movimentos complexos e manter-se ereto. É composto por 206 ossos e são tecidos vivos.

Leia mais

Síndromes de dor nos membros

Síndromes de dor nos membros www.printo.it/pediatric-rheumatology/br/intro Síndromes de dor nos membros Versão de 2016 10. Osteocondrose (sinônimos: osteonecrose, necrose avascular) 10.1 O que é? A palavra "osteocondrite" significa

Leia mais

N o 35. Março 2015. O mieloma múltiplo é uma. MIELOMA MÚLTIPLO: Novo Medicamento no tratamento contra o Câncer de Medula Óssea

N o 35. Março 2015. O mieloma múltiplo é uma. MIELOMA MÚLTIPLO: Novo Medicamento no tratamento contra o Câncer de Medula Óssea N o 35 Março 2015 Centro de Farmacovigilância da UNIFAL-MG Site: www2.unifal-mg.edu.br/cefal Email: cefal@unifal-mg.edu.br Tel: (35) 3299-1273 Equipe editorial: prof. Dr. Ricardo Rascado; profa. Drª. Luciene

Leia mais

PONTO-FINAL CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

PONTO-FINAL CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA PONTO-FINAL CUO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA DERIÇÃO: Cursos presenciais Vale 3,0 pontos para a Revalidação do TEOT PROGRAMAÇÃO: OSTEONECROSE DA CABEÇA BELÉM/ PA 18.05.2007 SEXTA-FEIRA 20:00-20:20

Leia mais

Radioterapia para Metástases em Coluna Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Radioterapia para Metástases em Coluna Aspectos Clínicos Indicações

Leia mais

DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS. Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM

DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS. Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM LOMBALGIA EPIDEMIOLOGIA 65-80% da população, em alguma fase da vida, terá dor nas costas. 30-50% das queixas reumáticas

Leia mais

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza Protocolos coluna Profº. Claudio Souza Coluna vertebral A coluna vertebral é composta por 33 vértebras, e eventualmente por 32 ou 34, estas são classificadas como ossos irregulares. A coluna vertebral

Leia mais

Entendendo. a Técnica de Detecção de Cadeias Leves Livres no Soro

Entendendo. a Técnica de Detecção de Cadeias Leves Livres no Soro Entendendo a Técnica de Detecção de Cadeias Leves Livres no Soro International Myeloma Foundation 12650 Riverside Drive, Suite 206 North Hollywood, CA 91607 USA Telephone: 800-452-CURE (2873) (USA & Canada)

Leia mais

Cirurgia Radical para Metástases em Coluna. Dr Marcos Maldaun

Cirurgia Radical para Metástases em Coluna. Dr Marcos Maldaun Cirurgia Radical para Metástases em Coluna Dr Marcos Maldaun metástases a coluna é local mais frequente de metástases ósseas 90% pacientes com câncer metastases espinhais em autópsias 30% pacientes com

Leia mais

1 - COLUNA VERTEBRAL Conceitos gerais 19

1 - COLUNA VERTEBRAL Conceitos gerais 19 1 - COLUNA VERTEBRAL Conceitos gerais 19 Coluna cervical 20 Conceitos gerais 20 Exame radiológico 20 Torcicolo traumático 22 Torcicolo inflamatório ou infeccioso 23 Torcicolo congénito 23 Malformações

Leia mais

Reabilitação em Dores Crônicas da Coluna Lombar. Michel Caron Instituto Dr. Ayrton Caron Porto Alegre - RS

Reabilitação em Dores Crônicas da Coluna Lombar. Michel Caron Instituto Dr. Ayrton Caron Porto Alegre - RS Reabilitação em Dores Crônicas da Coluna Lombar Michel Caron Instituto Dr. Ayrton Caron Porto Alegre - RS Introdução - Estima-se que a dor lombar afete até 84% da população adulta. - Episódio de dor autolimitado

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS SISTEMA ÓSSEO. Prof a. Ana Carolina Athayde R. Braz

ROTEIRO DE ESTUDOS SISTEMA ÓSSEO. Prof a. Ana Carolina Athayde R. Braz ROTEIRO DE ESTUDOS SISTEMA ÓSSEO Prof a. Ana Carolina Athayde R. Braz ESQUELETO AXIAL 1) CABEÇA: a) Identificar e localizar os ossos da cabeça: - Crânio (8): Ossos pares ou bilaterais: Parietais e Temporais

Leia mais

WILTON KEITI INABA Mestre em Ciências da Saúde Universidade de Brasília Residência em Enfermagem Clínico-Cirúrgica FEPECS/HBDF Enfermeiro da Unidade

WILTON KEITI INABA Mestre em Ciências da Saúde Universidade de Brasília Residência em Enfermagem Clínico-Cirúrgica FEPECS/HBDF Enfermeiro da Unidade CONCURSO PÚBLICO TÉCNICO EM SAÚDE NA ESPECIALIDADE DE TÉCNICO EM ENFERMAGEM FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM PRINCÍPIOS DE WILTON KEITI INABA Mestre em Ciências da Saúde Universidade de Brasília Residência em

Leia mais

RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA II

RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA II RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA II Prof. Rodrigo Aguiar Este capítulo focará principalmente as patologias ósseas e articulares, que podem ser divididas em doenças traumáticas, inflamatórias, infecciosas,

Leia mais

SÔBRE LESÕES PAGETOIDES DO TECIDO ÓSSEO NA LEPRA

SÔBRE LESÕES PAGETOIDES DO TECIDO ÓSSEO NA LEPRA (Trabalho da Sencção de Anatomia PatoIógica do Instituto Conde de Lara, São Paulo, Brasil. Diretor: Prof. Walter Büngeler) SÔBRE LESÕES PAGETOIDES DO TECIDO ÓSSEO NA LEPRA PAULO RATH DE SOUSA Por determinação

Leia mais

TABELA DE PREÇOS Crânio: Frente + Perfil + Towne 80,00 70,00 Seios da Face 2 posições Seios da face: fronto e mento naso

TABELA DE PREÇOS Crânio: Frente + Perfil + Towne 80,00 70,00 Seios da Face 2 posições Seios da face: fronto e mento naso TABELA DE PREÇOS - 2016 Crânio Frente e Perfil Crânio (F+P) CRÂNIO E FACE PART. CONV. Crânio: Frente + Perfil + Towne Seios da Face 2 posições Seios da face: fronto e mento naso Seios da face: fronto +

Leia mais

Osteologia. Prof.: Gustavo Martins Pires

Osteologia. Prof.: Gustavo Martins Pires Osteologia Prof.: Gustavo Martins Pires Osteologia Osteologia A moldura de ossos e cartilagem que protege nossos órgão e permite nossos movimentos é denominada de sistema esquelético. Cada osso do sistema

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni ANATOMIA HUMANA I Sistema Esquelético Prof. Me. Fabio Milioni FUNÇÕES Sustentação Proteção Auxílio ao movimento Armazenamento de minerais Formação de células sanguíneas 1 CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS Longos

Leia mais

Journal Club (set/2010)

Journal Club (set/2010) Journal Club (set/2010) van Werven et al Academic Medical Center University of Amsterdam Netherland Thiago Franchi Nunes Orientador: Dr. Rogério Caldana Escola Paulista de Medicina Universidade Federal

Leia mais

RADIOGRAFIA ABDOMINAL. Profª Drª Naida Cristina Borges

RADIOGRAFIA ABDOMINAL. Profª Drª Naida Cristina Borges RADIOGRAFIA ABDOMINAL Profª Drª Naida Cristina Borges Produção de Radiografias Diagnósticas Preparo adequado jejum/enema Pausa da inspiração evita o agrupamento das vísceras Indicações para a Radiologia

Leia mais

Osteoblastomas agressivos da coluna vertebral: relato de dois casos e revisão da literatura

Osteoblastomas agressivos da coluna vertebral: relato de dois casos e revisão da literatura Osteoblastomas agressivos da coluna vertebral: relato de dois casos / Sabedotti IF et al. Relato de Casos Osteoblastomas agressivos da coluna vertebral: relato de dois casos e revisão da literatura Ismail

Leia mais

PROTOCOLOS DE TRATAMENTO DE DOENÇAS HEMATOLÓGICAS

PROTOCOLOS DE TRATAMENTO DE DOENÇAS HEMATOLÓGICAS Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco - HEMOPE PROTOCOLOS DE TRATAMENTO DE DOENÇAS HEMATOLÓGICAS MIELOMA MÚLTIPLO Versão 00/2015 ELABORADO POR Dra. Bruma Rosa Viana Carvalho Versão: 00/2015

Leia mais

Sarcomas em Cabeça e Pescoço

Sarcomas em Cabeça e Pescoço Residência de Cirurgia de Cabeça e Dr. Wendell Leite Introdução - São neoplasias raras de origem mesodérmica -Sua incidência anual nos E.U.A é menor que 10.000/ano -15% dos casos ocorrem na região da CP

Leia mais

Tema B TECIDO CONJUNTIVO

Tema B TECIDO CONJUNTIVO Tema B TECIDO CONJUNTIVO 1 Características gerais 2 Características dos principais tipos de tecido conjuntivo 2.1 Tecido conjuntivo propriamente dito 2.1.1 Laxo 2.1.2 Denso: modulado e não modulado 2.2

Leia mais

TUMORES ÓSSEOS EM CÃES

TUMORES ÓSSEOS EM CÃES 5 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa v. 5, n. 9, jul./dez. 2008 ISSN 1807-8850 Simone Aparecida Fernandes de Andrade simone.afa@uol.com.br Centro Universitário Lusíada (UNILUS) Rua Armando Salles de Oliveira,

Leia mais

INTRODUÇÃO Á ANATOMIA HUMANA. Instituto Long Tao. Prof. Regiane Monteiro

INTRODUÇÃO Á ANATOMIA HUMANA. Instituto Long Tao. Prof. Regiane Monteiro INTRODUÇÃO Á ANATOMIA HUMANA Instituto Long Tao Prof. Regiane Monteiro INTRODUÇÃO Á ANATOMIA HUMANA História da Anatomia Terminologia Anatômica Osteologia HISTÓRIA DA ANATOMIA HUMANA HISTÓRIA DA ANATOMIA

Leia mais

CONSÓRCIO PÚBLICO DA REGIÃO POLINORTE (Aracruz Fundão Ibiraçú João Neiva Santa Teresa São Roque do Canaã)

CONSÓRCIO PÚBLICO DA REGIÃO POLINORTE (Aracruz Fundão Ibiraçú João Neiva Santa Teresa São Roque do Canaã) TABELA DE VALORES DE PROCEDIMENTOS CIM POLINORTE Atualizada em 02/12/2011 em reunião no Consórcio Público da Região Polinorte pela Câmara Setorial de Saúde. Nº PROCEDIMENTOS 1. Consulta: Psicologia, Fisioterapia,

Leia mais

Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Tegumentar, Reprodutor e Locomotor. Profa. MSc. Ângela Cristina Ito

Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Tegumentar, Reprodutor e Locomotor. Profa. MSc. Ângela Cristina Ito Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Tegumentar, Reprodutor e Locomotor Profa. MSc. Ângela Cristina Ito Retomando a situação hipotética mencionada anteriormente no convite ao estudo, suponha que durante

Leia mais

Tumores ósseos e sarcomas dos tecidos moles Bone tumor and soft tissue sarcomas

Tumores ósseos e sarcomas dos tecidos moles Bone tumor and soft tissue sarcomas Tumores ósseos e aparelho locomotor Tumores ósseos e sarcomas dos tecidos moles Bone tumor and soft tissue sarcomas Reynaldo Jesus Garcia Filho * RESUMO Quando avaliamos um paciente portador de doença

Leia mais

Universidade Federal do Maranhão

Universidade Federal do Maranhão Universidade Federal do Maranhão Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-Graduação em Saúde Materno Infantil Mestrado Acadêmico CARACTERÍSTICAS DEMOGRÁFICAS, CLÍNICAS, CIRÚRGICAS E O GRAU

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO. Depto de Morfologia, IB/UNESP-Botucatu

TECIDO CONJUNTIVO. Depto de Morfologia, IB/UNESP-Botucatu TECIDO CONJUNTIVO Depto de Morfologia, IB/UNESP-Botucatu TECIDO CONJUNTIVO Constituintes? - Matriz extracelular Proteínas fibrosas - Substância Fundamental - Células Residentes e Transitórias Variação

Leia mais

Médico Neurocirurgia da Coluna

Médico Neurocirurgia da Coluna Médico Neurocirurgia da Coluna Caderno de Questões Prova Discursiva 2015 01 Um homem de 55 anos de idade foi internado. Tinha histórico de câncer de pulmão operado, vinha apresentando uma dor constante

Leia mais

CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE FRATURAS NA OSTEOPOROSE FRATURAS NÃO PREVENÇÃO SIM

CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE FRATURAS NA OSTEOPOROSE FRATURAS NÃO PREVENÇÃO SIM CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE FRATURAS NA OSTEOPOROSE FRATURAS NÃO PREVENÇÃO SIM O QUE É OSTEOPOROSE? Em termos simples, é a descalcificação do osso. O osso se enfraquece e fica mais fácil de quebrar. É um

Leia mais

07/12/2015. Letícia Coutinho Lopes 1. Ossos e Articulações

07/12/2015. Letícia Coutinho Lopes 1. Ossos e Articulações Ossos e Articulações Profa. Letícia Coutinho Lopes Moura Tópicos da Aula A. Ossos B. Articulações 2 A. Ossos Modelagem, Remodelagem Óssea Microscopia da Modelagem Óssea Anormalidades de Desenvolvimento

Leia mais

Manifestações cutâneas na Síndrome POEMS: relato de caso

Manifestações cutâneas na Síndrome POEMS: relato de caso PE-518 67 o Congresso da Sociedade Brasileira de Dermatologia Flauberto de Sousa Marinho Rodrigo Pirmez Renata Nogueira Tullia Cuzzi Celso Tavares Sodré Rio de Janeiro Setembro 2012 Manifestações cutâneas

Leia mais

ESTADO DE RORAIMA AMAZÔNIA: PATRIMÔNIO DOS BRASILEIROS SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE ADENDO MODIFICADOR

ESTADO DE RORAIMA AMAZÔNIA: PATRIMÔNIO DOS BRASILEIROS SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE ADENDO MODIFICADOR ADENDO MODIFICADOR CREDENCIAMENTO Nº 002/2013 PROCESSO: 020601.10677/13-55 OBJETO: CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE MÉDIA E ALTA COMPLEXIDADE, NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE BOA

Leia mais

AEXPECTATIVA DE VIDA DOS PACIENTES QUE DE-

AEXPECTATIVA DE VIDA DOS PACIENTES QUE DE- onco-ortopedia Tratamento irúrgico das Metástases Ósseas rquivo pessoal r. Reynaldo Jesus-Garcia Professor livre-docente, associado do epartamento de Ortopedia da Escola Paulista de Medicina Unifesp chefe

Leia mais

Orientações sobre procedimentos em Medicina Nuclear. Ortopedia

Orientações sobre procedimentos em Medicina Nuclear. Ortopedia Orientações sobre procedimentos em Medicina Nuclear Ortopedia Este documento foi elaborado conforme orientações da Sociedade Brasileira de Biologia e Medicina Nuclear, visando aproximar ainda mais nossa

Leia mais

86º Curso AOTrauma - Princípios do Tratamento Cirúrgico das Fraturas

86º Curso AOTrauma - Princípios do Tratamento Cirúrgico das Fraturas Programa do Curso 86º Curso AOTrauma - Princípios do Tratamento Cirúrgico das Fraturas 28-30 Julho, 2011 Belém, Brasil Chairperson Hélio J. A. Fernandes São Paulo, Brasil Faculty Flamarion dos Santos Batista

Leia mais

Síndrome Dolorosa Pós-laminectomia. MD Joana Rovani Médica Fisiatra

Síndrome Dolorosa Pós-laminectomia. MD Joana Rovani Médica Fisiatra Síndrome Dolorosa Pós-laminectomia MD Joana Rovani Médica Fisiatra IASP Failed Back Surgery Syndrome (FBSS) Dor espinal lombar de origem desconhecida que persiste na mesma localização da dor original apesar

Leia mais

Anatomia. Os ossos são revestidos externa e internamente por membranas conjuntivas que possuem células osteogênicas: Periósteo e Endósteo

Anatomia. Os ossos são revestidos externa e internamente por membranas conjuntivas que possuem células osteogênicas: Periósteo e Endósteo Anatomia Os ossos são revestidos externa e internamente por membranas conjuntivas que possuem células osteogênicas: Periósteo e Endósteo Osso compacto (não possui cavidades visíveis) ou esponjoso (cavidades

Leia mais